Turbinas a gás industriais

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Turbinas a gás industriais"

Transcrição

1 Industrial Power Turbinas a gás industriais A abrangente linha de produtos, de 5 a 50 megawatts Scan the QR code with the QR code reader in your mobile! siemens.com / energy / gasturbines

2 Satisfazendo as suas necessidades, aumentando a sua lucratividade: Turbinas a gás industriais Siemens O fornecimento de energia confiável, econômico e adequado ao meio ambiente é fator fundamental para um negócio lucrativo e sustentável. Quer seja você uma empresa de óleo e gás, uma companhia elétrica ou um engenheiro arquiteto, um produtor ou um usuário de energia, podemos oferecer soluções de turbinas a gás mais adequadas à sua necessidade e que com certeza aumentarão a lucratividade de sua empresa. Nosso portfólio de turbinas a gás industriais compreende nove modelos, com capacidades que vão de 5 a 50 MW. Seja qual for a aplicação, nossas turbinas a gás satisfazem as exigências de eficiência, confiabilidade e compatibilidade ambiental, proporcionando baixos custos de ciclo de vida e o melhor retorno possível do investimento do cliente. Seja na produção de energia e calor, seja no transporte de óleo e gás, nossas comprovadas turbinas estão entre as mais eficientes e econômicas máquinas motrizes do mercado. Toda nossa linha de turbinas a gás tem como padrão/ característica a baixa emissão a seco (Dry Low Emission DLE), reduzindo ao mínimo a emissão de NO x e assegurando que as mesmas atendam as normais regionais e locais de nível de emissão. Nossa tecnologia de ponta proporciona ampla flexibilidade na queima de diferentes combustíveis, sempre visando alta eficiência, baixo consumo e baixa emissão de CO 2. Dentre nossas soluções, temos: grupos geradores com turbina a gás turbinas a gás para aplicações de geração de energia e acionamento mecânico turbinas a gás para aplicações navais soluções completas para a indústria de óleo e gás leque completo de soluções de amplo escopo para produtores e usuários de energia contratos de longo prazo de manutenção e suporte técnico

3 Turbinas a gás industriais A abrangente faixa de produtos Siemens de 5 a 50 megawatts SGT-100 SGT-200 SGT-300 Geração de energia 5,05 MW(e)/5,40 MW(e) n Eficiência elétrica: 30,2%/31,0% n Taxa de calor: kj/kwh/ kj/kwh n Rotação da turbina: rpm 14,0:1/15,6:1 n Fluxo de gás de escape: 19,5 kg/s/20,6 kg/s n Temperatura: 545 C/531 C Geração de energia 6,75 MW(e) n Eficiência elétrica:31,5% n Taxa de calor: kj/kwh n Rotação da turbina: rpm 12,2:1 n Fluxo de gás de escape: 29,3 kg/s n Temperatura: 466 C para 15% O 2 seco): 25 ppmv Geração de energia 7,90 MW(e) n Eficiência elétrica: 30,6% n Taxa de calor: kj/kwh n Rotação da turbina: rpm 13,7:1 n Fluxo de gás de escape: 29,8 kg/s n Temperatura: 537 C Acionamento mecânico 5,70 MW n Eficiência: 32,9% n Taxa de calor: kj/kwh n Rotação da turbina: rpm 14,9:1 n Fluxo de gás de escape: 19,7 kg/s n Temperatura: 543 C para 15% O 2 seco): 25 ppmv Acionamento mecânico 7,68 MW n Eficiência: 33,4% n Taxa de calor: kj/kwh n Rotação da turbina: rpm 12,3:1 n Fluxo de gás de escape: 29,5 kg/s n Temperatura: 493 C para 15% O 2 seco): 25 ppmv Acionamento mecânico 8,2 MW n Eficiência: 34,6% n Taxa de calor: kj/kwh n Rotação da turbina: rpm 13,3:1 n Fluxo de gás de escape: 29,0 kg/s n Temperatura: 498 C *Sem perdas de aspiração ou pressão de escape. Opcionalmente, são também possíveis outros combustíveis gasosos, líquidos e/ou funcionamento bi-combustível.

4 SGT-400 Geração de energia 12,90 MW(e)/14,33 MW(e) n Eficiência elétrica: 34,8%53,4% n Taxa de calor: kj/kwh/ kj/kwh n Rotação da turbina: rpm 16,8:1/18,9:1 n Fluxo de gás de escape: 39,4 kg/s/44,3 kg/s n Temperatura: 555 C/540 C SGT-500 Geração de energia 19,06 MW(e) n Eficiência elétrica: 33,7% n Taxa de calor: kj/kwh n Rotação da turbina: rpm 13,0:1 n Fluxo de gás de escape: 97,9 kg/s n Temperatura: 369 C para 15% O 2 seco): 42 ppmv SGT-600 Geração de energia 24,48 MW(e) n Eficiência elétrica: 33,6% n Taxa de calor: kj/kwh n Rotação da turbina: rpm 14,0:1 n Fluxo de gás de escape: 81,3 kg/s n Temperatura: 543 C para 15% O 2 seco): 25 ppmv Acionamento mecânico 13,40 MW/14,92 MW n Eficiência: 36,2%/36,8% n Taxa de calor: kj/kwh/9.774 kj/kwh n Rotação da turbina: rpm 16,8:1/18,9:1 n Fluxo de gás de escape: 39,4 kg/s/44,0 kg/s n Temperatura: 555 C/540 C Acionamento mecânico 19,30 MW n Eficiência: 34,2% n Taxa de calor: kj/kwh n Rotação da turbina: rpm 13,0:1 n Fluxo de gás de escape: 97,9 kg/s n Temperatura: 369 C para 15% O 2 seco): 42 ppmv Acionamento mecânico 25,24 MW n Eficiência: 34,6% n Taxa de calor: kj/kwh n Rotação da turbina: rpm 14,0:1 n Fluxo de gás de escape: 81,3 kg/s n Temperatura: 543 C para 15% O 2 seco): 2 5 ppmv *Sem perdas de aspiração ou pressão de escape. Opcionalmente, são também possíveis outros combustíveis gasosos, líquidos e/ou funcionamento bi-combustível.

5 SGT-700 Geração de energia 32,82 MW(e) n Eficiência elétrica: 37,2% n Taxa de calor: kj/kwh n Rotação da turbina: rpm 18,7:1 n Fluxo de gás de escape: 95 kg/s n Temperatura: 533 C Acionamento mecânico 33,67 MW n Eficiência: 38,2% n Taxa de calor: kj/kwh n Rotação da turbina: rpm 18,7:1 n Fluxo de gás de escape: 95 kg/s n Temperatura: 533 C SGT-750 Geração de energia 37,03 MW(e) n Eficiência elétrica: 39,5% n Taxa de calor: kj/kwh n Rotação da turbina: rpm 23,8:1 n Fluxo de gás de escape: 114,2 kg/s n Temperatura: 459 C Acionamento mecânico 37,11 MW n Eficiência: 40,0% n Taxa de calor: kj/kwh n Rotação da turbina: rpm 23,8:1 n Fluxo de gás de escape: 113,3 kg/s n Temperatura: 462 C SGT-800 Geração de energia 47,00 MW(e)/50,50 MW n Eficiência elétrica: 37,7%/38,3% n Taxa de calor: kj/kwh/9.407 kj/kwh n Rotação da turbina: rpm 20,4:1/21,1:1 n Fluxo de gás de escape: 132,8 kg/s/134,2 kg/s n Temperatura: 541 C/553 C *Sem perdas de aspiração ou pressão de escape. Opcionalmente, são também possíveis outros combustíveis gasosos, líquidos e/ou funcionamento bi-combustível.

6

7 Estação de compressão de Wingas, Eischleben, Alemanha: Dois trens de compressores Siemens, cada um acionado por uma turbina a gás SGT-700, elevando a pressão do duto para transporte de gás natural. Conjunto de turbina a gás Siemens: Um conjunto para cogeração de turbina a gás industrial de 5.25 MW(e), composto por uma turbina a gás SGT-100, gerador e auxiliares, que produz calor e energia. Göteborg Energi AB, Rya, Gothenburg: Três turbinas a gás SGT-800 na usina combinada de calor e energia fornecem eletricidade e aquecimento à cidade de Gothenburg. Turbina a gás numa estação de compressão da Sasol Technology (Pty) Ltd, África do Sul: Os dois ramais do compressor da estação de compressão de gás natural em Komatipoort, África do Sul, são acionados, respectivamente, por uma turbina a gás de 13,4 MW do tipo SGT-400. Geração de energia e aplicações industriais Produtores de energia independentes, companhias de energia e municipalidades: Usinas de energia de ciclo simples e ciclo combinado para carga de base, potência de reserva e redução de energia em horários de pico (peak lopping) Cogeração para estabelecimentos indus-triais com alta carga térmica e sistemas de aquecimento urbano Usuários de energia: Indústrias químicas e farmacêuticas Fábricas de alimentos e bebidas Fábricas automotivas, de mineração, indústria pesada Papel e celulose, têxteis Hospitais, universidades, shopping centers e outros conjuntos de edifícios Propulsão naval, outros processos e indústrias de manufatura Indústria de óleo e gás Upstream produção em terra e em mar, fixa e flutuante Máquinas motrizes para injeção de água e bombeamento de óleo cru, gas lift, separação gás/óleo Depleção de poços/reforço de cabeça de poço, injeção de gás natural e de gás ácido Recolhimento de gás e compressão de gás de exportação, compressão por refrigeração para usinas de processamento de gás Geração e suprimento de energia Midstream dutos, armazenamento e GNL: Bombas e compressores movidos a turbina de gás, p. ex. para gasodutos de transmissão de gás de alta pressão Geração de energia e compressão de refrigerante para gás natural liqüefeito (GNL) Downstream refinarias, petroquímicas, GTL: De gás a líqüido (Gas to liquids GTL) geração de energia Refinaria geração de energia

8 Publicado por e copyright 2013 de: Siemens AG Energy Sector Power Generation Freyeslebenstrasse Erlangen, Alemanha Siemens AG Energy Sector, Power Generation Gas Turbines & Generators Berlin, Alemanha Para mais informações, queira contactar o nosso Centro de Apoio ao Cliente. Telefone: Fax: (As tarifas dependem do provedor) Oil & Gas Division Pedido no. E50001-D430-A100-V Impresso na Alemanha Dispo 34806, c4bs No K , P WS 1213 Impresso em papel branqueado sem cloro elementar. Todos os direitos reservados. As marcas comerciais mencionadas neste documento são de propriedade da Siemens AG, de suas filiadas ou de seus respectivos proprietários. Sujeito a mudanças sem aviso prévio. As informações presentes neste documento contêm descrições gerais das opções técnicas disponíveis, que podem não se aplicar em todos os casos. As opções técnicas necessárias devem, pois, ser especificadas no contrato.

Turbinas a gás industriais

Turbinas a gás industriais Industrial Power Turbinas a gás industriais A abrangente linha de produtos, de 5 a 50 megawatts www.siemens.com / energy Satisfazendo as suas necessidades, aumentando a sua lucratividade: Turbinas a gás

Leia mais

Processamento da Energia de Biocombustíveis

Processamento da Energia de Biocombustíveis Processamento da Energia de Biocombustíveis Professor: Marcello Mezaroba Dr. Email: marcello.mezaroba@udesc.br Junho de 2016 Sumário I. Biomassa II. Cogeração de energia a partir de biocombustíveis III.

Leia mais

MÁQUINAS TÉRMICAS AT-101

MÁQUINAS TÉRMICAS AT-101 Universidade Federal do Paraná Curso de Engenharia Industrial Madeireira MÁQUINAS TÉRMICAS AT-101 Dr. Alan Sulato de Andrade alansulato@ufpr.br 1 HISTÓRICO: O desenvolvimento da tecnologia de cogeração

Leia mais

Cogeração na indústria: os benefícios e os ganhos energéticos

Cogeração na indústria: os benefícios e os ganhos energéticos Cogeração na indústria: os benefícios e os ganhos energéticos Grupo Light Distribuição Geração Serviços de Energia Restrita a parte do estado do RJ (incluindo a Grande Rio) Light Energia Itaocara Paracambi

Leia mais

Pre-designed Steam Turbines

Pre-designed Steam Turbines Industrial Power Pre-designed Steam Turbines Turbinas a vapor compactas para a faixa de potência até 12 MW Scan the QR code with the QR code reader in your mobile! siemens.com / energy / steamturbines

Leia mais

Pre-designed Steam Turbines. Turbinas a vapor compactas para a faixa de potência até 10 MW. Answers for energy.

Pre-designed Steam Turbines. Turbinas a vapor compactas para a faixa de potência até 10 MW. Answers for energy. Pre-designed Steam Turbines Turbinas a vapor compactas para a faixa de potência até 10 MW Answers for energy. Pre-designed Steam Turbines Turbinas a vapor compactas para a faixa de potência até 10 MW SST-010

Leia mais

Centrais de cogeração em edifícios: o caso da Sonae Sierra

Centrais de cogeração em edifícios: o caso da Sonae Sierra Centrais de cogeração em edifícios: o caso da Sonae Sierra Miguel Gil Mata 29 Maio 2009 FEUP Semana da Energia e Ambiente 1 Centrais de Cogeração em edifícios o caso da Sonae Sierra 1. O conceito de Cogeração

Leia mais

Válvulas de Controle para Refrigeração Industrial

Válvulas de Controle para Refrigeração Industrial Válvulas de Controle para Refrigeração Industrial Catálogo CC-11c/US - Agosto 2010 ! ADVERTÊNCIA SELEÇÃO IMPRÓPRIA, FALHA OU USO IMPRÓPRIO DOS PRODUTOS E/OU SISTEMAS DESCRITOS NESTE CATÁLOGO OU NOS ITENS

Leia mais

Desafios Tecnológicos para o Gás Natural. Newton Reis de Moura Petrobras

Desafios Tecnológicos para o Gás Natural. Newton Reis de Moura Petrobras Desafios Tecnológicos para o Gás Natural Newton Reis de Moura Petrobras Novembro de 2007 Objetivo Apresentar o estado da arte das diversas tecnologias para o segmento Gás Natural, destacando: tecnologias

Leia mais

Cooperação Brasil Alemanha Programa Energia

Cooperação Brasil Alemanha Programa Energia Cooperação Brasil Alemanha Programa Energia MAPEAMENTO PARA PUBLIC-PRIVATE-PARTNERSHIPS NOS SETORES DE ENERGIAS RENOVÁVEIS E EFICIÊNCIA ENERGÉTICA ENTRE O BRASIL E A ALEMANHA Raymundo Aragão Anima Projetos

Leia mais

Water Cooled Motor refrigerado à água

Water Cooled Motor refrigerado à água Motores I Automação I Energia I Transmissão & Distribuição I Tintas Water Cooled Motor refrigerado à água Baixo nível de ruído Fácil manutenção Baixo custo operacional Motores Water Cooled Os motores refrigerados

Leia mais

PRINCÍPIOS BÁSICOS DA TERMODINÂMICA

PRINCÍPIOS BÁSICOS DA TERMODINÂMICA PRINCÍPIOS BÁSICOS DA TERMODINÂMICA... 1 1.1 Variáveis e Transformações Termodinâmicas... 1 1.2 Primeiro Princípio da Termodinâmica... 1 1.3 Segundo Princípio da Termodinâmica... 2 1.4 Expressões das Variáveis

Leia mais

Cogeração em ambiente urbano

Cogeração em ambiente urbano Cogeração em ambiente urbano MAIO 2010 Miguel Gil Mata 1 Índice Cogeração Conceito Energia térmica vs energia eléctrica Estratégia energética Regulamentação nacional Externalidades Cogeração em ambiente

Leia mais

COGERAÇÃO GRUPOTGM.COM.BR

COGERAÇÃO GRUPOTGM.COM.BR COGERAÇÃO GRUPOTGM.COM.BR O QUE É COGERAÇÃO A cogeração de energia se traduz na produção simultânea de duas ou mais utilidades - calor de processo e energia eletromecânica, a partir de uma mesma fonte

Leia mais

Introdução. Produção simultânea de potência mecânica ou elétrica e de calor útil a partir de uma única fonte de calor

Introdução. Produção simultânea de potência mecânica ou elétrica e de calor útil a partir de uma única fonte de calor Cogeração Parte 1 Introdução Cogeração Produção simultânea de potência mecânica ou elétrica e de calor útil a partir de uma única fonte de calor OBS: alguns consideram também ciclo combinado como cogeração

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA TURBINAS A VAPOR

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA TURBINAS A VAPOR UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA TURBINAS A VAPOR Prof. FERNANDO BÓÇON, Dr.Eng. Curitiba, setembro de 2015 IV - TURBINAS A VAPOR 1. GENERALIDADES 1.1

Leia mais

MC Bomba Multiestágio Segmentada de Alta Pressão

MC Bomba Multiestágio Segmentada de Alta Pressão MC Bomba Multiestágio Segmentada de Alta Pressão Principais Aplicações A bomba MC foi projetada basicamente para aplicações de energia, tais como alimentação de caldeira auxiliar, redução de óxidos de

Leia mais

Tipos de Usinas Elétricas

Tipos de Usinas Elétricas Tipos de Usinas Elétricas Professor: Xuxu USINAS GERADORAS DE ELETRICIDADE Uma usina elétrica pode ser definida como um conjunto de obras e equipamentos cuja finalidade é a geração de energia elétrica,

Leia mais

Process Automation. Eficiência Energética Industrial Consultoria em eficiência energética

Process Automation. Eficiência Energética Industrial Consultoria em eficiência energética Process Automation Eficiência Energética Industrial Consultoria em eficiência energética A ABB é líder em tecnologias electrotécnicas e de automação que tornam possível às indústrias aumentarem a sua eficiência,

Leia mais

Energia da Biomassa Células a combustível

Energia da Biomassa Células a combustível PEA 2200 Energia, Meio Ambiente e Sustentabilidade Aula de Fontes Energia da Biomassa Células a combustível slide 1 / 19 BIOMASSA Oleoginosas (palma, canola, girassol, dendê, mamona, etc) Esmagamento Óleos

Leia mais

Aquecimento de Água. Linha Bomba de Calor para Piscina. Linha Completa para o Conforto Térmico

Aquecimento de Água. Linha Bomba de Calor para Piscina. Linha Completa para o Conforto Térmico Aquecimento de Água Linha Bomba de Calor para Piscina Linha Completa para o Conforto Térmico Aquecedor de Água Apresentação Este modelo de bomba de calor para piscina é fabricado pela Rheem nos Estados

Leia mais

FUNDAMENTOS DA GERAÇÃO DISTRIBUIDA. Prof. Electo Eduardo Silva Lora

FUNDAMENTOS DA GERAÇÃO DISTRIBUIDA. Prof. Electo Eduardo Silva Lora FUNDAMENTOS DA GERAÇÃO DISTRIBUIDA Prof. Electo Eduardo Silva Lora electo@unifei.edu.br Avg. Generation Cost, $/MW 1930 1990 1950 1970 1980 50 200 600 1,000 Plant Size, MW O retorno às ideias de Edison

Leia mais

Tipos de Usinas Elétricas

Tipos de Usinas Elétricas Tipos de Usinas Elétricas USINAS GERADORAS DE ELETRICIDADE Uma usina elétrica pode ser definida como um conjunto de obras e equipamentos cuja finalidade é a geração de energia elétrica, através de aproveitamento

Leia mais

Cogen Gás Comércio & Serviços > eletricidade + vapor + água quente + água fria

Cogen Gás Comércio & Serviços > eletricidade + vapor + água quente + água fria Gás Natural > oferta crescente Bacias de Santos, Espírito Santo, Campos e importação Bolívia e GNL Cogen Gás Indústria > eletricidade + vapor + água quente + água fria + utilidades de processo turbina

Leia mais

PONTOS CRÍTICOS DE SUCESSO E FRACASSO DOS PROJETOS PREVISTOS NO PLANO DECENAL DE EXPANSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

PONTOS CRÍTICOS DE SUCESSO E FRACASSO DOS PROJETOS PREVISTOS NO PLANO DECENAL DE EXPANSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA PONTOS CRÍTICOS DE SUCESSO E FRACASSO DOS PROJETOS PREVISTOS NO PLANO DECENAL DE EXPANSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Diretor Técnico da Eletronuclear TÓPICOS Projeções da Indústria Nuclear Estruturação do Projeto

Leia mais

Profa. Eliane Fadigas Prof. Alberto Bianchi

Profa. Eliane Fadigas Prof. Alberto Bianchi PEA 2200 Energia, Meio Ambiente e Sustentabilidade Profa. Eliane Fadigas Prof. Alberto Bianchi Aula 5 Conservação de Energia: Aspectos técnicos e econômicos slide 1 / 19 ATÉ ONDE SE SABE A ENERGIA PODE

Leia mais

TURBINAS A VAPOR

TURBINAS A VAPOR TURBINAS A VAPOR Turbinas a Vapor de Reação Modelo BT / BTE Contrapressão - Extração Potência nominal de saída Pressão de admissão Temperatura de admissão Rotação Pressão de extração Pressão de escape

Leia mais

Sistemas de Energia (SIE)

Sistemas de Energia (SIE) Sistemas de Energia (SIE) Aula 10 Energia Termelétrica Gas Natural. Prof: Christian dos Santos christian.santos@ifsc.edu.br Plano de aula Objetivos - Fontes não - renováveis - Gás Natural. - Vantagens

Leia mais

Apresentação AHK Comissão de Sustentabilidade Ecogerma. Eng. Francisco Tofanetto (Gerente de Engenharia) São Paulo, 01 de Outubro 2015

Apresentação AHK Comissão de Sustentabilidade Ecogerma. Eng. Francisco Tofanetto (Gerente de Engenharia) São Paulo, 01 de Outubro 2015 Apresentação AHK Comissão de Sustentabilidade Ecogerma Eng. Francisco Tofanetto (Gerente de Engenharia) São Paulo, 01 de Outubro 2015 LANXESS Porto Feliz Uma importante unidade da área de produção de IPG

Leia mais

Gás de Aterro. Gás de Aterro: Composição Típica

Gás de Aterro. Gás de Aterro: Composição Típica Gás de Aterro Conceitos Básicos sobre Gás de Aterro Produzido pela decomposição dos resíduos sólidos Quantidade & composição dependem das características dos resíduos Aumentar os resíduos orgânicos aumenta

Leia mais

Guia para dimensionamento

Guia para dimensionamento Guia para dimensionamento Válvulas Proporcionais e Servo-Válvulas. Guia para dimensionamento de Válvulas Proporcionais e Servo-válvulas. Palestra de Fevereiro de 2008. 1 Temos as seguintes perguntas: I.

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DO PERFIL DE CONSUMO ENERGÉTICO EM REGIÕES ISOLADAS DE MOÇAMBIQUE

CARACTERIZAÇÃO DO PERFIL DE CONSUMO ENERGÉTICO EM REGIÕES ISOLADAS DE MOÇAMBIQUE Energia e Meio Ambiente 28 a 30 de maio de 2008 Salvador - BA CARACTERIZAÇÃO DO PERFIL DE CONSUMO ENERGÉTICO EM REGIÕES ISOLADAS DE MOÇAMBIQUE Prof. Afonso Henriques Moreira Santos Eng. Ricardo A. Passos

Leia mais

CANA-DE-AÇÚCAR NA PRODUÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA. Profa. Dra. Cristiane de Conti Medina Departamento de Agronomia

CANA-DE-AÇÚCAR NA PRODUÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA. Profa. Dra. Cristiane de Conti Medina Departamento de Agronomia CANA-DE-AÇÚCAR NA PRODUÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Profa. Dra. Cristiane de Conti Medina Departamento de Agronomia medina@uel.br AGRICULTURA PRODUÇÃO DE ALIMENTOS PRODUÇÃO DE ENERGIA A GRANDE REVOLUÇÃO ESTÁ

Leia mais

Empresas e Consórcios do Grupo CEMIG

Empresas e Consórcios do Grupo CEMIG Empresas e Consórcios do Grupo CEMIG Roteiro 1. A EMPRESA EFFICIENTIA 2. CAMPOS DE ATUAÇÃO 3. PROJETOS TÍPICOS E CASOS DE SUCESSO A Efficientia na Holding CEMIG Empresa especializada em eficiência e Soluções

Leia mais

A potência em constante evolução. Técnica de locomotivas

A potência em constante evolução. Técnica de locomotivas A potência em constante evolução. Técnica de locomotivas Voith Turbo Lokomotivtechnik A competência na técnica das locomotivas, desde a Engenharia à produção, incluindo a manutenção, adquirida pela Voith

Leia mais

Cogeração de energia na cadeia do carvão vegetal

Cogeração de energia na cadeia do carvão vegetal Cogeração de energia na cadeia do carvão vegetal Dr. Electo Eduardo Silva Lora Eng. Mateus Henrique Rocha Fórum Nacional sobre Carvão Vegetal Belo Horizonte, 21 de outubro de 2008. Núcleo de Excelência

Leia mais

Módulo I Motores de Combustão Interna e Ciclo Otto

Módulo I Motores de Combustão Interna e Ciclo Otto Módulo I Motores de Combustão Interna e Ciclo Otto Motores de Combustão Interna. Apesar de serem ciclos de potência como os estudados em todas as disciplinas anteriores que envolvem os conceitos de Termodinâmica

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA TM-364 MÁQUINAS TÉRMICAS I. Máquinas Térmicas I

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA TM-364 MÁQUINAS TÉRMICAS I. Máquinas Térmicas I UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA TM-364 MÁQUINAS TÉRMICAS I Máquinas Térmicas I "Existem três tipos de pessoas: as que sabem e as que não sabem contar...

Leia mais

TECNOLOGIAS PARA O APROVEITAMENTO ENERGÉTICO DO BIOGÁS

TECNOLOGIAS PARA O APROVEITAMENTO ENERGÉTICO DO BIOGÁS TECNOLOGIAS PARA O APROVEITAMENTO ENERGÉTICO DO BIOGÁS Eng. Jim Michelsen Director de Projetos SCS Engineers Belo Horizonte, MG, Brasil 15 de abril de 2010 Sumário Aproveitamento do biogás Visão geral

Leia mais

Licitação de Gasodutos de Transporte

Licitação de Gasodutos de Transporte Mesa Redonda sobre Energia no Brasil : O inicio de uma nova era energética? Licitação de Gasodutos de Transporte Melissa Cristina Mathias José Cesário Cecchi Superintendência de Comercialização e Movimentação

Leia mais

em gás e 25 de clientes no na atualidade eletricidade 18 mil 15 GW GNL 30 BCMs da Espanha Quem somos 3ºoperador mundial de na Espanha

em gás e 25 de clientes no na atualidade eletricidade 18 mil 15 GW GNL 30 BCMs da Espanha Quem somos 3ºoperador mundial de na Espanha Quem somos na atualidade Mais de 20 M 25 de clientes no países mundo Maior companhia integrada em gás e eletricidade 18 mil funcionários Capacidade instalada 3ºoperador mundial de GNL 30 BCMs O Grupo tem

Leia mais

Ships. Instituto Superior TécnicoT

Ships. Instituto Superior TécnicoT Energy in Transports Ships Instituto Superior TécnicoT Objectivo do Navio Cada navio tem uma missão, ou função, e é concebido, construído, equipado e de modo específico e bem caracterizado. Exemplos de

Leia mais

Empresa #1 São Paulo, 23 de setembro de 2015

Empresa #1 São Paulo, 23 de setembro de 2015 Empresa #1 São Paulo, 23 de setembro de 2015 A empresa alemã é uma prestadora de serviços de engenharia que oferece soluções (engenharia, planejamento, fabricação dos equipamentos, colocação em operação)

Leia mais

Bombas Hidráulicas. Nelson R. Amanthea. Jun2008

Bombas Hidráulicas. Nelson R. Amanthea. Jun2008 Bombas Hidráulicas Nelson R. Amanthea Jun2008 Objetivos Introdução Máquinas Hidráulicas Bombas Hidráulicas Recalque Sistemas de Bombeamento Denominação o Deslocamento Direto o Cinéticas Bombas Centrífugas

Leia mais

Para soluções não ligadas à rede

Para soluções não ligadas à rede Para soluções não ligadas à rede solarworld.com Levando a energia onde você não achava possível Em áreas rurais e remotas, onde não há conexão com a rede elétrica, a energia solar é a resposta. Os sistemas

Leia mais

TURBINAS A VAPOR 1 1

TURBINAS A VAPOR 1 1 TURBINAS A VAPOR 1 1 Tópicos que serão abordados O que é uma turbina Características Termodinâmicas. Definições básicas. Tipos de turbinas. Características mecânicas. Detalhes Construtivos. 2 2 O que é

Leia mais

Turbocompressor modelo ABS HST 40

Turbocompressor modelo ABS HST 40 Turbocompressor modelo ABS HST 40 Principais Aplicações O turbocompressor modelo ABS HST 40 é altamente adequado para as seguintes áreas de aplicação: Aeração de água, efluentes ou outros líquidos Flotação

Leia mais

D / Sistemas de refrigeração de fluidos RFCS

D / Sistemas de refrigeração de fluidos RFCS Sistemas de refrigeração de fluidos RFCS Máquinas-ferramentas Seu parceiro profissional para sistemas de refrigeração. Todas as exigências... Prensas Máquinas injetoras de plástico Usinas termelétricas

Leia mais

INOVAÇÕES AMBIENTAIS ENERGIA Fundação Dom Cabral 07/06/2011

INOVAÇÕES AMBIENTAIS ENERGIA Fundação Dom Cabral 07/06/2011 INOVAÇÕES AMBIENTAIS ENERGIA Fundação Dom Cabral 07/06/2011 TECNOLOGIA NUCLEAR, TECNOLOGIA MINERAL, CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS, MEIO AMBIENTE, SAÚDE MESTRADO E DOUTORADO CONTRIBUIÇÕES ASSOCIADAS

Leia mais

TRATAMENTO DE GÁS NATURAL USANDO O TUBO VORTEX Obtenção, Tratamento e Condensados, Compressão e Distribuição do Gás Natural.

TRATAMENTO DE GÁS NATURAL USANDO O TUBO VORTEX Obtenção, Tratamento e Condensados, Compressão e Distribuição do Gás Natural. TRATAMENTO DE GÁS NATURAL USANDO O TUBO VORTEX Obtenção, Tratamento e Condensados, Compressão e Distribuição do Gás Natural. SOLUÇÃO PARA O MERCADO DE GÁS NATURAL NO BRASIL LUIZ HENRIQUE V. SOUZA Outubro

Leia mais

Legislação. para a Exploração de Postos de Enchimento de Gás Natural Carburante.

Legislação. para a Exploração de Postos de Enchimento de Gás Natural Carburante. Princípios e Bases do Sector do Gás Natural Decreto-Lei n.º 66/2010: Estabelece o procedimento aplicável à extinção das tarifas reguladas de venda de gás natural a clientes finais, com consumos anuais

Leia mais

Nota: Campus JK. TMFA Termodinâmica Aplicada

Nota: Campus JK. TMFA Termodinâmica Aplicada TMFA Termodinâmica Aplicada 1) Considere a central de potência simples mostrada na figura a seguir. O fluido de trabalho utilizado no ciclo é água e conhece-se os seguintes dados operacionais: Localização

Leia mais

SISTEMAS DE RESFRIAMENTO PARA ADMISSÃO DE AR EM TURBINAS - TIAC

SISTEMAS DE RESFRIAMENTO PARA ADMISSÃO DE AR EM TURBINAS - TIAC SISTEMAS DE RESFRIAMENTO PARA ADMISSÃO DE AR EM TURBINAS - TIAC PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO COLDCLIMA ENGENHARIA Nos dias atuais a geração de energia elétrica é uma necessidade imediata para o desenvolvimento

Leia mais

A nova linha T6 da New Holland chegou para ajudar você a ir mais longe. Reunindo força, rendimento e desempenho com tecnologia e um design moderno e

A nova linha T6 da New Holland chegou para ajudar você a ir mais longe. Reunindo força, rendimento e desempenho com tecnologia e um design moderno e New Holland T6 T6 2 3 NOVA LINHA T6. FORÇA E ROBUSTEZ PARA SUA LAVOURA. DESIGN E PRODUTIVIDADE PARA VOCÊ. A nova linha T6 da New Holland chegou para ajudar você a ir mais longe. Reunindo força, rendimento

Leia mais

É a parte da Física que se ocupa da dinâmica e dos fenômenos físicos relacionados com os gases ou vácuos. É também o estudo da conservação da energia

É a parte da Física que se ocupa da dinâmica e dos fenômenos físicos relacionados com os gases ou vácuos. É também o estudo da conservação da energia Fagner Ferraz É a parte da Física que se ocupa da dinâmica e dos fenômenos físicos relacionados com os gases ou vácuos. É também o estudo da conservação da energia pneumática em energia mecânica, através

Leia mais

Prof. Luís Fernando Pagotti

Prof. Luís Fernando Pagotti Laboratório de Qualidade e Racionalização da Energia Elétrica Prof. Luís Fernando Pagotti energia não pode ser criada nem destruída, só pode ser transformada! Como Converter Energia? Combustores;

Leia mais

D Confiabilidade em tamanho superior DRÄGER FABIUS PLUS XL

D Confiabilidade em tamanho superior DRÄGER FABIUS PLUS XL D-57091-2012 Confiabilidade em tamanho superior DRÄGER FABIUS PLUS XL 2 Desempenho que aumenta a confiabilidade D-57091-2012 D-57097-2012 CONFIABILIDADE É A CHAVE Atualmente existem muitos aparelhos de

Leia mais

EM-524 Fenômenos de Transporte

EM-524 Fenômenos de Transporte EM-524 Fenômenos de Transporte Livro : Introdução às Ciências Térmicas F.W. Schmidt, R.E. Henderson e C.H. Wolgemuth Editora Edgard Blücher Denilson Boschiero do Espirito Santo DE FEM sala : ID301 denilson@fem.unicamp.br

Leia mais

Bomba Submersível de Coluna de Fluxo Misto modelo ABS AFLX

Bomba Submersível de Coluna de Fluxo Misto modelo ABS AFLX Bomba Submersível de Coluna de Fluxo Misto modelo ABS AFLX Principais Aplicações A bomba submersível de coluna de fluxo misto modelo ABS AFLX é projetada para o bombeamento de grandes volumes de água de

Leia mais

O Sistema de Gestão encontra-se certificado pela Norma NP EN ISO 9001:2008 (Certificado ISO 9001:2008 VENTIL)

O Sistema de Gestão encontra-se certificado pela Norma NP EN ISO 9001:2008 (Certificado ISO 9001:2008 VENTIL) FUNDADA EM 1971, CONTA COM UMA ELEVADA EXPERIÊNCIA DOS SEUS RECURSOS HUMANOS, DESENVOLVENDO SOLUÇÕES TÉCNICAS PRINCIPALMENTE PARA OS SECTORES DE: - MADEIRA E MOBILIÁRIO - CORTIÇA - CERÂMICA - METALOMECÂNICA

Leia mais

ANDRITZ Solução em bombas para mineração

ANDRITZ Solução em bombas para mineração ANDRITZ Solução em bombas para mineração www.andritz.com/pumps ANDRITZ para mineração Soluções de bombeamento sob medida Você está à procura de soluções seguras e eficazes na gestão da água de mineração?

Leia mais

Fontes renováveis e não-renováveis de energia. Amanda Vieira dos Santos Giovanni Souza

Fontes renováveis e não-renováveis de energia. Amanda Vieira dos Santos Giovanni Souza Fontes renováveis e não-renováveis de energia Amanda Vieira dos Santos 8941710 Giovanni Souza - 9021003 Fontes renováveis e não-renováveis de energia Usos para a energia: Com o avanço tecnológico passamos

Leia mais

Artigo ENEM Usina Nuclear Prof. Thiago Magalhães F. Menezes

Artigo ENEM Usina Nuclear Prof. Thiago Magalhães F. Menezes Artigo ENEM Usina Nuclear Prof. Thiago Magalhães F. Menezes thiagobiofarma@hotmail.com 1. Justificativa do Tema: Acidente Nuclear em Fukushima no Japão. 2. Funcionamento de uma Usina Nuclear: Figura 01

Leia mais

Otimize suas operações com Soluções Inteligentes em Eficiência Energética. São Paulo, 28 de outubro de 2016

Otimize suas operações com Soluções Inteligentes em Eficiência Energética. São Paulo, 28 de outubro de 2016 Otimize suas operações com Soluções Inteligentes em Eficiência Energética São Paulo, 28 de outubro de 2016 Combinamos os recursos de nossa organização global com as oportunidades de um mundo novo, aberto

Leia mais

Módulo I Motores de Combustão Interna e Ciclo Otto

Módulo I Motores de Combustão Interna e Ciclo Otto Módulo I Motores de Combustão Interna e Ciclo Otto Motores de Combustão Interna. Apesar de serem ciclos de potência como os estudados em todas as disciplinas anteriores que envolvem os conceitos de Termodinâmica

Leia mais

Centrais de aquecimento distrital

Centrais de aquecimento distrital Centrais de aquecimento distrital Feito eletricidade e calor em si Princípio da cogeração Produzir e utilizar com eficiência energética Existem muitos métodos para converter a fontes de energia primária

Leia mais

Opções disponíveis GX 2-5 AP GX 2-5 FF GX 7-11 AP GX 7-11 FF

Opções disponíveis GX 2-5 AP GX 2-5 FF GX 7-11 AP GX 7-11 FF Especificações técnicas GX 2-5 e GX 7-11 MODELO DO COMPRESSOR Pressão máxima de trabalho. Capacidade (FAD)* Potência do motor Nível de ruído db(a) ** Peso (kg)*** bar(g) psi l/s m 3 /min cfm kw cv db(a)

Leia mais

Um equipamento confiável

Um equipamento confiável Painéis de média tensão isolados a gás até 36 kv Um equipamento confiável 8DJH 36: preparado para todos os requisitos www.siemens.com/infrastructure-cities A distribuição de energia de amanhã já começa

Leia mais

CATÁLOGO GERAL DE PRODUTOS BOMBAS DE FUSOS BOMBAS CENTRÍFUGAS BOMBAS DE ENGRENAGENS. 66 anos FABRICADORA DE BOMBAS. Há 66 anos bombeando soluções

CATÁLOGO GERAL DE PRODUTOS BOMBAS DE FUSOS BOMBAS CENTRÍFUGAS BOMBAS DE ENGRENAGENS. 66 anos FABRICADORA DE BOMBAS. Há 66 anos bombeando soluções CATÁLOGO GERAL DE PRODUTOS BOMBAS DE FUSOS BOMBAS CENTRÍFUGAS BOMBAS DE ENGRENAGENS 66 anos FABRICADORA DE BOMBAS Há 66 anos bombeando soluções NOSSA HISTÓRIA A FABRICADORA DE BOMBAS IND. E COM. LTDA.

Leia mais

Motores Térmicos. 8º Semestre 4º ano

Motores Térmicos. 8º Semestre 4º ano Motores Térmicos 8º Semestre 4º ano Aula 23 Turbinas a Gás - Tópicos Introdução Ciclo-padrão de Brayton Princípio de Funcionamento Classificação das Turbinas Turbinas Turbofan Câmara de Combustão Turbinas

Leia mais

Tecnologias para Extinção de incêndio

Tecnologias para Extinção de incêndio Tecnologias para Extinção de incêndio Apresentação referente às tecnologias disponíveis para extinção de incêndio. Adelmiro Mendes Ferreira 1 3M No mundo e no Brasil 2 112 anos de fundação nos EUA, 68

Leia mais

Fontes de energia - Usinas PROF.: JAQUELINE PIRES

Fontes de energia - Usinas PROF.: JAQUELINE PIRES Fontes de energia - Usinas PROF.: JAQUELINE PIRES Usinas termoelétricas ( U = 0) Convertem energia térmica em energia elétrica Vantagens de uma usina termoelétrica A curto prazo, pode fornecer energia

Leia mais

A aplicação da Engenharia Mecânica nas Energias não Renováveis

A aplicação da Engenharia Mecânica nas Energias não Renováveis A aplicação da Engenharia Mecânica nas Energias não Renováveis A Evolução das Energias não Renováveis Mestrado Integrado em Engenharia Mecânica Turma 1M08 Equipa 1: João Amorim Mário Morgado Henrique Carneiro

Leia mais

Sistemas de Potência e Energia

Sistemas de Potência e Energia UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA Sistemas de Potência e Energia Departamento de Energia Elétrica Faculdade de Engenharia UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA E-mail: jopass@ieee.org Juiz de Fora, 30

Leia mais

VÁLVULA DE CONTROLE Tipo Globo Gaiola / Contorno Série VC10 / VC20

VÁLVULA DE CONTROLE Tipo Globo Gaiola / Contorno Série VC10 / VC20 APLICAÇÕES VÁLVULA DE CONTROLE Tipo Globo Gaiola / Contorno Série VC10 / VC As válvulas VC10/ da INAVE são tipo Globo Balanceadas VC10, ou desbalanceadas VC, destinadas ao controle modulante ou biestável

Leia mais

ENERGIA. origem do grego érgon, que significa trabalho. Assim, en + érgon queria dizer, na Grécia Antiga, em trabalho, em atividade, em ação.

ENERGIA. origem do grego érgon, que significa trabalho. Assim, en + érgon queria dizer, na Grécia Antiga, em trabalho, em atividade, em ação. ENERGIA origem do grego érgon, que significa trabalho. Assim, en + érgon queria dizer, na Grécia Antiga, em trabalho, em atividade, em ação. A mais antiga forma de energia é a produzida pelos músculos

Leia mais

Atlas Copco Compressores de Parafuso Rotativo Lubrificado GX 2-11 (2-11 kw/3-15 hp)

Atlas Copco Compressores de Parafuso Rotativo Lubrificado GX 2-11 (2-11 kw/3-15 hp) Atlas Copco Compressores de Parafuso Rotativo Lubrificado GX 2-11 (2-11 kw/3-15 hp) Nova série GX: compressores de parafuso compactos construídos para durar Os compressores de parafuso da Atlas Copco sempre

Leia mais

Workshop. Climatização e Cogeração Abril de Ronaldo Andreos

Workshop. Climatização e Cogeração Abril de Ronaldo Andreos Workshop Climatização e Cogeração Abril de 2008 Ronaldo Andreos Cia de Gás de São Paulo Fone: (11) 4504-5238/5072 Cel.: (11) 9638-8907 e-mail: randreos@comgas.com.br Climatização (Ar Condicionado) Agenda

Leia mais

Exercício Termodinâmica (com solução comentada)

Exercício Termodinâmica (com solução comentada) Exercício ermodinâmica (com solução comentada) Calcularemos primeiramente o rendimento desta máquina: 4 50 5 0 0,5 50% 00 00 400 900cal Opção E Devemos calcular agora o rendimento máximo (Carnot), utilizando

Leia mais

Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas. Motores de Indução Trifásicos Linha WGM Refrigerados por Manto D Água

Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas. Motores de Indução Trifásicos Linha WGM Refrigerados por Manto D Água Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas Motores de Indução Trifásicos Linha WGM Refrigerados por Manto D Água Motores de Indução Trifásicos Linha WGM Refrigerados por Manto D Água Os

Leia mais

Caldeiras. Notas das aulas da disciplina de EQUIPAMENTOS INDUSTRIAIS. Equipamentos Industriais 1

Caldeiras. Notas das aulas da disciplina de EQUIPAMENTOS INDUSTRIAIS. Equipamentos Industriais 1 Caldeiras Notas das aulas da disciplina de EQUIPAMENTOS INDUSTRIAIS Equipamentos Industriais 1 Geradores com câmara de combustão Caldeiras Tipo de combustível sólido, líquido, gasoso, misto Fluido quente

Leia mais

Válvulas Shut Off e Retenção

Válvulas Shut Off e Retenção Válvulas Shut Off e Retenção Catálogo 201VPC-1 - Agosto 2009 ! ADVERTÊNCIA SELEÇÃO IMPRÓPRIA, FALHA OU USO IMPRÓPRIO DOS PRODUTOS E/OU SISTEMAS DESCRITOS NESTE CATÁLOGO OU NOS ITENS RELACIONADOS PODEM

Leia mais

Tubulações Industriais. Prof. João Paulo Barbosa, M.Sc.

Tubulações Industriais. Prof. João Paulo Barbosa, M.Sc. Tubulações Industriais Prof. João Paulo Barbosa, M.Sc. TUBULAÇÕES E VASOS DE PRESSÃO São equipamentos vitais nas plantas industriais das mais diversas áreas da engenharia. Generalidades e Classificação

Leia mais

Bomba Variável de Palhetas Série VPKC

Bomba Variável de Palhetas Série VPKC Série VPKC Catálogo HY-2014-3 BR Aplicação Industrial, Dispositivos e Ferramentas Garantia Certificação Termo de garantia A Parker Hannifin Ind. e Com. Ltda, Divisão Hidráulica, doravante denominada simplesmente

Leia mais

FEIMEC 2016 Dia Eólico ABIMAQ

FEIMEC 2016 Dia Eólico ABIMAQ FEIMEC 2016 Dia Eólico ABIMAQ ABIMAQ - Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos A ABIMAQ está dividida em Câmaras Setoriais, onde os associados são agrupados segundo a natureza, o

Leia mais

MOTORES DE COMBUSTÃO INTERNA

MOTORES DE COMBUSTÃO INTERNA MOTORES DE COMBUSTÃO INTERNA Motogeradores e sistemas complementares JONEY CAPELASSO-TLJH GE-OPE/OAE-UTE-LCP/O&M 853-3275 MOTOGERADORES Denominamos Motogeradores ao conjunto de MCI e gerador de corrente

Leia mais

ANDRITZ turbinas reversíveis Série ACT/FPT

ANDRITZ turbinas reversíveis Série ACT/FPT ANDRITZ turbinas reversíveis Série ACT/FPT www.andritz.com/pumps ANDRITZ turbina centrífuga reversível Por mais de 100 anos, a ANDRITZ tem sido um sinônimo de competência e inovação no projeto de turbinas

Leia mais

COLÉGIO SANTA CRISTINA - DAMAS AULÃO. ENERGIA Do fogo a energia elétrica. Prof. Márcio Marinho

COLÉGIO SANTA CRISTINA - DAMAS AULÃO. ENERGIA Do fogo a energia elétrica. Prof. Márcio Marinho COLÉGIO SANTA CRISTINA - DAMAS AULÃO ENERGIA Do fogo a energia elétrica O fogo O fogo é a rápida oxidação de um material combustível liberando calor, luz e produtos de reação, tais como o dióxido de carbono

Leia mais

Figura 1. Combustão externa: calor é produzido fora do motor em caldeiras.

Figura 1. Combustão externa: calor é produzido fora do motor em caldeiras. UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO IT Departamento de Engenharia ÁREA DE MÁQUINAS E ENERGIA NA AGRICULTURA IT 154- MOTORES E TRATORES INTRODUÇÃO CONSTITUIÇÃO DOS MOTORES Carlos Alberto Alves

Leia mais

FONTE DE ENERGIA RENOVÁVEL. Prof.º: Carlos D Boa - geofísica

FONTE DE ENERGIA RENOVÁVEL. Prof.º: Carlos D Boa - geofísica FONTE DE ENERGIA RENOVÁVEL Prof.º: Carlos D Boa - geofísica Introdução Biocombustíveis (Biodiesel, Etanol e Hidrogênio) Biogás Biomassa Energia Eólica Energia das Marés Energia Hidrelétrica Energia Solar

Leia mais

Tubo Pitot Modelo FLC-APT-E, versão extraível Modelo FLC-APT-F, versão fixa

Tubo Pitot Modelo FLC-APT-E, versão extraível Modelo FLC-APT-F, versão fixa Medição de vazão Tubo Pitot Modelo FLC-APT-E, versão extraível Modelo FLC-APT-F, versão fixa WIKA folha de dados FL 10.05 FloTec Aplicações Produção de óleo e refino Tratamento e distribuição de água Processamento

Leia mais

Edição Controladores para Aquecimento

Edição Controladores para Aquecimento Edição 2016 Controladores para Aquecimento Controlador Lógico para Aquecimento Conjugado O Controlador Lógico para Aquecimento Conjugado (CLAC) foi desenvolvido para o controle de sistemas de aquecimento

Leia mais

Desafios do Mercado de Gás Natural no Brasil

Desafios do Mercado de Gás Natural no Brasil Desafios do Mercado de Gás Natural no Brasil 6% (0.5) 10% (0.7) Álvaro Ferreira Tupiassú Gerente Geral de Comercialização de Gás Natural e GNL - Petrobras AGENDA I A Cadeia do Gás Natural II Participação

Leia mais

ENERGIA. Em busca da sustentabilidade

ENERGIA. Em busca da sustentabilidade ENERGIA Em busca da sustentabilidade Características de uma boa fonte de combustível i) Fornecer grande quantidade de energia por unidade de massa ou volume (Rendimento); ii) Facilmente disponível; iii)

Leia mais

Lista de problemas número 1. Exercícios de Refrigeração e Psicrometria A) REFRIGERAÇÃO

Lista de problemas número 1. Exercícios de Refrigeração e Psicrometria A) REFRIGERAÇÃO Lista de problemas número 1 Exercícios de Refrigeração e Psicrometria A) REFRIGERAÇÃO 1) Determinar as propriedades do R-134 nas seguintes condições: a) t = - 40 o C x = 1 b) p = 1 MPa t = 80 0 C c) p

Leia mais

Cogeração SISTEMA DE COGERAÇÃO DE ENERGIA

Cogeração SISTEMA DE COGERAÇÃO DE ENERGIA SISTEMA DE COGERAÇÃO DE ENERGIA O Que é Cogeração? SISTEMA DE COGERAÇÃO DE ENERGIA A cogeração a partir do gás natural é o processo que permite a produção de energia elétrica e térmica, de forma simultânea,

Leia mais

Centrais BNL Clean Energy

Centrais BNL Clean Energy Centrais BNL Clean Energy A Revolução de Energia: As centrais BNL Clean Energy (CEP) são centrais termoquímicas de zero resíduos e zero emissões para biomassa, resíduos e combustíveis, que fornecem energia

Leia mais

Aspirador Industrial com ciclone Modelo Paulo - Fabricação New Japan

Aspirador Industrial com ciclone Modelo Paulo - Fabricação New Japan Lançamentos AspiradorES de pó Modelo Paulo - Tipo Tambor A linha Paulo oferece maior capacidade de armazenamento e potência, além de grande resistência para operar 24 horas intensamente. O equipamento

Leia mais

GE Energy. Motores a gás. America Latina

GE Energy. Motores a gás. America Latina GE Energy Motores a gás America Latina 2012 Negócios de Motor a Gás da GE Funcionários: ~ 2.600 Operando em + de 100 países* Geração de Energia Compressão de Gás Recuperação de Calor Jenbacher, Waukesha

Leia mais

Condensadores. Principais Tipos. Resfriados a ar sistema de ar condicionado e refrigeração comercial

Condensadores. Principais Tipos. Resfriados a ar sistema de ar condicionado e refrigeração comercial Condensadores Principais Tipos Resfriados a ar sistema de ar condicionado e refrigeração comercial Condensadores Resfriados a água sistema de ar condicionado e refrigeração comercial Trocador casco e tubo

Leia mais