Um texto narrativo é um texto no qual é contada uma história, através de um narrador, que pode ser personagem, observador ou onisciente.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Um texto narrativo é um texto no qual é contada uma história, através de um narrador, que pode ser personagem, observador ou onisciente."

Transcrição

1 O texto narrativo

2 Um texto narrativo é um texto no qual é contada uma história, através de um narrador, que pode ser personagem, observador ou onisciente. Estrutura Um texto narrativo geralmente é organizado da seguinte forma: Situação inicial: Os personagens e o espaço são apresentados. Estabelecimento de um conflito: Um acontecimento modifica a situação apresentada e desencadeia uma nova situação a ser resolvida, que quebra a estabilidade de personagens e acontecimentos. Clímax: Ponto de maior tensão na narrativa. Epílogo: Solução do conflito, o que nem sempre significa um final feliz.

3 Narração e Narratividade Em nosso cotidiano encontramos textos narrativos; contamos e/ou ouvimos histórias o tempo todo. Mas os textos que não pertencem ao campo da ficção não são considerados narração, pois essas não têm como objetivo envolver o leitor pela trama, pelo conflito. Podemos dizer que nesses relatos há narratividade, que quer dizer, o modo de ser da narração.

4 A narração consiste em arranjar uma sequência de fatos na qual os personagens se movimentam num determinado espaço à medida que o tempo passa. O texto narrativo é baseado na ação que envolve personagens, tempo, espaço e conflito. Seus elementos são: narrador, enredo, personagens, espaço e tempo. Dessa forma, o texto narrativo apresenta uma determinada estrutura. Esquematizando temos: - Apresentação; - Complicação ou desenvolvimento; - Clímax; - Desfecho.

5 Os Elementos da Narrativa Os elementos que compõem a narrativa são: - Foco narrativo (1º e 3º pessoa); - Personagens (protagonista, antagonista e coadjuvante); - Narrador (narrador-personagem, narrador-observador). - Tempo (cronológico e psicológico); - Espaço.

6 CONTO DE FADAS DO SÉCULO XXI Era uma vez, numa terra muito distante uma linda princesa independente e cheia de auto-estima que, enquanto contemplava a natureza e pensava em como o maravilhoso lago de seu castelo estava de acordo com as conformidades ecológicas, se deparou com uma rã. Então a rã pulou no seu colo e disse: - Linda princesa, eu já fui um príncipe muito bom. Uma bruxa má lançou-me um encanto e transformou-me nessa rã asquerosa. Um beijo teu, no entanto, há de me transformar de novo num belo e poderemos casar e constituir um lar feliz em teu lindo castelo. A minha mãe pode vir morar conosco e tu poderias preparar o meu jantar, lavarias as minhas roupas, criarias os nossos filhos e viveríamos felizes para sempre! Naquela noite, enquanto saboreava pernas de rã à sautée, acompanhadas de um cremoso molho acebolado e de um finíssimo vinho branco, a princesa sorria e pensava: NEM PAGANDO Luis Fernando Veríssimo

7 DISCURSO DIRETO A fala da personagem é reproduzida integralmente. - Que crepúsculo fez hoje! disse-lhes eu.

8 Nessa estrutura, em geral, as falas são acompanhadas por um verbo de elocução dizer, falar, responder, perguntar, etc. seguido de dois pontos. E Carla, indignada, gritou: - Onde estão todos???

9 O conteúdo da fala sempre funciona como objeto direto do verbo de elocução. O homem gritou: (o quê?) verbo transitivo direto - Onde estão todos??? (objeto direto)

10 O recurso gráfico utilizado para atribuir a autoria da fala a outrem, que não o produtor do texto, são as aspas ou o travessão.

11 O discurso direto pode ser transcrito: a) Após dois-pontos, sem verbo de elocução (utilizado para introduzir discursos): E, para o promotor, o processo não vem correndo como deveria: Às vezes sinto morosidade por parte do juiz.

12 b) Após dois-pontos, com verbo de elocução: E o promotor disse: Às vezes sinto morosidade por parte do juiz.

13 c) Após dois-pontos, com travessão: E Carla, indignada, gritou: - Onde estão todos???

14 d) Após ponto, com verbo de elocução após a citação: E, para o promotor, o processo não vem correndo como deveria. Às vezes sinto morosidade por parte do juiz, declarou.

15 DISCURSO INDIRETO Por meio do discurso indireto, a fala do personagem é filtrada pela do narrador (você, no caso). Não mais há a transcrição literal do que o personagem falou, mas a transcrição subordinada à fala de quem escreve o texto.

16 No discurso indireto, utiliza-se, após o verbo de elocução, a oração subordinada (uma oração que depende da sua oração) introduzida, geralmente, pelas conjunções que e se, que podem estar elípticas (escondidas).

17 Fala do personagem: Eu não quero mais trabalhar. Discurso indireto: Pedro disse que não queria mais trabalhar.

18 Fala do personagem: Eu não roubei nada deste lugar. Discurso indireto: O acusado declarou à imprensa que não tinha roubado nada daquele lugar.

19 Você notou que, na transcrição indireta do discurso, há modificações em algumas estruturas gramaticais, como no tempo verbal (quero, queria; roubei, tinha roubado), nos pronomes (deste, daquele), etc.

20 Tabela de transposição do discurso direto para o indireto

21 Verbo no presente do indicativo (discurso direto). - Não bebo dessa água afirmou a menina Verbo no pretérito imperfeito do indicativo (discurso indireto). A menina afirmou que não bebia daquela água.

22 Verbo no pretérito perfeito (discurso direto). Perdi meu guarda-chuva disse ele. Verbo no pretérito mais-que-perfeito (discurso indireto). Ele disse que perdera seu guarda-chuva. Ele disse que tinha perdido seu guardachuva.

23 Verbo no futuro do indicativo (discurso direto). Ele confessou: - Irei ao jogo. Verbo no futuro do pretérito (discurso indireto) Ele confessou que iria ao jogo.

24 Verbo no imperativo (discurso direto) - Aplaudam! ordenou o diretor Verbo no pretérito imperfeito do subjuntivo (discurso indireto) O diretor ordenou que aplaudíssemos.

25 DISCURSO INDIRETO LIVRE

26 Esse tipo de citação exige muita atenção do leitor, porque a fala do personagem não é destacada pelas aspas, nem introduzida por verbo de elocução ou travessão. A fala surge de repente, no meio da narração, como se fossem palavras do narrador. Mas, na verdade, são as palavras do personagem, que surgem atrevidas, sem avisar a ninguém.

27 Ela já não sabia o que fazer. Estava desesperada, com a fome encarrapitada. Que fome! Que faço? Mas parecia que uma luz existia

28 Como nas noites precedentes, uma fila de agricultores se formou na porta de uma padaria e o padeiro saiu a informar que não havia pão. Por quê? Onde estava o pão? O padeiro respondeu que não havia farinha. Onde então estava ela? Os agricultores invadiram a padaria e levaram o estoque de roscas e biscoitos, a manteiga e o chocolate.

29 Exercício rápido Discurso Direto - Bom dia. Estou procurando um vestido para minha mulher. - O senhor sabe o número dela? - Ela é meio gordinha. - O maior tamanho que temos é Acho que é esse o número dela. Ou 44 ou Vou apanhar uns modelos para o senhor ver.

30 Exercício rápido Discurso Indireto O homem entrou na loja, saudou o vendedor e lhe disse que estava procurando um vestido para sua mulher. O vendedor lhe perguntou o número e ele apenas disse que sua mulher era um pouco gorda, ao que o vendedor respondeu que o maior número que tinham na loja era o 44. O homem afirmou que esse era o número dela, mas que também podia ser o 88. O vendedor saiu e foi buscar alguns modelos para que o homem pudesse vê-los."

Tipos de Discurso. Na narração, existem três formas de citar a fala (discurso) dos personagens

Tipos de Discurso. Na narração, existem três formas de citar a fala (discurso) dos personagens Tipos de Discurso Na narração, existem três formas de citar a fala (discurso) dos personagens Tipos de Discurso Discurso Direto Discurso Indireto Discurso Indireto Livre Verbo Dicendi 1. DIZER afirmar,

Leia mais

REDAÇÃO. Professora Rosane Reis MÓDULO 16 EXERCITANDO O TEXTO

REDAÇÃO. Professora Rosane Reis MÓDULO 16 EXERCITANDO O TEXTO REDAÇÃO Professora Rosane Reis MÓDULO 16 EXERCITANDO O TEXTO PRIMEIRA BATERIA DE EXERCÍCIOS Texto I Era uma vez, em um país muito distante, uma linda princesa, muito meiga. Certo dia estava ela a sonhar

Leia mais

DISCURSO consiste na forma de manifestação da VOZ (fala e pensamento) da PERSONAGEM.

DISCURSO consiste na forma de manifestação da VOZ (fala e pensamento) da PERSONAGEM. TIPOS DE DISCURSOS CONCEITO DISCURSO consiste na forma de manifestação da VOZ (fala e pensamento) da PERSONAGEM. Os TIPOS DE DISCURSO correspondem às opções do narrador para manifestar essa voz. Os discursos

Leia mais

As sacolas de plástico devem ser substituídas.

As sacolas de plástico devem ser substituídas. FICHA DA SEMANA 5º ANO A / B Instruções: 1- Cada atividade terá uma data de realização e deverá ser entregue a professora no dia seguinte; 2- As atividades deverão ser copiadas e respondidas no caderno,

Leia mais

AULA: 31 TEMA: Trabalho: a trajetória humana, suas produções e manifestações.

AULA: 31 TEMA: Trabalho: a trajetória humana, suas produções e manifestações. AULA: 31 TEMA: Trabalho: a trajetória humana, suas produções e manifestações. Conteúdo: - Propaganda Habilidades: - Conhecer a função da propaganda nos meios de comunicação - Conhecer e identificar as

Leia mais

COLÉGIO EQUIPE DE JUIZ DE FORA

COLÉGIO EQUIPE DE JUIZ DE FORA Intertextualidade Intertextualidade é quando um texto remete a outro. Existem três tipos de intertextualidade, a paráfrase (quando o texto possui as mesmas ideias centrais do texto original), apropriação

Leia mais

Centro de Ensino Médio 02 do Gama Professor: Cirenio Soares

Centro de Ensino Médio 02 do Gama Professor: Cirenio Soares Centro de Ensino Médio 02 do Gama Professor: Cirenio Soares TIPOS DE DISCURSO DISCURSO DIRETO = REPRODUÇÃO O próprio personagem fala. Paulo disse a ele: _ Venha cá. DISCURSO INDIRETO = TRADUÇÃO O autor

Leia mais

6º ano LÍNGUA PORTUGUESA. Ensino Fundamental Módulo 10 2º período 23/06/2017. Texto I Conto de fadas para Mulheres Modernas

6º ano LÍNGUA PORTUGUESA. Ensino Fundamental Módulo 10 2º período 23/06/2017. Texto I Conto de fadas para Mulheres Modernas 6º ano Ensino Fundamental Módulo 10 2º período LÍNGUA PORTUGUESA Texto I Conto de fadas para Mulheres Modernas Era uma vez, numa terra muito distante, uma linda princesa, independente e cheia de autoestima

Leia mais

Discurso Direto e Indireto

Discurso Direto e Indireto Discurso Direto e Indireto O que é discurso? É a atividade comunicativa desenvolvida entre interlocutores, capaz de gerar sentido. Esta atividade comunicativa é constituída de texto e contexto discursivo

Leia mais

Português. Tipologia Textual e Tipos de Discurso: Direto, Indireto e Indireto Livre. Professor Arthur Scandelari.

Português. Tipologia Textual e Tipos de Discurso: Direto, Indireto e Indireto Livre. Professor Arthur Scandelari. Português Tipologia Textual e Tipos de Discurso: Direto, Indireto e Indireto Livre Professor Arthur Scandelari www.acasadoconcurseiro.com.br Português TIPOLOGIA TEXTUAL 1. (CESPE TCE-PA 2016 - Adaptada)

Leia mais

Aulas 21 à 24 TEXTO NARRATIVO

Aulas 21 à 24 TEXTO NARRATIVO Aulas 21 à 24 Prof. Sabrina Moraes TEXTO NARRATIVO Maioritariamente escrito em prosa, o texto narrativo é caracterizado por narrar uma história, ou seja, contar uma história através de uma sequência de

Leia mais

Serão avaliados: identificação das atividades (títulos e subtítulos), letra legível, paragrafação, consistência e clareza nas respostas.

Serão avaliados: identificação das atividades (títulos e subtítulos), letra legível, paragrafação, consistência e clareza nas respostas. Nome: Ano: 6 ANO Disciplina: P. textos Nº: Data: Professor: Valdeci Lopes 1. Organizar registros do caderno ( trazer o caderno para visto) Dica: como referencia para a proposta 1 - procure um amigo da

Leia mais

TEXTO NARRATIVO: COMO É ESSE GÊNERO?

TEXTO NARRATIVO: COMO É ESSE GÊNERO? AULAS 9 À 12 Prof. Sabrina Moraes TEXTO NARRATIVO: COMO É ESSE GÊNERO? A narração é um tipo de texto que conta uma sequência de fatos, sejam eles reais ou imaginários, nos quais as personagens atuam em

Leia mais

Elementos da narrativa

Elementos da narrativa Elementos da narrativa Narrador presente narrador ausente O narrador é aquele que conta a história Uma narrativa Quando não participa na história narrada, relatando apenas acontecimentos na terceira pessoa

Leia mais

Nome: Número: Data: Série: 6ª Turma: Disciplina: Redação Professor: Aline Augustin MATERIAL DE APOIO EXAME FINAL Narração Descritiva

Nome: Número: Data: Série: 6ª Turma: Disciplina: Redação Professor: Aline Augustin MATERIAL DE APOIO EXAME FINAL Narração Descritiva Nome: Número: Data: Série: 6ª Turma: Disciplina: Redação Professor: Aline Augustin MATERIAL DE APOIO EXAME FINAL - 2012 Narração Descritiva Narração - Ao encadear uma sequência de fatos (reais ou imaginários)

Leia mais

Tempo Caracteriza o desencadear dos fatos. Tempo cronológico ou tempo da história - determinado pela sucessão cronológica dos acontecimentos

Tempo Caracteriza o desencadear dos fatos. Tempo cronológico ou tempo da história - determinado pela sucessão cronológica dos acontecimentos Tempo Caracteriza o desencadear dos fatos. Tempo cronológico ou tempo da história - determinado pela sucessão cronológica dos acontecimentos narrados. Tempo histórico - refere-se à época ou momento histórico

Leia mais

REVISÃO PROFESSORA FÁTIMA DANTAS

REVISÃO PROFESSORA FÁTIMA DANTAS REVISÃO PROFESSORA FÁTIMA DANTAS RELATOS DE VIAGEM Características e finalidade VAMOS RECORDAR? O autor regista fatos e acontecimentos ocorridos ao longo de uma viagem, por meio de suas próprias perspectivas

Leia mais

Tempo Caracteriza o desencadear dos fatos. Tempo cronológico ou tempo da história - determinado pela sucessão cronológica dos acontecimentos

Tempo Caracteriza o desencadear dos fatos. Tempo cronológico ou tempo da história - determinado pela sucessão cronológica dos acontecimentos Tempo Caracteriza o desencadear dos fatos. Tempo cronológico ou tempo da história - determinado pela sucessão cronológica dos acontecimentos narrados. Tempo histórico - refere-se à época ou momento histórico

Leia mais

SEMANA:1 ESTRUTURA DA NARRATIVA OBSERVE:

SEMANA:1 ESTRUTURA DA NARRATIVA OBSERVE: MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO D E C E x D E P A COLÉGIO MILITAR DO RIO DE JANEIRO Língua Portuguesa 7º ano E.F. Cel Arthur, Maj Luiz Fernando, Ten Mõnica Hipólito Texto Narrativo 1 SEMANA:1

Leia mais

Elementos da narrativa. Acção. Tempo. Espaço. Personagens. Narrador. Modos de Expressão e representação. Narratário

Elementos da narrativa. Acção. Tempo. Espaço. Personagens. Narrador. Modos de Expressão e representação. Narratário Elementos da narrativa Acção Tempo Espaço Personagens Narrador Modos de Expressão e representação Narratário O texto narrativo Conta acontecimentos ou experiências conhecidas ou imaginadas, o que implica

Leia mais

ESTRUTURA DO TEXTO NARRATIVO. Prof.ª Nivania Alves

ESTRUTURA DO TEXTO NARRATIVO. Prof.ª Nivania Alves ESTRUTURA DO TEXTO NARRATIVO Prof.ª Nivania Alves A narração é um modo de organização de texto cujo conteúdo está vinculado, em geral, às ações ou acontecimentos contados por um narrador. Para construir

Leia mais

Aula 13.1 Conteúdos: Discurso direto e discurso indireto LÍNGUA PORTUGUESA FORTALECENDO SABERES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES

Aula 13.1 Conteúdos: Discurso direto e discurso indireto LÍNGUA PORTUGUESA FORTALECENDO SABERES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Aula 13.1 Conteúdos: Discurso direto e discurso indireto 3 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Habilidades: Distinguir

Leia mais

3 - (PUC-PR) Empregue o pronome relativo acompanhado ou não de preposição, nas lacunas das frases a seguir.

3 - (PUC-PR) Empregue o pronome relativo acompanhado ou não de preposição, nas lacunas das frases a seguir. 3 - (PUC-PR) Empregue o pronome relativo acompanhado ou não de preposição, nas lacunas das frases a seguir. 1. Fez o anúncio... todos ansiavam. 2. Avise-me... consistirá o concurso. 3. Existe um decreto...

Leia mais

EMPREGO DOS TEMPOS E. Prof. Everson Pereira

EMPREGO DOS TEMPOS E. Prof. Everson Pereira EMPREGO DOS TEMPOS E MODOS VERBAIS Prof. Everson Pereira MODOS VERBAIS Há três modos verbais: o indicativo, o subjuntivo e o imperativo. O indicativo é usado quando se toma como real ouverdadeiroaquiloquesefalaouseescreve.

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS - CES. Visconde da Graça CAVG (Aplicação 09/04 04/200 /2007)

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS - CES. Visconde da Graça CAVG (Aplicação 09/04 04/200 /2007) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS - CES Processo Seletivo: PROEJA - Conjunto Agrotécnico Visconde da Graça CAVG (Aplicação 09/04 04/200 /2007) LÊATENTAMENTEASSEGUINTESINSTRUÇÕES: Verifica,

Leia mais

CARGO: AUXILIAR DE CRECHE

CARGO: AUXILIAR DE CRECHE CARGO: AUXILIAR DE CRECHE INSTRUÇÕES AO CANDIDATO Durante a realização da prova não será permitido ao candidato, sob pena de exclusão do Processo Seletivo: a) Qualquer espécie de consulta bibliográfica,

Leia mais

AS CATEGORIAS DA NARRATIVA

AS CATEGORIAS DA NARRATIVA AS CATEGORIAS DA NARRATIVA ACÇÃO ESPAÇO TEMPO PERSONAGENS NARRADOR MODALIDADES DE DISCURSO ACÇÃO É constituída por sequências narrativas provocadas pelas personagens e situa-se num espaço e num tempo mais

Leia mais

ATIVIDADES PARA O 5 ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL. Português UMA DAS MARIAS

ATIVIDADES PARA O 5 ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL. Português UMA DAS MARIAS ATIVIDADES PARA O 5 ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL Nome: Português UMA DAS MARIAS Um dia, Maria chegou em casa da escola, muito triste. O que foi? perguntou a mãe de Maria. Mas Maria nem quis conversa. Foi

Leia mais

"agora boa historia" assinado:maria Clara

agora boa historia assinado:maria Clara Fadas e magia Quiz fazer esse livro em homenagem de um desenho que adoro assistir e nesse desenho tem varias fadas não se esqueçam não fiz a historia do filme só fiz uma homenagem "agora boa historia"

Leia mais

As Melhores 313 PIADAS. para rir sem parar

As Melhores 313 PIADAS. para rir sem parar As Melhores 313 PIADAS para rir sem parar Excesso de velocidade Depois de mandar parar uma condutora, o polícia de trânsito diz-lhe: Minha senhora, vou multá-la. Vinha a 200 quilómetros à hora! O quê???

Leia mais

DISCURSO DIRETO E INDIRETO

DISCURSO DIRETO E INDIRETO DISCURSO DIRETO E INDIRETO O discurso direto reproduz a fala diretamente, usando dois-pontos, vírgula ou travessão. A moça disse: Este livro é meu. Este livro é meu, disse a moça. Este livro, disse a moça,

Leia mais

REVISÃO PROFESSORA CAMILLA

REVISÃO PROFESSORA CAMILLA REVISÃO PROFESSORA CAMILLA RELATOS DE VIAGEM Características e finalidade VAMOS RECORDAR? O autor regista fatos e acontecimentos ocorridos ao longo de uma viagem, por meio de suas próprias perspectivas

Leia mais

I) Descrição. Texto Descritivo. Seres, objetos, cenas, processos Momento único. Classes de palavras importantes

I) Descrição. Texto Descritivo. Seres, objetos, cenas, processos Momento único. Classes de palavras importantes TIPOLOGIA TEXTUAL O primeiro passo para a compreensão dos textos é o reconhecimento de seu modo de organização discursiva, ou seja, de seu tipo. Esse estudo pretende reconhecer as características peculiares

Leia mais

VERBO. Flávia Andrade

VERBO. Flávia Andrade VERBO Flávia Andrade DEFINIÇÃO Verbo é a palavra que exprime ação, estado, mudança de estado, fenômeno natural e outros processos, flexionando-se em pessoa, número, modo, tempo e voz. a. Ação: andar, causou,

Leia mais

1) Tipos de sujeito (Definição e Classificação, dando ao menos seis exemplos de cada um).

1) Tipos de sujeito (Definição e Classificação, dando ao menos seis exemplos de cada um). Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio, Rua Cantagalo 305, 313, 325, 337 e 339 Tatuapé Fones: 2293-9166 Diretoria de Ensino Região LESTE 5 Programa de Retomada de Conteúdo 7º ano Ensino Fundamental

Leia mais

Porém este respondeu: Não quero; mais tarde, tocado de arrependimento, foi e fez o que o pai pediu pra ele. BOCA DE FORNO. Regras:

Porém este respondeu: Não quero; mais tarde, tocado de arrependimento, foi e fez o que o pai pediu pra ele. BOCA DE FORNO. Regras: BOCA DE FORNO A1 Regras: O professor comanda a brincadeira, e antes de cada tarefa o refrão: Professor: Boca de forno. Todos: Forno Professor : Tudo que eu pedir para fazer, faz? 2 Sugestões de tarefas

Leia mais

Programação Anual. 7 ọ ano (Regime 9 anos) 6 ạ série (Regime 8 anos) VOLUME VOLUME

Programação Anual. 7 ọ ano (Regime 9 anos) 6 ạ série (Regime 8 anos) VOLUME VOLUME Programação Anual 7 ọ ano (Regime 9 anos) 6 ạ série (Regime 8 anos) 1 ọ 2 ọ 1. Amarrando as idéias COESÃO Introdução ao conceito de coesão Introdução aos mecanismos básicos de coesão Ordem das palavras

Leia mais

CENTRO EDUCACIONAL SIGMA

CENTRO EDUCACIONAL SIGMA 5ºAno 1.5 LÍNGUA PORTUGUESA 1º período 5 de abril de 2016 Cuide da organização da sua prova. Escreva de forma legível. Fique atento à ortografia e elabore respostas claras. Tudo isso será considerado na

Leia mais

Teoria Literária. Estudo da Narrativa 23/05/09

Teoria Literária. Estudo da Narrativa 23/05/09 Teoria Literária Estudo da Narrativa DEFINIÇÃO: NARRATIVA nar.ra.ção sf (lat narratione) 1 Ato ou efeito de narrar. 2 Conto, descrição, discurso, narrativa. 3 Exposição verbal ou escrita de um ou mais

Leia mais

Você conhece a sua bíblia?

Você conhece a sua bíblia? Você conhece a sua bíblia? RECORDANDO... Um breve tratado sobre as Escrituras - 66 livros: 39 AT + 27 NT - Ela é a revelação de Deus - Autores diferentes mas uma mesma mente formadora Interpretando a Bíblia

Leia mais

Integrado Aula 26 Apostila 4; pág Tipos de Discurso

Integrado Aula 26 Apostila 4; pág Tipos de Discurso Integrado Aula 26 Apostila 4; pág. 122 Tipos de Discurso Tipos de Discurso Discurso: fala ou pensamento de personagem. Discurso Direto -Reprodução literal da fala da personagem. -Verbo de fala (pode estar

Leia mais

Estudar. Pronomes Demonstrativos Pronomes Indefinidos Aumentativo e Diminutivo Advérbios Locuções Adverbiais Locução Prepositiva Artigos Definidos

Estudar. Pronomes Demonstrativos Pronomes Indefinidos Aumentativo e Diminutivo Advérbios Locuções Adverbiais Locução Prepositiva Artigos Definidos Estudar Pronomes Demonstrativos Pronomes Indefinidos Aumentativo e Diminutivo Advérbios Locuções Adverbiais Locução Prepositiva Artigos Definidos Enfoque Imperativo Plural dos Substantivos Voz Passiva

Leia mais

Português Compreensão de texto 2 o ano Unidade 9

Português Compreensão de texto 2 o ano Unidade 9 Português Compreensão de texto 2 o ano Unidade 9 Unidade 9 Compreensão de texto Nome: Data: Leia o conto de fadas a seguir para responder às questões de 1 a 15. Rapunzel Era uma vez um lenhador e sua mulher.

Leia mais

MÃE, QUANDO EU CRESCER...

MÃE, QUANDO EU CRESCER... MÃE, QUANDO EU CRESCER... Dedico este livro a todas as pessoas que admiram e valorizam a delicadeza das crianças! Me chamo Carol, mas prefiro que me chamem de Cacau, além de ser um apelido que acho carinhoso,

Leia mais

DISCURSO DIRETO E INDIRETO

DISCURSO DIRETO E INDIRETO DISCURSO DIRETO E INDIRETO O discurso é direto quando são as personagens que falam. O narrador, interrompendo a narrativa, põe-nas em cena e cede-lhes a palavra. Exemplo: "- Por que veio tão tarde? perguntou-lhe

Leia mais

Bianca Grela (UEM) Camila Heloise Paes (UEM) Maria Heloisa Teixeira da Silva (UEM) Orientadora: Josimayre Novelli Coradim (UEM)

Bianca Grela (UEM) Camila Heloise Paes (UEM) Maria Heloisa Teixeira da Silva (UEM) Orientadora: Josimayre Novelli Coradim (UEM) Bianca Grela (UEM) Camila Heloise Paes (UEM) Maria Heloisa Teixeira da Silva (UEM) Orientadora: Josimayre Novelli Coradim (UEM) Apresentar uma análise comparativa entre o conto Cinderella (1812), dos Irmãos

Leia mais

COLÉGIO SHALOM Ensino Médio 6ª Ano. Profº: Viviane Marques Disciplina: REDAÇÃO Aluno (a):. No. PROVA DE RECUPERAÇÃO AVALIAÇÃO FINAL

COLÉGIO SHALOM Ensino Médio 6ª Ano. Profº: Viviane Marques Disciplina: REDAÇÃO Aluno (a):. No. PROVA DE RECUPERAÇÃO AVALIAÇÃO FINAL COLÉGIO SHALOM Ensino Médio 6ª Ano 65 Profº: Viviane Marques Disciplina: REDAÇÃO Aluno (a):. No. RECUPERAÇÃO Data: / / Nota: PROVA DE RECUPERAÇÃO AVALIAÇÃO FINAL Questão 1. Leia o texto e responda a questão:

Leia mais

Unidade IV COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL. Profa. Ma. Andrea Morás

Unidade IV COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL. Profa. Ma. Andrea Morás Unidade IV COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL Profa. Ma. Andrea Morás Textos Escrever bem é um hábito. Treino e revisão. Organizar as ideias aumenta a qualidade do conteúdo. Dicas para montagem de texto Sempre inicie

Leia mais

Vestibular UFRGS 2016 Resolução da Prova de Língua Portuguesa

Vestibular UFRGS 2016 Resolução da Prova de Língua Portuguesa Vestibular UFRGS 2016 Resolução da Prova de Língua Portuguesa 1. Alternativa (A) às vésperas : locução adverbial cujo núcleo é palavra feminina tem crase obrigatória (substitua por, por exemplo, ao lado

Leia mais

Escolas de Educação Básica, na Modalidade Educação Especial Parecer 07/14

Escolas de Educação Básica, na Modalidade Educação Especial Parecer 07/14 Escolas de Educação Básica, na Modalidade Educação Especial Parecer 07/14 Anexo 5 Semana Pedagógica 1º semestre - 2016 Anexo 5 Trabalhando com textos na Alfabetização (Marlene Carvalho, 2005) Muitas professoras

Leia mais

Colégio Santa Dorotéia

Colégio Santa Dorotéia Você vai conhecer um sapo que queria muito ser um príncipe, será que ele consegue se transformar? LEIA o texto: Colégio Santa Dorotéia Tema Transversal: Casa comum, nossa responsabilidade. Disciplina:

Leia mais

CENTRO EDUCACIONAL SIGMA. O sapo é um personagem presente em muitas histórias e músicas infantis. Texto 1 O texto a seguir é uma letra de música.

CENTRO EDUCACIONAL SIGMA. O sapo é um personagem presente em muitas histórias e músicas infantis. Texto 1 O texto a seguir é uma letra de música. 3ºAno 1.3 LÍNGUA PORTUGUESA 1º período 5 de abril de 2016 Cuide da organização da sua prova. Escreva de forma legível. Fique atento à ortografia e elabore respostas claras. Tudo isso será considerado na

Leia mais

Exercício Extra 31. Nome: Turma:

Exercício Extra 31. Nome: Turma: Exercício Extra 31 Nome: Turma: LÍNGUA PORTUGUESA 3º ano do Ensino Fundamental Data: 10/10/2016 Data de devolução: 17/10/2016 História meio ao contrário [...] Foi um alívio geral. Então, o rei completou,

Leia mais

O conto é a forma narrativa, em prosa, de menor extensão (no sentido estrito de tamanho), ainda que contenha os mesmos componentes do romance.

O conto é a forma narrativa, em prosa, de menor extensão (no sentido estrito de tamanho), ainda que contenha os mesmos componentes do romance. Ensino Médio 1º ano O conto é a forma narrativa, em prosa, de menor extensão (no sentido estrito de tamanho), ainda que contenha os mesmos componentes do romance. Entre suas principais características,

Leia mais

O tempo passou. Branca de Neve cresceu e tornou-se uma jovem ainda mais bonita. Certo dia, ao perguntar sobre sua beleza ao espelho, a vaidosa rainha

O tempo passou. Branca de Neve cresceu e tornou-se uma jovem ainda mais bonita. Certo dia, ao perguntar sobre sua beleza ao espelho, a vaidosa rainha Branca de Neve E ra uma vez uma princesa, muito bela e de pele branquinha, chamada Branca de Neve. A mãe de Branca de Neve, uma bondosa rainha, havia morrido quando ela era ainda um bebê. Alguns anos depois,

Leia mais

LISTA DE RECUPERAÇÃO DE LINGUAGENS 7º ANO CARLA

LISTA DE RECUPERAÇÃO DE LINGUAGENS 7º ANO CARLA LISTA DE RECUPERAÇÃO DE LINGUAGENS 7º ANO CARLA TEXTO 1. De onde vem a narradora e protagonista do texto? (0,4) 2. Para a autora o que apagava as lembranças de sua infância? (0,4) 3. Retire do texto dois

Leia mais

AVALIAÇÃO MENSAL - A1-3º BIMESTRE

AVALIAÇÃO MENSAL - A1-3º BIMESTRE AVALIAÇÃO MENSAL - A1-3º BIMESTRE - 2013 2º ANO A Leitura de textos instrucionais; Percepção de que o gênero é organizado em duas partes: lista de materiais e modo de fazer; Reconhecimento da importância

Leia mais

PROVA DE INTERPRETAÇÃO DE TEXTO CÓD. 01. A vida em cliques

PROVA DE INTERPRETAÇÃO DE TEXTO CÓD. 01. A vida em cliques 14 PROVA DE INTERPRETAÇÃO DE TEXTO CÓD. 01 A vida em cliques Era uma vidinha monótona sem perspectivas: medíocre emprego numa empresa, as conversas inconseqüentes com os amigos, o trânsito congestionado.

Leia mais

CONCURSO DA UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE/2014 FORMULÁRIO DE RESPOSTA AOS RECURSOS - DA LETRA PARA A LETRA

CONCURSO DA UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE/2014 FORMULÁRIO DE RESPOSTA AOS RECURSOS - DA LETRA PARA A LETRA QUESTÃO: 01 Todas as alternativas apresentadas na questão contêm, é inegável, afirmativas que, de um modo ou de outro, se sustentam com base no texto. Afirmativas pode-se dizer que são mesmo paráfrases

Leia mais

Estudos de morfologia verbal: aspectos verbais, paradigmas de conjugação e tempos verbais

Estudos de morfologia verbal: aspectos verbais, paradigmas de conjugação e tempos verbais COLÉGIO DELOS APARECIDA DE GOIÂNIA ENSINO MÉDIO GRAMÁTICA DA LÍNGUA PORTUGUESA TEMA: Estudos de morfologia verbal: aspectos verbais, paradigmas de conjugação e tempos verbais Professor Eliel de Queiroz

Leia mais

TESTE ESCRITO DE LÍNGUA PORTUGUESA. Nome Nº Turma

TESTE ESCRITO DE LÍNGUA PORTUGUESA. Nome Nº Turma Escola E.B.2,3 de Leça da Palmeira TESTE ESCRITO DE LÍNGUA PORTUGUESA Nome Nº Turma FADA NEGRA, FADA BRANCA Uma fada, Josefina de seu nome, nasceu negra no país das fadas brancas. Negra e bela como a mais

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA 6 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª DINANCI SILVA PROF. MARIO PAIXÃO

LÍNGUA PORTUGUESA 6 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª DINANCI SILVA PROF. MARIO PAIXÃO LÍNGUA PORTUGUESA 6 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª DINANCI SILVA PROF. MARIO PAIXÃO CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade II Cultura: a pluralidade na expressão humana. 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula 11.1 Conteúdos

Leia mais

Data de entrega : Entregar no dia da avaliação. A produção de texto será feita, sob orientação, na aula de regulação, conforme calendário divulgado.

Data de entrega : Entregar no dia da avaliação. A produção de texto será feita, sob orientação, na aula de regulação, conforme calendário divulgado. TRABALHO 3 bim. 2017 Disciplina: P. TEXTO Ano: 8 ano Ensino: F. II Professor: Valdeci Lopes Data de entrega : Entregar no dia da avaliação O trabalho será composto por duas partes: A primeira parte do

Leia mais

CENTRO EDUCACIONAL NOVO MUNDO Língua Portuguesa

CENTRO EDUCACIONAL NOVO MUNDO  Língua Portuguesa Desafio de Língua Portuguesa 5 ano EF 4D 2015 1/ 6 1. Observe a cantata de Natal. CENTRO EDUCACIONAL NOVO MUNDO www.cenm.com.br 4 o DESAFIO CENM - 2015 Língua Portuguesa Direção: Ano : 5 Ef Dê a classe

Leia mais

Era uma vez uma menina que se chamava Alice. uma tarde de Verão, depois do almoço, Alice adormeceu e teve um sonho muito estranho.

Era uma vez uma menina que se chamava Alice. uma tarde de Verão, depois do almoço, Alice adormeceu e teve um sonho muito estranho. Era uma vez uma menina que se chamava Alice. uma tarde de Verão, depois do almoço, Alice adormeceu e teve um sonho muito estranho. Viu um Coelho Branco, que corria e repetia sem arar: - Vou chegar tarde,

Leia mais

O melhor amigo Interpretação de Texto para 4º e 5º Ano

O melhor amigo Interpretação de Texto para 4º e 5º Ano O melhor amigo Interpretação de Texto para 4º e 5º Ano O melhor amigo Interpretação de Textos para 4º e 5º Ano O melhor amigo A mãe estava na sala, costurando. O menino abriu a porta da rua, meio ressabiado,

Leia mais

DESAFIA-TE #FAZERMARAVILHAS #NOPRESÉPIO 2ª FEIRA 12 DE DEZEMBRO ESTRELA A QUE GUIA

DESAFIA-TE #FAZERMARAVILHAS #NOPRESÉPIO 2ª FEIRA 12 DE DEZEMBRO ESTRELA A QUE GUIA 2ª FEIRA 12 DE DEZEMBRO ESTRELA A QUE GUIA DESAFIA-TE #FAZERMARAVILHAS #NOPRESÉPIO Bom dia! Estamos quase a chegar ao último dia de aulas e já ouvimos falar de tantas pessoas que nos ajudam a preparar

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO DAS CONJUNÇÕES SUBORDINATIVAS

CLASSIFICAÇÃO DAS CONJUNÇÕES SUBORDINATIVAS CLASSIFICAÇÃO DAS CONJUNÇÕES SUBORDINATIVAS CAUSAIS Principais conjunções causais: porque, visto que, já que, uma vez que, como (= porque). Exemplos: - Não pude comprar o CD porque estava em falta. - Ele

Leia mais

AS PERSONAGENS DO SÍTIO DO PICAPAU AMARELO NA CIDADE

AS PERSONAGENS DO SÍTIO DO PICAPAU AMARELO NA CIDADE AS PERSONAGENS DO SÍTIO DO PICAPAU AMARELO NA CIDADE 4º ano F AUTORES: Enzo Lucas Maria Luiza Prates Mariana Rafaella Spera Vinicíus 4º ano F ILUSTRAÇÕES DA INTERNET EDITORA: CJSP Um dia como outro qualquer

Leia mais

REUNIÃO DE PAIS - 5 ANO DANIELA E CAROL

REUNIÃO DE PAIS - 5 ANO DANIELA E CAROL REUNIÃO DE PAIS - 5 ANO DANIELA E CAROL LÍNGUA PORTUGUESA PRODUÇÃO DE TEXTOS Projeto jornal eletrônico (blog) http://www.escolasanti.com.br/santinews Reescrevendo sob um novo olhar Narrativas de enigma

Leia mais

Produção de texto. Observe a imagem e produza um texto narrativo, com no mínimo 10 linhas, a partir do título proposto

Produção de texto. Observe a imagem e produza um texto narrativo, com no mínimo 10 linhas, a partir do título proposto E. E. Ernesto Solon Borges Disciplina: Língua Portuguesa Profª. Regente: Vania Progetec: Cristina Ano: 8º Ano A Alunos: Dayane Sales e Emily Cristina Data: 12/11/2014 Produção de texto Se eu tivesse um

Leia mais

Bloco de Recuperação Paralela DISCIPLINA: Língua Portuguesa

Bloco de Recuperação Paralela DISCIPLINA: Língua Portuguesa COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Bloco de Recuperação Paralela DISCIPLINA: Língua Portuguesa Nome: Ano: 5º Ano 2º Etapa 2014 Colégio Nossa Senhora da Piedade Área do Conhecimento: Códigos e Linguagens

Leia mais

INSTITUTO DOS PUPILOS DO EXÉRCITO - CONCURSO DE ADMISSÃO - ANO LETIVO DE 2016/2017 2ª FASE

INSTITUTO DOS PUPILOS DO EXÉRCITO - CONCURSO DE ADMISSÃO - ANO LETIVO DE 2016/2017 2ª FASE INSTITUTO DOS PUPILOS DO EXÉRCITO - CONCURSO DE ADMISSÃO - ANO LETIVO DE 2016/2017 2ª FASE Candidato Nº Nº CONVENCIONAL Nome 7.º ANO PROVA DE PORTUGUÊS (Duração da prova: 50 minutos) Classificação: ( )

Leia mais

A questão está errada, pois pronome de tratamento para de referir à princesas, principes é vossa alteza ou somente alteza.

A questão está errada, pois pronome de tratamento para de referir à princesas, principes é vossa alteza ou somente alteza. HABILITAÇÃO: LÍNGUA PORTUGUESA QUESTÃO 2 Candidato: Vera Lucia Araujo Gonçalves Habilitação: Língua Portuguesa Inscrição: 4651 2-) Analise as afirmações a seguir: I. As características da princesa que

Leia mais

a) Qual das formas verbais destacadas nas frases transmite a ideia de uma ação completamente concluída?

a) Qual das formas verbais destacadas nas frases transmite a ideia de uma ação completamente concluída? VERBO CONTINUAÇÃO III FLEXÃO DE TEMPO TEMPOS VERBAIS A) Modo Indicativo Leia esta piada: Chovia há três dias sem parar e o campo de futebol estava completamente inundado. Era domingo e sem futebol o pessoal

Leia mais

Conto de fadas produzido coletivamente pelos alunos do 2º ano A, da EMEB Prof.ª Maria Aparecida Tomazini, sob orientação da prof.

Conto de fadas produzido coletivamente pelos alunos do 2º ano A, da EMEB Prof.ª Maria Aparecida Tomazini, sob orientação da prof. Conto de fadas produzido coletivamente pelos alunos do 2º ano A, da EMEB Prof.ª Maria Aparecida Tomazini, sob orientação da prof.ª Karen Bulgareli, como produto final do projeto Contos de fadas, do programa

Leia mais

BATERIA DE EXERCÍCIOS - PORTUGUÊS I

BATERIA DE EXERCÍCIOS - PORTUGUÊS I Nome: Professor(a): Ano: 7º Data: / /2014 nº Turma: Sem limite para crescer BATERIA DE EXERCÍCIOS - PORTUGUÊS I 1º Trimestre Leia o poema a seguir. À primeira vista corpo de Capela Cristina, com menos

Leia mais

Aula10 OUTRAS ESTRUTURAS ORACIONAIS POR SUBORDINAÇÃO

Aula10 OUTRAS ESTRUTURAS ORACIONAIS POR SUBORDINAÇÃO Aula10 OUTRAS ESTRUTURAS ORACIONAIS POR SUBORDINAÇÃO META Apresentar construções oracionais subordinadas por infinitivo, gerúndio, subjuntivo e indicativo. OBJETIVOS Ao final desta aula, o aluno deverá:

Leia mais

AUTÓPSIA DO MEDO (Contos) Clóvis Oliveira Cardoso

AUTÓPSIA DO MEDO (Contos) Clóvis Oliveira Cardoso Índice 01 Índice; 02 Autópsia do Medo; 03 Agradecimentos; 04 Senhor... 05 Sigmund Freud; 06 Para Tânia; 07 DEUS sobre todas as coisas; 08 Era ele e o diabo; 16 Madrugada de terror; 21 Na Praça da Sé; 25

Leia mais

Avaliação Português 4º ano Unidade 5

Avaliação Português 4º ano Unidade 5 Parte A: Texto: A Princesa e a Ervilha Adaptado do conto de Hans Christian Andersen Era uma vez um príncipe que queria se casar com uma princesa, mas uma princesa de verdade, de sangue real meeeeesmo.

Leia mais

Gêneros Literários OBRAS LITERÁRIAS: QUANTO À FORMA = VERSO & PROSA QUANTO AO CONTEÚDO = GÊNEROS LITERÁRIOS

Gêneros Literários OBRAS LITERÁRIAS: QUANTO À FORMA = VERSO & PROSA QUANTO AO CONTEÚDO = GÊNEROS LITERÁRIOS GÊNEROS LITERÁRIOS Gêneros Literários OBRAS LITERÁRIAS: QUANTO À FORMA = VERSO & PROSA QUANTO AO CONTEÚDO = GÊNEROS LITERÁRIOS Gêneros Literários GÊNERO ÉPICO (NARRATIVO) = Quando é contada uma história.

Leia mais

+10. anos GUIA DE LEITURA. Filipa Didier. O pássaro em branco e outras histórias. Bruno Santos Ilustrações de Senhor de Si

+10. anos GUIA DE LEITURA. Filipa Didier. O pássaro em branco e outras histórias. Bruno Santos Ilustrações de Senhor de Si GUIA DE LEITURA Filipa Didier O pássaro em branco e outras histórias Bruno Santos Ilustrações de Senhor de Si +10 anos Apresentação da obra Três contos singulares com histórias repletas de aventuras que

Leia mais

O Sorriso de Clarice

O Sorriso de Clarice O Sorriso de Clarice Clarice era uma mulher meio menina sabem,doce,meiga,amiga,e apaixonada,aqueles seres que contagiam com seu sorriso, ela tinha algo único conquistava todos com seu sorriso,ninguém sabia

Leia mais

A origem do conto está na transmissão oral dos fatos, no ato de contar histórias, que antecede a escrita e nos remete a tempos remotos.

A origem do conto está na transmissão oral dos fatos, no ato de contar histórias, que antecede a escrita e nos remete a tempos remotos. CONTOS A ORIGEM DO CONTO A origem do conto está na transmissão oral dos fatos, no ato de contar histórias, que antecede a escrita e nos remete a tempos remotos. O ato de narrar um acontecimento oralmente

Leia mais

1ª PARTE: MÚLTIPLA-ESCOLHA ( Assinale com um X, a única opção, de acordo com o que se pede. )

1ª PARTE: MÚLTIPLA-ESCOLHA ( Assinale com um X, a única opção, de acordo com o que se pede. ) 1ª PARTE: MÚLTIPLA-ESCOLHA ( Assinale com um X, a única opção, de acordo com o que se pede. ) TEXTO I SUA PRESENÇA EM MINHA VIDA FOI FUNDAMENTAL 05 10 15 20 25 30 Engraçado, eu não tenho um professor inesquecível.

Leia mais

Uma Aflição Imperial.

Uma Aflição Imperial. Uma Aflição Imperial. Amanda Silva C. Prefácio Uma aflição Imperial conta a história de uma garota chamada Anna que é diagnosticada com tipo raro de câncer leucemia sua mãe é paisagista e tem apenas um

Leia mais

Colégio Santa Dorotéia

Colégio Santa Dorotéia Colégio Santa Dorotéia Tema Transversal: Cultivar e guardar a Criação Disciplina: Língua Portuguesa / ESTUDOS AUTÔNOMOS Ano: 2º - Ensino Fundamental Aluno(a): N o : Turma: Professora: Data: 14 / 6 / 2017

Leia mais

COLÉGIO PENTÁGONO UNIDADE PARQUE NOME: 7 ANO TRABALHO DE RECUPERAÇÃO LÍNGUA PORTUGUESA PROFESSORA: KELLY ROSA

COLÉGIO PENTÁGONO UNIDADE PARQUE NOME: 7 ANO TRABALHO DE RECUPERAÇÃO LÍNGUA PORTUGUESA PROFESSORA: KELLY ROSA COLÉGIO PENTÁGONO UNIDADE PARQUE NOME: 7 ANO TRABALHO DE RECUPERAÇÃO LÍNGUA PORTUGUESA PROFESSORA: KELLY ROSA SANTO ANDRÉ 2017 INSTRUÇÕES Valor: 2,0 pontos. 1. Este trabalho contém 10 questões. Verifique

Leia mais

Garoto extraordinário

Garoto extraordinário Garoto extraordinário (adequada para crianças de 6 a 8 anos) Texto: Lucas 2:40-52 Princípio: ser como Jesus Você vai precisar de um fantoche de cara engraçada, um adulto para manipular o fantoche atrás

Leia mais

Parte A Leitura e Interpretação (4,0) Leia com atenção o texto abaixo. Em seguida, responda às questões de interpretação.

Parte A Leitura e Interpretação (4,0) Leia com atenção o texto abaixo. Em seguida, responda às questões de interpretação. Nome: Nº: Disciplina: PORTUGUÊS Prova: MENSAL - TARDE Parte A Leitura e Interpretação (4,0) Leia com atenção o texto abaixo. Em seguida, responda às questões de interpretação. As bruxinhas Data: / /2007

Leia mais

A sanita mutante! Coleção. Os Mutantes. Já publicados A sanita mutante. A publicar Os óculos mutantes A esferográfica mutante

A sanita mutante! Coleção. Os Mutantes. Já publicados A sanita mutante. A publicar Os óculos mutantes A esferográfica mutante Coleção A sanita mutante! Os Mutantes Já publicados A sanita mutante A publicar Os óculos mutantes A esferográfica mutante O prego mutante Frutas mutantes Estrela mutante A irmã mutante Maio de 2016 20

Leia mais

Narrativa e informação

Narrativa e informação Narrativa e informação emissor = formulador da sintaxe da mensagem receptor = intérprete da semântica A recepção qualifica a comunicação. É por isso que o receptor tem papel fundamental no processo de

Leia mais

Língua Portuguesa 8º ano

Língua Portuguesa 8º ano Língua Portuguesa 8º ano Conteúdos por Unidade Didática 1º Período A - Comunicação Oral. Ideias principais.. Ideias secundárias..adequação comunicativa ( processos persuasivos; recursos verbais e não verbais)..

Leia mais

Personagens: Protagonistas:

Personagens: Protagonistas: Personagens: Protagonistas: Ricardo Henrique Amaral (18 anos): é o protagonista da história. Bonito, desperta a paixão em qualquer menina que o ver. Doce, amoroso, romântico ele se apaixona por Maria Camilla,

Leia mais

Presente de Aniversário Vanessa Sueroz

Presente de Aniversário Vanessa Sueroz 2 Autor: Vanessa Sueroz Publicação: Novembro/2013 Edição: 1 ISBN: 0 Categoria: Livro nacional Romance Juvenil Designer: Rodrigo Vilela Leitora Crítica: Ka Alencar Disponível para Prévia do livro Contato:

Leia mais

Em agosto de 2005 andava pela av. piraporinha onde avia um anuncio de "precisa-sa". Eu estava de blusinha saia e chinelo, e mesmo assim entrei, com a

Em agosto de 2005 andava pela av. piraporinha onde avia um anuncio de precisa-sa. Eu estava de blusinha saia e chinelo, e mesmo assim entrei, com a Linha do tempo Em agosto de 2005 andava pela av. piraporinha onde avia um anuncio de "precisa-sa". Eu estava de blusinha saia e chinelo, e mesmo assim entrei, com a cara e coragem para perguntar se era

Leia mais

ATENÇÃO! Material retirado da Internet, que eu considero de fonte segura e confiável. Os endereços estão no fim de cada assunto. Narração A narração ou narrativa é uma forma de composição na qual há um

Leia mais

ENSINO FUNDAMENTAL 2 ª FASE

ENSINO FUNDAMENTAL 2 ª FASE ENSINO FUNDAMENTAL 2 ª FASE CONTEÚDO 6 º ANO Língua Portuguesa 1) Produção de texto: Narração. Foco narrativo: narrador-observador. Estrutura do texto narrativo. Elementos narrativos. Uso do diálogo. Paragrafação.

Leia mais

Bíblia para crianças. apresenta ISAÍAS VÊ O FUTURO

Bíblia para crianças. apresenta ISAÍAS VÊ O FUTURO Bíblia para crianças apresenta ISAÍAS VÊ O FUTURO Escrito por: Edward Hughes Ilustradopor:Jonathan Hay Adaptado por: Mary-Anne S. Traduzido por: Berenyce Brandão Produzido por: Bible for Children www.m1914.org

Leia mais

Majestade, o Marquês de Sacobotas, meu patrão, encarregou-me de oferecer-lhe este coelho caçado em matas de propriedade

Majestade, o Marquês de Sacobotas, meu patrão, encarregou-me de oferecer-lhe este coelho caçado em matas de propriedade O gato de botas U m lavrador, ao falecer, deixou de herança um sítio para o filho mais velho, um burrinho para o filho do meio e um gato para o filho mais novo. O caçula não ficou nada satisfeito com o

Leia mais