Melhoramento Genético na Fazenda. Bernardo Potter Méd. Veterinário, M.Sc.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Melhoramento Genético na Fazenda. Bernardo Potter Méd. Veterinário, M.Sc."

Transcrição

1 Melhoramento Genético na Fazenda Bernardo Potter Méd. Veterinário, M.Sc.

2 AGROPECUÁRIA CATY Empresa pioneira na implementação do PROMEBO Adesão total ao programa em 1973 Empresa fundadora da Conexão Delta G Condomínio 3 empresas década 1970 Empresa pioneira na emissão do C.E.I.P. Conexão Delta G foi um dos 3 primeiros grupos que receberam permissão do MAPA para emitir em 1992 Área total: ha Administração familiar Ciclo completo

3 Caty

4 Seleção de animais geneticamente superiores Produção de carne de qualidade

5 RAÇAS ENVOLVIDAS

6 Pecuária de ciclo curto Intervalo entre partos de 365 dias Estação de acasalamento de 60 dias Acasalamento das novilhas aos 24 meses de idade Abate dos novilhos aos meses de idade

7 Índices técnico-econômicos Idade ao primeiro parto : 36 meses Idade de abate: meses Taxa de prenhez: 87% Produtividade/ha: kg (média= 136 kg/ha) Desfrute: 32%

8 Animais eficientes a pasto

9 PROGRAMA DE MELHORAMENTO GENÉTICO DA CONEXÃO DELTA G

10 Características Avaliadas Nascimento Desmama Sobreano Peso Peso (Ganho) Peso (Ganho) Aux. ao parto Conformação Conformação Precocidade Precocidade Musculatura Musculatura Tamanho Tamanho Umbigo Umbigo Pelame Pelame PE Carrapato

11 Etapas do Programa de Melhoramento da Conexão Delta G 1 - Coleta de dados 2 Digitação dos dados 3 Avaliação genética 4 Seleção dos animais

12 1 - Coleta de dados

13 1ª Etapa - Coleta de Dados Fundamental para o programa É o pilar, a base, onde tudo começa!! Ano inteiro, diariamente Sistema de identificação Permanente Único para cada animal Grupo contemporâneo Sem ele não há melhoramento Precisa ser compreendido Precisa ser incorporado ao sistema

14 1ª Etapa - Coleta de Dados Reprodução Nascimento Desmama Sobreano Tipo (IA ou monta) PAD Touro Período monta Data IA Inseminador DG Identificação Peso Auxílio parto Data GC Peso Conformação Precocidade Musculatura Umbigo Pelame Peso Conformação Precocidade Musculatura Umbigo Pelame Carrapato PE Jejum GM Jejum GM

15 1ª Etapa - Coleta de Dados Reprodução Novilhas I.A. Tradicional 60% I.A.T.F. Vacas 40% Monta natural

16 Distribuição do tipo de reprodução de acordo com a data de parição 70% IATF MONTA NATURAL 60% 60% 50% 40% 30% 23% 20% 17% 10% 0% AGOSTO SETEMBRO OUTUBRO

17 1ª Etapa - Coleta de Dados Reprodução P.A.D. Programa de Acasalamentos Dirigidos 1ª Rodada: maximização das características nos acasalamentos Características nas decas 1 e 2 2ª Rodada: Adequação de vacas não acasaladas Características entre as decas 3 e 4 3ª Rodada: Acasalamentos corretivos Ênfase nas características de P.E. e P.N.

18 1ª Etapa - Coleta de Dados Reprodução Complementação ao P.A.D.: ajuste fenotípico Opção de 3 touros no PAD Ajuste no olho de biotipo animal: Estrutura óssea Pigmentação (cabeça, patas e cascos) Biotipo azebuado ou taurino Profundidade

19 1ª Etapa - Coleta de Dados Reprodução Após acasalamentos compra de sêmen 80% touros provados Indicados pelo PAD 10% touros jovens (teste de progênie) 10% linhagens novas (sem avaliação)

20 P.A.D. Programa de Acasalamentos Dirigidos

21 P.A.D. Programa de Acasalamentos Dirigidos

22 P.A.D. Programa de Acasalamentos Dirigidos

23 1ª Etapa - Coleta de Dados Nascimento Tatuagem nas duas orelhas Data de nascimento Vaca Sexo Peso (até 12 horas) Grupo de manejo Auxílio ao parto 1: parto normal 2, 3 e 4: graus de auxílio 5: cesariana

24 1ª Etapa - Coleta de Dados Nascimento

25 Grupos Contemporâneos (G.C.)

26

27

28

29

30 1ª Etapa - Coleta de Dados Desmama Peso Conformação Precocidade Musculatura Umbigo Tamanho Características complementares Pigmentação ocular, chifre, pelame etc.

31 Grupo de manejo pós-desmame

32 Grupo de manejo pós-desmame

33 1ª Etapa - Coleta de Dados Peso Conformação Precocidade Musculatura Umbigo Tamanho Sobreano Perímetro Escrotal Carrapato Características complementares Pigmentação ocular, chifre, pelame etc.

34 Avaliação de CPM Notas relativas dentro de GM

35 Avaliação de CPM Notas relativas dentro de GM

36 Freqüência (%) Avaliação de CPM Notas relativas dentro de GM Notas de CPM

37 Contagem de carrapatos

38 2ª Etapa - Digitação dos Dados Reprodução Nascimento Desmama Sobreano Sistema de Controle Verifica a consistência dos dados Prepara os dados para a avaliação genética Relatórios e estatísticas Dados para divulgação/comercialização

39 3ª Etapa - Avaliação Genética Desmama DEPh Índice GD 52% CD 10% PD 19% MD 19% Caract. Complementares Sobreano DEPh Índice GD 25% CD 4% PD 8% MD 8% GS 25% CS 4% PS 8% MS 8% PEip 5% Pei 5% Caract. Complementares

40 Banco de Dados ( ) Hereford e Braford GD CD, PD, MD GS CS, PS, MS PE animais avaliados 2/3 Braford + 1/3 Hereford 22 características de importância econômica Considerando as 22 características são medições/avaliações

41 4ª Etapa Seleção dos Animais Desmama Fêmeas Machos Deca 1 Deca 2 Deca 3 Deca 4 Deca 5 Deca 6 Deca 7 Deca 8 Deca 9 Deca 1 Deca 2 Deca 3 Deca 4 Deca 5 V e n d a Índice positivo Índice negativo

42 4ª Etapa Seleção dos Animais Machos Desmama Deca 1 Deca 2 Deca 3 Deca 4 Deca 5 Aprox. 3% Índice positivo Descarte por: defeito físico, pigmentação, aprumos etc.

43 4ª Etapa Seleção dos Animais Machos Sobreano Deca 1 Deca 2 Deca 3,4 Deca 5 Preparo e venda como touros Engorde e venda

44 4ª Etapa Seleção dos Animais Machos Sobreano Deca 1 4% Retidos para monta natural

45 4ª Etapa Seleção dos Animais Fêmeas Deca 1 Deca 2 Deca 3 Deca 4 Sobreano Reposição do rebanho de cria Venda como ventres Engorda e venda para abate

46 4ª Etapa Seleção dos Animais Desmama Sobreano Fêmeas Machos Fêmeas Machos Deca 1 Deca 2 Deca 3 Deca 4 Deca 5 Deca 6 Deca 7 Deca 8 Deca 9 Deca 1 Deca 2 Deca 3 Deca 4 Deca 5 V e n d a Deca 1 Deca 2 Deca 3 Deca 4 Deca 5 Deca 6 Deca 7 Deca 8,9 Deca 1 Deca 2 Deca 3,4 Deca 5

47

48

49

50 CEIP

51 Critérios para emissão do CEIP 80% DEPs balanceadas Racial superior a 1 Prepúcio inferior a 3 20% Sem defeitos físicos Pigmentação total Est. de monta<90 d Filho de vaca comprovadamente fértil

52

53 Marca Delta - Touro com C.E.I.P 20% superior!!

54 Programa de Touros Jovens Identificar de forma mais acurada os touros geneticamente superiores Disseminar o progresso genético 10% dos produtos devem ser filhos de TJ

55 Critérios na escolha dos TJ 80% 19% 1% melhores machos 1% Melhores resultados no PAD com CEIP Em 2015, 6 touros jovens foram escolhidos entre machos avaliados na desmama (0,10%) CDG

56 Sumário de Touros Braford touros Deca 1 ÍndF 5 touros Caty (31%) 4 tj teste de progenie 2 touros Caty (50%) 50 vacas top por ÍndF 10 vacas Caty (20%)

57 Distribuição das Decas das vacas em atividade 57%

58 Peso aos 205 dias (kg) Índice das Vacas vs P y = 1,5127x + 200,32 R 2 = 0,5985 Braford Índice Desmama

59 SAFRA TOURO ÍNDICE DECA 2000 CATY IDEAL CATY D MATE AMARGO GUABIJU ANGICO ESPINILHO CHIMANGO GUARANI CORONILHA CATY J CATY J ENTREVERO

60 GUARANI

61 GUABIJU

62 CORONILHA

63 D125

64 ESPINILHO

65 Visitas de universidades

66 Instituições de pesquisa

67 MUITO OBRIGADO!

Pensou Braford Pensou Santa Prenda

Pensou Braford Pensou Santa Prenda Valores médios das Dep s das principais características geradas para a raça Médias DEPs Braford 38 Nº Anim/sexo 18.935 43.410 Característica Machos DP Fêmeas DP PN (kg) 0,03 ±0,47 0,00 ±0,39 PD (kg) -

Leia mais

INTRODUÇÃO IJOP= 10%PN + 20%PD + 30%PSOB + 25%PE + 5%AOL + 10%EGS

INTRODUÇÃO IJOP= 10%PN + 20%PD + 30%PSOB + 25%PE + 5%AOL + 10%EGS INTRODUÇÃO A seleção do Nelore JOP conta com um criterioso e abrangente suporte técnico de avaliação genética, não só para o rebanho indiano puro, mas também para as progênies de touros indianos, selecionadas

Leia mais

O PampaPlus é o Programa de Avaliação Genética Oficial da Associação Brasileira de Hereford e Braford (ABHB), realizado com a tecnologia de

O PampaPlus é o Programa de Avaliação Genética Oficial da Associação Brasileira de Hereford e Braford (ABHB), realizado com a tecnologia de O PampaPlus é o Programa de Avaliação Genética Oficial da Associação Brasileira de Hereford e Braford (ABHB), realizado com a tecnologia de melhoramento animal mundialmente reconhecida da EMBRAPA. Através

Leia mais

Ferramentas de Impacto no Melhoramento de Gado de Corte

Ferramentas de Impacto no Melhoramento de Gado de Corte Ferramentas de Impacto no Melhoramento de Gado de Corte Leonardo Souza Qualitas Consultoria Agropecuária BRAVO BEEF GOIÁS Médico Veterinário leo.nz@terra.com.br 62-3097-1030 62-3383-1170 62-9994-1165 Melhoramento

Leia mais

Hereford e Braford Brasileiros Raças Tipo Exportação

Hereford e Braford Brasileiros Raças Tipo Exportação ENTENDA O RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO GENÉTICA PAMPAPLUS DA SUA PROPRIEDADE Para adiantar a tomada de decisões da eleição ou descarte dos seus animais, já que a ferramenta informatizada só deverá ficar pronta

Leia mais

PAINT ETAPAS DE TRABALHO DO PROGRAMA PAINT TRABALHO REALIZADO

PAINT ETAPAS DE TRABALHO DO PROGRAMA PAINT TRABALHO REALIZADO PAINT PAINT é o programa de melhoramento genético para seleção de raças de corte num sistema de produção a pasto, disponibilizando avaliações genéticas completas relacionadas à produção e reprodução de

Leia mais

PAINT ETAPAS DE TRABALHO DO PROGRAMA PAINT TRABALHO REALIZADO

PAINT ETAPAS DE TRABALHO DO PROGRAMA PAINT TRABALHO REALIZADO PAINT PAINT é o programa de melhoramento genético para seleção de raças de corte num sistema de produção a pasto, disponibilizando avaliações genéticas completas relacionadas à produção e reprodução de

Leia mais

AMIGOS E AMIGAS PECUARISTAS.

AMIGOS E AMIGAS PECUARISTAS. AMIGOS E AMIGAS PECUARISTAS. O 3º Leilão Braford Tropical apresenta, na AgroBrasília 2017 Feira Internacional dos Cerrados, animais da raça Braford com genética de qualidade, totalmente rústicos e adaptados

Leia mais

Início Atividade Empresarial em 1981 Sede São José dos Campos

Início Atividade Empresarial em 1981 Sede São José dos Campos Histórico Empresarial Início Atividade Empresarial em 1981 Sede São José dos Campos Histórico Empresarial Com sede na cidade de São José dos Campos Estado de São Paulo São Paulo Região Metropolitana do

Leia mais

Cruzamento em gado de corte. Gilberto Romeiro de Oliveira Menezes Zootecnista, DSc Pesquisador Embrapa Gado de Corte

Cruzamento em gado de corte. Gilberto Romeiro de Oliveira Menezes Zootecnista, DSc Pesquisador Embrapa Gado de Corte Cruzamento em gado de corte Gilberto Romeiro de Oliveira Menezes Zootecnista, DSc Pesquisador Embrapa Gado de Corte Resumo Introdução: Cruzamento o que é? Por que? Aspectos/conceitos importantes Sistemas

Leia mais

Valor das vendas dos principais produtos Agropecuários em 2008

Valor das vendas dos principais produtos Agropecuários em 2008 MANEJO E EVOLUÇÃO DE REBANHO DE BOVINOS DE CORTE Prof. Dr. Cássio C. Brauner Prof. Dr. Marcelo A. Pimentel Departamento de Zootecnia FAEM -UFPel Valor das vendas dos principais produtos Agropecuários em

Leia mais

AVALIAÇÃO GENÉTICA E PROGRAMAS DE MELHORAMENTO GENÉTICO DE BOVINOS DE CORTE NO BRASIL

AVALIAÇÃO GENÉTICA E PROGRAMAS DE MELHORAMENTO GENÉTICO DE BOVINOS DE CORTE NO BRASIL UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E VETERINÁRIAS DEPARTAMENTO DE ZOOTECNIA AVALIAÇÃO GENÉTICA E PROGRAMAS DE MELHORAMENTO GENÉTICO DE BOVINOS DE CORTE NO BRASIL Profa. Dra.

Leia mais

Critérios de seleção para pecuária de ciclo curto

Critérios de seleção para pecuária de ciclo curto Critérios de seleção para pecuária de ciclo curto Agradecimentos: ANCP e Prof. Raysildo Diretoria e associados Delta G Gensys Jorge Severo Willian Koury Filho José Fernando Garcia Central Leilões Daniel

Leia mais

Aspectos econômicos da aplicação de técnicas reprodutivas: MN, IA e IATF. Thaís Basso Amaral Fernando Paim Costa

Aspectos econômicos da aplicação de técnicas reprodutivas: MN, IA e IATF. Thaís Basso Amaral Fernando Paim Costa Aspectos econômicos da aplicação de técnicas reprodutivas: MN, IA e IATF Thaís Basso Amaral Fernando Paim Costa INTRODUÇÃO Questionamentos ligados à reprodução: O que é O que é mais economicamente viável,

Leia mais

AMIGOS PRODUTORES. (51) 3724.12.07 www.fazendasirapua.com.br. (55) 3433.22.55 www.pitangueira.com.br. (55) 9954.40.30 www.luzdesaojoao.com.

AMIGOS PRODUTORES. (51) 3724.12.07 www.fazendasirapua.com.br. (55) 3433.22.55 www.pitangueira.com.br. (55) 9954.40.30 www.luzdesaojoao.com. AMIGOS PRODUTORES A pecuária nacional de qualidade evoluiu e consolidou espaços dentro de nosso País tornando-se assim habilitada a também expandir na conquista do mercado internacional. Com estes pensamentos,

Leia mais

Braford - Macho - Data nasc.: 16/09/2012

Braford - Macho - Data nasc.: 16/09/2012 Tatuagem: B 033 Braford - Macho - Data nasc.: 16/09/2012 Pai: SÃO MIGUEL- 38-9309 (TAURA) PE: 35.5 Mãe: 38-53719 Peso Atual: 545 Reprodutor com ótima caracterização racial, umbigo corrigido, pelagem escura.

Leia mais

Marcos Jun Iti Yokoo Zootecnista, MSc, DSc em Genética e Melhoramento Animal Pesquisador da Embrapa Pecuária Sul (CPPSul), Bagé-RS Agosto de 2012

Marcos Jun Iti Yokoo Zootecnista, MSc, DSc em Genética e Melhoramento Animal Pesquisador da Embrapa Pecuária Sul (CPPSul), Bagé-RS Agosto de 2012 Programa de Avaliação Genética das Raças Hereford e Braford PAC PampaPlus - ABHB Marcos Jun Iti Yokoo Zootecnista, MSc, DSc em Genética e Melhoramento Animal Pesquisador da Embrapa Pecuária Sul (CPPSul),

Leia mais

Documentos. ISSN Dezembro, Avaliação da Raça Brangus no Brasil

Documentos. ISSN Dezembro, Avaliação da Raça Brangus no Brasil Documentos ISSN 1982-5390 Dezembro, 2009 97 Avaliação da Raça Brangus no Brasil ISSN 1982-5390 Dezembro, 2009 Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Centro de Pesquisa de Pecuária dos Campos Sulbrasileiros

Leia mais

Aprimoramento da Seleção Genética com Uso de CLARIFIDE Nelore 2.0. Michel Caro Proprietário

Aprimoramento da Seleção Genética com Uso de CLARIFIDE Nelore 2.0. Michel Caro Proprietário Aprimoramento da Seleção Genética com Uso de CLARIFIDE Nelore 2.0 Michel Caro Proprietário Agradecimentos Michel Caro e Patricia Zancaner Equipe da fazenda Localização Geográfica Objetivos da Fazenda

Leia mais

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE HEREFORD E BRAFORD = A B H B

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE HEREFORD E BRAFORD = A B H B 1 AMIGOS PRODUTORES Este ano o 8º Leilão Genética Reunida modifica radicalmente a sua forma de apresentação e venda, disponibilizando para todo o Brasil através da transmissão on-line pelo REMATE WEB.

Leia mais

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE HEREFORD E BRAFORD = A B H B

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE HEREFORD E BRAFORD = A B H B AMIGOS PRODUTORES Este ano o 8º Leilão Genética Reunida modifica radicalmente a sua forma de apresentação e venda, disponibilizando para todo o Brasil através da transmissão on-line pelo REMATE WEB. Para

Leia mais

VOCÊ NÃO PRECISA MAIS ESPERAR TANTO TEMPO PARA TOMAR UMA DECISÃO.

VOCÊ NÃO PRECISA MAIS ESPERAR TANTO TEMPO PARA TOMAR UMA DECISÃO. VOCÊ NÃO PRECISA MAIS ESPERAR TANTO TEMPO PARA TOMAR UMA DECISÃO. CLARIFIDE Angus é o marcador de DNA para a raça Angus que fornece aos criadores informações precisas para tomada de decisão sobre seleção,

Leia mais

MANEJO DA NOVILHA EM GADO DE CRIA

MANEJO DA NOVILHA EM GADO DE CRIA MANEJO DA NOVILHA EM GADO DE CRIA Prof. Júlio O. J. Barcellos, Med.Vet., Dep. Zootecnia Fac. Agronomia e- mail: julio.barcellos@ufrgs.br http://www.ufrgs.br 1 ESTRUTURA DO TEMA A novilha e o sistema de

Leia mais

MANUAL TÉCNICO CONEXÃO DELTA G

MANUAL TÉCNICO CONEXÃO DELTA G MANUAL TÉCNICO DA CONEXÃO DELTA G 1 Índice Página 1. Filosofia de trabalho da Conexão Delta G... 1 Objetivos da Conexão Delta G... 2 2. Organização social da Conexão Delta G... 2 Rebanho associado certificado...

Leia mais

Seleção Genômica em bovinos da raça Nelore. Roberto Carvalheiro

Seleção Genômica em bovinos da raça Nelore. Roberto Carvalheiro Seleção Genômica em bovinos da raça Nelore Roberto Carvalheiro Workshop Internacional - Porto Alegre/RS - 9/8/2012 Tópicos (1) Modelo atual de seleção (2) A seleção genômica pode auxiliar? (3) Projetos

Leia mais

Estratégias para melhorar a eficiência reprodutiva em rebanhos de corte

Estratégias para melhorar a eficiência reprodutiva em rebanhos de corte Estratégias para melhorar a eficiência reprodutiva em rebanhos de corte Pietro S. Baruselli Departamento de Reprodução Animal Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia Universidade de São Paulo 20%

Leia mais

Uso de touros provados na IATF

Uso de touros provados na IATF Uso de touros provados na IATF Quantidade com qualidade Gabriel Crepaldi Gerente técnico de serviços CRV Lagoa Principal pergunta quando se iniciaram os trabalhos de IATF É possível produzir um bezerro

Leia mais

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE HEREFORD E BRAFORD = A B H B

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE HEREFORD E BRAFORD = A B H B AMIGOS PRODUTORES O 4º Leilão Genética Reunida apresenta, em São Gabriel, mais uma vez animais com genética de qualidade e totalmente rústicos. Se de um lado temos o Grupo Pitangueira líder por dez anos

Leia mais

SAIBA COMO ACERTAR NA ESCOLHA DE UM REPRODUTOR PARA SEU REBANHO

SAIBA COMO ACERTAR NA ESCOLHA DE UM REPRODUTOR PARA SEU REBANHO SAIBA COMO ACERTAR NA ESCOLHA DE UM REPRODUTOR PARA SEU REBANHO Introdução ÍNDICE Régua de DEP Programas de Melhoramento Genético Índice de DEP 1 2 4 5 9 10 13 14 15 16 A confiança no criador é fundamental

Leia mais

Avaliação genética. Os pais não transmitem o seu genótipo aos descendentes e sim uma amostra aleatória de genes.

Avaliação genética. Os pais não transmitem o seu genótipo aos descendentes e sim uma amostra aleatória de genes. Avaliação genética Eistem duas formas clássicas de se promover mudanças na constituição genética da população: seleção e sistemas de acasalamento. Seleção é a escolha de animais que serão pais da próima

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina AGF473 Produção de Ruminantes

Programa Analítico de Disciplina AGF473 Produção de Ruminantes Catálogo de Graduação 016 da UFV 0 Programa Analítico de Disciplina AGF7 Produção de Ruminantes Campus de Florestal - Campus de Florestal Número de créditos: Teóricas Práticas Total Duração em semanas:

Leia mais

Uso de touros provados na IATF. André Dal Maso Gerente Técnico de Serviços

Uso de touros provados na IATF. André Dal Maso Gerente Técnico de Serviços Uso de touros provados na IATF André Dal Maso Gerente Técnico de Serviços BeefExpo Foz do Iguaçu outubro 2015 Mercado brasileiro % IATF/IA Número de IA (ASBIA) Detecção de Cio + IA Número de IATF 16.000.000

Leia mais

JÁ IMAGINOU UMA SOLUÇÃO COM 100% DE MELHORAMENTO GENÉTICO PRONTA PARA ACELERAR O FUTURO DO SEU REBANHO?

JÁ IMAGINOU UMA SOLUÇÃO COM 100% DE MELHORAMENTO GENÉTICO PRONTA PARA ACELERAR O FUTURO DO SEU REBANHO? JÁ IMAGINOU UMA SOLUÇÃO COM 100% DE MELHORAMENTO GENÉTICO PRONTA PARA ACELERAR O FUTURO DO SEU REBANHO? DESEMPENHO PRODU TIVI DADE A ABS está lançando um novo conceito no mercado de genética bovina: o

Leia mais

RAPP 2014 Reunião Anual dos Parceiros PAINT

RAPP 2014 Reunião Anual dos Parceiros PAINT RAPP 2014 Reunião Anual dos Parceiros PAINT Ferramentas Genômicas para o Melhoramento Genético de características de importância econômica Direta em Bovinos da Raça Nelore CNPQ Nº - 559631/2009-0 Rede

Leia mais

A DEP é expressa na unidade da característica avaliada, sempre com sinal positivo ou negativo:

A DEP é expressa na unidade da característica avaliada, sempre com sinal positivo ou negativo: Melhoramento Genético A contínua evolução da pecuária de corte faz com que a Marca OB, sempre presente na vanguarda da produção pecuária, oferece a seus clientes o que há de mais moderno em melhoramento

Leia mais

CURSO MEDICINA VETERINÁRIA

CURSO MEDICINA VETERINÁRIA Faculdade Anhanguera de Dourados Melhoramento Genético Animal CURSO MEDICINA VETERINÁRIA Prof. Me. Baltazar A Silva Jr 1 Aula 7 Cruzamentos 2 Introdução Maior eficácia, Maior rentabilidade, Produto de

Leia mais

Estratégia de seleção e produção de carne no Brasil

Estratégia de seleção e produção de carne no Brasil Estratégia de seleção e produção de carne no Brasil MODELO GENÉTICO PARA PRODUÇÃO DE GADO DE CORTE PARA O BRASIL Raça Pura... Angus no Sul e Nelore no Centro-Oeste e Norte Cruzamento Industrial... Cruzamento

Leia mais

Introdução. Seleção de Reprodutores. Importância das Fêmeas. Importância dos Machos. O que selecionar. Como selecionar

Introdução. Seleção de Reprodutores. Importância das Fêmeas. Importância dos Machos. O que selecionar. Como selecionar Disciplina AZ044 - Suinocultura Seleção de Reprodutores Prof. Marson Bruck Warpechowski Introdução Reposição de plantel Substituição de descartes Melhoramento dos produtos Produção: reprodutores x leitões

Leia mais

POLO DE DESENVOLVIMENTO DA RAÇA GUZERÁ DE CORTE 1 PORTAL DO CERRADO. Circuito de Provas de Eficiência Produtiva (PEP) PEP-Unesp

POLO DE DESENVOLVIMENTO DA RAÇA GUZERÁ DE CORTE 1 PORTAL DO CERRADO. Circuito de Provas de Eficiência Produtiva (PEP) PEP-Unesp POLO DE DESENVOLVIMENTO DA RAÇA GUZERÁ DE CORTE 1 PORTAL DO CERRADO Circuito de Provas de Eficiência Produtiva (PEP) PEP-Unesp 1. INTRODUÇÃO O mercado consumidor de reprodutores exige cada vez mais animais

Leia mais

Melhoramento Animal. Prova de Avaliação a Campo PAC-Embrapa. Seleção. Efeito da seleção QUAL É O MELHOR ANIMAL? 12/08/2013. Marcos Jun-Iti Yokoo

Melhoramento Animal. Prova de Avaliação a Campo PAC-Embrapa. Seleção. Efeito da seleção QUAL É O MELHOR ANIMAL? 12/08/2013. Marcos Jun-Iti Yokoo Prova de Avaliação a Campo PAC-Embrapa Importância e Resultados da PAC Embrapa Marcos Jun-Iti Yokoo Zootecnista, MSc, DSc em Genética e Melhoramento Animal Pesquisador da Embrapa Pecuária Sul, Bagé-RS

Leia mais

PROGRAMA DE MELHORAMENTO GENÉTICO DE CAPRINOS E OVINOS DE CORTE

PROGRAMA DE MELHORAMENTO GENÉTICO DE CAPRINOS E OVINOS DE CORTE Palavras chave: avaliações genéticas, caprinos, carne, melhoramento animal, pele, ovinos BREEDING PROGRAM FOR MEAT GOATS AND SHEEP - GENECOC Key words: animal breeding, genetic evaluations, goats, meat,

Leia mais

III SEMINÁRIO CRUZAMENTO ANGUS

III SEMINÁRIO CRUZAMENTO ANGUS III SEMINÁRIO CRUZAMENTO ANGUS Fazenda Ponte Queimada Proprietário: Eduardo Musa de Freitas Guimarães 08 DE AGOSTO DE 2014 Dados da Propriedade: Localização: Barra do Garças MT; Área total: 2379 hectares;

Leia mais

Leilão da Hora - Matrizes Nelore

Leilão da Hora - Matrizes Nelore 58 BEZERRAS 08 MESES - 205 kg 01 21Km de Brasilândia/MS e 45Km de Bataguassu/MS 01 30 BEZERRAS 08 MESES - 200 kg 02 21Km de Brasilândia/MS e 45Km de Bataguassu/MS 02 30 BEZERRAS 08 MESES - 190 kg 03 21Km

Leia mais

Pressão de Seleção. Touros Jovens CEIP (20%) Machos avaliados (100%)

Pressão de Seleção. Touros Jovens CEIP (20%) Machos avaliados (100%) O Qualitas Programa de melhoramento genético da raça Nelore Reconhecido, aprovado e auditado pelo Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA) Autorizado a emitir o CEIP a partir de 2002 O

Leia mais

INTERAÇÃO GENÓTIPO x AMBIENTE EFEITO DO AMBIENTE

INTERAÇÃO GENÓTIPO x AMBIENTE EFEITO DO AMBIENTE INTERAÇÃO GENÓTIPO x AMBIENTE EFEITO DO AMBIENTE EFEITO DO AMBIENTE Mudança do fenótipo de um mesmo genótipo, devido à influência do ambiente Indivíduos com o mesmo genótipo apresentam fenótipos diferentes

Leia mais

MELHORAMENTO GENÉTICO E CRUZAMENTOS DE OVINOS

MELHORAMENTO GENÉTICO E CRUZAMENTOS DE OVINOS UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS CURSO DE ZOOTECNIA OVINOCULTURA MELHORAMENTO GENÉTICO E CRUZAMENTOS DE OVINOS André Gustavo Leão Dourados - MS, 09 de outubro de 2013

Leia mais

Cruzamentos. Noções de melhoramento parte 3. Cruzamentos. Cruzamento X Seleção. Como decidir o cruzamento? EXEMPLOS

Cruzamentos. Noções de melhoramento parte 3. Cruzamentos. Cruzamento X Seleção. Como decidir o cruzamento? EXEMPLOS Noções de melhoramento parte 3 Cruzamentos Profa. Renata de Freitas F. Mohallem Cruzamentos Acasalamento: Troca de Gametas que resulta em concepção, gestação e nascimento de filhos. Explora as diferenças

Leia mais

B BRAFORD LEGENDA H HEREFORD A ALVORADA C CATY G GUATAMBU FÊMEAS MACHOS 48A MANGUEIRA DE MANEJO MANGUEIRA DE MANEJO DE REMATE PAVILHÃO ENTRADA DE

B BRAFORD LEGENDA H HEREFORD A ALVORADA C CATY G GUATAMBU FÊMEAS MACHOS 48A MANGUEIRA DE MANEJO MANGUEIRA DE MANEJO DE REMATE PAVILHÃO ENTRADA DE H 79 78 77 76 C ENTRD DE PEDESTRES 1 3 6 8 H 10 H 11 H 2 4 5 7 9 12 H 13 26 25 24 23 22 21 20 19 18 17 16 15 14 C C C C C C C C C C C C C MNUEIR DE MNEJO 28 C C 80 H 29 30 31 32 33 34 35 36 C C PVILHÃO

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: Melhoramento Animal Código: VET224 Curso: Medicina Veterinária Semestre de oferta: 4 Faculdade responsável: Medicina Veterinária Programa em vigência a partir de: Créditos:

Leia mais

Manual de Manejo CFM. 3ª Edição

Manual de Manejo CFM. 3ª Edição Manual de Manejo CFM 3ª Edição - 2011 Introdução O primeiro Manual de Manejo Geral da Agro Pecuária CFM foi publicado em 2002, com reedição em 2003, e foi um sucesso imediato entre nossos clientes. As

Leia mais

Acélio Fontoura Júnior

Acélio Fontoura Júnior Produção Animal I Noções básicas sobre produção de bovinos de corte Acélio Fontoura Júnior acelio@unipampa.edu.br Entoure de uma maneira geral Puberdade 1 e 2 entoure Demanda dos ventres e terneiros Disponibilidade

Leia mais

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS CRIADORES DE GIR LEITEIRO - ABCGIL

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS CRIADORES DE GIR LEITEIRO - ABCGIL ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS CRIADORES DE GIR LEITEIRO - ABCGIL Perspectivas do teste de progênie do Gir Leiteiro: demandas, logística e operacionalização ANDRÉ RABELO FERNANDES Zootecnista Superintendente

Leia mais

Treinamento: Bovinocultura de corte (manejo e sanidade) Cód. 403

Treinamento: Bovinocultura de corte (manejo e sanidade) Cód. 403 SISTEMAS DE PRODUÇÃO 1. SISTEMA EXTENSIVO: Quando os animais são criados extensivamente, no pasto, só são trazidos para o centro de manejo para a práticas zootécnicas (vacinações, castrações, brincagem).

Leia mais

INFORMATIVO. CEN 6884 Adonis Rambo x Fajuta. Mais carne em menos tempo. Informativo Semestral do NeloreCEN Primeiro Semestre Edição nº05

INFORMATIVO. CEN 6884 Adonis Rambo x Fajuta. Mais carne em menos tempo. Informativo Semestral do NeloreCEN Primeiro Semestre Edição nº05 Informativo Semestral do Primeiro Semestre Edição nº05 CEN 6884 Adonis Rambo x Fajuta Informativo Semestral do Primeiro Semestre Edição nº05 Editorial Dia 28 de julho, nós, da, promoveremos um leilão inédito

Leia mais

O EQUILIBRISTA. Ou, por que não consegue interpretar a informação?

O EQUILIBRISTA. Ou, por que não consegue interpretar a informação? O EQUILIBRISTA A competitividade do mercado e a demanda por produtos diferenciados faz com que a pecuária seja cada dia mais profissional na produção de animais fornecedores de genética. Os criadores que

Leia mais

Seleção. Teste da progênie e seleção de sêmen. Resposta à seleção. Intensidade de seleção. Diferencial de seleção (s) Diferencial de seleção (s)

Seleção. Teste da progênie e seleção de sêmen. Resposta à seleção. Intensidade de seleção. Diferencial de seleção (s) Diferencial de seleção (s) Seleção e seleção de sêmen Escolha dos pais da futura geração. É um processo sistemático de mudança genética. A seleção tende a mudar a frequência gênica em uma maneira desejada tanto em direção quanto

Leia mais

Exterior do Suíno. Exterior do Suíno

Exterior do Suíno. Exterior do Suíno Exterior do Suíno Cabeça tamanho médio, bem implantada e com boa conformação; Pescoço bem implantado em relação à cabeça e à paleta; Paletas bem cobertas de carne e lisas; Arqueamento médio do dorso; Lombo

Leia mais

Estudando a correlação entre características em um sumário de bovinos: possibilidades de práticas educativas

Estudando a correlação entre características em um sumário de bovinos: possibilidades de práticas educativas Estudando a correlação entre características em um sumário de bovinos: possibilidades de práticas educativas Leonardo Rocha da Silva Francisco Freitas Quintanilha Mauricio Durigon Pfeiffer Rossano André

Leia mais

Importados. 20 DEZEMBRO h30. Informações e cadastro +55 (43) Foto: Samir Baptista

Importados. 20 DEZEMBRO h30. Informações e cadastro +55 (43) Foto: Samir Baptista 20 DEZEMBRO 2016 20h30 Importados Foto: Samir Baptista Informações e cadastro +55 (43) 3373-7077 EXCELENTE OPORTUNIDADE, FACILIDADE, SEGURANÇA E RETORNO GARANTIDO!!! Condições Comerciais para SEMEN - Considerando

Leia mais

Acélio Fontoura Júnior

Acélio Fontoura Júnior Produção Animal I Noções básicas sobre produção de bovinos de corte Acélio Fontoura Júnior acelio@unipampa.edu.br Entoure de uma maneira geral Puberdade 1 e 2 entoure Demanda dos ventres e terneiros Disponibilidade

Leia mais

ESTAÇÃO DE MONTA: UMA FERRAMENTA PARA MAXIMIZAR A EFICIÊNCIA REPRODUTIVA E O MELHORAMENTO GENÉTICO DOS REBANHOS

ESTAÇÃO DE MONTA: UMA FERRAMENTA PARA MAXIMIZAR A EFICIÊNCIA REPRODUTIVA E O MELHORAMENTO GENÉTICO DOS REBANHOS ESTAÇÃO DE MONTA: UMA FERRAMENTA PARA MAXIMIZAR A EFICIÊNCIA REPRODUTIVA E O MELHORAMENTO GENÉTICO DOS REBANHOS ANTONIO DE LISBOA RIBEIRO FILHO Prof. Adjunto Departamento de Patologia e Clínicas EMV UFBA

Leia mais

Resistência genética para o controle do carrapato. Fernando F. Cardoso, DVM, PhD Embrapa Pecuária Sul, Bagé, Brazil

Resistência genética para o controle do carrapato. Fernando F. Cardoso, DVM, PhD Embrapa Pecuária Sul, Bagé, Brazil Resistência genética para o controle do carrapato Fernando F. Cardoso, DVM, PhD Embrapa Pecuária Sul, Bagé, Brazil R. (B.) microplus Distribuição global 60 o 45 o 30 o 15 o 0 o 15 o 30 o 45 o Ralph Bram,

Leia mais

Delineamento de programas de melhoramento animal

Delineamento de programas de melhoramento animal Delineamento de programas de melhoramento animal Fabio Luiz Buranelo Toral Animal breeding programs: systema5c approach to their design (1984) D.L. Harris; T.S. Stewart; C.R. Arboleda Advances in agricultural

Leia mais

Prof. Júlio Barcellos e equipe do NESPRO

Prof. Júlio Barcellos e equipe do NESPRO Prof. Júlio Barcellos e equipe do NESPRO Julio.barcellos@ufrgs.br Uruguaiana, 04/10/2012 Economia estável. O agronegócio é atraente. Terra é ativo imobiliário. Valorização dos ativos. Múltiplos negócios

Leia mais

CONDIÇÕES DE PAGAMENTO

CONDIÇÕES DE PAGAMENTO CONDIÇÕES DE PAGAMENTO GADO REGISTRADO E FÊMEAS PADRONIZADAS E NÃO REGISTRADAS - 15 parcelas fixas (2 à vista + 2 em 30 dias + 11 mensais consecutivas); - Pagamento à vista (efetuado no ato) com 6% de

Leia mais

Inovações nutricionais para incremento da produtividade na cria: A Suplementação Tecnológica

Inovações nutricionais para incremento da produtividade na cria: A Suplementação Tecnológica Beef Expo 15 de junho de 2016 São Paulo, SP Inovações nutricionais para incremento da produtividade na cria: A Suplementação Tecnológica João Marcos Beltrame Benatti Supervisor de Treinamento Técnico Trouw

Leia mais

EXTERIOR E JULGAMENTO DE BUBALINOS

EXTERIOR E JULGAMENTO DE BUBALINOS Disciplina de de Bubalinocultura Prof. Prof. Dr. Dr. André André Mendes Jorge Jorge UNESP-FMVZ-DPEA-Botucatu EXTERIOR E JULGAMENTO DE BUBALINOS 1. Definições I - Importância da Ezoognósia É o ramo da Zootecnia

Leia mais

PROGRAMA DE MELHORAMENTO GENÉTICO DE BOVINOS

PROGRAMA DE MELHORAMENTO GENÉTICO DE BOVINOS PROGRAMA DE MELHORAMENTO GENÉTICO DE BOVINOS PASSOS PARA INSTALAÇÃO DE UM PROGRAMA DE MELHORAMENTO GENÉTICO identificar todos animais com numeração única e permanente; definir o número de matrizes do rebanho;

Leia mais

Amigo Cliente. A satisfação dos clientes é nosso objetivo maior. A GAP E PARCEIROS DESEJAM, BONS NEGÓCIOS!

Amigo Cliente. A satisfação dos clientes é nosso objetivo maior. A GAP E PARCEIROS DESEJAM, BONS NEGÓCIOS! Amigo Cliente A GAP E PARCEIROS tem como meta principal, trabalhar lado a lado com nossos clientes, objetivando melhores resultados à todos. Através de um trabalho sério e bem orientado, buscamos uma pecuária

Leia mais

ESPECIAL. Catálogo. facebook.com/agropecuaria.jacarezinho

ESPECIAL. Catálogo.  facebook.com/agropecuaria.jacarezinho ESPECIAL Catálogo www.agrojacarezinho.com.br facebook.com/agropecuaria.jacarezinho REGULAMENTO DO LEILÃO O presente regulamento estabelecerá as normas que serão observadas durante o leilão, sendo que

Leia mais

O papel da genética na. de corte brasileira. Leonardo Souza Qualitas Agronegócios

O papel da genética na. de corte brasileira. Leonardo Souza Qualitas Agronegócios O papel da genética na lucratividade da pecuária de corte brasileira. Leonardo Souza Qualitas Agronegócios Porquefazer melhoramentogenético? Comparação entre pesos vivos de frangos de acordo com linhagens

Leia mais

Potencial de IG para raças locais: caso do Bovino Pantaneiro. Raquel Soares Juliano

Potencial de IG para raças locais: caso do Bovino Pantaneiro. Raquel Soares Juliano Potencial de IG para raças locais: caso do Bovino Pantaneiro Raquel Soares Juliano JUSTIFICATIVA Baixo valor da carne como comodity Mercado consumidor mais exigente Possibilidade de produto diferenciado

Leia mais

OBJETIVOS PASTAGENS NA RECRIA DE TERNEIROS REDUÇÃO NA IDADE DE ABATE. Luís Fernando G. de Menezes

OBJETIVOS PASTAGENS NA RECRIA DE TERNEIROS REDUÇÃO NA IDADE DE ABATE. Luís Fernando G. de Menezes OBJETIVOS PASTAGENS NA RECRIA DE TERNEIROS IDADE DE ABATE IDADE DE ENTOURE Luís Fernando G. de Menezes Zootecnista, Dr. UTFPR luismenezes@utfpr.edu.br REDUÇÃO NA IDADE DE ABATE OBJETIVOS: Aumentar a taxa

Leia mais

A Raça Girolando. Desenvolvimento, Oportunidades e Expectativas. Leandro de Carvalho Paiva Superintendente Técnico

A Raça Girolando. Desenvolvimento, Oportunidades e Expectativas. Leandro de Carvalho Paiva Superintendente Técnico A Raça Girolando Desenvolvimento, Oportunidades e Expectativas Leandro de Carvalho Paiva Superintendente Técnico O Início de Tudo! PROCRUZA 1978 a 1988 Uberaba, décadas de 1970 e 1980 ORIGEM DO PROGRAMA

Leia mais

TECNOLOGIAS APLICADAS PARA INTENSIFICAR O SISTEMA DE PRODUÇÃO

TECNOLOGIAS APLICADAS PARA INTENSIFICAR O SISTEMA DE PRODUÇÃO Interiorização da VI Jornada NESPRO TECNOLOGIAS APLICADAS PARA INTENSIFICAR O SISTEMA DE PRODUÇÃO Leonardo Canali Canellas Médico Veterinário, MSc em Zootecnia Doutorando em Zootecnia - UFRGS Itaqui, 03

Leia mais

Índice. Editorial Um ano especial para a Katayama. Expediente. 02 Editorial

Índice. Editorial Um ano especial para a Katayama. Expediente. 02 Editorial Índice 02 Editorial 03 Pint- Ka Parceria de Sucesso 04 Tecnologia 07 Evolução Katayama 09 Matéria Técnica 02 Recria de Machos Genética 11 Nossos Clientes 12 Leilões Nelore Expediente Editorial Um ano especial

Leia mais

Gestão Integrada em Pecuária de Corte na Sociedad Agropecuaria Santa Rita

Gestão Integrada em Pecuária de Corte na Sociedad Agropecuaria Santa Rita Gestão Integrada em Pecuária de Corte na Sociedad Agropecuaria Santa Rita Setembro 2012 Quadro de Terras Indicador Unid. Medida Valor Área Própria 12.148 Área arrendada 1.556 Área total 13.704 Lavoura

Leia mais

Sumário de Touros. Setembro 2017

Sumário de Touros. Setembro 2017 Sumário de Touros Setembro 2017 ÍNDICE 8 APRESENTAÇÃO 9 10 e 11 12 13 e 14 15 16 A DIVERSIDADE GENÉTICA DO NELORE CARACTERÍSTICAS AVALIADAS CENTRAIS DE COMERCIALIZAÇÃO DE SÊMEN COMO INTERPRETAR O SUMÁRIO

Leia mais

Art. 1º Aprovar o Regulamento para Formação da Raça Sintética Bovina BLONEL.

Art. 1º Aprovar o Regulamento para Formação da Raça Sintética Bovina BLONEL. MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO. GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 10, DE 7 DE JUNHO DE 2005 O MINISTRO DE ESTADO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO, no uso da atribuição

Leia mais

A GAP DESEJA BONS NEGÓCIOS!

A GAP DESEJA BONS NEGÓCIOS! A GAP tem como meta principal, trabalhar lado a lado com nossos clientes, objetivando melhores resultados à todos. Através de um trabalho sério e bem orientado, buscamos uma pecuária mais produtiva. A

Leia mais

REGULAMENTO DO LEILÃO

REGULAMENTO DO LEILÃO CATÁLOGO REGULAMENTO DO LEILÃO O presente regulamento estabelecerá as normas que serão observadas durante o leilão, sendo que seu cumprimento será obrigatório a todos aqueles que, na condição de convidados,

Leia mais

ABS NEO. Genética Matinha. O futuro que começou há 40 anos inova mais uma vez.

ABS NEO. Genética Matinha. O futuro que começou há 40 anos inova mais uma vez. P R O N T O P A R A Q U E M Q U E R M A I S ABS NEO Genética Matinha O futuro que começou há 40 anos inova mais uma vez. P R O N T O P A R A Q U E M Q U E R M A I S CONHEÇA O ABS NEO Já são 75 anos conquistando

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS FACULDADE DE AGRONOMIA ELISEU DEPARTAMENTO DE ZOOTECNIA MELHORAMENTO ANIMAL SELEÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS FACULDADE DE AGRONOMIA ELISEU DEPARTAMENTO DE ZOOTECNIA MELHORAMENTO ANIMAL SELEÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS FACULDADE DE AGRONOMIA ELISEU DEPARTAMENTO DE ZOOTECNIA MELHORAMENTO ANIMAL SELEÇÃO 1. INTRODUÇÃO P = G + E, as diferenças observadas entre populações

Leia mais

Criação de Novilhas Leiteiras

Criação de Novilhas Leiteiras Criação de Novilhas Leiteiras Introdução Tópicos Objetivos da criação de novilhas Estimativa do número de novilhas no rebanho Manejo da Novilha Considerações Econômicas (Criar ou Terceirizar?) Salvador,

Leia mais

Melhoramento genético Evolução e novas tecnologias

Melhoramento genético Evolução e novas tecnologias 24/09/2011 Melhoramento genético Evolução e novas tecnologias Prof. Dr. José Bento Sterman Ferraz Departamento de Ciências Básicas Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos Universidade de São Paulo

Leia mais

PROGRAMA PECUÁRIA SUSTENTÁVEL

PROGRAMA PECUÁRIA SUSTENTÁVEL PROGRAMA PECUÁRIA SUSTENTÁVEL O NELORE DO PORTAL DO CERRADO PROVA DE DESEMPENHO INDIVIDUAL DE TOUROS NELORE 1. Apresentação Em cumprimento de uma das ações de pesquisa e inovação tecnológica do Programa

Leia mais

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO COM TOUROS NO PROGRAMA NACIONAL DE MELHORAMENTO DO GIR LEITEIRO PRÉ-SELEÇÃO E TESTE DE PROGÊNIE

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO COM TOUROS NO PROGRAMA NACIONAL DE MELHORAMENTO DO GIR LEITEIRO PRÉ-SELEÇÃO E TESTE DE PROGÊNIE REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO COM TOUROS NO PROGRAMA NACIONAL DE MELHORAMENTO DO GIR LEITEIRO PRÉ-SELEÇÃO E TESTE DE PROGÊNIE CAPÍTULO I REQUISITOS DO PROPRIETÁRIO Art.1º - O interessado em inscrever touro

Leia mais

INTRODUÇÃO AO MELHORAMENTO ANIMAL

INTRODUÇÃO AO MELHORAMENTO ANIMAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS FACULDADE DE AGRONOMIA ELISEU MACIEL DEPARTAMENTO DE ZOOTECNIA MELHORAMENTO ANIMAL INTRODUÇÃO AO MELHORAMENTO ANIMAL 1. HISTÓRICO: - Mudança da condição

Leia mais

Manejo reprodutivo I. Fernando Miranda de Vargas Junior Zootecnista, DSc.

Manejo reprodutivo I. Fernando Miranda de Vargas Junior Zootecnista, DSc. Manejo reprodutivo I Fernando Miranda de Vargas Junior Zootecnista, DSc. MNEJO REPRODUTIVO Escolha do macho Escolha da fêmea Flushing Efeito macho Seleção Melhoramento MNEJO REPRODUTIVO Exame andrológicos

Leia mais

II PROVA DE DESEMPENHO DE TOUROS JOVENS 2013

II PROVA DE DESEMPENHO DE TOUROS JOVENS 2013 II PROVA DE DESEMPENHO DE TOUROS JOVENS 2013 Oficializada pela Prova de Desempenho de Touros Jovens - PDTJ A Prova de Desempenho, de Touros Jovens (PDTJ) consiste em submeter animais machos, portadores

Leia mais

estratégias para melhorar seu rebanho

estratégias para melhorar seu rebanho CRI Genética Brasil estratégias para melhorar seu rebanho Por que tanta ênfase em touros? Um touro em serviço de monta natural normalmente emprenha de 20 a 40 vacas cada ano, e através da inseminação

Leia mais

Consangüinidade ou Endogamia. Consangüinidade ou Endogamia. Coeficiente de Consangüinidade

Consangüinidade ou Endogamia. Consangüinidade ou Endogamia. Coeficiente de Consangüinidade Consangüinidade ou Endogamia Acasalamentos entre indivíduos aparentados; Parentesco médio entre os indivíduos; Acasalamentos consanguíneos aumento da homozigose; Uso de acasalamentos consanguíneos é para

Leia mais

PROGRAMA DE MELHORAMENTO GENÉTICO DAS RAÇAS ZEBUÍNAS

PROGRAMA DE MELHORAMENTO GENÉTICO DAS RAÇAS ZEBUÍNAS ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS CRIADORES DE ZEBU PROGRAMA DE MELHORAMENTO GENÉTICO DAS RAÇAS ZEBUÍNAS MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO 2003 1 MÓDULO 2 CONTROLE DO DESENVOLVIMENTO PONDERAL

Leia mais

Aspetos fenotípicos a ter em conta na escolha de um futuro reprodutor

Aspetos fenotípicos a ter em conta na escolha de um futuro reprodutor Aspetos fenotípicos a ter em conta na escolha de um futuro reprodutor Tiago Baptista Évora, 7 de Março de 2015 Qual o critério para escolher um reprodutor? Genótipo vs Fenótipo Genótipo??? Disponibilização

Leia mais

Et Exterior e Jl Julgamento de Bubalinos

Et Exterior e Jl Julgamento de Bubalinos Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia FMVZ Campus de Botucatu Departamento de Produção Animal Et Exterior e Jl Julgamento de Bubalinos André Mendes Jorge Zootecnista Professor Adjunto Livre Docente

Leia mais

PECUÁRIA MODERNA EXIGE O PULO DO GADO

PECUÁRIA MODERNA EXIGE O PULO DO GADO PECUÁRIA MODERNA EXIGE O PULO DO GADO A competitividade do mercado e a demanda por produtos diferenciados faz com que a pecuária seja cada dia mais profissional na produção de animais que atendam a mercado

Leia mais

Documentos IMAGEM. Ferramentas e Estratégias para o Melhoramento Genético de Bovinos de Corte. ISSN Setembro, 2009

Documentos IMAGEM. Ferramentas e Estratégias para o Melhoramento Genético de Bovinos de Corte. ISSN Setembro, 2009 Documentos ISSN 1982-5390 Setembro, 2009 83 Ferramentas e Estratégias para o Melhoramento Genético de Bovinos de Corte IMAGEM ISSN 1982-5390 Setembro, 2009 Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Centro

Leia mais

Estudo genético quantitativo de uma população de ovelhas da raça Santa Inês

Estudo genético quantitativo de uma população de ovelhas da raça Santa Inês Universidade de São Paulo Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos Doutorado em Biociência Animal Seminário: PBA5017-1 - Tópicos Avançados em Biologia Celular e Molecular e Genética Animal Estudo

Leia mais

Associação Brasileira dos Criadores de Girolando GIROLANDO. Marcello Cembranelli Superintendente Técnico Substituto Coordenador Operacional PMGG

Associação Brasileira dos Criadores de Girolando GIROLANDO. Marcello Cembranelli Superintendente Técnico Substituto Coordenador Operacional PMGG Associação Brasileira dos Criadores de Girolando GIROLANDO Marcello Cembranelli Superintendente Técnico Substituto Coordenador Operacional PMGG A Associação Estrutura Física Sede em Uberaba-MG; 3 Escritórios

Leia mais

TERMINAÇÃO. Sistemas de produção de carne no Brasil Sistema de 2010 (x 1000) 2010 (%) Sistemas de Produção 11/03/2015

TERMINAÇÃO. Sistemas de produção de carne no Brasil Sistema de 2010 (x 1000) 2010 (%) Sistemas de Produção 11/03/2015 TERMINAÇÃO Sistemas de produção de carne no Brasil Sistema de 2010 (x 1000) 2010 (%) produção Confinamento 3.047 7,39 Semiconfinamento Pastagens inverno 2.583 6,27 822 1,99 Pastagem sem 34.748 84,35 definição

Leia mais