Rodada #1 Regimento Interno do TRE/BA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Rodada #1 Regimento Interno do TRE/BA"

Transcrição

1 Rodada #1 Regimento Interno do TRE/BA Professor Ricardo Gomes Assuntos da Rodada REGIMENTO INTERNO DO TRE/BA (Resolução Administrativa nº 1/2017)

2 a. Teoria em Tópicos Membros do TRE/BA. 1. O Tribunal Regional Eleitoral do Estado da Bahia (TRE/BA) tem sede na CAPITAL do Estado (Salvador/BA), mas tem jurisdição em todo o Estado, não apenas na capital. 2. Mas, Professor, o que é essa tal jurisdição? Em linhas gerais, a jurisdição aqui prevista é a competência do Tribunal de resolver conflitos em matéria eleitoral em todo o Estado da Bahia. 3. Para memorizar: apesar da sede do TRE/BA ser somente na Capital, a sua jurisdição é em todo o território do Estado, sua competência é exercida em todo o Estado. RITRE/BA Art. 2º O Tribunal Regional Eleitoral da Bahia, com sede na Capital, Salvador, e jurisdição em todo o território do Estado, compõe-se: Composição do TRE/BA. 4. A Composição do TRE/BA é definida na Constituição Federal e no Regimento Interno do Tribunal. Façamos, portanto, uma breve digressão ao que prevê também a CF-88, até porque é o texto constitucional a principal diretriz quanto à organização e composição de toda a justiça eleitoral. O Regimento descreve as mesmas regras. 2

3 5. Em cada capital de cada Estado da Federação, inclusive da Bahia, haverá 1 (um) Tribunal Regional Eleitoral. 6. Os TREs são compostos com 7 Membros, escolhidos mediante eleição ou nomeação do Presidente da República, resumida da seguinte forma. Friso que os TREs têm composição fixa pela CF-88, pois o art. 120 da Carta não prevê composição mínima para as Cortes Regionais (como o faz para o TSE), apenas elenca a quantidade de juízes que as comporão. Desse modo, os TREs não podem mais aumentar o número de Juízes. QUANTIDADE DE MEMBROS ORIGEM FORMA DE COMPOSIÇÃO 2 JUÍZES DESEMBARGADORES DO TJ da Bahia ELEIÇÃO (eleição no TJ) 2 JUÍZES JUÍZES DE DIREITO da entrância mais elevada, escolhidos pelo TJ ELEIÇÃO (eleição no TJ) 1 DESEMBARGADOR DESEMBARGADOR DO TRF ESCOLHA do TRF NOMEAÇÃO pelo 2 JUÍZES ADVOGADOS Presidente da Rep. (entre 6 Advogados) 3

4 CF-88 Art Haverá um Tribunal Regional Eleitoral na Capital de cada Estado e no Distrito Federal. 1º - Os Tribunais Regionais Eleitorais compor-se-ão: I - mediante eleição, pelo voto secreto: a) de dois juízes dentre os desembargadores do Tribunal de Justiça; b) de dois juízes, dentre juízes de direito, escolhidos pelo Tribunal de Justiça; II - de um juiz do Tribunal Regional Federal com sede na Capital do Estado ou no Distrito Federal, ou, não havendo, de juiz federal, escolhido, em qualquer caso, pelo Tribunal Regional Federal respectivo; III - por nomeação, pelo Presidente da República, de dois juízes dentre seis advogados de notável saber jurídico e idoneidade moral, indicados pelo Tribunal de Justiça. 7. Detalhes relevantes: Os membros do TRE oriundos do TJ (Desembargadores e Juízes de Direito) serão eleitos pelo próprio TJ; 1 (um) dos Membros do TRE será Juiz Federal da respectiva região indicado pelo TRF. 8. Da mesma forma que os Ministros do TSE escolhidos dentre a lista de 6 Advogados, os Desembargadores dos TREs originariamente Advogados deverão ostentar notável saber jurídico e idoneidade moral, bem como não podem ser incompatíveis por lei. 4

5 A incompatibilidade é aferida em processo administrativo interno na OAB, com base nas hipóteses previstas no Estatuto da Ordem dos Advogados do Brasil (Ex: um Bacharel em Direito que seja Militar, enquanto nesta condição, é incompatível para o exercício da a Advocacia). 9. Todos os 6 Advogados serão indicados pelo TJ local, mas a nomeação dos 2 Advogados para compor o pleno do TRE é feita pelo Presidente da República (Chefe do Poder Executivo Federal). O TJ organiza os nomes dos Juízes em lista tríplice e encaminha ao TSE, que a divulgará através de Edital Cuidado! Vale frisar que a indicação dos Advogados não é feita pela OAB! A OAB não tem qualquer relação com a indicação dos Advogados para compor os TREs. É comum colocarem em provas e pegarem muitos desavisados! 11. Nesta lista de Advogados não poderão constar nomes de Magistrados aposentados ou Membros do Ministério Público (agora Advogados). O entendimento atual é que esta regra NÃO se aplica ao TSE, apenas aos TREs. Código Eleitoral Art. 25 1º A lista tríplice organizada pelo Tribunal de Justiça será enviada ao Tribunal Superior Eleitoral. 2º A lista não poderá conter nome de magistrado aposentado ou de membro do Ministério Público. 1 A Resolução TSE nº /2003 dispõe sobre o encaminhamento de lista tríplice organizada pelo Tribunal de Justiça ao Tribunal Superior Eleitoral. 5

6 3º Recebidas as indicações o Tribunal Superior divulgará a lista através de edital, podendo os partidos, no prazo de cinco dias, impugná-la com fundamento em incompatibilidade. 4º Se a impugnação for julgada procedente quanto a qualquer dos indicados, a lista será devolvida ao Tribunal de origem para complementação. 5º Não havendo impugnação, ou desprezada esta, o Tribunal Superior encaminhará a lista ao Poder Executivo para a nomeação. 12. O Código Eleitoral prevê lista tríplice de Advogados. Professor, mas não são 6 (seis) os Advogados indicados pelo TJ para compor o TRE? 13. Sim! Para cada vaga de Membro de TRE, das 2 previstas para Advogados, é elaborada 1 (uma) lista tríplice de nomes de Advogados, por isso que são 6 indicados para escolha de 2 como nomeados. Apesar da CF-88 prelecionar que são 2 Juízes dentre 6 Advogados, no plano fático, a escolha é por listas tríplices (de 3 Advogados) para cada vaga. Desse modo, não é elaborada 1 lista de 6 nomes para cada vaga, mas 1 lista de 3 nomes para cada vaga. Resumo assim: 1. surgiu 1 vaga no TRE: elabora-se 1 lista tríplice; 2. surgiu + 1 vaga: elabora-se mais 1 lista tríplice. 14. Ao seguir este procedimento, assegura-se que as 2 vagas de Juízes oriundos da Advocacia sejam preenchidas da escolha de 6 Advogados. 6

7 Substitutos dos Membros do TRE. 15. A CF-88 preleciona que os Juízes servirão por 2 ANOS, no mínimo, na função eleitoral, e acrescenta, juntamente com o Regimento Interno que a escolha de SUBSTITUTOS dos Membros do TRE (chamados também de Desembargadores Eleitorais) seja realizada na mesma ocasião e pelo mesmo processo, em número igual para cada categoria (exemplo: 2 Desembargadores do TJ Efetivos 2 Desembargadores do TJ Substitutos; 1 Desembargador Federal Efetivo 1 Desembargador Federal Substituto). 16. Assim, serão, ao todo, 7 substitutos para os 7 membros do TRE/BA. 17. Ainda, o Regimento prevê que os Substitutos TERÃO os mesmos direitos, garantias, prerrogativas, deveres e impedimentos dos titulares, apesar de não exercerem Cargos efetivos. RITRE/BA Art. 2º - 1º Os juízes substitutos serão escolhidos pelo mesmo processo em número igual para cada categoria. CF-88 Art º - Os juízes dos tribunais eleitorais, salvo motivo justificado, servirão por dois anos, no mínimo, e nunca por mais de dois biênios consecutivos, sendo os substitutos escolhidos na mesma ocasião e pelo mesmo processo, em número igual para cada categoria. 7

8 Atenção! Vedação de parentesco entre Desembargadores dos TREs. 18. Igualmente, como previsto para o TSE, é também vedada a existência de parentesco entre Desembargadores do TREs. Ocorre que o Regimento Interno do TRE/BA prevê grau de parentesco igual ao previsto no Código Eleitoral: parentesco de até 4º GRAU entre os Desembargadores dos TREs. Caso venha a ocorrer, será impedido aquele que estiver no exercício da substituição (que é substituto) ou que tiver sido nomeado por último. Código Eleitoral Art. 25 6º Não podem fazer parte do Tribunal Regional pessoas que tenham entre si parentesco, ainda que por afinidade, até o 4º grau, seja o vínculo legítimo ou ilegítimo, excluindo-se neste caso a que tiver sido escolhida por último. 19. Para uma melhor análise do parentesco, basta partir sempre da pessoa referência e ir contando sucessivamente os graus de parentesco, conforme gráfico ilustrativo abaixo 2 : 2 Extraído do site: 8

9 Afastamento provisório das funções eleitorais. 20. Caso o cônjuge ou parente consangüíneo ou afim até 2º GRAU do Membro de TRE venha a ser candidato registrado na circunscrição ESTADUAL ou MUNICIPAL do Estado, o Membro deverá afastar-se de suas funções desde a homologação da convenção partidária até a apuração final da eleição. 21. Assim, o impedimento ao exercício das funções eleitorais nestes casos toma por base a circunscrição envolvida: Circunscrição Municipal Juiz Eleitoral de 1º Grau e Membro do TRE Circunscrição Estadual Membro do TRE 9

10 22. O TSE já decidiu que o Membro do TRE (Desembargador no TRE 2º grau) deve afastar-se caso parente seu de até 2º grau seja candidato nas eleições federais ou estaduais da circunscrição estadual do respectivo TRE. Esta jurisprudência coadunase com o texto do Regimento. Exemplo: Membro do TRE que tenha parente até 2º grau candidato a Deputado Federal ou Deputado Estadual pelo Estado deve afastar-se de suas funções. 23. Quanto às eleições Municipais o TSE deixou claro que só subsistiria o impedimento para o Membro do TRE apenas em relação às eleições do município no qual o parente for candidato, não abrangendo o restante dos Municípios do Estado. Este impedimento seria absoluto para as eleições específicas daquele município apenas. Este mesmo raciocínio aplica-se aos Ministros do TSE. 24. Por exemplos ficará mais fácil o entendimento: O Juiz Eleitoral ficará impedido de se parente seu de até 2º grau candidatar-se aos cargos de Prefeito, VICE-Prefeito e Vereador do Município que exerce suas funções eleitorais (circunscrição municipal); De outro lado, não ficará impedido de atuar na hipótese do mesmo parente candidatar-se a Deputado Estadual/Federal ou Governador (circunscrição estadual); Membro de TRE ficará impedido de atuar se parente até 2º grau candidatar-se a Deputado Estadual/Federal ou Governador (circunscrição estadual), bem como aos cargos de Prefeito e Vereador de determinado Município (neste caso o impedimento fica restrito àquele Município envolvido); Ministro do TSE ficará impedido de atuar se parente até 2º grau 10

11 candidatar-se à Presidência da República; Utilizando-se o mesmo raciocínio, não explícito na doutrina e na jurisprudência, o Ministro do TSE igualmente ficará impedido de atuar nas circunscrições em que parente seu até 2º grau venha a candidatarse (exemplo: no Município X, como Vereador ou Prefeito, ou no Estado X, como Deputado Estadual/Federal ou Governador). 25. O TSE assim exarou entendimento nas seguintes Resoluções: Resolução nº : Exercício da jurisdição eleitoral. Juiz membro de Tribunal Regional Eleitoral. Existência de candidatura de parente consangüíneo ou afim, até o segundo grau, nas eleições federais ou estaduais. Impedimento absoluto ao exercício das funções eleitorais, no período compreendido entre a homologação da respectiva convenção partidária e a apuração final das eleições (art. 14, 3o, c.c. 86, ambos do Código Eleitoral). Precedentes do Tribunal Superior Eleitoral. Resolução nº /2008 Todavia, esta Corte tem entendido, que o impedimento em questão incide, apenas, sobre as eleições do município em que o aludido parente for candidato. Nessa linha, os seguintes precedentes deste eg. Tribunal: MEMBRO DO TRE. PARENTESCO. CANDIDATO. - Há impedimento para o membro do TRE apenas em relação às eleições do Município no qual o parente for candidato, (art. 14, 3 c / c C E ). 11

12 Código Eleitoral Art. 14 3º Da homologação da respectiva convenção partidária até a apuração final da eleição, não poderão servir como juízes nos Tribunais Eleitorais, ou como juiz eleitoral, o cônjuge, parente consangüíneo legítimo ou ilegítimo, ou afim, até o segundo grau, de candidato a cargo eletivo registrado na circunscrição. 26. Não podem ter assento no TRE/BA pessoas que tenham entre si parentesco, ainda que por afinidade, até o 4º GRAU, excluindo-se, neste caso, a que tiver sido escolhida por último. Com isso, os Membros do TRE/BA não podem ser parentes até o 4º GRAU. 12

13 b. Mapas mentais 13

14 c. Revisão 1 QUESTÃO 1 - REGIMENTO INTERNO DO TRE/BA PONTO DOS CONCURSOS Os dois Desembargadores do TJ e os dois Juízes de Direito que compõem o TRE são escolhidos por eleição no próprio TRE. QUESTÃO 2 - REGIMENTO INTERNO DO TRE/BA PONTO DOS CONCURSOS Os membros do TRE oriundos da Advocacia são indicados pela OAB e nomeados pelo Presidente do TRE. QUESTÃO 3 - REGIMENTO INTERNO DO TRE/BA PONTO DOS CONCURSOS Se o irmão do Membro do TRE do Estado for candidato a Deputado Estadual, este Desembargador do TRE deverá requerer exoneração de seu cargo, dada a incompatibilidade da candidatura do familiar e as suas funções. QUESTÃO 4 FCC - TRE - TO - ANALISTA JUDICIÁRIO JUDICIÁRIA De acordo com a Constituição Federal, podem vir a integrar tanto o Tribunal Superior Eleitoral, como o Tribunal Regional Eleitoral do Estado de Tocantins, a) Advogados de notável saber jurídico e idoneidade moral militantes no Estado de Tocantins. 14

15 b) Ministros do Supremo Tribunal Federal. c) Ministros do Superior Tribunal de Justiça. d) Desembargadores do Tribunal de Justiça do Estado de Tocantins. e) Juízes de Direito da Justiça Estadual do Estado de Tocantins. QUESTÃO 5 FCC - TRE - AC - ANALISTA JUDICIÁRIO JUDICIÁRIA A respeito dos Tribunais Eleitorais é INCORRETO afirmar que a) o Tribunal Superior Eleitoral terá jurisdição em todo o território nacional e será composto, no mínimo, por 7 membros. b) os juízes dos tribunais eleitorais, salvo motivo justificado, servirão por 2 anos, no mínimo, e nunca por mais de dois biênios consecutivos. c) haverá um Tribunal Regional Eleitoral na Capital de cada Estado e também no Distrito Federal. d) os membros dos tribunais eleitorais, no exercício de suas funções e no que lhes for aplicável, gozarão de plenas garantias e serão irremovíveis. e) o Tribunal Superior Eleitoral escolherá seu Presidente dentre quaisquer de seus integrantes, mediante eleição e voto secreto. QUESTÃO 6 CESPE TRE MT ANALISTA JUDICIÁRIO ADMINISTRATIVA II 2010 Assinale a opção correta a respeito da organização da justiça eleitoral e, especialmente, do TRE. a) O juiz corregedor do TRE é o representante legal do Ministério Público Eleitoral. 15

16 b) Três advogados de notável saber jurídico compõem o TRE e são responsáveis pela indicação do vice-presidente. c) É vedada a indicação de juiz de primeira instância para compor o TRE. d) O presidente do TRE deve ser um dos desembargadores do tribunal de justiça. e) Uma vaga do TRE é assegurada a membro do Ministério Público estadual. QUESTÃO 7 - FCC - TRE - PI - ANALISTA JUDICIÁRIO JUDICIÁRIA Compõem os Tribunais Regionais Eleitorais, dentre outros, a) um juiz do Tribunal Regional Federal, indicado pelo Tribunal de Justiça do Estado e nomeado pelo Presidente da República. b) dois juízes, dentre os Juízes Federais indicados pelo Superior Tribunal de Justiça e nomeados pelo respectivo Governador do Estado. c) três juízes, dentre os Desembargadores do Tribunal de Justiça nomeados pelo Presidente da República. d) três juízes, dentre os Juízes de Direito escolhidos pelo Tribunal de Justiça do Estado e nomeados pelo Governador do Estado. e) dois juízes nomeados pelo Presidente da República, dentre seis advogados de notável saber jurídico e idoneidade moral, indicados pelo Tribunal de Justiça. 16

17 d. Revisão 2 QUESTÃO 8 REGIMENTO INTERNO DO TRE/BA PONTO DOS CONCURSOS O Tribunal Regional Eleitoral do Estado da Bahia (TRE/BA) tem sede na capital do Estado, mas tem jurisdição restrita a toda a capital. QUESTÃO 9 REGIMENTO INTERNO DO TRE/BA PONTO DOS CONCURSOS Os membros do TRE oriundos do TJ (Desembargadores e Juízes de Direito) serão eleitos pelo próprio TJ e 1 (um) dos Membros do TRE será Juiz Federal da respectiva região indicado pelo TRF. QUESTÃO 10 REGIMENTO INTERNO DO TRE/BA PONTO DOS CONCURSOS Da mesma forma que os Ministros do TSE escolhidos dentre a lista de 6 Advogados, os Desembargadores dos TREs originariamente Advogados deverão ostentar notável saber jurídico e idoneidade moral, bem como não podem ser incompatíveis por lei. A incompatibilidade é aferida em processo administrativo do TRE, conforme regras dispostas no Regimento Interno. QUESTÃO 11 REGIMENTO INTERNO DO TRE/BA PONTO DOS CONCURSOS Todos os 6 Advogados serão indicados pelo TJ local, mas a nomeação dos 2 Advogados para compor o pleno do TRE é feita pelo Governador de Estado. O TJ organiza os nomes dos Juízes em lista tríplice e encaminha ao TSE, que a divulgará através de Edital. 17

18 QUESTÃO 12 REGIMENTO INTERNO DO TRE/BA PONTO DOS CONCURSOS A indicação dos advogados que compõem o TRE é feita pela OAB do Estado. QUESTÃO 13 REGIMENTO INTERNO DO TRE/BA PONTO DOS CONCURSOS Os Juízes servirão por 2 anos, no mínimo, na função eleitoral, sendo a escolha de substitutos dos Membros do TRE realizada na mesma ocasião e pelo mesmo processo, em número igual para cada categoria. QUESTÃO 14 REGIMENTO INTERNO DO TRE/BA PONTO DOS CONCURSOS Admite-se a possibilidade de parentesco entre Desembargadores do TREs, desde que de 5º grau em diante. 18

19 e. Revisão 3 QUESTÃO 15 REGIMENTO INTERNO DO TRE/BA PONTO DOS CONCURSOS Caso o cônjuge ou parente consangüíneo ou afim até 4º grau do Membro de TRE venha a ser candidato registrado na circunscrição Estadual ou Municipal do Estado, o Membro deverá afastar-se de suas funções desde a homologação da convenção partidária até a apuração final da eleição. QUESTÃO 16 REGIMENTO INTERNO DO TRE/BA PONTO DOS CONCURSOS É correto afirmar que o Juiz Eleitoral ficará impedido de parente seu de até 2º grau candidatar-se aos cargos de Prefeito, VICE-Prefeito e Vereador do Município que exerce suas funções eleitorais (circunscrição municipal). QUESTÃO 17 REGIMENTO INTERNO DO TRE/BA PONTO DOS CONCURSOS O Membro de TRE ficará impedido de atuar se parente até 2º grau candidatar-se a Deputado Estadual/Federal ou Governador, bem como aos cargos de Prefeito e Vereador de determinado Município (neste caso o impedimento fica restrito àquele Município envolvido). QUESTÃO 18 REGIMENTO INTERNO DO TRE/BA PONTO DOS CONCURSOS Podem ter assento no TRE/BA pessoas que tenham entre si parentesco, ainda que por afinidade, até o 3º GRAU, excluindo-se, neste caso, a que tiver sido escolhida por último. 19

20 QUESTÃO 19 REGIMENTO INTERNO DO TRE/BA PONTO DOS CONCURSOS Na lista de Advogados poderão constar nomes de Magistrados aposentados ou Membros do Ministério Público. QUESTÃO 20 REGIMENTO INTERNO DO TRE/BA PONTO DOS CONCURSOS Para cada vaga de Membro de TRE, das 2 previstas para Advogados, é elaborada 1 (uma) lista tríplice de nomes de Advogados. Desse modo, é elaborada 1 lista de 6 nomes para cada vaga. QUESTÃO 21 REGIMENTO INTERNO DO TRE/BA PONTO DOS CONCURSOS Os Substitutos terão os mesmos direitos, garantias, prerrogativas, deveres e impedimentos dos titulares, apesar de não exercerem Cargos efetivos. 20

21 f. Normas REGIMENTO INTERNO DO TRE/BA Art. 1º Este Regimento estabelece a composição, a organização e o funcionamento do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia, bem como regula a instrução e o julgamento dos processos de sua competência privativa, originária e recursal. TÍTULO I DO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DA BAHIA CAPÍTULO I DA ORGANIZAÇÃO DO TRIBUNAL Seção I Da Composição do Tribunal Art. 2º O Tribunal Regional Eleitoral da Bahia, com sede na Capital, Salvador, e jurisdição em todo o território do Estado, compõe-se: I - mediante eleição, pelo voto secreto: a) de dois juízes, dentre os desembargadores do Tribunal de Justiça; b) de dois juízes escolhidos pelo Tribunal de Justiça, dentre juízes de direito; II - de um juiz federal escolhido pelo Tribunal Regional Federal; III - de dois juízes, dentre seis advogados de notável saber jurídico, reputação ilibada e idoneidade moral, indicados pelo Tribunal de Justiça e nomeados pelo Presidente da República. 1º Os juízes substitutos serão escolhidos pelo mesmo processo em número igual para cada categoria. 21

22 2º Não podem ter assento no Tribunal pessoas que tenham entre si parentesco, ainda que por afinidade, até o quarto grau, excluindo-se, neste caso, a que tiver sido escolhida por último. 3º Da homologação da respectiva convenção partidária até a diplomação e nos feitos decorrentes do processo eleitoral, não poderão servir como juízes no Tribunal, o cônjuge ou o parente consanguíneo ou afim, até o segundo grau, de candidato a cargo eletivo registrado na circunscrição. 4º Nas eleições municipais, o impedimento do juiz do Tribunal se restringe aos processos oriundos do município em que o parente, até o segundo grau, concorra ao cargo de Prefeito, Vice-Prefeito ou Vereador. 22

23 g. Gabarito E E E A E D E E C E E E C C E C C E E E 21 C 23

24 h. Breves comentários às questões QUESTÃO 1 - REGIMENTO INTERNO DO TRE/BA PONTO DOS CONCURSOS Os dois Desembargadores do TJ e os dois Juízes de Direito que compõem o TRE são escolhidos por eleição no próprio TRE. COMENTÁRIOS: Os membros do TRE oriundos do TJ (Desembargadores e Juízes de Direito) serão eleitos pelo próprio TJ e não pelo TRE! Cuidado para não confundir! CF-88 Art Haverá um Tribunal Regional Eleitoral na Capital de cada Estado e no Distrito Federal. 1º - Os Tribunais Regionais Eleitorais compor-se-ão: I - mediante eleição, pelo voto secreto: a) de dois juízes dentre os desembargadores do Tribunal de Justiça; b) de dois juízes, dentre juízes de direito, escolhidos pelo Tribunal de Justiça; II - de um juiz do Tribunal Regional Federal com sede na Capital do Estado ou no Distrito Federal, ou, não havendo, de juiz federal, escolhido, em qualquer caso, pelo Tribunal Regional Federal respectivo; III - por nomeação, pelo Presidente da República, de dois juízes dentre seis advogados de notável saber jurídico e idoneidade moral, indicados pelo Tribunal de Justiça. 24

25 RESPOSTA: E. QUESTÃO 2 - REGIMENTO INTERNO DO TRE/BA PONTO DOS CONCURSOS Os membros do TRE oriundos da Advocacia são indicados pela OAB e nomeados pelo Presidente do TRE. COMENTÁRIOS: Todos os 6 Advogados serão indicados pelo TJ local, mas a nomeação dos 2 Advogados para compor o pleno do TRE é feita pelo Presidente da República (Chefe do Poder Executivo Federal). O TJ organiza os nomes dos Juízes em lista tríplice e encaminha ao TSE, que a divulgará através de Edital. 3 Cuidado! Vale frisar que a indicação dos Advogados não é feita pela OAB! A OAB não tem qualquer relação com a indicação dos Advogados para compor os TREs. É comum colocarem em provas e pegarem muitos desavisados! Nesta lista de Advogados não poderão constar nomes de Magistrados aposentados ou Membros do Ministério Público (agora Advogados). O entendimento atual é que esta regra NÃO se aplica ao TSE, apenas aos TREs. Código Eleitoral Art. 25 1º A lista tríplice organizada pelo Tribunal de Justiça será enviada ao Tribunal Superior Eleitoral. 3 A Resolução TSE nº /2003 dispõe sobre o encaminhamento de lista tríplice organizada pelo Tribunal de Justiça ao Tribunal Superior Eleitoral. 25

26 2º A lista não poderá conter nome de magistrado aposentado ou de membro do Ministério Público. 3º Recebidas as indicações o Tribunal Superior divulgará a lista através de edital, podendo os partidos, no prazo de cinco dias, impugná-la com fundamento em incompatibilidade. 4º Se a impugnação for julgada procedente quanto a qualquer dos indicados, a lista será devolvida ao Tribunal de origem para complementação. 5º Não havendo impugnação, ou desprezada esta, o Tribunal Superior encaminhará a lista ao Poder Executivo para a nomeação. RESPOSTA: E. QUESTÃO 3 - REGIMENTO INTERNO DO TRE/BA PONTO DOS CONCURSOS Se o irmão do Membro do TRE do Estado for candidato a Deputado Estadual, este Desembargador do TRE deverá requerer exoneração de seu cargo, dada a incompatibilidade da candidatura do familiar e as suas funções. COMENTÁRIOS: Caso o cônjuge ou parente consangüíneo ou afim até 2º GRAU do Membro de TRE venha a ser candidato registrado na circunscrição ESTADUAL ou MUNICIPAL do Estado, o Membro deverá afastar-se de suas funções desde a homologação da convenção partidária até a apuração final da eleição. Assim, o impedimento ao exercício das funções eleitorais nestes casos toma por base a circunscrição envolvida: Circunscrição Municipal Juiz Eleitoral de 1º Grau e Membro 26

27 do TRE Circunscrição Estadual Membro do TRE O TSE já decidiu que o Membro do TRE (Desembargador no TRE 2º grau) deve afastar-se caso parente seu de até 2º grau seja candidato nas eleições federais ou estaduais da circunscrição estadual do respectivo TRE. Esta jurisprudência coaduna-se com o texto do Regimento. Exemplo: Membro do TRE que tenha parente até 2º grau candidato a Deputado Federal ou Deputado Estadual pelo Estado deve afastar-se de suas funções. Na hipótese da questão, irmão é parente de 2º GRAU, mas o Membro do TRE não precisa solicitar exoneração/vacância do cargo. Basta requerer o afastamento das funções entre a homologação da convenção partidária e a apuração final da eleição. Resolução nº : Exercício da jurisdição eleitoral. Juiz membro de Tribunal Regional Eleitoral. Existência de candidatura de parente consangüíneo ou afim, até o segundo grau, nas eleições federais ou estaduais. Impedimento absoluto ao exercício das funções eleitorais, no período compreendido entre a homologação da respectiva convenção partidária e a apuração final das eleições (art. 14, 3o, c.c. 86, ambos do Código Eleitoral). Precedentes do Tribunal Superior Eleitoral. Código Eleitoral Art. 14 3º Da homologação da respectiva convenção partidária até a apuração final da eleição, não poderão servir como juízes nos Tribunais Eleitorais, ou como juiz eleitoral, o cônjuge, parente consangüíneo legítimo ou 27

28 ilegítimo, ou afim, até o segundo grau, de candidato a cargo eletivo registrado na circunscrição. RESPOSTA: E. QUESTÃO 4 FCC - TRE - TO - ANALISTA JUDICIÁRIO JUDICIÁRIA De acordo com a Constituição Federal, podem vir a integrar tanto o Tribunal Superior Eleitoral, como o Tribunal Regional Eleitoral do Estado de Tocantins, a) Advogados de notável saber jurídico e idoneidade moral militantes no Estado de Tocantins. b) Ministros do Supremo Tribunal Federal. c) Ministros do Superior Tribunal de Justiça. d) Desembargadores do Tribunal de Justiça do Estado de Tocantins. e) Juízes de Direito da Justiça Estadual do Estado de Tocantins. COMENTÁRIOS: Tanto o TSE quanto os TREs são compostos pela Classe dos Juristas (Advogados). Para comporem qualquer dos Tribunais Eleitorais o Advogado deve sustentar notável saber jurídico e a idoneidade moral. Ministros do STF e do STJ só compõem o TSE. Igualmente, Desembargadores do TJ e Juízes de Direito Estadual só podem compor o TRE, nunca o TSE. CF-88 Art O Tribunal Superior Eleitoral compor-se-á, no mínimo, de sete membros, escolhidos: 28

29 II - por nomeação do Presidente da República, dois juízes dentre seis advogados de notável saber jurídico e idoneidade moral, indicados pelo Supremo Tribunal Federal. CF-88 Art Haverá um Tribunal Regional Eleitoral na Capital de cada Estado e no Distrito Federal. 1º - Os Tribunais Regionais Eleitorais compor-se-ão: III - por nomeação, pelo Presidente da República, de dois juízes dentre seis advogados de notável saber jurídico e idoneidade moral, indicados pelo Tribunal de Justiça. GABARITO: A QUESTÃO 5 FCC - TRE - AC - ANALISTA JUDICIÁRIO JUDICIÁRIA A respeito dos Tribunais Eleitorais é INCORRETO afirmar que a) o Tribunal Superior Eleitoral terá jurisdição em todo o território nacional e será composto, no mínimo, por 7 membros. b) os juízes dos tribunais eleitorais, salvo motivo justificado, servirão por 2 anos, no mínimo, e nunca por mais de dois biênios consecutivos. c) haverá um Tribunal Regional Eleitoral na Capital de cada Estado e também no Distrito Federal. d) os membros dos tribunais eleitorais, no exercício de suas funções e no que lhes for aplicável, gozarão de plenas garantias e serão irremovíveis. 29

30 e) o Tribunal Superior Eleitoral escolherá seu Presidente dentre quaisquer de seus integrantes, mediante eleição e voto secreto. COMENTÁRIOS: Item A correto. O art. 119 da CF-88 prevê que a constituição do TSE é de, no mínimo, de 7 Juízes. TREs TSE 7 Juízes No mínimo 7 Juízes Item B correto. Conforme questão anteriormente analisada. Item C correto. Em cada capital de cada Estado da Federação e do Distrito Federal haverá 1 (um) Tribunal Regional Eleitoral (TRE). CF-88 Art Haverá um Tribunal Regional Eleitoral na Capital de cada Estado e no Distrito Federal. Item D correto. Os Juízes Eleitorais ostentam as garantias previstas para a Magistratura no art. 95 da CF-88. Entre elas, encontra-se a inamovibilidade, que é garantia do Juiz de não ser removido de sua lotação atual (irremovíveis), salvo a pedido ou por interesse público, respeitando-se o devido processo legal. CF-88 Art. 95. Os juízes gozam das seguintes garantias: I - vitaliciedade, que, no primeiro grau, só será adquirida após dois anos de exercício, dependendo a perda do cargo, nesse período, de deliberação do tribunal a que o juiz estiver vinculado, e, nos demais casos, de sentença judicial transitada em julgado; 30

31 II - inamovibilidade, salvo por motivo de interesse público, na forma do art. 93, VIII; III - irredutibilidade de subsídio, ressalvado o disposto nos arts. 37, X e XI, 39, 4º, 150, II, 153, III, e 153, 2º, I. (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998) Item E errado. O art. 119, parágrafo único, da CF-88 prevê que o Presidente e o Vice- Presidente do TSE devem ser Ministros do STF, enquanto que o Corregedor-Geral é do STJ: CF-88 Art. 119 Parágrafo único. O Tribunal Superior Eleitoral elegerá seu Presidente e o Vice-Presidente dentre os Ministros do Supremo Tribunal Federal, e o Corregedor Eleitoral dentre os Ministros do Superior Tribunal de Justiça. Cargos no TSE: Presidente e VICE do TSE Corregedor-Geral Eleitoral ORIGEM: SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL (STF) SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA (STJ) GABARITO: E QUESTÃO 6 CESPE TRE MT ANALISTA JUDICIÁRIO ADMINISTRATIVA II 2010 Assinale a opção correta a respeito da organização da justiça eleitoral e, especialmente, do TRE. a) O juiz corregedor do TRE é o representante legal do Ministério Público Eleitoral. 31

32 b) Três advogados de notável saber jurídico compõem o TRE e são responsáveis pela indicação do vice-presidente. c) É vedada a indicação de juiz de primeira instância para compor o TRE. d) O presidente do TRE deve ser um dos desembargadores do tribunal de justiça. e) Uma vaga do TRE é assegurada a membro do Ministério Público estadual. COMENTÁRIOS: Item A errado. O Corregedor Regional do TRE será deverá ser um dos Juízes que compõem o TRE, devendo recair entre os Desembargadores oriundos do TJ (Presidente ou Vice). O representante do Ministério Público Eleitoral é o Procurador Regional Eleitoral e não o Corregedor. Item B e C errados, D - correto. A composição do TRE é por apenas 2 Advogados e não 3. O Presidente e o Vice-Presidente serão eleitos entre os Desembargadores oriundos do TJ. Devem ser indicados 2 Juízes de Direito (1ª instância), escolhidos pelo TJ, para compor o TRE. CF-88 Art Haverá um Tribunal Regional Eleitoral na Capital de cada Estado e no Distrito Federal 1º - Os Tribunais Regionais Eleitorais compor-se-ão: I - mediante eleição, pelo voto secreto: a) de dois juízes dentre os desembargadores do Tribunal de Justiça; b) de dois juízes, dentre juízes de direito, escolhidos pelo Tribunal de Justiça; 32

33 II - de um juiz do Tribunal Regional Federal com sede na Capital do Estado ou no Distrito Federal, ou, não havendo, de juiz federal, escolhido, em qualquer caso, pelo Tribunal Regional Federal respectivo; III - por nomeação, pelo Presidente da República, de dois juízes dentre seis advogados de notável saber jurídico e idoneidade moral, indicados pelo Tribunal de Justiça. 2º - O Tribunal Regional Eleitoral elegerá seu Presidente e o Vice- Presidente- dentre os desembargadores (Leia-se: Desembargadores do TJ). Item E errado. Como já comentado, o Ministério Público NÃO faz parte da Justiça Eleitoral! RESPOSTA: D QUESTÃO 7 - FCC - TRE - PI - ANALISTA JUDICIÁRIO JUDICIÁRIA Compõem os Tribunais Regionais Eleitorais, dentre outros, a) um juiz do Tribunal Regional Federal, indicado pelo Tribunal de Justiça do Estado e nomeado pelo Presidente da República. b) dois juízes, dentre os Juízes Federais indicados pelo Superior Tribunal de Justiça e nomeados pelo respectivo Governador do Estado. c) três juízes, dentre os Desembargadores do Tribunal de Justiça nomeados pelo Presidente da República. d) três juízes, dentre os Juízes de Direito escolhidos pelo Tribunal de Justiça do Estado e nomeados pelo Governador do Estado. 33

34 e) dois juízes nomeados pelo Presidente da República, dentre seis advogados de notável saber jurídico e idoneidade moral, indicados pelo Tribunal de Justiça. COMENTÁRIOS: Coloquei esta questão para fixarmos a composição TRE, que poderá ser cobrada tanto em Direito Eleitoral quanto no Regimento Interno. Item A - errado. O Juiz do TRF é eleito pelo próprio TRF, não sendo nomeado pelo Presidente da República. Item B - errado. Não há 2 Juízes Federais, sendo que a eleição é feita pelo TRF, não havendo nomeação. Item C - errado. São apenas 2 Desembargadores do TJ que integram o TRE, eleitos e não nomeados. Item D - errado. São apenas 2 Juízes de Direito eleitos pelo TJ. Item E - correto. São 2 Juízes dos TREs nomeados entre 6 Advogados com notável saber jurídico e idoneidade moral, indicados pelo TJ. GABARITO: E QUESTÃO 8 REGIMENTO INTERNO DO TRE/BA PONTO DOS CONCURSOS O Tribunal Regional Eleitoral do Estado da Bahia (TRE/BA) tem sede na capital do Estado, mas tem jurisdição restrita a toda a capital. Comentários: O Tribunal Regional Eleitoral do Estado da Bahia (TRE/BA) tem sede na CAPITAL do Estado (Salvador/BA), mas tem jurisdição em todo o Estado, não apenas na capital. 34

35 Para memorizar: apesar da sede do TRE/BA ser somente na Capital, a sua jurisdição é em todo o território do Estado, sua competência é exercida em todo o Estado. RITRE/BA Art. 2º O Tribunal Regional Eleitoral da Bahia, com sede na Capital, Salvador, e jurisdição em todo o território do Estado, compõe-se: Gabarito: E QUESTÃO 9 REGIMENTO INTERNO DO TRE/BA PONTO DOS CONCURSOS Os membros do TRE oriundos do TJ (Desembargadores e Juízes de Direito) serão eleitos pelo próprio TJ e 1 (um) dos Membros do TRE será Juiz Federal da respectiva região indicado pelo TRF. Comentários: Detalhes relevantes: Os membros do TRE oriundos do TJ (Desembargadores e Juízes de Direito) serão eleitos pelo próprio TJ; 1 (um) dos Membros do TRE será Juiz Federal da respectiva região indicado pelo TRF. Gabarito: C QUESTÃO 10 REGIMENTO INTERNO DO TRE/BA PONTO DOS CONCURSOS Da mesma forma que os Ministros do TSE escolhidos dentre a lista de 6 Advogados, os Desembargadores dos TREs originariamente Advogados deverão ostentar notável saber jurídico e idoneidade moral, bem como não podem ser incompatíveis por lei. A 35

36 incompatibilidade é aferida em processo administrativo do TRE, conforme regras dispostas no Regimento Interno. Comentários: Da mesma forma que os Ministros do TSE escolhidos dentre a lista de 6 Advogados, os Desembargadores dos TREs originariamente Advogados deverão ostentar notável saber jurídico e idoneidade moral, bem como não podem ser incompatíveis por lei. A incompatibilidade é aferida em processo administrativo interno na OAB, com base nas hipóteses previstas no Estatuto da Ordem dos Advogados do Brasil (Ex: um Bacharel em Direito que seja Militar, enquanto nesta condição, é incompatível para o exercício da a Advocacia). Gabarito: E QUESTÃO 11 REGIMENTO INTERNO DO TRE/BA PONTO DOS CONCURSOS Todos os 6 Advogados serão indicados pelo TJ local, mas a nomeação dos 2 Advogados para compor o pleno do TRE é feita pelo Governador de Estado. O TJ organiza os nomes dos Juízes em lista tríplice e encaminha ao TSE, que a divulgará através de Edital. Comentários: Todos os 6 Advogados serão indicados pelo TJ local, mas a nomeação dos 2 Advogados para compor o pleno do TRE é feita pelo Presidente da República (Chefe do Poder Executivo Federal). O TJ organiza os nomes dos Juízes em lista tríplice e encaminha ao TSE, que a divulgará através de Edital. Gabarito: E QUESTÃO 12 REGIMENTO INTERNO DO TRE/BA PONTO DOS CONCURSOS A indicação dos advogados que compõem o TRE é feita pela OAB do Estado. 36

37 Comentários: Vale frisar que a indicação dos Advogados não é feita pela OAB! A OAB não tem qualquer relação com a indicação dos Advogados para compor os TREs. Gabarito: E QUESTÃO 13 REGIMENTO INTERNO DO TRE/BA PONTO DOS CONCURSOS Os Juízes servirão por 2 anos, no mínimo, na função eleitoral, sendo a escolha de substitutos dos Membros do TRE realizada na mesma ocasião e pelo mesmo processo, em número igual para cada categoria. Comentários: A CF-88 preleciona que os Juízes servirão por 2 ANOS, no mínimo, na função eleitoral, e acrescenta, juntamente com o Regimento Interno que a escolha de SUBSTITUTOS dos Membros do TRE (chamados também de Desembargadores Eleitorais) seja realizada na mesma ocasião e pelo mesmo processo, em número igual para cada categoria (exemplo: 2 Desembargadores do TJ Efetivos 2 Desembargadores do TJ Substitutos; 1 Desembargador Federal Efetivo 1 Desembargador Federal Substituto). Gabarito: C QUESTÃO 14 REGIMENTO INTERNO DO TRE/BA PONTO DOS CONCURSOS Admite-se a possibilidade de parentesco entre Desembargadores do TREs, desde que de 5º grau em diante. Comentários: Igualmente, como previsto para o TSE, é também vedada a existência de parentesco entre Desembargadores do TREs. Ocorre que o Regimento Interno do TRE/BA prevê grau de parentesco igual ao previsto no Código Eleitoral: parentesco de até 4º GRAU entre os 37

38 Desembargadores dos TREs. Caso venha a ocorrer, será impedido aquele que estiver no exercício da substituição (que é substituto) ou que tiver sido nomeado por último. Código Eleitoral Art. 25 6º Não podem fazer parte do Tribunal Regional pessoas que tenham entre si parentesco, ainda que por afinidade, até o 4º grau, seja o vínculo legítimo ou ilegítimo, excluindo-se neste caso a que tiver sido escolhida por último. Gabarito: C QUESTÃO 15 REGIMENTO INTERNO DO TRE/BA PONTO DOS CONCURSOS Caso o cônjuge ou parente consangüíneo ou afim até 4º grau do Membro de TRE venha a ser candidato registrado na circunscrição Estadual ou Municipal do Estado, o Membro deverá afastar-se de suas funções desde a homologação da convenção partidária até a apuração final da eleição. Comentários: Caso o cônjuge ou parente consangüíneo ou afim até 2º GRAU do Membro de TRE venha a ser candidato registrado na circunscrição ESTADUAL ou MUNICIPAL do Estado, o Membro deverá afastar-se de suas funções desde a homologação da convenção partidária até a apuração final da eleição. Gabarito: E QUESTÃO 16 REGIMENTO INTERNO DO TRE/BA PONTO DOS CONCURSOS É correto afirmar que o Juiz Eleitoral ficará impedido de parente seu de até 2º grau candidatar-se aos cargos de Prefeito, VICE-Prefeito e Vereador do Município que exerce 38

39 suas funções eleitorais (circunscrição municipal). Comentários: O Juiz Eleitoral ficará impedido de parente seu de até 2º grau candidatar-se aos cargos de Prefeito, VICE-Prefeito e Vereador do Município que exerce suas funções eleitorais (circunscrição municipal); Gabarito: C QUESTÃO 17 REGIMENTO INTERNO DO TRE/BA PONTO DOS CONCURSOS O Membro de TRE ficará impedido de atuar se parente até 2º grau candidatar-se a Deputado Estadual/Federal ou Governador, bem como aos cargos de Prefeito e Vereador de determinado Município (neste caso o impedimento fica restrito àquele Município envolvido). Comentários: Membro de TRE ficará impedido de atuar se parente até 2º grau candidatar-se a Deputado Estadual/Federal ou Governador (circunscrição estadual), bem como aos cargos de Prefeito e Vereador de determinado Município (neste caso o impedimento fica restrito àquele Município envolvido); Gabarito: C QUESTÃO 18 REGIMENTO INTERNO DO TRE/BA PONTO DOS CONCURSOS Podem ter assento no TRE/BA pessoas que tenham entre si parentesco, ainda que por afinidade, até o 3º GRAU, excluindo-se, neste caso, a que tiver sido escolhida por último. Comentários: 39

40 Não podem ter assento no TRE/BA pessoas que tenham entre si parentesco, ainda que por afinidade, até o 4º GRAU, excluindo-se, neste caso, a que tiver sido escolhida por último. Com isso, os Membros do TRE/BA não podem ser parentes até o 4º GRAU. Gabarito: E QUESTÃO 19 REGIMENTO INTERNO DO TRE/BA PONTO DOS CONCURSOS Na lista de Advogados poderão constar nomes de Magistrados aposentados ou Membros do Ministério Público. Comentários: Na lista de Advogados não poderão constar nomes de Magistrados aposentados ou Membros do Ministério Público (agora Advogados). O entendimento atual é que esta regra NÃO se aplica ao TSE, apenas aos TREs. Gabarito: E QUESTÃO 20 REGIMENTO INTERNO DO TRE/BA PONTO DOS CONCURSOS Para cada vaga de Membro de TRE, das 2 previstas para Advogados, é elaborada 1 (uma) lista tríplice de nomes de Advogados. Desse modo, é elaborada 1 lista de 6 nomes para cada vaga. Comentários: Para cada vaga de Membro de TRE, das 2 previstas para Advogados, é elaborada 1 (uma) lista tríplice de nomes de Advogados, por isso que são 6 indicados para escolha de 2 como nomeados. Apesar da CF-88 prelecionar que são 2 Juízes dentre 6 Advogados, no plano fático, a escolha é por listas tríplices (de 3 Advogados) para cada vaga. Desse modo, não é elaborada 1 lista de 6 nomes para cada vaga, mas 1 lista de 3 nomes para cada vaga. Resumo assim: 40

41 1. surgiu 1 vaga no TRE: elabora-se 1 lista tríplice; 2. surgiu + 1 vaga: elabora-se mais 1 lista tríplice. Gabarito: E QUESTÃO 21 REGIMENTO INTERNO DO TRE/BA PONTO DOS CONCURSOS Os Substitutos terão os mesmos direitos, garantias, prerrogativas, deveres e impedimentos dos titulares, apesar de não exercerem Cargos efetivos. Comentários: O Regimento prevê que os Substitutos TERÃO os mesmos direitos, garantias, prerrogativas, deveres e impedimentos dos titulares, apesar de não exercerem Cargos efetivos. Gabarito: C 41

Regimento Interno do TRE/BA

Regimento Interno do TRE/BA AULA DEMONSTRATIVA Regimento Interno do TRE/BA Introdução Professor Ricardo Gomes www.pontodosconcursos.com.br Aula 00 Aula Demonstrativa www.pontodosconcursos.com.br Professor Ricardo Gomes 1 Aula Conteúdo

Leia mais

Regimento Interno do TRE/PR

Regimento Interno do TRE/PR AULA DEMONSTRATIVA Regimento Interno do TRE/PR Introdução Professor Ricardo Gomes www.pontodosconcursos.com.br Aula 00 Aula Demonstrativa www.pontodosconcursos.com.br Professor Ricardo Gomes 1 Aula Conteúdo

Leia mais

Aula 0. Prof. Ricardo Gomes

Aula 0.  Prof. Ricardo Gomes Normas Específicas - Organização Carreira, Regimento, Código Ética, Estatuto Pessoa com Deficiência - TRE/SP Analista e Técnico Aula 0 Normas Específicas - Organização Carreira, Regimento, Código Ética,

Leia mais

A ORGANIZAÇÃO DA JUSTIÇA ELEITORAL

A ORGANIZAÇÃO DA JUSTIÇA ELEITORAL Inicialmente quero parabenizar a todos os concurseiros, em especial aqueles que buscam uma vaga nos Tribunais Eleitorais, pela dedicação aos estudos, persistam, pois essa caminhada, embora árdua, é bastante

Leia mais

ORGANIZAÇÃO E COMPETÊNCIA DA JUSTIÇA ELEITORAL

ORGANIZAÇÃO E COMPETÊNCIA DA JUSTIÇA ELEITORAL ÓRGÃOS (art.118, CF e art. 12, CE) 1. Tribunal Superior Eleitoral: órgão máximo da Justiça Eleitoral, com sede na capital federal e jurisdição em todo o território nacional. 2. Tribunais Regionais Eleitorais:

Leia mais

Lei complementar nº 35,

Lei complementar nº 35, Lei complementar nº 35, de 14 de março de 1979 Dispõe sobre a Lei Orgânica da Magistratura Nacional O PRESIDENTE DA REPÚBLICA: Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei Complementar:

Leia mais

AULA 01. Curso de questões comentadas baseado no Regimento Interno do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro. AULA 01 art. 1º ao art.

AULA 01. Curso de questões comentadas baseado no Regimento Interno do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro. AULA 01 art. 1º ao art. AULA 01 Curso de questões comentadas baseado no Regimento Interno do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro. AULA 01 art. 1º ao art. 19 1. APRESENTAÇÃO... 2 2. QUESTÕES SEM COMENTÁRIOS... 3 3. QUESTÕES

Leia mais

Direito Eleitoral e Regimento Interno TER-SP. Weslei Machado

Direito Eleitoral e Regimento Interno TER-SP. Weslei Machado Direito Eleitoral e Regimento Interno TER-SP Weslei Machado (FCC/TRE-AM/Analista Judiciário/2010) Compete aos TREs processar e julgar originariamente a) os crimes eleitorais cometidos pelos seus próprios

Leia mais

Supremo Tribunal Federal STF Artigo 101

Supremo Tribunal Federal STF Artigo 101 Supremo Tribunal Federal STF Artigo 101 Composto por 11 Ministros de Justiça vitalícios - Taxativamente 11 - Exclusivamente natos - Cidadãos - Mais de 35 e menos de 65 anos de idade - Notável saber jurídico

Leia mais

Material para PERISCOPE Composição e Competência dos Órgãos da Justiça Eleitoral

Material para PERISCOPE Composição e Competência dos Órgãos da Justiça Eleitoral Material para PERISCOPE Composição e Competência dos Órgãos da Justiça Eleitoral Questão 1 O Tribunal Regional Eleitoral de um Estado da Federação foi assim constituído: dois Desembargadores do Tribunal

Leia mais

Art. 92 ÓRGÃOS: Tribunais Superiores Tribunais de 2º grau (2ª instância) 1º grau (1ª instância) facebook.com/prof.rodrigomenezes Justiça Estadual / DFT Justiça Federal O STF, o CNJ e os Trib. Sup. têm

Leia mais

Curso de questões comentadas baseado no Regimento Interno do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco. AULA 01 art. 1º ao art. 22

Curso de questões comentadas baseado no Regimento Interno do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco. AULA 01 art. 1º ao art. 22 Nome do Aluno: CPF: Curso de questões comentadas baseado no Regimento Interno do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco. AULA 01 art. 1º ao art. 22 1. QUESTÕES SEM COMENTÁRIOS... 3 2. QUESTÕES COM COMENTÁRIOS...15

Leia mais

Direito Eleitoral do TRE/BA

Direito Eleitoral do TRE/BA AULA DEMONSTRATIVA Direito Eleitoral do TRE/BA Introdução Professor Ricardo Gomes www.pontodosconcursos.com.br Aula 00 Aula Demonstrativa www.pontodosconcursos.com.br Professor Ricardo Gomes 1 Aula Conteúdo

Leia mais

Regimento Interno Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo

Regimento Interno Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo Nome do Aluno: CPF: AULA TRE-São 01 Paulo Curso de questões comentadas baseado no Regimento Interno do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo. Regimento Interno Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo

Leia mais

PROVA DE NOÇÕES DE DIREITO CÓD. 02

PROVA DE NOÇÕES DE DIREITO CÓD. 02 7 _ PROVA DE NOÇÕES DE DIREITO CÓD. 02 QUESTÃO 21 Tendo em vista a competência dos órgãos da Justiça Eleitoral, correlacione as colunas e assinale a seqüência CORRETA. Órgãos 1. Tribunal Superior Eleitoral.

Leia mais

Curso: LEGISLAÇÃO DO MPU. Profª Lidiane Coutinho MÓDULO I: O MINISTÉRIO PÚBLICO NA COSTITUIÇÃO FEDERAL- ANÁLISE ESTRUTURAL

Curso: LEGISLAÇÃO DO MPU. Profª Lidiane Coutinho MÓDULO I: O MINISTÉRIO PÚBLICO NA COSTITUIÇÃO FEDERAL- ANÁLISE ESTRUTURAL Curso: LEGISLAÇÃO DO MPU Profª Lidiane Coutinho MÓDULO I: O MINISTÉRIO PÚBLICO NA COSTITUIÇÃO FEDERAL- ANÁLISE ESTRUTURAL Constituição Federal Poder Executivo Poder Legislativo Poder Judiciário Funções

Leia mais

NOÇÕES DE DIREITO CONSTITUCIONAL

NOÇÕES DE DIREITO CONSTITUCIONAL NOÇÕES DE DIREITO CONSTITUCIONAL 03/09/2016 Prof. Luciano Dutra: autor das obras Direito Constitucional Essencial, Direito Constitucional para a OAB em Exercícios Comentados (e-book), Direito Constitucional

Leia mais

NOÇÕES DE DIREITO ELEITORAL

NOÇÕES DE DIREITO ELEITORAL NOÇÕES DE DIREITO ELEITORAL Concursos TSE e TRE-Paraná Professor: Rafael Altoé Referência: 21/11/2011 Questões resolvidas e comentadas Tendo em vista a publicação dos concursos dos tribunais eleitorais,

Leia mais

START TRIBUNAIS Direito Constitucional - Aula 01 Rodrigo Menezes PODER JUDICIÁRIO Arts. 92 a 126, CF/88

START TRIBUNAIS Direito Constitucional - Aula 01 Rodrigo Menezes PODER JUDICIÁRIO Arts. 92 a 126, CF/88 PODER JUDICIÁRIO Arts. 92 a 126, CF/88 É o conjunto dos órgãos públicos aos quais a CF atribui a função típica jurisdicional JURISDIÇÃO = juris (Direito) + dictionis (ação de dizer) = DIZER O DIREITO.

Leia mais

Direito Processual. Ministério Público no Processo Penal. Professor Joerberth Nunes.

Direito Processual. Ministério Público no Processo Penal. Professor Joerberth Nunes. Direito Processual Ministério Público no Processo Penal Professor Joerberth Nunes www.acasadoconcurseiro.com.br Direito Processual MINISTÉRIO PÚBLICO NO PROCESSO PENAL CONSTITUIÇÃO FEDERAL CAPÍTULO IV

Leia mais

Rodada #1 Direito Eleitoral

Rodada #1 Direito Eleitoral Rodada #1 Direito Eleitoral Professor Ricardo Gomes Assuntos da Rodada NOÇÕES DE DIREITO ELEITORAL: 1 Lei nº 4.737/1965 e suas alterações (Código Eleitoral). 1.1 Introdução. 1.2 Órgãos da justiça eleitoral.

Leia mais

elaborar seus regimentos internos

elaborar seus regimentos internos Constituição Federal Art. 96. Compete privativamente: I - aos tribunais: a) eleger seus órgãos diretivos e elaborar seus regimentos internos, com observância das normas de processo e das garantias processuais

Leia mais

1º SIMULADO DE DIREITO ELEITORAL P/ TRE/RS E TRE/AC FUNDAÇÃO CARLOS CHAGAS (FCC)

1º SIMULADO DE DIREITO ELEITORAL P/ TRE/RS E TRE/AC FUNDAÇÃO CARLOS CHAGAS (FCC) Prezados(as) Alunos(as)! Visando ajudar a todos os concurseiros nesta corrida em prol da aprovação nestes 2 concursos de Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) vigentes, TRE/RS e TRE/AC, disponibilizo abaixo

Leia mais

ÓRGÃOS JUDICIÁRIOS DE SEGUNDA INSTÂNCIA

ÓRGÃOS JUDICIÁRIOS DE SEGUNDA INSTÂNCIA ÓRGÃOS JUDICIÁRIOS DE SEGUNDA INSTÂNCIA TRIBUNAL DE JUSTIÇA (TRIBUNAL PLENO) Competência: LOJDFT, 8º Sede instalada na Capital Federal e jurisdição no Distrito Federal e nos Territórios Federais. Composição:

Leia mais

O ESTADO E A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA

O ESTADO E A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA O ESTADO E A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA ESTADO Conjunto de regras, pessoas e organizações que se separam da sociedade para organizá-la. - Só passa a existir quando o comando da comunidade

Leia mais

Direitos Eleitoral - Parte 1

Direitos Eleitoral - Parte 1 Direitos Eleitoral - Parte 1 Com base no Código Eleitoral- Lei 4737/65, Lei n. 9.096/95, Lei 13165/2015, entre outras fontes do direito eleitoral e em questões de provas anteriores do Qconcursos.com. 1.

Leia mais

Direito Eleitoral do TRE/BA

Direito Eleitoral do TRE/BA AULA DEMONSTRATIVA Direito Eleitoral do TRE/BA Introdução Professor Ricardo Gomes www.pontodosconcursos.com.br Aula 00 Aula Demonstrativa www.pontodosconcursos.com.br Professor Ricardo Gomes 1 Aula Conteúdo

Leia mais

Garimpando Edital TRE/PE

Garimpando Edital TRE/PE AULA TRE-São 01 Paulo Curso de questões de Direito Eleitoral, baseado no Edital do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco publicado em 30/08/2016 no Diário Oficial da União. Garimpando Edital TRE/PE

Leia mais

STF CNJ STJ TST STM TSE TRT TRE TJM JEF JEC

STF CNJ STJ TST STM TSE TRT TRE TJM JEF JEC STF CNJ TSE TST STJ STM TRE TRT TU TRF TJ TJM TR TR JE JT JF JÚRI JD JÚRI CJM CJM JEF JEC STF CNJ TSE TST STJ STM TRE TRT TRF TJ TJM TU JE JT TR JF JÚRI JD JÚRI TR CJM CJM Justiça Especializa JEF Justiça

Leia mais

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO N o 434, DE (Do Sr. Vieira da Cunha e outros)

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO N o 434, DE (Do Sr. Vieira da Cunha e outros) PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO N o 434, DE 2009. (Do Sr. Vieira da Cunha e outros) Dá nova redação ao art. 101, da Constituição Federal, para alterar a forma e requisitos pessoais de investidura no

Leia mais

Comentários à Prova de Técnico Judiciário Área Administrativa TRE/GO provas em

Comentários à Prova de Técnico Judiciário Área Administrativa TRE/GO provas em à Prova de Técnico Judiciário Área à Prova de Técnico Judiciário Área TRE/GO provas em 01.03.2015 PROVA TIPO 1 Prova http://www.cespe.unb.br/concursos/tre_go_14/arquivos/136tre_go_0 03_01.pdf Gabarito

Leia mais

DIREITO ELEITORAL P/ O TSE (TEORIA E EXERCÍCIOS) ANALISTA JUDICIÁRIO ÁREA JUDICIÁRIA AULA 1 PROF: RICARDO GOMES

DIREITO ELEITORAL P/ O TSE (TEORIA E EXERCÍCIOS) ANALISTA JUDICIÁRIO ÁREA JUDICIÁRIA AULA 1 PROF: RICARDO GOMES Chegamos ao nosso 1º encontro! Fico feliz de começarmos nossa trajetória rumo à aprovação neste maravilhoso concurso do TSE-2011! Há bastante tempo até o dia em que a prova do TSE será realizada, portanto,

Leia mais

Prof. WALTER SANTOS

Prof. WALTER SANTOS Aula 00 Regimento Interno do TRE-TO Professor: Walter Santos -------------------------------------------------------------------------------------------------------1 Sumário 1. APRESENTAÇÃO... 3 2. O CURSO

Leia mais

1. DIREITOS POLÍTICOS (art. 1o, II; artigos 14 a 17, da CF) ESPÉCIES: DIREITOS POLÍTICOS POSITIVOS DIREITOS POLÍTICOS NEGATIVOS

1. DIREITOS POLÍTICOS (art. 1o, II; artigos 14 a 17, da CF) ESPÉCIES: DIREITOS POLÍTICOS POSITIVOS DIREITOS POLÍTICOS NEGATIVOS 1. DIREITOS POLÍTICOS (art. 1o, II; artigos 14 a 17, da CF) ESPÉCIES: DIREITOS POLÍTICOS POSITIVOS DIREITOS POLÍTICOS NEGATIVOS DIREITOS POLÍTICOS e REGIME DEMOCRÁTICO O REGIME DEMOCRÁTICO como princípio:

Leia mais

AULA 03. Discursiva para TRE MG

AULA 03. Discursiva para TRE MG AULA 03 Discursiva para TRE MG Olá pessoal, Essa é nossa terceira aula. Vamos continuar a batalha pela aprovação no Concurso de Concurso do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais TRE MG. Essa é nossa

Leia mais

DIREITO CONSTITUCIONAL

DIREITO CONSTITUCIONAL DIREITO CONSTITUCIONAL 01. (TRF da 2ª Região/Técnico Judiciário/2007) Mirian exerce o cargo efetivo de professora de ensino médio da rede pública estadual de ensino, atividade esta que sempre desempenhou

Leia mais

Professora Susanna Schwantes

Professora Susanna Schwantes 1) São Órgãos do Poder Judiciário do Rio Grande do Sul: (a) Tribunal de Alçada e Tribunal de Justiça. (b) Pretores e Conselho da Magistratura. (c) Tribunal do Júri e Juizes de Paz. (d) Juizes de Direito

Leia mais

Incompatibilidades. Prof. Savio Chalita

Incompatibilidades. Prof. Savio Chalita Incompatibilidades Prof. Savio Chalita 1. Introdução: São restrições ao exercício da Advocacia e deverão SEMPRE obedecer a uma prévia disposição legal, em respeito ao livre exercício profissional (art.

Leia mais

Maratona TJ-PR Direito Constitucional. Prof. Ricardo Vale

Maratona TJ-PR Direito Constitucional. Prof. Ricardo Vale Maratona TJ-PR Direito Constitucional Prof. Ricardo Vale (1) Igualdade Material - Ações Afirmativas - Súmula Vinculante nº 37: Não cabe ao Poder Judiciário, que não tem função legislativa, aumentar vencimentos

Leia mais

NOÇÕES DE DIREITO CONSTITUCIONAL E ADMINISTRATIVO I. Constituição Federal... 002 II. Dos Direitos e Garantias Fundamentais... 009 III. Da Organização Político-Administrativa... 053 IV. Organização dos

Leia mais

Organograma do exercício da Jurisdição no ordenamento pátrio segundo os parâmetros vigentes na Constituição Federal

Organograma do exercício da Jurisdição no ordenamento pátrio segundo os parâmetros vigentes na Constituição Federal BuscaLegis.ccj.ufsc.br Organograma do exercício da Jurisdição no ordenamento pátrio segundo os parâmetros vigentes na Constituição Federal João Fernando Vieira da Silva salermolima@hotmail.com O exercício

Leia mais

Tribunais Regionais Federais e. Juízes Federais. Tribunais Regionais Federais e Juízes Federais. Tribunais Regionais Federais e Juízes Federais

Tribunais Regionais Federais e. Juízes Federais. Tribunais Regionais Federais e Juízes Federais. Tribunais Regionais Federais e Juízes Federais S Art. 106. São órgãos da Justiça Federal: I - os Tribunais Regionais Federais; II - os. 1 2 Art. 107. Os Tribunais Regionais Federais compõemse de, no mínimo, sete juízes, recrutados, quando possível,

Leia mais

08/04/2017 GILCIMAR RODRIGUES LEGISLAÇÃO APLICADA AO MPU

08/04/2017 GILCIMAR RODRIGUES LEGISLAÇÃO APLICADA AO MPU GILCIMAR RODRIGUES LEGISLAÇÃO APLICADA AO MPU 1. (CESPE) - 2009 - IBRAM-DF Advogado O Ministério Público da União está legitimado para promover o inquérito civil e a ação civil pública visando proteção

Leia mais

Legislação Aplicada. Lei complementar nº /11/2007. Professor Giuliano Tamagno.

Legislação Aplicada. Lei complementar nº /11/2007. Professor Giuliano Tamagno. Legislação Aplicada Lei complementar nº 100 21/11/2007 Professor Giuliano Tamagno www.acasadoconcurseiro.com.br Legislação Aplicada LEI COMPLEMENTAR Nº 100, DE 21 DE NOVEMBRO DE 2007. Dispõe sobre o Código

Leia mais

PONTO DOS CONCURSOS CURSO DE DIREITO ELEITORAL TRE/AP 4º Simulado de Direito Eleitoral p/ TRE-AMAPÁ! PROFESSOR: RICARDO GOMES AVISOS:

PONTO DOS CONCURSOS CURSO DE DIREITO ELEITORAL TRE/AP 4º Simulado de Direito Eleitoral p/ TRE-AMAPÁ! PROFESSOR: RICARDO GOMES AVISOS: AVISOS: Estamos ministrando os seguintes CURSOS: DIREITO ELEITORAL P/ O TSE - ANALISTA JUDICIÁRIO ÁREA JUDICIÁRIA (TEORIA E EXERCÍCIOS) DIREITO ELEITORAL P/ O TSE - ANALISTA E TÉCNICO ÁREA ADMINISTRATIVA

Leia mais

DIREITO CONSTITUCIONAL AUDITOR FISCAL DO TRABALHO Professor: Cibele Fernandes Dias Aulas: Aulas 17 a 20

DIREITO CONSTITUCIONAL AUDITOR FISCAL DO TRABALHO Professor: Cibele Fernandes Dias Aulas: Aulas 17 a 20 DIREITO CONSTITUCIONAL AUDITOR FISCAL DO TRABALHO Professor: Cibele Fernandes Dias Aulas: Prof. Cibele Fernandes Dias www.aprovaconcursos.com.br Página 1 de 6 PONTOS DO EDITAL 1 : 8 Poder Judiciário. 8.1

Leia mais

QUEM COMPARA, ESCOLHE O ALFA! Professor: Cesar Nakano para contato: Página 1

QUEM COMPARA, ESCOLHE O ALFA! Professor: Cesar Nakano  para contato: Página 1 COMPOSIÇÃO DOS ÓRGÃOS DA JUSTIÇA ELEITORAL 1 ( FCC - 2011 - TRE-AP - ) O Tribunal Superior Eleitoral compõe-se de sete membros. Dentre os seus integrantes, a) um juiz é escolhido, mediante eleição e pelo

Leia mais

Arts. 92 ao 126 da CF

Arts. 92 ao 126 da CF Para adquirir a apostila de 300 Questões Fundamentadas do Poder Judiciário - acesse o site: www.odiferencialconcursos.com.br ESSA APOSTILA SERÁ ATUALIZADA ATÉ A DATA DO ENVIO S U M Á R I O Apresentação......3

Leia mais

Direito Processual Civil Recursos

Direito Processual Civil Recursos ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DOS TRIBUNAIS ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DOS TRIBUNAIS Jurisdição quanto ao grau hierárquico dos seus órgãos é: 1) inferior; 2) superior. Essas espécies de jurisdições pressupõe

Leia mais

FUNÇÕES ESSENCIAIS À JUSTIÇA: DEFENSORIA PÚBLICA E

FUNÇÕES ESSENCIAIS À JUSTIÇA: DEFENSORIA PÚBLICA E FUNÇÕES ESSENCIAIS À JUSTIÇA: MINISTÉRIO PÚBLICO, DEFENSORIA PÚBLICA E ADVOCACIA Profª Me. Érica Rios erica.carvalho@ucsal.br MINISTÉRIO PÚBLICO Definição: instituição permanente e essencial à função jurisdicional

Leia mais

NOTA TÉCNICA Nº 04/2017/CONAMP

NOTA TÉCNICA Nº 04/2017/CONAMP NOTA TÉCNICA Nº 04/2017/CONAMP Tema: Processo CNMP nº0.00.002.000698/2017-08 Ementa: Procedimento de Estudos e Pesquisas nº 04/2017 visando a realização de pesquisa, estudos, análises e a apresentação

Leia mais

In:

In: Carta de Curitiba aprovada em 21-06-1986, no 1º Encontro Nacional de Procuradores-Gerais de Justiça e Presidentes de Associações de Ministério Público (Curitiba, Paraná) Do Ministério Público Seção I Das

Leia mais

11/04/2017 ISMAEL NORONHA REGIMENTO INTERNO DO TST

11/04/2017 ISMAEL NORONHA REGIMENTO INTERNO DO TST ISMAEL NORONHA REGIMENTO INTERNO DO TST 1. (TST/2012) Em razão da aposentadoria de três Ministros, houve a necessidade do preenchimento dessas vagas, destinadas aos Juízes de carreira da Magistratura do

Leia mais

DIREITO ELEITORAL 01. TREs TSE TREs TRE, TRE 02. Considerando o que dispõe o Código Eleitoral, assinale a opção correta. TRE.

DIREITO ELEITORAL 01. TREs TSE TREs TRE, TRE 02. Considerando o que dispõe o Código Eleitoral, assinale a opção correta. TRE. DIREITO ELEITORAL 01. Acerca do tratamento constitucional aos tribunais e juízes eleitorais, assinale a opção correta. a) Os membros dos tribunais regionais eleitorais (TREs) e do Tribunal Superior Eleitoral

Leia mais

CARLOS MENDONÇA DIREITO CONSTITUCIONAL

CARLOS MENDONÇA DIREITO CONSTITUCIONAL CARLOS MENDONÇA DIREITO CONSTITUCIONAL DIREITO CONSTITUCIONAL: 1 Constituição da República Federativa d o Brasil de 1988. 1.1 Princípios fundamentais. 2 Aplicabilidade das normas constitucionais. 2.1 Normas

Leia mais

Direito Constitucional

Direito Constitucional Direito Constitucional Do Ministério Público (Art. 127 a 130-A) Professor André Vieira www.acasadoconcurseiro.com.br Direito Constitucional Aula XX FORO POR PRERROGATIVA DE FUNÇÃO Membros do MPU Autoridade

Leia mais

DIREITO CONSTITUCIONAL AULA DEMONSTRATIVA TJPE

DIREITO CONSTITUCIONAL AULA DEMONSTRATIVA TJPE DIREITO CONSTITUCIONAL AULA DEMONSTRATIVA TJPE Prof. Jean Pitter BANCA: IBFC INFORMAÇÕES GERAIS DO CONCURSO CARGOS: Técnico (60 vagas) e Analista (49 vagas) INSCRIÇÕES: 24 de julho a 24 de agosto. Valores:

Leia mais

DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO

DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO 01. Dentre os aspectos peculiares aos órgãos jurisdicionais trabalhistas no Brasil, não se encontra: I - Não existem Varas do Trabalho especializadas em determinadas matérias,

Leia mais

b) A garantia do desenvolvimento nacional, a erradicação da pobreza e da marginalização e a redução das desigualdades sociais e regionais.

b) A garantia do desenvolvimento nacional, a erradicação da pobreza e da marginalização e a redução das desigualdades sociais e regionais. Os candidatos que já anteciparam a preparação para o concurso da Polícia Civil de Minas (PC-MG) contam com um teste de Direito Constitucional. As questões foram elaboradas, pelo professor Saulo Viana que

Leia mais

HERMENÊUTICA. Elementos de interpretação tradicionais. Princípios de interpretação constitucional

HERMENÊUTICA. Elementos de interpretação tradicionais. Princípios de interpretação constitucional HERMENÊUTICA Barroso sugere três planos ou prismas: PLANO JURÍDICO OU DOGMÁTICO Regras de hermenêutica Elementos de interpretação tradicionais Princípios de interpretação constitucional PLANO TEÓRICO OU

Leia mais

COMISSÃO ESPECIAL DESTINADA A DAR PARECER ÀS PROPOSTAS DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO RELACIONADAS À REFORMA POLÍTICA (PEC 182, DE 2007, E APENSADAS)

COMISSÃO ESPECIAL DESTINADA A DAR PARECER ÀS PROPOSTAS DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO RELACIONADAS À REFORMA POLÍTICA (PEC 182, DE 2007, E APENSADAS) COMISSÃO ESPECIAL DESTINADA A DAR PARECER ÀS PROPOSTAS DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO RELACIONADAS À REFORMA POLÍTICA (PEC 182, DE 2007, E APENSADAS) SUBSTITUTIVO À PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO N o 14,

Leia mais

Quadro Sinótico Competência por Prerrogativa de Função

Quadro Sinótico Competência por Prerrogativa de Função 2016 Quadro Sinótico Competência por Prerrogativa de Função Lucas Rodrigues de Ávila Prova da Ordem 2016 O que é competência por prerrogativa de função? "Um dos critérios determinadores da competência

Leia mais

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 2015

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 2015 PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 2015, DE Altera o art. 101 da Constituição Federal, para modificar a forma de escolha dos Ministros do Supremo Tribunal Federal. As Mesas da Câmara dos Deputados e

Leia mais

CURSO SOLUÇÃO. Preparatório para concursos públicos desde 1982

CURSO SOLUÇÃO. Preparatório para concursos públicos desde 1982 Questões: CURSO SOLUÇÃO 1. Durval foi alvo de racismo em seu trabalho. Ao consultar a Constituição Federal, descobriu que a prática de racismo constitui crime (2017 FCC - TRT - 11ª Região (AM e RR) - Analista

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 TÍTULO IV DA ORGANIZAÇÃO DOS PODERES CAPÍTULO IV DAS FUNÇÕES ESSENCIAIS À JUSTIÇA Seção I Do Ministério Público Art. 127. O Ministério Público é instituição

Leia mais

Olá Prezados(as) Alunos(as) e Concurseiros!!

Olá Prezados(as) Alunos(as) e Concurseiros!! Olá Prezados(as) Alunos(as) e Concurseiros!! Em atendimento a muitas demandas de alunos, disponibilizo a todos as Questões de Direito Eleitoral da Prova do TSE 2007, devidamente comentadas. Bons estudos!

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO ARTIGOS 127 A 130 DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL

MINISTÉRIO PÚBLICO ARTIGOS 127 A 130 DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL MINISTÉRIO PÚBLICO ARTIGOS 127 A 130 DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL Órgão constitucional autônomo, incumbido de promover a ação penal e fiscalizar a execução da lei perante a jurisdição penal e exercer, ante

Leia mais

Rodada #1 Direito Processual do Trabalho

Rodada #1 Direito Processual do Trabalho Rodada #1 Direito Processual do Trabalho Professor Milton Saldanha Assuntos da Rodada NOÇÕES DE DIREITO PROCESSUAL DE TRABALHO: Da Justiça do Trabalho: organização e competência. Das Varas do Trabalho

Leia mais

DIREITO CONSTITUCIONAL AULA DEMONSTRATIVA MPBA

DIREITO CONSTITUCIONAL AULA DEMONSTRATIVA MPBA DIREITO CONSTITUCIONAL AULA DEMONSTRATIVA MPBA Prof. Jean Pitter O CONCURSO BANCA: FGV CARGOS VAGAS REMUNERAÇÃO JORNADA Assistente Técnico Administrativo. 50 R$ 3.284,83 + Alimentação + transporte Analista

Leia mais

- CPF: Direito Eleitoral para Tribunais 100 Questões Comentadas Professor: Bruno Oliveira

- CPF: Direito Eleitoral para Tribunais 100 Questões Comentadas Professor: Bruno Oliveira Olá amigos concurseiros! Como vocês estão? Estudando muito? Estou aqui animadíssimo para iniciarmos o nosso Curso de 100 Questões Comentadas de Direito Eleitoral. Para quem ainda não me conhece meu nome

Leia mais

Sumário SOBRE OS AUTORES... 5 APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO... 17

Sumário SOBRE OS AUTORES... 5 APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO... 17 SOBRE OS AUTORES... 5 APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO... 17 CAPÍTULO 1 O MINISTÉRIO PÚBLICO NA CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988... 19 1.1. O Ministério Público antes da Constituição de 1988... 19 1.2. Perfil Constitucional...

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DOS SERVIDORES E EMPREGADOS PÚBLICOS DO SERVIÇO DE ATENDIMENTO IMEDIATO AO CIDADÃO - NA HORA - ASSOSEHORA

ASSOCIAÇÃO DOS SERVIDORES E EMPREGADOS PÚBLICOS DO SERVIÇO DE ATENDIMENTO IMEDIATO AO CIDADÃO - NA HORA - ASSOSEHORA ASSOCIAÇÃO DOS SERVIDORES E EMPREGADOS PÚBLICOS DO SERVIÇO DE ATENDIMENTO IMEDIATO AO CIDADÃO - NA HORA - ASSOSEHORA REGULAMENTO DA ELEIÇÃO PARA CARGOS DA DIRETORIA EXECUTIVA E CONSELHO FISCAL Em atendimento

Leia mais

REFORMA POLÍTICA PEC 77/03 A PEC, nos termos do substitutivo aprovado pela Comissão Especial, adota o sistema majoritário para a eleição de deputados

REFORMA POLÍTICA PEC 77/03 A PEC, nos termos do substitutivo aprovado pela Comissão Especial, adota o sistema majoritário para a eleição de deputados 1 REFORMA POLÍTICA PEC 77/03 A PEC, nos termos do substitutivo aprovado pela Comissão Especial, adota o sistema majoritário para a eleição de deputados federais, estaduais e distritais em 2018 e o sistema

Leia mais

1. Breve Apresentação

1. Breve Apresentação 1. Breve Apresentação Prezado(as) Concurseiros(as) de Plantão, É com muito prazer que inicio o Curso de Teoria e Exercícios de Direito Eleitoral para o Concurso do TSE (Tribunal Superior Eleitoral)! Este

Leia mais

Direito Constitucional

Direito Constitucional Direito Constitucional Aula: 11/12 UMA PARCERIA Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM.BR Visite a loja virtual www.conquistadeconcurso.com.br MATERIAL DIDÁTICO EXCLUSIVO PARA ALUNOS

Leia mais

TJ-AM Legislação do AM Bloco de Questões II Emilly Albuquerque

TJ-AM Legislação do AM Bloco de Questões II Emilly Albuquerque TJ-AM Legislação do AM Bloco de Questões II Emilly Albuquerque 2013 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. QUESTÕES DE LEGISLAÇÃO TJ AM 01. Acerca das disposições referentes

Leia mais

DIREITO CONSTITUCIONAL PROFESSOR: Fábio Ramos 2015 FGV TJ/PI Analista Judiciário Escrivão Judicial 1. A Constituição de 1988, ao enunciar os seus princípios fundamentais, fez menção, em seu art. 1º, à

Leia mais

DAS ELEIÇÕES. SISTEMA ELEITORAL (arts. 82 a 86; 105 a 113 do CE)

DAS ELEIÇÕES. SISTEMA ELEITORAL (arts. 82 a 86; 105 a 113 do CE) SISTEMA ELEITORAL (arts. 82 a 86; 105 a 113 do CE) - Conjunto de normas que rege e organiza as eleições. - Processo eleitoral: do alistamento até a diplomação. Eleições: I. Princípio Majoritário Para os

Leia mais

Comentários à Prova de AJAJ TRE - PE CESPE provas em 19/3/2017

Comentários à Prova de AJAJ TRE - PE CESPE provas em 19/3/2017 --- à Prova à Prova de AJAJ TRE - PE CESPE provas em 19/3/2017 Segue, abaixo, comentário das questões de Direito Eleitoral aplicadas no concurso para o cargo de Analista Judiciário Área Administrativa.

Leia mais

CURSO DE DIREITO DIREITO ELEITORAL. Prof. Gilberto Kenji Futada SISTEMAS ELEITORAIS

CURSO DE DIREITO DIREITO ELEITORAL. Prof. Gilberto Kenji Futada SISTEMAS ELEITORAIS CURSO DE DIREITO Prof. A CF/88 prevê dois sistemas para a escolha dos representantes que, em nome do titular da soberania, o povo, exercerão o poder: Sistema Majoritário a) Presidência da República b)

Leia mais

42) Quanto aos elementos ou requisitos de validade dos atos administrativos não podemos afirmar:

42) Quanto aos elementos ou requisitos de validade dos atos administrativos não podemos afirmar: Finalmente, hoje, terminaremos os comentários ao simulado da 2ª Feira do Concurso. 41) Analise as situações abaixo e assinale a alternativa correta: I Ronaldo é Auditor Fiscal da Receita Federal aposentado

Leia mais

CURSO DE DIREITO DIREITO ELEITORAL. Prof. Gilberto Kenji Futada SISTEMAS ELEITORAIS. A CF/88 prevê inelegibilidades absolutas e relativas

CURSO DE DIREITO DIREITO ELEITORAL. Prof. Gilberto Kenji Futada SISTEMAS ELEITORAIS. A CF/88 prevê inelegibilidades absolutas e relativas CURSO DE DIREITO Prof. A CF/88 prevê inelegibilidades absolutas e relativas Inelegibilidades Absolutas a) Inalistabilidade A plena disposição dos direitos políticos ativos (votar) é condição para o exercício

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DO ESTADO DE MINAS GERAIS

CONSTITUIÇÃO DO ESTADO DE MINAS GERAIS CONSTITUIÇÃO DO ESTADO DE MINAS GERAIS Art. 52 O Poder Legislativo é exercido pela Assembleia Legislativa, que se compõe de representantes do povo mineiro, eleitos na forma da lei. 1º O número de Deputados

Leia mais

A parte negritada do texto é a que julgamos como mais importante, por isso, preste bastante atenção nela;

A parte negritada do texto é a que julgamos como mais importante, por isso, preste bastante atenção nela; Olá amigos do Pontua Concursos, tudo bem? Temos uma grande novidade! Você irá conhecer daqui a pouco, mas antes, vamos a uma breve introdução do objetivo deste material e suas instruções. Introdução ao

Leia mais

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO N.º, DE (do Sr. Deputado Zé Geraldo e outros)

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO N.º, DE (do Sr. Deputado Zé Geraldo e outros) 1 PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO N.º, DE 2013. (do Sr. Deputado Zé Geraldo e outros) Altera dispositivos constitucionais, instituindo mandato com duração de 10 anos, vedando a recondução para os Ministros

Leia mais

IUS RESUMOS. Características e funções da Justiça Eleitoral. Organizado por: Samille Lima Alves

IUS RESUMOS. Características e funções da Justiça Eleitoral. Organizado por: Samille Lima Alves Características e funções da Justiça Eleitoral Organizado por: Samille Lima Alves SUMÁRIO I. CARACTERÍSTICAS E FUNÇÕES DA JUSTIÇA ELEITORAL... 3 1. Características e competências da Justiça Eleitoral...

Leia mais

Aula 1. DIREITO ELEITORAL PC-PE DELEGADO DE POLÍCIA CIVIL Professor: Ricardo Gomes

Aula 1. DIREITO ELEITORAL PC-PE DELEGADO DE POLÍCIA CIVIL Professor: Ricardo Gomes Aula 1 DIREITO ELEITORAL PC-PE DELEGADO DE POLÍCIA CIVIL Professor: Ricardo Gomes 1. ÓRGÃOS DA JUSTIÇA ELEITORAL. 1.1. Composição da Justiça Eleitoral. De todos os assuntos possíveis de serem cobrados

Leia mais

REGIMENTO INTERNO (Conforme se acha em vigor com as Emendas Regimentais nºs 001 e 002/2006)

REGIMENTO INTERNO (Conforme se acha em vigor com as Emendas Regimentais nºs 001 e 002/2006) REGIMENTO INTERNO REGIMENTO INTERNO (Conforme se acha em vigor com as Emendas Regimentais nºs 001 e 002/2006) CAPÍTULO I DAS FINALIDADES DO COLÉGIO COMPOSIÇÃO E NATUREZA DAS REUNIÕES Art. 1º. O Colégio

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI COMPLEMENTAR Nº 41, DE 22 DE DEZEMBRO DE 1981 Cria o Estado de Rondônia, e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA: Faço

Leia mais

AULA 01. AULA 01 art. 1º ao art. 43

AULA 01. AULA 01 art. 1º ao art. 43 AULA 01 Curso de questões comentadas baseado no Regimento Interno do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná RESOLUÇÃO Nº 661/2013 - (com alterações da Resolução nº 705/2015) AULA 01 art. 1º ao art. 43 1.

Leia mais

JURISDIÇÃO E COMPETÊNCIA IV

JURISDIÇÃO E COMPETÊNCIA IV JURISDIÇÃO E COMPETÊNCIA IV - FORO PRIVILEGIADO (POR PRERROGATIVA DA FUNÇÃO) é o direito de uma pessoa, ocupante de determinado cargo, ser julgada e processada criminalmente por órgãos jurisdicionais superiores,

Leia mais

DIREITO CONSTITUCIONAL AULA DEMONSTRATIVA TRE/TO

DIREITO CONSTITUCIONAL AULA DEMONSTRATIVA TRE/TO DIREITO CONSTITUCIONAL AULA DEMONSTRATIVA TRE/TO Prof. Jean Pitter O CONCURSO Data prevista: A definir Vagas: 9 vagas + Cadastro de reserva Lotações: Tocantins Remuneração inicial: Nível Médio: R$ 7.044,75

Leia mais

ÓRGÃOS DA JUSTIÇA ELEITORAL NA CONSTITUIÇÃO FEDERAL

ÓRGÃOS DA JUSTIÇA ELEITORAL NA CONSTITUIÇÃO FEDERAL ÓRGÃOS DA JUSTIÇA ELEITORAL NA CONSTITUIÇÃO FEDERAL Atenção: não existe Justiça Eleitoral de carreira! Os membros deste ramo do Poder Judiciário, em geral, exercem suas funções eleitorais de forma cumulativa

Leia mais

Noções de Estado. Organização da Federação e Poderes do Estado

Noções de Estado. Organização da Federação e Poderes do Estado Noções de Estado Noções de Estado Organização da Federação e Poderes do Estado Estado É a sociedade política e juridicamente organizada, dotada de soberania, dentro de um território, sob um governo, para

Leia mais

REGULAMENTO DAS ELEIÇÕES DO COSEMS/BA 2017 RESOLUÇÃO Nº 001/2017 COMISSÃO ELEITORAL

REGULAMENTO DAS ELEIÇÕES DO COSEMS/BA 2017 RESOLUÇÃO Nº 001/2017 COMISSÃO ELEITORAL REGULAMENTO DAS ELEIÇÕES DO COSEMS/BA 2017 RESOLUÇÃO Nº 001/2017 COMISSÃO ELEITORAL A Comissão Eleitoral, nomeada por ato da Diretoria Executiva (publicado na sede da Entidade no dia 03/04/2017), nos termos

Leia mais

Questões fundamentadas do PODER JUDICIÁRIO. Arts. 92 a 126 da CF. 300 Questões Fundamentadas do Poder Judiciário Arts.

Questões fundamentadas do PODER JUDICIÁRIO. Arts. 92 a 126 da CF. 300 Questões Fundamentadas do Poder Judiciário Arts. APOSTILA AMOSTRA Para adquirir a apostila de 300 Questões Fundamentadas do Poder Judiciário - Art. 92 a 126 da CF acesse o site: www.odiferencialconcursos.com.br S U M Á R I O Apresentação...3 Questões...4

Leia mais

AULA 00 APRESENTAÇÃO DO CURSO CRONOGRAMA DE AULA ORGANIZAÇÃO DO TRIBUNAL. 2 - Metodologia Apresentação Pessoal Programação...

AULA 00 APRESENTAÇÃO DO CURSO CRONOGRAMA DE AULA ORGANIZAÇÃO DO TRIBUNAL. 2 - Metodologia Apresentação Pessoal Programação... AULA 00 APRESENTAÇÃO DO CURSO CRONOGRAMA DE AULA ORGANIZAÇÃO DO TRIBUNAL Sumário 1 Regimento Interno no concurso do TRE-BA... 2 2 - Metodologia... 2 3 - Apresentação Pessoal...5 4 - Programação... 6 5

Leia mais

PROFª MS. NURIA CABRAL - ESTUDO DIRIGIDO RESPONDIDO: PODER JUDICIÁRIO

PROFª MS. NURIA CABRAL - ESTUDO DIRIGIDO RESPONDIDO: PODER JUDICIÁRIO 01) Qual a função do Poder Judiciário? R.: De acordo com o clássico princípio da separação dos poderes, cabe ao Poder Judiciário, primordialmente, o desempenho da função jurisdicional, isto é, a aplicação

Leia mais

Professor André Vieira

Professor André Vieira Exercícios 01. São irrecorríveis as decisões proferidas pelo Tribunal Superior Eleitoral, EXCETO: 121,, 3º a) As denegatórias de mandado de segurança; b) As denegatórias de habeas data; c) As que contrariarem

Leia mais