Ubuntu Enterprise Cloud, como instalar e configurar uma nuvem

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Ubuntu Enterprise Cloud, como instalar e configurar uma nuvem"

Transcrição

1 Ubuntu Enterprise Cloud, como instalar e configurar uma nuvem Paulo Renato Xavier da Silva, Francisco J.A. de Aquino IFCE, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará Av. Treze de Maio, Benfica CEP: Fortaleza CE, Brasil Abstract This article presents a GNU/Linux solution to private cloud using the Canonical's Ubuntu Enterprise Cloud which is based on the Eucalyptus Systems s Eucalyptus. The goal is to show how simple can be setup, configuration and customization of the cloud and the virtual machines to be deployed in this cloud. And, second, to illustrate the benefits of using a cloud like this. Resumo Este artigo apresenta uma solução GNU/Linux para nuvem privada, utilizando o Ubuntu Enterprise Cloud da Canonical que se baseia no Eucalyptus da Eucalyptus Systems. Objetivo é mostrar o quão simples pode ser a instalação, configuração e personalização da nuvem e das máquinas virtuais a serem utilizadas nesta nuvem. E, secundariamente, ilustrar os benefícios do uso de uma nuvem como esta. Iaas; nuvem privada; Ubuntu; Eucalyptus; KVM; virtualização I. INTRODUÇÃO O Ubuntu Enterprise Cloud (UEC) é um conjunto de componentes (softwares) open-source compatíveis com as APIs usadas pelos principais serviços da Amazon Web Services (AWS). Foi lançado de maneira experimental na versão 9.04 do Ubuntu Server onde a sua instalação era feita através de pacotes individuais. Na versão 9.10 possui uma opção de instalação no servidor para preparar um ambiente de nuvem que fornece infraestrutura como serviço. A atual versão, 10.10, que contém os pacotes mais atuais dos aplicativos utilizados pelo UEC e novas funcionalidades, será a utilizada na elaboração deste tutorial. O objetivo do UEC é trazer as vantagens da computação em nuvem, como elasticidade e rapidez na implementação de serviços, para dentro infraestrutura de TI das empresas formando uma nuvem privada. Embora este conceito de nuvem privada não seja muito bem visto pelo fato de ferir premissas básicas da computação em nuvem, outros produtos semelhantes têm aparecido recentemente, com a mesma finalidade. E todos eles possibilitam a migração dos seriços para a nuvem pública por usarem os mesmos padrões de grandes players da computação em nuvem, como a Amazon. O UEC será contextualizado inicialmente e feitos comentários sobre alguns produtos similares. A descrição dos componentes e a instalação de um ambiente básico. Por último a personalização de máquinas virtuais Linux para serem implantadas de forma rápida, sendo possível ter um serviço funcional em questão de minutos. II. A NUVEM A computação em nuvem se trata de um novo paradigma de entrega e implantação de recursos de TI [3]. Recursos como armazenamento, processamento, rede e energia elétrica, são entregues para clientes externos, ou, da perspectiva de um cliente, estes recursos de TI são obtidos de um provedor externo, como um serviço através da Internet e sem nenhum gasto inicial [3] e sem a necessidade de se instalar nada adicional. Outras características da computação em nuvem seriam que estes recursos estão agrupados sob uma camada de abstração que dá ao cliente uma sensação de infinitude de recursos, permitindo uma escalabilidade do serviço de nuvem. A disponibilidade sob demanda é outro aspecto onde o usuário escolhe o recurso baseado em nuvem que vai precisar e começa a utilizá-lo quase de imediato (basta realizar um breve cadastro para isso). Quando não tiver mais a necessidade pode se desfazer do recurso, pois este retornará para nuvem. Isso simplifica várias fases do processo de aquisição. Pois, no método tradicional, até que o serviço chegasse ao usuário final, haveria um intervalo de alguns meses. Além disso, o pagamento do serviço é medido pelo seu tempo de uso, quantidade de acessos, espaço em disco utilizado, ou mesmo processamento (ciclos do processador). Isso elimina alguns problemas como o pagamento de licenças de um software que só será utilizado uma vez por mês, por exemplo. Consequentemente, outra grande vantagem dessa tecnologia, está no fato de não se ter de se preocupar com o que fazer com o hardware obsoleto, ou com a licença de um software que não será mais utilizado. A. Classificação e tipos de serviços A classificação das nuvens se dá a partir do ponto de vista do cliente de quem possui a infraestrutura do data center. Assim podemos classificá-las em públicas e privadas. Sendo que esta última compartilha algumas características da primeira e tem se tornado bastante popular. A classificação ficaria: Pública. Nuvens onde os recursos são oferecidos ao público geral na forma de autoatendimento, via web, com provisionamento automático dos recursos. Nesse tipo de nuvem o cliente paga pelo que usa e durante o tempo que usar. Privada. Os recursos são oferecidos, via web, somente à organização possuidora da nuvem. Nesse tipo de nuvem os recursos ofertados são finitos, mas é possível se valer da características como autoatendimento e o

2 provisionamento automático o que confere agilidade aos processos. Híbridas. São a junção entre, pelo menos, uma nuvem pública e uma nuvem privada compartilhando os serviços entre si. Isto pode beneficiar as organizações devido ao escalonamento infinito da nuvem pública. Federadas, são nuvens públicas, ou mesmo privadas, que cooperam entre si através de interfaces sem que percam sua autonomia. Os tipos de serviços expostos para os clientes seriam: Aplicativo como um serviço (SaaS) utiliza a abstração dos serviços das camadas inferiores (IaaS e PaaS) para oferecer aplicativos sob demanda. Plataforma como um serviço (PaaS) utiliza os serviços da IaaS para oferecer um ambiente de desenvolvimento completo, ou fases deste. Infraestrutura como um serviço (IaaS), é onde recursos, como processamento, rede e armazenamento, são concatenados e exibidos como recursos infinitos, elásticos, tornando-se assim bastante escalável. AWS é o grande provedor de IaaS com dois serviços populares Elastic Computing Cloud (EC2) e Simple Storage Service (S3). III. A. Ubuntu enterprise Cloud UBUNTU ENTERPRISE CLOUD O UEC teve o seu inicio na versão 9.04 do Ubuntu Server Edition quando pacotes do Eucalyptus (Elastic Utility Computing Architecture for Linking Your Programs To Useful Systems) foram colocados no repositório oficial do Ubuntu. Logo para se obter o que viria a se tornar o UEC, os pacotes tinham que ser instalados e configurados manualmente. De lá pra cá a instalação do ambiente foi automatizada e inserida na própria instalação da versão para servidores do Ubuntu. O UEC é a junção de tecnologias da Canonical e da Eucalyptus Systems. A escolha do Eucalyptus pelo Ubuntu se deu pelo fato deste ser compatível com as API EC2 e S3 fornecidas pela AWS para formar uma nuvem privada, ou mesmo híbrida, tendo como produto fornecido, IaaS. A tecnologia de virtualização usada pelo Ubuntu seria o KVM (Kernel-based Virtual Machine), sendo este o hypervisor adotado como padrão pela Canonical para o Ubuntu. B. KVM O KVM [9] é uma solução de virtualização completa para o Linux em hardware x86 que se utiliza das extensões de virtualização (IntelVT ou AMD-V). Ele funciona adicionado módulos que são carregados no kernel. O módulo kvm.ko fornece o núcleo da infraestrutura de virtualização e os módulos intel.ko ou amd.ko são específicos para cada processador. Desta forma, o KVM transforma o kernel de um GNU\Linux em um hypervisor. Usando o KVM, cada máquina virtual possui o seu próprio hardware virtual, assim é possível executar múltiplas máquinas virtuais rodando imagens Linux ou Windows sem precisar alterá-las. Para melhorar o desempenho de dispositivos de E/S (discos rígidos e interfaces de rede) é usado Virtio. O Virtio é um padrão de drivers Linux para dispositivos de E/S que permite que os drivers da máquina virtual percebam o ambiente virtual e cooperem com hypervisor para garantir um melhor desempenho. C. Eucalyptus O Eucalyptus[10] é um aplicativo baseado em linux código aberto que, sobre o Ubuntu server, proverá IaaS. Conta como vantagem o fato de ser se basear nas API da AWS, (uma das maiores, senão a maior provedora de computação em nuvem da atualidade) para os serviços EC2, S3 e EBS (Elastic Block Storage). Sendo assim, aplicativos feitos para a AWS que utilizam estas APIs podem ser utilizados com o Eucalyptus. O Eucalyptus converte automaticamente o formato das Amazon Machine Image (AMI) para um formato compatível com o do hypervisor utilizado. Isso torna o ambiente Eucalyptus independente. E permite que uma imagem possa ser levada de uma nuvem UEC para uma nuvem pública da Amazon, sem modificações. Este fato permite que sejam feitos ambientes híbridos. D. Componentes Eucalyptus A infraestrutura do Eucalyptus é composta de cinco componentes: Controlador de Nó (NC): Será o conjunto de servidores que formarão os recursos computacionais exibidos aos clientes. O NC comunica-se com o hypervisor e repassa os dados das instâncias para o CC. Controlador de Cluster (CC): Executará o gerenciamento de um, ou mais NCs utilizados na infraestrutura, fará a distribuição e o gerenciamento das instâncias nestes e repassará os dados para o CLC. Apesar de os nós garantirem o isolamento entre as instâncias, o isolamento de tráfego de rede será gerenciado pelo CC através dos modos de rede usado pelo Eucalyptus. Controlador de Armazenamento Walrus (WS3): Provê o serviço simples de armazenamento persistente compatível com as API do S3 da Amazon. O WS3 amazenará as imagens EMI (Ecalyptus Machine Image), e dados dos usuários. Controlador de Armazenamento (SC): Responsável pela criação e gerenciamento de blocos persistentes de armazenamento utilizados pelas instâncias. Controlador de Nuvem (CLC): Será a interface da infraestrutura da nuvem gerada pelo Eucalyptus. Monitora os recursos e isudonterage com os outros componentes da infraestrutura do Eucalyptus. E. Imagens e Instâncias Os usuários podem fazer o download de imagens prontas direto do site da Canonical, do site do Eucalyptus, ou através do próprio UEC. Também é possível criar imagens personalizadas, sendo estas as mais apropriadas devido às características inerentes das instâncias. Eucalyptus Machine Image (EMI) é composta por uma imagem de kernel, por uma de ramdisk, por uma, ou várias,

3 imagens virtuais de disco e por arquivos xml com metadados sobre as imagens. Os arquivos xml de um EMI possuem identificadores como id-emi para identificar a(s) imagem(ns) virtal(is) de disco, id-eki para identificar uma imagem kernel, id-eri para identificar uma imagem ramdisk. Todos estes irão residir no WS3 e usados como moldes para as instâncias no UEC. As instâncias são máquinas virtuais inicializadas na infraestrutura UEC a partir de EMIs publicadas. Na inicialização da instância podem ser definidas características como espaço em disco, memória e número de CPUs. Cada instância pertence a um usuário que pode inicializar e terminála sem autorização prévia. No clico de vida de uma instância quando o usuário solicita a criação de uma instância é verificada as permissões do usuário. Após ter sido inicializada a instância vai para o estado de PENDING. Ao finalizar a inicialização, o estado da instância será RUNNING, onde a máquina virtual pode ser reinicializada. Ao executar o comando para terminar a instância, esta vai para o estado SHUTTING DOWN e depois de devolver os recursos para o UEC, recebe o estado de TERMINATED. Durante o estado de PENDING realizadas na infraestrutura UEC, como: algumas tarefas são É contatado o CC responsável e o NC onde ficará a instância A imagem copiada do WS3 para o NC, onde uma vez copiada podem ser criadas várias instâncias desta imagem sem a necessidade de uma nova cópia. É criada um nova interface de rede virtual. E por fim, uma máquina virtual com base na imagem é executada no KVM e a instância vai para o estado de RUNNING IV. POR QUE UEC? Além do Eucalyptus existem outros produtos voltados para prover IaaS. Entre esses produtos estão OpenStack[11], OpenNebula[12] e este último disponibiliza alguns estudos comparativos entre esses produtos. Eles compartilham características com o Eucalyptus, como: Compatibilidade com padrões EC2 da AWS; Interface Web para gerenciamento; Suporte à hypervisors como KVM, Xen e VMWare; A possibilidade de criar nuvens híbridas. Se forem verificados outros aspectos como tolerância a falhas de todos os componentes, escalabilidade, números de hypervisors suportados, entre outros; o Eucalyptus está em desvantagem por possuir deficiências em alguns aspectos. Contudo para quesito aprendizado, o Eucalyptus (na forma de UEC) é uma excelente opção. A instalação é rápida e a configuração é mínima se for levado em consideração os dois produtos anteriormente falados. Isto diminui o tempo de aprendizado da criação e do gerenciamento de uma nuvem privada. V. AMBIENTE UTILIZADO A seguir discutiremos o ambiente onde o UEC foi instalado e testado. Como mostra a Figura 1, foram utilizados três servidores sendo que um será utilizado como cliente do serviço. Neste servidor serão instalados pacotes para a personalização e gerenciamento de máquinas virtuais. Um destes é um serviço de cache dos pacotes utilizados na atualização das máquinas virtuais e servidores. Os outros dois servidores exemplificaram a estrutura mínima aconselhada pela Canonical para instalação do ambiente. No Server1 terá instalado os componentes CLC, CC, SC e WS3. O Server2 terá somente o serviço NC. Outras estruturas podem ser utilizadas, mas não serão abordadas aqui. A Tabela I mostra a configuração dos servidores. A Tabela 2 exibe a configuração de endereçamento IP a ser utilizada na instalação dos servidores. Foi retirada uma faixa de endereços IP ( ) da rede empresarial para ser utilizados pelas instancias. TABELA I. CONFIGURAÇÃO DO SISTEMA Sistema Configuração Outros Processador: AMD Sempron 140 Ubuntu Desktop AMD-V: Habilitado Cliente bits Memória: 2GB Proxy Armazenamento: 160GB Server1 Server2 Processador: AMD Opteron AMD-V: Habilitado Memória: 2 GB Armazenamento: 160 GB Processador: Intel Core 2 Quad Q6600 VTx: Habilitado Memória: 2 GB Armazenamento: 250 GB TABELA II. ENDEREÇAMENTO IP UTILIZADO Ubuntu Server bits CLC, CC, SC, Walrus Ubuntu Server bits NC Redes Configuração Cliente1 Server1 Server2 Externa Faixa: /24 DNS: Gateway: IP:.1 IP:.2 Broadcas: Nuvem Faixa: /24 DNS: Gateway: Broadcas: IP:.1 IP:.2 A. Cliente1 VI. INSTALAÇAO E CONFIGURAÇAO A instalação do servidor cliente1 será, inicialmente, idêntica à instalação da versão Desktop do Ubuntu. Quando terminar a instalação os pacotes deverão ser atualizados, como sugerido abaixo, $ sudo apt-get update && sudo apt-get upgrade -y e instale os pacotes necessários de acordo com com os comandos que seguem. $ sudo aptitude install euca2ools

4 address netmask network broadcast Após fazer a configuração reiniciar o serviço de rede; $ sudo /etc/init.d/networking restart Atualizar os pacotes do Eucalyptus; $ sudo apt-get update && sudo apt-get dist-upgrade -y B. Server1 Figura 1. Estrutura da nuvem utilizada A instalação do UEC é bastante semelhante à instalação normal de um servidor Ubuntu, há somente umas telas adicionais referentes a instalação e configuração do Eucalyptus. 1) Instalação Iniciar a instalação através do CD e no menu de instalação, escolher Instalar Ubuntu Enterprise Cloud; Configure a interface de rede que será usada para a acessar a rede Externa de acordo com a Tabela II; Deixar em branco o endereço do Cloud Controller; No Cloud Instalation Mode deixar marcadas as opções Cloud controller, Walrus storage server, Cluster controler, Storage controller; Usar a interface de rede restante para ser a interface de para comunicações com o(s) NC(s); Particionar o disco utilizando o sistema de arquivo Ext3. Isso não é mencionado pela Canonical, mas durante a construção deste laboratório, houveram problemas como travamento dos servidores, devido a problemas no sistema de arquivos Ext4; Nome do cluster meucluster; Endereços IP Eucalyptus Estes endereços IP serão associados às instâncias quando estas forem criadas. 2) Configuração A instalação padrão do UEC configura a rede da nuvem para Managed-NOVLAN. Este modo permite filtrar o tráfego de entrada para as máquinas virtuais, mas não a saída, sendo necessária a criar ACLs para garantir acesso aos serviços. Outras características deste modo é que os IPs são atribuídos automaticamente às máquinas virtuais e que não são utilizadas VLANs para isolá-las. Seguem alguns passos pós-instalação do servidor Server1. Estes seguem: Configurar a interface de rede para comunicação com o(s) NC(s) como sugere abaixo; auto eth1 iface eth1 inet static Abaixo a instalação do serviço ntp, pois ele garantirá que o Server1 e o Server2 estejam sincronizados para realizarem suas tarefas de forma não ocorrer erros. $ sudo apt-get install ntp Para configurar o serviço de NTP, edite o arquivo /etc/ntp.conf. Configuração abaixo fará com que este servidor forneça a hora correta mesmo que perca o acesso à internet, utilizando o seu relógio interno como fonte; server fudge stratum 10 Reiniciar os serviços de ntp e CC para as configurações tenham efeito. $ sudo /etc/init.d/ntp restart $ sudo restart eucalyptus-cc CLEAN=1 C. Server2 A instalação do Server2 como NC requer menos passos. Se a comunicação com o Server1 estiver correta, um script será baixado e configurará boa parte do Server2 sem a necessidade de intervenção. 1) Instalação Iniciar a instalação através do CD e no menu de instalação, escolha Instalar Ubuntu Enterprise Cloud. Configure somente a interface de rede para comunicação com o server1 de acordo com a Tabela II. O endereço do Cloud Controller é o endereço da interface de rede do Server1, No Cloud Instalation Mode escolher somente a opção Node controller. Particionar o disco utilizando o sistema de arquivo Ext3. 2) Configuração A pós-configuração do Server2 assemelha-se um pouco com a do server1, seguem os passos: Caso não tenha sido configurado na instalação, adicionar o servidor de DNS da rede Externa ao arquivo /etc/resolv.conf; nameserver Atualize os pacotes do Eucalyptus para ter a certeza de que recebeu as últimas correções;

5 $ sudo apt-get update && sudo apt-get dist-upgrade -y Instalar os pacotes ntp e openssh-server; $ sudo apt-get install ntp Adicionar a seguinte linha ao arquivo /etc/ntp.conf; server Abrir o arquivo /etc/eucalyptus/eucalyptus.conf e fazer as seguintes alterações; VNET_PUBINTERFACE= br0 VNET_PRIVINTERFACE= br0 Reiniciar os serviços de ntp e NC; $ sudo /etc/init.d/ntp restart $ sudo restart eucalyptus-nc-publication $ sudo restart eucalyptus-nc É preciso que seja transferida uma cópia da chave pública do ssh do Server1 para o Server2 para configurar a autenticação sem senha para o usuário eucalyptus. Primeiro habilitar temporariamente a senha do usuário eucalyptus no Server2; $ sudo passwd eucalyptus No Server1, transferir uma cópia da chave pública do ssh do usuário eucalyptus; $ sudo -u eucalyptus ssh-copy-id -i ~eucalyptus/.ssh/id_rsa.pub Agora remover a senha do usuário eucalyptus no Server2. $ sudo passwd -d eucalyptus VII. GERENCIAMENTO DE IMAGENS Existem algumas formas de se ter uma imagem de máquina virtual para ser usada com o UEC. Usando o próprio Eucalyptus, podem ser baixadas imagens prontas para o uso em https:// :8443/#store e em https:// :8443/#extras. Depois de baixada, a imagem estará publicada no Server1 bastando somente executar um comando para configurar e instanciar a imagem. Após poucos minutos (dependendo dos recursos a serem alocados) a máquina virtual está pronta para ser acessada. Mas esta máquina virtual não possui nada mais do que o sistema operacional básico. A sugestão a seguir é para evitar esse problema de não persistência preparando uma imagem com o que for necessário, obtendo-se, como produto final, perfis de máquinas virtuais para determinadas tarefas. Existem outras formas além da que será apresentada, como instalar uma máquina virtual através do KVM a partir de um CD de instalação. Este processo torna-se inconveniente por necessitar de muito tempo para a instalação, configuração de arquivos e por precisar de muitos comandos para publicar a imagem no UEC. Mas o problema principal com este procedimento é que quando a imagem é instanciada no UEC, este não consegue aumentar o tamanho original da imagem criada. A. Criação de uma máquina virtual Fazer o download da imagem mais apropriada em Extrair o arquivo.img do pacote; A partição raiz da imagem não possui muito espaço em disco, embora seja possível quando for instanciar a imagem solicitar valores como 5, ou 10 GB de espaço em disco, este espaço não será alocado para a partição raiz e sim para o /mnt. Assim, para modificar o tamanho da partição raiz da imagem, prossigir; $ sudo resize2fs <nome_da_imagem>.img 3G Confirmar se ocorreu tudo bem com a modificação com o comando; $ sudo fsck.ext3 -f <nome_da_imagem>.img Associar a imagem a um dispositivo loopback para ser montada. Assim é possível modificar os arquivos de configuração e copiar arquivos para a imagem; $ mkdir imagem $ sudo losetup /dev/loop2 <nome_da_imagem>.img $ sudo mount /dev/loop2 imagem/ Para que ser possível instalar os pacotes, será utilizado o chroot, que tornará o diretório imagem/ no diretório raiz do sistema. Para garantir o uso da interface de rede do servidor Cliente1, executar os comandos abaixo; $ sudo mount -o bind /dev imagem/dev/ $ sudo mount -o bind /proc imagem/proc/ $ sudo mount -o bind /sys imagem/sys/ Executar chroot; $ sudo chroot imagem/ Garantir o acesso à internet modificando o arquivo /etc/resolv.conf para o servidor de DNS da rede externa. nameserver Instalar os serviços necessários. Devido a erros durante a instalação dos pacotes, o pacote de linguagem adequado deve ser instalado (no caso language-pack-pt). # apt-get install language-pack-pt Após feitas as mudanças necessárias, parar os serviços que foram instalados antes de sair do chroot isso evitarará problemas quando for desmontar os diretórios; # /etc/init.d/<serviço> stop Sair do chroot, desmontar os diretórios e substituir a imagem original do pacote.tar.gz pela que foi modificada, utilizando os comandos a seguir; # exit

6 $ sudo umount imagem/dev/ $ sudo umount imagem/proc/ $ sudo umount imagem/sys/ $ sudo umount imagem/ $ sudo losetup -d /dev/loop2 Para publicar a imagem recém-criada, executar. $ uec-publish-tarball mytarfile.tar.gz my_bucket amd64 B. Instanciando a imagem O gerenciamento das imagens é feito usando o euca2ools que fora instalado anteriormente no Cliente1. Euca2ools é um conjunto de ferramentas criadas pela Eucalyptus utilizadas em tarefas administrativas de imagens, instâncias, armazenamento, rede, entre outros. Para gerenciar é necessário baixar as credenciais do usuário a partir de; https:// :8443/#credentials Salvar as credenciais no diretório ~/.euca. Descompactar o arquivo. Entre as credenciais existe um arquivo fonte que deve ser executado para que as variáveis utilizadas pelo euca2ools sejam configuradas corretamente; $. ~/.euca/eucarc Para se torne automática a configuração das variáveis ambiente para o euca2ools, usar o comando. $ echo "[ -r ~/.euca/eucarc ] &&. ~/.euca/eucarc" >> ~/.bashrc Para verificar a disponibilidade de recursos da nuvem; $ euca-describe-availability-zones verbose Caso apareça 0 virtual CPUs em free / max na saída do comando acima, significa que o Server2 não foi registrado automaticamente pelo Server1. Para tanto é necessário executar o comando abaixo no Server1. Quando solicitado, aprove a adição do servidor como Node Controller. $ sudo euca_conf --discover-nodes Para fins de autenticação é necessário gerar uma chave de segurança para ser usada na criação da instância e na autenticação do acesso à mesma. $ cd ~/.euca $ euca-add-keypair chave > chave.priv $ chmod 600 chave.priv O id-emi das imagens publicadas no UEC encontramse em https:// :8443/#images; De posse da id-emi da imagem o comando para instanciá-la é o seguinte; $ euca-run-instances <id_da_emi> -k chave -t c1.medium -g default Para acompanhar o estado da instância; $ watch -n 5 euca-describe-instances Para garantir acesso via ssh à instância. $ euca-authorize -P tcp -p 22 -s /0 default Para acessar a instância. $ ssh -i chave.priv Para reiniciar uma instância. $ euca-reboot-instances <id_da_instância> Para terminar uma instância. $ euca-terminate-intances <id_da_instância> VIII. CONCLUSÃO Montar uma nuvem para prover IaaS pode ser visto como uma tarefa árdua, mas o UEC ajuda a simplificar esta tarefa e, com o auxilio de algumas ferramentas. Com um mínimo de infraestrutura, é possível ter um ambiente de nuvem para testes de migração de sistemas para uma nuvem pública, ou mesmo para uso definitivo. Laboratórios acadêmicos podem se beneficiar enormemente desse tipo de estrutura por reduzir o tempo de implantação de um ambiente de teste e a preocupação com o que fazer com ele após a sua utilização. Sem contar com a melhor utilização dos recursos computacionais e de energia. Estudos e comparações sobre o UEC e outras nuvens, tornam mais simples as tomadas de decisão por optar, ou não por computação em nuvem dentro, ou fora de ambientes acadêmicos, ou empresas. REFERÊNCIAS [1] Velte, Anthony T., Velte, Toby J., Elsenpeter, Robert Cloud Computing: A Practical Approach. McGraw-Hill, [2] Kurose, James F., Ross, Keith W., Redes de Computadores e a Internet: uma Abordagem. Pearson, [3] Stanoevska-Slabeva, Katarina, Wozniak, Thomas, Ristol, Santi, Grid and Cloud Computing: A Business Perspective on Tecnology and Applications. Springer-Verlag Berlin Heidelberg, [4] Reese, George, Cloud Aplication Architectures. O Reilly, [5] acessado em 19/10/2010. [6] acessado em 19/10/2010. [7] D, Johnson, Murari, Kiran, Raju, Murthy, RB, Suseendran, Girikumar, Yogesh, Eucalyptus Beginner s Guide UEC Edition. CSS Corp, [8] Intel Cloud Builder Guide to Cloud Design and Deployment on Intel Platforms - Ubuntu Enterprise Cloud. Intel, [9] KVM, [10] Eucalyptus, [11] OpenStackhttp://www.openstack.org/. [12] OpenNebula,

Cloud Computing. Andrêza Leite. andreza.lba@gmail.com

Cloud Computing. Andrêza Leite. andreza.lba@gmail.com Cloud Computing Andrêza Leite andreza.lba@gmail.com Roteiro O que é cloud computing? Classificação O que está 'por traz' da cloud? Exemplos Como montar a sua? O que é cloud computing? Cloud Computing O

Leia mais

Classificação::Modelo de implantação

Classificação::Modelo de implantação Classificação::Modelo de implantação Modelo de implantação::privado Operada unicamente por uma organização; A infra-estrutura de nuvem é utilizada exclusivamente por uma organização: Nuvem local ou remota;

Leia mais

CLOUD COMPUTING. Andrêza Leite. andreza.leite@univasf.edu.br

CLOUD COMPUTING. Andrêza Leite. andreza.leite@univasf.edu.br CLOUD COMPUTING Andrêza Leite andreza.leite@univasf.edu.br Roteiro O que é cloud computing? Classificação O que está 'por traz' da cloud? Exemplos Como montar a sua? O que é cloud computing? Cloud Computing

Leia mais

Alex D. Camargo, Érico M. H. Amaral, Leonardo B. Pinho

Alex D. Camargo, Érico M. H. Amaral, Leonardo B. Pinho COMISSÃO REGIONAL DE ALTO DESEMPENHO / RS ESCOLA REGIONAL DE ALTO DESEMPENHO / RS 15ª Edição - Abril / 2015 Framework open source simplificado para Cloud Computing Alex D. Camargo, Érico M. H. Amaral,

Leia mais

João Víctor Rocon Maia Engenharia de Computação - UFES

João Víctor Rocon Maia Engenharia de Computação - UFES João Víctor Rocon Maia Engenharia de Computação - UFES Agenda Quem usa? Conceito Ilustração Vantagens Tipologia Topologia Como fazer? O que é preciso? Infraestrutura Sistema Operacional Software Eucalyptus

Leia mais

EUCALYPTUS: UMA PLATAFORMA CLOUD COMPUTING PARA

EUCALYPTUS: UMA PLATAFORMA CLOUD COMPUTING PARA EUCALYPTUS: UMA PLATAFORMA CLOUD COMPUTING PARA QUALQUER TIPO DE USUÁRIO Gustavo Henrique Rodrigues Pinto Tomas 317624 AGENDA Introdução: Cloud Computing Modelos de Implementação Modelos de Serviço Eucalyptus

Leia mais

The Eucalyptus Open- source Cloud-computing System. Janaina Siqueira Lara Wilpert Marcelo Scheidt Renata Silva

The Eucalyptus Open- source Cloud-computing System. Janaina Siqueira Lara Wilpert Marcelo Scheidt Renata Silva The Eucalyptus Open- source Cloud-computing System Janaina Siqueira Lara Wilpert Marcelo Scheidt Renata Silva Sumário Introdução Trabalhos Correlatos Eucalyptus Design Conclusões Visão Geral Introdução:

Leia mais

Tutorial de Instalação do CentOS Versão 3.3

Tutorial de Instalação do CentOS Versão 3.3 Tutorial de Instalação do CentOS Versão 3.3 Jamilson Dantas (jrd@cin.ufpe.br) Maria Clara Bezerra (mcsb@cin.ufpe.br) Rosângela Melo (rmm3@cin.ufpe.br) Recife, outubro de 2013. Finalidade do Tutorial O

Leia mais

The Eucalyptus Open-source Cloud-computing System

The Eucalyptus Open-source Cloud-computing System The Eucalyptus Open-source Cloud-computing System O sistema Open Source de nuvens computacionais Eucalyptus Daniel Nurmi, Rich Wolski, Chris Grzegorczyk, Graziano Obertelli, Sunil Soman, Lamia Youseff,

Leia mais

Arquitetura e Sistema de Monitoramento para

Arquitetura e Sistema de Monitoramento para Arquitetura e Sistema de Monitoramento para 1 Computação em Nuvem Privada Mestranda: Shirlei A. de Chaves Orientador: Prof. Dr. Carlos Becker Westphall Colaborador: Rafael B. Uriarte Introdução Computação

Leia mais

Xen Cloud Platform Xen descomplicado

Xen Cloud Platform Xen descomplicado Xen Cloud Platform Xen descomplicado CAPA A Xen Cloud Platform facilita muito a criação e o gerenciamento de máquinas virtuais sobre o hypervisor Xen. por Boris Quiroz e Stephen Spector A revolução da

Leia mais

Servidor KVM. Atualmente com foco nas

Servidor KVM. Atualmente com foco nas Configure e gerencie um sistema anfitrião com KVM e Virt-manager Servidor KVM O KVM vem ganhando atenção do mercado corporativo como solução de virtualização. Veja como usá-lo com facilidade. por Carlos

Leia mais

UM PBX GENUINAMENTE BRASILEIRO

UM PBX GENUINAMENTE BRASILEIRO UM PBX GENUINAMENTE BRASILEIRO MANUAL DE INSTALAÇÃO COM IMAGEM ISO Revisão: Seg, 21 de Março de 2011 www.sneplivre.com.br Índice 1. Instalação...4 1.1. Pré Requisitos...4 1.2. Na Prática...4 1.2.1. Download...4

Leia mais

Comandos importantes Virtual Box Linux Compartilhamento

Comandos importantes Virtual Box Linux Compartilhamento Comandos importantes Virtual Box Linux Compartilhamento 1º passo - Acessar Virtual Box plataforma criada dispositivos pasta compartilhadas clicar no botão + no canto direito escolher destino ( Desktop)

Leia mais

GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM HYPER-V

GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM HYPER-V GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM HYPER-V GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM HYPER-V 1- Visão Geral Neste manual você aprenderá a instalar e fazer a configuração inicial do seu firewall Netdeep

Leia mais

Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores

Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores Este artigo demonstra como configurar uma rede virtual para ser usada em testes e estudos. Será usado o VirtualBox

Leia mais

Planejamento Estratégico de TI. Felipe Pontes felipe.pontes@gmail.com

Planejamento Estratégico de TI. Felipe Pontes felipe.pontes@gmail.com Planejamento Estratégico de TI Felipe Pontes felipe.pontes@gmail.com VPN Virtual Private Network Permite acesso aos recursos computacionais da empresa via Internet de forma segura Conexão criptografada

Leia mais

HOW TO Procedimento para instalar Aker Firewall virtualizado no ESXi 5.0

HOW TO Procedimento para instalar Aker Firewall virtualizado no ESXi 5.0 Procedimento para instalar virtualizado no Página: 1 de 15 Introdução Este documento abordará os procedimentos necessários para instalar o (AFW) virtualizado em um servidor ESXi. Será compreendido desde

Leia mais

Servidor de e-mail corporativo com Zimbra.

Servidor de e-mail corporativo com Zimbra. UNISUL Universidade do Sul de Santa Catarina Unisul TechDay 2013 Servidor de e-mail corporativo com Zimbra. Palestrante: Irineu Teza Nunes E-mail: irineu@idinf.com.br Website: www.idinf.com.br Blog: itnproducoes.blogspot.com

Leia mais

Sistemas Operacionais de Rede. Configuração de Rede

Sistemas Operacionais de Rede. Configuração de Rede Sistemas Operacionais de Rede Configuração de Rede Conteúdo Programático! Interfaces de rede! Ethernet! Loopback! Outras! Configuração dos parâmetros de rede! Dinâmico (DHCP)! Manual! Configuração de DNS

Leia mais

Minicurso Computação em Nuvem Prática: AWS

Minicurso Computação em Nuvem Prática: AWS Grupo de Pesquisa em Software e Hardware Livre Glauber Cassiano Batista Membro Colméia glauber@colmeia.udesc.br Joinville Minicurso Computação em Nuvem Prática: AWS Roteiro Definições Virtualização Data

Leia mais

UM PBX GENUINAMENTE BRASILEIRO MANUAL DE INSTALAÇÃO COM IMAGEM ISO

UM PBX GENUINAMENTE BRASILEIRO MANUAL DE INSTALAÇÃO COM IMAGEM ISO UM PBX GENUINAMENTE BRASILEIRO MANUAL DE INSTALAÇÃO COM IMAGEM ISO Criado por: Flavio Henrique Somensi flavio@opens.com.br Revisão: qui, 25 de abril de 2013 www.sneplivre.com.br Índice 1. Instalação...4

Leia mais

Minicurso Computação em Nuvem Prática: AWS

Minicurso Computação em Nuvem Prática: AWS Minicurso Computação em Nuvem Prática: AWS Glauber Cassiano Batista Ricardo Sohn Membros Colméia Roteiro Geral Definições Virtualização Data center Computação em Nuvem Principais classificações: Modelos

Leia mais

O que é uma rede de computadores?

O que é uma rede de computadores? O que é uma rede de computadores? A rede é a conexão de duas ou mais máquinas com objetivo de compartilhar recursos entre elas. Os recursos compartilhados podem ser: Compartilhamento de conteúdos do disco

Leia mais

Manual ETHERNET - WIRELESS. Configuração de redes - wireless. Produzido por: Sergio Graças Giany Abreu Desenvolvedores do Projeto GNU/Linux VRlivre

Manual ETHERNET - WIRELESS. Configuração de redes - wireless. Produzido por: Sergio Graças Giany Abreu Desenvolvedores do Projeto GNU/Linux VRlivre Manual Configuração de Rede ETHERNET - WIRELESS Configuração de redes - wireless Produzido por: Sergio Graças Giany Abreu Desenvolvedores do Projeto GNU/Linux VRlivre Manual Configuração de Rede ETHERNET

Leia mais

Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2

Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2 Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2 Aula 1 Conceitos da Computação em Nuvem A computação em nuvem ou cloud computing

Leia mais

Online Help StruxureWare Data Center Expert

Online Help StruxureWare Data Center Expert Online Help StruxureWare Data Center Expert Version 7.2.7 Appliance virtual do StruxureWare Data Center Expert O servidor do StruxureWare Data Center Expert 7.2 está agora disponível como um appliance

Leia mais

Tutorial configurando o dhcp no ubuntu ou debian.

Tutorial configurando o dhcp no ubuntu ou debian. Tutorial configurando o dhcp no ubuntu ou debian. Pré requisitos para pratica desse tutorial. Saber utilizar maquina virtual no virtual Box ou vmware. Saber instalar ubuntu ou debian na maquina virtual.

Leia mais

Symantec Backup Exec 12.5 for Windows Servers. Guia de Instalação Rápida

Symantec Backup Exec 12.5 for Windows Servers. Guia de Instalação Rápida Symantec Backup Exec 12.5 for Windows Servers Guia de Instalação Rápida 13897290 Instalação do Backup Exec Este documento contém os seguintes tópicos: Requisitos do sistema Antes de instalar Sobre a conta

Leia mais

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial 2 1. O Sistema PrinterTux O Printertux é um sistema para gerenciamento e controle de impressões. O Produto consiste em uma interface web onde o administrador efetua o cadastro

Leia mais

Manual de Instalação LOCKSS IBICT Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia

Manual de Instalação LOCKSS IBICT Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia Manual de Instalação LOCKSS IBICT Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia Elaborado por: Alexandre Faria de Oliveira Março de 2013 1 P á g i n a Sumário 1. Introdução... 3 2. Visão Geral...

Leia mais

Minicurso Computação em Nuvem Prática: Openstack

Minicurso Computação em Nuvem Prática: Openstack Minicurso Computação em Nuvem Prática: Openstack Glauber Cassiano Batista Ricardo Sohn Membros Colméia Roteiro Geral Definições Virtualização Data center Computação em Nuvem Principais classificações:

Leia mais

Procedimentos para Instalação do Sisloc

Procedimentos para Instalação do Sisloc Procedimentos para Instalação do Sisloc Sumário: 1. Informações Gerais... 3 2. Instalação do Sisloc... 3 Passo a passo... 3 3. Instalação da base de dados Sisloc... 16 Passo a passo... 16 4. Instalação

Leia mais

Impactos do Envelhecimento de Software no Desempenho dos Sistemas. Jean Carlos Teixeira de Araujo jcta@cin.ufpe.br

Impactos do Envelhecimento de Software no Desempenho dos Sistemas. Jean Carlos Teixeira de Araujo jcta@cin.ufpe.br Impactos do Envelhecimento de Software no Desempenho dos Sistemas Jean Carlos Teixeira de Araujo jcta@cin.ufpe.br 1 Agenda Introdução; Software Aging; Software Rejuvenation; Laboratório MoDCS Cloud; Dúvidas?

Leia mais

ANÁLISE COMPARATIVA DE PLATAFORMAS DE COMPUTAÇÃO EM NUVEM

ANÁLISE COMPARATIVA DE PLATAFORMAS DE COMPUTAÇÃO EM NUVEM ANÁLISE COMPARATIVA DE PLATAFORMAS DE COMPUTAÇÃO EM NUVEM Igor dos Passos Granado¹, Ricardo de Melo Germano¹, Claudete Werner¹, Gabriel Costa Silva² ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavai PR Brasil

Leia mais

Procedimentos para Instalação do SISLOC

Procedimentos para Instalação do SISLOC Procedimentos para Instalação do SISLOC Sumário 1. Informações Gerais...3 2. Instalação do SISLOC...3 Passo a passo...3 3. Instalação da Base de Dados SISLOC... 11 Passo a passo... 11 4. Instalação de

Leia mais

MANUAL INSTALAÇÃO/CONFIGURAÇÃO RASPBERRYPI/DACPYTHON

MANUAL INSTALAÇÃO/CONFIGURAÇÃO RASPBERRYPI/DACPYTHON MANUAL INSTALAÇÃO/CONFIGURAÇÃO RASPBERRYPI/DACPYTHON 1. Primeiramente leia todo o manual, após ler, inicie instalando o sistema no Raspberry conforme tutorial abaixo: 2. Baixe os arquivos e verifique a

Leia mais

A computação na nuvem é um novo modelo de computação que permite ao usuário final acessar uma grande quantidade de aplicações e serviços em qualquer

A computação na nuvem é um novo modelo de computação que permite ao usuário final acessar uma grande quantidade de aplicações e serviços em qualquer A computação na nuvem é um novo modelo de computação que permite ao usuário final acessar uma grande quantidade de aplicações e serviços em qualquer lugar e independente da plataforma, bastando para isso

Leia mais

Computação em Nuvem com Openstack

Computação em Nuvem com Openstack Allan Krueger Glauber C. Batista Charles Christian Miers Membros Colméia Grupo de Pesquisa em Software e Hardware Livre Computação em Nuvem com Openstack Roteiro Geral OpenStack 2 OpenStack 3 Openstack

Leia mais

Desmitificando OpenStack. Filipe Fernandes S B de Matos

Desmitificando OpenStack. Filipe Fernandes S B de Matos Desmitificando OpenStack Filipe Fernandes S B de Matos Objetivo Apresentar a arquitetura da ferramenta OpenStack e descrever de forma geral seus principais componentes. Apresentar uma breve descrição sobre

Leia mais

Executando o Modo Windows XP com Windows Virtual PC

Executando o Modo Windows XP com Windows Virtual PC Executando o Modo Windows XP com Windows Virtual PC Um guia para pequenas empresas Conteúdo Seção 1: Introdução ao Modo Windows XP para Windows 7 2 Seção 2: Introdução ao Modo Windows XP 4 Seção 3: Usando

Leia mais

Atualizando do Windows XP para o Windows 7

Atualizando do Windows XP para o Windows 7 Atualizando do Windows XP para o Windows 7 Atualizar o seu PC do Windows XP para o Windows 7 requer uma instalação personalizada, que não preserva seus programas, arquivos ou configurações. Às vezes, ela

Leia mais

Avaliação de dependabilidade em infraestruturas Eucalyptus geograficamente distribuídas

Avaliação de dependabilidade em infraestruturas Eucalyptus geograficamente distribuídas Avaliação de dependabilidade em infraestruturas Eucalyptus geograficamente distribuídas Jonathan Brilhante(jlgapb@cin.ufpe), Bruno Silva(bs@cin.ufpe) e Paulo Maciel(prmm@cin.ufpe) Agenda 1. 2. 3. 4. 5.

Leia mais

Para continuar, baixe o linux-vm aqui: http://www.gdhpress.com.br/downloads/linux-vm.zip

Para continuar, baixe o linux-vm aqui: http://www.gdhpress.com.br/downloads/linux-vm.zip Se, assim como a maioria, você possui um único PC ou notebook, uma opção para testar as distribuições Linux sem precisar mexer no particionamento do HD e instalar o sistema em dualboot, é simplesmente

Leia mais

Manual de instalação do: Servidor Offline Clickideia Educacional v1.5

Manual de instalação do: Servidor Offline Clickideia Educacional v1.5 DOCUMENTO CONFIDENCIAL Manual de instalação do: Servidor Offline Clickideia Educacional v1.5 2 Sumário Introdução:...3 Configuração Mínima:...3 Conhecimento necessário para instalação:... 3 Suporte:...4

Leia mais

Manual de Instalação SNEP 3 Asterisk 13

Manual de Instalação SNEP 3 Asterisk 13 Manual de Instalação SNEP 3 Asterisk 13 2015 Autoria: Flávio Henrique Somensi Baseado na versão 3.0-betha-rc2 por OpenS Tecnologia LTDA. Rua dos Cisnes, 541 Pedra Branca CEP 88137-300 - Palhoça - SC www.opens.com.br

Leia mais

Sistema Operacional Unidade 4.2 - Instalando o Ubuntu Virtualizado

Sistema Operacional Unidade 4.2 - Instalando o Ubuntu Virtualizado Sistema Operacional Unidade 4.2 - Instalando o Ubuntu Virtualizado Curso Técnico em Informática SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 CRIAÇÃO DA MÁQUINA VIRTUAL... 3 Mas o que é virtualização?... 3 Instalando o VirtualBox...

Leia mais

TUTORIAL VMWARE WORKSTATION 8. Aprenda a instalar e configurar corretamente uma máquina virtual utilizando VMware Workstation com este tutorial

TUTORIAL VMWARE WORKSTATION 8. Aprenda a instalar e configurar corretamente uma máquina virtual utilizando VMware Workstation com este tutorial TUTORIAL VMWARE WORKSTATION 8 Aprenda a instalar e configurar corretamente uma máquina virtual utilizando VMware Workstation com este tutorial INTRODUÇÃO O uso de máquinas virtuais pode ser adequado tanto

Leia mais

Curso de extensão em Administração de sistemas GNU/Linux: redes e serviços

Curso de extensão em Administração de sistemas GNU/Linux: redes e serviços Curso de extensão em Administração de sistemas GNU/Linux: redes e serviços - italo@dcc.ufba.br Gestores da Rede Acadêmica de Computação Departamento de Ciência da Computação Universidade Federal da Bahia,

Leia mais

Tutorial para Instalação do Ubuntu Server 10.04

Tutorial para Instalação do Ubuntu Server 10.04 Tutorial para Instalação do Ubuntu Server 10.04 Autor: Alexandre F. Ultrago E-mail: ultrago@hotmail.com 1 Infraestrutura da rede Instalação Ativando o usuário root Instalação do Webmin Acessando o Webmin

Leia mais

Symantec Backup Exec 2010. Guia de Instalação Rápida

Symantec Backup Exec 2010. Guia de Instalação Rápida Symantec Backup Exec 2010 Guia de Instalação Rápida 20047221 Instalação do Backup Exec Este documento contém os seguintes tópicos: Requisitos do sistema Antes da instalação Sobre a conta de serviço do

Leia mais

CA Server Automation. Visão geral. Benefícios. agility made possible

CA Server Automation. Visão geral. Benefícios. agility made possible FOLHA DE PRODUTOS: CA Server Automation agility made possible CA Server Automation O CA Server Automation é uma solução integrada de gerenciamento de data center que automatiza o provisionamento, a aplicação

Leia mais

Procedimentos para Reinstalação do Sisloc

Procedimentos para Reinstalação do Sisloc Procedimentos para Reinstalação do Sisloc Sumário: 1. Informações Gerais... 3 2. Criação de backups importantes... 3 3. Reinstalação do Sisloc... 4 Passo a passo... 4 4. Instalação da base de dados Sisloc...

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUDESTE DE MINAS GERAIS Campus Rio Pomba. Eu defendo!!! Mini Curso. Linux

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUDESTE DE MINAS GERAIS Campus Rio Pomba. Eu defendo!!! Mini Curso. Linux INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUDESTE DE MINAS GERAIS Campus Rio Pomba Mini Curso Linux Eu defendo!!! Apresentação Rafael Arlindo Dias Técnico em Informática CEFET Rio Pomba/MG Cursos

Leia mais

Configuração de Rede

Configuração de Rede Configuração de Rede Introdução Quando uma interface de rede comum, que utiliza o padrão de rede Ethernet, é reconhecida no sistema (seja na inicialização ou acionando o módulo desta interface), o sistema

Leia mais

TUTORIAL INSTALAÇÃO UBUNTU SERVER COM THUNDERCACHE

TUTORIAL INSTALAÇÃO UBUNTU SERVER COM THUNDERCACHE TUTORIAL INSTALAÇÃO UBUNTU SERVER COM THUNDERCACHE Olá! A Idéia básica deste tutorial é fornecer, da forma mais detalhada possível, todos os passos para uma instalação com sucesso do sistema de cache Thunder

Leia mais

Instalação de máquina virtual em Linux e MAC OSX. Serviços Informáticos. Unidade de Microinformática e Suporte ao Utilizador

Instalação de máquina virtual em Linux e MAC OSX. Serviços Informáticos. Unidade de Microinformática e Suporte ao Utilizador Instalação de máquina virtual em Linux e MAC OSX Serviços Informáticos Unidade de Microinformática e Suporte ao Utilizador Instituto Politécnico de Leiria Versão: 1.0 08-03-2011 Controlo do Documento Autor

Leia mais

Guia de instalação UEG Linux 14.04 LTS

Guia de instalação UEG Linux 14.04 LTS 1. Apresentação O UEG Linux 14.04 LTS é um sistema operacional baseado em Linux e derivado do Ubuntu, customizado pela Gerência de Núcleo de Inovação Tecnológica da Universidade Estadual de Goiás para

Leia mais

Minicurso Computação em Nuvem Prática: Openstack

Minicurso Computação em Nuvem Prática: Openstack Grupo de Pesquisa em Software e Hardware Livre André Rover de Campos Membro Colméia andreroverc@gmail.com Joinville Minicurso Computação em Nuvem Prática: Openstack Roteiro Definições Virtualização Data

Leia mais

Ubuntu Cloud Infrastructure. Trazendo a nuvem para sua Empresa. Mauricio Pretto Mauricio.pretto@canonical.com www.canonical.com.

Ubuntu Cloud Infrastructure. Trazendo a nuvem para sua Empresa. Mauricio Pretto Mauricio.pretto@canonical.com www.canonical.com. Ubuntu Cloud Infrastructure Trazendo a nuvem para sua Empresa Mauricio Pretto Mauricio.pretto@canonical.com www.canonical.com @canonical_la 2 Mauricio Pretto Agenda Quem Somos Nuvem Infrastructure as a

Leia mais

Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código)

Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código) Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código) Roteiro Processos Threads Virtualização Migração de Código O que é um processo?! Processos são programas em execução. Processo Processo Processo tem

Leia mais

Instalação/Configuração Zentyal 2.2-3 no UBUNTU 10.04 LTS

Instalação/Configuração Zentyal 2.2-3 no UBUNTU 10.04 LTS Instalação/Configuração Zentyal 2.2-3 no UBUNTU 10.04 LTS INSTALAÇÃO Primeiro adicione na sua lista de fontes (/etc/apt/sources.list) este link: deb http://ppa.launchpad.net/zentyal/2.2/ubuntu lucid main

Leia mais

22:59:36. Introdução à Informática com Software Livre

22:59:36. Introdução à Informática com Software Livre 22:59:36 Introdução à Informática com Software Livre 1 22:59:36 O Debian é uma distribuição GNU/Linux desenvolvida abertamente por um grupo mundial de voluntários, no esforço de se produzir um sistema

Leia mais

Configurando um servidor DHCP

Configurando um servidor DHCP Configurando um servidor DHCP OBS.: Esse documento retrata uma configuração em uma rede do tipo rede local (192.168.xx.xx), onde existe um servidor contendo duas interfaces de rede, eth0 e eth1. Hoje em

Leia mais

Fernando Seabra Chirigati. Universidade Federal do Rio de Janeiro EEL879 - Redes de Computadores II Professores Luís Henrique Costa e Otto Duarte

Fernando Seabra Chirigati. Universidade Federal do Rio de Janeiro EEL879 - Redes de Computadores II Professores Luís Henrique Costa e Otto Duarte Fernando Seabra Chirigati Universidade Federal do Rio de Janeiro EEL879 - Redes de Computadores II Professores Luís Henrique Costa e Otto Duarte Introdução Grid x Nuvem Componentes Arquitetura Vantagens

Leia mais

Benefícios do Windows Server 2008 R2 Hyper-V para SMB

Benefícios do Windows Server 2008 R2 Hyper-V para SMB Benefícios do Windows Server 2008 R2 Hyper-V para SMB Sumário Introdução... 3 Windows Server 2008 R2 Hyper-V... 3 Live Migration... 3 Volumes compartilhados do Cluster... 3 Modo de Compatibilidade de Processador...

Leia mais

Como criar máquinas virtuais no VMware ESXi

Como criar máquinas virtuais no VMware ESXi Como criar máquinas virtuais no VMware ESXi A virtualização de desktops pode ser trabalhada sobre servidores virtuais e esta técnica torna nossa tecnologia ainda mais atraente. Certifique-se que o seu

Leia mais

Qlik Sense Desktop. Qlik Sense 2.0.2 Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados.

Qlik Sense Desktop. Qlik Sense 2.0.2 Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados. Qlik Sense Desktop Qlik Sense 2.0.2 Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados. Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados. Qlik, QlikTech,

Leia mais

MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 UTILIZANDO O VMWARE PLAYER

MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 UTILIZANDO O VMWARE PLAYER MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 UTILIZANDO O VMWARE PLAYER TÁSSIO JOSÉ GONÇALVES GOMES tassiogoncalvesg@gmail.com MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 TÁSSIO GONÇALVES - TASSIOGONCALVESG@GMAIL.COM 1 CONTEÚDO Arquitetura

Leia mais

Uma aplicacação de privacidade no gerenciamento de identidades em nuvem com uapprove

Uma aplicacação de privacidade no gerenciamento de identidades em nuvem com uapprove Uma aplicacação de privacidade no gerenciamento de identidades em nuvem com uapprove Daniel Ricardo dos Santos Universidade Federal de Santa Catarina 10 de novembro de 2011 Agenda 1 Introdução 2 Identidade

Leia mais

PRÁTICA DE VLAN - LINUX 1. AMBIENTE PARA REALIZAÇÃO DAS PRÁTICAS UTILIZAÇÃO DA IMAGEM NO DVD UTILIZAÇÃO DO SERVIDOR REMOTO ESPEC

PRÁTICA DE VLAN - LINUX 1. AMBIENTE PARA REALIZAÇÃO DAS PRÁTICAS UTILIZAÇÃO DA IMAGEM NO DVD UTILIZAÇÃO DO SERVIDOR REMOTO ESPEC PRÁTICA DE VLAN - LINUX Exercícios práticos sobre VLANs usando Linux. Esses exercícios devem ser executados através do servidor de máquinas virtuais: espec.ppgia.pucpr.br IMPORTANTE: Para facilitar a execução

Leia mais

CIBM. IBM SmartCloud Entry. Guia do Usuário - Versão 2.2

CIBM. IBM SmartCloud Entry. Guia do Usuário - Versão 2.2 CIBM Guia do Usuário - Versão 2.2 Esta edição aplica-se à versão 2, release 2, modificação 0 do (número do produto 5765-SKC) e a todos os releases e modificações subsequentes, até que seja indicado de

Leia mais

Computação na Nuvem: Virtualização e Migração de VM. André Meireles Estêvão Monteiro Monique Soares

Computação na Nuvem: Virtualização e Migração de VM. André Meireles Estêvão Monteiro Monique Soares Computação na Nuvem: Virtualização e Migração de VM André Meireles Estêvão Monteiro Monique Soares Agenda Overview Histórico Abordagens Desafios em x86 Snapshots Virtualização de Hardware/Plataforma/Sevidor:

Leia mais

INSTALAÇÃO DO SUSE LINUX ENT. DESKTOP 10

INSTALAÇÃO DO SUSE LINUX ENT. DESKTOP 10 Duração: 02:45 min INSTALAÇÃO DO SUSE LINUX ENT. DESKTOP 10 1. Inicializar o Virtual PC 2007 e criar uma máquina virtual. a. Salvar em C:\Laboratorio b. O nome da máquina virtual será: Linux_Suse_Seunome.vmc

Leia mais

Gerenciamento e Interoperabilidade de Redes

Gerenciamento e Interoperabilidade de Redes EN-3610 Gerenciamento e Interoperabilidade de Redes Computação em Nuvem Introdução Centralização do processamento Surgimento da Teleinformática Década de 60 Execução de programas localmente Computadores

Leia mais

Cisco Intelligent Automation for Cloud

Cisco Intelligent Automation for Cloud Dados técnicos do produto Cisco Intelligent Automation for Cloud Os primeiros a adotarem serviços com base em nuvem buscavam uma economia de custo maior que a virtualização e abstração de servidores podiam

Leia mais

FAT32 ou NTFS, qual o melhor?

FAT32 ou NTFS, qual o melhor? FAT32 ou NTFS, qual o melhor? Entenda quais as principais diferenças entre eles e qual a melhor escolha O que é um sistema de arquivos? O conceito mais importante sobre este assunto, sem sombra de dúvidas,

Leia mais

Librix...3. Software Livre...3. Manual Eletrônico...3. Opções de Suporte...3. Configuração de Dispositivos Básicos...4

Librix...3. Software Livre...3. Manual Eletrônico...3. Opções de Suporte...3. Configuração de Dispositivos Básicos...4 Índice Introdução Librix...3 Software Livre...3 Manual Eletrônico...3 Opções de Suporte...3 Dicas para a Instalação Configuração de Dispositivos Básicos...4 Teclado...4 Mouse...5 Vídeo...5 Rede...6 Configuração

Leia mais

Guia de atualização passo a passo do Windows 8 CONFIDENCIAL 1/53

Guia de atualização passo a passo do Windows 8 CONFIDENCIAL 1/53 Guia de passo a passo do Windows 8 CONFIDENCIAL 1/53 Índice 1. 1. Processo de configuração do Windows 8 2. Requisitos do sistema 3. Preparações 2. 3. usando 4. usando o DVD de 5. usando o DVD de 6. 1.

Leia mais

TUTORIAL DE INSTALAÇÃO DO PFSENSE E UMA REDE INTERNA NO VIRTUALBOX

TUTORIAL DE INSTALAÇÃO DO PFSENSE E UMA REDE INTERNA NO VIRTUALBOX TUTORIAL DE INSTALAÇÃO DO PFSENSE E UMA REDE INTERNA NO VIRTUALBOX Abrir o Virtualbox e criar a máquina virtual. Digitar o nome da VM, tipo BSD e versão FreeBSD. O pfsense precisa de no mínimo 128MB de

Leia mais

Nuvem UFRGS: IaaS como ferramenta de apoio à pesquisa

Nuvem UFRGS: IaaS como ferramenta de apoio à pesquisa Nuvem UFRGS: IaaS como ferramenta de apoio à pesquisa Éverton Didoné Foscarini, Rui de Quadros Ribeiro Universidade Federal do Rio Grande do Sul Centro de Processamento de Dados Rua Ramiro Barcelos, 2574

Leia mais

4.0 SP2 (4.0.2.0) maio 2015 708P90911. Xerox FreeFlow Core Guia de Instalação: Windows 8.1 Update

4.0 SP2 (4.0.2.0) maio 2015 708P90911. Xerox FreeFlow Core Guia de Instalação: Windows 8.1 Update 4.0 SP2 (4.0.2.0) maio 2015 708P90911 2015 Xerox Corporation. Todos os direitos reservados. Xerox, Xerox com a marca figurativa e FreeFlow são marcas da Xerox Corporation nos Estados Unidos e/ou em outros

Leia mais

Prof. Rossano Pablo Pinto Dezembro/2012 Versão 0.2 (em construção) Prof. Rossano Pablo Pinto - http://rossano.pro.br 1

Prof. Rossano Pablo Pinto Dezembro/2012 Versão 0.2 (em construção) Prof. Rossano Pablo Pinto - http://rossano.pro.br 1 Visão geral sobre o processo de instalação e manutenção de instalações de software. Notas de aula. (aka lecture notes on Package Management Systems and software installation :)) Prof. Rossano Pablo Pinto

Leia mais

Computação em Nuvens IaaS com Openstack. Eng. Marcelo Rocha de Sá marcelo@jambu.com.br FLISOL - Belém - Pará 25 de abril 2015

Computação em Nuvens IaaS com Openstack. Eng. Marcelo Rocha de Sá marcelo@jambu.com.br FLISOL - Belém - Pará 25 de abril 2015 Computação em Nuvens IaaS com Openstack Eng. Marcelo Rocha de Sá marcelo@jambu.com.br FLISOL - Belém - Pará 25 de abril 2015 Nuvens Computacionais IaaS com Openstack Nuvens Computacionais Serviços em nuvens

Leia mais

Administrando o sistema linux TCP/IP

Administrando o sistema linux TCP/IP TCP/IP Principais Ferramentas para Redes - ifconfig Configura Interfaces (ethernet, atm, tun, pppoe e etc.) Ex.: ifconfig eth0 192.168.0.10 netmask 255.255.255.0 ifconfig eth0 ifconfig eth0 up ifconfig

Leia mais

Faculdades Senac Pelotas

Faculdades Senac Pelotas Faculdades Senac Pelotas Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores Introdução a informática Alunos Daniel Ferreira, Ícaro T. Vieira, Licurgo Nunes Atividade 4 Tipos de Arquivos Sumário 1 Tipos

Leia mais

Manual de Instalação

Manual de Instalação Manual de Instalação Produto: n-mf Xerox Versão do produto: 4.7 Autor: Bárbara Vieira Souza Versão do documento: 1 Versão do template: Data: 09/04/01 Documento destinado a: Parceiros NDDigital, técnicos

Leia mais

Virtualização. O conceito de VIRTUALIZAÇÃO

Virtualização. O conceito de VIRTUALIZAÇÃO Virtualização A virtualização está presente tanto no desktop de um entusiasta pelo assunto quanto no ambiente de TI de uma infinidade de empresas das mais variadas áreas. Não se trata de "moda" ou mero

Leia mais

Qlik Sense Desktop. Qlik Sense 2.1.1 Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados.

Qlik Sense Desktop. Qlik Sense 2.1.1 Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados. Qlik Sense Desktop Qlik Sense 2.1.1 Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados. Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados. Qlik, QlikTech,

Leia mais

Curso Técnico de Nível Médio

Curso Técnico de Nível Médio Curso Técnico de Nível Médio Disciplina: Informática Básica 3. Software Prof. Ronaldo Software Formado por um conjunto de instruções (algoritmos) e suas representações para o

Leia mais

Computação em Nuvem (Cloud Computing)

Computação em Nuvem (Cloud Computing) Computação em Nuvem (Cloud Computing) Prof. Ricardo J. Rabelo UFSC Universidade Federal de Santa Catarina DAS Departamento de Automação e Sistemas Introdução Os modelos ASP e SaaS têm sido hoje usados

Leia mais

Desafios na implantação de nuvens públicas

Desafios na implantação de nuvens públicas INFORME TÉCNICO Garantia de serviços de rede de nível empresarial para AWS O Infoblox DDI for AWS aumenta a agilidade na nuvem, oferece suporte a políticas de rede consistentes em implantações híbridas

Leia mais

Administração de Redes Redes e Sub-redes

Administração de Redes Redes e Sub-redes 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CAMPUS SÃO JOSÉ SANTA CATARINA Administração de Redes Redes e Sub-redes Prof.

Leia mais

Copyright 2015 Mandic Cloud Solutions - Somos Especialistas em Cloud. www.mandic.com.br

Copyright 2015 Mandic Cloud Solutions - Somos Especialistas em Cloud. www.mandic.com.br Sumário 1. Boas vindas... 4 2. Dashboard... 4 3. Cloud... 5 3.1 Servidores... 5 o Contratar Novo Servidor... 5 o Detalhes do Servidor... 9 3.2 Cloud Backup... 13 o Alteração de quota... 13 o Senha do agente...

Leia mais

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO 1 ÍNDICE 1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO... 3 1.1 REQUISITOS BASICOS DE SOFTWARE... 3 1.2 REQUISITOS BASICOS DE HARDWARE... 3 2 EXECUTANDO O INSTALADOR... 3 2.1 PASSO 01... 3 2.2 PASSO

Leia mais