ÉTICA, JUSTIÇA E A CIDADE IDEAL EM PLATÃO. COLÉGIO CENECISTA DR. JOSÉ FERREIRA PROFESSOR UILSON FERNANDES UBERABA FEVEREIRO DE 2014

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ÉTICA, JUSTIÇA E A CIDADE IDEAL EM PLATÃO. COLÉGIO CENECISTA DR. JOSÉ FERREIRA PROFESSOR UILSON FERNANDES UBERABA FEVEREIRO DE 2014"

Transcrição

1 ÉTICA, JUSTIÇA E A CIDADE IDEAL EM PLATÃO. COLÉGIO CENECISTA DR. JOSÉ FERREIRA PROFESSOR UILSON FERNANDES UBERABA FEVEREIRO DE 2014

2 O MUNDO DAS IDEIAS OU DA CIDADE IDEAL... PLATÃO PARTE DO PRINCÍPIO DE QUE EXISTE UMA HIERARQUIA PARA O CONHECIMENTO PARA TANTO OPERA A DISTINÇÃO FUNDAMENTAL ENTRE UM MUNDO DAS IDEIAS PERFEITAS E IMUTÁVEIS, O MUNDO DAS FORMAS, DAS ESSÊNCIAS... ASSIM É POR MEIO DA DIALÉTICA QUE VAMOS NOS RETIRANDO CADA VEZ MAIS DO PLANO DA SENSIBILIDADE... E ADENTRANDO A UMA VIDA MAIS CONSCIENTE POR MEIO DO DESPRENDIMENTO DAS PULSÕES SENSÍVEIS... ESTA IDEIA SERÁ DE FUNDAMENTAL IMPORTÂNCIA PARA COMPREENDERMOS A IDEIA DE POLÍTICA PARA O REFERIDO FILÓSOFO, DESENHADA EM DOIS LIVROS FUNDAMENTAIS FEDRO E A REPÚBLICA ONDE O AUTOR FORMULA SUA CIDADE IDEAL. ALÉM DISSO PLATÃO TENTOU EFETIVAR SEU PROJETO POLÍTICO EM SIRACUSA, NO ENTANTO COMO VEREMOS, O GOVERNANTE DA CIDADE, CHAMADO DIONÍSIO, NÃO FICARA MUITO SIMPÁTICO A PROPOSTA DO FILÓSOFO

3 POLÍTICA, VIRTUDE, SABEDORIA E ÉTICA. PALAVRAS INDISSOCIÁVEIS PARA PLATÃO; NÃO HÁ A POSSIBILIDADE DE UM HOMEM SÁBIO NÃO SER VIRTUOSO, ÉTICO E POR CONSEGUINTE GUIAR BEM A POLIS; ENTRETANTO, CADA TIPO DE GOVERNO POSSUI SUAS ESPECIFICIDADES QUEM MELHOR GUIARIA A POLIS É O SÁBIO...

4 NO FEDRO, A FIM DE DEIXAR CLARO QUE O PROPÓSITO DA EXISTÊNCIA DO HOMEM É A BUSCA PELAS IDEIAS PERFEITAS E IMUTÁVEIS, PLATÃO TOMA COMO METÁFORA PARA EXLICAR A TRIPARTIÇÃO DA ALMA HUMANA, UMA CARRUAGEM GUIADA POR DOIS CAVALOS ALADOS: O PRIMEIRO, UM BELO CORCEL QUE MANTÉM O PERCURSO INDICADO PELO COCHEIRO MESMO QUANDO ELE SE DISTRAI; O SEGUNDO, UMA BESTA FEROZ QUE A TODO MOMENTO PROCURA DESVIAR A CARRUAGEM DE SEU CURSO, EXIGINDO DO COCHEIRO CONSTANTE VIGILÂNCIA. EM TAL METÁFORA, O COCHEIRO REPRESENTA A PARTE RACIONAL, O CORCEL A PARTE IRASCÍVEL E A BESTA, A PARTE DESEJANTE.

5

6 O FILÓSOFO VERIFICA QUE A FORMAÇÃO DO HOMEM DEVE PAUTAR-SE PARA O FIM ULTIMO DA CIDADANIA E O BEM COMUM, CASO CONTRARIO, TERÁ UMA EDUCAÇÃO FALHA, INCOMPLETA, ONDE O HOMEM BUSCARÁ A SATISFAÇÃO DE SUAS PAIXÕES. A PAIDÉIA ( EDUCAÇÃO) E A FORMAÇÃO DO HOMEM GREGO, DEVEM SER PAUTADAS, NA CIDADE IDEAL, PELA NECESSIDADE DE CULTIVAR E EXERCITAR CADA PARTE DA ALMA A QUAL O HABITANTE DA POLIS JÁ POSSUI UM TENDÊNCIA NATURAL.

7 A EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DO HOMEM NA CIDADE IDEAL. O PROJETO EDUCATIVO DE PLATÃO, AQUELE QUE DEVE TRAÇAR O CAMINHO PARA A FORMAÇÃO DO HOMEM EQUILIBRADO, MADURO, SÁBIO E FELIZ, É TAMBÉM O SEU PROJETO POLÍTICO. CIDADÃO E CIDADE ESTÃO NUMA RELAÇÃO DIALÉTICA DE CAUSA E EFEITO MÚTUOS. UM E OUTRA SE REFLETEM E SE GERAM. NÃO HÁ COMO PENSAR EDUCAÇÃO PESSOAL FORA DA REALIDADE POLÍTICA FORMADORA. NÃO HÁ COMO PENSAR REFORMA SOCIAL OU POLÍTICA SENÃO ATRAVÉS DE UMA AÇÃO EDUCATIVA PESSOAL.

8 A EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DO HOMEM NA CIDADE IDEAL. QUANDO ESCREVEU A REPÚBLICA PLATÃO BUSCAVA ESTABELECER UMA CIDADE PERFEITA, ONDE REINASSE A HARMONIA, E ONDE OS INDIVÍDUOS COMPREENDESSEM A IMPORTÂNCIA DA ATUAÇÃO DE CADA UM NA CIDADE. O OBJETIVO DA CIDADE IMAGINADA POR PLATÃO, A COMPORTAR UMA REPÚBLICA PERFEITA, SERIA JUSTAMENTE CORRIGIR AS FALHAS DA PÓLIS ATENIENSE, IMPERFEIÇÕES DE ORIGEM HUMANA. AFINAL, DE UMA RELAÇÃO HARMONIOSA DO INDIVÍDUO EM SUA RELAÇÃO COM O GRUPO É POSSÍVEL A CONQUISTA DA DESEJADA PLENITUDE, OU, AO INVERSO, LEVAR A SOCIEDADE TODA AO CAOS ABSOLUTO. FRAGMENTOS DA DISSERTAÇÃO DE MESTRADO DE ANA ALICE MIRANDA MENESCAL INTITULADA: A IDÉIA DE JUSTIÇA E A FORMAÇÃO DA CIDADE IDEAL NA REPÚBLICA DE PLATÃO, DEFENDIDA NA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARA NO ANO DE 2009.

9 PARA TANTO, PLATÃO PROPÕE QUE, POR EXEMPLO, ENTRE OS GUERREIROS NÃO HAJA A FORMAÇÃO DA FAMÍLIA, OU SEJA, QUE OS GUERREIROS TENHAM APENAS ESPOSAS, E QUE OS FILHOS NÃO CONHECEM QUEM DE FATO SÃO SEU PAI E SUA MÃE EVITANDO O VÍNCULO FAMILIAR. AS CRIANÇAS SERIAM EDUCADAS PELOS SÁBIOS SEM SABEREM DE FATO QUEM ERA SUA FAMÍLIA. A EDUCAÇÃO DEVE OBEDECER AS TENDÊNCIAS DA ALMA DE CADA HABITANTE DA POLIS, ASSIM TEMOS O SEGUINTE ESQUEMA:

10 ALMA CONCUPISCENTE ARTESÃOS / COMERCIANTES / AGRICULTORES ALMA RELACIONADA AOS TRABALHADORES BUSCAM A RIQUEZA E A POSSE DOS BENS MATERIAIS... SE GOVERNAM A POLIS TEMOS A TOTAL INJUSTIÇA E DESIGUALDADE A POLIS SE TORNARIA MERO LUGAR DA BUSCA PELAS RIQUEZAS E

11 ALMA IRASCÍVEL GUERREIROS / ATLETAS ALMA RELACIONADA A IRA, PORTE ATLÉTICO E A VIRILIDADE BUSCAM A GUERRA E O PRAZER DAS BATALHAS SE GOVERNAM A POLIS TEREMOS A INSEGURANÇA E GUERRAS CONSTANTES LEVANDO A POLIS A DESTRUIÇÃO

12 ALMA RACIONAL FILÓSOFOS / SÁBIOS ALMA RELACIONADA AO EXERCÍCIO DA RAZÃO E A COMPREENSÃO DO MUNDO DAS IDEIAS PERFEITAS COMO FIM ÚLTIMO DO HOMEM BUSCAM O CONHECIMENTO E A SABEDORIA SE GOVERNAM A POLIS TEREMOS A JUSTIÇA E A IGUALDADE

13 ALÉM DESTA INTERESSANTE IDEIA EM TORNO DA POLÍTICA, PLATÃO APRESENTA TRÊS FORMAS DE GOVERNO: DEMOCRACIA, ARISTOCRACIA E MONARQUIA. O AUTOR ENTENDE QUE QUALQUER FORMA DE GOVERNO APLICADA AO DETERMINADO ESTADO, É MUTÁVEL. AS FORMAS DE GOVERNO POR SEREM MUTÁVEIS, INCIDEM POR DESDOBRAMENTO LÓGICO, MUTAÇÕES, GERANDO INCLUSIVE SEU SIMULACRO (FORMA CORROMPIDA).

14 OS TIPOS DE GOVERNO SEGUNDO PLATÃO SE RELACIONAM COM A QUALIDADE E QUANTIDADE DOS QUE GOVERNAM... TIPO DE GOVERNO VIRTUDE DO GOVERNANTE FORMA DE CORRUPÇÃO (SIMULACRO, CÓPIA) MONARQUIA (UM SÓ) HONRA TIRANIA - TURANNOS (OPRESSÃO E ABUSO DO PODER TURRANOS) ARISTOCRACIA (PEQUENO GRUPO OS MELHORES) ARETÉ AGÔNICA DOS GUERREIROS OLIGARQUIA ( GOVERNO DE POUCOS) DEMOCRACIA ( PODER DO POVO POBRES ) LIBERDADE ANARQUIA (BUSCA O FIM DO ESTADO E DA SUA AUTORIDADE.

15 VEM DE PLATÃO O ESTABELECIMENTO DA SEQUENCIA DOS REGIMES POLÍTICOS E AS CORRUPÇÃO: MONARQUIA, REGIME INICIAL, SE TRANSFORMA EM ARISTOCRACIA, ESTA EM DEMOCRACIA REGIME FINAL; E O MOVIMENTO DE DEGRADAÇÃO SE REALIZA NA DIRAÇÃO INVERSA, ISTO É, DEMOCRACIA, DEGENERANDO EM ANARQUIA, FAZ SURGIR A OLIGARQUIA QUE, POR SUA VEZ, DEGENERA EM TIRANIA. É TAMBÉM PLATÔNICA A IDEIA DE QUE A POLÍTICA É UMA CIÊNCIA E NÃO UMA ARTE OU TÉCNICA, ESSA CIÊNCIA ORIENTA E DIRIGE A PRÁTICA POLÍTICA, ISTO É AS ATIVIDADES E FUNÇÕES DE GOVERNO.

16 TIRANIA... TIRANIA: É UM TERMO QUE ORIGINA DO VOCÁBULO GREGO "TURANNOS" QUE NA GRÉCIA CLÁSSICA DESIGNAVA UM GOVERNO ILEGÍTIMO, OU SEJA, TERIA SIDO INSTITUÍDO DE FORMA ILEGAL. O CONCEITO MODERNO DE TIRANIA CONSTITUI UM FORMA DE ATUAÇÃO INDESEJADA TANTO NA POLÍTICA QUANTO EM OUTRAS RELAÇÕES HUMANAS. NA POLÍTICA, O PODER DE UM GOVERNO TIRÂNICO PODE SER COMPARADO AO ABSOLUTISMO, DESPOTISMO OU DITADURA. ESSE TIPO DE GOVERNO PODE ACONTECER ATRAVÉS DE UMA REVOLUÇÃO OU UM GOLPE DE ESTADO OU ATRAVÉS DE ELEIÇÕES DEMOCRÁTICAS. O SENTIDO NEGATIVO SERÁ ATRIBUÍDO QUANDO COMEÇAR A HAVER RESTRIÇÕES À LIBERDADE DE EXPRESSÃO, AMEAÇAS AOS OPOSITORES E OUTROS MEIOS DE ABUSO NA TENTATIVA DE MANTER O PODER.

17 OLIGARQUIA... OLIGARQUIA É UM TERMO QUE TEM ORIGEM NA PALAVRA GREGA "OLIGARKHÍA" CUJO SIGNIFICADO LITERAL É GOVERNO DE POUCOS E QUE DESIGNA UM SISTEMA POLÍTICO NO QUAL O PODER ESTÁ CONCENTRADO EM UM PEQUENO GRUPOPERTENCENTE A UMA MESMA FAMÍLIA, UM MESMO PARTIDO POLÍTICO OU GRUPO ECONÔMICO. A OLIGARQUIA É CARACTERIZADA POR PEQUENO GRUPO QUE CONTROLA AS POLÍTICAS SOCIAIS E ECONÔMICAS EM BENEFÍCIO DE INTERESSES PRÓPRIOS. O TERMO É TAMBÉM APLICADO A GRUPOS SOCIAIS QUE MONOPOLIZAM O MERCADO ECONÔMICO, POLÍTICO E CULTURAL DE UM PAÍS, MESMO SENDO A DEMOCRACIA O SISTEMA POLÍTICO VIGENTE.

18 ANARQUIA... O TERMO ANARQUISMO TEM ORIGEM NA PALAVRA GREGAANARKHIA, QUE SIGNIFICA "AUSÊNCIA DE GOVERNO". REPRESENTA O ESTADO DA SOCIEDADE IDEAL EM QUE O BEM COMUM RESULTARIA DA COERENTE CONJUGAÇÃO DOS INTERESSES DE CADA UM. A ANARQUIA É CONTRA A DIVISÃO EM CLASSES E POR CONSEQUÊNCIA É CONTRA TODA A ESPÉCIE DE OPRESSÃO DE UNS SOBRE OS OUTROS. VULGARMENTE É ENTENDIDA COMO A SITUAÇÃO POLÍTICA EM QUE A CONSTITUIÇÃO, O DIREITO E AS LEIS DEIXAM DE TER RAZÃO DE EXISTIR.

19 PARA PLATÃO, NO LIVRO IV DE A REPÚBLICA, A JUSTIÇA, NA CIDADE IDEAL: BASEIA-SE NO PRINCÍPIO EM VIRTUDE DO QUAL CADA MEMBRO DO ORGANISMO SOCIAL DEVE CUMPRIR, COM A MAIOR PERFEIÇÃO POSSÍVEL, A SUA FUNÇÃO PRÓPRIA. TANTO OS GUARDIÕES COMO OS GOVERNANTES E OS INDUSTRIAIS TÊM A SUA MISSÃO ESTRITAMENTE DELIMITADA, E SE CADA UM DESTES TRÊS GRUPOS SE ESFORÇAR POR FAZER DA MELHOR MANEIRA POSSÍVEL O QUE LHES COMPETE, O ESTADO RESULTANTE DA COOPERAÇÃO DESTES ELEMENTOS SERÁ O MELHOR ESTADO CONCEBÍVEL. JAEGER, W. PAIDEIA: A FORMAÇÃO DO HOMEM GREGO. 2. ED. SÃO PAULO: MARTINS FONTES, P. 556.

20 COM BASE NO TEXTO E EM SEUS CONHECIMENTOS SOBRE O PENSAMENTO DE PLATÃO, ASSINALE A ALTERNATIVA CORRETA. A) A CIDADE, DE ORIGEM DIVINA, ENCONTRA SUA PERFEIÇÃO QUANDO REINA O AMOR VERDADEIRO ENTRE OS HOMENS, BASE DA CONCÓRDIA TOTAL DAS CLASSES SOCIAIS. B) A JUSTIÇA, NA CIDADE IDEAL, CONSISTE NA SUBMISSÃO DE TODAS AS CLASSES AO GOVERNANTE QUE, PELA TIRANIA, PROMOVE A PAZ E O BEM COMUM. C) A CIDADE SE TORNA JUSTA QUANDO OS INDIVÍDUOS DE CLASSES INFERIORES, NO CUMPRIMENTO DE SUAS FUNÇÕES, ASCENDEM SOCIALMENTE. D) A JUSTIÇA, NA CIDADE IDEAL, MANIFESTA-SE NA IGUALDADE DE TODOS PERANTE A LEI E NA COOPERAÇÃO DE CADA UM NO EXERCÍCIO DE SUA FUNÇÃO. E) NA CIDADE IDEAL, A JUSTIÇA SE CONSTITUI NA POSSE DO QUE PERTENCE A CADA UM E NA EXECUÇÃO DO QUE LHE COMPETE.

21 RESOLUÇÃO: ALTERNATIVA E A CIDADE IDEAL PLATÔNICA, NÃO IMPLICA EM IGUALDADE ENTRE TODOS. NESTE SENTIDO A ESSÊNCIA DO ESTADO SERIA NÃO UMA SOCIEDADE DE INDIVÍDUOS SEMELHANTES E IGUAIS, MAS DESSEMELHANTES E DESIGUAIS QUE CUMPREM SUA FUNÇÃO E CONTRIBUEM COOPERATIVAMENTE PARA A CIDADE, ESTA É A NOÇÃO DE JUSTIÇA PARA PLATÃO.

A justiça como virtude e instituição social na organização da sociedade grega.

A justiça como virtude e instituição social na organização da sociedade grega. A justiça como virtude e instituição social na organização da sociedade grega. Colégio Cenecista Dr. José ferreira Professor Uilson Fernandes Fevereiro de 2016 A forma como os filósofos clássicos definem

Leia mais

Sociologia. Professor: Matheus Bortoleto Rodrigues Escola Cenecista Dr. José Ferreira

Sociologia. Professor: Matheus Bortoleto Rodrigues   Escola Cenecista Dr. José Ferreira Sociologia Professor: Matheus Bortoleto Rodrigues E-mail: matheus.bortoleto@cnec.edu.br Escola Cenecista Dr. José Ferreira Teoria do Estado II Objetivo principal: Problematizar as formas de governos existentes

Leia mais

Link para animação do mito da caverna. https://www.youtube.com/watch?v=xswmnm _I7bU

Link para animação do mito da caverna. https://www.youtube.com/watch?v=xswmnm _I7bU Link para animação do mito da caverna https://www.youtube.com/watch?v=xswmnm _I7bU A DOUTRINA DAS IDEIAS OU TEORIA DOS DOIS MUNDOS Para Platão existem, literalmente, dois mundos O mundo das ideias O mundo

Leia mais

NOTAS INTRODUTÓRIAS AO PENSAMENTO POLÍTICO DE ARISTÓTELES: O regime de inclusão de ricos e pobres.

NOTAS INTRODUTÓRIAS AO PENSAMENTO POLÍTICO DE ARISTÓTELES: O regime de inclusão de ricos e pobres. NOTAS INTRODUTÓRIAS AO PENSAMENTO POLÍTICO DE ARISTÓTELES: O regime de inclusão de ricos e pobres. Rafael Augusto De Conti 1. SUMÁRIO: 1. O ser se diz de vários modos; 2. As causas da comunidade política;

Leia mais

Filosofia política na Antiguidade romana: Cícero

Filosofia política na Antiguidade romana: Cícero Filosofia política na Antiguidade romana: Cícero As influências de Platão e Aristóteles no terreno da reflexão política foram marcantes tanto na Antiguidade como na Idade Média. A ideia de que a política

Leia mais

III Estado Romano de um pequeno grupamento humano ao primeiro império mundial. Características: a) Base familiar de organização; b) Cristianismo.

III Estado Romano de um pequeno grupamento humano ao primeiro império mundial. Características: a) Base familiar de organização; b) Cristianismo. EVOLUÇÃO HISTÓRICA DO ESTADO I Estado Antigo, Oriental ou Teocrático não se distingue o pensamento político da religião, da moral, da filosofia, ou das doutrinas econômicas. Características: a) Natureza

Leia mais

O Analfabeto Político

O Analfabeto Político O Analfabeto Político Colégio Cenecista Dr. José Ferreira Filosofia Professor Uilson Fernandes e Bruno Lima 8ª Série 9º Ano Ensino Fundamental Terceiro Trimestre Mas afinal o que é Democracia? Quais são

Leia mais

A POLÍTICA NA HISTÓRIA DO PENSAMENTO

A POLÍTICA NA HISTÓRIA DO PENSAMENTO PLATÃO (428-347 a.c.) Foi o primeiro grande filósofo que elaborou teorias políticas. Na sua obra A República ele explica que o indivíduo possui três almas que correspondem aos princípios: racional, irascível

Leia mais

O conceito ética. O conceito ética. Curso de Filosofia. Prof. Daniel Pansarelli. Ética filosófica: conceito e origem Estudo a partir de Aristóteles

O conceito ética. O conceito ética. Curso de Filosofia. Prof. Daniel Pansarelli. Ética filosófica: conceito e origem Estudo a partir de Aristóteles Curso de Filosofia Prof. Daniel Pansarelli Ética filosófica: conceito e origem Estudo a partir de Aristóteles O conceito ética Originado do termo grego Ethos, em suas duas expressões Êthos (com inicial

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE RONDÔNIA

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE RONDÔNIA PATRULHA ELEITORAL TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE RONDÔNIA A palavra república é derivada de RES PUBLICA, expressão latina que significa COISA DO POVO, COISA PÚBLICA, O QUE É DE TODOS. Forma de governo

Leia mais

Metafísica & Política

Metafísica & Política Aristóteles (384-322 a.c.) Metafísica & Política "0 homem que é tomado da perplexidade e admiração julga-se ignorante." (Metafisica, 982 b 13-18). Metafísica No conjunto de obras denominado Metafísica,

Leia mais

UCP - UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PETRÓPOLIS CURSO DE ÉTICA. ÉTICA A NICÔMACO Livro 1

UCP - UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PETRÓPOLIS CURSO DE ÉTICA. ÉTICA A NICÔMACO Livro 1 1 UCP - UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PETRÓPOLIS CURSO DE ÉTICA ÉTICA A NICÔMACO Livro 1 Rodolfo Asturiano Vaz PETRÓPOLIS 2010 1 2 UCP - UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PETRÓPOLIS ÉTICA A NICÔMACO Livro 1 Trabalho

Leia mais

Os Professores Sofistas

Os Professores Sofistas Os Professores Sofistas Objetivos da Palestra Apresentar e contextualizar o aparecimento dos sofistas na Grécia Antiga. Estabelecer cotejos entre a existência dos antigos sofistas e os atuais professores

Leia mais

Roteiro de estudos para recuperação trimestral

Roteiro de estudos para recuperação trimestral Roteiro de estudos para recuperação trimestral Disciplina: Professor (a): FILOSOFIA JOSÉ LUCIANO GABEIRL Conteúdo: Referência para estudo: A Filosofia de Aristóteles A Filosofia Helenística Idade Média

Leia mais

AULA AO VIVO. Professora Laira Pinheiro

AULA AO VIVO. Professora Laira Pinheiro AULA AO VIVO Professora Laira Pinheiro Folha de São Paulo, São Paulo, 28 out., 1993, pg.6, cad.4. Você sabe o que é ética? Será que ela tem preço? Qual é o seu valor? A ética está em crise? Vivemos numa

Leia mais

Teorias éticas. Capítulo 20. GRÉCIA, SÉC. V a.c. PLATÃO ARISTÓTELES

Teorias éticas. Capítulo 20. GRÉCIA, SÉC. V a.c. PLATÃO ARISTÓTELES GRÉCIA, SÉC. V a.c. Reflexões éticas, com um viés político (da pólis) _ > como deve agir o cidadão? Nem todas as pessoas eram consideradas como cidadãos Reflexão metafísica: o que é a virtude? O que é

Leia mais

Antecedentes Históricos da Administração. Professor Maurício Teixeira

Antecedentes Históricos da Administração. Professor Maurício Teixeira Antecedentes Históricos da Administração Professor Maurício Teixeira Abordagens Mostrar a história Incipiente preocupação com a Administração na antiguidade Influencias da Administração Filosóficas Da

Leia mais

O Contratualismo - Thomas Hobbes

O Contratualismo - Thomas Hobbes O Contratualismo - Thomas Hobbes 1. Sem leis e sem Estado, você poderia fazer o que quisesse. Os outros também poderiam fazer com você o que quisessem. Esse é o estado de natureza descrito por Thomas Hobbes,

Leia mais

Curso TURMA: 2101 e 2102 DATA: Teste: Prova: Trabalho: Formativo: Média:

Curso TURMA: 2101 e 2102 DATA: Teste: Prova: Trabalho: Formativo: Média: EXERCÍCIOS ON LINE 3º BIMESTRE DISCIPLINA: Filosofia PROFESSOR(A): Julio Guedes Curso TURMA: 2101 e 2102 DATA: Teste: Prova: Trabalho: Formativo: Média: NOME: Nº.: Exercício On Line (1) A filosofia atingiu

Leia mais

A utopia platônica. Perspectiva política da alegoria da caverna: a sofocracia. Educação e política: as três classes

A utopia platônica. Perspectiva política da alegoria da caverna: a sofocracia. Educação e política: as três classes Ideias políticas Platão Pp. 311-312 A utopia platônica Perspectiva política da alegoria da caverna: a sofocracia Educação e política: as três classes A utopia platônica é elaborada na época da decadência,

Leia mais

Volume 2 Fascículo 2 Filosofia Unidade 3

Volume 2 Fascículo 2 Filosofia Unidade 3 Atividade extra Volume 2 Fascículo 2 Filosofia Unidade 3 Questão 1 A ideia de que, pela Ciência e pela técnica, o homem se converterá em senhor e possuidor da natureza está presente no pensamento do filósofo

Leia mais

ILUMINISMO LUZ DA RAZÃO CONTRA AS TREVAS DA IGNORÂNCIA

ILUMINISMO LUZ DA RAZÃO CONTRA AS TREVAS DA IGNORÂNCIA ILUMINISMO LUZ DA RAZÃO CONTRA AS TREVAS DA IGNORÂNCIA Conceito: O Iluminismo foi um movimento ideológico do século XVIII, que defendeu a liberdade de expressão e o fim de todo regime opressor. O Iluminismo

Leia mais

Estado: conceito e evolução do Estado moderno. Santana do Livramento

Estado: conceito e evolução do Estado moderno. Santana do Livramento Estado: conceito e evolução do Estado moderno Santana do Livramento Objetivos da Aula Objetivo Geral Estudar o significado do Estado, sua concepção e evolução para os modelos do Estado Moderno, para a

Leia mais

CARACTERÍSTICAS GERAIS

CARACTERÍSTICAS GERAIS CARACTERÍSTICAS GERAIS 1.1 CONTEXTO TRANSIÇÃO FEUDO-CAPITALISTA CRISE DO FEUDALISMO 1.2 CAUSAS EXPANSÃO DA ATIVIDADE COMERCIAL ALIANÇA REI-BURGUESIA ENFRAQUECIMENTO DO PODER CENTRAL CARACTERÍSTICAS GERAIS

Leia mais

Hans Kelsen. Prof. Nogueira. O que é Justiça?

Hans Kelsen. Prof. Nogueira. O que é Justiça? Hans Kelsen Prof. Nogueira O que é Justiça? Biografia Básica 1881 1973 Austríaco Judeu Biografia Básica 1 ed. Teoria Pura do Direito 1934 O que é Justiça? 1957 2 ed. Teoria Pura do Direito 1960 Histórico

Leia mais

DEMOCRACIA P R O F. D R. S I L V I O L U I Z D E A L M E I D A

DEMOCRACIA P R O F. D R. S I L V I O L U I Z D E A L M E I D A DEMOCRACIA P R O F. D R. S I L V I O L U I Z D E A L M E I D A Política e democracia Polis - lugar da definição sobre: a) Legitimidade do poder; b) Lugar do indivíduo; c) Organização da vida econômica;

Leia mais

DEMOCRACIA, ÉTICA E CIDADANIA

DEMOCRACIA, ÉTICA E CIDADANIA DEMOCRACIA, ÉTICA E CIDADANIA Seminário do ENADE Agronomia, Biomedicina, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Educação Física, Medicina Veterinária e Estética e Cosmética Profª. Ma. Denise Tatiane Girardon

Leia mais

CONCEPÇÕES ÉTICAS Mito, Tragédia e Filosofia

CONCEPÇÕES ÉTICAS Mito, Tragédia e Filosofia CONCEPÇÕES ÉTICAS Mito, Tragédia e Filosofia O que caracteriza a consciência mítica é a aceitação do destino: Os costumes dos ancestrais têm raízes no sobrenatural; As ações humanas são determinadas pelos

Leia mais

Pedro Bandeira Simões Professor

Pedro Bandeira Simões Professor Ano Lectivo 2010/2011 ÁREA DE INTEGRAÇÃO Agrupamento de Escolas de Fronteira Escola Básica Integrada Frei Manuel Cardoso 12º Ano Apresentação nº 10 Os fins e os meios: que ética para a vida humana? Pedro

Leia mais

22/08/2014. Tema 7: Ética e Filosofia. O Conceito de Ética. Profa. Ma. Mariciane Mores Nunes

22/08/2014. Tema 7: Ética e Filosofia. O Conceito de Ética. Profa. Ma. Mariciane Mores Nunes Tema 7: Ética e Filosofia Profa. Ma. Mariciane Mores Nunes O Conceito de Ética Ética: do grego ethikos. Significa comportamento. Investiga os sistemas morais. Busca fundamentar a moral. Quer explicitar

Leia mais

É verso único. Sem segundo. Não tem frente nem verso; nem face nem dorso. Nem manifesta nem imanifesta, está por trás de todo o manifesto.

É verso único. Sem segundo. Não tem frente nem verso; nem face nem dorso. Nem manifesta nem imanifesta, está por trás de todo o manifesto. O universo não tem começo. Nunca terá fim. É verso único. Sem segundo. Não tem frente nem verso; nem face nem dorso. É um sem dois. O universo é a Vida manifesta. A Vida é. Nem manifesta nem imanifesta,

Leia mais

PADRÃO DE RESPOSTA DAS QUESTÕES DISCURSIVAS

PADRÃO DE RESPOSTA DAS QUESTÕES DISCURSIVAS DAS QUESTÕES DISCURSIVAS FILOSOFIA - BACHARELADO PADRÃO DE RESPOSTA a) aborde pelo menos duas das seguintes consequências: aumento da emissão de poluentes atmosféricos; aumento da emissão de gases de efeito

Leia mais

MÓD. 1 RAÍZES MEDITERRÂNICAS DA CIVILIZAÇÃO EUROPEIA CIDADE, CIDADANIA E IMPÉRIO A.CL. 1. O MODELO ATENIENSE 1.1. A democracia antiga.

MÓD. 1 RAÍZES MEDITERRÂNICAS DA CIVILIZAÇÃO EUROPEIA CIDADE, CIDADANIA E IMPÉRIO A.CL. 1. O MODELO ATENIENSE 1.1. A democracia antiga. O espaço 1 Continental Grécia Antiga Asiática (Ásia Menor) Insular ATENAS: Pólis (cidade-estado) cidade terrenos agrícolas porto (Pireu) Ática - Corpo cívico, formado pelos cidadãos 2 conceito de AUTARCIA

Leia mais

Thomas Hobbes ( ) Colégio Anglo de Sete Lagoas Professor: Ronaldo - (31)

Thomas Hobbes ( ) Colégio Anglo de Sete Lagoas Professor: Ronaldo - (31) Thomas Hobbes (1588 1679) Colégio Anglo de Sete Lagoas Professor: Ronaldo - (31) 2106-1750 O maior dos poderes humanos é aquele que é composto pelos poderes de vários homens, unidos por consentimento numa

Leia mais

MORAL E ÉTICA. Consciência Moral: noção de bem e mal/certo e errado/justo e injusto.

MORAL E ÉTICA. Consciência Moral: noção de bem e mal/certo e errado/justo e injusto. MORAL E ÉTICA O homem é um ser dotado de senso moral. Consciência Moral: noção de bem e mal/certo e errado/justo e injusto. Senso moral se manifesta em sentimentos, atitudes, juízos de valor Moral vem

Leia mais

Material de divulgação da Editora Moderna

Material de divulgação da Editora Moderna Material de divulgação da Editora Moderna Professor, nós, da Editora Moderna, temos como propósito uma educação de qualidade, que respeita as particularidades de todo o país. Desta maneira, o apoio ao

Leia mais

OS FILÓFOFOS PRÉ-SOCRÁTICOS

OS FILÓFOFOS PRÉ-SOCRÁTICOS OS FILÓFOFOS PRÉ-SOCRÁTICOS São chamados de filósofos da natureza. Buscavam a arché, isto é, o elemento ou substância primordial que originava todas as coisas da natureza. Dirigiram sua atenção e suas

Leia mais

Prof. Osvaldo. Civilizações Escravistas da Antiguidade Clássica

Prof. Osvaldo. Civilizações Escravistas da Antiguidade Clássica Prof. Osvaldo Civilizações Escravistas da Antiguidade Clássica Modo de Produção Asiático Comunidades Primitivas Modo de Produção Escravista Grécia Roma sociedades cuja principal característica era o predomínio

Leia mais

RECUPERAÇÃO PARALELA PREVENTIVA DE HISTÓRIA 8º ANO

RECUPERAÇÃO PARALELA PREVENTIVA DE HISTÓRIA 8º ANO RECUPERAÇÃO PARALELA PREVENTIVA DE HISTÓRIA 8º ANO QUESTÃO 1. A sociedade do Antigo Regime As características sociais de cada período da história da Humanidade estão muito ligadas ao modo produção de cada

Leia mais

SOMOS LIVRES AO DECIDIR

SOMOS LIVRES AO DECIDIR FILOSOFIA 2º ano Partindo do principio de que liberdade é LIBERDADE DE ESCOLHER Afinal, até onde alcança o poder da nossa liberdade? Nossas escolhas estão ligadas aos princípios morais da nossa sociedade;

Leia mais

Filosofia Moderna: a nova ciência e o racionalismo.

Filosofia Moderna: a nova ciência e o racionalismo. FILOSOFIA MODERNA Filosofia Moderna: a nova ciência e o racionalismo. Período histórico: Idade Moderna (século XV a XVIII). Transformações que podemos destacar: A passagem do feudalismo para o capitalismo

Leia mais

UNESP 2013 (Questão 12)

UNESP 2013 (Questão 12) UNESP 2013 (Questão 12) Do lado oposto da caverna, Platão situa uma fogueira fonte da luz de onde se projetam as sombras e alguns homens que carregam objetos por cima de um muro, como num teatro de fantoches,

Leia mais

CAPÍTULO 1 O NASCIMENTO DA ÉTICA

CAPÍTULO 1 O NASCIMENTO DA ÉTICA Ética e relações de cidadania Capítulo 1 CAPÍTULO 1 O NASCIMENTO DA ÉTICA 1. O Nascimento da Ética Ética não se constitui num conjunto de pequenas regras, mas em princípios que só podem ser compreendidos

Leia mais

Conceito da Ética Destacando as teorias da formação dos conceitos, o objeto e o objetivo da Ética

Conceito da Ética Destacando as teorias da formação dos conceitos, o objeto e o objetivo da Ética Conceito da Ética Destacando as teorias da formação dos conceitos, o objeto e o objetivo da Ética. Definições e Conceitos O termo ética deriva do grego ethos (caráter, modo de ser de uma pessoa). Ética

Leia mais

Curso e Colégio Específico

Curso e Colégio Específico Curso e Colégio Específico Estratificação e classes sociais e Desigualdades Sociais Disciplina: Sociologia Professor: Waldenir Estratificação e classes sociais Estratificação social: conceito É o processo

Leia mais

SOCIOLOGIA ENSINO MÉDIO PROF. JOSINO MALAGUETA 2 ANO PROF. DÁRIO PINHEIRO

SOCIOLOGIA ENSINO MÉDIO PROF. JOSINO MALAGUETA 2 ANO PROF. DÁRIO PINHEIRO SOCIOLOGIA 2 ANO PROF. DÁRIO PINHEIRO ENSINO MÉDIO PROF. JOSINO MALAGUETA Avaliação da unidade III Pontuação: 7,5 pontos 2 Questão 01 (1,0) O programa Bolsa Família consiste em destinar temporariamente

Leia mais

Ética Política e Cidadania. Aula 4

Ética Política e Cidadania. Aula 4 Ética Política e Cidadania Aula 4 Política e Cidadania. As Relações Humanas e o Poder!!! Existe disputas entre vontades e interesses? Quem vence esse conflito? É o PODER: A capacidade de transformar as

Leia mais

NODARI, Paulo César. Sobre ética: Aristóteles, Kant e Levinas. Caxias do Sul: Educs, 2010

NODARI, Paulo César. Sobre ética: Aristóteles, Kant e Levinas. Caxias do Sul: Educs, 2010 NODARI, Paulo César. Sobre ética: Aristóteles, Kant e Levinas. Caxias do Sul: Educs, 2010 12 Daniel José Crocoli * A obra Sobre ética apresenta as diferentes formas de se pensar a dimensão ética, fazendo

Leia mais

CNSeg Seminário de Controles Internos

CNSeg Seminário de Controles Internos CNSeg Seminário de Controles Internos TEMA: ÉTICA PILAR DO CRESCIMENTO SUSTENTÁVEL São Paulo, 01.09.2011 Apresentação: LÉLIO LAURETTI (lauretti@osite.com.br) 1 ROTEIRO DA APRESENTAÇÃO I) INTRODUÇÃO: CONCEITOS

Leia mais

ANOTAÇÕES SOBRA A CRÍTICA DE MARX À CONCEPÇÃO DO ESTADO DE HEGEL

ANOTAÇÕES SOBRA A CRÍTICA DE MARX À CONCEPÇÃO DO ESTADO DE HEGEL 1 ANOTAÇÕES SOBRA A CRÍTICA DE MARX À CONCEPÇÃO DO ESTADO DE HEGEL Wellington de Lucena Moura Mestrando em Filosofia Universidade Federal da Paraíba O objetivo deste trabalho é o exame das críticas à filosofia

Leia mais

FILOSOFIA 11º ano. Sofistas e filósofos

FILOSOFIA 11º ano. Sofistas e filósofos FILOSOFIA 11º ano Sofistas e filósofos Governo da República Portuguesa Rua Professor Veiga Simão 3700-355 Fajões Telefone: 256 850 450 Fax: 256 850 452 www.agrupamento-fajoes.pt E-mail: geral@agrupamento-fajoes.pt

Leia mais

EVOLUÇÃO POLÍTICA DE ROMA

EVOLUÇÃO POLÍTICA DE ROMA EVOLUÇÃO POLÍTICA DE ROMA Aula 08 história 01 Profº Thiago POVOAMENTO DA ITÁLIA E ORIGEM DE ROMA Ocupação da Península Itálica (2000 a.c.) Gregos Italiotas (latinos, sabinos, samnitas, volscos, etc.) Etruscos

Leia mais

Desigualdades e identidades sociais. Classes sociais, mobilidade social e movimentos sociais

Desigualdades e identidades sociais. Classes sociais, mobilidade social e movimentos sociais Desigualdades e identidades sociais Classes sociais, mobilidade social e movimentos sociais As classes sociais e as desigualdades sociais Uma desigualdade social consiste na repartição não uniforme, na

Leia mais

As provas da existência de Deus: Tomás de Aquino e o estabelecimento racional da fé. Colégio Cenecista Dr. José Ferreira

As provas da existência de Deus: Tomás de Aquino e o estabelecimento racional da fé. Colégio Cenecista Dr. José Ferreira As provas da existência de Deus: Tomás de Aquino e o estabelecimento racional da fé. Colégio Cenecista Dr. José Ferreira Tomás de Aquino (1221-1274) Tomás de Aquino - Tommaso d Aquino - foi um frade dominicano

Leia mais

CIDADANIA: DIREITOS CIVIS, POLÍTICOS, SOCIAIS, E OUTROS

CIDADANIA: DIREITOS CIVIS, POLÍTICOS, SOCIAIS, E OUTROS CIDADANIA: DIREITOS CIVIS, POLÍTICOS, SOCIAIS, E OUTROS O que é ser cidadão e cidadania? Cidadão é o indivíduo participante de uma comunidade (Estado) e detentor de direitos e deveres. Assim, a cidadania

Leia mais

Como surgiram os MITOS?

Como surgiram os MITOS? PENSAMENTO MÍTICO MITO MITO Nasce do desejo de entender o mundo para afugentar o medo e a insegurança. é um relato de algo fabuloso que se supõe ter acontecido num passado remoto e quase sempre impreciso.

Leia mais

quarta-feira, 4 de maio de 2011 A CRISE DO ANTIGO REGIME O ILUMINISMO

quarta-feira, 4 de maio de 2011 A CRISE DO ANTIGO REGIME O ILUMINISMO A CRISE DO ANTIGO REGIME Definição: movimento filosófico, intelectual e científico que contrariou as bases do Antigo Regime; Quando: século XVIII; Onde? ING (início), FRA (auge); Quem? O iluminismo representou

Leia mais

SOCIOLOGIA PRINCIPAIS CORRENTES.

SOCIOLOGIA PRINCIPAIS CORRENTES. SOCIOLOGIA PRINCIPAIS CORRENTES Augusto Comte 1798-1 857 Lei dos três estados: 1ª) Explicação dos fenômenos através de forças comparáveis aos homens. 2ª) Invocação de entidades abstratas (natureza). 3ª)

Leia mais

Gestão de Produção Aula1: Conceitos e Fundamentos da Administração da Produção. Prof. Valdir Tavares de Lucena

Gestão de Produção Aula1: Conceitos e Fundamentos da Administração da Produção. Prof. Valdir Tavares de Lucena Gestão de Produção Aula1: Conceitos e Fundamentos da Administração da Produção Prof. Valdir Tavares de Lucena »Vamos começar relembrando algumas teorias administrativas... 2 EVOLUÇÃO HISTÓRICA Pré-história

Leia mais

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA Professor, nós, da Editora Moderna, temos como propósito uma educação de qualidade, que respeita as particularidades de todo o país. Desta maneira, o apoio ao

Leia mais

Bases Para Terapia Bíblica

Bases Para Terapia Bíblica Bases Para Terapia Bíblica Aula 3 A Igreja e o Aconselhamento Bíblico INTRODUÇÃO - Desenhe a igreja : Defina igreja : IGREJA ( EKKLESIA ) : Chamado para fora...com um propósito. A quem ela pertence? Mateus

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA QUINTA DO CONDE Escola Básica Integrada/JI da Quinta do Conde. Departamento de Ciências Humanas e Sociais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA QUINTA DO CONDE Escola Básica Integrada/JI da Quinta do Conde. Departamento de Ciências Humanas e Sociais HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL Distribuição dos tempos letivos disponíveis para o 6 º ano de escolaridade 1º Período 2º Período 3º Período *Início: 15 setembro 2014 *Fim: 16 dezembro 2014 *Início: 5

Leia mais

Filosofia da Arte. Unidade II O Universo das artes

Filosofia da Arte. Unidade II O Universo das artes Filosofia da Arte Unidade II O Universo das artes FILOSOFIA DA ARTE Campo da Filosofia que reflete e permite a compreensão do mundo pelo seu aspecto sensível. Possibilita compreender a apreensão da realidade

Leia mais

As Revoluções Francesas ( )

As Revoluções Francesas ( ) As Revoluções Francesas (1789 1815) 1. Observe a obra do pintor Delacroix, intitulada A Liberdade guiando o povo (1830), e assinale a alternativa correta. a) Os sujeitos envolvidos na ação política representada

Leia mais

Sugestão de Atividades História 6º ano Unidade 7

Sugestão de Atividades História 6º ano Unidade 7 1. (Ueggo/SAS) A cultura greco-romana influenciou decisivamente a formação cultural do mundo ocidental. Os romanos herdaram dos gregos a visão humanista, imprimindo, porém, um caráter mais prático à cultura

Leia mais

Maria Luiza Costa

Maria Luiza Costa 45 ESTÉTICA CLÁSSICA E ESTÉTICA CRÍTICA Maria Luiza Costa m_luiza@pop.com.br Brasília-DF 2008 46 ESTÉTICA CLÁSSICA E ESTÉTICA CRÍTICA Resumo Maria Luiza Costa 1 m_luiza@pop.com.br Este trabalho pretende

Leia mais

EDUCAÇÃO FISÍCA PARA O CORPO E FILOSOFIA PARA A ALMA. RESUMO

EDUCAÇÃO FISÍCA PARA O CORPO E FILOSOFIA PARA A ALMA. RESUMO EDUCAÇÃO FISÍCA PARA O CORPO E FILOSOFIA PARA A ALMA. RESUMO Analisarei o ensino relacionado à Educação Física, Filosofia e outras Ciências na história grega no mundo antigo. É sabedor que Platão fundou

Leia mais

SEICHO-NO-IE DO BRASIL - DINAMIZAÇÃO ORGANIZACIONAL CRONOGRAMA DO DOMINGO DA SNI

SEICHO-NO-IE DO BRASIL - DINAMIZAÇÃO ORGANIZACIONAL CRONOGRAMA DO DOMINGO DA SNI Fundamento para conseguir saúde e Felicidade A Verdade da Vida, vol. 2 - cap 2, pp. 51 a 58 4 A Verdade e a Saúde - cap. 1 - pp. 20 a 30. 11 SEICHO-NO-IE DO BRASIL - DINAMIZAÇÃO ORGANIZACIONAL Explicação

Leia mais

SOCIOLOGIA. Prof. Carlos Eduardo Foganholo. Colégio CEC

SOCIOLOGIA. Prof. Carlos Eduardo Foganholo. Colégio CEC SOCIOLOGIA Prof. Carlos Eduardo Foganholo Colégio CEC Cultura - Conceitos Todos os seres humanos possuem cultura. Ninguém tem mais cultura que outra pessoa Não existe cultura superior ou inferior, uma

Leia mais

FILOSOFIA BREVE PANORAMA GERAL FILOSOFIA ANTIGA

FILOSOFIA BREVE PANORAMA GERAL FILOSOFIA ANTIGA FILOSOFIA BREVE PANORAMA GERAL FILOSOFIA ANTIGA SOBRE FILOSOFIA DEFINIÇÃO TRADICIONAL (segundo a perspectiva ocidental) TEOLOGIA CIÊNCIA certezas dúvidas Bertrand Russell (1872-1970) utiliza seus temas

Leia mais

O DESPERTAR DE UM NOVO TEMPO

O DESPERTAR DE UM NOVO TEMPO O DESPERTAR DE UM NOVO TEMPO INTRODUÇÃO: Compreendendo as causas da Revolução Francesa DEFINIÇÃO Revolução burguesa; Marca a transição da Idade Moderna para a Idade Contemporânea; Destruiu o chamado Antigo

Leia mais

O Céu e o Inferno e a Ciência Contemporânea

O Céu e o Inferno e a Ciência Contemporânea V Congresso Espiritismo O Céu e o Inferno de Platão e Dante à Kardec O Céu e o Inferno e a Ciência Contemporânea Agosto de 2015 Claudio C. Conti www.ccconti.com Qual a melhor receita para uma vitamina

Leia mais

A noção agostiniana de Tempo. Colégio Cenecista Dr. José Ferreira Filosofia Professor Uilson Fernandes

A noção agostiniana de Tempo. Colégio Cenecista Dr. José Ferreira Filosofia Professor Uilson Fernandes A noção agostiniana de Tempo. Colégio Cenecista Dr. José Ferreira Filosofia Professor Uilson Fernandes Tempo como sucessão... A ideia de tempo surge a partir da distinção entre passado presente e futuro.

Leia mais

(Citado por: CHATELET, F. História das Ideias Políticas. Rio de Janeiro: Zahar, 1997, p. 17)

(Citado por: CHATELET, F. História das Ideias Políticas. Rio de Janeiro: Zahar, 1997, p. 17) 1. (Uepa 2015) Leia o texto para responder à questão. Platão: A massa popular é assimilável por natureza a um animal escravo de suas paixões e de seus interesses passageiros, sensível à lisonja, inconstante

Leia mais

TEORIA CLÁSSICA DA ADMINISTRAÇÃO. HENRI FAYOL França

TEORIA CLÁSSICA DA ADMINISTRAÇÃO. HENRI FAYOL França DA ADMINISTRAÇÃO HENRI FAYOL França HENRI FAYOL 1841-1925 Nasceu em Constantinopla, morreu em Paris. Desenvolveu a Teoria Clássica na França. Engenheiro de Minas aos 25 anos. Gerente Geral aos 47 anos.

Leia mais

Unidade I Grandes civilizações antigas. Aula 4.2 Conteúdo: Roma: de cidade a República.

Unidade I Grandes civilizações antigas. Aula 4.2 Conteúdo: Roma: de cidade a República. Unidade I Grandes civilizações antigas. Aula 4.2 Conteúdo: Roma: de cidade a República. Habilidades: Compreender o surgimento, fortalecimento e as causas da posterior decadência do Império Romano. GLADIADOR

Leia mais

A Liderança das Mulheres no Terceiro Milênio

A Liderança das Mulheres no Terceiro Milênio A Liderança das Mulheres no Terceiro Milênio ANITA PIRES EMAIL: anitap@matrix.com.br FONE/FAX: (48) 223 5152 Características Históricas Ontem: Relações autoritárias; Trabalho escravo; Patrimônio: tangível

Leia mais

FILOSOFIA DO DIREITO

FILOSOFIA DO DIREITO PÓS-GRADUAÇÃO DIREITO ELEITORAL FADIVALE FILOSOFIA DO DIREITO Prof. José Luciano Gabriel lugafap@yahoo.com.br jlgabriel.blogspot.com NORBERTO BOBBIO 18/10/1909 a 09/01/2004. O FUTURO DA DEMOCRACIA Pág.

Leia mais

Conteúdo para recuperação do I Semestre 6º ANO

Conteúdo para recuperação do I Semestre 6º ANO Conteúdo para recuperação do I Semestre I Bimestre II Bimestre 6º ANO As primeiras sociedades; Mesopotâmia. Grécia: formação e consolidação; Grécia: Organização das cidades-estados. As primeiras sociedades;

Leia mais

O CONTEXTO HISTÓRICO DO SURGIMENTO DA SOCIOLOGIA

O CONTEXTO HISTÓRICO DO SURGIMENTO DA SOCIOLOGIA O CONTEXTO HISTÓRICO DO SURGIMENTO DA SOCIOLOGIA CENÁRIO HISTÓRICO A Sociologia surge como conseqüência das mudanças trazidas por duas grandes revoluções do século XVIII. As mudanças trazidas pelas duas

Leia mais

Declaração Universal dos Direitos da Mãe Terra. Ter, 11 de Maio de :24

Declaração Universal dos Direitos da Mãe Terra. Ter, 11 de Maio de :24 Declaração Universal dos Direitos da Mãe Terra. Ter, 11 de Maio de 2010 19:24 Projeto de Declaração Universal dos Direitos da Mãe Terra Elaborado na Conferência Mundial dos Povos sobre Mudança Climática

Leia mais

A democracia na teoria das formas de governo Para compreender o conceito de democracia, tal como suas características, virtudes e defeitos, é necessár

A democracia na teoria das formas de governo Para compreender o conceito de democracia, tal como suas características, virtudes e defeitos, é necessár Democracia e ditadura A democracia na teoria das formas de governo Para compreender o conceito de democracia, tal como suas características, virtudes e defeitos, é necessário inseri-la em uma teoria geral

Leia mais

FILOSOFIA. Comentário Geral:

FILOSOFIA. Comentário Geral: 1 FILOSOFIA Comentário Geral: A prova apresentou algumas mudanças em relação à dos anos anteriores. Isso tanto na utilização de textos que levaram os candidatos a ultrapassar a leitura e interpretação

Leia mais

PLANO DE AULA DISCIPLINA: ÉTICA E CIDADANIA I CÓD. ENUN º PERÍODO SEMANA CONTEÚDOS/MATÉRIA TIPO DE AULA TEXTOS, FILMES E OUTROS MATERIAIS

PLANO DE AULA DISCIPLINA: ÉTICA E CIDADANIA I CÓD. ENUN º PERÍODO SEMANA CONTEÚDOS/MATÉRIA TIPO DE AULA TEXTOS, FILMES E OUTROS MATERIAIS PLANO DE AULA DISCIPLINA: ÉTICA E CIDADANIA I CÓD. ENUN 60004 1º PERÍODO TOTAL DE ENCONTROS: 20 SEMANAS SEMANA CONTEÚDOS/MATÉRIA TIPO DE AULA TEXTOS, FILMES E OUTROS MATERIAIS 1 UNIDADE I UMA ANÁLISE DA

Leia mais

O Início. Curso de Filosofia. Prof. Marcos Sidnei Pagotto-Euzebio. História da Filosofia Antiga As Origens da Filosofia na Grécia Antiga

O Início. Curso de Filosofia. Prof. Marcos Sidnei Pagotto-Euzebio. História da Filosofia Antiga As Origens da Filosofia na Grécia Antiga Curso de Filosofia Prof. Marcos Sidnei Pagotto-Euzebio História da Filosofia Antiga As Origens da Filosofia na Grécia Antiga O Início A Filosofia nasce na Grécia por motivos históricos. Imagem 1 Não é

Leia mais

Existencialismo. Profª Karina Oliveira Bezerra

Existencialismo. Profª Karina Oliveira Bezerra Existencialismo Profª Karina Oliveira Bezerra O termo existencialismo designa o conjunto de tendências filosóficas que, embora divergentes em vários aspectos, têm na existência humana o ponto de partida

Leia mais

Conceitos Domínios a trabalhar Experiências de aprendizagem Sugestões de recursos Avaliação Aulas

Conceitos Domínios a trabalhar Experiências de aprendizagem Sugestões de recursos Avaliação Aulas 7º ANO - PCA 1º PERÍODO 2012-2013 TEMA A Das sociedades recoletoras às primeiras civilizações A1 As sociedades recoletoras e as primeiras sociedades produtoras As primeiras conquistas do Homem Os grandes

Leia mais

Democracia: conceito, tipos e aplicação. Prof. Deivid

Democracia: conceito, tipos e aplicação. Prof. Deivid Democracia: conceito, tipos e aplicação. Prof. Deivid deividcarneiro_gyn@hotmail.com Teoria contemporânea da Democracia Três tradições históricas: Teoria clássica: divulgada como teoria aristotélica das

Leia mais

Sociologia pertence ao grupo das ciências sociais e humanas.

Sociologia pertence ao grupo das ciências sociais e humanas. Sociologia pertence ao grupo das ciências sociais e humanas. A Sociologia utiliza um conjunto de conceitos, técnicas e métodos de investigação, para poder explicar a vida social. VIDA SOCIAL A vida social

Leia mais

ESTUDO REFLEXIVO- SISTÊMICO DAS OBRAS DE ALLAN KARDEC E DO EVANGELHO DE JESUS.

ESTUDO REFLEXIVO- SISTÊMICO DAS OBRAS DE ALLAN KARDEC E DO EVANGELHO DE JESUS. ESTUDO REFLEXIVO- SISTÊMICO DAS OBRAS DE ALLAN KARDEC E DO EVANGELHO DE JESUS MÓDULO 8 O SIGNIFICADO DAS LEIS DE LIBERDADE, RESPONSABILIDADE E CAUSA E EFEITO EM NOSSAS VIDAS O SIGNIFICADO DAS PROVAS E

Leia mais

PLANO DE AULA DISCIPLINA: ÉTICA E CIDADANIA I (CÓD. ENUN60004) PERÍODO: 1 º PERÍODO EXPOSITIVA EXPOSITIVA EXPOSITIVA EXPOSITIVA

PLANO DE AULA DISCIPLINA: ÉTICA E CIDADANIA I (CÓD. ENUN60004) PERÍODO: 1 º PERÍODO EXPOSITIVA EXPOSITIVA EXPOSITIVA EXPOSITIVA PLANO DE AULA DISCIPLINA: ÉTICA E CIDADANIA I (CÓD. ENUN60004) PERÍODO: 1 º PERÍODO TOTAL DE SEMANAS: 20 SEMANAS TOTAL DE ENCONTROS: 20 AULAS Aulas Conteúdos/ Matéria Tipo de aula Textos, filmes e outros

Leia mais

Filosofia Política: Thomas Hobbes ( )

Filosofia Política: Thomas Hobbes ( ) Filosofia Política: Thomas Hobbes (1588-1679) Thomas Hobbes parte da concepção do homem em seu estado de natureza para caracterizar a necessidade da fundação do Estado. Suas obras mais significativas foram

Leia mais

Grécia Antiga Das Diásporas Gregas a Alexandre o Grande. Prof. Alan Carlos Ghedini

Grécia Antiga Das Diásporas Gregas a Alexandre o Grande. Prof. Alan Carlos Ghedini Grécia Antiga Das Diásporas Gregas a Alexandre o Grande Prof. Alan Carlos Ghedini www.inventandohistoria.com O Mundo Grego Localizado ao Sul da Península Balcânica Terreno bastante irregular e montanhoso

Leia mais

ESTATUTO DO SINDICATO DOS TRABALHADORES E TRABALHADORAS TÉCNICOS EM MEIO AMBIENTE DO ESTADO DO PARANÁ SINDITTEMA-PR

ESTATUTO DO SINDICATO DOS TRABALHADORES E TRABALHADORAS TÉCNICOS EM MEIO AMBIENTE DO ESTADO DO PARANÁ SINDITTEMA-PR ESTATUTO DO SINDICATO DOS TRABALHADORES E TRABALHADORAS TÉCNICOS EM MEIO AMBIENTE DO ESTADO DO PARANÁ SINDITTEMA-PR TÍTULO I DA INSTITUIÇÃO, PRERROGATIVAS, DIREITOS E DEVERES DOS ASSOCIADOS Capítulo I

Leia mais

PROMETEUS FILOSOFIA EM REVISTA Ano 1 - no. 2 Julho-Dezembro/2008 ISSN

PROMETEUS FILOSOFIA EM REVISTA Ano 1 - no. 2 Julho-Dezembro/2008 ISSN PROMETEUS FILOSOFIA EM REVISTA Ano 1 - no. 2 Julho-Dezembro/2008 ISSN 1807-3042 A CRÍTICA DE SÓCRATES À CONCEPÇÃO DE PIEDADE COMO RELAÇÃO COMERCIAL ADELSON TAVARES DA CONCEIÇÃO (GRADUANDO EM FILOSOFIA

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA NA PROMOÇÃO DO SANEAMENTO AMBIENTAL

A IMPORTÂNCIA DA SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA NA PROMOÇÃO DO SANEAMENTO AMBIENTAL XXI ENCONTRO TÉCNICO AESABESP A IMPORTÂNCIA DA SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA NA PROMOÇÃO DO SANEAMENTO AMBIENTAL São Paulo/SP, 11 de Agosto de 2010 GERMANO HERNANDES FILHO PARADIGMA DA MODERNIDADE PARADIGMA

Leia mais

A CIVILIZAÇÃO CLÁSSICA: GRÉCIA. Profº Alexandre Goicochea História

A CIVILIZAÇÃO CLÁSSICA: GRÉCIA. Profº Alexandre Goicochea História A CIVILIZAÇÃO CLÁSSICA: GRÉCIA Profº Alexandre Goicochea História ORIGENS O mundo grego antigo ocupava além da Grécia, a parte sul da península Balcânica, as ilhas do mar Egeu, a costa da Ásia Menor, o

Leia mais

Os Sociólogos Clássicos Pt.2

Os Sociólogos Clássicos Pt.2 Os Sociólogos Clássicos Pt.2 Max Weber O conceito de ação social em Weber Karl Marx O materialismo histórico de Marx Teoria Exercícios Max Weber Maximilian Carl Emil Weber (1864 1920) foi um intelectual

Leia mais

Faculdade Zumbi dos Palmares RESUMO SOCIOLOGIA DA EDUCAÇÃO EDUCAÇÃO E BUROCRACIA O MITO DA EDUCAÇÃO LIBERTADORA

Faculdade Zumbi dos Palmares RESUMO SOCIOLOGIA DA EDUCAÇÃO EDUCAÇÃO E BUROCRACIA O MITO DA EDUCAÇÃO LIBERTADORA INSTITUTO AFRO BRASILEIRO DE ENSINO SUPERIOR Faculdade Zumbi dos Palmares Faculdade de Pedagogia RESUMO SOCIOLOGIA DA EDUCAÇÃO EDUCAÇÃO E BUROCRACIA O MITO DA EDUCAÇÃO LIBERTADORA JOYCE MOURÃO RODRIGUES

Leia mais

Conceito de Moral. O conceito de moral está intimamente relacionado com a noção de valor

Conceito de Moral. O conceito de moral está intimamente relacionado com a noção de valor Ética e Moral Conceito de Moral Normas Morais e normas jurídicas Conceito de Ética Macroética e Ética aplicada Vídeo: Direitos e responsabilidades Teoria Exercícios Conceito de Moral A palavra Moral deriva

Leia mais