OABSP. Temas Jurídicos do Terceiro Setor

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "OABSP. Temas Jurídicos do Terceiro Setor"

Transcrição

1 OABSP Temas Jurídicos do Terceiro Setor Incentivos fiscais Flavia Regina de Souza Oliveira Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados

2 Títulos concedidos pelo Poder Público Título de Utilidade Pública P - Federal, Estadual e Municipal Certificado de Entidade Beneficente de Assistência Social - CEBAS Organização da Sociedade Civil de Interesse Público - OSCIP

3 Como Doar? A legislação tributária ria brasileira estabelece diversos incentivos fiscais que beneficiam a Pessoa Física F ou Jurídica doadora de entidades de assistência social, interesse público ou dedicadas à promoção da cultura. Desta forma, deve-se ter atenção ao proceder às s doações.

4 Incentivos Fiscais existentes Dedutibilidade das doações: instituições de ensino e pesquisa entidades civis sem fins lucrativos Incentivo Fiscal à Cultura - Lei Rouanet Incentivo Fiscal ao Audiovisual Fundo da Criança a e do Adolescente Incentivo Municipal à Cultura São Paulo

5 Dedutibilidade das doações Doações a entidades de ensino e pesquisa: Doações feitas às s instituições de ensino e pesquisa cuja criação tenha sido autorizada por lei federal e que preencham os requisitos dos incisos I e II do art. 213 da CF Dedução até o limite de 1,5% do lucro operacional, antes de computada sua dedução Requisito: Título T de Utilidade Pública P Federal

6 Dedutibilidade das doações Descrição Sem Doação Com Doação Econ. Trib. Lucro Operacional , ,00 Valor Máx.dedutível (15.000,00) Lucro antes CSL/IRPJ , , (-)) Contribuição Social , , ,00 (-)) Imposto de Renda , , ,00 (-)) Adicional , , ,00 ========================================== Total Carga Tributária ria ( ,00) ( ,00) Total de Retorno 5.100,00 Lucro LíquidoL , ,00 Porcentagem de retorno financeiro 34%

7 Dedutibilidade das doações Doações a entidades civis sem fins lucrativos: Doações feitas a entidades que prestam serviços gratuitos em benefício de empregados da pessoa jurídica doadora ou em benefício da comunidade onde atuam Dedução até o limite de 2% do lucro operacional Requisito: Título T de Utilidade Pública P Federal ou Qualificação como OSCIP

8 Dedutibilidade das doações Descrição Sem Doação Com Doação Econ. Trib Lucro Operacional , ,00 Valor Máximo M dedutível (20.000,00) Lucro antes da CSL/IR , , (-)) Contribuição Social , , ,00 (-)) Imposto de Renda , , ,00 (-)) Adicional , , ,00 ========================================== Total Carga Tributária ria ( ,00) ( ,00) Total de Retorno 6.800,00 Lucro LíquidoL , ,00 Porcentagem de retorno financeiro 34%

9 Incentivos fiscais à cultura Lei Rouanet O valor doado para projetos culturais aprovados pelo Ministério da Cultura (MinC( MinC) ) poderá ser excluído da base de cálculo c do IR e da CSL. Parte do valor doado poderá ser abatido do IR devido pela pessoa jurídica (30% para patrocínio e 40% para doação). A dedução do IR: limitada a 4% do imposto devido. Tanto incentivos culturais quanto incentivos ao audiovisual estão sujeitos ao mesmo limite de 4 % do imposto devido pela pessoa jurídica.

10 Lei Rouanet: : manifestações culturais abrangidas A Lei Rouanet abrange as seguintes manifestações culturais: teatro, dança, a, circo, mímica m mica e congêneres; produção cinematográfica, videográfica fica,, fotográfica, fica, discográfica e congêneres; literatura, inclusive obras de referência; música; artes plásticas, artes gráficas, gravuras, cartazes, filatelia e outras congêneres; folclore e artesanato; patrimônio cultural, inclusive histórico, arquitetônico, arqueológico, bibliotecas, museus, arquivos e demais acervo; humanidades; e rádio e televisão, educativas e culturais, de caráter não comercial.

11 Doação - Lei Rouanet Com Doação Sem Doação Diferença Resultado , ,00 - Doação (20.000,00) - (20.000,00) Lucro Antes IRPJ e CSL , ,00 (20.000,00) ======================================== CSL ( ,00) ( ,00) 1.800,00 IRPJ 15% ( ,00) ( ,00) 3.000,00 Adicional IRPJ ( ,00) ( ,00) 2.000,00 Dedução 40% (a) 8.000, , Total Carga Tributária ria ( ,00) ( ,00) Total de retorno ,00 Porcentagem de retorno financeiro 73% (a) Valor limitado a 4% do IRPJ devido

12 Patrocínio Lei Rouanet - Pessoa Jurídica Na hipótese de patrocínio, a situação é semelhante. Porém, o patrocinador deverá observar o limite de 30 % do IR devido para fins de dedução. Ressalta-se, se, todavia, que o patrocinador terá a vantagem de se utilizar do marketing promocional ou publicitário.

13 Patrocínio - Lei Rouanet Com Patrocínio Sem Patrocínio Diferença Resultado , ,00 - Patrocínio (20.000,00) - (20.000,00) Lucro Antes IRPJ e CSL , ,00 (20.000,00) ========================================= CSL ( ,00) ( ,00) 1.800,00 IRPJ 15% ( ,00) ( ,00) 3.000,00 Adicional IRPJ ( ,00) ( ,00) 2.000,00 Dedução 30% (a) 6.000, , Total Carga Tributária ria ( ,00) ( ,00) Total de retorno ,00 Porcentagem de retorno financeiro 63% (a) Valor limitado a 4% do IRPJ devido

14 Lei Rouanet - Pessoas FísicasF Doações e Patrocínios As pessoas físicas f também m podem deduzir do IR devido as doações e patrocínios previamente aprovados pelo MinC; A dedução no IR é de 80% do valor das doações e de 60% do valor dos patrocínios; A dedução para pessoas físicas f também é limitada, não podendo exceder 6% do imposto devido.

15 Lei Rouanet - Pessoas Físicas F Doações Com Incentivo Sem Incentivo Diferença Lucro Anual , ,00 Doação (1.000,00) - (1.000,00) ============================================ IRPF 27,5% (20.223,04) (20.223,04) Dedução 80% (a) 800,00-800, Total Carga Tributária ria (19.423,04) (20.223,04) Total de retorno 800,00 Porcentagem de retorno financeiro 80 % (a) Valor limitado a 6% do IRPF devido

16 Art. 18 2º da Lei Rouanet (introduzido pela Lei nº n 9.874/99) O art. 18, 2º estabelece regras especiais de incentivo para doações ou patrocínios na produção cultural. Privilegia, porém, segmentos específicos: artes cênicas; livros de valor artístico, literário rio ou humanístico música erudita ou instrumental; exposições de artes visuais; doações de acervos para bibliotecas públicas p museus, arquivos públicos e cinematecas, bem como treinamento de pessoal e aquisição de equipamentos para a manutenção desses acervos; produção de obras cinematográficas e videofonográficas ficas de curta e média m metragem e preservação e difusão do acervo audiovisual; e preservação do patrimônio cultural material e imaterial.

17 Art. 18 2º da Lei Rouanet (introduzido pela Lei nº n 9.874/99) Pessoas jurídicas tributadas pelo lucro real que contribuam nos projetos enumerados pelo art. 18, 2º não estão sujeitos ao limite de 30% no caso de patrocínio, ou dos 40% no caso das doações. O valor da doação continua sujeito ao limite de 4% do IR devido no caso de pessoas jurídicas e de 6% para pessoas físicas. f A partir das inovações trazidas pela citada Lei, a pessoa jurídica poderá recuperar 100% do valor doado/patrocinado.

18 Art. 18, 2º Doação/Patroc ão/patrocínio Com Incentivo Sem Incentivo Diferença Resultado , ,00 - Doação/Patroc ão/patrocínio (a) (20.000,00) 00) - (20.000,00) Lucro Antes IRPJ/CSL , ,00 (20.000,00) ========================================== CSL (a) ( ,00) ( ,00) 1.800,00 IRPJ 15% ( ,00) ( ,00) 0,00 Adicional IRPJ ( ,00) ( ,00) 0,00 Dedução , Total Carga Trib. ( ,00) ( ,00) Total de retorno ,00 (a) Porcentagem de retorno financeiro 109 % (a) Dedução válida v apenas para CSL

19 Incentivo Fiscal ao audiovisual A Lei nº n 8.685/93 (Lei do Audiovisual) introduziu possibilidade de fomento à atividade audiovisual. Os contribuintes do IR poderão deduzir do imposto devido as quantias referentes a investimentos na produção cinematográfica brasileira. Deverão adquirir quotas representativas de direitos de comercialização sobre as obras. A dedução está sujeita a um limite de 6% do valor total do IR devido, no caso de pessoas físicas f e de 3% do IR devido, para pessoas jurídicas.

20 Incentivo Fiscal ao audiovisual Com Investimento Sem Investimento Diferença Resultado , ,00 - Investimento (a) (20.000,00) - (20.000,00) Lucro Antes IRPJ , ,00 (20.000,00) ============================================== IRPJ 15% ( ,00) ( ,00) 3.000,00 Adicional IRPJ ( ,00) ( ,00) 2.000,00 Dedução (a) , Total Carga Trib.. ( ,00) ( ,00) Total de retorno ,00 Porcentagem de retorno financeiro 125,00% (a) Valor limitado a 3% do IR devido

21 Incentivo à Cultura do Município de São Paulo - Lei Mendonça Fundamento legal: Lei Municipal n n /90 Pessoas físicas f e jurídicas podem usufruir de incentivo fiscal para a realização de projetos culturais no Município de São Paulo. O incentivo fiscal deve ser comprovado por certificado expedido pela Secretaria Municipal de Cultura. O prazo para utilização do benefício é de 2 anos, contados da emissão do Certificado de Incentivo. O contribuinte incentivador pode utilizar até 70% do valor constante do Certificado de Incentivo para o pagamento de até 20% dos débitos d de ISS e IPTU devidos.

22 Incentivo à Cultura do Município de São Paulo - Lei Mendonça Lei Mendonça - Incentivo à cultura do Município de São Paulo Patrocínio cultural: R$ ,00 (teto para o benefício = R$ ,00 (valor do Certificado de Incentivo) ================ Valor total do imposto devido (ISS/IPTU) R$ ,00 Valor dedutível (até 20% do valor devido, considerado o teto de R$ ,00) R$ (14.000,00) Imposto a pagar: R$ ,00

23 Fundos da Criança a e do Adolescente Lei nº n 9.532/97 e Decreto nº n 764/93 Doações feitas aos fundos da criança a e do adolescente, administrados pelo Conselhos da Criança a e do Adolescente Municipal, Estadual ou Federal. Dedução até o limite de 1% do imposto devido (art. 591, do RIR)

24 Fundos da Criança a e do Adolescente Com Incentivo Sem Incentivo Diferença Resultado , , Lucro Antes IRPJ/CSL , ,00 ========================================== CSL ( ,00) ( ,00) 0,00 IRPJ 15% ( ,00) ( ,00) 0,00 Adicional IRPJ ( ,00) ( ,00) 0,00 Doação (1% do IRPJ devido) (3.600,00) Total Carga Tributária ria ( ,00) ( ,00) 0,00

25 A dedução pela pessoa físicaf Dedução do Imposto de Renda apurado contribuições aos fundos controlados pelos Conselhos Municipais, Estaduais e Nacional dos Direitos da Criança a e do Adolescente; contribuições em favor de projetos culturais disciplinados pelo PRONAC; investimento na produção de obras audiovisuais cinematográficas brasileiras de produção independente. O somatório destas deduções está limitado a 6% do Imposto apurado.

Leis de incentivo à cultura e o marketing cultural em bibliotecas Andréia Wojcicki Ruberti

Leis de incentivo à cultura e o marketing cultural em bibliotecas Andréia Wojcicki Ruberti Leis de incentivo à cultura e o marketing cultural em bibliotecas Andréia Wojcicki Ruberti O que é incentivo fiscal? É um mecanismo pelo qual o governo estimula a parceria público-privada para o financiamento

Leia mais

Lei 8.313/ Lei Rouanet. Lei federal de incentivo à cultura Como investir em projetos culturais usando o Imposto de Renda

Lei 8.313/ Lei Rouanet. Lei federal de incentivo à cultura Como investir em projetos culturais usando o Imposto de Renda Lei 8.313/1991 - Lei Rouanet Lei federal de incentivo à cultura Como investir em projetos culturais usando o Imposto de Renda Lei 8.313/1991 - Lei Rouanet Objetivos: I. facilitar, a todos, os meios para

Leia mais

Lei Rouanet. Incentivos Fiscais para a Cultura

Lei Rouanet. Incentivos Fiscais para a Cultura Lei Rouanet Incentivos Fiscais para a Cultura Lei Rouanet - Lei 8.313/91 A Lei Rouanet (Lei 8.313/1991), instituiu o Programa Nacional de Apoio à Cultura (PRONAC), cuja finalidade é a captação e canalização

Leia mais

Passo a passo do investidor Para a Lei Rouanet Audiovisual Audiovisual Resumo das Leis de Incentivo à Cultura...

Passo a passo do investidor Para a Lei Rouanet Audiovisual Audiovisual Resumo das Leis de Incentivo à Cultura... 2 SUMÁRIO EXECUTIVO Passo a passo do investidor Para a Lei Rouanet........... 04 Passo a passo do investidor Para o Artigo 1 da Lei do Audiovisual........... 05 Passo a passo do investidor Para o Artigo

Leia mais

Soluções Culturais INCENTIVO FISCAL POR DENTRO DAS LEIS

Soluções Culturais INCENTIVO FISCAL POR DENTRO DAS LEIS Soluções Culturais INCENTIVO FISCAL POR DENTRO DAS LEIS LEI ROUANET LEI FEDERAL DE INCENTIVO À CULTURA LEI Nº 8131/91; LEI 9.874/99 E A MEDIDA PROVISÓRIA Nº 2228-1/2001 Soluções Culturais O que é? Neste

Leia mais

Lei Nacional de Incentivo à Cultura

Lei Nacional de Incentivo à Cultura Lei Nacional de Incentivo à Cultura Lei nº 8.313 de 23 de dezembro de 1991 Sancionada pelo ex-presidente Fernando Collor de Mello é a lei que institui políticas públicas para a cultura nacional, como o

Leia mais

Incentivos Fiscais para captação de recursos

Incentivos Fiscais para captação de recursos Incentivos Fiscais para captação de recursos a) Dedutibilidade das doações A partir de 1º de janeiro de 1996, a Lei 9.249, de 26 de dezembro de 1996, limitou a dedutibilidade de algumas despesas operacionais,

Leia mais

Lei Rouanet: Tipos e segmentos de projetos aceitos

Lei Rouanet: Tipos e segmentos de projetos aceitos Lei Rouanet: Tipos e segmentos de projetos aceitos por Samir Selman Jr. De uma maneira geral, a Lei Rouanet foi criada para estimular a cultura nacional, como já detalhamos em outros artigos, como em "A

Leia mais

Projetos Culturais, Esportivos e Sociais: como aproveitar melhor os incentivos fiscais

Projetos Culturais, Esportivos e Sociais: como aproveitar melhor os incentivos fiscais A B B C Projetos Culturais, Esportivos e Sociais: como aproveitar melhor os incentivos fiscais MARCELO DE AGUIAR COIMBRA Graduado e Mestre em Direito pela USP/Doutorando pela Universidade de Colônia, Alemanha.

Leia mais

ANEXO I DO TERMO DE COMPROMISSO CULTURAL PLANO DE TRABALHO

ANEXO I DO TERMO DE COMPROMISSO CULTURAL PLANO DE TRABALHO ANEXO I DO TERMO DE COMPROMISSO CULTURAL PLANO DE TRABALHO 1 IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO E DO PROPONENTE 1.1 Entidade Cultural Proponente: CNPJ da Entidade: 1.2 Título do Projeto: 2 OBJETO 2.1 Definição do

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO AO INCENTIVO: P.A.I ( Lei Rouanet) Informações importantes para o Contador da Empresa

PROGRAMA DE APOIO AO INCENTIVO: P.A.I ( Lei Rouanet) Informações importantes para o Contador da Empresa Informações importantes para o Contador da Empresa É a lei que institui o Programa Nacional de Apoio à Cultura PRONAC, visando à captação de recursos para investimentos em projetos culturais. As pessoas

Leia mais

FONTES DE FINANCIAMENTO CULTURAIS NOVEMBRO 2008

FONTES DE FINANCIAMENTO CULTURAIS NOVEMBRO 2008 FONTES DE FINANCIAMENTO CULTURAIS NOVEMBRO 2008 1 Conceito de Financiamento Público da Cultura Conjunto de ofertas governamentais e não governamentais de recursos para a concretização de produção cultural

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Igrejinha, 28 de julho de 2015. Exmo Senhor. Josué da Rosa Francischetti Presidente da Câmara de Vereadores Nesta. Senhor presidente, Senhores vereadores: MENSAGEM APRESENTATIVA Na oportunidade em que

Leia mais

EDIÇÃO Nº 230 QUINTA - FEIRA, 1 DE DEZEMBRO DE 2011 GABINETE DA MINISTRA

EDIÇÃO Nº 230 QUINTA - FEIRA, 1 DE DEZEMBRO DE 2011 GABINETE DA MINISTRA EDIÇÃO Nº 230 QUINTA - FEIRA, 1 DE DEZEMBRO DE 2011 GABINETE DA MINISTRA PORTARIA Nº 116, DE 29 DE NOVEMBRO DE 2011 (com atualizações da Portaria nº 5 de 26/01/2012 DOU de 30/01/2012) Regulamenta os segmentos

Leia mais

Como incentivar? Incentivos fiscais para doações livres. Incentivos fiscais para doações/patrocínio a projetos chancelados

Como incentivar? Incentivos fiscais para doações livres. Incentivos fiscais para doações/patrocínio a projetos chancelados Incentivos Fiscais Como incentivar? Incentivos fiscais para doações livres Incentivos fiscais para doações/patrocínio a projetos chancelados Incentivos fiscais para doações a fundos públicos Incentivos

Leia mais

Curso de Gestão Cultural em Cidades do Interior Paulista código Prof e Coordenador - Edemilson José do Vale (Sete)

Curso de Gestão Cultural em Cidades do Interior Paulista código Prof e Coordenador - Edemilson José do Vale (Sete) Curso de Gestão Cultural em Cidades do Interior Paulista código 12986 Prof e Coordenador - Edemilson José do Vale (Sete) curso@sethassessoria.com - www.sethassessoria.com www.agcip.org.br Elaboração de

Leia mais

INCENTIVOS FISCAIS PARA PROJETOS SOCIAIS, CULTURAIS E ESPORTIVOS

INCENTIVOS FISCAIS PARA PROJETOS SOCIAIS, CULTURAIS E ESPORTIVOS INCENTIVOS FISCAIS PARA PROJETOS SOCIAIS, CULTURAIS E ESPORTIVOS MARCONDES WITT Auditor-Fiscal e Delegado-Adjunto da Receita Federal do Brasil em Joinville I like to pay taxes, with them I buy civilization.

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO AO INCENTIVO: P.A.I ( Lei Rouanet) Informações Importantes para o Empresário Patrocinador

PROGRAMA DE APOIO AO INCENTIVO: P.A.I ( Lei Rouanet) Informações Importantes para o Empresário Patrocinador Informações Importantes para o Empresário Patrocinador Se sua empresa deseja Patrocinar um dos projeto culturais, aprovados pelo Ministério da Cultura por meio por da Lei Rouanet. Isso significa que como

Leia mais

TERCEIRO SETOR. Financiamento com recursos do orçamento público e ou do setor privado

TERCEIRO SETOR. Financiamento com recursos do orçamento público e ou do setor privado TERCEIRO SETOR Financiamento com recursos do orçamento público e ou do setor privado Modalidade de apoio e financiamento por parte do Estado ESPÉCIE Auxílios Contribuições Subvenções PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS

Leia mais

Daniel Salgueiro Profº de Planejamento Tributário Universidade Federal de Alagoas

Daniel Salgueiro Profº de Planejamento Tributário Universidade Federal de Alagoas Daniel Salgueiro Profº de Planejamento Tributário Universidade Federal de Alagoas 1 Doações a Entidades Sem Fins Lucrativos Caracteriza-se como investimento social a doação voluntária da Pessoa Jurídica

Leia mais

Apoie a Orquestra Criança Cidadã por meio da Lei Rouanet.

Apoie a Orquestra Criança Cidadã por meio da Lei Rouanet. Conheça as vantagens de patrocinar a Orquestra Criança Cidadã por meio da Lei Rouanet Você sabia que é possível incentivar a cultura e a cidadania em Pernambuco com uma parte do imposto de renda da sua

Leia mais

MANUAL DO PATROCINADOR Conselho Regional de Contabilidade - SC 31/08/2016

MANUAL DO PATROCINADOR  Conselho Regional de Contabilidade - SC 31/08/2016 MANUAL DO PATROCINADOR www.manualdopatrocinador.com.br Conselho Regional de Contabilidade - SC 31/08/2016 Panorama Panorama Incentivo Fiscal Estímulos concedidos pelo governo, na área fiscal, para viabilização

Leia mais

DELEGACIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL EM CUIABÁ MATO GROSSO

DELEGACIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL EM CUIABÁ MATO GROSSO PROGRAMA DE DIVULGAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA/2016 DELEGACIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL EM CUIABÁ MATO GROSSO SETEMBRO/2016 PIR/2016 PALESTRA: FUNDO DO IDOSO Palestrante: Yuiti Shimada Renato Moreira Pinheiro

Leia mais

O seu imposto de renda agora tem um destino certo

O seu imposto de renda agora tem um destino certo O seu imposto de renda agora tem um destino certo Cartilha de Incentivo à Doação com dedutibilidade do Imposto de Renda Pedro Gabriel, paciente do GRAACC 2 Uma pequena atitude de cidadania ajuda a constituir

Leia mais

Congresso Ministério Público e Terceiro Setor Atuação Institucional na Proteção dos Direitos Sociais. Painel: Formas de Fomento ao Terceiro Setor

Congresso Ministério Público e Terceiro Setor Atuação Institucional na Proteção dos Direitos Sociais. Painel: Formas de Fomento ao Terceiro Setor Congresso Ministério Público e Terceiro Setor Atuação Institucional na Proteção dos Direitos Sociais Painel: Formas de Fomento ao Terceiro Setor Outubro-2010 ESTADO BRASILEIRO SUBSIDIÁRIO COM A PARTICIPAÇÃO

Leia mais

Incentivos Fiscais: Cultura. Marcelo de Aguiar Coimbra mcoimbra@cfaadvogados.com.br

Incentivos Fiscais: Cultura. Marcelo de Aguiar Coimbra mcoimbra@cfaadvogados.com.br Incentivos Fiscais: Cultura Marcelo de Aguiar Coimbra mcoimbra@cfaadvogados.com.br Data 28 de Outubro de 2008 Curriculum Vitae Graduado e Mestre em Direito pela USP/Doutorando pela Universidade de Colônia,

Leia mais

CAPTAÇÃO DE RECURSOS POR MEIO DE INCENTIVOS FISCAIS FEDERAIS

CAPTAÇÃO DE RECURSOS POR MEIO DE INCENTIVOS FISCAIS FEDERAIS CAPTAÇÃO DE RECURSOS POR MEIO DE INCENTIVOS FISCAIS FEDERAIS Comissão de Direito do Terceiro Setor Danilo Brandani Tiisel danilo@socialprofit.com.br INCENTIVOS FISCAIS Contexto MOBILIZAÇÃO DE RECURSOS

Leia mais

O SEU IMPOSTO DE RENDA PODE TER O DESTINO CERTO. Cartilha de Incentivo à doação com dedutibilidade do imposto de renda

O SEU IMPOSTO DE RENDA PODE TER O DESTINO CERTO. Cartilha de Incentivo à doação com dedutibilidade do imposto de renda O SEU IMPOSTO DE RENDA PODE TER O DESTINO CERTO Cartilha de Incentivo à doação com dedutibilidade do imposto de renda Uma pequena atitude de cidadania ajuda a construir um grande futuro para jovens e pessoas

Leia mais

Incentivo Fiscal. Uma abordagem sobre a sua utilização em projetos sociais. PJW

Incentivo Fiscal. Uma abordagem sobre a sua utilização em projetos sociais. PJW Incentivo Fiscal Uma abordagem sobre a sua utilização em projetos sociais. PJW Objetivo Conhecer as principais leis de incentivo fiscal e sua utilização com foco em ações sociais. Compreender as dificuldades

Leia mais

LEI Nº 9.249, DE 26 DE DEZEMBRO DE 1995

LEI Nº 9.249, DE 26 DE DEZEMBRO DE 1995 LEI Nº 9.249, DE 26 DE DEZEMBRO DE 1995 Altera a Legislação do Imposto de Renda das Pessoas Jurídicas, bem como da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido, e dá outras providências. Art. 13. Para efeito

Leia mais

Os incentivos fiscais, culturais, esportivos e sociais no Brasil

Os incentivos fiscais, culturais, esportivos e sociais no Brasil Os incentivos fiscais, culturais, esportivos e sociais no Brasil Steueranreize in Kultur und Sport und im sozialen Bereich in Brasilien Os incentivos fiscais, culturais, esportivos e sociais no Brasil

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA SRF Nº 1.131, DE 21 DE FEVEREIRO DE 2011 DOU

INSTRUÇÃO NORMATIVA SRF Nº 1.131, DE 21 DE FEVEREIRO DE 2011 DOU INSTRUÇÃO NORMATIVA SRF Nº 1.131, DE 21 DE FEVEREIRO DE 2011 DOU 22.02.2011 Dispõe sobre os procedimentos a serem adotados para fruição dos benefícios fiscais relativos ao Imposto sobre a Renda das Pessoas

Leia mais

A LEI ROUANET ÀS VÉSPERAS DA MAIORIDADE. PALAVRAS-CHAVE: Lei Rounet, incentivo, captação de recursos, concentração regional e setorial dos recursos.

A LEI ROUANET ÀS VÉSPERAS DA MAIORIDADE. PALAVRAS-CHAVE: Lei Rounet, incentivo, captação de recursos, concentração regional e setorial dos recursos. A LEI ROUANET ÀS VÉSPERAS DA MAIORIDADE Fabio Sá Earp * George Kornis ** Perla Sobrino Joffe *** RESUMO: O texto apresenta estudos sobre o desempenho da Lei Rouant, com foco no impacto dos incentivos fiscais

Leia mais

TRIBUTAÇÃO DO TERCEIRO SETOR. 23 de junho de 2016 Por: Inaiá Nogueira Queiroz Botelho OAB/PR

TRIBUTAÇÃO DO TERCEIRO SETOR. 23 de junho de 2016 Por: Inaiá Nogueira Queiroz Botelho OAB/PR TRIBUTAÇÃO DO TERCEIRO SETOR 23 de junho de 2016 Por: Inaiá Nogueira Queiroz Botelho OAB/PR 31.840 O QUE SÃO TRIBUTOS? Art. 3º do Código Tributário Nacional Tributo é toda prestação pecuniária compulsória,

Leia mais

Fórum de Políticas Culturais de Minas Gerais

Fórum de Políticas Culturais de Minas Gerais Fórum de Políticas Culturais de Minas Gerais 13 de maio de 2014 Desafios das Políticas de Incentivo Apoiar projetos culturais produzidos por artistas e produtores mineiros; Promover a descentralização

Leia mais

Museu Farmaco Hospitalar do Imperial Hospital de Caridade

Museu Farmaco Hospitalar do Imperial Hospital de Caridade Museu Farmaco Hospitalar do Florianópolis / SC Etapa de Restauração do Antigo Casarão da Fundação Senhor dos Passos e desenvolvimento do Plano Museológico RESUMO DO PROJETO O projeto prevê a estruturação

Leia mais

LEI DE INCENTIVO AO DESPORTO - ASPECTOS TRIBUTÁRIOS

LEI DE INCENTIVO AO DESPORTO - ASPECTOS TRIBUTÁRIOS LEI DE INCENTIVO AO DESPORTO - ASPECTOS TRIBUTÁRIOS 1. Incentivos Federais ao Desporto 2. Incentivos Estaduais e Municipais ao Desporto 1. INCENTIVOS FEDERAIS AO DESPORTO LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE -

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 8.313, DE 23 DE DEZEMBRO DE 1991. Regulamento Regulamento Mensagem de veto Texto compilado Restabelece princípios da Lei n 7.505,

Leia mais

A RESPONSABILIDADE SOCIAL DAS EMPRESAS VIABILIZADA PELOS INCENTIVOS FISCAIS GOVERNAMENTAIS COM O INTUITO DE FOMENTAR O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO

A RESPONSABILIDADE SOCIAL DAS EMPRESAS VIABILIZADA PELOS INCENTIVOS FISCAIS GOVERNAMENTAIS COM O INTUITO DE FOMENTAR O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO ANA CAROLINA DIAS A RESPONSABILIDADE SOCIAL DAS EMPRESAS VIABILIZADA PELOS INCENTIVOS FISCAIS GOVERNAMENTAIS COM O INTUITO DE FOMENTAR O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO Monografia apresentada como requisito

Leia mais

CARTILHA DE INCENTIVOS FISCAIS* Nesta Cartilha, preparada a pedido da AMARRIBO, abordamos os seguintes incentivos fiscais:

CARTILHA DE INCENTIVOS FISCAIS* Nesta Cartilha, preparada a pedido da AMARRIBO, abordamos os seguintes incentivos fiscais: CARTILHA DE INCENTIVOS FISCAIS* Nesta Cartilha, preparada a pedido da AMARRIBO, abordamos os seguintes incentivos fiscais: A. Doação à AMARRIBO, que possui o título de OSCIP; B. Doação/Patrocínio de Projeto

Leia mais

LEI ROUANET. - Abatimento de 100% do valor incentivado até o limite de 4% do IRPJ devido. - (A empresa deve estar tributada com base no lucro real)

LEI ROUANET. - Abatimento de 100% do valor incentivado até o limite de 4% do IRPJ devido. - (A empresa deve estar tributada com base no lucro real) Leis de Incentivo LEI ROUANET Lei Federal de Incentivo à Cultura, regulamenta a renúncia fiscal do Imposto de Renda de empresas patrocinadoras de projetos culturais. Os Programas e Projetos da 3S Projetos

Leia mais

MÓDULO XVI INVESTINDO EM PROJETOS CULTURAIS E ESPORTIVOS

MÓDULO XVI INVESTINDO EM PROJETOS CULTURAIS E ESPORTIVOS MARKETING ESPORTIVO E CULTURAL EAD MÓDULO XVI INVESTINDO EM PROJETOS CULTURAIS E ESPORTIVOS Nesse módulo iremos trabalhar as vantagens das organizações em investir em marketing cultural, como o valor dos

Leia mais

Como captar recursos para sua organização. + Nailton Cazumbá

Como captar recursos para sua organização. + Nailton Cazumbá Como captar recursos para sua organização + Nailton Cazumbá Captação de recursos através de leis de incentivo leis de incentivo para osc leis de incentivo à cultura leis de incentivo ao esporte leis de

Leia mais

PARECER Nº, DE 2012. RELATOR: Senador MOZARILDO CAVALCANTI I RELATÓRIO

PARECER Nº, DE 2012. RELATOR: Senador MOZARILDO CAVALCANTI I RELATÓRIO PARECER Nº, DE 2012 Da COMISSÃO DE EDUCAÇÃO, CULTURA E ESPORTES, sobre o Projeto de Lei da Câmara nº 65, de 2012 (Projeto de Lei nº 1.263, de 2003, na origem), de autoria do Deputado Leonardo Monteiro,

Leia mais

Transforme seu imposto em música

Transforme seu imposto em música LEI FEDERAL DE INCETIVO À CULTURA LEI ROUANET Transforme seu imposto em música Associação Cultural Casa de Música de Ouro Branco O QUE É A LEI ROUANET A Lei Rouanet (Lei 8.313/1991), instituiu o Programa

Leia mais

CARTILHA DE INCENTIVOS FISCAIS* Nesta Cartilha, preparada a pedido da AMARRIBO, abordamos os seguintes incentivos fiscais:

CARTILHA DE INCENTIVOS FISCAIS* Nesta Cartilha, preparada a pedido da AMARRIBO, abordamos os seguintes incentivos fiscais: CARTILHA DE INCENTIVOS FISCAIS* Nesta Cartilha, preparada a pedido da AMARRIBO, abordamos os seguintes incentivos fiscais: A. Doação à AMARRIBO, que possui o título de OSCIP; B. Doação/Patrocínio de Projeto

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 8.313, DE 23 DE DEZEMBRO DE 1991.

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 8.313, DE 23 DE DEZEMBRO DE 1991. Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 8.313, DE 23 DE DEZEMBRO DE 1991. Restabelece princípios da Lei n 7.505, de 2 de julho de 1986, institui o Programa Nacional

Leia mais

1. Quem pode direcionar parte do Imposto de Renda? 2. Qual é o limite máximo possível de redirecionamento de meu IR sem que eu tenha custo?

1. Quem pode direcionar parte do Imposto de Renda? 2. Qual é o limite máximo possível de redirecionamento de meu IR sem que eu tenha custo? 1. Quem pode direcionar parte do Imposto de Renda? Que façam declaração do Imposto de Renda por formulário completo. O cálculo é feito com base no valor do Imposto de Renda Devido, seja ele a pagar ou

Leia mais

Criada em 1999 em Campinas, a Direção Cultura Produções. principalmente empresas, artistas e entidades do terceiro setor.

Criada em 1999 em Campinas, a Direção Cultura Produções. principalmente empresas, artistas e entidades do terceiro setor. Histórico Criada em 1999 em Campinas, a Direção Cultura Produções realiza projetos em diversificados setores, atendendo principalmente empresas, artistas e entidades do terceiro setor. Em 2010 abriu escritório

Leia mais

Captação de Recursos. Fernando Cavalcanti 04.Jun.2013. Encontro de Capacitação sobre Projetos Sociais Capacitado, você pode mais!

Captação de Recursos. Fernando Cavalcanti 04.Jun.2013. Encontro de Capacitação sobre Projetos Sociais Capacitado, você pode mais! Captação de Recursos Fernando Cavalcanti 04.Jun.2013 Encontro de Capacitação sobre Projetos Sociais Capacitado, você pode mais! Como Captar Recursos? Existem diversas maneiras das organizações conseguirem

Leia mais

TERCEIRO SETOR, CULTURA E RESPONSABILIDADE SOCIAL

TERCEIRO SETOR, CULTURA E RESPONSABILIDADE SOCIAL TERCEIRO SETOR, CULTURA E RESPONSABILIDADE SOCIAL 20/10/2015 ATENÇÃO Prorrogada a captação de recursos de projetos aprovados pelo Edital FUMCAD 2013 Em 29 de setembro de 2015, a Secretaria Municipal de

Leia mais

RENÚNCIA FISCAL DO IMPOSTO DE RENDA

RENÚNCIA FISCAL DO IMPOSTO DE RENDA DICAS PARA UTILIZAÇÃO DE RENÚNCIA FISCAL DO IMPOSTO DE RENDA Oportunidades e Legislação Parceria ÍNDICE EDITORIAL Uma oportunidade de contribuir com a transformação social 1. O QUE É RENÚNCIA FISCAL 1.1

Leia mais

ESTADO DO PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA

ESTADO DO PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA DECRETO Nº 3.915, DE 21 DE SETEMBRO DE 1998 Da nova regulamentação à concessão de incentivos fiscais de que trata a lei n 2.194, de 24.03.93 com a redação que lhe deu a lei 2.548, de 10 de julho de 1997,

Leia mais

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso VIII, da Constituição,

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso VIII, da Constituição, Decreto n.º 3.548, de 21 de julho de 2000 Promulga o Acordo de Cooperação Cultural entre o Governo da República Federativa do Brasil e o Governo da República Argentina, celebrado em Brasília, em 10 de

Leia mais

Página 2 de 5 No caso da ausência de comprovação de que essas bonificações estejam relacionadas com a aquisição das mercadorias, essa operação será ca

Página 2 de 5 No caso da ausência de comprovação de que essas bonificações estejam relacionadas com a aquisição das mercadorias, essa operação será ca Página 1 de 5 Este procedimento foi elaborado com base nas Leis nºs 10.406/2002; 9.249/1995; 10.637/2002; 10.833/2003; 11.941/2009; Lei Complementar nº 123/2006; e Resolução CGSN nº 94/2011 IRPJ/CSL/Cofins/PIS-Pasep/Simples

Leia mais

Projetos culturais: desenvolvimento, captação e gestão

Projetos culturais: desenvolvimento, captação e gestão Projetos culturais: desenvolvimento, captação e gestão Módulo 2: Leis de incentivo André Fonseca Santo André / maio 2009 Pronac Programa Nacional de Apoio à Cultura (1991) estabeleceu três mecanismos de

Leia mais

Contribua para o Fundo para a Infância e Adolescência Você pode ajudar crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social e pode ter o

Contribua para o Fundo para a Infância e Adolescência Você pode ajudar crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social e pode ter o Contribua para o Fundo para a Infância e Adolescência Você pode ajudar crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social e pode ter o valor restituído no Imposto de Renda. E não custa NADA.

Leia mais

Missão Educar para a cidadania ativa, solidária e responsável, em parceria com a escola, a família e a comunidade.

Missão Educar para a cidadania ativa, solidária e responsável, em parceria com a escola, a família e a comunidade. APRESENTAÇÃO O propósito deste folheto é orientar indivíduos e empresas sobre os incentivos fiscais existentes, para que façam doações para projetos de cunho social, contribuindo, assim, para o desenvolvimento

Leia mais

Danilo Tiisel CAPTAÇÃO (MOBILIZAÇÃO) DE RECURSOS E SUSTENTABILIDADE

Danilo Tiisel CAPTAÇÃO (MOBILIZAÇÃO) DE RECURSOS E SUSTENTABILIDADE Danilo Tiisel CAPTAÇÃO (MOBILIZAÇÃO) DE RECURSOS E SUSTENTABILIDADE CONTEXTO: O TERCEIRO SETOR Terceiro Setor O Terceiro Setor é um tipo de Frankenstein : grande, heterogêneo, construído de pedaços, desajeitado,

Leia mais

MANUAL DO PATROCINADOR

MANUAL DO PATROCINADOR MANUAL DO PATROCINADOR Neste manual você irá encontrar informações sobre os serviços que o trevo criativo oferece aos patrocinadores, além de informações sobre o funcionamento e benefícios das leis de

Leia mais

a questão das leis de incentivo à cultura

a questão das leis de incentivo à cultura a questão das leis de incentivo à cultura 25/10/2004 Dia 25/10 - das 8h30 às 11h Tema: A questão das leis de incentivo à cultura Palestrante: Gilberto Gil Ministro da Cultura a questão das leis de incentivo

Leia mais

Programa Petrobras Cultural 2010 Projetos Contemplados

Programa Petrobras Cultural 2010 Projetos Contemplados Programa Petrobras Cultural 00 Projetos 375 Total de Projetos por Fase de Seleção 0 Total de Projetos por Linha de Atuação / Setor - por Fase de Seleção 65 964 360 384 446 4 7 77 44 7 5 6 0 AUDIOVISUAL

Leia mais

A Fundação Hermann Hering quer abrir portas e potencializar sonhos. Vem com a gente! Amélia Malheiros Gestora

A Fundação Hermann Hering quer abrir portas e potencializar sonhos. Vem com a gente! Amélia Malheiros Gestora No dicionário preservar significa: não destruir (algo ou a si mesmo); conservar(-se), salvar(-se). Para a Fundação Hermann Hering preservar vai além... redescobrir(se), ressignificar(se). E esse é o convite

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2003

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2003 PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2003 Altera a legislação do Imposto de Renda relativamente à concessão de benefícios fiscais para as doações destinadas à assistência e promoção social. O CONGRESSO NACIONAL

Leia mais

Copyright 2015 Declarando.

Copyright 2015 Declarando. Este Guia tem como objetivo democratizar o conhecimento em relação ao Imposto de Renda Pessoa Física, trazendo informações claras mas sem perder a seriedade com as fontes e o compromisso com a construção

Leia mais

Acesse:http://www.institutodoar.org

Acesse:http://www.institutodoar.org Conteúdo desta apresentação Objetivo FUMCAD Por que destinar parte do IR a pagar para a Instituição Dr. Klaide? Parceiros Instituição Dr. Klaide Fontes de Recursos Instituição Dr. Klaide Procedimentos

Leia mais

O TRABALHO POR LINHAS PROGRAMÁTICAS

O TRABALHO POR LINHAS PROGRAMÁTICAS O TRABALHO POR LINHAS PROGRAMÁTICAS O ano de 1999 foi um piloto para a classificação das ações de extensão segundo as linhas programáticas que já foram divulgadas e estão disponíveis para consulta no Sistema

Leia mais

Lei do ISS de Belo Horizonte Decreto nº de 2002

Lei do ISS de Belo Horizonte Decreto nº de 2002 DECRETO Nº. 11.103, DE 05 DE AGOSTO DE 2002 Regulamenta a Lei nº 6.498, de 29 de dezembro de 1993, que "Dispõe sobre o incentivo fiscal para a realização de projetos culturais no âmbito do Município e

Leia mais

Restabelece princípios da Lei n 7.505, de 2 de julho de 1986, institui o Programa Nacional de Apoio à Cultura (Pronac) e dá outras providências.

Restabelece princípios da Lei n 7.505, de 2 de julho de 1986, institui o Programa Nacional de Apoio à Cultura (Pronac) e dá outras providências. LEI Nº 8.313, DE 23 DE DEZEMBRO DE 1991 Restabelece princípios da Lei n 7.505, de 2 de julho de 1986, institui o Programa Nacional de Apoio à Cultura (Pronac) e dá outras providências. Texto Atualizado

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Compensação e Contabilização IRRF com IRPJ

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Compensação e Contabilização IRRF com IRPJ 25/10/2013 Título do documento Sumário Sumário... 2 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas Pelo Cliente... 3 3. Análise da Legislação... 3 4. Conclusão... 5 5. Informações Complementares... 5 6. Referências...

Leia mais

CONTEÚDO JURÍDICO DAS LEIS DE INCENTIVO FISCAL

CONTEÚDO JURÍDICO DAS LEIS DE INCENTIVO FISCAL CONTEÚDO JURÍDICO DAS LEIS DE INCENTIVO FISCAL DEMAREST ADVOGADOS - CARLOS EDUARDO ORSOLON (CEORSOLON@DEMAREST.COM.BR) - RICARDO VALIM (RVALIM@DEMAREST.COM.BR) 29 DE MAIO DE 2014 INCENTIVOS FISCAIS FEDERAIS

Leia mais

saiba como realizar seu projeto cultural com o incentivo da prefeitura Cultura Lei de Incentivo à

saiba como realizar seu projeto cultural com o incentivo da prefeitura Cultura Lei de Incentivo à saiba como realizar seu projeto cultural com o incentivo da prefeitura Lei de Incentivo à Cultura ENTENDENDO A LIC LEI DE INCENTIVO À CULTURA LIC - Lei de Incentivo à Cultura O QUE É A LEI? A Lei de Incentivo

Leia mais

A experiência da Comgás

A experiência da Comgás Comgás 24/06/2010 A experiência da Comgás A Comgás Linha do tempo Política de Patrocínio Fundo Comgás de Patrocínio Sociocultural Investimentos Projetos A maior distribuidora de gás natural canalizado

Leia mais

Nova disciplina do Ágio Lei /14 e IN 1515/14 Agosto 2015

Nova disciplina do Ágio Lei /14 e IN 1515/14 Agosto 2015 Nova disciplina do Ágio Lei 12.973/14 e IN 1515/14 Agosto 2015 Lei 12.973/14 e IN 1515/14 Ágio e Ganho por Compra Vantajosa 3 Panorama geral legislação aplicável Lei 9.532/97 Lei 12.973/14 IN 1.515/14

Leia mais

ITCMD Aspectos Relacionados ao Terceiro Setor

ITCMD Aspectos Relacionados ao Terceiro Setor ITCMD Aspectos Relacionados ao Terceiro Setor Comissão de Direito do Terceiro Setor Danilo Brandani Tiisel Imposto sobre Transmissão "Causa Mortis" e Doação de Quaisquer Bens ou Direitos ITCMD Conceito

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA CULTURA

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA CULTURA ATENÇÃO ARTISTAS, GRUPOS, PRODUTORES CULTURAIS E DEMAIS REALIZADORES! FORAM LANÇADOS OS EDITAIS PROAC 2014. ACOMPANHE AS NOVIDADES DESTA EDIÇÃO! Ficha de inscrição online: disponível no site da Secretaria

Leia mais

Presidência da República Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 8.313, DE 23 DE DEZEMBRO DE 1991. Texto Atualizado Restabelece princípios da Lei n 7.505, de 2 de julho de 1986, institui o Programa Nacional

Leia mais

ÁREAS TEMÁTICAS COMUNICAÇÃO CULTURA DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA EDUCAÇÃO MEIO AMBIENTE SAÚDE TECNOLOGIA E PRODUÇÃO TRABALHO

ÁREAS TEMÁTICAS COMUNICAÇÃO CULTURA DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA EDUCAÇÃO MEIO AMBIENTE SAÚDE TECNOLOGIA E PRODUÇÃO TRABALHO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO CAMPUS UNIVERSITÁRIO REITOR JOÃO DAVID FERREIRA LIMA - TRINDADE CEP: 88040-900 - FLORIANÓPOLIS - SC TELEFONE (048)

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria da Receita Federal do Brasil

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria da Receita Federal do Brasil MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria da Receita Federal do Brasil Superintendência Regional da Receita Federal do Brasil 9ª Região Fiscal - Paraná e Santa Catarina DRF Cascavel - PR CONHECER PARA GERENCIAR

Leia mais

Guia para Boas Práticas

Guia para Boas Práticas Responsabilidade Social Guia para Boas Práticas O destino certo para seu imposto Leis de Incentivo Fiscal As Leis de Incentivo Fiscal são fruto da renúncia fiscal das autoridades públicas federais, estaduais

Leia mais

ASSOCIAÇÃO ANEXO VII. CONSULTA "O que é Associação sem fins lucrativos? Como constituir e como é tributada?" PARECER: I- CONCEITOS E OBJETIVOS

ASSOCIAÇÃO ANEXO VII. CONSULTA O que é Associação sem fins lucrativos? Como constituir e como é tributada? PARECER: I- CONCEITOS E OBJETIVOS ANEXO VII ASSOCIAÇÃO CONSULTA "O que é Associação sem fins lucrativos? Como constituir e como é tributada?" PARECER: I- CONCEITOS E OBJETIVOS 1- ASSOCIAÇÃO SEM FINS LUCRATIVOS Associação é uma entidade

Leia mais

Milhões de crianças e. adolescentes brasileiros vivem em. situação de risco. São meninos e. meninas expostos à violência, à

Milhões de crianças e. adolescentes brasileiros vivem em. situação de risco. São meninos e. meninas expostos à violência, à Milhões de crianças e adolescentes brasileiros vivem em situação de risco. São meninos e meninas expostos à violência, à exploração sexual, ao trabalho forçado ou ao consumo de drogas. Todos com a mesma

Leia mais

INCENTIVO FISCAL Uma abordagem sobre a sua utilização em projetos sociais Luiz Fernando Rodrigues UFF LATEC Setembro/2006

INCENTIVO FISCAL Uma abordagem sobre a sua utilização em projetos sociais Luiz Fernando Rodrigues UFF LATEC Setembro/2006 INCENTIVO FISCAL Uma abordagem sobre a sua utilização em projetos sociais Luiz Fernando Rodrigues UFF LATEC Setembro/2006 OBJETIVOS 1. Conhecer as principais leis de incentivo fiscal e sua forma de utilização

Leia mais

Instrução Normativa SRF nº 267, de 23 de dezembro de 2002

Instrução Normativa SRF nº 267, de 23 de dezembro de 2002 Instrução Normativa SRF nº 267, de 23 de dezembro de 2002 Dispõe sobre os incentivos fiscais decorrentes do imposto sobre a renda das pessoas jurídicas. O SECRETÁRIO DA RECEITA FEDERAL, no uso de suas

Leia mais

ARTEBR LIVRO CONVERSAS COM A ARTE BRASILEIRA

ARTEBR LIVRO CONVERSAS COM A ARTE BRASILEIRA ARTEBR LIVRO CONVERSAS COM A ARTE BRASILEIRA A empresa ARTEBR desenvolve projetos em arte, educação e literatura para diversas instituições culturais brasileiras. Atua nas áreas de consultoria e assessoria

Leia mais

Apoio Institucional: Pronac

Apoio Institucional: Pronac Apoio Institucional: Pronac - 14 8199 O Portal INSIEME será um portal cultural e educacional, bilíngue e interativo, que visa à preservação, difusão e promoção da cultura e identidade italiana e ítalo

Leia mais

Restabelece princípios da Lei nº 7.505, de 2 de julho de 1986, institui o Programa Nacional de Apoio à Cultura PRONAC e dá outras providências.

Restabelece princípios da Lei nº 7.505, de 2 de julho de 1986, institui o Programa Nacional de Apoio à Cultura PRONAC e dá outras providências. Lei Rouanet LEI Nº 8.313, DE 23 DE DEZEMBRO DE 1991 Restabelece princípios da Lei nº 7.505, de 2 de julho de 1986, institui o Programa Nacional de Apoio à Cultura PRONAC e dá outras providências. O Presidente

Leia mais

Incentivos fiscais e investimento social privado

Incentivos fiscais e investimento social privado Incentivos fiscais e investimento social privado Leandro Marins de Souza Doutor em Direito do Estado pela USP Presidente da Comissão de Direito do Terceiro Setor da OAB/PR Diretor do Centro de Ação Voluntária

Leia mais

Introdução... 3 Certificações da FFM... 4

Introdução... 3 Certificações da FFM... 4 MANUAL DE BENEFÍCIOS FISCAIS DOAÇÕES EFETUADAS À FFM São Paulo SP 2014 Índice Introdução... 3 Certificações da FFM... 4 1. Doações a Entidades sem Fins Lucrativos... 5 1.1. Imposto de Renda e Contribuições

Leia mais

EspaCo Cultural ADAV., arte, educacao, ~ e cultura

EspaCo Cultural ADAV., arte, educacao, ~ e cultura EspaCo Cultural ADAV, arte, educacao, ~ e cultura o projeto O Espaço Cultural ADAV é uma parceria entre a Ponte entre Culturas e a ADAV - Associação Milton Campos para o Desenvolvimento de Talentos e

Leia mais

COMPRAR A PORTUGAL FILEIRA INDÚSTRIAS CULTURAIS E CRIATIVAS DEZ 2015

COMPRAR A PORTUGAL FILEIRA INDÚSTRIAS CULTURAIS E CRIATIVAS DEZ 2015 COMPRAR A PORTUGAL FILEIRA INDÚSTRIAS CULTURAIS E CRIATIVAS DEZ 2015 PERFIL 3 INDICADORES CHAVE 4 VANTAGENS 5 COMPETITIVAS SETORES 6 PATRIMÓNIO CULTURAL 7 AUDIOVISUAL E MULTIMÉDIA 8 ARTES VISUAIS 9 ARTES

Leia mais

NÚMEROS DA COMUNICAÇÃO NO BRASIL 2011 / 2012

NÚMEROS DA COMUNICAÇÃO NO BRASIL 2011 / 2012 NÚMEROS DA COMUNICAÇÃO NO BRASIL 2011 / 2012 1 O IBGE MEDE A IMPORTÂNCIA DE TODAS AS EMPRESAS LIGADAS À COMUNICAÇÃO DENTRO DO CENÁRIO ECONÔMICO NACIONAL. 2 3 O IBGE SOMA AS RECEITAS REGISTRADAS EM BALANÇOS

Leia mais

TERCEIRO SETOR, CULTURA E RESPONSABILIDADE SOCIAL

TERCEIRO SETOR, CULTURA E RESPONSABILIDADE SOCIAL Tendências 2014 TERCEIRO SETOR, CULTURA E RESPONSABILIDADE SOCIAL 13/02/2014 Prezados, Considerando alguns acontecimentos importantes no campo jurídico no ano de 2013 sobre os quais vislumbramos desdobramentos

Leia mais

Estratégia mercadológica e comunicação

Estratégia mercadológica e comunicação Estratégia mercadológica e comunicação Agência Nacional do Cinema é uma agência reguladora que tem como atribuições o fomento, a regulação e a fiscalização do mercado do cinema e do audiovisual no Brasil

Leia mais

GESTÃO ADMINISTRATIVA DAS OSCS: Contratualização Sustentabilidade Certificação. Paula Raccanello Storto

GESTÃO ADMINISTRATIVA DAS OSCS: Contratualização Sustentabilidade Certificação. Paula Raccanello Storto GESTÃO ADMINISTRATIVA DAS OSCS: Paula Raccanello Storto Gestão Administrativa das OSCs Breve panorama jurídico Premissa: liberdade de associação Constituição Federal: Vedação da interferência estatal.

Leia mais

INCENTIVOS FISCAIS, UMA VISÃO GERAL

INCENTIVOS FISCAIS, UMA VISÃO GERAL INCENTIVOS FISCAIS, UMA VISÃO GERAL Danilo Brandani Tiisel danilo@socialprofit.com.br MOBILIZAÇÃO DE RECURSOS Características da Atividade Atividade planejada e complexa: envolve marketing, comunicação,

Leia mais

IRPF Imposto sobre a Renda da Pessoa Física. Leonardo Ribeiro

IRPF Imposto sobre a Renda da Pessoa Física. Leonardo Ribeiro IRPF 2016 Imposto sobre a Renda da Pessoa Física Leonardo Ribeiro Sumário Capítulo 1. Obrigatoriedade...3 Capítulo 2. Tabela IRPF 2016... 7 Capítulo 3. Documentação necessária...9 Capítulo 4. Documentação

Leia mais

PROPOSTAS APROVADAS NA 3ª CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE CULTURA. EIXO 1 Implementação do Sistema Municipal de Cultura/Sistema Nacional de Cultura

PROPOSTAS APROVADAS NA 3ª CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE CULTURA. EIXO 1 Implementação do Sistema Municipal de Cultura/Sistema Nacional de Cultura PROPOSTAS APROVADAS NA 3ª CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE CULTURA EIXO 1 Implementação do Sistema Municipal de Cultura/Sistema Nacional de Cultura Foco: Impactos da Emenda Constitucional do SNC na organização

Leia mais

É possível colaborar financeiramente com os projetos do Instituto Brasil Solidário* doando parte do imposto de renda.

É possível colaborar financeiramente com os projetos do Instituto Brasil Solidário* doando parte do imposto de renda. Pessoa Física III Encontro Nacional Brasil Solidário É possível colaborar financeiramente com os projetos do Instituto Brasil Solidário* doando parte do imposto de renda. Existe um benefício fiscal que

Leia mais

Por quê uma oficina de Projetos Culturais?

Por quê uma oficina de Projetos Culturais? Por quê uma oficina de Projetos Culturais? Introdução O Tipos de Financiamento: Leis de Incentivo (Rounet e Goiazes); Servem para captação de recursos junto à empresas para financiamento de projetos culturais

Leia mais