ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FISIOTERAPIA DA FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DA UNESP CAMPUS DE PRESIDENTE PRUDENTE

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FISIOTERAPIA DA FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DA UNESP CAMPUS DE PRESIDENTE PRUDENTE"

Transcrição

1 ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FISIOTERAPIA DA FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DA UNESP CAMPUS DE PRESIDENTE PRUDENTE A construção do Projeto Pedagógico para o Curso de Graduação em da FCT/UNESP é um projeto coletivo do Departamento de, organizado pelo Conselho de Curso de Graduação de. Para a construção desse Projeto Pedagógico foram levados em conta os seguintes documentos: - Diretrizes Curriculares dos Cursos de da Comissão de Especialistas de Ensino em (Ceefisio), Coesp/Sesu/Mec. - Manual de instruções e normas de graduação (2002) PROGRAD UNESP. - Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de Graduação em do Conselho Nacional de Educação / Câmara de Educação Superior, CNE/CES 4, de 19 de fevereiro de Legislação em e Terapia Ocupacional (Resoluções do COFFITO e CREFITOs). - Resolução UNESP 3, de 5 de janeiro de A interdisciplinaridade nos Cursos de Graduação em do Estado de São Paulo Dissertação de Mestrado Profa. Susimary Ap. T. Padula de Souza. - Os Estágios Supervisionados em e a Avaliação da Aprendizagem Dissertação de Mestrado Profa. Maria Estelita Rojas Converso. 1. Justificativa Em 1980, foi criado o Curso de Graduação em pelo Instituto Municipal de Ensino Superior de Presidente Prudente IMESPP, sendo reconhecido pelo MEC através da Portaria Ministerial 13, em 10/01/1983. A partir de junho de 1988 ocorreu a encampação/incorporação do IMESPP pela Faculdade de Ciências e Tecnologia da UNESP Campus de Presidente Prudente, através da Portaria Ministerial 59, de 20/05/1988.

2 A atual estrutura curricular está em vigor desde 1990, através da Resolução UNESP-32, de 31 de maio de 1990, que estabelece a estrutura curricular do Curso de Graduação em da Faculdade de Ciências e Tecnologia da UNESP Campus de Presidente Prudente. Considerando que o Conselho Nacional de Educação, instituiu as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em, através da Resolução CNE/CES-4, de 19 de fevereiro de 2002, o Conselho do Curso de Graduação em desta Faculdade resolveu fazer um estudo sobre a necessidade de adequação do Curso às novas Diretrizes Curriculares, culminando no Projeto Pedagógico aqui apresentado. A estrutura curricular apresentada nesse projeto pedagógico está em trâmite na Pró-Reitoria de Graduação da UNESP, foi encaminhado em março de Projeto pedagógico do curso 2.1. Objetivos do curso De acordo com o artigo 4 o. da Resolução CNE/CES 4, de 19 de fevereiro de 2002, publicada no Diário Oficial da União em 04 de março de 2002, a formação do Fisioterapeuta tem por objetivo dotar o profissional dos conhecimentos requeridos para o exercício das seguintes competências e habilidades: atenção à saúde; tomada de decisões; comunicação; liderança; administração e gerenciamento; e educação permanente. A tem como princípios: - totalidade da pessoa: o indivíduo é visto como um todo; - individualidade: cada caso é um caso; - fundamentação científica: procurar atualizar-se com novas técnicas e pesquisas; - enfoque interdisciplinar: equipe multiprofissional trabalhando junto; - função de equipe. O Curso de Graduação em da FCT/UNESP, desde sua criação, tem como objetivo principal capacitar um profissional fisioterapeuta

3 generalista, que corresponda à necessidade real da população, para atuar nas áreas de prevenção e reabilitação. O curso se propõe a oferecer aos alunos condições de avaliar, planejar e estabelecer as etapas de tratamento ao paciente, bem como atuar nas áreas de ensino e pesquisa, sempre norteados pelo rigor científico, respeitando os princípios éticos, morais e culturais da sociedade Mercado de trabalho O profissional Fisioterapeuta atua em hospitais, centros de reabilitação, clínicas, consultórios, centros geriátricos, postos de saúde, clubes esportivos, creches e centros sociais, centros de saúde, clínicas de estética, universidades, escolas, indústrias e academias. A maior parte dos especialistas trabalha no setor privado dos grandes centros urbanos. O fisioterapeuta atua em diversas áreas, como a Neurologia, Ortopedia e Traumatologia, Cardiologia, Geriatria, Pneumologia, Medicina Desportiva, Ginecologia e Obstetrícia e Psiquiatria. A atuação profissional do Fisioterapeuta vem sendo acrescida de novas funções que se despontam, tais como Desportiva e Sanitária, que desenvolve um trabalho profilático em centros de saúde, indústrias e escolas, como o acompanhamento da postura das crianças. O mercado cresce, também, em virtude da grande procura por terapias de combate ao stress, a dor na coluna e, ainda, em pacientes pós-cirúrgicos, que têm aumentado ainda mais o campo de atuação da. Assim como ocorrem nas demais áreas das ciências médicas, o campo de atuação da fisioterapia esta em permanente expansão, o que em última análise acaba ampliando o mercado de trabalho. Afinal, o ser humano ao ser encarado em sua totalidade sócio-físico-psico-funcional, ainda apresenta muitas incógnitas a serem desvendadas pela ciência, abrindo, portanto inúmeros campos para pesquisa e permitindo a constante renovação dos profissionais e docentes da área. O profissional pode, também, ter uma atuação preventiva em escolas em empresas ou mesmo trabalhar como autônomo, ou exercendo atividades na carreira docente ou de pesquisa.

4 Atualmente a fisioterapia esta em crescente atuação através das terapias alternativas e manuais como: RPG, MARP, ISO-STRECHING, entre outras Perfil do profissional a ser formado O fisioterapeuta é um profissional da área de saúde que atua em atendimento, educação e pesquisa, devendo ter o compromisso e sensibilidade com o ser humano, valorizando-o e respeitando-o integralmente. Para isto necessita de: - estar preparado para contribuir com a sociedade em que vive, sociedade esta em contínua transformação social, política e econômica; - estar integrado à realidade, apto a reflexos sobre teoria e prática, procurando ser sempre um profissional com base geral, isolada e específica, com visão ampla e global do paciente e da realidade em que vivem com espírito crítico; - contemplar a agregação de aspectos biológicos, sociais e psicológicos, da fisioterapia preventiva, curativa e reabilitadora, como também o estado físico normal e patológico de maneira interligada e equilibrada, sendo um agente transformador da realidade; - habilitar o profissional a exercer suas atividades em hospital e/ou unidade básica de saúde, como parte integrante de um sistema de atenção organizada e o paciente como agente ativo nas ações de saúde; - ter incorporado (à) (em) sua vida no exercício profissional os valores da cidadania; - estar apto a exercer sua profissão em todas as áreas de atuação: equipe multiprofissional, instituições públicas, autônomas, cargos administrativos, ensino e pesquisa; - corresponder às necessidades de produção do conhecimento, como também de articular e produzir coerência entre os múltiplos fragmentos que estão postos no acervo de conhecimentos da humanidade. Fisioterapeuta: Serão competências a serem conseguidas na formação do - domínio do conhecimento específico da área;

5 - pensamento crítico e conhecimento dos princípios do raciocínio clínico, considerando o ser humano e seu entorno na busca de soluções de problemas enquanto membro de uma equipe; - espírito de curiosidade e comportamento questionador que levem a procurar aprendizagem constate, tornando-o capaz de se auto-avaliar, repensando sempre o desenvolvimento de sua profissão e de sua participação social. Serão habilidades a serem conseguidas na formação do Fisioterapeuta: - habilidade para enfrentar situações mutantes, utilizando conhecimentos necessários para a resolução com responsabilidade e sabedoria; - habilidade para assessorar, planejar, administrar, coordenar, dirigir e orientar serviços de fisioterapia em instituições públicas e privadas; - habilidades para integrar os aspectos preventivos, curativos e reabilitadores. Serão atitudes a serem conseguidas na formação do Fisioterapeuta: - atitudes sociais adequadas de: cordialidade, solidariedade, tolerância, paciência e perseverança de ideal; - atitudes de altruísmo, integridade, honestidade, auto-estima e confiança necessárias para assumir responsabilidades e riscos; - percepção de valores e respeito às suas raízes; - empatia com aqueles aos quais se propõe a tratar, compreendendo as reações pessoais e permitindo que os pacientes se sintam compreendidos por alguém; - o respeito e a solidariedade a todas as questões em que a discriminação e o autoritarismo se façam presentes; - atitude de respeito às leis naturais, preservando o meio ambiente Estrutura curricular De acordo com o artigo 6 o. da Resolução CNE/CES 4, de 19 de fevereiro de 2002, que instituiu Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de

6 Graduação em, os conteúdos essenciais para o Curso de Graduação em devem estar relacionados com todo o processo saúde-doença do cidadão, da família e da comunidade, integrado à realidade epidemiológica e profissional, proporcionando a integridade das ações do cuidar em fisioterapia. Assim, os conteúdos devem contemplar: I Ciências Biológicas e da Saúde: incluem-se os conteúdos (teóricos e práticos) de bases moleculares e celulares dos processos normais e alterados, da estrutura e função dos tecidos, órgãos e sistemas e aparelhos. Neste item estarão incluídas as seguintes disciplinas: Anatomia Humana I Biologia e Embriologia Bioquímica Básica Fisiologia I Histologia Básica Saúde Coletiva Anatomia Humana II Biofísica Fisiologia II Anatomia Palpatória Patologia Geral Fisiologia do Esforço II Ciências Sociais e Humanas: abrange o estudo do homem e de suas relações sociais, do processo saúde-doença nas suas múltiplas determinações, contemplando a integração dos aspectos psico-sociais, culturais, filosóficos, antropológicos e epidemiológicos norteados pelos princípios éticos. Também deverão contemplar conhecimentos relativos às políticas de saúde, educação, trabalho e administração. Neste item estarão incluídas as seguintes disciplinas: Antropologia Metodologia da Pesquisa Científica Noções Básicas de Pronto-Atendimento Psicologia Geral Sociologia Psicologia do Desenvolvimento Administração em

7 Psicologia Aplicada à Relação Terapeuta/Paciente Historia e Fundamentos da Psicomotricidade III Conhecimentos Biotecnológicos: abrange conhecimentos que favorecem o acompanhamento dos avanços biotecnológicos utilizados nas ações fisioterapêuticas que permitam incorporar as inovações tecnológicas inerentes a pesquisa e a prática clínica fisioterapêutica. Neste item estarão incluídas as seguintes disciplinas: Informática em Saúde Bioestatística Métodos e Técnicas de Avaliação em Recursos Terapêuticos I (Hidroterapia e Mecanoterapia) Recursos Terapêuticos II (Eletroterapia) Recursos Terapêuticos III (Termo-Fototerapia) Recursos Terapêuticos IV (Massoterapia e Manipulação) Prótese, Órteses Aplicada à Ergonomia IV Conhecimentos Fisioterapêuticos: compreende a aquisição de amplos conhecimentos na área de formação específica da : a fundamentação, a história, a ética e os aspectos filosóficos e metodológicos da e seus diferentes níveis de intervenção. Conhecimentos da função e disfunção do movimento humano, estudo da cinesiologia, da cinesiopatologia e da cinesioterapia, inseridas numa abordagem sistêmica. Os conhecimentos dos recursos semiológicos, diagnósticos, preventivos e terapêuticas que instrumentalizam a ação fisioterapêutica nas diferentes áreas de atuação e nos diferentes níveis de atenção. Conhecimentos da intervenção fisioterapêutica nos diferentes órgãos e sistemas biológicos em todas as etapas do desenvolvimento humano. Neste item estarão incluídas as seguintes disciplinas: Ética e Deontologia Fundamentos de Cardiologia

8 Fundamentos de Farmacologia Fundamentos de UroGinecologia e Obstetrícia Fundamentos de Neurologia Fundamentos de Ortopedia e Traumatologia Fundamentos de Pediatria Fundamentos de Pneumologia Fundamentos de Reumatologia Cinesiologia I Cinesiologia II Cinesioterapia em UroGinecologia e Obstetrícia em Dermatologia Funcional Desportiva em Neurologia em Ortopedia e Traumatologia em Pneumologia em Reumatologia em Cardiologia em Geriatria e Gerontologia em Neuropediatria em Saúde Coletiva De acordo com o artigo 7 o. da Resolução CNE/CES 4, de 19 de fevereiro de 2002, que instituiu Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em, a formação do Fisioterapeuta deve garantir o desenvolvimento de estágios curriculares, sob supervisão docente. A carga horária mínima do estágio curricular supervisionado deverá atingir 20% da carga horária total do Curso de Graduação em proposto, com base no Parecer/Resolução específico da Câmara de Educação Superior do Conselho Nacional de Educação. A supervisão dos estágios supervisionados do Curso de Graduação de da FCT/UNESP é realizada por docente/fisioterapeutas com regime de trabalho em RDIDP. Cada supervisor tem sob sua supervisão grupos de no maximo 6 alunos, atendendo a regulamentação do CREFITO 3. Os estágios supervisionados possuem um Regulamento de Estágios onde, alem de outros itens, são descritos os direitos e deveres dos estagiários e a forma de avaliação a que estarão sujeitos. Essa avaliação é realizada através de uma ficha de avaliação aprovada pelo Conselho de Curso de Graduação em e a Comissão de Estágios do Departamento de.

9 Apresentamos o citado regulamento em anexo, após a alteração curricular proposta o mesmo será atualizado. As disciplinas vinculadas ao estágio curricular serão as seguintes: Laboratório de Observação I Laboratório de Observação II Laboratório de Observação III Prática Supervisionada em Ginecologia e Obstetrícia Prática Supervisionada em Saúde Coletiva Prática Supervisionada em Cardiologia Prática Supervisionada em Geriatria e Gerontologia Prática Supervisionada em Hospital Geral Prática Supervisionada em Medicina Desportiva Prática Supervisionada em Neurologia Prática Supervisionada em Ortopedia e Traumatologia Prática Supervisionada em Pneumologia De acordo com o artigo 12 o. da Resolução CNE/CES 4, de 19 de fevereiro de 2002, que instituiu Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em, para conclusão do Curso de Graduação em, o aluno deverá elaborar um trabalho sob orientação docente. Este trabalho é iniciado no 3 o. ano e concluído no 4 o. ano, é realizado sob orientação de um docente. O Conselho de Curso de Graduação em elaborou um Regimento para sua elaboração e avaliação que se encontra em anexo. Assim as disciplinas vinculadas ao trabalho de graduação serão as seguintes: Trabalho de Graduação I Trabalho de Graduação II De acordo com o artigo 8 o. da Resolução CNE/CES 4, de 19 de fevereiro de 2002, que instituiu Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em, o projeto pedagógico do Curso de Graduação em deverá contemplar atividades complementares e as IES deverão criar

10 mecanismos de aproveitamento de conhecimentos, adquiridos pelo estudante, através de estudos e praticas independentes presenciais e/ou a distancia.... Assim o curso possibilitará ao aluno uma gama de atividades complementares, para que ele possa concluir 120 h/s em Atividades Acadêmico- Científico-Culturais. As Atividades Acadêmico-Científico-Culturais que possibilitarão este aproveitamento são: - Participação em Estágios não obrigatórios - Participação em Eventos Acadêmico-Científico-Culturais - Participação em Projetos de Extensão Universitária - Participação em monitorias Programas das disciplinas arquivos anexos. Os programas de ensino das disciplinas estão apresentados em Distribuição das disciplinas por Departamento Disciplina Anatomia Humana I Antropologia Biologia e Embriologia Bioquímica Básica Ética e Deontologia Fisiologia I Histologia Básica História e Fundamentos de Saúde Coletiva Anatomia Humana II Bioestatística Biofísica Fisiologia II Metodologia da Pesquisa Científica Noções Básicas de Pronto-Atendimento Psicologia Geral Sociologia Cinesiologia I Departamento Planejamento Física, Química e Biologia Física, Química e Biologia Planejamento Física, Química e Biologia Planejamento Matemática Física, Química e Biologia Planejamento Educação Planejamento

11 Fundamentos de Cardiologia Fundamentos de Farmacologia Fundamentos de UroGinecologia e Obstetrícia Fundamentos de Neurologia Fundamentos de Ortopedia e Traumatologia Fundamentos de Pediatria Fundamentos de Pneumologia Fundamentos de Reumatologia Patologia Geral Cinesiologia II Cinesioterapia em UroGinecologia e Obstetrícia em Dermatologia Funcional Métodos e Técnicas de Avaliação em Recursos Terapêuticos I (Hidroterapia e Mecanoterapia) Recursos Terapêuticos II (Eletroterapia) Recursos Terapêuticos III (Termo-Fototerapia) Recursos Terapêuticos IV (Massoterapia e Manipulação) Desportiva em Neurologia em Ortopedia e Traumatologia em Pneumologia em Reumatologia Psicomotricidade em Cardiologia em Neuropediatria em Saúde Coletiva Prótese e Órteses Aplicada à Psicologia do Desenvolvimento Educação Prática Supervisionada em Ginecologia e Obstetrícia Trabalho de Graduação I Administração em Planejamento Prática Supervisionada em Cardiologia Prática Supervisionada em Geriatria e Gerontologia Prática Supervisionada em Hospital Geral Prática Supervisionada em Medicina Desportiva Prática Supervisionada em Neurologia Prática Supervisionada em Ortopedia e Traumatologia Prática Supervisionada em Pneumologia Psicologia Aplicada à Relação Educação Terapeuta/Paciente Trabalho de Graduação II Informática em Saúde Matemática Laboratório de Observação I

12 Laboratório de Observação II Laboratório de Observação III Anatomia Palpatória em Geriatria e Gerontologia Ergonomia Fisiologia do Esforço Pratica supervisionada em Saúde Coletiva Seriação Abaixo se encontra a nova Estrutura Curricular do Curso de Graduação em dividida por ano. 1 o. Ano 1 o. Semestre Anatomia Humana I Antropologia Biologia e Embriologia Bioquímica Básica Ética e Deontologia Fisiologia I Histologia Básica História e Fundamentos de Informática em Saúde Saúde Coletiva Total o. Ano 2 o. Semestre Anatomia Humana II Bioestatística Biofísica Fisiologia II Metodologia da Pesquisa Científica Noções Básicas de Pronto-Atendimento Psicologia Geral Sociologia Total o. Ano Anual Laboratório de Observação I Total 04 60

13 2 o. Ano 1 o. Semestre Cinesiologia I Cinesiologia II Fundamentos de Cardiologia Fundamentos de Farmacologia Fundamentos de Ginecologia e Obstetrícia Fundamentos de Neurologia Fundamentos de Ortopedia e Traumatologia Fundamentos de Pediatria Fundamentos de Pneumologia Fundamentos de Reumatologia Laboratório de Observação II Patologia Geral Total o. Ano 2 o. Semestre Cinesioterapia Fisiologia do Esforço em UroGinecologia e Obstetrícia em Dermatologia Funcional Laboratório de Observação III Métodos e Técnicas de Avaliação em Recursos Terapêuticos I (Hidroterapia e Mecanoterapia) Recursos Terapêuticos II (Eletroterapia) Recursos Terapêuticos III (Termo-Fototerapia) Recursos Terapêuticos IV (Massoterapia e Manipulação) Total o. Ano 1 o. Semestre Anatomia Palpatória Desportiva em Neurologia em Ortopedia e Traumatologia em Pneumologia em Reumatologia Psicomotricidade Total o. Ano 2 o. Semestre em Cardiologia em Geriatria e Gerontologia em Neuropediatria em Saúde Coletiva

14 Prótese e Órteses Aplicada à Ergonomia Psicologia do Desenvolvimento Total o. Ano Anual Prática Supervisionada em Ginecologia e Obstetrícia Prática Supervisionada em Saúde Coletiva Trabalho de Graduação I Total o. Ano 2 o. Semestre Administração em Total o. Ano Anual Prática Supervisionada em Cardiologia Prática Supervisionada em Geriatria e Gerontologia Prática Supervisionada em Hospital Geral Prática Supervisionada em Medicina Desportiva Prática Supervisionada em Neurologia Prática Supervisionada em Ortopedia e Traumatologia Prática Supervisionada em Pneumologia Psicologia Aplicada à Relação Terapeuta/Paciente Trabalho de Graduação II Total o. Ano ao 4 o. Ano Atividades Acadêmico-Cientifico-Culturais Total Total de Créditos: 290 Total de Horas/Aula: Corpo docente Os docentes da Unidade que constituem o corpo docente do Curso são os seguintes: Docente Departamento Titulação Cargo/Função Alcirene Policarpo Física, Química Graduado Auxiliar de Ensino e Biologia Ana Lúcia de Jesus Almeida Mestre Professor

15 Antonio Henrique de Córdova Corral Graduado Auxiliar de Ensino Augusto Cesinando de Carvalho Doutor Professor Carlos Marcelo Pastre Doutor Professor Claudia Regina Sgobbi de Faria Doutor Professor Célia Aparecida Stellutti Pachioni Mestre Professor Celso Xavier Cardoso Física, Química Doutor Professor e Biologia Cristina Elena Prado Teles Fregonesi Doutor Professor Dalva Minonroze Albuquerque Ferreira Mestre Professor Damião Antonio Grande Lorente Graduado Auxiliar de Ensino Dionei Ramos Doutor Professor Edna Maria do Carmo Araújo Doutor Professor Eliane Ferrari Chagas Mestre Professor Ercy Mara Cipulo Ramos Doutor Professor Fábio Camargo Bandeira Villela Educação Mestre Professor Francisco Belmiro Correia D'Arce Graduado Auxiliar de Ensino Ivania Garavello Doutor Professor Iracimara de Anchieta Planejamento Doutor Professor Jaime de Oliveira Gomes Planejamento Doutor Professor Jayme Netto Junior Mestre Professor José Caetano da Silva Planejamento Auxiliar de Auxiliar de Ensino Ensino José Carlos Silva Camargo Filho Mestre Professor José Renato Sampaio Tosello Mestre Professor Lúcia Barbatto Piva Mestre Professor Luiz Armelin Filho Graduado Auxiliar de Ensino Luiz Carlos Marques Vanderlei Doutor Professor Maria de Lourdes Corradi Custódio da Física, Química Doutor Professor Silva e Biologia Maria Estelita Rojas Converso Mestre Professor Maria Rita Masselli Doutor Professor Maria Suzana de Stefano Menin Educação Doutor Professor Mauro César Martins de Souza Planejamento Doutor Professor

16 Milton Moacir Garcia Graduado Auxiliar de Ensino Neide Barrocá Fáccio Planejamento Doutor Professor Patrícia Monteiro Seraphim Doutor Professor Raul Antonio Fragoso Neto Doutor Professor Regina Celi Trindade Camargo Mestre Professor Regina Coeli Vasques de Miranda Doutor Professor Burneiko Renilton José Pizzol Mestre Professor Roselene Modolo Regueiro Lorençoni Mestre Professor Rúben de Faria Negrão Filho Doutor Professor Sergio Minoru Oikawa Matematica Doutor Professor Sidney Dorigon Graduado Auxiliar de Ensino Susimary Aparecida Trevizan Padulla de Mestre Professor Souza Tânia Cristina Bofi Mestre Professor 2.6. Ingresso Os alunos ingressam através de vestibular realizado pela VUNESP no final de cada ano. São oferecidas 45 vagas anuais, em período integral, com inicio no 1 o. semestre. A carga horária total do curso é de horas que devem ser integralizadas no mínimo em 4 e no maximo 8 anos Convênios O Curso possui convenio, para realização de estagio, com as seguintes instituições: - Santa Casa de Misericórdia de Presidente Prudente - Hospital Psiquiátrico Espírita Bezerra de Menezes - Centro de Saúde de Presidente Prudente Em todos esses locais a universidade disponibiliza docentes-fisioterapeutas para realizar a supervisão dos alunos do 4 o. ano.

Curso de Pós-Graduação Lato Sensu (Especialização) em Fisioterapia 6ª. Edição 2013

Curso de Pós-Graduação Lato Sensu (Especialização) em Fisioterapia 6ª. Edição 2013 Curso de Pós-Graduação Lato Sensu (Especialização) em Fisioterapia 6ª. Edição 2013 Apresentação O Curso de Especialização em Fisioterapia será mantido e realizado sob a responsabilidade do Departamento

Leia mais

CURSO DE BACHARELADO EM FISIOTERAPIA-FORMAÇÃO FISIOTERAPEUTA

CURSO DE BACHARELADO EM FISIOTERAPIA-FORMAÇÃO FISIOTERAPEUTA CURSO DE BACHARELADO EM FISIOTERAPIA-FORMAÇÃO FISIOTERAPEUTA Coordenaçăo: Profª. Esp. Lidiane Alves Dias E-mail: fisioterapia@immes.com.br Telefone (96)3223-4244 ramal: 219 Conceito É uma ciência da Saúde

Leia mais

Anatomia Humana I N/H 72 4. Biofísica N/H 72 4. Biologia Celular e Molecular N/H 72 2. Fundamentos de Fisioterapia N/H 36 2

Anatomia Humana I N/H 72 4. Biofísica N/H 72 4. Biologia Celular e Molecular N/H 72 2. Fundamentos de Fisioterapia N/H 36 2 Faculdades Integradas do Extremo Sul da Bahia Portaria MEC n º 1.77, de 13 de junho de 00 CURSO DE FISIOTERAPIA Estrutura Curricular 1º PERÍODO Anatomia Humana I N/H 7 Biofísica N/H 7 Biologia Celular

Leia mais

PROCESSO N.º 686/04 PROTOCOLO N.º 8.198.443-3/04 PARECER N.º 510/05 APROVADO EM 31/08/05

PROCESSO N.º 686/04 PROTOCOLO N.º 8.198.443-3/04 PARECER N.º 510/05 APROVADO EM 31/08/05 PROTOCOLO N.º 8.198.443-3/04 PARECER N.º 510/05 APROVADO EM 31/08/05 CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR INTERESSADA: FACULDADE ESTADUAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA E FISIOTERAPIA DE JACAREZINHO - FAEFIJA MUNICÍPIO: JACAREZINHO

Leia mais

Bacharelado em Fisioterapia

Bacharelado em Fisioterapia Curso: Bacharelado em Fisioterapia Portaria de Autorização n 536, de 25 de Agosto de 2014 Publicado em 26 de Agosto de 2014 Diploma em: Bacharel em Fisioterapia Período de Integralização: Mínimo 10 (Dez)

Leia mais

Avaliar, sistematizar e decidir as condutas mais adequadas, baseadas em evidências científicas;

Avaliar, sistematizar e decidir as condutas mais adequadas, baseadas em evidências científicas; CURSO: FISIOTERAPIA Missão O curso de Fisioterapia da Universidade Estácio de Sá, através de uma estrutura embasada em princípios contemporâneos, tem por missão a formação de um fisioterapeuta generalista,

Leia mais

DISCIPLINAS E CARGA HORÁRIA

DISCIPLINAS E CARGA HORÁRIA Carga Horária: Especificação DISCIPLINAS E CARGA HORÁRIA Nº de Horas Carga Horária da Grade Curricular 3.060 204 Carga Horária de s 900 60 Carga Horária de Disciplinas Eletivas Obrigatórias 90 06 CARGA

Leia mais

Autorização (Execução do Projeto) do curso de Fisioterapia da Faculdade de Fisioterapia de Guarulhos. CESu

Autorização (Execução do Projeto) do curso de Fisioterapia da Faculdade de Fisioterapia de Guarulhos. CESu ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL PRESIDENTE KENNEDY Autorização (Execução do Projeto) do curso de Fisioterapia da Faculdade de Fisioterapia de Guarulhos. SR. CONS. Yugo Okida CESu 1 - RELATÓRIO A Associação Educacional

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO CNE/CES 4, DE 19 DE FEVEREIRO DE 2002. (*)

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO CNE/CES 4, DE 19 DE FEVEREIRO DE 2002. (*) CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO CNE/CES 4, DE 19 DE FEVEREIRO DE 2002. (*) Institui Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Fisioterapia. O Presidente

Leia mais

Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix Condições de Oferta dos Cursos. Reitora: Profa. Márcia Nogueira Amorim. Campus Praça da Liberdade

Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix Condições de Oferta dos Cursos. Reitora: Profa. Márcia Nogueira Amorim. Campus Praça da Liberdade Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix Condições de Oferta dos Cursos Reitora: Profa. Márcia Nogueira Amorim Campus Praça da Liberdade Professores Titulação Disciplinas Regime Adriana Rodrigues

Leia mais

Estrutura Curricular para o Curso de Fisioterapia Noturno (5 anos)

Estrutura Curricular para o Curso de Fisioterapia Noturno (5 anos) Estrutura Curricular para o Curso de Fisioterapia Noturno (5 anos) Sem. Eixos Disciplinas h/a h 1. Biologia, Microbiologia e Imunologia 02/40 - Matérias Biológicas 2. Anatomia Humana I 3. Histologia e

Leia mais

Grade Curricular Integral 4 anos (com as modificações realizadas em vermelho)

Grade Curricular Integral 4 anos (com as modificações realizadas em vermelho) Grade Curricular Integral 4 anos (com as modificações realizadas em vermelho) 1. Biologia, Microbiologia e Imunologia 02/40 - Matérias Biológicas 2. Anatomia Humana I 3. Histologia e Embriologia 02/40-4.

Leia mais

CURSO: ENFERMAGEM. Objetivos Específicos 1- Estudar a evolução histórica do cuidado e a inserção da Enfermagem quanto às

CURSO: ENFERMAGEM. Objetivos Específicos 1- Estudar a evolução histórica do cuidado e a inserção da Enfermagem quanto às CURSO: ENFERMAGEM Missão Formar para atuar em Enfermeiros qualificados todos os níveis de complexidade da assistência ao ser humano em sua integralidade, no contexto do Sistema Único de Saúde e do sistema

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE TERAPIA OCUPACIONAL DA UNESP CAMPUS DE MARÍLIA

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE TERAPIA OCUPACIONAL DA UNESP CAMPUS DE MARÍLIA PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE TERAPIA OCUPACIONAL DA UNESP CAMPUS DE MARÍLIA Objetivos do Curso Curso da área da saúde, centrado nos aspectos ergonômicos e sociais da atividade humana. Visa à formação

Leia mais

RESOLUÇÃO. Artigo 2º - O Currículo, ora alterado, será implantado no 2º semestre letivo de 2001 para os alunos matriculados no 4º semestre.

RESOLUÇÃO. Artigo 2º - O Currículo, ora alterado, será implantado no 2º semestre letivo de 2001 para os alunos matriculados no 4º semestre. RESOLUÇÃO CONSEPE 38/2001 ALTERA O CURRÍCULO DO CURSO DE ENFERMAGEM, REGIME SERIADO SEMESTRAL, DO CÂMPUS DE BRAGANÇA PAULISTA. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, no uso

Leia mais

UNIVERSIDADE IGUAÇU FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE CURSO DE FISIOTERAPIA. Estrutura curricular ou matriz curricular

UNIVERSIDADE IGUAÇU FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE CURSO DE FISIOTERAPIA. Estrutura curricular ou matriz curricular UNIVERSIDADE IGUAÇU FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE CURSO DE FISIOTERAPIA Estrutura curricular ou matriz curricular O curso foi estruturado com base nas Diretrizes Curriculares para Fisioterapia

Leia mais

FEFUC - FOLDER EXPLICATIVO DE FUNCIONAMENTO DE CURSOS CURSO DE FARMÁCIA 1ª LINHA CONCEITUAL: CARACTERIZAÇÃO DO PROFISSIONAL DE FARMÁCIA

FEFUC - FOLDER EXPLICATIVO DE FUNCIONAMENTO DE CURSOS CURSO DE FARMÁCIA 1ª LINHA CONCEITUAL: CARACTERIZAÇÃO DO PROFISSIONAL DE FARMÁCIA 1 FEFUC - FOLDER EXPLICATIVO DE FUNCIONAMENTO DE CURSOS CURSO DE FARMÁCIA 1ª LINHA CONCEITUAL: CARACTERIZAÇÃO DO PROFISSIONAL DE FARMÁCIA O PROFISSIONAL FARMACÊUTICO O Farmacêutico é um profissional da

Leia mais

BACHARELADO EM FISIOTERAPIA

BACHARELADO EM FISIOTERAPIA MATRIZ CURRICULAR DO CURSO BACHARELADO EM FISIOTERAPIA Brasília - DF Identificação da Instituição Mantenedora: Nome: Centro Nacional de Capacitação Profissional Ltda Cenacap CNPJ: 02880389/0001-32 End.:

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR 2014/1. 60 h. 104 h. 146 h. 72 h 2º SEMESTRE. Carga horária

ESTRUTURA CURRICULAR 2014/1. 60 h. 104 h. 146 h. 72 h 2º SEMESTRE. Carga horária MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI FACULDADE DE MEDICINA DE DIAMANTINA - FAMED CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA ESTRUTURA CURRICULAR 2014/1 MED001 MED002 MED003

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES

CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES 1 1. PERFIL DO FORMANDO EGRESSO/PROFISSIONAL 1.1. Perfil Comum: Farmacêutico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva.

Leia mais

FISIOTERAPIA - GRADUAÇÃO

FISIOTERAPIA - GRADUAÇÃO FISIOTERAPIA - GRADUAÇÃO CARACTERIZAÇÃO DO CURSO DENOMINAÇÃO: Curso De Graduação Em Fisioterapia. DIPLOMA CONFERIDO: BACHAREL NÚMERO DE VAGAS: 225 VAGAS ANUAIS TURNOS DE OFERTA: NOTURNO REGIME LETIVO:

Leia mais

Professor Turma Disciplina Data MONICA DORRENBACH LUNA PSI 1A - M FENOMENOS PSICOLOGICOS I 03/07

Professor Turma Disciplina Data MONICA DORRENBACH LUNA PSI 1A - M FENOMENOS PSICOLOGICOS I 03/07 Professor Turma Disciplina Data MONICA DORRENBACH LUNA PSI 1A - M FENOMENOS PSICOLOGICOS I 03/07 FABIO THA PSI 1A - M FUNDAMENTOS DE FILOSOFIA: LÓGICA E ÉTICA 01/07 LUIZ FERNANDO RIBEIRO PSI 1A - M GENETICA

Leia mais

Curso: Fisioterapia Currículo: 2. Estágios obrigatórios. Atividades Complementares. Disciplina Optativa. Disciplinas Pré Req.

Curso: Fisioterapia Currículo: 2. Estágios obrigatórios. Atividades Complementares. Disciplina Optativa. Disciplinas Pré Req. INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RAIMUNDO SÁ - FACULDADE R.SÁ Curso: Fisioterapia Currículo: 2 Modalidade: Bacharelado Período de Integração: 4,5 anos Máximo: 8 anos Matriz Curricular Conteúdos obrigatórios

Leia mais

CURSO DE BACHARELADO EM NUTRIÇÃO-FORMAÇÃO NUTRICIONISTA

CURSO DE BACHARELADO EM NUTRIÇÃO-FORMAÇÃO NUTRICIONISTA CURSO DE BACHARELADO EM NUTRIÇÃO-FORMAÇÃO NUTRICIONISTA Coordenaçăo: Profª. MS. Mara Rosana dos Santos E-mail: nutricao@immes.com.br Telefone (96)3223-4244 ramal: 211 Ser Nutricionista É atuar em todas

Leia mais

C.H DISCIPLINAS T P CRÉDITO

C.H DISCIPLINAS T P CRÉDITO Resolução UNICASTELO GR/ nº. 070 / 09 O Reitor e Presidente do Conselho de Ensino Pesquisa e Extensão CONSEPE e do Conselho Universitário CONSUN, Gilberto Luiz Moraes Selber, no uso das atribuições legais,

Leia mais

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO FISIOTERAPIA / BETIM

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO FISIOTERAPIA / BETIM SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO FISIOTERAPIA / BETIM 01 PERFIL DO CURSO O curso de Fisioterapia na PUC Minas em Betim foi implantado em 2000 e desde então busca atender às atuais exigências expressas na

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIOS DO CURSO DE BIOMEDICINA I. INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIOS DO CURSO DE BIOMEDICINA I. INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIOS DO CURSO DE BIOMEDICINA I. INTRODUÇÃO Este documento regulamenta os estágios obrigatórios e não obrigatórios do Curso de Bacharelado em Biomedicina visando à formação integral do

Leia mais

SERVIÇO NACIONAL DE SELEÇÃO PÚBLICA S/C LTDA

SERVIÇO NACIONAL DE SELEÇÃO PÚBLICA S/C LTDA CURSO DIREITO PRIMEIRO SEMESTRE HISTÓRIA DO DIREITO B E A C E B A D C C LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTO A E D E C A D D A B PSICOLOGIA GERAL B E D C C C A E D B PORTUGUÊS JURÍDICO A D A C B B C C D B SOCIOLOGIA

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO (*) CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO (*) CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO (*) CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO CNE/CES Nº 5, DE 7 DE NOVEMBRO DE 2001. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Nutrição. O Presidente

Leia mais

MEDICINA. Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1

MEDICINA. Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 MEDICINA Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: MEDICINA Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo Calvo Galindo Base legal da Mantenedora

Leia mais

LISTAGEM DAS UNIDADES DE ENSINO OFERTADAS PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM 2015/1 * EM REGIME DE DEPENDÊNCIA/ADAPTAÇÃO

LISTAGEM DAS UNIDADES DE ENSINO OFERTADAS PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM 2015/1 * EM REGIME DE DEPENDÊNCIA/ADAPTAÇÃO Administração da Enfermagem na Atenção Primária a Saúde Enfermagem Administração de Produção Administração Administração de Produção II Administração Administração de Sistemas de Informação Administração/

Leia mais

1º SEMESTRE CARGA HORÁRIA TEORICA PRATICA TOTAL. 1. Anatomia Humana 45 45 90 06-2. Antropologia Teológica 30-30 02 -

1º SEMESTRE CARGA HORÁRIA TEORICA PRATICA TOTAL. 1. Anatomia Humana 45 45 90 06-2. Antropologia Teológica 30-30 02 - ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE BACHARELADO EM FISIOTERAPIA 1º SEMESTRE 1. Anatomia Humana 45 45 90 06-2. Antropologia Teológica 30-30 02-3. Biologia Celular e Molecular 45 15 60 04-4. Estatística e Informática

Leia mais

FACULDADE DE INTEGRAÇÃO DO SERTÃO FIS

FACULDADE DE INTEGRAÇÃO DO SERTÃO FIS FACULDADE DE INTEGRAÇÃO DO SERTÃO FIS Portaria MEC nº 1.931, de dezembro de 2006, publicada no DOU de 08 de Dezembro de 2006. Rua João Luiz de Melo, 2110. Bairro Tancredo Neves. CEP. 56909-205. Serra Talhada/PE/Brasil.

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS Ementas das Disciplinas CURSO DE GRADUAÇÃO DE FISIOTERAPIA ATIVIDADES COMPLEMENTARES As atividades complementares correspondem a 204 horas realizadas nos diferentes espaços proporcionados

Leia mais

BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO

BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO Administração de Produção I Administração de Produção II Administração de Recursos Humanos I Administração de Recursos Materiais Administração Financeira e Orçamentária I Administração

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO Nº 02/2011 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO Aprova a estrutura curricular do Curso de Nutrição, na modalidade bacharelado,

Leia mais

A Câmara Superior de Ensino da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições,

A Câmara Superior de Ensino da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições, SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE COLEGIADO PLENO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO Nº 02/2012 Aprova a estrutura curricular contida no Projeto

Leia mais

Estrutura Curricular do Curso de Medicina Habilitação: Bacharel em Medicina Carga Horária: 8220 horas Regime: Semestral Turno de Aplicação: Integral

Estrutura Curricular do Curso de Medicina Habilitação: Bacharel em Medicina Carga Horária: 8220 horas Regime: Semestral Turno de Aplicação: Integral FAHESA - Faculdade de Ciências Humanas, Econômicas e da Saúde de Araguaína. ITPAC - INSTITUTO TOCANTINENSE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS LTDA. Av. Filadélfia, 568 Setor Oeste Araguaína TO CEP 77.816-540 Fone:

Leia mais

Aprovado no CONGRAD: 14.02.06 Vigência: ingressos a partir de 2006/2 CÓD. 1548 CURSO DE MEDICINA

Aprovado no CONGRAD: 14.02.06 Vigência: ingressos a partir de 2006/2 CÓD. 1548 CURSO DE MEDICINA Aprovado no CONGRAD: 14..06 Vigência: ingressos a partir de 2006/2 CÓD. 48 CURSO DE MEDICINA EIXOS TRANSVERSAIS E ÁREAS DO CONHECIMENTO DO CURRÍCULO PLENO ACADÊMI COS I FUNDAMENTOS CONCEITUAIS DO CURSO

Leia mais

Missão. - Estimular a capacidade de análise dos problemas que se apresentam no campo da Saúde Pública e Privada;

Missão. - Estimular a capacidade de análise dos problemas que se apresentam no campo da Saúde Pública e Privada; CURSO: Farmácia Missão O curso tem como missão formar profissionais farmacêuticos capazes de exercer atividades referentes aos fármacos e aos medicamentos, às análises clínicas e toxicológicas, ao controle,

Leia mais

Fundação Comunitária de Ensino Superior de Itabira Grade Curricular Faculdade de Ciências Administrativas e Contábeis de Itabira

Fundação Comunitária de Ensino Superior de Itabira Grade Curricular Faculdade de Ciências Administrativas e Contábeis de Itabira Página: 1/6 Renovação de Reconhecimento - Portaria Nº 820, de /12/2014 - DOU Nº 1, de 02/01/2015 - Seção 1, p.18 0 ADM005 Diversidade e Formação Cidadã 0 GFIS086 LIBRAS - Língua Brasileira de Sinais -

Leia mais

DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA

DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA 1. PERFIL DO FORMANDO EGRESSO/PROFISSIONAL Médico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva. Capacitado a atuar, pautado

Leia mais

CURSO DE MEDICINA - MATRIZ CURRICULAR 2013

CURSO DE MEDICINA - MATRIZ CURRICULAR 2013 CURSO DE MEDICINA - MATRIZ CURRICULAR 2013 Eixos longitudinais, conteúdos e objetivos cognitivos psicomotores Eixos transversais, objetivos Per. 1º Ano eixo integrador: O CORPO HUMANO CH INT. COMUM. HAB.

Leia mais

LISTAGEM DAS UNIDADES DE ENSINO OFERTADAS PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM 2015/2 * EM REGIME DE DEPENDÊNCIA/ADAPTAÇÃO

LISTAGEM DAS UNIDADES DE ENSINO OFERTADAS PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM 2015/2 * EM REGIME DE DEPENDÊNCIA/ADAPTAÇÃO Administração de Adm. em Serviços de Enfermagem Hospitalar Enfermagem Administração Mercadológica I / Marketing / Administração Mercadológica II Algoritmos e Técnicas de Programação Análise Ambiental Biomedicina

Leia mais

BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO

BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO Administração de Produção Administração Financeira Administração Mercadológica II Análise das Demonstrações Financeiras Auditoria Comércio Exterior e Economia Internacional

Leia mais

CURSO DE BACHARELADO EM ODONTOLOGIA-FORMAÇÃO ODONTÓLOGO

CURSO DE BACHARELADO EM ODONTOLOGIA-FORMAÇÃO ODONTÓLOGO CURSO DE BACHARELADO EM ODONTOLOGIA-FORMAÇÃO ODONTÓLOGO E-mail: odontologia@immes.com.br Telefone (96)3223-4244 ramal: 228 Objetivos do Curso Formar Odontólogo para atuar em todos os níveis de atenção

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO CIÊNCIAS CONTÁBEIS. Profa. LUCIANE ALVES FERNANDES. Coordenação de Estágio e Trabalho de Conclusão.

MANUAL DE ESTÁGIO CIÊNCIAS CONTÁBEIS. Profa. LUCIANE ALVES FERNANDES. Coordenação de Estágio e Trabalho de Conclusão. MANUAL DE ESTÁGIO CIÊNCIAS CONTÁBEIS Profa. LUCIANE ALVES FERNANDES Porto Alegre/RS 2014 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. O ESTÁGIO... 3 3. FUNDAMENTAÇÃO LEGAL DO ESTÁGIO... 3 4. OBJETIVOS DO ESTÁGIO... 3

Leia mais

Cré d. Cód Sem Módulo Ementa Créd

Cré d. Cód Sem Módulo Ementa Créd Conselho Universitário - CONSUNI Câmara de Ensino Curso de Graduação em Odontologia da UNIPLAC Quadro de Equivalência para Fins de Aproveitamento de Estudos entre duas Estruturas Curriculares Modulares

Leia mais

Bacharelado em Medicina Veterinária

Bacharelado em Medicina Veterinária Bacharelado em Medicina Veterinária INFORMAÇÕES Duração do Curso: 05 anos (10 semestres) Horário: Manhã Número de Vagas: 100 anuais Coordenador: Profº Dr. Carlos Tadeu Bandeira de Lavor O CURSO O Curso

Leia mais

GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM

GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM CARACTERIZAÇÃO DO CURSO DENOMINAÇÃO: CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM DIPLOMA CONFERIDO: BACHAREL NÚMERO DE VAGAS: 100 VAGAS ANUAIS NÚMERO DE ALUNOS POR TURMA: 50 ALUNOS TURNOS

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 012/2007 CONSUNIV

RESOLUÇÃO Nº 012/2007 CONSUNIV RESOLUÇÃO Nº 012/2007 CONSUNIV Fixa o currículo do Curso de Graduação em Medicina, na modalidade Bacharelado, da Universidade do Estado do Amazonas. A REITORA DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS e PRESIDENTE

Leia mais

Matriz 2007... 02. Matriz 2010... 04. Matriz 2012... 07

Matriz 2007... 02. Matriz 2010... 04. Matriz 2012... 07 Página 1 Sumário Matriz 2007... 02 Matriz 2010... 04 Matriz 2012... 07 Página 2 MATRIZ CURRICULAR 2007 1º Período Anatomia I 80 Biofísica I 40 Biologia Geral 60 Bioquímica 80 História e Fundamentos da

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO CNE/CES 1, DE 18 DE FEVEREIRO DE 2003. (*)

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO CNE/CES 1, DE 18 DE FEVEREIRO DE 2003. (*) CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO CNE/CES 1, DE 18 DE FEVEREIRO DE 2003. (*) Institui Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de Graduação em Medicina Veterinária.

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO INTRODUÇÃO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO (PPC) Articulação com o Plano de Desenvolvimento Institucional PDI Projeto Político Pedagógico Indissociabilidade entre ensino, pesquisa

Leia mais

1963 Técnico em fisioterapia, formado em 2 anos, auxiliar médico

1963 Técnico em fisioterapia, formado em 2 anos, auxiliar médico 1963 Técnico em fisioterapia, formado em 2 anos, auxiliar médico 1964 Currículo mínimo para fisioterapia, formação em 3 anos, manutenção ao longo da Ditadura Fundamentos da Fisioterapia, Ética e História

Leia mais

ANEXO I ÁREA DE FORMAÇÃO E TITULAÇÃO MÍNIMA

ANEXO I ÁREA DE FORMAÇÃO E TITULAÇÃO MÍNIMA 1 CURSO DE MEDICINA CÓD. DISCIPLINAS 001 Inglês 1 I 12 Curso formação completo em língua Inglesa ou título proficiência em língua inglesa. 002 Interação à Saú Comunitária I 2 I 12 ou Saú Coletiva ou Graduação

Leia mais

FINALIDADES E OBJETIVOS DO CURSO

FINALIDADES E OBJETIVOS DO CURSO 1.Identificação e situação legal - Identificação do curso, ato de criação, início do curso e ato de reconhecimento. CURSO: SITUAÇÃO LEGAL: Medicina Veterinária Dados de Criação/Autorização: Documento:

Leia mais

CURSO DE BACHARELADO EM FARMÁCIA-FORMAÇÃO FARMACÊUTICO GENERALISTA

CURSO DE BACHARELADO EM FARMÁCIA-FORMAÇÃO FARMACÊUTICO GENERALISTA CURSO DE BACHARELADO EM FARMÁCIA-FORMAÇÃO FARMACÊUTICO GENERALISTA Coordenaçăo: Profª. MS. Érika Guimarães Costa E-mail: farmacia@immes.com.br Telefone (96)3223-4244 ramal: 217 O Curso forma o profissional

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO Câmara de Educação Superior RESOLUÇÃO Nº CNE/CES 3, DE 19 DE FEVEREIRO DE 2002

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO Câmara de Educação Superior RESOLUÇÃO Nº CNE/CES 3, DE 19 DE FEVEREIRO DE 2002 CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO Câmara de Educação Superior RESOLUÇÃO Nº CNE/CES 3, DE 19 DE FEVEREIRO DE 2002 Institui Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Odontologia. O Presidente

Leia mais

Matriz Curricular. Carga Horária. Unidades Acadêmicas. Período

Matriz Curricular. Carga Horária. Unidades Acadêmicas. Período Matriz Curricular Período 1º Unidades Acadêmicas UAI: Introdução ao Estudo da Odontologia Conhecer a estrutura do indivíduo nas suas bases biomoleculares e celulares quanto às propriedades e interrelações

Leia mais

1º Semestre. 2º Semestre. C/H T C/H P Componente Pré-Requisito D462 ÉTICA, BIOÉTICA E DEONTOLOGIA 60 h/a --- CFB --- D439

1º Semestre. 2º Semestre. C/H T C/H P Componente Pré-Requisito D462 ÉTICA, BIOÉTICA E DEONTOLOGIA 60 h/a --- CFB --- D439 1º Semestre D531 FUNDAMENTOS E HISTORIA DA CFB 60 h/a FISIOTERAPIA D052 ANATOMIA HUMANA I 60 h/a 40 h/a CFB D1052 SOCIOLOGIA DA SAÚDE 60 h/a CFB D484 FISIOLOGIA HUMANA 60 h/a 40 h/a CFB D657 LEITURA E

Leia mais

Agente Comunitário em Saúde

Agente Comunitário em Saúde Agente Comunitário em Saúde Introdução a Informática Ações de Promoção do ambiente saudável A sociedade em que vivemos Construção de Redes Comunitárias e Promoção à Saúde Introdução à Profissão de Agente

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA MISSÃO DO CURSO O Curso de Licenciatura em Educação Física do Centro Universitário Estácio Radial de São Paulo busca preencher

Leia mais

1. IDENTIFICAÇÃO DO CURSO

1. IDENTIFICAÇÃO DO CURSO 1. IDENTIFICAÇÃO DO CURSO O Curso de Secretariado Executivo das Faculdades Integradas de Ciências Exatas Administrativas e Sociais da UPIS, reconhecido pelo MEC desde 1993, pela Portaria 905, de 24.06,1993,

Leia mais

BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO

BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO Administração de Produção I Administração de Recursos Humanos I Administração de Recursos Materiais Administração de Sistemas de Informação Administração Financeira e Orçamentária

Leia mais

Currículos dos Cursos UFV ENFERMAGEM. COORDENADOR Pedro Paulo do Prado Júnior pedro.prado@ufv.br

Currículos dos Cursos UFV ENFERMAGEM. COORDENADOR Pedro Paulo do Prado Júnior pedro.prado@ufv.br 114 ENFERMAGEM COORDENADOR Pedro Paulo do Prado Júnior pedro.prado@ufv.br UFV Catálogo de Graduação 2013 115 Currículo do Curso de Bacharelado ATUAÇÃO O Curso de Graduação em da UFV apresenta como perfil

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE FISIOTERAPIA, BACHARELADO REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NÃO OBRIGATÓRIO Das Disposições Gerais O presente

Leia mais

Curso: FISIOTERAPIA Curriculo: 0003-B DISCIPLINAS EM OFERTA 1º Semestre de 2016 - NOT

Curso: FISIOTERAPIA Curriculo: 0003-B DISCIPLINAS EM OFERTA 1º Semestre de 2016 - NOT Curriculo: 0003-B GR01906 GR01905 GR01961 GR02002 GR01843 GR01909 SEMESTRE 1 Carga Horária Docentes Bioestatística Aplicada à Saúde 72.00 Bianca Maria Maglia Orlandi Epidemiologia 72.00 Luis Eduardo Teixeira

Leia mais

DISCIPLINAS CHP CHS CHST CHSP

DISCIPLINAS CHP CHS CHST CHSP MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA (Bacharelado) Aplicada aos Ingressantes a partir de 2011/1 Turnos Integral Matutino/Vespertino e Integral Vespertino/Noturno 1 o Período BIOLOGIA CELULAR

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM FISIOTERAPIA EM GERIATRIA E GERONTOLOGIA. Coordenadora Profª. Ms. RUTH LOSADA DE MENEZES ruthlosada@uol.com.

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM FISIOTERAPIA EM GERIATRIA E GERONTOLOGIA. Coordenadora Profª. Ms. RUTH LOSADA DE MENEZES ruthlosada@uol.com. CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM FISIOTERAPIA EM GERIATRIA E GERONTOLOGIA Coordenadora Profª. Ms. RUTH LOSADA DE MENEZES ruthlosada@uol.com.br APRESENTAÇÃO A formação continuada tem papel fundamental na qualificação

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE NUTRIÇÃO, BACHARELADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das disposições gerais O presente documento

Leia mais

FFARM Faculdade de Farmácia

FFARM Faculdade de Farmácia FFARM Faculdade de Farmácia Secretaria: Prédio12 - Bloco A Fone: 3320-3512 E-mail: farmácia@pucrs.br www.pucrs.br/farmacia Departamentos: Análises Clínicas e Toxicológicas n.º 351 Desenvolvimento e Produção

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 81/2010 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Altera a Resolução nº. 46/2009 do CONSEPE, que aprova o Projeto Pedagógico do

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO N 7, DE 31 DE MARÇO DE 2004.

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO N 7, DE 31 DE MARÇO DE 2004. 1 CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO N 7, DE 31 DE MARÇO DE 2004. (*) (**) Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de graduação em Educação Física,

Leia mais

Currículos dos Cursos do CCB UFV ENFERMAGEM. COORDENADORA Rita de Cássia Lanes Ribeiro rribeiro@ufv.br

Currículos dos Cursos do CCB UFV ENFERMAGEM. COORDENADORA Rita de Cássia Lanes Ribeiro rribeiro@ufv.br 146 Currículos dos Cursos do CCB UFV ENFERMAGEM COORDENADORA Rita de Cássia Lanes Ribeiro rribeiro@ufv.br UFV Catálogo de Graduação 2011 147 Bacharelado ATUAÇÃO O Curso de Graduação em da UFV apresenta

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE FISIOTERAPIA

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE FISIOTERAPIA MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE FISIOTERAPIA Este manual tem por finalidade orientar os alunos do curso de fisioterapia, sobre a sistemática e os procedimentos para a execução do Estagio Supervisionado

Leia mais

EDITAL nº 103/2009 - ANEXO I CONCURSO PÚBLICO PARA O MAGISTÉRIO SUPERIOR DA UEA. Escola Superior de Ciências da Saúde

EDITAL nº 103/2009 - ANEXO I CONCURSO PÚBLICO PARA O MAGISTÉRIO SUPERIOR DA UEA. Escola Superior de Ciências da Saúde EDITAL nº 103/2009 - ANEXO I CONCURSO PÚBLICO PARA O MAGISTÉRIO SUPERIOR DA UEA Escola Superior de Ciências da Saúde Período de Inscrição: 18 de janeiro de 2010 a 19 de fevereiro de 2010. Local de Inscrição:

Leia mais

VAGAS NO CAMPUS MARCO ZERO, EM MACAPÁ-AP

VAGAS NO CAMPUS MARCO ZERO, EM MACAPÁ-AP UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ GABINETE DA REITORIA EDITAL Nº 12/2012 CONCURSO PÚBLICO PARA PROFESSOR EFETIVO ANEXO I VAGAS POR ÁREA DE CONHECIMENTO VAGAS NO CAMPUS MARCO ZERO, EM MACAPÁ-AP 1) Área de Conhecimento:

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO CNE/CES 2, DE 18 DE FEVEREIRO DE 2003. (*)

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO CNE/CES 2, DE 18 DE FEVEREIRO DE 2003. (*) CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO CNE/CES 2, DE 18 DE FEVEREIRO DE 2003. (*) Institui Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de Graduação em Biomedicina. O Presidente

Leia mais

Processo Pedagógico de Formação do aluno do curso medico do UNI-BH

Processo Pedagógico de Formação do aluno do curso medico do UNI-BH Processo Pedagógico de Formação do aluno do curso medico do UNI-BH A proposta pedagógica para formação do medico dentro do curso do UNI-BH baseia-se na estruturação em três módulos de conteúdo bem definido

Leia mais

Pré-requisito Coreq Disciplina 01 - - FS13101 - Anatomia Humana - Ativa desde: 25/10/2012. Natureza - OBRIGATÓRIA PRÁTICA 36 TEÓRICA 36

Pré-requisito Coreq Disciplina 01 - - FS13101 - Anatomia Humana - Ativa desde: 25/10/2012. Natureza - OBRIGATÓRIA PRÁTICA 36 TEÓRICA 36 1 de 5 Nível:BACHARELADO Início: 20091 01 - - FS13101 - Anatomia Humana - Ativa desde: FS13102 - Histologia e Embriologia - Ativa FS13103 - Biologia Celular - Ativa desde: FS13104 - Bioquímica - Ativa

Leia mais

CRIAÇÃO DE CURSO DE GRADUAÇÃO

CRIAÇÃO DE CURSO DE GRADUAÇÃO U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D A B A H I A P r ó - R e i t o r i a d e E n s i n o d e G r a d u a ç ã o Palácio da Reitoria - Rua Augusto Viana s/n - Canela - 40.110-060 - Salvador Bahia E-mails:

Leia mais

Onde os Biomédicos atuam?

Onde os Biomédicos atuam? Onde os Biomédicos atuam? Os profissionais Biomédicos estão distribuídos por todas as esferas científicas públicas e privadas das universidades, faculdades, centros universitários, institutos de pesquisas,

Leia mais

EDITAL n.º 191/2013, de 18 de setembro de 2013

EDITAL n.º 191/2013, de 18 de setembro de 2013 EDITAL n.º 191/3, de 1 de setembro de 3 Divulga a homologação das inscrições, do Processo Seletivo para preenchimento de vagas de professor responsável em disciplinas disponíveis nos Cursos de Engenharia

Leia mais

SEMINÁRIO DA ABMES : Diretrizes Curriculares de Medicina : Uma Nova Agenda para os Cursos Brasília DF, 4 de agosto de 2014

SEMINÁRIO DA ABMES : Diretrizes Curriculares de Medicina : Uma Nova Agenda para os Cursos Brasília DF, 4 de agosto de 2014 SEMINÁRIO DA ABMES : Diretrizes Curriculares de Medicina : Uma Nova Agenda para os Cursos Brasília DF, 4 de agosto de 2014 DCNs 2001 Motivações e Contexto Resolução CNE/CES n.º 4, de 9 de novembro de 2001

Leia mais

FLUXOGRAMA DO CURSO DE ENFERMAGEM DAS FACULDADES INTA

FLUXOGRAMA DO CURSO DE ENFERMAGEM DAS FACULDADES INTA FLUXOGRAMA DO CURSO DE ENFERMAGEM DAS FACULDADES INTA 1º SEMESTRE 1. Anatomia Humana 90 60 30 06 2. Biologia (Citologia/Genética) 60 45 15 04 3. Educação em Saúde 30 20 10 02 4. Introdução a Enfermagem

Leia mais

COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS DO PSICÓLOGO BRASILEIRO. Dra. Iraní Tomiatto de Oliveira

COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS DO PSICÓLOGO BRASILEIRO. Dra. Iraní Tomiatto de Oliveira COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS DO PSICÓLOGO BRASILEIRO Dra. Iraní Tomiatto de Oliveira Sumário Psicologia no Brasil: percurso histórico Psicologia no Brasil nos últimos vinte anos Referências legais e organização

Leia mais

RESOLUÇÃO CA Nº 001/2013

RESOLUÇÃO CA Nº 001/2013 RESOLUÇÃO CA Nº 001/2013 Aprova a alteração na Organização Curricular do Curso Superior de Tecnologia em Estética e Cosmética, da Faculdade Independente do Nordeste. O Conselho Acadêmico - CA da Faculdade

Leia mais

PROCESSO N.º 1053/11 PROTOCOLO N.º 10.402.586-2 PARECER CEE/CEB N.º 1046/11 APROVADO EM 10/11/11

PROCESSO N.º 1053/11 PROTOCOLO N.º 10.402.586-2 PARECER CEE/CEB N.º 1046/11 APROVADO EM 10/11/11 PROTOCOLO N.º 10.402.586-2 PARECER CEE/CEB N.º 1046/11 APROVADO EM 10/11/11 CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA INTERESSADO: CENTRO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DO SENAC EM IRATI MUNICÍPIO: IRATI ASSUNTO: Pedido de

Leia mais

Curso de Graduação em MEDICINA Plano Curricular Pleno 2014/1

Curso de Graduação em MEDICINA Plano Curricular Pleno 2014/1 Curso de Graduação em MEDICINA Plano Curricular Pleno 2014/1 MED-100 - Unidades de Ensino da área de conhecimento das bases moleculares e celulares dos processos normais e alterados, da estrutura e função

Leia mais

INSTITUTO METROPOLITANO DE ENSINO SUPERIOR NÚCLEO DE ASSESSORAMENTO EM EDUCAÇÃO PERMANENTE EM SAÚDE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

INSTITUTO METROPOLITANO DE ENSINO SUPERIOR NÚCLEO DE ASSESSORAMENTO EM EDUCAÇÃO PERMANENTE EM SAÚDE ATIVIDADES COMPLEMENTARES ATIVIDADES COMPLEMENTARES A partir das Diretrizes Curriculares dos Cursos de Graduação do Ministério da Educação, as Atividades Complementares passaram a figurar como importante componente dos Cursos Superiores

Leia mais

Matriz Curricular Atual

Matriz Curricular Atual Faculdades INTA Centro de Ciências da Saúde Curso de Nutrição Matriz Curricular Atual (Em vigor desde Janeiro de 2012) NIVELAMENTO Nº 0 Português Instrumental 45-45 03-1º SEMESTRE 1. Anatomia Humana I

Leia mais

PROPOSTA DE REORIENTAÇÃO DO CURSO DE ENFERMAGEM UFMS: Formando Profissionais Integrados ao SUS.

PROPOSTA DE REORIENTAÇÃO DO CURSO DE ENFERMAGEM UFMS: Formando Profissionais Integrados ao SUS. Centro de Ciências Biológicas e da Saúde - CCBS Coordenação do Curso de Enfermagem PROPOSTA DE REORIENTAÇÃO DO CURSO DE ENFERMAGEM UFMS: Formando Profissionais Integrados ao SUS. RESUMO DO PROJETO 1. INTRODUÇÃO:

Leia mais

Informações sobre o Curso de Administração

Informações sobre o Curso de Administração Objetivo Geral do Curso: Informações sobre o Curso de Administração Prover a sociedade de profissional dotado de senso crítico e comportamento ético-profissional qualificado. Um Administrador criativo,

Leia mais

Natal Saúde Medicina Patologia Noturno 0 4 Patologia Medicina

Natal Saúde Medicina Patologia Noturno 0 4 Patologia Medicina Educação Educação Educação Educação QUADRO DE VAGAS PARA MONITORIA 2015.1 - ESCOLA DA SAÚDE - CAMPUS NATAL Sistema Ósteo Mio Articular Noturno 1 2 Sistema Ósteo Mio Articular Medidas e Avaliação do Desempenho

Leia mais

INFORMAÇÕES GERAIS. Duração do Curso: semestral mínimo de 09 e máximo de 18 em horas-aula: 4.320. Vagas oferecidas: 50 semestrais - matutino)

INFORMAÇÕES GERAIS. Duração do Curso: semestral mínimo de 09 e máximo de 18 em horas-aula: 4.320. Vagas oferecidas: 50 semestrais - matutino) INFORMAÇÕES GERAIS Habilitação: Farmacêutico, podendo exercer todas as competências inerentes ao profissional farmacêutico, incluindo atuação em Farmácia Comunitária, manipulação de fórmulas magistrais,

Leia mais

CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 2013 INTRODUÇÃO: O presente trabalho apresenta a relação de Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu a serem reorganizados no

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 179/2012

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 179/2012 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 179/2012 Altera o Currículo do Curso de Medicina, para regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade do Processo nº MED- 035/2012, aprovou e eu promulgo

Leia mais

SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES

SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior - Conaes Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - Inep SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO

Leia mais

Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso

Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso AUTO-AVALIAÇAO INSTITUCIONAL DO CURSO DE PEDAGOGIA FACED-UFAM / Professores Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso Objetivos do Curso 01 - Tenho conhecimento do Projeto Pedagógico do Curso.

Leia mais