Reflexão sobre a cantiga Se essa rua fosse minha

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Reflexão sobre a cantiga Se essa rua fosse minha"

Transcrição

1 Centro de Estudos Psicanalíticos Curso de Formação em Psicanálise Ciclo II Quarta-feira noite Reflexão sobre a cantiga Se essa rua fosse minha Paralelos com a Psicanálise Mariana Andrade Araújo São Paulo, Outubro de 2015

2 Este trabalho é uma tentativa de reflexão e elaboração dos conteúdos apresentados neste Ciclo II a partir da minha análise sobre a cantiga popular Se essa rua fosse minha de Mário Lago e Roberto Martins feita em meados dos anos 30. Esta cantiga se tornou popular e de domínio público, fazendo parte da cultura brasileira. Sendo assim, transmitida de geração para geração, criando-se diversas versões de sua letra. Vou utilizar aqui a versão que me foi passada, porém, com uma rápida pesquisa na plataforma Google com as palavras- chave se essa rua fosse minha podem-se encontrar versões adaptadas de acordo com diferentes regiões. Tanto a escolha da versão da cantiga, quanto os motivos da escolha e o esboço de análise partem da minha percepção, portanto, é imprescindível apontar que ao estudar o cotidiano e a psicanálise, também estamos nos colocando constantemente como objetos de estudo. Como a cantiga faz parte da cultura popular brasileira, tenho certeza que deve haver inúmeras análises sobre ela de diversas abordagens diferentes. Arrisquei-me a analisala sobre minha ótica levando em consideração o que foi estudado no Ciclo II sobre a teoria da Libido e o Narcisismo. Se essa rua Se essa rua fosse minha Eu mandava Eu mandava ladrilhar Com pedrinhas Com pedrinhas de brilhantes Só pra ver Só pra ver meu amor passar Na primeira estrofe fiz um paralelo com o ser falo da mãe. Ser tudo e ter tudo. Ao exemplo das quatro primeiras linhas em que há um paralelismo da construção poética

3 fazendo uma ideia associativa a outra. Se o eu lírico fosse tudo, fosse completo ele mandaria. A ilusão da onipotência. Quando o eu lírico começa com se, ele fala da impossibilidade de completude, da falta, do desamparo. Essa ideia faz relação com a religião catótica-cristã quando se espera que haja uma renúncia de si para dedicar-se ao outro, portanto, na religião essa renúncia significa a completude em si. A entrada do humano aos céus. Um ser humano etéreo, melhor que os outros por abrir mão de qualquer investimento pessoal. O investimento que o eu lírico se propõe a fazer é pegar um bem de domínio público, tomar posse do que nunca será de ninguém, e revesti-lo com joias de diamantes. O apaixonado se encontra em um momento de alteridade, em que por amar intensamente o outro, desloca energia do seu próprio eu para o outro. A rua aí pode simbolizar caminhos que poderá trilhar na vida. E se fosse dono do próprio destino? A rua também é um espaço intervalar. Um entre, um caminho para e não o destino final. Portanto, há aí a ideia de efemeridade do amor. Esta estrofe é escrita no passado evocando nostalgia. Nessa rua Nessa rua tem um bosque Que se chama Que se chama Solidão Dentro dele Dentro dele mora um anjo Que roubou Que roubou meu coração A segunda estrofe reforça o tom de tristeza da canção. Quando o eu lírico menciona o bosque, ele está falando do canto mais escuro e solitário de si. Se formos integrar as linhas, existe uma brincadeira de palavras com Solidão, dentro dele, que aponta o

4 esvasiamento que ocorre no luto. No bosque Solidão mora um anjo, que na cultura católica- cristã pode ser interpretado como uma pessoa que faleceu. Este anjo, que interpreto aqui como a morte do amado, roubou, levou o coração do eu lírico. Ou seja, levou consigo toda energia libidinal que ele havia investido. Nesta segunda estrofe a rua e o bosque estão no presente. Representando da estrofe passada para esta a passagem do tempo. Se eu roubei Se eu roubei teu coração Tu roubaste Tu roubaste o meu também Se eu roubei teu coração É porque Só porque te quero bem No se é possível imaginar qualquer cenário. Qualquer escape da situação que é. Se permite colocar para fora diálogos internos de barganha, (que de acordo com o poder bio-médico é uma das cinco fases do luto) possibilitando apostar a libido em outros caminhos que não no anjo. A frase começa com o imperativo. A ordem é que a ação é ligada a consequência. Os enamorados roubaram um ao coração do outro. Foi a saída que encontraram para não serem aniquilados. Lacan aponta o amor como uma posição perversa polimorfa, em que o amador procurar recuperar seu objeto perdido. Tomar algo do outro para completar seu eu. Para o amador ser completo, o amado precisa desaparecer, ser devorado. Roubado o coração. Só é possível a existência do anjo porque há o eu-lírico. Assim como a relação mãe-bebê em que o bebê só existe pelo investimento da função materna.

5 A posição ocupada pelo trabalho do luto no texto remonta a perda da primeira vinculação amorosa, indiferenciada e confusa. O sujeito tentará resgatar o que se teve no narcisismo primário com a completude imaginária, mas sempre faltará algo. Como a música é recitada, aparenta qualidade da palavra como lembrança de fatos passados. O eu lírico está ruminando, absorvendo, elaborando um luto. Portanto, está em uma dimensão em que seus pensamentos e investimentos libidinais voltam para si. Observação: Chamou-me a atenção durante a breve pesquisa que a quantidade significativa de pessoas que faziam alusão a cantiga popular como sendo anônima. Nenhuma palavra surge misteriosamente. A palavra nos é passada pelo outro. Nós somos constituídos pelo Outro. Achei a palavra anônimo um símbolo cruel de preguiça em saber a origem, quase como um esquecimento proposital dos compositores. A cantiga não surgiu como uma explosão espontânea causada por uma reação química. Ela foi pensada, escrita e composta. Isso me fez pensar na minha própria ferida narcísica e como o ser humano é passível de esquecimento. Canções como esta são lembradas e cantadas por diferentes gerações, perpetuando a cultura identitária brasileira. Faz parte do repertório de cantigas de ninar de muitos de nós. Esta melodia simples transmite, apesar do conteúdo dos versos denso, uma serenidade, que remete a uma nostalgia. Minha intenção no trabalho não foi de esgotar interpretações (que existem em mesma quantidade que existem seres humanos), mas de possibilitar uma elaboração do aprendido neste ciclo de formação de psicanálise.

6 Referência bibliográfica: FREUD, Sigmund. Conf. N 26: Teoria da libido e Narcisismo. Obras completas. Vol. XVI FREUD, Sigmund. Luto e melancolia. (1915) In: Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, v. 14. TRINDADE, Mônica M.M.; SILVA, Vinicius E. da;pinto, Vera M.R. Anais do IX Seminário de Iniciação Científica Só Letras- CLCA- UENP/CJ -ISSN Disponível em: < > Visto em 21 de Outubro de 2015 Autor desconhecido. Desenho Leve de Ronaldo Mirada: relação texto-música e sugestões Performáticas. Disponível em: <http://goo.gl/pyrhjv> Visto em 21 de Outubro de 2015

ANÁLISE ESTILÍSTICA DAS CANTIGAS DE RODA RESUMO

ANÁLISE ESTILÍSTICA DAS CANTIGAS DE RODA RESUMO ANÁLISE ESTILÍSTICA DAS CANTIGAS DE RODA RESUMO Monica Medaglia Motta Trindade Vinícius Ezaú da Silva (G CLCA-UENP/CJ) Vera Maria Ramos Pinto (Orientadora- CLCA- UENP/CJ) Nesse trabalho, temos como objetivo

Leia mais

Unidade 8 Meninos e meninas

Unidade 8 Meninos e meninas Sugestões de atividades Unidade 8 Meninos e meninas 7 PORTUGUÊS 1 Português 1. Observe a canção popular a seguir. Se essa rua Eu mandava Eu mandava ladrilhar Com pedrinhas Com pedrinhas de brilhante Só

Leia mais

PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA 3 º TRIMESTRE 2011

PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA 3 º TRIMESTRE 2011 PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA 3 º TRIMESTRE 2011 PROF. MARCUS NOME N o 9 a ANO A compreensão do enunciado faz parte da questão. Não faça perguntas ao examinador. A prova deve ser feita com caneta azul ou

Leia mais

Katia G. Nogueira. Brincando de Cantiga

Katia G. Nogueira. Brincando de Cantiga Katia G. Nogueira Brincando de Cantiga APRESENTAÇÃO Este livro visa possibilitar o contato das crianças com as mais variadas situações comunicativas para que assim comecem a perceber a função social da

Leia mais

Como a análise pode permitir o encontro com o amor pleno

Como a análise pode permitir o encontro com o amor pleno Centro de Estudos Psicanalíticos - CEP Como a análise pode permitir o encontro com o amor pleno Laura Maria do Val Lanari Ciclo II, terça-feira à noite O presente trabalho tem por objetivo relatar as primeiras

Leia mais

5 Referências bibliográficas

5 Referências bibliográficas 82 5 Referências bibliográficas BAKER, L. R. Attitudes in Action. Separata de: LECLERC, A.; QUEIROZ, G.; WRIGLEY, M. B. Proceedings of the Third International Colloquium in Philosophy of Mind. Manuscrito

Leia mais

AS QUESTÕES OBRIGATORIAMENTE DEVEM SER ENTREGUES EM UMA FOLHA À

AS QUESTÕES OBRIGATORIAMENTE DEVEM SER ENTREGUES EM UMA FOLHA À ENSINO FUNDAMENTAL Conteúdos do 7º Ano 3º/4º Bimestre 2014 Trabalho de Dependência Nome: N. o : Turma: Professor(a): Márcio Data: / /2014 Unidade: Cascadura Mananciais Méier Taquara Redação Resultado /

Leia mais

8 Referências bibliográficas

8 Referências bibliográficas 8 Referências bibliográficas ANDRÉ, S. A impostura perversa. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1995. BARANDE, R. Poderemos nós não ser perversos? Psicanalistas, ainda mais um esforço. In: M UZAN, M. et al.

Leia mais

Soneto a quatro mãos

Soneto a quatro mãos Soneto a quatro mãos Circus do Suannes "Aonde quer que eu vá, eu descubro que um poeta esteve lá antes de mim". Sigmund Freud Não sou de dar lição a ninguém, pois meu tempo de magistério pertence à História

Leia mais

SAPO QUENTÃO LÁ VEM O SAPO, SAPO, SAPO, QUE NADAVA NO RIO, NO RIO, NO RIO, COM SEU TRAJE VERDE, VERDE, VERDE, QUE MORRIA DE FRIO, DE FRIO, DE FRIO.

SAPO QUENTÃO LÁ VEM O SAPO, SAPO, SAPO, QUE NADAVA NO RIO, NO RIO, NO RIO, COM SEU TRAJE VERDE, VERDE, VERDE, QUE MORRIA DE FRIO, DE FRIO, DE FRIO. SAPO QUENTÃO LÁ VEM O SAPO, SAPO, SAPO, QUE NADAVA NO RIO, NO RIO, NO RIO, COM SEU TRAJE VERDE, VERDE, VERDE, QUE MORRIA DE FRIO, DE FRIO, DE FRIO. A DONA SAPA, SAPA, SAPA, LHE EMPRESTOU UM ROUPÃO, ROUPÃO,

Leia mais

Curso de Extensão: LEITURAS DIRIGIDAS DA OBRA DE JACQUES LACAN/2014

Curso de Extensão: LEITURAS DIRIGIDAS DA OBRA DE JACQUES LACAN/2014 Curso de Extensão: LEITURAS DIRIGIDAS DA OBRA DE JACQUES LACAN/2014 Prof. Dr. Mario Eduardo Costa Pereira PROGRAMA - Io. SEMESTRE Março/2014 14/03/2014 CONFERÊNCIA INAUGURAL : Contextualização do seminário

Leia mais

7. Referências Bibliográficas

7. Referências Bibliográficas 102 7. Referências Bibliográficas ANSERMET, François. Clínica da Origem: a criança entre a medicina e a psicanálise. [Opção Lacaniana n 02] Rio de Janeiro: Contra capa livraria, 2003. ARAÚJO, Marlenbe

Leia mais

O OBJETO A E SUA CONSTRUÇÃO

O OBJETO A E SUA CONSTRUÇÃO O OBJETO A E SUA CONSTRUÇÃO 2016 Marcell Felipe Psicólogo clínico graduado pelo Centro Universitário Newont Paiva (MG). Pós graduado em Clínica Psicanalítica pela Pontifícia Católica de Minas Gerais (Brasil).

Leia mais

CEP -CENTRO DE ESTUDOS PSICANALÍTICOS. Curso de Formação em Pasicanálise. Ciclo IV 3ª Noite

CEP -CENTRO DE ESTUDOS PSICANALÍTICOS. Curso de Formação em Pasicanálise. Ciclo IV 3ª Noite CEP -CENTRO DE ESTUDOS PSICANALÍTICOS Curso de Formação em Pasicanálise Ciclo IV 3ª Noite O atravessamento da Psicanálise em meu cotidiano Nathália Miyuki Yamasaki 2014 Chego para análise e me ponho a

Leia mais

A Anorexia em Mulheres e a Melancolia. contribuído para a manifestação da anorexia patologia que incide na população numa

A Anorexia em Mulheres e a Melancolia. contribuído para a manifestação da anorexia patologia que incide na população numa A Anorexia em Mulheres e a Melancolia Giovana Luiza Marochi A supervalorização da estética, bem como o culto à magreza na atualidade, tem contribuído para a manifestação da anorexia patologia que incide

Leia mais

Cantigas de Roda Recreação Infantil

Cantigas de Roda Recreação Infantil Cantigas de Roda Recreação Infantil Cantigas de Roda Recreação Infantil Cantigas de Roda, Músicas para Brincadeiras Infantis, Recreação Infantil, escoteiras, paródias,músicas populares, rodas cantadas.

Leia mais

Leia o poema a seguir, de Carlos Drummond de Andrade, e responda às questões 1 e 2.

Leia o poema a seguir, de Carlos Drummond de Andrade, e responda às questões 1 e 2. PROFESSOR(A): DISCIPLINA: ALUNO(A): Nº SÉRIE: TURMA: TURNO: DATA: / /2017. Leia o poema a seguir, de Carlos Drummond de Andrade, e responda às questões 1 e 2. Ainda que mal Ainda que mal pergunte, ainda

Leia mais

PSICOLOGIA E DIREITOS HUMANOS: Formação, Atuação e Compromisso Social

PSICOLOGIA E DIREITOS HUMANOS: Formação, Atuação e Compromisso Social O PAPEL DO OUTRO NA CONSTITUIÇÃO DO PSIQUISMO: UM ESTUDO A PARTIR DO CONCEITO DE IDENTIFICAÇÃO EM FREUD Sabryna Valéria de Almeida Santos* (PIBIC-FA, Departamento de Psicologia, Universidade Estadual de

Leia mais

O falo, o amor ao pai, o silêncio. no real Gresiela Nunes da Rosa

O falo, o amor ao pai, o silêncio. no real Gresiela Nunes da Rosa Opção Lacaniana online nova série Ano 5 Número 15 novembro 2014 ISSN 2177-2673 e o amor no real Gresiela Nunes da Rosa Diante da constatação de que o menino ou o papai possui um órgão fálico um tanto quanto

Leia mais

O AMOR, O FEMININO E A ESCRITA. Valdelice Nascimento de França Ribeiro Maria Aimée Laupman Ferraz Ana Maria Medeiros da Costa O AMOR EM FREUD

O AMOR, O FEMININO E A ESCRITA. Valdelice Nascimento de França Ribeiro Maria Aimée Laupman Ferraz Ana Maria Medeiros da Costa O AMOR EM FREUD O AMOR, O FEMININO E A ESCRITA Valdelice Nascimento de França Ribeiro Maria Aimée Laupman Ferraz Ana Maria Medeiros da Costa O AMOR EM FREUD Recorreremos ao texto freudiano: Sobre o narcisismo: uma introdução

Leia mais

Atividades rítmicas e expressão corporal

Atividades rítmicas e expressão corporal Atividades rítmicas e expressão corporal LADAINHAS CANTIGAS BRINQUEDOS CANTADOS FOLCLORE MOVIMENTOS COMBINADOS DE RÍTMOS DIFERENTES RODAS Estas atividades estão relacionados com o folclore brasileiro,

Leia mais

O Édipo em Lacan. O uso perverso do falo imaginário no mundo contemporâneo

O Édipo em Lacan. O uso perverso do falo imaginário no mundo contemporâneo O Édipo em Lacan O uso perverso do falo imaginário no mundo contemporâneo CAMILA DENENO PEREZ São Paulo 2012 Ser completo não tem uma definição, ser completo compete a quem te diz completo. Ser completo

Leia mais

Material Educativo: Disse o Dicionário

Material Educativo: Disse o Dicionário Material Educativo: Disse o Dicionário Atividade que pensa os sentidos literais e simbólicos de palavras utilizadas em dicionários e poemas escolhidos, para que os participantes criem significados particulares

Leia mais

... e a Fera se torna um belo príncipe: O desenrolar do narcisismo infantil no filme A Bela e a Fera. i

... e a Fera se torna um belo príncipe: O desenrolar do narcisismo infantil no filme A Bela e a Fera. i ... e a Fera se torna um belo príncipe: O desenrolar do narcisismo infantil no filme A Bela e a Fera. i Eugênia Chaves ii Falar em narcisismo primário implica remeter-se a um tempo mítico originário em

Leia mais

Referências Bibliográficas

Referências Bibliográficas 98 Referências Bibliográficas ALBERTI, S. Esse Sujeito Adolescente. Rio de Janeiro: Rios Ambiciosos, 1999. APOLINÁRIO, C. Acting out e passagem ao ato: entre o ato e a enunciação. In: Revista Marraio.

Leia mais

As Implicações do Co Leito entre Pais e Filhos para a Resolução do Complexo de Édipo. Sandra Freiberger

As Implicações do Co Leito entre Pais e Filhos para a Resolução do Complexo de Édipo. Sandra Freiberger As Implicações do Co Leito entre Pais e Filhos para a Resolução do Complexo de Édipo Sandra Freiberger Porto Alegre, 2017 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE PSICOLOGIA CURSO: INTERVENÇÃO

Leia mais

Quando o inominável se manifesta no corpo: a psicossomática psicanalítica no contexto das relações objetais

Quando o inominável se manifesta no corpo: a psicossomática psicanalítica no contexto das relações objetais Apresentação em pôster Quando o inominável se manifesta no corpo: a psicossomática psicanalítica no contexto das relações objetais Bruno Quintino de Oliveira¹; Issa Damous²; 1.Discente-pesquisador do Deptº

Leia mais

Material Educativo: Disse o Dicionário

Material Educativo: Disse o Dicionário Material Educativo: Disse o Dicionário Atividade que permite pensar sobre os sentidos denotativos e conotativos de palavras existentes em dicionários e presentes em poemas escolhidos, com o objetivo de

Leia mais

PLANEJAMENTO (LIVRO INFANTIL) Estimular a leitura e facilitar o acesso à escrita através do livro infantil.

PLANEJAMENTO (LIVRO INFANTIL) Estimular a leitura e facilitar o acesso à escrita através do livro infantil. PLANEJAMENTO (LIVRO INFANTIL) Professor(a): Andiara de Souza da Silva. NOME DO LIVRO: EU ERA UM DRAGÃO AUTOR: Ana Maria Machado Competências Leitura, produção de texto desenvolvimento da oralidade. Objetivo

Leia mais

O DESENVOLVIMENTO HUMANO SOB A PERSPECTIVA DE BION E WINNICOTT

O DESENVOLVIMENTO HUMANO SOB A PERSPECTIVA DE BION E WINNICOTT O DESENVOLVIMENTO HUMANO SOB A PERSPECTIVA DE BION E WINNICOTT Carla Maria Lima Braga Inicio a minha fala agradecendo o convite e me sentindo honrada de poder estar aqui nesta mesa com o Prof. Rezende

Leia mais

8. Referências bibliográficas

8. Referências bibliográficas 8. Referências bibliográficas ABRAM, J. (2000). A Linguagem de Winnicott. Revinter, Rio de Janeiro. ANDRADE, V. M. (2003). Um diálogo entre a psicanálise e a neurociência. Casa do Psicólogo, São Paulo.

Leia mais

ANALISTAS E ANALISANDOS PRECISAM SE ACEITAR: REFLEXÕES SOBRE AS ENTREVISTAS PRELIMINARES

ANALISTAS E ANALISANDOS PRECISAM SE ACEITAR: REFLEXÕES SOBRE AS ENTREVISTAS PRELIMINARES ANALISTAS E ANALISANDOS PRECISAM SE ACEITAR: REFLEXÕES SOBRE AS ENTREVISTAS PRELIMINARES 2014 Matheus Henrique de Souza Silva Psicólogo pela Faculdade Pitágoras de Ipatinga-MG. Especializando em Clínica

Leia mais

CEP Centro de Estudos Psicanalíticos Rosely Teixeira Gomes Ciclo II. Narcisismo e paixão

CEP Centro de Estudos Psicanalíticos Rosely Teixeira Gomes Ciclo II. Narcisismo e paixão CEP Centro de Estudos Psicanalíticos Rosely Teixeira Gomes Ciclo II Narcisismo e paixão São Paulo, 22 de outubro de 2014 1 1 Introdução No auge do sentimento de amor, a fronteira entre ego e objeto ameaça

Leia mais

POEMAS AVULSOS. Gonzaga Filho Página 1

POEMAS AVULSOS. Gonzaga Filho Página 1 Gonzaga Filho Página 1 Gonzaga Filho Página 2 Gonzaga Filho POEMAS AVULSOS Primeira Edição Guamaré RN 2016 Gonzaga Filho Página 3 Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) (Câmara Brasileira

Leia mais

2 TU-AFETIVIDADE E SEXUALIDADE. Meus primeiros amores. Na construção do amor

2 TU-AFETIVIDADE E SEXUALIDADE. Meus primeiros amores. Na construção do amor E acima de tudo isto, o amor, que é vínculo da unidade perfeita. Col. 3,1 1 E acima de tudo isto, o amor, que é vínculo da unidade perfeita. Col 3,1 Te convidamos para ler estas histórias... Um homem de

Leia mais

Quero que vocês falem português! Falem comigo! O Presente do Subjuntivo no português

Quero que vocês falem português! Falem comigo! O Presente do Subjuntivo no português Quero que vocês falem português! Falem comigo! O Presente do Subjuntivo no português A Conjugação A origem: Eu - Presente do Indicativo ex. Falo, posso Retirar a terminação -o: Ex. Fal-, poss- Adicionar

Leia mais

MEU JARDIM DE TROVAS

MEU JARDIM DE TROVAS ANGÉLICA DA SILVA ARANTES MEU JARDIM DE TROVAS PRIMEIRA EDIÇÃO / 2011-1 - SINOPSE: Com intensidade tem se falado sobre o tema trova, acontece que nem todas as pessoas sabem o que é tecnicamente uma trova.

Leia mais

O Psicótico: aspectos da personalidade David Rosenfeld Sob a ótica da Teoria das Relações Objetais da Escola Inglesa de Psicanálise. Expandiu o entend

O Psicótico: aspectos da personalidade David Rosenfeld Sob a ótica da Teoria das Relações Objetais da Escola Inglesa de Psicanálise. Expandiu o entend A CLÍNICA DA PSICOSE Profª Ms Sandra Diamante Dezembro - 2013 1 O Psicótico: aspectos da personalidade David Rosenfeld Sob a ótica da Teoria das Relações Objetais da Escola Inglesa de Psicanálise. Expandiu

Leia mais

INVASORA DOS MEUS SONHOS

INVASORA DOS MEUS SONHOS Gonzaga Filho Página 1 Gonzaga Filho Página 2 Gonzaga Filho INVASORA DOS MEUS SONHOS Primeira Edição Guamaré - RN 2015 Gonzaga Filho Página 3 Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) (Câmara

Leia mais

Eva Maria Migliavacca

Eva Maria Migliavacca N Eva Maria Migliavacca este trabalho serão abordados alguns aspectos que podem ser observados no decorrer do processo terapêutico psicanalítico e desenvolvidas algumas reflexões a respeito. O trabalho

Leia mais

Componente Curricular: Psicoterapia I Psicanálise Professor(a): Dalmir Lopes Período: 8º TURNO: Noturno Ano:

Componente Curricular: Psicoterapia I Psicanálise Professor(a): Dalmir Lopes Período: 8º TURNO: Noturno Ano: CRÉDITOS Componente Curricular: Psicoterapia I Psicanálise Professor(a): Dalmir Lopes Período: 8º TURNO: Noturno Ano: 2015.2 TOTAL DE AULAS(h/a) CARGA HORÁRIA ATIVIDADES EM ESPAÇOS DIVERSIFICADOS CARGA

Leia mais

Componente Curricular: Psicoterapia I Psicanálise Professor(a): Dalmir Peira Lopes Período: 8º TURNO: Matutino Ano:

Componente Curricular: Psicoterapia I Psicanálise Professor(a): Dalmir Peira Lopes Período: 8º TURNO: Matutino Ano: CRÉDITOS Componente Curricular: Psicoterapia I Psicanálise Professor(a): Dalmir Peira Lopes Período: 8º TURNO: Matutino Ano: 2015.2 TOTAL DE AULAS(h/a) CARGA HORÁRIA ATIVIDADES EM ESPAÇOS DIVERSIFICADOS

Leia mais

SIGMUND FREUD. SPR promove curso de introdução ao pensamento psicanalítico

SIGMUND FREUD. SPR promove curso de introdução ao pensamento psicanalítico O Espaço Sigmund Freud tem o objetivo de introduzir o conhecimento sobre as bases teóricas do pensamento psicanalítico, aos estudantes e profissionais de diversas áreas de interesse. Estão abertas as inscrições

Leia mais

AMOR SEM LIMITES: SOBRE A DEVASTAÇÃO NA RELAÇÃO MÃE E FILHA E NA PARCERIA AMOROSA

AMOR SEM LIMITES: SOBRE A DEVASTAÇÃO NA RELAÇÃO MÃE E FILHA E NA PARCERIA AMOROSA AMOR SEM LIMITES: SOBRE A DEVASTAÇÃO NA RELAÇÃO MÃE E FILHA E NA PARCERIA AMOROSA Fernanda Samico Küpper Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Psicanálise da Universidade Estadual do Rio de Janeiro

Leia mais

A disciplina apresenta as principais teorias do desenvolvimento biopsicossocial infantil, com ênfase na abordagem psicanalítica.

A disciplina apresenta as principais teorias do desenvolvimento biopsicossocial infantil, com ênfase na abordagem psicanalítica. Unidade Universitária Centro de Ciências Biológicas e da Saúde - 040 Curso Psicologia Disciplina Psicologia do Desenvolvimento Infantil Professor(es) e DRTs Priscila Palermo Felipini 113088-8 Santuza Fernandes

Leia mais

Teoria Psicanalítica II - manhã

Teoria Psicanalítica II - manhã Teoria Psicanalítica II - manhã 12-09-05 Narcisismo e auto-erotismo: Texto: Freud, S. (1914). À guisa de introdução ao narcisismo. In. Escritos sobre a psicologia do Inconsciente. Rio de Janeiro: Imago,

Leia mais

A dor no feminino: reflexões sobre a condição da mulher na contemporaneidade

A dor no feminino: reflexões sobre a condição da mulher na contemporaneidade A dor no feminino: reflexões sobre a condição da mulher na contemporaneidade Alcione Alves Hummel Monteiro 1 Vanusa Balieiro do Rego 2 Roseane Freitas Nicolau 3 Susette Matos da Silva 4 A arte dá ao artista

Leia mais

AH, O AMOR! IMPLICAÇÕES PSICANALÍTICAS RELATIVAS AO DESENVOLVIMENTO DA RELAÇÃO DE CIÚMES NO GÊNERO FEMININO

AH, O AMOR! IMPLICAÇÕES PSICANALÍTICAS RELATIVAS AO DESENVOLVIMENTO DA RELAÇÃO DE CIÚMES NO GÊNERO FEMININO AH, O AMOR! IMPLICAÇÕES PSICANALÍTICAS RELATIVAS AO DESENVOLVIMENTO DA RELAÇÃO DE CIÚMES NO GÊNERO FEMININO Mariana Widerski* Lucivani Soares Zanella** JUSTIFICATIVA O ciúme pode ser entendido como um

Leia mais

Nome-do-Pai. Integrantes: Eugénia de Jesus da Neves Francisca Maria Soares dos Reis (11/05/2010)

Nome-do-Pai. Integrantes: Eugénia de Jesus da Neves Francisca Maria Soares dos Reis (11/05/2010) Nome-do-Pai (11/05/2010) Integrantes: Adriana Santos Batista Adriana Santos Batista Eugénia de Jesus da Neves Francisca Maria Soares dos Reis Origens Influenciado por preceitos judaico-cristãos e pelos

Leia mais

II ENCONTRO "OUVINDO COISAS: EXPERIMENTAÇÕES SOB A ÓTICA DO IMAGINÁRIO"

II ENCONTRO OUVINDO COISAS: EXPERIMENTAÇÕES SOB A ÓTICA DO IMAGINÁRIO II ENCONTRO "OUVINDO COISAS: EXPERIMENTAÇÕES SOB A ÓTICA DO IMAGINÁRIO" Título da Exposição: A poética da morada e os cenários do imaginário habitado Trabalho fotográfico realizado com base no livro A

Leia mais

Sociedade Psicanalítica de Angra dos Reis Rio de Janeiro

Sociedade Psicanalítica de Angra dos Reis Rio de Janeiro CURSO DE PSICANÁLISE E EDUCAÇÃO I. Objetivos do Curso Estudar a estrutura da realidade psíquica do ser humano, suas leis, seus limites e sua importância na educação das crianças e adolescentes. Mostrar

Leia mais

INTRODUÇÃO - GENERALIDADES SOBRE AS ADICÇÕES

INTRODUÇÃO - GENERALIDADES SOBRE AS ADICÇÕES SUMÁRIO PREFÁCIO - 11 INTRODUÇÃO - GENERALIDADES SOBRE AS ADICÇÕES DEFINIÇÃO E HISTÓRICO...14 OBSERVAÇÕES SOBRE O CONTEXTO SOCIAL E PSÍQUICO...19 A AMPLIDÃO DO FENÔMENO ADICTIVO...24 A ADICÇÃO VISTA PELOS

Leia mais

O que vem a ser identidade? O que vem a ser uma identificação?

O que vem a ser identidade? O que vem a ser uma identificação? . O que vem a ser identidade? O que vem a ser uma identificação? . Quando falamos de identificação entre pessoas, entre pais e filhos, o que queremos dizer com isso? Resultado de projeções e de introjeções

Leia mais

O AMOR QUE ILUDE A FALTA EM MIM

O AMOR QUE ILUDE A FALTA EM MIM O AMOR QUE ILUDE A FALTA EM MIM Baydoun, Mahamoud Medeiros, Melissa Andrea Vieira De Resumo: Ilusoriamente acreditamos que o objeto amado possui o que preenche a nossa falta e apazigua momentaneamente

Leia mais

O período de latência e a cultura contemporânea

O período de latência e a cultura contemporânea Eixo III O período de latência e a cultura contemporânea José Outeiral Membro Titular, Didata, da SPP Enunciado Sigmund Freud ao estudar (1905) o desenvolvimento da libido definiu o conceito de período

Leia mais

Positivo e Negativo Mudar agora

Positivo e Negativo Mudar agora Positivo e Negativo Mudar agora Equilíbrio é a base da Vida! Quase todo veneno tem seu antídoto e a cada ato negativo, temos um positivo para contrabalancear. É nesse sentido que lhe apresento um tratamento

Leia mais

FERTILIZAÇÃO IN VITRO (FIV), SOB UM OLHAR PSICANALÍTICO. Palavras-chave: Corpo, mulher, narcisismo, estado de mente, luto e melancolia.

FERTILIZAÇÃO IN VITRO (FIV), SOB UM OLHAR PSICANALÍTICO. Palavras-chave: Corpo, mulher, narcisismo, estado de mente, luto e melancolia. FERTILIZAÇÃO IN VITRO (FIV), SOB UM OLHAR PSICANALÍTICO Talita Azambuja Nacif Eixo: Corpo na Clínica Palavras-chave: Corpo, mulher, narcisismo, estado de mente, luto e melancolia. Resumo Pensando no tema

Leia mais

Muito além da amizade. Por. Stoff Vieira. Baseado em relatos reais

Muito além da amizade. Por. Stoff Vieira. Baseado em relatos reais Muito além da amizade Por Stoff Vieira Baseado em relatos reais (63) 9207-6131 (63) 8122-0608 CENA 1. INTERIOR.CASA DE.QUARTO.DIA Nando esta deitado, olhando para uma fotografia de um garoto, com fones

Leia mais

6 Referências bibliográficas

6 Referências bibliográficas 78 6 Referências bibliográficas ALMEIDA PRADO, M. C. Uma Introdução aos Qüiproquós Conjugais. In: FÉRES CARNEIRO T. (org.). Relação Amorosa, Casamento, Separação e Terapia de Casal. Rio de Janeiro: Associação

Leia mais

Sumário. Apresentação Olgária Matos Abertura... 17

Sumário. Apresentação Olgária Matos Abertura... 17 Sumário Apresentação Olgária Matos.... 13 Abertura.... 17 1. O Amor Breve.... 29 2. O Amor e a Melancolia.... 57 3. O Amor Feliz... 95 4. Educação Sentimental.... 123 Bibliografia... 137 Discografia....

Leia mais

1.º C. 1.º A Os livros

1.º C. 1.º A Os livros 1.º A Os livros Os meus olhos veem segredos Que moram dentro dos livros Nas páginas vive a sabedoria, Histórias mágicas E também poemas. Podemos descobrir palavras Com imaginação E letras coloridas Porque

Leia mais

Suelen e Sua História

Suelen e Sua História Suelen e Sua História Nasci em Mogi da Cruzes, no maternidade Santa Casa de Misericórdia no dia 23 de outubro de 1992 às 18 horas. Quando eu tinha 3 anos de idade fui adotada pela tia da minha irmã, foi

Leia mais

O estudo teórico na formação do psicanalista Uma lógica que não é a da. identificação 1

O estudo teórico na formação do psicanalista Uma lógica que não é a da. identificação 1 O estudo teórico na formação do psicanalista Uma lógica que não é a da Arlete Mourão 2 identificação 1 Na formação do analista, o lugar e a função do estudo da psicanálise são conseqüências lógicas da

Leia mais

NÃO TEMAS! ESTOU CONTIGO NA TUA FAMÍLIA 2º CICLO

NÃO TEMAS! ESTOU CONTIGO NA TUA FAMÍLIA 2º CICLO 2ª FEIRA 25 DE SETEMBRO Bom dia! Depois de um fim de semana para re carregar energias, espera-nos uma semana em cheio. Nesta semana vamos falar da importância da família e de como a devemos tratar como

Leia mais

ATÉ QUE EU NÃO GOZE MAIS DE VOCÊ: O AMOR NOS LAÇOS CONJUGAIS

ATÉ QUE EU NÃO GOZE MAIS DE VOCÊ: O AMOR NOS LAÇOS CONJUGAIS ATÉ QUE EU NÃO GOZE MAIS DE VOCÊ: O AMOR NOS LAÇOS CONJUGAIS Karine da Rocha Queiroz Mestranda em Psicologia pela Universidade de Fortaleza UNIFOR karine.psi@gmail.com Dra. Júlia S.N.F. Bucher-Maluschke

Leia mais

) ) .,. MEB- 50 ANOS ";.. QUANTO AFETO, QUANTA ALEGRIA RENOVADA EM CADA ENCONTRO... VIVA A VIDA! " MARIA ALICE ~ )

) ) .,. MEB- 50 ANOS ;.. QUANTO AFETO, QUANTA ALEGRIA RENOVADA EM CADA ENCONTRO... VIVA A VIDA!  MARIA ALICE ~ ) ) 1 ) ) ).,. I ) I MEB- 50 ANOS ";.. QUANTO AFETO, QUANTA ALEGRIA RENOVADA EM CADA ENCONTRO... VIVA A VIDA! " MARIA ALICE ) ) ~ ) ( ' A MUSICA DA CAMPANHA DAS ESCOLAS RADIOFONICAS LEVANTO JUNTO COM O SOL

Leia mais

MÃES QUE SE SEPARAM DE SEUS FILHOS

MÃES QUE SE SEPARAM DE SEUS FILHOS MÃES QUE SE SEPARAM DE SEUS FILHOS Em primeiro lugar, chamaria a atenção para um fenômeno muito importante e que começa a ser mais conhecido: a persistência até o fim do século XVII do infanticídio tolerado.

Leia mais

Ao Teu Lado (Marcelo Daimom)

Ao Teu Lado (Marcelo Daimom) Ao Teu Lado INTRO: A9 A9 Quero estar ao Teu lado, não me importa a distância Me perdoa a insegurança, tenho muito a aprender E/G# E7 ( F# G#) A9 Mas em meus poucos passos, já avisto a esperança E/G# Também

Leia mais

TEXTOS SAGRADOS. Noções introdutórias

TEXTOS SAGRADOS. Noções introdutórias TEXTOS SAGRADOS Noções introdutórias A ORIGEM Os Textos Sagrados, via de regra, tiveram uma origem comum: Experiência do sagrado. Oralidade. Pequenos textos. Primeiras redações. Redação definitiva. Organização

Leia mais

TROVADORISMO. Colégio Portinari Professora Anna Frascolla 2010

TROVADORISMO. Colégio Portinari Professora Anna Frascolla 2010 TROVADORISMO Colégio Portinari Professora Anna Frascolla 2010 Em meados do século XII, Portugal se constitui como um estado independente = início de sua história literária. http://lh6.google.com/c.alberto.vaz

Leia mais

TÍTULO: CONTRIBUIÇÕES DA TEORIA DA ANGUSTIA E NARCISISMO PARA PSICANÁLISE. ORIENTADOR(ES): KELE CRISTINA PASQUALINI, PATRICIA SOARES BALTAZAR BODONI

TÍTULO: CONTRIBUIÇÕES DA TEORIA DA ANGUSTIA E NARCISISMO PARA PSICANÁLISE. ORIENTADOR(ES): KELE CRISTINA PASQUALINI, PATRICIA SOARES BALTAZAR BODONI TÍTULO: CONTRIBUIÇÕES DA TEORIA DA ANGUSTIA E NARCISISMO PARA PSICANÁLISE. CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS SUBÁREA: PSICOLOGIA INSTITUIÇÃO: FACULDADE ANHANGUERA DE BAURU AUTOR(ES):

Leia mais

Sheila Ferreira Kuno. Poesias Cotidianas

Sheila Ferreira Kuno. Poesias Cotidianas Poesias Cotidianas Sheila Ferreira Kuno Poesias Cotidianas 1ª. Edição São Paulo - 2013 Copyright@2013 by Sheila Ferreira Kuno Projeto gráfico Sheila Ferreira Kuno Imagem da Capa Foto do jardim da autora

Leia mais

Título: Histeria e manifestações na música contemporânea. Este trabalho tem um interesse particular no aspecto da histeria que a

Título: Histeria e manifestações na música contemporânea. Este trabalho tem um interesse particular no aspecto da histeria que a 2 o Semestre 2014 Ciclo III Quinta-feira - Noite Aluno: Raphael Piedade de Próspero Título: Histeria e manifestações na música contemporânea Este trabalho tem um interesse particular no aspecto da histeria

Leia mais

Na Presença de Deus com os meus Amigos

Na Presença de Deus com os meus Amigos Na Presença de Deus com os meus Amigos 27 Este culto foi idealizado para ser realizado de forma diferente: não existem espectadores - só adoradores. Onde a mensagem pregada não será falada mas cantada.

Leia mais

TÍTULO: A HUMANIZAÇÃO DO CÃO E A ANIMALIZAÇÃO DO HOMEM - UM PARADOXO CONTEMPORÂNEO

TÍTULO: A HUMANIZAÇÃO DO CÃO E A ANIMALIZAÇÃO DO HOMEM - UM PARADOXO CONTEMPORÂNEO TÍTULO: A HUMANIZAÇÃO DO CÃO E A ANIMALIZAÇÃO DO HOMEM - UM PARADOXO CONTEMPORÂNEO CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS SUBÁREA: PEDAGOGIA INSTITUIÇÃO: FACULDADE VICTOR HUGO AUTOR(ES):

Leia mais

UMA LEITURA DA OBRA DE SIGMUND FREUD. PALAVRAS-CHAVE Sigmund Freud. Psicanálise. Obras Completas de Freud.

UMA LEITURA DA OBRA DE SIGMUND FREUD. PALAVRAS-CHAVE Sigmund Freud. Psicanálise. Obras Completas de Freud. 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( X) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA UMA LEITURA

Leia mais

AS CONSTRUÇÕES NEOLÓGICAS E EFEITOS DE SENTIDO NA LINGUAGEM PUBLICITÁRIA

AS CONSTRUÇÕES NEOLÓGICAS E EFEITOS DE SENTIDO NA LINGUAGEM PUBLICITÁRIA AS CONSTRUÇÕES NEOLÓGICAS E EFEITOS DE SENTIDO NA LINGUAGEM PUBLICITÁRIA Aline Oliveira Gomes da Silva Elisânia Sutil Eliseu Pimentel Jéssica Fajardo de Souza (G -CLCA-UENP/CJ) Vera Maria Ramos Pinto (Orientadora-

Leia mais

GUIA DE ESTUDOS 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL I /2015 Semana de 16/11 a 20/11

GUIA DE ESTUDOS 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL I /2015 Semana de 16/11 a 20/11 GUIA DE ESTUDOS 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL I /2015 Semana de 16/11 a 20/11 Língua Portuguesa Temas: Leitura, compreensão e interpretação textual Lição de casa: Para: 17/11 (terça-feira) Fazer no caderno

Leia mais

Poderosa oração de Cura Interior

Poderosa oração de Cura Interior Poderosa oração de Cura Interior Para levantar o astral, para trazer paz e contentamento. Para curar feridas do corpo e da alma. Doenças conhecidas ou desconhecidas. Jesus traz alívio imediato para o seu

Leia mais

Brincadeiras Tradicionais Infantis

Brincadeiras Tradicionais Infantis Material preparado pelas alunas Cintia Lyse Alves Nascimento, Eva Zatur e Fernanda Rocha Pereira especialmente para este número da nossa revista. Venha brincar conosco! Brincadeiras Tradicionais Infantis

Leia mais

PLANEJAMENTO Julho. Professor (a): Janete Neusa Perin NOME DO LIVRO: Objetivo geral:

PLANEJAMENTO Julho. Professor (a): Janete Neusa Perin NOME DO LIVRO: Objetivo geral: PLANEJAMENTO Julho NOME DO LIVRO: Estratégias de outras áreas do conhecimento A BRUXA SALOMÉ Leitura e escrita; Oralidade; Dias da Semana; Rimas. -Desenvolver o gosto pela leitura, valorizando a como fonte

Leia mais

Amor & Sociologia Cultural - Oswaldo Montenegro & Raul Seixas

Amor & Sociologia Cultural - Oswaldo Montenegro & Raul Seixas Page 1 of 6 Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Ensino de Graduação Curso de Licenciatura Plena em Pedagogia Disciplina: Sociologia Cultural Educador: João Nascimento Borges Filho Amor & Sociologia

Leia mais

PROPOSTA DE PROJETO DE GRUPO DE ESTUDOS PARA INÍCIO EM 01 DE ABRIL DO ANO VIGENTE

PROPOSTA DE PROJETO DE GRUPO DE ESTUDOS PARA INÍCIO EM 01 DE ABRIL DO ANO VIGENTE IDENTIFICAÇÃO DO DISCENTE NOME: Breno Cunha Leite CURSO: Filosofia ANO: 2010 LINHA DE ESTUDO: Psicanálise e Filosofia Nº MATR: 2g08020035 GRUPO DE ESTUDO: Psicanálise e Filosofia LÍDER DO GRUPO DE ESTUDO:

Leia mais

O lugar do amor na transição da adolescência para a vida adulta 1 Michele Melo Reghelin 2009

O lugar do amor na transição da adolescência para a vida adulta 1 Michele Melo Reghelin 2009 O lugar do amor na transição da adolescência para a vida adulta 1 Michele Melo Reghelin 2009 Na área da psicologia, a escolha conjugal e o relacionamento conjugal são entendidos como um processo maturacional

Leia mais

IV SEMINÁRIO DE PRÁTICA DE PESQUISA EM PSICOLOGIA ISSN: Universidade Estadual de Maringá 12, 13 e 14 de Novembro de 2014

IV SEMINÁRIO DE PRÁTICA DE PESQUISA EM PSICOLOGIA ISSN: Universidade Estadual de Maringá 12, 13 e 14 de Novembro de 2014 A FORMAÇÃO DE VÍNCULOS NAS RELAÇÕES AMOROSAS NA CONTEMPORANEIDADE Naiara Andressa Albuquerque dos Santos (Departamento de Psicologia, Universidade Estadual de Maringá, Maringá-PR, Brasil); Núbia Rodrigues

Leia mais

*PRECCI* Programa de Evangelização e Catequese Católico InfantoJuvenil TiaJane. Roteiro

*PRECCI* Programa de Evangelização e Catequese Católico InfantoJuvenil TiaJane. Roteiro Personagens: J- TIA JANE B- Anjo BENTINHO P- PEDRINHO C- CLARINHA Be- Bebel Roteiro J- É ano novo lalaia, é ano novo lalaia! Vou deixar tudo bonito pra esperar o menino Jesus que vai nascer!!! (cantando

Leia mais

O MANEJO DA TRANSFERÊNCIA NA PSICOSE: O SECRETÁRIO DO ALIENADO E SUAS IMPLICAÇÕES

O MANEJO DA TRANSFERÊNCIA NA PSICOSE: O SECRETÁRIO DO ALIENADO E SUAS IMPLICAÇÕES O MANEJO DA TRANSFERÊNCIA NA PSICOSE: O SECRETÁRIO DO ALIENADO E SUAS IMPLICAÇÕES Roberto Lopes Mendonça O tratamento da psicose: impasses iniciais No trabalho clínico com a psicose, torna-se cada vez

Leia mais

Escritores Criativos E Devaneio (1908), vol. IX. Fantasias Histéricas E Sua Relação Com A Bissexualidade (1908), vol. IX. Moral Sexual Civilizada E

Escritores Criativos E Devaneio (1908), vol. IX. Fantasias Histéricas E Sua Relação Com A Bissexualidade (1908), vol. IX. Moral Sexual Civilizada E 6 Bibliografia ANDRÉ, S., A Impostura Perversa, Rio de Janeiro, Jorge Zahar Ed., 1995. BROUSSE, M. H., A Fórmula do Fantasma? $ a, in Lacan, organizado por: Gérard Miller, Rio de Janeiro, Jorge Zahar Ed.,

Leia mais

O Amor e Alteridade na Conjugalidade

O Amor e Alteridade na Conjugalidade O Amor e Alteridade na Conjugalidade Alcione Alves Hummel Monteiro 1, Amanda Cristina Serrão Pinheiro 2, Sandra Helena Gomes 3,Vanusa Balieiro do Rego 4 Tolerar a existência do outro, E permitir que ele

Leia mais

Nada nem ninguém te roube a alegria

Nada nem ninguém te roube a alegria Nada nem ninguém te roube a alegria Coleção MANRESA Autoconhecimento e Discernimento Cristão Domingos Terra, S.J. 1ª Semana de Estudos de Deus e o Homem segundo Santo Inácio 2ª Semana de Estudos de Espiritualidade

Leia mais

Sandra Maria Costa Viola. O trabalho de luto e a experiência analítica: transitoriedade e contingência. Dissertação de Mestrado

Sandra Maria Costa Viola. O trabalho de luto e a experiência analítica: transitoriedade e contingência. Dissertação de Mestrado Sandra Maria Costa Viola O trabalho de luto e a experiência analítica: transitoriedade e contingência Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção do grau de Mestre

Leia mais

Sou eu quem vivo esta é minha vida Prazer este

Sou eu quem vivo esta é minha vida Prazer este Vivo num sonho que não é realidade Faz parte do meu viver Crescer sonhando esquecendo os planos Sou eu quem vivo esta é minha vida Prazer este EU Hoje deixei pra lá me esqueci de tudo Vivo minha vida sobre

Leia mais

O sofrimento de mães cujos filhos cometeram suicídio

O sofrimento de mães cujos filhos cometeram suicídio O sofrimento de mães cujos filhos cometeram suicídio Julia Joergensen Schlemm 1 Maria Virgínia Filomena Cremasco 2 O presente trabalho tem como objetivo compreender o sofrimento psíquico de mães que perderam

Leia mais

FREUD E LACAN NA CLÍNICA DE 2009

FREUD E LACAN NA CLÍNICA DE 2009 FREUD E LACAN NA CLÍNICA DE 2009 APRESENTAÇÃO O Corpo de Formação em Psicanálise do Instituto da Psicanálise Lacaniana- IPLA trabalhará neste ano de 2009 a atualidade clínica dos quatro conceitos fundamentais

Leia mais

4 o ano Ensino Fundamental Data: / / Atividade de Língua Portuguesa Revisão Nome:

4 o ano Ensino Fundamental Data: / / Atividade de Língua Portuguesa Revisão Nome: 4 o ano Ensino Fundamental Data: / / Atividade de Língua Portuguesa Revisão Nome: Conteúdo da prova: Sinônimos Substantivos comuns / próprios Adjetivos / locuções adjetivas Ordem alfabética Leia, leia

Leia mais

Para responder às questões de 1 a 5, leia o texto com atenção.

Para responder às questões de 1 a 5, leia o texto com atenção. Colégio Ressurreição Vita et Pax Disciplina: Ciências Professor(a) Atividade: Avaliação Bimestral Nome: Nº. Ano: 4 Turma: Data: / / Nota: Queridos alunos, Tudo o que somos nasce com nossos pensamentos.

Leia mais

Os fenômenos curativos e as situações traumáticas. Winnicott Trauma -em Porto Alegre - RS / 2010)

Os fenômenos curativos e as situações traumáticas. Winnicott Trauma -em Porto Alegre - RS / 2010) Os fenômenos curativos e as situações traumáticas Michele Melo Reghelin 1 (trabalho 2 apresentado no V Encontro Brasileiro sobre o pensamento de D. W. Winnicott Trauma -em Porto Alegre - RS / 2010) Resumo

Leia mais

Eugénio de Andrade AS PALAVRAS INTERDITAS ATÉ AMANHÃ. Nuno Júdice ASSÍRIO & ALVIM. prefácio de

Eugénio de Andrade AS PALAVRAS INTERDITAS ATÉ AMANHÃ. Nuno Júdice ASSÍRIO & ALVIM. prefácio de Eugénio de Andrade AS PALAVRAS INTERDITAS ATÉ AMANHÃ prefácio de Nuno Júdice ASSÍRIO & ALVIM UM ARTISTA DA LINGUAGEM Publicados respectivamente em 1951 e 1956, As Palavras Interditas e Até Amanhã são livros

Leia mais

Instituto Trianon de Psicanálise

Instituto Trianon de Psicanálise Instituto Trianon de Psicanálise CLaP Centro Lacaniano de Pesquisa em Psicanálise Aula de 22.09.2009 Estádio do Espelho e Esquema Óptico Antonia Claudete Amaral Livramento Prado O corpo e o psíquico em

Leia mais