3.9 Comunicar imediatamente ao administrador a ocorrência de moléstia contagiosa em sua unidade autônoma.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "3.9 Comunicar imediatamente ao administrador a ocorrência de moléstia contagiosa em sua unidade autônoma."

Transcrição

1 REGULAMENTO INTERNO Cláusula Primeira - Do Objeto 1.1 Comercial Park Palace, prédio comercial situado na freguesia de Jacarepaguá, desta cidade, na Av. das Américas, nº 5777, submetido ao regime estabelecido pela lei nº 4591, de 16/12/94; 4864, de 29/11/65;Decreto nº55.815, de 08/03/65;disposições e regulamentações contidas na Escritura de Convenção do Condomínio, de 28/08/95, e no presente Regulamento Interno, que serão aderidos e expressamente obrigatórios a todos os condôminos ou outros que, a qualquer título, ficarem investidos da posse ou uso de unidades componentes do prédio, por si, seus empregados, prepostos, herdeiros ou sucessores. Cláusula Segunda - Dos Direitos dos Condôminos: 2.1 Usar, gozar e dispor da respectiva unidade autônoma, de acordo com a sua destinação comercial, desde que não prejudiquem a solidez e a segurança da edificação, que não causem danos aos demais condôminos, e não infrinjam as normas legais, as disposições da Convenção do Condomínio ou as deste Regulamento. 2.2 Usar e gozar das partes comuns do edifício, tidas como tal as referidas no artigo 3 da Lei nº 4591, de 16/12/64 desde que não impeçam idênticos direitos aos demais condôminos, ainda com as mesmas restrições da alínea anterior. 2.3 Examinar, a qualquer tempo, os livros e documentos relativos à administração, bem como pedir esclarecimentos que julgarem necessários. 2.4 Utilizar os serviços de portaria e garagem, desde que não perturbem a sua ordem, nem desviem os empregados para serviços internos de suas unidades autônomas, ou para serviços particulares. Cláusula Terceira - Dos Deveres dos Condôminos 3.1 Guardar respeito e decoro no uso das coisas e partes comuns, não as usando nem permitindo que as usem, bem como as respectivas unidades autônomas, para fins diversos daqueles a que se destinam. 3.2 Não usar as respectivas unidades autônomas, nem alugá-ias ou cedê-ias para atividades religiosas, funerárias, hospitalares ou instalação de negócios para as quais a Lei não conceda autorização, ou para quaisquer outras que atentem aos bons costumes, ou que venham a causar danos ao prédio ou incômodo aos demais condôminos.

2 3.3 Não lançar quaisquer objetos ou líquidos sobre a via pública, área externa ou pátio externo. 3.4 Não decorar as paredes, portas, janelas ou esquadrias com cores ou tonalidades diferentes das empregadas no prédio. 3.5 Não colocar nem permitir que se coloquem placas, cartazes de publicidade ou quaisquer assemelhados nas fachadas do prédio, com exceção de letreiros e toldos das lojas e salas, a serem colocados nos locais designados para tal, com a devida observância das posturas municipais e da padronização exigida pela administração do prédio, quanto à forma e tamanho e, em relação aos toldos, também quanto à cor. 3.6 Não colocar, nem deixar que se coloquem nas partes comuns do prédio quaisquer objetos ou instalações, sejam de que natureza forem, com exceção de letreiros e toldos das lojas e das salas acima referidos. 3.7 Não manter nas respectivas unidades autônomas substâncias, objetos, instalações ou aparelhos que causem risco a segurança e a solidez do prédio, ou incômodo aos demais condôminos. 3.8 Permitir o ingresso eu sua unidade autônoma do administrador do prédio ou seu preposto, quando isto se torne indispensável à inspeção ou realização de serviços relativos à estrutura do prédio, sua segurança ou solidez ou à realização de reparos em instalações, serviços e tubulações nas unidades autônomas vizinhas. 3.9 Comunicar imediatamente ao administrador a ocorrência de moléstia contagiosa em sua unidade autônoma Não instalar aparelhos de ar condicionado, a não ser nos lugares para tal fim destinados, cuidando para que o esgotamento líquido se dê de forma adequada, sem ocorrer gotejamentos As varandas das salas do 2 pavimento só poderão ser envidraçadas, pela adesão dos demais condôminos, expressa por votação em Assembléia Geral, autorizando o envidraçamento das mesmas, de acordo com um padrão préestabelecido e criação de um protocolo normatizando a sua utilização. Cláusula Quarta Da Administração do Prédio 4.1 A portaria do prédio permanecerá aberta e terá seu funcionamento regular dentro do horário das às horas. Se qualquer unidade funcionar além deste horário, em caráter permanente, responderá pelo aumento de despesas a que der causa, sejam de que natureza forem. O mesmo critério aplica-se aquelas que funcionarem aos domingos. 4.2 São expressamente proibidos jogos de qualquer natureza nas dependências comuns do prédio.

3 4.3 As entradas, passagens, corredores, escadas, elevadores, hall, rampas de acesso às garagens, circulação e demais dependências comuns do prédio deverão permanecer livres de quaisquer objetos ou veículos, independentemente de qualquer motivo ou pretexto, ressalvado o disposto na alínea O, do inciso X do capítulo IV da Escritura de Convenção do Condomínio. 4.4 São vedadas obras, adaptações, acréscimos ou instalações que modifiquem a fachada original do prédio ou sua estrutura. 4.5 É proibida a colocação de vasos de plantas, enfeites, adornos ou quaisquer objetos sobre os peitoris das janelas ou das varandas. 4.6 É expressamente proibida a execução de serviços de qualquer natureza nas dependências comuns do prédio. 4.7 O lixo e varreduras de materiais não perecíveis, após acondicionados em sacos plásticos de 20(vinte) litros (a fim de evitar obstruções), deverão ser lançados no tubo coletor. Garrafas, caixotes, caixas de papelão, latas e o lixo perecível, após acondicionados em sacos plásticos, deverão ser colocados junto ao compactador, na garagem, ou solicitada a administração do prédio a sua retirada. 4.8 Não é permitida a colocação de lixo de qualquer natureza nas portas, corredores, escadas, calçadas, pátio, circulação ou em qualquer das partes comuns do prédio. 4.9 Não é permitida o trânsito de pessoas sem camisa pelos corredores, escadas, elevadores, portaria e demais partes comuns do prédio Só é permitida a utilização de fogões á gás de rua ou natural ou a eletricidade, sendo vedada a utilização de gás engarrafado (botijões) Os danos ou prejuízos causados pelo condômino a terceiros deverão ser por ele ressarcidos, desde que apurada a sua responsabilidade O conserto ou a substituição de quaisquer instalações, utensílios, aparelhos ou peças de propriedade do condomínio, correrão por conta e as expensas de quem Ihes der causa É proibido o uso de patins e bicicletas nas partes comuns do prédio Os materiais destinados às obras nas unidades autônomas deverão ser descarregados, ensacados, na lateral do prédio, junto á cerca das divisas, e imediatamente transportado para o interior das mesmas, não podendo em nenhuma hipótese, qualquer material ou equipamento permanecer em qualquer das partes comuns do prédio. O entulho resultante da obra igualmente deverá ser mantido em seu interior, até sua retirada, por conta a ás expensas do seu responsável.

4 4.15 É proibido arrancar ou danificar plantas, colher flores, cortar galhos ou mudas das jardineiras do prédio É vedada a utilização do elevador para transporte de mudanças ou de qualquer material ou volume mais pesado, tendo sido a sua instalação projetada apenas para o transporte de pessoas. É vedado, ainda, portar cigarros acesos em seu interior A circulação de veículos nos arruamentos do condomínio, deverá observar a velocidade máxima de 20 K/h As vagas existentes no estacionamento térreo são destinadas exclusivamente aos visitantes, tolerando-se a sua utilização pelos lojistas, desde que de forma eventual As lojas que fazem frente para as vagas do estacionamento térreo poderão delas dispor, em caráter exclusivo, mediante sua demarcação com inscrição "Uso exclusivo da loja XXX". Neste caso, perderão o direito de utilização de suas vagas na garagem do sub-solo, em cujo local será demarcada a inscrição "Vaga de visitante" É expressamente proibido o estacionamento de veículos fora das áreas demarcadas para tal fim Os veículos não poderão ser lavados na garagem, no estacionamento ou na circulação do prédio, com utilização de mangueiras ou similares, tolerandose, apenas, a lavagem com utilização de pano úmido É expressamente proibido realizar reparos mecânicos ou instalações em veículos na garagem, no estacionamento ou na circulação do prédio, a não ser nas emergências, quando o veículo não possa deslocar-se. Da mesma forma são proibidos os testes e utilização de buzinas, rádios e demais equipamentos que produzam ruídos abusivos É expressamente proibido o ingresso de caminhões de qualquer espécie e sob qualquer pretexto na área de estacionamento externo, de vez que a pavimentação da mesma não foi dimensionada para tal carga Destina-se a linha telefônica instalada na administração do prédio exclusivamente para ligações de serviços de interesse do condomínio, vedada a sua utilização por terceiros ou ligações de interesses particulares. Cláusula Quinta - Da Garagem 5.1 A cada unidade autônoma acha-se vinculada a posse e o direito de utilização de tantas vagas quantas constarem de seu instrumento de compra e venda, em local determinado, na garagem do sub-solo do prédio.

5 5.2 Estas vagas serão demarcadas e de uso exclusivo dos proprietários de lojas e salas, ressalvando o disposto no item 4.19 e sua utilização se fará através de uma credencial de acesso fornecida no ato de entrada do veículo no "Shopping". 5.3 No caso de locação ou cessão da unidade autônoma, o locatário ou cessionário terá direito à utilização da(s) vaga(s) que a ela corresponderem, subrogando-se, porém, ao estrito cumprimento das obrigações do presente regulamento. 5.4 Não é permitida a utilização das vagas para abrigo de caminhões, coletivos, táxi (a não ser de uso próprio), nem para guarda de móveis, utensílios, pneus, ferramentas, ou objetos de qualquer natureza, sob qualquer pretexto. 5.5 A locação de vagas, ou a sua cessão por qualquer forma, é permitida somente a outro condômino ou a ocupante, à qualquer título, de unidades autônomas, mediante prévio aviso por escrito ao Síndico do prédio. Em caso de locação, uma via do contrato deverá ficar arquivada na administração. 5.6 É expressamente proibido parar ou estacionar em frente às rampas de acesso a garagem. 5.7 Ao estacionar o veículo, deverão ser observados os limites de demarcação das vagas, evitando que o mal posicionamento impeça a circulação, manobra, entrada ou saída dos demais veículos. 5.8 É expressamente vedada a guarda de veículos em número maior daquele que disponha a respectiva unidade autônoma, bem como o empréstimo, ainda que eventual, das vagas para terceiros estranhos ao prédio. 5.9 O Condomínio estará eximido de qualquer responsabilidade por danos de qualquer natureza ocorridos em veículos guardados na garagem, respondendo por eles apenas os seus eventuais causadores, assim como não será de sua responsabilidade o roubo ou furto de veículos em suas dependências ou, ainda, de objetos ou valores deixados no interior dos veículos. Cláusula Sexta - Das Mudanças 6.1 As mudanças, quer para o interior, quer para o exterior do prédio, deverão ser realizadas preferencialmente até ás 18 horas Após este horário, deverá ser a administração do prédio avisada. 6.2 O transporte da mudança deverá ser manual, até a cerca da divisória, ou a partir desta, em virtude da impossibilidade de ingresso de caminhões no pátio. 6.3 O responsável pela mudança responderá por todo e qualquer dano ocasionado ao prédio, seus pertences, utensílios e acessórios bem como a terceiros, isentando o condomínio de qualquer responsabilidade pelo mesmo.

6 Cláusula Sétima - Das Penalidades 7.1 Responderá o condômino responsável pela unidade autônoma ou aquele que detiver sua posse eventual, por qualquer título, pela infringência de qualquer das normas deste regulamento, ou que, ainda que transitória ou eventualmente, perturbar o uso das coisas comuns ou der causa a despesas, por si, seus empregados, prepostos, herdeiros ou sucessores. 7.2 Além das penas cominadas em lei, sujeitar-se-á o infringente ao pagamento de multa correspondente a até uma vez e meia do valor do menor condomínio ordinário cobrado no prédio, por infração cometida, devida em dobro se a infração for continuada, sem prejuízo das demais conseqüências cíveis ou criminais do seu ato, nos permissivos do Inciso XL do capítulo IX da Escritura de convenção do Condomínio. 7.3 O não pagamento da multa estabelecida na alínea anterior em seu respectivo vencimento, acarretará o acréscimo de 100/0(dez por cento) sobre o valor da mesma, mais juros moratórios de 1 % (um por cento) ao mês, contados a partir da data do vencimento, independentemente de interpelação judicial ou extra-judicial,além das custas judiciais e honorários advocatícios, ora estabelecidos em 20% (vinte por cento) sobre o valor do débito, se proposta a competente ação judicial para a sua cobrança. 7.4 Se por ocasião do pagamento, estiver sendo adotado indices de correção de débitos, o total devido sofrerá as correções que venham a ser autorizadas pela legislação em vigor, sem prejuízo da cobrança das demais rubricas citadas no item anterior. 7.5 Às penalidades aqui impostas e cobradas, caberão recurso do infringente, a quem é lícito o direito de convocar uma Assembléia Geral Extraordinária, mediante carta protocolada ao Síndico, que deverá decidir pela manutenção ou anulação da multa imposta, nos termos do inciso XI do capítulo V da Escritura de Convenção do Condomínio. 7.6 As despesas com a realização de Assembléias Gerais Extraordinárias especialmente convocadas para apreciação de recursos interpostos pelos condôminos, correrão por conta destes, caso o recurso venha a ser desprovido. Cláusula Oitava - Dos Impedimentos 8.1 Nos termos do parágrafo quarto do inciso XIII, capítulo V da Escritura de Convenção do Condomínio, não poderá tomar parte nas Assembléias os condôminos que estiverem em atraso no pagamento de suas contribuições ou multas, bem como,conforme parágrafo Único do inciso XIV, do mesmo capítulo,é vedado ao condômino votar em assunto no qual tenha particular interesse, salvo em matérias para as quais a Escritura de Convenção exija unanimidade.

PRESIDÊNCIA 19/06/2013 RESOLUÇÃO Nº 96/2013

PRESIDÊNCIA 19/06/2013 RESOLUÇÃO Nº 96/2013 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL PRESIDÊNCIA 19/06/2013 RESOLUÇÃO Nº 96/2013 EMENTA: Dispõe sobre o acesso,

Leia mais

CONDOMÍNIO EDIFÍCIO AHEAD

CONDOMÍNIO EDIFÍCIO AHEAD REGULAMENTO INTERNO Todos os condôminos, locatários e usuários do CONDOMÍNIO EDIFÍCIO AHEAD, ficam obrigados a cumprir e respeitar por si, a qualquer título, os termos e condições do presente: 1 - Horário

Leia mais

CONDOMÍNIO DO ED. NUMBER ONE BUSINESS CENTER REGIMENTO INTERNO

CONDOMÍNIO DO ED. NUMBER ONE BUSINESS CENTER REGIMENTO INTERNO CONDOMÍNIO DO ED. NUMBER ONE BUSINESS CENTER REGIMENTO INTERNO O presente regimento interno visa regulamentar o funcionamento do edifício zelando sempre pela segurança e conforto dos condôminos. I REGULAMENTO

Leia mais

ASSUNTO: REGULAMENTA O USO DE ADESIVOS DE IDENTIFICAÇÃO DOS VEÍCULOS DE CONDÔMINOS

ASSUNTO: REGULAMENTA O USO DE ADESIVOS DE IDENTIFICAÇÃO DOS VEÍCULOS DE CONDÔMINOS CIRCULAR Nº 003/2015 Curitiba, 05/06/2015. ASSUNTO: REGULAMENTA O USO DE ADESIVOS DE IDENTIFICAÇÃO DOS VEÍCULOS DE CONDÔMINOS A Síndica do Condomínio Le Jardin Residencial, no uso de suas atribuições legais

Leia mais

CAPÍTULO V. Da Garagem e Estacionamento

CAPÍTULO V. Da Garagem e Estacionamento CAPÍTULO V Da Garagem e Estacionamento Art 37. Cada unidade autônoma tem direito a uma vaga de estacionamento, perfazendo um total de 967 (novecentos e sessenta e sete) vagas, distribuídas de acordo com

Leia mais

MODELO REGIMENTO INTERNO CONDOMÍNIO DO EDIFÍCIO... REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I - DEFINIÇÃO DO CONDOMÍNIO

MODELO REGIMENTO INTERNO CONDOMÍNIO DO EDIFÍCIO... REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I - DEFINIÇÃO DO CONDOMÍNIO MODELO REGIMENTO INTERNO CONDOMÍNIO DO EDIFÍCIO... REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I - DEFINIÇÃO DO CONDOMÍNIO Art. 1º - O presente Regulamento Interno, do Condomínio do Edifício, aprovado em Assembléia Geral

Leia mais

REGULAMENTO DE OBRAS ANEXO I. Cuidados ao iniciar a obra: Horário de funcionamento do prédio:

REGULAMENTO DE OBRAS ANEXO I. Cuidados ao iniciar a obra: Horário de funcionamento do prédio: ANEXO I REGULAMENTO DE OBRAS Cuidados ao iniciar a obra: Toda obra ou reforma na unidade deve ser comunicada ao síndico, com antecedência mínima de 10 dias, através da apresentação de respectivo croqui

Leia mais

MANUAL DO CONDÔMINO. O edital de convocação deve indicar com clareza os assuntos a serem debatidos, a data, horário e local.

MANUAL DO CONDÔMINO. O edital de convocação deve indicar com clareza os assuntos a serem debatidos, a data, horário e local. MANUAL DO CONDÔMINO REGULAMENTO INTERNO Cada prédio possui as suas próprias necessidades e, por isso, tanto a convenção como o regulamento interno devem ser redigidos especialmente para a edificação em

Leia mais

Índice. Noções gerais sobre a organização de condóminos 3. Assembleia de condomínios / inquilinos 5. O Administrador 7. Regulamento do Condomínio 9

Índice. Noções gerais sobre a organização de condóminos 3. Assembleia de condomínios / inquilinos 5. O Administrador 7. Regulamento do Condomínio 9 GUIA DE CONDOMÍNIO Índice Noções gerais sobre a organização de condóminos 3 Assembleia de condomínios / inquilinos 5 O Administrador 7 Regulamento do Condomínio 9 2 Noções gerais sobre a organização de

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DO BLOCOS

REGULAMENTO INTERNO DO BLOCOS 1 REGULAMENTO INTERNO DO BLOCOS 1. A Administração do Condomínio Condomínio Parque Residencial Vitória Régia II Blocos reger-se-á pela Lei 4.591, de 16/12/1964 e outras Leis que forem aplicáveis, a cujo

Leia mais

Art. 1.331. Pode haver, em edificações, partes que são propriedade exclusiva, e partes que são propriedade comum dos condôminos.

Art. 1.331. Pode haver, em edificações, partes que são propriedade exclusiva, e partes que são propriedade comum dos condôminos. Lei do Condomínio 10.406/2002 CAPÍTULO VII Do Condomínio Edilício Seção I Disposições Gerais Art. 1.331. Pode haver, em edificações, partes que são propriedade exclusiva, e partes que são propriedade comum

Leia mais

DICAS PARA CONDÔMINOS

DICAS PARA CONDÔMINOS DICAS PARA CONDÔMINOS Área Privativa: É a unidade de cada proprietário incluindo a vaga de garagem. Áreas Comuns: São utilizadas por todos os moradores, como playground, jardins, elevadores, corredores,

Leia mais

CONTRATO PARTICULAR DE LOCAÇÃO DE BENS MÓVEIS EM IMÓVEL COMERCIAL Nº:

CONTRATO PARTICULAR DE LOCAÇÃO DE BENS MÓVEIS EM IMÓVEL COMERCIAL Nº: CONTRATO PARTICULAR DE LOCAÇÃO DE BENS MÓVEIS EM IMÓVEL COMERCIAL Nº: LOCADOR: Salão de Beleza ou (Estética), situado na Rua, Bairro, CEP, Cidade, Estado, inscrito no CNPJ sob o número, Alvará Municipal

Leia mais

2.2 - A entrada ou saída de pedestres nas dependências da ULIVING BELA VISTA dar-se-á, pela recepção principal Rua Barata Ribeiro, 61

2.2 - A entrada ou saída de pedestres nas dependências da ULIVING BELA VISTA dar-se-á, pela recepção principal Rua Barata Ribeiro, 61 O Regulamento Interno da ULIVING BELA VISTA, localizado na cidade de SÃO PAULO CAPITAL, à Rua Barata Ribeiro nº 61 estabelece as regras de convivência e as relações entre os usuários do empreendimento.

Leia mais

Propostas de Alteração do Regimento Interno

Propostas de Alteração do Regimento Interno Propostas de Alteração do Regimento Interno 1- Proposta de Antônio de Jesus Ribeiro Q22 L17: Incluir Único no Artigo 1º Parágrafo único Caso o dano seja no meio, caberá ao proprietário da unidade danificada

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO - N. 1

REGULAMENTO INTERNO - N. 1 REGULAMENTO INTERNO - N. 1 Regulamenta a Convenção do Condomínio Tayayá Resort no que diz respeito ao setor de habitação e o setor de lazer A Assembléia Geral de Instalação do Condomínio Parcial do Complexo

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DO CONDOMÍNIO CHÁCARA DOS PINHEIROS

REGULAMENTO INTERNO DO CONDOMÍNIO CHÁCARA DOS PINHEIROS 1 de 6 15/3/2010 21:05 REGULAMENTO INTERNO DO CONDOMÍNIO CHÁCARA DOS PINHEIROS I DISPOSIÇOES GERAIS 1 O Condomínio é regido pela Convenção de 19/12/1979 e pela lei 4.591 de 16 de dezembro de 1964. 2 Ao

Leia mais

COMPLEMENTO DO REGULAMENTO INTERNO CAPÍTULO I DOS DEVERES DOS CONDÔMINOS

COMPLEMENTO DO REGULAMENTO INTERNO CAPÍTULO I DOS DEVERES DOS CONDÔMINOS CONDOMÍNIO VILA VERDE SABARÁ Rua Doutor Marino Costa Terra, 1000, Parque Sabará São Carlos- SP COMPLEMENTO DO REGULAMENTO INTERNO CAPÍTULO I DOS DEVERES DOS CONDÔMINOS Artigo 1 : Zelar e fazer zelar pela

Leia mais

REGIMENTO INTERNO. Artigo 8º - Fica estabelecido que os portões de entrada que dão acesso ao CONDOMÍNIO serão mantidos permanentemente fechados.

REGIMENTO INTERNO. Artigo 8º - Fica estabelecido que os portões de entrada que dão acesso ao CONDOMÍNIO serão mantidos permanentemente fechados. SEM MARCADOR TEXTO ORIGINAL GRIFADO EM VERDE ALTERAÇÕES A SEREM APROVADAS NA ASSEMBLÉIA REGIMENTO INTERNO Artigo 8º - Fica estabelecido que os portões de entrada que dão acesso ao CONDOMÍNIO serão mantidos

Leia mais

2.1 - Estabelecer normas de acesso de pessoas a ULIVING SOROCABA.

2.1 - Estabelecer normas de acesso de pessoas a ULIVING SOROCABA. O Regulamento Interno da ULIVING SOROCABA, localizado na cidade de SOROCABA à Rua Bernardo Ferraz nº 100 estabelece as regras de convivência e as relações entre os usuários do empreendimento. I - HORÁRIO

Leia mais

CONDOMÍNIO ROSSI IDEAL JACARANDÁS REGULAMENTO INTERNO

CONDOMÍNIO ROSSI IDEAL JACARANDÁS REGULAMENTO INTERNO INTRODUÇÃO CONDOMÍNIO ROSSI IDEAL JACARANDÁS REGULAMENTO INTERNO O presente instrumento constitui o Regulamento Interno do Condomínio Rossi Ideal Jacarandás, regido pelas disposições da lei 4591 de 16/12/64

Leia mais

DECRETO Nº 32159 DE 19 DE ABRIL DE 2010. O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições legais,

DECRETO Nº 32159 DE 19 DE ABRIL DE 2010. O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições legais, DECRETO Nº 32159 DE 19 DE ABRIL DE 2010 Altera o Decreto nº 28.002, de 30 de maio de 2007 e dá outras providencias. O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições legais, DECRETA: Art.

Leia mais

TEXTO INTEGRAL DA INSTRUÇÃO CVM 40, DE 07 DE NOVEMBRO DE 1984, COM ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELAS INSTRUÇÕES CVM 45/85, 54/86, 224/94 E 441/06

TEXTO INTEGRAL DA INSTRUÇÃO CVM 40, DE 07 DE NOVEMBRO DE 1984, COM ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELAS INSTRUÇÕES CVM 45/85, 54/86, 224/94 E 441/06 TEXTO INTEGRAL DA INSTRUÇÃO CVM N o 40, DE 07 DE NOVEMBRO DE 1984, COM ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELAS INSTRUÇÕES CVM N os 45/85, 54/86, 224/94 E 441/06. Dispõe sobre a Constituição de funcionamento de Clubes

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO LOTEAMENTO FECHADO TERRA PARK CLUB RESIDENCE CAPÍTULO I DA DESTINAÇÃO DO LOTEAMENTO

REGIMENTO INTERNO DO LOTEAMENTO FECHADO TERRA PARK CLUB RESIDENCE CAPÍTULO I DA DESTINAÇÃO DO LOTEAMENTO REGIMENTO INTERNO DO LOTEAMENTO FECHADO TERRA PARK CLUB RESIDENCE CAPÍTULO I DA DESTINAÇÃO DO LOTEAMENTO Art. 1º - O TERRA PARK CLUB RESIDENCE é um loteamento dividido em partes de propriedade privativa,

Leia mais

*ESTE CONTRATO ESTÁ REGISTRADO NO 9O. OFICIAL DE REGISTRO DE TÍTULOS E DOCUMENTOS DE SÃO PAULO SOBRE O NÚMERO 793973.

*ESTE CONTRATO ESTÁ REGISTRADO NO 9O. OFICIAL DE REGISTRO DE TÍTULOS E DOCUMENTOS DE SÃO PAULO SOBRE O NÚMERO 793973. *ESTE CONTRATO ESTÁ REGISTRADO NO 9O. OFICIAL DE REGISTRO DE TÍTULOS E DOCUMENTOS DE SÃO PAULO SOBRE O NÚMERO 793973. CONTRATO DE LOCAÇÃO INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONTRATO DE LOCAÇÃO DE BEM MÓVEL Contrato

Leia mais

CONTRATO DE FORNECIMENTO DE GÁS NATURAL CANALIZADO CONTENDO AS CONDIÇÕES GERAIS DE FORNECIMENTO DE GÁS CANALIZADO REFERENTES AOS CLIENTES COMERCIAIS

CONTRATO DE FORNECIMENTO DE GÁS NATURAL CANALIZADO CONTENDO AS CONDIÇÕES GERAIS DE FORNECIMENTO DE GÁS CANALIZADO REFERENTES AOS CLIENTES COMERCIAIS CONTRATO DE FORNECIMENTO DE GÁS NATURAL CANALIZADO CONTENDO AS CONDIÇÕES GERAIS DE FORNECIMENTO DE GÁS CANALIZADO REFERENTES AOS CLIENTES COMERCIAIS DA CEG 1.º PARTES a) CEG: COMPANHIA DISTRIBUIDORA DE

Leia mais

Condomínio do Residencial Villa D'Itália

Condomínio do Residencial Villa D'Itália Prezados moradores, De acordo com a Assembléia Extraordinária realizada no dia 18 de dezembro de 2014, informamos para ciência de todos que alguns itens presentes no Regimento Interno, que foram aprovados

Leia mais

REGULAMENTO UNIDADE PAULISTA ATENÇÃO:

REGULAMENTO UNIDADE PAULISTA ATENÇÃO: REGULAMENTO UNIDADE PAULISTA ATENÇÃO: 1) Este regulamento SÓ se aplica aos contratos celebrados na unidade Paulista, por alunos matriculados nos cursos preparatórios para concursos públicos semestrais

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CONDOMÍNIO SPAZIO LUXOR INTRODUÇÃO

REGIMENTO INTERNO DO CONDOMÍNIO SPAZIO LUXOR INTRODUÇÃO REGIMENTO INTERNO 1 REGIMENTO INTERNO DO CONDOMÍNIO SPAZIO LUXOR INTRODUÇÃO Este Regimento Interno rege e disciplina o uso do imóvel denominado Condomínio Residencial Spazio Luxor sito na Av. Deputado

Leia mais

ANEXO 3 CONDIÇÕES DE COMPARTILHAMENTO DE INFRA-ESTRUTURA PARA INTERCONEXÃO

ANEXO 3 CONDIÇÕES DE COMPARTILHAMENTO DE INFRA-ESTRUTURA PARA INTERCONEXÃO ANEXO 3 CONDIÇÕES DE COMPARTILHAMENTO DE INFRA-ESTRUTURA PARA INTERCONEXÃO 1. CLÁUSULA PRIMEIRA - CONDIÇÕES GERAIS 1.1. A PARTE proprietária dos itens de infra-estrutura cedidos e a PARTE a qual será feita

Leia mais

MODELO DE REGIMENTO INTERNO I - DISPOSIÇÕES GERAIS

MODELO DE REGIMENTO INTERNO I - DISPOSIÇÕES GERAIS MODELO DE REGIMENTO INTERNO I - DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º - O presente Regulamento Interno do Condomínio do Edifício, tem por objetivo explicitar as normas que devem ser obedecidas por todos os moradores,

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO DE FIAÇÃO INTERNA

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO DE FIAÇÃO INTERNA CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO DE FIAÇÃO INTERNA Pelo presente instrumento particular, a A.TELECOM S.A. inscrita no CNPJ/MF sob o nº 03.498.897/0001-13, com sede na Alameda Campinas, 1070

Leia mais

DECRETO Nº 6.323 DE 27 DE AGOSTO DE 1.998.

DECRETO Nº 6.323 DE 27 DE AGOSTO DE 1.998. DECRETO Nº 6.323 DE 27 DE AGOSTO DE 1.998. Estabelece as penalidades aplicáveis aos infratores da Lei 3.491 de 19 de dezembro de 1.997, que dispõe sobre a consolidação das leis de propaganda no Município

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DOS MORADORES DO LOTEAMENTO VILLAS DO JACUÍPE

ASSOCIAÇÃO DOS MORADORES DO LOTEAMENTO VILLAS DO JACUÍPE ASSOCIAÇÃO DOS MORADORES DO LOTEAMENTO VILLAS DO JACUÍPE Estrada do Coco, Km 31 Barra do Jacuípe CEP 42.833-000 Camaçari/Bahia CNPJ 03.380.253/0001-26 Telefones : (071) 3678-1690 e 3678-2356 E-mail : vjacuipe@oi.com.br

Leia mais

Edifício Centro Empresarial Morumbi Manual do Credenciado

Edifício Centro Empresarial Morumbi Manual do Credenciado Edifício Centro Empresarial Morumbi Manual do Credenciado A BrasilPark quer prestar sempre o melhor serviço para seus clientes. Para que isso aconteça, é essencial que você fique atento aos nossos procedimentos

Leia mais

Clube de Campo de São Paulo

Clube de Campo de São Paulo REGULAMENTO DO USO DOS "CHALÉS DO C.C.S.P" 1 - DISPOSIÇÕES GERAIS 1.1 - O uso dos quatro chalés do C.C.S.P construídos na zona residencial "A", doravante denominados "Chalés do CCSP" ou simplesmente "Chalés",

Leia mais

LEI N.º 10.348 DE 4 DE SETEMBRO DE 1987

LEI N.º 10.348 DE 4 DE SETEMBRO DE 1987 LEI N.º 10.348 DE 4 DE SETEMBRO DE 1987 Dispõe sobre instalação e funcionamento de elevadores e outros aparelhos de transporte, e dá outras providências. Jânio da Silva Quadros, Prefeito do Município de

Leia mais

CONTRATO DE TEF, COMODATO E/OU COMERCIALIZAÇÃO DE PRODUTOS DE RECARGA

CONTRATO DE TEF, COMODATO E/OU COMERCIALIZAÇÃO DE PRODUTOS DE RECARGA TENDENCIA COD CONTRATO DE TEF, COMODATO E/OU COMERCIALIZAÇÃO DE PRODUTOS DE RECARGA Pelo presente instrumento particular, de um lado TENDÊNCIA INFORMAÇÕES E SISTEMAS LTDA., com sede na Rua São Jorge, 103,

Leia mais

PORTARIA Nº 81, DE 18 DE SETEMBRO DE 2012.

PORTARIA Nº 81, DE 18 DE SETEMBRO DE 2012. PORTARIA Nº 81, DE 18 DE SETEMBRO DE 2012. EMENTA: Disciplina a cessão e locação de espaços destinados a reuniões e eventos na sede do CRMV-RJ. O PRESIDENTE DO CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA VETERINÁRIA

Leia mais

Contrato de Locação de Imóvel e Mobília por Temporada

Contrato de Locação de Imóvel e Mobília por Temporada Contrato de Locação de Imóvel e Mobília por Temporada LOCATÁRIO: Profissão: RG: CPF: Residente e domiciliado: LOCADOR: VILA DOS MANACÁS ATIVIDADES IMOBILIARIAS, empresa estabelecida nesta cidade de Ubatuba/SP,

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DE TRÂNSITO DO CONCELHO DE ALJUSTREL NOTA JUSTIFICATIVA

REGULAMENTO MUNICIPAL DE TRÂNSITO DO CONCELHO DE ALJUSTREL NOTA JUSTIFICATIVA REGULAMENTO MUNICIPAL DE TRÂNSITO DO CONCELHO DE ALJUSTREL NOTA JUSTIFICATIVA Atendendo ao aumento de número de viaturas em circulação, à alteração da circulação em algumas vias e locais, à existência

Leia mais

Edifício Crespi II Manual do Credenciado

Edifício Crespi II Manual do Credenciado Edifício Crespi II Manual do Credenciado A BrasilPark quer prestar sempre o melhor serviço para seus clientes. Para que isso aconteça, é essencial que você fique atento aos nossos procedimentos de atendimento.

Leia mais

a) BLOCO A : MINUTA DE CONVENÇÃO DE CONDOMÍNIO Os apartamentos do Bloco A conterão: 2 dormitórios cada, sendo um suíte, W.C.

a) BLOCO A : MINUTA DE CONVENÇÃO DE CONDOMÍNIO Os apartamentos do Bloco A conterão: 2 dormitórios cada, sendo um suíte, W.C. a) BLOCO A : MINUTA DE CONVENÇÃO DE CONDOMÍNIO Os apartamentos do Bloco A conterão: 2 dormitórios cada, sendo um suíte, W.C. social, área de serviço, cozinha, sala de estar e varanda. CAPÍTULO I DO EMPREENDIMENTO

Leia mais

PORTARIA Nº 15, DE 08 DE MARÇO DE 2007.

PORTARIA Nº 15, DE 08 DE MARÇO DE 2007. PORTARIA Nº 15, DE 08 DE MARÇO DE 2007. Regulamenta o uso dos veículos da frota oficial e estabelece normas gerais sobre as atividades de transporte de usuários da FHDSS-Unesp. O Diretor da Faculdade de

Leia mais

CONDOMÍNIO RESIDENCIAL AMORIM II

CONDOMÍNIO RESIDENCIAL AMORIM II DOS DIREITOS E DEVERES DOS CONDÔMINOS E LOCATÁRIOS CONDOMÍNIO RESIDENCIAL AMORIM II Rua: Manoel Libãnio Amorim nº 86 Massaguaçú Caraguatatuba- SP. 1 REGIMENTO INTERNO RESUMIDO DO ACESSO ÀS DEPENDÊNCIAS

Leia mais

RESIDENCIAL VILLAGGIO FREI SALVADOR. Flores da Cunha RS CONVENÇÃO DE CONDOMÍNIO

RESIDENCIAL VILLAGGIO FREI SALVADOR. Flores da Cunha RS CONVENÇÃO DE CONDOMÍNIO RESIDENCIAL VILLAGGIO FREI SALVADOR Flores da Cunha RS CONVENÇÃO DE CONDOMÍNIO PREÂMBULO: Conforme fundamento na Lei 4,591, de 16 de dezembro de 1964, Decreto número 55.815, de março de 1965 e Lei Federal

Leia mais

5) COMPROMISSO PARTICULAR DE VENDA E COMPRA E OUTRAS COMPROMISSÁRIO VENDEDOR:..., brasileiro, solteiro, produtor rural, inscrito no CPF sob o

5) COMPROMISSO PARTICULAR DE VENDA E COMPRA E OUTRAS COMPROMISSÁRIO VENDEDOR:..., brasileiro, solteiro, produtor rural, inscrito no CPF sob o 5) COMPROMISSO PARTICULAR DE VENDA E COMPRA E OUTRAS AVENÇAS PARTES CONTRATANTES COMPROMISSÁRIO VENDEDOR:..., brasileiro, solteiro, produtor rural, inscrito no CPF sob o n.... e no RG sob o n...., residente

Leia mais

COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR, MEIO AMBIENTE E MINORIAS PROJETO DE LEI Nº 1.809, DE 1999

COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR, MEIO AMBIENTE E MINORIAS PROJETO DE LEI Nº 1.809, DE 1999 COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR, MEIO AMBIENTE E MINORIAS PROJETO DE LEI Nº 1.809, DE 1999 (Apensado o Projeto de Lei nª 3.048, de 2000) Dispõe sobre a segurança nas transações bancárias efetuadas por

Leia mais

Regulamento para Obras nos Apartamentos do Condomínio Residencial Resort Santa Angela

Regulamento para Obras nos Apartamentos do Condomínio Residencial Resort Santa Angela Regulamento para Obras nos Apartamentos do Condomínio Residencial Resort Santa Angela DAS NORMAS REGULAMENTARES 1. Todas as empresas prestadoras de serviço, seus funcionários, representantes, são obrigados

Leia mais

REGULAMENTO PARA UTILIZAÇÃO DAS SEDES DE LAZER DA AMPB

REGULAMENTO PARA UTILIZAÇÃO DAS SEDES DE LAZER DA AMPB Art. 1º. O presente regulamento visa disciplinar o uso do Clube de Areia Dourada, assim como eventuais unidades de lazer a serem construídas ou adquiridas pela Associação dos Magistrados da Paraíba. DOS

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO CONDOMINIO CAMÉLIAS APROVADO EM ASSEMBLÉIA DIA 27/052015

REGULAMENTO INTERNO CONDOMINIO CAMÉLIAS APROVADO EM ASSEMBLÉIA DIA 27/052015 O CONDOMÍNIO DAS CAMELIAS reger-se-á, para todos os efeitos de direito, pelo presente Regulamento Interno, Convenção condominial e pela Legislação federal, estadual e municipal em vigor, especialmente

Leia mais

Regimento Interno - Empreendimento do PAR - Programa de Arrendamento Residencial

Regimento Interno - Empreendimento do PAR - Programa de Arrendamento Residencial Nome do empreendimento REGIMENTO INTERNO O presente regimento interno estabelece normas de disciplina, procedimento, conduta e comportamento às quais estão obrigados todos os moradores e toda e qualquer

Leia mais

EVENTO. Centro de Educação Tecnológica

EVENTO. Centro de Educação Tecnológica EVENTO Centro de Educação Tecnológica Nossa Atuação Palestra: Os Direitos e os Deveres dos Locatários dentro da Sociedade Condominial Professor: Dr. Rudnei Maciel Conteúdo 1) Diferenças conceituais entre

Leia mais

S T A U T Advocacia e Consultoria Jurídica

S T A U T Advocacia e Consultoria Jurídica S T A U T Advocacia e Consultoria Jurídica Parecer nº 09/09 Data: 05/10/2009 Interessado: Condomínio. REFORMA DE APARTAMENTO. NECESSIDADE DE ACESSO À UNIDADE LOCALIZADA NO ANDAR INFERIOR. NEGATIVA DO PROPRIETÁRIO.

Leia mais

REGULAMENTO DE CESSÃO E UTILIZAÇÃO DO TEATRO DO CENTRO DE ARTES E CONVENÇÕES DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO E DO SEU FOYER

REGULAMENTO DE CESSÃO E UTILIZAÇÃO DO TEATRO DO CENTRO DE ARTES E CONVENÇÕES DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO E DO SEU FOYER REGULAMENTO DE CESSÃO E UTILIZAÇÃO DO TEATRO DO CENTRO DE ARTES E CONVENÇÕES DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO E DO SEU FOYER CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - Os procedimentos atinentes

Leia mais

REGIMENTO INTERNO I DA DESTINAÇÃO. 1.2 As vagas das garagens destinam-se ao estacionamento de veículos automotores até médio porte.

REGIMENTO INTERNO I DA DESTINAÇÃO. 1.2 As vagas das garagens destinam-se ao estacionamento de veículos automotores até médio porte. REGIMENTO INTERNO O presente Regimento Interno, previsto na Convenção do Condomínio do CENTRO EMPRESARIAL ASSIS CHATEAUBRIAND, visa assegurar o bom funcionamento do edifício quanto ao conforto e segurança

Leia mais

REGULAMENTO PARA USO E FUNCIONAMENTO DO ESTACIONAMENTO DA FACULDADE GUANAMBI (FG)

REGULAMENTO PARA USO E FUNCIONAMENTO DO ESTACIONAMENTO DA FACULDADE GUANAMBI (FG) REGULAMENTO PARA USO E FUNCIONAMENTO DO ESTACIONAMENTO DA FACULDADE GUANAMBI (FG) O DIRETOR GERAL da Faculdade Guanambi (FG), no uso de suas atribuições, e considerando a necessidade de disciplinar o uso

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO Decreto Nº 41.043, de 25 de julho de 1996 Estabelece normas para a locação de imóveis pela Administração Centralizada e Autárquica do Estado e dá providências correlatas MÁRIO COVAS, Governador do Estado

Leia mais

CÓDIGO DE POSTURAS FREGUESIA DA VILA DE ARCOZELO

CÓDIGO DE POSTURAS FREGUESIA DA VILA DE ARCOZELO CÓDIGO DE POSTURAS FREGUESIA DA VILA DE ARCOZELO INTRODUÇÃO No uso das suas competências, o Executivo da Freguesia da Vila de Arcozelo, do concelho de Ponte de Lima, submete à aprovação da Assembleia de

Leia mais

Edifício New England Manual do Credenciado

Edifício New England Manual do Credenciado Edifício New England Manual do Credenciado A BrasilPark quer prestar sempre o melhor serviço para seus clientes. Para que isso aconteça, é essencial que você fique atento aos nossos procedimentos de atendimento.

Leia mais

CAPÍTULO V FUNDO DE GARANTIA

CAPÍTULO V FUNDO DE GARANTIA CAPÍTULO V FUNDO DE GARANTIA Seção I Finalidades Art. 40. As bolsas de valores devem manter Fundo de Garantia, com finalidade exclusiva de assegurar aos clientes de sociedade membro, até o limite do Fundo,

Leia mais

MINUTA DE CONTRATO DE COMODATO PARA EXPLORAÇÃO DO BAR DA PISCINA

MINUTA DE CONTRATO DE COMODATO PARA EXPLORAÇÃO DO BAR DA PISCINA MINUTA DE CONTRATO DE COMODATO PARA EXPLORAÇÃO DO BAR DA PISCINA DAS PARTES Pelo presente instrumento particular de contrato, que tem de um lado , brasileiro, residente à ,

Leia mais

Artigo 1.º Imunidade de jurisdição e insusceptibilidade de busca, apreensão, requisição, perda ou qualquer outra forma de ingerência

Artigo 1.º Imunidade de jurisdição e insusceptibilidade de busca, apreensão, requisição, perda ou qualquer outra forma de ingerência Resolução da Assembleia da República n.º 21/2002 Decisão dos Representantes dos Governos dos Estados- Membros da União Europeia, reunidos no Conselho, de 15 de Outubro de 2001, Relativa aos Privilégios

Leia mais

CONTRATO DE LOCAÇÃO POR TEMPORADA

CONTRATO DE LOCAÇÃO POR TEMPORADA CONTRATO DE LOCAÇÃO POR TEMPORADA IRINALDA CARNEIRO DE MENEZES,brasileira,casada, advogada,portadora do RG Nº 510.955 SSP/PE, Residente e domiciliada na Rua José Paraíso, 103- Apto. 402- Edf. Castelo de

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MURIAÉ Av. Maestro Sansão, n. 236 Centro Tel. (32) 3696-3300 CEP 36.880-000 MURIAÉ MG CNPJ - 17.947.

PREFEITURA MUNICIPAL DE MURIAÉ Av. Maestro Sansão, n. 236 Centro Tel. (32) 3696-3300 CEP 36.880-000 MURIAÉ MG CNPJ - 17.947. DECRETO N. 4.132, DE 19 DE NOVEMBRO DE 2010 Dispõe sobre o reajuste do preço das tarifas de água, lixo e outros serviços e dá outras providências. O Prefeito Municipal de Muriaé, no uso de suas atribuições

Leia mais

Local: Pavilhão de Eventos Maria Celina Vidotto Imhof (Pavilhão da Fenarreco), Rodovia Antonio Heil, 29 - Centro, Brusque/SC

Local: Pavilhão de Eventos Maria Celina Vidotto Imhof (Pavilhão da Fenarreco), Rodovia Antonio Heil, 29 - Centro, Brusque/SC REGULAMENTO GERAL DA FEIRA 1 - INTRODUÇÃO As normas que regem a organização, montagem, funcionamento e desmontagem da FECATEX 2017 - Home & Fashion - Primavera Verão 2018- Feira Têxtil de Santa Catarina,

Leia mais

1 Introdução. antes de mudar

1 Introdução. antes de mudar Introdução 1 Introdução antes de mudar Recebendo as chaves do imóvel, o proprietário deverá providenciar junto as concessionárias, as ligações de alguns serviços indispensáveis ao funcionamento de sua

Leia mais

PROMOÇÃO E ORGANIZAÇÃO: FEHOSP - Federação das Santas Casas e Hospitais Beneficicentes do Estado de São Paulo REGULAMENTO GERAL

PROMOÇÃO E ORGANIZAÇÃO: FEHOSP - Federação das Santas Casas e Hospitais Beneficicentes do Estado de São Paulo REGULAMENTO GERAL PROMOÇÃO E ORGANIZAÇÃO: FEHOSP - Federação das Santas Casas e Hospitais Beneficicentes do Estado de São Paulo REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I - DEFINIÇÃO E FINALIDADE Art. 1o. - Art. 2o. - A 20ª MOSTRA ESTADUAL

Leia mais

PREFEITURA DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE ASSSUNTOS JURÍDICOS

PREFEITURA DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE ASSSUNTOS JURÍDICOS DECRETO N o 525, DE 11 DE JULHO DE 2013. Regulamenta a utilização de veículos oficiais pela administração direta e indireta do Município de Palmas. O PREFEITO DE PALMAS, no uso de suas atribuições que

Leia mais

MUNICIPIO DE ALPIARÇA ALPIAGRA 2014 FEIRA AGRÍCOLA E COMERCIAL DE ALPIARÇA NORMAS

MUNICIPIO DE ALPIARÇA ALPIAGRA 2014 FEIRA AGRÍCOLA E COMERCIAL DE ALPIARÇA NORMAS MUNICIPIO DE ALPIARÇA ALPIAGRA 2014 FEIRA AGRÍCOLA E COMERCIAL DE ALPIARÇA NORMAS A Alpiagra Feira Agrícola e Comercial de Alpiarça é uma organização da Câmara Municipal de Alpiarça. Artigo 1º (Condições

Leia mais

a) operações cobertas de venda de ações ou de lançamento de opções;

a) operações cobertas de venda de ações ou de lançamento de opções; Dispõe sobre a Constituição de funcionamento de Clubes de Investimento. O PRESIDENTE DA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS torna público que o Colegiado, em sessão realizada nesta data, e de acordo com o

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CONDOMÍNIO DO EDIFÍCIO NOSSA SENHORA APARECIDA SITO A RUA VERDES MARES, 133 BOA VIAGEM - RECIFE - PE.

REGIMENTO INTERNO DO CONDOMÍNIO DO EDIFÍCIO NOSSA SENHORA APARECIDA SITO A RUA VERDES MARES, 133 BOA VIAGEM - RECIFE - PE. REGIMENTO INTERNO DO CONDOMÍNIO DO EDIFÍCIO NOSSA SENHORA APARECIDA SITO A RUA VERDES MARES, 133 BOA VIAGEM - RECIFE - PE. 1 - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. O condomínio do Edifício Nossa Senhora

Leia mais

LEI Nº 4.876 DISPÕE SOBRE A LIMPEZA DE FAIXA DE DOMÍNIO E DE TERRENOS URBANOS BALDIOS E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

LEI Nº 4.876 DISPÕE SOBRE A LIMPEZA DE FAIXA DE DOMÍNIO E DE TERRENOS URBANOS BALDIOS E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. 1 LEI Nº 4.876 DISPÕE SOBRE A LIMPEZA DE FAIXA DE DOMÍNIO E DE TERRENOS URBANOS BALDIOS E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O Povo do Município de Varginha, Estado de Minas Gerais, por seus representantes na Câmara

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Através do presente VELOCITY ACADEMIA DE GINÁSTICA LTDA regula a contratação, pelo ALUNO, do direito de utilização dos serviços e instalações da VELOCITY, nas condições

Leia mais

GESTÃO CONTÁBIL PARA CONDOMÍNIOS. FACILITADOR: José Martins Castelo Neto Contador CRC/CE nº. 19.235 Mestrando em Controladoria - UFC

GESTÃO CONTÁBIL PARA CONDOMÍNIOS. FACILITADOR: José Martins Castelo Neto Contador CRC/CE nº. 19.235 Mestrando em Controladoria - UFC CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO ESTADO DO CEARÁ CRC-CE CE GESTÃO CONTÁBIL PARA CONDOMÍNIOS FACILITADOR: José Martins Castelo Neto Contador CRC/CE nº. 19.235 Mestrando em Controladoria - UFC FORTALEZA-CE

Leia mais

REGIMENTO INTERNO. Aprovado em 12/ 2011

REGIMENTO INTERNO. Aprovado em 12/ 2011 REGIMENTO INTERNO Aprovado em 12/ 2011 Estatuto Art. 4 - Só podem ser membros da ASSOCIAÇÃO pessoas físicas ou jurídicas, inclusive instituições, cujas atividades ainda que parcialmente sejam relacionadas

Leia mais

CÓDIGO DE POSTURAS FREGUESIA DE SABADIM MUNICÍPIO DE ARCOS DE VALDEVEZ

CÓDIGO DE POSTURAS FREGUESIA DE SABADIM MUNICÍPIO DE ARCOS DE VALDEVEZ CÓDIGO DE POSTURAS FREGUESIA DE SABADIM MUNICÍPIO DE ARCOS DE VALDEVEZ Sabadim, 28 de Dezembro de 2013 Código de posturas Para efeitos disposto nº8 do artigo 112º da constituição da República Portuguesa

Leia mais

CARTILHA DO CLIENTE - SANTA BRANCA ECOTURISMO

CARTILHA DO CLIENTE - SANTA BRANCA ECOTURISMO CARTILHA DO CLIENTE - SANTA BRANCA ECOTURISMO A Cartilha do Cliente - Santa Branca Ecoturismo visa a especificar os parâmetros gerais de conduta necessários a boa convivência e utilização do local, bem

Leia mais

Regulamento de Utilização de Habitações Sociais de Gestão ou Promoção Municipal

Regulamento de Utilização de Habitações Sociais de Gestão ou Promoção Municipal Regulamento de Utilização de Habitações Sociais de Gestão ou Promoção Municipal Preâmbulo Uniformizar critério de utilização das habitações sociais para salvaguardar um melhor ambiente dos espaços, relação

Leia mais

CONDOMÍNIO PANORÂMICO BOMBINHAS

CONDOMÍNIO PANORÂMICO BOMBINHAS CONDOMÍNIO PANORÂMICO BOMBINHAS REGIMENTO INTERNO APROVADO NA A.G.E. DE 01/03/2003 O presente regimento dispõe sobre a utilização das coisas de uso comum do Condomínio Panorâmico Bombinhas pelos respectivos

Leia mais

FACULDADE PIAGET SERVIÇO DE DOCUMENTAÇÃO E INFORMAÇÃO SDI REGULAMENTO DA BIBLIOTECA

FACULDADE PIAGET SERVIÇO DE DOCUMENTAÇÃO E INFORMAÇÃO SDI REGULAMENTO DA BIBLIOTECA FACULDADE PIAGET SERVIÇO DE DOCUMENTAÇÃO E INFORMAÇÃO SDI REGULAMENTO DA BIBLIOTECA Faculdade PIAGET SERVIÇO DE DOCUMENTAÇÃO E INFORMAÇÃO SDI REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CAPÍTULO I DO ACESSO E DO FUNCIONAMENTO

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DO CONDOMINIO EDIFÍCIO JACARANDÁ CAPÍTULO I DA ADMINISTRAÇÃO E USO

REGULAMENTO INTERNO DO CONDOMINIO EDIFÍCIO JACARANDÁ CAPÍTULO I DA ADMINISTRAÇÃO E USO REGULAMENTO INTERNO DO CONDOMINIO EDIFÍCIO JACARANDÁ CAPÍTULO I DA ADMINISTRAÇÃO E USO Artigo 1º - A administração do Condomínio Edifício Jacarandá é dirigida e fiscalizada por um Síndico e, no impedimento

Leia mais

REGULAMENTO SOBRE DISTRIBUIÇÃO, AFIXAÇÃO E INSCRIÇÃO DE MENSAGENS DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA CONCELHO DE CAMINHA

REGULAMENTO SOBRE DISTRIBUIÇÃO, AFIXAÇÃO E INSCRIÇÃO DE MENSAGENS DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA CONCELHO DE CAMINHA CÂMARA MUNICIPAL DE CAMINHA REGULAMENTO SOBRE DISTRIBUIÇÃO, AFIXAÇÃO E INSCRIÇÃO DE MENSAGENS DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA DO CONCELHO DE CAMINHA 1992 1 REGULAMENTO SOBRE DISTRIBUIÇÃO, AFIXAÇÃO E INSCRIÇÃO

Leia mais

Contrato de Adesão CONTRATO DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO (STFC)

Contrato de Adesão CONTRATO DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO (STFC) Contrato de Adesão CONTRATO DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO (STFC) O texto deste Contrato foi submetido à aprovação da Agência Nacional de Telecomunicações - ANATEL, estando sujeito a

Leia mais

DIRETORIA DE ENGENHARIA. ADMINISTRAÇÃO DA FAIXA DE DOMÍNIO Autorização para implantação de oleodutos.

DIRETORIA DE ENGENHARIA. ADMINISTRAÇÃO DA FAIXA DE DOMÍNIO Autorização para implantação de oleodutos. fls. 1/5 ÓRGÃO: DIRETORIA DE ENGENHARIA MANUAL: ADMINISTRAÇÃO DA FAIXA DE DOMÍNIO Autorização para implantação de oleodutos. PALAVRAS-CHAVE: Faixa de Domínio, oleodutos. APROVAÇÃO EM: Portaria SUP/DER-

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL RESOLUÇÃO N o 615, DE 6 NOVEMBRO DE 2002 (*) Vide alterações e inclusões no final do texto. Aprova o modelo do Contrato de Prestação de Serviço Público de Energia

Leia mais

MINUTA DE CONTRATO CONTRATO DE COMPRA E VENDA

MINUTA DE CONTRATO CONTRATO DE COMPRA E VENDA MINUTA DE CONTRATO CONTRATO DE COMPRA E VENDA TERMO DE COMPROMISSO DE COMPRA E VENDA DE BEM IMÓVEL QUE ENTRE SI FAZEM A FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE ALTO VALE DO RIO DO PEIXE - FUNIARP E. Na forma abaixo: FUNDAÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO SOBRE A AFIXAÇÃO E INSCRIÇÃO DE MENSAGENS DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA

REGULAMENTO SOBRE A AFIXAÇÃO E INSCRIÇÃO DE MENSAGENS DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA REGULAMENTO SOBRE A AFIXAÇÃO E INSCRIÇÃO DE MENSAGENS DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA Artigo 1º Objeto O exercício da publicidade comercial, das mensagens de propaganda e da propaganda eleitoral rege-se pelas

Leia mais

Data de emissão: 05/03/2007. Assunto: Regulamento Interno. Número: 4307 CONDOMÍNIO EDIFÍCIO ACAPULCO REGULAMENTO INTERNO

Data de emissão: 05/03/2007. Assunto: Regulamento Interno. Número: 4307 CONDOMÍNIO EDIFÍCIO ACAPULCO REGULAMENTO INTERNO Data de emissão: 05/03/2007 Assunto: Regulamento Interno Número: 4307 CONDOMÍNIO EDIFÍCIO ACAPULCO REGULAMENTO INTERNO O Condomínio Edifício Acapulco, situado à Rua Cel. Pedro Dias de Campos, 388, reger-se-à

Leia mais

CLÁUSULA SEGUNDA Este contrato entrará em vigor por prazo indeterminado após sua publicação e registro em Ofício de Notas competente.

CLÁUSULA SEGUNDA Este contrato entrará em vigor por prazo indeterminado após sua publicação e registro em Ofício de Notas competente. Pelo presente instrumento particular, a COMPANHIA DE ÁGUAS E ESGOTOS DO RIO GRANDE DO NORTE (CAERN), inscrita no CNPJ n.º 08.334.385/0001-35, com sede na Avenida Sen. Salgado Filho, n 1555, bairro Tirol,

Leia mais

CONDOMÍNIO EDIFÍCIO ATLÂNTICO SUL

CONDOMÍNIO EDIFÍCIO ATLÂNTICO SUL CONVENÇÃO CAPITULO I DA DENOMINAÇÃO, FINALIDADE E CONSTITUIÇÃO Art. 1º - O EDIFÍCIO ATLÂNTICO SUL, situado a Avenida Doutor Arthur Costa Filho, nº 735, Centro, na cidade de Caraguatatuba, Estado de São

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº126, DE 18 DE ABRIL DE 2008

LEI COMPLEMENTAR Nº126, DE 18 DE ABRIL DE 2008 LEI COMPLEMENTAR Nº126, DE 18 DE ABRIL DE 2008 Acrescenta dispositivos à Lei nº 1041, 11 de julho de 1979, que regula o loteamento de terrenos urbanos no Município de Dourados, e dá outras providências

Leia mais

REGIMENTO INTERNO MONTES CLAROS MINAS GERAIS

REGIMENTO INTERNO MONTES CLAROS MINAS GERAIS REGIMENTO INTERNO 2009 MONTES CLAROS MINAS GERAIS 1 CADASTRO DE CONDÔMINOS 1. Entende-se como condômino: 1.1. Pessoa que esteja residindo no apartamento. 1.2. Filhos (as) solteiros (as) do condômino, que

Leia mais

CONVENÇÃO DE CONDOMÍNIO CENTRO EMPRESARIAL ASSIS CHATEAUBRIAND LOTE 01 SETOR DE RÁDIO E TV SUL

CONVENÇÃO DE CONDOMÍNIO CENTRO EMPRESARIAL ASSIS CHATEAUBRIAND LOTE 01 SETOR DE RÁDIO E TV SUL GRUPO OK CONSTRUÇÕES E INCORPORAÇÕES S/A, empresa com sede na rua Guararapes, no 1855, Conjunto 101, do 10º andar, Brooklin Novo, na cidade de São Paulo-SP, inscrita no CGC/MF sob o no 01.535.160/0001-06,

Leia mais

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONTRATO DE LOCAÇÃO

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONTRATO DE LOCAÇÃO INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONTRATO DE LOCAÇÃO Pelo presente instrumento e na melhor forma de direito, as partes, de um lado, na qualidade de LOCADOR, e doravante assim designado, Landlord, e, de outro

Leia mais

II. Contrato Principal: o documento contratual, seus aditivos e anexos, que especificam as obrigações e direitos do segurado e do tomador.

II. Contrato Principal: o documento contratual, seus aditivos e anexos, que especificam as obrigações e direitos do segurado e do tomador. SEGURO-GARANTIA - CONDIÇÕES GERAIS Este seguro garante o fiel cumprimento das obrigações assumidas pelo tomador no contrato principal, firmado com o segurado, conforme os termos da apólice. I. Seguro-Garantia:

Leia mais

TERMO DE ADESÃO PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE INTERMEDIAÇÃO

TERMO DE ADESÃO PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE INTERMEDIAÇÃO TERMO DE ADESÃO PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE INTERMEDIAÇÃO São partes deste Instrumento, VAIVOLTA.COM SERVIÇOS DE INTERNET SA, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 15.529.518/0001-94, com sede na Rua Frei Caneca,

Leia mais

CURSO ADMINISTRAÇÃO DE CONDOMÍNIO ESTUDO DIRIGIDO DA LEGISLAÇÃO E QUESTÕES PRÁTICAS

CURSO ADMINISTRAÇÃO DE CONDOMÍNIO ESTUDO DIRIGIDO DA LEGISLAÇÃO E QUESTÕES PRÁTICAS CURSO ADMINISTRAÇÃO DE CONDOMÍNIO ESTUDO DIRIGIDO DA LEGISLAÇÃO E QUESTÕES PRÁTICAS Público alvo: síndicos, condôminos, administradores de condomínio, gerentes de condomínio, advogados e quaisquer pessoas

Leia mais

MUNICÍPIO DE GUARANIAÇU Estado do Paraná CNPJ 76.208.818/0001-66

MUNICÍPIO DE GUARANIAÇU Estado do Paraná CNPJ 76.208.818/0001-66 LEI N.º 809/2014 SÚMULA: Disciplina procedimentos de controle da frota e transporte municipal e da outras providências. aprovou, e eu, Prefeito Municipal sanciono a seguinte A Câmara Municipal de Guaraniaçu,,

Leia mais

INSTITUTO FÓRUM NACIONAL DOS SECRETÁRIOS E DIRIGENTES ESTADUAIS DE TURISMO - INFORUM ESTATUTO SOCIAL SUMÁRIO

INSTITUTO FÓRUM NACIONAL DOS SECRETÁRIOS E DIRIGENTES ESTADUAIS DE TURISMO - INFORUM ESTATUTO SOCIAL SUMÁRIO 1 INSTITUTO FÓRUM NACIONAL DOS SECRETÁRIOS E DIRIGENTES ESTADUAIS DE TURISMO - INFORUM ESTATUTO SOCIAL SUMÁRIO CAPITULO I - DA DENOMINAÇÃO, DOS FINS, DA SEDE E DO PRAZO Art. 2º Para a consecução dos seus

Leia mais