Técnicas e Linguagens para Banco de Dados I

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Técnicas e Linguagens para Banco de Dados I"

Transcrição

1 Técnicas e Linguagens para Banco de Dados I Prof. Eduardo Ribeiro trisolution.com.br

2 Introdução Banco de Dados Dados x Informações Dados = É um elemento que mantém a sua forma bruta (texto, imagens, sons, vídeos, etc.) Informações = Significado dos dados para um determinado usuário! (Dados compilados e processados)

3 Conceitos Sistema de Bancos de Dados: É um software com recursos específicos para facilitar a manipulação das informações dos bancos de dados e o desenvolvimento de programas aplicativos (Oracle, SQLServer, Paradox, Access, DBase). Possui quatro componentes principais: o Dados o Hardware o Software o Usuários

4 Componentes de um Sistema de BD

5 Linguagem de Banco de Dados SQL (Structured Query Language Linguagem de consulta estruturada) é uma linguagem usada para a consulta, atualização, criação e gerenciamento de banco de dados relacionais. É um método para selecionar determinados registros de um banco de dados, seguindo um critério especificado a sua escolha. O SQL é considerado uma linguagem padrão para o gerenciamento de banco de dados relacionais.

6 Linguagem de Banco de Dados Alguns Tipos de Dados o Char; o VarChar; o Integer; o Float; o Decimais; o Datas;

7 Linguagens de Definição e Manipulação de Dados Exemplo de SQL: CREATE TABLE cliente ( nome cidade rua ) VARCHAR(50), VARCHAR(35), VARCHAR(30) TABLE cliente João Curitiba Albino Sartori Maria Marília Av Republica

8 Segurança em Banco de Dados Os bancos de dados são utilizados para armazenar diversos tipos de informações, desde dados sobre uma conta de até dados importantes da Receita Federal. Para tal existem diversos tipos, os quais variam em complexidade e sobretudo em segurança. Fonte:

9 Meios de Proteger as Informações Armazenadas num Banco de Dados Criptografia o São técnicas pelas quais a informação pode ser transformada da sua forma original para outra ilegível, de forma que possa ser conhecida apenas por seu destinatário, o que a torna difícil de ser lida por alguém não autorizado. Assim sendo, só o receptor da mensagem pode ler a informação com facilidade.

10 MD5 o Foi desenvolvido em 1991 por Ronald Rivest para suceder ao MD4 que tinha alguns problemas de segurança. Por ser um algoritmo unidirecional, uma hash md5 não pode ser transformada novamente no texto que lhe deu origem. O método de verificação é, então, feito pela comparação das duas hash (uma da base de dados, e a outra da tentativa de login). Eduardo = MD5( 364a440226e1b575411a0e324e712d17 ) eduardo = MD5( 6d6354ece40846bf7fca65dfabd5d9d4 )

11 Meios de Proteger as Informações Armazenadas num Banco de Dados Senhas o É uma palavra ou uma ação secreta previamente convencionada entre duas partes como forma de reconhecimento. Backup o Em informática, cópia de segurança é a cópia de dados dum dispositivo de armazenamento a outro para que possam ser restaurados em caso da perda dos dados originais, o que pode envolver apagamentos acidentais ou corrupção de dados.

12 Modelo Relacional O modelo de dados relacional apresenta o banco de dados como uma coleção de tabelas. O conceito de tabela, embora seja simples e intuitivo, apresenta uma forte correspondência com o conceito matemático de uma relação. Um banco de dados relacional consiste de uma coleção de relações, cada uma das quais associada a um nome único.

13 Modelo Relacional Chave Primária: a chave primária de uma relação é o atributo ou coleção de atributos que identifica univocamente uma dada tupla (linha). Por exemplo, um dado código identifica uma única linha (um vendedor específico). Assim, COD-VEND é a chave primária da relação VENDEDOR.

14 Modelo Relacional Chave primária simples, é formada por um único campo da tabela, esse campo não pode ter dois ou mais registros de mesmo valor, e também não pode conter nenhum registro nulo. Chave primária composta, formada por mais de um campo, os valores de cada campo podem se repetir, mas não a combinação desses valores. Exemplo: a tabela 'Livros_Autores' tem como chave primária (cod_livro, cod_autor). Podem existir nessa tabela os registros: (5, 9), (5, 10), (4, 9), (9, 5) Mas não podem existir dois registros (5, 9). Fonte:

15 Modelo Relacional Chave Estrangeira: a noção de chave estrangeira oferece um mecanismo para especificar explicitamente relacionamentos entre duas relações diferentes. Consiste em incluir a chave primária de uma relação como atributo da outra.

16 Entidades / Atributos Entidades: têm existência própria. Exemplo: Aluno, Cliente, Produto. Atributos: os atributos da entidade Aluno são: Número da matrícula Nome Endereço Data nascimento

17 Tipos de Relacionamentos Possíveis no MER Um para um (1 para 1) - indica que as tabelas têm relação unívoca entre si. Você escolhe qual tabela vai receber a chave estrangeira; Um para muitos (1 para N) - a chave primária da tabela que tem o lado 1 vai para a tabela do lado N. No lado N ela é chamada de chave estrangeira; Muitos para muitos (N para N) - quando tabelas têm entre si relação n..n, é necessário criar uma nova tabela com as chaves primárias das tabelas envolvidas, ficando assim uma chave composta, ou seja, formada por diversos campos-chave de outras tabelas. A relação então se reduz para uma relação 1..n, sendo que o lado n ficará com a nova tabela criada. Os relacionamento 1 para 1 e 1 para N podem ser mapeados diretamente em chaves estrangeiras nas tabelas originais. Já o relacionamento N para N exige o uso de uma tabela auxiliar. Fonte:

18 Tipos de Relacionamentos Possíveis no MER

19 Modelagem de dados Modelagem de dados ou modelagem de banco de dados envolve uma série de aplicações teóricas e práticas, visando construir um modelo de dados consistente, não redundante e perfeitamente aplicável em qualquer SGBD moderno. A modelagem de dados está dividida em: Modelo conceitual Modelo lógico Modelo físico

20 Modelo conceitual A modelagem conceitual é a forma mais natural dos fatos e estão mais próximas da realidade do ambiente do cliente. No modelo conceitual o cliente deverá ser envolvido a fim de obter o levantamento de dados que darão suporte à construção de todo o modelo.

21 Modelo Físico / Modelo Lógico O modelo lógico já leva em conta algumas limitações e implementa recursos como adequação de padrão e nomenclatura. Define as chaves primárias e estrangeiras. deve ser criado levando em conta os exemplos de modelagem de dados criados no modelo conceitual. * = Muitos

22 Modelo Físico / Modelo Lógico No modelo físico fazemos a modelagem física do modelo de banco de dados. Leva-se em conta as limitações impostas pelo SGBD escolhido e deve ser criado sempre com base nos exemplos de modelagem de dados produzidos no item anterior, modelo lógico.

23 Modelo Relacional Representação Simplificada: uma estrutura de tabela pode ter a seguinte representação simplificada: NOME-DA-TABELA=(LISTA-DE-ATRIBUTOS) Nessa representação grifa-se a chave primária da relação para destacá-la. Exemplo: CLIENTE(COD-CLI, NOME-CLI, ENDEREÇO, LIM-CRED, COD- VEND) VENDEDOR(COD-VEND, NOME-VEND, COMISSAO, CPF_VEND)

24 Modelo Relacional CLIENTE(COD-CLI, NOME-CLI, ENDEREÇO, LIM-CRED, COD-VEND) VENDEDOR(COD-VEND, NOME-VEND, COMISSAO, CPF_VEND) COD-VEND NOME-VEND COMISSAO CPF_VEND SERGIO MARCOS JOAO COD-CLI NOME-CLI ENDERECO LIM-CRED COD-VEND 2584 BAR X R. DAS BROMELIAS, RESTAURANTE Y R. DAS ROSAS, BAR Z R. DAS ORQUIDEAS, CANTINA W R. DAS VIOLETAS,

25 Diagrama de Entidade Relacionamento (DER) ID_SETOR DESCRICAO COD_FUNCIONARIO NOME SALARIO SETOR 1 N FUNCIONARIO SETOR * ID_SETOR DESCRICAO SETOR (ID_SETOR, DESCRICAO) FUNCIONARIO * COD_FUNCIONARIO NOME SALARIO CPF ID_SETOR (FK) FUNCIONARIO (COD_FUNCIONARIO, NOME, SALARIO, CPF, ID_SETOR)

26 Modelo Relacional SETOR (ID_SETOR, DESCRICAO) FUNCIONARIO (COD_FUNCIONARIO, NOME, SALARIO, ID_SETOR) PK (Chave Primária) SETOR Campo Tipo Tamanho Nulo FK (Chave Estrangeira) PK_SETOR ID_SETOR NUMBER (3) N CK (Regra de Validação) DESCRICAO VARCHAR2 (30) N CK_SETOR_DESCRICAO (DESCRICAO <> ) FUNCIONARIO PK Campo Tipo Tamanho Nulo FK CK PK_FUNCIONARIO COD_FUNCIONARIO NUMBER (5) N NOME VARCHAR2 (50) N SALARIO NUMBER (8,2) S CK_FUNC_SALARIO (SALARIO > 0) AK_FUNC_CPF CPF CHAR (11) N ID_SETOR NUMBER (3) S FK_FUNC_SETOR

27 Diagrama de Entidade Relacionamento (DER) COD_FUNCIONARIO NOME DATA_INICIO ID_CARGO DESCRICAO FUNCIONARIO N FUNCAO M CARGO FUNCIONARIO FUNCAO CARGO * COD_FUNCIONARIO * COD_FUNCIONARIO (FK) * ID_CARGO NOME * ID_CARGO (FK) DESCRICAO DATA_INICIO FUNCIONARIO (COD_FUNCIONARIO, NOME) CARGO (ID_CARGO, DESCRICAO) FUNCAO (COD_FUNCIONARIO, ID_CARGO, DATA_INICIO)

28 Modelo Relacional FUNCIONARIO (COD_FUNCIONARIO, NOME) CARGO (ID_CARGO, DESCRICAO) FUNCAO (COD_FUNCIONARIO, ID_CARGO, DATA_INICIO) FUNCIONARIO PK Campo Tipo Tamanho Nulo FK CK PK_FUNCIONARIO COD_FUNCIONARIO NUMBER (5) N NOME VARCHAR2 (50) N CARGO PK Campo Tipo Tamanho Nulo FK CK PK_CARGO ID_CARGO NUMBER (3) N DESCRICAO VARCHAR2 (30) N FUNCAO PK Campo Tipo Tamanho Nulo FK CK PK_FUNCAO COD_FUNCIONARIO NUMBER (5) N FK_FUNCAO_FUNCIONARIO PK_FUNCAO ID_CARGO NUMBER (3) N FK_FUNCAO_CARGO DATA_INICIO DATE N

29 Diagrama de Entidade Relacionamento (DER) COD_MULHER NOME ID_HOMEM NOME MULHER 1 1 CASAMENTO HOMEM FUNCIONARIO * COD_MULHER NOME CARGO * ID_HOMEM NOME COD_MULHER (FK) MULHER(COD_ MULHER, NOME) HOMEM(ID_CARGO, NOME, COD_MULHER)

30 Administração do Modelo de Dados Manutenção da Documentação do Projeto Lógico (Modelo) e Físico (Esquema) do Banco de dados Métodos de Atualização: Engenharia Direta (Geração do Esquema) Engenharia Reversa Comparação Modelo x Esquema (Sincronização) Utilização de Ferramentas Case

31 Administração do Modelo de Dados Engenharia Direta (Geração de Esquema) Entidade_X Entidade_Y Esquema Físico Modelo Relacional

32 Administração do Modelo de Dados Engenharia Reversa Entidade_X Entidade_Y Esquema Físico Modelo Relacional

33 Administração do Modelo de Dados Comparação Modelo x Esquema (Sincronização) Entidade_X Entidade_Y Esquema Físico Modelo Relacional

34 Administração do Modelo de Dados Ferramentas Case Dr. Case (www.squadra.com.br) ER/Studio (www.embarcadero.com) DB-MAIN (www.db-main.be) DBDesigner (www.fabforce.net/dbdesigner4) ER-WIN (www.ca.com/us/products/product.aspx?id=260)

35 Exercício: Modelo conceitual, Modelo Lógico e Modelo Físico. Cadastro de Pessoa Nome Endereço Telefone Data Nascimento Estado Cidade CEP CPF RG Ocupação Sexo Estado civil Complemento Telefone Comercial Celular Ramal FAX

Disciplina de Banco de Dados Parte V

Disciplina de Banco de Dados Parte V Disciplina de Banco de Dados Parte V Prof. Elisa Maria Pivetta CAFW - UFSM Modelo de Dado Relacional O Modelo Relacional O Modelo ER é independente do SGDB portanto, deve ser o primeiro modelo gerado após

Leia mais

Disciplina: Unidade III: Prof.: E-mail: Período:

Disciplina: Unidade III: Prof.: E-mail: Período: Encontro 08 Disciplina: Sistemas de Banco de Dados Unidade III: Modelagem Lógico de Dados Prof.: Mario Filho E-mail: pro@mariofilho.com.br Período: 5º. SIG - ADM Relembrando... Necessidade de Dados Projeto

Leia mais

Universidade Federal de Santa Maria Curso de Arquivologia. Disciplina de Banco de Dados Aplicados à Arquivística. Versao 1.

Universidade Federal de Santa Maria Curso de Arquivologia. Disciplina de Banco de Dados Aplicados à Arquivística. Versao 1. Universidade Federal de Santa Maria Curso de Arquivologia Disciplina de Banco de Dados Aplicados à Arquivística Prof. Andre Zanki Cordenonsi Versao 1.0 Março de 2008 Tópicos Abordados Conceitos sobre Banco

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA - UFSM COLÉGIO AGRÍCOLA DE FREDERICO WESTPHALEN BANCO DE DADOS II

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA - UFSM COLÉGIO AGRÍCOLA DE FREDERICO WESTPHALEN BANCO DE DADOS II UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA - UFSM COLÉGIO AGRÍCOLA DE FREDERICO WESTPHALEN BANCO DE DADOS II BANCO DE DADOS II AULA 1 Linguagem SQL Linguagem de definição de dados (DDL) DISCIPLINA: Banco de Dados

Leia mais

Banco de Dados Modelo Conceitual, Lógico, Físico, Entidade- Relacionamento (ER) Hélder Nunes

Banco de Dados Modelo Conceitual, Lógico, Físico, Entidade- Relacionamento (ER) Hélder Nunes Banco de Dados Modelo Conceitual, Lógico, Físico, Entidade- Relacionamento (ER) Hélder Nunes Modelos de banco de dados Modelo de banco de dados é uma descrição dos tipos de informações que estão armazenadas

Leia mais

Banco de Dados I. Introdução Conceitos

Banco de Dados I. Introdução Conceitos Banco de Dados I Introdução Conceitos Prof. Rodrigo Rocha prof.rodrigorocha@yahoo.com Apresentação Prof. Rodrigo Rocha prof.rodrigorocha@yahoo.com Ementa Conceitos Fundamentais de Banco de Dados; Características

Leia mais

Sistemas Gerenciadores de Bancos de Dados

Sistemas Gerenciadores de Bancos de Dados Sistemas Gerenciadores de Bancos de Dados Orivaldo V. Santana Jr A partir de slides elaborados por Ivan G. Costa Filho Fernando Fonseca & Robson Fidalgo 1 Sistemas de Arquivos Sistemas de arquivos Principal

Leia mais

Capítulo 5 Complemento. 5.1 Laudon, Cap. 5

Capítulo 5 Complemento. 5.1 Laudon, Cap. 5 Capítulo 5 Complemento Fundamentos de Bancos de Dados: Modelo de Entidade e Relacionamento - MER 5.1 Laudon, Cap. 5 Modelo mais utilizado: simplicidade e eficiência. Banco de dados relacional. Base: percepção

Leia mais

Sistemas Gerenciadores de Bancos de Dados

Sistemas Gerenciadores de Bancos de Dados Sistemas Gerenciadores de Bancos de Dados Fernando Castor A partir de slides elaborados por Fernando Fonseca & Robson Fidalgo 1 Sistemas de Arquivos Sistemas de arquivos Principal característica é a replicação

Leia mais

Banco de Dados. Arquitetura e Terminologia. Prof. Walteno Martins Parreira Jr www.waltenomartins.com.br waltenomartins@yahoo.

Banco de Dados. Arquitetura e Terminologia. Prof. Walteno Martins Parreira Jr www.waltenomartins.com.br waltenomartins@yahoo. Banco de Dados Arquitetura e Terminologia Prof. Walteno Martins Parreira Jr www.waltenomartins.com.br waltenomartins@yahoo.com 2015 Modelo de Dados e Esquemas O modelo de Banco de Dados é como um detalhamento

Leia mais

SQL Linguagem de Definição de Dados. Banco de Dados Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri

SQL Linguagem de Definição de Dados. Banco de Dados Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri SQL Linguagem de Definição de Dados Banco de Dados SQL Structured Query Language Uma das mais importantes linguagens relacionais (se não a mais importante) Exemplos de SGBD que utilizam SQL Oracle Informix

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em BD

Curso Superior de Tecnologia em BD Curso Superior de Tecnologia em BD Modelagem de Dados Aula 01 Revisão Modelos de Dados Existem modelos para diferentes níveis de abstração de representação de dados modelos conceituais modelos lógicos

Leia mais

Modelo de Dados Relacional Restrições de um Banco de Dados Relacional

Modelo de Dados Relacional Restrições de um Banco de Dados Relacional Modelo de Dados Relacional e as Restrições de um Banco de Dados Relacional Modelo de Dados Relacional Conceitos do Modelo Relacional Representa o banco de dados como uma coleção de relações. Comparação

Leia mais

MODELAGEM DE DADOS. Banco de Dados I. O uso da análise e do projeto Orientados a Objetos atenuou a separação! Unidade I

MODELAGEM DE DADOS. Banco de Dados I. O uso da análise e do projeto Orientados a Objetos atenuou a separação! Unidade I O uso da análise e do projeto Orientados a Objetos atenuou a separação! 1 Etapas do Projeto do BD Análise de Requisitos Coleta de informações sobre os dados e seus relacionamentos na organização Projeto

Leia mais

Conceitos básicos. Aplicações de banco de dados. Conceitos básicos (cont.) Dado: Um fato, alguma coisa sobre a qual uma inferência é baseada.

Conceitos básicos. Aplicações de banco de dados. Conceitos básicos (cont.) Dado: Um fato, alguma coisa sobre a qual uma inferência é baseada. Conceitos básicos Angélica Toffano Seidel Calazans E-mail: angelica_toffano@yahoo.com.br Conceitos introdutórios de Modelagem de dados Dado: Um fato, alguma coisa sobre a qual uma inferência é baseada.

Leia mais

Prof. Alexandre Unterstell Banco de Dados I

Prof. Alexandre Unterstell Banco de Dados I Prof. Alexandre Unterstell Banco de Dados I Etapas para o projeto de um BD Análise de requisitos Analista: Entrevista Necessidade do negócio As etapas não consideram ainda nenhuma característica específica

Leia mais

Conceitos de Banco de Dados

Conceitos de Banco de Dados Conceitos de Banco de Dados Autor: Luiz Antonio Junior 1 INTRODUÇÃO Objetivos Introduzir conceitos básicos de Modelo de dados Introduzir conceitos básicos de Banco de dados Capacitar o aluno a construir

Leia mais

Introdução a Banco de Dados. Adão de Melo Neto

Introdução a Banco de Dados. Adão de Melo Neto Introdução a Banco de Dados Adão de Melo Neto 1 Por que estudar BD? Os Bancos de Dados fazem parte do nosso dia-a-dia: operação bancária reserva de hotel matrícula em uma disciplina da universidade cadastro

Leia mais

Principal: construir uma base de dados para produção de informações sobre internações hospitalares;

Principal: construir uma base de dados para produção de informações sobre internações hospitalares; Principal: construir uma base de dados para produção de informações sobre internações hospitalares; Específicos: - criar um banco de dados para armazenar registros sobre internações hospitalares; - produzir

Leia mais

Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB. Disciplina: Banco de Dados Professora: Cheli Mendes Costa Modelo de Dados

Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB. Disciplina: Banco de Dados Professora: Cheli Mendes Costa Modelo de Dados Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB Disciplina: Banco de Dados Professora: Cheli Mendes Costa Modelo de Dados Modelo para organização dos dados de um BD. define um conjunto de conceitos para

Leia mais

Introdução Banco de Dados

Introdução Banco de Dados Introdução Banco de Dados Vitor Valerio de Souza Campos Adaptado de Vania Bogorny Por que estudar BD? Os Bancos de Dados fazem parte do nosso dia-a-dia: operação bancária reserva de hotel matrícula em

Leia mais

Capitulo 2. Prof.º Espc. Fábio Margarito Martins de Barros - Tecnologia de banco de dados

Capitulo 2. Prof.º Espc. Fábio Margarito Martins de Barros - Tecnologia de banco de dados Capitulo 2 1. MODELO LÓGICO DE BANCO DE DADOS... 2 1.1 Definição... 2 1.2 Mapeando o modelo conceitual para o modelo lógico... 2 1.2 Dicionário de dados... 3 2. MODELO FÍSICO DO BANCO DE DADOS... 4 2.1

Leia mais

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras Núcleo de Pós Graduação Pitágoras Professor: Fernando Zaidan Disciplina: Modelagem e Projeto de Banco de Dados Especialização em Tecnologia da Informação - Ênfases Março- 2009 1 Material usado na montagem

Leia mais

PHP INTEGRAÇÃO COM MYSQL PARTE 1

PHP INTEGRAÇÃO COM MYSQL PARTE 1 INTRODUÇÃO PHP INTEGRAÇÃO COM MYSQL PARTE 1 Leonardo Pereira leonardo@estudandoti.com.br Facebook: leongamerti http://www.estudandoti.com.br Informações que precisam ser manipuladas com mais segurança

Leia mais

Profa. Daniela Barreiro Claro

Profa. Daniela Barreiro Claro Profa. Daniela Barreiro Claro Modelar é criar representações do mundo real A modelagem relacional pode ser representada via MER (Modelo de Entidade Relacionamento) O MER define estruturas e restrições

Leia mais

Oficina. Praça das Três Caixas d Água Porto Velho - RO

Oficina. Praça das Três Caixas d Água Porto Velho - RO Oficina Praça das Três Caixas d Água Porto Velho - RO Oficina Ministrante: Marcel Leite Rios Apresentação Pessoal Marcel Leite Rios Prof. de Informática IFRO Graduado: Sistemas de Informação - ULBRA MBA

Leia mais

Banco de Dados. Profª. Ana Leda

Banco de Dados. Profª. Ana Leda Banco de Dados Profª. Ana Leda Introdução 1 DADO PROCESSAMENTO INFORMAÇÃO 2 Dados x Informação DADO = REPRESENTAÇÃO DE UM FATO, OBJETO, EVENTO, PESSOA, ETC. ENTIDADE = FATO, OBJETO, EVENTO, PESSOA, ETC,

Leia mais

PROJETO DE BANCO DE DADOS -INTRODUÇÃO. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc.

PROJETO DE BANCO DE DADOS -INTRODUÇÃO. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. 1 PROJETO DE BANCO DE DADOS -INTRODUÇÃO Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. FUNDAMENTOS Dados Representação de fatos, conceitos ou instruções de maneira formalizada; Informação Significado que pessoas associam

Leia mais

Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br

Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br Programação com acesso a BD Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br 1 Modelos de Dados, Esquemas e Instâncias 2 Modelos de Dados, Esquemas e Instâncias Modelo de dados: Conjunto de conceitos

Leia mais

Modelagem de Dados UNIDADE DE REVISÃO E RECUPERAÇÃO

Modelagem de Dados UNIDADE DE REVISÃO E RECUPERAÇÃO Modelagem de Dados UNIDADE DE REVISÃO E RECUPERAÇÃO Organizamos esta unidade para orientá-lo na revisão dos conteúdos trabalhados ao longo da disciplina. Siga as orientações desta apresentação, reveja

Leia mais

Banco de Dados. Prof. Dr. Rogério Galante Negri

Banco de Dados. Prof. Dr. Rogério Galante Negri Banco de Dados Prof Dr Rogério Galante Negri Tradicionalmente O armazenamento dos dados utilizava arquivos individuais, sem nenhum relacionamento Cada programa utilizava seu próprio sistema de arquivo

Leia mais

Introdução. Banco de dados. Por que usar BD? Por que estudar BD? Exemplo de um BD. Conceitos básicos

Introdução. Banco de dados. Por que usar BD? Por que estudar BD? Exemplo de um BD. Conceitos básicos Introdução Banco de Dados Por que usar BD? Vitor Valerio de Souza Campos Adaptado de Vania Bogorny 4 Por que estudar BD? Exemplo de um BD Os Bancos de Dados fazem parte do nosso dia-a-dia: operação bancária

Leia mais

FACULDADE INTEGRADAS DE PARANAÍBA ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS. Bancos de Dados Conceitos Fundamentais

FACULDADE INTEGRADAS DE PARANAÍBA ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS. Bancos de Dados Conceitos Fundamentais FACULDADE INTEGRADAS DE PARANAÍBA ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS Bancos de Dados Conceitos Fundamentais Tópicos Conceitos Básicos Bancos de Dados Sistemas de Bancos de Dados Sistemas de Gerenciamento de Bancos

Leia mais

Banco de dados 1. Linguagem SQL DDL e DML. Professor: Victor Hugo L. Lopes

Banco de dados 1. Linguagem SQL DDL e DML. Professor: Victor Hugo L. Lopes Banco de dados 1 Linguagem SQL DDL e DML Professor: Victor Hugo L. Lopes Agenda: Introdução à linguagem de dados; DDL; DML; CRUD; Introdução à linguagem SQL. 2 Por que precisamos da linguagem SQL? A algebra

Leia mais

MODELO RELACIONAL - UFMA

MODELO RELACIONAL - UFMA MODELO RELACIONAL Universidade Federal do Maranhão - UFMA Departamento de Informática Projeto de Banco de Dados Profª.MSc Simara Rocha simararocha@gmail.com/simara@deinf.ufma.br www.deinf.ufma.br/~simara

Leia mais

Modelo Relacional. Modelo Relacional. Tabelas

Modelo Relacional. Modelo Relacional. Tabelas MODELO RELACIONAL Banco de Dados Relacional = consiste em uma coleção de tabelas ou relações, cada uma das quais com um nome único. 2 1 Tabelas Conjunto não ordenado de linhas (tuplas); Cada linha é composta

Leia mais

Apresentação... Nome: Vanderlei Cordeiro Frazão

Apresentação... Nome: Vanderlei Cordeiro Frazão Apresentação... Nome: Vanderlei Cordeiro Frazão Formação: - Bacharel em Sistemas de Informação (Uniguaçu) - Pós graduação em Docência no Ensino Superior (Uniguaçu) - Licenciatura em Informática (UTFPR)

Leia mais

Programação SQL. Introdução

Programação SQL. Introdução Introdução Principais estruturas duma Base de Dados: Uma BD relacional é constituída por diversas estruturas (ou objectos ) de informação. Podemos destacar: Database: designa a própria BD; Table/Tabela:

Leia mais

Álgebra Relacional. Conjunto de operações que usa uma ou duas relações como entrada e gera uma relação de saída. Operações básicas:

Álgebra Relacional. Conjunto de operações que usa uma ou duas relações como entrada e gera uma relação de saída. Operações básicas: Álgebra Relacional Conjunto de operações que usa uma ou duas relações como entrada e gera uma relação de saída operação (REL 1 ) REL 2 operação (REL 1,REL 2 ) REL 3 Operações básicas: seleção projeção

Leia mais

Disciplina: Unidade I: Prof.: E-mail: Período:

Disciplina: Unidade I: Prof.: E-mail: Período: Encontro 02 Disciplina: Sistemas de Banco de Dados Unidade I: Introdução aos Sistemas de Banco de Dados Prof.: Mario Filho E-mail: pro@mariofilho.com.br Período: 5º. SIG - ADM 1. Introdução aos Sistemas

Leia mais

Introdução a Banco de Dados e Access

Introdução a Banco de Dados e Access Roteiro Introdução a Banco de Dados e Access Isabel Harb Manssour. Conceitos Básicos B de Banco de Dados. 3. 4. Porto Alegre, maio de 007 Baseado no material das professoras Miriam Sayão, Adriana Beiler

Leia mais

O que são Bancos de Dados?

O que são Bancos de Dados? SQL Básico Liojes de Oliveira Carneiro professor.liojes@gmail.com www.professor-liojes.blogspot.com O que são Bancos de Dados? É o software que armazena, organiza, controla, trata e distribui os dados

Leia mais

Introdução a Banco de Dados e Access

Introdução a Banco de Dados e Access Introdução a Banco de Dados e Access Edson Ifarraguirre Moreno Porto Alegre, maio de 2011 Baseado no material da professora Isabel Harb Manssour Roteiro 1. Conceitos Básicos de BD 2. Microsoft Access 3.

Leia mais

SISTEMAS DE BANCO DE DADOS. Prof. Adriano Pereira Maranhão

SISTEMAS DE BANCO DE DADOS. Prof. Adriano Pereira Maranhão SISTEMAS DE BANCO DE DADOS Prof. Adriano Pereira Maranhão 1 REVISÃO BANCO DE DADOS I O que é banco de dados? Ou seja afinal o que é um SGBD? REVISÃO BD I REVISÃO DE BD I Um Sistema de Gerenciamento de

Leia mais

Integridade dos Dados

Integridade dos Dados 1 Integridade dos Dados Integridade dos Dados Melissa Lemos melissa@inf.puc-rio.br A integridade dos dados é feita através de restrições, que são condições obrigatórias impostas pelo modelo. Restrições

Leia mais

Bancos de Dados. Conceitos F undamentais em S is temas de B ancos de Dados e s uas Aplicações

Bancos de Dados. Conceitos F undamentais em S is temas de B ancos de Dados e s uas Aplicações Conceitos F undamentais em S is temas de B ancos de Dados e s uas Aplicações Tópicos Conceitos Básicos Bancos de Dados Sistemas de Bancos de Dados Sistemas de Gerenciamento de Bancos de Dados Abstração

Leia mais

Prof. Marcelo Machado Cunha www.marcelomachado.com mcelobr@yahoo.com.br

Prof. Marcelo Machado Cunha www.marcelomachado.com mcelobr@yahoo.com.br Prof. Marcelo Machado Cunha www.marcelomachado.com mcelobr@yahoo.com.br Ementa Introdução a Banco de Dados (Conceito, propriedades), Arquivos de dados x Bancos de dados, Profissionais de Banco de dados,

Leia mais

4.6. SQL - Structured Query Language

4.6. SQL - Structured Query Language 4.6. SQL - Structured Query Language SQL é um conjunto de declarações que é utilizado para acessar os dados utilizando gerenciadores de banco de dados. Nem todos os gerenciadores utilizam SQL. SQL não

Leia mais

Modelo de Dados. Modelos Conceituais

Modelo de Dados. Modelos Conceituais Modelo de Dados Modelo para organização dos dados de um BD define um conjunto de conceitos para a representação de dados exemplos: entidade, tabela, atributo,... existem modelos para diferentes níveis

Leia mais

Banco de Dados. Maurício Edgar Stivanello

Banco de Dados. Maurício Edgar Stivanello Banco de Dados Maurício Edgar Stivanello Agenda Conceitos Básicos SGBD Projeto de Banco de Dados SQL Ferramentas Exemplo Dado e Informação Dado Fato do mundo real que está registrado e possui um significado

Leia mais

BANCO DE DADOS. Introdução a Banco de Dados. Conceitos BásicosB. Engenharia da Computação UNIVASF. Aula 1. Breve Histórico

BANCO DE DADOS. Introdução a Banco de Dados. Conceitos BásicosB. Engenharia da Computação UNIVASF. Aula 1. Breve Histórico Banco de Dados // 1 Banco de Dados // 2 Conceitos BásicosB Engenharia da Computação UNIVASF BANCO DE DADOS Aula 1 Introdução a Banco de Dados Campo representação informatizada de um dado real / menor unidade

Leia mais

BANCO DE DADOS CONCEITOS BÁSICOS

BANCO DE DADOS CONCEITOS BÁSICOS Universidade Federal da Paraíba UFPB Centro de Energias Alternativas e Renováveis - CEAR Departamento de Eng. Elétrica DEE BANCO DE DADOS CONCEITOS BÁSICOS Isaac Maia Pessoa Introdução O que é um BD? Operações

Leia mais

Introdução à Banco de Dados

Introdução à Banco de Dados Introdução à Banco de Dados Introdução à Banco de Dados Agenda O que é Banco de Dados Como ele funciona Sistema Gerenciador de Banco de Dados Modelagem de Dados Modelo de dados Entidade-Relacionamento

Leia mais

PROJETO DE BANCO DE DADOS -INTRODUÇÃO. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza

PROJETO DE BANCO DE DADOS -INTRODUÇÃO. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza 1 PROJETO DE BANCO DE DADOS -INTRODUÇÃO Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza FUNDAMENTOS Dados Representação de fatos, conceitos ou instruções de maneira formalizada; Informação

Leia mais

Roteiro. Arquitetura. Tipos de Arquitetura. Questionário. Centralizado Descentralizado Hibrido

Roteiro. Arquitetura. Tipos de Arquitetura. Questionário. Centralizado Descentralizado Hibrido Arquitetura Roteiro Arquitetura Tipos de Arquitetura Centralizado Descentralizado Hibrido Questionário 2 Arquitetura Figura 1: Planta baixa de uma casa 3 Arquitetura Engenharia de Software A arquitetura

Leia mais

Modelo de Dados. Modelo para organização dos dados de um BD

Modelo de Dados. Modelo para organização dos dados de um BD Modelo de Dados Modelo para organização dos dados de um BD define um conjunto de conceitos para a representação de dados exemplos: entidade, tabela, atributo,... existem modelos para diferentes níveis

Leia mais

Banco de Dados I. Aula 12 - Prof. Bruno Moreno 04/10/2011

Banco de Dados I. Aula 12 - Prof. Bruno Moreno 04/10/2011 Banco de Dados I Aula 12 - Prof. Bruno Moreno 04/10/2011 Plano de Aula SQL Definição Histórico SQL e sublinguagens Definição de dados (DDL) CREATE Restrições básicas em SQL ALTER DROP 08:20 Definição de

Leia mais

Faculdade Pitágoras 16/08/2011. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Sistemas para Internet

Faculdade Pitágoras 16/08/2011. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Sistemas para Internet Faculdade Pitágoras Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Sistemas para Internet Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan SQL A linguagem SQL é responsável por garantir um bom nível

Leia mais

Faculdade Pitágoras. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados. Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan SQL

Faculdade Pitágoras. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados. Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan SQL Faculdade Pitágoras Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan SQL A linguagem SQL é responsável por garantir um bom nível de independência do

Leia mais

INTRODUÇÃO E CONCEITOS BÁSICOS. Prof. Ronaldo R. Goldschmidt

INTRODUÇÃO E CONCEITOS BÁSICOS. Prof. Ronaldo R. Goldschmidt INTRODUÇÃO E CONCEITOS BÁSICOS Prof. Ronaldo R. Goldschmidt Hierarquia Dado - Informação - Conhecimento: Dados são fatos com significado implícito. Podem ser armazenados. Dados Processamento Informação

Leia mais

Modelo Relacional. 2. Modelo Relacional (Lógico)

Modelo Relacional. 2. Modelo Relacional (Lógico) Modelo Relacional 2. Modelo Relacional (Lógico) Derivado do modelo conceitual; Depende do SGBD escolhido; Independe dos dispositivos de armazenamento; Primitivas: tabelas, linhas e colunas; Transformação

Leia mais

Conceitos Básicos. Conceitos Básicos. Sistema de Arquivos. Prof. Edilberto Silva - edilms@yahoo.com. Sistemas de Informação Brasília/DF

Conceitos Básicos. Conceitos Básicos. Sistema de Arquivos. Prof. Edilberto Silva - edilms@yahoo.com. Sistemas de Informação Brasília/DF 2 Conceitos Básicos Material baseado nas notas de aula: Maria Luiza M. Campos IME/2005 Carlos Heuser - livro Projeto de Banco de Dados CasaNova / PUC/RJ Prof. MSc. Edilberto Silva edilms@yahoo.com Sistemas

Leia mais

BANCO DE DADOS E BUSINESS INTELIGENCE. C/H: 20 horas (20/02, 25/02, 27/02, 04/03, 06/03)

BANCO DE DADOS E BUSINESS INTELIGENCE. C/H: 20 horas (20/02, 25/02, 27/02, 04/03, 06/03) MBA em Gestão de TI MÓDULO: BANCO DE DADOS E BUSINESS INTELIGENCE C/H: 20 horas (20/02, 25/02, 27/02, 04/03, 06/03) PROFESSOR: Edison Andrade Martins Morais prof@edison.eti.br http://www.edison.eti.br

Leia mais

Banco de Dados I. 1. Conceitos de Banco de Dados

Banco de Dados I. 1. Conceitos de Banco de Dados Banco de Dados I 1. Conceitos de Banco de Dados 1.1. Características de um Banco de Dados. 1.2. Vantagens na utilização de um BD. 1.3. Quando usar e não usar um Banco de Dados. 1.4. Modelos, Esquemas e

Leia mais

Sistema de Bancos de Dados. Conceitos Gerais Sistema Gerenciador de Bancos de Dados

Sistema de Bancos de Dados. Conceitos Gerais Sistema Gerenciador de Bancos de Dados Sistema de Bancos de Dados Conceitos Gerais Sistema Gerenciador de Bancos de Dados # Definições # Motivação # Arquitetura Típica # Vantagens # Desvantagens # Evolução # Classes de Usuários 1 Nível 1 Dados

Leia mais

Introdução a Sistemas de Bancos de Dados

Introdução a Sistemas de Bancos de Dados Introdução a Sistemas de Bancos de Dados Prof. UFES - Universidade Federal do Espírito Santo rapchan@inf.ufes.br http://www.inf.ufes.br/~rapchan Roteiro da Apresentação Introdução Características de um

Leia mais

Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional

Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional Juarez Bachmann Orientador: Alexander Roberto Valdameri Roteiro Introdução Objetivos Fundamentação teórica Desenvolvimento

Leia mais

GBC043 Sistemas de Banco de Dados. Introdução. Ilmério Reis da Silva ilmerio@facom.ufu.br www.facom.ufu.br/~ilmerio/sbd UFU/FACOM

GBC043 Sistemas de Banco de Dados. Introdução. Ilmério Reis da Silva ilmerio@facom.ufu.br www.facom.ufu.br/~ilmerio/sbd UFU/FACOM GBC043 Sistemas de Banco de Dados Introdução Ilmério Reis da Silva ilmerio@facom.ufu.br www.facom.ufu.br/~ilmerio/sbd UFU/FACOM Página 2 Definição BD Def. Banco de Dados é uma coleção de itens de dados

Leia mais

Roteiro. Modelo de Dados Relacional. Processo de Projeto de Banco de Dados. BCC321 - Banco de Dados I. Ementa. Posicionamento.

Roteiro. Modelo de Dados Relacional. Processo de Projeto de Banco de Dados. BCC321 - Banco de Dados I. Ementa. Posicionamento. Roteiro Modelo de Dados Relacional Posicionamento Luiz Henrique de Campos Merschmann Departamento de Computação Universidade Federal de Ouro Preto luizhenrique@iceb.ufop.br www.decom.ufop.br/luiz Introdução

Leia mais

LINGUAGEM SQL. SQL Server 2008 Comandos iniciais

LINGUAGEM SQL. SQL Server 2008 Comandos iniciais 1 LINGUAGEM SQL SQL Server 2008 Comandos iniciais SQL - STRUCTURED QUERY LANGUAGE Quando os Bancos de Dados Relacionais estavam sendo desenvolvidos, foram criadas linguagens destinadas à sua manipulação.

Leia mais

2008.1. A linguagem SQL

2008.1. A linguagem SQL SQL 2008.1 A linguagem SQL SQL - Structured Query Language. Foi definida nos laboratórios de pesquisa da IBM em San Jose, California, em 1974. Teve seus fundamentos no modelo relacional Sua primeira versão

Leia mais

Disciplina: Unidade II: Prof.: E-mail: Período:

Disciplina: Unidade II: Prof.: E-mail: Período: Encontro 03 Disciplina: Sistemas de Banco de Dados Unidade II: Modelagem Conceitual de Dados Prof.: Mario Filho E-mail: pro@mariofilho.com.br Período: 5º. SIG - ADM 2. Modelagem Conceitual de Dados (Modelo

Leia mais

2008.1 SQL. Autor: Renata Viegas

2008.1 SQL. Autor: Renata Viegas SQL Autor: Renata Viegas A linguagem SQL SQL - Structured Query Language. Foi definida nos laboratórios de pesquisa da IBM em San Jose, California, em 1974. Teve seus fundamentos no modelo relacional Sua

Leia mais

UNIVERSIDADE VEIGA DE ALMEIDA CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSAMENTO DE DADOS BANCO DE DADOS

UNIVERSIDADE VEIGA DE ALMEIDA CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSAMENTO DE DADOS BANCO DE DADOS CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSAMENTO DE DADOS CLAUDIO RIBEIRO DA SILVA MARÇO 1997 2 1 - CONCEITOS GERAIS DE 1.1 - Conceitos Banco de Dados - Representa

Leia mais

Evolução. Tópicos. Bancos de Dados - Introdução. Melissa Lemos. Evolução dos Sistemas de Informação Esquemas Modelos. Características de SGBDs

Evolução. Tópicos. Bancos de Dados - Introdução. Melissa Lemos. Evolução dos Sistemas de Informação Esquemas Modelos. Características de SGBDs 1 Bancos de Dados - Introdução Melissa Lemos melissa@inf.puc-rio.br Tópicos Evolução dos Sistemas de Informação Esquemas Modelos Conceitual Lógico Características de SGBDs 2 Evolução tempo Programas e

Leia mais

Administração de Banco de Dados

Administração de Banco de Dados Administração de Banco de Dados Professora conteudista: Cida Atum Sumário Administração de Banco de Dados Unidade I 1 INTRODUÇÃO A BANCO DE DADOS...1 1.1 Histórico...1 1.2 Definições...2 1.3 Importância

Leia mais

Dados. Qualquer elemento (aspecto, fato, medida etc.) representativo, disponível e coletável na realidade. fatos no estado bruto, conforme Platão;

Dados. Qualquer elemento (aspecto, fato, medida etc.) representativo, disponível e coletável na realidade. fatos no estado bruto, conforme Platão; Dados Os Dados são os fatos em sua forma primária, como observamos no mundo. Qualquer elemento (aspecto, fato, medida etc.) representativo, disponível e coletável na realidade. fatos no estado bruto, conforme

Leia mais

Introdução a Banco de Dados

Introdução a Banco de Dados Introdução a Banco de Dados O modelo relacional Marta Mattoso Sumário Introdução Motivação Serviços de um SGBD O Modelo Relacional As aplicações não convencionais O Modelo Orientado a Objetos Considerações

Leia mais

Structured Query Language (SQL)

Structured Query Language (SQL) SQL Histórico Structured Query Language (SQL) Foi desenvolvido pela IBM em meados dos anos 70 como uma linguagem de manipulação de dados (DML - Data Manipulation Language) para suas primeiras tentativas

Leia mais

INFORMÁTICA APLICADA II BANCO DE DADOS

INFORMÁTICA APLICADA II BANCO DE DADOS INFORMÁTICA APLICADA II BANCO DE DADOS Professor:. Carga horária semanal: 4 HA Resumo dos assuntos abordados: - Teoria de banco de dados; - Modelagem de dados; - MS-Access; - Linguagem SQL; - PostgreSQL;

Leia mais

Bases Computacionais da Ciência

Bases Computacionais da Ciência BC0005 Bases Computacionais da Ciência Aula 04 Noções de Banco de Dados (Base de Dados) Santo André, junho de 2010 Roteiro da Aula PARTE I Parte Teórica Definições e conceitos básicos Modelo Relacional

Leia mais

Unidade II ADMINISTRAÇÃO DE. Prof. Luiz Fernando de Lima Santos

Unidade II ADMINISTRAÇÃO DE. Prof. Luiz Fernando de Lima Santos Unidade II ADMINISTRAÇÃO DE BANCOS DE DADOS Prof. Luiz Fernando de Lima Santos Modelagem de Dados Coleção de ferramentas conceituais para descrever dados, suas relações e restrições Modelo Conceitual:

Leia mais

Fernando Albuquerque - fernando@cic.unb.br. Bancos de Dados. Fernando Albuquerque. 061-2733589 fernando@cic.unb.br

Fernando Albuquerque - fernando@cic.unb.br. Bancos de Dados. Fernando Albuquerque. 061-2733589 fernando@cic.unb.br Bancos de Dados Fernando Albuquerque 061-2733589 fernando@cic.unb.br Tópicos Introdução O modelo relacional A linguagem SQL Introdução O que é um banco de dados : Coleção de informações que existe por

Leia mais

Fundamentos dos Sistemas de Informação Organização de Dados e Informações

Fundamentos dos Sistemas de Informação Organização de Dados e Informações Fundamentos dos Sistemas de Informação Organização de Dados e Informações http://professor.fimes.edu.br/milena milenaresende@fimes.edu.br Sistema de Gerenciamento de Bases de Dados (DBMS) A implementação

Leia mais

20/05/2013. Sistemas de Arquivos Sistemas de arquivos. Sistemas de Gerenciamento de Banco de Dados (SGBD) Banco de Dados. Estrutura de um BD SGBD

20/05/2013. Sistemas de Arquivos Sistemas de arquivos. Sistemas de Gerenciamento de Banco de Dados (SGBD) Banco de Dados. Estrutura de um BD SGBD Gerenciamento de Dados e Informação Fernando Fonseca Ana Carolina Robson Fidalgo Sistemas de Arquivos Sistemas de arquivos Principal característica é a replicação e isolamento de dados (ilhas de informações)

Leia mais

INTRODUÇÃO BANCO DE DADOS. Prof. Msc. Hélio Esperidião

INTRODUÇÃO BANCO DE DADOS. Prof. Msc. Hélio Esperidião INTRODUÇÃO BANCO DE DADOS Prof. Msc. Hélio Esperidião BANCO DE DADOS Podemos entender por banco de dados qualquer sistema que reúna e mantenha organizada uma série de informações relacionadas a um determinado

Leia mais

Programação com acesso a BD. Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br

Programação com acesso a BD. Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br Programação com acesso a BD Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br 1 Introdução BD desempenha papel crítico em todas as áreas em que computadores são utilizados: Banco: Depositar ou retirar

Leia mais

SQL DDL. Frederico D. Bortoloti freddb@ltc.ufes.br

SQL DDL. Frederico D. Bortoloti freddb@ltc.ufes.br Banco de Dados I SQL DDL Frederico D. Bortoloti freddb@ltc.ufes.br Introdução Modelo relacional encontra-se padronizado pela indústria de informática. Ele é chamado de padrão SQL (Structured Query Language)

Leia mais

APOSTILA BANCO DE DADOS INTRODUÇÃO A LINGUAGEM SQL

APOSTILA BANCO DE DADOS INTRODUÇÃO A LINGUAGEM SQL 1. O que é Linguagem SQL 2. Instrução CREATE 3. CONSTRAINT 4. ALTER TABLE 5. RENAME TABLE 6. TRUCANTE TABLE 7. DROP TABLE 8. DROP DATABASE 1 1. O que é Linguagem SQL 2. O SQL (Structured Query Language)

Leia mais

Banco de Dados Aula 02. Colégio Estadual Padre Carmelo Perrone Profº: Willian

Banco de Dados Aula 02. Colégio Estadual Padre Carmelo Perrone Profº: Willian Banco de Dados Aula 02 Colégio Estadual Padre Carmelo Perrone Profº: Willian Conceitos básicos Dado: Valor do campo quando é armazenado dento do BD; Tabela Lógica: Representa a estrutura de armazenamento

Leia mais

Persistência e Banco de Dados em Jogos Digitais

Persistência e Banco de Dados em Jogos Digitais Persistência e Banco de Dados em Jogos Digitais Prof. Marcos Francisco Pereira da Silva Especialista em Engenharia de Software Jogos Digitais - Computação Gráfica 1 Agenda Vantagens de usar a abordagem

Leia mais

1. Domínio dos Atributos

1. Domínio dos Atributos Structure Query Language SQL Guilherme Pontes lf.pontes.sites.uol.com.br 1. Domínio dos Atributos Por domínio, ou tipo, pode-se entender como a maneira como determinado atributo (ou campo, se tratando

Leia mais

Introdução ao SQL. Aécio Costa

Introdução ao SQL. Aécio Costa Aécio Costa A linguagem SQL é um padrão de linguagem de consulta comercial e possui as seguintes partes: Linguagem de definição de dados (DDL) Linguagem interativa de manipulação de dados (DML) Definição

Leia mais

Programação com acesso a BD. Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br

Programação com acesso a BD. Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br Programação com acesso a BD Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br 1 Agenda Linguagem SQL: Introdução; Construção/Definição de tabelas. 2 Linguagem SQL SQL - Structured Query Language;

Leia mais

Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br

Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br Programação com acesso a BD Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br 1 Agenda Introdução Conceitos do Modelo Relacional Restrições de Integridade Básicas Esquema do BD Relacional Restrições

Leia mais

Banco de Dados I. Introdução. Fabricio Breve

Banco de Dados I. Introdução. Fabricio Breve Banco de Dados I Introdução Fabricio Breve Introdução SGBD (Sistema Gerenciador de Banco de Dados): coleção de dados interrelacionados e um conjunto de programas para acessar esses dados Coleção de dados

Leia mais

A & F Consultoria em Sistemas e Treinamentos 2014 af.tecnoserv@gmail.com. A linguagem SQL. Autor: Hélio de Almeida Fonte: Wikipédia

A & F Consultoria em Sistemas e Treinamentos 2014 af.tecnoserv@gmail.com. A linguagem SQL. Autor: Hélio de Almeida Fonte: Wikipédia A linguagem SQL Autor: Hélio de Almeida Fonte: Wikipédia 1 Structure Query Language O SQL foi desenvolvido originalmente no início dos anos 70 nos laboratórios da IBM em San Jose, dentro do projeto System

Leia mais

Exemplo de Necessidade de Modelagem de Dados. Exemplo de Necessidade de Modelagem de Dados

Exemplo de Necessidade de Modelagem de Dados. Exemplo de Necessidade de Modelagem de Dados Exemplo de Necessidade de Modelagem de Dados 1 Exemplo de Necessidade de Modelagem de Dados 2 1 Exemplo de Necessidade de Modelagem de Dados 3 Exemplo de Necessidade de Modelagem de Dados 4 2 Exemplo de

Leia mais

Banco de Dados. Conceitos e Arquitetura de Sistemas de Banco de Dados. Profa. Flávia Cristina Bernardini

Banco de Dados. Conceitos e Arquitetura de Sistemas de Banco de Dados. Profa. Flávia Cristina Bernardini Banco de Dados Conceitos e Arquitetura de Sistemas de Banco de Dados Profa. Flávia Cristina Bernardini Relembrando... Vantagens da Utilização de SGBD Redundância controlada Consistência dos dados armazenados

Leia mais

04/08/2012 MODELAGEM DE DADOS. PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO, M.Sc. @ribeirord MODELAGEM DE DADOS. Aula 2. Prof. Rafael Dias Ribeiro. M.Sc.

04/08/2012 MODELAGEM DE DADOS. PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO, M.Sc. @ribeirord MODELAGEM DE DADOS. Aula 2. Prof. Rafael Dias Ribeiro. M.Sc. MODELAGEM DE DADOS PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO, M.Sc. @ribeirord MODELAGEM DE DADOS Aula 2 Prof. Rafael Dias Ribeiro. M.Sc. @ribeirord 1 Objetivos: Revisão sobre Banco de Dados e SGBDs Aprender as principais

Leia mais