Fundos de Investimento em Direitos Creditórios - FIDC

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Fundos de Investimento em Direitos Creditórios - FIDC"

Transcrição

1 Fundos de Investimento em Direitos Creditórios - FIDC Bruno Gomes Gerente de Acompanhamento de Fundos Estruturados GIE Comissão de Valores Mobiliários CVM 6 de abril de 2017

2 As opiniões aqui expostas são de exclusiva responsabilidade do apresentador, não necessariamente refletindo o entendimento da Comissão de Valores Mobiliários sobre as matérias tratadas. 2

3 FIDC Visão geral do mercado

4 Panorama do mercado 30 Administradores 102 Gestores 24 Custodiantes 24 Auditores independentes

5 Panorama do mercado Quantidade de FIDC Total Pré-Operacional /12/2016 Ativos (Normal) Liquidação (Outros) FIC-FIDC FIDC FIDC NP

6 Panorama do mercado Quantidade de fundos registrados FIDC 36 FIDC NP

7 Panorama do mercado Patrimônio líquido em 31/12/2016 FIDC NP (*) FIDC (4º Tri) * Excluindo o FIDC-NP do Sistema Petrobrás

8 Panorama do mercado Composição das carteiras - FIDC Financeiro Comercial Industrial Serviços Outros 11% 15% 15% 15% 11% 10% 16% 11% 18% 10% 5% 15% 15% 27% 19% 20% 62% 39% 35% 32% Fonte: CVM Informe Mensal - Dezembro

9 Panorama do mercado 31/12/2016 1% Composição das carteiras - FIDC 0% 4% 2% Industrial 25% 34% Imobiliario Comercial Serviços Agronegócio Financeiro Cartão de Crédito 1% 12% 0% Factoring Setor Público Ações Judiciais Fonte: CVM Informe Mensal - Dezembro 21%

10 FIDC Principais assuntos

11 Precedentes do Colegiado Guarda dos Documentos Comprobatórios pelo Cedente Características: (i) número excessivo de créditos, todos inadimplidos quando da cessão ao fundo; (ii) ticket médio muito baixo; e (iii) FIDC-NP. Condicionantes do Colegiado: (i) Prévia aprovação pela unanimidade dos cotistas e conhecimento dos novos cotistas sobre a dispensa; (ii) Cláusulas de recompra/indenização; Condicionantes do Colegiado: (iii) Obrigação do Custodiante em verificar o lastro dos direitos creditórios; e (iv) Informações adicionais no ITR (exposição a cada cedente).

12 Precedentes do Colegiado Direitos Creditórios de sociedade em RJ Possibilidade de FIDC adquirir DCs cedidos por sociedades em RJ. Sociedades não podem ser devedoras ou coobrigadas dos créditos cedidos. Não há necessidade de trânsito em julgado da homologação do plano de RJ ou Extrajudicial do cedente.

13 Outros assuntos Ofício-Circular Nº 2/ CVM/SIN/SNC Orientações sobre a constituição de provisão para perdas dos direitos creditórios. Justificativas para a incorreta falta de provisão: existência de subordinação; recursos suficientes para pagamento dos seniores; perdas incorridas menores que a estimadas.

14 Outros assuntos Ofício-Circular Nº 5/ CVM/SIN entendemos que o lastro dos direitos creditórios deve ser aquele, necessário e suficiente, para efetuar a cobrança do crédito em uma eventual cobrança forçada, seja judicial ou extrajudicial. o custodiante e o administrador devem estar confortáveis quanto à suficiência dos documentos a serem armazenados

15 Outros assuntos Ofício-Circular Nº 5/ CVM/SIN recompra de créditos entende-se o pagamento integral pelo cedente, em moeda correta, pelos créditos recomprados, no mínimo pelo valor de aquisição pago pelo fundo, corrigido, se for o caso, o que não se confunde com a substituição de direitos creditórios, onde há uma troca de recebíveis. Apesar do art. 39, 2º, não dispor sobre a cessão de direitos creditórios pelo FIDC ao seu administrador, gestor, custodiante e consultor especializado ou partes a eles relacionadas, entendemos que tal situação é igualmente vedada

16 Entendimentos pós-icvm 531 Administrador como contraparte do fundo O art. 24, 1º, IV, da ICVM 356, possibilitou a realização de operações entre o FIDC e seu administrador (na condição de contraparte), para fins exclusivos de melhor gerenciamento de caixa. Tal possibilidade NÃO se estendeu aos demais prestadores de serviços! Cessão de crédito do FIDC para seus prestadores de serviços Apesar de tal possibilidade não está explícita no art. 39, 2º da ICVM 356, entendemos igualmente vedada tais operações por ferirem a barreira Sell-side/Buy-side. Situação se agrava ainda mais quando tal prestador é um consultor especializado, que atua também como agente de cobrança do fundo.

17 Entendimentos pós-icvm 531 Consultor especializado Atribuições» Dar suporte e subsidiar o administrador/gestor nas atividades de análise e seleção de direitos creditórios.» Pode exercer as atividades de agente de cobrança (créditos inadimplidos) e validação das condições de cessão ao fundo. Vedação» É vedado adiantar recursos aos cedentes para depois reembolso pelos FIDC.

18 Decisão cautelar do TCU sobre FIDC-NP Decisão do Tribunal de Contas da União sobre os FIDC-NP - DOU de 11/12/2014 A CVM está impedida de registrar FIDC-NP, cuja política de investimento possibilite a aquisição de créditos originados por entes públicos, nos termos do art. 1º, 1º, II, da ICVM 444, onde o ente não possua autorização do Ministério da Fazenda para realizar operações de crédito, nos termos do art. 32, da Lei Complementar 101 (Lei de Responsabilidade Fiscal) Tal decisão também se estendeu aos demais FIDCs, onde a CVM entenda que as características dos recebíveis a serem adquiridos os enquadrem no conceito de operação de crédito, nos termos da LRF.

19 Produtos de securitização FIDC x CRI x CRA

20 Regulamentação Norma de CRI: Instrução CVM nº 414/04 Voltada para aspectos relacionados à oferta pública Previsão de revisão normativa para 2018 Norma de FIDC: Instrução CVM nº 356/01 Em função de problemas específicos da indústria foi revisitada e alterada ao longo do tempo. Trata de aspectos relacionados a estrutura do produto e de seu funcionamento. Previsão de revisão normativa para 2017 (ajustes pontuais) Norma de CRA: Não existe norma específica Aplica-se a ICVM 414 no que couber (decisão de Colegiado) Previsão de divulgação de audiência pública para o 1º semestre de 2017 de Instrução que abordará tanto aspectos de oferta quanto de funcionamento do certificado, aproximando as regras daquelas existentes para os FIDC.

21 Normas de Securitização Confiança Foco Conflito de Interesses; Melhor definição do papel dos Participantes; Fluxo Financeiro;

22 Obrigado! Bruno Gomes /

Certificados de Recebíveis do Agronegócio - CRA

Certificados de Recebíveis do Agronegócio - CRA Certificados de Recebíveis do Agronegócio - CRA Audiência Pública nº 01/17 Pablo Renteria Diretor Bruno Gomes Gerente de acompanhamento de fundos estruturados As opiniões aqui expostas são de exclusiva

Leia mais

PROCEDIMENTO DE FISCALIZAÇÃO DOS PRESTADORES DE SERVIÇOS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS ( FIDC OU FUNDOS ) PELO ADMINISTRADOR

PROCEDIMENTO DE FISCALIZAÇÃO DOS PRESTADORES DE SERVIÇOS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS ( FIDC OU FUNDOS ) PELO ADMINISTRADOR PROCEDIMENTO DE FISCALIZAÇÃO DOS PRESTADORES DE SERVIÇOS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS ( FIDC OU FUNDOS ) PELO ADMINISTRADOR RESUMO Estabelece procedimentos de fiscalização que devem

Leia mais

Conferência de Investimento Alternativo: FIDC, FII E FIP. São Paulo, 11 de dezembro de Hotel Caesar Park. Patrocínio

Conferência de Investimento Alternativo: FIDC, FII E FIP. São Paulo, 11 de dezembro de Hotel Caesar Park. Patrocínio Conferência de Investimento Alternativo: FIDC, FII E FIP São Paulo, 11 de dezembro de 2012 Hotel Caesar Park Patrocínio Investimento Alternativo FIDC, FII e FIP Novas regras para divulgação e monitoramento

Leia mais

INSTRUÇÃO CVM Nº 576, DE 16 DE JUNHO DE 2016.

INSTRUÇÃO CVM Nº 576, DE 16 DE JUNHO DE 2016. . Altera o Informe Mensal de FIDC, Anexo A da Instrução CVM nº 489, de 14 de janeiro de 2011. O PRESIDENTE EM EXERCÍCIO DA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS torna público que o Colegiado, em reunião realizada

Leia mais

Informe Trimestral Base: Setembro/2013 FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS MIT CNPJ/MF /

Informe Trimestral Base: Setembro/2013 FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS MIT CNPJ/MF / Informe Trimestral Base: Setembro/213 FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS MIT CNPJ/MF 13.733.84/1-41 1. DADOS DO FUNDO Administrador Gestor Custodiante Controlador de Ativo Controlador de Passivo

Leia mais

FIDC LAVORO III Fundo Aberto

FIDC LAVORO III Fundo Aberto Relatório Mensal REF.: AGOSTO/2016 Rio de Janeiro: Avenida das Américas, 500/Bloco 21, Salas 242 e 243 CEP - 22640-100 - Barra de Tijuca - Rio de Janeiro - RJ Tel.: (21) 3501-0051 São Paulo: Rua Iaiá 150

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCO

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCO POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCO SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 PRINCÍPIOS GERAIS... 3 METODOLOGIA... 3 RISCO DE CRÉDITO/CONTRAPARTE... 3 RISCO DE LIQUIDEZ... 4 RISCO OPERACIONAL... 6 DIRETOR E DA ÁREA DE RISCO...

Leia mais

INSTRUMENTO PARTICULAR DE PRIMEIRA ALTERAÇÃO AO REGULAMENTO DO SC SKY FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS - FINANCIAMENTO A CONCESSIONÁRIAS

INSTRUMENTO PARTICULAR DE PRIMEIRA ALTERAÇÃO AO REGULAMENTO DO SC SKY FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS - FINANCIAMENTO A CONCESSIONÁRIAS INSTRUMENTO PARTICULAR DE PRIMEIRA ALTERAÇÃO AO REGULAMENTO DO SC SKY FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS - FINANCIAMENTO A CONCESSIONÁRIAS Por este instrumento particular, CITIBANK DISTRIBUIDORA

Leia mais

Copyright Citibank Setembro/2013 1

Copyright Citibank Setembro/2013 1 Manual de Regras e Procedimentos de verificação do cumprimento da obrigação de Validar as Condições de Cessão e verificação das obrigações de Cobrança dos créditos Inadimplidos nos termos da Instrução

Leia mais

BRASIL PLURAL SECURITIZADORA S.A. 1ª Emissão de Certificados de Recebíveis Imobiliários. 4ª e 5ª Séries

BRASIL PLURAL SECURITIZADORA S.A. 1ª Emissão de Certificados de Recebíveis Imobiliários. 4ª e 5ª Séries BRASIL PLURAL SECURITIZADORA S.A. 1ª Emissão de Certificados de Recebíveis Imobiliários 4ª e 5ª Séries Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016 PARTICIPANTES EMISSORA

Leia mais

Projeto XX. FIDC APL Santa Rita. Santa Rita do Sapucaí, 16 de maio de ASGET Assessoria de Gestão Estratégica

Projeto XX. FIDC APL Santa Rita. Santa Rita do Sapucaí, 16 de maio de ASGET Assessoria de Gestão Estratégica Projeto XX ASGET Assessoria de Gestão Estratégica FIDC APL Santa Rita Santa Rita do Sapucaí, 16 de maio de 2016. Brasília, 8 de junho de 2010 ESTRUTURA DO SICOOB O BANCOOB O BANCOOB SOLUÇÕES FINANCEIRAS

Leia mais

A RESPONSABILIDADE DOS AGENTES DE FUNDOS DE INVESTIMENTO

A RESPONSABILIDADE DOS AGENTES DE FUNDOS DE INVESTIMENTO A RESPONSABILIDADE DOS AGENTES DE FUNDOS DE INVESTIMENTO Fábio Cepeda 10.05.2017 OBJETIVOS Como a regulação trata a responsabilidade dos principais agentes, com foco na questão da solidariedade entre eles

Leia mais

BMG FIDC Créditos Consignados VIII

BMG FIDC Créditos Consignados VIII BMG FIDC Créditos Consignados VIII Junho / 2010 01/50 OFERTA PÚBLICA DE COTAS DISTRIBUÍDA COM ESFORÇOS RESTRITOS (ICVM 476/09) Disclaimer Este material é apresentado unicamente para fins informativos e

Leia mais

1. INTRODUÇÃO DA VERIFICAÇÃO DO CUMPRIMENTO DA OBRIGAÇÃO DE VALIDAR AS CONDIÇÕES DE CESSÃO... 3

1. INTRODUÇÃO DA VERIFICAÇÃO DO CUMPRIMENTO DA OBRIGAÇÃO DE VALIDAR AS CONDIÇÕES DE CESSÃO... 3 Manual de Regras e Procedimentos de verificação do cumprimento da obrigação de Validar as Condições de Cessão e verificação das obrigações de Cobrança dos créditos Inadimplidos nos termos da Instrução

Leia mais

Destinado ao investidor qualificado que objetiva rentabilidade no longo prazo.

Destinado ao investidor qualificado que objetiva rentabilidade no longo prazo. Destinado ao investidor qualificado que objetiva rentabilidade no longo prazo. O Gavea Sul Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Multissetorial LP é disciplinado pela resolução CMN 2.907 e pela

Leia mais

REF.: RELATÓRIO TRIMESTRAL DO FIDC PREVIMIL FINANCEIRO (CNPJ: / ) - PERÍODO ENCERRADO EM 28/03/2013.

REF.: RELATÓRIO TRIMESTRAL DO FIDC PREVIMIL FINANCEIRO (CNPJ: / ) - PERÍODO ENCERRADO EM 28/03/2013. São Paulo, 15 de maio de 213. À Comissão de Valores Mobiliários ( CVM ) Gerência de Acompanhamento de Fundos Estruturados - GIE Rua Sete de Setembro, 111 3º andar 2159-9 - Rio de Janeiro - RJ REF.: RELATÓRIO

Leia mais

Fundo de Investimento em Direitos Creditórios FIDC

Fundo de Investimento em Direitos Creditórios FIDC Renda Fixa Fundo de Investimento em Direitos Creditórios FIDC Fundo de Investimento em Direitos Creditórios O produto O Fundo de Investimento em Direitos Creditórios (FIDC) é uma comunhão de recursos que

Leia mais

SUPLEMENTO DA 1ª(PRIMEIRA) SÉRIE DE COTAS DO BB RECUPERAÇÃO DE CRÉDITO BANCO DO BRASIL FIDC NP

SUPLEMENTO DA 1ª(PRIMEIRA) SÉRIE DE COTAS DO BB RECUPERAÇÃO DE CRÉDITO BANCO DO BRASIL FIDC NP SUPLEMENTO DA 1ª(PRIMEIRA) SÉRIE DE COTAS DO BB RECUPERAÇÃO DE CRÉDITO BANCO DO BRASIL FIDC NP Suplemento nº 01 referente à 1ª (primeira) Série emitida nos termos do Regulamento do BB RECUPERAÇÃO DE CRÉDITO

Leia mais

ÁPICE SECURITIZADORA S.A. 1ª Emissão de Certificados de Recebíveis Imobiliários. 65ª Série

ÁPICE SECURITIZADORA S.A. 1ª Emissão de Certificados de Recebíveis Imobiliários. 65ª Série ÁPICE SECURITIZADORA S.A. 1ª Emissão de Certificados de Recebíveis Imobiliários 65ª Série Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2015 Data Base 31/12/2015 PARTICIPANTES EMISSORA INSTITUIÇÃO

Leia mais

FII e FIDC Regulação e Funcionamento

FII e FIDC Regulação e Funcionamento FII e FIDC Regulação e Funcionamento Bruno Gomes Gerência de Acompanhamento de Fundos Estruturados 12 de março de 2015 Aviso As opiniões e conclusões aqui apresentadas são de responsabilidade do apresentador

Leia mais

Prof. Armando Leite. Cobrança e Controle de Recebíveis. Desenvolvimento de Solução FIDC. Criação do Setor de Análise de Crédito

Prof. Armando Leite. Cobrança e Controle de Recebíveis. Desenvolvimento de Solução FIDC. Criação do Setor de Análise de Crédito Cobrança e Controle de Recebíveis Desenvolvimento de Solução FIDC Criação do Setor de Análise de Crédito Criação de Processos Administrativos Financeiros Planejamento de Créditos Diagnóstico Financeiro

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS TERCON INVESTIMENTOS LTDA.

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS TERCON INVESTIMENTOS LTDA. POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS TERCON INVESTIMENTOS LTDA. AGOSTO 2016 Mensagem dos sócios aos clientes/investidores Nosso modelo proporciona a melhor relação custo/benefício, permite a operação com baixo

Leia mais

Manual de Provisionamento sobre os Direitos Creditórios

Manual de Provisionamento sobre os Direitos Creditórios Manual de Provisionamento sobre os Direitos Creditórios Fundos de Investimento em Direitos Creditórios Vigência: 13/09/2016 Superintendência Nacional de Fundos de Investimentos Especiais Superintendência

Leia mais

Relação Mínima Patrimônio Líquido / Cotas Seniores P.L. Cotas Seniores R$

Relação Mínima Patrimônio Líquido / Cotas Seniores P.L. Cotas Seniores R$ Rio de Janeiro (RJ), 11 de agosto de 2016. À Comissão de Valores Mobiliários CVM Gerência de Registros III Ref.: Relatório Trimestral período encerrado em 30 de junho de 2016. Prezados Senhores, Em conformidade

Leia mais

UNIDAS S.A. 7ª Emissão de Debêntures. 1ª e 2ª Séries. Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016

UNIDAS S.A. 7ª Emissão de Debêntures. 1ª e 2ª Séries. Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016 UNIDAS S.A. 7ª Emissão de Debêntures 1ª e 2ª Séries Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016 PARTICIPANTES EMISSORA COORDENADOR(ES) Unidas S.A. Banco Santander (Brasil)

Leia mais

Bruno Luna. XII Congresso Brasileiro de Fomento Comercial Mercado de Capitais Operações Estruturadas (FIDCs)

Bruno Luna. XII Congresso Brasileiro de Fomento Comercial Mercado de Capitais Operações Estruturadas (FIDCs) XII Congresso Brasileiro de Fomento Comercial Mercado de Capitais Operações Estruturadas (FIDCs) Bruno Luna Superintendência de Relações com Investidores Institucionais 01 de maio de 2014 1 Disclaimer

Leia mais

ASSEMBLEIA GERAL DE COTISTAS REALIZADA EM 29 DE MAIO DE 2017

ASSEMBLEIA GERAL DE COTISTAS REALIZADA EM 29 DE MAIO DE 2017 GUEPARDO ALLOCATION FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO DE AÇÕES CNPJ nº 08.156.502/0001-18 ASSEMBLEIA GERAL DE COTISTAS REALIZADA EM 29 DE MAIO DE 2017 Dia, Hora e Local: No dia 29

Leia mais

INSTRUÇÃO CVM Nº 554/14: CLASSIFICAÇÃO DE INVESTIDORES. São Paulo, 18 de dezembro de 2014 Flavia Mouta

INSTRUÇÃO CVM Nº 554/14: CLASSIFICAÇÃO DE INVESTIDORES. São Paulo, 18 de dezembro de 2014 Flavia Mouta INSTRUÇÃO CVM Nº 554/14: CLASSIFICAÇÃO DE INVESTIDORES São Paulo, 18 de dezembro de 2014 Flavia Mouta 1 Comissão de Valores Mobiliários Protegendo quem investe no futuro do Brasil. O conteúdo da apresentação

Leia mais

Demonstração dos Fluxos de Caixa - Método direto Período de 01 de janeiro a 30 de junho de 2016 (Em mulhares de Reais)

Demonstração dos Fluxos de Caixa - Método direto Período de 01 de janeiro a 30 de junho de 2016 (Em mulhares de Reais) Cibrasec Crédito Imobiliário - Fundo de Investimento Imobiliário CNPJ: 13.464.208/0001-03 (Administrado pela Oliveira Trust Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A) Demonstração dos Fluxos de

Leia mais

9ª Congresso de Fundos GT paralela CAJ: Responsabilidade dos Agentes. A responsabilidade solidária nos fundos estruturados

9ª Congresso de Fundos GT paralela CAJ: Responsabilidade dos Agentes. A responsabilidade solidária nos fundos estruturados 9ª Congresso de Fundos GT paralela CAJ: Responsabilidade dos Agentes A responsabilidade solidária nos fundos estruturados O ARCABOUÇO REGULAMENTAR E A SUA INTERPRETAÇÃO A regra matriz dos fundos de investimento

Leia mais

MANUAL DE POLÍTICA DE RATEIO E DIVISÃO DE ORDENS

MANUAL DE POLÍTICA DE RATEIO E DIVISÃO DE ORDENS MANUAL DE POLÍTICA DE RATEIO E DIVISÃO DE ORDENS DA ASK GESTORA DE RECURSOS LTDA. JUNHO DE 2016 ÍNDICE GERAL 1. INTRODUÇÃO... 3 2. OBJETIVO DA DEFINIÇÃO DE RATEIO E DIVISÃO DE ORDENS... 3 3. PROCEDIMENTOS

Leia mais

FIDC: Fundo de Investimento em Direitos Creditórios

FIDC: Fundo de Investimento em Direitos Creditórios FIDC: Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Silverado Asset Management Maio de 2010 Introdução FIDC Fundo de investimento que destina parcela preponderante de seu patrimônio líquido l para aplicação

Leia mais

Material Explicativo sobre FIC-FIDC e FIDC

Material Explicativo sobre FIC-FIDC e FIDC Material Explicativo sobre 1. Definição Geral Os Fundos de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios (FIC-FIDC) são aqueles que investem pelo menos 95% de seu patrimônio líquido

Leia mais

Politica de Interna de Seleção de Prestadores de Serviço

Politica de Interna de Seleção de Prestadores de Serviço Politica de Interna de Seleção de Prestadores de Serviço Novembro 2015 O objetivo deste documento é definir a Politica para seleção de prestadores de serviço em linha com o Capítulo IX Administração de

Leia mais

FUNDOS DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS

FUNDOS DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS FUNDOS ESTRUTURADOS FUNDOS DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS 100.000 80.000 60.000 40.000 20.000 0 25% Crescimento da Indústria 60.087 61.280 67.888 83.654 74.548 83.372 Não Padronizado 25% 92.293

Leia mais

BRAZILIAN SECURITIES COMPANHIA DE SECURITIZAÇÃO

BRAZILIAN SECURITIES COMPANHIA DE SECURITIZAÇÃO BRAZILIAN SECURITIES COMPANHIA DE SECURITIZAÇÃO 1ª Emissão de Certificados de Recebíveis Imobiliários Séries: 217ª e 218ª Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2013 BRAZILIAN SECURITIES COMPANHIA

Leia mais

MANUAL DE PROVISIONAMENTO PARA PERDAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS - DESCRIÇÃO DE PROCESSOS E METODOLOGIAS

MANUAL DE PROVISIONAMENTO PARA PERDAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS - DESCRIÇÃO DE PROCESSOS E METODOLOGIAS MANUAL DE PROVISIONAMENTO PARA PERDAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS - DESCRIÇÃO DE PROCESSOS E METODOLOGIAS VERSÃO: DEZEMBRO/2015 SUMÁRIO 1. Introdução... 3 2. Objetivo... 3 3. Abrangência...

Leia mais

Legislação Aplicável aos Ativos Orientações da Susep ao Mercado

Legislação Aplicável aos Ativos Orientações da Susep ao Mercado Legislação Aplicável aos Ativos Orientações da Susep ao Mercado Julho/2015 Conteúdo 1. BASE LEGAL... 2 1.1. NORMAS... 2 1.2. OUTRAS NORMAS RELACIONADAS... 4 2. NORMAS ADMINISTRATIVAS APLICÁVEIS... 5 1.

Leia mais

ANEXO A. Informe Mensal

ANEXO A. Informe Mensal ANEXO A Informe Mensal Competência: MM/AAAA Administrador: Tipo de Condomínio: Fundo Exclusivo: Todos os Cotistas Vinculados por Interesse Único e Indissociável? Aberto/Fechado Sim/Não Sim/Não ESPECIFICAÇÕES

Leia mais

Deveres Fiduciários de Gestores e Administradores de Fundos de Investimento. Vera Simões CVM/SIN/GIR

Deveres Fiduciários de Gestores e Administradores de Fundos de Investimento. Vera Simões CVM/SIN/GIR Deveres Fiduciários de Gestores e Administradores de Fundos de Investimento Vera Simões CVM/SIN/GIR 1 Alerta As opiniões aqui expostas são de responsabilidade da apresentadora, não necessariamente refletindo

Leia mais

MANUAL DE PROVISIONAMENTO SOBRE OS DIREITOS CREDITÓRIOS

MANUAL DE PROVISIONAMENTO SOBRE OS DIREITOS CREDITÓRIOS MANUAL DE PROVISIONAMENTO SOBRE OS DIREITOS CREDITÓRIOS AGOSTO/2016 0 Sumário 1. PRINCÍPIOS BASE... 2 1.1. Introdução... 2 1.2. Princípios do provisionamento sobre os direitos creditórios... 2 2. ESTRUTURA

Leia mais

INSTRUÇÃO CVM Nº 531, DE 6 DE FEVEREIRO DE 2013

INSTRUÇÃO CVM Nº 531, DE 6 DE FEVEREIRO DE 2013 Altera dispositivos da Instrução CVM nº 356, de 17 de dezembro de 2001 e da Instrução CVM nº 400, de 29 de dezembro de 2003. O PRESIDENTE DA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS - CVM torna público que o Colegiado,

Leia mais

MANUAL DE CONTRATAÇÃO E MONITORAMENTO DE AGENTE DE DEPÓSITO PARA FIDCS

MANUAL DE CONTRATAÇÃO E MONITORAMENTO DE AGENTE DE DEPÓSITO PARA FIDCS MANUAL DE CONTRATAÇÃO E MONITORAMENTO DE AGENTE DE DEPÓSITO PARA FIDCS VERSÃO: DEZEMBRO/2015 Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. PROCESSO DE CONTRATAÇÃO DO AGENTE DE DEPÓSITO... 3 2.1 DA SELEÇÃO... 3 2.2 DOS

Leia mais

Índice. CRI - Emissão: 1 - Série: 1 1. CRI - Emissão: 1 - Série: 2 8. CRI - Emissão: 1 - Série: Declaração 22

Índice. CRI - Emissão: 1 - Série: 1 1. CRI - Emissão: 1 - Série: 2 8. CRI - Emissão: 1 - Série: Declaração 22 Índice CRI - Emissão: 1 - Série: 1 1 CRI - Emissão: 1 - Série: 2 8 CRI - Emissão: 1 - Série: 3 15 Declaração 22 Dados da Operação CRI Emissão: 1 - Série: 1 Sim Agente Fiduciário Pentágono S.A. DTVM. Instituição(ões)

Leia mais

OF. DIR 004/2016. São Paulo, 29 de janeiro de Ilmo. Sr. Paulo Roberto Gonçalves Ferreira

OF. DIR 004/2016. São Paulo, 29 de janeiro de Ilmo. Sr. Paulo Roberto Gonçalves Ferreira OF. DIR 004/2016 São Paulo, 29 de janeiro de 2016. Ilmo. Sr. Paulo Roberto Gonçalves Ferreira Superintendente de Normas Contábeis e de Auditoria - SNC Comissão de Valores Mobiliários CVM Ref.: Edital de

Leia mais

Fundo de Investimento em Participações

Fundo de Investimento em Participações Fundo de Investimento em Participações Antonio Berwanger Bruno Luna Bruno Gomes Superintendência de Desenvolvimento de Mercado SDM Superintendência de Relações com Investidores Institucionais SIN 10 de

Leia mais

Ourinvest Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Financeiros - Suppliercard

Ourinvest Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Financeiros - Suppliercard Ourinvest Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Financeiros - Suppliercard Descrição O Ourinvest Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Financeiros Suppliercard ( Fundo ) é um fundo de investimento

Leia mais

(**) Renegociação de divida representada por Acordo Judicial

(**) Renegociação de divida representada por Acordo Judicial São Paulo, 15 de maio de 2015. À Comissão de es Mobiliários ( CVM ) Gerência de Acompanhamento de Fundos Estruturados - GIE Rua Sete de Setembro, 111 30º andar 20159-900 - Rio de Janeiro - RJ REF.: RELATÓRIO

Leia mais

MERCADO DE CAPITAIS E BANCOS E SERVIÇOS FINANCEIROS

MERCADO DE CAPITAIS E BANCOS E SERVIÇOS FINANCEIROS MERCADO DE CAPITAIS E BANCOS E SERVIÇOS FINANCEIROS 21/2/2017 BANCO CENTRAL SUBMETE À CONSULTA PÚBLICA MINUTA DE RESOLUÇÃO QUE DISPÕE SOBRE A EMISSÃO DE LETRA IMOBILIÁRIA GARANTIDA (LIG) No dia 30 de janeiro

Leia mais

OCTANTE SECURITIZADORA S.A 1ª Emissão - 21ª, 22ª e 23ª Séries

OCTANTE SECURITIZADORA S.A 1ª Emissão - 21ª, 22ª e 23ª Séries OCTANTE SECURITIZADORA S.A 1ª Emissão - 21ª, 22ª e 23ª Séries ÍNDICE CARACTERIZAÇÃO DA EMISSORA...3 CARACTERÍSTICAS DOS CERTIFICADOS...3 FUNDO RESERVA...5 ASSEMBLEIAS DOS TITULARES DOS CERTIFICADOS...5

Leia mais

MULTI RECEBÍVEIS II FUNDO DE INVESTIMENTOS EM DIREITOS CREDITÓRIOS

MULTI RECEBÍVEIS II FUNDO DE INVESTIMENTOS EM DIREITOS CREDITÓRIOS MULTI RECEBÍVEIS II FUNDO DE INVESTIMENTOS EM DIREITOS CREDITÓRIOS DEMONSTRATIVO TRIMESTRAL QUARTO TRIMESTRE DE 2013 1 Características dos Direitos de Crédito e da Carteira do Fundo Os Direitos de Crédito

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PESSOAIS POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PESSOAIS

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PESSOAIS POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PESSOAIS POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PESSOAIS Março 2017 Esta política é propriedade da V.S. Serviços Financeiros Ltda. É proibida a cópia, distribuição ou uso indevido deste documento sem expressa autorização da

Leia mais

Memorando nº 9/2015-CVM/SIN/GIE Rio de Janeiro, 12 de março de 2015.

Memorando nº 9/2015-CVM/SIN/GIE Rio de Janeiro, 12 de março de 2015. Memorando nº 9/2015-CVM/SIN/GIE Rio de Janeiro, 12 de março de 2015. Ao SGE Assunto: Pedido de Dispensa de Requisito Normativo da ICVM n 531/13, para o FUNDO DE RENEGOCIAÇÃO DE DÍVIDAS - FIDC-NP Trata-se

Leia mais

POLÍTICA. Contratação, Supervisão e Monitoramento de Prestadores de Serviço para Fundos de Investimento

POLÍTICA. Contratação, Supervisão e Monitoramento de Prestadores de Serviço para Fundos de Investimento POLÍTICA Contratação, Supervisão e Monitoramento de Prestadores de Serviço para Fundos de Julho/2017 SUMÁRIO 1. OBJETIVO... 3 2. PÚBLICO ALVO... 3 3. DEFINIÇÕES... 3 4. INTRODUÇÃO... 4 5. DIRETRIZES...

Leia mais

FATO RELEVANTE. Aos Quotistas e demais interessados do FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS MULTISETORIAL SILVERADO MAXIMUM

FATO RELEVANTE. Aos Quotistas e demais interessados do FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS MULTISETORIAL SILVERADO MAXIMUM FATO RELEVANTE Aos Quotistas e demais interessados do FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS MULTISETORIAL SILVERADO MAXIMUM Prezados(as) Srs.(as), Em cumprimento ao artigo 46 da Instrução da Comissão

Leia mais

2. PRESENÇA: representantes legais da Instituição Administradora do Fundo.

2. PRESENÇA: representantes legais da Instituição Administradora do Fundo. Rio de Janeiro, 15 de maio de 2017. TERMO DE APURAÇÃO DE RESULTADO DA CONSULTA FORMAL AOS COTISTAS DO MAXI RENDA FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII REALIZADA EM 15 DE MAIO DE 2017. 1. DATA, HORA E LOCAL

Leia mais

REF.: RELATÓRIO TRIMESTRAL DO MARTINS FIDC (CNPJ: 07.162.400/0001-42) - PERÍODO ENCERRADO EM 30/06/2014.

REF.: RELATÓRIO TRIMESTRAL DO MARTINS FIDC (CNPJ: 07.162.400/0001-42) - PERÍODO ENCERRADO EM 30/06/2014. São Paulo, 15 de agosto de 2014. À Comissão de es Mobiliários ( CVM ) Gerência de Acompanhamento de Fundos Estruturados - GIE Rua Sete de Setembro, 111 30º andar. 20159-900 - Rio de Janeiro - RJ REF.:

Leia mais

CARTILHA DE INVESTIMENTOS Orientações da SUSEP ao Mercado

CARTILHA DE INVESTIMENTOS Orientações da SUSEP ao Mercado CARTILHA DE INVESTIMENTOS Orientações da SUSEP ao Mercado Julho/2016 Sumário 1. INTRODUÇÃO... 1 1.1. ÁREA RESPONSÁVEL... 1 1.2. BASE LEGAL... 1 1.3. ABRANGÊNCIA... 1 1.4. OBJETIVO... 1 2. PERGUNTAS E RESPOSTAS...

Leia mais

5.4.1 A atividade de escrituração das Cotas será realizada pelo Escriturador. [...]

5.4.1 A atividade de escrituração das Cotas será realizada pelo Escriturador. [...] PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO PARA A ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DE COTISTAS DO VRE HOTÉIS - FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII HÍBRIDO GESTÃO ATIVA - HOTEL ( Fundo ) CNPJ/MF sob o nº 18.308.516/0001-63

Leia mais

MULTI RECEBÍVEIS II FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS

MULTI RECEBÍVEIS II FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS MULTI RECEBÍVEIS II FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS DEMONSTRATIVO TRIMESTRAL TERCEIRO TRIMESTRE DE 2013 1 Características dos Direitos de Crédito e da Carteira do Fundo Os Direitos de Crédito

Leia mais

C A R L O S A L C Â N T A R A S E T E M B R O 2016

C A R L O S A L C Â N T A R A S E T E M B R O 2016 C A R L O S A L C Â N T A R A S E T E M B R O 2016 A C e t i p o f e r e c e Infraestrutura ao m e r c a d o f i n a n c e i r o: Unidade de Títulos e Valores Mobiliários Unidade de Financiamentos Renda

Leia mais

CONGLOMERADO FINANCEIRO PETRA

CONGLOMERADO FINANCEIRO PETRA 1. CONGLOMERADO FINANCEIRO PETRA Manual de Provisionamento sobre os direitos creditórios integrantes de FIDC - Data de Início de Vigência: 29/09/2014 SUMÁRIO 1. BASE NORMATIVA / MELHORES PRÁTICAS...2 2.

Leia mais

REGULAMENTO DO RNX FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS MULTISSETORIAL. São Paulo, 03 de julho de 2017.

REGULAMENTO DO RNX FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS MULTISSETORIAL. São Paulo, 03 de julho de 2017. REGULAMENTO DO RNX FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS MULTISSETORIAL São Paulo, 03 de julho de 2017. REGULAMENTO DO RNX FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS MULTISSETORIAL O RNX Fundo

Leia mais

CCR S.A. 8ª Emissão de Debêntures. Série Única. Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016

CCR S.A. 8ª Emissão de Debêntures. Série Única. Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016 CCR S.A. 8ª Emissão de Debêntures Série Única Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016 PARTICIPANTES EMISSORA COORDENADOR(ES) ESCRITURADOR LIQUIDANTE CCR S.A. BANCO SANTANDER

Leia mais

Relatório do Administrador 1º Semestre 2015

Relatório do Administrador 1º Semestre 2015 Relatório do Administrador 1º Semestre 2015 Em conformidade com o Artigo n. 39 da Instrução desta CVM n. 472, de 31 de outubro de 2008, apresentamos o relatório do administrador do Fundo de Investimento

Leia mais

Março de 2017 ENTENDENDO O FIDC

Março de 2017 ENTENDENDO O FIDC Março de 2017 ENTENDENDO O No mês passado falamos sobre a importância de termos uma carteira diversificada em um ambiente de juros cadentes. A combinação de ativos de renda fixa cobertos pelo FGC com produtos

Leia mais

Boas práticas na aplicação em fundos de investimento

Boas práticas na aplicação em fundos de investimento Boas práticas na aplicação em fundos de investimento Principais legislações - Resolução CMN nº 3.922, de 25/11/2010 e suas atualizações: Dispõe sobre as aplicações dos recursos dos regimes próprios de

Leia mais

SC SKY FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS FINANCIAMENTO A CONCESSIONÁRIAS CNPJ/MF Nº /

SC SKY FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS FINANCIAMENTO A CONCESSIONÁRIAS CNPJ/MF Nº / SC SKY FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS FINANCIAMENTO A CONCESSIONÁRIAS CNPJ/MF Nº 12.796.046/0001-48 ATA DE ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DE COTISTAS REALIZADA EM 20 DE OUTUBRO DE 2014

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTO

POLÍTICA DE INVESTIMENTO POLÍTICA DE INVESTIMENTO A presente Política de Investimento tem como objetivo principal estabelecer condições para que os recursos dos Planos de Benefícios desta Entidade sejam geridos visando a preservação

Leia mais

DELIBERAÇÃO DO ADMINISTRADOR JG OPALUS FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS CNPJ/MF: /

DELIBERAÇÃO DO ADMINISTRADOR JG OPALUS FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS CNPJ/MF: / DELIBERAÇÃO DO ADMINISTRADOR JG OPALUS FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS CNPJ/MF: 21.935.012/0001-88 SOCOPA - SOCIEDADE CORRETORA PAULISTA S.A, instituição financeira com sede na cidade de

Leia mais

Política de Exercício de Direito de Voto. (Versão 4.0 - Março/2015)

Política de Exercício de Direito de Voto. (Versão 4.0 - Março/2015) Política de Exercício de Direito de Voto (Versão 4.0 - Março/2015) 1. Objeto e Aplicação 1.1. Esta Política de Exercício de Direito de Voto ( Política de Voto ), em conformidade com as disposições do Código

Leia mais

OPS-02/A Data da publicação: mar/2015 v.1

OPS-02/A Data da publicação: mar/2015 v.1 1. OBJETIVO O objetivo é expor os procedimentos adequados para viabilizar análise, guarda e verificação do lastro pelo custodiante de cada documento comprobatório adquirido pelos Fundos De Investimento

Leia mais

COMPANHIA DO METRÔ DA BAHIA 3ª Emissão de Debêntures. 3ª Série. Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016

COMPANHIA DO METRÔ DA BAHIA 3ª Emissão de Debêntures. 3ª Série. Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016 COMPANHIA DO METRÔ DA BAHIA 3ª Emissão de Debêntures 3ª Série Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016 PARTICIPANTES EMISSORA COORDENADOR(ES) ESCRITURADOR LIQUIDANTE

Leia mais

BRAZILIAN SECURITIES COMPANHIA DE SECURITIZAÇÃO

BRAZILIAN SECURITIES COMPANHIA DE SECURITIZAÇÃO BRAZILIAN SECURITIES COMPANHIA DE SECURITIZAÇÃO 1ª Emissão de Certificados de Recebíveis Imobiliários Séries: 34ª e 35ª Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2009 BRAZILIAN SECURITIES COMPANHIA

Leia mais

FIDC MIT. Seleção dos Direitos Creditórios: Estável Estável Estável Estável

FIDC MIT. Seleção dos Direitos Creditórios: Estável Estável Estável Estável FIDC MIT Condomínio: Aberto Administrador: BTG Pactual Serviços Financeiros S.A. DTVM. Prazo: Indeterminado Gestor: Integral Investimentos S.A. Data de Registro: 08/06/2011 Custodiante: Banco Bradesco

Leia mais

NFA - Atuação Integrada

NFA - Atuação Integrada NFA - Atuação Integrada O NFA Advogados desenvolve suas atividades no âmbito de operações integradas com ativos imobiliários, permitindo o amplo e completo atendimento à análise de questões multidisciplinares

Leia mais

Prezado(a) Associado(a),

Prezado(a) Associado(a), Prezado(a) Associado(a), Abaixo, os itens do Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para Fundos de Investimento para considerações e comentários V.Sas. A minuta trata de três mudanças, grifadas

Leia mais

ALUPAR INVESTIMENTO S.A. 4ª Emissão de Debêntures. Série Única. Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016

ALUPAR INVESTIMENTO S.A. 4ª Emissão de Debêntures. Série Única. Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016 ALUPAR INVESTIMENTO S.A. 4ª Emissão de Debêntures Série Única Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016 PARTICIPANTES EMISSORA COORDENADOR(ES) ESCRITURADOR LIQUIDANTE

Leia mais

EMPRESA CONCESSIONÁRIA DE RODOVIAS DO SUL S.A. - ECOSUL 1ª Emissão de Debêntures. Série Única

EMPRESA CONCESSIONÁRIA DE RODOVIAS DO SUL S.A. - ECOSUL 1ª Emissão de Debêntures. Série Única EMPRESA CONCESSIONÁRIA DE RODOVIAS DO SUL S.A. - ECOSUL 1ª Emissão de Debêntures Série Única Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016 PARTICIPANTES EMISSORA COORDENADOR(ES)

Leia mais

BRC SECURITIZADORA S.A.

BRC SECURITIZADORA S.A. BRC SECURITIZADORA S.A. 1ª Emissão de Certificados de Recebíveis Imobiliários Série: 15ª Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2013 CARACTERÍSTICAS DA EMISSÃO BRC SECURITIZADORA S.A. 1ª Emissão

Leia mais

Política de Exercício de Direito de Voto. (Versão 3.0 - Julho/2014)

Política de Exercício de Direito de Voto. (Versão 3.0 - Julho/2014) Política de Exercício de Direito de Voto (Versão 3.0 - Julho/2014) 1. Objeto e Aplicação 1.1. Esta Política de Exercício de Direito de Voto ( Política de Voto ), em conformidade com as disposições do Código

Leia mais

RODOVIAS INTEGRADAS DO OESTE S.A. 5ª Emissão de Debêntures. Série Única. Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016

RODOVIAS INTEGRADAS DO OESTE S.A. 5ª Emissão de Debêntures. Série Única. Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016 RODOVIAS INTEGRADAS DO OESTE S.A. 5ª Emissão de Debêntures Série Única Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016 PARTICIPANTES EMISSORA COORDENADOR(ES) Rodovias Integradas

Leia mais

Administração de Carteiras de Valores Mobiliários ICVM 558 Requisitos para o exercício da atividade Representação Institucional

Administração de Carteiras de Valores Mobiliários ICVM 558 Requisitos para o exercício da atividade Representação Institucional Administração de Carteiras de Valores Mobiliários ICVM 558 Requisitos para o exercício da atividade Representação Institucional Última atualização em 23/03/2016 Sumário/Índice SUMÁRIO/ÍNDICE... 2 ICVM

Leia mais

ANEXO II FUNDOS DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS CAPÍTULO I REGISTRO

ANEXO II FUNDOS DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS CAPÍTULO I REGISTRO ANEXO II FUNDOS DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS O presente anexo ao Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para os Fundos de Investimento ( Código ) aplica-se, em adição às regras do Código,

Leia mais

Do lucro líquido do exercício, 5% serão aplicados, antes de qualquer outra destinação, na constituição da reserva legal, que não excederá 20% do capital social. Conforme estatuto social em seu artigo 28,

Leia mais

Quadro Comparativo IN n e IN n 1.637

Quadro Comparativo IN n e IN n 1.637 Quadro Comparativo IN n 1.585 e IN n 1.637 INSTRUÇÃO NORMATIVA N 1.585, DE 31 DE AGOSTO DE 2015 INSTRUÇÃO NORMATIVA N 1.637, DE 09 DE MAIO DE 2016 Dispõe sobre o imposto sobre a renda incidente sobre os

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS (SELEÇÃO E ALOCAÇÃO DE ATIVOS)

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS (SELEÇÃO E ALOCAÇÃO DE ATIVOS) LITUS GESTAO DE RECURSOS LTDA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS (SELEÇÃO E ALOCAÇÃO DE ATIVOS) 2014 1 1. OBJETIVOS ESTRATEGICOS DA INSTITUIÇÃO O objetivo da LITUS GESTÃO DE RECURSOS LTDA. ( LITUS ) é a gestão

Leia mais

ATA DA ASSEMBLEIA GERAL DE COTISTAS DO EXODUS 180 FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CRÉDITO PRIVADO

ATA DA ASSEMBLEIA GERAL DE COTISTAS DO EXODUS 180 FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CRÉDITO PRIVADO ATA DA ASSEMBLEIA GERAL DE COTISTAS DO EXODUS 180 FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CRÉDITO PRIVADO CNPJ/MF Nº 22.415.840/0001-58 REALIZADA EM 22 DE FEVEREIRO DE 2016

Leia mais

Workshop de Securitização FIDC E CRI. Comitê de FIDCs da ANBIMA Ricardo Augusto Mizukawa

Workshop de Securitização FIDC E CRI. Comitê de FIDCs da ANBIMA Ricardo Augusto Mizukawa Workshop de Securitização FIDC E CRI Comitê de FIDCs da ANBIMA Ricardo Augusto Mizukawa Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Mercado Iniciativas do Mercado - ANBIMA Classificação de FIDCs Formulário

Leia mais

VOTORANTIM CIMENTOS S.A. 6ª Emissão de Debêntures. Série Única. Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016

VOTORANTIM CIMENTOS S.A. 6ª Emissão de Debêntures. Série Única. Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016 VOTORANTIM CIMENTOS S.A. 6ª Emissão de Debêntures Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016 PARTICIPANTES EMISSORA COORDENADOR(ES) ESCRITURADOR LIQUIDANTE VOTORANTIM CIMENTOS

Leia mais

COMPANHIA DO METRO BAHIA 2ª Emissão de Debêntures. Série Única. Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016

COMPANHIA DO METRO BAHIA 2ª Emissão de Debêntures. Série Única. Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016 COMPANHIA DO METRO BAHIA 2ª Emissão de Debêntures Série Única Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016 PARTICIPANTES EMISSORA COORDENADOR(ES) ESCRITURADOR LIQUIDANTE

Leia mais

Certificado de Recebíveis do Agronegócio CRA

Certificado de Recebíveis do Agronegócio CRA Renda Fixa Certificado de Recebíveis do Agronegócio CRA Certificado de Recebíveis do Agronegócio O produto O Certificado de Recebíveis do Agronegócio (CRA) é um título que gera um direito de crédito ao

Leia mais

POLÍTICA DE RISCO DE CRÉDITO

POLÍTICA DE RISCO DE CRÉDITO POLÍTICA DE RISCO DE CRÉDITO Gerência de Riscos e Compliance Página 1 Índice 1. Objetivo... 3 2. Abrangência... 3 3. Vigência... 3 4. Conceito... 3 5. Estrutura da Área... 4 6. Análise de Risco de Crédito...

Leia mais

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS GERAIS CANEPA ASSET MANAGEMENT - CAM BRASIL GESTAO DE RECURSOS LTDA.

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS GERAIS CANEPA ASSET MANAGEMENT - CAM BRASIL GESTAO DE RECURSOS LTDA. POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS GERAIS CANEPA ASSET MANAGEMENT - CAM BRASIL GESTAO DE RECURSOS LTDA. Versão: Junho/2016 CAPÍTULO I Definição e Finalidade 1.1 A presente Política

Leia mais

ANEXO SUGESTÕES DE PERGUNTAS E RESPOSTAS, PARA INCLUSÃO NA CARTILHA QUE ABORDARÁ AS MELHORES PRÁTICAS DE INVESTIMENTOS.

ANEXO SUGESTÕES DE PERGUNTAS E RESPOSTAS, PARA INCLUSÃO NA CARTILHA QUE ABORDARÁ AS MELHORES PRÁTICAS DE INVESTIMENTOS. ANEXO SUGESTÕES DE PERGUNTAS E RESPOSTAS, PARA INCLUSÃO NA CARTILHA QUE ABORDARÁ AS MELHORES PRÁTICAS DE INVESTIMENTOS. (escopo) 1. A Resolução não se aplica aos recursos livres. Está correto? (Art. 3º)

Leia mais

FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII EDIFÍCIO ALMIRANTE BARROSO CNPJ/MF N.º /

FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII EDIFÍCIO ALMIRANTE BARROSO CNPJ/MF N.º / FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII EDIFÍCIO ALMIRANTE BARROSO CNPJ/MF N.º 05.562.312/0001-02 ATA DE ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA E EXTRAORDINÁRIA DE COTISTAS REALIZADA EM 31 DE OUTUBRO DE 2017 1. DATA,

Leia mais

Material Explicativo sobre CRA

Material Explicativo sobre CRA Material Explicativo sobre CRA 1. Definição Geral Os Certificados de Recebíveis do Agronegócio estão vinculados a direitos creditórios originários de negócios realizados, em sua maioria, por produtores

Leia mais

REGULAMENTO DO FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS NUBANK CNPJ nº /

REGULAMENTO DO FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS NUBANK CNPJ nº / REGULAMENTO DO FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS NUBANK CNPJ nº 23.293.505/0001-97 O Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Nubank, disciplinado pela Resolução do CMN nº 2.907/01 e pela

Leia mais

TOTVS S/A 1ª Emissão de Debêntures. 1ª e 2ª Séries. Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016

TOTVS S/A 1ª Emissão de Debêntures. 1ª e 2ª Séries. Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016 TOTVS S/A 1ª Emissão de Debêntures 1ª e 2ª Séries Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016 PARTICIPANTES EMISSORA ESCRITURADOR LIQUIDANTE TOTVS S/A Banco Itaú S.A. Banco

Leia mais

KPR INVESTIMENTOS LTDA.

KPR INVESTIMENTOS LTDA. POLÍTICA DE CONTROLE DE RISCOS KPR INVESTIMENTOS LTDA. CNPJ/MF 23.361.939/0001-87 NIRE 35.229.490.246 São Paulo POLÍTICA DE CONTROLE DE RISCOS 1. O presente Capítulo dispõe acerca da política de controle

Leia mais