Reunião do Comitê da Saúde. 8 de novembro de 2011

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Reunião do Comitê da Saúde. 8 de novembro de 2011"

Transcrição

1 Reunião do Comitê da Saúde 8 de novembro de 2011

2 ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA NO SUS Em 1998 foi publicada a Portaria GM/MS 3.916, que estabeleceu a POLÍTICA NACIONAL DE MEDICAMENTOS (PNM) como parte essencial da Política Nacional de Saúde. Principais finalidades: Garantir a necessária segurança, eficácia e qualidade dos medicamentos Promoção do uso racional dos medicamentos Acesso da população àqueles medicamentos considerados essenciais

3 O QUE É ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA? Conjunto de ações desenvolvidas pelo farmacêutico e outros profissionais de saúde, voltadas à promoção, à proteção e à recuperação da saúde, tanto individual como coletiva, tendo o medicamento como insumo essencial e visando ao acesso e ao seu uso racional. (Resolução CNS 338/2004)

4 ABRANGÊNCIA DA ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA Pesquisa, desenvolvimento e produção de medicamentos e insumos. Seleção, programação, aquisição, distribuição e dispensação dos medicamentos. Garantia da qualidade dos produtos e serviços. Acompanhamento e avaliação de sua utilização, na perspectiva da obtenção de resultados concretos e da melhoria da qualidade de vida da população. (Política Nacional de Assistência Farmacêutica)

5 Política Nacional de Medicamentos e Política Nacional de Assistência Farmacêutica Avaliação Seleção Atenção Farmacêutica Programação Dispensação Ciclo da Assistência Farmacêutica Aquisição Prescrição Armazenamento Distribuição Ampliação do acesso ao Medicamento Promoção do Uso Racional de Medicamentos USUÁRIO

6 ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA NO PARANÁ A rede pública de farmácias no Paraná tem 471 farmácias/caf, sendo que em 389 dos 399 municípios há farmacêutico responsável técnico inscrito no CRF. Em 1998, eram menos de 50 farmácias públicas com responsável técnico.

7 ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA NA SESA/PR DAF: Departamento de Assistência Farmacêutica CEMEPAR: Centro de Medicamentos do Paraná Farmácias das Unidades Próprias (Hospitais e Centros de Saúde) Farmácias Especiais das 22 Regionais de Saúde do Estado Seções de Insumos das 22 Regionais de Saúde do Estado

8

9 CENTRO DE MEDICAMENTOS DO PARANÁ CEMEPAR Criado na década de 80 com a finalidade de produzir e distribuir medicamentos (LQF e CMB). MISSÃO DA AF/PR Propor, implantar e acompanhar a Política de Assistência Farmacêutica no âmbito da SESA/PR.

10 Custo Anual de Distribuição de Medicamentos pelo CEMEPAR 2003 a 2010 R$ em milhões

11 Distribuição de Medicamentos pelo CEMEPAR 2010 PROGRAMAS VALOR Componente Especializado R$ ,21 Componente Estratégico R$ ,15 Programa AIDS (antiretrovirais) R$ ,56 Imunobiológicos R$ ,53 Componente Básico R$ ,18 Programas Estaduais SESA R$ ,99 Demanda Judicial R$ ,24 TOTAL R$ ,86 Repasse em recurso financeiro ao Consórcio R$ ,32

12 FINANCIAMENTO FEDERAL DA SAÚDE Portaria GM/MS 204 de 29/01/2007 Regulamenta o financiamento e a transferência dos recursos federais para as ações e serviços de saúde, na forma de blocos de financiamento, com o respectivo monitoramento e controle. Atenção Básica Atenção de Média e Alta Complexidade Ambulatorial e Hospitalar Vigilância em Saúde Assistência Farmacêutica Gestão do SUS

13 FINANCIAMENTO DA ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA Portaria GM/MS 204 de 29/01/2007 Seção IV: Bloco de Assistência Farmacêutica (AF) Componente Básico da AF Componente Estratégico da AF Componente de Medicamentos de Dispensação Excepcional (CMDE) atual Componente Especializado da AF (CEAF)

14 COMPONENTE BÁSICO DA AF Destina-se à aquisição de medicamentos e insumos da Assistência Farmacêutica no âmbito da Atenção Básica em saúde e àqueles relacionados a agravos e programas de saúde específicos. (Portaria 204/2007) PORTARIA GM/MS 4.217/10 Aprova as normas de execução e de financiamento do Componente Básico da AF na Atenção Básica.

15 PORTARIA GM/MS 4.217/10 Aplicação dos recursos de forma tripartite para aquisição de medicamentos: União: R$ 5,10/hab/ano Estado: R$ 1,86/hab/ano Municípios: R$ 1,86/hab/ano Aplicação dos recursos para aquisição dos insumos para o controle e monitoramento do diabetes: Estado: R$ 0,50/hab/ano Municípios: R$ 0,50/hab/ano

16 COMPONENTE BÁSICO DA AF Organização no Paraná Municípios Consorciados: 389 Os recursos financeiros do MS são depositados no Fundo Estadual de Saúde. A contrapartida estadual juntamente com a contrapartida federal são repassadas ao Consórcio Paraná Saúde. Os municípios são responsáveis pela aquisição de medicamentos de sua contrapartida. Consórcio Paraná Saúde estratégia para aquisição de medicamentos da Atenção Básica.

17 COMPONENTE BÁSICO DA AF Organização no Paraná Municípios não Consorciados: 10 Os recursos financeiros do MS são depositados no Fundo Municipal de Saúde. A contrapartida estadual é repassada em recursos financeiros aos municípios. Os municípios são responsáveis pela aquisição de medicamentos de sua contrapartida. Elenco: 152 medicamentos.

18 COMPONENTE BÁSICO DA AF Saúde da Mulher Produtos que integram o grupo de medicamentos e correlatos, adquiridos e distribuídos pelo Ministério da Saúde: Acetato de Medroxiprogesterona 150mg/ml injetável trimestral Enantato de Noretisterona 50mg + Valerato de Estradiol 5mg injetável mensal Etinilestradiol 0,03mg + Levonorgestrel 0,15mg comprimido Levonorgestrel 0,75mg comprimido Noretisterona 0,35mg comprimido Anéis Medidores de diafragma (cx com conjunto de seis unidades, com diferentes medidas) Diafragma Dispositivo intra-uterino (TCU 380 A) Preservativo masculino (a logística para a aquisição desse método é de responsabilidade do Programa Nacional de DST e AIDS).

19 COMPONENTE BÁSICO DA AF Medicamentos e Insumos para DIABETES Visando o cumprimento da Lei nº /2006 e sua regulamentação pela Portaria nº /2007, a Portaria nº também regulamentou as responsabilidades dos gestores sobre o fornecimento dos medicamentos e insumos para o diabetes. Antidiabéticos orais: devem estar inseridos no elenco de medicamentos da Atenção Básica. Sua aquisição e fornecimento de forma contínua na rede pública é de responsabilidade dos gestores municipais e/ou estaduais. Insulinas Humana NPH e Regular: adquiridas e fornecidas pelo MS. As empresas fornecedoras realizam sua distribuição aos almoxarifados estaduais, ficando sob responsabilidade das Secretarias Estaduais de Saúde (SES) sua distribuição aos municípios. Compete aos municípios realizar o diagnóstico, cadastro e acompanhamento dos pacientes diabéticos, e informar regularmente às SES o número de insulinodependentes.

20 COMPONENTE ESTRATÉGICO DA AF O Ministério da Saúde considera como estratégicos todos os medicamentos das doenças de perfil endêmico, cujo controle e tratamento tenha protocolo e normas estabelecidas e que tenham impacto sócio-econômico. O elenco é definido pelo Ministério da Saúde, que também é responsável pelo financiamento e aquisição dos medicamentos. Estes são repassados às Secretarias Estaduais de Saúde, que os distribuem aos seus municípios.

21 COMPONENTE ESTRATÉGICO DA AF DST/Aids (Anti-retrovirais) Endemias Focais (Malária, Esquistossomose, Leishmaniose, Meningite, Doença de Chagas, Cólera, Peste, Filariose, Tracoma) Tuberculose Hanseníase Lúpus Eritematoso (talidomida) Mieloma Múltiplo (talidomida) Doença Enxerto x Hospedeiro (talidomida) Hemoderivados Alimentação e Nutrição Controle do Tabagismo Imunobiológicos (soros e vacinas)

22 COMPONENTE ESPECIALIZADO DA AF É uma estratégia de acesso a medicamentos no âmbito do SUS, caracterizado pela busca da garantia da integralidade do tratamento medicamentosos, em nível ambulatorial; Acesso aos medicamentos que fazem parte das linhas de cuidado, definidas em PCDT, para doenças contempladas no âmbito deste componente.

23 PORTARIAS GM/MS 2.981/09 e 3.439/10 Regulamentam e aprovam o CEAF Componente Especializado da Assistência Farmacêutica, em substituição ao Componente de Medicamentos de Dispensação Excepcional - CMDE. São 77 artigos e 6 anexos que trazem: Definição Organização Execução Programação, Aquisição, Armazenamento e Distribuição Medicamentos de aquisição centralizada Financiamento Controle e Monitoramento Laudo para Solicitação, Avaliação e Autorização de medicamentos

24 COMPONENTE ESPECIALIZADO DA AF Seleção dos medicamentos: de responsabilidade do MS (147 fármacos em 314 apresentações farmacêuticas) Elaboração de Protocolos Clínicos e Diretrizes Terapêuticas: de responsabilidade do MS Aquisição: sob responsabilidade do Ministério da Saúde, Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde Dispensação: Secretarias Estaduais de Saúde e Secretarias Municipais de Saúde

25 COMPONENTE ESPECIALIZADO DA AF No Paraná, todos os Protocolos estão implantados. São 160 apresentações de medicamentos Número de pacientes cadastrados: Desenvolvimento de um sistema de informação SESAFARM, que serviu de base para o programa nacional SISMEDEX

26 PROGRAMAS DA SESA/PR Fibrose Cística Paraná sem Dor Paracoccidioidemicose Mãe Paranaense (Doença Hemolítica do recém nato e Toxoplasmose Congênita) Diabetes (análogos de insulina Diabetes Tipo 1) Infecções Oportunistas/AIDS Hospitais e Unidades Próprias Demandas Judiciais

27 PROGRAMA FARMÁCIA DO PARANÁ EIXOS: Financiamento: - do Componente Básico repasse regular ao Consórcio Paraná Saúde e aos municípios não consorciados; menos de 20 mil. - do Componente Especializado; - dos Programas Especiais da SESA; - PPA 2012: ajuda de custeio aos municípios com Estruturação: das Farmácias Especiais e SCINES das RS. Capacitação continuada das pessoas.

28 SEJAM BEM VINDOS! EQUIPE do DAF e CEMEPAR SESA/PR

Assistência Farmacêutica no SUS

Assistência Farmacêutica no SUS Assistência Farmacêutica no SUS CEMEPAR Centro de Medicamentos do Paraná Setembro/2012 ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA Engloba um conjunto de ações voltadas à promoção, proteção e recuperação da saúde, tanto

Leia mais

ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA CEMEPAR. Junho/2011

ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA CEMEPAR. Junho/2011 ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA CEMEPAR Junho/2011 ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA - HISTÓRICO A Assistência Farmacêutica no Brasil, como política pública, teve início em 1971, com a instituição da Central de Medicamentos

Leia mais

LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO DOS MEDICAMENTOS. Curitiba, julho de 2014

LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO DOS MEDICAMENTOS. Curitiba, julho de 2014 LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO DOS MEDICAMENTOS Curitiba, julho de 2014 ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA Conjunto de ações voltadas à promoção, proteção e recuperação da saúde, tanto individual como coletiva, tendo

Leia mais

ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA NO SUS

ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA NO SUS ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA NO SUS CF PNM PT GM/MS nº 3.916 Pacto pela Saúde PT GM/MS nº 399 1971 1988 1990 1998 2004 2006 2007 CEME Lei nº 8.080 e 8.142 Res. CNS nº 338 Política Nacional de AF Transferência

Leia mais

VII Fórum Nacional de Assistência Farmacêutica 10 ANOS DA PNAF

VII Fórum Nacional de Assistência Farmacêutica 10 ANOS DA PNAF Ministério da Saúde Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos Coordenação-Geral de Assistência Farmacêutica e Medicamentos

Leia mais

CONASS. para entender a gestão do SUS DIREITO À SAÚDE. Artigo A ORGANIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA NO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE

CONASS. para entender a gestão do SUS DIREITO À SAÚDE. Artigo A ORGANIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA NO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE CONASS para entender a gestão do SUS 2015 DIREITO À SAÚDE Artigo A ORGANIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA NO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE Deise Regina Sprada Pontarolli Claudia Boscheco Moretoni Paula Rossignoli

Leia mais

Responsabilidades dos Gestores do SUS em Assistência Farmacêutica

Responsabilidades dos Gestores do SUS em Assistência Farmacêutica Responsabilidades dos Gestores do SUS em Assistência Farmacêutica Nara Soares Dantas Membro do GT de Saúde da PFDC/MPF Procuradora da República na Bahia 1) APRESENTAÇÃO O Grupo de Trabalho de Saúde da

Leia mais

Implementación e Impacto de las Listas Nacionales de Medicamentos Esenciales Experiencias en Países Seleccionados de la Región - BRASIL

Implementación e Impacto de las Listas Nacionales de Medicamentos Esenciales Experiencias en Países Seleccionados de la Región - BRASIL Implementación e Impacto de las Listas Nacionales de Medicamentos Esenciales Experiencias en Países Seleccionados de la Región - BRASIL Lima, Perú 27 noviembre de 2007 Sistema Único de Saúde - SUS Estabelecido

Leia mais

ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA NO SUS Claudia Witzel

ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA NO SUS Claudia Witzel ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA NO SUS Claudia Witzel CICLO DA ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA O Ciclo da Assistência Farmacêutica compreende um sistema integrado de técnicas, científicas e operacionais SELEÇÃO DE MEDICAMENTOS

Leia mais

Aquisição e Gerenciamento de Medicamentos do Componente Básico da Assistência Farmacêutica

Aquisição e Gerenciamento de Medicamentos do Componente Básico da Assistência Farmacêutica Aquisição e Gerenciamento de Medicamentos do Componente Básico da Assistência Farmacêutica Maceió -Setembro/2013 HISTÓRICO PORTARIA GM/MS nº 3.916/98 POLÍTICA NACIONAL DE MEDICAMENTOS ESTABELECEU DIRETRIZES

Leia mais

ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA NO SUS SESA/PARANÁ. Maio/2009

ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA NO SUS SESA/PARANÁ. Maio/2009 ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA NO SUS SESA/PARANÁ Maio/2009 ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA - Contexto 1988 Constituição Federal dedica à Saúde uma seção no capítulo da Seguridade Social. 1990 Leis 8080 e 8142 regulamentam

Leia mais

ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA

ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA Coordenação Estadual de Assistência Farmacêutica CEAF/SUVISA/SESAB 2005 Palestrante: Juliane Avena Fundamentos Constituição Federal; Lei 8.080/90 - Artigo 6º; Lei 8.142/90; Norma

Leia mais

PROGRAMA FARMÁCIA DO PARANÁ

PROGRAMA FARMÁCIA DO PARANÁ PROGRAMA FARMÁCIA DO PARANÁ OBJETIVO: Promover o acesso da população a medicamentos seguros, eficazes e de qualidade, garantindo a adequada dispensação dos mesmos. PROGRAMA FARMÁCIA DO PARANÁ AÇÕES ESTRATÉGICAS:

Leia mais

A REPONSABILIDADE SOLIDÁRIA E SUBSIDIÁRIA DOS ENTES POLÍTICOS NAS AÇÕES E SERVIÇOS DE SAÚDE

A REPONSABILIDADE SOLIDÁRIA E SUBSIDIÁRIA DOS ENTES POLÍTICOS NAS AÇÕES E SERVIÇOS DE SAÚDE A REPONSABILIDADE SOLIDÁRIA E SUBSIDIÁRIA DOS ENTES POLÍTICOS NAS AÇÕES E SERVIÇOS DE SAÚDE João Pedro Gebran Neto 1 e Renato Luís Dresch 2 Embora seja desejável atingir a finalidade apenas para um único

Leia mais

FORNECIMENTO DE MEDICAMENTOS NO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE

FORNECIMENTO DE MEDICAMENTOS NO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE ESTUDO FORNECIMENTO DE MEDICAMENTOS NO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE Gustavo Silveira Machado Consultor Legislativo da Área XVI Saúde pública e Sanitarismo ESTUDO MAIO/2010 Câmara dos Deputados Praça 3 Poderes

Leia mais

Assistência Farmacêutica

Assistência Farmacêutica Assistência Farmacêutica Farm. Marco Aurélio Pereira Coordenação Geral Gestão / Departamento de Assistência Farmacêutica (DAF/SCTIE/MS) Secretaria DE Ciência e Tecnologia e Insumos Estratégicos Ministério

Leia mais

NOTA TÉCNICA 33 2012

NOTA TÉCNICA 33 2012 NOTA TÉCNICA 33 2012 Proposta de regulamentação da base nacional de dados das ações e serviços do Componente Básico da Assistência Farmacêutica no SUS Assembleia do CONASS de 17 outubro de 2012 Brasília,

Leia mais

ACESSO A MEDICAMENTOS DO COMPONENTE ESPECIALIZADO DO SUS-SP

ACESSO A MEDICAMENTOS DO COMPONENTE ESPECIALIZADO DO SUS-SP XXVII CONGRESSO DE SECRETÁRIOS MUNICIPAIS DE SAÚDE DO ESTADO DE SÃO PAULO III MOSTRA DE EXPERIÊNCIAS REGIONAIS DESAFIOS DA GESTÃO MUNICIPAL DO SUS NA ARTICULAÇÃO COM ESTADO E UNIÃO ACESSO A MEDICAMENTOS

Leia mais

Msc. Luiz Henrique Costa Coordenador Geral de Assistência Farmacêutica e Medicamentos Estratégicos/SCTIE/MS

Msc. Luiz Henrique Costa Coordenador Geral de Assistência Farmacêutica e Medicamentos Estratégicos/SCTIE/MS Msc. Luiz Henrique Costa Coordenador Geral de Assistência Farmacêutica e Medicamentos Estratégicos/SCTIE/MS Assistência Farmacêutica Histórico 1990: Criação da lei Orgânica do SUS Equidade Universalidade

Leia mais

DOCUMENTO FINAL 11ª CONFERÊNCIA DE SAÚDE DO PARANÁ

DOCUMENTO FINAL 11ª CONFERÊNCIA DE SAÚDE DO PARANÁ DOCUMENTO FINAL 11ª CONFERÊNCIA DE SAÚDE DO PARANÁ EIXO 1 DIREITO À SAÚDE, GARANTIA DE ACESSO E ATENÇÃO DE QUALIDADE Prioritária 1: Manter o incentivo aos Programas do Núcleo Apoio da Saúde da Família

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE PIRIPIRI - PI

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE PIRIPIRI - PI A IMPLEMENTAÇÃO DA ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA NA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA III MOSTRA NACIONAL DE PRODUÇÃO EM SAÚDE DA FAMÍLIA AGOSTO - 2008 JORGE OTÁVIO MAIA BARRETO SECRETÁRIO MUNICIPAL DE SAÚDE DE PIRIPIRI

Leia mais

NOTA TÉCNICA 31 2013 REPASSES FINANCEIROS DE INVESTIMENTO PARA FOMENTO E APRIMORAMENTO DAS CONDIÇÕES DE FUNCIONAMENTO DA REDE DE FRIO

NOTA TÉCNICA 31 2013 REPASSES FINANCEIROS DE INVESTIMENTO PARA FOMENTO E APRIMORAMENTO DAS CONDIÇÕES DE FUNCIONAMENTO DA REDE DE FRIO NOTA TÉCNICA 31 2013 REPASSES FINANCEIROS DE INVESTIMENTO PARA FOMENTO E APRIMORAMENTO DAS CONDIÇÕES DE FUNCIONAMENTO DA REDE DE FRIO Brasília, 16 de agosto de 2013 REPASSES FINANCEIROS DE INVESTIMENTO

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE PARACAMBI

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE PARACAMBI SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE PARACAMBI PROGRAMAÇÃO ANUAL DE SAUDE 2014 PROGRAMA: 06 Administração Governamental. Objetivo: Promover ações indispensáveis ao funcionamento administrativo e operacional

Leia mais

GABINETE DO MINISTRO PORTARIA N.º2.831 DE 01º NOVEMBRO DE 2007. O MINISTRO DE ESTADO DA SAÚDE, no uso de suas atribuições, e

GABINETE DO MINISTRO PORTARIA N.º2.831 DE 01º NOVEMBRO DE 2007. O MINISTRO DE ESTADO DA SAÚDE, no uso de suas atribuições, e GABINETE DO MINISTRO PORTARIA N.º2.831 DE 01º NOVEMBRO DE 2007 Atualiza o elenco e o quantitativo de medicamentos para o atendimento das pessoas presas vinculadas às equipes de saúde do Sistema Penitenciário

Leia mais

Assistência Farmacêutica Municipal

Assistência Farmacêutica Municipal Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo Comissões Assessoras de Saúde Pública do CRF-SP Assistência Farmacêutica Municipal Diretrizes para Estruturação e Processos de Organização 2ª edição

Leia mais

Decreto N 7.508 de 28/06/11 Regulamentando a Lei N 8.080 de 19/09/90

Decreto N 7.508 de 28/06/11 Regulamentando a Lei N 8.080 de 19/09/90 Decreto N 7.508 de 28/06/11 Regulamentando a Lei N 8.080 de 19/09/90 Cesar Vieira cesarvieira@globo.com Reunião do CA/IBEDESS 12 de julho de 2011 Principais Conteúdos Organização do SUS Planejamento da

Leia mais

Ações do Ministério da Saúde no âmbito da Farmácia Hospitalar

Ações do Ministério da Saúde no âmbito da Farmácia Hospitalar Ações do Ministério da Saúde no âmbito da Farmácia Hospitalar Panorama das ações do Ministério da Saúde no âmbito da Farmácia Hospitalar Portaria N 4.283 de 30 de dezembro de 2010 - Diretrizes para ações

Leia mais

PORTARIA Nº 204/GM DE 29 DE JANEIRO DE 2007.

PORTARIA Nº 204/GM DE 29 DE JANEIRO DE 2007. PORTARIA Nº 204/GM DE 29 DE JANEIRO DE 2007. Regulamenta o financiamento e a transferência dos recursos federais para as ações e os serviços de saúde, na forma de blocos de financiamento, com o respectivo

Leia mais

O COAP na perspectiva da gestão da Vigilância em Saúde. Sonia Brito Secretaria de Vigilância em Saúde

O COAP na perspectiva da gestão da Vigilância em Saúde. Sonia Brito Secretaria de Vigilância em Saúde O COAP na perspectiva da gestão da Vigilância em Saúde Sonia Brito Secretaria de Vigilância em Saúde Decreto 7.508/11 Regulamenta a Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990, para dispor sobre a organização

Leia mais

_G_O_V_E_R_N_O_D_O_E_S_T_A_D_O_D_E_M_A_T_O_G_R_O_S_S_O_D_O_S_U_L

_G_O_V_E_R_N_O_D_O_E_S_T_A_D_O_D_E_M_A_T_O_G_R_O_S_S_O_D_O_S_U_L :.!B.Sf\.-.. _G_O_V_E_R_N_O_D_O_E_S_T_A_D_O_D_E_M_A_T_O_G_R_O_S_S_O_D_O_S_U_L SECRETARIA ESTADUAL DE SAÚDE _ DIRETORIA-GERAL DE ATENÇÃO À SAÚDE OF. W 10.408/13/CAEIDAS/SES/MS Senhora Procuradora, Em resposta

Leia mais

ANEXO I DO ELENCO DE REFERÊNCIA DOS MEDICAMENTOS E INSUMOS DO COMPONENTE BÁSICO DA ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA

ANEXO I DO ELENCO DE REFERÊNCIA DOS MEDICAMENTOS E INSUMOS DO COMPONENTE BÁSICO DA ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA ANEXO I DO ELENCO DE REFERÊNCIA DOS MEDICAMENTOS E INSUMOS DO COMPONENTE BÁSICO DA ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA Art. 1º O Elenco de Referência é composto por medicamentos e insumos que se destinam a atender

Leia mais

DECRETO Nº 1710, DE 16 DE NOVEMBRO DE 2007.

DECRETO Nº 1710, DE 16 DE NOVEMBRO DE 2007. DECRETO Nº 1710, DE 16 DE NOVEMBRO DE 2007. Institui o elenco de medicamentos e aprova o regulamento dos procedimentos de aquisição e dispensação de medicamentos especiais para tratamento ambulatorial

Leia mais

QUALIFAR-SUS Programa Nacional de Qualificação da Assistência Farmacêutica

QUALIFAR-SUS Programa Nacional de Qualificação da Assistência Farmacêutica Ministério da Saúde Secretaria de Ciência, tecnologia e Insumos Estratégico Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégico Coordenação Geral de Assistência Farmacêutica Básica QUALIFAR-SUS

Leia mais

Ministério da Saúde Consultoria Jurídica/Advocacia Geral da União

Ministério da Saúde Consultoria Jurídica/Advocacia Geral da União Nota Técnica N 333 33/2014 Brasília, janeiro de 2014. Princípio Ativo: sildenafila Nomes Comerciais 1 : Escitan, Tantrix, Escitan, Havante, Videnfil, Sollevare, Suvvia, Dejavu, Ah-zul, Vasifil, Virineo,

Leia mais

Seminário estratégico de enfrentamento da. Janeiro PACTUAÇÃO COM GESTORES MUNICIPAIS. Maio, 2013

Seminário estratégico de enfrentamento da. Janeiro PACTUAÇÃO COM GESTORES MUNICIPAIS. Maio, 2013 Seminário estratégico de enfrentamento da Tuberculose e Aids no Estado do Rio de Janeiro PACTUAÇÃO COM GESTORES MUNICIPAIS Maio, 2013 1.Detecção de casos e tratamento da tuberculose 1.1. Descentralizar

Leia mais

Programa Nacional de Controle do Tabagismo (PNCT) Tratamento do Tabagismo

Programa Nacional de Controle do Tabagismo (PNCT) Tratamento do Tabagismo Programa Nacional de Controle do Tabagismo (PNCT) Tratamento do Tabagismo O tabagismo é, reconhecidamente, uma doença crônica, resultante da dependência à droga nicotina, e um fator de risco para cerca

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE DELIBERAÇÃO CIB-SUS/MG Nº 256, DE 11 DE ABRIL DE 2006.

GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE DELIBERAÇÃO CIB-SUS/MG Nº 256, DE 11 DE ABRIL DE 2006. GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE DELIBERAÇÃO CIB-SUS/MG Nº 256, DE 11 DE ABRIL DE 2006. Aprova os critérios e normas para a Assistência Farmacêutica aos portadores de Diabetes.

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL EM GENÉTICA CLÍNICA

POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL EM GENÉTICA CLÍNICA NOTA TÉCNICA 05 2007 POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL EM GENÉTICA CLÍNICA Versão preliminar Brasília, 20 de março de 2007. POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL EM GENÉTICA CLÍNICA 1. Antecedentes

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE SES/GO

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE SES/GO SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE SES/GO SUPERINTENDÊNCIA DE POLÍTICAS DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE-SPAIS Goiânia Agosto/2011 SUPERINTENDÊNCIA DE POLÍTICAS DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE - SPAIS 6. GERÊNCIA DE

Leia mais

COMPONENTE ESPECIALIZADO DA ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA: Inovação para a garantia do acesso a medicamentos no SUS

COMPONENTE ESPECIALIZADO DA ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA: Inovação para a garantia do acesso a medicamentos no SUS MINISTÉRIO DA SAÚDE Ministério da Saúde COMPONENTE ESPECIALIZADO DA ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA: Inovação para a garantia do acesso a medicamentos no SUS Biblioteca Virtual em Saúde do Ministério da Saúde

Leia mais

Assistência farmacêutica no sistema público de saúde no Brasil

Assistência farmacêutica no sistema público de saúde no Brasil Temas de actualidad / Current topics Assistência farmacêutica no sistema público de saúde no Brasil Fabiola Sulpino Vieira 1 Como citar: Vieira FS. Assistência farmacêutica no sistema público de saúde

Leia mais

A Assistência Farmacêutica no SUS

A Assistência Farmacêutica no SUS A Assistência Farmacêutica no SUS Conselho Federal de Farmácia CRF-PR Conselho Regional de Farmácia do Estado do Paraná Conselho Federal de Farmácia. A assistência farmacêutica no SUS / Conselho Federal

Leia mais

DECRETO Nº 7.508, DE 28 DE JUNHO DE 2011

DECRETO Nº 7.508, DE 28 DE JUNHO DE 2011 DECRETO Nº 7.508, DE 28 DE JUNHO DE 2011 Regulamenta a Lei n o 8.080, de 19 de setembro de 1990, para dispor sobre a organização do Sistema Único de Saúde - SUS, o planejamento da saúde, a assistência

Leia mais

Detalhamento por Localizador

Detalhamento por Localizador Programa 2015 - Aperfeiçoamento do Sistema Único de Saúde (SUS) 20QI - Implantação e Manutenção da Força Nacional de Saúde Número de Ações 3 Esfera: 20 - Orçamento da Seguridade Social Função: 10 - Saúde

Leia mais

REVISÃO DO PROGRAMA ESTADUAL DE ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA

REVISÃO DO PROGRAMA ESTADUAL DE ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA REVISÃO DO PROGRAMA ESTADUAL DE ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA Apresentação Este produto consta de duas partes. A primeira parte apresenta a Política Nacional de Medicamentos-PNM ( Portaria 3916/98) e seu processo

Leia mais

Nota Técnica Conjunta SESA N 02/2014 1

Nota Técnica Conjunta SESA N 02/2014 1 Nota Técnica Conjunta SESA N 02/2014 1 Assunto: Fluxo para solicitação, distribuição e dispensação do medicamento Palivizumabe para o tratamento profilático do Vírus Sincicial Respiratório (VSR) no Estado

Leia mais

CONCEITO OBJETIVO 24/9/2014. Indicadores de Saúde. Tipos de indicadores. Definição

CONCEITO OBJETIVO 24/9/2014. Indicadores de Saúde. Tipos de indicadores. Definição Indicadores de Saúde Definição PROFª FLÁVIA NUNES É a quantificação da realidade, que permite avaliar/comparar níveis de saúde entre diferentes populações ao longo do tempo. Tipos de indicadores IMPORTÂNCIA

Leia mais

AME. Levando mais saúde para o cidadão. Junho 2009. PROCERGS - Centro de Soluções em Governo Eletrônico. Prêmio CONIP de Excelência

AME. Levando mais saúde para o cidadão. Junho 2009. PROCERGS - Centro de Soluções em Governo Eletrônico. Prêmio CONIP de Excelência PROCERGS - Centro de Soluções em Governo Eletrônico AME Levando mais saúde para o cidadão Prêmio CONIP de Excelência Categoria: Administração Pública Eficiente e Eficaz - Aplicações Voltadas para o Cidadão

Leia mais

Contribuição dos laboratórios farmacêuticos públicos na política de aquisição de medicamentos do Ministério da Saúde

Contribuição dos laboratórios farmacêuticos públicos na política de aquisição de medicamentos do Ministério da Saúde Contribuição dos laboratórios farmacêuticos públicos na política de aquisição de medicamentos do Ministério da Saúde Wenderson Walla Andrade e Edson Perini RESUMO INTRODUÇÃO: Os Laboratórios Farmacêuticos

Leia mais

A SAÚDE NO GOVERNO LULA PROGRAMA DE GOVERNO

A SAÚDE NO GOVERNO LULA PROGRAMA DE GOVERNO A SAÚDE NO GOVERNO LULA PROGRAMA DE GOVERNO ÍNDICE Diagnóstico Princípios Básicos: 1- Redefinição da atuação pública na saúde 2-Saúde como direito de todos 3-Estabilidade e continuidade das políticas de

Leia mais

b. Completar a implantação da Rede com a construção de hospitais regionais para atendimentos de alta complexidade.

b. Completar a implantação da Rede com a construção de hospitais regionais para atendimentos de alta complexidade. No programa de governo do senador Roberto Requião, candidato ao governo do estado pela coligação Paraná Com Governo (PMDB/PV/PPL), consta um capítulo destinado apenas à universalização do acesso à Saúde.

Leia mais

Seminário: Caminhos para o financiamento e acesso à saúde

Seminário: Caminhos para o financiamento e acesso à saúde Seminário: Caminhos para o financiamento e acesso à saúde Painel: Como construir programas de acesso aos medicamentos Dirceu Barbano Diretor São Paulo, 07 de junho de 2010. Acesso a medicamentos: definição...relação

Leia mais

O DIREITO À SAÚDE. Prof. Msc. Danilo César Siviero Ripoli

O DIREITO À SAÚDE. Prof. Msc. Danilo César Siviero Ripoli O DIREITO À SAÚDE Prof. Msc. Danilo César Siviero Ripoli Previsão : Arts. 196 à 200 da CF. Art. 196. A saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que

Leia mais

Formação de Recursos Humanos na área de fármacos e medicamentos

Formação de Recursos Humanos na área de fármacos e medicamentos Formação de Recursos Humanos na área de fármacos e medicamentos A formação em Farmácia Seminário do BNDES 7 de maio de 2003 Por que RH para Fármacos e Medicamentos? Fármacos e Medicamentos como campo estratégico

Leia mais

VI CONGRESSO DE HIPERTENSÃO DA. HiperDia, desafios futuros e o que esperar?

VI CONGRESSO DE HIPERTENSÃO DA. HiperDia, desafios futuros e o que esperar? VI CONGRESSO DE HIPERTENSÃO DA SBC/DHA HiperDia, desafios futuros e o que esperar? MINISTÉRIO DA SAÚDE Secretaria de Atenção a Saúde - SAS Departamento de Atenção Básica - DAB Coordenação Nacional de Hipertensão

Leia mais

DOCUMENTO FINAL 8ª CONFERÊNCIA DE SAÚDE DE TOCANTINS

DOCUMENTO FINAL 8ª CONFERÊNCIA DE SAÚDE DE TOCANTINS DOCUMENTO FINAL 8ª CONFERÊNCIA DE SAÚDE DE TOCANTINS EIXO 1 DIREITO À SAÚDE, GARANTIA DE ACESSO E ATENÇÃO DE QUALIDADE DIRETRIZ: Ampliação da cobertura e qualidade dos serviços de saúde, com o aprimoramento

Leia mais

OFICINA DE ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE GAYS, HSH E TRAVESTIS METAS ATIVIDADES RESPONSÁVEIS

OFICINA DE ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE GAYS, HSH E TRAVESTIS METAS ATIVIDADES RESPONSÁVEIS OFICINA DE ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE GAYS, HSH E TRAVESTIS METAS ATIVIDADES RESPONSÁVEIS 1 Estimular 80% da população de gays, HSH e travestis do

Leia mais

18/05/2015 PACTO PELA SAÚDE

18/05/2015 PACTO PELA SAÚDE PACTO PELA SAÚDE O Pacto firmado entre os três gestores do SUS a partir de uma unidade de princípios: respeita as diferenças regionais, agrega os pactos anteriormente existentes, reforça a organização

Leia mais

Palavras Chave: Assistência Farmacêutica. Gestão. Sistema Unico de Sáude. Medicamento. Informações.

Palavras Chave: Assistência Farmacêutica. Gestão. Sistema Unico de Sáude. Medicamento. Informações. PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM VIGILÂNCIA SANITÁRIA Importância de dados e informações da assistência farmacêutica e análise comparativa com a base nacional de dados

Leia mais

IV CONGRESSO BRASILEIRO DE DIREITO E SAÚDE. Os Impactos da Judicialização na Saúde Pública e Privada

IV CONGRESSO BRASILEIRO DE DIREITO E SAÚDE. Os Impactos da Judicialização na Saúde Pública e Privada IV CONGRESSO BRASILEIRO DE DIREITO E SAÚDE Os Impactos da Judicialização na Saúde Pública e Privada 25/11/2015 HISTÓRICO: Período anterior a CF de 1988 INAMPS População e procedimentos restritos Movimento

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PÚBLICO SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE - SMS EDITAL Nº. 001/2012 ANEXO VI

PROCESSO SELETIVO PÚBLICO SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE - SMS EDITAL Nº. 001/2012 ANEXO VI PROCESSO SELETIVO PÚBLICO SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE - SMS EDITAL Nº. 001/2012 ANEXO VI CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS CARGO: AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE - ACS LÍNGUA PORTUGUESA 1. Interpretação de textos

Leia mais

Portaria nº 1.555, de 30 de julho de 2013 Perguntas e respostas mais frequentes

Portaria nº 1.555, de 30 de julho de 2013 Perguntas e respostas mais frequentes MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INSUMOS ESTRATÉGICOS DEPARTAMENTO DE ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA E INSUMOS ESTRATÉGICOS Esplanada dos Ministérios. Bloco G, Ed. Sede, 8º Andar CEP:

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CONTROLADORIA REGIONAL DA UNIÃO NO ESTADO DO ACRE

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CONTROLADORIA REGIONAL DA UNIÃO NO ESTADO DO ACRE PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CONTROLADORIA REGIONAL DA UNIÃO NO ESTADO DO ACRE RELATO GERENCIAL ESTADO DO ACRE 1. Trata o presente Relato

Leia mais

Orientação aos gestores federal, estadual e municipal do Sistema Único de Saúde

Orientação aos gestores federal, estadual e municipal do Sistema Único de Saúde Ministério da Saúde Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos Coordenação-Geral de Gestão Orientação aos gestores federal,

Leia mais

INSTITUTO ESTADUAL DE DIABETES E ENDOCRINOLOGIA LUIZ CAPRIGLIONE SERVIÇO DE FARMÁCIA

INSTITUTO ESTADUAL DE DIABETES E ENDOCRINOLOGIA LUIZ CAPRIGLIONE SERVIÇO DE FARMÁCIA MANUAL DE ORIENTAÇÃO SOBRE PROCEDIMENTOS Objetivo Orientar funcionários, corpo clínico e pacientes do IEDE sobre o funcionamento do Serviço de Farmácia e os documentos necessários para cada tipo de atendimento.

Leia mais

PORTARIA No- 2.554, DE 28 DE OUTUBRO DE 2011

PORTARIA No- 2.554, DE 28 DE OUTUBRO DE 2011 PORTARIA No- 2.554, DE 28 DE OUTUBRO DE 2011 Institui, no Programa de Requalificação de Unidades Básicas de Saúde, o Componente de Informatização e Telessaúde Brasil Redes na Atenção Básica, integrado

Leia mais

CONSELHO DE SECRETARIAS MUNICIPAIS DE SAÚDE

CONSELHO DE SECRETARIAS MUNICIPAIS DE SAÚDE ANEXO II TERMO DE REFERÊNCIA PROFISSIONAL NÍVEL SUPERIOR CONTEUDISTA (MESTRE) PARA O CURSO DE QUALIFICAÇÃO DE PROFISSIONAIS DA ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA, COM UTILIZAÇÃO DO SISTEMA NACIONAL DE GESTÃO DA

Leia mais

Apresentação da Coordenação. Estadual de Alimentação e Nutrição. do Estado do Paraná

Apresentação da Coordenação. Estadual de Alimentação e Nutrição. do Estado do Paraná Apresentação da Coordenação Estadual de Alimentação e Nutrição do Estado do Paraná Apresentação da Equipe Estadual Estado: PARANÁ Coordenadora: ADRIANE LEANDRO Equipe técnica: ADRIANE LEANDRO CÉLIA RATIGUIERI

Leia mais

PROPOSTAS PARA A ESTRUTURAÇÃO DA ÁREA FARMACÊUTICA EM PERNAMBUCO

PROPOSTAS PARA A ESTRUTURAÇÃO DA ÁREA FARMACÊUTICA EM PERNAMBUCO PROPOSTAS PARA A ESTRUTURAÇÃO DA ÁREA FARMACÊUTICA EM PERNAMBUCO Documento elaborado a partir das discussões do Fórum Pernambucano de Valorização da Profissão Farmacêutica RECIFE/PE, AGOSTO DE 2014 Propostas

Leia mais

1. SUS (BR). 2. Medicamentos. I Título

1. SUS (BR). 2. Medicamentos. I Título 7 Copyright 2011 1ª Edição Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução parcial ou total desta obra, desde que citada a fonte e a autoria e

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES - Edital Nº 32, de 24 de julho de 2014 - RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL E EM ÁREA PROFISSIONAL DA SAÚDE

PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES - Edital Nº 32, de 24 de julho de 2014 - RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL E EM ÁREA PROFISSIONAL DA SAÚDE PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES - Edital Nº 32, de 24 de julho de 2014 - RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL E EM ÁREA PROFISSIONAL DA SAÚDE ORIENTAÇÕES PARA SOLICITAÇÃO DE FINANCIAMENTO DE BOLSAS DE RESIDÊNCIA

Leia mais

Experiência: Sistema de Controle logístico de Medicamentos Antirretrovirais - SICLOM

Experiência: Sistema de Controle logístico de Medicamentos Antirretrovirais - SICLOM Experiência: Sistema de Controle logístico de Medicamentos Antirretrovirais - SICLOM Secretaria de Vigilância em Saúde Ministério da Saúde Responsável: Juliana Monteiro da Cruz, Gerente de Desenvolvimento

Leia mais

PLANO OPERATIVO DA POLÍTICA NACIONAL DE SAÚDE INTEGRAL DA POPULAÇÃO DO CAMPO E DA FLORESTA

PLANO OPERATIVO DA POLÍTICA NACIONAL DE SAÚDE INTEGRAL DA POPULAÇÃO DO CAMPO E DA FLORESTA PLANO OPERATIVO DA POLÍTICA NACIONAL DE SAÚDE INTEGRAL DA POPULAÇÃO DO CAMPO E DA FLORESTA Departamento de Apoio à Gestão Participativa /DAGEP Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa /SGEP Ministério

Leia mais

J. Gratuidade nos Remédios

J. Gratuidade nos Remédios J. Gratuidade nos Remédios artigo 1º, inciso III, e artigo 196, ambos da Constituição Federal de 1988; Portaria nº 2.577/GM, de 27 de outubro de 2006; Portaria nº 1.869, de 4 de setembro de 2008, que altera

Leia mais

13º - AUDHOSP AUDITORIA NO SUS VANDERLEI SOARES MOYA 2014

13º - AUDHOSP AUDITORIA NO SUS VANDERLEI SOARES MOYA 2014 13º - AUDHOSP AUDITORIA NO SUS VANDERLEI SOARES MOYA 2014 AUDITORIA NA SAÚDE Na saúde, historicamente, as práticas, as estruturas e os instrumentos de controle, avaliação e auditoria das ações estiveram,

Leia mais

PACTO PELA SAÚDE. Pactos pela Vida, em Defesa do SUS e de Gestão. Seminário Pacto pela Saúde Agosto/2007. Departamento de Apoio à Descentralização

PACTO PELA SAÚDE. Pactos pela Vida, em Defesa do SUS e de Gestão. Seminário Pacto pela Saúde Agosto/2007. Departamento de Apoio à Descentralização PACTO PELA SAÚDE Pactos pela Vida, em Defesa do SUS e de Gestão Seminário Pacto pela Saúde Agosto/2007 Departamento de Apoio à Descentralização Secretaria Executiva PACTO PELA SAÚDE Pactuaçã ção o firmada

Leia mais

O papel dos conselhos na afirmação do Pacto pela Saúde

O papel dos conselhos na afirmação do Pacto pela Saúde Informativo interativo eletrônico do CNS aos conselhos de Saúde Brasília, junho de 2006 Editorial O papel dos conselhos na afirmação do Pacto pela Saúde A aprovação unânime do Pacto pela Saúde na reunião

Leia mais

PROGRAMAÇÃO ANUAL DE SAÚDE - PAS (ANO)

PROGRAMAÇÃO ANUAL DE SAÚDE - PAS (ANO) PROGRAMAÇÃO ANUAL DE SAÚDE - PAS (ANO) Mês e Ano de elaboração MODELO PARA ELABORAÇÃO DA PAS 2014: Gerência de Programação em Saúde- DEPLAN/SUSAM 1 SUMÁRIO IDENTIFICAÇÃO DO MUNICÍPIO...3 ELABORAÇÃO...4

Leia mais

ANEXO I TERMO DE COMPROMISSO DE APOIO À ASSISTÊNCIA HOSPITALAR

ANEXO I TERMO DE COMPROMISSO DE APOIO À ASSISTÊNCIA HOSPITALAR ANEXO I TERMO DE COMPROMISSO DE APOIO À ASSISTÊNCIA HOSPITALAR Pelo presente termo de compromisso, de um lado a Secretaria de Estado da Saúde do Estado do Rio de Janeiro/ Fundo Estadual de Saúde, com endereço

Leia mais

Ministério da Saúde Secretaria Executiva Departamento de Economia da Saúde e Desenvolvimento

Ministério da Saúde Secretaria Executiva Departamento de Economia da Saúde e Desenvolvimento 1 Ministério da Saúde Secretaria Executiva Departamento de Economia da Saúde e Desenvolvimento I Congresso Informação de Custos e Qualidade do Gasto no Setor Público Oficina II Informação de Custo para

Leia mais

Perspectivas para a indústria farmacêutica brasileira, seus investimentos e suas pesquisas. Ministério da Saúde Brasília, 12 de agosto de 2015

Perspectivas para a indústria farmacêutica brasileira, seus investimentos e suas pesquisas. Ministério da Saúde Brasília, 12 de agosto de 2015 Perspectivas para a indústria farmacêutica brasileira, seus investimentos e suas pesquisas Ministério da Saúde Brasília, 12 de agosto de 2015 POLÍTICA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA Define a assistência

Leia mais

SELEÇÃO DE MEDICAMENTOS

SELEÇÃO DE MEDICAMENTOS O QUE É? PROCESSO DE ESCOLHA DE EFICAZES E SEGUROS, CUSTO-EFETIVOS, IMPRESCINDÍVEIS AO ATENDIMENTO DAS NECESSIDADES DE UMA POPULAÇÃO PONTO DE PARTIDA E BASE DE TODAS AS ATIVIDADES DO CICLO DA ASSITÊNCIA

Leia mais

Política Nacional de Educação Permanente em Saúde

Política Nacional de Educação Permanente em Saúde Política Nacional de Educação Permanente em Saúde Portaria GM/MS nº 1.996, de 20 de agosto de 2007 substitui a Portaria GM/MS nº 198, de 13 de fevereiro de 2004 e Proposta de Alteração Pesquisa de Avaliação

Leia mais

Doxiciclina para tratamento da Sífilis

Doxiciclina para tratamento da Sífilis Doxiciclina para tratamento da Sífilis N o 157 Outubro/2015 1 2015 Ministério da Saúde. É permitida a reprodução parcial ou total desta obra, desde que citada a fonte e que não seja para venda ou qualquer

Leia mais

Alocação de Recursos e Regionalização no SUS

Alocação de Recursos e Regionalização no SUS Alocação de Recursos e Regionalização no SUS Áquilas Mendes Professor Doutor Livre-Docente de Economia da Saúde da FSP-USP e do Departamento de Economia da PUC-SP ABRES Encontro Alocação de Recursos e

Leia mais

Planejamento intersetorial e Gestão Participativa. Recife, 04/09/2013

Planejamento intersetorial e Gestão Participativa. Recife, 04/09/2013 Planejamento intersetorial e Gestão Participativa Recife, 04/09/2013 Art. 6º São direitos sociais a educação, a saúde, a alimentação, o trabalho, a moradia, o lazer, a segurança, a previdência social,

Leia mais

Matérias selecionadas do DOU de 05 de novembro de2007

Matérias selecionadas do DOU de 05 de novembro de2007 Conteúdo: SEÇÃO 1...2 PORTARIA No- 2.831, DE 1o- DE NOVEMBRO DE 2007...2 PORTARIA No- 2.834, DE 1o- DE NOVEMBRO DE 2007...4 PORTARIA No- 2.835, DE 1o- DE NOVEMBRO DE 2007...5 PORTARIA Nº 600, DE 1o- DE

Leia mais

NOTA TÉCNICA 50 2013 REGULAMENTAÇÃO DO INCENTIVO ÀS AÇÕES DE VIGILÂNCIA, PREVENÇÃO E CONTROLE DAS DST/AIDS E HEPATITES VIRAIS

NOTA TÉCNICA 50 2013 REGULAMENTAÇÃO DO INCENTIVO ÀS AÇÕES DE VIGILÂNCIA, PREVENÇÃO E CONTROLE DAS DST/AIDS E HEPATITES VIRAIS NOTA TÉCNICA 50 2013 REGULAMENTAÇÃO DO INCENTIVO ÀS AÇÕES DE VIGILÂNCIA, PREVENÇÃO E CONTROLE DAS DST/AIDS E HEPATITES VIRAIS Brasília, 18 de novembro de 2013 REGULAMENTAÇÃO DO INCENTIVO ÀS AÇÕES DE VIGILÂNCIA,

Leia mais

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2008/prt1559_01_08_2008.html

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2008/prt1559_01_08_2008.html Página 1 de 5 ADVERTÊNCIA Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União Ministério da Saúde Gabinete do Ministro PORTARIA Nº 1.559, DE 1º DE AGOSTO DE 2008 Institui a Política Nacional

Leia mais

CARTA DE SÃO PAULO 5º CONGRESSO BRASILEIRO SOBRE O USO RACIONAL DE MEDICAMENTOS O USO RACIONAL DE MEDICAMENTOS E A SEGURANÇA DO PACIENTE

CARTA DE SÃO PAULO 5º CONGRESSO BRASILEIRO SOBRE O USO RACIONAL DE MEDICAMENTOS O USO RACIONAL DE MEDICAMENTOS E A SEGURANÇA DO PACIENTE CARTA DE SÃO PAULO 5º CONGRESSO BRASILEIRO SOBRE O USO RACIONAL DE MEDICAMENTOS O USO RACIONAL DE MEDICAMENTOS E A SEGURANÇA DO PACIENTE A realização do I Congresso Brasileiro sobre o Uso Racional de Medicamentos

Leia mais

Incentivo às Ações de Vigilância, Prevenção e Controle das DST, Aids e Hepatites Virais

Incentivo às Ações de Vigilância, Prevenção e Controle das DST, Aids e Hepatites Virais Incentivo às Ações de Vigilância, Prevenção e Controle das DST, Aids e Hepatites Virais Departamento DST, Aids e Hepatites Virais Secretaria de Vigilância em Saúde Ministério da Saúde www.aids.gov.br Maio/2014

Leia mais

X Encontro Nacional de Economia da Saúde. Gastos do Ministério da Saúde com a compra de medicamentos para atendimento a demandas judiciais: 2005-2010

X Encontro Nacional de Economia da Saúde. Gastos do Ministério da Saúde com a compra de medicamentos para atendimento a demandas judiciais: 2005-2010 Apresentado no - ABRES - 26 a 28 out 2011 - Porto Alegre/RS Gastos do Ministério da Saúde com a compra de medicamentos para atendimento a demandas judiciais: 2005-2010 Adriana Pacheco Aurea Leila Posenato

Leia mais

Prefeitura do Município de São Paulo Secretaria Municipal de Saúde Área Técnica de Saúde da Mulher

Prefeitura do Município de São Paulo Secretaria Municipal de Saúde Área Técnica de Saúde da Mulher Prefeitura do Município de São Paulo Secretaria Municipal de Saúde Área Técnica de Saúde da Mulher PROTOCOLO PARA O FORNECIMENTO DE CONTRACEPTIVOS REVERSÍVEIS NA REDE DE ATENÇÃO BÁSICA DO MUNICÍPIO DE

Leia mais

Melhorar sua vida, nosso compromisso Redução da Espera: tratar câncer em 60 dias é obrigatório

Melhorar sua vida, nosso compromisso Redução da Espera: tratar câncer em 60 dias é obrigatório Melhorar sua vida, nosso compromisso Redução da Espera: tratar câncer em 60 dias é obrigatório Maio de 2013 Magnitude do Câncer no Brasil 518 mil novos casos em 2013 Câncer de pele não melanoma deve responder

Leia mais

Carta de Joinville 1) Sobre o Financiamento

Carta de Joinville 1) Sobre o Financiamento Carta de Joinville Os Secretários e Secretárias Municipais de Saúde, reunidos no XXIII Congresso Nacional das Secretarias Municipais de Saúde e IV Congresso Brasileiro de Saúde, Cultura de Paz e Não-Violência,

Leia mais

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA COMPROVAÇÃO DOS ITENS DE VERIFICAÇÃO - UPA

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA COMPROVAÇÃO DOS ITENS DE VERIFICAÇÃO - UPA RELAÇÃO DE DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA COMPROVAÇÃO DOS ITENS DE VERIFICAÇÃO - UPA Quando da apresentação de protocolos, manual de normas e rotinas, procedimento operacional padrão (POP) e/ou outros documentos,

Leia mais

Política Nacional de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora. Portaria GM/MS n 1.823, de 23 de agosto de 2012

Política Nacional de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora. Portaria GM/MS n 1.823, de 23 de agosto de 2012 Política Nacional de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora Portaria GM/MS n 1.823, de 23 de agosto de 2012 MARCOS LEGAIS: Constituição Federal de 1988 Art. 200 Ao SUS compete, além de outras atribuições,

Leia mais

Sistema Único de Saúde. 15 anos de implantação: Desafios e propostas para sua consolidação.

Sistema Único de Saúde. 15 anos de implantação: Desafios e propostas para sua consolidação. Sistema Único de Saúde 15 anos de implantação: Desafios e propostas para sua consolidação. 2003 Sistema Único de Saúde! Saúde como direito de cidadania e dever do Estado, resultante de políticas públicas

Leia mais

O Desenvolvimento da Assistência Farmacêutica no Brasil: evolução da legislação e o seu contexto histórico

O Desenvolvimento da Assistência Farmacêutica no Brasil: evolução da legislação e o seu contexto histórico O Desenvolvimento da Assistência Farmacêutica no Brasil: evolução da legislação e o seu contexto histórico Carolina Vedana Pasquetti (1). (1) Autora. Farmacêutica Clínico Industrial. Universidade de Brasília

Leia mais