INCENTIVO FISCAL Uma abordagem sobre a sua utilização em projetos sociais Luiz Fernando Rodrigues UFF LATEC Setembro/2006

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INCENTIVO FISCAL Uma abordagem sobre a sua utilização em projetos sociais Luiz Fernando Rodrigues UFF LATEC Setembro/2006"

Transcrição

1 INCENTIVO FISCAL Uma abordagem sobre a sua utilização em projetos sociais Luiz Fernando Rodrigues UFF LATEC Setembro/2006

2 OBJETIVOS 1. Conhecer as principais leis de incentivo fiscal e sua forma de utilização com foco nas ações sociais 2. Entender as maiores dificuldades na utilização dos incentivos fiscais nas áreas cultural e social 3. Utilizar os incentivos fiscais de forma eficiente

3 ESTRUTURA DO TÓPICOS 1. Histórico dos Incentivos Fiscais no Brasil 2. Incentivos Fiscais 3. Leis Federais, Estaduais e Municipais de Incentivo Fiscal 4. Benefícios da Empresa Apoiando Projetos Culturais e Socioculturais 5. Principais Motivos da Baixa Utilização das Leis de Incentivo pelas Empresas 6. Casos Práticos

4 HISTÓRICO DOS INCENTIVOS FISCAIS NO BRASIL Criação do Instituto Nacional de Cinema (INC) - Objetivo de formular e executar a política nacional - Concessão de financiamentos e prêmios - Extinção em Criação da EMBRAFILME - Objetivo de fomentar a produção e distribuição - Muito criticada por incentivar privilégios - Extinção em 1990

5 HISTÓRICO DOS INCENTIVOS FISCAIS NO BRASIL Lei Sarney precursora dos atuais incentivos fiscais - Três níveis de abatimento no Imposto de Renda: Até 100% para doadores Até 80% para os patrocinadores Até 50% para os investidores - Extinção em Criação da Fundação do Cinema Brasileiro - FCB - Concessão de prêmios e incentivos a filmes - Extinção em 1990

6 HISTÓRICO DOS INCENTIVOS FISCAIS NO BRASIL Criação da Lei Mendonça na cidade de São Paulo. - Incentivos ISS e IPTU - Estatuto da Criança e do Adolescente / FIA Lei Rouanet - Patrocínios e doações de PF e PJ - Abatimento no Imposto de Renda - Regulamentação do Fundo FIA Lei do ICMS no Estado do Rio de Janeiro - Cultura e esporte Lei do Audiovisual - Dedução do Imposto de Renda nos investimentos

7 HISTÓRICO DOS INCENTIVOS FISCAIS NO BRASIL Implementação da Secretaria de Apoio à Cultura - Institucionalização da política de incentivo para o setor cultural Teto de dedução fiscal da Lei Rouanet é alterado passando de 5% para 4% - MP institui o abatimento de 100% dos patrocínios para alguns segmentos (artes cênicas, música clássica, etc) MP dos 100% ganha força de lei 2000 Criação da ANCINE

8 HISTÓRICO DOS INCENTIVOS FISCAIS NO BRASIL 2006/1 - Nova Regulamentação da Lei Rouanet: Governo Lula - Possibilidade de abertura de Editais por meio do mecenato - Aquisição de produtos culturais e ingressos para espetáculos culturais - Democratização do acesso aos bens e produtos culturais (acessibilidade a pessoas idosas, portadoras de deficiência e tornar preços de comercialização de obras e ingressos mais acessíveis a população) - Não alterou os percentuais de renúncia fiscal 2006/2 Prorrogação do incentivo fiscal do Audiovisual

9 INCENTIVOS FISCAIS INCENTIVO FISCAL Relação entre Fisco e contribuinte mais renúncia fiscal de determinado tributo INCENTIVO FINANCEIRO Relação entre poder público e empresa ou cidadão, sem renúncia fiscal de determinado tributo

10 INCENTIVOS FISCAIS - Necessidade de acompanhamento de Auditoria Externa Independente ( IN Minc 1, de 03/05/2000): - Reexaminar a capacidade de realização do projeto pelo seu responsável quando da solicitação de liberação das parcelas dos recursos em depósito - Verificar a regularidade da captação, assim como a liquidação e pagamento da despesa - Reconhecer a compatibilidade entre a execução do programa de trabalho e do orçamento - Declarar que foram cumpridas as obrigações contratuais e sobre o projeto

11 INCENTIVOS FISCAIS - Somente Auditores Independentes registrados na CVM podem fazer auditoria nos projetos culturais No Tribunal de Contas também exerce fiscalização sobre o Ministério da Cultura Infrações: - O recebimento, pelo incentivador, de vantagem financeira ou material em decorrência da doação e do patrocínio - A não realização do projeto sem justa causa - A não aplicação correta dos recursos (inabilitação até 3 anos)

12 INCENTIVOS FISCAIS - As infrações sujeitam o doador ou patrocinador ao pagamento do valor atualizado IR devido, sendo considerado solidariamente responsável pela inadimplência ou irregularidade da PF ou PJ responsável pelo projeto Tem grande burocracia envolvida no processo Historicamente a renúncia fiscal tem ficado bem abaixo do teto anual aprovado Os projetos culturais podem captar incentivos fiscais das diversas leis de incentivo fiscal simultaneamente. Todos os patrocínios e investimentos devem ter um contrato

13 LEIS FEDERAIS DE INCENTIVO FISCAL CULTURA Lei Rouanet Lei do Audiovisual SOCIAL FIA - Fundo para Infância e do Adolescente Doação OSCIP- Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público Doação para Entidades de Ensino e Pesquisa

14 LEIS FEDERAIS DE INCENTIVO FISCAL LEI ROUANET Base legal: Lei 8.313/91 e Decretos 974/93 e 5.761/06 Limite de abatimento de 4% do IR devido pela PJ PRONAC - Programa Nacional de Apoio à Cultura: - Permite a captação de recursos para a área cultural - Um dos mecanismos é o MECENATO que permite o incentivo à projetos culturais pela captação de recursos junto à pessoa jurídica e física - Outros mecanismos: FNC- Fundo Nacional de Cultura e FICART - Fundos de Investimento Cultural e Artístico

15 LEIS FEDERAIS DE INCENTIVO FISCAL LEI ROUANET Opções facultadas de incentivos fiscais Artigo 24: - Em favor do próprio contribuinte, quando proprietário ou titular de posse legítima de bens móveis e imóveis tombados pela União - Em favor de pessoas jurídicas contribuintes do imposto de renda, para compra de ingressos de espetáculos culturais e artísticos, desde que com distribuição comprovada a seus empregados e respectivos dependentes legais

16 LEIS FEDERAIS DE INCENTIVO FISCAL LEI ROUANET Opções facultadas de incentivos fiscais Artigos 18 e 26: - Em favor do Fundo Nacional da Cultura, com destinação livre ou direcionada a programas, projetos e ações culturais específicos, sob a forma de doação, ou com destinação especificada pelo patrocinador, sob a forma de patrocínio - Em favor de programas, projetos e ações culturais apresentados por pessoas físicas ou jurídicas sem fins lucrativos, sob a forma de doação ( aquisição de ingressos, numerário e bens) - Em favor de programas, projetos e ações culturais apresentados por pessoas físicas ou jurídicas, com ou sem fins lucrativos, sob a forma de patrocínio

17 LEIS FEDERAIS DE INCENTIVO FISCAL LEI ROUANET Opções facultadas de incentivos fiscais Artigos 18 e 26 ( Continuação): - Numerário para cobertura de parte do valor unitário de produtos culturais e ingressos de espetáculos - Em favor dos projetos selecionados pelo Ministério por meio de processo pública de seleção - Em favor de projetos que tenham por objeto a vlaorização de artistas, mestres de cultura tradicionais, técnicos, com relevantes serviços prestados à cultura brasileira.

18 LEIS FEDERAIS DE INCENTIVO FISCAL LEI ROUANET Segmentos Culturais: - Teatro, dança, circo, ópera e mímica - Cinema, vídeo, fotografia, discografia - Literatura e obras de referência - Música popular e erudita - Artes plásticas e gráficas e gravuras - Patrimônio cultural, artístico histórico, museulógico, arquivístico e arqueológico Diversas alternativas para envolver o social

19 LEIS FEDERAIS DE INCENTIVO FISCAL LEI ROUANET Prioriza produto cultural brasileiro Pode ser utilizada em patrocínios de projetos de espetáculos estrangeiros apresentados no Brasil Benefícios somente para circulação pública de bens culturais sendo vedados circuitos privados ou coleções particulares Permite abatimento como despesa operacional no Imposto de Renda.

20 LEIS FEDERAIS DE INCENTIVO FISCAL LEI ROUANET MECENATO Doação Patrocínio Lei 9874 PF PJ 80% 40% PF PJ PJ 60% 30% 100%

21 LEIS FEDERAIS DE INCENTIVO FISCAL LEI ROUANET DOAÇÃO A transferência definitiva e irreversível de numerário ou bens em favor de proponente, pessoa física ou jurídica sem fins lucrativos, cujo programa, projeto ou ação cultural tenha sido aprovado pelo Ministério da Cultura PATROCÍNIO - A transferência definitiva e irreversível de numerário ou serviços, com finalidade promocional, a cobertura de gastos ou a utilização de bens móveis ou imóveis do patrocinador, sem a transferência de domínio, para realização de programa, projeto ou ação cultural que tenha sido aprovado pelo Ministério da Cultura

22 LEIS FEDERAIS DE INCENTIVO FISCAL LEI ROUANET Base legal: Lei 9.874, de , e alterações introduzidas pela MP % de abatimento da doação ou patrocínio no IR até limite 4% para os seguintes segmentos especiais beneficiados: -Artes cênicas e Preservação do patrimônio cultural - Edição de livros de valor artístico, literário e humanístico - Circulação de exposição de artes plásticas - Música erudita e instrumental - Doação de acervo para bibliotecas públicas e museus - Produção de obras cinematográficas e videográficas de curta e média metragem e a preservação e difusão do acervo

23 LEIS FEDERAIS DE INCENTIVO FISCAL LEI ROUANET Aspectos Contábeis e Financeiros Lei Não é permitida dedução como despesa operacional no IR Exclusiva para IR apurado pelo lucro real

24 LEIS FEDERAIS DE INCENTIVO FISCAL LEI ROUANET Aspectos Contábeis e Financeiros Benefícios conjuntos: Dedução (% sobre investimento) Benefícios 100% Doação Patrocínio Dedução direta no IR *Dedução através de D.O Total: * CSLL (9%), IR (15%) e Adicional (10%) Desembolso Investidor

25 LEIS FEDERAIS DE INCENTIVO FISCAL LEI ROUANET Aspectos Contábeis e Financeiros Benefícios adicionais com uso da Lei: - Marketing institucional -10% do produto cultural (anterior 25%) Despesas administrativas até 15% do valor total (inclusive taxa de captação) Restrições importantes: - Não é permitida a vinculação entre o patrocinador e patrocinado - 10% do produto cultural somente para fins promocionais

26 LEIS FEDERAIS DE INCENTIVO FISCAL LEI DO AUDIOVISUAL Base legal: Leis 8.685/93, /06 e Decreto 974/93 A Medida Provisória : - Estendeu o prazo de vigência até o ano calendário de Criou a ANCINE - Agência Nacional de Cinema - Criou o Conselho Superior de Cinema Limitação da dedução até 3% do IR devido (alíquota 15%) O total das Leis Rouanet e do Audiovisual até o limite de 4% Somente PJ tributadas com base no lucro real podem aplicar

27 LEIS FEDERAIS DE INCENTIVO FISCAL LEI DO AUDIOVISUAL Aquisição de quotas do direito de comercialização das obras Principais investimentos: longa metragem e documentários Prestação de contas problemática e pouco transparente Apesar de crescente existe ainda pouco espaço do cinema nacional no mercado Diversas alternativas para envolver o social

28 LEIS FEDERAIS DE INCENTIVO FISCAL LEI DO AUDIOVISUAL Aspectos Contábeis e Financeiros Desde que aprovado pelo Ministério da Cultura o projeto audiovisual pode receber recursos das Leis Rouanet e Audiovisual Obrigatório registro da empresa cinematográfica na ANCINE para se beneficiar do incentivo fiscal A CVM - Comissão de Valores Mobiliários regulamenta a emissão dos certificados e sua colocação no mercado As receitas com bilheteria em geral pouco expressivas Ganhos com merchandising e mídia atraentes

29 LEIS FEDERAIS DE INCENTIVO FISCAL LEI DO AUDIOVISUAL Aspectos Contábeis e Financeiros Benefícios conjuntos (% sobre investimento): Dedução direta no IR: 100 *Dedução através de D.O: 34 Total: 134 Desembolso Investidor: 0 Ganho Financeiro: 34 * CSLL (9%), IR (15%) e Adicional (10%) Registro do CI como investimento CI não tem valor de mercado Efeito fiscal e não contábil da despesa

30 LEIS FEDERAIS DE INCENTIVO FISCAL Fundo dos Direitos da Criança e do Adolescente Base legal: Regulamentado pela Lei Federal 8.242/91 Doações para os Conselhos municipais, estadual e federal Benefício fiscal de dedução do imposto de renda limitada a 1% do valor do imposto devido para as pessoas jurídicas Pessoa física 6% de dedução - opção pouco utilizada Somente empresas tributadas pelo lucro real podem deduzir as contribuições feitas ao Fundo O valor doado ao Fundo não pode ser abatido como despesa operacional na determinação do lucro real

31 LEIS FEDERAIS DE INCENTIVO FISCAL Fundo dos Direitos da Criança e do Adolescente Aspectos Contábeis e Financeiros A doação tem que ser realizada dentro do ano calendário O depósito efetuado em conta exclusiva Alguns Conselhos aceitam que seja feita uma doação de uma parte do valor para uma instituição específica Benefício ( % sobre doação): Dedução direta no IR: 100 Dedução através de D.O: 0 Total: 100 Desembolso do Investidor: 0

32 LEIS FEDERAIS DE INCENTIVO FISCAL Fundo dos Direitos da Criança e do Adolescente Aspectos Contábeis e Financeiros Composição paritária - representantes do governo e das organizações da sociedade civil ligadas a infância e juventude Processo lento de liberação de recursos Beneficia programas que visam a erradicação do trabalho infantil, proteção do trabalhador adolescente, profissionalização de jovens e a orientação e apoio sócio familiar, programas e projetos esportivos O Fundo é uma conta bancária administrada pelos Conselhos

33 LEIS FEDERAIS DE INCENTIVO FISCAL Fundo dos Direitos da Criança e do Adolescente Aspectos Contábeis e Financeiros Uma boa alternativa de apoio a projetos esportivos em geral: basquete, volei, futebol,etc. Projetos necessitam de aprovação do Ministério dos Esportes e CONANDA Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente Do total do incentivo 80% serão liberados para o projeto escolhido e 20% serão distribuídos para projetos a critério do CONANDA (Resolução 63/00)

34 LEIS FEDERAIS DE INCENTIVO FISCAL OSCIP S Base Legal: Lei 9.790/99, Decreto 3.100/99 e MP , de 24 de agosto de 2001 Doações para OSCIP s - Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público - pessoas jurídicas de direito privado sem fins lucrativos Lei 9.249, de 26 de dezembro de 1995: Art Para efeito de apuração do lucro real e da base de cálculo da contribuição social sobre o lucro líquido: III - as doações, até o limite de 2% do lucro operacional da pessoa jurídica, antes de computada a sua dedução, efetuadas a entidades civis, legalmente constituídas no Brasil, sem fins lucrativos, que prestem serviços gratuitos em benefício de empregados da pessoa jurídica doadora e respectivos dependentes, ou benefício da comunidade onde atuem (...)

35 LEIS FEDERAIS DE INCENTIVO FISCAL OSCIP S Aspectos Contábeis e Financeiros Benefícios conjuntos: Benefícios % sobre Doação Dedução direta no IR 0 *Dedução através de D.O 34 * CSLL (9%), IR (15%) e Adicional (10%) Desembolso Investidor 66

36 LEIS FEDERAIS DE INCENTIVO FISCAL ENSINO E PESQUISA Base legal: Legislação do imposto de renda (Lei 9.249/95) Doações para entidades de ensino e pesquisa Despesa dedutível até o limite de 1,5% do lucro operacional (IRPJ e CSL) A instituição de ensino que recebeu a doação deve: - aplicar os excedentes em educação - comprovar que não possui fins lucrativos - assegurar a destinação de seu patrimônio a outra escola comunitária, filantrópica, ou confessiomal, ou ao poder público no caso do encerramento de suas atividades

37 LEIS FEDERAIS DE INCENTIVO FISCAL ENSINO E PESQUISA Aspectos Contábeis e Financeiros Benefícios conjuntos: Benefícios % sobre Doação Dedução direta no IR 0 *Dedução através de D.O 25 * IR (15%) e Adicional (10%) Desembolso Investidor 75

38 LEIS ESTADUAIS DE INCENTIVO FISCAL Baseadas no ICMS O benefício em média varia de 2 a 5% do imposto pago com 20% de recurso próprio Possuem limitação orçamentária rigorosa Os segmentos culturais beneficiados e os percentuais de incentivo variam de Estado para Estado Os principais Estados com o incentivo fiscal são os seguintes: Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Bahia e Ceará Os Estados de PE, MT e DF também possuem o incentivo. São Paulo lançou a lei recentemente com limite de 3%.

39 LEIS ESTADUAIS DE INCENTIVO FISCAL Rio de Janeiro Base Legal: Lei 1.954, de 26/01/1992 (com alterações pela Lei 3.555, de 27/04/2001 e pelo Decreto , de 30/05/2001 Dedução de até 4% do ICMS, em forma de doação e patrocínio a produções culturais Dedução de 1% do ICMS para patrocínios de produções estrangeiras Contribuição mínima de 20% do desconto pretendido. Segmentos beneficiados: Esportes profissionais e amadores (federados), música, dança, teatro, circo, artes plásticas e artesanais, folclore, ecologia, cinema, vídeo, fotografia, informação e documentação, acervo e patrimônio histórico-cultural e literatura.

40 LEIS ESTADUAIS DE INCENTIVO FISCAL Rio Grande do Sul - Base Legal: Lei /96 e Decreto /96 - Dedução de até 3% do ICMS mensal devido para patrocinadores de projetos culturais, incluindo cinema e vídeo - As empresas podem abater 75% do valor do patrocínio Ceará - Base Legal: Lei /95 e Decreto /95 - Dedução de até 2% do ICMS mensal devido

41 LEIS ESTADUAIS DE INCENTIVO FISCAL Ceará - As empresas podem deduzir 100% do valor investido, no caso de doação ; 80% no caso de patrocínio e 50% no caso de investimento (co-produção) Bahia - Base Legal: Lei 7.015/96 e Decreto 6.152/97 (Fazcultura) - Dedução de até 5% do ICMS mensal devido - As empresas podem abater 80% do valor investido - Primeiro a aceitar à utilização do ICMS Substituição para fins de incentivo - Projetos de Carnaval

42 LEIS MUNICIPAIS DE INCENTIVO FISCAL Baseadas no ISS e IPTU. O Distrito Federal é único que tem do ITBI Em média correspondem a 20% do imposto pago. Tem grande burocracia envolvida no processo e baixa dotação orçamentária Os segmentos culturais beneficiados e os percentuais de incentivo variam de Município para Município Dentro os principais Municípios com o incentivo fiscal destacamos os seguintes: São Paulo e Rio de Janeiro Outros Municípios: Aracaju, Natal, Ilhéus, Maceió, Curitiba, Teresina, Brasília e Vitória

43 LEIS MUNICIPAIS DE INCENTIVO FISCAL São Paulo Base Legal: Lei , de 30/12/1990 e Decreto /91 (Lei Mendonça) Abatimento para pessoas físicas e jurídicas de até 20% do do IPTU e ISS Utilização de 70% do valor do incentivo para o pagamento de 20% do IPTU e ISS devidos Podem ser usados os dois impostos simultaneamente Segmentos beneficiados: artes cênicas, artes visuais, cinema e vídeo, literatura e bibliotecas, música, crítica e formação cultural e patrimônio histórico e cultural ( centros culturais, museus, folclore, artesanato, acervos e patrimônio histórico)

44 LEIS MUNICIPAIS DE INCENTIVO FISCAL Rio de Janeiro Base Legal: Lei 1.940, de 31/12/1992 e Decreto /93 Abatimento para pessoas jurídicas de até 20% do ISS mensal a pagar Exige contrapartida de 25% dos recursos (especiais) e 50% (normais) Segmentos beneficiados: música e dança, teatro, circo, cinema, fotografia e vídeo, artes plásticas, literatura, folclore e artesanato, centros culturais, museus, bibliotecas, preservação e restauração do acervo cultural e natural classificado pelos órgãos competentes.

45 NOVAS LEIS DE INCENTIVOS FISCAIS Tramitando no Congresso Nacional: Meio Ambiente Esporte Infância e Adolescência

46 BENEFÍCIOS DA EMPRESA APOIANDO PROJETOS CULTURAIS Poderoso instrumento de fixação da imagem corporativa Contribui para o aquecimento da economia Eficiente instrumento de Endomarketing e a fidelização de funcionários Potencialidade da cultura como geradora de renda e emprego. Cada 1 milhão investido criam-se 160 postos de trabalho diretos e indiretos (Fundação João Pinheiro -1997) A produção cultural movimenta cerca de 1% do PIB As empresas estarão retendo recursos do impostos e investindo nas regiões onde atuam ou de interesse

47 BENEFÍCIOS DA EMPRESA APOIANDO PROJETOS SOCIOCULTURAIS Responsabilidade social é uma vantagem competitiva e sua prática passou a ser atributo imprescindível para uma empresa moderna - a empresa cidadã Cultura é um trunfo no processo de consolidação da cidadania O apoio a projetos para capacitação de comunidades carentes possibilita sua reintegração na sociedade e lhes assegura um futuro digno Educação e cultura são ferramentas fundamentais em qualquer processo de desenvolvimento social

48 BENEFÍCIOS DA EMPRESA APOIANDO PROJETOS SOCIOCULTURAIS A cultura é um dos mais efetivos agentes de transformação social Investimentos em cultura geram empregos e renda contribuindo para a diminuição das diferenças sociais As Leis de Incentivo a Cultura juntamente com a Lei do Fundo para Infância e da Adolescente podem dar uma grande ajuda financeira para viabilizar projetos sociais

49 PRINCIPAIS MOTIVOS DA BAIXA UTILIZAÇÃO DAS LEIS DE INCENTIVO PELAS EMPRESAS PESQUISAS DE AÇÃO SOCIAL OPINIÃO PESSOAL

50 PESQUISA DE AÇÃO SOCIAL FIESP / CIESP Dedução de doações para entidades sem fins lucrativos reconhecidas com de utilidade pública: - 11,6% fazem a dedução - 40,7% não usa, mas conhece os incentivos - 38,7% não usa e não conhece os incentivos Dedução de doações aos Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente: - 11,4% fazem a dedução - 46,3%não usa, mas conhece os incentivos - 42,3% não usa e não conhece os incentivos

51 PESQUISA DE AÇÃO SOCIAL FIESP / CIESP Dedução para doações/patrocínios a projetos culturais: - 8,5% fazem a dedução - 55,8% não usa, mas conhece os incentivos - 35,7% não usa e não conhece Dedução para investimentos na produção audiovisual: - 2,3% fazem a dedução - 48,7% não usa, mas conhece os incentivos - 49,0% não usa e não conhece * Responderam o questionário 543 indústrias ( 11,1% do cadastro da Fiesp/Ciesp empresas)

52 PESQUISA DE AÇÃO SOCIAL IPEA 2002 Incentivos Fiscais/Federal : - Não utilizaram: 74% da empresas 71% das empresas grandes 79% das empresas médias - Utilizaram apenas 8% das empresas (17%das grandes empresas) Incentivos Fiscais/Estaduais e Municipais: - Não utilizaram: 78% da empresas - Utilizaram apenas 4% das empresas

53 PESQUISA DE AÇÃO SOCIAL IPEA 2002 Somente 8% das empresas fizeram uso do Fundo dos Direitos da Criança e do Adolescente Principais motivos da não-utilização de incentivos fiscais: 33% - valor de incentivo pequeno 24% - Ação social fora da legislação 18% - Desconhecimento 6% - Não tinha imposto a pagar * Realizada pelo IPEA na Região Sudeste abragendo empresas desde micro até as de grande porte (1% apenas)

54 PESQUISA DE AÇÃO SOCIAL GIFE 2004 Base de dados da Receita Federal / DIPJ Ex.2000 Resultados apurados pelo consultor Eduardo Szazi: - As empresas tributadas pelo lucro representam 6,71% das que declaram Concentrando 78% da receita - As áreas beneficiadas com as doações das empresas: 47% destinou recursos para ONG s 31% para Lei Rouanet 12% para o Fundo da Criança e do Adolescente 6% para atividades audiovisuais 4% para instituições de ensino e pesquisa - Apenas 5,41% das empresas usaram o incentivo em relação ao potencial doador

55 PESQUISA DE AÇÃO SOCIAL IRES Instituto ADVB /2003 A organização é a favor da criação de lei de incentivo fiscalpara as empresas que investem em projetos sociais: - Não : 4% - Sim: 96% * Responderam o questionário empresas-alvo ( 48,4% do total de empresas)

56 PRINCIPAIS MOTIVOS DA BAIXA UTILIZAÇÃO DAS LEIS DE INCENTIVO PELAS EMPRESAS Opinião Burocracia que envolve a concessão do incentivo Desconhecimento das leis de incentivo à cultura e muito menos para o seu uso em projetos e ações sociais Diversidade de leis, percentuais, bases de cálculo e de efeitos contábeis e fiscais Falta de articulação das áreas das empresas - marketing, fiscal, orçamento, finanças e área social

57 PRINCIPAIS MOTIVOS DA BAIXA UTILIZAÇÃO DAS LEIS DE INCENTIVO PELAS EMPRESAS Opinião Uso eficiente das leis de incentivo requer: - COMITÊ DE INCENTIVO FISCAL - LEVANTAMENTO DOS INCENTIVOS POTENCIAIS - PLANEJAMENTO FINANCEIRO DOS DESEMBOLSOS - IDENTIFICAÇÃO E SELEÇÃO DOS PROJETOS - PROJETOS SOB MEDIDA

58 CASOS PRÁTICOS Lei Rouanet Lei do Audiovisual FIA Lei do ICMS - RJ

59 CASOS PRÁTICOS - Lei Rouanet 1 - Projeto Semeando Cidadania na Escola Empresa: Chevron (marca TEXACO) Objetivo: Estimular a leitura através da distribuição livros temáticos para alunos até a 4a. série nas escolas públicas Incentivo fiscal: Lei /99 Financeiro: - Livros custeados integralmente com o benefício fiscal - Parcerias cobrem demais custos ( logística, etc) Parceiros: Fundação Educar DPaschoal, Lojas DPaschoal, transportadores, clientes, funcionários e patrocínios PROJETO VIABILIZADO POR CAUSA DO INCENTIVO

60 CASOS PRÁTICOS - Lei Rouanet 2 - Campanha Verão Solidário Empresa: Chevron (marca TEXACO) Objetivo: Reciclagem de latas de alumínio que geram kits escolares para os alunos do Alfabetização Solidária Promoção: 5 latinhas ganha um 1 livro temático Incentivo fiscal: Lei /99 - produção dos livros Financeiro: - Livros custeados integralmente com o benefício fiscal - Parcerias cobrem demais custos ( logística, etc) Parceiros: Fundação Educar DPaschoal, Lojas DPaschoal, Tomra Latasa Reciclagem, transportadores e funcionários

61 CASOS PRÁTICOS - Lei Audiovisual 1 - Filme : Eu Tu Eles / Conspiração Filmes Empresa: Chevron (marca TEXACO) Iniciativas sociais realizadas: - Uma sessão beneficiente revertendo renda para Hospital Pequeno Príncipe em Curitiba/PR - Palestra do Diretor e de atores em Universidade - Uma sessão especial para funcionários

62 CASOS PRÁTICOS - Lei Audiovisual 2 - Filmes : Os 2 Filhos de Francisco/Conspiração e A Dona da História/Globo Filmes Empresa: Chevron (marca TEXACO) Iniciativas sociais contratadas: - 2 sessões beneficiente revertendo para a Campanha Adote um Aluno do Alfabetização Solidária com participação de atores - 2 sessões especiais para funcionários

63 CASOS PRÁTICOS - FIA 1 - Fundação Solidariedade Empresa: Chevron (marca TEXACO) Objetivo: Abrigo de crianças em situação de risco Incentivo Fiscal: FIA - cidade de Campo Magro/PR Negociação: 80% para o projeto e 20% para o Conselho/Prefeitura Benefícios gerados com apoio: - Duplicação da capacidade de atendimento de 25 para 50 crianças - Construção de quadra esportiva e de salas de aula - Ajuda no custeio mensal das atividades

64 CASOS PRÁTICOS - FIA 2 - Sociedade Viva Cazuza Empresa: Chevron (marca TEXACO) Objetivo: Acolhida e tratamento de crianças com vírus HIV Incentivo Fiscal: FIA - cidade do Rio de Janeiro/RJ Negociação: 70% para o projeto e 30% para o Conselho/Prefeitura Benefícios gerados com apoio: - Custeio parcial da manutenção da casa em Laranjeiras

65 CASOS PRÁTICOS - FIA 3 - Ação da Cidadania Empresa: Chevron (marca TEXACO) Objetivo: Atividades educativas e de capacitação de jovens e adolescentes carentes Incentivo Fiscal: FIA - cidade do Rio de Janeiro/RJ Negociação: 90% para o projeto e 10% para o Conselho/Prefeitura Benefícios gerados com apoio: Custeio do Projeto Espaço da Construção da Cultura em Santa Teresa

66 CASOS PRÁTICOS - FIA 4- Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) Empresa: Grupo Supergasbras Objetivo: Educar e socializar meninos e meninas de 7 a 14 anos de comunidades carentes através do volei Incentivo Fiscal: FIA Federal Negociação: 80% para o projeto e 20% para o CONANDA Benefícios gerados com apoio: Implantação de centros esportivos em escolas e locais públicos em diversas em várias cidades brasileiras

67 CASOS PRÁTICOS - ICMS Empresa: TELEMAR E PONTO FRIO Objetivo: Patrocínio da vela brasileira (esporte olímpico) Beneficiados cobrindo toda campanha : - Tripulação oceânica liderada por Lars Grael - Iatistas Maurício Santa Cruz e Kiko Pellicano Benefício: Dois terços do valor do patrocínio foram descontados pelas empresas no imposto Incentivo ao esporte somente existe no Rio de Janeiro

68 Final da Apresentação

69 LUIZ FERNANDO RODRIGUES CONTATOS: TEL. (21)

Incentivo Fiscal. Uma abordagem sobre a sua utilização em projetos sociais. PJW

Incentivo Fiscal. Uma abordagem sobre a sua utilização em projetos sociais. PJW Incentivo Fiscal Uma abordagem sobre a sua utilização em projetos sociais. PJW Objetivo Conhecer as principais leis de incentivo fiscal e sua utilização com foco em ações sociais. Compreender as dificuldades

Leia mais

Soluções Culturais INCENTIVO FISCAL POR DENTRO DAS LEIS

Soluções Culturais INCENTIVO FISCAL POR DENTRO DAS LEIS Soluções Culturais INCENTIVO FISCAL POR DENTRO DAS LEIS LEI ROUANET LEI FEDERAL DE INCENTIVO À CULTURA LEI Nº 8131/91; LEI 9.874/99 E A MEDIDA PROVISÓRIA Nº 2228-1/2001 Soluções Culturais O que é? Neste

Leia mais

CAPTAÇÃO DE RECURSOS POR MEIO DE INCENTIVOS FISCAIS FEDERAIS

CAPTAÇÃO DE RECURSOS POR MEIO DE INCENTIVOS FISCAIS FEDERAIS CAPTAÇÃO DE RECURSOS POR MEIO DE INCENTIVOS FISCAIS FEDERAIS Comissão de Direito do Terceiro Setor Danilo Brandani Tiisel danilo@socialprofit.com.br INCENTIVOS FISCAIS Contexto MOBILIZAÇÃO DE RECURSOS

Leia mais

Guia para Boas Práticas

Guia para Boas Práticas Responsabilidade Social Guia para Boas Práticas O destino certo para seu imposto Leis de Incentivo Fiscal As Leis de Incentivo Fiscal são fruto da renúncia fiscal das autoridades públicas federais, estaduais

Leia mais

INCENTIVOS FISCAIS PARA PROJETOS SOCIAIS, CULTURAIS E ESPORTIVOS

INCENTIVOS FISCAIS PARA PROJETOS SOCIAIS, CULTURAIS E ESPORTIVOS INCENTIVOS FISCAIS PARA PROJETOS SOCIAIS, CULTURAIS E ESPORTIVOS MARCONDES WITT Auditor-Fiscal e Delegado-Adjunto da Receita Federal do Brasil em Joinville I like to pay taxes, with them I buy civilization.

Leia mais

INCENTIVOS FISCAIS, UMA VISÃO GERAL

INCENTIVOS FISCAIS, UMA VISÃO GERAL INCENTIVOS FISCAIS, UMA VISÃO GERAL Danilo Brandani Tiisel danilo@socialprofit.com.br MOBILIZAÇÃO DE RECURSOS Características da Atividade Atividade planejada e complexa: envolve marketing, comunicação,

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO AO INCENTIVO: P.A.I ( Lei Rouanet) Informações Importantes para o Empresário Patrocinador

PROGRAMA DE APOIO AO INCENTIVO: P.A.I ( Lei Rouanet) Informações Importantes para o Empresário Patrocinador Informações Importantes para o Empresário Patrocinador Se sua empresa deseja Patrocinar um dos projeto culturais, aprovados pelo Ministério da Cultura por meio por da Lei Rouanet. Isso significa que como

Leia mais

Projetos Culturais, Esportivos e Sociais: como aproveitar melhor os incentivos fiscais

Projetos Culturais, Esportivos e Sociais: como aproveitar melhor os incentivos fiscais A B B C Projetos Culturais, Esportivos e Sociais: como aproveitar melhor os incentivos fiscais MARCELO DE AGUIAR COIMBRA Graduado e Mestre em Direito pela USP/Doutorando pela Universidade de Colônia, Alemanha.

Leia mais

INCENTIVOS FISCAIS. Cultura Esporte - Saúde - Social. Legislação, Benefícios e Oportunidades. Luiz Fernando Rodrigues 22/10/2015 1

INCENTIVOS FISCAIS. Cultura Esporte - Saúde - Social. Legislação, Benefícios e Oportunidades. Luiz Fernando Rodrigues 22/10/2015 1 INCENTIVOS FISCAIS Cultura Esporte - Saúde - Social Legislação, Benefícios e Oportunidades Luiz Fernando Rodrigues 22/10/2015 1 CENÁRIO ATUAL Os mecanismos de incentivo fiscal federal, estaduais e municipais

Leia mais

Como incentivar? Incentivos fiscais para doações livres. Incentivos fiscais para doações/patrocínio a projetos chancelados

Como incentivar? Incentivos fiscais para doações livres. Incentivos fiscais para doações/patrocínio a projetos chancelados Incentivos Fiscais Como incentivar? Incentivos fiscais para doações livres Incentivos fiscais para doações/patrocínio a projetos chancelados Incentivos fiscais para doações a fundos públicos Incentivos

Leia mais

TERCEIRO SETOR. Financiamento com recursos do orçamento público e ou do setor privado

TERCEIRO SETOR. Financiamento com recursos do orçamento público e ou do setor privado TERCEIRO SETOR Financiamento com recursos do orçamento público e ou do setor privado Modalidade de apoio e financiamento por parte do Estado ESPÉCIE Auxílios Contribuições Subvenções PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS

Leia mais

PROAC PROGRAMA DE AÇÃO CULTURAL

PROAC PROGRAMA DE AÇÃO CULTURAL PROAC PROGRAMA DE AÇÃO CULTURAL Permite o apoio financeiro a projetos culturais credenciados pela Secretaria de Cultura de São Paulo, alcançando todo o estado. Segundo a Secretaria, o Proac visa a: Apoiar

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO AO INCENTIVO: P.A.I ( Lei Rouanet) Informações importantes para o Contador da Empresa

PROGRAMA DE APOIO AO INCENTIVO: P.A.I ( Lei Rouanet) Informações importantes para o Contador da Empresa Informações importantes para o Contador da Empresa É a lei que institui o Programa Nacional de Apoio à Cultura PRONAC, visando à captação de recursos para investimentos em projetos culturais. As pessoas

Leia mais

Congresso Ministério Público e Terceiro Setor Atuação Institucional na Proteção dos Direitos Sociais. Painel: Formas de Fomento ao Terceiro Setor

Congresso Ministério Público e Terceiro Setor Atuação Institucional na Proteção dos Direitos Sociais. Painel: Formas de Fomento ao Terceiro Setor Congresso Ministério Público e Terceiro Setor Atuação Institucional na Proteção dos Direitos Sociais Painel: Formas de Fomento ao Terceiro Setor Outubro-2010 ESTADO BRASILEIRO SUBSIDIÁRIO COM A PARTICIPAÇÃO

Leia mais

Projetos culturais: desenvolvimento, captação e gestão

Projetos culturais: desenvolvimento, captação e gestão Projetos culturais: desenvolvimento, captação e gestão Módulo 2: Leis de incentivo André Fonseca Santo André / maio 2009 Pronac Programa Nacional de Apoio à Cultura (1991) estabeleceu três mecanismos de

Leia mais

Introdução... 3 Certificações da FFM... 4

Introdução... 3 Certificações da FFM... 4 MANUAL DE BENEFÍCIOS FISCAIS DOAÇÕES EFETUADAS À FFM São Paulo SP 2014 Índice Introdução... 3 Certificações da FFM... 4 1. Doações a Entidades sem Fins Lucrativos... 5 1.1. Imposto de Renda e Contribuições

Leia mais

RENÚNCIA FISCAL DO IMPOSTO DE RENDA

RENÚNCIA FISCAL DO IMPOSTO DE RENDA DICAS PARA UTILIZAÇÃO DE RENÚNCIA FISCAL DO IMPOSTO DE RENDA Oportunidades e Legislação Parceria ÍNDICE EDITORIAL Uma oportunidade de contribuir com a transformação social 1. O QUE É RENÚNCIA FISCAL 1.1

Leia mais

COMO SE TORNAR UM PARCEIRO DO CORPO CIDADÃO? Junte-se a nós!

COMO SE TORNAR UM PARCEIRO DO CORPO CIDADÃO? Junte-se a nós! COMO SE TORNAR UM PARCEIRO DO CORPO CIDADÃO? O Corpo Cidadão utiliza diversos mecanismos de incentivo fiscal, fontes de financiamento, parcerias, doações, programas de voluntariado e cria ações de marketing

Leia mais

Incentivos Fiscais para captação de recursos

Incentivos Fiscais para captação de recursos Incentivos Fiscais para captação de recursos a) Dedutibilidade das doações A partir de 1º de janeiro de 1996, a Lei 9.249, de 26 de dezembro de 1996, limitou a dedutibilidade de algumas despesas operacionais,

Leia mais

Captação de Recursos. Fernando Cavalcanti 04.Jun.2013. Encontro de Capacitação sobre Projetos Sociais Capacitado, você pode mais!

Captação de Recursos. Fernando Cavalcanti 04.Jun.2013. Encontro de Capacitação sobre Projetos Sociais Capacitado, você pode mais! Captação de Recursos Fernando Cavalcanti 04.Jun.2013 Encontro de Capacitação sobre Projetos Sociais Capacitado, você pode mais! Como Captar Recursos? Existem diversas maneiras das organizações conseguirem

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ECONOMIA MBE EM RESPONSABILIDADE SOCIAL E TERCEIRO SETOR INCENTIVOS FISCAIS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ECONOMIA MBE EM RESPONSABILIDADE SOCIAL E TERCEIRO SETOR INCENTIVOS FISCAIS 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ECONOMIA MBE EM RESPONSABILIDADE SOCIAL E TERCEIRO SETOR INCENTIVOS FISCAIS Uma reflexão sobre a baixa utilização em projetos socioculturais Luiz Fernando

Leia mais

CAPTAÇÃO DE RECURSOS OS INCENTIVOS FISCAIS

CAPTAÇÃO DE RECURSOS OS INCENTIVOS FISCAIS CAPTAÇÃO DE RECURSOS OS INCENTIVOS FISCAIS OS INCENTIVOS FISCAIS Incentivos fiscais são instrumentos utilizados pelo governo para estimular atividades específicas, por prazo determinado (projetos). Existem

Leia mais

LEI 11.438, DE 29 DE DEZEMBRO DE

LEI 11.438, DE 29 DE DEZEMBRO DE LEI 11.438, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2006 Dispõe sobre incentivos e benefícios para fomentar as atividades de caráter desportivo e dá outras providências. * V. Dec. 6.180/2007 (Regulamenta a Lei 11.438/2006).

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 11.438, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2006. Texto compilado Dispõe sobre incentivos e benefícios para fomentar as atividades de caráter

Leia mais

a questão das leis de incentivo à cultura

a questão das leis de incentivo à cultura a questão das leis de incentivo à cultura 25/10/2004 Dia 25/10 - das 8h30 às 11h Tema: A questão das leis de incentivo à cultura Palestrante: Gilberto Gil Ministro da Cultura a questão das leis de incentivo

Leia mais

MODALIDADES PARTICIPATIVAS DE CONTRIBUIÇÃO AO INSTITUTO COI. 1. Doação ao ICOI, que possui o título de OSCIP

MODALIDADES PARTICIPATIVAS DE CONTRIBUIÇÃO AO INSTITUTO COI. 1. Doação ao ICOI, que possui o título de OSCIP MODALIDADES PARTICIPATIVAS DE CONTRIBUIÇÃO AO INSTITUTO COI 1. Doação ao ICOI, que possui o título de OSCIP 2. Doação/Patrocínio de Projeto Cultural por pessoa jurídica (art. 18 da Lei Rouanet) e 3. Doação/Patrocínio

Leia mais

MANUAL DO PATROCINADOR

MANUAL DO PATROCINADOR MANUAL DO PATROCINADOR Neste manual você irá encontrar informações sobre os serviços que o trevo criativo oferece aos patrocinadores, além de informações sobre o funcionamento e benefícios das leis de

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 11.438, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2006. Dispõe sobre incentivos e benefícios para fomentar as atividades de caráter desportivo e

Leia mais

Guia para Boas Práticas

Guia para Boas Práticas Guia para 1 Definir o destino de parte do imposto que você vai, obrigatoriamente, pagar é uma possibilidade legítima e acessível. Basta escolher qual projeto, seja ele cultural, esportivo ou social, você

Leia mais

Lei Rouanet. Informações importantes para o Patrocinador

Lei Rouanet. Informações importantes para o Patrocinador Lei Rouanet Informações importantes para o Patrocinador Lei Rouanet Se você ou sua empresa deseja patrocinar um projeto cultural aprovado pelo Ministério da Cultura através da Lei Rouanet, isso significa

Leia mais

Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei nº 8.069/90): Artigos 260 a 260-L

Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei nº 8.069/90): Artigos 260 a 260-L Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei nº 8.069/90): Artigos 260 a 260-L Art. 260. Os contribuintes poderão efetuar doações aos Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente nacional, distrital, estaduais

Leia mais

INCENTIVOS FISCAIS DO IR DEVIDO

INCENTIVOS FISCAIS DO IR DEVIDO INCENTIVOS FISCAIS DO IR DEVIDO IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA INTRODUÇÃO: Poderão utilizar os INCENTIVOS FISCAIS objetos desta apresentação: As pessoas físicas que entregarem

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 11.438, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2006. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte

Leia mais

CARTILHA DE INCENTIVOS FISCAIS* Nesta Cartilha, preparada a pedido da AMARRIBO, abordamos os seguintes incentivos fiscais:

CARTILHA DE INCENTIVOS FISCAIS* Nesta Cartilha, preparada a pedido da AMARRIBO, abordamos os seguintes incentivos fiscais: CARTILHA DE INCENTIVOS FISCAIS* Nesta Cartilha, preparada a pedido da AMARRIBO, abordamos os seguintes incentivos fiscais: A. Doação à AMARRIBO, que possui o título de OSCIP; B. Doação/Patrocínio de Projeto

Leia mais

CONTEÚDO JURÍDICO DAS LEIS DE INCENTIVO FISCAL

CONTEÚDO JURÍDICO DAS LEIS DE INCENTIVO FISCAL CONTEÚDO JURÍDICO DAS LEIS DE INCENTIVO FISCAL DEMAREST ADVOGADOS - CARLOS EDUARDO ORSOLON (CEORSOLON@DEMAREST.COM.BR) - RICARDO VALIM (RVALIM@DEMAREST.COM.BR) 29 DE MAIO DE 2014 INCENTIVOS FISCAIS FEDERAIS

Leia mais

A LEI ROUANET E SEUS MECANISMOS DE INCENTIVO À CULTURA

A LEI ROUANET E SEUS MECANISMOS DE INCENTIVO À CULTURA ESTUDO A LEI ROUANET E SEUS MECANISMOS DE INCENTIVO À CULTURA Kátia dos Santos Pereira Consultora Legislativa da Área XV Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia ESTUDO MAIO/2009 Câmara dos Deputados

Leia mais

Incentivos Fiscais: Cultura. Marcelo de Aguiar Coimbra mcoimbra@cfaadvogados.com.br

Incentivos Fiscais: Cultura. Marcelo de Aguiar Coimbra mcoimbra@cfaadvogados.com.br Incentivos Fiscais: Cultura Marcelo de Aguiar Coimbra mcoimbra@cfaadvogados.com.br Data 28 de Outubro de 2008 Curriculum Vitae Graduado e Mestre em Direito pela USP/Doutorando pela Universidade de Colônia,

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO PROJETO

APRESENTAÇÃO DO PROJETO PRONAC N. 148285 APRESENTAÇÃO DO PROJETO Anjos da Noite Teatro (18 anos); apresenta o projeto Cadê a água!? com a montagem do Espetáculo Teatral Cadê a água!? e sua Circulação por 07 cidades de Santa

Leia mais

Cartilha de Informações: Doações e Patrocínios.

Cartilha de Informações: Doações e Patrocínios. Cartilha de Informações: Doações e Patrocínios. O Instituto Abramundo é uma OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público) e com isso pode receber doações e incentivos para a execução de seus

Leia mais

CARTILHA DE INCENTIVOS FISCAIS* Nesta Cartilha, preparada a pedido da AMARRIBO, abordamos os seguintes incentivos fiscais:

CARTILHA DE INCENTIVOS FISCAIS* Nesta Cartilha, preparada a pedido da AMARRIBO, abordamos os seguintes incentivos fiscais: CARTILHA DE INCENTIVOS FISCAIS* Nesta Cartilha, preparada a pedido da AMARRIBO, abordamos os seguintes incentivos fiscais: A. Doação à AMARRIBO, que possui o título de OSCIP; B. Doação/Patrocínio de Projeto

Leia mais

Lei do ICMS São Paulo Lei 12.268 de 2006

Lei do ICMS São Paulo Lei 12.268 de 2006 Governo do Estado Institui o Programa de Ação Cultural - PAC, e dá providências correlatas. O GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Faço saber que a Assembléia Legislativa decreta e eu promulgo a seguinte

Leia mais

Departamento de Responsabilidade Social (DRS) Diretoria Regional de Sorocaba

Departamento de Responsabilidade Social (DRS) Diretoria Regional de Sorocaba Departamento de Responsabilidade Social (DRS) Organograma do Departamento de Responsabilidade Social 80 anos Conselho de Administração do DRS Coordenador Geral Dr. Luiz Pagliato Coord. Amadeu Andreosi

Leia mais

Copyright 2015 Declarando.

Copyright 2015 Declarando. Este Guia tem como objetivo democratizar o conhecimento em relação ao Imposto de Renda Pessoa Física, trazendo informações claras mas sem perder a seriedade com as fontes e o compromisso com a construção

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE JURANDA

PREFEITURA MUNICIPAL DE JURANDA LEI Nº 931/2010 Dispõe sobre incentivo fiscal para a realização de projetos culturais no Município de Juranda, Estado do Paraná, e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE JURANDA, ESTADO DO PARANÁ,

Leia mais

ISEE. Apresentação Lei de Incentivo ao Esporte Lei 11438/06. Fonte: Ministério do Esporte

ISEE. Apresentação Lei de Incentivo ao Esporte Lei 11438/06. Fonte: Ministério do Esporte ISEE Apresentação Lei de Incentivo ao Esporte Lei 11438/06 2011 Introdução - A Lei de Incentivo ao Esporte prevê a possibilidade de PF e PJ destinarem uma parcela do imposto de renda devido em benefício

Leia mais

Programa Nacional de Educação Fiscal. Superintendência da Receita Federal do Brasil em São Paulo. Novembro de 2011.

Programa Nacional de Educação Fiscal. Superintendência da Receita Federal do Brasil em São Paulo. Novembro de 2011. DESTINAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA PARA CRIANÇA E ADOLESCENTE: UMA FORMA DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL Programa Nacional de Educação Fiscal Superintendência da Receita Federal do Brasil em São Paulo Novembro de 2011.

Leia mais

Criada em 1999 em Campinas, a Direção Cultura Produções. principalmente empresas, artistas e entidades do terceiro setor.

Criada em 1999 em Campinas, a Direção Cultura Produções. principalmente empresas, artistas e entidades do terceiro setor. Histórico Criada em 1999 em Campinas, a Direção Cultura Produções realiza projetos em diversificados setores, atendendo principalmente empresas, artistas e entidades do terceiro setor. Em 2010 abriu escritório

Leia mais

EDIÇÃO Nº 230 QUINTA - FEIRA, 1 DE DEZEMBRO DE 2011 GABINETE DA MINISTRA

EDIÇÃO Nº 230 QUINTA - FEIRA, 1 DE DEZEMBRO DE 2011 GABINETE DA MINISTRA EDIÇÃO Nº 230 QUINTA - FEIRA, 1 DE DEZEMBRO DE 2011 GABINETE DA MINISTRA PORTARIA Nº 116, DE 29 DE NOVEMBRO DE 2011 (com atualizações da Portaria nº 5 de 26/01/2012 DOU de 30/01/2012) Regulamenta os segmentos

Leia mais

Incentivo Fiscal Imposto de Renda sobre Pessoa Física IMPOSTO DE RENDA

Incentivo Fiscal Imposto de Renda sobre Pessoa Física IMPOSTO DE RENDA Incentivo Fiscal Imposto de Renda sobre Pessoa Física IMPOSTO DE RENDA O Imposto de Renda sobre Pessoa Física - IRPF é um tributo federal obrigatório a todos os trabalhadores brasileiros que obtiveram

Leia mais

NBC T 10.16. Entidades que recebem subvenções, contribuições, auxílios e doações AUDIT

NBC T 10.16. Entidades que recebem subvenções, contribuições, auxílios e doações AUDIT NBC T 10.16 Entidades que recebem subvenções, contribuições, auxílios e doações AUDIT NBC T 10.16 - Entidades que recebem subvenções, contribuições, auxílios e doações Foco do seminário em: Conceito (conceituando

Leia mais

Como utilizar Leis de Incentivo

Como utilizar Leis de Incentivo Como utilizar Leis de Incentivo Por que doar o seu imposto? É de extrema importância que a sociedade brasileira se posicione, escolhendo e apoiando projetos que julga importantes, por meio da renúncia

Leia mais

DE DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE?

DE DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE? 1. O que são os FUNDOS DE DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE? São recursos públicos mantidos em contas bancárias específicas. Essas contas têm a finalidade de receber repasses orçamentários e depósitos

Leia mais

Brasília, 27 de maio de 2013.

Brasília, 27 de maio de 2013. NOTA TÉCNICA N o 20 /2013 Brasília, 27 de maio de 2013. ÁREA: Desenvolvimento Social TÍTULO: Fundo para Infância e Adolescência (FIA) REFERÊNCIAS: Lei Federal n o 4.320, de 17 de março de 1964 Constituição

Leia mais

Investimento cultural e o Sistema Jurídico Brasileiro Laura Fragomeni

Investimento cultural e o Sistema Jurídico Brasileiro Laura Fragomeni Investimento cultural e o Sistema Jurídico Brasileiro Laura Fragomeni PANORAMA HISTÓRICO BRASILEIRO: Históricamente o Brasil viveu 20 (vinte) anos de regime militar. Neste período houve um grande esforço

Leia mais

Incentivos do Poder Público à atuação de entidades civis sem fins lucrativos, na área social. (1) renúncia fiscal

Incentivos do Poder Público à atuação de entidades civis sem fins lucrativos, na área social. (1) renúncia fiscal Incentivos do Poder Público à atuação de entidades civis sem fins lucrativos, na área social Associação Fundação Privada Associação Sindical Partidos Políticos (1) renúncia fiscal Subvencionada 1 Entidades

Leia mais

LEI ROUANET POTENCIAL DE CRESCIMENTO DO INVESTIMENTO POR PESSOA FÍSICA

LEI ROUANET POTENCIAL DE CRESCIMENTO DO INVESTIMENTO POR PESSOA FÍSICA CULTURA E INVESTIMENTO PANORAMA E PERSPECTIVAS LEI ROUANET POTENCIAL DE CRESCIMENTO DO INVESTIMENTO POR PESSOA FÍSICA PORTO ALEGRE, 26 DE MARÇO DE 2015 Retrato da Doação no Brasil (Fevereiro/2014) Estudo

Leia mais

perfil São utilizadas modernas ferramentas, atuantes nas seguintes áreas: Formatação de ações culturais, ambientais e sociais;

perfil São utilizadas modernas ferramentas, atuantes nas seguintes áreas: Formatação de ações culturais, ambientais e sociais; perfil A D'color Produções Culturais é uma empresa que tem como objetivo assessorar, planejar e executar projetos ambientais, sociais e culturais, em parceria com instituições, produtoras e artistas dos

Leia mais

Instrução Normativa SRF nº 258, de 17 de dezembro de 2002

Instrução Normativa SRF nº 258, de 17 de dezembro de 2002 DOU de 19.12.2002 Instrução Normativa SRF nº 258, de 17 de dezembro de 2002 Dispõe sobre os procedimentos a serem adotados para fruição dos benefícios fiscais relativos ao Imposto de Renda das Pessoas

Leia mais

DIRETRIZES PARA O PATROCÍNIO CULTURAL

DIRETRIZES PARA O PATROCÍNIO CULTURAL DIRETRIZES PARA O PATROCÍNIO CULTURAL A Brookfield Incorporações é hoje uma das maiores incorporadoras do país. Resultado da integração de três reconhecidas empresas do mercado imobiliário Brascan Residential,

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria da Receita Federal do Brasil

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria da Receita Federal do Brasil MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria da Receita Federal do Brasil Superintendência Regional da Receita Federal do Brasil 9ª Região Fiscal - Paraná e Santa Catarina DRF Cascavel - PR CONHECER PARA GERENCIAR

Leia mais

PARECER Nº, DE 2012. RELATOR: Senador MOZARILDO CAVALCANTI I RELATÓRIO

PARECER Nº, DE 2012. RELATOR: Senador MOZARILDO CAVALCANTI I RELATÓRIO PARECER Nº, DE 2012 Da COMISSÃO DE EDUCAÇÃO, CULTURA E ESPORTES, sobre o Projeto de Lei da Câmara nº 65, de 2012 (Projeto de Lei nº 1.263, de 2003, na origem), de autoria do Deputado Leonardo Monteiro,

Leia mais

O PROCULTURA. O Texto Substitutivo, aprovado na Comissão de Finanças e Tributação, foi organizado em 10 capítulos, comentados a seguir:

O PROCULTURA. O Texto Substitutivo, aprovado na Comissão de Finanças e Tributação, foi organizado em 10 capítulos, comentados a seguir: O PROCULTURA O Texto Substitutivo, aprovado na Comissão de Finanças e Tributação, foi organizado em 10 capítulos, comentados a seguir: CAPÍTULO I DO PROCULTURA Dividido em duas seções, esse capítulo cria

Leia mais

Unidade III. Mas a grande questão a ser levantada é o que é cultura? Para o dicionário Houaiss da língua portuguesa, cultura pode ser:

Unidade III. Mas a grande questão a ser levantada é o que é cultura? Para o dicionário Houaiss da língua portuguesa, cultura pode ser: MARKETING ESPORTIVO E CULTURAL Unidade III 11 DEFINIÇÃO Para definirmos marketing cultural temos, antes de qualquer coisa, de entender o conceito de marketing e saber o significado de cultura. As perguntas

Leia mais

DESTINAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA PARA CRIANÇA E ADOLESCENTE E IDOSO: UMA FORMA DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL. Programa Nacional de Educação Fiscal

DESTINAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA PARA CRIANÇA E ADOLESCENTE E IDOSO: UMA FORMA DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL. Programa Nacional de Educação Fiscal DESTINAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA PARA CRIANÇA E ADOLESCENTE E IDOSO: UMA FORMA DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL Programa Nacional de Educação Fiscal Superintendência da Receita Federal do Brasil em São Paulo Outubro

Leia mais

MUNICÍPIO DE DOURADOS ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL. REVOGADA PELA LEI Nº 3.548, DE 13.04.2012

MUNICÍPIO DE DOURADOS ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL. REVOGADA PELA LEI Nº 3.548, DE 13.04.2012 REVOGADA PELA LEI Nº 3.548, DE 13.04.2012 LEI N 2.295 DE 19 DE OUTUBRO DE 1999. Dispõe sobre o Incentivo Fiscal para a cultura, cria o Fundo Municipal da Cultura - FMC no Município de Dourados - MS e dá

Leia mais

DIREITO Lei Estadual nº. 1954/92

DIREITO Lei Estadual nº. 1954/92 Os Direitos Sociais relacionados à cultura e ao desporto estão disciplinados em nossa Carta Magna no título Da Ordem Social em conjunto aos temas da educação, ciência, saúde e meio ambiente dentre outros,

Leia mais

INCENTIVOS FISCAIS DOAÇÕES A FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS

INCENTIVOS FISCAIS DOAÇÕES A FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS INCENTIVOS FISCAIS DOAÇÕES A FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS INTRODUÇÃO Este estudo tem por objetivo principal analisar os incentivos fiscais aplicáveis às doações para a Fundação Getulio Vargas São Paulo. Esses

Leia mais

FIA O QUE É O FIA. Os Fundos da Infância e da Adolescência FIA. Como sua empresa pode fazer uma doação. Como as pessoas físicas podem fazer uma doação

FIA O QUE É O FIA. Os Fundos da Infância e da Adolescência FIA. Como sua empresa pode fazer uma doação. Como as pessoas físicas podem fazer uma doação FIA O QUE É O FIA De acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente ECA, os Conselhos Municipais, Estaduais ou Federal são órgãos ou instâncias colegiadas de caráter deliberativo, de composição paritária

Leia mais

Instrução Normativa Conjunta MINC/MF n 1, de 13.06.95

Instrução Normativa Conjunta MINC/MF n 1, de 13.06.95 Instrução Normativa Conjunta MINC/MF n 1, de 13.06.95 Dispõe sobre os procedimentos de acompanhamento, controle e avaliação a serem adotados na utilização dos benefícios fiscais instituídos pela Lei n

Leia mais

Leis de Incentivo Fiscal para Cultura

Leis de Incentivo Fiscal para Cultura Investimento Social Privado Leis de Incentivo Fiscal para Cultura Joinville (SC), 27 de junho de 2012 Indicadores da Exclusão Cultural Brasil Fonte: Ministérioda Cultura Quantosbrasileirosfrequentamcinema?

Leia mais

COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA. PROJETO DE LEI No 451, DE 2011

COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA. PROJETO DE LEI No 451, DE 2011 COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA PROJETO DE LEI No 451, DE 2011 Institui o Programa Nacional de Apoio à Assistência Social PRONAS e dá outras providências. Autor: Deputado THIAGO PEIXOTO Relator:

Leia mais

Cultura Oficina Litoral Sustentável

Cultura Oficina Litoral Sustentável Cultura Oficina Litoral Sustentável 1 ESTRUTURA DA AGENDA REGIONAL E MUNICIPAIS 1. Princípios 2. Eixos 3. Diretrizes 4. Ações 4.1 Natureza das ações (planos, projetos, avaliação) 4.2 Mapeamento de Atores

Leia mais

Manual sobre uso de INCENTIVOS FISCAIS

Manual sobre uso de INCENTIVOS FISCAIS Manual sobre uso de INCENTIVOS FISCAIS 2 APRESENTAÇÃO Ciente de que os governos (seja o federal, estadual ou municipal) utilizam os incentivos fiscais como maneira de estimular as empresas ou pessoas físicas

Leia mais

Destinação de recursos para os Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente

Destinação de recursos para os Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente Destinação de recursos para os Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente Fernando Elias Gerente de Projetos Sociais Instituto Telemig Celular 2007 TÓPICOS: Visão geral dos Conselhos e FIA em MG.

Leia mais

Avenida Arlindo Joaquim de Lemos, 693 Vila Lemos Campinas SP CEP 13100-450 Fone (19) 9114-9922 ivva-campinas@ivva-campinas.org.br

Avenida Arlindo Joaquim de Lemos, 693 Vila Lemos Campinas SP CEP 13100-450 Fone (19) 9114-9922 ivva-campinas@ivva-campinas.org.br Lei 9.790/99 Incentivo Fiscal: contribuindo para ações de responsabilidade social Elaborado por: Miriane de Almeida Fernandes CRA 1.65.348-9 e CRC 1SP229778-P-3 Iara Hernandes Barciella, CRC 1SP184189/P-6

Leia mais

Leis de Incentivo à Cultura. Área de Música 12:13

Leis de Incentivo à Cultura. Área de Música 12:13 Leis de Incentivo à Cultura Área de Música Cláudio Urgel claudiourgel@musica.ufmg.br Principais Finalidades Criar um instrumento de política cultural Apoiar uma área que necessita de recursos para crescer

Leia mais

DOAÇÕES PARA OS FUNDOS DE AMPARO À CRIANÇA E AO ADOLESCENTE UMA ALTERNATIVA PARA A DESTINAÇÃO SOCIAL DO IMPOSTO DE RENDA

DOAÇÕES PARA OS FUNDOS DE AMPARO À CRIANÇA E AO ADOLESCENTE UMA ALTERNATIVA PARA A DESTINAÇÃO SOCIAL DO IMPOSTO DE RENDA CONAF 2000-09-08 TESE TEMÁTICA PARA CONTATO: IZABEL RUTH TAMIOZZO VIEIRA Fone: 9996.2505 E-mail: Izabel2@receitafazenda.org.br Ou DS NOVO HAMBURGO: Fone: (51)594.8203 E-mail: usindical@uol.com.br DOAÇÕES

Leia mais

Que tal investir parte dos impostos da sua empresa em um dos mais importantes trabalhos sociais do Brasil?

Que tal investir parte dos impostos da sua empresa em um dos mais importantes trabalhos sociais do Brasil? Que tal investir parte dos impostos da sua empresa em um dos mais importantes trabalhos sociais do Brasil? Conheça o Instituto Bola Pra Frente O Instituto Bola Pra Frente, iniciativa do tetracampeão mundial

Leia mais

Cartilha de Incentivo Fiscal via Lei da Oscip

Cartilha de Incentivo Fiscal via Lei da Oscip INCENTIVO FISCAL VIA LEI DA OSCIP O idestra Instituto para o Desenvolvimento dos Sistemas de Transportes é uma organização civil de direito privado, sem fins lucrativos, fundada em maio de 2012, com efetivo

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº. Dispõe sobre a regulamentação da profissão de Produtor Cultural, Esportivo e de Ações Sociais. O Congresso Nacional Decreta:

PROJETO DE LEI Nº. Dispõe sobre a regulamentação da profissão de Produtor Cultural, Esportivo e de Ações Sociais. O Congresso Nacional Decreta: PROJETO DE LEI Nº Dispõe sobre a regulamentação da profissão de Produtor Cultural, Esportivo e de Ações Sociais. O Congresso Nacional Decreta: Art. 1º O Exercício da profissão de Produtor Cultural, Esportivo

Leia mais

AABB. Esportes. Manual de Captação. Captação de Recursos. Recursos

AABB. Esportes. Manual de Captação. Captação de Recursos. Recursos AABB Esportes Manual Manual de de Captação Captação de de Recursos Recursos Parabéns! Seu projeto foi aprovado pelo Ministério do Esporte. O próximo passo é a captação de recursos. AABB Esportes COMO

Leia mais

Secretaria da Receita Federal do Brasil. Missão. Valores

Secretaria da Receita Federal do Brasil. Missão. Valores Secretaria da Receita Federal do Brasil Missão Exercer a administração tributária e o controle aduaneiro, com justiça fiscal e respeito ao cidadão, em benefício da sociedade. Respeito ao cidadão Integridade

Leia mais

ESCLARECIMENTO SOBRE INCENTIVO FISCAL VIA LEI DA OSCIP

ESCLARECIMENTO SOBRE INCENTIVO FISCAL VIA LEI DA OSCIP ESCLARECIMENTO SOBRE INCENTIVO FISCAL VIA LEI DA OSCIP O que é uma OSCIP Uma OSCIP está situada no Terceiro Setor (considerando-se que o Primeiro Setor é formado pelo Estado e o Segundo Setor pelo Mercado,

Leia mais

LEI Nº 17.615, DE 4 DE JULHO DE 2008. (MG de 05/07/2008)

LEI Nº 17.615, DE 4 DE JULHO DE 2008. (MG de 05/07/2008) LEI Nº 17.615, DE 4 DE JULHO DE 2008. (MG de 05/07/2008) O GOVERNADOR DO ESTADO DE MINAS GERAIS, Dispõe sobre a concessão de incentivo fiscal com o objetivo de estimular a realização de projetos culturais

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013 RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013 Instituto Lojas Renner Instituto Lojas Renner Promover a inserção de mulheres no mercado de trabalho por meio de projetos de geração de renda é o objetivo do Instituto Lojas

Leia mais

Lei Rouanet e Vale Cultura

Lei Rouanet e Vale Cultura Lei Rouanet e Vale Cultura Novas Perspectivas de Financiamento da Cultura Brasileira São Paulo (SP), 02 de setembro de 2013 Indicadores de Exclusão Cultural Fonte: MinC - Ipea, 2007 Quantos brasileiros

Leia mais

LEI Nº 8478, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2010.

LEI Nº 8478, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2010. LEI Nº 8478, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2010. CRIA O FUNDO MUNICIPAL DE CULTURA DE FLORIANÓPOLIS (FMCF), VINCULADO À FUNDAÇÃO CULTURAL DE FLORIANÓPOLIS FRANKLIN CASCAES E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS Faço saber a

Leia mais

SEC Que Cultura é essa? Balanço de Gestão 2007/2010

SEC Que Cultura é essa? Balanço de Gestão 2007/2010 SEC Que Cultura é essa? Balanço de Gestão 2007/2010 1 ATRAÇÃO DE RECURSOS ATRAÇÃO DE RECURSOS TRANSFORMAR DESPESA EM INVESTIMENTO A LEI DO ICMS ESTRUTURAÇÃO Superintendência específica Parceria SEFAZ

Leia mais

MANUAL DO CONTRIBUINTE

MANUAL DO CONTRIBUINTE MANUAL DO CONTRIBUINTE MECANISMOS DE FOMENTO À CULTURA (PESSOAS FÍSICAS E JURÍDICAS) Lei Rouanet Lei do Audiovisual Realização APRESENTAÇÃO Este guia tem por objetivo central apresentar às pessoas jurídicas

Leia mais

Dom Macedo Costa. ESTADO DA BAHIA Município de Dom Macedo Costa Prefeitura Municipal Onde Pulsa o Desenvolvimento

Dom Macedo Costa. ESTADO DA BAHIA Município de Dom Macedo Costa Prefeitura Municipal Onde Pulsa o Desenvolvimento Terça-feira 54 - Ano I - Nº 98 Dom Macedo Costa LEI MUNICIPAL Nº 400/2010 De 27 de dezembro de 2010 Dispõe sobre a criação do Sistema Municipal de Cultura e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL

Leia mais

A THOMSON COMPANY. INCENTIVOS FISCAIS Doações aos Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente

A THOMSON COMPANY. INCENTIVOS FISCAIS Doações aos Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente A THOMSON COMPANY INCENTIVOS FISCAIS Doações aos Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente INCENTIVOS FISCAIS Doações aos Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente Direitos autorais cedidos

Leia mais

Manual do adestrador de leões: Transforme a fera Em um gatinho

Manual do adestrador de leões: Transforme a fera Em um gatinho Manual do adestrador de leões: Transforme a fera Em um gatinho Veja no rosto do irmão, a Face de Deus! 1. Renúncia fiscal Em 1990, sob a inspiração democrática da Constituição de 1988, foi elaborado o

Leia mais

Regimento Interno CAPÍTULO PRIMEIRO DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

Regimento Interno CAPÍTULO PRIMEIRO DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Regimento Interno CAPÍTULO PRIMEIRO DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1º As atividades culturais e artísticas desenvolvidas pela POIESIS reger-se-ão pelas normas deste Regimento Interno e pelas demais disposições

Leia mais

Ministério da Cultura Estrutura Organizacional e Competências. Professor Francisco Carlos M. da Conceição

Ministério da Cultura Estrutura Organizacional e Competências. Professor Francisco Carlos M. da Conceição Ministério da Cultura Estrutura Organizacional e Competências Professor Francisco Carlos M. da Conceição DECRETO Nº 6.835, DE 30 DE ABRIL DE2009. Aprova a Estrutura Regimental e o Quadro Demonstrativo

Leia mais

>Lei nº 9.615, de 24 de Março de 1998 - Institui normas gerais sobre desporto e dá outras providências.

>Lei nº 9.615, de 24 de Março de 1998 - Institui normas gerais sobre desporto e dá outras providências. 1) FUNDAMENTO LEGAL: Objetivando expressar nosso Parecer Técnico sobre a legislação que fundamenta o incentivo fiscal de âmbito federal para projetos de atividades de caráter desportivo, procedemos ao

Leia mais

IMPOSTO DE RENDA SOLIDÁRIO

IMPOSTO DE RENDA SOLIDÁRIO IMPOSTO DE RENDA SOLIDÁRIO FOCO DE ATUAÇÃO DA RMS PÚBLICO PRIORITÁRIO CONTEXTO Incentivos Fiscais FIA: Fomentar a participação da sociedade visando fortalecer os fundos das infâncias e adolescências. Pessoa

Leia mais

Da gestão, da aplicação, do controle e da fiscalização dos Fundos... 5

Da gestão, da aplicação, do controle e da fiscalização dos Fundos... 5 Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania Sedpac 2015 Apresentação Criado pela Lei nº 21.144, de 14 de janeiro de 2014, o Fundo Estadual dos Direitos do Idoso tem o objetivo

Leia mais

Como destinar parte do seu Imposto de Renda devido para investimento social

Como destinar parte do seu Imposto de Renda devido para investimento social Instituto CSHG Como destinar parte do seu Imposto de Renda devido para investimento social Você sabia que pode destinar parte do seu Imposto de Renda devido para investimento social? A legislação brasileira

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 297, DE 2006

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 297, DE 2006 PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 297, DE 2006 Inclui as doações aos Fundos controlados pelos Conselhos de Assistência Social na permissão para dedução do imposto de renda devido pelas pessoas físicas e jurídicas.

Leia mais

Tributos em orçamentos

Tributos em orçamentos Tributos em orçamentos Autores: Camila de Carvalho Roldão Natália Garcia Figueiredo Resumo O orçamento é um dos serviços mais importantes a serem realizados antes de se iniciar um projeto. É através dele

Leia mais