ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DA ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DA ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO"

Transcrição

1 ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DA ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO Ano 2012

2 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA PRINCÍPIOS E DIRETRIZES METODOLOGIA APLICADA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DO DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO MISSÃO VISÃO E VALORES ANÁLISE SWOT DA TI ORGANIZACIONAL FATORES CRÍTICOS DE SUCESSO INVENTÁRIO DE NECESSIDADES AVALIAÇÃO DAS NECESSIDADES DE INFORMAÇÃO DA ORGANIZAÇÃO AVALIAÇÃO DAS NECESSIDADES DE SERVIÇOS DE TI DA ORGANIZAÇÃO AVALIAÇÃO DAS NECESSIDADES DE INFRAESTRUTURA DE TI DA ORGANIZAÇÃO AVALIAÇÃO DAS NECESSIDADES DE TERCEIRIZAÇÃO DE SERVIÇOS DE TI DA ORGANIZAÇÃO PRIORIZAÇÃO DAS NECESSIDADES INVENTARIADAS CONFORME AS DIRETRIZES E ORÇAMENTO PLANO DE METAS E DE AÇÕES NECESSIDADES DE PESSOAL E DE CAPACITAÇÃO EM TI POLÍTICA DE AQUISIÇÃO E GESTÃO PATRIMONIAL DE EQUIPAMENTOS PROPOSTA ORÇAMENTÁRIA DE TI PLANO DE INVESTIMENTO EM SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS CONCLUSÃO ANEXOS SITUAÇÃO DA GOVERNANÇA E DA GESTÃO DE TI NO ÓRGÃO ARQUITETURA TECNOLÓGICA INVENTÁRIO DE HARDWARE, REDES, SOFTWARE E SISTEMAS DE TI NECESSIDADES DA ORGANIZAÇÃO NÃO PRIORIZADAS DEMAIS DOCUMENTOS QUE COMPLETEM OU AUXILIEM A COMPREENSÃO DO PDTI

3 1. INTRODUÇÃO PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DA ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO Ano 2012 A Advocacia-Geral da União é a Instituição que, diretamente ou através de órgão vinculado, representa a União, judicial e extrajudicialmente, cabendo-lhe, nos termos da lei complementar que dispuser sobre sua organização e funcionamento, as atividades de consultoria e assessoramento jurídico do Poder Executivo (Constituição, art. 131). A Lei Complementar reclamada pelo dispositivo constitucional é a de nº 73, de 10 de fevereiro de A área de tecnologia da informação na vem sofrendo intensa evolução nos últimos anos, assumindo papel determinante para a efetiva implementação da missão institucional da. A subordinação hierárquica da área de TI A Portaria nº 526, de 30 de maio de 2007 (DOU de 01/06/2007, Seção 1, pág. 1), criou a figura do representante do Advogado-Geral da União Substituto para TI, a quem conferiu atribuição para exercer a supervisão, orientação e coordenação de todas as atividades relacionadas à tecnologia da informação na. Com isso, a Alta inistração iniciou o inexorável processo de reposicionamento hierárquico da área de TI na Instituição, conferindo-lhe a relevância estratégica recomendada pelos modelos de boas práticas e pelos órgãos de controle que, à época, já se debruçavam sobre o tema. Com a realização do 1º Planejamento Estratégico de TI da, entre 10 e 14 de dezembro de 2007, foi estruturada a Gerência de Tecnologia da Informação, oficialmente criada pela Portaria nº 1.707, de 14 de dezembro de 2007 (DOU de 20/12/2007, Seção 1, pág. 32), e diretamente subordinada ao Gabinete do Advogado-Geral da União Substituto (art. 1º). O Decreto nº 7.391, de 13 de dezembro de 2010 (DOU de 14/12/2010, Seção 1, pág. 1), por sua vez, criou o Departamento de Tecnologia da Informação, subordinando-o diretamente ao Advogado-Geral da União (Anexo I, art. 2º, inciso I, alínea c). A criação do Comitê de TI Proposto pela então GTI (Memorando 808/2009, de 30/11/2009, proc / ), o Comitê de Tecnologia da Informação da Advocacia-Geral da União CTEC foi instituído por meio do Ato Regimental nº 1, de 21 de janeiro de 2010 (Boletim de Serviço nº 3, de 22/01/2010), e passou a funcionar desde então. A Portaria nº 586, de 27 de dezembro de 2011 (DOU de 28/12/2011, Seção 1, pág. 1), dispôs de forma diversa sobre o Comitê, revogando os Atos Regimentais pretéritos, e aprovou seu regimento interno, definindo-o como órgão colegiado, de caráter consultivo e deliberativo, com a atribuição de propor políticas e diretrizes para as ações de tecnologia da informação e comunicação institucionais ao Advogado-Geral da União. 3

4 O mesmo ato criou a Comissão Técnica do CTEC (CT-CTEC), órgão de assessoramento técnico do CTEC, responsável por manifestar-se previamente sobre as matérias de competência do CTEC, com caráter meramente opinativo. A Política de Segurança da Informação da Proposta pela então GTI (Memorando 809/2009, de 01/12/2009, proc / ), a Política de Segurança da Informação da foi aprovada por meio da Portaria nº 192, de 12 de fevereiro de 2010 (DOU de 17/02/2010, Seção 1, pág. 4). Com isso, pela primeira vez na sua curta história a passava a contar com uma Política de Segurança formalizada, que atendia às normas e recomendações modernas de boas práticas de gestão da área, que vêm fundamentando reiteradas recomendações do Tribunal de Contas da União, entre elas o basilar Acórdão nº 1603/2008-Plenário. Por disposição expressa da referida Portaria, essa Política passará por revisão neste ano de Planejamento Estratégico de TI Em dezembro de 2007 a então Gerência de Tecnologia da Informação realizou o Primeiro Planejamento Estratégico de TI da. À época, a não tinha Planejamento Estratégico Institucional formalizado. A questão do alinhamento foi suprida a partir de evento preliminar, ocorrido durante o primeiro dia de atividades, em que os chefes das áreas componentes da Alta inistração (Gabinete do, PGU, PGF, CGU, CGAU, SGCT, SGCS) expuseram suas visões sobre o tamanho e missão da Instituição, bem como as necessidades que, na sua perspectiva, deveriam ser atendidas pela área de TI. A missão da GTI definida em 2007 foi a seguinte: Prover soluções integradas em Tecnologia da Informação, de forma efetiva e segura, visando à melhoria contínua da qualidade dos serviços prestados pela Advocacia-Geral da União à sociedade.. Em 2008 a realizou seu Planejamento Estratégico Institucional, definindo como missão Exercer a Advocacia-Pública da União em benefício da sociedade por meio da proteção jurídica do Estado Brasileiro.. Desde então, cada uma das ações da área de TI passou a expressar o(s) respectivo(s) objetivo estratégico institucional que vocacionava atingir. O planejamento de TI, estruturado em 2007, tinha horizonte temporal de 4 (quatro) anos, ou seja, até o final de Passado esse período, pode-se concluir que muitos desafios foram suplantados. A capacitação foi fortemente incentivada, em todos os níveis, com inestimável apoio da Escola da. Nosso DataCenter (ou CPD) entrou em funcionamento (2008), serviços corporativos relevantes foram internalizados, uma nova e eficiente rede de comunicação foi implantada (2009), nossa infraestrutura foi modernizada e ampliada, foi estabelecido um novo patamar de serviços de qualidade ( , sites, comunicação integrada), foi criado um novo modelo corporativo para sistemas (que nos permitiu implementar diversas integrações), e foi proposta a regulação, nesses 4 anos, dos assuntos que há muito demandavam tratamento institucional. Diante desse diagnóstico e das novas demandas antevistas, em janeiro de 2012 foi realizado o Segundo Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação da, desta feita com horizonte 4

5 temporal de apenas 2 (dois) anos, motivado pela enorme demanda ainda persistente, e diante do inegável caráter evolutivo da TI, que se reinventa continuamente. Essa percepção norteou o trabalho, que se mostrou extremamente audacioso. A equipe, moldada pelo aprendizado de erros e acertos dos últimos 4 anos, ousou buscar novas formas de se motivar e de aprimorar sua atuação em favor da. Não foi à toa que se decidiu estabelecer como Visão para 2013 Atingir estágio aprimorado de governança em Tecnologia da Informação, tornando-se referência no setor público.. E a Missão do DTI, reformulada, denota o desejo de fazer a diferença. Para o grupo, a missão do DTI é Inovar e Surpreender. O enunciado, carregado de fator motivacional, demonstra a coragem do grupo em assumir suas responsabilidades e não fugir dos desafios que lhe são impostos. A TI como fator determinante para a efetiva implementação da missão institucional da Atualmente a Tecnologia da Informação na desempenha papel fundamental para o Suporte ao Negócio da Instituição e se encaminha para situação de Estruturação do Negócio com as integrações eletrônicas com Órgãos do Poder Judiciário, Dossiê Eletrônico, entre outras ações que inserem a como componente importante no Processo Judicial Eletrônico. Este Plano Diretor de Tecnologia da Informação da Advocacia-Geral da União () tem por objetivo planejar e organizar as ações, os prazos, o capital humano (quantidade e qualificação) e os recursos orçamentários e materiais de TI, disponíveis e a serem buscados, possibilitando o cumprimento do princípio constitucional da eficiência e o alinhamento com o Planejamento Estratégico Institucional. Além da importância citada, o planejamento é necessário para demonstrar legalidade, legitimidade e economicidade das ações, conforme determina Art. 70 da CF/88, e para cumprir a determinação da Instrução Normativa nº 04 de 12 de novembro de 2010, da Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação - SLTI/MP: Art. 4º As contratações de que trata esta Instrução Normativa deverão ser precedidas de planejamento, elaborado em harmonia com o PDTI, alinhado ao planejamento estratégico do órgão ou entidade. Este Plano Diretor de Tecnologia da Informação (PDTI) abrange as ações de TI de toda a de forma centralizada, para o ano de DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA Id Documento 1 Constituição Federal Lei Complementar nº 73/1993 (Lei Orgânica da ) 3 Lei nº 8.666/ PPA da 5 Decreto-lei nº 200/ Decreto nº , de Decreto nº 2.271/ Decreto nº 7.392, de Portaria nº 192, de Política de Segurança da Informação 10 Portaria nº 526, de

6 Id Documento 11 Portaria nº 1.707, de Planejamento Estratégico de TI Instrução Normativa GTI/ nº 01/ Acórdão TCU nº 1.558/2003-Plenário 15 Acórdão TCU nº 1.521/2003-Plenário 16 Acórdão TCU nº 1603/2008-Plenário 17 Acórdão TCU nº 2.308/2010-Plenário 18 Nota Técnica Sefti/TCU nº Portaria SLTI/MP nº 02, de Portaria SLTI/MP 11, de Portaria SLTI/MP 08, de Instrução Normativa SLTI/MP nº 01/ Instrução Normativa SLTI/MP nº 04/ Estratégia Geral de TI SISP Modelo de Referência PDTI SLTI/MP 3. PRINCÍPIOS E DIRETRIZES Id Princípios e Diretrizes Origem 1 Preferência pela contratação de atividades executivas, permitindo que os servidores públicos se concentrem nas atividades de Gestão (planejamento, coordenação, supervisão e controle). Terceirização limitada à disponibilidade do mercado, interesse público e segurança nacional Toda licitação deve ser precedida de planejamento da contratação em harmonia com planejamento estratégico da instituição e PDTI, em que fique precisamente definido, dentro dos limites exigidos na Lei nº 8.666/93, os produtos a serem adquiridos, sua quantidade e o prazo para entrega das parcelas, se houver entrega parcelada, bem como a mensuração e avaliação de resultados. Para aquisição de bens e serviços comuns será adotada a licitação na modalidade Pregão. Consideram-se bens e serviços comuns aqueles cujos padrões de desempenho e qualidade possam ser objetivamente definidos pelo edital, por meio de especificações usuais no mercado O orçamento de ações de TI priorizará, pela ordem: a) Contratos continuados cujos objetos ainda são considerados relevantes e a infraestrutura para mantê-los; b) Projetos novos com alto impacto para áreas de negócios da Todos os serviços e processos de TI críticos para a organização devem ser monitorados (planejados, organizados, documentados, implementados, medidos e acompanhados, avaliados e melhorados) Decreto-lei nº 200/1967, art. 10, 7º e 8º e Decreto nº 2.271/1997, art. 1 1º e 2º. Decreto 2.271/1997, art.2º; Acórdão 1.521/2003 TCU Plenário, item ; Lei nº 8.666/1993; Instrução Normativa SLTI/MP nº 04/2010; Portaria SLTI/MP nº 08/2009 Lei nº /2002; Nota Técnica Sefti/TCU nº 2 PDTI 2012 Estratégia Geral de TI ; Acórdão 1603/2008 e PDTI

7 Id Princípios e Diretrizes Origem 6 Garantir que todos os sistemas corporativos da e a inteligência das soluções adotadas estejam sob o PDTI 2012 domínio do DTI 7 Priorizar o uso e o desenvolvimento de soluções tecnológicas simples, modulares e integradas PDTI Garantir que todas as demandas concernentes a serviços e/ou soluções tecnológicas sejam encaminhadas ao DTI PDTI 2012 através de canal único com a Área de Atendimento Garantir que o atendimento das demandas recebidas Portaria nº 586, de 9 pela Área de Atendimento seja priorizado de acordo com 27 de dezembro de 2011, a estratégia da Organização e proposta da CT- CTEC art.20, inciso III e PDTI Garantir que o desenvolvimento e as manutenções nos aplicativos sejam realizados com base na Metodologia PDTI 2012 de Desenvolvimento de Sistemas 11 Buscar a redução da complexidade, diversidade e sobreposição de soluções tecnológicas PDTI Gerir os ativos tecnológicos de forma a evitar aquisições desnecessárias e garantir a sua efetiva implantação e PDTI 2012 utilização 13 Priorizar a utilização de tecnologias que garantam a disponibilidade necessária à realização do negócio PDTI 2012 Uso racional de software livre considerando 14 funcionalidades, produtividade e reais necessidades da PDTI Os 14 Objetivos Estratégicos da área de TI (item 11 deste documento) 4. METODOLOGIA APLICADA Planejamento Estratégico de TI Id Tarefa Produto 1 Avaliar os resultados do PDTI Avaliar os indicadores de cumprimento 2 Implementar o Segundo Planejamento Estratégico Direcionador dos demais itens de TI deste PDTI 3 Fazer análise SWOT da TI organizacional Item 8 deste PDTI 4 Avaliar as necessidades de informação Item 10 deste PDTI 5 Avaliar as necessidades de serviços de TI Item 10 deste PDTI 6 Avaliar as necessidades de equipamentos Item 10 deste PDTI 7 Avaliar a estratégia de terceirização Item 10 deste PDTI 8 Avaliar as necessidades de pessoal Itens 10 e 12 deste PDTI 9 Consolidar o inventário de necessidades Item 10 deste PDTI 10 Priorizar as necessidades Item 10 deste PDTI 11 Definir metas e ações Item 11 deste PDTI 12 Planejar a execução das ações Item 11 deste PDTI 13 Planejar as ações de pessoal Item 12 deste PDTI 14 Definir as ações de tratamento de riscos item 11 deste PDTI 15 Analisar PDTI responsável: Comitê de TI 16 Dar publicidade ao Plano de Metas 17 Publicar PDTI no site da 7

8 5. ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DO DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO A competência do Departamento de Tecnologia da Informação está definida na Estrutura Regimental da Advocacia-Geral da União (Decreto nº 7.391/2010, Anexo I, art. 5º). As áreas internas estruturam-se na forma da imagem acima, mantendo-se, no que ainda é cabível, as competências conferidas às gerências executivas da antiga GTI, reguladas pela IN GTI nº 01/2009, de , uma vez que, até o presente momento, ainda não foi editado o Regimento Interno da. 6. MISSÃO A missão do Departamento de Tecnologia da Informação (DTI) é Inovar e Surpreender. 7. VISÃO E VALORES Visão 2013: Atingir estágio aprimorado de governança em Tecnologia da Informação, tornando-se referência no setor público. Valores: Espírito de equipe, busca pela excelência, satisfação do cliente, incentivo à criatividade e profissionalismo. 8. ANÁLISE SWOT DA TI ORGANIZACIONAL USO E GESTÃO DE TI 8

9 AMBIENTE INTERNO FORÇAS Caminhos pavimentados para evoluir em soluções integradas de TI; Posicionamento estratégico do DTI na organização; Estrutura física adequada; Comprometimento da equipe; Busca de novas soluções; Infraestrutura independente e atualizada; Estrutura bem definida; Clima organizacional; Sintonia com a liderança do DTI; Pró-atividade. AMBIENTE EXTERNO OPORTUNIDADES Participação no SISP; Participação no grupo da TI Controle; Criação do Comitê de Tecnologia da ; Acesso as estruturas dos órgãos de TI da inistração Publica; Formalização da estrutura Organizacional da ; Inclusão das necessidades de TI no PPA; Acesso a novas tecnologias e metodologias; Visibilidade do DTI junto às unidades de TI do governo; Integração tecnológica com o Judiciário; Politica publica favorável a concursos; Capacitação e desenvolvimento profissional incentivados pela Escola da ; Apoio da Alta inistração. FRAQUEZAS Equipes reduzidas, sem o quantitativo mínimo de pessoas para gestão das atividades; Falta de Plano de Contingência; Falta de proficiência no uso de novas tecnologias; Falta de Data Center de Redundância; Falta de documentação dos processos; Falta de sincronia entre os ambientes; Falta de Gestão de Mudanças. AMEAÇAS Pressão por resultados; Falta de mapeamento dos processos da ; Desvalorização do real; Restrições orçamentárias; Impossibilidade de cumprir metas em razão da dependência de terceiros; Falta de diretriz para evolução tecnológica; Falhas nos sistemas de terceiros. 9. FATORES CRÍTICOS DE SUCESSO Apoio das Lideranças e de Gestores de Sistema para dotar a de um modelo corporativo para sistemas e dados; Definição e aquisição de infraestrutura adequada; Atuação política eficiente junto aos órgãos externos; Não contingenciamento orçamentário e gestão eficiente dos contratos; Patrocínio das lideranças; Modernização e ampliação constante da infraestrutura; Investimento no desenvolvimento profissional e na capacitação gerencial; Criação de Carreiras Técnicas inistrativas e de TI. 9

10 10. INVENTÁRIO DE NECESSIDADES 10.1 AVALIAÇÃO DAS NECESSIDADES DE INFORMAÇÃO DA ORGANIZAÇÃO Id Id Necessidade EIXO FINALÍSTICO (CONSULTIVO E CONTENCIOSO) Solução para gestão da atividade contenciosa Aperfeiçoamento das ferramentas legadas e desenvolvimento de novas funcionalidades para permitir o manuseio e tramitação de N1 processos judiciais eletrônicos ou físicos, a produção eletrônica dos atos processuais, os respectivos registros (sempre que possível de forma automatizada), bem como a obtenção de informações estratégicas. Solução para gestão da atividade consultiva Aperfeiçoamento das ferramentas legadas e desenvolvimento de novas funcionalidades para permitir o manuseio e tramitação de N2 processos administrativos específicos da esfera consultiva, eletrônicos ou físicos, a produção eletrônica dos respectivos atos, os respectivos registros (sempre que possível de forma automatizada), bem como a obtenção de informações estratégicas. Solução para integração interna e externa, com sistemas de processo judicial do Poder Judiciário e com sistemas dos órgãos assessorados e representados Aperfeiçoamento das ferramentas legadas e desenvolvimento de novas funcionalidades para permitir completa integração entre as N3 E1 atividades contenciosa e consultiva, bem como a troca de informações entre o sistema interno da e os diversos sistemas externos, tanto os de processo eletrônico do Poder Judiciário como os de órgãos assessorados e representados pela, para obtenção de informações necessárias à atuação institucional. Solução para gestão de Dívida Ativa Aperfeiçoamento das ferramentas legadas e desenvolvimento de novas funcionalidades para permitir: a) inscrição em dívida ativa, pagamento, parcelamento, protesto, garantias, integração e ajuizamento de ações N4 relativas aos processos administrativos que tratem do assunto; b) a criação de Portal de depósitos, para gerenciamento de depósitos e centralização da emissão de DJEs e integração com o SIAFI. Solução para gestão de cálculos Aperfeiçoamento das ferramentas legadas e desenvolvimento de N5 novas funcionalidades para permitir a realização de todos cálculos judiciais utilizados atualmente pela PGU, PGF e INSS em um único sistema, de forma automatizada e com eficiência. Objetivo Estratégico da 26 Aprimorar a Gestão da Informação 26 Aprimorar a Gestão da Informação 26 Aprimorar a Gestão da Informação 26 Aprimorar a Gestão da Informação 16 Integrar e racionalizar os processos de trabalho 10

11 Id Id Necessidade EIXO CORREICIONAL Solução para gestão e acompanhamento da atividade correicional Aperfeiçoamento das ferramentas legadas e desenvolvimento de N6 novas funcionalidades para permitir a gestão e o acompanhamento de processos administrativos correicionais e disciplinares, controlar informações, bem como obter informações estratégicas. Solução para gestão da avaliação de estágio confirmatório Aperfeiçoamento das ferramentas legadas e desenvolvimento de N7 novas funcionalidades para permitir a gestão da atividade de E2 avaliação de estágio confirmatório, de forma ágil e eficiente. Solução para inspeção eletrônica de conteúdos Aperfeiçoamento das ferramentas legadas e desenvolvimento de N8 novas funcionalidades para permitir a inspeção direta ou solicitação, por meios eletrônicos, de informações detidas pelos órgãos da. Solução para videoconferências para permitir a realização de N9 procedimentos disciplinares à distância, bem como a realização de reuniões e transmissões ao vivo. Objetivo Estratégico da 11

12 Id Id Necessidade EIXO CAPACITAÇÃO E GESTÃO DO CONHECIMENTO Solução para gestão de atividades de capacitação Aperfeiçoamento das ferramentas legadas e desenvolvimento de novas funcionalidades para: a) Implantar módulo de inscrições em cursos, interligado ao Banco de Talentos; N10 b) Gerenciar as fases internas das ações de capacitação, desde a solicitação, passando pelo controle orçamentário, gestão do conhecimento, organização dos eventos, avaliação de ações, relatórios de gestão internos e externos; c) Implantar módulo de certificação de cursos. Solução de gestão de cursos à distância Aperfeiçoamento das ferramentas legadas e desenvolvimento de N11 novas funcionalidades para promoção de cursos à distância pela Escola Virtual da. Solução para transmissão ao vivo de eventos e cursos de capacitação Aperfeiçoamento das ferramentas legadas e desenvolvimento de N12 novas funcionalidades para transmissão de eventos e cursos de E3 capacitação, com interação ativa de parte a parte, para todos os usuários da rede interna e para usuários externos. Solução para difusão do conhecimento Aperfeiçoamento das ferramentas legadas e desenvolvimento de novas funcionalidades para difusão do conhecimento usando as N13 mídias e tecnologias capazes de atingir o usuário da maneira mais conveniente ao processo de capacitação e à sua experiência diante de cada instrumento utilizado. Soluções de colaboração para a produção e difusão do conhecimento N14 Aperfeiçoamento das ferramentas legadas e desenvolvimento de novas funcionalidades para criação de espaços colaborativos formais, bem como fábrica de ideias e críticas. Solução de automação de Biblioteca Aperfeiçoamento das ferramentas legadas e desenvolvimento de novas funcionalidades para o controle e gerenciamento de livros e N15 que possua uma funcionalidade para usuários solicitarem a aquisição de novos livros. Objetivo Estratégico da Objetivos Estratégicos nº 16, 18, 19, 26 e 27 Objetivo Estratégico nº 16 Integrar e racionalizar os processos de trabalho 12

13 Id Id Necessidade EIXO ADMINISTRATIVO Solução para gestão de processos administrativos Aperfeiçoamento das ferramentas legadas e desenvolvimento de novas funcionalidades para permitir a adequada gestão de N16 processos administrativos, preferencialmente em meio exclusivamente eletrônico, o controle das demandas, e o controle e diagnóstico de todos os processos da. Solução para gestão de pessoas Aperfeiçoamento das ferramentas legadas e desenvolvimento de novas funcionalidades para: a) permitir a gestão de pessoas de forma global, interligados a todos os demais sistemas que utilizam esses dados e N17 permitindo a geração de relatórios gerenciais; b) Implementar sistema de gestão de pessoas por competência; c) Implantar módulo do para frequência eletrônica (registro, acompanhamento e controle do ponto de servidores da ). Solução para controle de patrimônio E4 Aperfeiçoamento das ferramentas legadas e desenvolvimento de N18 novas funcionalidades para permitir a criação de um novo sistema ou solução, interligado com o SIAFI, que melhor atendam as necessidades da e incorporem as novas tecnologias. Solução para gestão de contratos Aperfeiçoamento das ferramentas legadas e desenvolvimento de novas funcionalidades para permitir o controle e a gestão dos N19 contratos da, devendo ser integrado ao SIAFI (em estudo a implantação de um sistema já utilizado pelo MEC (Compras / Eventos e Contratos do SIMEC)). Solução para controle de acesso de pessoas Aperfeiçoamento das ferramentas legadas e desenvolvimento de N20 novas funcionalidades para permitir o controle de entrada e saída de pessoas (sistema predial), para utilização nacional. Solução para registro de dados prediais Aperfeiçoamento das ferramentas legadas e desenvolvimento de N21 novas funcionalidades para permitir a realização de inventário dos imóveis ocupados por unidades da. Objetivo Estratégico da 26 Aprimorar a Gestão da Informação 25 Implantar a Gestão Estratégica de Pessoas 16 Integrar e racionalizar os processos de trabalho 16 Integrar e racionalizar os processos de trabalho 16 Integrar e racionalizar os processos de trabalho 16 Integrar e racionalizar os processos de trabalho INDICADORES PARA TODAS AS DEMANDAS DE DESENVOLVIMENTO E MANUTENÇÃO DOS SISTEMAS DA Descrição/Fórmula 2012 Sistema, módulo ou migração dos sistemas legados realizados e documentados 100% conforme Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas Demandas por desenvolvimento/manutenção de softwares atendidas no prazo Fórmula: (Soma das demandas registradas e atendidas no prazo / soma 80% demandas registradas) *

14 10.2 AVALIAÇÃO DAS NECESSIDADES DE SERVIÇOS DE TI DA ORGANIZAÇÃO As necessidades abaixo estão alinhadas ao Objetivo Estratégico da nº 26 - Aprimorar a Gestão da Informação. Id N22 N23 N24 Necessidade (problema/oportun idade) Criação do Portfólio de TI Atendimento aos usuários de TI da Planejamento e Gestão de Contratos Indicador/Descrição 2012 Portfólio criado e publicado 100% Índice de satisfação dos usuários com serviços de suporte técnico. Resultado pesquisa satisfação considerando amostra mensal de 5% dos demandantes deste serviço. Demandas de suporte remoto e presencial atendidas em média até 40horas úteis) / (demandas por Entre 80 e 100% de satisfação 100% suporte remoto e presencial registradas)] * 100 Processo de planejamento e gestão de contratos mapeado 100% 10.3 AVALIAÇÃO DAS NECESSIDADES DE INFRAESTRUTURA DE TI DA ORGANIZAÇÃO Abaixo estão as necessidades de infraestrutura para atendimento das demandas para 2012, considerando atualização do parque tecnológico, mantendo equipamentos em garantia, e expansão do quadro de pessoal e de novas Unidades da. Tais necessidades estão alinhadas ao Objetivo Estratégico da nº 26 - Aprimorar a Gestão da Informação. Id N25 N26 N27 N28 Necessidade (problema/oportunidade) Comunicação: Internet - links principal e acessório de acesso à internet. Há necessidade já existente de aumento da velocidade do link, devido novos serviços oferecidos pela a exemplo da TV Escola; acesso a vídeos de Tribunais, entre outros. - Filtro de conteúdo web e Gerenciador de log - solução de filtro de conteúdo para acesso(ou restrições) à internet e registro de alterações. Comunicação: Rede corporativa - Rede de Comunicação entre Unidades da para tráfego de dados, vídeos, imagem e voz. Comunicação: Rede de dados móvel - Serviços de comunicação de dados móvel "3G". Previsão de expansão para 401 acessos para atendimento de demanda de serviços já existente no restante do país. - Equipamentos Smartfones e tablets para os usuários Suporte de Infraestrutura de TI - Operação e monitoramento para suporte a infraestrutura da rede e outras plataformas de TI. - Analisador de rede - Análise do tráfego da rede - Ferramenta para gerenciamento de ativos de rede - Ferramenta para gerenciamento de banco de dados Oracle - Ferramenta para verificação dos pré-requisitos nos equipamentos a serem inseridos na rede Wireless NAC - Ferramenta para criação de pacotes MSI para distribuição na rede - Ferramenta para criação de imagens padronizadas para as estações de trabalho - Ferramenta de análise de aplicações para verificação de performance e/ou problemas - Ferramenta para gerenciamento de publicações incluindo versionamento - Analisador de logs para ambiente Windows e Syslog 14

15 Id N29 N30 N31 N32 N33 N34 N35 N36 N37 N38 Necessidade (problema/oportunidade) - Ferramenta para recuperação de dados do usuário HD, pastas particulares Outlook - Equipamentos para NOC telas LCD e outros - Controle de Acesso para as áreas da DTI e Datacenter Incluir CFTV - Suporte técnico firewall - suporte técnico do Firewall adquirido em 2007 e Prevenção contra Intrusão (IPS) suporte técnico - Aquisição de solução de infraestrutura de comunicação de dados para o Datacenter Armazenamento de dados - aumento da capacidade(espaço) de armazenamento de dados e licenças, os quais são crescentes devido à utilização do dossiê/processo eletrônico e outras demandas tais como arquivos de logs para atendimento à PSIC e demais sistemas em desenvolvimento. - Licenças e Suporte técnico de licenças de banco de dados - serviços de manutenção e atualização de versões de Licenças Oracle - Licenças software Business Intelligence - aquisição de licença destinada a informações gerenciais. Automatização do processo de coleta, guarda e análise de dados para suporte ao negócio agregando mais valor à tomada de decisão. - Solução de back-up para acompanhar a evolução do crescimento da base de dados especialmente com utilização de dossiê eletrônico. Certificados Digitais Tipos A1 - aquisição de certificados digitais ICP-Brasil para equipamentos do tipo Servidor Web. Equipamentos/Solução de rede para Unidades servidores de rede, switches, rack, rede wireless, backup. Serviços de impressão - contratação de serviços de terceirização de impressão para as Unidades da. Videoconferência - solução de videoconferência para interligar principais Unidades da. Equipamentos de TI para usuários: microcomputador, monitor, notebook, estabilizador, scanner, webcam, projetor multimídia, leitor de código de barras, pen drive, etc. - Licenças de escritório, mensageria, conferência, colaboração, comunicação, inventário e distribuição de software, acesso remoto, banco de dados SQL, sistemas operacionais para estações de trabalho e servidores de rede, para uso dos servidores da, atualmente Microsoft - Licenças softwares diversos tais como acessibilidade de pessoas com deficiência visual; artes gráficas; engenharia; criação de mapas mentais; gerenciamento de projetos; criação de imagem para microcomputadores, entre outros Solução VPN específica para o serviço. Solução VoIP - Gateways para Centrais Telefônicas Sala cofre - Proteção dos equipamentos e dados contra fogo, água, descarga elétrica Proteção antivírus - serviços de antivírus com monitoramento de microcomputadores, notebooks e servidores das Unidades da N INDICADORES DAS PRINCIPAIS NECESSIDADES DE INFRAESTRUTURA DE TI Id Indicador/Descrição Fórmula 2012 Disponibilidade do acesso à Internet a partir da rede descontados os períodos de manutenção programada 99,5% N26 Disponibilidade do acesso à rede nas Unidades nos Estados, descontados os períodos de manutenção programada [ (horas em que o acesso à Internet esteve disponível a partir da rede, durante o horário de funcionamento da )/ (horas de funcionamento da )] *100 [ (horas em que o acesso à Rede esteve disponível em cada uma das Unidades da, durante o horário de funcionamento da ) / (horas de funcionamento da )] *100 99,5% 15

16 Id Indicador/Descrição Fórmula 2012 Disponibilidade da infraestrutura dos serviços de TI, descontados os períodos de manutenção programada 97% N28 N28 N28 N29 N38 N38 Disponibilidade do correio eletrônico em produção, descontados os períodos de manutenção programada Disponibilidade do banco de dados em produção, descontados os períodos de manutenção programada Informações salvas em cópia de segurança (back-up) Percentual de dados, arquivos e outros objetos em produção identificados como de recuperação necessária em caso de perda para os quais foi realizado o back-up em equipamentos centrais, na periodicidade definida Estações de trabalho atualizadas Percentual de estações de trabalho (desktop, notebook, servidor) em produção com proteção contra vírus e outras ameaças atualizadas com defasagem de 24 horas Detecção e remoção de vírus e outras ameaças [ (horas em que a infraestrutura de serviços de TI esteve disponível para os servidores, durante o horário de funcionamento da ) / (horas de funcionamento da )] *100 [ (horas em que o correio eletrônico esteve disponível para os servidores, durante o horário de funcionamento da ) / (horas de funcionamento da )] *100 [ (horas em que o banco de dados esteve disponível para os servidores, durante o horário de funcionamento da ) / (horas de funcionamento da )] *100 [ (informações salvas em cópia de segurança) / (informações candidatas a back-up)] *100 [ (de estações de trabalho em produção com proteção atualizada) / (de estações de trabalho em produção)] *100 [ (remoções de vírus e outras ameaças)/ (de detecções de vírus e outras ameaças)] * AVALIAÇÃO DAS NECESSIDADES DE TERCEIRIZAÇÃO DE SERVIÇOS DE TI DA ORGANIZAÇÃO 97% 97% 100% Entre 90 e 100% Entre 90 e 100% Id Necessidade (problema/oportunidade) Indicador N1 a N21 Serviços de Desenvolvimento de Software Item 10.1 N28 Suporte de Infraestrutura de TI - Operação e monitoramento para suporte a infraestrutura da rede e outras plataformas de TI Item N23 Serviços de Atendimento ao Usuário de TI Item 10.2 N38 Serviços de Antivírus e AntiSpam Item PRIORIZAÇÃO DAS NECESSIDADES INVENTARIADAS CONFORME AS DIRETRIZES E ORÇAMENTO NECESSIDADES DE INFORMAÇÃO (10.1): Id Eixo Necessidades Percentual máximo de recursos alocados E1 Necessidades Finalísticas (Consultivo e Contencioso) 50% E2 Necessidades Correicionais 15% E3 Necessidades de Capacitação e Gestão do Conhecimento 15% E4 Necessidades inistrativas 20% 16

17 O percentual máximo de alocação de recursos refere-se ao máximo de recursos de desenvolvimento de soluções que podem ser aplicados para atendimento de cada uma das necessidades. O DTI deverá informar periodicamente os recursos destinados a cada item priorizado, e formulará propostas de alteração sempre que notar descompasso entre as diversas soluções NECESSIDADES DE SERVIÇOS DE TI DA ORGANIZAÇÃO (10.2) Id N22 N23 Necessidade (problema/oportunidade) Criação do Portfólio de TI Mapeamento dos processos de Planejamento e Gestão de Contratos 11. PLANO DE METAS E DE AÇÕES O Plano de Metas para exercício 2012 é o seguinte: Item Descrição Área INDICADOR METAS PARA 1º SEMESTRE 2012 METAS PARA 2º SEMESTRE PRAZO FINAL 1. Garantir a qualidade dos serviços prestados, promovendo o aprimoramento contínuo 1.1 Definir e implantar fluxo interno de recebimento e encaminhamento das demandas relativas a sistemas, inclusive com a definição de SLAs internos GESIS Fluxo definido e implantado Fluxo definido Fluxo implantado Consolidar a estruturação das bases corporativas de pessoas e unidades GESIS Percentual de bases corporativas reestruturadas 25% 50% Implantar rotina de pesquisa de satistação períódica relativa a serviços GEATI Pesquisas periódicas realizadas, com avaliação e divulgação dos resultados uma pesquisa duas pesquisas Atuação contínua 1.4 Automatizar as Rotinas Operacionais ROs de extração de dados GEINF Percentual de rotinas de extração de dados automatizadas 30% de Rotinas Operacionais automatizadas 60% de Rotinas Operacionais automatizada s

18 Item Descrição Área INDICADOR METAS PARA 1º SEMESTRE 2012 METAS PARA 2º SEMESTRE PRAZO FINAL 2. Ampliar a disseminação dos serviços oferecidos, tornando a interação mais amigável 2.1 Definir política de divulgação, interna e externa, dos serviços oferecidos pelo DTI GESIS Definição de instrumentos e das rotinas Instrumentos e rotinas definidos Implantar rotina de divulgação pró-ativa, interna e externa, dos serviços oferecidos pelo DTI GESIS Rotina implantada (em execução) 50% das rotinas já em execução 100% das rotinas em execução Consolidar e manter atualizado o catálogo de serviços/sistemas GESIS Catálogo consolidado 50% 100% Estudar e implantar solução com software livre para acesso à informação de forma amigável - BI GEINF Rotinas estruturada por meio de ferramenta BI 40% de implantação da solução desenvolvida 100% de implantação da solução desenvolvida Consolidar a implementação das políticas de segurança e suas normas complementares 3.1 Revisar Política de Surança da Informação GESIC Minuta da POSIC 100% 01//02/ Elaborar Normas Complementares GESIC Minuta do caderno de Normas Complementares 100% 01//02/ Acompanhar a aprovação e publicação da POSIC e Caderno de Normas Complementares GESIC Publicação no DOU da POSIC e caderno de Normas Complementares 100% Institucionalizar e divulgar a POSIC e Caderno de Normas Complementares GESIC Divulgação da POSIC 100% Sensibilizar e capacitar os membros e servidores da em Segurança da Informação GESIC Aplicação de questionários; workshops, treinamentos, divulgação das cartilhas de segurança. 25% Atuação contínua 18

19 Item Descrição Área INDICADOR METAS PARA 1º SEMESTRE 2012 METAS PARA 2º SEMESTRE PRAZO FINAL 4. Oferecer soluções inovadoras 4.1 Definir modelo para implantação de vídeoaulas/tutoriais sobre utilização das ferramentas de trabalho (sistemas e softwares corporativos) GESIS Modelo definido Modelo definido Implantar modelo de vídeoaulas/tutoriais sobre utilização das ferramentas de trabalho (sistemas e softwares corporativos) GESIS Modelo implantado 50% Modernizar, ampliar e padronizar a infraestrutura de TI 5.1 Reestruturar Data Center GETEC Implantar tecnologia atualizada de servidores de rede, armazenamento, switches e cabeamento Revisar e preparar especificações técnicas Acompanhar aquisição Padronizar infraestrutura de implantação de sistemas GETEC Padronizar os ambientes, criar uma rotina de implantação de novos sistemas, definir arquitetura padrão Fluxo e rotinas definidos Ambientes padronizados e plenamente monitorados Ampliar infraestrutura de banco de dados GETEC Adquirir licenças e novas funcionaliaddes - Compressão de dados, segurança de dados Revisar e preparar especificações técnicas Acompanhar aquisição Consolidar serviço de colaboração GETEC Exchange e Lync Utilização plena do Lync para usuários internos e externos

20 Item Descrição Área INDICADOR METAS PARA 1º SEMESTRE 2012 METAS PARA 2º SEMESTRE PRAZO FINAL 5.5 Padronizar recursos de TI nas unidades GETEC/ GEATI Servidores de arquivos, autenticação, switches e estações de trabalho Revisar e preparar especificações técnicas Avaliar níveis de maturidade de 100% das unidades Atuação contínua 5.6 Implantar solução de backup corporativa GETEC Datancenter e Unidades Revisar e preparar especificações técnicas Acompanhar aquisição Consolidar plataforma de virtualização de serviços GETEC Implantar solução de virtualização gerenciada Revisar e preparar especificações técnicas Acompanhar aquisição Implantar solução corporativa de monitoramento GETEC monitorar disponibilidade e utilização de link, servidores e serviços Monitorar 100% dos links Padronizar catálogo de aplicativos padrão do parque computacional GETEC Revisar e atualizar o catálago de software/aplicativ os obrigatórios e opcionais para instalação em computadores/no tebooks Catálogo elaborado e publicado Consolidar ferramenta de gestão do parque computacional GETEC Promover a regularização das nomenclaturas dos equipamentos e ativação dos agentes para reporte dos dados e atividades correlatas, objetivando consilidação do SCCM como principal ferramenta de subsídio na gestão do parque computacional. Nomenclatura revista e ferramenta em funcionamento pleno

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 13/06/2014 14:08:02 Endereço IP: 177.1.81.29 1. Liderança da alta administração 1.1. Com

Leia mais

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC 1. Diretor da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação Coordenar

Leia mais

Departamento de Tecnologia da Informação

Departamento de Tecnologia da Informação Departamento de Tecnologia da Informação Objetivos O DTI é o departamento responsável por toda a arquitetura tecnológica do CRF- SP, ou seja, compreende todo o conjunto de hardware/software necessário

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 345/SETIN.SEGP.GP, DE 16 DE JUNHO DE 2015

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 345/SETIN.SEGP.GP, DE 16 DE JUNHO DE 2015 TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 345/SETIN.SEGP.GP, DE 16 DE JUNHO DE 2015 Reestrutura as unidades vinculadas à Secretaria de Tecnologia da Informação SETIN do Tribunal Superior do Trabalho.

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação (PETI) Secretaria de Tecnologia da Informação Florianópolis, março de 2010. Apresentação A informatização crescente vem impactando diretamente

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 08/08/2014 19:53:40 Endereço IP: 150.164.72.183 1. Liderança da alta administração 1.1. Com

Leia mais

PDTI - Definição. Instrumento de diagnóstico, planejamento e

PDTI - Definição. Instrumento de diagnóstico, planejamento e PDTI - Definição Instrumento de diagnóstico, planejamento e gestão dos recursos e processos de Tecnologia da Informação que visa atender às necessidades tecnológicas e de informação de um órgão ou entidade

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Competências Analista 1. Administração de recursos de infra-estrutura de tecnologia da informação 2.

Leia mais

Modelo de Referência. Plano Diretor de Tecnologia da Informação PDTI 2010

Modelo de Referência. Plano Diretor de Tecnologia da Informação PDTI 2010 Modelo de Referência Plano Diretor de Tecnologia da Informação PDTI 2010 Versão 1.0 Premissas do modelo 1. Este modelo foi extraído do material didático do curso Elaboração do Plano Diretor de Tecnologia

Leia mais

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 Dispõe sobre a Política de Governança de Tecnologia da Informação do Tribunal de Contas da União (PGTI/TCU). O TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO, no uso de suas

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 12/06/2014 13:58:56 Endereço IP: 200.252.42.196 1. Liderança da alta administração 1.1. Com

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO DIRETORIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÃO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO DIRETORIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÃO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO DIRETORIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÃO PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO BIÊNIO 2014/2015 DSI/CGU-PR Publicação - Internet Sumário 1. RESULTADOS

Leia mais

Diretoria de Informática TCE/RN 2012 PDTI PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Brivaldo Marinho - Consultor. Versão 1.0

Diretoria de Informática TCE/RN 2012 PDTI PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Brivaldo Marinho - Consultor. Versão 1.0 TCE/RN 2012 PDTI PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Brivaldo Marinho - Consultor Versão 1.0 CONTROLE DA DOCUMENTAÇÃO Elaboração Consultor Aprovação Diretoria de Informática Referência do Produto

Leia mais

AVALIAÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA DO QUADRO DE SERVIDORES DA COTEC

AVALIAÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA DO QUADRO DE SERVIDORES DA COTEC MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE DIRETORIA DE PLANEJAMENTO, ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA Coordenação-Geral de Administração e Tecnologia da Informação Coordenação

Leia mais

PORTARIA Nº 7.596, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2014.

PORTARIA Nº 7.596, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2014. PORTARIA Nº 7.596, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2014. Regulamenta as atribuições e responsabilidades da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicações do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região e dá

Leia mais

PDTI UFLA: Plano Diretor de Tecnologia da Informação Segundo Modelo de Referência da SLTI/MPOG

PDTI UFLA: Plano Diretor de Tecnologia da Informação Segundo Modelo de Referência da SLTI/MPOG PDTI UFLA: Plano Diretor de Tecnologia da Informação Segundo Modelo de Referência da SLTI/MPOG Forplad Regional Sudeste 22 de Maio de 2013 Erasmo Evangelista de Oliveira erasmo@dgti.ufla.br Diretor de

Leia mais

Planejamento Estratégico da Tecnologia da Informação (PETI)

Planejamento Estratégico da Tecnologia da Informação (PETI) 00 dd/mm/aaaa 1/15 ORIGEM Instituto Federal da Bahia Comitê de Tecnologia da Informação ABRANGÊNCIA Este da Informação abrange todo o IFBA. SUMÁRIO 1. Escopo 2. Documentos de referência 3. Metodologia

Leia mais

Questionário de Governança de TI 2014

Questionário de Governança de TI 2014 Questionário de Governança de TI 2014 De acordo com o Referencial Básico de Governança do Tribunal de Contas da União, a governança no setor público compreende essencialmente os mecanismos de liderança,

Leia mais

..: FormSus :.. http://formsus.datasus.gov.br/site/popup_unidade_detalhe.php?id_aplica...

..: FormSus :.. http://formsus.datasus.gov.br/site/popup_unidade_detalhe.php?id_aplica... 1 de 1 19/4/212 17:17 EGTI 211/212 - Autodiagnostico 21 Imprimir Identificação 1. Qual a identificação do órgão? AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES AQUAVIÁRIOS 2. Qual o âmbito de preenchimento do formulário?

Leia mais

RESOLUÇÃO CNJ nº 90/09

RESOLUÇÃO CNJ nº 90/09 RESOLUÇÃO CNJ nº 90/09 29 de setembro de 2009 PLANO DE TRABALHO - PDTI O presente Plano de Trabalho objetiva o nivelamento do Tribunal de Justiça do Estado de Roraima aos requisitos de tecnologia da informação

Leia mais

ANEXO X DIAGNÓSTICO GERAL

ANEXO X DIAGNÓSTICO GERAL ANEXO X DIAGNÓSTICO GERAL 1 SUMÁRIO DIAGNÓSTICO GERAL...3 1. PREMISSAS...3 2. CHECKLIST...4 3. ITENS NÃO PREVISTOS NO MODELO DE REFERÊNCIA...11 4. GLOSSÁRIO...13 2 DIAGNÓSTICO GERAL Este diagnóstico é

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PERÍODO 2012 A 2016 MANAUS/AM VERSÃO 1.0 1 Equipe de Elaboração João Luiz Cavalcante Ferreira Representante da Carlos Tiago Garantizado Representante

Leia mais

Avaliação dos Resultados do Planejamento de TI anterior

Avaliação dos Resultados do Planejamento de TI anterior Avaliação dos Resultados do Planejamento de TI anterior O PDTI 2014 / 2015 contém um conjunto de necessidades, que se desdobram em metas e ações. As necessidades elencadas naquele documento foram agrupadas

Leia mais

Inventário de Necessidades de TI - PDTI 2016 2017

Inventário de Necessidades de TI - PDTI 2016 2017 Inventário de Necessidades de TI - PDTI 2016 2017 1. Comunicação Institucional a. Portal UFABC b. Aplicativos para Smartfone c. Eventos d. WEB TV e. Portal do Aluno f. Portal do Professor g. Páginas de

Leia mais

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016 Versão 1.0 1 APRESENTAÇÃO O Planejamento

Leia mais

Minuta Relatório de resultados do PDTI anterior

Minuta Relatório de resultados do PDTI anterior RELATÓRIO DE RESULTADOS DO PDTI ANTERIOR Outubro de 2011 Elaborado pelo Grupo de Trabalho Intersetorial para elaboração do Plano Diretor de Tecnologia de Informação PDTI, nos termos da Portaria nº 4551,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 506, DE 28 DE JUNHO DE 2013

RESOLUÇÃO Nº 506, DE 28 DE JUNHO DE 2013 Publicada no DJE/STF, n. 127, p. 1-3 em 3/7/2013. RESOLUÇÃO Nº 506, DE 28 DE JUNHO DE 2013 Dispõe sobre a Governança Corporativa de Tecnologia da Informação no âmbito do Supremo Tribunal Federal e dá outras

Leia mais

Plano Diretor de Tecnologia

Plano Diretor de Tecnologia Governo Federal Ministério da Cultura Fundação Cultural Palmares Plano Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação 2013 2015 Brasília DF 2013 Presidenta da República Dilma Vana Rousseff Ministério

Leia mais

Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA. Levantamento da Gestão de TIC

Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA. Levantamento da Gestão de TIC Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA Levantamento da Gestão de TIC Cotação: 23424/09 Cliente: PRODABEL Contato: Carlos Bizzoto E-mail: cbizz@pbh.gov.br Endereço: Avenida Presidente Carlos

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Institui o Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação no âmbito do Poder Judiciário. O PRESIDENTE DO CONSELHO

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 3ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 3ª REGIÃO Controle de Versões Autor da Solicitação: Subseção de Governança de TIC Email:dtic.governanca@trt3.jus.br Ramal: 7966 Versão Data Notas da Revisão 1 03.02.2015 Versão atualizada de acordo com os novos

Leia mais

Plano Diretor de Tecnologia da Informação (PDTI) Plano de Trabalho

Plano Diretor de Tecnologia da Informação (PDTI) Plano de Trabalho Plano Diretor de Tecnologia da Informação (PDTI) Plano de Trabalho Versão 1.0 Superintendência da Gestão Técnica da Informação SGI Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL Índice INTRODUÇÃO... 3 FINALIDADE...

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 06/06/2014 18:22:39 Endereço IP: 189.9.1.20 1. Liderança da alta administração 1.1. Com relação

Leia mais

Necessidade: Readequação do data Center do bloco B Campus Santo André:

Necessidade: Readequação do data Center do bloco B Campus Santo André: Relatório de Resultados do Planejamento de TI 2012/2013 Introdução O objetivo deste relatório é avaliar os resultados alcançados a partir da realização dos projetos e ações do PDTI anterior (2012 2013).

Leia mais

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre o Planejamento Estratégico de TIC no âmbito do Poder Judiciário e dá outras providências. ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário Planejamento

Leia mais

Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação

Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação DOS OBJETIVOS E ORGANIZAÇÃO DA SUPERINTENDÊNCIA Capítulo I - DA

Leia mais

Modelo de Referência 2011-2012

Modelo de Referência 2011-2012 MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação - SLTI Modelo de Referência 2011-2012 Plano Diretor de Tecnologia de Informação Ministério do Planejamento,

Leia mais

Governança de TI no Governo. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Paulo Roberto Pinto

Governança de TI no Governo. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Paulo Roberto Pinto Governança de TI no Governo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Paulo Roberto Pinto Agenda Agenda Contexto SISP IN SLTI 04/2008 EGTI Planejamento

Leia mais

CTI Coordenadoria de Tecnologia da Informação

CTI Coordenadoria de Tecnologia da Informação Coordenadoria de Tecnologia da Informação Estrutura CTI Infraestrutura e Telecomunicações Suporte Técnico CTI Contratos Desenvolvimento de Sistemas 2 0 0 7 equipe técnica insuficiente. equipamentos obsoletos.

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA COMISSÃO DE ELABORAÇÃO DO PLANO DIRETOR DE TI

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA COMISSÃO DE ELABORAÇÃO DO PLANO DIRETOR DE TI MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA COMISSÃO DE ELABORAÇÃO DO PLANO DIRETOR DE TI Plano de Trabalho Elaboração do Plano Diretor de Tecnologia da Informação

Leia mais

A IN/SLTI nº 04/2008 e Avaliação dos Resultados Análise de Pontos de Função Âmbito do SISP The IN SLTI 04/2008 and Results Assessment

A IN/SLTI nº 04/2008 e Avaliação dos Resultados Análise de Pontos de Função Âmbito do SISP The IN SLTI 04/2008 and Results Assessment A IN/SLTI nº 04/2008 e Avaliação dos Resultados Análise de Pontos de Função Âmbito do SISP The IN SLTI 04/2008 and Results Assessment Cláudio Muniz Machado Cavalcanti claudio.cavalcanti@planejamento.gov.br

Leia mais

O relacionamento direto com o cliente, respeito mútuo, responsabilidade, flexibilidade e adaptabilidade são os principais valores da Infolux.

O relacionamento direto com o cliente, respeito mútuo, responsabilidade, flexibilidade e adaptabilidade são os principais valores da Infolux. A NOSSA HISTÓRIA A Infolux Informática possui seu foco de atuação voltado para o mercado corporativo, auxiliando micro, pequenas e médias empresas na tarefa de extrair o máximo de benefícios com investimentos

Leia mais

PDTI Plano Diretor de Tecnologia da Informação

PDTI Plano Diretor de Tecnologia da Informação 1 PDTI Plano Diretor de Tecnologia da Informação 2011-2015 Revisão 1-2012 Coordenação Geral de Tecnologia da Informação 2 Controle de Revisão Rev. Natureza da Revisão Data Elaborador Revisor 001 Versão

Leia mais

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti e d a id 4 m IN r fo a n m Co co M a n ua l Governança AMIGA Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti Um dos grandes desafios atuais da administração

Leia mais

Anexo 7 Demandas oriundas das recomendações da Estratégia Geral de Tecnologia da Informação. Indicadores. Descrição 2011 2012

Anexo 7 Demandas oriundas das recomendações da Estratégia Geral de Tecnologia da Informação. Indicadores. Descrição 2011 2012 Plano Diretor Tecnologia da Informação 2012-2013 146 Anexo 7 Demandas oriundas das recomendações da Estratégia Geral Tecnologia da Informação Objetivos Objetivo 1 - Aprimorar a Gestão Pessoas TI (Cobit

Leia mais

A Estratégia do Conselho da Justiça Federal 2015/2020 CJF-POR-2015/00359, de 26 de agosto de 2015

A Estratégia do Conselho da Justiça Federal 2015/2020 CJF-POR-2015/00359, de 26 de agosto de 2015 A Estratégia do Conselho da Justiça Federal CJF-POR-2015/00359, de 26 de agosto de 2015 SUEST/SEG 2015 A estratégia do CJF 3 APRESENTAÇÃO O Plano Estratégico do Conselho da Justiça Federal - CJF resume

Leia mais

Plano Diretor de Tecnologia da Informação 2012-2015

Plano Diretor de Tecnologia da Informação 2012-2015 Plano Diretor de Tecnologia da Informação 2012-2015 Fundação Nacional do Índio Diretoria de Administração e Gestão Coordenação de Gestão em Tecnologia da Informação Plano Diretor de Tecnologia da Informação

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO DIRETORIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÃO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO DIRETORIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÃO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO DIRETORIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÃO PLANO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TRIÊNIO /2015 DSI/CGU-PR Publicação - Internet 1 Sumário 1. RESULTADOS

Leia mais

A Estratégia de TIC do Poder Judiciário do Estado de Mato Grosso

A Estratégia de TIC do Poder Judiciário do Estado de Mato Grosso RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre o Planejamento Estratégico de TIC no âmbito do Poder Judiciário e dá outras providências. A Estratégia de TIC do Poder Judiciário do Estado de Mato

Leia mais

MATRIZ DE COMPETÊNCIAS DO SECRETÁRIO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

MATRIZ DE COMPETÊNCIAS DO SECRETÁRIO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO MATRIZ DE COMPETÊNCIAS DO SECRETÁRIO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO SECRETÁRIO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO (CJ-3) Área: Administrativa Unidade: Secretaria de Tecnologia da Informação

Leia mais

Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação PDTI Plano Diretor de Tecnologia da Informação

Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação PDTI Plano Diretor de Tecnologia da Informação PDTI Plano Diretor de Tecnologia da Informação 1 Agenda Contexto SISP Planejamento de TI PDTI 2 SISP Sistema de Administração dos Recursos de Informação e Informática Decreto nº 1.048, de 21 de janeiro

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE RECURSOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO - TIC

UTILIZAÇÃO DE RECURSOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO - TIC Código: NO01 Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região Comitê de Segurança da Informação Secretaria de Tecnologia da Informação Núcleo de Segurança da Informação Revisão: 00 Vigência:20/04/2012 Classificação:

Leia mais

AURINA SANTANA Reitora Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia

AURINA SANTANA Reitora Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia 00 dd/mm/aaaa 1/19 ORIGEM Instituto Federal da Bahia Comitê de Tecnologia da Informação CAMPO DE APLICAÇÃO Este Plano Diretor de Tecnologia da Informação se aplica no âmbito do IFBA. SUMÁRIO 01. Introdução

Leia mais

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº /2010 REGIMENTO DA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº /2010 REGIMENTO DA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO ANEXO À RESOLUÇÃO Nº /2010 REGIMENTO DA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Art. 1º - A Diretoria de Tecnologia de Informação e Comunicação DTIC da Universidade FEDERAL DO ESTADO DO RIO

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO DA UNIÃO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

PODER JUDICIÁRIO DA UNIÃO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO FL. 25 It Objeto Tipo de contratação 01 Reestruturação de infraestrutura das VTs no interior 1 02 Aquisição de Racks UPS e refrigeração 03 Aquisição de pontos de acesso para rede s fio 04 Aquisição de

Leia mais

Orientações para contratação de SIGAD e serviços correlatos

Orientações para contratação de SIGAD e serviços correlatos Conselho Nacional de Arquivos Câmara Técnica de Documentos Eletrônicos Orientação Técnica n.º 1 Abril / 2011 Orientações para contratação de SIGAD e serviços correlatos Este documento tem por objetivo

Leia mais

Ângela F. Brodbeck. Ana Maria Rizzo Silva

Ângela F. Brodbeck. Ana Maria Rizzo Silva Alinhamento Estratégico entre TI e Negócio Alinhamento entre Ações Estratégicas, Processos e iniciativas de Tecnologia de Informação Novembro, 2013 Ângela F. Brodbeck Universidade Federal do Rio Grande

Leia mais

PORTARIA-TCU Nº 385, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2009 (Revogada) (Portaria - TCU nº 36, de 31/01/2011, BTCU nº 03, de 31/01/2011)

PORTARIA-TCU Nº 385, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2009 (Revogada) (Portaria - TCU nº 36, de 31/01/2011, BTCU nº 03, de 31/01/2011) PORTARIA-TCU Nº 385, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2009 (Revogada) (Portaria - TCU nº 36, de 31/01/2011, BTCU nº 03, de 31/01/2011) Dispõe sobre as competências da Secretaria de Infraestrutura de Tecnologia da

Leia mais

Governança de TI no Ministério da Educação

Governança de TI no Ministério da Educação Governança de TI no Ministério da Educação José Henrique Paim Fernandes Secretário Executivo Ministério da Educação Novembro de 2008 Governança de TI no Ministério da Educação Contexto Gestão e Tecnologia

Leia mais

Soluções em Segurança

Soluções em Segurança Desafios das empresas no que se refere a segurança da infraestrutura de TI Dificuldade de entender os riscos aos quais a empresa está exposta na internet Risco de problemas gerados por ameaças externas

Leia mais

Planejamento Estratégico de TIC

Planejamento Estratégico de TIC Planejamento Estratégico de TIC Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe 2010 a 2014 Versão 1.1 Sumário 2 Mapa Estratégico O mapa estratégico tem como premissa de mostrar a representação visual o Plano

Leia mais

ANEXO I PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014-2020

ANEXO I PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014-2020 ANEXO I PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014-2020 1 Missão 2 Exercer o controle externo da administração pública municipal, contribuindo para o seu aperfeiçoamento, em benefício da sociedade. Visão Ser reconhecida

Leia mais

Auditoria Interna na Área de Tecnologia da Informação

Auditoria Interna na Área de Tecnologia da Informação Auditoria Interna na Área de Tecnologia da Informação André Luiz Furtado Pacheco, CISA 4º Workshop de Auditoria de TI da Caixa Brasília, agosto de 2011 Agenda Introdução Exemplos de Deliberações pelo TCU

Leia mais

PJe-Processo Judicial Eletrônico. Gestão 2013/2015. Ministro Carlos Alberto Reis de Paula

PJe-Processo Judicial Eletrônico. Gestão 2013/2015. Ministro Carlos Alberto Reis de Paula PJe-Processo Judicial Eletrônico Gestão 2013/2015. Ministro Carlos Alberto Reis de Paula Agenda 1 O PJe no Brasil 2 Desafios 3 4 Ações Estruturantes Próximos Passos Os números do PJe no Brasil Número de

Leia mais

ANEXO I. Colegiado Gestor e de Governança

ANEXO I. Colegiado Gestor e de Governança ANEXO I CENTRO DE SERVIÇOS COMPARTILHADOS DO CAU Política de Governança e de Gestão da Tecnologia da Informação do Centro de Serviço Compartilhado do Conselho de Arquitetura e Urbanismo Colegiado Gestor

Leia mais

Contratação de Serviços de TI. Ministro-Substituto Augusto Sherman Cavalcanti

Contratação de Serviços de TI. Ministro-Substituto Augusto Sherman Cavalcanti Contratação de Serviços de TI Ministro-Substituto Augusto Sherman Cavalcanti O antigo modelo de contratação de serviços de TI 2 O Modelo antigo de contratação de serviços de TI Consiste na reunião de todos

Leia mais

12.1 AÇÕES E INDICAÇÕES DE PROJETOS

12.1 AÇÕES E INDICAÇÕES DE PROJETOS 43 Considerando os Objetivos Estratégicos, Indicadores e Metas, foram elaboradas para cada Objetivo, as Ações e indicados Projetos com uma concepção corporativa. O Plano Operacional possui um caráter sistêmico,

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal de Pelotas Tecnologia da Informação

Ministério da Educação Universidade Federal de Pelotas Tecnologia da Informação Ministério da Educação Universidade Federal de Pelotas Tecnologia da Informação Relatório de Gestão 2011/2012 Centro de Gerenciamento de Informações e Concursos - CGIC Introdução A principal finalidade

Leia mais

PORTFÓLIO www.imatec.com.br

PORTFÓLIO www.imatec.com.br História A IMATEC foi estabelecida em 1993 com o objetivo de atuar nos segmentos de microfilmagem, digitalização e guarda de documentos e informações, hoje conta com 300 colaboradores, têm em seu quadro,

Leia mais

Governança de TI: O desafio atual da Administração Pública. André Luiz Furtado Pacheco, CISA SECOP 2011 Porto de Galinhas, setembro de 2011

Governança de TI: O desafio atual da Administração Pública. André Luiz Furtado Pacheco, CISA SECOP 2011 Porto de Galinhas, setembro de 2011 Governança de TI: O desafio atual da Administração Pública André Luiz Furtado Pacheco, CISA SECOP 2011 Porto de Galinhas, setembro de 2011 André Luiz Furtado Pacheco, CISA Graduado em Processamento de

Leia mais

SUMÁRIO EXECUTIVO RELATÓRIO DE AUDITORIA Nº 017/2014

SUMÁRIO EXECUTIVO RELATÓRIO DE AUDITORIA Nº 017/2014 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA EMPRESA BRASIL DE COMUNICAÇÃO AUDITORIA INTERNA SUMÁRIO EXECUTIVO RELATÓRIO DE AUDITORIA Nº 017/2014 Tema: EXAME DAS ATIVIDADES DE TI SOB A RESPONSABILIDADE DA SUCOM. Tipo de Auditoria:

Leia mais

SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ

SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ MISSÃO: Garantir prestação jurisdicional rápida, acessível e efetiva no âmbito da sua competência. DESCRIÇÃO DA MISSÃO: A Justiça Federal no Paraná existe para garantir direitos

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 016/2012/01 Contrato por Produto Nacional. Número e Título do Projeto: BRA/03/034 Programa de Revitalização da Conab

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 016/2012/01 Contrato por Produto Nacional. Número e Título do Projeto: BRA/03/034 Programa de Revitalização da Conab TERMO DE REFERÊNCIA Nº 016/2012/01 Contrato por Produto Nacional Número e Título do Projeto: BRA/03/034 Programa de Revitalização da Conab 1. Função no Projeto: Consultor por Produto 2. Nosso Número: 3.

Leia mais

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul Planejamento Estratégico de TIC da Justiça Militar do Estado do Rio Grande do Sul MAPA ESTRATÉGICO DE TIC DA JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO (RS) MISSÃO: Gerar, manter e atualizar soluções tecnológicas eficazes,

Leia mais

DGTEC 2.013 2014 2015 2016 2017 2018 Total Geral

DGTEC 2.013 2014 2015 2016 2017 2018 Total Geral CUSTEIO NOVA AÇÃO - POR CLIENTE - FORNECEDOR /PROGRAMA AÇÃO DESCRIÇÃO JUSTIFICATIVA Aquisição de 650 e-tokens Aquisição de 650 e-tokens A, visando cumprir os atos, normas e o procedimentos do processo

Leia mais

CONTAS CONTROLADAS. Sede do TCU em Brasília R I S K M A N A G E M E N T R E V I E W 1 9 DIVULGAÇÃO

CONTAS CONTROLADAS. Sede do TCU em Brasília R I S K M A N A G E M E N T R E V I E W 1 9 DIVULGAÇÃO CONTAS CONTROLADAS TCU adota modelo de governança de TI no ambiente interno alinhando com seu plano estratégico para realizar o controle externo das contas da União com maior eficiência COMO ÓRGÃO RESPONsável

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS DA FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DE CANOAS CANOASTEC

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS DA FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DE CANOAS CANOASTEC PLANO DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS DA FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DE CANOAS CANOASTEC Institui o Plano de Desenvolvimento de Recursos Humanos criando o Quadro

Leia mais

Plano Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação. Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região

Plano Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação. Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região Plano Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região Dezembro/2010 2 TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Missão: Prover soluções efetivas de tecnologia

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ MINISTÉRIO PÚBLICO DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DO PARÁ MPCM CONCURSO PÚBLICO N.º 01/2015

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ MINISTÉRIO PÚBLICO DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DO PARÁ MPCM CONCURSO PÚBLICO N.º 01/2015 DO MINISTÉRIO PÚBLICO DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO 1 / 5 ANEXO 03 INFORMAÇÕES DOS CARGOS 1. CARGOS DE NÍVEL MÉDIO Cargo 01 Técnico em Administração Realizar atividades que envolvam a aplicação das

Leia mais

A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Centro de Convenções Ulysses Guimarães Brasília/DF 4, 5 e 6 de junho de 2012 A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Pablo Sandin Amaral Renato Machado Albert

Leia mais

Número do Recibo:83500042

Número do Recibo:83500042 1 de 21 06/06/2012 18:25 Número do Recibo:83500042 Data de Preenchimento do Questionário: 06/06/2012. Comitête Gestor de Informática do Judiciário - Recibo de Preenchimento do Questionário: GOVERNANÇA

Leia mais

Dados de Identificação. Dirigente máximo da instituição. Nome/Sigla da instituição pública. Nome do dirigente máximo. Nome/Cargo do dirigente de TI

Dados de Identificação. Dirigente máximo da instituição. Nome/Sigla da instituição pública. Nome do dirigente máximo. Nome/Cargo do dirigente de TI Dados de Identificação Dirigente máximo da instituição Nome/Sigla da instituição pública Nome do dirigente máximo Nome/Cargo do dirigente de TI Endereço do setor de TI 1 Apresentação O Tribunal de Contas

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Relatório de Informações Gerenciais

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Relatório de Informações Gerenciais PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Relatório de Informações Gerenciais Setorial do 1º Semestre de 2013 DIRETORIA GERAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÂO DGTEC RELATÓRIO DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS 1º

Leia mais

Fundação Municipal de Tecnologia da Informação e Comunicação de Canoas Diretoria Executiva PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Fundação Municipal de Tecnologia da Informação e Comunicação de Canoas Diretoria Executiva PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Fundação Municipal de Tecnologia da Informação e Comunicação de Canoas Diretoria Executiva PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 2012 2015 Controle de Revisão Ver. Natureza Data Elaborador Revisor

Leia mais

TIControle. Governança Corporativa e Gestão Estratégica no Senado Federal. Doris Peixoto Diretora Geral

TIControle. Governança Corporativa e Gestão Estratégica no Senado Federal. Doris Peixoto Diretora Geral TIControle Governança Corporativa e Gestão Estratégica no Senado Federal Doris Peixoto Diretora Geral 11/04/2012 Tópicos para nossa conversa de hoje A migração da Governança de TI para o nível corporativo

Leia mais

)))* "*+$ Núcleo de Projetos Especiais Divisão de Processos e Segurança da Informação "$%&'(

)))* *+$ Núcleo de Projetos Especiais Divisão de Processos e Segurança da Informação $%&'( )))* "*+$!"# Núcleo de Projetos Especiais Divisão de Processos e Segurança da Informação "$%&'( , $-. Cecom Centro de Computação: atendimento das demandas corporativas da universidade. LCC Laboratório

Leia mais

PORTARIA PGR Nº 198 DE 15 DE ABRIL DE 2011. Regulamenta o Programa de Treinamento, Desenvolvimento e Educação do Ministério Público da União.

PORTARIA PGR Nº 198 DE 15 DE ABRIL DE 2011. Regulamenta o Programa de Treinamento, Desenvolvimento e Educação do Ministério Público da União. PORTARIA PGR Nº 198 DE 15 DE ABRIL DE 2011 Regulamenta o Programa de Treinamento, Desenvolvimento e Educação do Ministério Público da União. O PROCURADOR-GERAL DA REPÚBLICA, no uso de suas atribuições,

Leia mais

Identificação Acórdão 2.471/2008- Plenário

Identificação Acórdão 2.471/2008- Plenário Identificação Acórdão 2.471/2008- Plenário Acórdão Vistos, relatados e discutidos estes autos que tratam de fiscalizações de orientação centralizada, realizadas no âmbito do Tema de Maior Significância

Leia mais

Incentivar a inovação em processos funcionais. Aprimorar a gestão de pessoas de TIC

Incentivar a inovação em processos funcionais. Aprimorar a gestão de pessoas de TIC Incentivar a inovação em processos funcionais Aprendizagem e conhecimento Adotar práticas de gestão participativa para garantir maior envolvimento e adoção de soluções de TI e processos funcionais. Promover

Leia mais

Experiência: E@D - PROJETO SERPRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

Experiência: E@D - PROJETO SERPRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Experiência: E@D - PROJETO SERPRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Serviço Federal de Processamento de Dados SERPRO Universidade Corporativa Ministério da Fazenda Responsável: Margareth Alves de Almeida - Chefe

Leia mais

PORTARIA TRT 18ª GP/SGP Nº 034/2012 O DESEMBARGADOR PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e

PORTARIA TRT 18ª GP/SGP Nº 034/2012 O DESEMBARGADOR PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e PORTARIA TRT 18ª GP/SGP Nº 034/2012 O DESEMBARGADOR PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regulamentares, e tendo em vista o que consta do Processo

Leia mais

Implantação da Governança a de TI na CGU

Implantação da Governança a de TI na CGU Implantação da Governança a de TI na CGU José Geraldo Loureiro Rodrigues Diretor de Sistemas e Informação Controladoria-Geral da União I Workshop de Governança de TI da Embrapa Estratégia utilizada para

Leia mais

Diretoria de Informática

Diretoria de Informática Diretoria de Informática Estratégia Geral de Tecnologias de Informação para 2013-2015 EGTI 2013-2015 Introdução: Este documento indica quais são os objetivos estratégicos da área de TI do IBGE que subsidiam

Leia mais

PDTI Plano Diretor de Tecnologia da Informação

PDTI Plano Diretor de Tecnologia da Informação 1 PDTI Plano Diretor de Tecnologia da Informação 2011-2015 Coordenação Geral de Tecnologia da Informação 2 Controle de Revisão Rev. Natureza da Revisão Data Elaborador Revisor 001 Versão inicial 18/07/11

Leia mais

Gestão e Tecnologia da Informação

Gestão e Tecnologia da Informação Gestão e Tecnologia da Informação Superintendência de Administração Geral - SAD Marcelo Andrade Pimenta Gerência-Geral de Gestão da Informação - ADGI Carlos Bizzotto Gilson Santos Chagas Mairan Thales

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA

MINISTÉRIO DA FAZENDA MINISTÉRIO DA FAZENDA Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional PGFN Departamento de Gestão Corporativa - DGC Coordenação-Geral de Tecnologia da Informação - CTI CATÁLOGO DE SERVIÇOS DE TECNOLOGIA Infraestrutura

Leia mais

AUDITORIA DE PROCESSOS BASEADA EM RISCOS. Diorgens Miguel Meira

AUDITORIA DE PROCESSOS BASEADA EM RISCOS. Diorgens Miguel Meira AUDITORIA DE PROCESSOS BASEADA EM RISCOS Diorgens Miguel Meira AGENDA 1 2 3 4 5 O BANCO DO NORDESTE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NO BNB AUDITORIA NO BANCO DO NORDESTE SELEÇÃO DE PROCESSOS CRÍTICOS AUDITORIA

Leia mais

ACÓRDÃO Nº 1233/2012 TCU Plenário

ACÓRDÃO Nº 1233/2012 TCU Plenário ACÓRDÃO Nº 1233/2012 TCU Plenário 1. Processo nº TC 011.772/2010-7. 2. Grupo I Classe de Assunto V: Relatório de Auditoria 3. Interessados/Responsáveis: 3.1. Interessada: Secretaria de Fiscalização de

Leia mais