Automação Industrial. Sensores e Actuadores Sistemas de Controlo Controlo de Processo Sistemas Flexíveis de Produção

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Automação Industrial. Sensores e Actuadores Sistemas de Controlo Controlo de Processo Sistemas Flexíveis de Produção"

Transcrição

1 Automação Industrial Automação Industrial Sensores e Actuadores Sistemas de Controlo Controlo de Processo Sistemas Flexíveis de Produção J. Norberto Pires Departamento de Engenharia Mecânica Universidade de Coimbra Setembro de 2002

2 Prefácio A disciplina de Controlo Automático de Sistemas é a última disciplina do plano de formação da licenciatura em Engª Mecânica na área da Automação e Controlo. A primeira disciplina é Electrónica e Instrumentação (2º ano), destinada a introduzir noções sobre electrónica básica, análise de circuitos electrónicos, sensores e instrumentação digital. A segunda disciplina é Automação (3º ano), que tem como objectivo introduzir a vasta área da actuação industrial, nomeadamente a pneumática, a hidráulica e a actuação eléctrica, tendo como perspectiva a utilização usando sistemas de controlo programáveis. A disciplina de Controlo Automático de Sistemas é apresentada numa perspectiva industrial, com o objectivo de introduzir a análise de sistemas e projecto de sistemas de controlo industriais, de forma aplicada. É dado algum ênfase à realização prática dos assuntos abordados, nomeadamente pela utilização de autómatos programáveis aplicados a sistemas industriais (realização de trabalhos práticos). Cada aluno realizará pelo menos 4 trabalhos práticos diferentes, e assistirá a sessões de demonstração realizadas nas aulas práticas. O último dia de aulas será dedicado a uma visita de estudo. Em 3 aulas teóricas serão apresentados testemunhos de profissionais de vários sectores, que abordarão o seu dia-a-dia e como for de os alunos perceberem o interesse e utilidade dos assuntos abordados nesta disciplina para a sua vida futura. Depois desta disciplina pretende-se que os alunos estejam preparados para iniciar uma actividade industrial na área, estabelecer dialogo com especialistas, e ser capaz de operar e manter equipamentos automáticos industriais. J. Norberto Pires Dept. Engª Mecânica Universidade de Coimbra

3 Programa 1. Introdução à Automação Industrial: motivação, controlo de processo, componentes e interfaces. Nº de aulas: 1 2. Componentes da Automação Industrial: actuadores, motores e sensores. Nº de aulas: 3 3. Controlo de Processo. Sistemas em malha-aberta e em malha-fechada. Análise de sistemas e função de transferência. Controladores automáticos industriais (On/Off, P, PI PD e PID). Sintonia de controladores PID. Nº de aulas: 2 4. Autómatos Programáveis. Constituição, organização e programação. Sistemas de entrada e saída: interfaces. 5. Programação de Autómatos Industriais. Conjunto de instruções e exemplos (utilizam-se autómatos Siemens da família S7-200 e S7-300). Nº de aulas: 5 6. Sistemas automáticos avançados: robôs industriais. 8. Células de produção: sistemas flexíveis de produção (FMS) e sistemas de produção integrados por computador (CIM). 9. Requisitos para a automação industrial: onde, como e quando. Nº de aulas: 3 Nota: Este programa foi preparado para um mínimo de 28 horas teóricas e 48 horas teórico-práticas.

4 Bibliografia Texto Base Automação Industrial, J. Norberto Pires, ETEP Edições Técnicas e Profissionais, Lidel, Automação Industrial: Computational Intelligence in Design and Manufacturing, Andrew Kusiak, John Wiley & Sons, Automated Manufacturing Systems, S.B. Morriss, McGraw Hill, Sensores e Actuadores: HandBook of Modern Sensors, Jacob Fraden, American Institute of Physics, Electric Drives and Their Controls, Richard Crowder, Oxford Science Publications, Permanent-Magnet DC linear Motors, Amitava Basak, Oxford Science Publications, Técnica de Comando Pneumático, J.M. Mimoso, LNEC, Método Sequencial para Automatização ElectroPneumática, José Novais, Gulbenkian, Programação de Autómatos, Método Grafcet, José Novais, Fundação Calouste Gulbenkian, 2ª Edição, 1994 Controlo de sistemas: Engenharia de Controlo Moderno, K. Ogata, Prentice Hall, Control Engineering, W. Bolton, Longman Scientific & Technical, Robótica Industrial: Introduction to Robotics, JJ Craig, Prentice Hall, 1986 Modelling and Control of Robotic Manipulators, L. Sciavicco e B. Siciliano, McGraw Hill, 1994.

5 Avaliação Trabalhos práticos (30% = 7 valores). Mini-testes (15% = 3 valores): serão aleatórios e sem aviso prévio, nas aulas teóricas com duração de 15 minutos. Existirão no mínimo 3 mini-testes, um dos quais será um trabalho mais extenso para fazer em casa. Exame Final = 50% (10 valores). É obrigatória a presença em pelo menos 75% das aulas teóricas e práticas. Requisitos Cálculo, Álgebra Matricial, Transformadas de Laplace e Z. Electrónica, Instrumentação, Programação, Actuadores Industriais (pneumáticos, hidráulicos e eléctricos). Site e

PROGRAMA DA DISCIPLINA DE AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL II

PROGRAMA DA DISCIPLINA DE AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL II PROGRAMA DA DISCIPLINA DE AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL II 3º Ano Regime: 2º Semestre Ano Lectivo: 2006/2007 Carga Horária: 2TP+2P Docente responsável: Eng.º Toni Alves Total de horas de contacto: 60 Corpo Docente:

Leia mais

Programa de Unidade Curricular

Programa de Unidade Curricular Programa de Unidade Curricular Faculdade Engenharia Licenciatura Engenharia e Gestão Industrial Unidade Curricular Automação Industrial Semestre: 5 Nº ECTS: 6,0 Regente Pedro Miguel Pinto Reis Gomes Assistente

Leia mais

José Novais (1997), Método sequencial para automatização electro-pneumática, 3ª Edição, Fundação

José Novais (1997), Método sequencial para automatização electro-pneumática, 3ª Edição, Fundação AUTOMAÇÃO (M323/3073) CAPÍTULO I Introdução à Automação 2013/2014 Bibliografia José Novais (1997), Método sequencial para automatização electro-pneumática, 3ª Edição, Fundação Calouste Gulbenkian Curtis

Leia mais

PROGRAMA DA DISCIPLINA DE AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL I

PROGRAMA DA DISCIPLINA DE AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL I PROGRAMA DA DISCIPLINA DE AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL I 3º Ano Regime: 2º Semestre Ano Lectivo: 2006/2007 Carga Horária: 1T 1TP 2P Docente responsável: Eng.º Toni Alves Total de horas de contacto: 60 Corpo Docente:

Leia mais

DESCRIÇÃO DA UNIDADE CURRICULAR CÓDIGO: CRÉDITOS ECTS: 5

DESCRIÇÃO DA UNIDADE CURRICULAR CÓDIGO: CRÉDITOS ECTS: 5 DESCRIÇÃO DA UNIDADE CURRICULAR Unidade Curricular: Turismo, Hotelaria e Restauração Área Científica: Hotelaria CÓDIGO: CRÉDITOS ECTS: 5 CURSO: Licenciatura em Restauração e Catering Ano: 1º Semestre:

Leia mais

ENGENHARIA E GESTÃO INDUSTRIAL

ENGENHARIA E GESTÃO INDUSTRIAL Universidade d de Coimbra A Universidade nº 1 dos países de expressão portuguesa (World University Rankings, The Times Higher Education Supplement e QS QuacquarelliSymonds) É a universidade portuguesa

Leia mais

5- ROBÓTICA INDUSTRIAL Células Robóticas; Projecto e controlo; Aplicações dos Robôts Industriais; Integração com Máquinas CNC.

5- ROBÓTICA INDUSTRIAL Células Robóticas; Projecto e controlo; Aplicações dos Robôts Industriais; Integração com Máquinas CNC. Grupo de disciplinas: Engenharia da Programação Anual Obrigatória Semestral X Opcional X Regime Diurno Nocturno Horas/semana T Teórica 2 Ano 5º T/P Teórico/Prática Semestre 2º P- Prática 2 Objectivos da

Leia mais

Curso(s): Licenciaturas em Engenharia Total de horas Aulas Teórico-Práticas 60 h

Curso(s): Licenciaturas em Engenharia Total de horas Aulas Teórico-Práticas 60 h UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA F A C U L D A D E D E E NGE N H ARIA Disciplina de DESENHO Contexto da Disciplina Horas de Trabalho do Aluno Curso(s): Licenciaturas em Engenharia Total de horas Aulas

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA

ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA Departamento Engª Electrotécnica Disciplina Automação e Robótica I Curso Engª Electrotécnica Ano 5º Semestre 1º Grupo Docente Responsável Teóricas Carga horária semanal Teórico Práticas Práticas/ Lab.

Leia mais

Inovação tecnológica na empresa do futuro

Inovação tecnológica na empresa do futuro Inovação tecnológica na empresa do futuro J. Norberto Pires Departamento de Engenharia Mecânica email: jnp@robotics.dem.uc.pt web: http://robotics.dem.uc.pt/norberto Uma visão para PME de produção UNIVERSIDADE

Leia mais

PLANO. Aulas teóricas Gabinete Extensão Email Página pessoal Carlos Sousa (Eq. Prof. Adjunto) Gabinete Extensão Email Página pessoal 0.

PLANO. Aulas teóricas Gabinete Extensão Email Página pessoal Carlos Sousa (Eq. Prof. Adjunto) Gabinete Extensão Email Página pessoal 0. UNIVERSIDADE DO ALGARVE ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA LICENCIATURA EM ENGENHARIA TOPOGRÁFICA UNIDADE CURRICULAR: ÁLGEBRA LINEAR E GEOMETRIA ANALÍTICA 1º CICLO - 1º SEMESTRE - 1º ANO - 007/008 PLANO 1.

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular INTRODUÇÃO À ANÁLISE MATEMÁTICA Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular INTRODUÇÃO À ANÁLISE MATEMÁTICA Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular INTRODUÇÃO À ANÁLISE MATEMÁTICA Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Engenharia Informática 3. Ciclo de Estudos

Leia mais

Programa de Unidade Curricular

Programa de Unidade Curricular Programa de Unidade Curricular Faculdade Engenharia Licenciatura Engenharia Electrónica e Informática Unidade Curricular Electrónica de Interface Semestre: 4 Nº ECTS: 6,0 Regente Pedro Miguel Pinto Reis

Leia mais

PSICOSSOCIOLOGIA DAS ORGANIZAÇÕES

PSICOSSOCIOLOGIA DAS ORGANIZAÇÕES Programa, Avaliação e Bibliografia PSICOSSOCIOLOGIA DAS ORGANIZAÇÕES ANO LECTIVO DE 2005-2006 Instituto Superior de Economia e Gestão - UTL Departamento de Ciências Sociais Secção de Sociologia EQUIPA

Leia mais

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO EM VIGOR. 523. Electrónica e Automação. 523229 - Técnico/a Especialista em Automação, Robótica e Controlo Industrial

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO EM VIGOR. 523. Electrónica e Automação. 523229 - Técnico/a Especialista em Automação, Robótica e Controlo Industrial REFERENCIAL DE FORMAÇÃO EM VIGOR Área de Educação e Formação Código e Designação do Referencial de Formação 523. Electrónica e Automação 523229 - Técnico/a Especialista em Automação, Robótica e Controlo

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL OPERADOR(A) DE ELECTRÓNICA. PERFIL PROFISSIONAL Operador/a de Electrónica Nível 2 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/16

PERFIL PROFISSIONAL OPERADOR(A) DE ELECTRÓNICA. PERFIL PROFISSIONAL Operador/a de Electrónica Nível 2 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/16 PERFIL PROFISSIONAL OPERADOR(A) DE ELECTRÓNICA PERFIL PROFISSIONAL Operador/a de Electrónica Nível 2 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/16 ÁREA DE ACTIVIDADE - ELECTRÓNICA E AUTOMAÇÃO OBJECTIVO GLOBAL

Leia mais

Telecomunicaçõ. Redes de Computadores

Telecomunicaçõ. Redes de Computadores Licenciatura em Engenharia e Gestão Industrial Telecomunicaçõ ções e Redes de Computadores Prof. João Pires (em substituição do Prof. Paulo Lobato Correia) IST, 2007/2008 Objectivos Rever alguns marcos

Leia mais

Cronograma da Disciplina de Automação Industrial- Aulas Teóricas

Cronograma da Disciplina de Automação Industrial- Aulas Teóricas Cronograma da Disciplina de Automação Industrial- Aulas Teóricas Aula Sumário das Aulas Teóricas Sem. T1 Introdução aos objectivos e tipos da Automação Industrial Introdução à disciplina. Objectivos da

Leia mais

ACTOS PROFISSIONAIS GIPE. Gabinete de Inovação Pedagógica

ACTOS PROFISSIONAIS GIPE. Gabinete de Inovação Pedagógica ACTOS PROFISSIONAIS GIPE Gabinete de Inovação Pedagógica Cooptécnica Gustave Eiffel, CRL Venda Nova, Amadora 214 996 440 910 532 379 Março, 10 MECATRÓNICA 1 GIPE - Gabinete de Inovação Pedagógica Comunicar

Leia mais

Programa de Unidade Curricular

Programa de Unidade Curricular Programa de Unidade Curricular Faculdade Faculdade de Engenharia Licenciatura Engenharia Electrónica e Informática Unidade Curricular Teoria da Electricidade Semestre: 2 Nº ECTS: 6,0 Regente Rui Manuel

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico ETEC Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Controle e Processos Industriais Habilitação Profissional: Técnico em Mecatrônica

Leia mais

Ficha da Unidade Curricular

Ficha da Unidade Curricular ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE FELGUEIRAS CURSO Licenciatura em Engenharia Informática U.C. FÍSICA APLICADA Ficha da Unidade Curricular Horas presenciais / Ano 56 Ano Lectivo 2010 / 2011 Horas

Leia mais

E S C O L A S U P E R I O R A G R Á R I A

E S C O L A S U P E R I O R A G R Á R I A Licenciatura em Engenharia do Ambiente Ref.ª : 1722004 Ano lectivo: 2007-08 DESCRITOR DA UNIDADE CURRICULAR DESENHO ASSISTIDO POR COMPUTADOR 1. Unidade Curricular: 1.1 Área científica: 581/Arquitectura

Leia mais

Gestão de Projectos de Software - 1

Gestão de Projectos de Software - 1 Gestão de Projectos de Software Licenciaturas de EI / IG 2012/2013-4º semestre msantos@ispgaya.pt http://paginas.ispgaya.pt/~msantos Gestão de Projectos de Software - 1 Objectivos da Disciplina de Gestão

Leia mais

SISTEMAS DE CONTROLO. Objectivos Pedagógicos

SISTEMAS DE CONTROLO. Objectivos Pedagógicos SISTEMAS DE CONTROLO Responsável: Prof. Doutor João Miguel Gago Pontes de Brito Lima Atendimento (Gab. 2.63): Terça e Quarta das 11:00 à 13:00 Objectivos Pedagógicos Pretende-se com esta disciplina fornecer

Leia mais

Programa de Unidade Curricular

Programa de Unidade Curricular Programa de Unidade Curricular Faculdade Faculdade de Engenharia Licenciatura Engenharia e gestão Industrial Unidade Curricular Tecnologia Mecanica Semestre: 3 Nº ECTS: 6 Regente José Francisco Ferreira

Leia mais

Programa de Unidade Curricular

Programa de Unidade Curricular Programa de Unidade Curricular Faculdade Faculdade de Engenharia Licenciatura Engenharia e Gestão Industrial Unidade Curricular Instalações e Serviços Industriais Semestre: 5 Nº ECTS: 6,0 Regente José

Leia mais

Plano Temático. 1. Introdução

Plano Temático. 1. Introdução Curso: Licenciatura en Informática Disciplina: Comunicação de Dados Código: Tipo: Nuclear Créditos: 6 = 130 horas (64 de contacto + 66 de estudo) Ano/ Semestre: 2º Ano / 3º Semestre Plano Temático 1. Introdução

Leia mais

Robótica e Automação em PMEs

Robótica e Automação em PMEs J. Norberto Pires Departamento de Engenharia Mecânica Universidade de Coimbra Email: norberto@robotics.dem.uc.pt Web: http://robotics.dem.uc.pt/norberto Robótica e Automação em PMEs Vantagens e dificuldades

Leia mais

Projeto e implementação de um sistema de controle em malha fechada para transmissão hidrostática usando o sistema Field Point da NI

Projeto e implementação de um sistema de controle em malha fechada para transmissão hidrostática usando o sistema Field Point da NI Projeto e implementação de um sistema de controle em malha fechada para transmissão hidrostática usando o sistema Field Point da NI "A implementação do sistema SCADA usando Field Point e interface LabVIEW,

Leia mais

CATÁLOGO DE REQUISITOS DE TITULAÇÃO PROCESSO SELETIVO 5629/2015

CATÁLOGO DE REQUISITOS DE TITULAÇÃO PROCESSO SELETIVO 5629/2015 CATÁLOGO DE REQUISITOS DE TITULAÇÃO PROCESSO SELETIVO 5629/2015 1. Controle e Automação Industrial (Instrumentação) Engenharia de Computação Engenharia de Produção Mecânica Engenharia de Sistemas - Modalidade

Leia mais

Gestão do conhecimento

Gestão do conhecimento Gestão do Exemplos e aplicações Luis Manuel Borges Gouveia, lmbg@ufp.pt Janeiro de 2002 O SI, a GI e o Negócio Gestão e pessoas GESTÃO DA INFORMAÇÃO Organização e procedimentos SISTEMA DE INFORMAÇÃO missão

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO. Primeiro Semestre (Manhã) Carga Horária Total: 450 Horas. Segundo Semestre (Manhã)

MATRIZ CURRICULAR ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO. Primeiro Semestre (Manhã) Carga Horária Total: 450 Horas. Segundo Semestre (Manhã) MATRIZ CURRICULAR ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO Primeiro Semestre (Manhã) Cálculo I 90 h Básico - Experimental I 90 h Básico - Geometria Analítica 36 h Básico - Introdução à Engenharia de Controle

Leia mais

1ª ETAPA - TURMA E e F

1ª ETAPA - TURMA E e F Atualizado em: 20/05/2013 1/7 CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL I PF 3 CIÊNCIAS DO AMBIENTE PF 3 ÉTICA E CIDADANIA I PF 3 FÍSICA GERAL I PF 3 GEOMETRIA ANALITICA E VETORES PF 3 COMPUTAÇÃO, ALGORITMOS E PROGRAMAÇÃO

Leia mais

Ficha da Unidade Curricular

Ficha da Unidade Curricular Ficha da Unidade Curricular Curso: Engenharia Electrotécnica/Informática Ano Lectivo: 2010/11 Unidade Curr.: Sistemas Digitais Ano Curricular: 1 Créditos: 6 Responsável: João Paulo Coelho Regime: Anual

Leia mais

QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL. N.º Denominação Código

QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL. N.º Denominação Código Código IMA00 Denominação MONTAGEM E MANUTENÇÃO DE INSTALAÇÕES ELÉCTRICAS INDUSTRIAIS DE BAIXA TENSÃO Nível Família profissional Instalação e Manutenção Duração indicativa (Horas).60 Elaborar e aplicar

Leia mais

Programa de Unidade Curricular

Programa de Unidade Curricular Programa de Unidade Curricular Faculdade Engenharia Licenciatura Engenharia Electrónica e Informática Unidade Curricular Controlo Por Computador Semestre: 6 Nº ECTS: 6,0 Regente Rui Gabriel Araújo de Azevedo

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular SISTEMAS DE TELECOMUNICAÇÕES Ano Lectivo 2012/2013

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular SISTEMAS DE TELECOMUNICAÇÕES Ano Lectivo 2012/2013 Programa da Unidade Curricular SISTEMAS DE TELECOMUNICAÇÕES Ano Lectivo 2012/2013 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Engenharia Electrotécnica e de Computadores 3.

Leia mais

3) IMPORTÂNCIA DESTE PROGRAMA DE APRENDIZAGEM NA FORMAÇÃO PROFISSIONAL, NESTE MOMENTO DO CURSO

3) IMPORTÂNCIA DESTE PROGRAMA DE APRENDIZAGEM NA FORMAÇÃO PROFISSIONAL, NESTE MOMENTO DO CURSO PROGRAMA DE APRENDIZAGEM NOME: SEL0302 Circuitos Elétricos II PROFESSORES: Azauri Albano de Oliveira Junior turma Eletrônica PERÍODO LETIVO: Quarto período NÚMERO DE AULAS: SEMANAIS: 04 aulas TOTAL: 60

Leia mais

Escola Secundária/3 da Maia Cursos em funcionamento 2009-2010. Técnico de Electrónica, Automação e Comando

Escola Secundária/3 da Maia Cursos em funcionamento 2009-2010. Técnico de Electrónica, Automação e Comando Ensino Secundário Diurno Cursos Profissionais Técnico de Electrónica, Automação e Comando PERFIL DE DESEMPENHO À SAÍDA DO CURSO O Técnico de Electrónica, Automação e Comando é o profissional qualificado

Leia mais

M418 AUTOMAÇÃO NAVAL

M418 AUTOMAÇÃO NAVAL ESCOLA NÁUTICA INFANTE D. HENRIQUE DEPARTAMENTO DE MÁQUINAS MARÍTIMAS M418 AUTOMAÇÃO NAVAL TRABALHO LABORATORIAL Nº1 SIMULAÇÃO DE SISTEMAS DE COMANDO ATRAVÉS DO WEBTRAINER (BOSCH) E AUTOMATION STUDIO Por:

Leia mais

APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA

APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA-AERONÁUTICA MPS-43: SISTEMAS DE CONTROLE APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA Prof. Davi Antônio dos Santos (davists@ita.br) Departamento de Mecatrônica

Leia mais

Caderno de Requisitos de Titulações Automação Industrial Integrado ao Ensino Médio

Caderno de Requisitos de Titulações Automação Industrial Integrado ao Ensino Médio Caderno de Requisitos de Titulações Automação Industrial Integrado ao Ensino Médio 1. Aplicativos Informatizados (Automação Industrial Integrado ao Ensino Médio) Engenharia de Telecomunicações Engenharia

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ELECTRÓNICA Ano Lectivo 2012/2013

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ELECTRÓNICA Ano Lectivo 2012/2013 Programa da Unidade Curricular ELECTRÓNICA Ano Lectivo 2012/2013 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Engenharia Electrotécnica e de Computadores 3. Ciclo de Estudos

Leia mais

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO EM VIGOR. 523. Electrónica e Automação. 523229 - Técnico/a Especialista em Automação, Robótica e Controlo Industrial

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO EM VIGOR. 523. Electrónica e Automação. 523229 - Técnico/a Especialista em Automação, Robótica e Controlo Industrial REFERENCIAL DE FORMAÇÃO EM VIGOR Área de Educação e Formação Código e Designação do Referencial de Formação 523. Electrónica e Automação 523229 - Técnico/a Especialista em Automação, Robótica e Controlo

Leia mais

PLANO DE ENSINO. CURSOS: Licenciatura em Computação, Licenciatura em Matemática, Licenciatura. MODALIDADE: Presencial

PLANO DE ENSINO. CURSOS: Licenciatura em Computação, Licenciatura em Matemática, Licenciatura. MODALIDADE: Presencial UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO Rua Dom Manoel de Medeiros, s/n Dois Irmãos. 52171-900. Recife-PE. Fone: 81 3320.6040 proreitor@preg.ufrpe.br PLANO DE ENSINO

Leia mais

Componente de Formação Técnica. Disciplina de

Componente de Formação Técnica. Disciplina de CURSOS PROFISSIONAIS DE NÍVEL SECUNDÁRIO Técnico de Instalações Eléctricas PROGRAMA Componente de Formação Técnica Disciplina de Desenho Esquemático Escolas Proponentes / Autores E P de Vouzela E P de

Leia mais

Escola Técnica Estadual de Sorocaba

Escola Técnica Estadual de Sorocaba Escola Técnica Estadual de Sorocaba - Sorocaba AVISO DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES AO PROCESSO SELETIVO DE DOCENTES, OBJETIVANDO A FORMAÇÃO DE CADASTRO PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE EXCEPCIONAL INTERESSE

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE TECNOLOGIA E GEOCIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE TECNOLOGIA E GEOCIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE TECNOLOGIA E GEOCIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES DO MAGISTÉRIO SUPERIOR Edital nº 05, de

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE TECNOLOGIA E GEOCIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE TECNOLOGIA E GEOCIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE TECNOLOGIA E GEOCIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES DO MAGISTÉRIO SUPERIOR Edital nº 102, de

Leia mais

PARTE I TECNOLOGIAS DA AUTO MAÇÃO 1. 1.1 Objectivos da Automação 3

PARTE I TECNOLOGIAS DA AUTO MAÇÃO 1. 1.1 Objectivos da Automação 3 ~ INDICE PARTE I TECNOLOGIAS DA AUTO MAÇÃO 1 1. INTRODUÇÃO 3 1.1 Objectivos da Automação 3 1.2 Tipos de Automação : 5 1.2.1 Introdução 5 1.2.2 Automação Fixa 6 1.2.3 Automação Programável 6 1.2.4 Automação

Leia mais

Componente de Formação Técnica. Disciplina de

Componente de Formação Técnica. Disciplina de CURSOS PROFISSIONAIS DE NÍVEL SECUNDÁRIO Técnico de Electrónica, Automação e Comando PROGRAMA Componente de Formação Técnica Disciplina de Automação e Comando Escolas Proponentes / Autores E P de Sicó

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Unidade Universitária Escola de Engenharia Curso Engenharia Mecânica com formação específica em Mecatrônica Disciplina Microprocessadores I Professor(es) Ivair Reis Neves Abreu Carga horária 2 aulas semanais

Leia mais

Programa de Unidade Curricular

Programa de Unidade Curricular Programa de Unidade Curricular Faculdade Engenharia Licenciatura Engenharia e Gestão Industrial Unidade Curricular Logística Industrial Semestre: 6 Nº ECTS: 6,0 Regente João Paulo Pinto Assistente Carga

Leia mais

DGES DIRECÇÃO GERAL DO ENSINO SUPERIOR MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR

DGES DIRECÇÃO GERAL DO ENSINO SUPERIOR MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR 11. Plano de estudos: «1º Ano / 1º semestre» QUADRO N.º 2 Arquitecturas e Sistemas de Computadores CE Semestral 160 TP: 40 PL: 40 6 Algoritmos e Estruturas de Dados CE Semestral 186 TP: 46 PL: 46 7 Análise

Leia mais

O que é um PLC (autómato)? Centro de Formação

O que é um PLC (autómato)? Centro de Formação O que é um PLC (autómato)? Centro de Formação 1 O que é um PLC (Autómato)? Sumário Histórico PLC Hardware Entrdas/Saídas Modo de Funcionamento do PLC Linguagens de programação Comunicação O que é necessário

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular CONVERSORES DE ENERGIA Ano Lectivo 2013/2014

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular CONVERSORES DE ENERGIA Ano Lectivo 2013/2014 Programa da Unidade Curricular CONVERSORES DE ENERGIA Ano Lectivo 2013/2014 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Engenharia Electrotécnica e de Computadores 3. Ciclo

Leia mais

PROGRAMA. Unidade Curricular: Informática Docente: Mestre José Avelino Moreira Victor

PROGRAMA. Unidade Curricular: Informática Docente: Mestre José Avelino Moreira Victor Unidade Curricular: Informática Docente: Mestre José Avelino Moreira Victor PROGRAMA Objetivos: Avaliar a consciencialização dos alunos das capacidades e limitações das tecnologias de informação, perspectivando

Leia mais

CURSOS DE LICENCIATURA 3ª FASE DO CONCURSO NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR MATRÍCULAS E INSCRIÇÕES

CURSOS DE LICENCIATURA 3ª FASE DO CONCURSO NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR MATRÍCULAS E INSCRIÇÕES ANO LETIVO 2015/2016 CURSOS DE LICENCIATURA 3ª FASE DO CONCURSO NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR MATRÍCULAS E INSCRIÇÕES 1 Procedimento de realização da matrícula/inscrição Para concretizar a sua

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular

Ficha de Unidade Curricular Ficha de Unidade Curricular Unidade Curricular Designação: Técnicas de Representação Digital I Área Científica: Desenho (DES) Ciclo de Estudos: Licenciatura Carácter: Obrigatória Semestre: 3º ECTS: 6 Tempo

Leia mais

Programa de Unidade Curricular

Programa de Unidade Curricular Programa de Unidade Curricular Faculdade Engenharia Licenciatura Engenharia e Gestão Industrial Unidade Curricular Gestão de Projectos Semestre: 6 Nº ECTS: 6 Regente Alípio Paulo da Cunha Aguiar Assistente

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE TECNOLOGIA E GEOCIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE TECNOLOGIA E GEOCIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE TECNOLOGIA E GEOCIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES DO MAGISTÉRIO SUPERIOR Edital nº 74, de

Leia mais

CONTROLO DE SISTEMAS

CONTROLO DE SISTEMAS UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELECTROMECÂNICA CONTROLO DE SISTEMAS Lugar Geométrico das Raízes PROJECTO E ANÁLISE DA RESPOSTA TRANSITÓRIA E ESTABILIDADE Parte 1/3 - Compensação

Leia mais

Introdução às Tecnologias de Informação e Comunicação. Conceitos Introdutórios

Introdução às Tecnologias de Informação e Comunicação. Conceitos Introdutórios Introdução às Tecnologias de Informação e Comunicação Conceitos Introdutórios Informática Informática - Tratamento ou processamento da informação utilizando meios automáticos, nomeadamente o computador.

Leia mais

COMPONENTES DE UM PROTÓTIPO DE UM A.G.V. PARA UM AMBIENTE DE MANUFATURA INTEGRADA

COMPONENTES DE UM PROTÓTIPO DE UM A.G.V. PARA UM AMBIENTE DE MANUFATURA INTEGRADA SBA- UNESP - Rio Claro/SP - Brasil COMPONENTES UM PROTÓTPO UM A.G.V. PARA UM AMBENTE MANUFATURA NTEGRADA ORS MORANDN JÚNOR Departamento de Engenharia Mecânica Escola de Engenharia de são Carlos Universidade

Leia mais

GESTÃO FINANCEIRA. Departamento de Gestão de Empresas SUMÁRIO: I - OBJECTIVOS DA DISCIPLINA II - PROGRAMA III - AVALIAÇÃO DE CONHECIMENTOS

GESTÃO FINANCEIRA. Departamento de Gestão de Empresas SUMÁRIO: I - OBJECTIVOS DA DISCIPLINA II - PROGRAMA III - AVALIAÇÃO DE CONHECIMENTOS Departamento de Gestão de Empresas GESTÃO FINANCEIRA SUMÁRIO: I - OBJECTIVOS DA DISCIPLINA II - PROGRAMA III - AVALIAÇÃO DE CONHECIMENTOS IV - LOCAL E HORÁRIO DE APOIO AOS ALUNOS V - BIBLIOGRAFIA O Docente

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM ESCOLA SUPERIOR DE DESPORTO DE RIO MAIOR. Licenciatura em desporto Gestão das Organizações Desportivas

INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM ESCOLA SUPERIOR DE DESPORTO DE RIO MAIOR. Licenciatura em desporto Gestão das Organizações Desportivas INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM ESCOLA SUPERIOR DE DESPORTO DE RIO MAIOR Licenciatura em desporto Gestão das Organizações Desportivas Unidade Curricular Gestão de Sistemas de Informação II Ano Lectivo

Leia mais

Componente de Formação Técnica. Disciplina de

Componente de Formação Técnica. Disciplina de CURSOS PROFISSIONAIS DE NÍVEL SECUNDÁRIO Técnico de Instalações Eléctricas PROGRAMA Componente de Formação Técnica Disciplina de Práticas Oficinais Escolas Proponentes / Autores E P de Vouzela Eng. António

Leia mais

Actuadores Inteligentes SAI2012

Actuadores Inteligentes SAI2012 Sensores e Actuadores Inteligentes SAI2012 1 Francisco Alegria 1990 2012 2 22anos LICENCIATURA Electrotecnia Teórica Instrumentação e Medidas Algorítmos e Estruturas de Dados 3 MESTRADO Sistemas de Medida

Leia mais

E S C O L A S U P E R I O R A G R Á R I A

E S C O L A S U P E R I O R A G R Á R I A Licenciatura em Engenharia Agro-pecuária Ref.ª : 1531001 Ano lectivo: 2010-11 DESCRITOR DA UNIDADE CURRICULAR GESTÃO EMPRESARIAL E EMPREENDEDORISMO ENTERPRISE MANAGEMENT AND ENTREPRENEURSHIP 1. Unidade

Leia mais

Sistemas Digitais I Licenciaturas em Engenharia Electromecânica, Engenharia Mecânica e Engenharia Electrotécnica

Sistemas Digitais I Licenciaturas em Engenharia Electromecânica, Engenharia Mecânica e Engenharia Electrotécnica UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Sistemas Digitais I Licenciaturas em Engenharia Electromecânica, Engenharia Mecânica e Engenharia Electrotécnica Sistemas Digitais Licenciatura em Engenharia Aeronáutica

Leia mais

Programa da Unidade Curricular ORGANIZAÇÃO DO SISTEMA EDUCATIVO

Programa da Unidade Curricular ORGANIZAÇÃO DO SISTEMA EDUCATIVO CENTRO DE COMPETÊNCIA DE CIÊNCIAS SOCIAIS Programa da Unidade Curricular ORGANIZAÇÃO DO SISTEMA EDUCATIVO Licenciatura em Ciências da Educação 3º Ano Carga horária: 60 TP + 3 OT Docente: Prof. Doutor José

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO CURSO: CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO. Profª Danielle Casillo

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO CURSO: CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO. Profª Danielle Casillo UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO CURSO: CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Profª Danielle Casillo Nome: Automação e Controle Créditos: 4 60 horas Período: 2010.2 Horário: quartas e sextas das 20:40 às 22:20

Leia mais

Introdução à Engenharia de Controle e Automação

Introdução à Engenharia de Controle e Automação Introdução à Engenharia de Controle e Automação O CURSO DE ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO DA FACIT Renato Dourado Maia Faculdade de Ciência e Tecnologia de Montes Claros Fundação Educacional Montes

Leia mais

Introdução aos Sistemas de Informação. Departamento de Engenharia Rural Centro de Ciências Agrárias - UFES Bruno Vilela Oliveira bruno@cca.ufes.

Introdução aos Sistemas de Informação. Departamento de Engenharia Rural Centro de Ciências Agrárias - UFES Bruno Vilela Oliveira bruno@cca.ufes. Introdução aos Sistemas de Informação Departamento de Engenharia Rural Centro de Ciências Agrárias - UFES Bruno Vilela Oliveira bruno@cca.ufes.br Nesta aula Apresentação da disciplina Avaliação Recursos

Leia mais

Forum of ISCTE-IUL School of Technology and Architecture 2016 Pág. 1 de 9 FISTA 2016

Forum of ISCTE-IUL School of Technology and Architecture 2016 Pág. 1 de 9 FISTA 2016 Forum of ISCTE-IUL School of Technology and Architecture 2016 Pág. 1 de 9 Propostas de Workshops para Escolas Secundárias (10º, 11º e 12º anos) no âmbito do (Forum of ISCTE-IUL School of Technology and

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM ESCOLA SUPERIOR DE DESPORTO DE RIO MAIOR. Licenciatura em desporto Gestão das Organizações Desportivas

INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM ESCOLA SUPERIOR DE DESPORTO DE RIO MAIOR. Licenciatura em desporto Gestão das Organizações Desportivas INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM ESCOLA SUPERIOR DE DESPORTO DE RIO MAIOR Licenciatura em desporto Gestão das Organizações Desportivas Programa da Unidade Curricular Gestão de Sistemas de Informação I

Leia mais

Aplicação para o ensino da variação de velocidade de motores de indução

Aplicação para o ensino da variação de velocidade de motores de indução Aplicação para o ensino da variação de velocidade de motores de indução J. Norberto Pires 1, R. Correia 1, T. Godinho 1, P. Ferreira 2 1 Departamento de Engenharia Mecânica, Universidade de Coimbra, Portugal:

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Centro Regional das Beiras Departamento de Economia, Gestão e Ciências Sociais

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Centro Regional das Beiras Departamento de Economia, Gestão e Ciências Sociais UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Centro Regional das Beiras Departamento de Economia, Gestão e Ciências Sociais UNIDADE CURRICULAR Tecnologias de Informação e Comunicação MESTRADO Gestão ANO E SEMESTRE

Leia mais

Dossier Pedagógico da Disciplina de Programação e Computadores 1 (PC1)

Dossier Pedagógico da Disciplina de Programação e Computadores 1 (PC1) Instituto Superior Politécnico Gaya Dossier Pedagógico da Disciplina de Programação e Computadores 1 (PC1) Índice 1. Programa da Disciplina...2 1.1 Objectivos da Disciplina...2 1.2 Conteúdo programático...2

Leia mais

Robótica Industrial Software de monitorização e controlo.

Robótica Industrial Software de monitorização e controlo. Robótica Industrial Software de monitorização e controlo. J. Norberto Pires Departamento de Engenharia Mecânica Universidade de Coimbra -PORTUGAL Web: http://robotics.dem.uc.pt/norberto/ e-mail: norberto@robotics.dem.uc.pt

Leia mais

Estrutura Curricular do 2º Ciclo do Mestrado integrado em Engenharia Eletrotécnica e Computadores (MIEEC)

Estrutura Curricular do 2º Ciclo do Mestrado integrado em Engenharia Eletrotécnica e Computadores (MIEEC) Estrutura Curricular do 2º Ciclo do Mestrado integrado em Engenharia Eletrotécnica e Computadores (MIEEC) No segundo Ciclo do Mestrado em Engenharia Eletrotécnica e Computadores (MIEEC), i.e, 7º a 10º

Leia mais

Desenvolvimento de protótipos didáticos para o estudo da teoria de controle digital

Desenvolvimento de protótipos didáticos para o estudo da teoria de controle digital OUT. NOV. DEZ. 2005 ANO XI, Nº 43 347-351 INTEGRAÇÃO 347 Desenvolvimento de protótipos didáticos para o estudo da teoria de controle digital ALEXANDRE BRINCALEPE CAMPO* Resumo A disseminação de diversas

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Centro Regional das Beiras Pólo de Viseu Instituto Universitário de Desenvolvimento e Promoção Social

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Centro Regional das Beiras Pólo de Viseu Instituto Universitário de Desenvolvimento e Promoção Social UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Centro Regional das Beiras Pólo de Viseu Instituto Universitário de Desenvolvimento e Promoção Social DISCIPLINA Controlo Informático da Gestão LICENCIATURA Informática

Leia mais

IN0997 - Redes Neurais

IN0997 - Redes Neurais IN0997 - Redes Neurais Aluizio Fausto Ribeiro Araújo Universidade Federal de Pernambuco Centro de Informática - CIn Departamento de Sistemas da Computação aluizioa@cin.ufpe.br Conteúdo Objetivos Ementa

Leia mais

Pré-Requisitos do Curso

Pré-Requisitos do Curso Ministério da Educação Universidade Federal de Santa Maria Centro de Tecnologia Curso de Engenharia de Controle e Automação Pré-Requisitos do Curso 2º Semestre DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS MTM 1020 - Cálculo

Leia mais

ÁREA DISCIPLINAR DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PROGRAMAÇÃO. Tem sob a sua responsabilidade as seguintes unidades curriculares:

ÁREA DISCIPLINAR DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PROGRAMAÇÃO. Tem sob a sua responsabilidade as seguintes unidades curriculares: ÁREA DISCIPLINAR DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PROGRAMAÇÃO e Inteligência Artificial Aplicada a Jogos, com 6 Paradigmas de Programação I, com 9 Paradigmas de Programação II, com 9 Algoritmos e Estrutura de

Leia mais

Universidade Federal do ABC Rua Santa Adélia, 166 - Bairro Bangu - Santo André - SP - Brasil CEP 09.210-170 - Telefone/Fax: +55 11 4996-3166

Universidade Federal do ABC Rua Santa Adélia, 166 - Bairro Bangu - Santo André - SP - Brasil CEP 09.210-170 - Telefone/Fax: +55 11 4996-3166 Universidade Federal do ABC Rua Santa Adélia, 166 - Bairro Bangu - Santo André - SP - Brasil CEP 09.210-170 - Telefone/Fax: +55 11 4996-3166 1. CÓDIGO E NOME DA DISCIPLINA BC1508 - ENGENHARIA DE SOFTWARE

Leia mais

PROCESSOS EM ENGENHARIA BIOLÓGICA (PEB)

PROCESSOS EM ENGENHARIA BIOLÓGICA (PEB) (PEB) MESTRADO INTEGRADO EM ENGENHARIA BIOLÓGICA 2º ANO / 2º SEMESTRE 2014/2015 S-101 S-102 S-103 P-1 / V-101 P-2 / ST-101 S-104 Tanque de mistura Esterilizador S-108 P-6 / AF-102 S-109 S-105 Filtro de

Leia mais

Currículos dos Cursos do CCE UFV ENGENHARIA ELÉTRICA. COORDENADOR DO CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA Carlos Magno Fernandes cmagno@ufv.

Currículos dos Cursos do CCE UFV ENGENHARIA ELÉTRICA. COORDENADOR DO CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA Carlos Magno Fernandes cmagno@ufv. 132 ENGENHARIA ELÉTRICA COORDENADOR DO CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA Carlos Magno Fernandes cmagno@ufv.br UFV Catálogo de Graduação 2002 133 ATUAÇÃO O curso de Elétrica da UFV propõe oferecer a seus estudantes

Leia mais

Apresentação da Disciplina

Apresentação da Disciplina Apresentação da Disciplina Edmar José do Nascimento (Análise de Sinais e Sistemas) http://www.univasf.edu.br/ edmar.nascimento Universidade Federal do Vale do São Francisco Colegiado de Engenharia Elétrica

Leia mais

FARMÁCIA ESTAÇÃO COMBOIOS

FARMÁCIA ESTAÇÃO COMBOIOS FARMÁCIA ESTAÇÃO COMBOIOS DMM 2º piso Laboratórios Presidente DMM 2º piso Oficinas Silo mergulho VTS Piscina Edifício II ITN Secretaria Edifício Social Parque incêndios Pavilhão Refeitório PRAIA Entrada

Leia mais

Componente de Formação Técnica. Disciplina de

Componente de Formação Técnica. Disciplina de CURSOS PROFISSIONAIS DE NÍVEL SECUNDÁRIO Técnico de Electrónica, Automação e Comando PROGRAMA Componente de Formação Técnica Disciplina de Sistemas Digitais Escolas Proponentes / Autores E P de Sicó E

Leia mais

PCC173 - Otimização em Redes

PCC173 - Otimização em Redes PCC173 - Otimização em Redes Marco Antonio M. Carvalho Departamento de Computação Instituto de Ciências Exatas e Biológicas Universidade Federal de Ouro Preto 25 de fevereiro de 2015 Marco Antonio M. Carvalho

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Engenharia Departamento de Engenharia AUTOMAÇÃO CODICRED 44637-04 PROGRAMA DE DISCIPLINA 01 SÍNTESE DISCIPLINA: CURSO (S): Engenharia

Leia mais

, INDICE CAPÍTULO 1- SISTEMAS DE PRODUÇÃO MODERNOS 1

, INDICE CAPÍTULO 1- SISTEMAS DE PRODUÇÃO MODERNOS 1 , INDICE CAPÍTULO 1- SISTEMAS DE PRODUÇÃO MODERNOS 1 1.1 Introdução 1 1.2 Equipamentos 5 1.3 Robôs 6 1.4 Sistemas de Armazenamento Automático 7 1.5 Sistemas de Informação 8 1.6 Dimensão Humana 10 1.7 Logística

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE ELECTRÓNICA. PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Electrónica Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/10

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE ELECTRÓNICA. PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Electrónica Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/10 PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE ELECTRÓNICA PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Electrónica Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/10 ÁREA DE ACTIVIDADE OBJECTIVO GLOBAL SAÍDA(S) PROFISSIONAL(IS) -

Leia mais

CET Tecnologia Automóvel: Gestão de Oficina Automóvel. Inglês Técnico ECTS: 1,5. Horas de contacto:

CET Tecnologia Automóvel: Gestão de Oficina Automóvel. Inglês Técnico ECTS: 1,5. Horas de contacto: CET Tecnologia Automóvel: Gestão de Oficina Automóvel Inglês Técnico ECTS: 1,5 Horas de contacto: 30 TP Inglês Técnico DOCENTE Nome: Paula Rosa dos Santos Órfão Machado E-mail: paula.orfao@ipleiria.pt

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ENGENHARIA DE SOFTWARE Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ENGENHARIA DE SOFTWARE Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular ENGENHARIA DE SOFTWARE Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Informática 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular

Leia mais