CAMINHOS DA ESCOLA Arte na Escola

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CAMINHOS DA ESCOLA Arte na Escola"

Transcrição

1 CAMINHOS DA ESCOLA Arte na Escola Resumo A série Caminhos da Escola nos apresenta neste episódio Arte na Escola, uma coletânea de matérias gravadas a partir de experiências em escolas de formação técnica e ensino regular, onde a arte é apresentada pelos projetos desenvolvidos nessas escolas e pelas oportunidades de conhecimento de campos de atuação profissional para os alunos. Palavras-chave Arte, música, escola, dança, cinema. Nível de ensino Ensino Fundamental (final) 9º ano.

2 Componente curricular Arte. Aspectos relevantes do vídeo O vídeo nos apresenta diferentes experiências com a arte no currículo escolar e na formação técnica de alunos. É relevante observar que no campo de atuação profissional, a arte abre um leque de possibilidades a jovens e alguns depoimentos apresentados nos confirmam isso. Os alunos relatam o quanto ampliaram sua visão sobre as possibilidades profissionais que surgem diante dos investimentos que estão fazendo. As escolas de formação técnica podem convidar profissionais atuantes no mercado para socializarem suas experiências aos alunos um exemplo é a entrevista com a diretora de cinema Lia Bodansky, realizada com alunos da Escola Técnica de Artes de São Paulo. Durante a entrevista, ela discute o cinema como profissão e fala de como sobreviver de arte em nosso país. Os alunos aproveitaram a oportunidade para desmistificar a figura do produtor de cinema e fazer perguntas sobre a atuação no mercado profissional. Vale enfatizar aqui a fala, no vídeo, da professora Rosa Iavelberg, que destaca o grau de interdisciplinaridade da arte, que carrega as questões sociais de uma determinada época. Ela diz que todas as outras disciplinas podem ser contempladas numa poética, e destaca a importância de a arte não ficar a serviço das demais áreas de conhecimento, e sim ressaltar seus conteúdos próprios em diálogo com os conteúdos das outras disciplinas.

3 Na experiência apresentada no Centro de Ensino Médio de São Sebastião-DF, há o relato de algumas iniciativas de professoras que sentiram a necessidade de a comunidade educacional atrair os alunos para o espaço escolar, e a arte foi um caminho possível. Algumas atividades desenvolvidas e apresentadas no vídeo indicaram o desejo de dar conta da abrangência que a arte pode ter na formação do cidadão, em seu reconhecimento como sujeito crítico e criativo, em sua autoestima e seu sentimento de pertencimento a um grupo. O vídeo nos leva à refletir sobre a questão de o diferencial de uma aula estar relacionado à forma como os professores de arte conduzem suas práticas pedagógicas, bem como à sua capacitação contínua, além do contato com diferentes produções artísticas, a fim de ter subsídios para realizar uma mediação eficaz com o objetivo de transformar o modo de ver, ser e estar no mundo dos alunos. A última parte do vídeo apresenta o desafio culinário Mesa Americana, realizado no CEEP Newton Freire Maia, em Curitiba-PR, onde os alunos produzem cardápios de acordo com uma temática específica, tendo que pesquisar, conhecer hábitos, valores nutricionais e estéticos da culinária americana. Essa experiência possibilita um viés pelo qual professor e alunos podem iniciar uma investigação sobre a diversidade e riqueza de informações culturais que a culinária brasileira apresenta. Alguns resultados poderão nos levar às raízes de toda mistura de povos que compõem a identidade brasileira e ao maravilhoso mosaico de tradições que nos define. Duração da atividade Serão necessárias 4 horas/aula

4 O que o aluno poderá aprender com esta aula Aprender que a arte está dentro de uma área de conhecimento. Aprender que os conhecimentos dialogam nas várias instâncias de formação de identidade de um povo. Conhecer sobre arte e formação profissional. Identificar possibilidades profissionais a partir do uso das linguagens artísticas. Conhecer artistas a partir de sua produção e atuação. Pesquisar manifestações culturais de vários lugares do Brasil. Reconhecer as linguagens da arte expressas nessas manifestações artísticas. Ampliar seus conhecimentos sobre possibilidades de integração entre linguagens artísticas. Vivenciar a troca de conhecimentos com outros grupos de alunos. Identificar os conteúdos específicos de arte na produção estética por meio de linguagens contemporâneas. Compartilhar conhecimentos sobre arte adquiridos ao longo de sua formação escolar. Utilizar linguagens artísticas para resignificar conhecimentos. Criar objetos de arte a partir de desafios construtivos. Conhecimentos prévios que devem ser trabalhados pelo professor com o aluno O professor deve preparar os alunos para esta proposta, iniciando um debate acerca de suas visões sobre cultura e arte, identidade e manifestação cultural, atuação do artista, campo profissional, produção artística e vida contemporânea. Esse debate poderá oferecer pistas do pensamento dos alunos a respeito dessas

5 questões e indicar caminhos de pesquisa e investigação a serem percorridos, ao longo do processo de desenvolvimento dos trabalhos, pelos alunos. Estratégias e recursos da aula/descrição das atividades Na primeira e na segunda aula: o professor pode propor que os alunos se dividam em grupos de modo que algumas linguagens da arte sejam contempladas nas escolhas (artes visuais, música, dança, teatro). Cada grupo deverá escolher um evento cultural de tradição popular brasileira e destacar as referências de qualidade artística e sua repercussão dentro do contexto da identidade do povo brasileiro na atualidade. Ao pesquisar sobre cada um desses eventos, os grupos de alunos deverão juntar material informativo visual e audiovisual em mídias para, posteriormente, apresentarem aos colegas. Depois de feita a pesquisa, a tarefa será ressignificar esse aprendizado e expressar-se artisticamente, criando objetos com materiais alternativos provavelmente já utilizados nas aulas de arte, onde poderão ser contempladas todas as linguagens da arte: as artes visuais, a música, a dança e o teatro. Sugestões para desenvolver essa proposta: Um evento cultural de tradição popular brasileira: congado, folia de Reis, carnaval, festas juninas, festas de boi, etc. Referências de qualidade artística: cantos, danças, músicas, estandartes, indumentárias, instrumentos musicais, coreografias, objetos, etc. Repercussão na atualidade: ritmos, tendências, valores, moda, culinária, novas linguagens artísticas, profissões, etc.

6 Os alunos poderão fazer performances, instalações, esquetes teatrais, trabalhos plásticos, composições musicais, poemas, vídeos, animações, fotografias, etc. Na terceira e na quarta aula: os trabalhos devem ser apresentados à turma pelos grupos participantes. Se for possível gravar as apresentações, professor e alunos terão um bom material para analisar em aulas seguintes, e identificarem aspectos que podem ser melhorados e outros que podem ser valorizados. Questões para discussão Como a arte interfere em sua vida? Referência da imagem: Consultora: Eliane Mattozo

LOCAL: DIA: 15/07/ 2017 HORÁRIO:

LOCAL: DIA: 15/07/ 2017 HORÁRIO: COORDENAÇÃO DE PROJETOS CULTURAIS: ANÁLIA DO VALLY COORDENAÇÃO GERAL: MOISÉS MALHEIROS COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA: FELIPE LUCENA DIREÇÃO GERAL: VALÉRIA VAZ LOCAL: DIA: 15/07/ 2017 HORÁRIO: OBJETIVO A cultura

Leia mais

Quem educa quem? Ninguém educa ninguém, ninguém educa a si mesmo, os homens se educam entre si, mediatizados pelo mundo.

Quem educa quem? Ninguém educa ninguém, ninguém educa a si mesmo, os homens se educam entre si, mediatizados pelo mundo. Quem educa quem? Ninguém educa ninguém, ninguém educa a si mesmo, os homens se educam entre si, mediatizados pelo mundo. (Paulo Freire) Pedagogia do Oprimido, 1981. artepopularbrasil.blogspot.com.br Processo

Leia mais

GRADE CURRICULAR DO BACHARELADO INTERDISCIPLINAREM ARTES E DESIGN

GRADE CURRICULAR DO BACHARELADO INTERDISCIPLINAREM ARTES E DESIGN GRADE CURRICULAR DO BACHARELADO INTERDISCIPLINAREM ARTES E DESIGN http://www.ufjf.br/biad/ ESTRUTURA CURRICULAR DO 1º CICLO Bacharelado interdisciplinar em Artes e Design 3 anos Componentes curriculares

Leia mais

O ontem e o hoje no ensino de artes, suas diretrizes curriculares e as competências atuais do professor desta disciplina.

O ontem e o hoje no ensino de artes, suas diretrizes curriculares e as competências atuais do professor desta disciplina. O ontem e o hoje no ensino de artes, suas diretrizes curriculares e as competências atuais do professor desta disciplina. Daniela Pedroso Secretaria Municipal da Educação de Curitiba EQUIPE CLEONICE DOS

Leia mais

A música volta às escolas brasileiras: o que fazer?

A música volta às escolas brasileiras: o que fazer? A música volta às escolas brasileiras: o que fazer? Ao refletir sobre a volta da música às escolas brasileiras, no Ensino Fundamental, tive a certeza de que este momento é especial. Após um pouco mais

Leia mais

PLANO DE CURSO DISCIPLINA:História ÁREA DE ENSINO: Fundamental I SÉRIE/ANO: 2 ANO DESCRITORES CONTEÚDOS SUGESTÕES DE PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS

PLANO DE CURSO DISCIPLINA:História ÁREA DE ENSINO: Fundamental I SÉRIE/ANO: 2 ANO DESCRITORES CONTEÚDOS SUGESTÕES DE PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS UNIDADE 1 MUITO PRAZER, EU SOU CRIANÇA. *Conhecer e estabelecer relações entre a própria história e a de outras pessoas,refletindo sobre diferenças e semelhanças. *Respeitar e valorizar a diversidade étnico

Leia mais

PROGRAMA CINEMA E TEATRO À SERVIÇO DA CIDADANIA E DO COMPORTAMENTO SUSTENTÁVEL

PROGRAMA CINEMA E TEATRO À SERVIÇO DA CIDADANIA E DO COMPORTAMENTO SUSTENTÁVEL PROGRAMA CINEMA E TEATRO À SERVIÇO DA CIDADANIA E DO COMPORTAMENTO SUSTENTÁVEL Oficinas de Cine Clube O projeto pretende oferecer aos jovens a oportunidade de atuarem como agentes culturais da comunidade

Leia mais

1.1. Identificar os elementos de composição de obras de artes visuais Usar vocabulário apropriado para a análise de obras de artes visuais.

1.1. Identificar os elementos de composição de obras de artes visuais Usar vocabulário apropriado para a análise de obras de artes visuais. Conteúdo Básico Comum (CBC) em Arte do Ensino Fundamental do 6º ao 9º ano Os tópicos obrigatórios são numerados em algarismos arábicos Os tópicos complementares são numerados em algarismos romanos Eixo

Leia mais

VI Encontro Mineiro Sobre Investigação na Escola /II Seminário Institucional do PIBID-UNIUBE TITULO O FOLCLORE BRASILEIRO DENTRO DA EDUCAÇÃO

VI Encontro Mineiro Sobre Investigação na Escola /II Seminário Institucional do PIBID-UNIUBE TITULO O FOLCLORE BRASILEIRO DENTRO DA EDUCAÇÃO VI Encontro Mineiro Sobre Investigação na Escola /II Seminário Institucional do PIBID-UNIUBE TITULO O FOLCLORE BRASILEIRO DENTRO DA EDUCAÇÃO Rosimeire Cristina da silva rosicristinadasilva@gmail.com Linha

Leia mais

PLANO BIMESTRAL DE ENSINO: 3º BIMESTRE/2016

PLANO BIMESTRAL DE ENSINO: 3º BIMESTRE/2016 ESCOLA ESTADUAL FERNANDO NOBRE Endereço: Rua Riacho Grande nº 50 Jd. Guerreiro Cotia SP E mail: e010509a@see.sp.gov.br Blog : HTTP://oficinanobre.blogspot.com Fone: 4702 2326/4617 4305 Disciplina : Atividades

Leia mais

De acordo com o lema A variedade dá sabor à vida, elaboramos a seguinte planificação anual, tendo em conta a articulação horizontal.

De acordo com o lema A variedade dá sabor à vida, elaboramos a seguinte planificação anual, tendo em conta a articulação horizontal. PRIMEIRO PERÍODO PLANO ANUAL DE ATIVIDADES DO 1.º CICLO ANO LETIVO 2011-2012 De acordo com o lema A variedade dá sabor à vida, elaboramos a seguinte planificação anual, tendo em conta a articulação horizontal.

Leia mais

Conteúdo Básico Comum (CBC) de Artes do Ensino Fundamental do 6º ao 9º ano Exames Supletivos / 2013

Conteúdo Básico Comum (CBC) de Artes do Ensino Fundamental do 6º ao 9º ano Exames Supletivos / 2013 SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS SUBSECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO BÁSICA SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DO ENSINO MÉDIO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Conteúdo

Leia mais

ARTE DE PERTO. Conteúdo programático. Encontre bons resultados em aprendizagem. Junte nossa experiência em fazer bons

ARTE DE PERTO. Conteúdo programático. Encontre bons resultados em aprendizagem. Junte nossa experiência em fazer bons Junte nossa experiência em fazer bons livros à sua competência para ensinar: Encontre bons resultados em aprendizagem. ARTE DE PERTO Conteúdo programático MATERIAL DE DIVULGAÇÃO - ESCALA EDUCACIONAL E

Leia mais

Currículo Referência em Dança Ensino Médio

Currículo Referência em Dança Ensino Médio Currículo Referência em Dança Ensino Médio 1º ANO - ENSINO MÉDIO Objetivos Conteúdos Expectativas Sugestão de Atividades - Conhecer a área de abrangência profissional da arte/dança e suas características;

Leia mais

Interprograma vivendo a arte 1. Sofia Frazão Suplicy 2 Suyanne Tolentino de Souza 3. Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Curitiba, PR

Interprograma vivendo a arte 1. Sofia Frazão Suplicy 2 Suyanne Tolentino de Souza 3. Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Curitiba, PR Interprograma vivendo a arte 1 Sofia Frazão Suplicy 2 Suyanne Tolentino de Souza 3 Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Curitiba, PR 1 Trabalho submetido ao XIX Expocom, na categoria A Audiovisual,

Leia mais

BIMESTRALIZAÇÃO DA DISCIPLINA TEATRO PARA O ENSINO MÉDIO

BIMESTRALIZAÇÃO DA DISCIPLINA TEATRO PARA O ENSINO MÉDIO BIMESTRALIZAÇÃO DA DISCIPLINA TEATRO PARA O ENSINO MÉDIO 1º ANO DO ENSINO MÉDIO 1º Bimestre Para o 1º Ano do Ensino Médio, propomos o estudo do Teatro Popular Tradicional, uma modalidade de representação

Leia mais

Aula 2. Módulo I Educação Ambiental e Sustentabilidade. Curso de Atualização em Educação Ambiental e Sustentabilidade. Jaqueline Figuerêdo Rosa

Aula 2. Módulo I Educação Ambiental e Sustentabilidade. Curso de Atualização em Educação Ambiental e Sustentabilidade. Jaqueline Figuerêdo Rosa www.cursoeduambientalifbaiano.wordpress.com Curso de Atualização em Educação Ambiental e Sustentabilidade Módulo I Educação Ambiental e Sustentabilidade Aula 2 Jaqueline Figuerêdo Rosa Mas, o que é Educação

Leia mais

Externato Cantinho Escolar. Plano Anual de Atividades

Externato Cantinho Escolar. Plano Anual de Atividades Externato Cantinho Escolar Plano Anual de Atividades Ano letivo 2016 / 2017 Pré-escolar e 1º Ciclo Receção dos Fomentar a integração da criança no meio escolar. Promover a socialização dos alunos. Receção

Leia mais

ESTADO DO TOCANTINS SECRETARIA DA EDUCAÇÃO E CULTURA DIRETORIA REGIONAL DE ENSINO DE ARAGUAÍNA COLÉGIO ESTADUAL LEOPOLDO DE BULHÕES EQUIPE DE APOIO

ESTADO DO TOCANTINS SECRETARIA DA EDUCAÇÃO E CULTURA DIRETORIA REGIONAL DE ENSINO DE ARAGUAÍNA COLÉGIO ESTADUAL LEOPOLDO DE BULHÕES EQUIPE DE APOIO FESTIVAL DE ARTES A CULTURA E NÓS DO COLÉGIO ESTADUAL LEOPOLDO DE BULHÕES. APRESENTAÇÃO O festival de artes A Cultura e Nós é uma iniciativa do Colégio Estadual Leopoldo de Bulhões, em parceria com as

Leia mais

NA EDUCAÇÃO INFANTIL, A TAREFA DE ENSINAR É MUITO SÉRIA. entusiasmo pela

NA EDUCAÇÃO INFANTIL, A TAREFA DE ENSINAR É MUITO SÉRIA. entusiasmo pela NA EDUCAÇÃO INFANTIL, A TAREFA DE ENSINAR É MUITO SÉRIA. desco entusiasmo pela berta só o é anglo. ENSINAR É UMA TAREFA MUITO SÉRIA. MAS ISSO NÃO QUER DIZER QUE NÃO POSSA VIR ACOMPANHADA DE AFETO E DE

Leia mais

Currículo Referência em Teatro 6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL Conteúdos

Currículo Referência em Teatro 6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL Conteúdos Bimestre Currículo Referência em Teatro 6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL 1º. Bimestre 2º. Bimestre no teatro de formas animadas; manipular (experimentar) os múltiplos elementos da linguagem teatral por meio

Leia mais

Seleção para OFICINEIROS/2017 ESPAÇO CRIANÇA ESPERANÇA DE JABOATÃO

Seleção para OFICINEIROS/2017 ESPAÇO CRIANÇA ESPERANÇA DE JABOATÃO Seleção para OFICINEIROS/2017 ESPAÇO CRIANÇA ESPERANÇA DE JABOATÃO O Espaço Criança Esperança de Jaboatão (ECEJ) abre a seleção 2017 para Oficineiros habilitados a desenvolverem atividades de: Pedagogia

Leia mais

Professor Roberson Calegaro

Professor Roberson Calegaro Elevar? Libertar? O que é arte? Do latim ars, significando técnica e/ou habilidade) pode ser entendida como a atividade humana ligada às manifestações de ordem estética ou comunicativa, realizada por meio

Leia mais

ANEXO III DA ENTREVISTA ITEGO BASILEU FRANÇA

ANEXO III DA ENTREVISTA ITEGO BASILEU FRANÇA ANEXO III DA ENTREVISTA ITEGO BASILEU FRANÇA CÓD. Cargo Modalidade/Tema 200 Arquivista Avaliação prática: Digitalizar um trecho de uma obra sinfônica no programa Finale. 201 Assistente de comunicação Entrevista

Leia mais

Planejamento Anual 2015 Disciplina: Língua Portuguesa: Ação Série: 3º ano Ensino: Médio Professor: André

Planejamento Anual 2015 Disciplina: Língua Portuguesa: Ação Série: 3º ano Ensino: Médio Professor: André Objetivos Gerais: Planejamento Anual 2015 Disciplina: Língua Portuguesa: Ação Série: 3º ano Ensino: Médio Professor: André # Promover as competências necessárias para as práticas de leitura e escrita autônomas

Leia mais

MARIA CRISTINA BRITO. 4ª feira 9 às 13 horas. Ester Leão (2º andar) 15 vagas

MARIA CRISTINA BRITO. 4ª feira 9 às 13 horas. Ester Leão (2º andar) 15 vagas 1 NOME DA DISCIPLINA: SALA O ATOR NO TEATRO DA CRUELDADE DE ANTONIN ARTAUD 2 MARIA CRISTINA BRITO 4ª feira 9 às 13 horas Ester Leão (2º andar) Interpretação I e II / ou / Atuação Cênica I e II / e / O

Leia mais

O Espaço Cultural da Eseba/UFU

O Espaço Cultural da Eseba/UFU Profª Paula Amaral Faria Escola de Educação Básica da Universidade Fe deral de Uberlând Sala do Espaço Cultural da Escola de Educação Básica da Universidade Federal de Uberlândia. Atende alunos da Educação

Leia mais

SOBRE A EVOLUIR. Visite: /

SOBRE A EVOLUIR. Visite:  / CONSTRUINDO MÚSICA SOBRE A EVOLUIR A Evoluir é uma editora e uma empresa de educação para sustentabilidade. O nosso trabalho é, por meio de projetos e materiais educativos, levar as pessoas a refletir

Leia mais

A CIÊNCIA DOS ANIMAIS

A CIÊNCIA DOS ANIMAIS A CIÊNCIA DOS ANIMAIS Resumo A série apresenta, em 10 episódios, animais dos mais diversos reinos, famílias, ordens e classes em imagens surpreendentes. Dentre os assuntos abordados, estão as principais

Leia mais

CONSTRIBUIÇÕES DO PIBID NA FORMAÇÃO DOCENTE

CONSTRIBUIÇÕES DO PIBID NA FORMAÇÃO DOCENTE 1 CONSTRIBUIÇÕES DO PIBID NA FORMAÇÃO DOCENTE Joana D`arc Anselmo da Silva Estudante do Curso de Licenciatura em Pedagogia, bolsista PIBID Universidade Federal da Paraíba. UFPB Campus IV, joanadarc945@gmail.com

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 055/2005-COU/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 055/2005-COU/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 055/2005-COU/UNICENTRO ESTA RESOLUÇÃO ESTÁ REVOGADA PELA RESOLUÇÃO Nº 23/2009-COU/ UNICENTRO. Aprova o Currículo do Curso de Graduação em Arte-Educação da UNICENTRO, Campus Universitário de

Leia mais

Currículo da Oferta de Escola Música

Currículo da Oferta de Escola Música Departamento de Expressões Currículo da Oferta de Escola Música Competências Específicas As competências específicas a desenvolver na disciplina de Música são aqui apresentadas em torno de quatro grandes

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina DAN161 Folclore e Danças Brasileiras I

Programa Analítico de Disciplina DAN161 Folclore e Danças Brasileiras I 0 Programa Analítico de Disciplina Departamento de Artes e Humanidades - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes Número de créditos: 4 Teóricas Práticas Total Duração em semanas: 15 Carga horária semanal

Leia mais

PLANO DE CURSO DISCIPLINA:História ÁREA DE ENSINO: Fundamental I SÉRIE/ANO: 3 ANO DESCRITORES CONTEÚDOS SUGESTÕES DE PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS

PLANO DE CURSO DISCIPLINA:História ÁREA DE ENSINO: Fundamental I SÉRIE/ANO: 3 ANO DESCRITORES CONTEÚDOS SUGESTÕES DE PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS UNIDADE 1 SER CIDADÃO *Reconhecer e valorizar atitudes de convivência, respeito, solidariedade a outras pessoas. *Desenvolver, reconhecer e valorizar as atividades do cotidiano. *Conhecer direitos e deveres

Leia mais

PROJETO: MINHA CIDADE TEM HISTÓRIA

PROJETO: MINHA CIDADE TEM HISTÓRIA PROJETO: MINHA CIDADE TEM HISTÓRIA POEMA PARA MINHA CIDADE Minha cidade tem praias, Tem rios, tem cores... Minha cidade tem flores, Tem festas, tem amores... Minha cidade tem praças, Tem preces, tem pressa...

Leia mais

EJA 5ª FASE PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª LUCIA SANTOS

EJA 5ª FASE PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª LUCIA SANTOS EJA 5ª FASE PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª LUCIA SANTOS ARTES CONTEÚDOS E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA Unidade I Tecnologia - Corpo, movimento e linguagem na

Leia mais

Impressionismo e Pós Impressionismo

Impressionismo e Pós Impressionismo Escola Estadual Dr.Martinho Marques Edna Terezinha Perigo Barreto Pigari Baptista Impressionismo e Pós Impressionismo Taquarussu - Agosto de 2009. Escola Estadual Dr.Martinho Marques Edna Terezinha Perigo

Leia mais

Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) Currículo dos Cursos (por estrutura)

Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) Currículo dos Cursos (por estrutura) Ano do Currículo/Versão: 20/1 - Resolução UNIRIO Nº 4.150, DE 09 DE JULHO DE 2013 Exigida Máxima Créditos Exigidos Créditos Máximo Hora: 1:15 Estrutura Curricular: Créditos Mínimo : Mínima : 540 1.EIXO

Leia mais

PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO CULTURAL

PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO CULTURAL PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO CULTURAL. Conexões para transformar Projeto aprovado na Lei Rouanet de Incentivo à Cultura www.planetacultura.com.br SUMÁRIO Introdução O Programa de Integração Cultural Escopo Circuito

Leia mais

No entanto, não podemos esquecer que estes são espaços pedagógicos, onde o processo de ensino e aprendizagem é desenvolvido de uma forma mais lúdica,

No entanto, não podemos esquecer que estes são espaços pedagógicos, onde o processo de ensino e aprendizagem é desenvolvido de uma forma mais lúdica, PROJETO TECENDO CIDADANIA: PROJETO DE APOIO AO ESTUDO DOS TEMAS TRANSVERSAIS Autores: Leonardo Cristovam de JESUS, aluno do IFC Campus Avançado Sombrio e bolsista do projeto. Ana Maria de MORAES, Pedagoga

Leia mais

PORTFOLIO ARTISTA ROBERTO SANTOS

PORTFOLIO ARTISTA ROBERTO SANTOS PORTFOLIO ARTISTA ROBERTO SANTOS Roberto Santos, 1972 ARTISTA DRT: 013496 São Paulo Brasil Modelo, performer, cantor, ator, dançarino, licenciado em 2013 e especialista em Artes Cênicas pela FPA-Faculdade

Leia mais

REGULAMENTO DE EXTENSÃO DA FACULDADE DE PEDAGOGIA DA UNIVERSIDADE DE RIO VERDE - UniRV

REGULAMENTO DE EXTENSÃO DA FACULDADE DE PEDAGOGIA DA UNIVERSIDADE DE RIO VERDE - UniRV 1 REGULAMENTO DE EXTENSÃO DA FACULDADE DE PEDAGOGIA DA UNIVERSIDADE DE RIO VERDE - UniRV Capítulo I Da Composição Art. 1º Este regimento terá composição interdisciplinar e transdisciplinar. Art. 2º Os

Leia mais

ANEXO I. QUADRO DE OFICINAS INTEGRANTES DOS PROGRAMAS DE FORMAÇÃO ARTÍSTICA DO CUCA (COM EMENTAS) Categoria I

ANEXO I. QUADRO DE OFICINAS INTEGRANTES DOS PROGRAMAS DE FORMAÇÃO ARTÍSTICA DO CUCA (COM EMENTAS) Categoria I ANEXO I QUADRO DE OFICINAS INTEGRANTES DOS PROGRAMAS DE FORMAÇÃO ARTÍSTICA DO CUCA (COM EMENTAS) Categoria I Desemho básico Desemho intermediário Desemho básico de observação Desenho de observação Fotografia

Leia mais

CONTEÚDO OBJETIVOS ESTRATÉGIAS RECURSOS AVALIAÇÃO. - Roda de música. cantadas - Momentos

CONTEÚDO OBJETIVOS ESTRATÉGIAS RECURSOS AVALIAÇÃO. - Roda de música. cantadas - Momentos CUIDAR DE I, DO OUTRO E DO AMBIENTE. CONTEÚDO OBJETIVO ETRATÉGIA RECURO Higiene e cuidado pessoal Reconhecimento do próprio corpo Respeito às características pessoais relacionadas ao gênero, etnia, peso,

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES DA CRECHE

PLANO DE ATIVIDADES DA CRECHE 01 Início do Ano Letivo Atividades de escolha livre. Atividades de exploração do espaço exterior. - Promover a integração / (re) adaptação das crianças; - Integração da criança no meio envolvente. Materiais

Leia mais

Curso Técnico Subsequente em Materiais Didáticos Bilíngue (Libras/Português) MATRIZ CURRICULAR. Móduloe 1 Carga horária total: 400h

Curso Técnico Subsequente em Materiais Didáticos Bilíngue (Libras/Português) MATRIZ CURRICULAR. Móduloe 1 Carga horária total: 400h Curso Técnico Subsequente em Materiais Didáticos Bilíngue (Libras/Português) CÂMPUS PALHOÇA BILÍNGUE MATRIZ CURRICULAR Móduloe 1 Carga horária total: 400h Projeto Integrador I 40 Não tem Aprendizagem Infantil

Leia mais

- BUZIOS. open. Festival. [luzes e sons] Búzios - RJ_ BRASIL: 18\12\2006_27\12\2006. _mario suarez

- BUZIOS. open. Festival. [luzes e sons] Búzios - RJ_ BRASIL: 18\12\2006_27\12\2006. _mario suarez open - BUZIOS [luzes e sons] Festival Búzios - RJ BRASIL: 18\12\200627\12\2006 mario suarez Objetivo Fluxo maior de turistas para a cidade nos meses de novembro \ dezembro. Criar um evento de projeção

Leia mais

DISCIPLINAS OPTATIVAS OFERECIDAS PELO DEPARTAMENTO DE INTERPRETAÇÃO PARA O 1º SEMESTRE DE SEGUNDAS E QUARTAS: 10 às 12h

DISCIPLINAS OPTATIVAS OFERECIDAS PELO DEPARTAMENTO DE INTERPRETAÇÃO PARA O 1º SEMESTRE DE SEGUNDAS E QUARTAS: 10 às 12h 1 PROFESSOR: CAPOEIRA ANGOLA JOSÉ DAMIRO DE MORAES SEGUNDAS E QUARTAS: 10 às 12h : 301 Não há 30 : Introdução do aprendizado da Capoeira Angola, através de seus elementos básicos, preparação e expressão

Leia mais

CIRANDA DE MOVIMENTOS E CANTIGAS- UMA PROPOSTA INTERDISCIPLINAR E.E. ALFREDO PAULINO

CIRANDA DE MOVIMENTOS E CANTIGAS- UMA PROPOSTA INTERDISCIPLINAR E.E. ALFREDO PAULINO CIRANDA DE MOVIMENTOS E CANTIGAS- UMA PROPOSTA INTERDISCIPLINAR E.E. ALFREDO PAULINO Professor(es) Apresentador(es): MARIA DO ROSÁRIO ORDONIS JANAÍNA PRADO GONTIJO Realização: Foco do Projeto Desenvolver

Leia mais

Sua Escola, Nossa Escola

Sua Escola, Nossa Escola Sua Escola, Nossa Escola Episódio: Cleusa e a Sala de Multimeios Balneário Camboriu, SC Resumo Este vídeo integra a série Sua Escola, Nossa Escola composta por 17 programas, que mostram experiências na

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL LUIZ VAZ DE CAMÕES

ESCOLA ESTADUAL LUIZ VAZ DE CAMÕES ESCOLA ESTADUAL LUIZ VAZ DE CAMÕES IPEZAL-DISTRITO DE ANGÉLICA-MS SETEMBRO/2016 ESCOLA ESTADUAL LUIZ VAZ DE CAMÕES FEIRA DE CIÊNCIAS E NOITE CULTURAL/2016 Projeto elaborado para se desenvolvido na E.E.

Leia mais

BALÉ DA VILA Dança para Crianças

BALÉ DA VILA Dança para Crianças BALÉ DA VILA Dança para Crianças MODALIDADES Balé a partir de 2 anos Jazz & Dança Contemporânea a partir de 5 anos Danças do Brasil & do Mundo a partir de 2 anos Encontro Dançante Super Baby 1e 2 anos

Leia mais

LINGUÍSTICA, LETRAS E ARTES

LINGUÍSTICA, LETRAS E ARTES Trabalho em Evento Trabalho em evento completo de natureza internacional 3.00 Trabalho em Evento Trabalho em evento completo de natureza local 1.00 Trabalho em Evento Trabalho em evento completo de natureza

Leia mais

SEGUNDAS E QUARTAS: 10 às 12h

SEGUNDAS E QUARTAS: 10 às 12h 1 PROFESSOR: CAPOEIRA ANGOLA JOSÉ DAMIRO DE MORAES SEGUNDAS E QUARTAS: 10 às 12h SALA: 302 Não há NÚMERO DE VAGAS 30 EMENTA: Introdução do aprendizado da Capoeira Angola, através de seus elementos básicos,

Leia mais

Revista Educação, Arte e Inclusão. Trata-se de revista

Revista Educação, Arte e Inclusão. Trata-se de revista Caros leitores, É com prazer que lançamos o v. 11, n.1 de 2015 da Revista Educação, Arte e Inclusão. Trata-se de revista científica do Grupo de Pesquisa Educação, Arte e Inclusão vinculado a UDESC (Universidade

Leia mais

HISTÓRIA E RACISMO O BRASIL UMA AFIRMAÇÃO PARA IDENTIDADE

HISTÓRIA E RACISMO O BRASIL UMA AFIRMAÇÃO PARA IDENTIDADE UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO, CULTURA E ASSUNTOS ESTUDANTIS II SIMPÓSIO DE EXTENSÃO, CULTURA E ASSUNTOS ESTUDANTIS 13 e 14 de junho de 2013 HISTÓRIA E RACISMO O BRASIL UMA AFIRMAÇÃO

Leia mais

Guia de carreiras Newton Publicidade e Propaganda 11

Guia de carreiras Newton Publicidade e Propaganda 11 Guia de carreiras Newton Publicidade e Propaganda 11 Introdução O curso de Publicidade e Propaganda é voltado para o conhecimento de como a comunicação pode ser trabalhada para que alguém seja convencido,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N , DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N , DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.639, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura

Leia mais

Projeto Educação na Interdisciplinaridade. Sustentabilidade na Escola. Oficina de Garagem

Projeto Educação na Interdisciplinaridade. Sustentabilidade na Escola. Oficina de Garagem Projeto Educação na Interdisciplinaridade Sustentabilidade na Escola Oficina de Garagem São Paulo 2016 Educação não transforma o mundo. Educação muda as pessoas. Pessoas mudam o mundo Paulo Freire Apresentação

Leia mais

Interdisciplinaridade em Sala de Aula

Interdisciplinaridade em Sala de Aula Interdisciplinaridade em Sala de Aula INTERDISCIPLINARIDADE A interdisciplinaridade é conceito em construção, e precisa da contribuição de todos os atores educativos, para a construção de um elo entre

Leia mais

CURRÍCULO DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO ARTES - 6º ANO AO 9º ANO

CURRÍCULO DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO ARTES - 6º ANO AO 9º ANO Tipos de Letras Diferenciação entre o espaço bi e tridimensional, espaço e volume e suas conexões com as formas o espaço teatral, o corpo em movimento e o som no espaço. Cores Arte rupestre 6ª ANO 5ª SÉRIE

Leia mais

ANEXO D REGULAMENTO DO SARAU CULTURAL

ANEXO D REGULAMENTO DO SARAU CULTURAL ANEXO D REGULAMENTO DO SARAU CULTURAL I- DISPOSIÇÕES GERAIS O Sarau Cultural do Instituto Federal do Triângulo Mineiro - IFTM - Campus Uberlândia é um evento cultural planejado para discutir literatura,

Leia mais

RELATÓRIO DO SEMINÁRIO ESTADUAL SOBRE A BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR

RELATÓRIO DO SEMINÁRIO ESTADUAL SOBRE A BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR RELATÓRIO DO SEMINÁRIO ESTADUAL SOBRE A BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR Este documento é referente à conclusão dos grupos de trabalho do 3º turno do Seminário Estadual de GOIÁS, no dia 03/08/2016, com aproximadamente

Leia mais

DIRETRIZES CURRICULARES INFANTIL III, IV e V EDUCAÇÃO FÍSICA

DIRETRIZES CURRICULARES INFANTIL III, IV e V EDUCAÇÃO FÍSICA CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN ENSINO INFANTIL 2015 DIRETRIZES CURRICULARES INFANTIL III, IV e V EDUCAÇÃO FÍSICA OBJETIVOS GERAIS Favorecer o desenvolvimento corporal e mental harmônicos, a melhoria

Leia mais

A MEDIDA DO TEMPO ...

A MEDIDA DO TEMPO ... A MEDIDA DO TEMPO A cada segundo nascem 4,1 seres humanos e morre 1,8 seres humanos. Há um saldo positivo de 2,3 seres humanos por segundo. Desenhe um cronômetro numa folha de papel e desmonte-o. Depois

Leia mais

PLANO DE ENSINO DADOS DO COMPONENTE CURRICULAR

PLANO DE ENSINO DADOS DO COMPONENTE CURRICULAR PLANO DE ENSINO DADOS DO COMPONENTE CURRICULAR Nome: Educação Física Curso: Técnico em Meio Ambiente Integrado ao Ensino Médio Série: 1º, 2º, 3º Ano Carga Horária: 80h/a (67/H) Docente Responsável: EMENTA

Leia mais

ENTRE ESCOLA, FORMAÇÃO DE PROFESSORES E SOCIEDADE, organizados na seguinte sequência: LIVRO 1 DIDÁTICA E PRÁTICA DE ENSINO NA RELAÇÃO COM A ESCOLA

ENTRE ESCOLA, FORMAÇÃO DE PROFESSORES E SOCIEDADE, organizados na seguinte sequência: LIVRO 1 DIDÁTICA E PRÁTICA DE ENSINO NA RELAÇÃO COM A ESCOLA APRESENTAÇÃO Apresentar os resultados do XVII ENDIPE tem para nós o significado especial de dever cumprido. É a alegria de fazermos parte desta história, de estarmos juntos nesta caminhada de mais uma

Leia mais

anexo 7 INFORMAÇÕES BÁSICAS PARA O USO DOS RECURSOS TECNOLÓGICOS DISPONÍVEIS EM SUA ESCOLA semana pedagógica 2012

anexo 7 INFORMAÇÕES BÁSICAS PARA O USO DOS RECURSOS TECNOLÓGICOS DISPONÍVEIS EM SUA ESCOLA semana pedagógica 2012 anexo 7 INFORMAÇÕES BÁSICAS PARA O USO DOS RECURSOS TECNOLÓGICOS DISPONÍVEIS EM SUA ESCOLA 2012 3 2 INFORMAÇÕES BÁSICAS PARA O USO DOS RECURSOS TECNOLÓGICOS DISPONÍVEIS EM SUA ESCOLA Olá, professor! Que

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MUNICÍPIO DE PELOTAS SECRETARIA DE CULTURA EDITAL 010/2017 PROGRAMA MUNICIPAL DE INCENTIVO À CULTURA PROCULTURA ANEXO I

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MUNICÍPIO DE PELOTAS SECRETARIA DE CULTURA EDITAL 010/2017 PROGRAMA MUNICIPAL DE INCENTIVO À CULTURA PROCULTURA ANEXO I EDITAL 010/2017 PROGRAMA MUNICIPAL DE INCENTIVO À CULTURA PROCULTURA ANEXO I DOCUMENTOS DE ACORDO COM A ÁREA EM QUE SE ENQUADRA SEU PROJETO SÃO ACEITAS AS EXTENSÕES DE ARQUIVO: AVI, MP3, MP4, PDF, JPG

Leia mais

Grade Curricular - Comunicação Social. Habilitação em Publicidade e Propaganda - matutino

Grade Curricular - Comunicação Social. Habilitação em Publicidade e Propaganda - matutino Grade Curricular - Comunicação Social Habilitação em Publicidade e Propaganda - matutino SEMESTRE 1 CCA0218 Língua Portuguesa - Redação e Expressão Oral I 4 0 4 CCA0258 Fundamentos de Sociologia Geral

Leia mais

COLÉGIO CENECISTA DR. JOSÉ FERREIRA LUZ, CÂMERA, REFLEXÃO

COLÉGIO CENECISTA DR. JOSÉ FERREIRA LUZ, CÂMERA, REFLEXÃO COLÉGIO CENECISTA DR. JOSÉ FERREIRA LUZ, CÂMERA, REFLEXÃO UBERABA - 2015 PROJETO DE FILOSOFIA Professor coordenador: Danilo Borges Medeiros Tema: Luz, câmera, reflexão! Público alvo: Alunos do 9º ano do

Leia mais

Proposta para a Base Nacional Comum Curricular

Proposta para a Base Nacional Comum Curricular Proposta para a Base Nacional Comum Curricular Este documento apresenta as proposições da (ABEM) para a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), considerando o documento oficial apresentado pelo Ministério

Leia mais

FORMAÇÃO EM AÇÃO 2014

FORMAÇÃO EM AÇÃO 2014 FORMAÇÃO EM AÇÃO 2014 2º SEMESTRE LEITURA, PROBLEMATIZAÇÃO E OS DESAFIOS DO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM CADERNO DO MEDIADOR INTRODUÇÃO A Formação em Ação deste segundo semestre de 2014 tem o objetivo

Leia mais

DISCIPLINAS OPTATIVAS OFERECIDAS PELO DEPARTAMENTO DE INTERPRETAÇÃO PARA O 1º SEMESTRE DE 2015.

DISCIPLINAS OPTATIVAS OFERECIDAS PELO DEPARTAMENTO DE INTERPRETAÇÃO PARA O 1º SEMESTRE DE 2015. 1 SALA LABORATÓRIO DE MULTIMÍDIA DENISE TELLES N. HOFSTRA TERÇA: 19 às 23 horas Anexo Sala Nelly Laport Entrevista + Pré-projeto 10 alunos Investigação de processos criativos em Multilinguagens e Multimídia,

Leia mais

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Bauru. Curso Licenciatura Plena em Educação Artística. Ênfase

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Bauru. Curso Licenciatura Plena em Educação Artística. Ênfase Curso 1404 - Licenciatura Plena em Educação Artística Ênfase Identificação Disciplina 0003320A - Antropologia das Culturas Populares Docente(s) Rosa Maria Araujo Simões Unidade Faculdade de Arquitetura,

Leia mais

Cultura, Turismo e Patrimônio Cultural

Cultura, Turismo e Patrimônio Cultural Cultura, Turismo e Patrimônio Cultural Perspectivas do Plano Municipal de Cultura - PMC O Plano Municipal de Cultura de São Luís (PMC-São Luís) foi concebido e trabalhado durante o ano de 2012, tendo sido

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE ARTES VISUAIS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE ARTES VISUAIS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE ARTES VISUAIS 990101-COMUNICAÇÃO E EXPRESSÃO EMENTA: A leitura como vínculo leitor/texto, através da subjetividade contextual, de atividades de integração

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DOCENTE PTD

PLANO DE TRABALHO DOCENTE PTD Professor-Carlos Juscimar de Souza Série: 1º Turma:D Período:NOTURNO Ano: 2014 ESTRUTURANTE: ESPECÍFICO: Objetivo/Justificativa Metodologia Critério de. História Conhecer, contextualizar e da Arte: desenvolver

Leia mais

PLANEJAMENTO 2º ANO ENSINO FUNDAMENTAL I

PLANEJAMENTO 2º ANO ENSINO FUNDAMENTAL I PLANEJAMENTO 2º ANO ENSINO FUNDAMENTAL I MÓDULO TEMAS CONTEÚDO CONCEITUAL QUANTIDADE DE AULAS DESCOBRINDO A SI MESMO A importância dos nomes Estou mudando Em prosa e verso Descobrir a si mesmo e compreender

Leia mais

EDUCAÇÃO INFANTIL OBJETIVOS GERAIS. Linguagem Oral e Escrita. Matemática OBJETIVOS E CONTEÚDOS

EDUCAÇÃO INFANTIL OBJETIVOS GERAIS. Linguagem Oral e Escrita. Matemática OBJETIVOS E CONTEÚDOS EDUCAÇÃO INFANTIL OBJETIVOS GERAIS Conhecimento do Mundo Formação Pessoal e Social Movimento Linguagem Oral e Escrita Identidade e Autonomia Música Natureza e Sociedade Artes Visuais Matemática OBJETIVOS

Leia mais

ESTRUTURA, FORMATO E OBJETIVOS DA ESCOLA DE PROFESSORES DO ENSINO MÉDIO (EPEM)

ESTRUTURA, FORMATO E OBJETIVOS DA ESCOLA DE PROFESSORES DO ENSINO MÉDIO (EPEM) 1 REDEENSINAR JANEIRO DE 2001 ESTRUTURA, FORMATO E OBJETIVOS DA ESCOLA DE PROFESSORES DO ENSINO MÉDIO (EPEM) Guiomar Namo de Mello Diretora Executiva da Fundação Victor Civita Diretora de Conteúdos da

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE DA INTEGRAÇÃO INTERNACIONAL DA LUSOFONIA AFRO- BRASILEIRA - UNILAB

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE DA INTEGRAÇÃO INTERNACIONAL DA LUSOFONIA AFRO- BRASILEIRA - UNILAB Chamada Pública de Propostas de Atividades Artísticas e Culturais para II Festival das Culturas da Unilab, Movimenta 2017 e outras atividades da Coordenação de Arte e Cultura - PROEX A Universidade da

Leia mais

Vamos brincar de construir as nossas e outras histórias

Vamos brincar de construir as nossas e outras histórias MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA Vamos brincar de construir as nossas e outras histórias Ano 02

Leia mais

Mapa Cultural Paulista Biênio 2015/2016. Indicador de satisfação - Artistas

Mapa Cultural Paulista Biênio 2015/2016. Indicador de satisfação - Artistas Mapa Cultural Paulista Biênio 2015/2016 Indicador de satisfação - Artistas Indicador de satisfação do artistas participantes do Mapa Cultural Paulista. Esse indicador tem como objetivo evidenciar, através

Leia mais

Ginástica Geral. Prof. Dra. Bruna Oneda 2016

Ginástica Geral. Prof. Dra. Bruna Oneda 2016 Ginástica Geral Prof. Dra. Bruna Oneda 2016 professora@brunaoneda.com.br Ementa Estudo das movimentações das diversas modalidades de ginástica: artística, rítmica, aeróbica, acrobática e das expressões

Leia mais

LIVRO PARADIDÁTICO: O SURFISTA E O SERTANEJO (DREGUER, Ricardo. O surfista e o sertanejo: encontro do mar com o sertão. São Paulo: Moderna, 2009.

LIVRO PARADIDÁTICO: O SURFISTA E O SERTANEJO (DREGUER, Ricardo. O surfista e o sertanejo: encontro do mar com o sertão. São Paulo: Moderna, 2009. LIVRO PARADIDÁTICO: O SURFISTA E O SERTANEJO (DREGUER, Ricardo. O surfista e o sertanejo: encontro do mar com o sertão. São Paulo: Moderna, 2009.) Beto tem nove anos e nasceu no Rio de Janeiro. É um legítimo

Leia mais

ABADE DE BAÇAL

ABADE DE BAÇAL ABADE DE BAÇAL 1865-1947 TRANSMONTANO HISTORIADOR AUTODIDATA ARQUEÓLOGO DIRETOR DO MUSEU DO ABADE DE BAÇAL 1925 14 SALAS Arqueologia, Epigrafia, Arte Sacra, Pintura, Ourivesaria, Numismática, MUSEU CENTENÁRIO

Leia mais

Foto Carga Horária: 15h presenciais. Facilitador: Sandro Barros. Objetivo:

Foto Carga Horária: 15h presenciais. Facilitador: Sandro Barros. Objetivo: Foto Calabor@tiva Carga Horária: 15h presenciais Facilitador: Sandro Barros Objetivo: O objetivo é estimular crianças e jovens a utilizar a linguagem fotográfica como elemento alternativo e visual, despertando

Leia mais

A Ponte Digital: As Tecnologias Aproximando a Escola e a Família. 9ª Jornada Internacional de Educação do Rio de Janeiro Marcos Cordiolli

A Ponte Digital: As Tecnologias Aproximando a Escola e a Família. 9ª Jornada Internacional de Educação do Rio de Janeiro Marcos Cordiolli A Ponte Digital: As Tecnologias Aproximando a Escola e a Família 9ª Jornada Internacional de Educação do Rio de Janeiro Marcos Cordiolli Marcos Cordiolli É mestre em Educação pela PUC-SP É Autor de Currículo

Leia mais

O Palco é Aqui Itinerante 1. Jamile Santos 2 Universidade Federal da Bahia, BA

O Palco é Aqui Itinerante 1. Jamile Santos 2 Universidade Federal da Bahia, BA O Palco é Aqui Itinerante 1 Jamile Santos 2 Universidade Federal da Bahia, BA RESUMO O Palco é Aqui Itinerante, projeto realizado na Universidade Federal da Bahia, teve como temática a produção cultural

Leia mais

DADOS DO COMPONENTE CURRICULAR

DADOS DO COMPONENTE CURRICULAR DADOS DO COMPONENTE CURRICULAR Disciplina: Artes Curso: Técnico Em Eletromecânica Integrado Ao Ensino Médio Série: 1º Carga Horária: 67 h.r Docente Responsável: EMENTA O universo da arte, numa abordagem

Leia mais

8. Tabela com sugestões de acessibilidade comunicacional para as diversas áreas da produção cultural (modelo Funcultura PE)

8. Tabela com sugestões de acessibilidade comunicacional para as diversas áreas da produção cultural (modelo Funcultura PE) 8. Tabela com sugestões de acessibilidade comunicacional para as diversas áreas da produção cultural (modelo Funcultura PE) Liliana Tavares O quadro abaixo mostra as formas de acessibilidade comunicacionais

Leia mais

Abordagem Construtivista da alfabetização. Aula de 02/05/2010

Abordagem Construtivista da alfabetização. Aula de 02/05/2010 Abordagem Construtivista da alfabetização Aula de 02/05/2010 Dicas práticas para o planejamento do trabalho 1. LEIA EM VOZ ALTA TODOS OS DIAS... Textos literários: contos tradicionais, histórias contemporâneas,

Leia mais

ANEXO II REGULAMENTO DAS ATIVIDADES FORMATIVAS COMPLEMENTARES

ANEXO II REGULAMENTO DAS ATIVIDADES FORMATIVAS COMPLEMENTARES ANEXO II REGULAMENTO DAS ATIVIDADES FORMATIVAS COMPLEMENTARES A Resolução n o 70/04-CEPE, dispõe sobre as atividades formativas dos currículos dos cursos de graduação e ensino profissionalizante da UFPR.

Leia mais

SOCIEDADE E INDIVÍDUO EM DISCUSSÃO

SOCIEDADE E INDIVÍDUO EM DISCUSSÃO 1 SOCIEDADE E INDIVÍDUO EM DISCUSSÃO Acadêmica: Raquel Luchese Orientadora: SilandraBadch Rosa Universidade Luterana do Brasil- ULBRA raquelluchese@hotmail.com RESUMO O presente trabalho refere-se ao Estágio

Leia mais

ESCOLA ARTÍSTICA SOARES DOS REIS DISCIPLINA DE IMAGEM E SOM B - 12º Ano Ano lectivo 2011 / 2012 : Nuno Lacerda PLANIFICAÇÃO ANUAL

ESCOLA ARTÍSTICA SOARES DOS REIS DISCIPLINA DE IMAGEM E SOM B - 12º Ano Ano lectivo 2011 / 2012 : Nuno Lacerda PLANIFICAÇÃO ANUAL ESCOLA ARTÍSTICA SOARES DOS REIS DISCIPLINA DE IMAGEM E SOM B - 12º Ano Ano lectivo 2011 / 2012 : Nuno Lacerda PLANIFICAÇÃO ANUAL 1º Período Imagem e Som B 12º 2011/2012 I - Práticas da imagem e do som:

Leia mais

Turismo Histórico-Cultural. diretrizes para o desenvolvimento Ministério do Turismo

Turismo Histórico-Cultural. diretrizes para o desenvolvimento Ministério do Turismo Turismo Histórico-Cultural diretrizes para o desenvolvimento Ministério do Turismo Proposta de Recorte para a Conceituação de Turismo Cultural l o MTur, em parceria com o Ministério da Cultura e o IPHAN,

Leia mais

CURSO DE ARTES CÊNICAS 2007/2 BACHARELADO EM INTERPRETAÇÃO

CURSO DE ARTES CÊNICAS 2007/2 BACHARELADO EM INTERPRETAÇÃO CURSO DE ARTES CÊNICAS 2007/2 BACHARELADO EM INTERPRETAÇÃO CÓDIGO DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS PRÉ-REQUISITO CR CHS AULAS PR ART501 Jogos Teatrais I - 3 60 2 2 1º ART503 Expressão Vocal I - 3 60 2 2 1º ART507

Leia mais

A INSERÇÃO DA DANÇA NO CURRÍCULO EM ESCOLAS PÚBLICAS DO RIO DE JANEIRO/BRASIL. Cecília Silvano Batalha UFRJ Giseli Barreto da Cruz UFRJ

A INSERÇÃO DA DANÇA NO CURRÍCULO EM ESCOLAS PÚBLICAS DO RIO DE JANEIRO/BRASIL. Cecília Silvano Batalha UFRJ Giseli Barreto da Cruz UFRJ A INSERÇÃO DA DANÇA NO CURRÍCULO EM ESCOLAS PÚBLICAS DO RIO DE JANEIRO/BRASIL Cecília Silvano Batalha UFRJ Giseli Barreto da Cruz UFRJ A INSERÇÃO DA DANÇA NO CURRÍCULO EM ESCOLAS PÚBLICAS DO RIO DE JANEIRO/BRASIL

Leia mais

CANTIGAS, ADIVINHAS CANTIGAS, ADIVINHAS. cantigas, adivinhas e outros versos volumes 1 e 2. e outros versos. e outros versos. projeto pedagógico

CANTIGAS, ADIVINHAS CANTIGAS, ADIVINHAS. cantigas, adivinhas e outros versos volumes 1 e 2. e outros versos. e outros versos. projeto pedagógico projeto pedagógico cantigas, adivinhas e outros versos volumes 1 e 2 CANTIGAS, AS, ADIVINHAS INH AS e outros versos VOLUME 2 ilustrado por Veridiana Scarpelli Rua Tito, 479 Lapa São Paulo SP CEP 05051-000

Leia mais