FERRAMENTAS DE GERENCIAMENTO DE REDES DE COMPUTADORES

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FERRAMENTAS DE GERENCIAMENTO DE REDES DE COMPUTADORES"

Transcrição

1 FACULDADE DE IMPERATRIZ FACIMP FERRAMENTAS DE GERENCIAMENTO DE REDES DE COMPUTADORES Prof. Esp. Paulo Henrique S. Barbosa

2 Agenda Histórico e evolução de gerenciamento de redes. Introdução ao gerenciamento de redes de computadores Áreas funcionais de gerenciamento Arquitetura de gerenciamento Internet/SNMP Protocolo SNMP (Simple Network Management Protocol).

3 Agenda Ferramentas de Gerenciamento: Ferramentas de monitoração. Ferramentas de gerenciamento. Ferramentas de segurança. NOC (Network Operations Center)

4 Histórico e Evolução 1970: Os computadores eram centralizados, com terminais conectados a mainframes em baixa velocidade de transmissão. O gerenciamento era inexistente, ou fornecido pelos fabricantes de mainframes. 1980: Com o surgimento das redes locais de computadores aumentou-se a velocidade das conexões. Surgiram os primeiro sistemas de gerenciamento voltados para redes distribuidas.

5 Histórico e Evolução 1990: Com o advento da Internet o gerenciamento passa a ser feito através de Navegador Web, acompanhando o avanço da tecnologia de interconexão de redes de longa distância. Atualmente: O aumento do grau de complexidade das redes e do seu tamanho exige o emprego de sistema de gerenciamento que proporcionem qualidade de serviço, proatividade, integração com processo de serviços e negócios.

6 Introdução ao gerenciamento de redes de computadores O que é gerenciamento de redes? Gerenciamento de redes é o controle de qualquer objeto possível de ser monitorado numa estrutura de recursos físicos e lógicos de uma rede e que podem ser distribuidos em diversos ambientes geograficamente próximos ou não. Para satisfazer às exigências operacionais de desempenho e de qualidade de serviços em tempo real.

7 Introdução ao gerenciamento de redes de computadores Porque gerenciar redes? Devido a importância das redes de computadores em relação aos negócios das instituições. Devido ao porte e a complexidade das mesmas. As redes de computadores atuais são extremamente heterogêneas. Sem um controle efetivo, os recursos não proporcionam o retorno que a instituição necessita. O crescimento exponencial do número de usuários e de aplicações tornou as redes mais complexas e estratégicas Os recursos computacionais e as informações da organização geram grupos com diferentes necessidades de suporte nas áreas de desempenho,disponibilidade e segurança.

8 O que gerenciar? Elementos de Redes Computadores Switches Roteadores Access Points Servidores Impressoras Nobreaks Telefones IP Serviços Qualidade dos Serviços desses elementos.

9 Áreas Funcionais de Gerenciamento Modelo (OSI - Open Systems Interconnection) define 5 áreas de gerenciamento: Fault Gerenciamento de Falhas Configuration Gerenciamento de Configuração Account Gerenciamento de Contabilidade Performance Gerenciamento de Desempenho Security Gerenciamento de Segurança Ou FCAPS

10 Gerenciamento de Falhas Detecta, isola e resolve as situações de anormalidades na rede. Benefícios Identificar o estado dos elementos. Atuar no isolamento de problemas. Facilitar a visualização e o acompanhamento da resolução. Oferecer dados para auxiliar nos procedimentos de análise. Manter um histórico do comportamento. Minimizar o tempo de recuperação da rede. Proporcionar apoio na identificação das origem dos problemas. Mostrar um retrato da disponibilidade dos dispositivos da rede.

11 Gerenciamento de Contabilidade Registro de controle de acesso de usuários e dispositivos aos recursos da rede, controle de utilização, alocação de acesso privilegiado a recursos. Benefícios Auxiliar em analises de desempenho, verificando os usuários com acessos privilegiados sobrecarregando o trafego de rede. Possibilidade de planejar expansões para a rede com base no numero de usuários e tráfegos relacionados.

12 Gerenciamento de Configuração Descrição do sistema baseada na localização dos seus recursos, processos de configuração de dispositivos. Inventário de Hardware e Software. Construção de Bases de Dados de Configuração. Benefícios Auxiliar no processo de identificação de problemas (alterações de configurações indevidas). Agilizar a identificação de dispositivos da rede. Facilitar o acompanhamento de processos de mudança de configuração. Permitir ter o retrato da rede em tempo real.

13 Gerenciamento de Desempenho Quantificar, Medir, Analisar e Controlar o desempenho dos diferentes componentes da rede e Gerenciamento de Qualidade de Serviços (QoS). Benefícios: Proporcionar comodidade na sustentação dos sistemas implantados. Oferecer dados para o desenvolvimento de análise do perfil do tráfego. Construir o comportamento do tráfego com foco nas aplicações. Implementar novo conceito associado ao gerenciamento fim-a-fim. Proporcionar informações necessárias para o planejamento de capacidade. Oferecer dados para alimentar a manutenção da política de QoS.

14 Gerenciamento de Segurança Gestão de Segurança da Rede. Monitoramento do Acesso da Rede. Monitoramento dos Recursos da Rede. Benefícios: Fornecer dados completos sobre vulnerabilidades na rede. Proporcionar uma rede limpa e segura contra invasões externas ou internas. Mostrar possíveis pontos fracos em toda a rede.

15 O Protocolo SNMP Criado no final dos anos 80 como alternativa ao modelo de gerenciamento OSI. Principal ferramenta de gerenciamento de rede utilizada largamente até hoje. Atualmente está em sua versão SNMPv3

16 Gerenciamento Internet/SNMP O protocolo SNMP um protocolo de gerência típica de redes, da camada de *aplicação, que facilita o intercâmbio de informação entre os dispositivos de rede, como placas e switchs. Modelo OSI 7 Camada de *aplicação 6 Camada de apresentação 5 Camada de sessão 4 Camada de transporte 3 Camada de rede 2 Camada de enlace 1 Camada física Possibilita aos administradores de rede gerenciar o desempenho da rede, encontrar e resolver seus eventuais problemas, informações para o planejamento de sua expansão, etc.

17 Arquitetura de Gerenciamento SNMP Estação de Gerenciamento (Gerente) Faz a interface de gerenciamento, fazendo requisições de informações de monitoramento e controle aos elementos de rede, e traduzindo essas informações de maneira clara aos operadores. Agente de Gerenciamento (Agente) É um processo associado ao elemento de rede gerenciável. Possui duas funções básicas : responder a requisições do gerente e notificá-lo sobre ocorrências pré-definidas.

18 Arquitetura de Gerenciamento SNMP Base de Informações de Gerenciamento (MIB) É uma base de dados com estrutura em arvore composta de objetos classificados logicamente. Estes objetos representam o estado dos recursos gerenciáveis dos elementos da rede. O Gerenciamento ocorre através da leitura e escrita desses objetos. Protocolos de Gerenciamento (SNMP) UDP, portas 161 e 162

19 Design da Arquitetura SNMP

20 SNMP Benefícios: Interoperabilidade. Simplicidade. Pequena carga de processamento nos agentes.

21 Ferramentas de Gerenciamento de Redes.

22 Ferramentas Tipos: Ferramentas Monitoração. Ferramentas Gerenciamento. Ferramentas Segurança.

23 Ferramentas Monitoração/Gerenciamento MRTG: O Multi Router Traffic Grapher (MRTG) é uma ferramenta de monitoração que gera páginas HTML com gráficos de dados coletados a partir de SNMP ou scripts externos. É conhecido principalmente pelo seu uso na monitoração de tráfego de rede, mas pode monitorar qualquer coisa desde que o host forneça os dados via SNMP.

24 MRTG

25 MRTG

26 Nagios É uma popular aplicação de monitoração de rede de código aberto distribuída sob a licença GPL. Pode monitorar tanto clientes quanto serviços, alertando quando ocorrerem problemas e também quando os problemas forem resolvidos.

27 Nagios

28 Nagios

29 Nagios

30 OpenNMS OpenNMS é um ferramenta de premiada capaz de monitorar disponibilidade de serviço, coletar dados de performance, gerenciar eventos e notificações, também e capaz de fazer levantamento de rede automatizada e integrar com muitos produtos.

31 OpenNMS

32 OpenNMS

33 ZABBIX Uma ferramenta criada para monitorar a performance e a disponibilidade dos ativos de uma rede, ele possui funcionalidades herdadas do Nagios tornado-o uma das mais completas opções para obter informações sobre servidores,switchs,routers,etc.

34 ZABBIX

35 ZABBIX

36 Ntop Recursos que demonstram tudo através de gráficos e informações detalhadas que permitem com que haja interação entre usuários Suporte para rodar em vários SO e monitora e gera relatórios sobre o tráfego e suporte dos hosts por estes protocolos:tcp/udp/icmp, (R)ARP, IPX, DLC, DECnet, AppleTalk, Netbios, TCP/UDP.

37 Ntop

38 Ntop

39 Ntop

40 GFI LANguard Scaneia sua rede e portas para descobrir, avaliar e retificar todas as informações e vulnerabilidades de segurança em sua rede. Tambem mostra links para correção dos problemas encontrados.

41 GFI LANguard

42 Angel Ferramenta totalmente gráfica para apenas monitorar o funcionamento de redes.

43 Angel

44 SpiceWorks Um aplicativo de software livre que combina vários programas em um, incluindo monitoramento de rede, inventário de rede, software de Help Desk, relatórios e resolução de problemas. É uma ferramenta poderosa que foi projetada para pequenas a médias empresas.

45 SpiceWorks

46 SpiceWorks

47 Ferramentas de Segurança WireShark Análise de Protocolos. Snort Detecção de Intrusão. Nessus Scanner de Vulnerabilidades. IPPL Análise de tráfico de rede. HIDS OSSEC Análise de Tráfego.

48 NOC (Network Operations Center). Consiste em um conjunto de atividades realizadas para manter dinamicamente o nível de serviço em uma rede ou conjunto de redes. Faults & Issues Configuration Management Performance Monitoring Estas atividades asseguram alta disponibilidade de recursos pelo rápido reconhecimento de problemas, disparando funções de controle quando for necessário. Policies Security Management Accounting Communication

49 Informações Forum de Discursão: Slide da Palestra e Instalação das ferramentas:

Gerência de Redes Visão Geral

Gerência de Redes Visão Geral Gerência de Redes Visão Geral Cássio D. B. Pinheiro pinheiro.cassio@ig.com.br cassio.orgfree.com Sumário Gerenciamento de Redes Evolução do Gerenciamento Áreas Funcionais Elementos do Gerenciamento Plataformas

Leia mais

Gerenciamento de Redes: Protocolo SNMP

Gerenciamento de Redes: Protocolo SNMP Gerenciamento de Redes: Protocolo SNMP Protocolo SNMP (do inglês Simple Network Management Protocol Protocolo Simples de Gerência de Rede) é um protocolo usado para gerenciar redes TCP/IP complexas. Com

Leia mais

5º Semestre. AULA 02 Introdução a Gerência de Redes (Arquitetura e Áreas de Gerenciamento)

5º Semestre. AULA 02 Introdução a Gerência de Redes (Arquitetura e Áreas de Gerenciamento) Disciplina: Gerência de Redes Professor: Jéferson Mendonça de Limas 5º Semestre AULA 02 Introdução a Gerência de Redes (Arquitetura e Áreas de Gerenciamento) 2014/1 Agenda de Hoje Evolução da Gerência

Leia mais

MSc Eliton Smith elitonsmith@gmail.com. Gerenciamento e Administração de Redes

MSc Eliton Smith elitonsmith@gmail.com. Gerenciamento e Administração de Redes MSc Eliton Smith elitonsmith@gmail.com Gerenciamento e Administração de Redes 2 Gerência de Redes ou Gerenciamento de Redes É o controle de qualquer objeto passível de ser monitorado numa estrutura de

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Arquiteturas de Redes Prof. Thiago Dutra Agenda n Introdução n Organização em Camadas n Arquiteturas de Redes n Arquitetura RM-OSI n Arquitetura TCP/IP

Leia mais

Protocolos de Rede. Protocolos em camadas

Protocolos de Rede. Protocolos em camadas Protocolos de Rede Prof. Alexandre Beletti Protocolos em camadas Existem protocolos em diferentes camadas dos modelos de estudo (OSI e TCP/IP) Lembre-se de diferencias tipos de programas de tipos de protocolos

Leia mais

Gerenciamento de Redes de Computadores. Introdução ao Gerenciamento de Redes

Gerenciamento de Redes de Computadores. Introdução ao Gerenciamento de Redes Introdução ao Gerenciamento de Redes O que é Gerenciamento de Redes? O gerenciamento de rede inclui a disponibilização, a integração e a coordenação de elementos de hardware, software e humanos, para monitorar,

Leia mais

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO/ PROCESSAMENTO DE DADOS DISCIPLINA: ADM e PROJETO DE REDES PROFESSOR: Msc Walter Augusto Varella

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO/ PROCESSAMENTO DE DADOS DISCIPLINA: ADM e PROJETO DE REDES PROFESSOR: Msc Walter Augusto Varella CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO/ PROCESSAMENTO DE DADOS DISCIPLINA: ADM e PROJETO DE REDES PROFESSOR: Msc Walter Augusto Varella Lista de Exercícios 1 1. Diga com suas palavras o que vem a ser uma rede

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação Segurança da Informação A Dataprev Data centers DF SP RJ Área 257 384 988 Capacidade elétrica (kva) 600 900 1200 Capacidade de processamento RISC 48 Tflop/s X86 116 Tflop/s Mainframe 153.000 RPM Capacidade

Leia mais

Firewall. Prof. Marciano dos Santos Dionizio

Firewall. Prof. Marciano dos Santos Dionizio Firewall Prof. Marciano dos Santos Dionizio Firewall (definições) Por que do nome firewall? Antigamente, quando as casas eram feitas de madeira o fogo era um grande problema, pois se alastrava facilmente

Leia mais

Protótipo de um software de segurança em redes para monitoração de pacotes em uma conexão TCP/IP

Protótipo de um software de segurança em redes para monitoração de pacotes em uma conexão TCP/IP Protótipo de um software de segurança em redes para monitoração de pacotes em uma conexão TCP/IP Acadêmico: Paulo Fernando da Silva Orientador: Sérgio Stringari Roteiro Introdução Fundamentos Segurança

Leia mais

Objetivo Geral - Apender conceitos, protocolos e técnicas na gerencia de redes

Objetivo Geral - Apender conceitos, protocolos e técnicas na gerencia de redes Aula 5 - Projeto de Lei 2126/11 (Marco Civil da Internet). Gerência de Redes de Computadores Objetivo Geral - Apender conceitos, protocolos e técnicas na gerencia de redes Objetivos Específicos - Entender

Leia mais

Modelo de Camadas. Redes de Computadores

Modelo de Camadas. Redes de Computadores Modelo de Camadas Redes de Computadores Sumário Visão Geral de uma Rede de Computadores Protocolos Modelo de Camadas Porque utilizar Tipos de Modelos de Referência Modelo de Referência ISO/OSI Histórico

Leia mais

Aula 4 TECNOLOGIA EM JOGOS DIGITAIS JOGOS MASSIVOS DISTRIBUÍDOS. Marcelo Henrique dos Santos

Aula 4 TECNOLOGIA EM JOGOS DIGITAIS JOGOS MASSIVOS DISTRIBUÍDOS. Marcelo Henrique dos Santos Aula 4 TECNOLOGIA EM JOGOS DIGITAIS JOGOS MASSIVOS DISTRIBUÍDOS Marcelo Henrique dos Santos Marcelo Henrique dos Santos Email: Site: marcelosantos@outlook.com www.marcelohsantos.com.br TECNOLOGIA EM JOGOS

Leia mais

Redes de Computadores Prof. Fred Sauer

Redes de Computadores Prof. Fred Sauer Redes de Computadores Prof. Fred Sauer http://www.fredsauer.com.br fsauer@gmail.com Quem sou eu... Prof. Frederico Sauer (Fred) Mestre e Doutor UFRJ com dissertação e tese em Segurança e Gerenciamento

Leia mais

Firewalls. Carlos Gustavo A. da Rocha. ASSR

Firewalls. Carlos Gustavo A. da Rocha. ASSR Carlos Gustavo A. da Rocha Introdução Um Firewall cria uma barreira através da qual todo o tráfego que deixa ou chega a uma rede deve passar Suas regras ditam quais tráfegos estão autorizados a passar

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE ARCHIMEDES THEODORO PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS RECURSOS DE TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE ARCHIMEDES THEODORO PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS RECURSOS DE TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE ARCHIMEDES THEODORO PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS RECURSOS DE TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO 2016 1.INTRODUÇÃO A Fundação Educacional de Além Paraíba FEAP,

Leia mais

Gerência de Redes: Modelos de Gerência de Redes: Modelo FCAPS: Ferramentas de Gerência de Redes:

Gerência de Redes: Modelos de Gerência de Redes: Modelo FCAPS: Ferramentas de Gerência de Redes: Gerência de Redes: - Gerência de redes é o monitoramento de qualquer estrutura física e/ou lógica de uma rede. É de extrema importância esse gerenciamento para que se obtenha um bom fluxo no tráfego das

Leia mais

Redes de computadores

Redes de computadores Redes de computadores Prof. Emiliano S. Monteiro Aula 4 Protocolo ARP É um protocolo da camada de enlace (link layer) É utilizado para realizar o mapeamento de endereços IPv4 para Ethernet. Não é um protocolo

Leia mais

1- Confiabilidade ( 2 ) Proteção contra perdas e estragos. 2- Integridade ( 3 ) Proteção contra interferência de cortes de funcionamento

1- Confiabilidade ( 2 ) Proteção contra perdas e estragos. 2- Integridade ( 3 ) Proteção contra interferência de cortes de funcionamento Grupo 11 1. Em um SID a segurança é de grande importância, ela deve garantir que apenas usuários autorizados acessem recursos e garantir que a informação transmitida pela rede somente possa ser alcançada

Leia mais

Gerência de Redes. Arquitetura de Gerenciamento. filipe.raulino@ifrn.edu.br

Gerência de Redes. Arquitetura de Gerenciamento. filipe.raulino@ifrn.edu.br Gerência de Redes Arquitetura de Gerenciamento filipe.raulino@ifrn.edu.br Sistema de Gerência Conjunto de ferramentas integradas para o monitoramento e controle. Possui uma interface única e que traz informações

Leia mais

Introdução à Ciência da Computação

Introdução à Ciência da Computação 1 Universidade Federal Fluminense Campus de Rio das Ostras Curso de Ciência da Computação Introdução à Ciência da Computação Professor: Leandro Soares de Sousa e-mail: leandro.uff.puro@gmail.com site:

Leia mais

Topologias e Classificação das RC. Prof. Eduardo

Topologias e Classificação das RC. Prof. Eduardo Topologias e Classificação das RC Prof. Eduardo Introdução As redes de computadores de modo geral estão presentes em nosso dia-a-dia. Estamos tão acostumados a utilizá-las que não nos damos conta da sofisticação

Leia mais

REDES LOCAIS. Quando você precisar ir além do computador em cima de sua mesa, esta na hora de instalar uma rede local.

REDES LOCAIS. Quando você precisar ir além do computador em cima de sua mesa, esta na hora de instalar uma rede local. 1. Introdução 1.1. - Conceitos REDES LOCAIS Quando você precisar ir além do computador em cima de sua mesa, esta na hora de instalar uma rede local. 1 1.2. Tipos de Aplicações As Redes Locais têm em geral

Leia mais

Geralmente, o firewall também é configurado para não bloquear o tráfego de saída. Por exemplo, um banco pode querer isolar a rede da tesouraria do res

Geralmente, o firewall também é configurado para não bloquear o tráfego de saída. Por exemplo, um banco pode querer isolar a rede da tesouraria do res FIREWALL A conexão com a Internet traz às corporações os seguintes riscos: Relacionados a dados: confidencialidade, integridade e disponibilidade; Relacionados aos recursos e ativos da empresa; Relacionados

Leia mais

Banco de Dados. Introdução. Profa. Flávia Cristina Bernardini

Banco de Dados. Introdução. Profa. Flávia Cristina Bernardini Banco de Dados Introdução Profa. Flávia Cristina Bernardini * Slides Baseados no material elaborado pelos professores Eduardo R. Hruschka, Cristina D. A. Ciferri e Elaine Parros Machado Motivação Operações

Leia mais

Rede de Computadores II

Rede de Computadores II Rede de Computadores II Slide 1 SNMPv1 Limitações do SNMPv1 Aspectos que envolvem segurança Ineficiência na recuperação de tabelas Restrito as redes IP Problemas com SMI (Structure Management Information)

Leia mais

Instituto Politécnico de Beja, Escola Superior de Tecnologia e Gestão, Licenciatura em Engenharia Informática 1. Tecnologias WAN.

Instituto Politécnico de Beja, Escola Superior de Tecnologia e Gestão, Licenciatura em Engenharia Informática 1. Tecnologias WAN. Instituto Politécnico de Beja, Escola Superior de Tecnologia e Gestão, Licenciatura em Engenharia Informática 1 Tecnologias WAN (Dezembro 2009) Autor: José Afonso Esteves Janeiro Resumo- Este relatório

Leia mais

Gerenciamento e Interoperabilidade de Redes

Gerenciamento e Interoperabilidade de Redes EN-3610 Gerenciamento e Interoperabilidade de Redes Ferramentas de Gerenciamento de Redes Prof. João Henrique Kleinschmidt Gerenciamento baseado na Web Web browser Acesso ubíquo Interface Web vs Gerenciamento

Leia mais

Sistemas Distribuídos

Sistemas Distribuídos Sistemas Distribuídos Definição Sistema Distribuído é aquele onde os componentes de software e hardware localizados em redes de computadores comunicam-se e coordenam suas ações apenas por passagem de mensagens.

Leia mais

Aula 01 Introdução ao Gerenciamento de Redes

Aula 01 Introdução ao Gerenciamento de Redes Aula 01 Introdução ao Gerenciamento de Redes Leonardo Lemes Fagundes leonardo@exatas.unisinos.br São Leopoldo, 15 de outubro de 2004 Roteiro Apresentação da disciplina Objetivos Conteúdo programático Metodologia

Leia mais

Unidade 4. Modelo OSI

Unidade 4. Modelo OSI Unidade 4 Modelo OSI Modelo OSI (Introdução) Cenário da evolução. No início o desenvolvimento de redes era desorganizado em várias maneiras. 80 s aumento na quantidade e tamanho das redes. Época da percepção

Leia mais

Top-Down Network Design

Top-Down Network Design Top-Down Network Design Chapter Nine Developing Network Management Strategies Copyright 2010 Cisco Press & Priscilla Oppenheimer Gerencia da Rede Contribui para atingir os objetivos dos requisitos Contribui

Leia mais

Redes de Comunicação de Dados

Redes de Comunicação de Dados Redes de Comunicação de Dados 1 - Objetivo O grande objetivo é a formação geral de um especialista capaz de projetar redes de computadores, tanto sob o aspecto de software quanto de hardware, a partir

Leia mais

Projeto de Redes Físico e Lógico. Prof. MSc. Jeferson Bussula Pinheiro

Projeto de Redes Físico e Lógico. Prof. MSc. Jeferson Bussula Pinheiro Projeto de Redes Físico e Lógico Prof. MSc. Jeferson Bussula Pinheiro Gerência de redes ou gerenciamento de redes. É o controle de qualquer objeto passível de ser monitorado numa estrutura de recursos

Leia mais

POLÍTICA DE RISCO OPERACIONAL DOS FUNDOS E CARTEIRAS GERIDOS PELO SICREDI

POLÍTICA DE RISCO OPERACIONAL DOS FUNDOS E CARTEIRAS GERIDOS PELO SICREDI POLÍTICA DE RISCO OPERACIONAL DOS FUNDOS E CARTEIRAS GERIDOS PELO SICREDI Versão: outubro/2016 1. OBJETIVO Em concordância com as diretrizes da Política de Gerenciamento de Riscos dos Fundos e Carteiras

Leia mais

Tecnologia de Redes. Arquitetura de Rede de Computadores

Tecnologia de Redes. Arquitetura de Rede de Computadores Volnys B. Bernal (c) 1 Tecnologia de Redes Arquitetura de Rede de Computadores Volnys Borges Bernal volnys@lsi.usp.br http://www.lsi.usp.br/~volnys Volnys B. Bernal (c) 2 Agenda Modelo de Referênica OSI

Leia mais

Aula 03 Camadas do modelo OSI. 7 - Aplicação. 6 - Apresentação. Prof. Leandro Pykosz

Aula 03 Camadas do modelo OSI. 7 - Aplicação. 6 - Apresentação. Prof. Leandro Pykosz Aula 03 Camadas do modelo OSI Prof. Leandro Pykosz leandro@sulbbs.com.br 7 - Aplicação Faz a interface entre o protocolo e o aplicativo que pediu ou receberá a informação através da rede. 6 - Apresentação

Leia mais

Fundamentos de Rede. Aula 2 - Modelo OSI

Fundamentos de Rede. Aula 2 - Modelo OSI Fundamentos de Rede Aula 2 - Modelo OSI Protocolo e Arquitetura de Protocolos Problema Permitir a comunicação entre entidades de diferentes sistemas Solução Criar convenções de quando e como se comunicar

Leia mais

Gerência de Redes. Profa. Márcia Salomão Homci mhomci@hotmail.com

Gerência de Redes. Profa. Márcia Salomão Homci mhomci@hotmail.com Gerência de Redes Profa. Márcia Salomão Homci mhomci@hotmail.com Plano de Aula Histórico Introdução Gerenciamento de Redes: O que é Gerenciamento de Redes? O que deve ser gerenciado Projeto de Gerenciamento

Leia mais

KASPERSKY ENDPOINT SECURITY FOR BUSINESS Select Ferramentas para capacitar uma equipe de trabalho móvel, garantir a conformidade com políticas de segurança de TI e bloquear malware. O nível Select da Kaspersky

Leia mais

Aplicações com Banco de Dados e Cliente-Servidor

Aplicações com Banco de Dados e Cliente-Servidor Aplicações com Banco de Dados e Cliente-Servidor Aula #231 EBS 211 POO e UML Prof Luiz Fernando S Coletta luizfsc@tupaunespbr Campus de Tupã Roteiro Rede de computadores; Aplicação cliente/servidor; Sockets

Leia mais

CONTROLE DE ACESSO SISTEMA DE CONTROLE OPERACIONAL E GERENCIAL PARA ACESSO DE PESSOAS E VEÍCULOS

CONTROLE DE ACESSO SISTEMA DE CONTROLE OPERACIONAL E GERENCIAL PARA ACESSO DE PESSOAS E VEÍCULOS CONTROLE DE ACESSO SISTEMA DE CONTROLE OPERACIONAL E GERENCIAL PARA ACESSO DE PESSOAS E VEÍCULOS VISÃO GERAL CONTROLE E GERENCIAMENTO DE ACESSO DE VEÍCULOS E PESSOAS Controle e gerenciamento de acesso

Leia mais

Curso Técnico em Informática Redes TCP/IP 2 o Módulo. Prof. Cristiano da Silveira Colombo

Curso Técnico em Informática Redes TCP/IP 2 o Módulo. Prof. Cristiano da Silveira Colombo Curso Técnico em Informática Redes TCP/IP 2 o Módulo Prof. Cristiano da Silveira Colombo Objetivos da Aula Apresentar os conceitos de tecnologias e padrões de redes de computadores. Agenda da Aula Padronização

Leia mais

Redes de Computadores e Aplicações

Redes de Computadores e Aplicações Prof. Diego Pereira Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte Campus Currais Novos Redes de Computadores e Aplicações Aula 03 Visão Geral da

Leia mais

Arquitetura da Internet TCP/IP

Arquitetura da Internet TCP/IP Arquitetura da Internet TCP/IP A Internet Internet é a rede mundial de computadores, à qual estão conectados milhões de computadores do mundo todo; A idéia de concepção de uma rede mundial surgiu nos Estados

Leia mais

Redes de Computadores. Disciplina: Informática Prof. Higor Morais

Redes de Computadores. Disciplina: Informática Prof. Higor Morais Redes de Computadores Disciplina: Informática Prof. Higor Morais 1 Agenda Sistemas de Comunicação Histórico das Redes de Comunicação de Dados Mídias de Comunicação Meios de Transmissão Padrões e Protocolos

Leia mais

PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS

PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS 1. INTRODUÇÃO A Faculdade Fleming dispõe atualmente de infraestrutura de Tecnologia da Informação com rede de computadores que interliga em torno de 300

Leia mais

Redes para Automação Industrial: Introdução às Redes de Computadores Luiz Affonso Guedes

Redes para Automação Industrial: Introdução às Redes de Computadores Luiz Affonso Guedes Redes para Automação Industrial: Introdução às Redes de Computadores Luiz Affonso Guedes Conteúdo Definição Classificação Aplicações típicas Software de rede Modelos de referências Exemplos de redes Exemplos

Leia mais

SENAI - FATESG. Gerência de Redes. Prof. Antônio Pires de Castro Jr, M.Sc.

SENAI - FATESG. Gerência de Redes. Prof. Antônio Pires de Castro Jr, M.Sc. SENAI - FATESG Gerência de Redes Prof. Antônio Pires de Castro Jr, M.Sc. Introdução Redes de Computadores É um conjunto de computadores autônomos interconectados [Tanenbaum, 1997] Introdução Mainframe

Leia mais

Software Dissolution Workstation Agilent APERFEIÇOANDO A DINÂMICA DO FLUXO DE TRABALHO

Software Dissolution Workstation Agilent APERFEIÇOANDO A DINÂMICA DO FLUXO DE TRABALHO Software Dissolution Workstation Agilent APERFEIÇOANDO A DINÂMICA DO FLUXO DE TRABALHO SOFTWARE DISSOLUTION WORKSTATION AGILENT ASSUMA O CONTROLE DO SEU FLUXO DE TRABALHO Você tem dúvidas... Quanto tempo

Leia mais

ÍNDICE CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO... 6 O QUE É UMA REDE E PARA QUE SERVE?... 7 O PORQUE DE UMA REDE... 9

ÍNDICE CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO... 6 O QUE É UMA REDE E PARA QUE SERVE?... 7 O PORQUE DE UMA REDE... 9 Redes -1- ÍNDICE CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO... 6 O QUE É UMA REDE E PARA QUE SERVE?... 7 O PORQUE DE UMA REDE... 9 CAPÍTULO 2 ARQUITETURAS... 12 MEIOS DE TRANSMISSÃO... 12 TIPOS DE TRANSMISSÃO... 14 CAPÍTULO

Leia mais

Aula 01. Administração de Sistemas de Informação. Sistemas de Informação

Aula 01. Administração de Sistemas de Informação. Sistemas de Informação Administração de Aula 01 Decisões eficazes são baseadas na análise de dados e informações. (NBR ISO 9000 29/01/2001). Sistema de Informações pode ser considerado como centro de inteligência ou o cérebro

Leia mais

Experiência 04: Comandos para testes e identificação do computador na rede.

Experiência 04: Comandos para testes e identificação do computador na rede. ( ) Prova ( ) Prova Semestral ( ) Exercícios ( ) Prova Modular ( ) Segunda Chamada ( ) Exame Final ( ) Prática de Laboratório ( ) Aproveitamento Extraordinário de Estudos Nota: Disciplina: Turma: Aluno

Leia mais

Rede de computadores Switch. Professor Carlos Muniz

Rede de computadores Switch. Professor Carlos Muniz Rede de computadores Professor Carlos Muniz O hub ou switch é simplesmente o coração da rede. Ele serve como um ponto central, permitindo que todos os pontos se comuniquem entre si. Todas as placas de

Leia mais

Modelo TCP/IP. Douglas Wildgrube Bertol DEE - Engenharia Elétrica CCT

Modelo TCP/IP. Douglas Wildgrube Bertol DEE - Engenharia Elétrica CCT Modelo TCP/IP Douglas Wildgrube Bertol DEE - Engenharia Elétrica CCT AS1RAI1 Redes para Automação Industrial JOINVILLE 12/09/2016 Introdução histórico O padrão histórico e técnico da Internet é o modelo

Leia mais

Capacitação IPv6.br. Serviços em IPv6. Serviços rev

Capacitação IPv6.br. Serviços em IPv6. Serviços rev Capacitação IPv6.br Serviços em IPv6 Agenda Motivação Serviços Implementações DNS NTP Servidores HTTP Proxies SMB CIFS ( SAMBA ) Motivação Provedor de Acesso Provedor de Conteúdo 06 de Junho de 2012 Serviços

Leia mais

SNORT. Sistema de Detecção de Intrusão de Rede. Amanda Argou Vilnei Neves REDES II

SNORT. Sistema de Detecção de Intrusão de Rede. Amanda Argou Vilnei Neves REDES II SNORT Sistema de Detecção de Intrusão de Rede Amanda Argou Vilnei Neves SUMÁRIO Introdução; SNORT Motivações; Características; Objetivos; NIDS; Vantagens; Desvantagens; Exemplo de Topologia; Sensor; Funcionamento;

Leia mais

Objetivos. Objetivos (cont.) Definição. LANs. Distribuição Geográfica 27/11/2008. Redes de computadores. Diego Noble Rafael Cardona

Objetivos. Objetivos (cont.) Definição. LANs. Distribuição Geográfica 27/11/2008. Redes de computadores. Diego Noble Rafael Cardona Redes de computadores Aspectos básicos Objetivos Apresentar conceitos básicos em redes, abordando: Definição Distribuição Geográfica Topologias Meios de Transmissão Diego Noble Rafael Cardona Nov/2008

Leia mais

GATEPLUS SISTEMA HOTSPOT DE GESTÃO E CONTROLE DE INTERNET

GATEPLUS SISTEMA HOTSPOT DE GESTÃO E CONTROLE DE INTERNET GATEPLUS 2.2 - SISTEMA HOTSPOT DE GESTÃO E CONTROLE DE INTERNET O GATEPLUS 1.5 POSSUI SISTEMA DE CONTROLE DE USUÁRIOS, PODE SER INTEGRADO AOS PRINCIPAIS PMS S ASSOCIANDO TARIFAS PAGAS OU GRÁTIS DE INTERNET

Leia mais

Lista de exercícios - 1º bimestre 2016 REDES

Lista de exercícios - 1º bimestre 2016 REDES Lista de exercícios - 1º bimestre 2016 REDES Jean Nicandros Stragalinos Neto. Prontuário: 1616251. Curso: ADS 2º Módulo. 1) Desenhe duas redes com 7 e 8 computadores e defina a configuração IP de cada

Leia mais

Técnico em Radiologia. Prof.: Edson Wanderley

Técnico em Radiologia. Prof.: Edson Wanderley Técnico em Radiologia Prof.: Edson Wanderley Rede de Computadores Modelo Mainframe Terminal Computador de grande porte centralizado; Os recursos do computador central, denominada mainframe são compartilhadas

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Gerenciamento de Redes Prof. Thiago Dutra Agenda n Introdução n O que Gerenciar? n Definição n Modelo de Gerenciamento n Infraestrutura de Gerenciamento

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Prof. Macêdo Firmino Princípios de Gerência de Redes Macêdo Firmino (IFRN) Redes de Computadores Maio de 2011 1 / 13 Introdução Foi mostrado que uma rede de computadores consiste

Leia mais

Normas ISO:

Normas ISO: Universidade Católica de Pelotas Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina de Qualidade de Software Normas ISO: 12207 15504 Prof. Luthiano Venecian 1 ISO 12207 Conceito Processos Fundamentais

Leia mais

LanUn1vers1ty 6421: CONFIGURANDO E SOLUCIONANDO PROBLEMAS EM UMA INFRAESTRUTURA DE REDES WINDOWS SERVER 2008

LanUn1vers1ty 6421: CONFIGURANDO E SOLUCIONANDO PROBLEMAS EM UMA INFRAESTRUTURA DE REDES WINDOWS SERVER 2008 6421: CONFIGURANDO E SOLUCIONANDO PROBLEMAS EM UMA INFRAESTRUTURA DE REDES WINDOWS SERVER 2008 Objetivo: Este curso proporciona aos alunos o conhecimento e as habilidades necessárias para configurar e

Leia mais

Gerenciamento e Interoperabilidade de Redes

Gerenciamento e Interoperabilidade de Redes EN-3610 Gerenciamento e Interoperabilidade de Redes Aula 01 Introdução Prof. João Henrique Kleinschmidt Santo André, julho de 2013 Roteiro PARTE I Apresentação da Disciplina Apresentação do Professor Metodologia

Leia mais

Portfólio. de Serviços

Portfólio. de Serviços Portfólio de Serviços MPE Networking índice 3 4 4 4 5 6 6 8 9 10 11 12 13 14 Descrição dos Serviços Atividades Health Check LAN Health Check Wireless Health Check Implementação Campus LAN Datacenter LAN

Leia mais

Sumário Capítulo 1 Introdução à Certificação Cisco... 1 Capítulo 2 Redes de Computadores... 21

Sumário Capítulo 1 Introdução à Certificação Cisco... 1 Capítulo 2 Redes de Computadores... 21 Sumário Capítulo 1 Introdução à Certificação Cisco... 1 Por que Ser um Profissional Certificado... 2 CCNA 4... 3 A Carreira de Certificação Cisco... 4 Profissional de Suporte... 6 Engenheiro de Projeto...

Leia mais

Soluções de gestão de clientes e de impressão móvel. Número de publicação do documento:

Soluções de gestão de clientes e de impressão móvel. Número de publicação do documento: e de impressão móvel Número de publicação do documento: 410173-131 Janeiro de 2006 Conteúdo 1 Soluções de gestão de clientes Configuração e implementação................... 1 2 Gestão e actualizações de

Leia mais

Capítulo 1 Introdução 1

Capítulo 1 Introdução 1 SUMÁRIO Capítulo 1 Introdução 1 1.1 Visão Geral da Internet... 1 1.1.1 Redes... 2 1.1.2 Comutação... 4 1.1.3 A Internet... 6 1.1.4 Acessando a Internet... 7 1.1.5 Hardware e Software... 8 1.2 PROTOCOLO

Leia mais

Sistemas de Informação

Sistemas de Informação Capítulo 4: Introdução às Telecomunicações nas Empresas Sistemas de Informação e as decisões gerenciais na era da Internet James A. O'Brien Editora Saraiva The McGraw-Hill Companies, Inc., 1999 Objetivos

Leia mais

Gerência de Redes Áreas Funcionais

Gerência de Redes Áreas Funcionais Gerência de Redes Áreas Funcionais Cássio D. B. Pinheiro pinheiro.cassio@ig.com.br cassio.orgfree.com Sumário Áreas Funcionais Falhas Configuração Contabilização Desempenho Segurança Ferramentas de Gerenciamento

Leia mais

Este é o segundo modulo, nele abordaremos os métodos de gerenciamento do Windows Server 2008.

Este é o segundo modulo, nele abordaremos os métodos de gerenciamento do Windows Server 2008. Gerenciando o Windows Server 2008 Bem vindo(a), Este é o segundo modulo, nele abordaremos os métodos de gerenciamento do Windows Server 2008. Após essa aula você será capaz de: Definir quais são as formas

Leia mais

Aula 2 Topologias de rede

Aula 2 Topologias de rede Aula 2 Topologias de rede Redes e Comunicação de Dados Prof. Mayk Choji UniSALESIANO Araçatuba 13 de agosto de 2016 Sumário 1. Topologias de Rede 2. Topologias Físicas Ponto-a-Ponto Barramento BUS Anel

Leia mais

4 Arquitetura Adotada

4 Arquitetura Adotada 4 Arquitetura Adotada Neste trabalho foi desenvolvido um sistema para a inspeção de dutos de óleo, gás e outros fluidos. Este sistema está sendo usado em inspeções que utilizam como ferramenta de inspeção

Leia mais

Camada de Aplicação da Arquitetura TCP/IP

Camada de Aplicação da Arquitetura TCP/IP Arquitetura de Redes de Computadores e Tecnologia de Implementação de Redes 2016.1 Camada de Aplicação da Arquitetura TCP/IP Curso Técnico Integrado em Informática Turma: INT.INF.3M Arquitetura de Redes

Leia mais

Data Warehouse ETL. Rodrigo Leite Durães.

Data Warehouse ETL. Rodrigo Leite Durães. Data Warehouse ETL Rodrigo Leite Durães rodrigo_l_d@yahoo.com.br Introdução Um dos desafios da implantação de um DW é a integração dos dados de fontes heterogêneas e complexas, padronizando informações,

Leia mais

Segurança da Informação aplicada em CCO. 14ª Semana de Tecnologia Metroferroviária Fórum Técnico

Segurança da Informação aplicada em CCO. 14ª Semana de Tecnologia Metroferroviária Fórum Técnico Objetivo Este trabalho tem como objetivo descrever uma metodologia de segurança da informação aplicada às redes de computadores em Centros de Controle Operacional. Definição de Centro de Controle Operacional

Leia mais

Rede d s d e d Com o pu p t u ado d r o es Conceitos Básicos M d o e d los o de d Re R de d s:

Rede d s d e d Com o pu p t u ado d r o es Conceitos Básicos M d o e d los o de d Re R de d s: Tecnologia em Redes de Computadores Redes de Computadores Professor: André Sobral e-mail: alsobral@gmail.com Conceitos Básicos Modelos de Redes: O O conceito de camada é utilizado para descrever como ocorre

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO http:// www.cefetrn.br/datinf ARQUITETURA TCP/IP Nome: Curso: Turma: LISTA DE EXERCÍCIO

Leia mais

Conceitos Básicos INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO E SUAS APLICAÇÕES

Conceitos Básicos INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO E SUAS APLICAÇÕES FACULDADE DOS GUARARAPES INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO E SUAS APLICAÇÕES Conceitos Básicos Prof. Rômulo César romulodandrade@gmail.com romulocesar@faculdadeguararapes.edu.br www.romulocesar.com.br INTRODUÇÃO

Leia mais

Introdução a Teste de Software

Introdução a Teste de Software Universidade Católica de Pelotas Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina de Qualidade de Software Introdução a Teste de Software Prof. Luthiano Venecian 1 Conceitos Teste de software

Leia mais

O que é um sistema distribuído?

O que é um sistema distribuído? Disciplina: Engenharia de Software 4 Bimestre Aula 1: ENGENHARIA DE SOFTWARE DISTRIBUÍDO O que é um sistema distribuído? Segundo Tanenbaum e Steen (2007) um sistema distribuído é uma coleção de computadores

Leia mais

Topologias e abrangência de redes de computadores

Topologias e abrangência de redes de computadores Topologias e abrangência de redes de computadores Aula 10 1º semestre Prof. Nataniel Vieira nataniel.vieira@gmail.com Objetivos Tornar os estudantes capazes de reconhecer os tipos de topologias de redes

Leia mais

Seminário de TP525. Projetos de Internet do Futuro. Objetivo Estratégico

Seminário de TP525. Projetos de Internet do Futuro. Objetivo Estratégico Seminário de TP525 Projetos de Internet do Futuro Objetivo Estratégico Aumentar a competitividade da indústria européia de redes e melhorar a qualidade de vida dos cidadãos europeus criando uma família

Leia mais

Sistema Operacionais II. Linux e Software Livre

Sistema Operacionais II. Linux e Software Livre Sistema Operacionais II Linux e Software Livre Objetivos Entender o que é um software livre; Conhecer as licenças livres mais populares; Conhecer basicamente o Linux e suas principais distribuições.. O

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS Tecnologia em Redes de Computadores 4ª Série Gerência de Redes A atividade prática supervisionada (ATPS) é um método de ensinoaprendizagem desenvolvido por meio de um

Leia mais

Entendendo o Modelo OSI. As 7 camadas

Entendendo o Modelo OSI. As 7 camadas Entendendo o Modelo OSI O Modelo OSI é uma referência de como os dados são transportados de um computador a outro, vindos desde sua camada física até as aplicações (softwares). Ao longo do percurso, os

Leia mais

Descrição do Requisito

Descrição do Requisito ANEXO III 1 REQUISITOS TÉCNICOS A SOLUÇÃO deverá atender obrigatoriamente aos requisitos não funcionais e às características técnicas descritos nos itens deste Anexo. Os requisitos não funcionais e técnicos

Leia mais

Desenvolvimento Baseado em Componentes: Tecnologia J2EE

Desenvolvimento Baseado em Componentes: Tecnologia J2EE Desenvolvimento Baseado em Componentes: Tecnologia J2EE Paulo Pires paulopires@nce.ufrj.br http//genesis.nce.ufrj.br/dataware/hp/pires Agenda Introdução Componentes Introdução a Especificação J2EE Modelo

Leia mais

PLANO DE ENSINO. Disciplina: Redes de Computadores Carga Horária: 100h Período: 6º. Ementa

PLANO DE ENSINO. Disciplina: Redes de Computadores Carga Horária: 100h Período: 6º. Ementa Disciplina: Redes de Computadores Carga Horária: 100h Período: 6º Ementa PLANO DE ENSINO Contexto e aspectos gerais de redes de computadores: hardware e software de rede, modelos de referência. Camada

Leia mais

Benefícios da Solução de Gerenciamento Dell KACE. Sales Engineer

Benefícios da Solução de Gerenciamento Dell KACE. Sales Engineer Benefícios da Solução de Gerenciamento Dell KACE Airton_Leal@Dell.com Sales Engineer Gerenciamento de sistemas continua sendo uma terefa bastante complexa Gerenciamento de Sistemas Ambientes mistos Inventário

Leia mais

Gerenciamento de Redes

Gerenciamento de Redes Gerenciamento de Redes As redes de computadores atuais são compostas por uma grande variedade de dispositivos que devem se comunicar e compartilhar recursos. Na maioria dos casos, a eficiência dos serviços

Leia mais

Modelo OSI. Marcelo Assunção 10º13. Curso Profissional Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos. Disciplina: Redes de Comunicação

Modelo OSI. Marcelo Assunção 10º13. Curso Profissional Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos. Disciplina: Redes de Comunicação Modelo OSI Marcelo Assunção 10º13 Curso Profissional Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos Disciplina: Redes de Comunicação 2013/2014 Índice Modelo OSI Open System Interconnection (OSI)

Leia mais

AEAMESP 20ª. Tecnologias de Segurança e Detecção de Vulnerabilidades em Sistemas de Automação Metroviária SEMANA DE TECNOLOGIA METROFERROVIÁRIA

AEAMESP 20ª. Tecnologias de Segurança e Detecção de Vulnerabilidades em Sistemas de Automação Metroviária SEMANA DE TECNOLOGIA METROFERROVIÁRIA Tecnologias de Segurança e Detecção de Vulnerabilidades em Sistemas de Automação Metroviária Gilmario Ribeiro Bruno Leça Ribeiro 20ª SEMANA DE TECNOLOGIA METROFERROVIÁRIA AEAMESP Tecnologia & Segurança

Leia mais

10/03/2015. IEEE 802.1Q Virtual LAN (VLAN) Virtual Trunk Protocol(VTP) Prof. Alexandre Beletti IEEE 802.1Q

10/03/2015. IEEE 802.1Q Virtual LAN (VLAN) Virtual Trunk Protocol(VTP) Prof. Alexandre Beletti IEEE 802.1Q IEEE 802.1Q Virtual LAN (VLAN) Virtual Trunk Protocol(VTP) Prof. Alexandre Beletti IEEE 802.1Q 1 IEEE 802.1Q Norma e protocolo definidos pelo IEEE Permite a criação de VLANsdentro de uma rede ethernet

Leia mais

Pen Test. Pen Test. Pen Test. Processo de identificar e explorar vulnerabilidades ataques lógicos ataques físicos engenharia social

Pen Test. Pen Test. Pen Test. Processo de identificar e explorar vulnerabilidades ataques lógicos ataques físicos engenharia social Prof. Luiz A. Nascimento Segurança da Informação Faculdade Nossa Cidade 2 Penetration Test Teste de Penetração ou Invasão Processo de identificar e explorar vulnerabilidades ataques lógicos ataques físicos

Leia mais

Guia do Processo de Teste Metodologia Celepar

Guia do Processo de Teste Metodologia Celepar Guia do Processo de Teste Metodologia Celepar Agosto de 2009 Sumário de Informações do Documento Documento: guiaprocessoteste.odt Número de páginas: 11 Versão Data Mudanças Autor 1.0 26/12/07 Criação.

Leia mais

CONCESSIONÁRIAS DE ENERGIA APLICAÇÕES

CONCESSIONÁRIAS DE ENERGIA APLICAÇÕES CONCESSIONÁRIAS DE ENERGIA APLICAÇÕES CONTEÚDO 03 VISÃO GERAL TECNOLOGIA: COMUNICADOR MANUTENÇÃO MONITORAMENTO 04 ROTEADOR 10 PREDITIVA 11 DE VARIÁVEIS 12 EMS - ENERGY MANAGEMENT SYSTEMS 02 VISÃO GERAL

Leia mais