O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE FAZENDA, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela legislação em vigor,

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE FAZENDA, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela legislação em vigor,"

Transcrição

1 RESOLUÇÃO SMF Nº DE 23/12/2003 Atualiza as normas para emissão, no âmbito da Secretaria Municipal de Fazenda, de certidões fiscais relativas ao Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza. O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE FAZENDA, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela legislação em vigor, CONSIDERANDO a implantação do sistema informatizado para a impressão de certidões, CONSIDERANDO o disposto no Capítulo II do Título III do Decreto , de 8 de outubro de 1991, RESOLVE: Art. 1º Esta Resolução estabelece, em razão da implantação do sistema informatizado de impressão de certidões de situação fiscal, os procedimentos para a emissão de certidões fiscais relativas ao Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza no âmbito da Secretaria Municipal de Fazenda. 1º-A Fica dispensado, nas certidões fiscais de que trata o 1º e que continuarão a ser emitidas de acordo com as Resoluções nele referidas, o visto do Diretor mencionado na Resolução SMF nº 1.294, de 1992, e previsto nos modelos aprovados pela Resolução SMF nº 1.618, de (Redação dada pela Resolução SMF Nº DE ) 1º As certidões fiscais referentes a Taxas, com exceção das Taxas de Coleta do Lixo e Limpeza Pública, de Iluminação Pública e de Coleta Domiciliar do Lixo, continuarão a ser emitidas de acordo com a Resolução SMF nº 1.294, de 15 de abril de 1992, alterada pela Resolução SMF nº 1.405, de 21 de outubro de 1993, e com a Resolução SMF nº 1.618, de 04 de junho de (Redação do parágrafo dada pelo Resolução SMF Nº 2720 DE 11/04/2012). 2º As Certidões Negativas, de Regularização e Positivas mencionadas no art. 2º não abrangem os débitos do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza - ISS apurados e declarados à Receita Federal do Brasil no âmbito do Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas Microempresas e Empresas de Pequeno Porte - Simples Nacional. (Parágrafo acrescentado pelo Resolução SMF Nº 2720 DE 11/04/2012). 3º O disposto no 2º não exonera o sujeito passivo do dever de exibir os documentos e livros previstos no art. 4º, relativamente aos períodos em que seja ou tenha sido optante pelo Simples Nacional. (Parágrafo acrescentado pelo Resolução SMF Nº 2720 DE 11/04/2012).

2 Art. 2º As certidões de situação fiscal cujas modalidades são referidas a seguir, relativas ao Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza - ISS, serão emitidas por processo informatizado, de acordo com os modelos indicados nos anexos a esta Resolução. I - Certidão Negativa de Débito do Imposto sobre Serviços - modelo 1 - que será expedida quando não houver auto de infração, nota de lançamento, parcelamento, débito confessado em pedido de parcelamento ou nota de débito pendentes do pagamento integral, ou débito escriturado em livro fiscal ou declarado por meio eletrônico, vencidos e não pagos. (Redação dada ao inciso pela Resolução SMF nº 2.500, de , DOM Rio de Janeiro de , com efeitos a partir de ) II - Certidão de Regularização - modelo 2, que será expedida quando constar débito não inscrito em dívida ativa e com exigibilidade suspensa em virtude de: (Redação dada pela Resolução SMF nº de a) parcelamento de crédito em andamento com recolhimento integral das parcelas vencidas, comprovado pela entrada em receita no sistema informatizado do respectivo tributo; (Redação dada à alínea pela Resolução SMF nº 2.500, de , DOM Rio de Janeiro de , com efeitos a partir de ) b) crédito tributário constituído e dentro do prazo legal para pagamento, impugnação ou recurso; (Alínea acrescentada pela Resolução SMF nº de , DOM Rio de Janeiro de ) c) impugnação ou recurso apresentado nos prazos estabelecidos pelo decreto que regulamenta o processo administrativo-tributário e pendente de decisão em qualquer fase ou instância, salvo recurso, tempestivo ou não, contra declaração de perempção ou contra decisão que mantiver essa declaração de perempção; (Alínea acrescentada pela Resolução SMF nº de d) concessão de medida liminar em mandado de segurança e outras formas de ação judicial; (Alínea acrescentada pela Resolução SMF nº de , DOM Rio de Janeiro de ) e) moratória. (Alínea acrescentada pela Resolução SMF nº de , DOM Rio de Janeiro de ) III - Certidão de Não-Contribuinte - modelo 4 - que será fornecida a pessoas físicas, empresas ou entidades que não exerçam a atividade de prestação de serviços no Município do Rio de Janeiro;

3 IV - Certidão Positiva - modelo 5, que será expedida quando houver: (Redação dada pela Resolução SMF nº de a) inadimplência relativa a crédito tributário não inscrito em dívida ativa e que tenha sido parcelado ou confessado em pedido de parcelamento, ou decorrente de nota de lançamento ou auto de infração; (Redação dada à alínea pela Resolução SMF nº 2.500, de , DOM Rio de Janeiro de , com efeitos a partir de ) b) crédito tributário objeto de emissão de nota de débito para fins de inscrição em dívida ativa, não estando a nota cadastrada no sistema de controle da dívida ativa municipal - FDAM - como liquidada nem como cancelada; (Alínea acrescentada pela Resolução SMF nº de c) impugnação ou recurso intempestivo a Nota de Lançamento ou Auto de Infração; (Alínea acrescentada pela Resolução SMF nº de d) recurso, tempestivo ou não, contra declaração de perempção ou contra decisão que mantiver essa declaração de perempção. (Alínea acrescentada pela Resolução SMF nº de 1º A cada uma das certidões a que se refere este artigo será atribuída uma codificação gerada aleatoriamente pelo sistema informatizado, única e específica, que deverá estar disponível para consulta através da Internet, na página da Secretaria Municipal da Fazenda, para fins de confirmação da autenticidade do documento e das informações nele apostas. 2º As certidões a que se refere este artigo terão validade de 180 (cento e oitenta) dias, contados da data de sua expedição, sem prejuízo no disposto no 4º. (Redação dada ao parágrafo pela Resolução SMF nº de , DOM Rio de Janeiro de ) 3º Para que se verifique qual modalidade de certidão deve ser emitida, deverão ser consideradas: a) no caso de pessoa jurídica, a situação de todos os estabelecimentos da requerente no Município, considerando-se para esse efeito os estabelecimentos para os quais sejam idênticos os oito primeiros algarismos no número de inscrição no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas - CNPJ; b) no caso de autônomo estabelecido, a situação de todas as inscrições da requerente cadastradas no Município no Sistema de Informações de Atividades Econômicas - SINAE, considerando-se, para esse efeito, as inscrições vinculadas ao mesmo número de CPF - Cadastro de Pessoas Físicas. (Redação dada ao parágrafo pela Resolução SMF nº de , DOM Rio de Janeiro de )

4 4º Fica assegurado ao Município o direito de cobrança de qualquer débito que seja verificado após a expedição de qualquer das certidões referidas nesta Resolução. 5º Para fins de comprovação da situação fiscal, a requerente deverá solicitar, junto à Procuradoria da Dívida Ativa da Procuradoria Geral do Município do Rio de Janeiro, certidão complementar na qual seja informada a situação de cada uma das notas de débito, nos casos em que a Secretaria Municipal de Fazenda tenha emitido Certidão Positiva apontando: I - apenas nota de débito; II - nota de débito e processo referente, exclusivamente, a crédito tributário com situação fiscal regular. (Parágrafo acrescentado pela Resolução SMF nº de , DOM Rio de Janeiro de ) 6º Na hipótese do 5º, a Certidão Positiva emitida pela Secretaria Municipal de Fazenda, quando complementada por certidão da Procuradoria da Dívida Ativa da Procuradoria Geral do Município do Rio de Janeiro informando que todas as notas de débito se encontram em situação regular, terá efeito de Negativa. (Parágrafo acrescentado pela Resolução SMF nº de 7º No caso de indicar, concomitantemente, a existência de nota de débito e processo relativo a crédito tributário com situação positiva, ainda que complementada por Certidão da Procuradoria da Dívida Ativa da Procuradoria Geral do Município do Rio de Janeiro, a Certidão emitida pela Secretaria Municipal de Fazenda continuará a ter efeitos de Certidão Positiva. (Parágrafo acrescentado pela Resolução SMF nº de 8º Na Certidão Positiva deverão ser impressos, no campo "Observações", conforme Modelo 5 ora aprovado, em anexo, os seguintes dizeres: (Acrescentado pela Resolução SMF nº de I - No caso de apontar apenas notas de débito ou, concomitantemente, processos relativos, exclusivamente, a créditos tributários em situação fiscal regular, a presente certidão terá efeitos de Negativa se complementada por certidão da Procuradoria da Dívida Ativa da Procuradoria Geral do Município do Rio de Janeiro informando que as notas de débito se encontram regularizadas. (Inciso acrescentado pela Resolução SMF nº de , DOM Rio de Janeiro de ) II - No caso de indicar, concomitantemente, a existência de nota de débito e processo relativo a crédito tributário com situação fiscal positiva, ainda que complementada por Certidão da Procuradoria da Dívida Ativa da Procuradoria Geral do Município do Rio de Janeiro, a presente

5 certidão continuará a ter efeitos de Certidão Positiva. (Inciso acrescentado pela Resolução SMF nº de III - Certidão Positiva que será sempre expedida na hipótese de existência de pelo menos uma das seguintes situações: 1 - parcelamento interrompido na Secretaria Municipal de Fazenda; 2 - parcelamento ineficaz; 3 - auto de infração em cobrança na Secretaria Municipal de Fazenda; 4 - nota de lançamento em cobrança na Secretaria Municipal de Fazenda; 5 - auto de infração - impugnação / recurso intempestivo; 6 - nota de lançamento - impugnação / recurso intempestivo; 7 - nota de débito em cobrança na Procuradoria Geral do Município / Procuradoria da Dívida Ativa; 8 - recurso contra declaração de perempção; 9 - recurso contra decisão de perempção mantida; ou 10 - parcelamento indeferido sem quitação. (Redação dada ao inciso pela Resolução SMF nº 2.500, de , DOM Rio de Janeiro de , com efeitos a partir de ) 9º A Certidão Negativa somente será concedida após o pagamento integral de todos os débitos apurados, comprovado em cada caso pela entrada em receita no sistema informatizado do respectivo tributo. (Parágrafo acrescentado pela Resolução SMF nº 2.500, de ). 10. A concessão da Certidão de Regularização - modelo 2, quando fundada na alínea "d" do inciso II, fica condicionada ao prévio fornecimento de instruções, por parte da Procuradoria Geral do Município do Rio de Janeiro, quanto ao procedimento a ser adotado pela Secretaria Municipal de Fazenda. (Redação do parágrafo dada pela Resolução SMF Nº 2824 DE 14/10/2014). (Revogado pela Resolução SMF Nº 2824 DE 14/10/2014): 11. No caso do parágrafo anterior, o emitente juntará cópia da certidão à ordem judicial, formando expediente para posterior remessa ao órgão responsável pelo registro no sistema, sendo este a Procuradoria Geral do Município, quando se tratar de créditos já inscritos em dívida ativa. (Parágrafo acrescentado pela Resolução SMF nº 2.548, de ). 12. Nas Certidões Negativas, de Regularização e Positivas deverão ser impressos, no campo "Observações" dos Anexos I, II e V da presente Resolução, os seguintes dizeres: "O presente documento não certifica inexistência de débitos do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza declarados pelo contribuinte no âmbito do Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas Microempresas e Empresas de Pequeno Porte - Simples Nacional.

6 Caso o contribuinte seja ou tenha sido optante pelo Simples Nacional nos últimos 5 (cinco) anos, a presente certidão deverá ser complementada por Certidão de Situação Fiscal fornecida pela Receita Federal do Brasil. (Parágrafo acrescentado pela Resolução SMF Nº 2720 DE 11/04/2012). 13. É pré-requisito para a análise da situação fiscal dos contribuintes sujeitos ao programa de acompanhamento eletrônico da arrecadação do ISS devido pelas instituições do setor bancário e financeiro - PROBAN - a entrega de todas as declarações relativas ao referido programa, nos termos da Resolução SMF nº 2.520, de 31 de outubro de (Parágrafo acrescentado pela Resolução SMF Nº 2878 DE 26/10/2015). Art. 3º As certidões de que trata o art. 2º serão requeridas pela Internet, na página da Secretaria Municipal de Fazenda. 1º A solicitação também poderá ser feita nos Serviços de Atendimento ao Contribuinte - SACs. (Redação do parágrafo dada pela Resolução SMF Nº 2824 DE 14/10/2014). 2º Quando se tratar de Certidão Negativa, será gerado protocolo para comparecimento ao plantão fiscal a partir do dia seguinte, entre 9h e 15h, para fins de retirada da certidão. (Redação do parágrafo dada pela Resolução SMF Nº 2824 DE 14/10/2014). 3º Caso o sistema detecte situações que impossibilitem a emissão da Certidão Negativa, será gerado protocolo com prazo não superior ao fixado no art. 8º para comparecimento ao plantão fiscal para fins de retirada da correspondente certidão. 4º Na ocorrência das situações referidas no 3º, o sistema enviará automaticamente mensagem à Gerência de Cobrança da Coordenadoria do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza e Taxas - F/SUBTF/CIS-7, à qual compete inserir no sistema as informações necessárias à emissão da certidão. (Redação do parágrafo dada pela Resolução SMF Nº 2824 DE 14/10/2014). Art. 4º Para retirar a certidão, o requerente deverá comparecer ao plantão fiscal da Gerência à qual estiver vinculado, entre 9h e 15h, com o protocolo e os demais documentos definidos em ato do titular da Coordenadoria do ISS e Taxas. (Redação do artigo dada pela Resolução SMF Nº 2878 DE 26/10/2015). Redação dada pela Resolução SMF Nº 2720 DE 11/04/2012: Art. 5º. As certidões de que trata o art. 2º serão expedidas pelos Fiscais de Rendas no plantão fiscal das Gerências de Fiscalização da Coordenadoria do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza e Taxas após o exame dos livros e dos documentos a que se refere o art. 4º.

7 1º Nos casos em que for constatado débito escriturado em livro fiscal ou declarado por meio eletrônico, vencido e não pago, e não houver nenhum crédito constituído pendente de pagamento integral, a requerente deverá: I - apresentar o respectivo comprovante de pagamento, hipótese em que, à vista de sua entrada em receita no sistema informatizado do respectivo tributo, o Fiscal de Rendas expedirá a Certidão Negativa; ou II - solicitar o parcelamento do débito e, após seu cadastramento pela Gerência de Cobrança da Coordenadoria do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza e Taxas - F/SUBTF/CIS-7, efetuar novo pedido de certidão. 2º No caso do inciso I do 1º, quando se tratar da última competência vencida, a exibição do comprovante original de pagamento dispensa a verificação de sua entrada em receita no sistema informatizado do respectivo tributo. 3º O disposto no 1º não se aplica aos períodos em que o requerente tenha apurado débitos do ISS pelo Simples Nacional. 4º Havendo divergência injustificada entre a receita informada ao Município, em livro fiscal ou declaração de informações econômico-fiscais, e a receita constante de extrato de informação prestada no Programa Gerador do Documento de Arrecadação do Simples Nacional (PGDAS) ou Programa Gerador do Documento de Arrecadação do Simples Nacional - Declaratório (PGDAS- D), a emissão da certidão fiscal ficará condicionada à prévia regularização. (NR) (Artigo acrescentado pela Resolução SMF Nº 2824 DE 14/10/2014): Art. 5º-A. A Certidão Negativa de Débito do Imposto sobre Serviços - modelo 1, de que trata o inciso I do art. 2º, será emitida diretamente pela página da Secretaria Municipal de Fazenda, desde que: I - o contribuinte esteja autorizado a emitir a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica - NFS-e - NOTA CARIOCA; e II - a situação fiscal e cadastral do contribuinte atenda a todos os parâmetros estabelecidos nos sistemas informatizados de controle interno da Coordenadoria do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza e Taxas. 1º Quando a certidão for emitida na forma prevista no caput, serão dispensados o carimbo e a assinatura do Fiscal de Rendas. 2º Não sendo possível a emissão da certidão na forma prevista no caput, o contribuinte deverá observar os procedimentos previstos nos arts. 3º, 4º e 5º.

8 Art. 6º As Certidões de Pagamento - Modelo 3 - serão solicitadas diretamente à Gerência de Cobrança da Coordenadoria do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza e Taxas - F/SUBTF/CIS-7. (Redação do caput dada pela Resolução SMF Nº 2720 DE 11/04/2012). Parágrafo único. As certidões a que se refere o caput serão emitidas por processo informatizado e conterão a codificação aleatória a que se refere o 1º do art. 2º, com a finalidade de certificar sua autenticidade, de acordo com as especificações previstas no Anexo III. Art. 7º As Certidões de Elementos Cadastrais serão emitidas somente para pesquisa de dados anteriores a 1990 e solicitadas diretamente à Gerência de Cadastro da Coordenadoria do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza e Taxas - F/SUBTF/CIS-6, devendo o requerente apresentar, se for o caso, os documentos mencionados no art. 4º. (Redação do caput dada pela Resolução SMF Nº 2829 DE 09/12/2014). Parágrafo único. As certidões de que trata o caput serão emitidas conforme o Modelo 6, descrito no Anexo VI da Resolução 1.618, de 4 de junho de Art. 8º Ressalvado o disposto no art. 5º-A, as certidões de que trata a presente Resolução serão expedidas no prazo máximo de cinco dias úteis, contados da data de geração do protocolo, salvo se o requerente não apresentar dentro desse prazo a documentação necessária. (Redação do artigo dada pela Resolução SMF Nº 2824 DE 14/10/2014). Art. 9º Esta Resolução entra em vigor 15 (quinze) dias após a data de sua publicação. FRANCISCO DE ALMEIDA E SILVA Redação dada pela Resolução SMF Nº 2720 DE 11/04/2012: Obs.: Vide novo padrão de Certidão Positiva do ISS - Modelo 5 - na Resolução SMF nº 2.358, de *DOCUMENTO COMPILADO PELO SINDUSCON-RIO

Referência: Decreto Municipal-RJ Nº /14 - Rio de Janeiro/RJ - Créditos tributários - Parcelamento Alteração.

Referência: Decreto Municipal-RJ Nº /14 - Rio de Janeiro/RJ - Créditos tributários - Parcelamento Alteração. Of. Circ. Nº 004/14 Rio de Janeiro, 05 de janeiro de 2015. Referência: Decreto Municipal-RJ Nº 39.682/14 - Rio de Janeiro/RJ - Créditos tributários - Parcelamento Alteração. Senhor Presidente, informamos:

Leia mais

DECRETO N.º DE 11 DE MAIO DE 2010.

DECRETO N.º DE 11 DE MAIO DE 2010. DECRETO N.º 32.250 DE 11 DE MAIO DE 2010. Dispõe sobre a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica- NFS-e - NOTA CARIOCA - e dá outras providências. O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA DECRETA:

PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA DECRETA: 1 DECRETO Nº 11.333, DE 30 DE JUNHO DE 2011. Dispõe sobre a regulamentação da emissão de certidões e declarações no âmbito da Fazenda Pública Municipal. O PREFEITO MUNICIPAL DE TERESINA, Estado do Piauí,

Leia mais

Diário Oficial da União, nº 164, Seção I, p. 63,

Diário Oficial da União, nº 164, Seção I, p. 63, Diário Oficial da União, nº 164, Seção I, p. 63, 27.08.2009 Portaria Superintendente Regional do Trabalho e Emprego no Estado de São Paulo SURTE / SP nº 43 de 24.08.2009 Dispõe sobre as informações fornecidas

Leia mais

PUBLICADO NO DOM DE 19/06/09 ALTERADO PELOS DECRETOS Nº , de 18/09/2009, , de 11/03/2010 e , de 24/08/2010.

PUBLICADO NO DOM DE 19/06/09 ALTERADO PELOS DECRETOS Nº , de 18/09/2009, , de 11/03/2010 e , de 24/08/2010. PUBLICADO NO DOM DE 19/06/09 ALTERADO PELOS DECRETOS Nº 19.998, de 18/09/2009, 20.644, de 11/03/2010 e 21.088, de 24/08/2010. DECRETO N 19.682 de 18 de junho de 2009 Altera dispositivos do Decreto n 18.

Leia mais

N o 8.949, DE 26 DE AGOSTO DE D E C R E T A: Seção I Das Disposições Gerais

N o 8.949, DE 26 DE AGOSTO DE D E C R E T A: Seção I Das Disposições Gerais D E C R E T O N o 8.949, DE 26 DE AGOSTO DE 2013 DISCIPLINA O PARCELAMENTO DOS CRÉDITOS TRIBUTÁRIOS E NÃO TRIBUTÁRIOS, INSCRITOS OU NÃO EM DÍVIDA ATIVA, DO MUNICÍPIO DE ANGRA DOS REIS, DE SUAS AUTARQUIAS

Leia mais

DECRETO Nº , DE 28 DE DEZEMBRO DE 2015.

DECRETO Nº , DE 28 DE DEZEMBRO DE 2015. DECRETO Nº 19.269, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2015. Estabelece o Calendário Fiscal de Arrecadação dos Tributos Municipais, o valor da Unidade Financeira Municipal (UFM) e os preços do metro quadrado de terrenos

Leia mais

PORTARIA CONJUNTA PGFN/RFB Nº 3, DE 02 DE MAIO DE DOU DE 02/05/2007- EDIÇÃO EXTRA

PORTARIA CONJUNTA PGFN/RFB Nº 3, DE 02 DE MAIO DE DOU DE 02/05/2007- EDIÇÃO EXTRA PORTARIA CONJUNTA PGFN/RFB Nº 3, DE 02 DE MAIO DE 2007 - DOU DE 02/05/2007- EDIÇÃO EXTRA Alterado pela PORTARIA CONJUNTA PGFN/RFB Nº 1, DE 20 DE JANEIRO DE 2010 - DOU DE 22/01/2010 Dispõe sobre a prova

Leia mais

ESTADO DE SERGIPE PREFEITURA MUNICIPAL DE ARACAJU SECRETARIA MUNICIPAL DE FINANÇAS

ESTADO DE SERGIPE PREFEITURA MUNICIPAL DE ARACAJU SECRETARIA MUNICIPAL DE FINANÇAS PORTARIA 02/2007 28 de junho de 2007 (republicação) Dispõe sobre a emissão, via internet, de CERTIDÃO NEGATIVA, CERTIDÃO POSITIVA COM EFEITO DE CERTIDÃO NEGATIVA, CERTIDÃO NEGATIVA DE TRIBUTOS VINCULADA

Leia mais

Art. 2º Podem requerer a certidão a que se refere o artigo anterior:

Art. 2º Podem requerer a certidão a que se refere o artigo anterior: Instrução Normativa SRF nº 096, de 23 de outubro de 2000. Disciplina o requerimento e a emissão de certidões acerca da situação do sujeito passivo, quanto aos tributos e contribuições federais administrados

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PAULO AFONSO ESTADO DA BAHIA

PREFEITURA MUNICIPAL DE PAULO AFONSO ESTADO DA BAHIA Lei n o. 1154 de 22 de maio 2009. Concede Anistia, Remissão e Redução nos pagamentos de Débitos Fiscais nos prazos e condições que menciona. O PREFEITO MUNICIPAL DE PAULO AFONSO aprovou e ou sanciono a

Leia mais

Pergunte à CPA Decreto /2015

Pergunte à CPA Decreto /2015 Pergunte à CPA Decreto 61.084/2015 Alterações no artigo 132-A: Artigo 132-A - Ressalvado o disposto no artigo 132, nas demais hipóteses previstas na legislação, tais como não-obrigatoriedade de uso de

Leia mais

Brasília - DF, quarta-feira, 20 de agosto de 2014 página 26 MINISTÉRIO DA FAZENDA

Brasília - DF, quarta-feira, 20 de agosto de 2014 página 26 MINISTÉRIO DA FAZENDA Brasília - DF, quarta-feira, 20 de agosto de 2014 página 26 MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 1.491, DE 19 DE AGOSTO DE 2014 Dispõe sobre os débitos a

Leia mais

Decreto nº 2.821/14 de 1º de dezembro de Regulamenta Nota Fiscal Eletrônica de Serviços

Decreto nº 2.821/14 de 1º de dezembro de Regulamenta Nota Fiscal Eletrônica de Serviços itaporanga.sp.gov.br http://www.itaporanga.sp.gov.br/novoportal/decretos/1800-decreto-nº-2-821-14-de-1º-de-dezembro-de-2014-regulamenta-nota-fiscaleletrônica-de-serviços.html Decreto nº 2.821/14 de 1º

Leia mais

SERGIO RIBEIRO SILVA, Prefeito do Município de Carapicuíba, Estado de São Paulo, usando de suas atribuições legais, D E C R E T A:

SERGIO RIBEIRO SILVA, Prefeito do Município de Carapicuíba, Estado de São Paulo, usando de suas atribuições legais, D E C R E T A: DECRETO Nº 4.015, DE 19 DE OUTUBRO DE 2.010. Institui a Nota Fiscal Eletrônica de Serviço NFS-e, e dá outras providências SERGIO RIBEIRO SILVA, Prefeito do Município de Carapicuíba, Estado de São Paulo,

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 773, DE 8 DE OUTUBRO DE 2015.

LEI COMPLEMENTAR Nº 773, DE 8 DE OUTUBRO DE 2015. LEI COMPLEMENTAR Nº 773, DE 8 DE OUTUBRO DE 2015. Institui o Programa de Recuperação Fiscal Refispoa 2015 e revoga a Lei nº 11.428, de 30 de abril de 2013. O PREFEITO MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE Faço saber

Leia mais

Rio de Janeiro, 09 de setembro de Of. Circ. Nº 289/14

Rio de Janeiro, 09 de setembro de Of. Circ. Nº 289/14 Rio de Janeiro, 09 de setembro de 2014. Of. Circ. Nº 289/14 Referência: Resolução SEFAZ-RJ nº 786/14 - ICMS - Diferimento - Importação - Operação interestadual com alíquota de 4% - Percentual pretendido

Leia mais

RESOLUÇÃO SMF Nº 2910 DE 12 DE DEZEMBRO DE 2016 (DOM 13/12/2016)

RESOLUÇÃO SMF Nº 2910 DE 12 DE DEZEMBRO DE 2016 (DOM 13/12/2016) RESOLUÇÃO SMF Nº 2910 DE 12 DE DEZEMBRO DE 2016 (DOM 13/12/2016) Dispõe sobre o procedimento para revisão de ofício, mediante informações prestadas pelos interessados, dos lançamentos do IPTU realizados

Leia mais

Decreto n /2017 REFAZ 2017

Decreto n /2017 REFAZ 2017 Ref.: nº 06/2017 1. Programa REFAZ De acordo com o Decreto n 53.417/2017, fica aberto, de 31 de janeiro a 26 de abril de 2017, o prazo para adesão ao programa REFAZ, que tem por objetivo regularizar os

Leia mais

Débitos-PIS,COFINS-Parcelamento-Lei Disposições-Alterações na Portaria PGFN RFB 08 13

Débitos-PIS,COFINS-Parcelamento-Lei Disposições-Alterações na Portaria PGFN RFB 08 13 Débitos-PIS,COFINS-Parcelamento-Lei 12.865 13 -Disposições-Alterações na Portaria PGFN RFB 08 13 Portaria Conjunta PGFN RFB nº 11/2013-DOU: 26.11.2013 Altera a Portaria Conjunta PGFN/RFB nº 8, de 18 de

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE VARGINHA

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE VARGINHA 1 DECRETO Nº 4.396/2007 APROVA A REGULAMENTAÇÃO DO ISS ELETRÔNICO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O Prefeito do Município de Varginha, Estado de Minas Gerais, no uso das atribuições conferidas por Lei, D E C

Leia mais

Procuradoria da Dívida Ativa - PG-05

Procuradoria da Dívida Ativa - PG-05 Procuradoria da Dívida Ativa - PG-05 Ano UFIR-RJ* 2006 67.495.595,72 2007 50.486.636,57 2008 65.476.580,85 2009 231.174.347,46 2010 421.467.819,04 2011 144.707.862,62 2012 357.340.649,83 2013 367.528.368,78

Leia mais

DECRETO N 6003, de 02 de fevereiro de 2017.

DECRETO N 6003, de 02 de fevereiro de 2017. DECRETO N 6003, de 02 de fevereiro de 2017. REGULAMENTA O ARTIGO 303 DA LEI COMPLEMENTAR Nº110, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2003, QUE ESTABELECEU O CÓDIGO TRIBUTÁRIO MUNICIPAL. O Prefeito do Município de Rio

Leia mais

Portaria Conjunta RFB/PGFN Nº 1751 DE 02/10/2014

Portaria Conjunta RFB/PGFN Nº 1751 DE 02/10/2014 Portaria Conjunta RFB/PGFN Nº 1751 DE 02/10/2014 Dispõe sobre a prova de regularidade fiscal perante a Fazenda Nacional. O Secretário da Receita Federal do Brasil e a Procuradora-Geral da Fazenda Nacional,

Leia mais

Portaria Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no Estado de São Paulo - SRTE/SP nº 56 de

Portaria Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no Estado de São Paulo - SRTE/SP nº 56 de Portaria Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no Estado de São Paulo - SRTE/SP nº 56 de 26.04.2010 Dispõe sobre as informações fornecidas pela Superintendência Regional do Trabalho e Emprego

Leia mais

Instrução Normativa DRP nº 8, de DOE RS de

Instrução Normativa DRP nº 8, de DOE RS de Instrução Normativa DRP nº 8, de 16.01.2007 DOE RS de 18.01.2007 Introduz alterações na Instrução Normativa DRP nº 45/98, de 26/10/98. O DIRETOR DA RECEITA ESTADUAL, no uso de atribuição que lhe confere

Leia mais

Dispõe sobre o Sistema de Parcelamento de Dívidas de Santana de Parnaíba.

Dispõe sobre o Sistema de Parcelamento de Dívidas de Santana de Parnaíba. 1/6 LEI Nº 3631, DE 21 DE JUNHO DE 2017 Dispõe sobre o Sistema de Parcelamento de Dívidas de Santana de Parnaíba. ELVIS LEONARDO CEZAR, Prefeito do Município de Santana de Parnaíba, Estado de São Paulo,

Leia mais

23/02/2016 MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria da Receita Federal do Brasil Procuradoria Geral da Fazenda Nacional CERTIDÃO POSITIVA COM EFEITOS DE NEGATIVA DE DÉBITOS RELATIVOS AOS TRIBUTOS FEDERAIS E À

Leia mais

Resolução SEMAC nº 20 DE 23/10/2014

Resolução SEMAC nº 20 DE 23/10/2014 Resolução SEMAC nº 20 DE 23/10/2014 Norma Estadual - Mato Grosso do Sul Publicado no DOE em 24 out 2014 Regulamenta dispositivos da Lei n. 11.959, de 29 de junho de 2009 relativo ao registro dos pescadores

Leia mais

DECRETO MUNICIPAL N. 006-A, DE 20 DE JANEIRO DE 2012.

DECRETO MUNICIPAL N. 006-A, DE 20 DE JANEIRO DE 2012. DECRETO MUNICIPAL N. 006-A, DE 20 DE JANEIRO DE 2012. Regulamenta a Lei Municipal n. 3.747, de 26 de outubro de 2011, que institui a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica - NFS-e no Município de Frederico

Leia mais

DECRETO Nº , DE 28 DE JUNHO DE 2013.

DECRETO Nº , DE 28 DE JUNHO DE 2013. DECRETO Nº 18.334, DE 28 DE JUNHO DE 2013. Regulamenta a Lei Complementar nº 687, de 1º de fevereiro de 2012, no que diz respeito à implantação da Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFSE); inclui inc.

Leia mais

DECRETO Nº 3.699, De 09 de Novembro de 2016

DECRETO Nº 3.699, De 09 de Novembro de 2016 DECRETO Nº 3.699, De 09 de Novembro de 2016 REGULAMENTA A LEI Nº 3.870/2014 E INSTITUI A NOTA FISCAL AVULSA DE SERVIÇOS, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. CONSIDERANDO a instituição da Nota Fiscal de Serviço Eletrônica

Leia mais

DECRETO N , DE 31 DE JULHO DE O Prefeito de Ituiutaba, no uso de suas atribuições, e de conformidade com a legislação em vigor,

DECRETO N , DE 31 DE JULHO DE O Prefeito de Ituiutaba, no uso de suas atribuições, e de conformidade com a legislação em vigor, DECRETO N. 7.672, DE 31 DE JULHO DE 2014 Disciplina o sistema de parcelamento de débito fiscal e dá ouras providências. O Prefeito de Ituiutaba, no uso de suas atribuições, e de conformidade com a legislação

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTO PARANÁ

PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTO PARANÁ LEI Nº 2.389/2012 EMENTA: Institui o Programa Municipal de Recuperação Fiscal (REFIS) ampliando sua abrangência. A CÂMARA MUNICIPAL DE ALTO PARANÁ, ESTADO DO PARANÁ, APROVOU E EU, PREFEITO MUNICIPAL, SANCIONO

Leia mais

DECRETO Nº 3.615, DE 16 DE OUTUBRO DE 2013

DECRETO Nº 3.615, DE 16 DE OUTUBRO DE 2013 DECRETO Nº 3.615, DE 16 DE OUTUBRO DE 2013 Institui a nota fiscal de serviços eletrônica, o sistema eletrônico de escrituração fiscal, e dá outras providências. O SENHOR PREFEITO MUNICIPAL DA ESTÂNCIA

Leia mais

ARTIGO 65 DA LEI Nº , DE 11 DE JUNHO DE Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial ARTIGO 65

ARTIGO 65 DA LEI Nº , DE 11 DE JUNHO DE Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial ARTIGO 65 ARTIGO 65 LEI Nº 12.249, DE 11 DE JUNHO DE 2010 Art. 65. Poderão ser pagos ou parcelados, em até 180 (cento e oitenta) meses, nas condições desta Lei, os débitos administrados pelas autarquias e fundações

Leia mais

Ministério da Fazenda

Ministério da Fazenda N.º 191 - Seção 1, sexta-feira, 3 de outubro de 2014 Ministério da Fazenda SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL PORTARIA Nº 1751, DE 2 DE OUTUBRO DE 2014. Dispõe sobre a prova de regularidade fiscal

Leia mais

Ministério da Fazenda SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL. Instrução Normativa nº 632, de 17 de março de 2006

Ministério da Fazenda SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL. Instrução Normativa nº 632, de 17 de março de 2006 Ministério da Fazenda SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL Instrução Normativa nº 632, de 17 de março de 2006 DOU de 20.3.2006 Aprova o Programa Gerador de Documentos do Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica -

Leia mais

Portaria PGFN Nº 967 DE 13/10/2016

Portaria PGFN Nº 967 DE 13/10/2016 Portaria PGFN Nº 967 DE 13/10/2016 Publicado no DO em 14 out 2016 Regulamenta as medidas de estímulo à liquidação de dívidas originárias de operações de crédito rural inscritas em dívida ativa da União,

Leia mais

RESOLUÇÃO CGSN Nº 60, DE 22 DE JUNHO DE 2009

RESOLUÇÃO CGSN Nº 60, DE 22 DE JUNHO DE 2009 DOU 24.06.2009 RESOLUÇÃO CGSN Nº 60, DE 22 DE JUNHO DE 2009 Altera as Resoluções CGSN n 4, de 30 de maio de 2007, n 10, de 28 de junho de 2007, n 18, de 10 de agosto de 2007, n 51, de 22 de dezembro de

Leia mais

A necessidade de normatizar a emissão da NFS-e para os estacionamentos de veículos; DETERMINA:

A necessidade de normatizar a emissão da NFS-e para os estacionamentos de veículos; DETERMINA: Instrução de Serviço GETM nº 002, de 17 de agosto de 2012. Estabelece regime especial para a emissão de Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS-e) destinada a acobertar os serviços prestados por estacionamentos

Leia mais

Portaria CAT - 94, de

Portaria CAT - 94, de Portaria CAT - 94, de 20-05-2009 (DOE 21-05-2009) Disciplina os procedimentos para o cancelamento dos débitos fiscais do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores - IPVA previsto no artigo 52

Leia mais

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 62 da Constituição, adota a seguinte Medida Provisória, com força de lei:

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 62 da Constituição, adota a seguinte Medida Provisória, com força de lei: MEDIDA PROVISÓRIA Nº 780 DE 19/05/2017 (DOU 22/05/2017) Institui o Programa de Regularização de Débitos não Tributários junto às autarquias e fundações públicas federais e à Procuradoria-Geral Federal

Leia mais

1º São requisitos preliminares para o registro de que trata o caput deste artigo : (1) a) b) c) d)

1º São requisitos preliminares para o registro de que trata o caput deste artigo : (1) a) b) c) d) Publicada no D.O.U. - 15/12/93 Seção 1 RESOLUÇÃO NORMATIVA CFA Nº 148, DE 26 DE NOVEMBRO DE 1993 (Alterada pela Resolução Normativa CFA n.º 179, de 25/04/96) (Revogada pela Resolução Normativa CFA nº 304,

Leia mais

Prefeitura Municipal de Resende

Prefeitura Municipal de Resende DECRETO N.º 1748, DE 02 DE AGOSTO DE 2007. EMENTA: Regulamenta a Lei n.º 2604, de 01 de agosto de 2007, que instituiu a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica NFS-e, e dispõe sobre a geração e utilização de

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 1106/09, de 29 de dezembro de 2009.

LEI MUNICIPAL Nº 1106/09, de 29 de dezembro de 2009. LEI MUNICIPAL Nº 1106/09, de 29 de dezembro de 2009. Altera a Lei Complementar nº 001/06 de 13 de fevereiro de 2006, Código Tributário Municipal de Camocim e determina outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL

Leia mais

Portaria CAT 53, de

Portaria CAT 53, de Publicado no D.O.E. (SP) de 25/05/2013 Portaria CAT 53, de 24-05-2013 Disciplina a atribuição, por regime especial, da condição de sujeito passivo por substituição tributária, conforme inciso VI do artigo

Leia mais

Certidão Negativa de Débitos

Certidão Negativa de Débitos 22/07/2016 Certidão Negativa de Débitos Sefaz AL GOVERNO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA SUPERINTENDÊNCIA DA RECEITA ESTADUAL DIRETORIA DE ARRECADAÇÃO E CRÉDITO TRIBUTÁRIO Certidão Negativa

Leia mais

Prefeitura Municipal de Itiuba-BA

Prefeitura Municipal de Itiuba-BA Edição Nº 030/2912 00091 Quarta-Feira Quit-Feira 0815 de de Março Maio de 2013 2012 1 A Prefeitura Municipal de Itiuba, Estado Da Bahia, Visando a Transparência dos Seus Atos Vem PUBLICAR. INSTRUÇÃO NORMATIVA

Leia mais

1) do termo final do período de apuração;

1) do termo final do período de apuração; RESOLUÇÃO NO 2.554, DE 17 DE AGOSTO DE 1994 (MG de 18 e ret. em 25) REVOGADA PELA RESOLUÇÃO Nº 2.880/97 Trata da atualização monetária dos créditos tributários do Estado, da cobrança de juros de mora,

Leia mais

PORTARIA Nº 129/2016-SEFAZ

PORTARIA Nº 129/2016-SEFAZ PORTARIA Nº 129/2016-SEFAZ Altera a Portaria n 005/2014-SEFAZ, de 30/01/2014 (DOE 31/01/2014), que dispõe sobre o Cadastro de Contribuintes do ICMS do Estado de Mato Grosso e dá outras providências. O

Leia mais

Prefeitura Municipal de Jequié 1 Terça-feira 13 de Setembro de 2011 Ano V Nº 819

Prefeitura Municipal de Jequié 1 Terça-feira 13 de Setembro de 2011 Ano V Nº 819 Prefeitura Municipal de Jequié 1 Terça-feira Ano V Nº 819 Índice Atos da Prefeitura Municipal de Jequié -------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 6571 DE 31 DE OUTUBRO DE 2013 Insere dispositivos na lei nº 5.147/07, dispondo sobre a apresentação de denúncia espontânea por microempresa e empresa de pequeno porte optante pelo simples nacional,

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Informações do ICMS retido de transporte na NF-e

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Informações do ICMS retido de transporte na NF-e Informações do ICMS retido de transporte na NF-e 15/10/2013 Título do documento Sumário Sumário... 2 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 4 3.1 Regulamento

Leia mais

Altera a Lei nº ,de 27 de dezembro de 1999, que dispõe sobre a Agência Goiana de Regulação, Controle e Fiscalização de Serviços Públicos.

Altera a Lei nº ,de 27 de dezembro de 1999, que dispõe sobre a Agência Goiana de Regulação, Controle e Fiscalização de Serviços Públicos. GOVERNO DO ESTADO DE GOIÁS Gabinete Civil da Governadoria Superintendência de Legislação LEI Nº 16.653, DE 23 DE JULHO DE 2009 Altera a Lei nº 13.569,de 27 de dezembro de 1999, que dispõe sobre a Agência

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Antecipação tributária do imposto - entrada de mercadoria proveniente de outra UF - SP

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Antecipação tributária do imposto - entrada de mercadoria proveniente de outra UF - SP Segmentos mercadoria proveniente de outra UF - SP 11/05/2016 Título do documento Sumário 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 3 3.1 Antecipação Tributária...

Leia mais

PORTARIA Nº 077/2013-GS/SEMUT NATAL(RN), 25 DE NOVEMBRO DE 2013.

PORTARIA Nº 077/2013-GS/SEMUT NATAL(RN), 25 DE NOVEMBRO DE 2013. Publicado no DOM Nº 2655 de 27/11/2013 PORTARIA Nº 077/2013-GS/SEMUT NATAL(RN), 25 DE NOVEMBRO DE 2013. Disciplina o procedimento de indeferimento de opção e de exclusão de ofício ao Regime Especial Unificado

Leia mais

MEDIDA PROVISÓRIA Nº 780, DE 19 DE MAIO DE 2017.

MEDIDA PROVISÓRIA Nº 780, DE 19 DE MAIO DE 2017. MEDIDA PROVISÓRIA Nº 780, DE 19 DE MAIO DE 2017. Institui o Programa de Regularização de Débitos não Tributários junto às autarquias e fundações públicas federais e à Procuradoria-Geral Federal e dá outras

Leia mais

Programa de Regularização Tributária (PRT)

Programa de Regularização Tributária (PRT) Programa de Regularização Tributária (PRT) Delegacia da Receita Federal do Brasil em Santarém-PA (DRFB-Santarém) Equipe de Atendimento ao Contribuinte (EAT) LEGISLAÇÃO Medida Provisória 766, de 04 de janeiro

Leia mais

Diário Oficial do Estado de SP Volume Número São Paulo, sexta-feira, 5 de dezembro de 2003 SECRETARIA DA FAZENDA GABINETE DO SECRETÁRIO

Diário Oficial do Estado de SP Volume Número São Paulo, sexta-feira, 5 de dezembro de 2003 SECRETARIA DA FAZENDA GABINETE DO SECRETÁRIO São Paulo, 11 de Dezembro de 2.003. DE: PARA: ASSESSORIA JURÍDICA ASSOCIADOS CIRCULAR Nº 052/2003 Resolução Conjunta Secretária da Fazenda / Procuradoria Geral do Estado de 4 de Dezembro de 2003 Diário

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA GOVERNADORIA DECRETO Nº 16406, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2011 PUBLICADO NO DOE Nº 1876, DE 15 DE DEZEMBRO 2011

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA GOVERNADORIA DECRETO Nº 16406, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2011 PUBLICADO NO DOE Nº 1876, DE 15 DE DEZEMBRO 2011 DECRETO Nº 16406, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2011 PUBLICADO NO DOE Nº 1876, DE 15 DE DEZEMBRO 2011 CONSOLIDADO ALTERADO PELO DECRETO: 16753 DOE Nº 1977, de 17.05.12 Dispõe sobre a exclusão do Simples Nacional.

Leia mais

Art. 2º - Os débitos de que trata o artigo anterior, existente para com a Fazenda Municipal, poderão ser pagos de acordo com os seguintes critérios:

Art. 2º - Os débitos de que trata o artigo anterior, existente para com a Fazenda Municipal, poderão ser pagos de acordo com os seguintes critérios: LEI MUNICIPAL N.º 3.993/2015 INSTITUI PROGRAMA DE RECUPERAÇÃO FISCAL (REFIS) E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. RENATO GEMELLI BONADIMAN, Prefeito Municipal, Seberi, Estado do Rio Grande do sul, no uso de suas

Leia mais

Assunto: Instruções Normativas da RFB nº 1713 e 1714 que tratam do parcelamento de débitos devidos pelo MEI e por optantes do Simples Nacional

Assunto: Instruções Normativas da RFB nº 1713 e 1714 que tratam do parcelamento de débitos devidos pelo MEI e por optantes do Simples Nacional Rio de Janeiro, 30 de junho de 2017 Of. Circ. Nº 131/17 Assunto: Instruções Normativas da RFB nº 1713 e 1714 que tratam do parcelamento de débitos devidos pelo MEI e por optantes do Simples Nacional Senhor(a)

Leia mais

PORTARIA ANP Nº 202, DE DOU REPUBLICADA DOU

PORTARIA ANP Nº 202, DE DOU REPUBLICADA DOU PORTARIA ANP Nº 202, DE 30.12.1999 - DOU 31.12.1999 - REPUBLICADA DOU 3.5.2004 Estabelece os requisitos a serem cumpridos para acesso a atividade de distribuição de combustíveis líquidos derivados de petróleo,

Leia mais

.Título V Das obrigações comuns..capítulo I Das disposições preliminares

.Título V Das obrigações comuns..capítulo I Das disposições preliminares .Título V Das obrigações comuns.capítulo I Das disposições preliminares Art. 98. É obrigação de todo contribuinte exibir os livros fiscais e comerciais, comprovantes da escrita e documentos instituídos

Leia mais

Lauro de Freitas DECRETO Nº DE 20 DE JANEIRO DE 2015.

Lauro de Freitas DECRETO Nº DE 20 DE JANEIRO DE 2015. 2 - Ano III - Nº 291 Decretos DECRETO Nº 3.824 DE 20 DE JANEIRO DE 2015. Institui a Certidão de Regularidade Fiscal da Construção Civil CRFCC. O PREFEITO MUNICIPAL DE LAURO DE FREITAS, Estado da Bahia,

Leia mais

Normas - Sistema Gestão da Informação

Normas - Sistema Gestão da Informação Página 1 de 6 Normas - Sistema Gestão da Informação Visão Anotada PORTARIA RFB Nº 1384, DE 09 DE SETEMBRO DE 2016 (Publicado(a) no DOU de 14/09/2016, seção 1, pág. 17) Disciplina a disponibilização, pela

Leia mais

TRIBUTÁRIO. Destacamos abaixo as informações consideradas por nós como as mais importantes relativas ao PERT: 1. INFORMAÇÕES GERAIS. 1.

TRIBUTÁRIO. Destacamos abaixo as informações consideradas por nós como as mais importantes relativas ao PERT: 1. INFORMAÇÕES GERAIS. 1. TRIBUTÁRIO 1/6/2017 Programa Especial de Regularização Tributária (PERT) Informamos que ontem, dia 31 de maio de 2017, foi publicada na Edição Extra do Diário Oficial da União, a Medida Provisória nº 783

Leia mais

PORTARIA CAT N 078, DE 30 DE AGOSTO DE (DOE de )

PORTARIA CAT N 078, DE 30 DE AGOSTO DE (DOE de ) PORTARIA CAT N 078, DE 30 DE AGOSTO DE 2017 (DOE de 31.08.2017) Altera a Portaria CAT-55, de 19-03-2009, que dispõe sobre a emissão do Conhecimento de Transporte Eletrônico - CT-e e do Documento Auxiliar

Leia mais

Perguntas e Respostas sobre o parcelamento do Simples Nacional

Perguntas e Respostas sobre o parcelamento do Simples Nacional Perguntas e Respostas sobre o parcelamento do Simples Nacional 1. Quem pode parcelar? Todos os contribuintes que tenham débitos de ICMS declarados e apurados (DASN) no período de 07/2007 a 12/2011 no Portal

Leia mais

CIRCULAR Nº 15/2003 PARCELAMENTO DE DÉBITOS JUNTO À RECEITA FEDERAL E AO INSS REFIS II

CIRCULAR Nº 15/2003 PARCELAMENTO DE DÉBITOS JUNTO À RECEITA FEDERAL E AO INSS REFIS II São Paulo, 02 de Julho de 2003. DE: PARA: MÁRCIO FERNANDES DA COSTA Presidente ASSOCIADOS CIRCULAR Nº 15/2003 PARCELAMENTO DE DÉBITOS JUNTO À RECEITA FEDERAL E AO INSS REFIS II Em complemento à Circular

Leia mais

Disciplina o pagamento de tributos e contribuições federais nas condições estabelecidas nos arts. 13 e 14 da Lei nº , de 2002.

Disciplina o pagamento de tributos e contribuições federais nas condições estabelecidas nos arts. 13 e 14 da Lei nº , de 2002. Portaria Conjunta SRF/PGFN nº 07, de 8 de janeiro de 2003 DOU de 10.1.2003 Disciplina o pagamento de tributos e contribuições federais nas condições estabelecidas nos arts. 13 e 14 da Lei nº 10.637, de

Leia mais

MARTA SUPLICY, Prefeita do Município de São Paulo, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei,

MARTA SUPLICY, Prefeita do Município de São Paulo, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei, DECRETO No. 41.724, 26 DE FEVEREIRO DE 2002 Ano 47 - Número 37 - São Paulo, quarta-feira, 27 de fevereiro de 2002 Diário Oficial do Município de São Paulo Regulamenta a Lei no. 13.283, de 9 de janeiro

Leia mais

ESTADO DE RONDÔNIA PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE BURITIS GABINETE DO PREFEITO

ESTADO DE RONDÔNIA PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE BURITIS GABINETE DO PREFEITO DECRETO Nº 7459/GAB/PMB/2017 Buritis, 02 de agosto de 2017. Institui a Declaração Eletrônica de Serviços - DES, e da outras providências. CONSIDERANDO a necessidade de manter em registro as informações

Leia mais

PORTARIA N 129/2014-SEFAZ

PORTARIA N 129/2014-SEFAZ PORTARIA N 129/2014-SEFAZ - Altera a Portaria n 077/2013-SEFAZ, publicada em 18/03/2013, que dispõe sobre as condições, regras e procedimentos relativos à utilização da Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica

Leia mais

D E C R E T A CAPÍTULO I. Seção I

D E C R E T A CAPÍTULO I. Seção I DECRETO Nº 021/2011 JOSÉ HILDO HACKER JÚNIOR, Prefeito do Município de TAMANDARÉ, no uso das atribuições que me são conferidas por lei, e Considerando as disposições legais contidas nos artigos 41 ao 103,

Leia mais

INTRODUÇÃO OBJETIVO. Facilitar o cumprimento das obrigações fiscais pelo contribuinte do ICMS.

INTRODUÇÃO OBJETIVO. Facilitar o cumprimento das obrigações fiscais pelo contribuinte do ICMS. REGIME ESPECIAL INTRODUÇÃO OBJETIVO Facilitar o cumprimento das obrigações fiscais pelo contribuinte do ICMS. Ex.: emissão de notas fiscais, recolhimento ICMS ST, ICMS Importação; É importante salientar

Leia mais

- o que estabelece o Decreto nº , publicado em 02 de agosto de 2007;

- o que estabelece o Decreto nº , publicado em 02 de agosto de 2007; ATO DO PRESIDENTE PORTARIA DETRO/PRES. Nº 1087 de 17 de setembro de 2012. DISPÕE SOBRE OS PROCEDIMENTOS A SEREM OBSERVADOS E APLICADOS NO PARCELAMENTO/ REPARCELAMENTO DE DÉBITOS REFERENTE A MULTAS E TAXA

Leia mais

Pert - Programa Especial de Regularização Tributária. Informações Básicas e Esclarecimentos

Pert - Programa Especial de Regularização Tributária. Informações Básicas e Esclarecimentos Atendimento na RFB Pert - Programa Especial de Regularização Tributária Informações Básicas e Esclarecimentos 3 Pert Informações Básicas e Esclarecimentos Legislação Aplicada Medida Provisória nº 783,

Leia mais

DECRETO Nº , DE 10 DE MARÇO DE 2016.

DECRETO Nº , DE 10 DE MARÇO DE 2016. DECRETO Nº 19.332, DE 10 DE MARÇO DE 2016. Regulamenta a Lei nº 12.005, de 11 de fevereiro de 2016, que permite às instituições conveniadas com o Município ou mantidas pelo Estado e cadastradas como beneficiárias

Leia mais

CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL

CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL 1 LEI Nº 5.211, DE 6 DE NOVEMBRO DE 2013 (Autoria do Projeto: Poder Executivo) Institui a segunda fase do Programa de Recuperação de Créditos Tributários do Distrito Federal RECUPERA-DF e dá outras providências.

Leia mais

Prefeitura Municipal de Água Fria

Prefeitura Municipal de Água Fria quinta-feira, 16 de julho de 2015 Ano V - Edição nº 00330 Caderno 1 Diário Oficial do Município 003 Decreto DECRETO Nº 0076/2015, DE 15 DE JULHO DE 2015. DISPÕE SOBRE A INSTITUIÇÃO DA NOTA FISCAL DE SERVIÇOS

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Recolhimento de ICMS ST sobre a operação de frete

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Recolhimento de ICMS ST sobre a operação de frete 09/02/2015 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas pelo Cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 4 3.1 Alíquota prevista para a operação... 7 4. Conclusão... 10 5. Referências...

Leia mais

Autor: Poder Executivo Institui o Programa de Recuperação de Créditos do Estado de Mato Grosso Programa REFIS MT, e dá outras providências.

Autor: Poder Executivo Institui o Programa de Recuperação de Créditos do Estado de Mato Grosso Programa REFIS MT, e dá outras providências. Diário Oficial Número: 26865 Data: 20/09/2016 Título: LEI 10433 Categoria:» PODER EXECUTIVO» LEI Link permanente: https://www.iomat.mt.gov.br/portal/visualizacoes/html/14630/#e:14630/#m:865981 LEI Nº 10.433,

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA GOVERNADORIA

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA GOVERNADORIA Consolidado, alterado pelo Decreto: 18829, de 05.05.14 DOE nº 2450, de 05.05.14 GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA DECRETO N. 18426, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2013. PUBLICADO NO DOE Nº 2358, DE 10.12.13 Institui

Leia mais

Lei de Compensação do Estado de Goiás

Lei de Compensação do Estado de Goiás Lei de Compensação do Estado de Goiás Lei Ass. Leg. - GO 15.316/05 - Lei ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE GOIÁS nº 15.316 de 05.08.2005 DOE-GO: 11.08.2005 Revoga a Lei nº 13.646/00, que dispõe sobre

Leia mais

1.2 Os processos e os procedimentos adotados para aplicação das diretrizes contidas nesta política estão regulamentados em normativo específico.

1.2 Os processos e os procedimentos adotados para aplicação das diretrizes contidas nesta política estão regulamentados em normativo específico. 1. Apresentação Política de Gestão de Dados de Emitentes de Cheques Sem Fundos 1.1 Esta política contém as diretrizes definidas para propiciar a adequada administração de dados e de informações de devoluções

Leia mais

Quinta-feira, 31 de Março de 2016 Edição N 913 Caderno I

Quinta-feira, 31 de Março de 2016 Edição N 913 Caderno I DECRETO N. 016 DE 16 DE MARÇO DE 2016. Institui e regulamenta o uso da Nota Fiscal de Serviços Eletrônica NFS-e e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE PARATINGA, no uso das suas atribuições

Leia mais

MEDIDA PROVISÓRIA nº 783, de 31/05/2017. Instrução Normativa RFB nº 1711, de 16/06/2017.

MEDIDA PROVISÓRIA nº 783, de 31/05/2017. Instrução Normativa RFB nº 1711, de 16/06/2017. MEDIDA PROVISÓRIA nº 783, de 31/05/2017. Instrução Normativa RFB nº 1711, de 16/06/2017. MAPA ETÉCNICO FISCAL - www.etecnico.com.br - facebook/mapaetecnicofiscal 1 INTRODUÇÃO A MP 783/2017, institui o

Leia mais

Estado do Rio de Janeiro Prefeitura Municipal de Laje do Muriaé Gabinete do Prefeito Tel. (22) Fax: (22) LEI Nº.

Estado do Rio de Janeiro Prefeitura Municipal de Laje do Muriaé Gabinete do Prefeito Tel. (22) Fax: (22) LEI Nº. LEI Nº. 614/2010 INSTITUI A LEI MUNICIPAL DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º Esta Lei regula o tratamento jurídico diferenciado, simplificado

Leia mais

e) inscrição no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) ou no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF);

e) inscrição no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) ou no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF); DECRETO Nº 605, DE 15 DE JUNHO DE 2011. REGULAMENTA A LEI Nº 5.561, DE 27 DE DEZEMBRO DE 2010, QUE INSTITUI A NOTA FISCAL DE SERVIÇO ELETRÔNICA E O RECIBO PROVISÓRIO DE SERVIÇOS O E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 351, DE 5 DE AGOSTO DE 2003

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 351, DE 5 DE AGOSTO DE 2003 Ministério da Fazenda Secretaria da Receita Federal INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 351, DE 5 DE AGOSTO DE 2003 Dispõe sobre a prática de atos perante o Cadastro de Imóveis Rurais (Cafir) e dá outras providências

Leia mais

DECRETO N.º DE 07 DE MAIO DE 2014

DECRETO N.º DE 07 DE MAIO DE 2014 Decreto Publicado no D.O.E. de 08.05.2014, pág. 02 Este texto não substitui o publicado no D.O.E Índice Remissivo: Letra I - ICMS. DECRETO N.º 44.780 DE 07 DE MAIO DE 2014 Dispõe sobre o parcelamento e

Leia mais

PESQUISA FUNDEPES CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO Nº 003/2015

PESQUISA FUNDEPES CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO Nº 003/2015 FUNDAÇÃO UNIVERSITÁRIA DE DESENVOLVIMENTO DE EXTENSÃO E PESQUISA FUNDEPES CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO Nº 003/2015 DISPÕE SOBRE A CONCESSÃO DE SUPRIMENTO DE FUNDOS PELA FUNDAÇÃO UNIVERSITÁRIA DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 388, DE 26 DE AGOSTO DE 2011.

LEI COMPLEMENTAR Nº 388, DE 26 DE AGOSTO DE 2011. LEI COMPLEMENTAR Nº 388, DE 26 DE AGOSTO DE 2011. Institui o Programa de Recuperação Fiscal Quatro de Caxias do Sul (REFIS IV Caxias), para pessoas físicas e jurídicas, e dá outras providências. O PREFEITO

Leia mais

RESOLUÇÃO SMF Nº 2.670, DE 27 DE JUNHO DE [Publicada no D.O. Rio de 28 de junho de 2011]

RESOLUÇÃO SMF Nº 2.670, DE 27 DE JUNHO DE [Publicada no D.O. Rio de 28 de junho de 2011] RESOLUÇÃO SMF Nº 2.670, DE 27 DE JUNHO DE 2011. [Publicada no D.O. Rio de 28 de junho de 2011] Altera a Resolução SMF nº 2.617, de 17 de maio de 2010, estabelecendo novas regras relativas à emissão da

Leia mais

PROGRAMA ESPECIAL DE REGULARIZAÇÃO TRIBUTÁRIA PERT MEDIDA PROVISÓRIA Nº 783/17

PROGRAMA ESPECIAL DE REGULARIZAÇÃO TRIBUTÁRIA PERT MEDIDA PROVISÓRIA Nº 783/17 PROGRAMA ESPECIAL DE REGULARIZAÇÃO TRIBUTÁRIA PERT MEDIDA PROVISÓRIA Nº 783/17 JULHO 2017 PROGRAMA ESPECIAL DE REGULARIZAÇÃO TRIBUTÁRIA - PERT Instituído pela Medida Provisória nº 783/17 Regulamentação:

Leia mais

PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 584, DE 3 DE DEZEMBRO DE 2014

PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 584, DE 3 DE DEZEMBRO DE 2014 PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 584, DE 3 DE DEZEMBRO DE 2014 O PRESIDENTE DO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA - INEP, no uso das atribuições que

Leia mais

DECRETO Nº. 922 DE 07DE MAIO DE A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE SAQUAREMA, no uso de suas atribuições legais, nos termos da Lei, e

DECRETO Nº. 922 DE 07DE MAIO DE A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE SAQUAREMA, no uso de suas atribuições legais, nos termos da Lei, e DECRETO Nº. 922 DE 07DE MAIO DE 2010. Dispõe sobre os critérios para o parcelamento dos créditos tributários ou não, inscritos ou não em Dívida Ativa, e dá outras providências. A PREFEITA DO MUNICÍPIO

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº 412, DE 10 DE NOVEMBRO DE 2016

RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº 412, DE 10 DE NOVEMBRO DE 2016 RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº 412, DE 10 DE NOVEMBRO DE 2016 Dispõe sobre a solicitação de cancelamento do contrato do plano de saúde individual ou familiar, e de exclusão de beneficiário de contrato coletivo

Leia mais