CRIAÇÃO DA MINHA EMPRESA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CRIAÇÃO DA MINHA EMPRESA"

Transcrição

1 CRIAÇÃO DA MINHA EMPRESA Centro Formação: ANE Curso: EFA Técnicas Administrativas Módulo: E.C.O. Data: 28 Novembro de 2008 Formanda: Carmen Aguiar Airosa nº 5 FORMANDA: Carmen Aguiar Airosa - nº 5 1

2 INTRODUÇÃO Empresa de Serviços Sociedade por Quotas Sociedade Responsabilidade Limitada Capital Social: Sócios 7 Trabalhadores Capacidade máxima de alunos: 60 Morada: Rua das Eirinhas, Porto FORMANDA: Carmen Aguiar Airosa - nº 5 2

3 VIABILIDADE DA MINHA EMPRESA Tenho instalações próprias, sem custos mensais Trabalhadores a admitir em situação de: - 1º Emprego - Desempregados de longa duração O que me dá direito a benefícios fiscais durante 3 anos FORMANDA: Carmen Aguiar Airosa - nº 5 3

4 SOCIEDADE POR QUOTAS Sociedade Responsabilidade Limitada Responsabilidade: Sócios solidariamente responsáveis por todas as entradas convencionadas no contrato social Número de Sócios: 2 Capital: Igual ou Superior a 5.000, divididos em quotas de valor não inferior a 100. Nesta sociedade cada sócio entrou com FORMANDA: Carmen Aguiar Airosa - nº 5 4

5 IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA Centro de Estudo para jovens com dificuldade de aprendizagem Nome da Empresa: Centro de Estudo Aqui aprendo, Lda. Código de distrito: 13 Porto Classificação do CAE: 850 FORMANDA: Carmen Aguiar Airosa - nº 5 5

6 LOGOTIPO Centro de Estudo Aqui aprendo, Lda. FORMANDA: Carmen Aguiar Airosa - nº 5 6

7 ORGANOGRAMA DIRECÇÃO DEP. ENSINO DEP. PSICOLOGIA DEP. ADMINISTRATIVO ENSINO PRIMÁRIO ENSINO BÁSICO ENSINO SECUNDÁRIO AUXILIARES ACÇÃO EDUCATIVA PORTUGUÊS MATEMÁTICA PORTUGUÊS MATEMÁTICA PORTUGUÊS MATEMÁTICA ABRANGENTE ABRANGENTE ABRANGENTE FORMANDA: Carmen Aguiar Airosa - nº 5 7

8 CRIAÇÃO DA EMPRESA ETAPA 1 Pedido do Certificado de Admissibilidade de Firma ou Denominação de Pessoa Colectiva. Pedido do Cartão Provisório de Identificação de Pessoa Colectiva Elaboração dos Estatutos da Sociedade. Depósito das entradas em dinheiro, depositado em Instituição de Crédito, aberta em nome da Sociedade. FORMANDA: Carmen Aguiar Airosa - nº 5 8

9 CRIAÇÃO DA EMPRESA ETAPA 2 Marcação da Escritura Pública Celebração da Escritura Pública Declaração do Inicio de Actividade Aquisição dos respectivos livros de escrituração comercial Requisição do registo Comercial, Publicidade e inscrição no RNPC. A partir daqui a sociedade passa a existir juridicamente. FORMANDA: Carmen Aguiar Airosa - nº 5 9

10 CRIAÇÃO DA EMPRESA ETAPA 3 Efectuação de 3 pagamentos (3 cheques diferentes) a: Conservatória Registo Comercial, RNPC e INCM. Inscrição da empresa e trabalhadores na Segurança Social. Pedido de Inscrição no Cadastro Comercial ou Industrial. FORMANDA: Carmen Aguiar Airosa - nº 5 10

11 DOCUMENTOS NECESSÁRIOS 1ª FASE Impresso Modelo 11 Impresso Modelo 10 Certificado de admissibilidade da firma Cartão provisório Pessoa colectiva Cópias do BI e NIF, pessoa singular e colectiva Certidão da Conservatória do Registo Comercial Cartão pessoa colectiva BI e NIF de quem obriga a sociedade Relatório ROC (Revisor Oficial de contas) Comprovativo pagamento IMI Documento comprovativo do licenciamento da actividade ENTIDADES COMPETENTES: RNPC (Registo Nacional Pessoa Colectiva) ou CFE (Centro de Formalidades e Empresas) IAPMEI Cartório Notarial FORMANDA: Carmen Aguiar Airosa - nº 5 11

12 DOCUMENTOS NECESSÁRIOS 2ª FASE Identificação dos outorgantes (BI e NIF) Comprovativo do depósito do capital social Modelo 1438 (INCM) em triplicado contendo dados relativo ao ROC (Revisor Oficial de contas) Cartão provisório Pessoa Colectiva Cópia da escritura pública Cópias do BI e NIF dos sócios e técnicos de contas ENTIDADE COMPETENTE: Repartição de Finanças da área da sede da sociedade Ou Via gabinete da direcção Geral de Impostos no CFE -IAPMEI FORMANDA: Carmen Aguiar Airosa - nº 5 12

13 DOCUMENTOS NECESSÁRIOS 3ª FASE Escritura pública da constituição da sociedade Certificado de admissibilidade Firma Declaração inicio de actividade ENTIDADE COMPETENTE: Conservatória Registo Comercial área da sede da sociedade Ou Via gabinete apoio registo comercial (IAPMEI) Boletim Identificação Contribuinte Escritura Pública Cartão Pessoa Colectiva Acta nomeação membros órgãos estatuários e situação quanto à forma de remuneração Cópias NIF membros da sociedade Documento fiscal inicio Actividade ENTIDADE COMPETEMTE: Centro Regional Segurança Social da área da sede da sociedade, ou Via IAPMEI FORMANDA: Carmen Aguiar Airosa - nº 5 13

14 CRIAÇÃO DE EMPRESA NA HORA 4ª FASE Modelo Simplex de Criação de Empresa na Hora ENTIDADE COMPETENTE: Centro de Formalidades de Criação de Empresa Porto (Exponor) FORMANDA: Carmen Aguiar Airosa - nº 5 14

FORMALIDADES PARA CRIAÇÃO DE EMPRESAS TIPOS DE SOCIEDADES

FORMALIDADES PARA CRIAÇÃO DE EMPRESAS TIPOS DE SOCIEDADES Associação Nacional de Jovens Empresários APOIO JURÍDICO FORMALIDADES PARA CRIAÇÃO DE EMPRESAS TIPOS DE SOCIEDADES ANJE - Associação Nacional de Jovens Empresários Casa do Farol Rua Paulo Gama s/n 4169-006

Leia mais

José Serrano. passos para constituir uma empresa

José Serrano. passos para constituir uma empresa José Serrano passos para constituir uma empresa José Serrano passos para constituir uma empresa 2.1. EMPRESÁRIO EM NOME INDIVIDUAL Pedido de Certificado de Admissibilidade de firma ou denominação (nos

Leia mais

Percurso lógico para a criação de uma empresa:

Percurso lógico para a criação de uma empresa: Percurso lógico para a criação de uma empresa: [3] Formas jurídicas de criar um negocio: Os negócios desenvolvidos por uma pessoa poderão ter a forma jurídica de Empresário em Nome Individual, Estabelecimento

Leia mais

1/5 S.Q. 2/2006 CONTRATO DE SOCIEDADE POR QUOTAS

1/5 S.Q. 2/2006 CONTRATO DE SOCIEDADE POR QUOTAS CONTRATO DE SOCIEDADE POR QUOTAS Artigo 1.º Tipo e firma 1. A sociedade é [civil] OU [comercial], adopta o tipo de sociedade por quotas e a firma. 2. A sociedade tem o número de pessoa colectiva e o número

Leia mais

1/2006 CONTRATO DE SOCIEDADE POR QUOTAS. Artigo 1.º Tipo e firma

1/2006 CONTRATO DE SOCIEDADE POR QUOTAS. Artigo 1.º Tipo e firma CONTRATO DE SOCIEDADE POR QUOTAS Artigo 1.º Tipo e firma 1. A sociedade é [civil] OU [comercial], adopta o tipo sociedade por quotas e a firma. 2. A sociedade tem o número de pessoa colectiva e o número

Leia mais

1. A sociedade tem por objecto:.

1. A sociedade tem por objecto:. CONTRATO DE SOCIEDADE POR QUOTAS Artigo 1.º Tipo e firma 1. A sociedade é [civil] OU [comercial], adopta o tipo sociedade por quotas e a firma. 2. A sociedade tem o número de pessoa colectiva e o número

Leia mais

1. A sociedade tem por objecto:.

1. A sociedade tem por objecto:. CONTRATO DE SOCIEDADE ANÓNIMA Artigo 1.º Tipo e firma 1. A sociedade é [civil] OU [comercial], adopta o tipo de sociedade anónima e a firma. 2. A sociedade tem o número de pessoa colectiva e o número de

Leia mais

. (A) N.º de trabalhadores com vínculo permanente na Entidade à data da candidatura:

. (A) N.º de trabalhadores com vínculo permanente na Entidade à data da candidatura: Formulário de Candidatura ao Programa Vida e Trabalho Prémio de Integração Sócio - Profissional (Portaria n.º 177/2002 de 02 de Novembro) 1. Identificação da Entidade Promotora Denominação: Sede: Freguesia:

Leia mais

Área Temática ALOJAMENTO LOCAL. A) Constituição Formal da Empresa. 1.Empresário em Nome Individual. Procedimentos:

Área Temática ALOJAMENTO LOCAL. A) Constituição Formal da Empresa. 1.Empresário em Nome Individual. Procedimentos: Área Temática ALOJAMENTO LOCAL A) Constituição Formal da Empresa 1.Empresário em Nome Individual Procedimentos: 1.º Passo Pedido de Certificado de Admissibilidade de Firma ou Denominação O Empresário em

Leia mais

PEDIDO DE RECONHECIMENTO DO INVESTIMENTO

PEDIDO DE RECONHECIMENTO DO INVESTIMENTO PEDIDO DE RECONHECIMENTO DO INVESTIMENTO Lista Documentação Exigida DOCUMENTOS 1 Estudo de viabilidade económico-financeira 2 Cópia documento de identificação do(s) promotor(es) 3 Curriculum vitae do(s)

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DE EMPRESAS

CONSTITUIÇÃO DE EMPRESAS 1 INVESTIR EM CABO VERDE CONSTITUIÇÃO DE EMPRESAS Os investidores estrangeiros são autorizados a criar empresas 100% privado, excepto no sector das pescas onde se exige uma participação mínima de 51% de

Leia mais

euros, dividido em acções do valor nominal de euros, pertencentes:

euros, dividido em acções do valor nominal de euros, pertencentes: CONTRATO DE SOCIEDADE ANÓNIMA A) Declaram constituir uma sociedade nos termos dos artigos seguintes: Artigo 1.º Tipo e firma 1. A sociedade é [civil] OU [comercial], adopta o tipo de sociedade anónima

Leia mais

Área Temática INSDÚSTRIA. A) Constituição Formal da Empresa. 1.Empresário em Nome Individual. Procedimentos:

Área Temática INSDÚSTRIA. A) Constituição Formal da Empresa. 1.Empresário em Nome Individual. Procedimentos: Área Temática INSDÚSTRIA A) Constituição Formal da Empresa 1.Empresário em Nome Individual Procedimentos: 1.º Passo Pedido de Certificado de Admissibilidade de Firma ou Denominação O Empresário em Nome

Leia mais

GUIA PRÁTICO REDUÇÃO DA TAXA CONTRIBUTIVA DEFICIENTES INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO REDUÇÃO DA TAXA CONTRIBUTIVA DEFICIENTES INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO REDUÇÃO DA TAXA CONTRIBUTIVA DEFICIENTES INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Isenção/Redução da Taxa Contributiva Regiões com Problemas de Interioridade (2007

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DE UMA COOPERATIVA ATRAVÉS DE INSTRUMENTO PARTICULAR

CONSTITUIÇÃO DE UMA COOPERATIVA ATRAVÉS DE INSTRUMENTO PARTICULAR CONSTITUIÇÃO DE UMA COOPERATIVA ATRAVÉS DE INSTRUMENTO PARTICULAR (retirado de www.inscoop.pt site do Instituto António Sérgio do Sector Cooperativo) Podem constituir-se por instrumento particular as cooperativas

Leia mais

Documentos necessários para as inscrições na Creche Ano letivo de 2016/2017

Documentos necessários para as inscrições na Creche Ano letivo de 2016/2017 Documentos necessários para as inscrições na Creche Original e cópia da Cédula Pessoal ou Cartão de Cidadão da criança; Original e cópia do Cartão de Cidadão ou BI do encarregado de educação Original e

Leia mais

Formulário de Candidatura

Formulário de Candidatura Formulário de Candidatura Finicia do Concelho de Vila Nova de Cerveira (a preencher pela XXX) N.º de Processo: Data de Entrada : (a preencher pela entidade receptora) Entidade Receptora : Local e data

Leia mais

CLÍNICAS FORENSES SOCIEDADES COMERCIAIS

CLÍNICAS FORENSES SOCIEDADES COMERCIAIS CLÍNICAS FORENSES SOCIEDADES COMERCIAIS Fevereiro 2006 ÍNDICE 1. Boas Vindas 3 2. Horário e Funcionamento 4 3. Metodologia das Sessões 5 4. Programa 6 5. Calendarização das Sessões 7 6. Objectivos e Planificação

Leia mais

Como constituir uma cooperativa?

Como constituir uma cooperativa? Como constituir uma cooperativa? Princípios cooperativos: 1. Adesão voluntária e livre: As cooperativas são organizações voluntárias, abertas a todas as pessoas aptas a utilizar os seus serviços e dispostas

Leia mais

1. A sociedade tem por objecto:.

1. A sociedade tem por objecto:. CONTRATO DE SOCIEDADE POR QUOTAS Artigo 1.º Tipo e firma 1. A sociedade é [civil] OU [comercial], adopta o tipo sociedade por quotas e a firma. 2. A sociedade tem o número de pessoa colectiva e o número

Leia mais

JUNTA DE FREGUESIA DE VILA DO PORTO

JUNTA DE FREGUESIA DE VILA DO PORTO ANEXO II Formulário de candidatura a Contrato-Programa A preencher pela Junta de Freguesia DATA DE ENTRADA / / A preencher pela Junta de Freguesia DELIBERAÇÃO DA JUNTA: APROVADO NÃO APROVADO DATA / / ASSINATURA

Leia mais

E-GOV ÁREA FISCAL António Neves / Graciosa Delgado E-GOV ÁREA FISCAL

E-GOV ÁREA FISCAL António Neves / Graciosa Delgado E-GOV ÁREA FISCAL EGOV@SITIC E-GOV ÁREA FISCAL António Neves / Graciosa Delgado 03.11.2006 E-GOV ÁREA FISCAL AGENDA Objectivos Evolução Estatísticas Próximos Serviços Questões E-GOV ÁREA FISCAL E-GOV ÁREA FISCAL OBJECTIVOS

Leia mais

Área Temática ANIMAÇÃO TURÍSTICA/AMBIENTAL. A) Constituição Formal da Empresa. 1.Empresário em Nome Individual. Procedimentos:

Área Temática ANIMAÇÃO TURÍSTICA/AMBIENTAL. A) Constituição Formal da Empresa. 1.Empresário em Nome Individual. Procedimentos: Área Temática ANIMAÇÃO TURÍSTICA/AMBIENTAL A) Constituição Formal da Empresa 1.Empresário em Nome Individual Procedimentos: 1.º Passo Pedido de Certificado de Admissibilidade de Firma ou Denominação O

Leia mais

1 - IDENTIFICAÇÃO DO REQUERENTE Nome ou Denominação Social. Nº de Contribuinte ou Identificação de Pessoa Coletiva Morada ou Sede Social

1 - IDENTIFICAÇÃO DO REQUERENTE Nome ou Denominação Social. Nº de Contribuinte ou Identificação de Pessoa Coletiva Morada ou Sede Social 1/6 REQUERIMENTO PARA: LICENCIAMENTO DE PEDREIRA / LICENÇA DE EXPLORAÇÃO Despacho: Espaço reservado aos serviços Apresentação do pedido (nos termos Decreto Lei nº 340/2007) Anexo IV A preencher pela entidade

Leia mais

Ao abrigo do disposto no n.º 2 do artigo 36.º do Decreto-Lei n.º 211/2004, de 20 de Agosto:

Ao abrigo do disposto no n.º 2 do artigo 36.º do Decreto-Lei n.º 211/2004, de 20 de Agosto: Legislação Portaria n.º 1327/2004, de 19 de Outubro Publicada no D.R. n.º 246, I Série-B, de 19 de Outubro de 2004 SUMÁRIO: Regulamenta os procedimentos administrativos previstos no Decreto-Lei n.º 211/2004,

Leia mais

https://bde.portaldocidadao.pt/registoonline/services/certidaopermanente/consultac...

https://bde.portaldocidadao.pt/registoonline/services/certidaopermanente/consultac... Page 1 of 5 Acesso à Certidão Permanente Certidão Permanente de Registos Voltar Sair Certidão Permanente Código de acesso: 5148-6723-4379 A entrega deste código a qualquer entidade pública ou privada dispensa

Leia mais

LABORATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE 2015 O ASSOCIATIVISMO E O SEU QUADRO LEGAL

LABORATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE 2015 O ASSOCIATIVISMO E O SEU QUADRO LEGAL LABORATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE 2015 O ASSOCIATIVISMO E O SEU QUADRO LEGAL A VIDA ASSOCIATIVA É UM INSTRUMENTO DE EXERCÍCIO DA SOCIABILIDADE. POR MEIO DELA CONQUISTA SE NOVOS AMIGOS, EXPANDE SE CONHECIMENTOS,

Leia mais

- Como somos capazes, enquanto grupo, de responder a essa necessidade particular?

- Como somos capazes, enquanto grupo, de responder a essa necessidade particular? Passo 1 Junta-te a ou cria um grupo Lembra-te, uma cooperativa é um grupo de pessoas que responde às suas próprias necessidades. Procura um grupo de pessoas com ideias e/ou necessidades semelhantes às

Leia mais

Diploma. Altera o Decreto-Lei n.º 55/97, de 8 de Março, que cria os centros de formalidades das empresas. Decreto-Lei n.º 78-A/98 de 31 de Março

Diploma. Altera o Decreto-Lei n.º 55/97, de 8 de Março, que cria os centros de formalidades das empresas. Decreto-Lei n.º 78-A/98 de 31 de Março Diploma Altera o Decreto-Lei n.º 55/97, de 8 de Março, que cria os centros de formalidades das empresas Decreto-Lei n.º 78-A/98 de 31 de Março Com a criação, a título experimental, dos Centros de Formalidades

Leia mais

1.Como criar uma empresa. 2.Tipos de Apoio. Ciclo de Formação em Gestão de Projectos e Apoio Empresarial

1.Como criar uma empresa. 2.Tipos de Apoio. Ciclo de Formação em Gestão de Projectos e Apoio Empresarial Rede de GADE do Distrito de Évora Ciclo de Formação em Gestão de Projectos e Apoio Empresarial Évora, 8 de Junho de 2005 Rede de GADE do Distrito de Évora 1.Como criar uma empresa 2.Tipos de Apoio A -

Leia mais

Guia de Permuta de Imóveis

Guia de Permuta de Imóveis Guia de Permuta de Imóveis Portal Imobiliário CasaYES Todos os direitos reservados 1 Vai Permutar a sua Casa? Casa? Preste atenção ao seguinte! As normas da compra e venda são aplicáveis aos outros contratos

Leia mais

MÓDULO: IRC IMPOSTO SOBRE RENDIMENTOS

MÓDULO: IRC IMPOSTO SOBRE RENDIMENTOS ASSOCIAÇÃO NACIONAL DAS EMPRESÁRIAS MÓDULO: IRC IMPOSTO SOBRE RENDIMENTOS Caso Prático nº 4 Determinação da Matéria Colectável Curso EFA NS Técnicas Administrativas Formadora: Dra. Susana Rodrigues Formanda:

Leia mais

Certidão Permanente Código de acesso:

Certidão Permanente Código de acesso: Acesso à Certidão Permanente Certidão Permanente de Registos Voltar Sair Certidão Permanente Código de acesso: 6346-4256-8352 A entrega deste código a qualquer entidade pública ou privada dispensa a apresentação

Leia mais

A associação tem como fim...

A associação tem como fim... ASSOCIAÇÃO Artigo 1.º Denominação, sede e duração 1. A associação, sem fins lucrativos, adopta a denominação, e tem a sede na, freguesia de, concelho de e constitui-se por. 2. A associação tem o número

Leia mais

INVESTIR EM CABO VERDE

INVESTIR EM CABO VERDE INVESTIR EM CABO VERDE CONSTITUIÇÃO DE UMA SOCIEDADE DE DIREITO CABO-VERDIANO Capital social mínimo Representação do capital social Responsabilidade limitada Número mínimo de sócios/acionistas Órgãos sociais

Leia mais

Plano de Formação 2009

Plano de Formação 2009 Vicentina- Associação para o Desenvolvimento do Sudoeste Plano de Formação 2009 Formações Modulares Certificadas Quer elevar as suas qualificações? Temos a formação ideal para si 812- Turismo e Lazer Qualidade

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL EXERCITO PORTUGUÊS DIRECÇÃO DOS SERVIÇOS DE PESSOAL REPARTIÇÃO DE APOIO SOCIAL

MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL EXERCITO PORTUGUÊS DIRECÇÃO DOS SERVIÇOS DE PESSOAL REPARTIÇÃO DE APOIO SOCIAL MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL EXERCITO PORTUGUÊS DIRECÇÃO DOS SERVIÇOS DE PESSOAL REPARTIÇÃO DE APOIO SOCIAL BENEFICIÁRIOS Militar QP (Activo, Reserva, Reforma) ou RV/RC ou Aluno/Cadete de estabelecimento

Leia mais

Lei n.º 40/2007, de 24 de Agosto

Lei n.º 40/2007, de 24 de Agosto (Não dispensa a consulta do Diário da República) Lei n.º 40/2007, de 24 de Agosto Aprova um regime especial de constituição imediata de associações e actualiza o regime geral de constituição previsto no

Leia mais

http://www.empreend.pt empreend@empreend.pt Data 15 Março 2012 Mestre Luis Paisana

http://www.empreend.pt empreend@empreend.pt Data 15 Março 2012 Mestre Luis Paisana http://www.empreend.pt empreend@empreend.pt Data 15 Março 2012 Mestre Luis Paisana Índice Definições de Empreendedorismo e características do Empreendedor de sucesso Leis do Empreendedorismo Passos para

Leia mais

Certidão Permanente Código de acesso:

Certidão Permanente Código de acesso: Voltar Sair Certidão Permanente Código de acesso: 0707 5271 2185 A entrega deste código a qualquer entidade pública ou privada dispensa a apresentação de uma certidão em papel.(artº 75º, nº5 do Código

Leia mais

Estatísticas sobre registos e notariado ( )

Estatísticas sobre registos e notariado ( ) Abril de 2015 úmero 35 DESTAQUE ESTATÍSTICO Estatísticas sobre registos e notariado (2007-2014) O presente documento pretende retratar a evolução anual, desde 2007, da atividade dos registos e do notariado,

Leia mais

REGULAMENTO DO REGISTO DAS SOCIEDADE CIVIS DE SOLICITADORES

REGULAMENTO DO REGISTO DAS SOCIEDADE CIVIS DE SOLICITADORES REGULAMENTO DO REGISTO DAS SOCIEDADE CIVIS DE SOLICITADORES O Estatuto da Câmara dos Solicitadores, aprovado pelo Decreto-Lei 88/2003, de 26 de Abril, no seu artigo 102º, prevê que os solicitadores podem

Leia mais

https://bde.portaldocidadao.pt/registoonline/services/certidaopermanente/consultac...

https://bde.portaldocidadao.pt/registoonline/services/certidaopermanente/consultac... Portal da Empresa https://bde.portaldocidadao.pt/registoonline/services/certidaopermanente/consultac... Página 1 de 4 13/05/2015 Acesso à Certidão Permanente Certidão Permanente de Registos Voltar Sair

Leia mais

plano da obra 7 abreviaturas 11 prefácio da 4ª edição 15

plano da obra 7 abreviaturas 11 prefácio da 4ª edição 15 ÍNDICE GERAL plano da obra 7 abreviaturas 11 prefácio da 4ª edição 15 PARTE I O DIREITO COMERCIAL E A EMPRESA 17 1. noção e objecto do direito comercial 19 1.1. O Direito Comercial e o Direito Civil 19

Leia mais

Solicito o envio de notificações, no decorrer deste processo, para o endereço eletrónico indicado. 15 Situação profissional atual:...

Solicito o envio de notificações, no decorrer deste processo, para o endereço eletrónico indicado. 15 Situação profissional atual:... Exmo.º Senhor Presidente da Câmara Municipal de Odemira NINHO DE EMPRESAS FORMULÁRIO DE CANDIDATURA A Identificação do Promotor Despacho Registo de Entrada NIPG:... Data:... Processo nº:... Pagamento:...

Leia mais

Declaração de Instalação, Modificação e de Encerramento dos Estabelecimentos de Restauração ou de Bebidas

Declaração de Instalação, Modificação e de Encerramento dos Estabelecimentos de Restauração ou de Bebidas Declaração de Instalação, Modificação e de Encerramento dos Estabelecimentos de Restauração ou de Bebidas abrangidos pelo regime instituído pelo Decreto-Lei nº 234/2007, de 19 de Junho Uso exclusivo da

Leia mais

IDN - Incubadora de Empresas de Idanha-a-Nova

IDN - Incubadora de Empresas de Idanha-a-Nova IDN - Incubadora de Empresas de Idanha-a-Nova Formulário de Candidatura N.º de Processo Data de Entrada Denominação Social Pessoa a contactar Nome: Função: Telefone Fax Ass: IDENTIFICAÇÃO DO PROMOTOR/EMPRESA

Leia mais

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA POSTO DE ABASTECIMENTO DE A CANDIDATURA A PROMOTOR DA ÁREA RESIDENCIAL DE CAMAMA PRODUTOS PETROLÍFEROS

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA POSTO DE ABASTECIMENTO DE A CANDIDATURA A PROMOTOR DA ÁREA RESIDENCIAL DE CAMAMA PRODUTOS PETROLÍFEROS DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA A CANDIDATURA A PROMOTOR DA ÁREA RESIDENCIAL DE CAMAMA POSTO DE ABASTECIMENTO DE PRODUTOS PETROLÍFEROS DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA A CANDIDATURA A PROMOTOR DA ÁREA RESIDENCIAL

Leia mais

INSCRIÇÃO DE ADVOGADO BRASILEIRO

INSCRIÇÃO DE ADVOGADO BRASILEIRO INSCRIÇÃO DE ADVOGADO BRASILEIRO [art. 201º do EOA e art. 17º a 19º do RIAAE] Documentação a entregar 1) Norma de Requerimento de Inscrição de Advogado; 2) 2 Certidões de Registo de Nascimento; 3) Certificado

Leia mais

6336 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o de Outubro de 2004

6336 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o de Outubro de 2004 6336 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o 246 19 de Outubro de 2004 MINISTÉRIOS DAS CIDADES, ADMINISTRAÇÃO LO- CAL, HABITAÇÃO E DESENVOLVIMENTO REGIO- NAL E DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES.

Leia mais

Deliberação n.º 515/2010, de 3 de Março (DR, 2.ª série, n.º 50, de 12 de Março de 2010)

Deliberação n.º 515/2010, de 3 de Março (DR, 2.ª série, n.º 50, de 12 de Março de 2010) (DR, 2.ª série, n.º 50, de 12 de Março de 2010) Define os elementos que devem instruir a notificação, a efectuar ao INFARMED, I. P., do exercício da actividade de distribuição por grosso de dispositivos

Leia mais

ROTEIRO EMPRE ENDEDOR

ROTEIRO EMPRE ENDEDOR EMPRE ENDEDOR 5. ECOSSISTEMA DE EMPREENDEDORISMO 5. ECOSSISTEMA DE EMPREENDEDORISMO Nós não somos motivados pelo dinheiro. Somos totalmente apaixonados por essa coisa que estamos construindo David Karp,

Leia mais

Área Temática Unidades de Micro-Produção de Electricidade. A) Constituição Formal da Empresa. 1.Empresário em Nome Individual.

Área Temática Unidades de Micro-Produção de Electricidade. A) Constituição Formal da Empresa. 1.Empresário em Nome Individual. Área Temática Unidades de Micro-Produção de Electricidade A) Constituição Formal da Empresa 1.Empresário em Nome Individual Procedimentos: 1.º Passo Pedido de Certificado de Admissibilidade de Firma ou

Leia mais

https://bde.portaldocidadao.pt/registoonline/services/certidaopermanente/consultac...

https://bde.portaldocidadao.pt/registoonline/services/certidaopermanente/consultac... Page 1 of 6 Acesso à Certidão Permanente Certidão Permanente de Registos Voltar Sair Certidão Permanente Código de acesso: 8756-7712-0474 A entrega deste código a qualquer entidade pública ou privada dispensa

Leia mais

Albufeira, 18 de abril de 2012 Formalidades para a Constituição de Empresas

Albufeira, 18 de abril de 2012 Formalidades para a Constituição de Empresas Albufeira, 18 de abril de 2012 Formalidades para a Constituição de Empresas Quem Somos O Balcão do Empreendedor, presencial e eletrónico oferece às empresas um ponto único de contacto com a Administração

Leia mais

ESTÁGIOS PROFISSIONAIS

ESTÁGIOS PROFISSIONAIS ESTÁGIOS PROFISSIONAIS Processo nº: /EP/201 O formulário deve estar totalmente preenchido (sob pena de devolução) e ser entregue com a antecedência mínima de 30 dias face à data de início pretendida. Assinale

Leia mais

AVISO Nº. 8/95 DE 08 DE AGOSTO

AVISO Nº. 8/95 DE 08 DE AGOSTO AVISO Nº. 8/95 DE 08 DE AGOSTO O Banco Nacional de Angola, tendo em vista a definição de regras especiais para o funcionamento das Casas de Câmbio, no uso da competência que lhe é atribuído pelo Artº.

Leia mais

Certidão Permanente Código de acesso:

Certidão Permanente Código de acesso: Acesso à Certidão Permanente Certidão Permanente de Registos Voltar Sair Certidão Permanente Código de acesso: 3471 1145 1204 A entrega deste código a qualquer entidade pública ou privada dispensa a apresentação

Leia mais

CONTRATO DE COMPRA E VENDA No dia 22 de setembro de 2016, intervieram no presente contrato os seguintes

CONTRATO DE COMPRA E VENDA No dia 22 de setembro de 2016, intervieram no presente contrato os seguintes CONTRATO DE COMPRA E VENDA ------ No dia 22 de setembro de 2016, intervieram no presente contrato os seguintes outorgantes: --------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

REGISTO DE FARMACÊUTICO SUBSTITUTO DO DIRETOR TÉCNICO DE FARMÁCIA NAS SUAS AUSÊNCIAS E IMPEDIMENTOS

REGISTO DE FARMACÊUTICO SUBSTITUTO DO DIRETOR TÉCNICO DE FARMÁCIA NAS SUAS AUSÊNCIAS E IMPEDIMENTOS REGISTO DE FARMACÊUTICO SUBSTITUTO DO DIRETOR TÉCNICO DE FARMÁCIA NAS SUAS AUSÊNCIAS E IMPEDIMENTOS 1. Requisitos legais a) Compete à proprietária da farmácia a designação e a substituição do farmacêutico,

Leia mais

Saiba Mais. Recomendação de Crédito Merecedora de Crédito. Incidentes Regista incidentes comerciais

Saiba Mais. Recomendação de Crédito Merecedora de Crédito. Incidentes Regista incidentes comerciais SOCIEDADE EXEMPLO LDA Núm. Contribuinte: 555000555 Trust N.º: 108935 RELATÓRIO DE CRÉDITO SINTÉTICO Data :29-06-2017 Assinante :CLIENTE EXEMPLO L A/C :Exemplo V/Ref : RATING DYNAMIIC Saiba Mais Nível de

Leia mais

EXERCÍCIO DA ATIVIDADE DE INTERMEDIAÇÃO DE MEDICAMENTOS DE USO HUMANO REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA

EXERCÍCIO DA ATIVIDADE DE INTERMEDIAÇÃO DE MEDICAMENTOS DE USO HUMANO REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA EXERCÍCIO DA ATIVIDADE DE INTERMEDIAÇÃO DE MEDICAMENTOS DE USO HUMANO REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA A intermediação de medicamentos é qualquer atividade ligada à venda ou compra de medicamentos, com exceção

Leia mais

GOVERNO REGIONAL SECRETARIA REGIONAL DA INCLUSÃO E ASSUNTOS SOCIAIS INSTITUTO DE EMPREGO DA MADEIRA, IP-RAM

GOVERNO REGIONAL SECRETARIA REGIONAL DA INCLUSÃO E ASSUNTOS SOCIAIS INSTITUTO DE EMPREGO DA MADEIRA, IP-RAM GOVERNO REGIONAL SECRETARIA REGIONAL DA INCLUSÃO E ASSUNTOS SOCIAIS INSTITUTO DE EMPREGO DA MADEIRA, IP-RAM CANDIDATURA AO PROGRAMA PROJOVEM MEDIDA EXPERIÊNCIA GARANTIA (Portaria nº 136/2014 de 6 de agosto)

Leia mais

AVISO Nº 08/2011 de 15 de Julho

AVISO Nº 08/2011 de 15 de Julho AVISO Nº 08/2011 de 15 de Julho Havendo a necessidade de estabelecer regras complementares à regulação do processo de instrução do pedido de constituição, bem como estabelecer os requisitos mínimos de

Leia mais

Área Temática ARTESANATO (Artesanato alimentar e não alimentar) A) Constituição Formal da Empresa. 1.Empresário em Nome Individual.

Área Temática ARTESANATO (Artesanato alimentar e não alimentar) A) Constituição Formal da Empresa. 1.Empresário em Nome Individual. Área Temática ARTESANATO (Artesanato alimentar e não alimentar) A) Constituição Formal da Empresa 1.Empresário em Nome Individual Procedimentos: 1.º Passo Pedido de Certificado de Admissibilidade de Firma

Leia mais

Comprovativo de Entrega da Declaração de Alterações de Actividade Via Internet

Comprovativo de Entrega da Declaração de Alterações de Actividade Via Internet MINISTÉRIO DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA AUTORIDADE TRIBUTÁRIA E ADUANEIRA DECLARAÇÃO DE ALTERAÇÕES DE ACTIVIDADE 1 Comprovativo de Entrega da Declaração de Alterações de Actividade Via Internet

Leia mais

Página Portal da Empresae

Página Portal da Empresae 1 de 6 Acesso à Certidão Permanente Certidão Permanente de Registos Voltar Sair Certidão Permanente Código de acesso: 4675-1034-3776 A entrega deste código a qualquer entidade pública ou privada dispensa

Leia mais

Informação Empresarial Simplificada

Informação Empresarial Simplificada CÓDIGOS ELECTRÓNICOS DATAJURIS DATAJURIS é uma marca registada no INPI sob o nº 350529 Informação Empresarial Simplificada Todos os direitos reservados à DATAJURIS, Direito e Informática, Lda. É expressamente

Leia mais

GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES ROTAÇÃO EMPREGO-FORMAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES ROTAÇÃO EMPREGO-FORMAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES ROTAÇÃO EMPREGO-FORMAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Dispensa de Pagamento de Contribuições Rotação Emprego-Formação

Leia mais

CÓDIGO DAS SOCIEDADES COMERCIAIS

CÓDIGO DAS SOCIEDADES COMERCIAIS CÓDIGO DAS SOCIEDADES COMERCIAIS EDIÇÃO DE BOLSO (6.ª Edição) Actualização N.º 1 Código das Sociedades Comerciais 2 TÍTULO: AUTORES: CÓDIGO DAS SOCIEDADES COMERCIAIS EDIÇÃO DE BOLSO Actualização N.º 1

Leia mais

U M O L H A R S O B R E... A R E A L I D A D E S O C I E T Á R I A P O R T U G U E S A

U M O L H A R S O B R E... A R E A L I D A D E S O C I E T Á R I A P O R T U G U E S A i N º 3 7 / 1 6 U M O L H A R S O B R E... A R E A L I D A D E S O C I E T Á R I A P O R T U G U E S A INFORMAÇÃO GERAL No âmbito do sistema societário português, a actividade económica, sempre que seja

Leia mais

1. DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO E DOS MEMBROS DE SEU GRUPO FAMILIAR

1. DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO E DOS MEMBROS DE SEU GRUPO FAMILIAR Processo seletivo PROUNI 2017.1 2ª Chamada Quando: 20 a 24 de fevereiro de 2017 Onde: Central de Atendimento da UNDB Quem: Alessandra e Denis Horário de Atendimento: Somente de Segunda a Sexta 09h às 18h

Leia mais

AVISO N.º 07/2013 de 22 de Abril ASSUNTO: CONSTITUIÇÃO, FUNCIONAMENTO E EXTINÇÃO DE CASAS DE CÂMBIO

AVISO N.º 07/2013 de 22 de Abril ASSUNTO: CONSTITUIÇÃO, FUNCIONAMENTO E EXTINÇÃO DE CASAS DE CÂMBIO Publicado no Diário da República, I série, nº 74, de 22 de Abril AVISO N.º 07/2013 de 22 de Abril ASSUNTO: CONSTITUIÇÃO, FUNCIONAMENTO E EXTINÇÃO DE CASAS DE CÂMBIO Havendo necessidade de adequar as regras

Leia mais

A expecificidade técnica e material da atividade a ser desenvolvida pela empresa;

A expecificidade técnica e material da atividade a ser desenvolvida pela empresa; 1 A entidade pública participante elabora ou contrata a elaboração de estudos técnicos, no plano do projeto, na ótica do investimento, da exploração e do financiamento. Desses estudos deve resultar: A

Leia mais

O presente RELATÓRIO, é elaborado nos termos do disposto no artigo 155.º do Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas CIRE.

O presente RELATÓRIO, é elaborado nos termos do disposto no artigo 155.º do Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas CIRE. Procº de insolvência n.º 4.003/12.4 TBVFR 2º Juízo Cível Insolvente: FERNANDO C. PEREIRA SOUSA, LIMITADA Tribunal Judicial de Santa Maria da Feira RELATÓRIO O presente RELATÓRIO, é elaborado nos termos

Leia mais

OUTRAS - Direito da União Europeia - Direito da Nacionalidade e dos Estrangeiros - Banca e Seguros

OUTRAS - Direito da União Europeia - Direito da Nacionalidade e dos Estrangeiros - Banca e Seguros PRINCIPAIS ÁREAS DE ACTUAÇÃO - Cobranças e contencioso de volume - Direito Societário e Comercial - Fusões e Aquisições, Reestruturações e Consórcios - Investimento Estrangeiro, Auditorias Legais - Contratos

Leia mais

1 - IDENTIFICAÇÃO DO REQUERENTE Nome ou Denominação Social. Nº de Contribuinte ou Identificação de Pessoa Coletiva Morada ou Sede Social

1 - IDENTIFICAÇÃO DO REQUERENTE Nome ou Denominação Social. Nº de Contribuinte ou Identificação de Pessoa Coletiva Morada ou Sede Social 1/5 REQUERIMENTO PARA: PEDIDO DE LICENCIAMENTO DE PESQUISA DE MASSAS MINERAIS Despacho: Espaço reservado aos serviços Nos termos do Decreto-Lei nº 340/2007 A preencher pela entidade coordenadora Nº Reg.

Leia mais

Ponto de Situação da Execução da Carta de Qualidade da DSE 2012

Ponto de Situação da Execução da Carta de Qualidade da DSE 2012 Ponto de Situação da Execução da Carta de Qualidade da DSE 2012 Serviços Prestados Indicadores de Qualidade dos Serviços Previsibilidade de Cumprimento Taxa de Cumprimento 2012 1 Extensão de Patente de

Leia mais

Questionário de auto avaliação

Questionário de auto avaliação Anexo II Nome do requerente Nome pessoa que obriga a sociedade NUIT Morada: Endereço para correspondência Nome da Pessoa de Contacto Tel.: Fax: E-mail: Estatuto jurídico do requerente Data de constituição

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO PARA COMPROVAÇÃO DE INFORMAÇÕES DO PROUNI

DOCUMENTAÇÃO PARA COMPROVAÇÃO DE INFORMAÇÕES DO PROUNI DOCUMENTAÇÃO PARA COMPROVAÇÃO DE INFORMAÇÕES DO PROUNI 1. DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO E DOS MEMBROS DE SEU GRUPO FAMILIAR O coordenador do ProUni deverá solicitar, salvo em caso de dúvida,

Leia mais

EXERCICIO DA ATIVIDADE DE DISTRIBUIÇÃO E ENTREGA DOMICILIÁRIA DE GASES MEDICINAIS

EXERCICIO DA ATIVIDADE DE DISTRIBUIÇÃO E ENTREGA DOMICILIÁRIA DE GASES MEDICINAIS EXERCICIO DA ATIVIDADE DE DISTRIBUIÇÃO E ENTREGA DOMICILIÁRIA DE GASES MEDICINAIS São considerados gases medicinais os gases ou mistura de gases, liquefeitos ou não, destinados a entrar em contacto directo

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2016.2 INSCRIÇÕES 7 a 10 de junho de 2016, exclusivamente pelo site: http://siteprouni.mec.gov.br/. DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS Primeira chamada: 13 de junho de 2016 Segunda chamada: 27

Leia mais

REGIME ESPECIAL DE CONSTITUIÇÃO IMEDIATA DE ASSOCIAÇÕES

REGIME ESPECIAL DE CONSTITUIÇÃO IMEDIATA DE ASSOCIAÇÕES Lei n.º 40/2007, de 24 de Agosto (versão actualizada) REGIME ESPECIAL DE CONSTITUIÇÃO IMEDIATA DE ASSOCIAÇÕES Contém as seguintes alterações: - DL n.º 247-B/2008, de 30 de Dezembro SUMÁRIO [ Nº de artigos:27

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA Anexo IV Registo Comercial e Estatutos

TERMOS DE REFERÊNCIA Anexo IV Registo Comercial e Estatutos [TERMOS DE REFERÊNCIA] PIER do Monte do Cerro e Vale da Mua Comunidade Tamera PLANO DE INTERVENÇÃO EM ESPAÇO RURAL (PIER) DO MONTE DO CERRO E VALE DA MUA - Comunidade Tamera - TERMOS DE REFERÊNCIA Anexo

Leia mais

Requerimento de Candidatura Apoio Social para Melhorais Habitacionais

Requerimento de Candidatura Apoio Social para Melhorais Habitacionais Requerimento de Candidatura Decisão O Presidente / / Ex.mo Senhor Presidente da Câmara Municipal de Aljustrel Nome, residente na Rua n.º, localidade, freguesia de, Concelho de Aljustrel, telefone n.º,

Leia mais

INSCRIÇÃO DE ADVOGADO PROVENIENTE DA UNIÃO EUROPEIA

INSCRIÇÃO DE ADVOGADO PROVENIENTE DA UNIÃO EUROPEIA INSCRIÇÃO DE ADVOGADO PROVENIENTE DA UNIÃO EUROPEIA DOCUMENTOS A ENTREGAR (Reg. Nº 232/2007, de 4 de Setembro) 1) Requerimento de inscrição (Anexo A) 2) Boletim de inscrição com a assinatura pessoal e

Leia mais

Câmara Municipal. Município de Alenquer. Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Alenquer,

Câmara Municipal. Município de Alenquer. Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Alenquer, Departamento de Urbanismo Município de Alenquer Câmara Municipal REGISTO DE ENTRADA Nº Em / / Proc. N.º / / O Func. Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Alenquer, EMISSÃO DE ALVARÁ DE OBRAS DE

Leia mais

PORTARIA DA DIRETORA GERAL DA FACULDADE DE CIÊNCIAS DO TOCANTINS Nº 33 / 2016

PORTARIA DA DIRETORA GERAL DA FACULDADE DE CIÊNCIAS DO TOCANTINS Nº 33 / 2016 PORTARIA DA DIRETORA GERAL DA FACULDADE DE CIÊNCIAS DO TOCANTINS Nº 33 / 2016 A DIRETORA GERAL DA FACULDADE DE CIÊNCIAS DO TOCANTINS, no uso das suas atribuições regimentais. Conforme Ministério da Educação

Leia mais

MEDIDA ESTIMULO 2012 Regulamento do Instituto do Emprego e Formação Profissional

MEDIDA ESTIMULO 2012 Regulamento do Instituto do Emprego e Formação Profissional MEDIDA ESTIMULO 2012 Regulamento do Instituto do Emprego e Formação Profissional No âmbito da medida de incentivos ao emprego "Estímulo 2012", estabelecida pela Portaria n 45/2012, de 13.2, o Instituto

Leia mais

Câmara Portuguesa de Comércio no Brasil - São Paulo

Câmara Portuguesa de Comércio no Brasil - São Paulo PROCEDIMENTOS GERAIS PARA O REGISTO DE EMPRESAS EM PORTUGAL As sociedades estrangeiras podem praticar as suas actividades em Portugal através da constituição de uma representação permanente no território

Leia mais

INSCRIÇÃO DE ADVOGADO INSCRITO NA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL

INSCRIÇÃO DE ADVOGADO INSCRITO NA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL INSCRIÇÃO DE ADVOGADO INSCRITO NA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL 1 - Por força do disposto no EOA, os cidadãos de nacionalidade brasileira diplomados por qualquer faculdade de Direito do Brasil ou de Portugal,

Leia mais

AVERBAMENTO DE DIRETOR TÉCNICO DE FARMÁCIA

AVERBAMENTO DE DIRETOR TÉCNICO DE FARMÁCIA AVERBAMENTO DE DIRETOR TÉCNICO DE FARMÁCIA 1. Requisitos legais a) A direção técnica da farmácia é assegurada em permanência por farmacêutico diretor técnico, não podendo haver acumulação destas com quaisquer

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PROUNI

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PROUNI DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PROUNI Documentação a ser apresentada pelo candidato e membros do grupo familiar, quando for o caso, na fase de comprovação de informações. É vedado ao coordenador do Prouni pedir

Leia mais

GUIA PRÁTICO REDUÇÃO DA TAXA CONTRIBUTIVA TRABALHADORES COM DEFICIÊNCIA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO REDUÇÃO DA TAXA CONTRIBUTIVA TRABALHADORES COM DEFICIÊNCIA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO REDUÇÃO DA TAXA CONTRIBUTIVA TRABALHADORES COM DEFICIÊNCIA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Redução da Taxa Contributiva Trabalhadores com Deficiência (2007

Leia mais

ESTATUTO DE UTIL I ID I ADE E P Ú P BLIC I A

ESTATUTO DE UTIL I ID I ADE E P Ú P BLIC I A ESTATUTO DE UTILIDADE PÚBLICA ESTATUTO DE UTILIDADE PÚBLICA LEGISLAÇÃO APLICÁVEL REQUISITOS A PREENCHER PELOS CLUBES COMO E A QUEM REQUERER ISENÇÕES E REGALIAS REGISTO LEGISLAÇÃO APLICÁVEL Decreto-Lei

Leia mais

ESTÁGIOS PROFISSIONAIS

ESTÁGIOS PROFISSIONAIS SECRETARIA REGIONAL DOS ASSUNTOS SOCIAIS INSTITUTO DE EMPREGO DA MADEIRA, IP RAM ESTÁGIOS PROFISSIONAIS Processo nº: /EP/2014 O formulári o deve est ar totalmente preenchido (sob pe na de devo lução) e

Leia mais

Documentação do Candidato

Documentação do Candidato Documentação do Candidato Documentos de identificação do candidato: Apresentar um dos documentos abaixo para fins de identificação Carteira de Identidade fornecida pelos órgãos de segurança pública das

Leia mais

Europass-Curriculum Vitae

Europass-Curriculum Vitae Europass-Curriculum Vitae Informação pessoal Apelido(s) / Nome(s) próprio(s) Morada Correio(s) electrónico(s) Maria Neves Rua do Passal, Nº 46, 1º D, 9500-096 Ponta Delgada Telemóvel 936602762 / 926592751

Leia mais

Artigo 3.º (Regimes) 1 As empresas poderão usufruir do serviço do ninho de empresas no regime residente e no regime apartado.

Artigo 3.º (Regimes) 1 As empresas poderão usufruir do serviço do ninho de empresas no regime residente e no regime apartado. Regulamento do Ninho de Empresas do Conhecimento e Tecnologias da Informação (1.ª Revisão) Artigo 1.º (Âmbito) O presente regulamento define as condições para a utilização do serviço de Ninho de Empresas

Leia mais

LISTA DE DOCUMENTOS A APRESENTAR COM A CANDIDATURA PARA CONTROLO DOCUMENTAL

LISTA DE DOCUMENTOS A APRESENTAR COM A CANDIDATURA PARA CONTROLO DOCUMENTAL LISTA DE DOCUMENTOS A APRESENTAR COM A CANDIDATURA PARA CONTROLO DOCUMENTAL Acção 1.1.3 Instalação de Jovens Agricultores O promotor deve proceder previamente à sua inscrição como beneficiário do IFAP

Leia mais