Sergio Canossa - Sercan Treinamento e Consultoria

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sergio Canossa - Sercan Treinamento e Consultoria"

Transcrição

1

2 Sergio Canossa - Sercan Treinamento e Consultoria 2

3 Ferramentas da Qualidade Para outras publicações acesse: Sercan Materiais Didáticos Sercan Treinamento e Consultoria Tel: (11) / (11)

4 Sergio Canossa - Sercan Treinamento e Consultoria Índice Instrumentos para análise e solução de problemas...5 Técnicas para priorização dos problemas...7 Estratificação...12 Coleta de dados...21 Brainstorming...30 Histograma...47 Diagrama de Pareto...55 Diagrama de Causa e Efeito...62 APP Análise de Problemas Potenciais...69 Licença de Uso...79

5 Ferramentas da Qualidade Instrumentos para análise e solução de problemas Objetivo: Apresentar algumas ferramentas básicas para a solução de problemas 5

6 Sergio Canossa - Sercan Treinamento e Consultoria Resumo: O sucesso do MASP depende do conhecimento dos membros da equipe quanto ao uso adequado das ferramentas da qualidade. A utilização destas ferramentas básicas é vital para que as etapas sejam bem sucedidas. Este módulo apresenta as ferramentas com o objetivo de orientar os passos necessários para executá-las. Uma série de exemplos é apresentada. O programa de treinamento é focado nas ferramentas que são prioridades para a organização. 6

7 Ferramentas da Qualidade Técnicas para priorização dos problemas Objetivos deste capítulo: Descrever ferramenta adequada para a priorização de problemas na análise crítica de não-conformidades. Durante a realização das atividades de solução de problemas será necessário estabelecer um método de priorização e planejamento de problemas levantados nos clientes e na fábrica. A decisão é da equipe conforme critérios estabelecidos. Tais critérios devem ser uma tarefa do Sistema de Gerenciamento da Qualidade para determinar as atividades que serão estabelecidas com a finalidade de eliminar as não-conformidades mais importantes que tenham ocorrido. Mas quais são as mais importantes? O que se deseja ao aplicar esta ferramenta é: Priorizar os problemas na organização; Facilitar o acompanhamento do processo de análise e solução dos problemas; Avaliação / análise de novos problemas frente aos existentes. Como selecionar um problema que tenha mais prioridade que os demais? Um processo prático e sistemático para determinar o problema mais prioritário é considerar cada problema em termos de quatro dimensões. GRAVIDADE: Qual a gravidade do impacto atual do problema sobre a operação do produto?

8 URGÊNCIA: Qual a necessidade de uma ação imediata? Quanto o problema prejudica a produtividade? Qual é o impacto no cliente? TENDÊNCIA: Qual a tendência do problema? Tende a intensificar-se, ou pelo contrário, parece estar se resolvendo automaticamente? DETECÇÃO DO PROBLEMA: Qual a dificuldade de se detectar o problema antes do produto chegar ao cliente? E, será que o cliente perceberá o mesmo? Sobre a base de uma ou todas as dimensões podemos julgar que um problema é relativamente mais importante que outro e deve, portanto ser considerado em primeiro lugar. Ou podemos julgar que um problema é relativamente menos importante e deve ser considerado mais tarde. Para determinarmos o grau de prioridade devemos, inicialmente, avaliar cada uma das dimensões indicando um valor de 1 a 5, conforme a Escala de Valores estabelecida para cada uma das dimensões; posteriormente, para o cálculo do Grau de Prioridade, é somente multiplicar os quatros valores da escala em cada dimensão. Um Grau de Prioridade 1 é relativo a baixa prioridade e, um grau de Prioridade 5 é relativo a alta prioridade. E quais são os valores desta escala de valores e como atribuí-los? GRAVIDADE: O impacto atual do problema na operação do produto é sério? Atribua 5 se interrompe o funcionamento definitivamente; 3 se interrompe o funcionamento, mas não definitivamente; e, 1 se não interrompe o funcionamento. URGÊNCIA: Qual a necessidade de uma ação imediata? Atribua os valores como na tabela a seguir: 8

9 NÍVEL DE PERTURBAÇÃO NA PRODUÇÃO O Cliente fica satisfeito O cliente não fica satisfeito Quando ocorre um problema não é necessário ação Quando ocorre um problema é necessário somente um novo ajuste Quando ocorre um problema é necessário um retrabalho ou refugar o conjunto ou 4 Figura 1 TENDÊNCIA: Qual a tendência do problema? Atribua 5 se a tendência do problema é piorar; 3 se a tendência do problema é se manter nos níveis atuais; e, 1- se a tendência do problema é melhorar. DETECÇÃO DO PROBLEMA: Qual a dificuldade de se detectar o problema? Atribua valores considerando a tabela: DETECÇÃO NA PRODUÇÃO O cliente percebe o problema O cliente não percebe o problema Sem dificuldade de se detectar o problema Necessidade de se alterar o processo para a detecção do problema Muita dificuldade de se detectar na produção 2 3 ou ou 4 Figura 2 9

10 O formulário a seguir é uma sugestão para realizar a sua análise: Priorização de Problemas Problema G U T D TOTAL Figura 3 10

11 O que você deve fixar deste capítulo: 1. O objetivo é priorizar o que será planejado para solução do problema; 2. A seleção deve ser feita pelos critérios de Gravidade, Urgência, Tendência e Detecção. Um toque de qualidade: 1. Os critérios da priorização lembram os critérios adotados no FMEA. Se a equipe preferir pode adotar os mesmos critérios. Desafio como utilizar o conteúdo para atingir ao objetivo: Uma escala de 0 a 5 pode ser usada para determinar o grau de prioridade. Uma escala diferente pode ser decidida pela equipe? 11

Módulo 3 Procedimento e processo de gerenciamento de riscos, PDCA e MASP

Módulo 3 Procedimento e processo de gerenciamento de riscos, PDCA e MASP Módulo 3 Procedimento e processo de gerenciamento de riscos, PDCA e MASP 6. Procedimento de gerenciamento de risco O fabricante ou prestador de serviço deve estabelecer e manter um processo para identificar

Leia mais

Prof. Cleber Ricardo Paiva. Sistemas de Gestão Integrados Pós-graduação Latu Sensu em Gestão Empresarial. Sistemas de Gestão Integrados.

Prof. Cleber Ricardo Paiva. Sistemas de Gestão Integrados Pós-graduação Latu Sensu em Gestão Empresarial. Sistemas de Gestão Integrados. 1 Sistemas de Gestão Integrados Gestão da Qualidade Pós graduação Latu Sensu em Gestão Empresarial Ribeirão Preto E-mail: crpaiva@faap.br CONTEÚDO Introdução Sistemas de Gestão da Qualidade Ações Gerenciais

Leia mais

FERRAMENTAS DE AVALIAÇÃO

FERRAMENTAS DE AVALIAÇÃO FERRAMENTAS DE AVALIAÇÃO Auxiliam no: controle dos processos; identificação os problemas ou desvios; objetivo de avaliar e analisar; Facilitando a tomada de decisão. Coleta de dados confiáveis: a ferramenta

Leia mais

Na segunda parada, 2 pessoas saem do ônibus e 2

Na segunda parada, 2 pessoas saem do ônibus e 2 Módulo 3 TESTEDEATENÇÃO Você está dirigindo um ônibus que vai do Rio de Janeiro para Fortaleza. No início temos 32 passageiros no ônibus. Na primeira parada, 11 pessoas saem do ônibus e 9 entram. Na segunda

Leia mais

Critérios de Avaliação Final do Projeto. Aspectos Observados Durante a Execução

Critérios de Avaliação Final do Projeto. Aspectos Observados Durante a Execução Critérios de Avaliação Final do Projeto Aspectos Observados Durante a Execução e Critérios de Avaliação Final Projeto com especificações técnicas de Produtos e Serviços, constando de: Documentos de Apresentação

Leia mais

MELHORIA DA QUALIDADE e MASP (Prof. José Carlos de Toledo GEPEQ/DEP-UFSCar) 1. Introdução

MELHORIA DA QUALIDADE e MASP (Prof. José Carlos de Toledo GEPEQ/DEP-UFSCar) 1. Introdução MELHORIA DA QUALIDADE e MASP (Prof. José Carlos de Toledo GEPEQ/DEP-UFSCar) 1. Introdução A Melhoria da Qualidade é uma atividade que deve estar presente nas rotinas de toda a empresa. Isto significa que

Leia mais

FMEA. Definição Medição Análise Melhoria Controle. Pág 1

FMEA. Definição Medição Análise Melhoria Controle. Pág 1 FMA Controle de Qualidade FMA Pág 1 FMA que vamos aprender... FMA Ferramentas de Definição Pág 2 FMA FMA Failure Mode & ffects Analysis FMA é um método sistemático para identificar, analisar, priorizar

Leia mais

Melhoria Contínua PDCA/SDCA e suas ferramentas 06/04/2011

Melhoria Contínua PDCA/SDCA e suas ferramentas 06/04/2011 Melhoria Contínua PDCA/SDCA e suas ferramentas 6/4/211 PRODUTIVIDADE O que é o melhoria contínua? Quando se tem o Gerenciamento da Rotina implantado temos a melhoria tipo escada sempre melhorando o resultado

Leia mais

PROJETO DE INOVAÇÃO E MELHORIA

PROJETO DE INOVAÇÃO E MELHORIA PROJETO DE INOVAÇÃO E MELHORIA 1. Introdução A apresentação dos Projetos de Inovação e Melhoria - PIM pelos Escalões/Divisões possui os seguintes objetivos: a. Estimular os Escalões e Divisões do Cmdo

Leia mais

FMEA. FMEA - Failure Mode and Effects Analysis (Análise dos Modos e Efeitos de Falha)

FMEA. FMEA - Failure Mode and Effects Analysis (Análise dos Modos e Efeitos de Falha) FMEA FMEA - Failure Mode and Effects Analysis (Análise dos Modos e Efeitos de Falha) Técnica auxiliar no projeto de sistemas, produtos, processos ou serviços. Flávio Fogliatto Confiabilidade 1 FMEA - Definição

Leia mais

FMEA - 4ª. EDIÇÃO (Análise dos Modos de Falha e de seus Efeitos)

FMEA - 4ª. EDIÇÃO (Análise dos Modos de Falha e de seus Efeitos) Curso e-learning FMEA - 4ª. EDIÇÃO (Análise dos Modos de Falha e de seus Efeitos) Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitida a distribuição física ou eletrônica deste material sem a permissão

Leia mais

Gestão da Qualidade. Ferramentas da Qualidade

Gestão da Qualidade. Ferramentas da Qualidade Gestão da Qualidade Brainstorming / Brainswriting GUT Método para Priorização de Problemas Diagrama de Causa e Efeito Gráfico de Pareto Histograma Gráfico de Controle Ciclo PDCA 1 Brainstorming Brainstorming

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DETALHADO FORMAÇÃO DE ESPECIALISTA EM SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DETALHADO FORMAÇÃO DE ESPECIALISTA EM SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO PARTE 1 ESTRUTURA DO SGI Módulo SGI-1.0 - Introdução (04 horas) Apresentação da metodologia do Programa de Formação Manual do Aluno Critérios de aprovação e reposição de módulos Uso da plataforma do Ambiente

Leia mais

Gerenciamento de Incidentes

Gerenciamento de Incidentes Gerenciamento de Incidentes Os usuários do negócio ou os usuários finais solicitam os serviços de Tecnologia da Informação para melhorar a eficiência dos seus próprios processos de negócio, de forma que

Leia mais

Gestão de Processos. Tutoria: Prof. Murilo Alvarenga Oliveira, D.Sc.

Gestão de Processos. Tutoria: Prof. Murilo Alvarenga Oliveira, D.Sc. 1 Gestão de Processos Tutoria: Prof. Murilo Alvarenga Oliveira, D.Sc. Coordenação Geral: Prof a Sandra Mariano, D.Sc. Vice-Coordenação - Prof. Esther Lück, D.Sc. 2 MURILO ALVARENGA OLIVEIRA Doutor em Administração

Leia mais

Roteiro para planejamento de cenários na gestão financeira

Roteiro para planejamento de cenários na gestão financeira Roteiro para planejamento de cenários na gestão financeira Planejamento Performance Dashboard Plano de ação Relatórios Indicadores A sua empresa sabe como se preparar para as incertezas do futuro? Conheça

Leia mais

Prova de Conhecimento para Consultores de Implementação MPS.BR INSTRUÇÕES

Prova de Conhecimento para Consultores de Implementação MPS.BR INSTRUÇÕES Implementação MPS.BR 26 de maio de 2008 4 horas de duração e-mail: (DEIXAR EM BRANCO) RESULTADO: Q1 Q2 Q3 Q4 Q5 Q6 Q7 Q8 Q9 Q10 Nota INSTRUÇÕES Para a maioria das questões você tem mais de uma opção e

Leia mais

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Planejamento do Gerenciamento das Comunicações (10) e das Partes Interessadas (13) PLANEJAMENTO 2 PLANEJAMENTO Sem 1 Sem 2 Sem 3 Sem 4 Sem 5 ABRIL

Leia mais

CEP - DA. Controle Estatístico do Processo

CEP - DA. Controle Estatístico do Processo CEP - DA Controle Estatístico do Processo Principais Funcionalidades Automatiza as rotinas do Controle Estatístico do Processo A solução para CEP da Directa Automação, composta de software e hardware,

Leia mais

MPU 2010 CESPE. Série Provas Comentadas. Cargo 25 Analista de Desenvolvimento de Sistemas

MPU 2010 CESPE. Série Provas Comentadas. Cargo 25 Analista de Desenvolvimento de Sistemas http://rogerioaraujo.wordpress.com Série Provas Comentadas CESPE MPU 2010 Cargo 25 Analista de Desenvolvimento de Sistemas Conceitos de Governança de TI e Escritório de Projetos Rogério Araújo http://rogerioaraujo.wordpress.com

Leia mais

Introdução Visão Geral Processos de gerenciamento de qualidade. Entradas Ferramentas e Técnicas Saídas

Introdução Visão Geral Processos de gerenciamento de qualidade. Entradas Ferramentas e Técnicas Saídas Introdução Visão Geral Processos de gerenciamento de qualidade Entradas Ferramentas e Técnicas Saídas O que é qualidade? Qualidade é a adequação ao uso. É a conformidade às exigências. (ISO International

Leia mais

Gerenciamento da Qualidade. Marcelo Sakamori

Gerenciamento da Qualidade. Marcelo Sakamori Gerenciamento da Qualidade Marcelo Sakamori Qualidade Qual das Obras seguintes cumprem os requisitos de qualidade? Qualidade Fonte: SINDICOND, 2014 Qualidade Fonte: ARCHITECTURALDIGEST, 2014 Qualidade

Leia mais

3 Metodologia de Gerenciamento de Riscos

3 Metodologia de Gerenciamento de Riscos 3 Metodologia de Gerenciamento de Riscos Este capítulo tem como objetivo a apresentação das principais ferramentas e metodologias de gerenciamento de riscos em projetos, as etapas do projeto onde o processo

Leia mais

Plano de Aula - Sistema de Gestão da Qualidade - cód. 5325. 56 Horas/Aula

Plano de Aula - Sistema de Gestão da Qualidade - cód. 5325. 56 Horas/Aula Plano de Aula - Sistema de Gestão da - cód. 5325 Aula 1 Capítulo 1 - Conceitos e Fundamentos da Aula 2 1 - Aula 3 1 - Aula 4 1 - Aula 5 Capítulo 2 - Ferramentas da Aula 6 2 - Ferramentas da Aula 7 2 -

Leia mais

Módulo 9 Gerenciamento de RH

Módulo 9 Gerenciamento de RH Conteúdo Programático Neste módulo será estudado: Conceitos iniciais;. 1 Conceitos iniciais O gerenciamento de recursos humanos do projeto inclui os processos que organizam e gerenciam a equipe do projeto.

Leia mais

Aula 7 Mapeamento de processos e Questionário de Diagnóstico Organizacional (QDO)

Aula 7 Mapeamento de processos e Questionário de Diagnóstico Organizacional (QDO) Aula 7 Mapeamento de processos e Questionário de Diagnóstico Organizacional (QDO) Profa. Ms. Daniela Cartoni daniela.cartoni@veris.edu.br QUESTIONÁRIO DE DIAGNÓSTICO ORGANIZACIONAL (QDO) QUESTIONÁRIO DE

Leia mais

a norma utiliza o termo PANE para expressar falha.

a norma utiliza o termo PANE para expressar falha. FMEA Prof. Andréa CONCEITO DE FMEA CONCEITO DE FMEA ABNT, na norma NBR 5462 (1994), adota a sigla originária do inglês FMEA (Failure Mode and Effects Analysis) e a traduz como sendo Análise dos Modos de

Leia mais

4.6 6 Sigma. Abertura. Definição. Conceitos. Aplicação. Comentários. Pontos fortes. Pontos fracos. Encerramento

4.6 6 Sigma. Abertura. Definição. Conceitos. Aplicação. Comentários. Pontos fortes. Pontos fracos. Encerramento 4.6 6 Sigma 4.6 6 Sigma O início dos estudos a respeito de 6-Sigma remontam a 1979 por ação de um dos diretores da Motorola naquele momento, Art Sundy. Tudo começa quando ele se dá conta da quantidade

Leia mais

LeanFoxSoluções em Gestão e Processos Industriais Ltda. 25 de junho Mogi das Cruzes

LeanFoxSoluções em Gestão e Processos Industriais Ltda. 25 de junho Mogi das Cruzes 25 de junho Mogi das Cruzes - Gestão Fabril: - Implantação de Melhorias e Sistemas de Gestão; - Estruturação e Desenvolvimento de Equipes; - Mentoring de Gestores para a Produtividade e Qualidade. - Otimização

Leia mais

Gestão da Qualidade. Controle Estatístico de Qualidade. Roteiro. Evolução da Qualidade. Inspeção do produto:

Gestão da Qualidade. Controle Estatístico de Qualidade. Roteiro. Evolução da Qualidade. Inspeção do produto: Roteiro Gestão da Qualidade 1. Filosofias da Qualidade e Estratégias de Gestão 2. Custos da Qualidade 3. Gestão pela Qualidade Total 4. Ciclo PDCA 5. Ferramentas de Gerenciamento 6. Seis Sigma 7. Referências

Leia mais

Gerenciamento de Riscos em Projetos de Aerolevantamentos Etapa Captura de Dados (SAE Serviço Aéreo Especializado)

Gerenciamento de Riscos em Projetos de Aerolevantamentos Etapa Captura de Dados (SAE Serviço Aéreo Especializado) Gerenciamento de Riscos em Projetos de Aerolevantamentos Etapa Captura de Dados (SAE Serviço Aéreo Especializado) O Gerenciamento de Riscos é uma das áreas contidas no Gerenciamento de Projetos, e uma

Leia mais

Gestão da Qualidade. Gestão da. Qualidade

Gestão da Qualidade. Gestão da. Qualidade Gestão da Qualidade Gestão da Qualidade 1621131 - Produzido em Abril/2011 Gestão da Qualidade A Gestão da Qualidade é um modelo de mudança cultural e comportamental, através de uma liderança persistente

Leia mais

FORMAÇÃO PRÁTICA LEAN

FORMAÇÃO PRÁTICA LEAN TREINAMENTOS PRESENCIAIS PRÁTICOS FORMAÇÃO PRÁTICA LEAN Oportunidade ideal para gerar resultados reais na sua carreira e empresa. Capacitação com implementação prática de projeto KPO Fevereiro 2016 Informações

Leia mais

Seminário GVcev Ferramentas e Aplicações voltadas à melhoria dos processos. Márcio Roldão INDG

Seminário GVcev Ferramentas e Aplicações voltadas à melhoria dos processos. Márcio Roldão INDG Seminário GVcev Ferramentas e Aplicações voltadas à melhoria dos processos Márcio Roldão INDG ROTEIRO DA APRESENTAÇÃO APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL - INDG; NOVAS OPORTUNIDADES DE MELHORIA DOS RESULTADOS:

Leia mais

Sistema de HelpDesk da SESAU Guia do Usuário

Sistema de HelpDesk da SESAU Guia do Usuário Secretaria de Estado da Saúde de Alagoas SESAU Coordenadoria Setorial de Gestão a Informática - CSGI Sistema de HelpDesk da SESAU Guia do Usuário Maceió 06/02/2012 Técnico Responsável: Bruno Cavalcante

Leia mais

5W: 2H: 5W2H: Exemplo: A equipe do projeto X está dividindo as tarefas a serem cumpridas:

5W: 2H: 5W2H: Exemplo: A equipe do projeto X está dividindo as tarefas a serem cumpridas: GUIA DA QUALIDADE Sumário: Este Guia foi elaborado pela equipe de qualidade para fornecer um apoio instrucional a quem quer que precise de informações baseadas nas ferramentas de uso empresarial descritas

Leia mais

Modelo de Parceria. GSAN Sistema Integrado de Gestão de Serviços de Saneamento

Modelo de Parceria. GSAN Sistema Integrado de Gestão de Serviços de Saneamento Modelo de Parceria GSAN Sistema Integrado de Gestão de Serviços de Saneamento Modelo Proposto Fábrica Código Fonte (correção / Evolução) Documentação, casos de uso e testes Treinamento / Capacitação ao

Leia mais

Software de Compras. Manual de treinamento para usuários do OutBuyCenter

Software de Compras. Manual de treinamento para usuários do OutBuyCenter Software de Compras Manual de treinamento para usuários do OutBuyCenter OutBuyCenter Software para o gerenciamento de compras integradas (eprocurement e supply chain), objetiva a rápida tramitação de compras

Leia mais

Seção 2: Atenção ao Paciente Subseções: Gestão do Acesso, Internação, Atendimento em Emergência e Atendimento Ambulatorial

Seção 2: Atenção ao Paciente Subseções: Gestão do Acesso, Internação, Atendimento em Emergência e Atendimento Ambulatorial Seção 2: Atenção ao Paciente Subseções: Gestão do Acesso, Internação, Atendimento em Emergência e Atendimento Ambulatorial Flávia Soveral Miranda Luciana de Camargo Requisitos necessários a todos as subseções

Leia mais

Gestão da Qualidade e Produtividade. Métodos de Gerenciamento da Qualidade. Aula 3. O que é um problema? Contextualização

Gestão da Qualidade e Produtividade. Métodos de Gerenciamento da Qualidade. Aula 3. O que é um problema? Contextualização Gestão da Qualidade e Produtividade Aula 3 Métodos de Gerenciamento da Qualidade Prof. Me. Elton Ivan Schneider O que é um problema? Contextualização É um resultado indesejável de um processo. Problema

Leia mais

Fundamentos de Teste de Software

Fundamentos de Teste de Software Núcleo de Excelência em Testes de Sistemas Fundamentos de Teste de Software Módulo 3 Planejamento e Aula 8 do Projeto Aula 08 do Projeto SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 ACOMPANHAMENTO DO PROJETO... 3 1. do Progresso...

Leia mais

Curso de Engenharia de Produção. Manutenção dos Sistemas de Produção

Curso de Engenharia de Produção. Manutenção dos Sistemas de Produção Curso de Engenharia de Produção Manutenção dos Sistemas de Produção Manutenibilidade: É a característica de um equipamento ou instalação permitir um maior ou menor grau de facilidade na execução dos serviços

Leia mais

GERENCIAMENTO DO CONTEÚDO INFORMATIVO Utilizando O Sistema Web Contábil IDEAL. Atendimento: Tel : (11) 3857-9007 - e-mail: suporte@webcontabil.

GERENCIAMENTO DO CONTEÚDO INFORMATIVO Utilizando O Sistema Web Contábil IDEAL. Atendimento: Tel : (11) 3857-9007 - e-mail: suporte@webcontabil. GERENCIAMENTO DO CONTEÚDO INFORMATIVO Utilizando O Sistema Web Contábil 2010 IDEAL Última Atualização: 01/2010 Atendimento: Tel : (11) 3857-9007 - e-mail: suporte@webcontabil.com Módulo Calendário.:. Aba

Leia mais

ANÁLISE E MELHORIA DE PROCESSOS

ANÁLISE E MELHORIA DE PROCESSOS MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO PROGRAMA DE EXCELÊNCIA GERENCIAL ANÁLISE E MELHORIA DE PROCESSOS (Nota de instrução) ÍNDICE DOS ASSUNTOS CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO...3 1.1 Finalidade...3 1.2 Princípios

Leia mais

A codificação a laser é a solução correta para necessidades simples de codificação?

A codificação a laser é a solução correta para necessidades simples de codificação? Nota técnica Principais fatores a se considerar ao selecionar uma codificadora a laser A codificação a laser é a solução correta para necessidades simples de codificação? Equipamento Fluidos Treinamento

Leia mais

Curso de Engenharia de Produção. Manutenção dos Sistemas de Produção

Curso de Engenharia de Produção. Manutenção dos Sistemas de Produção Curso de Engenharia de Produção Manutenção dos Sistemas de Produção Introdução: As Atividades de Manutenção devem ser pensadas estrategicamente de maneira a contribui para resultado da empresa rumo a Excelência

Leia mais

Página 1 de 19 Data 04/03/2014 Hora 09:11:49 Modelo Cerne 1.1 Sensibilização e Prospecção Envolve a manutenção de um processo sistematizado e contínuo para a sensibilização da comunidade quanto ao empreendedorismo

Leia mais

MATRIZ DE PRIORIZAÇÃO GUT ERRO DE MEDICAÇÃO. Rosangela Jeronimo

MATRIZ DE PRIORIZAÇÃO GUT ERRO DE MEDICAÇÃO. Rosangela Jeronimo MATRIZ DE PRIORIZAÇÃO GUT ERRO DE MEDICAÇÃO Rosangela Jeronimo 2011 HOSPITAL SANTA CRUZ Filantrópico Foco na comunidade japonesa Localizado no bairro da Vila Mariana São Paulo 166 leitos destinados a internação

Leia mais

GESTÃO DA QUALIDADE DE SOFTWARE Introdução

GESTÃO DA QUALIDADE DE SOFTWARE Introdução GESTÃO DA QUALIDADE DE SOFTWARE Introdução Considerações iniciais Qualidade: Grau de perfeição, de precisão, de conformidade a um certo padrão. É conceito multidimensional, isto é, o cliente avalia a qualidade

Leia mais

para Mac Guia de Inicialização Rápida

para Mac Guia de Inicialização Rápida para Mac Guia de Inicialização Rápida O ESET Cybersecurity fornece proteção de última geração para o seu computador contra código malicioso. Com base no ThreatSense, o primeiro mecanismo de verificação

Leia mais

Guia do usuário GLPI. Versão 0.78.5 Modificada- Thiago Passamani

Guia do usuário GLPI. Versão 0.78.5 Modificada- Thiago Passamani Guia do usuário GLPI Versão 0.78.5 Modificada- Thiago Passamani 1 -O que é GLPI? GLPI(Gestionnaire Libre de Parc Informatique ) é a uma sigla em Francês, que significa Gestão de Parque de Informática Livre.

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS CST em Gestão de Recursos Humanos 4ª Série Treinamento e Desenvolvimento A atividade prática supervisionada (ATPS) é um método de ensinoaprendizagem desenvolvido por

Leia mais

FERRAMENTAS DA QUALIDADE NO GERENCIAMENTO DE PROCESSOS

FERRAMENTAS DA QUALIDADE NO GERENCIAMENTO DE PROCESSOS 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 FERRAMENTAS DA QUALIDADE NO GERENCIAMENTO DE PROCESSOS Priscila Pasti Barbosa 1, Sheila Luz 2, Fernando Cesar Penteado 3, Generoso De Angelis Neto 4, Carlos

Leia mais

1. O que é GLPI? 2. Processo de atendimento

1. O que é GLPI? 2. Processo de atendimento 1. O que é GLPI? GLPI (Gestionnaire Libre de Parc Informatique) é a uma sigla em Francês, que significa Gestão de Parque de Informática Livre. Essa é uma ferramenta de helpdesk (suporte ao usuário) para

Leia mais

ANÁLISE DAS FERRAMENTAS E DO CONTROLE DA QUALIDADE E PROCESSO

ANÁLISE DAS FERRAMENTAS E DO CONTROLE DA QUALIDADE E PROCESSO 1 ANÁLISE DAS FERRAMENTAS E DO CONTROLE DA QUALIDADE E PROCESSO Solange de Fátima Machado 1 Renato Francisco Saldanha Silva 2 Valdecil de Souza 3 Resumo No presente estudo foi abordada a análise das ferramentas

Leia mais

Palestra Informativa Sistema da Qualidade NBR ISO 9001:2000

Palestra Informativa Sistema da Qualidade NBR ISO 9001:2000 Palestra Informativa Sistema da Qualidade NBR ISO 9001:2000 ISO 9001:2000 Esta norma considera de forma inovadora: problemas de compatibilidade com outras normas dificuldades de pequenas organizações tendências

Leia mais

S ] Striai S indu o SS proce estão para g engenharia e S de S integrada [ Soluçõe nevesdobrasil.com.br

S ] Striai S indu o SS proce estão para g engenharia e S de S integrada [ Soluçõe nevesdobrasil.com.br [ Soluções integradas de Engenharia e Gestão para Processos Industriais ] [ apresentação ] A NEVES DO BRASIL Fundada em 2008 com sua unidade matriz em Americana (SP) a Neves do Brasil busca fornecer soluções

Leia mais

Aula 7 Elaboração do Plano de Gerenciamento da Qualidade

Aula 7 Elaboração do Plano de Gerenciamento da Qualidade Aula 7 Elaboração do Plano de Gerenciamento da Qualidade Objetivos da Aula: Os objetivos desta aula visam definir termos e conceitos da qualidade. Para tal, pretende-se discutir a relação que se estabelece

Leia mais

AULA Gestão dos processos de manutenção.

AULA Gestão dos processos de manutenção. ASTI - Análise de Sistemas e Tecnologia da Informação DIAGNÓSTICO E SOLUÇÃO DE PROBLEMAS EM TI - II AULA 03 / 04 Prof. Pissinati FATEC AM Faculdade de Tecnologia de Americana 19/FEV/2010 19/02/10 1 AULA

Leia mais

GED CRIAÇÃO DE NOVO DOCUMENTO E OBJETO AUTOMÁTICO

GED CRIAÇÃO DE NOVO DOCUMENTO E OBJETO AUTOMÁTICO GED CRIAÇÃO DE NOVO DOCUMENTO E OBJETO AUTOMÁTICO Documentos Atualmente, com a crescente disponibilidade de documentos em mídias digitais é fundamental a aplicação de técnicas de GED (Gerenciamento Eletrônico

Leia mais

ECS -ASSESSORIA E CONSULTORIA TÉCNICA. ISO 9001:2015 Tendências da nova revisão

ECS -ASSESSORIA E CONSULTORIA TÉCNICA. ISO 9001:2015 Tendências da nova revisão ISO 9001:2015 Tendências da nova revisão A ISO 9001 em sua nova versão está quase pronta Histórico ECS -ASSESSORIA E CONSULTORIA TÉCNICA As normas da série ISO 9000 foram emitidas pela primeira vez no

Leia mais

Gerenciamento de Incidentes - ITIL. Prof. Rafael Marciano

Gerenciamento de Incidentes - ITIL. Prof. Rafael Marciano Gerenciamento de Incidentes - ITIL Prof. Rafael Marciano Conteúdo Objetivos Conceitos e Definições Atividades Indicadores Chaves de Desempenho Papéis Desafios Um pouco sobre a certificação ITIL Foundations

Leia mais

Fundamentos de Teste de Software

Fundamentos de Teste de Software Núcleo de Excelência em Testes de Sistemas Fundamentos de Teste de Software Módulo 2- Teste Estático e Teste Dinâmico Aula 3 Teste Estático SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 1. Definição... 3 2. Custo Versus Benefício...

Leia mais

O CEP COMO FERRAMENTA DE MELHORIA DE QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NAS ORGANIZAÇÕES.

O CEP COMO FERRAMENTA DE MELHORIA DE QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NAS ORGANIZAÇÕES. O CEP COMO FERRAMENTA DE MELHORIA DE QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NAS ORGANIZAÇÕES. Evandro de Paula Faria, Claudia Cristina de Andrade, Elvis Magno da Silva RESUMO O cenário competitivo exige melhoria contínua

Leia mais

8.2.4 Controle de estoque de matérias-primas...193 8.2.5 Conceito de cadeia competitiva...194 8.3 Tópicos para reflexão pelos grupos de cumbuca...

8.2.4 Controle de estoque de matérias-primas...193 8.2.5 Conceito de cadeia competitiva...194 8.3 Tópicos para reflexão pelos grupos de cumbuca... Sumário 1 Sobrevivência e produtividade...25 1.1 Conceito de qualidade...26 1.2 Conceito de produtividade...27 1.3 Como melhorar a produtividade...29 1.4 Conceito de competitividade...31 1.5 Conceito de

Leia mais

UBQ União Brasileira para Qualidade

UBQ União Brasileira para Qualidade UBQ União Brasileira para Qualidade Quem somos A UBQ é uma entidade civil, para fins não econômicos, que trabalha para difundir os conceitos e as práticas da Qualidade com o objetivo de ajudar as organizações

Leia mais

TPM Total Productive Maintenance. ENG 90017 Manutenção e Confiabilidade Flávio Fogliatto

TPM Total Productive Maintenance. ENG 90017 Manutenção e Confiabilidade Flávio Fogliatto TPM Total Productive Maintenance ENG 90017 Manutenção e Confiabilidade Flávio Fogliatto Histórico e panorâmica da sistemática Surgida no Japão, é considerada evolução natural da manutenção corretiva (reativa)

Leia mais

Como gerenciar o risco de aplicativos desenvolvidos na empresa ou adquiridos no mercado

Como gerenciar o risco de aplicativos desenvolvidos na empresa ou adquiridos no mercado Como gerenciar o risco de aplicativos desenvolvidos na empresa ou adquiridos no mercado Como gerenciar o risco de aplicativos desenvolvidos na empresa ou adquiridos no mercado Segurança não é um produto

Leia mais

PLANEJAMENTO E CONTROLE DA MANUTENÇÃO (PCM) Parte 2

PLANEJAMENTO E CONTROLE DA MANUTENÇÃO (PCM) Parte 2 PLANEJAMENTO E CONTROLE DA MANUTENÇÃO (PCM) Parte 2 4 - ATRIBUIÇÕES DO PCM Luiz Carlos Dorigo As quatro funções fundamentais do PCM, quais sejam, Planejamento, Programação, Coordenação e Controle devem

Leia mais

Processo de Desenvolvimento Unificado

Processo de Desenvolvimento Unificado Processo de Desenvolvimento Unificado Processo de Desenvolvimento de Software? Conjunto de atividades bem definidas; com responsáveis; com artefatos de entrada e saída; com dependências entre as mesmas

Leia mais

Plano de Gerenciamento das Aquisições Exemplo 1

Plano de Gerenciamento das Aquisições Exemplo 1 Plano de Gerenciamento das Aquisições Exemplo 1 Este plano descreve como serão administrados os processos de aquisição de bens e serviços neste projeto. As perguntas a serem respondidas no plano são: o

Leia mais

A Cadeia de Ajuda para Manter a Estabilidade Produtiva

A Cadeia de Ajuda para Manter a Estabilidade Produtiva A Cadeia de Ajuda para Manter a Estabilidade Produtiva Sergio Kamada* Este artigo tem como objetivo descrever a importância da Cadeia de Ajuda no processo de estabilização produtiva e apresentar métodos

Leia mais

QFD Quality. Aplicações COMO O QUE. Function Deployment QFD. Curitiba, 05 de fevereiro de 2.004. Diagrama de. Influência em Vendas.

QFD Quality. Aplicações COMO O QUE. Function Deployment QFD. Curitiba, 05 de fevereiro de 2.004. Diagrama de. Influência em Vendas. QFD Quality Function Deployment Aplicações Desenvolvimento de Produtos Gestão da Qualidade Total Gerenciamento pelas Diretrizes Alinhamento de Estratégias Balanced ScoreCard Seis Sigma Direção ou Meta

Leia mais

FMEA - Análise do Tipo e Efeito de Falha. José Carlos de Toledo Daniel Capaldo Amaral GEPEQ Grupo de Estudos e Pesquisa em Qualidade DEP - UFSCar

FMEA - Análise do Tipo e Efeito de Falha. José Carlos de Toledo Daniel Capaldo Amaral GEPEQ Grupo de Estudos e Pesquisa em Qualidade DEP - UFSCar FMEA - Análise do Tipo e Efeito de Falha José Carlos de Toledo Daniel Capaldo Amaral GEPEQ Grupo de Estudos e Pesquisa em Qualidade DEP - UFSCar FMEA - Análise do Tipo e Efeito de Falha 1 1 Introdução

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS 2ª Série Processos Gerenciais CST em Gestão Financeira A atividade prática supervisionada (ATPS) é um método de ensinoaprendizagem desenvolvido por meio de um conjunto

Leia mais

DJALMA DE PINHO REBOUÇAS DE OLIVEIRA ,.., ADMINISTRAÇAO PUBLICA FOCO NA OTIMIZAÇÃO DO MODELO ADMINISTRATIVO

DJALMA DE PINHO REBOUÇAS DE OLIVEIRA ,.., ADMINISTRAÇAO PUBLICA FOCO NA OTIMIZAÇÃO DO MODELO ADMINISTRATIVO DJALMA DE PINHO REBOUÇAS DE OLIVEIRA,.., ADMINISTRAÇAO, PUBLICA FOCO NA OTIMIZAÇÃO DO MODELO ADMINISTRATIVO SÃO PAULO EDITORA ATLAS S.A. - 2014 "A diferença entre a empresa privada e a empresa é que aquela

Leia mais

Gestão de Indicadores

Gestão de Indicadores Gestão de Indicadores OTIMIZA O ATENDIMENTO ÀS NORMAS ISO, ONA, OHSAS, TS, AS, PBQP-h, ABNT, NR, ANVISA, entre outras, além de se adaptar aos requisitos internos da empresa. TREINAMENTO E SUPORTE ONLINE

Leia mais

FERRAMENTAS DA QUALIDADE

FERRAMENTAS DA QUALIDADE FERRAMENTAS DA QUALIDADE FEMEA Análise do Modo e Efeito das Falhas Desenvolvido pela Professora Patrícia Roggero 1 Análise do Modo e Efeito das Falhas Desenvolvido pela Professora Patrícia Roggero 2 -

Leia mais

SISTEMAS DE GESTÃO São Paulo, Janeiro de 2005

SISTEMAS DE GESTÃO São Paulo, Janeiro de 2005 SISTEMAS DE GESTÃO São Paulo, Janeiro de 2005 ÍNDICE Introdução...3 A Necessidade do Gerenciamento e Controle das Informações...3 Benefícios de um Sistema de Gestão da Albi Informática...4 A Ferramenta...5

Leia mais

A GESTÃO DA QUALIDADE COMO DIFERENCIAL NO DESENVOLVIMENTO DAS EMPRESAS

A GESTÃO DA QUALIDADE COMO DIFERENCIAL NO DESENVOLVIMENTO DAS EMPRESAS A GESTÃO DA QUALIDADE COMO DIFERENCIAL NO DESENVOLVIMENTO DAS EMPRESAS Laís da Silva Oliveira (G-UEM) Jéssica Moraes Andreossi (G-UEM) José Braz Hercos Junior Resumo O estudo de caso mostra a implantação

Leia mais

Vicente Falconi Campos. TQC Controle da Qualidade Total (no estilo japonês)

Vicente Falconi Campos. TQC Controle da Qualidade Total (no estilo japonês) Vicente Falconi Campos TQC Controle da Qualidade Total (no estilo japonês) 1. Sobrevivência e Produtividade.................................................... 01 1.1. Conceito de qualidade.......................................................

Leia mais

Nota Técnica Entendendo o custo total de propriedade de um sistema de aplicação e de impressão de etiquetas

Nota Técnica Entendendo o custo total de propriedade de um sistema de aplicação e de impressão de etiquetas Nota Técnica Entendendo o custo total de propriedade de um sistema de aplicação e de impressão de etiquetas Uma visão informativa sobre os custos de longo prazo de um sistema LPA O investimento em um sistema

Leia mais

ACIDENTE E INCIDENTE INVESTIGAÇÃO

ACIDENTE E INCIDENTE INVESTIGAÇÃO ACIDENTE E INCIDENTE INVESTIGAÇÃO OBJETIVOS Para definir as razões para a investigação de acidentes e incidentes. Para explicar o processo de forma eficaz a investigação de acidentes e incidentes. Para

Leia mais

Como Selecionar Projetos Seis Sigma

Como Selecionar Projetos Seis Sigma Como Selecionar Projetos Seis Sigma Cristina Werkema Etapas do processo de seleção A definição dos projetos a serem desenvolvidos pelos Black Belts e Green Belts é uma das atividades mais importantes do

Leia mais

ESET NOD32 Antivirus 4 para Linux Desktop. Guia de Inicialização Rápida

ESET NOD32 Antivirus 4 para Linux Desktop. Guia de Inicialização Rápida ESET NOD32 Antivirus 4 para Linux Desktop Guia de Inicialização Rápida O ESET NOD32 Antivirus 4 fornece proteção de última geração para o seu computador contra código malicioso. Com base no mecanismo de

Leia mais

1 Fórum de Educação a Distância do Poder Judiciário. Gestão de Projetos de EAD Conceber, Desenvolver e Entregar

1 Fórum de Educação a Distância do Poder Judiciário. Gestão de Projetos de EAD Conceber, Desenvolver e Entregar 1 Fórum de Educação a Distância do Poder Judiciário Gestão de Projetos de EAD Conceber, Desenvolver e Entregar Prof. Dr. Stavros Panagiotis Xanthopoylos stavros@fgv.br Brasília, 27 de novembro de 2009

Leia mais

Módulo 2. 2ª. Ferramenta: Diagrama Ishikawa (Espinha de Peixe) 3ª. Ferramenta: Folha de Verificação Exercícios

Módulo 2. 2ª. Ferramenta: Diagrama Ishikawa (Espinha de Peixe) 3ª. Ferramenta: Folha de Verificação Exercícios Módulo 2 2ª. Ferramenta: Diagrama Ishikawa (Espinha de Peixe) 3ª. Ferramenta: Folha de Verificação Exercícios 2ª. Ferramenta: Diagrama de Ishikawa Finalidade: Explorar e indicar todas as causas possíveis

Leia mais

Módulo: Gestão de Pessoas

Módulo: Gestão de Pessoas O Sistema FIRJAN, por meio do Instituto Euvaldo Lodi (IEL-RJ), apresenta o Programa de Capacitação Empresarial Inovando na Gestão. O objetivo é atualizar e capacitar os empresários e dirigentes empresariais

Leia mais

PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE. Modelos de Processo de Desenvolvimento de Software

PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE. Modelos de Processo de Desenvolvimento de Software PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE Introdução Modelos de Processo de Desenvolvimento de Software Os modelos de processos de desenvolvimento de software surgiram pela necessidade de dar resposta às

Leia mais

PROCEDIMENTO GERENCIAL

PROCEDIMENTO GERENCIAL PÁGINA: 1/10 1. OBJETIVO Descrever o procedimento para a execução de auditorias internas a intervalos planejados para determinar se o sistema de gestão da qualidade é eficaz e está em conformidade com:

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO. PORTARIA Nº CJF-POR-2014/00093 de 20 de fevereiro de 2014

PODER JUDICIÁRIO. PORTARIA Nº CJF-POR-2014/00093 de 20 de fevereiro de 2014 PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL CONSELHO DA JUSTIÇA FEDERAL PORTARIA Nº CJF-POR-2014/00093 de 20 de fevereiro de 2014 Dispõe sobre a aprovação do Documento Acessório Comum Política de Gestão de Riscos,

Leia mais

Programas Executivos MBA Gestão de Negócios - Gestão de Operações

Programas Executivos MBA Gestão de Negócios - Gestão de Operações Estudo de Caso Localização Xpto Cadeiras de Escritório A Xpto Moveis de Escritório está estudando a melhor localização para sua nova Fábrica, no Estado do Rio de Janeiro. Na ultima reunião de Diretores

Leia mais

Aplicação do MASP para redução de perdas e aumento da produtividade no processo de fabricação de embalagens para consumo

Aplicação do MASP para redução de perdas e aumento da produtividade no processo de fabricação de embalagens para consumo Aplicação do MASP para redução de perdas e aumento da produtividade no processo de fabricação de embalagens para consumo Fábio Gomes Jardim (eng.jardim@yahoo.com.br / UEPA) Diego Moah Lobato Tavares (moah6@hotmail.com/uepa)

Leia mais

Gerenciamento Do Escritório Virtual Utilizando O Sistema Web Contábil IDEAL. Atendimento: Tel : (11) 3857-9007 - e-mail: suporte@webcontabil.

Gerenciamento Do Escritório Virtual Utilizando O Sistema Web Contábil IDEAL. Atendimento: Tel : (11) 3857-9007 - e-mail: suporte@webcontabil. Gerenciamento Do Escritório Virtual Utilizando O Sistema Web Contábil 2010 IDEAL Última Atualização: 01/2010 Atendimento: Tel : (11) 3857-9007 - e-mail: suporte@webcontabil.com ÁREA DE ADMINISTRAÇÃO A

Leia mais

ESTUDO COMPARATIVO NBR ISO 13485:2004 RDC 59:2000 PORTARIA 686:1998 ITENS DE VERIFICAÇÃO PARA AUDITORIA

ESTUDO COMPARATIVO NBR ISO 13485:2004 RDC 59:2000 PORTARIA 686:1998 ITENS DE VERIFICAÇÃO PARA AUDITORIA ESTUDOCOMPARATIVO NBRISO13485:2004 RDC59:2000 PORTARIA686:1998 ITENSDEVERIFICAÇÃOPARAAUDITORIA 1. OBJETIVO 1.2. 1. Há algum requisito da Clausula 7 da NBR ISO 13485:2004 que foi excluída do escopo de aplicação

Leia mais

TRATAMENTO DAS NÃO CONFORMIDADES III OFICINA HEMOBRÁS CONTROLE DA QUALIDADE. Fluxos mais apropriados

TRATAMENTO DAS NÃO CONFORMIDADES III OFICINA HEMOBRÁS CONTROLE DA QUALIDADE. Fluxos mais apropriados TRATAMENTO DAS NÃO CONFORMIDADES III OFICINA HEMOBRÁS CONTROLE DA QUALIDADE Fluxos mais apropriados PREMISSAS A tendência natural de todos os processos é vigorar em estado caótico e não controlado. Tudo

Leia mais

P l a n o d e G e r e n c i a m e n t o d e R i s c o s d o P r o j e t o

P l a n o d e G e r e n c i a m e n t o d e R i s c o s d o P r o j e t o P l a n o d e G e r e n c i a m e n t o d e R i s c o s d o P r o j e t o I d e n t i f i c a ç ã o Projeto Implantação de Sistema GED Solicitante BB S.A Patrocinador do Projeto Jurandir Toblib Presidente

Leia mais

Núcleo Estadual GesPública RS

Núcleo Estadual GesPública RS Programa Nacional de Gestão Pública e Desburocratização GESPÚBLICA Núcleo Estadual GesPública RS Contexto do GESPÚBLICA no MINISTÉRIO Ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão G E S P Ú B L I C A Conselho

Leia mais

Análise dos dados da Pesquisa de Clima Relatório

Análise dos dados da Pesquisa de Clima Relatório Recursos Humanos Coordenação de Gestão de Pessoas Pesquisa de Clima Análise dos dados da Pesquisa de Clima Relatório Introdução No dia 04 de Agosto de 2011, durante a reunião de Planejamento, todos os

Leia mais

REDUZINDO AS QUEBRAS ATRAVÉS DA MANUTENÇÃO PROFISSIONAL

REDUZINDO AS QUEBRAS ATRAVÉS DA MANUTENÇÃO PROFISSIONAL REDUZINDO AS QUEBRAS ATRAVÉS DA MANUTENÇÃO PROFISSIONAL Luiz Rodrigo Carvalho de Souza (1) RESUMO O alto nível de competitividade exige que as empresas alcancem um nível de excelência na gestão de seus

Leia mais