Gerenciamento de Redes. Alan Santos

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Gerenciamento de Redes. Alan Santos"

Transcrição

1 Gerenciamento de Redes Alan Santos

2 Ciclo de gerenciamento Quando falamos de gerenciamento de redes devemos primeiro estabelecer o que será gerenciado e o que se espera como resultado desse gerenciamento. Somente assim poderemos selecionar uma ferramenta adequada, seja de detecção de falhas, de estatísticas ou de análise de pacotes, mas que atenda as necessidades. Gerenciamento de Redes 2

3 Ciclo de gerenciamento

4 Coleta de dados: Ciclo de gerenciamento Compreende o monitoramento automático dos recursos. Nessa fase o administrador de redes vai coletar uma quantidade imensa de informações, que será a base para o próximo passo.

5 Diagnóstico: Ciclo de gerenciamento Tratamento e análise dos dados colhidos na etapa anterior. Dentre toda a informação coletada separar os dados que serão manipulados posteriormente, daqueles sem valor para o gerenciamento, essa com certeza é uma etapa que demanda conhecimento e disponibilidade de tempo.

6 Ação: Ciclo de gerenciamento Controle sobre os recursos gerenciados. Ação neste contexto pode em muitos casos não ser necessariamente a resolução de um problema imediato, mas uma interversão justamente para evitar o surgimento do mesmo. Desta forma temos uma ação proativa e antecipada, tendo como base os dados colhidos e analisados nas etapas anteriores. Efetuadas as alterações e configurações necessárias, reinicia-se todo o processo de comparar os dados anteriores com os atuais.

7 Definição do Ambiente A delimitação do ambiente a ser gerenciado pode ser definida utilizando-se de algumas diretivas: Inventário total dos dispositivos de rede (Hardware e Software); Mapeamento lógico dos dispositivos de rede (Layout Lógico e Físico da Topologia).

8 Inventário da Rede Definição do Ambiente Algumas informações são extremamente necessárias para o gerenciamento: Identificação do fabricante e fornecedor; Análise dos dispositivos que apresentam o suporte de gerenciamento e qual a função suportada (Versão do protocolo SNMP, Características do Protocolo RMON); Identificação da arquitetura da rede e do modelo de gerenciamento suportado; Documentação das informações apuradas de forma textual-gráfica e em mídia impressa e digital.

9 Definição do Ambiente Mapeamento da Rede O mapeamento da rede deve ser feito destacandose os dispositivos que desempenham funções de interconexão ou prestam serviços (Servidores), cujo tempo de inatividade, inviabilizará os processos de comunicação, produção e obtenção de informações via rede, acarretando em prejuízos financeiros ou operacionais para a organização.

10 Resultados Esperados Antes de começar um projeto de gerência de redes, é preciso realizar um levantamento do que se pretende monitorar em cada host, e os objetivos que pretendem ser alcançados com esse gerenciamento, alguns itens básicos: Visualização Gráfica da Rede (Topologia); Emissão de Alarmes (Erros e Falhas); Dados sobre utilização de Banda, CPU, Memória, Processos; Envio de alertas ( , SMS, Alertas sonoros) relatando falhas.

11 Relatórios Ao final de um projeto de gerência de redes espera-se ser capaz de gerar dados sobre a rede, entre estes dados estão os relatórios, alguns exemplos: Estatísticas de carga da rede; Inventário; Gráficos (% de utilização da banda por exemplo); Consumo de disco e memória; Uptime e Downtime (SLI).

12 Conceitos e Definições de Gerência de Redes Existem diferentes Modelos de Gerenciamento e Arquiteturas, porém, seus princípios são semelhantes. Os conceitos e definições a seguir servem para fundamentar nossos estudos sobre Gerenciamento de Redes. Gerenciamento de Redes 12

13 Conceitos e Definições de Gerência de Redes Ambiente Gerenciado São mecanismos com suporte a funcionalidades de gerenciamento, juntamente com os aspectos de comunicação que permitem suas interconexões. O ambiente gerenciado pode ser constituído de um ou mais mecanismos como: Roteador(es), Switch(es); Conexões TCP de um determinado número de servidores; Todos os dispositivos gerenciáveis de uma mesma sub-rede; Gerenciamento de Redes 13

14 Conceitos e Definições de Gerência de Redes Mecanismo Gerenciado Hardware ou Software que apresenta necessidade e condições de serem gerenciados, como interfaces de rede, discos, impressoras, aspectos relacionados à implementação da pilha TCP/IP, estatísticas sobre o processamento de datagramas IP. André Luiz Bernardes Gerenciamento de Redes 14

15 Conceitos e Definições de Gerência de Redes Sistema de Gerenciamento de Redes Grupo de ferramentas utilizadas para monitoramento e controle da rede. Normalmente uma arquitetura genérica, organizada em três camadas, poderá ser usada para representar as categorias de software presentes em um sistema de gerenciamento de rede. A coleção de software de um sistema de gerenciamento é também organizada para assumir o papel de gerente, agente ou ambos. Gerenciamento de Redes 15

16 Conceitos e Definições de Gerência de Redes Gerente Permite a obtenção e o envio de informações de gerenciamento junto aos mecanismos gerenciados mediante comunicação com um ou mais agentes. Informações de gerenciamento podem ser obtidas com o uso de requisições efetuadas pelo gerente ao agente ou mediante envio automático do agente para um determinado gerente. Gerenciamento de Redes 16

17 Conceitos e Definições de Gerência de Redes Aplicação Gerente O modelo SNMP apresenta a Aplicação Gerente como uma entidade de rede que usa determinados protocolos das camadas de transporte, de rede, de acesso à rede e de aplicação, para a comunicação com a entidade de rede gerenciada. Gerenciamento de Redes 17

18 Conceitos e Definições de Gerência de Redes Aplicação Gerente Gerenciamento de Redes 18

19 Conceitos e Definições de Gerência de Redes Componentes Principais Operações de Gerenciamento; Management Information Base MIB; Banco de dados; Aplicações de Gerenciamento; Interface do usuário. Gerenciamento de Redes 19

20 Componentes Principais Operações de Gerenciamento São componentes da Aplicação Gerente que controlam e monitoram os Agentes pertencentes à comunidade de um determinado domínio de gerenciamento. Uma Operação de gerenciamento é uma entidade de software que implementa as regras estabelecidas no protocolo SNMP. Gerenciamento de Redes 20

21 Componentes Principais Operações de Gerenciamento Podem ler e escrever em variáveis da MIB de cada Agente. Podem armazenar informações de gerenciamento recuperadas junto aos Agentes em uma MIB própria e/ou em um Banco de Dados. Devem implementar processos para execução das requisições de GetRequest, SetRequest e GetNextRequest PDUs (Protocol Data Units). Gerenciamento de Redes 21

22 Componentes Principais Management Information Base MIB A MIB da Aplicação Gerente, quando existir, conterá a relação mestre para as MIBs de todos os Agentes pertencentes à comunidade de gerenciamento. Gerenciamento de Redes 22

23 Componentes Principais Banco de Dados BD É constituído por um conjunto de variáveis de interesse, que compreendem todos os nomes, configurações, topologia e dados de auditoria dos dispositivos gerenciados. Obs.: Deve ser do tipo relacional e de preferência, ser SQL. Gerenciamento de Redes 23

24 Componentes Principais Aplicações de Gerenciamento São programas que transformam os dados SNMP em informações usadas pelos usuários da Aplicação Gerente. As aplicações de gerenciamento auxiliam no processamento e análise dos dados obtidos via operações de gerenciamento, ou junto ao Banco de Dados. Gerenciamento de Redes 24

25 Componentes Principais Interface do usuário São interfaces não especificadas pelo modelo SNMP que permitem a interação do usuário com o Sistema de Gerenciamento: Comandos de Gerenciamento (I/O); Visualização de mensagens (traps). Gerenciamento de Redes 25

26 Componentes Principais Interface do usuário Interfaces do tipo GUI (Graphic User Interface) permitem ainda: Apresentação de estatísticas de desempenho; Resumos de contabilização; Relatório de falhas; Inventários de configuração; Formulários para criação de queries e mapas da topologia de rede. Gerenciamento de Redes 26

27 Agente Componentes Principais Software específico presente nos dispositivos gerenciados, cuja função principal é o atendimento das requisições enviadas pelo gerente e o envio automático de informações ao gerente, indicando a ocorrência de um evento previamente programado. Gerenciamento de Redes 27

28 Aplicação Agente Componentes Principais É definida como uma Entidade junto a um dispositivo de rede. A aplicação Agente utiliza os protocolos de rede e o protocolo SNMP para se comunicar via interconexão de rede com uma Aplicação Gerente. Gerenciamento de Redes 28

29 Componentes Principais Aplicação Agente Gerenciamento de Redes 29

30 Aplicação Agente Componentes chave: Os componentes chave da Aplicação Agente são: O Agente A MIB do Agente Gerenciamento de Redes 30

31 O Agente Aplicação Agente Todo sistema gerenciado por SNMP deverá conter uma entidade Agente rodando em background. Pode suportar mais de um protocolo de transporte. Porém, o UDP foi o protocolo da Pilha TCP/IP escolhido por possibilitar a interoperação entre qualquer Gerente e Agente. Gerenciamento de Redes 31

32 A MIB do Agente Aplicação Agente A MIB é uma coleção de variáveis de interesse. Seus valores dependem das funcionalidades do dispositivo e de quais recursos ou serviços o agente deverá gerenciar. Gerenciamento de Redes 32

Gerenciamento de Redes: Protocolo SNMP

Gerenciamento de Redes: Protocolo SNMP Gerenciamento de Redes: Protocolo SNMP Protocolo SNMP (do inglês Simple Network Management Protocol Protocolo Simples de Gerência de Rede) é um protocolo usado para gerenciar redes TCP/IP complexas. Com

Leia mais

Gerência de Redes Visão Geral

Gerência de Redes Visão Geral Gerência de Redes Visão Geral Cássio D. B. Pinheiro pinheiro.cassio@ig.com.br cassio.orgfree.com Sumário Gerenciamento de Redes Evolução do Gerenciamento Áreas Funcionais Elementos do Gerenciamento Plataformas

Leia mais

Descrição do Requisito

Descrição do Requisito ANEXO III 1 REQUISITOS TÉCNICOS A SOLUÇÃO deverá atender obrigatoriamente aos requisitos não funcionais e às características técnicas descritos nos itens deste Anexo. Os requisitos não funcionais e técnicos

Leia mais

Protótipo de um software de segurança em redes para monitoração de pacotes em uma conexão TCP/IP

Protótipo de um software de segurança em redes para monitoração de pacotes em uma conexão TCP/IP Protótipo de um software de segurança em redes para monitoração de pacotes em uma conexão TCP/IP Acadêmico: Paulo Fernando da Silva Orientador: Sérgio Stringari Roteiro Introdução Fundamentos Segurança

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Camada de Aplicação Antonio Alfredo Ferreira Loureiro loureiro@dcc.ufmg.br Departamento de Ciência da Computação Universidade Federal de Minas Gerais UFMG/DCC Redes de Computadores

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Prof. Macêdo Firmino Princípios de Gerência de Redes Macêdo Firmino (IFRN) Redes de Computadores Maio de 2011 1 / 13 Introdução Foi mostrado que uma rede de computadores consiste

Leia mais

Aplicações com Banco de Dados e Cliente-Servidor

Aplicações com Banco de Dados e Cliente-Servidor Aplicações com Banco de Dados e Cliente-Servidor Aula #231 EBS 211 POO e UML Prof Luiz Fernando S Coletta luizfsc@tupaunespbr Campus de Tupã Roteiro Rede de computadores; Aplicação cliente/servidor; Sockets

Leia mais

GERÊNCIA DE REDES DE COMPUTADORES. 6 Gerência de Aplicações

GERÊNCIA DE REDES DE COMPUTADORES. 6 Gerência de Aplicações GERÊNCIA DE REDES DE COMPUTADORES 6 Gerência de Aplicações INTRODUÇÃO O propósito das tecnologias de informática é de executar aplicações As aplicações precisam de recursos para funcionar o Arquivos executáveis

Leia mais

Modelo de Gerenciamento OSI

Modelo de Gerenciamento OSI Gerência de Redes 1/23 Prof. Adriano Fiorese Sistema de Gerenciamento Genérico Elementos Gerenciados Agentes Gerentes Bancos de Dados de Informações Protocolos para troca de infos de gerenciamento Interface

Leia mais

Redes de Computadores Prof. Fred Sauer

Redes de Computadores Prof. Fred Sauer Redes de Computadores Prof. Fred Sauer http://www.fredsauer.com.br fsauer@gmail.com Quem sou eu... Prof. Frederico Sauer (Fred) Mestre e Doutor UFRJ com dissertação e tese em Segurança e Gerenciamento

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Camada de Transporte Antonio Alfredo Ferreira Loureiro loureiro@dcc.ufmg.br Departamento de Ciência da Computação Universidade Federal de Minas Gerais UFMG/DCC Redes de Computadores

Leia mais

Aula 4 TECNOLOGIA EM JOGOS DIGITAIS JOGOS MASSIVOS DISTRIBUÍDOS. Marcelo Henrique dos Santos

Aula 4 TECNOLOGIA EM JOGOS DIGITAIS JOGOS MASSIVOS DISTRIBUÍDOS. Marcelo Henrique dos Santos Aula 4 TECNOLOGIA EM JOGOS DIGITAIS JOGOS MASSIVOS DISTRIBUÍDOS Marcelo Henrique dos Santos Marcelo Henrique dos Santos Email: Site: marcelosantos@outlook.com www.marcelohsantos.com.br TECNOLOGIA EM JOGOS

Leia mais

Protocolos de Rede. Protocolos em camadas

Protocolos de Rede. Protocolos em camadas Protocolos de Rede Prof. Alexandre Beletti Protocolos em camadas Existem protocolos em diferentes camadas dos modelos de estudo (OSI e TCP/IP) Lembre-se de diferencias tipos de programas de tipos de protocolos

Leia mais

Capítulo 1 Introdução 1

Capítulo 1 Introdução 1 SUMÁRIO Capítulo 1 Introdução 1 1.1 Visão Geral da Internet... 1 1.1.1 Redes... 2 1.1.2 Comutação... 4 1.1.3 A Internet... 6 1.1.4 Acessando a Internet... 7 1.1.5 Hardware e Software... 8 1.2 PROTOCOLO

Leia mais

Geralmente, o firewall também é configurado para não bloquear o tráfego de saída. Por exemplo, um banco pode querer isolar a rede da tesouraria do res

Geralmente, o firewall também é configurado para não bloquear o tráfego de saída. Por exemplo, um banco pode querer isolar a rede da tesouraria do res FIREWALL A conexão com a Internet traz às corporações os seguintes riscos: Relacionados a dados: confidencialidade, integridade e disponibilidade; Relacionados aos recursos e ativos da empresa; Relacionados

Leia mais

Document Portal 1. Document Portal

Document Portal 1. Document Portal 1 O da Lexmark oferece uma maneira de utilizar formulários nos seus negócios. Configure para a tela de toque, selecione os documentos e pressione Iniciar. O é uma solução de software que oferece funcionalidade

Leia mais

ROTEAMENTO REDES E SR1 ETER-FAETEC. Rio de Janeiro - RJ ETER-FAETEC

ROTEAMENTO REDES E SR1 ETER-FAETEC. Rio de Janeiro - RJ ETER-FAETEC ROTEAMENTO REDES E SR1 Rio de Janeiro - RJ INTRODUÇÃO A comunicação entre nós de uma rede local é realizada a partir da comutação (seja por circuito, seja por pacotes). Quem realiza essa função é o switch

Leia mais

Redes de computadores

Redes de computadores Redes de computadores Prof. Emiliano S. Monteiro Aula 4 Protocolo ARP É um protocolo da camada de enlace (link layer) É utilizado para realizar o mapeamento de endereços IPv4 para Ethernet. Não é um protocolo

Leia mais

FERRAMENTAS DE GERENCIAMENTO

FERRAMENTAS DE GERENCIAMENTO FERRAMENTAS DE GERENCIAMENTO 2012 Exercícios de Fixação e Trabalho em Grupo - 1 Prof. Luiz Carlos Valeretto Jr. 1 1. Você está em uma reunião com a diretoria da empresa para análise de investimentos em

Leia mais

UNINGÁ UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR INGÁ FACULDADE INGÁ DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO ERINALDO SANCHES NASCIMENTO O MODELO TCP/IP

UNINGÁ UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR INGÁ FACULDADE INGÁ DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO ERINALDO SANCHES NASCIMENTO O MODELO TCP/IP UNINGÁ UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR INGÁ FACULDADE INGÁ DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO ERINALDO SANCHES NASCIMENTO O MODELO TCP/IP MARINGÁ 2014 SUMÁRIO 2 O MODELO TCP/IP...2 2.1 A CAMADA DE ENLACE...2

Leia mais

DHCP. Prof. Hederson Velasco Ramos REDES

DHCP. Prof. Hederson Velasco Ramos REDES Prof. Hederson Velasco Ramos REDES DHCP (Dynamic Host Configuration Protocol) É um protocolo, parte da pilha de serviços TCP/IP, que disponibiliza endereços ip por concessão e as configurações a dispositivos

Leia mais

Protocolo PPP. Principais Componentes: Método para encapsular datagramas em enlaces seriais (Substitui o SLIP). Link Control Protocol (LCP)

Protocolo PPP. Principais Componentes: Método para encapsular datagramas em enlaces seriais (Substitui o SLIP). Link Control Protocol (LCP) Protocolo PPP 1 Protocolo PPP Substitui o protocolo SLIP Em Enlaces Seriais Conexões Síncronas e Assíncronas Controle da configuração de enlace Permite endereços IP dinâmicos Multiplexação de protocolos

Leia mais

Gerenciamento de Redes - Evolução. Gerenciamento de Rede. Gerenciamento de Rede NOC NOC

Gerenciamento de Redes - Evolução. Gerenciamento de Rede. Gerenciamento de Rede NOC NOC s - Evolução 1970s 1970s 1980s 1980s Dispositivos 1990s 1990s Browser A Web Server Mainframe Estação Gerenciadora Browser C Browser B NOC (Network( Operation Center) Conjunto de atividades para manter

Leia mais

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO/ PROCESSAMENTO DE DADOS DISCIPLINA: ADM e PROJETO DE REDES PROFESSOR: Msc Walter Augusto Varella

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO/ PROCESSAMENTO DE DADOS DISCIPLINA: ADM e PROJETO DE REDES PROFESSOR: Msc Walter Augusto Varella CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO/ PROCESSAMENTO DE DADOS DISCIPLINA: ADM e PROJETO DE REDES PROFESSOR: Msc Walter Augusto Varella Lista de Exercícios 1 1. Diga com suas palavras o que vem a ser uma rede

Leia mais

Introdução a Teste de Software

Introdução a Teste de Software Universidade Católica de Pelotas Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina de Qualidade de Software Introdução a Teste de Software Prof. Luthiano Venecian 1 Conceitos Teste de software

Leia mais

Processos e Threads e em sistemas distribuídos. Prof. Me. Hélio Esperidião

Processos e Threads e em sistemas distribuídos. Prof. Me. Hélio Esperidião Processos e Threads e em sistemas distribuídos. Prof. Me. Hélio Esperidião Processos Sistemas operacionais modernos criam vários processadores virtuais, cada um para executar um programa. Para monitorar

Leia mais

Introdução. descrever os tipos de interfaces e linguagens oferecidas por um SGBD. mostrar o ambiente de programas dos SGBD s

Introdução. descrever os tipos de interfaces e linguagens oferecidas por um SGBD. mostrar o ambiente de programas dos SGBD s Introdução Contribuição do Capítulo 2: discutir modelos de dados definir conceitos de esquemas e instâncias descrever os tipos de interfaces e linguagens oferecidas por um SGBD mostrar o ambiente de programas

Leia mais

Normas ISO:

Normas ISO: Universidade Católica de Pelotas Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina de Qualidade de Software Normas ISO: 12207 15504 Prof. Luthiano Venecian 1 ISO 12207 Conceito Processos Fundamentais

Leia mais

Fundamentos de Sistemas Operacionais de Arquitetura Aberta. CST em Redes de Computadores

Fundamentos de Sistemas Operacionais de Arquitetura Aberta. CST em Redes de Computadores Fundamentos de Sistemas Operacionais de Arquitetura Aberta CST em Redes de Computadores Introdução Computadores Computadores são compostos, basicamente, de CPU, memória e dispositivos de entrada e saída

Leia mais

Fundamentos de Rede. Aula 2 - Modelo OSI

Fundamentos de Rede. Aula 2 - Modelo OSI Fundamentos de Rede Aula 2 - Modelo OSI Protocolo e Arquitetura de Protocolos Problema Permitir a comunicação entre entidades de diferentes sistemas Solução Criar convenções de quando e como se comunicar

Leia mais

Sistema de Monitoramento de Dispositivos utilizando o Pandora FMS

Sistema de Monitoramento de Dispositivos utilizando o Pandora FMS Sistema de Monitoramento de Dispositivos utilizando o Pandora FMS Leandro Ferreira Canhada 1 1 Faculdade de Tecnologia SENAC Pelotas Rua Gonçalves Chaves, 602 96.015-560 Pelotas RS Brasil {leandrocanhada@gmail.com}

Leia mais

MODELOS DE REFERENCIA OSI TCP/IP

MODELOS DE REFERENCIA OSI TCP/IP Aula 2 MODELOS DE REFERENCIA OSI TCP/IP Curso Técnico em Telecomunicações Convergência de Redes PROGRAMA Modelos de Referência OSI TCP/IP OSI x TCP/IP 2 OSI E A COMUNICAÇÃO POR CARTA 3 HISTÓRIA No Principio

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Prof. M.Sc. Ronaldo C. de Oliveira ronaldooliveira@facom.ufu.br FACOM - 2011 UML Linguagem Unificada de Modelagem Projeto de Software Introdução O que é projeto em software? O termo projeto é um tanto

Leia mais

CCNA 1 Conceitos de Rede. Kraemer

CCNA 1 Conceitos de Rede. Kraemer CCNA 1 Conceitos de Rede Conceitos de Rede Breve história das redes de dados Dispositivos de rede Topologias Protocolos de rede Redes locais Redes de longa distância Redes metropolitanas Redes de área

Leia mais

Barramento. Prof. Leonardo Barreto Campos 1

Barramento. Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Barramento Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Sumário Introdução; Componentes do Computador; Funções dos Computadores; Estrutura de Interconexão; Interconexão de Barramentos Elementos de projeto de barramento;

Leia mais

Redes de Computadores. A arquitectura protocolar TCP/IP

Redes de Computadores. A arquitectura protocolar TCP/IP A arquitectura protocolar TCP/IP A arquitectura TCP/IP! Possui apenas 4 camadas ou níveis Aplicação FTP Telnet HTTP Transporte TCP UDP Rede IP Acesso à Rede Ethernet Pacotes por rádio ponto a ponto 2 Nível

Leia mais

Gerência e Segurança de Redes

Gerência e Segurança de Redes Gerência e Segurança de Redes Modelos filipe.raulino@ifrn.edu.br SNMP e CMIP SNMP x CMIP O ambiente de gerenciamento OSI é composto por gerentes, agentes e objetos gerenciados. Um gerente transmite operações

Leia mais

Manual de utilização Módulo TCP/IP MTCP-4E4S

Manual de utilização Módulo TCP/IP MTCP-4E4S INSTALAÇÃO 1 - Conecte a fonte 12Vcc/1A a tomada e em seguida ao módulo MTCP-4E4S. 2 - Conecte o cabo de rede que acompanha o produto ao módulo TCP/IP (conector RJ45) e em seguida ao roteador ou servidor

Leia mais

Camada de Aplicação. Departamento de Ciência da Computação Universidade Federal de Minas Gerais. Antonio Alfredo Ferreira Loureiro

Camada de Aplicação. Departamento de Ciência da Computação Universidade Federal de Minas Gerais. Antonio Alfredo Ferreira Loureiro Redes de Computadores (DCC023) Antonio Alfredo Ferreira Loureiro loureiro@dcc.ufmg.br Departamento de Ciência da Computação Universidade Federal de Minas Gerais Interação Cliente-Servidor Hardware de interconexão

Leia mais

Camada de Aplicação da Arquitetura TCP/IP

Camada de Aplicação da Arquitetura TCP/IP Arquitetura de Redes de Computadores e Tecnologia de Implementação de Redes 2016.1 Camada de Aplicação da Arquitetura TCP/IP Curso Técnico Integrado em Informática Turma: INT.INF.3M Arquitetura de Redes

Leia mais

Acordos de Nível de Serviço (SLA)

Acordos de Nível de Serviço (SLA) Poder Judiciário Justiça do Trabalho TRT - 11ª Região (AM/RR) Acordo de Nível de Serviço Acordos de Nível de Serviço (SLA) Serviço Abrangência Área de Negócio Cliente Portal de Recursos Humanos (Portal

Leia mais

Redes para Automação Industrial: Introdução às Redes de Computadores Luiz Affonso Guedes

Redes para Automação Industrial: Introdução às Redes de Computadores Luiz Affonso Guedes Redes para Automação Industrial: Introdução às Redes de Computadores Luiz Affonso Guedes Conteúdo Definição Classificação Aplicações típicas Software de rede Modelos de referências Exemplos de redes Exemplos

Leia mais

Experiência 04: Comandos para testes e identificação do computador na rede.

Experiência 04: Comandos para testes e identificação do computador na rede. ( ) Prova ( ) Prova Semestral ( ) Exercícios ( ) Prova Modular ( ) Segunda Chamada ( ) Exame Final ( ) Prática de Laboratório ( ) Aproveitamento Extraordinário de Estudos Nota: Disciplina: Turma: Aluno

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Gestão de redes. Protocolo SNMP. Maio de 2010 1 Gestão de redes Gestão de redes refere-se neste contexto às actividades relacionadas com a manutenção do bom funcionamento de um conjunto

Leia mais

Comunicação de Dados. Arquitecturas

Comunicação de Dados. Arquitecturas Comunicação de Dados Arquitecturas Arquitecturas de Comunicação Definem interacções entre equipamentos e/ou módulos de programas. Podem ser: Arquitecturas abertas Arquitecturas proprietárias Os principais

Leia mais

Noções sobre Redes de Computadores. Aula 16/06 Secretariado Executivo

Noções sobre Redes de Computadores. Aula 16/06 Secretariado Executivo Noções sobre Redes de Computadores Aula 16/06 Secretariado Executivo Conceito básico de redes Conjunto de computadores interligados compartilhando, softwares, arquivos e periféricos Objetivos Compartilhamento

Leia mais

SNORT. Sistema de Detecção de Intrusão de Rede. Amanda Argou Vilnei Neves REDES II

SNORT. Sistema de Detecção de Intrusão de Rede. Amanda Argou Vilnei Neves REDES II SNORT Sistema de Detecção de Intrusão de Rede Amanda Argou Vilnei Neves SUMÁRIO Introdução; SNORT Motivações; Características; Objetivos; NIDS; Vantagens; Desvantagens; Exemplo de Topologia; Sensor; Funcionamento;

Leia mais

Gerência de Redes. Arquitetura de Gerenciamento. filipe.raulino@ifrn.edu.br

Gerência de Redes. Arquitetura de Gerenciamento. filipe.raulino@ifrn.edu.br Gerência de Redes Arquitetura de Gerenciamento filipe.raulino@ifrn.edu.br Sistema de Gerência Conjunto de ferramentas integradas para o monitoramento e controle. Possui uma interface única e que traz informações

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional: Técnico em Informática Qualificação:

Leia mais

Rede d s d e d Com o pu p t u ado d r o es Conceitos Básicos M d o e d los o de d Re R de d s:

Rede d s d e d Com o pu p t u ado d r o es Conceitos Básicos M d o e d los o de d Re R de d s: Tecnologia em Redes de Computadores Redes de Computadores Professor: André Sobral e-mail: alsobral@gmail.com Conceitos Básicos Modelos de Redes: O O conceito de camada é utilizado para descrever como ocorre

Leia mais

4 Arquitetura Adotada

4 Arquitetura Adotada 4 Arquitetura Adotada Neste trabalho foi desenvolvido um sistema para a inspeção de dutos de óleo, gás e outros fluidos. Este sistema está sendo usado em inspeções que utilizam como ferramenta de inspeção

Leia mais

Redes de Comunicação de Dados

Redes de Comunicação de Dados Redes de Comunicação de Dados 1 - Objetivo O grande objetivo é a formação geral de um especialista capaz de projetar redes de computadores, tanto sob o aspecto de software quanto de hardware, a partir

Leia mais

PROF. CARLOS RICARDO. Aula SNMP e MIB

PROF. CARLOS RICARDO. Aula SNMP e MIB 1 PROF. CARLOS RICARDO Aula SNMP e MIB ELEMENTOS DA GERÊNCIA DE REDES Um sistema de gerência de redes genérico é constituído por quatro elementos básicos conforme descrito a seguir. Gerente: Um computador

Leia mais

Gerência de Redes Padrões de Gerenciamento

Gerência de Redes Padrões de Gerenciamento Gerência de Redes Padrões de Gerenciamento Cássio D. B. Pinheiro pinheiro.cassio@ig.com.br cassio.orgfree.com Sumário Padronizações Gerência OSI Gerência TCP/IP SNMP MIB-II RMON SNMPv2 11/5/2007 Gerência

Leia mais

Redes de Computadores.

Redes de Computadores. Redes de Computadores www.profjvidal.com REDES PONTO-A-PONTO E CLIENTE-SERVIDOR REDES DE COMPUTADORES Uma rede de computadores é formada por um conjunto de módulos processadores capazes de trocar informações

Leia mais

Lista de exercícios - 1º bimestre 2016 REDES

Lista de exercícios - 1º bimestre 2016 REDES Lista de exercícios - 1º bimestre 2016 REDES Jean Nicandros Stragalinos Neto. Prontuário: 1616251. Curso: ADS 2º Módulo. 1) Desenhe duas redes com 7 e 8 computadores e defina a configuração IP de cada

Leia mais

MIB (Management Information Base) Objetos Gerenciados Um objeto gerenciado é a visão abstrata.

MIB (Management Information Base) Objetos Gerenciados Um objeto gerenciado é a visão abstrata. MIB (Management Information Base) Objetos Gerenciados Um objeto gerenciado é a visão abstrata. A MIB é o conjunto dos objetos gerenciados. Basicamente são definidos três tipos de MIBs: MIB II, MIB experimental

Leia mais

Arquitetura da Internet TCP/IP

Arquitetura da Internet TCP/IP Arquitetura da Internet TCP/IP A Internet Internet é a rede mundial de computadores, à qual estão conectados milhões de computadores do mundo todo; A idéia de concepção de uma rede mundial surgiu nos Estados

Leia mais

1. Monitorização. Índice. 1.1 Principais pontos críticos Pontos críticos directos

1. Monitorização. Índice. 1.1 Principais pontos críticos Pontos críticos directos Monitorização e Gestão do Servidor de Email ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------ Índice 1. Monitorização...1 1.1 Principais

Leia mais

monsta Manual de Instalação

monsta Manual de Instalação monsta Manual de Instalação 1 Índice Requisitos Mínimos...3 Instalação a partir do arquivo RPM...4 Instalação do Monsta...4 Regras de Firewall...4 E-mails de alerta...4 Instalação a partir do download

Leia mais

O que é um sistema distribuído?

O que é um sistema distribuído? Disciplina: Engenharia de Software 4 Bimestre Aula 1: ENGENHARIA DE SOFTWARE DISTRIBUÍDO O que é um sistema distribuído? Segundo Tanenbaum e Steen (2007) um sistema distribuído é uma coleção de computadores

Leia mais

Instalação e utilização do Software Pináculo SMS

Instalação e utilização do Software Pináculo SMS Instalação e utilização do Software Pináculo SMS Características do produto Pináculo SMS: Sem limite de quantidade de envios de SMS; Limite de 140 caracteres por mensagem; Histórico de mensagens enviadas

Leia mais

Protocolos de gerenciamento

Protocolos de gerenciamento Protocolos de gerenciamento Os protocolos de gerenciamento têm a função de garantir a comunicação entre os recursos de redes homogêneas ou não. Com esse requisito satisfeito, operações de gerenciamento

Leia mais

Graduação Tecnológica em Redes de Computadores. Infraestrutura I - Redes Locais

Graduação Tecnológica em Redes de Computadores. Infraestrutura I - Redes Locais Graduação Tecnológica em Redes de Computadores Infraestrutura I - Redes Locais Euber Chaia Cotta e Silva euberchaia@yahoo.com.br Graduação Tecnológica em Redes de Computadores Unidade IV Análise de Projeto

Leia mais

A proliferação às vezes desordenada dos sistemas computacionais nas empresas torna a administração destes elementos crítica e complexa.

A proliferação às vezes desordenada dos sistemas computacionais nas empresas torna a administração destes elementos crítica e complexa. DPI-Monitor São seus usuários que o avisam de problemas na infraestrutura de TI? IT Corporate Solutions DPI-Monitor Solução de Monitoramento de Redes Quando ocorre um problema na rede de sua empresa, são

Leia mais

Gerência de Redes. Profa. Márcia Salomão Homci mhomci@hotmail.com

Gerência de Redes. Profa. Márcia Salomão Homci mhomci@hotmail.com Gerência de Redes Profa. Márcia Salomão Homci mhomci@hotmail.com Plano de Aula Histórico Introdução Gerenciamento de Redes: O que é Gerenciamento de Redes? O que deve ser gerenciado Projeto de Gerenciamento

Leia mais

Modelo de Camadas. Redes de Computadores

Modelo de Camadas. Redes de Computadores Modelo de Camadas Redes de Computadores Sumário Visão Geral de uma Rede de Computadores Protocolos Modelo de Camadas Porque utilizar Tipos de Modelos de Referência Modelo de Referência ISO/OSI Histórico

Leia mais

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z Use o para alterar as configurações da impressora que afetam os trabalhos enviados à impressora por uma porta de IV. Selecione um item de menu para obter mais detalhes: Buffer infravermelho Comutação p/

Leia mais

Declaração de Trabalho Banco Omega Sistema de Automação Bancária

Declaração de Trabalho Banco Omega Sistema de Automação Bancária Banco Sistema de Automação Bancária Cybertech CSE Informática HISTÓRICO DE REVISÕES Data Versão Descrição Autor 07/03/2008 1.0 Criação da primeira versão da Declaração de Hélio Engholm Jr Trabalho do Projeto

Leia mais

Redes de Computadores e Aplicações

Redes de Computadores e Aplicações Prof. Diego Pereira Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte Campus Currais Novos Redes de Computadores e Aplicações Aula 03 Visão Geral da

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Arquiteturas de Redes Prof. Thiago Dutra Agenda n Introdução n Organização em Camadas n Arquiteturas de Redes n Arquitetura RM-OSI n Arquitetura TCP/IP

Leia mais

ADMINISTRANDO O WINDOWS SERVER 2012

ADMINISTRANDO O WINDOWS SERVER 2012 20411 - ADMINISTRANDO O WINDOWS SERVER 2012 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Módulo 1: Configurando e Solucionando problemas de sistema de nome de domínio Este módulo explica como configurar e solucionar problemas

Leia mais

HP IMC NTA Implementation

HP IMC NTA Implementation HP IMC NTA Implementation Dados técnicos O serviço HP IMC NTA Implementation tem o objetivo de fornecer a personalização do módulo Network Traffic Analyzer, de acordo com as necessidades do Cliente e conforme

Leia mais

Redes de comunicação. Mod 2 Redes de computadores. Professor: Rafael Henriques

Redes de comunicação. Mod 2 Redes de computadores. Professor: Rafael Henriques Redes de comunicação Mod 2 Redes de computadores 1 Professor: Rafael Henriques Apresentação 2 Professor: Rafael Henriques Introdução às redes de computadores; Tipos de rede; Diagramas de encaminhamento;

Leia mais

Sistemas de Troca de Mensagens

Sistemas de Troca de Mensagens Universidade Federal do Rio de Janeiro Programa de Pós-Graduação em Informática DCC/IM - NCE/UFRJ Arquitetura de Sistemas Paralelos Sistemas de Troca de Mensagens Sistemas de Comunicação O Sistema de Comunicação

Leia mais

Conceitos sobre Computadores

Conceitos sobre Computadores Conceitos sobre Computadores Prof. UNESP - São José do Rio Preto Linguagem Computacional Neste tópico veremos: Os Componentes físicos dos computadores O hardware: principais partes dos computadores atuais.

Leia mais

Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Sistemas Operacionais (SOP A2)

Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Sistemas Operacionais (SOP A2) Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Sistemas Operacionais (SOP A2) Visão Geral Referências: Sistemas Operacionais Modernos. Andrew S. Tanenbaum. Editora Pearson. 3ª ed. 2010. Seção: 1.1

Leia mais

Firewall. Prof. Marciano dos Santos Dionizio

Firewall. Prof. Marciano dos Santos Dionizio Firewall Prof. Marciano dos Santos Dionizio Firewall (definições) Por que do nome firewall? Antigamente, quando as casas eram feitas de madeira o fogo era um grande problema, pois se alastrava facilmente

Leia mais

Capítulo 9: Gerenciamento de Redes

Capítulo 9: Gerenciamento de Redes Capítulo 9: Gerenciamento de Redes Objetivos do capítulo: introdução ao gerenciamento de redes motivação componentes principais Ambiente de gerenciamento de redes da Internet MIB (management information

Leia mais

Sistemas Operacionais. Prof. Pedro Luís Antonelli Anhanguera Educacional

Sistemas Operacionais. Prof. Pedro Luís Antonelli Anhanguera Educacional Sistemas Operacionais Prof. Pedro Luís Antonelli Anhanguera Educacional Processador INTRODUÇÃO Projetado apenas para executar instruções Não é capaz de distinguir qual programa está em execução Processo

Leia mais

Sumário Capítulo 1 Introdução à Certificação Cisco... 1 Capítulo 2 Redes de Computadores... 21

Sumário Capítulo 1 Introdução à Certificação Cisco... 1 Capítulo 2 Redes de Computadores... 21 Sumário Capítulo 1 Introdução à Certificação Cisco... 1 Por que Ser um Profissional Certificado... 2 CCNA 4... 3 A Carreira de Certificação Cisco... 4 Profissional de Suporte... 6 Engenheiro de Projeto...

Leia mais

PROTÓTIPO TIPO DE UM SOFTWARE AGENTE SNMP PARA REDE WINDOWS

PROTÓTIPO TIPO DE UM SOFTWARE AGENTE SNMP PARA REDE WINDOWS UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU BACHARELADO EM CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO PROTÓTIPO TIPO DE UM SOFTWARE AGENTE SNMP PARA REDE WINDOWS Acadêmico: Luciano Waltrick Goeten Orientador: Prof. Sérgio Stringari

Leia mais

Conceito de Serviço Universal. Conceito de Serviço Universal. Arquitetura de uma internet. Hardware básico de uma internet. Serviço universal:

Conceito de Serviço Universal. Conceito de Serviço Universal. Arquitetura de uma internet. Hardware básico de uma internet. Serviço universal: Redes de Computadores Antonio Alfredo Ferreira Loureiro loureiro@dcc.ufmg.br Camada de Rede Departamento de Ciência da Computação Universidade Federal de Minas Gerais Motivação para interconexão Motivação

Leia mais

Objetivo Geral - Apender conceitos, protocolos e técnicas na gerencia de redes

Objetivo Geral - Apender conceitos, protocolos e técnicas na gerencia de redes Aula 5 - Projeto de Lei 2126/11 (Marco Civil da Internet). Gerência de Redes de Computadores Objetivo Geral - Apender conceitos, protocolos e técnicas na gerencia de redes Objetivos Específicos - Entender

Leia mais

Redes de Computadores. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com

Redes de Computadores. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Redes de Computadores Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Nível de Aplicação Responsável por interagir com os níveis inferiores de uma arquitetura de protocolos de forma a disponibilizar

Leia mais

INSTALANDO E CONFIGURANDO O WINDOWS SERVER 2012

INSTALANDO E CONFIGURANDO O WINDOWS SERVER 2012 20410 - INSTALANDO E CONFIGURANDO O WINDOWS SERVER 2012 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Módulo 1: Implantando e gerenciando o Windows Server 2012 Este módulo apresenta aos estudantes as edições do Windows Server

Leia mais

INTERNET = ARQUITETURA TCP/IP

INTERNET = ARQUITETURA TCP/IP Arquitetura TCP/IP Arquitetura TCP/IP INTERNET = ARQUITETURA TCP/IP gatewa y internet internet REDE REDE REDE REDE Arquitetura TCP/IP (Resumo) É útil conhecer os dois modelos de rede TCP/IP e OSI. Cada

Leia mais

1. INTRODUÇÃO AS REDES INDUSTRIAIS

1. INTRODUÇÃO AS REDES INDUSTRIAIS 1. INTRODUÇÃO AS REDES INDUSTRIAIS 1. Como poderíamos explicar a divisão das redes de comunicação industriais em níveis? 2. Qual a importância da padronização de um protocolo de rede de comunicação? 3.

Leia mais

Tecnologias. de Informação e Comunicação. 7ºAno. 1.º Período. Aula 5, 6. 1 Magda Lopes

Tecnologias. de Informação e Comunicação. 7ºAno. 1.º Período. Aula 5, 6. 1 Magda Lopes Tecnologias de Informação e Comunicação 7ºAno 1.º Período Aula 5, 6 1 - Introdução às Tecnologias da Informação e Comunicação. 1.3 Introdução à estrutura e funcionamento de um sistema informático. informático

Leia mais

Laboratório Configuração do TCP/IP em uma Rede de PCs

Laboratório Configuração do TCP/IP em uma Rede de PCs Laboratório 1.1.6 Configuração do TCP/IP em uma Rede de PCs Objetivo Identificar as ferramentas utilizadas para descobrir a configuração de redes do computador com vários sistemas operacionais. Coletar

Leia mais

Banco de Dados. Perspectiva Histórica dos Bancos de Dados. Prof. Walteno Martins Parreira Jr

Banco de Dados. Perspectiva Histórica dos Bancos de Dados. Prof. Walteno Martins Parreira Jr Banco de Dados Perspectiva Histórica dos Bancos de Dados Prof. Walteno Martins Parreira Jr www.waltenomartins.com.br waltenomartins@yahoo.com 2015 Histórico Antes dos computadores, as informações eram

Leia mais

Curso Técnico em Informática Redes TCP/IP 2 o Módulo. Prof. Cristiano da Silveira Colombo

Curso Técnico em Informática Redes TCP/IP 2 o Módulo. Prof. Cristiano da Silveira Colombo Curso Técnico em Informática Redes TCP/IP 2 o Módulo Prof. Cristiano da Silveira Colombo Objetivos da Aula Apresentar os conceitos de tecnologias e padrões de redes de computadores. Agenda da Aula Padronização

Leia mais

Sistemas Distribuídos Capítulo 3 - Aula 3

Sistemas Distribuídos Capítulo 3 - Aula 3 Sistemas Distribuídos Capítulo 3 - Aula 3 Aula passada Arquitetura de SDs Estilo Arquitetônico Arquitetura de Sistemas Sistemas Autogerenciáveis Aula de hoje Threads Threads em SDs Processos Clientes Processos

Leia mais

Protótipo de Software de Gerência SNMP Para o Ambiente Windows NT

Protótipo de Software de Gerência SNMP Para o Ambiente Windows NT Protótipo de Software de Gerência SNMP Para o Ambiente Windows NT Aluno : André Mafinski Orientador : Prof. Sérgio Stringari ROTEIRO DA APRESENTAÇÃO - Introdução; - Gerenciamento de Redes; - Considerações;

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES. Analise de Redes

REDES DE COMPUTADORES. Analise de Redes A infraestrutura do gerenciamento de rede O gerenciamento de rede exige a capacidade de "monitorar, testar, consultar, configurar e controlar" os componentes de hardware e software de uma rede. Como os

Leia mais

Tipos de Sistemas Operacionais

Tipos de Sistemas Operacionais Tipos de Sistemas Operacionais Prof. Edwar Saliba Júnior Março de 2007 1 TIPOS DE S.O. Monoprogramáveis / monotarefas; Multiprogramáveis / multitarefas: Batch; Tempo compartilhado; Tempo real; Sistemas

Leia mais

Este é o segundo modulo, nele abordaremos os métodos de gerenciamento do Windows Server 2008.

Este é o segundo modulo, nele abordaremos os métodos de gerenciamento do Windows Server 2008. Gerenciando o Windows Server 2008 Bem vindo(a), Este é o segundo modulo, nele abordaremos os métodos de gerenciamento do Windows Server 2008. Após essa aula você será capaz de: Definir quais são as formas

Leia mais

Documento de Requisitos SISTEMA DE APOIO À ESCRITA (SAPES)

Documento de Requisitos SISTEMA DE APOIO À ESCRITA (SAPES) 1. Introdução 1.1 Propósito Documento de Requisitos SISTEMA DE APOIO À ESCRITA (SAPES) O propósito deste documento de especificação de requisitos é definir os requisitos do sistema SAPES - Sistema de Apoio

Leia mais

CONCESSIONÁRIAS DE ENERGIA APLICAÇÕES

CONCESSIONÁRIAS DE ENERGIA APLICAÇÕES CONCESSIONÁRIAS DE ENERGIA APLICAÇÕES CONTEÚDO 03 VISÃO GERAL TECNOLOGIA: COMUNICADOR MANUTENÇÃO MONITORAMENTO 04 ROTEADOR 10 PREDITIVA 11 DE VARIÁVEIS 12 EMS - ENERGY MANAGEMENT SYSTEMS 02 VISÃO GERAL

Leia mais

Política de Segurança da Informação

Política de Segurança da Informação Política de Segurança da Informação A política de segurança representa a formalização das ações que devem ser realizadadas para garantir a segurança. A criação, a implantação e a manutenção da política

Leia mais