Decantador Lamelar ECODEPUR, modelo DEKTECH

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Decantador Lamelar ECODEPUR, modelo DEKTECH"

Transcrição

1 0 v Decantador Lamelar ECODEPUR, modelo DEKTECH

2 APRESENTAÇÃO Os Decantadores Lamelares ECODEPUR, Modelo DEKTECH são equipamentos destinados à separação das areias e lamas que são arrastadas pelo efluente doméstico ou efluente contaminado com Hidrocarbonetos. Os Decantadores Lamelares ECODEPUR, Modelo DEKTECH apresentam um funcionamento optimizado pela 1 redução da carga hidráulica aplicada por um Pack de Lamelas (decantação lamelar) e pelo desenvolvimento de processos de decantação discreta de sólidos e flotação de substâncias levas em Fluxo de Pistão.

3 VANTAGENS Elevada resistência mecânica e insensibilidade à corrosão; Estanquecidade total; Facilidade de instalação e manutenção; Ausência de consumo energético. Facilidade de up-grade a Sistema para reutilização do efluente tratado para Rega de acordo com o DL 236/98 de 1 de Agosto e NP4434; Garantia 5 Anos (Material 100% Reciclável). APLICAÇÃO 2 Recomenda-se a utilização do Decantador Lamelar, ECODEPUR DEKTECH sempre que se pretenda eliminar sólidos grosseiros de efluentes domésticos ou de efluentes contaminados com Hidrocarbonetos através de fenómenos físicos de decantação e flotação.

4 PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS Elevados níveis de tratamento; Impacto visual nulo (instalação enterrada); Facilidade e rapidez de instalação; Fabricada em polietileno linear aditivado anti-uv, por sistema de rotomoldagem, o que se traduz em elevada resistência mecânica e insensibilidade à corrosão; Ausência de odores desagradáveis; Simplicidade de funcionamento e manutenção; Módulo compacto em configuração Fluxo Pistão, reduzindo a altura da massa líquida em tratamentos posteriores; Construídos com matéria-prima testada de acordo com a norma EN 858 e EN 1825; 3 Tampa de Acesso em PE.

5 DIMENSÕES MODELO, DEKTECH 6 4 MODELO, DEKTECH 20 Modelo Volume (l) L l H He Hs C Tubagem Peso (kg) DEKTECH X DEKTECH X DEKTECH x (750 X 750) DEKTECH x (750X1415)

6 INSTALAÇÃO A instalação dos Decantadores Lamelares ECODEPUR, Modelo DEKTECH deverá seguir as seguintes recomendações: 1. Efectuar uma escavação com as seguintes dimensões: a) Comprimento (L + 1,0) m b) Largura (l + 1,0) m A profundidade da escavação deverá ser definida obra a obra, atendendo ao perfil hidráulico da instalação (a definição da profundidade encontra-se contemplada no serviço gratuito de apoio técnico à instalação); A execução da escavação deverá ser efectuada utilizando as boas práticas de construção e todas as normas de segurança, nomeadamente as regras do LNEC, recorrendo a escavação em talude, escoramento e entivação sempre que a natureza do terreno e profundidade de escavação o recomendem; 2. A base da escavação deverá ser perfeitamente nivelada e compactada por meios mecânicos; 3. Deverá ser realizado um traço seco com espessura de 15 cm. Em terrenos secos, com areia misturada com cimento na proporção de 50 Kg de cimento para 1 m 3 de areia. Em zonas freáticas elevadas deverá ser utilizado betão C12/15 de limpeza para dar mais sustentabilidade à base. 4. Aplicar uma camada de 10 a 15 cm de areia para constituir uma almofada para receber os reservatórios Colocar o equipamento na escavação tendo em atenção o sentido do fluxo de entrada/saída; 6. Encher o equipamento, na totalidade, com água. O enchimento do equipamento é feito com água limpa até atingir o nível de transbordo, acompanhado simultaneamente da realização do aterro, em camadas sucessivas de 30 cm, conforme exposto no ponto 7; 7. Aterrar o equipamento com traço seco, compactando com água, até a altura das tubagens. O traço seco deverá ser realizado com areia misturada com cimento na proporção de 50 Kg de cimento para 1 m 3 de areia para zonas normais. Nas zonas de níveis freáticos elevados a areia deverá ser misturada com cimento na proporção de 100Kg de cimento para 1m 3 de areia. 8. Quando o equipamento for instalado numa caixa, o vazio entre o equipamento e as paredes do mesmo deve ser preenchido, seguindo a metodologia apresentada nos pontos 6 e 7, de modo a que as pressões internas e externas sejam sempre equilibradas; Deverá ser realizado um dreno na caixa; 9. Conectar as tubagens de entrada e saída do equipamentos e aterrar com areia. A altura máxima de areia sobre o equipamento não deverá exceder 30 cm. Não realizar qualquer operação durante uma semana, para que a areia estabilize.

7 10. Quando seja de prever a circulação de veículos na zona de instalação do equipamento ou a altura de terra sobre o equipamento seja superior a 30 cm, na zona de instalação serão de prever duas situações: Zonas de terras firmes Deverá ser prevista uma laje com características adequadas, que deverá ser apoiada em zonas exteriores consolidadas, à superfície dos equipamentos. Zonas de terras menos firmes - Deverá ser construída uma caixa simples em alvenaria ou anéis de betão, de modo a evitar a transmissão de esforços ao equipamento. O vazio deve ser preenchido com areia até ao nível da soleira da tubagem de saída. 11. Sempre que seja de prever a construção de uma caixa de visita, a mesma deverá assentar na laje de protecção, nunca apoiando directamente sobre o reservatório. 12. Caso a tampa que compõe o equipamento seja em FF EN124, deverá ser colocada à superfície, sempre que o equipamento seja instalado em zonas concordantes com a Classe B125 da Norma EN124 (Passeios, zonas para peões e zonas comparáveis, parques de estacionamento e silos de estacionamento para viaturas ligeiras); 13. A instalação do equipamento deverá permitir o acesso e permanência de pessoas, em todos os locais necessários para a realização de operações de manutenção ao equipamento, em condições de segurança. 14. Em caso de dúvida não hesite em contactar os nossos serviços técnicos. Não utilizar solos de escavação, entulho ou outro material não especificado, no aterro do equipamento. 6 MANUTENÇÃO Devido à elevada resistência e insensibilidade à corrosão do material em que são construídos, as operações de manutenção necessárias resumem-se à remoção periódica das lamas por uma empresa especializada e à lavagem do pack de lamelas. Este procedimento faz-se simplesmente por jacto de água sob pressão (água fria), sendo a água resultante deste processo, retida no equipamento, e encaminhada para destino final juntamente com o restante resíduo removido. Dever-se-á, ainda, inspeccionar o funcionamento dos dispositivos de entrada e saída. GARANTIA Os Decantadores Lamelares ECODEPUR, Modelo DEKTECH apresentam uma Garantia de 5 Anos contra eventuais defeitos de fabrico.

Estações Elevatórias Compactas ECODEPUR

Estações Elevatórias Compactas ECODEPUR 0 v1.0-030510 Estações Elevatórias Compactas ECODEPUR APRESENTAÇÃO A Estação Elevatória é uma estação completa de recolha e elevação para águas carregadas pronta a ser instalada. É composta por um reservatório

Leia mais

v ETAR Compacta, Sistema ECODEPUR FITODEPUR

v ETAR Compacta, Sistema ECODEPUR FITODEPUR v1.3-260312 0 ETAR Compacta, Sistema ECODEPUR FITODEPUR APRESENTAÇÃO As Estações de Tratamento de Águas Residuais (E.T.A.R. Compacta), sistema ECODEPUR FITODEPUR são unidades, compactas e modulares, destinadas

Leia mais

FOSSA BIOLÓGICA ECODEPUR BIOFIX

FOSSA BIOLÓGICA ECODEPUR BIOFIX Rev.1 28.04.16 FOSSA BIOLÓGICA ECODEPUR BIOFIX APRESENTAÇÃO Os equipamentos Compactos Fossa/Filtro (Fossa Biológica), tipo ECODEPUR, Gama BIOFIX, são recipientes estanques, destinados à recepção e tratamento

Leia mais

FOSSA SEPTICA ECODEPUR

FOSSA SEPTICA ECODEPUR Rev.1_21.07.16 FOSSA SEPTICA ECODEPUR APRESENTAÇÃO As Fossas Sépticas tipo ECODEPUR são recipientes estanques, destinados ao armazenamento e tratamento de águas residuais domésticas ou similares, através

Leia mais

ETAR S > MICRO ETAR Compacta

ETAR S > MICRO ETAR Compacta ETAR S ETAR S A Etar Compacta ROTOPORT é uma estação de tratamento de águas residuais do tipo doméstico. Fabricada em polietileno de alta densidade e construída num depósito único, apresenta duas zonas

Leia mais

Manuseamento, armazenamento, transporte e instalação.

Manuseamento, armazenamento, transporte e instalação. Manuseamento, armazenamento, transporte e instalação. Manuseamento Armazenamento Transporte Instalação Cuidados a ter no manuseamento, armazenamento, transporte e instalação de tubos de PE e PVC Os sistemas

Leia mais

Fone: Florianópolis - SC 1

Fone: Florianópolis - SC 1 . CISTERNA 2350 L DADOS TÉCNICOS: Volume útil - 2300 L Material fabricado - Polietileno de média densidade Resitência UV - Fator UV 4 Peso corpo - 55 kg Altura total - 1.670 m Diâmetro máximo - 1,420 m

Leia mais

PROTEJA O AMBIENTE ESTAMOS SEMPRE AO SEU LADO CÁTALOGO DE EQUIPAMENTO AMBIENTAL 2015

PROTEJA O AMBIENTE ESTAMOS SEMPRE AO SEU LADO CÁTALOGO DE EQUIPAMENTO AMBIENTAL 2015 PROTEJA O AMBIENTE ESTAMOS SEMPRE AO SEU LADO CÁTALOGO DE EQUIPAMENTO AMBIENTAL 2015 EQUIPAMENTO OFICIONAL PLATAFORMA PARA CONTENÇÃO DE DERRAMES - BACIAS DE RETENÇÃO GAMA ECOSPILL À RECEPCÇÃO E ARMAZENAMENTO

Leia mais

v1.8-060312 Separadores de Hidrocarbonetos, tipo ECODEPUR, Gama DEPUROIL Classe 1 de acordo com a Norma EN858

v1.8-060312 Separadores de Hidrocarbonetos, tipo ECODEPUR, Gama DEPUROIL Classe 1 de acordo com a Norma EN858 Separadores de Hidrocarbonetos, tipo ECODEPUR, Gama DEPUROIL Classe 1 de acordo com a Norma EN858 APRESENTAÇÃO Os Separadores de Hidrocarbonetos, tipo ECODEPUR, Gama DEPUROIL, são equipamentos destinados

Leia mais

FOSSA SÉPTICA. Guia de Instalação. Importante: Ler atentamente todo o manual para a instalação e uso correto deste produto.

FOSSA SÉPTICA. Guia de Instalação. Importante: Ler atentamente todo o manual para a instalação e uso correto deste produto. FOSSA SÉPTICA Guia de Instalação Importante: Ler atentamente todo o manual para a instalação e uso correto deste produto. 1. Apresentação Acqualimp apresenta sua linha de Fossas Sépticas, projetadas especialmente

Leia mais

BREVE APRESENTAÇÃO DE EQUIPAMENTOS FIXOS DE SEPARAÇÃO DE ÓLEOS E GORDURAS Outubro 2014

BREVE APRESENTAÇÃO DE EQUIPAMENTOS FIXOS DE SEPARAÇÃO DE ÓLEOS E GORDURAS Outubro 2014 BREVE APRESENTAÇÃO DE EQUIPAMENTOS FIXOS DE SEPARAÇÃO DE ÓLEOS E GORDURAS Outubro 2014 ECODEPUR TECNOLOGIAS PROTECÇÃO AMBIENTAL A ECODEPUR aposta nos Sistemas Compactos de Tratamento de Águas Residuais,

Leia mais

IMPERMEABILIZAÇÃO DE LAGOA DE DECANTAÇÃO DE LODO DO RIO CAPIBARIBE COM GEOMEMBRANA DE PEAD NEOPLASTIC RECIFE - PE

IMPERMEABILIZAÇÃO DE LAGOA DE DECANTAÇÃO DE LODO DO RIO CAPIBARIBE COM GEOMEMBRANA DE PEAD NEOPLASTIC RECIFE - PE IMPERMEABILIZAÇÃO DE LAGOA DE DECANTAÇÃO DE LODO DO RIO CAPIBARIBE COM GEOMEMBRANA DE PEAD NEOPLASTIC RECIFE - PE AUTOR: Departamento Técnico de Geomembrana NeoPlastic Eng Daniel M. Meucci ANO - 2013 1.

Leia mais

Temos convicção de que estamos plenamente capacitados a atender e superar suas expectativas! VISÃO GERAL DO FORNECIMENTO SISTEMAS DE

Temos convicção de que estamos plenamente capacitados a atender e superar suas expectativas! VISÃO GERAL DO FORNECIMENTO SISTEMAS DE Prezado Cliente, É com grande satisfação que enviamos este material. Nosso intuito é ajudá-lo a compreender melhor as etapas e rotinas necessárias à boa especificação, fabricação e instalação de seu sistema

Leia mais

Este procedimento tem como objectivo estabelecer regras básicas para a realização de drenagem longitudinal.

Este procedimento tem como objectivo estabelecer regras básicas para a realização de drenagem longitudinal. Procedimento Específico da Qualidade PÁGINA: 1/7 1. OBJECTIVO E ÂMBITO Este procedimento tem como objectivo estabelecer regras básicas para a realização de drenagem longitudinal. 1.1. Abreviaturas e definições

Leia mais

Ficha Técnica IE01 ESTRUTURA: Piso e Cobertura

Ficha Técnica IE01 ESTRUTURA: Piso e Cobertura Ficha Técnica IE01 Piso e Cobertura Função: Acomodar a Estação Renova e seus leitos de secagem de lodo, protegendo-os dos raios solares e intempéries. O piso deverá ser construído de acordo com as dimensões

Leia mais

DEPOSITOS HORIZONTAIS / VERTICAIS

DEPOSITOS HORIZONTAIS / VERTICAIS DEPOSITOS HORIZONTAIS / VERTICAIS 1. INTRODUÇÃO A família de produtos Ecoágua foi criada com o objectivo de responder às carências existentes, ao nível de armazenamento de líquidos diversos. Os depósitos

Leia mais

AULA 17 REDES DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA. SANEAMENTO Aula 17 - Sumário. Acessórios Mapas de Nós Instalações Complementares Mapas de trabalhos Vala tipo

AULA 17 REDES DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA. SANEAMENTO Aula 17 - Sumário. Acessórios Mapas de Nós Instalações Complementares Mapas de trabalhos Vala tipo SANEAMENTO Aula 17 - Sumário REDES DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA Acessórios Mapas de Nós Instalações Complementares Mapas de trabalhos Vala tipo Aula 17 [1] Mapa de nós Aula 17 [2] Redes de Distribuição / Mapas

Leia mais

SEPARADORES DE GORDURAS TUBOFURO NATUR-GREASE

SEPARADORES DE GORDURAS TUBOFURO NATUR-GREASE SEPARADORES DE GORDURAS TUBOFURO EN 109 Km 160,3 2425-737 Ortigosa Leiria ; Telf, 244616073 / Fax: 244616074 E-mail: geo@tubofuro,pt www.tubofuro.pt Apresentação Os Separadores de Gorduras são construídos

Leia mais

Conjuntos de Tampas Redondas D400 EN124

Conjuntos de Tampas Redondas D400 EN124 Conjuntos de Tampas Redondas D400 EN124 032/033 Conj. Tampa D400/600 Sistema de fecho automático Junta elástica 041/042 Conj. Tampa D400/550 Sistema de fecho automático Junta elástica Tampa + Aro D400S/466

Leia mais

Termossifão pressurizado (EA8893) Manual de instruções. Manual de instruções. Termossifão pressurizado (EA8893)

Termossifão pressurizado (EA8893) Manual de instruções. Manual de instruções. Termossifão pressurizado (EA8893) Manual de instruções Termossifão pressurizado (EA8893) Índice 1. Parâmetros... 3 2. Precauções... 4 3. Informação técnica... 5 3.1. Componentes... 5 3.2. Informação técnica... 5 4. Componentes e dimensões...

Leia mais

NORMAS DE (RE) CONSTRUÇÃO DE PASSEIO

NORMAS DE (RE) CONSTRUÇÃO DE PASSEIO NORMAS DE (RE) CONSTRUÇÃO DE PASSEIO A - Condições gerais Na (re) construção do passeio, deverão ser observadas as seguintes condições gerais: 1. A obra deverá cumprir todas as disposições previstas no

Leia mais

Lajes Aligeiradas

Lajes Aligeiradas www.ferca.pt Lajes Aligeiradas Princípios O sistema de moldes FG assenta em princípios de racionalização económica que permitem a execução de lajes das unidireccionais ou bidireccionais vulgarmente referenciadas

Leia mais

IMPERMEABILIZAÇÃO DE CÉLULA EMERGENCIAL COM GEOMEMBRANA DE PEAD NEOPLASTIC PLANALTINA DE GOIÁS - GO

IMPERMEABILIZAÇÃO DE CÉLULA EMERGENCIAL COM GEOMEMBRANA DE PEAD NEOPLASTIC PLANALTINA DE GOIÁS - GO IMPERMEABILIZAÇÃO DE CÉLULA EMERGENCIAL COM GEOMEMBRANA DE PEAD NEOPLASTIC PLANALTINA DE GOIÁS - GO AUTOR: Departamento Técnico de Geomembrana NeoPlastic Eng Daniel M. Meucci ANO - 2014 1. INTRODUÇÃO...

Leia mais

VEDATOP FLEX. Características do componente B Densidade: 1,03 g/cm³ Aparência: líquido de cor branca Composição básica: polímeros acrílicos

VEDATOP FLEX. Características do componente B Densidade: 1,03 g/cm³ Aparência: líquido de cor branca Composição básica: polímeros acrílicos Produto é uma argamassa polimérica, flexível, de base acrílica, com alta aderência e impermeabilidade. Adere perfeitamente a concreto, alvenaria e argamassa, acompanhando eventuais movimentações. Por isso,

Leia mais

Investigações Geotécnicas!" " #$"""

Investigações Geotécnicas!  #$ Investigações Geotécnicas!" " #$""" Investigações Geotécnicas Investigação geotécnica de campo: levantamento de superfície, sondagens, ensaios; coleta de amostras. Investigação geotécnica de Laboratório

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTOS NS037 POÇOS DE VISITA TIPOS 3A, 3B e 3C Revisão: 03 Abr.

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTOS NS037 POÇOS DE VISITA TIPOS 3A, 3B e 3C Revisão: 03 Abr. SUMÁRIO 1. Objetivo e campo de aplicação...2 2. Referências...2 3. Definições...2 4. Condições para início dos serviços...3 5. Materiais e equipamentos necessários...3 6. Métodos e Procedimentos de Execução...3

Leia mais

Metalúrgica do Eucalípto Nesprido - Viseu Tel /

Metalúrgica do Eucalípto Nesprido - Viseu Tel / www.metlor.com Caldeira a Pellets aqualuxo Informações de segurança Atenção: o interior da máquina pode atingir em funcionamento elevadas temperaturas que provocam queimaduras graves, manter crianças afastadas

Leia mais

Instruções para a redução, o tratamento e a separação de resíduos de materiais resultantes de convenções e exposições

Instruções para a redução, o tratamento e a separação de resíduos de materiais resultantes de convenções e exposições Instruções para a redução, o tratamento e a separação de resíduos de materiais resultantes de convenções e exposições Introdução: Para se articular com a política de tratamento de resíduos sólidos Reciclagem

Leia mais

Compactos Fossas/Filtro, tipo ECODEPUR, Gama BIOFIX Digestores com Filtro Biológico (Fossa Biológicas)

Compactos Fossas/Filtro, tipo ECODEPUR, Gama BIOFIX Digestores com Filtro Biológico (Fossa Biológicas) Compactos Fossas/Filtro, tipo ECODEPUR, Gama BIOFIX Digestores com Filtro Biológico (Fossa Biológicas) APRESENTAÇÃO Os equipamentos Compactos Fossa/Filtro (Fossa Biológica), tipo ECODEPUR, Gama BIOFIX,

Leia mais

Faculdade Sudoeste Paulista Curso de Engenharia Civil Técnicas da Construção Civil

Faculdade Sudoeste Paulista Curso de Engenharia Civil Técnicas da Construção Civil AULA 11 CONTRAPISOS O contrapiso é uma camada de argamassa executada sobre uma base, que pode ser a laje de um pavimento ou um lastro de concreto, se for sobre o solo. Sua função é regularizar a superfície

Leia mais

GUIA DE INS TALAÇ ÃO - B I ODIGEST O R GUIA DE INS TALAÇ Ã O BIODIGESTOR FORTLEV

GUIA DE INS TALAÇ ÃO - B I ODIGEST O R GUIA DE INS TALAÇ Ã O BIODIGESTOR FORTLEV GUIA DE INS TALAÇ ÃO - B I ODIGEST O R GUIA DE INS TALAÇ Ã O BIODIGESTOR FORTLEV 1 GUI A D E I N S T A L A Ç Ã O - B I ODI G E S T O R CARACTERÍSTICAS FUNÇÃO Tratamento orgânico de esgoto do tipo domiciliar,

Leia mais

CD15R00 PEAD TUBOS DE DRENAGEM AMBIDRENOS MANUAL DM-AM

CD15R00 PEAD TUBOS DE DRENAGEM AMBIDRENOS MANUAL DM-AM CD15R00 PEAD TUBOS DE DRENAGEM AMBIDRENOS MANUAL #01 AMBIDRENO A tubagem de drenagem destina-se a captar o excesso de água existente nos solos, resultante do índice de pluviosidade e da capacidade de retenção

Leia mais

SISTEMA DE TRATAMENTO INDIVIDUAL DE ESGOTO SANITÁRIO

SISTEMA DE TRATAMENTO INDIVIDUAL DE ESGOTO SANITÁRIO Universidade Federal do Paraná Setor de Tecnologia Departamento de Hidráulica e Saneamento Curso: Engenharia Civil Disciplina: TH030 - Sistemas Prediais Hidráulicos Sanitários Prof.ª Heloise Garcia Knapik

Leia mais

Rev SISTEMA DE APROVEITAMENTO DE ÁGUA PLUVIAL ECODEPUR AQUAPLUVIA

Rev SISTEMA DE APROVEITAMENTO DE ÁGUA PLUVIAL ECODEPUR AQUAPLUVIA Rev.1 26.09.16 SISTEMA DE APROVEITAMENTO DE ÁGUA PLUVIAL ECODEPUR AQUAPLUVIA 0 APRESENTAÇÃO Os Sistemas de Aproveitamento de Águas Pluviais ECODEPUR AQUAPLUVIA permitem realizar o tratamento e armazenamento

Leia mais

CONTRAPISO, CONTRAPISO ACÚSTICO E CONTRAPISO AUTONIVELANTE SINAPI LOTE 1 SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL

CONTRAPISO, CONTRAPISO ACÚSTICO E CONTRAPISO AUTONIVELANTE SINAPI LOTE 1 SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA CONTRAPISO, CONTRAPISO ACÚSTICO E CONTRAPISO AUTONIVELANTE LOTE 1 Versão: 007 Vigência:

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DAS CONDIÇÕES DE EXECUÇÃO DO ACESSO A UMA GARAGEM

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DAS CONDIÇÕES DE EXECUÇÃO DO ACESSO A UMA GARAGEM RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DAS CONDIÇÕES DE EXECUÇÃO DO ACESSO A UMA GARAGEM EDIFICIOS R. ANTÓNIO CARNEIRO, nº 373, 375, 381, 385 e 389, PORTO PORTO MARÇO DE 2009 ÍNDICE 01 INTRODUÇÃO 02 DESCRIÇÃO SUMÁRIA

Leia mais

SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA ATERRO DE VALAS LOTE 3

SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA ATERRO DE VALAS LOTE 3 SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA ATERRO DE VALAS LOTE 3 Versão: 002 Vigência: 05/2016 Atualização: 06/2016 GRUPO ATERRO

Leia mais

ARGAMASSA ESTRUTURAL 250

ARGAMASSA ESTRUTURAL 250 Produto ARGAMASSA ESTRUTURAL 250 é uma argamassa bicomponente à base de cimento e polímeros acrílicos que, depois da mistura, resulta numa argamassa coesa, tixotrópica e de fácil moldagem. O produto apresenta

Leia mais

ARGAMASSA ESTRUTURAL 251 F

ARGAMASSA ESTRUTURAL 251 F Produto ARGAMASSA ESTRUTURAL 251 F é uma argamassa bicomponente à base de cimento, polímeros acrílicos e fibras sintéticas que, depois da mistura, resulta numa argamassa coesa, tixotrópica e de fácil moldagem.

Leia mais

Proposta: CORREDORES VERDES EM FERREIRA DO ALENTEJO - Espaço adjacente à EN 2

Proposta: CORREDORES VERDES EM FERREIRA DO ALENTEJO - Espaço adjacente à EN 2 1 ESTALEIRO 1.1. Execução de montagem e desmontagem de estaleiro, adequado à natureza dos trabalhos a executar e à dimensão da obra, incluindo reposição de pavimentos e solo, fornecimento, montagem e desmontagem

Leia mais

GEOMEMBRANA PEAD MANUAL TÉCNICO

GEOMEMBRANA PEAD MANUAL TÉCNICO GEOMEMBRANA PEAD MANUAL TÉCNICO NEOPLASTIC EMBALAGENS PLÁSTICAS LTDA. Av. Pacaembu, 485 Serra dos Abreus Franco da Rocha SP CEP: 07810-000 Telefone: (11) 4443-1000 Fax: (11) 4443-1025 site: www.neoplastic.com.br

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE GEOTÊXTIL BIDIM EM MURO MISTO DE SOLO REFORÇADO E SOLO GRAMPEADO NA BASE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS SP

UTILIZAÇÃO DE GEOTÊXTIL BIDIM EM MURO MISTO DE SOLO REFORÇADO E SOLO GRAMPEADO NA BASE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS SP UTILIZAÇÃO DE GEOTÊXTIL BIDIM EM MURO MISTO DE SOLO REFORÇADO E SOLO GRAMPEADO NA BASE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS SP Autor: Departamento Técnico - Atividade Bidim PERÍODO 2005 Revisado ABRIL 2011 - Departamento

Leia mais

Mecânica dos Fluidos. Aula 4 Teorema de Stevin e Princípio de Pascal. Prof. MSc. Luiz Eduardo Miranda J. Rodrigues

Mecânica dos Fluidos. Aula 4 Teorema de Stevin e Princípio de Pascal. Prof. MSc. Luiz Eduardo Miranda J. Rodrigues ula 4 Teorema de Stevin e Princípio de Pascal Tópicos bordados Nesta ula Teorema de Stevin. Princípio de Pascal. Teorema de Stevin O teorema de Stevin também é conhecido por teorema fundamental da hidrostática

Leia mais

ROTM800GF ROTM1000GF ROTM1500G2F

ROTM800GF ROTM1000GF ROTM1500G2F Apresentação Os es de Gorduras e Féculas, tipo EcoAlcance são recipientes estanques, destinados à recepção de águas residuais gordurosas procedentes do uso doméstico ou industrial, originadas pelo manuseamento

Leia mais

Certificação ambiental de produtos

Certificação ambiental de produtos Certificação ambiental de produtos Certificação de produtos - Selos Nova tendência do mercado; Atesta: Qualidade; Eficiência; Sustentabilidade. Caixa separadora Ideal para: Lava rápidos; Postos de combustíveis;

Leia mais

Postos de transformação

Postos de transformação Postos de transformação PFU e PF Edifícios tipo Cabina para Postos de Transformação Até 36 kv PFU EDIFÍCIO MONOBLOCO TIPO CABINA PARA POSTOS DE TRANSFORMAÇÃO APRESENTAÇÃO O edifício PFU de fabrico Ormazabal

Leia mais

DIRETRIZES EXECUTIVAS DE SERVIÇOS

DIRETRIZES EXECUTIVAS DE SERVIÇOS DIRETRIZES EXECUTIVAS DE SERVIÇOS ES-F01 FUNDAÇÕES RASAS DOCUMENTO DE CIRCULAÇÃO EXTERNA 1 ÍNDICE PÁG. 1. OBJETO E OBJETIVO... 3 2. S... 3 3. CONSIDERAÇÕES INICIAIS... 3 4. MATERIAIS... 4 5. EXECUÇÃO DA

Leia mais

SAC 0800-VEDACIT DEMAIS DEPARTAMENTOS (11) DE SEGUNDA A SEXTA DAS 8H ÀS 17H45

SAC 0800-VEDACIT DEMAIS DEPARTAMENTOS (11) DE SEGUNDA A SEXTA DAS 8H ÀS 17H45 Produto VEDACIL ACQUA é um verniz à base de resina acrílica dispersa em água. É indicado para proteção de estruturas e, após a cura, forma um filme transparente, impermeável, de fácil limpeza, de boa resistência

Leia mais

Produtos para proteção ambiental. TUBOFURO - Tubos em PVC, S.A. PROTEÇÃO AMBIENTAL. Aos preços acresce IVA à taxa legal em vigor

Produtos para proteção ambiental. TUBOFURO - Tubos em PVC, S.A. PROTEÇÃO AMBIENTAL. Aos preços acresce IVA à taxa legal em vigor Produtos para proteção ambiental TUOFURO - Tubos em PV, S.. Produtos para PROTEÇÃO MIENTL 1 TUOFURO - Tubos em PV, S.. Produtos para proteção ambiental SEPRDORES DE HIDRORONETOS NTUR-OIL Os separadores

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES DE OPERAÇÃO PARA MESA DE PASSADORIA THEOBOARD 03 CONFORME NORMAS DA NR-12

MANUAL DE INSTRUÇÕES DE OPERAÇÃO PARA MESA DE PASSADORIA THEOBOARD 03 CONFORME NORMAS DA NR-12 MANUAL DE INSTRUÇÕES DE OPERAÇÃO PARA MESA DE PASSADORIA THEOBOARD 03 CONFORME NORMAS DA NR-12 SINAIS DE ATENÇÃO! Atenção! Alta Voltagem 230/240V Atenção! Superfície quente! Vapor quente ou líquido. Atenção!

Leia mais

MAPA DE QUANTIDADES. 1 MOVIMENTO DE TERRAS Escavação para estabelecimento da rasante, abertura de caixa e

MAPA DE QUANTIDADES. 1 MOVIMENTO DE TERRAS Escavação para estabelecimento da rasante, abertura de caixa e MAPA DE QUANTIDADES CÓDIGO DESIGNAÇÃO UNIDADES QUANTIDADE 1 MOVIMENTO DE TERRAS Escavação para estabelecimento da rasante, abertura de caixa e 1.1 restantes trabalhos complementares: 1.1.1 Em terra manual

Leia mais

Diretrizes de Projeto de Revestimento de Fachadas com Argamassa

Diretrizes de Projeto de Revestimento de Fachadas com Argamassa Diretrizes de Projeto de Revestimento de Fachadas com Argamassa 6. Procedimento de Execução Elaboração Estruturas de Concreto e Revestimentos de Argamassa 92 Instruções para a contratação de mão-de-obra

Leia mais

Caleiras em PVC para o encaminhamento de águas nas habitações.

Caleiras em PVC para o encaminhamento de águas nas habitações. Caleira Caleiras em PVC para o encaminhamento de águas nas habitações. Especificações técnicas do produto Caleiras 102 E 150 Condução de águas pluviais Tubo em PVC rígido Cor: cinza (existe ainda a possibilidade

Leia mais

AQUAPLUVIA SAAP Sistema para Aproveitamento de Águas Pluviais

AQUAPLUVIA SAAP Sistema para Aproveitamento de Águas Pluviais v1.0-060812 0 AQUAPLUVIA SAAP Sistema para Aproveitamento de Águas Pluviais Reutilização de Águas Pluviais Os Sistemas de Aproveitamento de Águas Pluviais ECODEPUR AQUAPLUVIA permitem realizar o tratamento

Leia mais

Construction. Barreira contra a humidade ascendente. Descrição do produto. Dados do produto. Dados técnicos

Construction. Barreira contra a humidade ascendente. Descrição do produto. Dados do produto. Dados técnicos Ficha de Produto Edição de julho de 2016 Nº de identificação: 07.617 Versão nº 1 SikaMur InjectoCream-100 Barreira contra a humidade ascendente Descrição do produto Utilizações Características/ Vantagens

Leia mais

Tratamento de resíduos

Tratamento de resíduos Tratamento de resíduos Resíduo: Um resíduo é qualquer substância ou objecto de que o ser humano pretende desfazer-se por não lhe reconhecer utilidade. Prioridades a seguir no tratamento de resíduos sólidos:

Leia mais

Memorial Descritivo BUEIROS CELULARES DE CONCRETO. 01 BUEIRO triplo na RS715 com 3,00m X 2,50m X 16m, cada célula, no km 0 + 188,5m.

Memorial Descritivo BUEIROS CELULARES DE CONCRETO. 01 BUEIRO triplo na RS715 com 3,00m X 2,50m X 16m, cada célula, no km 0 + 188,5m. Memorial Descritivo BUEIROS CELULARES DE CONCRETO OBRAS / LOCALIZAÇÃO 01 BUEIRO triplo na RS715 com 3,00m X 2,50m X 16m, cada célula, no km 0 + 188,5m. 01 BUEIRO triplo na RS 715 com 3,00m X 2,00m X 19m,

Leia mais

Dicas importantes para você construir ou reformar a sua casa.

Dicas importantes para você construir ou reformar a sua casa. Distribuição gratuita Dicas importantes para você construir ou reformar a sua casa. 1 Este folheto fornece informações úteis para orientá-lo na construção ou reforma de sua casa. Qualquer construção ou

Leia mais

Tecnologia de construção para uma habitação unifamiliar

Tecnologia de construção para uma habitação unifamiliar Tecnologia de construção para uma habitação unifamiliar Módulo Processos de construção LABORATÓRIO DE CONSTRUÇÃO A68262 Sara Cardoso A68222 Ana Catarina Silva Guimarães, 07 de fevereiro de 2014 Índice

Leia mais

C Â M A R A M U N I C I P A L D E B A R C E L O S

C Â M A R A M U N I C I P A L D E B A R C E L O S O presente regulamento visa dar cumprimento ao disposto no artigo 5.º do REGULAMENTO INTERNO DE SEGURANÇA, HIGIENE E SAÚDE NO TRABALHO do MUNICIPIO DE BARCELOS. Pretende-se estabelecer um conjunto de normas

Leia mais

PROJECTO PARA REABILITAÇÃO DA CÉLULA DE LAMAS NÃO ESTABILIZADAS DA ETAR DE ALCANENA. 15 de Julho de 2010, Câmara Municipal de Santarém

PROJECTO PARA REABILITAÇÃO DA CÉLULA DE LAMAS NÃO ESTABILIZADAS DA ETAR DE ALCANENA. 15 de Julho de 2010, Câmara Municipal de Santarém PROJECTO PARA REABILITAÇÃO DA CÉLULA DE LAMAS NÃO ESTABILIZADAS DA ETAR DE ALCANENA 15 de Julho de 2010, Câmara Municipal de Santarém 1 ÍNDICE ENQUADRAMENTO BREVE CARACTERIZAÇÃO DA CÉLULA DE LAMAS PROJECTO

Leia mais

Capitulo 1. Vg 1. Vg 1. Capitulo 2. m 2 650,60 5, ,00. m 2 78,59 8,00 628,72. m ,

Capitulo 1. Vg 1. Vg 1. Capitulo 2. m 2 650,60 5, ,00. m 2 78,59 8,00 628,72. m , Art. Designação da obra Un Quantidade Preço Unitário Importâncias Capitulo 1 1.1 Estaleiro e segurança 1.1.1 Montagem, desmontagem e manutenção de estaleiro e equipamentos para apoio à obra e ao seu perfeito

Leia mais

APLICAÇÕES DO CIMENTO

APLICAÇÕES DO CIMENTO UNIVERSIDADE DO ALGARVE APLICAÇÕES DO CIMENTO Catarina Coelho CIMPOR Indústria de Cimentos, S.A. Definição de Cimento Material inorgânico finamente moído que, quando misturado com água, forma uma pasta

Leia mais

INSTALAÇÕES PREDIAIS DE ÁGUA FRIA - DETALHES

INSTALAÇÕES PREDIAIS DE ÁGUA FRIA - DETALHES INSTALAÇÕES PREDIAIS DE ÁGUA FRIA - DETALHES 1. ALTURA DE SUCÇÃO (AS) - Desnível geométrico (altura em metros), entre o nível dinâmico da captação e o bocal de sucção da bomba. 2. ALTURA DE RECALQUE (AR)

Leia mais

Acessórios de radiador

Acessórios de radiador Acessórios de radiador Um sistema de aquecimento central é uma das opções mais económicas e eficientes de aquecer uma habitação. Hoje, existe a possibilidade de controlar o funcionamento do sistema através

Leia mais

SAC 0800-VEDACIT DEMAIS DEPARTAMENTOS (11) DE SEGUNDA A SEXTA DAS 8H ÀS 17H45

SAC 0800-VEDACIT DEMAIS DEPARTAMENTOS (11) DE SEGUNDA A SEXTA DAS 8H ÀS 17H45 Produto VEDAFIX é um adesivo e selador de base acrílica, compatível com cimento e cal. Tem ação adesiva, o que aglutina as partículas do cimento e dos agregados, proporcionando melhor trabalhabilidade

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO

ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO BUEIROS CELULARES DE CONCRETO Grupo de Serviço DRENAGEM Código DERBA-ES-D-010/01 1. OBJETIVO Esta especificação de serviço tem por objetivo definir e orientar a execução de bueiros

Leia mais

Argamassas e Equipamentos

Argamassas e Equipamentos Componentes: Argamassas e Equipamentos Engº Fábio Campora Argamassa Equipamentos Logística de obra Equipe de aplicação Argamassa Definição Argamassa Mistura homogênea de agregados miúdos, aglomerantes

Leia mais

PLANTADOR DE BATATAS SEMI-MONTADO 4 CARREIRAS SK-4

PLANTADOR DE BATATAS SEMI-MONTADO 4 CARREIRAS SK-4 PLANTADOR DE BATATAS SEMIMONTADO 4 CARREIRAS SK4 Plantador de batatas semimontado, destinado à plantação de tubérculos e sementes de batata em corredores de 70,75, 90 cm, e em simultâneo faz a desinfeção

Leia mais

AULAS 11 e 12 SISTEMAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA ÓRGÃOS DE MANOBRA E CONTROLO CÂMARAS DE PERDA DE CARGA, ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS E SOBREPRESSORAS EXEMPLOS

AULAS 11 e 12 SISTEMAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA ÓRGÃOS DE MANOBRA E CONTROLO CÂMARAS DE PERDA DE CARGA, ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS E SOBREPRESSORAS EXEMPLOS SANEAMENTO Aulas 11 e 12 - Sumário AULAS 11 e 12 ÓRGÃOS DE MANOBRA E CONTROLO Tipos, função e localização. Exemplos CÂMARAS DE PERDA DE CARGA, ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS E SOBREPRESSORAS Disposições dos órgãos

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DE REFORMA DA USF CORNÉLIA DA CONCEIÇÃO BOM SUCESSO

MEMORIAL DESCRITIVO DE REFORMA DA USF CORNÉLIA DA CONCEIÇÃO BOM SUCESSO ANEXO X MEMORIAL DESCRITIVO REFORMA DO USF CORNÉLIA DA CONCEIÇÃO - BOMSUCESSO 1. Histórico A unidade de Saúde Familiar Cornélia da Conceição do Bairro Bom Sucesso atende cerca de 70 usuários por dia, abrangendo

Leia mais

CARIOCA SHOPPING - EXPANSÃO

CARIOCA SHOPPING - EXPANSÃO CARIOCA SHOPPING - EXPANSÃO ÍNDICE: Introdução...03 2. Impermeabilização A pisos e paredes em contato com o solo... 04 3. Impermeabilização B reservatórios... 06 4. Impermeabilização C pisos frios... 08

Leia mais

Manual de Instalação e Operação para Cilindros Hidráulicos Telescópicos e Baixa Pressão

Manual de Instalação e Operação para Cilindros Hidráulicos Telescópicos e Baixa Pressão Manual de Instalação e Operação para Cilindros Hidráulicos Telescópicos e Baixa Pressão 1 Recomendações de Instalação Proceda a fixação do cilindro de acordo com as instruções de montagem do fabricante

Leia mais

DECK WPC UNIKA. A união perfeita do plástico com a madeira.

DECK WPC UNIKA. A união perfeita do plástico com a madeira. DECK WPC UNIKA A união perfeita do plástico com a madeira. Apresentação Apresentamos um novo conceito de Mercado para a Distribuição e Venda Direta de Produtos e Serviços para o Setor da Construção Civil;

Leia mais

Instalações e Equipamentos Hidráulicos Mapa de Trabalhos e Quantidades

Instalações e Equipamentos Hidráulicos Mapa de Trabalhos e Quantidades Instalações e Equipamentos Hidráulicos Mapa de Trabalhos e Quantidades CÓDIGO Artigo DESIGNAÇÃO UN. QUANT. PREÇO (EUROS) UNIT. TOTAL 1 REDE DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA 1.1 Rede Exterior 1 1.1.1 Fornecimento

Leia mais

BANCADA DE TESTES DE CILINDROS

BANCADA DE TESTES DE CILINDROS MODELO: 1 1.0 Considerações Gerais 1.1 Instruções de recebimento Deve-se inspecionar visualmente todo o equipamento para detectar avarias causadas durante o transporte, como vazamentos e marcas de batidas.

Leia mais

Introdução ao Ciclo hidrológico

Introdução ao Ciclo hidrológico Introdução ao Ciclo hidrológico Água Uma realidade com várias dimensões Ciclo hidrológico Movimento permanente Sol evaporação + Gravidade precipitação escoamento superficial escoamento subterrâneo O conceito

Leia mais

CONSTRUÇÃO DA REDE DE COLETA DE ESGOTO E DA REDE DE DISTRIBUIÇÃO DE AGUA DA RUA SETE DE SETEMBRO

CONSTRUÇÃO DA REDE DE COLETA DE ESGOTO E DA REDE DE DISTRIBUIÇÃO DE AGUA DA RUA SETE DE SETEMBRO MEMORIAL DESCRITIVO CONSTRUÇÃO DA REDE DE COLETA DE ESGOTO E DA REDE DE DISTRIBUIÇÃO DE AGUA DA RUA SETE DE SETEMBRO Rede de água 1-DETERMINAÇÕES CONSTRUTIVAS A Empresa responsável pela execução das redes

Leia mais

Maior Segurança e Produtividade em suas Operações

Maior Segurança e Produtividade em suas Operações Maior Segurança e Produtividade em suas Operações Sejam manuais ou automatizadas, operações de corte a plasma emitem radiação e gases que apresentam riscos ao meio ambiente, saúde e segurança dos trabalhadores

Leia mais

INPI 18/07/12 INPI. Consulta à Base de Dados do INPI 1/1. [ Pesquisa Base Marcas Pesquisa Base Desenhos Ajuda? ]

INPI 18/07/12 INPI. Consulta à Base de Dados do INPI 1/1. [ Pesquisa Base Marcas Pesquisa Base Desenhos Ajuda? ] 18/07/12 INPI INPI Instituto Nacional da Propriedade Industrial» Consultar por: Base Patentes Finalizar Sessão Consulta à Base de Dados do INPI [ Pesquisa Base Marcas Pesquisa Base Desenhos Ajuda? ] Patente

Leia mais

pro-t Ficha técnica Aplicações recomendadas Materiais Suportes Características

pro-t Ficha técnica Aplicações recomendadas Materiais Suportes Características Ficha técnica pro-t Perfil de transição entre pavimentos. Lâmina de metal em forma de T que se insere na junta de separação de dois pavimentos diferentes, permitindo cobrir ligeiras diferenças de altura.

Leia mais

MURFOR Reforço de aço para alvenaria

MURFOR Reforço de aço para alvenaria Aços Longos MURFOR Reforço de aço para alvenaria Murfor : marca registrada da N.V. Bekaert Produtos ARCE1109-0218_Folheto_Murfor_21x28cm.indd 2 MURFOR Reforço de aço para alvenaria Murfor é uma treliça

Leia mais

Órgãos de manobra e controlo. Tipos, função e localização. Válvulas de seccionamento. Ventosas. Válvulas de descarga.

Órgãos de manobra e controlo. Tipos, função e localização. Válvulas de seccionamento. Ventosas. Válvulas de descarga. DISCIPLINA DE SANEAMENTO AULA 8 / SUMÁRIO AULA 8 ÓRGÃOS E ACESSÓRIOS Órgãos de manobra e controlo. Tipos, função e localização. Válvulas de seccionamento. Ventosas. Válvulas de descarga. SANEAMENTO / FEVEREIRO

Leia mais

Contribuição das argamassas em camada fina para a redução da transmissão térmica da alvenaria Projecto cbloco

Contribuição das argamassas em camada fina para a redução da transmissão térmica da alvenaria Projecto cbloco Contribuição das argamassas em camada fina para a redução da transmissão térmica da alvenaria Projecto cbloco A. Baio Dias 12 de Novembro 2008 UMinho, Portugal 1 Projecto cbloco 1. Objectivos do Projecto

Leia mais

Aço Inoxidável Ferrítico com 11% de Cromo para Construção Soldada. Columbus Stainless. Nome X2CrNil2. Elementos C Mn Si Cr Ni N P S

Aço Inoxidável Ferrítico com 11% de Cromo para Construção Soldada. Columbus Stainless. Nome X2CrNil2. Elementos C Mn Si Cr Ni N P S Aço Inoxidável Ferrítico com 11% de Cromo para Construção Soldada ArcelorMittal Inox Brasil S.A. Ugine S.A. Columbus Stainless P410D F12N 3CR12 * equivalência aproximada Designação Européia NF EN 10088-2

Leia mais

Remediação para Postos de Serviço

Remediação para Postos de Serviço Remediação para Postos de Serviço MODULO 3 Gestores e Técnicos Ambientais Processos de Remediação Projeto de Remediação Conteúdo Programático MODULO III Outros aspectos que devem ser considerados: Condição

Leia mais

Serviço Autônomo de Água Esgoto e Meio Ambiente de Sertãozinho Departamento Técnico Setor de Engenharia. Rev 00 Data 19/10/2016 Página 1 de 5

Serviço Autônomo de Água Esgoto e Meio Ambiente de Sertãozinho Departamento Técnico Setor de Engenharia. Rev 00 Data 19/10/2016 Página 1 de 5 Data 19/10/2016 Página 1 de 5 1) Objetivo: A instalação da caixa para hidrômetro tem por objetivo os seguintes benefícios: Permitir o acesso total ao hidrômetro pelo exterior do imóvel facilitando a leitura.

Leia mais

A ÁGUA É UM RECURSO ESCASSO E FUNDAMENTAL PARA A AGRICULTURA NUMA AGRICULTURA SUSTENTÁVEL É FUNDAMENTAL REDUZIR O RISCO DE POLUIÇÃO DA ÁGUA

A ÁGUA É UM RECURSO ESCASSO E FUNDAMENTAL PARA A AGRICULTURA NUMA AGRICULTURA SUSTENTÁVEL É FUNDAMENTAL REDUZIR O RISCO DE POLUIÇÃO DA ÁGUA 1 A ÁGUA É UM RECURSO ESCASSO E FUNDAMENTAL PARA A AGRICULTURA NUMA AGRICULTURA SUSTENTÁVEL É FUNDAMENTAL REDUZIR O RISCO DE POLUIÇÃO DA ÁGUA OS PRODUTOS FITOFARMACÊUTICOS SÃO FUNDAMENTAIS PARA A PRODUÇÃO

Leia mais

Amplificador Derivador AMP-950

Amplificador Derivador AMP-950 Amplificador Derivador AMP-950 Introdução Obrigado por ter escolhido nosso Amplificador Derivador AMP-950. Para garantir o uso correto e eficiente do AMP-950, leia este manual completo e atentamente para

Leia mais

Resíduos Agrícolas. SERVIÇO DE DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO DAS FLORES E CORVO Alice Correia da Rocha - Eng.ª Zootécnica

Resíduos Agrícolas. SERVIÇO DE DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO DAS FLORES E CORVO Alice Correia da Rocha - Eng.ª Zootécnica Resíduos Agrícolas Explorações Agrícolas Actualmente existem: 330 explorações na Ilha das Flores; 50 explorações na Ilha do Corvo Os agricultores das Flores e do Corvo, têm vindo a consciencializar-se

Leia mais

ARTIGO 1 TUBAGEM DE PEAD, POLIETILENO DE ALTA DENSIDADE NA REDE DE ÁGUAS.

ARTIGO 1 TUBAGEM DE PEAD, POLIETILENO DE ALTA DENSIDADE NA REDE DE ÁGUAS. ARTIGO 1 TUBAGEM DE PEAD, POLIETILENO DE ALTA DENSIDADE NA REDE DE ÁGUAS. Medição por metro linear de tubagem aplicada, incluindo todos os acessórios e ligações. 1 - A abertura e o tapamento de roços e

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS PARA RECAPTULAÇÃO DOS CONTEÚDOS

LISTA DE EXERCÍCIOS PARA RECAPTULAÇÃO DOS CONTEÚDOS Curso : Engenharia civil Disciplina: Fenômeno dos transportes Professor(a): Nome do(s) Aluno(a)(s): LISTA DE EXERCÍCIOS PARA RECAPTULAÇÃO DOS CONTEÚDOS Período Letivo: 2014.2 Unidade: I Nota: Semestre:

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PROPRIETÁRIO AUTARQUIA MUNICIPAL DE TURISMO - GRAMADOTUR 1º LOTE...EXECUÇÃO E INSTALAÇÃO DE BLOCOS INTERTRAVADOS

MEMORIAL DESCRITIVO PROPRIETÁRIO AUTARQUIA MUNICIPAL DE TURISMO - GRAMADOTUR 1º LOTE...EXECUÇÃO E INSTALAÇÃO DE BLOCOS INTERTRAVADOS MEMORIAL DESCRITIVO PROPRIETÁRIO AUTARQUIA MUNICIPAL DE TURISMO - GRAMADOTUR 1º LOTE...EXECUÇÃO E INSTALAÇÃO DE BLOCOS INTERTRAVADOS 2º LOTE...EXECUÇÃO E INSTALAÇÃO DE SERVIÇOS DE SERRALHERIA LOCALIZAÇÃO

Leia mais

VANTAGENS. Modularidade. Máxima Flexibilidade. Inspecção. Montagem. As vantagens deste novo sistema são numerosas:

VANTAGENS. Modularidade. Máxima Flexibilidade. Inspecção. Montagem. As vantagens deste novo sistema são numerosas: O sistema Giacoklima é um sistema inovador ideal para a climatização no Verão e Inverno, que alia o bem estar ao baixo consumo energético. O elemento chave deste sistema é a utilização da água, que permite

Leia mais

TEORIA DAS FUNDAÇÕES EXERCÍCIOS DE CÁLCULO DE FUNDAÇÕES PROFUNDAS (2003/04) DEC FCTUC

TEORIA DAS FUNDAÇÕES EXERCÍCIOS DE CÁLCULO DE FUNDAÇÕES PROFUNDAS (2003/04) DEC FCTUC TEORIA DAS FUNDAÇÕES EXERCÍCIOS DE CÁLCULO DE FUNDAÇÕES PROFUNDAS (2003/04) DEC FCTUC 1 - Considere uma estaca cravada, de betão, com secção circular de 0,5 m de diâmetro. Calcule a carga vertical máxima

Leia mais

A respeito do cimento asfáltico de petróleo (CAP), suas propriedades e ensaios físicos, julgue o próximo item.

A respeito do cimento asfáltico de petróleo (CAP), suas propriedades e ensaios físicos, julgue o próximo item. A respeito do cimento asfáltico de petróleo (CAP), suas propriedades e ensaios físicos, julgue o próximo item. 88.(PF/CESPE/2013) O teste de penetração, que é a medida de penetração de uma agulha padronizada

Leia mais

VOLUME HOOD DRYER HS 6780

VOLUME HOOD DRYER HS 6780 VOLUME HOOD DRYER HS 6780 F E C B D A 2 SEGURANÇA Durante a colocação em funcionamento do aparelho, por favor, respeite as seguintes indicações: 7 Este aparelho destina-se apenas ao uso doméstico. 7 Este

Leia mais

GAMA AMBICABOS CD26R02

GAMA AMBICABOS CD26R02 GAMA AMBICABOS ÍNDICE 1. Apresentação do Tubo... 3 2. Materiais e Plano de Inspecção e Ensaio de Recepção...3-4 3. Especificações Técnicas... 4-5 4. Acessórios... 6 5. Instalação / Utilização... 6 Data.

Leia mais

SISTEMA DE ISOLAMENTO TÉRMICO PELO EXTERIOR

SISTEMA DE ISOLAMENTO TÉRMICO PELO EXTERIOR SISTEMA DE ISOLAMENTO TÉRMICO PELO EXTERIOR Características Sistema de isolamento térmico pelo exterior é um sistema de isolamento de paredes pelo exterior de edifícios existentes e construção nova, composto

Leia mais

Mecânica dos Fluidos I

Mecânica dos Fluidos I Mecânica dos Fluidos I Aula prática 1 EXERCÍCIO 1 Em Mecânica dos Fluidos é muito frequente que interesse medir a diferença entre duas pressões. Os manómetros de tubos em U, que são um dos modelos mais

Leia mais