PROGRAMA DE FORMAÇÃO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROGRAMA DE FORMAÇÃO"

Transcrição

1 PROGRAMA DE FORMAÇÃO

2 APOIO À CONSOLIDAÇÃO DA REFORMA DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA A administração pública constitui o campo nuclear das actividades do INA. Pode também, este Instituto intervir, noutros sectores, sempre que daí resulte, por um lado, o reforço da competências internas e, por outro lado, a optimização da utilização dos recursos existentes. A actuação do INA tem como enquadramento as políticas governamentais que prosseguem ou intersectam a modernização da administração pública e a valorização dos seus recursos humanos. Em 2011 o INA continua a orientar a sua actividade para a consolidação dos programas de reforma da administração pública implementada pelo Governo, apoiando, em particular, as seguintes vertentes: MISSÃO O INA - Instituto Nacional de Administração, I.P. é um instituto público com autonomia científica, administrativa, financeira e patrimonial. Está inserido no Ministério das Finanças e da Administração Pública, com tutela do Secretário de Estado da Administração Pública. O seu estatuto, definido pelo Decreto-Lei nº 85/2007, de 31 de Março, estabelece-lhe como missão contribuir, através da formação, da investigação técnico-científica e da assessoria técnica, para a valorização dos recursos humanos da Administração Pública, e fixa-lhe o seguinte conjunto de atribuições gerais: - Organizar e realizar acções de formação visando a qualificação profissional inicial, a especialização em novas competências essenciais à mobilidade e à actualização e o desenvolvimento de uma nova cultura de gestão adequada a quem desempenha funções dirigentes; - Desenvolver estudos aplicados e projectos de inovação e de apoio à mudança organizacional; - Assegurar a cooperação técnica internacional, designadamente com instituições congéneres, nos domínios da valorização dos recursos humanos das administrações públicas, da inovação e do apoio à mudança organizacional. Capacitação e valorização dos dirigentes Para além de um leque alargado de acções de informação e debate sobre temas que interessam directamente aos dirigentes, o INA oferece todos os cursos que são formação obrigatória e/ou recomendada para o exercício de cargos de direcção superior e intermédia da administração pública, nos termos da Lei nº 51/2005, de 30 de Agosto e da respectiva regulamentação. Introdução de uma cultura de avaliação na administração pública Sendo a avaliação do desempenho das organizações e das pessoas um dos eixos da reforma implementada pelo Governo, o INA contribui, nesta matéria, através da divulgação dos princípios e das metodologias da avaliação e através da apresentação das boas práticas conhecidas a nível internacional. Salienta-se a oferta de cursos sobre o novo modelo de avaliação do desempenho e todas as metodologias e práticas de avaliação que lhes estão associadas. Redução da despesa e melhoria da eficiência - No quadro actual, exige-se aos serviços públicos um esforço adicional nas vertentes da gestão que visam a redução da despesa e a melhoria da eficiência. O INA oferece um amplo e diversificado programa de formação nas áreas da gestão e simplificação de processos, reengenharia, eficiência energética, gestão de projectos, contratação pública e aprovisionamento, etc, que, em maior ou menor grau, podem contribuir para este objectivo; Desenvolvimento da Sociedade da Informação e da Administração Electrónica - O INA contribui fundamentalmente, através da formação e da sensibilização dos dirigentes e quadros da administração pública, nomeadamente através de programas que visam: a) melhorar a competência dos dirigentes na gestão dos sistemas de informação; b) melhorar a literacia tecnológica dos funcionários em geral; c) formar os especialistas das carreiras de informática. Desburocratização e aproximação aos cidadãos - Os programas em curso neste domínio implicam, em primeiro lugar, a caracterização da situação e a elaboração de soluções, que se enquadra na vertente Estudos e Investigação do INA, e, por outro lado, um grande esforço de sensibilização e formação dos dirigentes e quadros a todos os níveis da administração, a que a vertente

3 da Formação tem que dar resposta adequada. São relevantes, aqui, os programas dedicados ao atendimento do público, à qualidade dos serviços, à utilização das novas tecnologias na interface dos serviços com os seus utentes e à aplicação do Código do Procedimento Administrativo e de toda a legislação que visa salvaguardar os direitos e garantias dos cidadãos. Melhoria do desempenho dos serviços através da introdução de novos métodos de gestão, novas metodologias de trabalho e novas tecnologias - Grande parte do programa de formação do INA visa este objectivo, com saliência para as acções oferecidas no domínio dos sistemas e tecnologias da informação. O INA considera também caber-lhe o papel de montra de soluções avançadas e desenvolve, nesse sentido, projectos inovadores ao nível da gestão interna, alguns em parceria com fornecedores de produtos e serviços, susceptíveis de contribuir para a modernização da administração pública. Valorização e dignificação da Função Pública - A qualificação dos recursos humanos é um fim em si próprio, na medida em que as pessoas constituem, neste caso, o elemento nuclear do sistema, mas é, também, um factor instrumental para atingir os restantes objectivos. Não surpreende, pois, que, no programa de actividades do INA, se distinga, pelo volume e pela ambição dos impactes prosseguidos, a vertente Formação, entendida como todo o conjunto das acções de sensibilização, informação, debate e treino que visam melhorar as capacidades, atitudes e comportamentos dos dirigentes e dos quadros. A actividade do INA não ignora, igualmente, o efeito centrífugo que a integração europeia tem sobre as fronteiras do país em geral e da administração pública em particular. Assim, o instituto acompanha de perto os desenvolvimentos da problemática comunitária, sem esquecer todos os espaços a que a globalização confere relevância. O INA tem, desde há muito, relações de cooperação com instituições similares de países europeus, nomeadamente aqueles que integraram os mais recentes alargamentos da UE e aqueles cujo processo de integração está em curso, e continuará a desenvolver iniciativas visando alargar a rede das suas parcerias nestes países. Face à importância das relações com os países de língua portuguesa, são mantidos os programas de cooperação com os PALOP, com o Brasil e com Timor Leste. São ainda desenvolvidas iniciativas de aprofundamento das novas frentes de cooperação com a China e com a América Latina, em linha com a política de cooperação internacional do Governo. TIPIFICAÇÃO DOS SERVIÇOS OFERECIDOS No domínio da FORMAÇÃO, o INA vem oferecendo, desde a sua fundação, um programa que obedece ao modelo geralmente designado por formação contínua, ou seja, um conjunto de cursos, seminários, encontros, conferências, etc, de curta duração, destinados prioritariamente aos que já desempenham funções nos serviços públicos. Estas acções são diversificadas, tanto quanto à natureza (informação, melhoria de atitudes e comportamentos, aquisição de competências, treino em ferramentas de trabalho), como no que se refere às matérias temáticas (gestão pública, assuntos europeus e internacionais, comunicação institucional e pessoal, assuntos jurídicos, sistemas e tecnologias da informação, gestão financeira e contabilística, gestão de recursos humanos, sistemas administrativos e secretariado, línguas estrangeiras, etc). Para além do programa aberto, que representa ainda cerca de 60% da actividade de formação do INA, este Instituto oferece também serviços de formação à medida, em resposta a encomendas directas de serviços públicos. Actualmente, os programas de formação estão estruturados da seguinte forma: CURSOS PARA DIRIGENTES Aqui se incluem os cursos que constituem formação obrigatória e/ou recomendada para o exercício de cargos de direcção superior e intermédia da administração pública, nos termos da Lei nº 51/2005, de 30 de Agosto, e da portaria regulamentadora da formação que lhe está associada, o Curso de Alta Direcção em Administração Pública - CADAP, o Curso Avançado de Gestão Pública CAGEP e o Programa de Formação em Gestão Pública - FORGEP Em 2011 vigora um novo regulamento da formação dos dirigentes, estabelecendo, para além dos cursos anteriormente previstos, um novo modelo de formação contínua, flexível e personalizada, tal como previsto no respectivo estatuto. DIPLOMAS DE ESPECIALIZAÇÃO Estes cursos visam proporcionar formação estruturante, alinhada com as vertentes de modernização da administração pública que constam dos projectos de reforma em curso. Trata-se de cursos com avaliação de conhecimentos, geralmente realizados em horário parcial e com utilização de e-learning como complemento da formação presencial.

4 FORMAÇÃO INICIAL Esta categoria inclui o Curso de Estudos Avançados em Gestão Pública, que dá acesso à carreira de técnico superior através de um concurso público de selecção. Em conformidade com a Resolução do Conselho de Ministros nº 89/2010, de 17 de Novembro, está em curso a regulamentação de novos cursos de formação inicial para as carreiras de técnico superior, assistente técnico e assistente operacional. Estes cursos serão oportunamente divulgados. FORMAÇÃO CONTÍNUA São oferecidos mais de três centenas de cursos e seminários, alguns com várias edições, para diferentes destinatários (dirigentes, técnicos superiores, quadros administrativos, formadores, técnicos de informática, bibliotecários, etc) e cobrindo uma grande variedade de áreas temáticas de natureza horizontal e vertical. Em 2011 continua a ser prestada especial atenção às exigências de formação que decorrem dos diplomas da mobilidade e da reestruturação dos serviços. CONGRESSOS E CONFERÊNCIAS Aqui se incluem as acções de informação e debate, para grandes audiências, sobre os temas nucleares da gestão pública, de que são exemplo o Congresso Nacional da Administração Pública, a Jornada INA para Chefias e Quadros Administrativos e os Ciclos de Conferências INA que, ao longo do ano são objecto de divulgação específica. E-LEARNING O INA oferece ainda formação em e-learning e b-learning, que permite percursos formativos flexíveis, nomeadamente em matéria de horário. Alguns dos cursos, em particular os Diplomas de Especialização e os restantes cursos com avaliação de conhecimentos, tiram partido das potencialidades pedagógicas desta forma de aprendizagem, adoptando um modelo de blended learning, em que o e-learning é usado como complemento da formação presencial. O INA pode organizar programas de formação por medida e produzir recursos pedagógicos adequados às necessidades das organizações. - PROMOÇÃO DE NOVAS FORMAS DE APRENDIZAGEM O é um espaço virtual onde os profissionais da Administração Pública e os interessados neste domínio se encontram para partilhar informação e experiências, para resolver questões que se lhes colocam no dia-a-dia e para reflectir sobre as práticas da Administração Pública. É aqui dedicada uma particular atenção às questões relacionadas com a formação e as Relativamente às outras vertentes de actividade do INA, saliência para: ESTUDOS E INVESTIGAÇÃO Centrados no apoio à formulação e avaliação de políticas públicas, com particular incidência nas políticas de administração pública. CONSULTORIA Em todas as áreas de intervenção do INA. Incidência particular na avaliação do desempenho, avaliação prospectiva e desenvolvimento de competências. PUBLICAÇÕES Uma revista (Cadernos de Ciência de Legislação) e obras de compilação, sistematização e análise sobre domínios relevantes das políticas públicas. COOPERAÇÃO INTERNACIONAL Acções de cooperação bilateral e multilateral com os PALOP, Timor, países da UE, da Europa Central e de Leste, China e América Latina, envolvendo, muitas vezes, financiamento do IPAD e de organismos internacionais (Comissão Europeia, Banco Mundial, PNUD, etc).

5 INSTALAÇÕES PÚBLICO-ALVO O INA está sedeado em OEIRAS, no Palácio dos Marqueses de Pombal e possui uma delegação em ALGÉS, no jardim junto à Marginal, onde têm lugar as acções destinadas aos quadros técnico-administrativos, formadores e gestores da formação, e também parte da formação de dirigentes. Fora da região de Lisboa, o INA oferece um número crescente de acções no Porto, em Coimbra, em Faro e em muitos outros locais (mais de 20 em 2010), em instalações e com o apoio de entidades locais (CCDR, universidades, institutos politécnicos, direcções regionais, etc). COMO CHEGAR AO INA - OEIRAS Os cursos do INA destinam-se prioritariamente aos candidatos inscritos por organismos da Administração Pública que reúnam as condições curriculares exigidas em cada acção, podendo ser aceites candidatos provenientes de outros sectores ou inscritos a título individual. CANDIDATURAS / INSCRIÇÕES CUSTOS DE INSCRIÇÃO Para cada curso do programa aberto são praticados, na generalidade das acções, dois preços: - um preço para a administração pública, aplicado a funcionários, agentes e outros colaboradores dos serviços e organismos da administração central, regional e local, independentemente do seu vínculo; - um preço para outras entidades, mais elevado, a aplicar aos restantes participantes. FINANCIAMENTO DOS CURSOS NO ÂMBITO DO QREN As acções que beneficiam de apoio financeiro no âmbito do QREN são oferecidas sem custos de inscrição. Comboio CP: Estação de Oeiras (300m) Camionetas/Autocarros: Lisboa Transportes (LT e VIMECA) Saídas de várias Local:idades do Concelho de Oeiras, Sintra, Cascais e Lisboa; Urbana: transporte interno da Vila de Oeiras COMO CHEGAR AO INA - ALGÉS CANDIDATURAS / INSCRIÇÕES As inscrições são formalizadas através do envio de um boletim de inscrição on-line, disponível em Com excepção das inscrições feitas a título individual, a responsabilidade pela inscrição cabe ao organismo do participante. Os boletins devem ser recebidos no INA com uma antecedência mínima de 30 dias relativamente à data de início da acção a que dizem respeito, salvo excepções anunciadas caso a caso. O INA confirmará, com a devida antecedência, a realização dos cursos e a aceitação das inscrições (apenas para as candidaturas aceites em cada edição). Para além da regra geral da atribuição de prioridade aos candidatos inscritos por organismos da administração pública, são fixados, para cada acção do programa aberto, critérios específicos, decorrentes da relação entre a natureza da acção e o perfil dos destinatários (funções, habilitações académicas, experiência profissional, formação anterior, etc).» Comboio CP: Estação de Oeiras (300m) Camionetas/Autocarros: Lisboa Transportes (LT e VIMECA) Saídas de várias Local:idades vizinhas. Paragem na Estação de camionagem (Estação da CP); Eléctrico: Carris nº 15

6 » Importa, pois, que os boletins de inscrição sejam explícitos e completos nas informações relevantes para efeitos de selecção. Dado que o processo de selecção inclui a análise do ajustamento do perfil dos candidatos à natureza das acções, não são aceites substituições que não tenham sido previamente submetidas à aprovação do INA. Os pedidos de substituição de candidatos já seleccionados deverão dar entrada no INA com uma antecedência mínima de 5 dias úteis relativamente à data de início dos cursos, para que haja tempo de proceder ao preenchimento das vagas libertadas. As comunicações de desistência deverão ser recebidas no INA com uma antecedência mínima de 10 dias úteis relativamente à data de início dos cursos, para que haja tempo de proceder ao preenchimento das vagas libertadas. Informações adicionais sobre os cursos e correspondentes inscrições devem ser solicitadas à Secretaria Académica, directamente ou por outros meios, no respectivo local de realização (sede em Oeiras ou delegação em Algés). DIPLOMAS / CERTIFICADOS São entregues após pagamento da inscrição. COMO OBTER INFORMAÇÕES SOBRE AS ACTIVIDADES DO INA Informações sobre o INA e sobre os seus programas de actividades podem ser obtidas em O INA envia mensalmente uma newsletter electrónica, gratuita, a todos os que se inscrevem no Club (ver FACILIDADES DIVERSAS Na sua sede, em Oeiras, o INA dispõe de diversos serviços de apoio aos participantes, nomeadamente: CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO Aberto aos participantes e ao público em geral para consultas ou requisições, o Centro de Documentação possui a maioria das obras recomendadas como bibliografia na generalidade dos cursos. RESTAURANTE Onde os formandos podem almoçar mediante reserva do dia anterior e onde são aceites as senhas de refeição emitidas pelos serviços sociais que tenham estabelecido com o INA acordos nesse sentido. CAFETARIAS Com um serviço diversificado de refeições ligeiras e bebidas.

7 MORADAS E CONTACTOS SEDE Palácio dos Marqueses de Pombal Oeiras Tel Fax (informações e inscrições): Fax (outros assuntos) : DELEGAÇÃO DE ALGÉS Alameda Hermano Patrone Algés Tel Fax ENDEREÇOS DE Correio ELECTRóNICO GERAL SECRETARIA ACADÉMICA Oeiras - Algés - Responsável: Drª Catarina Ivens Ferraz - DEPARTAMENTOS DE FORMAÇÃO Unidade de Formação de Dirigentes - Responsável: Drª Cristina Steiger - Unidade de Formação em Gestão e Administração Pública - Responsável: Dr David Ferraz - Unidade de Formação em Sistemas e Tecnologias - Responsável: Drª Marina Pereira - Unidade de Inovação Pedagógica - Responsável: Drª Teresa Salis Gomes - Unidade de Formação Inicial - Responsável: Drª Lúcia Simões - OUTROS Centro de Documentação - Responsável: Drª Vera Batalha - Centro de Tecnologias da Formação - Responsável: Engº Alfredo França - Departamento de Administração Geral - Responsável: Núcleo de Comunicação e Relações Públicas -

8

9 CURSOS PARA DIRIGENTES DIPLOMAS DE ESPECIALIZAÇÃO FORMAÇÃO INICIAL CONGRESSOS CONFERÊNCIAS CURSOS INTERNACIONAIS BLENDED LEARNING A B C D E GESTÃO PÚBLICA ASSUNTOS JURÍDICOS ÁREAS TEMÁTICAS: COMPORTAMENTO LIDERANÇA COMUNICAÇÃO PESSOAL COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL LITERACIA QUALIFICAÇÃO DIGITAL S.I. - T.I.C. - PROFISSIONAL GESTÃO FINANCEIRA CONTABILIDADE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS GESTÃO DA APRENDIZAGEM 08 FORMAÇÃO DE FORMADORES 09 GESTÃO ADMINISTRATIVA E SECRETARIADO LÍNGUAS ESTRANGEIRAS 10 11

10 ÍNDICE CURSOS PARA DIRIGENTES NO ÂMBITO DA LEI nº 51/2005, DE 30 DE AGOSTO 28 CURSO DE ALTA DIRECÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (CADAP) 32 CURSO AVANÇADO DE GESTÃO PÚBLICA (CAGEP) 33 PROGRAMA DE FORMAÇÃO EM GESTÃO PÚBLICA (FORGEP) 36 DIPLOMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM POLÍTICAS PÚBLICAS DEPP (NOVO) 50 SEMINÁRIO: TENDÊNCIAS, CENÁRIOS E ESTRATÉGIA (STCE) 51 SEMINÁRIO: INOVAÇÃO ESTRATÉGICA e INTELIGÊNCIA COMPETITIVA 121 SEMINÁRIO: LIDERANÇA E GESTÃO DA INCERTEZA NUM CLIMA DE MUDANÇA 52 SEMINÁRIO: GOVERNANÇA E POLíTICAS EUROPEIAS 53 SEMINÁRIO: CICLO DE GESTÃO PÚBLICA BASEADO EM PROCESSOS E PROJECTOS (NOVO) 54 SEMINÁRIO: METODOLOGIAS DE TOMADA DE DECISÃO NO QUADRO JURÍDICO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (NOVO) 62 BALANCED SCORECARD - INICIAL 63 BALANCED SCORECARD AVANÇADO DIPLOMAS DE ESPECIALIZAÇÃO 36 DIPLOMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM POLÍTICAS PÚBLICAS (DEPP) (NOVO) 37 DIPLOMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM MAINSTREAMING do GÉNERO NAS POLÍTICAS PÚBLICAS (DEGENERO) (EM PARCERIA COM a CIG) 38 DIPLOMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM POLÍTICAS DO AMBIENTE (DEPA) 39 DIPLOMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM COOPERAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO LOCAL (DECODE-L) - NOVO 98 DIPLOMA DE ESPECIALIZAÇÃO JURÍDICA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (DEJUR) 120 DIPLOMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM LIDERANÇA E GESTÃO DE PESSOAS (DELGEPE) 40 DIPLOMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO (DEAVAL) 41 DIPLOMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM COMPRAS E CONTRATAÇÃO PÚBLICA (DECCP) 42 DIPLOMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM INSPECÇÃO, AUDITORIA, AVALIAÇÃO E FISCALIZAÇÃO (DEIAF) 43 FORMAÇÃO AVANÇADA EM IT GOVERNANCE NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (DIGIT) 44 DIPLOMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM AUDITORIAS A PROCESSOS E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO (DEAPSI) 45 PROGRAMA AVANÇADO EM GESTÃO DE PROJECTOS (PAGEP) 46 DIPLOMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE CONTEÚDOS (DEGECO) 214 DIPLOMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM CONTABILIDADE E TÉCNICAS ORÇAMENTAIS (DECTO) 237 DIPLOMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO ADMINISTRATIVA DE RECURSOS HUMANOS (DEGARH) 284 DIPLOMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM APROVISIONAMENTOS, STOCKS E PATRIMÓNIO (DEASP) 285 DIPLOMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM SECRETARIADO E PROTOCOLO (DESP) 77 DIPLOMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM IMPLEMENTAÇÃO DA CAF (DECAF) 142 DIPLOMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM SIMPLIFICAÇÃO DA COMUNICAÇÃO ADMINISTRATIVA (DESIMPL) 99 DIPLOMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM SIMPLIFICAÇÃO DA COMUNICAÇÃO LEGISLATIVA e REGULAMENTAR (DELEGE) 47 DIPLOMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE PROJECTOS FINANCIADOS PELO QREN (DEQREN) 48 PROGRAMA AVANÇADO DE GESTÃO, LIDERANÇA E GOVERNAÇÃO CLÍNICA PARA DIRIGENTES DOS AGRUPAMENTOS DE CENTROS DE SAÚDE (PACES)

11 49 DIPLOMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE UNIDADES DE SAÚDE (DEGESTUS) FORMAÇÃO INICIAL 34 CURSO DE ESTUDOS AVANÇADOS EM GESTÃO PÚBLICA (CEAGP) - 12ª EDIÇÃO 35 CURSO DE PREPARAÇÃO PARA O CONCURSO DO CEAGP - 12ª EDIÇÃO CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL DE ACOLHIMENTO (a DIVULGAR OPORTUNAMENTE) CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL PARA TÉCNICOS SUPERIORES (a DIVULGAR OPORTUNAMENTE) CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL PARA ASSISTENTES TÉCNICOS (a DIVULGAR OPORTUNAMENTE) CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL PARA ASSISTENTES OPERACIONAIS (a DIVULGAR OPORTUNAMENTE) CONGRESSOS CONFERÊNCIAS CURSOS INTERNACIONAIS 27 8º CONGRESSO NACIONAL DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 27 8ª JORNADA INA PARA CHEFIAS E QUADROS ADMINISTRATIVOS 30 CURSO DE ALTA DIRECÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (CADAP) - 5ª EDIÇÃO INTERNACIONAL 55 SEMINÁRIO SOBRE CONHECIMENTO e COOPERAÇÃO: APRENDER, INTERVIR e PARTILHAR 55 ERT EUROPEAN RECIPROCAL TRAINING - CICLO DE AUDIOCONFERÊNCIAS COM VÁRIOS INSTITUTOS DE A.P. DA E.U. 56 EUROPEAN RECIPROCAL TRAINING (ERT) - VISITAS DE ESTUDO E-LEARNING / BLENDED LEARNING 80 GESTÃO DO DESEMPENHO ORGANIZACIONAL 79 AVALIAR e MELHORAR o DESEMPENHO DA ORGANIZAÇÃO COM a CAF (NOVO) 216 GESTÃO FINANCEIRA 217 CONSTRUÇÃO DE ORÇAMENTOS EM TEMPOS DE CRISE FINANCEIRA (NOVO) 109 CONTRATOS PÚBLICOS COMO COMPRAR MELHOR? 71 GESTÃO POR OBJECTIVOS 84 GESTÃO DE PROJECTOS 61 GESTÃO ESTRATÉGICA NA IMPLEMENTAÇÃO DO SIADAP 247 SIADAP 248 SIADAP IMPLEMENTAÇÃO 249 NEGOCIAÇÃO DE OBJECTIVOS DE DESEMPENHO 80 CONSTRUÇÃO E SELECÇÃO DE INDICADORES PARA A MEDIÇÃO DO DESEMPENHO (NOVO) 69 INFORMAÇÃO PARA A MONITORIZAÇÃO: REGISTO, TRATAMENTO E DISCUSSÃO DE RESULTADOS (NOVO) 287 ATENDIMENTO AO PÚBLICO (NOVO) 278 FACILITAÇÃO E FACILITADORES DE INTELIGÊNCIA COLECTIVA (NOVO) 195 FORMAÇÃO CCNA EXPLORATION (ACADEMIA CISCO) 190 PROGRAMAÇÃO EM C#:.NET FRAMEWORK 3.5 áreas TEMáTICAS 1 GESTÃO PÚBLICA 27 8º CONGRESSO NACIONAL DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 27 8ª JORNADA INA PARA CHEFIAS E QUADROS ADMINISTRATIVOS 28 CURSO DE ALTA DIRECÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (CADAP) 30 CURSO DE ALTA DIRECÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (CADAP) - 6ª EDIÇÃO INTERNACIONAL 32 CURSO AVANÇADO DE GESTÃO PÚBLICA (CAGEP) 33 PROGRAMA DE FORMAÇÃO EM GESTÃO PÚBLICA (FORGEP) 34 CURSO DE ESTUDOS AVANÇADOS EM GESTÃO PÚBLICA (CEAGP) - 12ª EDIÇÃO 35 CURSO DE PREPARAÇÃO PARA O CONCURSO DO CEAGP - 12ª EDIÇÃO

12 36 DIPLOMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM POLÍTICAS PÚBLICAS DEPP (NOVO) 37 DIPLOMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM MAINSTREAMING do GÉNERO NAS POLÍTICAS PÚBLICAS (DEGENERO) (EM PARCERIA COM a CIG) 38 DIPLOMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM POLÍTICAS DO AMBIENTE (DEPA) 39 DIPLOMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM COOPERAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO LOCAL (DECODE-L) - NOVO 40 DIPLOMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO (DEAVAL) 41 DIPLOMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM COMPRAS E CONTRATAÇÃO PÚBLICA (DECCP) 42 DIPLOMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM INSPECÇÃO, AUDITORIA, AVALIAÇÃO E FISCALIZAÇÃO (DEIAF) 43 FORMAÇÃO AVANÇADA EM IT GOVERNANCE NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (DIGIT) 44 DIPLOMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM AUDITORIAS A PROCESSOS E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO (DEAPSI) 45 PROGRAMA AVANÇADO EM GESTÃO DE PROJECTOS (PAGEP) 46 DIPLOMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE CONTEÚDOS (DEGECO) 47 DIPLOMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE PROJECTOS FINANCIADOS PELO QREN (DEQREN) 48 PROGRAMA AVANÇADO DE GESTÃO, LIDERANÇA E GOVERNAÇÃO CLÍNICA PARA DIRIGENTES DOS AGRUPAMENTOS DE CENTROS DE SAÚDE (PACES) 49 DIPLOMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE UNIDADES DE SAÚDE (DEGESTUS) 50 SEMINÁRIO: TENDÊNCIAS, CENÁRIOS E ESTRATÉGIA (STCE) 51 SEMINÁRIO: INOVAÇÃO ESTRATÉGICA e INTELIGÊNCIA COMPETITIVA 52 SEMINÁRIO: GOVERNANÇA E POLíTICAS EUROPEIAS 53 SEMINÁRIO: CICLO DE GESTÃO PÚBLICA BASEADO EM PROCESSOS E PROJECTOS (NOVO) 54 SEMINÁRIO: METODOLOGIAS DE TOMADA DE DECISÃO NO QUADRO JURÍDICO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (NOVO) 55 SEMINÁRIO SOBRE CONHECIMENTO e COOPERAÇÃO: APRENDER, INTERVIR e PARTILHAR 55 ERT EUROPEAN RECIPROCAL TRAINING - CICLO DE AUDIOCONFERÊNCIAS COM VÁRIOS INSTITUTOS DE A.P. DA E.U. 56 EUROPEAN RECIPROCAL TRAINING (ERT) - VISITAS DE ESTUDO 57 CIDADANIA E DIVERSIDADE CULTURAL NAS PRÁTICAS PROFISSIONAIS 58 DIAGNÓSTICO E INTERVENÇÃO PARA A PROMOÇÃO DA IGUALDADE DE GÉNERO NAS ORGANIZAÇÕES - PLANOS PARA A IGUALDADE (NOVO) 58 DESENHO, APLICAÇÃO E AVALIAÇÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS (NOVO) 59 A AVALIAÇÃO DE INTERVENÇÕES SÓCIO-ECONÓMICAS 60 VALOR PÚBLICO, ESTRATÉGIA E SIADAP: DO PROGRAMA DO GOVERNO AOS OBJECTIVOS DAS UNIDADES ORGÂNICAS 61 GESTÃO ESTRATÉGICA NA IMPLEMENTAÇÃO DO SIADAP 61 CONSTRUÇÃO DOS QUAR e INTEGRAÇÃO COM o ORÇAMENTO e ESTRATÉGIA (NOVO) 62 SEMINÁRIO ANÁLISE E AVALIAÇÃO DOS QUAR (NOVO) 63 BALANCED SCORECARD - INICIAL 64 BALANCED SCORECARD AVANÇADO 65 CONSTRUÇÃO DO PLANO E RELATÓRIO DE ACTIVIDADES EM ARTICULAÇÃO COM O SIADAP 65 (SIADAP 2) INTEGRAÇÃO DA AVALIAÇÃO E GESTÃO DE PESSOAS E DE UNIDADES ORGÂNICAS (NOVO) 66 (SIADAP 3) INTEGRAÇÃO DA AVALIAÇÃO E GESTÃO DE PESSOAS (NOVO) 66 WORKSHOP - TÉCNICA APLICADA DE DEFINIÇÃO DE OBJECTIVOS (NOVO) 67 UTILIZAÇÃO DA METODOLOGIA BALANCED SCORECARD COM O SIADAP (NOVO) 67 O CCA TÉCNICAS E PRÁTICAS DE FUNCIONAMENTO (NOVO) 68 SEMINÁRIO SIADAP ASPECTOS LEGAIS, TÉCNICOS E DE APLICAÇÃO PRÁTICA (NOVO) 68 DASHBOARDS: COMUNICAR EFICAZMENTE A INFORMAÇÃO DE GESTÃO (NOVO) 69 INFORMAÇÃO PARA A MONITORIZAÇÃO: REGISTO, TRATAMENTO E DISCUSSÃO DE RESULTADOS (NOVO) 70 UTILIZAÇÃO DE DASHBOARDS PARA O ACOMPANHAMENTO DOS OBJECTIVOS DO SIADAP 1 E 2 (NOVO)

13 70 GESTÃO POR OBJECTIVOS 71 PROCESSOS E INSTRUMENTOS PARA A MONITORIZAÇÃO DO SIADAP 71 CONSTRUÇÃO DE OBJECTIVOS, INDICADORES E CRITÉRIOS DE SUPERAÇÃO PARA O SIADAP 72 PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS: CONCEPÇÃO E GESTÃO 253 PRODUTIVIDADE E O INVESTIMENTO NAS PESSOAS SEM CUSTOS (NOVO) 72 FERRAMENTAS PARA A CERTIFICAÇÃO EM QUALIDADE NOS SERVIÇOS PÚBLICOS 73 AUDITORIAS DA QUALIDADE SEGUNDO A NORMA NP EN ISO 19011: AUDITORIAS DA QUALIDADE PARA AUDITADOS (NOVO) 74 AUDITORIAS INTERNAS DA QUALIDADE: METODOLOGIAS DE APLICAÇÃO SEGUNDO A NORMA NP EN ISO 19011: AUDITORIAS A SISTEMAS DE ARQUIVO 75 DIPLOMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM IMPLEMENTAÇÃO DA CAF (DECAF) 76 AUTOAVALIAÇÃO PARA A MELHORIA CONTÍNUA DOS SERVIÇOS PÚBLICOS 77 AVALIAR e MELHORAR o DESEMPENHO DA ORGANIZAÇÃO COM a CAF (NOVO) 77 ESTRATÉGIAS DA QUALIDADE EM SERVIÇOS PÚBLICOS 78 GESTÃO DO DESEMPENHO ORGANIZACIONAL 79 FÁBRICA DE IDEIAS: COMO INOVAR NOS SERVIÇOS PÚBLICOS 80 COMO MEDIR E AVALIAR A QUALIDADE E OUTROS INTANGÍVEIS (NOVO) 80 CONSTRUÇÃO E SELECÇÃO DE INDICADORES PARA A MEDIÇÃO DO DESEMPENHO (NOVO) 81 GESTÃO DE PROJECTOS (CERTIFICAÇÃO IPMA) (NOVO) 82 CONCEPÇÃO, GESTÃO E AVALIAÇÃO DE PROJECTOS 83 GESTÃO DE PROJECTOS 83 GESTÃO DE RISCOS EM PROJECTOS 84 GOVERNAÇÃO DA GESTÃO DE PROJECTOS (NOVO) 84 GESTÃO DO CAPITAL INTELECTUAL NOS ORGANISMOS PÚBLICOS 85 IDENTIFICAÇÃO E ANÁLISE DE PROCESSOS (NOVO) 85 INOVAÇÃO EM SERVIÇOS PÚBLICOS TRANSFORMAÇÃO DIGITAL DOS PROCESSOS ADMINISTRATIVOS (NOVO) 86 FORMAÇÃO AVANÇADA EM ANÁLISE E CONTROLO DE PROCESSOS (FACOP) (NOVO) 87 TÉCNICAS DE ELABORAÇÃO DE RELATÓRIOS DE INSPECÇÃO 88 EXPLORAR O POTENCIAL DA INTRANET: TRABALHAR, COMUNICAR E APRENDER 89 PREPARAÇÃO PARA EXAME DE CERTIFICAÇÃO PMP 90 REABILITAÇÃO DE EDIFÍCIOS HISTÓRICOS 90 REGULAMENTAÇÃO DO SGCIE E SCE 91 DIAGNÓSTICOS ENERGÉTICOS (NOVO) 91 GESTÃO SUSTENTÁVEL DE RESÍDUOS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 92 SEGURANÇA, HIGIENE E SAÚDE NO TRABALHO (NOVO) 92 EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (NOVO) 93 EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NA DESLOCAÇÃO DE PESSOAS E BENS (NOVO) 2 ASSUNTOS JURÍDICOS 98 DIPLOMA DE ESPECIALIZAÇÃO JURÍDICA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (DEJUR) 99 DIPLOMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM SIMPLIFICAÇÃO DA COMUNICAÇÃO LEGISLATIVA e REGULAMENTAR (DELEGE) 100 FEITURA DAS LEIS 100 A ESCRITA DO DIREITO NA PERSPECTIVA DA EFICÁCIA DA COMUNICAÇÃO 101 COMO ELABORAR REGULAMENTOS E ESTATUTOS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

14 101 O CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO PERSPECTIVA TEÓRICA E PRÁTICA 102 CÓDIGO DO PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO 102 CÓDIGO DO PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO PERSPECTIVA TEÓRICA E PRÁTICA (PARA JURISTAS) 103 COMO COMUNICAR AS DECISÕES NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 103 ÉTICA E DEONTOLOGIA PROFISSIONAL DO TRABALHADOR PÚBLICO (NOVO) 104 OS PODERES SANCIONADORES DAS AUTORIDADES ADMINISTRATIVAS NA AP CENTRAL, REGIONAL E LOCAL 105 PRINCÍPIOS CONSTITUCIONAIS E ENQUADRAMENTO LEGAL DA CORRUPÇÃO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (NOVO) 106 RESPONSABILIDADE CIVIL, DISCIPLINAR, CRIMINAL E FINANCEIRA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 106 A NOVA LEI DA RESPONSABILIDADE CIVIL EXTRACONTRATUAL DOS PODERES PÚBLICOS: APLICAÇÃO PRÁTICA 107 DADOS PESSOAIS E DIREITOS DE AUTOR TRATAMENTO E PROTECÇÃO 107 DIREITO DAS CONTRA-ORDENAÇÕES 108 O CÓDIGO DOS CONTRATOS PÚBLICOS 109 CONTRATOS PÚBLICOS COMO COMPRAR MELHOR? 110 O CÓDIGO DOS CONTRATOS PÚBLICOS- REGIME SUBSTANTIVO E O CONTENCIOSO DOS CONTRATOS 110 CÓDIGO DOS CONTRATOS PÚBLICOS: A EXECUÇÃO DOS CONTRATOS 111 ACORDOS QUADRO E CENTRAIS DE COMPRAS NO CONTEXTO DO CCP 111 O CONTRATO DE EMPREITADAS DE OBRAS PÚBLICAS: DA FORMAÇÃO À EXECUÇÃO (NOVO) 112 WORKSHOP PRÁTICO DA CONTRATAÇÃO PÚBLICA 113 REGIME JURÍDICO DOS INSTRUMENTOS DE GESTÃO TERRITORIAL 113 O REGIME JURÍDICO DAS EXECUÇÕES FISCAIS 114 A JURISPRUDÊNCIA DOS TRIBUNAIS SUPERIORES E O SEU IMPACTO NA TRAMITAÇÃO DO PROCESSO DE EXECUÇÃO FISCAL 115 O REGIME JURÍDICO DA PENHORA E VENDA DE BENS EM PROCESSO DE EXECUÇÃO FISCAL 115 O ESTATUTO DISCIPLINAR DOS TRABALHADORES DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA TEORIA E PRÁTICA 116 GESTÃO E ACESSO A FINANCIAMENTO DO 10.º FED (NOVO) 3 COMPORTAMENTO LIDERANÇA COMUNICAÇÃO PESSOAL 120 DIPLOMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM LIDERANÇA E GESTÃO DE PESSOAS (DELGEPE) 121 SEMINÁRIO: LIDERANÇA E GESTÃO DA INCERTEZA NUM CLIMA DE MUDANÇA 122 TÉCNICAS AVANÇADAS DE TRABALHO EM EQUIPA 122 DIRIGIR PESSOAS E EQUIPAS COM INTELIGÊNCIA EMOCIONAL 123 CONHECER E USAR A INTELIGÊNCIA EMOCIONAL 123 GESTÃO EFICAZ DO RELACIONAMENTO INTERPESSOAL 124 EFICÁCIA PESSOAL NAS RELAÇÕES INTERPESSOAIS 124 APRENDER A GERIR O STRESS PESSOAL E PROFISSIONAL 125 GESTÃO DE CONFLITOS 125 A EFICIÊNCIA INDIVIDUAL AO SERVIÇO DAS ORGANIZAÇÕES (NOVO) 126 TÉCNICAS DE NEGOCIAÇÃO NA GESTÃO DAS EQUIPAS DE TRABALHO 127 SABER SER PERSUASIVO 128 TÉCNICAS DE FACILITAÇÃO 278 FACILITAÇÃO e FACILITADORES DE INTELIGÊNCIA COLECTIVA (NOVO) 129 ORGANIZAÇÃO E CONDUÇÃO DE REUNIÕES 129 COMUNICAÇÃO ASSERTIVA 130 SABER COMUNICAR COM PESSOAS DIFÍCEIS

15 130 TÉCNICAS E FERRAMENTAS DA GESTÃO DO TEMPO 131 PROGRAMAÇÃO NEUROLINGUÍSTICA (PNL): UMA ALAVANCA PARA A MUDANÇA INDIVIDUAL E ORGANIZACIONAL 132 TRANSFERÊNCIA DE SABERES DENTRO DA ORGANIZAÇÃO (NOVO) 133 GESTORES DE INFORMAÇÃO A UTILIZADORES DE SERVIÇOS PÚBLICOS (NOVO) 287 ATENDIMENTO AO PÚBLICO (NOVO) 133 APLICAR O NOVO ACORDO ORTOGRÁFICO 134 COMO ESCREVER DE FORMA CLARA E ACESSÍVEL 134 TÉCNICAS DE COMUNICAÇÃO EM PÚBLICO 135 OS PRINCÍPIOS DA ESCRITA EFICAZ: COMO MELHORAR A LEGIBILIDADE DOS DOCUMENTOS 135 ELABORAÇÃO DE TEXTOS PROFISSIONAIS 136 COMO REDIGIR UM RELATÓRIO 136 O PROCESSAMENTO DA INFORMAÇÃO PARA A TOMADA DE DECISÕES: UM TESTE À CAPACIDADE DE SÍNTESE 137 DESENVOLVER LIDERANÇA COM TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO 4 COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL 46 DIPLOMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE CONTEÚDOS (DEGECO) 142 DIPLOMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM SIMPLIFICAÇÃO DA COMUNICAÇÃO ADMINISTRATIVA (DESIMPL) 143 ESTRATÉGIAS DE COMUNICAÇÃO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 144 COMO ELABORAR UM PLANO DE COMUNICAÇÃO (NOVO) 145 COMO INTRODUZIR A COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL NAS REDES SOCIAIS (BLOG, TWITTER, FACEBOOK, YOU TUBE, ) 146 EDITAR PUBLICAÇÕES DE QUALIDADE NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 147 COMO RENTABILIZAR a PUBLICIDADE NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 148 COMO PRODUZIR UM CANAL VÍDEO INSTITUCIONAL DE BAIXO CUSTO 149 M-GOV E COMUNICAÇÃO MÓVEL: A UTILIZAÇÃO DAS TECNOLOGIAS MÓVEIS NA INTERACÇÃO E COMUNICAÇÃO COM OS CIDADÃOS 69 DASHBOARDS: COMUNICAR EFICAZMENTE A INFORMAÇÃO DE GESTÃO (NOVO) 150 COMO ESTABELECER RERELAÇÕES EFICAZES COM OS MEDIA 150 MEDIATRAINING 89 EXPLORAR O POTENCIAL DA INTRANET: TRABALHAR, COMUNICAR E APRENDER 151 TÉCNICAS DE REDACÇÃO ONLINE - INTERNET, INTRANET, MAIL, NEWSLETTER 151 USABILIDADE E ACESSIBILIDADE AO SERVIÇO DA SATISFAÇÃO DO UTILIZADOR (NOVO) 152 PESQUISA AVANÇADA DE INFORMAÇÃO NA INTERNET 152 COMO ENVOLVER AS PESSOAS FACE ÀS MUDANÇAS NAS ORGANIZAÇÕES 153 a CONSTRUÇÃO DE QUESTIONÁRIOS e a SUA APLICAÇÃO NA INTERNET 5 LITERACIA QUALIFICAÇÃO DIGITAL 158 RECURSOS TECNOLÓGICOS PARA FORMAÇÃO- NÍVEL 1 (NOVO) 158 FERRAMENTAS E RECURSOS TECNOLÓGICOS DE APOIO À APRENDIZAGEM (NÍVEL II) 159 INTRODUÇÃO À INFORMÁTICA E AO AMBIENTE WINDOWS (XP) 159 INTRODUÇÃO AO AMBIENTE WINDOWS (WINDOWS 7) (NOVO) 160 O PROCESSADOR DE TEXTO WORD (2007) 160 OPTIMIZAÇÃO DO TRABALHO EM WORD: EDIÇÃO E FORMATAÇÃO (2007) 161 WORD NÍVEL AVANÇADO (2007) 162 A FOLHA DE CÁLCULO EXCEL (2007) 162 OPTIMIZAÇÃO e GESTÃO DE DADOS EM EXCEL (2007) 163 PROGRAMAÇÃO EM EXCEL (2007)

16 163 TABELAS DINÂMICAS E SIMULAÇÕES EM EXCEL 2007 (NOVO) 164 A BASE DE DADOS ACCESS (2007) 164 DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES EM ACCESS (2007) 165 POWERPOINT PARA APRESENTAÇÕES (2007) 165 POWERPOINT NÍVEL AVANÇADO (2007) 166 INTERNET - DA INFORMAÇÃO À TRANSACÇÃO ELECTRÓNICA 166 NAVEGAÇÃO WEB E COMUNICAÇÃO ELECTRÓNICA 167 AUTOMATIZAÇÃO DE PROCESSOS ADMINISTRATIVOS: DA UTILIZAÇÃO DO OFFICE ÀS FERRAMENTAS WORKFLOW 167 GESTÃO E UTILIZAÇÃO DE FERRAMENTAS WEB 2.0 (NOVO) 168 AUTOMATIZAÇÃO DOS SERVIÇOS DE BIBLIOTECAS E CENTROS DE DOCUMENTAÇÃO 169 INTRODUÇÃO AO ARQUIVO E DOCUMENTO DIGITAIS 169 ARQUIVO E DOCUMENTO DIGITAL: COMO GERIR E PRESERVAR 170 ESTATÍSTICA: OS NÚMEROS, TRATAMENTOS E INTERPRETAÇÕES 170 ANÁLISE DE DADOS COM O SPSS 171 ANÁLISE DE DADOS AVANÇADA COM O SPSS 172 ASSINATURAS ELECTRÓNICAS 172 ACROBAT 9 - FORMULÁRIOS, SEGURANÇA E ASSINATURAS DIGITAIS 173 DESIGN GRÁFICO DE PUBLICAÇÕES COM COREL DRAW E ACROBAT 173 MICROSOFT PUBLISHER (2007) PUBLICAÇÕES, CORREIO ELECTRÓNICO E WEB (NOVO) 174 IMAGEM DIGITAL COM PHOTOSHOP 174 PAGINAÇÃO DE PUBLICAÇÕES COM INDESIGN (NOVO) 175 CURSO PRÁTICO DE FOTOGRAFIA DIGITAL E ADAPTAÇÃO A SUPORTES COMUNICACIONAIS 6 S.I. T.I.C. - PROFISSIONAL 181 AUDITORIA DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO: CONCEITOS E METODOLOGIAS 182 NOVOS STANDARDS DE CONTROLO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO: COBIT, ITIL E ISO COMO IMPLEMENTAR SERVIÇOS DE ATENDIMENTO E APOIO AO UTILIZADOR (BOAS PRÁTICAS DO ITIL V3 E NORMAS ISO20000) (NOVO) 183 OS INDICADORES DE GESTÃO NUMA ABORDAGEM POR PROCESSOS 183 MODELAÇÃO E DESENHO DE PROCESSOS DE NEGÓCIO (WORKFLOWS) ATRAVÉS DE MS VISIO (NOVO) 184 DEFINIÇÃO DE ARQUITECTURAS BASEADAS EM SERVIÇOS (NOVO) 184 SOLUÇÕES DE INTEGRAÇÃO EM OFFICE COM VBA (NOVO) 185 PRODUÇÃO AUTOMÁTICA DE DOCUMENTOS (NOVO) 185 BASES DE DADOS (MODELO RELACIONAL E LINGUAGEM SQL) 186 BASE DE DADOS ORACLE (SQL E PL/SQL) 186 O ESSENCIAL NA ADMINISTRAÇÃO DE BASES DE DADOS ORACLE 187 ADMINISTRAÇÃO DE BASES DE DADOS EM SQL SERVER DESENVOLVIMENTO EM SQL SERVER PROGRAMAÇÃO EM VB.NET 188 PROGRAMAÇÃO EM ASP.NET 189 PROGRAMAÇÃO EM ASP.NET (EM ELEARNING) 189 INTRODUÇÃO AO VISUAL STUDIO.NET (NOVO) 190 PROGRAMAÇÃO EM C#:.NET FRAMEWORK INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO EM JAVA 191 PROGRAMAÇÃO EM JAVA J2EE MODULO 1: COM ACESSO A BASES DE DADOS

17 192 PROGRAMAÇÃO EM JAVA J2EE - MODULO 2: PROGRAMAÇÃO AVANÇADA 193 CONCEITOS E TECNOLOGIAS XML DOS FUNDAMENTOS AOS WEB SERVICES 194 XML E WEB SERVICES ARQUITECTURA SOA E OS NOVOS REQUISITOS DE NEGÓCIO 195 COMUNICAÇÕES E REDES: CONFIGURAÇÃO E INTERLIGAÇÃO DE EQUIPAMENTOS 195 FORMAÇÃO CCNA EXPLORATION (ACADEMIA CISCO) 196 GESTÃO DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO: (ISO E 27002) 196 SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO: SOLUÇÕES TÉCNICAS 197 SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO: SEGMENTAÇÃO DE REDES IP 197 IMPLEMENTAÇÃO DE UMA INFRAESTRUTURA DE SEGURANÇA 198 CONTROLO E OPTIMIZAÇÃO DE SISTEMAS E REDES DE COMUNICAÇÕES 198 IMPLEMENTAÇÃO DE PORTAIS E GESTÃO DAS FACILIDADES DO SHAREPOINT SERVER 2007 (NOVO) 199 SOLUÇÕES PARA TRABALHO EM EQUIPA E GESTÃO DE CONTEÚDOS PARTILHADOS ATRAVÉS DE SHAREPOINT 2007 (NOVO) 199 GESTÃO AUTOMATIZADA DE SOFTWARE (SYSTEM CENTER CONFIGURATION MANAGER) 200 GESTÃO DE ACESSOS À INTERNET (ISA SERVER) 200 GESTÃO DE TECNOLOGIAS PARA VIRTUALIZAÇÃO DE SERVIDORES (HYPER-V) 201 TÉCNICAS E FERRAMENTAS PARA INSTALAÇÃO AUTOMÁTICA DE DESKTOPS CORPORATIVOS 201 ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS LINUX (NOVO) 202 CONFIGURAÇÃO DE SITES DINÂMICOS (LINUX) 202 CONFIGURAÇÃO AVANÇADA DE REDES E SEGURANÇA (LINUX) 203 INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS (WINDOWS 2008) (NOVO) 203 ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS (WINDOWS SERVER 2003) 204 ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS (WINDOWS SERVER 2008) (NOVO) 204 IMPLEMENTAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO DO SERVIÇO DE DIRECTÓRIO (ACTIVE DIRECTORY) EM MICROSOFT WINDOWS 2008 SERVER (NOVO) 205 PROGRAMAÇÃO PARA ADMINISTRADORES DE SISTEMAS WINDOWS 205 ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE CORREIO ELECTRÓNICO (MS EXCHANGE SERVER 2010) (NOVO) 206 WINDOWS 7 ADMINISTRAÇÃO 207 HARDWARE - CONFIGURAÇÃO E RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS (NÍVEL 1) 207 HARDWARE - CONFIGURAÇÃO E RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS (NÍVEL 2) 208 HARDWARE - WORKSHOP DE ACTUALIZAÇÃO TECNOLÓGICA (NOVO) 208 PRODUÇÃO MULTIMÉDIA PARA INTERNET O FLASH 209 PRODUÇÃO DE WEBSITES DREAMWEAVER 209 PRODUÇÃO DE WEBSITES DREAMWEAVER AVANÇADO 210 TECNOLOGIA SIG: GESTÃO E ANÁLISE DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA 7 - GESTÃO FINANCEIRA e CONTABILIDADE 214 DIPLOMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM CONTABILIDADE E TÉCNICAS ORÇAMENTAIS (DECTO) 215 PREPARAÇÃO, ELABORAÇÃO E EXECUÇÃO DO ORÇAMENTO NOS SERVIÇOS PÚBLICOS 215 O CONTROLO DA BOA GESTÃO FINANCEIRA 216 AUDITORIA FINANCEIRA 216 GESTÃO FINANCEIRA 217 CONSTRUÇÃO DE ORÇAMENTOS EM TEMPOS DE CRISE FINANCEIRA (NOVO) 217 GESTÃO DO PATRIMÓNIO 218 INDICADORES DE GESTÃO E AVALIAÇÃO DE RESULTADOS NO POCP 219 O SISTEMA DE CONTROLO INTERNO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (REFORMULADO)

18 220 A PRESTAÇÃO DE CONTAS E RESPONSABILIDADES FINANCEIRAS NOS SERVIÇOS QUE DISPÕEM DE POCP OU PLANOS SECTORIAIS 221 A PRESTAÇÃO DE CONTAS E RESPONSABILIDADES FINANCEIRAS NOS SERVIÇOS QUE DISPÕEM DE CONTABILIDADE ORÇAMENTAL 221 A APLICAÇÃO DO PLANO OFICIAL DE CONTABILIDADE PÚBLICA (POCP) 222 ESCRITURAÇÃO EM POCP 222 POCP AVANÇADO 223 ANÁLISE E INTERPRETAÇÃO DE MAPAS DE POCP E PLANOS SECTORIAIS 224 ANÁLISE ECONÓMICO-FINANCEIRA NAS ENTIDADES PÚBLICAS NÍVEL I 224 ANÁLISE ECONÓMICO-FINANCEIRA NAS ENTIDADES PÚBLICAS FOLLOW-UP 225 CONTABILIDADE ANALÍTICA 225 CONSOLIDAÇÃO DE CONTAS 226 CONTABILIDADE PÚBLICA 226 CONTABILIDADE BÁSICA PARA NÃO FINANCEIROS 227 CONTABILIDADE PÚBLICA E GESTÃO ORÇAMENTAL 227 GESTÃO DE TESOURARIA E FUNDO DE MANEIO 228 FISCALIDADE IMPOSTO SOBRE O RENDIMENTO DAS PESSOAS SINGULARES (IRS) 228 FISCALIDADE IMPOSTO SOBRE O VALOR ACRESCENTADO (IVA) 229 CONTABILIZAÇÃO DO IVA NOS SERVIÇOS PÚBLICOS 230 GESTÃO E ACOMPANHAMENTO DE PROJECTOS PIDDAC 230 PREPARAÇÃO E EXECUÇÃO DO ORÇAMENTO PIDDAC 231 O SISTEMA DE NORMALIZAÇÃO CONTABILÍSTICA (SNC) PRINCIPAIS ALTERAÇÕES EM RELAÇÃO AO POC E AO POCP 232 SISTEMA DE NORMALIZAÇÃO CONTABILÍSTICA - INICIAÇÃO 8 GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS GESTÃO DA APRENDIZAGEM 237 DIPLOMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO ADMINISTRATIVA DE RECURSOS HUMANOS (DEGARH) 238 EMPREGO PÚBLICO: PRINCÍPIOS GERAIS DO NOVO QUADRO LEGAL 238 OS INSTRUMENTOS DE REGULAMENTAÇÃO COLECTIVA DE TRABALHO (NOVO) 239 A NOVA LEGISLAÇÃO LABORAL NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: ORGANIZAÇÃO DO TEMPO NA RELAÇÃO LABORAL (NOVO) 239 SIADAP E LVCR PARA TÉCNICOS DE RECURSOS HUMANOS (NOVO) 240 A PROTECÇÃO SOCIAL DOS TRABALHADORES QUE EXERCEM FUNÇÕES PÚBLICAS 240 A PROTECÇÃO NA MATERNIDADE, PATERNIDADE E ADOPÇÃO -PARENTALIDADE 241 OS NOVOS REGIMES DE VINCULAÇÃO, CARREIRAS E REMUNERAÇÕES NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 241 OS NOVOS REGIMES DE VINCULAÇÃO, CARREIRAS E REMUNERAÇÕES NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA NO CONTEXTO DA MUDANÇA DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 242 NOVOS MODELOS DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 242 REGIME DE PROTECÇÃO NOS ACIDENTES DE TRABALHO E DOENÇAS PROFISSIONAIS (NOVO) 243 REGIME DO CONTRATO DE TRABALHO EM FUNÇÕES PÚBLICAS 243 REGIME DO CONTRATO DE TRABALHO EM FUNÇÕES PÚBLICAS: FÉRIAS, FALTAS E LICENÇAS 244 PROCESSAMENTO DE SUPLEMENTOS REMUNERATÓRIOS E OUTROS ABONOS 244 AJUDAS DE CUSTO - GESTÃO E EXECUÇÃO 245 TRABALHO EXTRAORDINÁRIO, ASSIDUIDADE E PONTUALIDADE NA AP : GESTÃO, EXECUÇÃO E CONTROLO 246 REGIMES DE MOBILIDADE NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: APLICAÇÃO PRÁTICA 246 WORKSHOP OPTIMIZAR O DESEMPENHO DAS EQUIPAS (NOVO) 247 SIADAP (B-LEARNING) 248 SIADAP IMPLEMENTAÇÃO (B-LEARNING)

19 249 NEGOCIAÇÃO DE OBJECTIVOS DE DESEMPENHO (B-LEARNING) 250 COMO REDIGIR OBJECTIVOS PARA A AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO 250 COMO PREPARAR-SE PARA A AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO NA QUALIDADE DE AVALIADO 251 O SIADAP E A REUNIÃO DE AVALIAÇÃO, NEGOCIAÇÃO E CONTRATUALIZAÇÃO 252 COMO LIDERAR E MOTIVAR A SUA EQUIPA NO SIADAP 253 PRODUTIVIDADE E INVESTIMENTO NAS PESSOAS SEM CUSTOS (NOVO) 254 LIDERAR EQUIPAS PARA RESULTADOS 254 PROCEDIMENTO CONCURSAL" PORTARIA 83-A/2009 DE (BÁSICO) 255 PROCEDIMENTO CONCURSAL" PORTARIA 83-A/2009 DE (AVANÇADO) 255 O MÉTODO AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA DO PROCEDIMENTO CONCURSAL 256 O MÉTODO DE SELECÇÃO AVALIAÇÃO CURRICULAR 256 O MÉTODO DE SELECÇÃO ENTREVISTA PROFISSIONAL DE SELECÇÃO 257 TÉCNICAS DE ENTREVISTA PARA SELECÇÃO / RECRUTAMENTO DE COLABORADORES 257 ENTREVISTA DE AVALIAÇÃO DE COMPETÊNCIAS (EAC) 258 A ENTREVISTA PÚBLICA (NOVO) 258 GESTÃO DO CAPITAL INTELECTUAL NOS ORGANISMOS PÚBLICOS 259 A FORMAÇÃO E A REFORMA DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: NOVOS DESAFIOS 260 O ENQUADRAMENTO LEGAL DA FORMAÇÃO E DA SUA GESTÃO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 260 GESTÃO DAS E PELAS COMPETÊNCIAS I (NOVO) 261 A GESTÃO DAS E PELAS COMPETÊNCIAS II (NOVO) 262 DIAGNÓSTICO DAS NECESSIDADES DE FORMAÇÃO (NOVO) 262 CONSTRUÇÃO DO DIRECTÓRIO DE COMPETÊNCIAS E GESTÃO DA FORMAÇÃO PROFISSIONAL EM ORGANISMOS PÚBLICOS (NOVO) 263 CONCEPÇÃO E DESENHO DE PROGRAMAS E ACÇÕES DE FORMAÇÃO (INSTRUCTIONAL DESIGN) (NOVO) 264 DA REDACÇÃO DO CADERNO DE ENCARGOS à SELECÇÃO DA PROPOSTA: MELHORAR a EFICÁCIA DA COMPRA DE FORMAÇÃO (NOVO) 265 GESTÃO DA FORMAÇÃO 265 MARKETING INTERNO PARA GESTORES DE FORMAÇÃO: COMUNICAÇÃO QUE LEVA À ACÇÃO (NOVO) 266 TRANSFERÊNCIA DE SABERES DENTRO DA ORGANIZAÇÃO (NOVO) 267 AVALIAÇÃO DA FORMAÇÃO (NOVO) 267 AUDITORIA DA FORMAÇÃO (REVISTO) 88 EXPLORAR O POTENCIAL DA INTRANET: TRABALHAR, COMUNICAR E APRENDER 268 PRODUÇÃO DE SOFTWARE EDUCATIVO (NOVO) 269 QUADROS INTERACTIVOS E SUCESSO EDUCATIVO 9 FORMAÇÃO DE FORMADOR(ES) 274 FORMAÇÃO PEDAGÓGICA DE FORMADORES 275 FORMAÇÃO AVANÇADA DE FORMADORES (NOVO) 275 CONCEPÇÃO E DESENHO DE PROGRAMAS E ACÇÕES DE FORMAÇÃO (INSTRUCTIONAL DESIGN) (NOVO) 276 A AVALIAÇÃO PEDAGÓGICA DA FORMAÇÃO (NOVO) 277 TÉCNICAS DE FACILITAÇÃO 278 FACILITAÇÃO e FACILITADORES DE INTELIGÊNCIA COLECTIVA (NOVO) 279 PEDAGOGIA ONLINE e APRENDIZAGEM INTERACTIVA (NOVO) 279 RECURSOS TECNOLÓGICOS PARA FORMADORES - NÍVEL 1 (NOVO)

20 280 FERRAMENTAS E RECURSOS TECNOLÓGICOS DE APOIO À APRENDIZAGEM (NÍVEL II) 280 TÉCNICAS DE COMUNICAÇÃO EM PÚBLICO 10 GESTÃO ADMINISTRATIVA E SECRETARIADO 284 DIPLOMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM APROVISIONAMENTOS, STOCKS E PATRIMÓNIO (DEASP) 285 DIPLOMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM SECRETARIADO E PROTOCOLO (DESP) 286 TÉCNICAS ADMINISTRATIVAS FUNDAMENTAIS 287 ATENDIMENTO AO PÚBLICO (NOVO) 287 ATENDIMENTO - O CANAL DE COMUNICAÇÃO PRIVILEGIADO DO CIDADÃO 109 CONTRATOS PÚBLICOS COMO COMPRAR MELHOR? 288 A AQUISIÇÃO DE BENS E SERVIÇOS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA À LUZ DO NOVO CÓDIGO DE CONTRATAÇÃO 288 o PROCESSO DE COMPRA NO ÂMBITO DO NOVO CÓDIGO DOS CONTRATOS PÚBLICOS - ABORDAGEM JURÍDICA e TÉCNICA 289 FORMAÇÃO TÉCNICA DE COMPRADORES 289 GESTÃO DO APROVISIONAMENTO 290 GESTÃO DE STOCKS 290 INVENTARIAÇÃO E GESTÃO AVANÇADA DO PATRIMÓNIO 291 GESTÃO DA INFORMAÇÃO ARQUIVÍSTICA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA EM REDE 291 ORGANIZAÇÃO DE EVENTOS NACIONAIS E INTERNACIONAIS 292 SECRETARIADO PARA A GESTÃO 293 O PROTOCOLO NOS SERVIÇOS PÚBLICOS 294 TÉCNICAS DE SECRETARIADO 295 O TRABALHO DE APOIO ÀS CHEFIAS 296 FORMAÇÃO EM GESTÃO ACADÉMICA - ENSINO SUPERIOR 296 CIDADANIA ORGANIZACIONAL, PRODUTIVIDADE E SATISFAÇÃO NO TRABALHO 297 ECO CONDUÇÃO (NOVO) 11 LÍNGUAS ESTRANGEIRAS 302 INGLÊS DE CONVERSAÇÃO 302 INGLÊS GERAL NÍVEL 1 A INGLÊS PARA CONTACTOS COM O PÚBLICO: I FALAR AO TELEFONE 303 INGLÊS PARA CONTACTOS COM O PÚBLICO: II ATENDER O PÚBLICO 304 INGLÊS PARA CONTACTOS COM O PÚBLICO: III ESCREVER CARTAS, FAXES E S 304 INGLÊS PARA RELAÇÕES INTERNACIONAIS 305 SEMINÁRIO INGLÊS PARA APRESENTAÇÕES 305 SEMINÁRIO INGLÊS PARA REUNIÕES E NEGOCIAÇÕES 306 TÉCNICAS DE REDACÇÃO EM INGLÊS

A Nossa Oferta Formativa para a Administração Pública

A Nossa Oferta Formativa para a Administração Pública A Nossa Oferta Formativa para a Administração Pública 2011 DESIGNAÇÃO A inscrição poderá DO CURSO ser efectuada Nº através DE do PREÇO site POR www.significado.pt Para mais informações, por favor contacte

Leia mais

O INA. Tipologias de formação: Capacitação dos dirigentes da Administração

O INA. Tipologias de formação: Capacitação dos dirigentes da Administração PROGRAMA DE FORMAÇÃO 2012 O INA A orgânica do Ministério das Finanças define como missão para a Direção Geral da Qualificação dos Trabalhadores em Funções Públicas, que continuará a ser designada por INA,

Leia mais

Curso Avançado em Gestão da Formação 2010

Curso Avançado em Gestão da Formação 2010 Curso Avançado em Gestão da Formação 2010 Capital Humano e Desenvolvimento Sustentável Potencial Humano Populações com saúde, educação e bem estar Desenvolvimento Capital Humano Capital Social Democracia

Leia mais

COMPETIR CATÁLOGO DE FORMAÇÃO 2010 - PLANO FORMATIVO. www.competiracores.com. Formação e Serviços, S.A. Design www.craveirodesign.

COMPETIR CATÁLOGO DE FORMAÇÃO 2010 - PLANO FORMATIVO. www.competiracores.com. Formação e Serviços, S.A. Design www.craveirodesign. Design www.craveirodesign.com COMPETIR Formação e Serviços, S.A. www.competiracores.com CATÁLOGO DE FORMAÇÃO 2010 - PLANO FORMATIVO Quem Somos A Competir-Açores está integrada no Grupo COMPETIR e estamos

Leia mais

Centro de Formação Parlamentar e Interparlamentar. Relatório de Actividades

Centro de Formação Parlamentar e Interparlamentar. Relatório de Actividades Relatório de Actividades X LEGISLATURA 2005 2009 Centro de Formação Parlamentar e Interparlamentar 1 Relatório da Legislatura Introdução 3 Acções de Formação (Internas/Externas/E Learning) 5 Número de

Leia mais

Índice Geral >> Área de Management/ Comportamental...01 a 03. Área de Recursos Humanos...03 a 05. Área Formação...05 a 06

Índice Geral >> Área de Management/ Comportamental...01 a 03. Área de Recursos Humanos...03 a 05. Área Formação...05 a 06 Índice Geral >> 01 Área de Management/ Comportamental...01 a 03 02 Área de Recursos Humanos...03 a 05 03 Área Formação...05 a 06 04 Área Económico-Financeira...06 a 08 05 Área Administrativa/ Secretariado...08

Leia mais

ANEXO C FORMAÇÃO PROFISSIONAL

ANEXO C FORMAÇÃO PROFISSIONAL Claustro central do edifício sede do Ministério das Finanças Foto de Luís Grancho, SGMF ANEO C FORMAÇÃO PROFISSIONAL O Plano de Frequência de ações de formação 2013, adiante incluído, integra o Plano de

Leia mais

Programa de Formação 2014

Programa de Formação 2014 Programa de Formação 2014 PROGRAMA DE FORMAÇÃO 2014 A Direção-Geral da Qualificação dos Trabalhadores em Funções Públicas (INA) assume, de acordo com a sua lei orgânica, um papel central no desenvolvimento,

Leia mais

ENQUADRAMENTO...3 DESTINATÁRIOS...3 INFORMAÇÕES...3 CANDIDATURAS...3 AVALIAÇÃO DAS ACÇÕES...4. PERGUNTAS FREQUENTES - FAQs...5 CALENDÁRIO DE ACÇÕES.

ENQUADRAMENTO...3 DESTINATÁRIOS...3 INFORMAÇÕES...3 CANDIDATURAS...3 AVALIAÇÃO DAS ACÇÕES...4. PERGUNTAS FREQUENTES - FAQs...5 CALENDÁRIO DE ACÇÕES. Empresa de Gestão Partilhada de Recursos da Administração Pública, EPE Instituto Nacional de Administração, IP Março 2010 Índice ENQUADRAMENTO...3 DESTINATÁRIOS...3 INFORMAÇÕES...3 CANDIDATURAS...3 AVALIAÇÃO

Leia mais

FORMAÇÃO 2012/2013 CURSOS GRATUITOS. HORÁRIO PÓS-LABORAL

FORMAÇÃO 2012/2013 CURSOS GRATUITOS. HORÁRIO PÓS-LABORAL FORMAÇÃO 01/013 CURSOS GRATUITOS. HORÁRIO PÓS-LABORAL INFORMAÇÕES FUNDAÇÂO MINERVA Cultura - Ensino e Investigação Científica Universidade Lusíada de Vila Nova de Famalicão Largo Tinoco de Sousa 760. 108

Leia mais

Uma Questão de Atitude...

Uma Questão de Atitude... Uma Questão de Atitude... Catálogo de Formação 2014 1 Introdução 3 Soluções de Formação 3 Áreas de Formação 4 Desenvolvimento Pessoal 5 Comercial 12 Secretariado e Trabalho Administrativo 15 Indústrias

Leia mais

PROGRAMA DE FORMAÇÃO

PROGRAMA DE FORMAÇÃO PROGRAMA DE FORMAÇÃO 1. Identificação do Curso Pós-Graduação em Gestão Estratégica de Recursos Humanos 2. Destinatários Profissionais em exercício de funções na área de especialização do curso ou novos

Leia mais

Cegoc Moçambique O MAIOR GRUPO EUROPEU DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL AGORA EM MOÇAMBIQUE. cegoc.co.mz

Cegoc Moçambique O MAIOR GRUPO EUROPEU DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL AGORA EM MOÇAMBIQUE. cegoc.co.mz Cegoc Moçambique Formação e Consultoria em Capital Humano O MAIOR GRUPO EUROPEU DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL AGORA EM MOÇAMBIQUE cegoc.co.mz O maior grupo europeu de formação profissional agora em Moçambique

Leia mais

Diagnóstico de Competências para a Exportação

Diagnóstico de Competências para a Exportação Diagnóstico de Competências para a Exportação em Pequenas e Médias Empresas (PME) Guia de Utilização DIRECÇÃO DE ASSISTÊNCIA EMPRESARIAL Departamento de Promoção de Competências Empresariais Índice ENQUADRAMENTO...

Leia mais

Acrescenta Valor PLANO DE FORMAÇÃO 2015

Acrescenta Valor PLANO DE FORMAÇÃO 2015 Acrescenta Valor PLANO DE FORMAÇÃO 2015 Cursos de Actualização de Ativos Cursos de Informática Pós-Graduações Outros Curso Cursos de Atualização de Ativos Desenvolvimento Pessoal Gestão de Conflitos e

Leia mais

Anabela de Sousa Fontoura. Rua da Banda Marcial de Gueifães, 350 1º esq. 4470-024 Maia

Anabela de Sousa Fontoura. Rua da Banda Marcial de Gueifães, 350 1º esq. 4470-024 Maia Curriculum Vitae Informação pessoal Nome Morada(s) Anabela de Sousa Fontoura Rua da Banda Marcial de Gueifães, 350 1º esq. 4470-024 Maia Correio(s) electrónico(s) anabela.fontoura@sapo.pt Telemóvel: 91

Leia mais

Tipologia de Intervenção 6.4

Tipologia de Intervenção 6.4 Documento Enquadrador Tipologia de Intervenção 6.4 Qualidade dos Serviços e Organizações Acções de consultoria inseridas no processo que visa conferir uma certificação de qualidade às organizações que

Leia mais

8226 Diário da República, 1.ª série N.º 215 8 de Novembro de 2007

8226 Diário da República, 1.ª série N.º 215 8 de Novembro de 2007 8226 Diário da República, ª série N.º 215 8 de Novembro de 2007 da Madeira os Drs. Rui Nuno Barros Cortez e Gonçalo Bruno Pinto Henriques. Aprovada em sessão plenária da Assembleia Legislativa da Região

Leia mais

Matriz de Competências

Matriz de Competências Adriano José Vaz Domingos Ana Cristina Pereira Borges Ana Maria Craveiro Ana Paula Monteiro António Cardoso Simões António José C. Castro Pita Carla Alexandra Ferreira Santos GRH Conhecimentos básicos

Leia mais

C U R R I C U L U M V I T A E

C U R R I C U L U M V I T A E C U R R I C U L U M V I T A E INFORMAÇÃO PESSOAL Nome GONÇALVES, RUI MANUEL DA SILVA Morada (1) TRAVESSA DA SANTA QUITÉRIA, 32 3º 1250-212 LISBOA Morada (2) RUA FERNANDO NAMORA, 147 3º DTº, 4425-651 MAIA

Leia mais

Carteira. de formação. análise às nossas oportunidades e recursos. Missão, Visão e Objectivos. Desenvolver competências técnicas e transversais

Carteira. de formação. análise às nossas oportunidades e recursos. Missão, Visão e Objectivos. Desenvolver competências técnicas e transversais conteúdos: Programa de formação avançada centrado nas competências e necessidades dos profissionais. PÁGINA 2 Cinco motivos para prefirir a INOVE RH como o seu parceiro, numa ligação baseada na igualdade

Leia mais

Competências de Gestão para Dirigentes e Técnicos de Associações Empresariais

Competências de Gestão para Dirigentes e Técnicos de Associações Empresariais Competências de Gestão para Dirigentes e Técnicos de Associações Empresariais Curso de Formação 2011 Índice PROPOSTA FORMATIVA... 3 Introdução... 3 Objectivo geral... 3 Estrutura... 3 Metodologias... 3

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA

TERMOS DE REFERÊNCIA Nô Pintcha Pa Dizinvolvimentu UE-PAANE - Programa de Apoio aos Actores Não Estatais TERMOS DE REFERÊNCIA CONTRATO DE ASSISTÊNCIA TECNICA PARA FORMADOR/A EM COMUNICAÇÃO E VISIBILIDADE DAS ORGANIZAÇÕES UE-PAANE

Leia mais

BIF IST BOLSA INTERNA DE FORMADORES IST

BIF IST BOLSA INTERNA DE FORMADORES IST BOLSA INTERNA DE FORMADORES IST Se não sabes, aprende; se já sabes, ensina. Confúcio A criação da BIF vai permitir ao IST os seguintes objetivos: Identificar competências especializadas de trabalhadores

Leia mais

SEMINÁRIOS INFORMAR.PT

SEMINÁRIOS INFORMAR.PT Se não conseguir visualizar esta Newsletter por favor clique aqui NOTÍCIAS: EVENTOS: Feira Internacional de Negócios para PME Congresso Mundial das Empresas do Sector Privado de Emprego Conferência - O

Leia mais

CURSO DE INTEGRAÇÃO EMPRESARIAL DE QUADROS (CIEQ)

CURSO DE INTEGRAÇÃO EMPRESARIAL DE QUADROS (CIEQ) INTEGRAÇÃO PROFISSIONAL DE TÉCNICOS SUPERIORES BACHARÉIS, LICENCIADOS E MESTRES CURSO DE INTEGRAÇÃO EMPRESARIAL DE QUADROS (CIEQ) GUIA DE CURSO ÍNDICE 1 - Objectivo do curso 2 - Destinatários 3 - Pré-requisitos

Leia mais

Pós-Graduação em INOVAÇÃO E SISTEMAS INSTITUTO SUPERIOR DE GESTÃO BANCÁRIA ISGB THE PORTUGUESE SCHOOL OF BANK MANAGEMENT

Pós-Graduação em INOVAÇÃO E SISTEMAS INSTITUTO SUPERIOR DE GESTÃO BANCÁRIA ISGB THE PORTUGUESE SCHOOL OF BANK MANAGEMENT BSUPERIOR DE GESTÃO INSTITUTO 0101011010101001010 0101011010101001010 Pós-Graduação em INOVAÇÃO E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO no Sector Financeiro 2005 2006 Associação Portuguesa de Bancos INSTITUTO SUPERIOR

Leia mais

Regulamento n.º 663/2010. Curso de Estudos Avançados em Gestão Pública (CEAGP) 11.ª Edição (2010-2011) Artigo 1.º. Missão e Objectivos

Regulamento n.º 663/2010. Curso de Estudos Avançados em Gestão Pública (CEAGP) 11.ª Edição (2010-2011) Artigo 1.º. Missão e Objectivos Regulamento n.º 663/2010 Curso de Estudos Avançados em Gestão Pública (CEAGP) 11.ª Edição (2010-2011) Artigo 1.º Missão e Objectivos O CEAGP tem por missão propiciar uma formação generalista, de nível

Leia mais

PROPOSTA DE CARREIRA PARA OS TÉCNICOS SUPERIORES DA ÁREA DA SAÚDE EM REGIME DE CIT. Capítulo I Objecto e Âmbito Artigo 1.º Objecto

PROPOSTA DE CARREIRA PARA OS TÉCNICOS SUPERIORES DA ÁREA DA SAÚDE EM REGIME DE CIT. Capítulo I Objecto e Âmbito Artigo 1.º Objecto PROPOSTA DE CARREIRA PARA OS TÉCNICOS SUPERIORES DA ÁREA DA SAÚDE EM REGIME DE CIT Capítulo I Objecto e Âmbito Artigo 1.º Objecto 1 - O presente Decreto-Lei estabelece o regime jurídico da carreira dos

Leia mais

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DAS ACÇÕES DE FORMAÇÃO

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DAS ACÇÕES DE FORMAÇÃO REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DAS ACÇÕES DE FORMAÇÃO CÂMARA DO COMÉRCIO DE ANGRA DO HEROÍSMO Índice 1. Âmbito de Aplicação 2. Competência Organizativa 3. Política e Estratégia da Entidade 4. Responsabilidades

Leia mais

SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME (SI QUALIFICAÇÃO DE PME) VALE INOVAÇÃO

SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME (SI QUALIFICAÇÃO DE PME) VALE INOVAÇÃO AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Nº 07 / SI / 2009 SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME (SI QUALIFICAÇÃO DE PME) VALE INOVAÇÃO Nos termos do Regulamento do SI Qualificação

Leia mais

Mapa de pessoal da Direcção-Geral do Tesouro e Finanças - Artigo 5º LVCR. Ano de 2011

Mapa de pessoal da Direcção-Geral do Tesouro e Finanças - Artigo 5º LVCR. Ano de 2011 Mapa de pessoal da Direcção-Geral do Tesouro e Finanças - Artigo 5º LVCR Cargo/Carreira/Categoria Área de formação académica e/ou profissional Nº PT/Área Formação Número de postos de trabalho Observações

Leia mais

Id Serviços de Apoio

Id Serviços de Apoio Id Serviços de Apoio Cafetaria do Museu Calouste Gulbenkian e seu prolongamento no jardim. Serviços Centrais Valores em euros Encargos com pessoal 6 219 770 Despesas de funcionamento 9 606 628 Investimento

Leia mais

PROGRAMA OPERACIONAL DE POTENCIAL HUMANO EIXO PRIORITÁRIO 3 GESTÃO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL

PROGRAMA OPERACIONAL DE POTENCIAL HUMANO EIXO PRIORITÁRIO 3 GESTÃO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL PROGRAMA OPERACIONAL DE POTENCIAL HUMANO EIXO PRIORITÁRIO 3 GESTÃO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL TIPOLOGIA DE INTERVENÇÃO 3.1.1 PROGRAMA DE FORMAÇÃO-ACÇÃO PARA PME REGULAMENTO DE CANDIDATURA PARA ENTIDADES

Leia mais

Secretaria de Estado do Sector Empresarial Público. Decreto-Lei nº 7/07 de 2 de Maio

Secretaria de Estado do Sector Empresarial Público. Decreto-Lei nº 7/07 de 2 de Maio Secretaria de Estado do Sector Empresarial Público Decreto-Lei nº 7/07 de 2 de Maio Tendo em conta a história económica do nosso País após a independência, a propriedade pública ainda ocupa um lugar muito

Leia mais

Escola Superior de Gestão de Santarém. Instalação e Manutenção de Redes e Sistemas Informáticos. Peça Instrutória G

Escola Superior de Gestão de Santarém. Instalação e Manutenção de Redes e Sistemas Informáticos. Peça Instrutória G Escola Superior de Gestão de Santarém Pedido de Registo do CET Instalação e Manutenção de Redes e Sistemas Informáticos Peça Instrutória G Conteúdo programático sumário de cada unidade de formação TÉCNICAS

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO DA FORMAÇÃO PARA A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA REGIONAL E LOCAL DA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA

PLANO ESTRATÉGICO DA FORMAÇÃO PARA A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA REGIONAL E LOCAL DA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA PLANO ESTRATÉGICO DA FORMAÇÃO PARA A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA REGIONAL E LOCAL DA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA 1 Introdução A modernização da Administração Pública, adaptando a a um novo paradigma em que é

Leia mais

Mapa de pessoal da Direcção-Geral do Tesouro e Finanças - Artigo 5º LVCR. Ano de 2010

Mapa de pessoal da Direcção-Geral do Tesouro e Finanças - Artigo 5º LVCR. Ano de 2010 Mapa de pessoal da Direcção-Geral do Tesouro e Finanças - Artigo 5º LVCR Cargo/Carreira/Categoria Área de formação académica e/ou profissional Nº PT/Área Formação Número de postos de trabalho Observações

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Maio de 2011 PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Esta Pós-Graduação resulta da parceria entre a APEL

Leia mais

enquadramento objectivos

enquadramento objectivos enquadramento O curso tem uma estrutura holística, integradora e procura trabalhar as competências da gestão de recursos humanos numa perspectiva de marketing interno no âmbito de temas marcadamente actuais,

Leia mais

GRELHA PARA A CARACTERIZAÇÃO DE RTP. AEBJC Associação para o Ensino Bento de Jesus Caraça

GRELHA PARA A CARACTERIZAÇÃO DE RTP. AEBJC Associação para o Ensino Bento de Jesus Caraça GRELHA PARA A CARACTERIZAÇÃO DE RTP Entidade interlocutora: Identificação do Projecto AEBJC Associação para o Ensino Bento de Jesus Caraça Nº do projecto: 2001/EQUAL/A2/AD/139 Designação do projecto: Área

Leia mais

Decreto-Lei n.º 164/2007 de 3 de Maio

Decreto-Lei n.º 164/2007 de 3 de Maio Decreto-Lei n.º 164/2007 de 3 de Maio No quadro das orientações definidas pelo Programa de Reestruturação da Administração Central do Estado (PRACE) e dos objectivos do Programa do Governo no tocante à

Leia mais

Castro Ascenção, Cristina Maria

Castro Ascenção, Cristina Maria Curriculum Vitae Informação pessoal Apelido (s) / Nome (s) próprio (s) Morada Rua Morais Soares, 52 1ºD 1900-348 Lisboa Portugal Telemóvel +351 962 025 642 Correio electrónico cascencao@netcabo.pt Nacionalidade

Leia mais

M O D E L O E U R O P E U D E

M O D E L O E U R O P E U D E M O D E L O E U R O P E U D E C U R R I C U L U M V I T A E INFORMAÇÃO PESSOAL Nome Morada Rua António Pereira Carrilho, n.º 38, 4.º, 1000-047 Lisboa Telefone/Fax +351.218.444.200 / +351.218.444.209 Correio

Leia mais

Capítulo Descrição Página

Capítulo Descrição Página MANUAL DA QUALIIDADE ÍNDICE Capítulo Descrição Página 1 Apresentação da ILC Instrumentos de Laboratório e Científicos, Lda Dados sobre a ILC, sua história, sua organização e modo de funcionamento 2 Política

Leia mais

Programa Operacional de Potencial Humano EIXO PRIORITÁRIO 3 GESTÃO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL

Programa Operacional de Potencial Humano EIXO PRIORITÁRIO 3 GESTÃO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL Programa Operacional de Potencial Humano EIXO PRIORITÁRIO 3 GESTÃO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL TIPOLOGIA DE INTERVENÇÃO 3.1.1 PROGRAMA DE FORMAÇÃO-AÇÃO PARA PME REGULAMENTO DE CANDIDATURA PARA ENTIDADES

Leia mais

DAF Departamento de Administração e Finanças

DAF Departamento de Administração e Finanças República de Moçambique Ministério das Finanças CEDSIF - Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças UGEA-Unidade Gestora Executora das Aquisições UNIÃO EUROPEIA (FINANCIADO PELA UNIÃO

Leia mais

Candidatura a Presidente da Escola Superior Náutica Infante D. Henrique. Programa de Acção. Luis Filipe Baptista

Candidatura a Presidente da Escola Superior Náutica Infante D. Henrique. Programa de Acção. Luis Filipe Baptista Candidatura a Presidente da Escola Superior Náutica Infante D. Henrique Programa de Acção Luis Filipe Baptista ENIDH, Setembro de 2013 Motivações para esta candidatura A sociedade actual está a mudar muito

Leia mais

Princípios de Bom Governo

Princípios de Bom Governo Princípios de Bom Governo Regulamentos internos e externos a que a empresa está sujeita O CHC, E.P.E. rege-se pelo regime jurídico aplicável às entidades públicas empresariais, com as especificidades previstas

Leia mais

Relatório. Formação Profissional 2012

Relatório. Formação Profissional 2012 Relatório Formação Profissional 2012 Ficha técnica Relatório Formação Profissional 2012 Edição: Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa Data de publicação: Setembro de 2013 Tipo de Publicação:

Leia mais

Mecanismos e modelos de apoio à Comunidade Associativa e Empresarial da Indústria Extractiva

Mecanismos e modelos de apoio à Comunidade Associativa e Empresarial da Indústria Extractiva centro tecnológico da cerâmica e do vidro coimbra portugal Mecanismos e modelos de apoio à Comunidade Associativa e Empresarial da Indústria Extractiva Victor Francisco CTCV Responsável Unidade Gestão

Leia mais

FICHA TÉCNICA. TÍTULO Instituto Nacional de Aviação Civil, I.P. Relatório de Sustentabilidade 2008

FICHA TÉCNICA. TÍTULO Instituto Nacional de Aviação Civil, I.P. Relatório de Sustentabilidade 2008 FICHA TÉCNICA TÍTULO Instituto Nacional de Aviação Civil, I.P. Relatório de Sustentabilidade 2008 EDITOR INAC Instituto Nacional de Aviação Civil, I.P. Rua B Edifícios 4 e Santa Cruz Aeroporto de Lisboa

Leia mais

Plano de Formação Promovida DTIM - 2011

Plano de Formação Promovida DTIM - 2011 à Informática Não se aplica Presencial 1 39 12 20-01-2011 03-03-2011 3ª e 5ª 09:30/12:30 Formação Inicial de Formadores Presencial 1 96 12 24-01-2011 13-04-2011 2ª, 4ª e 6ª 19:00/22:00 Vários módulos 375,00

Leia mais

Ministério do Comércio

Ministério do Comércio Ministério do Comércio Decreto executivo n.º 11/01 de 9 de Março A actualização e capacitação técnico profissional dos trabalhadores do Ministério do Comércio e de particulares buscam o aperfeiçoamento

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA

TERMOS DE REFERÊNCIA Nô Pintcha Pa Dizinvolvimentu UE-PAANE - Programa de Apoio aos Actores Não Estatais TERMOS DE REFERÊNCIA CONTRATO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA PARA FORMADOR EM CONTABILIDADE, GESTÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA

Leia mais

- Organização de eventos - CERTFORM Tema a ser apresentado pela Dr.ª Madalena Leão.

- Organização de eventos - CERTFORM Tema a ser apresentado pela Dr.ª Madalena Leão. INSCRIÇÕES GRATUÍTAS Registo de utilizador no portal INFORMAR.PT obrigatório tel. 220 931 192 geral@informar.pt SEMINÁRIOS INFORMAR.PT - dia 4 de Setembro No âmbito da Feira CERANOR - Casa, Hotelaria,

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL DE ACTIVIDADES

RELATÓRIO ANUAL DE ACTIVIDADES SECRETARIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO ESPECIAL E REABILITAÇÃO DIRECÇÃO DE SERVIÇOS DE FORMAÇÃO E ADAPTAÇÕES TECNOLÓGICAS RELATÓRIO ANUAL DE ACTIVIDADES 2006 ÍNDICE 1. Nota Introdutória...

Leia mais

3. PRINCIPAIS TEMÁTICAS E CARACTERÍSTICAS DE ORGANIZAÇÃO DOS OPEN DAYS 2008

3. PRINCIPAIS TEMÁTICAS E CARACTERÍSTICAS DE ORGANIZAÇÃO DOS OPEN DAYS 2008 1. INTRODUÇÃO Em apenas 5 anos os OPEN DAYS Semana Europeia das Regiões e Cidades tornaram-se um evento de grande importância para a demonstração da capacidade das regiões e das cidades na promoção do

Leia mais

Pós-Graduação Conservação e Reabilitação do Edificado

Pós-Graduação Conservação e Reabilitação do Edificado Pós-Graduação Conservação e Reabilitação do Edificado Edital 4ª Edição 2012-2013 Barreiro, Julho de 2012 Pós-Graduação Conservação e Reabilitação do Edificado 1 ENQUADRAMENTO A Pós-Graduação em Conservação

Leia mais

European Foundation for Quality Management na Secretaria-Geral do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior

European Foundation for Quality Management na Secretaria-Geral do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior European Foundation for Quality Management na Secretaria-Geral do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior 1 ÍNDICE 1. A Secretaria-Geral do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior

Leia mais

DESPACHO. Estrutura Orgânica dos Serviços da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa.

DESPACHO. Estrutura Orgânica dos Serviços da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa. DESPACHO N.º07/2014 Data: 2014/02/11 Para conhecimento de: Pessoal Docente, Discente e Não Docente ASSUNTO: Estrutura Orgânica dos Serviços da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa. Os Estatutos

Leia mais

Curriculum Vitae. Data de Nascimento: 19 de Novembro de 1977. Assistente convidado na UTL Curso Pós-Laboral De Políticas Públicas

Curriculum Vitae. Data de Nascimento: 19 de Novembro de 1977. Assistente convidado na UTL Curso Pós-Laboral De Políticas Públicas Curriculum Vitae DADOS PESSOAIS Nome: Nacionalidade: Pedro Pires Portuguesa Data de Nascimento: 19 de Novembro de 1977 HABITAÇÕES LITERÁRIAS Data 16/02/2010 Universidade Universidade Técnica de Lisboa

Leia mais

Ministério da Educação

Ministério da Educação Ministério da Educação Decreto Lei n.º 7/03 de 17 de Junho Diário da República, I Série nº47 17.06.2003 Considerando as últimas alterações verificadas na denominação dos organismos de administração central

Leia mais

SEDE - Carnaxide. Número de postos de trabalho - Presidente (1) - 1. Cargo/carreira/categoria. Técnico Superior. Técnico Superior Direito 3

SEDE - Carnaxide. Número de postos de trabalho - Presidente (1) - 1. Cargo/carreira/categoria. Técnico Superior. Técnico Superior Direito 3 2009 MAPA DE PESSOAL DA ANPC (Artigo 5º da Lei nº 2-A/2008, 27 Fevereiro) SEDE - Carnaxi Competências/Actividas Área formação académica e/ou - Presinte () - - Director Nacional () - 3 - Comandante Operacional

Leia mais

Gestão Total da Manutenção: Sistema GTM

Gestão Total da Manutenção: Sistema GTM Gestão Total da Manutenção: Sistema GTM por Engº João Barata (jbarata@ctcv.pt), CTCV Inovação Centro Tecnológico da Cerâmica e do Vidro 1. - INTRODUÇÃO Os sub-sistemas de gestão, qualquer que seja o seu

Leia mais

Formulário de preenchimento obrigatório, a anexar á ficha modelo ACC 2

Formulário de preenchimento obrigatório, a anexar á ficha modelo ACC 2 CONSELHO CIENTÍFICO-PEDAGÓGICO DE FORMAÇÃO CONTÍNUA APRESENTAÇÃO DE ACÇÃO DE FORMAÇÃO NAS MODALIDADES DE ESTÁGIO, PROJECTO, OFICINA DE FORMAÇÃO E CÍRCULO DE ESTUDOS Formulário de preenchimento obrigatório,

Leia mais

FORMAÇÃO PROFISSIONAL

FORMAÇÃO PROFISSIONAL FORMAÇÃO PROFISSIONAL D. L. Nº N 50/98, 11 de Março LEI Nº N 12-A/2008, 27 de Fevereiro LEI Nº N 53/2006, 7 de Dezembro DGAEP/DGDRH Março/ 2009 1 OS TRABALHADORES TÊM O DIREITO E O DEVER DE FREQUENTAR,

Leia mais

Listagem de Cursos NHK

Listagem de Cursos NHK NHK tem o prazer de apresentar a maior Oferta de formação disponível no Mercado. Consulte nos e terá a oportunidade de ser surpreendido pela qualidade do serviço disponível e por ter à espera uma equipa

Leia mais

CALENDARIZAÇÃO DA ATIVIDADE FORMATIVA 2014. www.navegantescf.pt

CALENDARIZAÇÃO DA ATIVIDADE FORMATIVA 2014. www.navegantescf.pt CALENDARIZAÇÃO DA ATIVIDADE FORMATIVA 2014 FORMAÇÃO Início Fim Duração Horário Inscrição Contabilidade e Fiscalidade 01-10-2014 29-10-2014 21h P.L/S 100 Sensibilização e Orientação para o Cliente 02-10-2014

Leia mais

Desenvolvimento de Macros em VBA - Microsoft Excel

Desenvolvimento de Macros em VBA - Microsoft Excel República de Moçambique Ministério das Finanças CEDSIF - Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças UGEA-Unidade Gestora Executora das Aquisições UNIÃO EUROPEIA (FINANCIADO PELA UNIÃO

Leia mais

Sistema de Incentivos à Inovação e I&DT (Sector Automóvel) Quadro de Referência Estratégico Nacional [QREN]

Sistema de Incentivos à Inovação e I&DT (Sector Automóvel) Quadro de Referência Estratégico Nacional [QREN] Sistema de Incentivos à Inovação e I&DT (Sector Automóvel) Quadro de Referência Estratégico Nacional [QREN] Frederico Mendes & Associados Sociedade de Consultores Lda. Frederico Mendes & Associados é uma

Leia mais

RELATÓRIO DE FORMAÇÃO

RELATÓRIO DE FORMAÇÃO RELATÓRIO 2013 DE FORMAÇÃO 2 Índice Introdução... 5 1. Indicadores Gerais da Formação em 2013... 6 2. Nível de Execução do Plano de Formação 2013... 7 3. Formação extraplano... 9 4. Autoformação... 9 5.

Leia mais

CURSO Formação Pedagógica Inicial de Formadores

CURSO Formação Pedagógica Inicial de Formadores REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO CURSO Formação Pedagógica Inicial de Formadores Homologado pelo IEFP com o código de curso C1840003 Presencial 90 horas (Conforme Portaria n.º 214/2011, de 30 de maio) DPJ.FOR.FPIF.01

Leia mais

Carta de Compromisso - Centro para a Qualificação Profissional e o Ensino Profissional

Carta de Compromisso - Centro para a Qualificação Profissional e o Ensino Profissional Carta de Compromisso - Centro para a Qualificação Profissional e o Ensino Profissional 1024036 - PROFIFORMA, GABINETE DE CONSULTADORIA E FORMAÇÃO PROFISSIONAL, LDA Missão É missão do CQEP Profiforma: -

Leia mais

CTCV. seminários. Programas de apoio no novo Quadro Portugal 2020. Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015

CTCV. seminários. Programas de apoio no novo Quadro Portugal 2020. Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015 23 10 2014 Programas de apoio no novo Quadro Portugal 2020 Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015 Victor Francisco Gestão e Promoção da Inovação 21 de outubro

Leia mais

VANTAGENS E DIFERENCIAIS

VANTAGENS E DIFERENCIAIS A Treinar é uma escola com tradição na área de cursos de Informática, Tecnologia, Desenvolvimento Profissional e Educação à Distância. Oferece cursos do nível básico ao avançado, visando à formação completa

Leia mais

Curso de Educação e Formação em Desenho Assistido por Computador / Construção Civil

Curso de Educação e Formação em Desenho Assistido por Computador / Construção Civil Curso de Educação e Formação em Desenho Assistido por Computador / Construção Civil Saída Profissional: Operador CAD Certificação ao nível do 9º Ano / Nível II Laboral Bem-Vindo/a à FLAG! A FLAG é uma

Leia mais

COMISSÃO. 1. Introdução

COMISSÃO. 1. Introdução COMISSÃO Convite à apresentação de candidaturas para a constituição de uma lista de peritos encarregados de avaliar as propostas recebidas no âmbito do programa eten, projectos de interesse comum no domínio

Leia mais

344 Contabilidade e Fiscalidade

344 Contabilidade e Fiscalidade 344 Contabilidade e Fiscalidade A Inspeção Tributária nas Empresas Empresários, Diretores, Técnicos Oficiais de Contas. Não existentes. Formação Continua. Destinatários Requisitos de acesso Modalidade

Leia mais

Pós-Graduação em. MARKETING E GESTÃO COMERCIAL de Serviços Financeiros INSTITUTO SUPERIOR DE GESTÃO BANCÁRIA

Pós-Graduação em. MARKETING E GESTÃO COMERCIAL de Serviços Financeiros INSTITUTO SUPERIOR DE GESTÃO BANCÁRIA BSUPERIOR DE GESTÃO INSTITUTO Pós-Graduação em MARKETING E GESTÃO COMERCIAL de Serviços Financeiros 2005 2006 Associação Portuguesa de Bancos INSTITUTO SUPERIOR DE GESTÃO B ISGB THE PORTUGUESE SCHOOL OF

Leia mais

Learning Designers Calendário 2015-2016

Learning Designers Calendário 2015-2016 www.pwc.pt/academy Learning Designers 2015-2016 C PwC s Academy Setembro 2015 a junho 2016 Conheça a nossa oferta! Novas tendências no relato de sustentabilidade: GRI G4 e relatório integrado Materialidade

Leia mais

Relatório. Formação Profissional 2011

Relatório. Formação Profissional 2011 Relatório Formação Profissional 2011 Ficha técnica Relatório Formação Profissional 2011 Edição: Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa Data de publicação: Agosto de 2012 Tipo de Publicação: Relatório

Leia mais

M ODELO EUROPEU DE CURRICULUM VITAE

M ODELO EUROPEU DE CURRICULUM VITAE M ODELO EUROPEU DE CURRICULUM VITAE INFORMAÇÃO PESSOAL Formador Profissional / Coordenador Pedagógico / Consultor de Formação Nome POEIRAS, VITOR JOAQUIM GALRITO Naturalidade Sumbe, Quanza Sul, Angola

Leia mais

Europass-Curriculum Vitae

Europass-Curriculum Vitae Europass-Curriculum Vitae Informação pessoal Apelido(s) / Nome(s) próprio(s) Correio(s) electrónico(s) Miguel Pedro Mendes d Araújo Morada(s) Rua António Gustavo Moreira, n.º 35 Hab. 2.5 4400-660 Vila

Leia mais

PLANO TIC ano lectivo 2006/2007

PLANO TIC ano lectivo 2006/2007 PLANO TIC ano lectivo 2006/2007 O Coordenador TIC João Teiga Peixe Índice Índice...2 1. Introdução... 3 2. Objectivos... 3 3. Sectores Afectos... 4 1. Salas de Aulas... 4 2. Administrativo... 4 3. Outras

Leia mais

SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS

SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS Sistema de Incentivos às Empresas O que é? é um dos instrumentos fundamentais das políticas públicas de dinamização económica, designadamente em matéria da promoção da

Leia mais

Curriculum Vitae. Informação pessoal. Arantes, Vânia. Experiência profissional. Apelido(s) / Nome(s) próprio(s)

Curriculum Vitae. Informação pessoal. Arantes, Vânia. Experiência profissional. Apelido(s) / Nome(s) próprio(s) Curriculum Vitae Informação pessoal Apelido(s) / Nome(s) próprio(s) Nacionalidade Portuguesa Data de nascimento 12 de Setembro de 1973 Sexo Feminino Experiência profissional 2008-2009 Formadora Formação

Leia mais

Curso Geral de Gestão. Pós Graduação

Curso Geral de Gestão. Pós Graduação Curso Geral de Gestão Pós Graduação Curso Geral de Gestão Pós Graduação Participamos num processo acelerado de transformações sociais, políticas e tecnológicas que alteram radicalmente o contexto e as

Leia mais

ENCONTRO NACIONAL DE QUADROS DA SEGURANÇA SOCIAL

ENCONTRO NACIONAL DE QUADROS DA SEGURANÇA SOCIAL ENCONTRO NACIONAL DE QUADROS DA SEGURANÇA SOCIAL POLÍTICAS IMPLEMENTADAS PELO INSS NA GESTÃO DOS RECURSOS HUMANOS E NAS CONDIÇÕES DE TRABALHO HUGO BRÁS Chefe de Departamento dos Recursos Humanos do INSS

Leia mais

curso de especialização em gestão

curso de especialização em gestão F OR M A Ç Ã O A V A N Ç A D A curso de especialização em gestão FORMAÇÃO ESPECÍFICA PARA MEMBROS DA ORDEM DOS ENGENHEIROS Enquadramento O CEGE/ISEG é um centro de investigação e projectos do ISEG Instituto

Leia mais

Estatuto Orgânico do Ministério da Ciência e Tecnologia

Estatuto Orgânico do Ministério da Ciência e Tecnologia Estatuto Orgânico do Ministério da Ciência e Tecnologia Conselho de Ministros Decreto Lei n.º 15/99 De 8 de Outubro Considerando que a política científica tecnológica do Governo propende para uma intervenção

Leia mais

FICHA TÉCNICA DO CURSO ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE PROJECTOS NÍVEL 1 EDIÇÃO Nº 01/2013

FICHA TÉCNICA DO CURSO ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE PROJECTOS NÍVEL 1 EDIÇÃO Nº 01/2013 FICHA TÉCNICA DO CURSO ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE PROJECTOS NÍVEL 1 EDIÇÃO Nº 01/2013 1. DESIGNAÇÃO DO CURSO Especialização em Gestão de Projectos Nível 1 2. COMPETÊNCIAS A DESENVOLVER Este curso constitui

Leia mais

Catálogo de Formação

Catálogo de Formação Catálogo de Cursos SHF SHF Segurança, Higiene e, Lda. Av. Dr. Lourenço Peixinho, n.º 134, 1º D. to Frente 3800 160 Aveiro Telf.: 234 181 770 / 234 423 268 Fax: 234 181 771 geral@shformacao.com www.shformacao.com

Leia mais

EIXO PRIORITÁRIO VI ASSISTÊNCIA TÉCNICA

EIXO PRIORITÁRIO VI ASSISTÊNCIA TÉCNICA EIXO PRIORITÁRIO VI ASSISTÊNCIA TÉCNICA Convite Público à Apresentação de Candidatura no Domínio da Assistência Técnica aos Organismos Intermédios Eixo Prioritário VI - Assistência Técnica Convite para

Leia mais

BALANCED SCORECARD NA ABORDAGEM POR PROCESSOS

BALANCED SCORECARD NA ABORDAGEM POR PROCESSOS APLICAÇÃO DA METODOLOGIA BALANCED SCORECARD NA ABORDAGEM POR PROCESSOS -1- AGENDA Quem somos Modelo de Gestão Gestão por Objectivos - BSC Conclusões e Resultados -2- AGENDA Quem somos -3- O QUE FAZEMOS

Leia mais

REGULAMENTO DO CURSO DE DEFESA NACIONAL (CDN)

REGULAMENTO DO CURSO DE DEFESA NACIONAL (CDN) REGULAMENTO DO CURSO DE DEFESA NACIONAL (CDN) (Aprovado por despacho do Ministro da Defesa Nacional de 19 de Abril de 2010 Ofício nº 1816/CG Pº 18/10, de 20 de Abril de 2010, do MDN, com as alterações

Leia mais

Finanças para Não Financeiros

Finanças para Não Financeiros www.pwc.pt/academy Finanças para Não Financeiros Academia da PwC Este curso permite-lhe compreender melhor as demonstrações financeiras, os termos utilizados e interpretar os principais indicadores sobre

Leia mais

CATÁLOGO DE FORMAÇÃO

CATÁLOGO DE FORMAÇÃO CATÁLOGO DE FORMAÇÃO . RECRUTAMENTO. OUTPLACEMENT. FORMAÇÃO. CONSULTORIA. ASSESSMENT ÍNDICE 05. Quem somos e Onde Estamos? 06. Formação e Desenvolvimento Pessoal 06. Metodologia 07. Áreas de Formação 07.

Leia mais

PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICA

PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO FUNDÃO + ESCOLA + PESSOA PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICA 2013-2017 Agrupamento de Escolas do Fundão Página 1 Perante o diagnóstico realizado, o Agrupamento assume um conjunto de prioridades

Leia mais