Manual de Procedimentos e Políticas Operacionais

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Manual de Procedimentos e Políticas Operacionais"

Transcrição

1 Manual de Procedimentos e Políticas Operacionais Junho de 2016 Av Pedroso de Morais 1619 cj São Paulo SP setinvestimentos.com.br

2 Índice I. Sumário Executivo... 2 II. Política de Alocação de Caixa... 2 III. Política de Empréstimo de Ações... 3 IV. Política de Erro de Execução... 3 V. Política de Seleção de Corretoras... 4 VI. Política de divulgação de informações para investidores... 5 VII. Política de continuidade das principais atividades ( backup )... 5 VIII. Procedimento para inclusão de novos ativos... 6 Anexo I Aderência ao Manual de Procedimentos e Políticas Operacionais

3 I. Sumário Executivo O Manual de Procedimentos e Políticas Operacionais ( Manual ) da Set Investimentos Gestão de Ativos Ltda. ( Set Investimentos ) tem o objetivo de padronizar os procedimentos e políticas operacionais dos seus fundos, carteiras e clubes de investimentos. Fica estabelecido o princípio que qualquer alteração nos procedimentos e políticas descritas neste documento devem ser prontamente comunicadas ao Compliance. A atualização e/ou revisão deve ser feita semestralmente com aprovação do Compliance com aderência formal de todos os participantes envolvidos nos processos, políticas e práticas aqui estabelecidas. Fica estabelecido que a aderência seja feita através do Anexo I. A distribuição desse material fica restrita aos sócios e funcionários da Set Investimentos, sendo permitida a distribuição externa somente com prévia autorização do Compliance. II. Política de Alocação de Caixa Com o objetivo de aplicar o excedente de recursos livre de obrigações de curto prazo e disponíveis ( Caixa ), a Política de Alocação de Caixa tem o objetivo de formalizar os investimentos realizados pelos fundos, carteiras e clubes da Set Investimentos nos limites previstos pela legislação e regulamento vigentes. O Caixa deve ser aplicado somente em operações compromissadas lastreadas em títulos públicos federais ou fundos de zeragem previamente aprovados pelo Portfolio Manager e Compliance. O 2

4 investimento do caixa em outros tipos de instrumentos não aqui previstos devem ser comunicadas ex-ante a sua efetivação ao Portfolio Manager e Compliance, somente com a autorização de ambos fica autorizado o investimento. Checagem diária da carteira disponibilizada pelos administradores dos fundos e carteiras. III. Política de Empréstimo de Ações As ações dos fundos, carteiras e clubes de investimentos geridos pela Set Investimentos podem ser doadas com aprovação prévia do Portfolio Manager quanto a sua característica, prazo e taxa referente ao aluguel da ação. A renovação dos contratos de aluguéis devem ser comunicados para decisão do Portfolio Manager para a formalização da intenção com 3 dias de antecedência. Registro de operações no controle de empréstimos. IV. Política de Erro de Execução 3

5 Com o intuito de monitorar e mitigar o risco de execução, todas as operações executadas pelos fundos e carteiras da Set Investimentos devem ser formalizadas pelo Trader ao início de cada pregão por ligação gravada ou meio eletrônico ( ). O time de Operações é responsável, ao final do pregão, pela checagem das confirmações enviadas pelas corretoras; observando-se a quantidade, preço, corretagem, emolumentos e alocação por fundo, carteira ou clube de investimento. No caso de uma execução incorreta, a mesma deve ser prontamente comunicada ao Compliance e Portfolio Manager. O Compliance e o Portfolio Manager devem decidir as ações a serem tomadas a seguir com o intuito de preservar o melhor interesse de seus clientes. Fica definido que execução incorreta é qualquer negociação de ativos não alinhadas com as decisões do Portfolio Manager. Validação das ordens executadas pelo time de Operações. V. Política de Seleção de Corretoras O processo de seleção de corretoras tem o objetivo de manter uma lista pré-aprovada de corretoras que os fundos e carteiras podem utilizar para operações de compra e venda de ações no mercado à vista. O processo deve contar com aprovação do Compliance e Portfolio Manager onde devem ser analisadas as seguintes características: boa execução, qualidade no atendimento, fluxo e idoneidade. Fica autorizada a negociação de ativo somente pelas corretoras pré-aprovadas. 4

6 A atualização da lista deve ser mantida pelo time de Operações e revisada periodicamente para validação do Compliance e Portfolio Manager. Lista de corretoras pré-aprovadas, controlada pelo time de Operações. VI. Política de divulgação de informações para investidores Comercial, Portfolio Manager e Compliance. Todas as informações referentes a estratégia de investimentos da Set Investimentos e carteiras mensais, diárias e dados de negociação são de propriedade da gestora de recursos. Também fica restrita a disponibilização de qualquer informação referente aos clientes da Set Investimentos e seus fundos, carteiras e clube de investimento. Fica vedada a transmissão sem autorização prévia do Compliance das informações que não são de domínio público. Todas as informações disponibilizadas devem ser registradas em atas com a aprovação do Comitê de Compliance e Risco. Autorização emitida através das atas do Comitê de Compliance e Risco. VII. Política de continuidade das principais atividades ( backup ) 5

7 Comercial, Portfolio Manager, Compliance, Trader e Operações O planejamento das funções individuais é essencial para se assegurar o cumprimento das atividades de cada sócio ou colaborador da Set Investimentos. Com o objetivo de se garantir a continuidade dos negócios devido a ausência temporária, fica estabelecido que os integrantes devem treinar seus pares ( backup principal ) para o exercício das atividades na sua ausência. Em linha com a responsabilidade de cada sócio ou colaborador, fica definido que todos os responsáveis pelas áreas abaixo devem treinar seus pares de acordo com a grade abaixo em caso de indisponibilidade temporária. Área Responsável Backup principal Operações Erik Yuki Sergio Reis Trading Leonardo Abboud Marcus Vinícius Compliance Erik Yuki Sergio Reis Risco Erik Yuki Sergio Reis Comercial Sergio Reis Marcus Vinícius TI Erik Yuki Marcus Vinicius Administrativo Erik Yuki Leonardo Abboud Gestão Sergio Reis Leonardo Abboud O Compliance deve manter essa lista atualizada periodicamente e devidamente comunicada aos seus integrantes. VIII. Procedimento para inclusão de novos ativos 6

8 O processo visa garantir que a política e decisão de investimento esteja alinhada e de acordo com os limites previstos pela legislação, regulamento e acordos vigentes. O processo de inclusão de novos ativos nos fundos, carteiras e clube de investimentos da Set Investimentos deve seguir somente com a aprovação do Compliance. Uma vez aprovado e devidamente registrado em Ata do Comitê de Investimentos, fica aprovada a negociação do ativo e respectivo controle operacional. Caso tal aprovação não esteja registrada, o Compliance deve ser imediatamente notificado para resolução com o Portfolio Manager para decisão ou análise. Autorização emitida através das atas do Comitê de Investimentos e checagem diária das carteiras. 7

9 IX. Anexo I Aderência ao Manual de Procedimentos e Políticas Operacionais. São Paulo, de de 2014 Declaração de aderência aos Procedimentos e Políticas Operacionais Eu, declaro através deste ter ciência e concordar com as práticas, conceitos e processos descritos no Manual de Procedimentos e Políticas Operacionais nas minhas atividades diárias sob minha responsabilidade. Declaro que qualquer alteração ou não concordância com tais práticas executadas ou observadas serão prontamente reportadas ao Compliance. Nome: RG: CPF: 8

Manual de Regras, Procedimentos e Controles Internos

Manual de Regras, Procedimentos e Controles Internos Manual de Regras, Procedimentos e Controles Internos CM CAPITAL MARKETS ASSET MANAGEMENT LTDA. Data de Atualização: 06/2016 Aviso Legal: Este documento pode conter informações confidenciais e/ou privilegiadas.

Leia mais

Política de Compra e Venda de Valores Mobiliários

Política de Compra e Venda de Valores Mobiliários Política de Compra e Venda de Valores Mobiliários (Revisão: Junho 2016) Sumário 1. INTRODUÇÃO... 3 1.1. Grupo Stratus:... 3 1.2. Atividades do Grupo Stratus:... 3 1.3. A Política:... 3 1.4. Conhecimento

Leia mais

Política de Gestão de Risco

Política de Gestão de Risco Política de Gestão de Risco Sumário 1. Introdução 2. Contexto Atual 3. Comitê de Risco e Compliance 4. Ferramentas de Controle de Riscos 5. Risco de Preço 6. Risco Operacional 7. Controle de Risco pelo

Leia mais

POLÍTICAS QUANTO À COMPRA E VENDA DE VALORES MOBILIÁRIOS POR PARTE DE FUNCIONÁRIOS, DIRETORES E ADMINISTRADORES

POLÍTICAS QUANTO À COMPRA E VENDA DE VALORES MOBILIÁRIOS POR PARTE DE FUNCIONÁRIOS, DIRETORES E ADMINISTRADORES POLÍTICAS QUANTO À COMPRA E VENDA DE VALORES MOBILIÁRIOS POR PARTE DE FUNCIONÁRIOS, DIRETORES E ADMINISTRADORES ÍNDICE I - POLÍTICAS QUANTO À COMPRA E VENDA DE VALORES MOBILIÁRIOS POR PARTE DE FUNCIONÁRIOS,

Leia mais

Procedimentos de Execução e Alocação de Ordens

Procedimentos de Execução e Alocação de Ordens POLÍTICA DE RATEIO E DIVISÃO DE ORDENS Objetivo Esta Política busca definir as diretrizes e os procedimentos necessários para garantir a justa alocação de ordens entre os Veículos Geridos pela Apex. Diretrizes

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS KAPITALO INVESTIMENTOS LTDA.

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS KAPITALO INVESTIMENTOS LTDA. POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS KAPITALO INVESTIMENTOS LTDA. Novembro de 2016 Sumário POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS... 3 1.1. Introdução... 3 1.2. Objetivo... 3 1.3. Metodologia de Gerenciamento de Risco...

Leia mais

Política de Negociação Colaboradores Venturestar

Política de Negociação Colaboradores Venturestar Política de Negociação Colaboradores Venturestar (versão 05.2016) 1 ÍNDICE INTRODUÇÃO... 3 POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO... 4 2 INTRODUÇÃO Esta Política de Negociação dos Colaboradores da Venturestar Gestão de

Leia mais

MANUAL DE RISCO OPERACIONAL TERRA NOVA GESTÃO E ADMINISTRAÇÃO DE NEGOCIOS LTDA.

MANUAL DE RISCO OPERACIONAL TERRA NOVA GESTÃO E ADMINISTRAÇÃO DE NEGOCIOS LTDA. MANUAL DE RISCO OPERACIONAL TERRA NOVA GESTÃO E ADMINISTRAÇÃO DE NEGOCIOS LTDA. 1 Sumário Introdução...3 Definições...3 Gerenciamento de Risco...3 Apoio ao Gerenciamento...4 Escopo de Atuação de Risco...4

Leia mais

MANUAL DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO

MANUAL DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO MANUAL DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO ÍNDICE 1. GERENCIAMENTO DE RISCO 3 2. DEFINIÇÃO DE RISCO DE MERCADO 3 3. ANÁLISE DE RISCO DE MERCADO 3 4. ESTRUTURA PARA O GERENCIAMENTO DOS RISCOS 4 5. ESTRUTURA

Leia mais

BNP Paribas Asset Management Brasil POLÍTICA E PROCEDIMENTO DE ALOCAÇÃO E EXECUÇÃO DE ORDENS

BNP Paribas Asset Management Brasil POLÍTICA E PROCEDIMENTO DE ALOCAÇÃO E EXECUÇÃO DE ORDENS BNP Paribas Asset Management Brasil POLÍTICA E PROCEDIMENTO DE ALOCAÇÃO E EXECUÇÃO DE ORDENS 1 SUMÁRIO POLÍTICA E PROCEDIMENTO DE ALOCAÇÃO E EXECUÇÃO DE ORDENS 1. Introdução... 3 1.1. Objetivo... 3 1.2.

Leia mais

Política de Investimento Pessoal

Política de Investimento Pessoal Política de Investimento Pessoal Introdução Com fundamento no art. 16, IX, da Instrução CVM n.º 558/15, o objetivo da política de investimento pessoal é estabelecer procedimentos e regras para os investimentos

Leia mais

Política de Investimentos Pessoais

Política de Investimentos Pessoais Política de Investimentos Pessoais Skopos Investimentos Ltda. Ficha Técnica: Título: Política de Investimentos Pessoais. Área responsável: Compliance. Descrição do documento: A presente Política traz as

Leia mais

Política de Investimentos Pessoais

Política de Investimentos Pessoais Política de Investimentos Pessoais JUNHO DE 2016 Este documento, ou qualquer parte dele, não pode ser reproduzido ou transmitido, em qualquer formato ou por quaisquer meios, sejam eletrônicos ou mecânicos,

Leia mais

Equitas Investimentos POLÍTICA DE RATEIO E DEVISÃO DE ORDENS

Equitas Investimentos POLÍTICA DE RATEIO E DEVISÃO DE ORDENS POLÍTICA DE RATEIO E DEVISÃO DE ORDENS 1 Índice Objetivo 3 Detalhamento do Sistema 3 Corretoras 4 Checagem Pre-trading 4 Trading 5 Grupamento de Ações 5 Monitoria da Política 6 2 Objetivo O objetivo dessa

Leia mais

Política de Controles Internos

Política de Controles Internos Política de Controles Internos Introdução Esta política tem por objetivo estabelecer regras, procedimentos e descrição dos controles internos a serem observados para o fortalecimento e funcionamento dos

Leia mais

ADAMCAPITAL GESTÃO DE RECURSOS LTDA. POLÍTICA DE RATEIO E DIVISÃO DE ORDENS

ADAMCAPITAL GESTÃO DE RECURSOS LTDA. POLÍTICA DE RATEIO E DIVISÃO DE ORDENS ADAMCAPITAL GESTÃO DE RECURSOS LTDA. POLÍTICA DE RATEIO E DIVISÃO DE ORDENS Data de elaboração: 30.11.2016 Versão: 1.1 ÍNDICE CAPÍTULO 1 - POLÍTICA DE RATEIO E DIVISÃO DE ORDENS... 3 1.1. Objetivo... 3

Leia mais

POLÍTICA DE CONTROLES INTERNOS

POLÍTICA DE CONTROLES INTERNOS POLÍTICA DE CONTROLES INTERNOS JUNHO / 2016 SUMÁRIO POLÍTICA DE CONTROLES INTERNOS... Erro! Indicador não definido. 1.1. Objetivo...1 1.2. Abrangência...2 1.3. Princípios...2 1.4. Diretrizes...2 1.5. Responsabilidades...3

Leia mais

Política de Decisão de Investimento, Seleção e Alocação de Ativos e Rateio e Divisão de Ordens

Política de Decisão de Investimento, Seleção e Alocação de Ativos e Rateio e Divisão de Ordens Política de Decisão de Investimento, Seleção e Alocação de Ativos e Rateio e Divisão de Ordens GAP Asset Management Última Atualização: Março de 2017 Disponível internamente e no website da GAP 1 Introdução

Leia mais

CB.POL a. 1 / 7

CB.POL a. 1 / 7 CB.POL-.01 4 a. 1 / 7 1. CONTEÚDO DESTE DOCUMENTO Esta política estabelece diretrizes e responsabilidades para a implementação e manutenção do Sistema de Controles Internos integrado ao Gerenciamento de

Leia mais

Política de Investimentos Pessoais Pessoas Vinculadas

Política de Investimentos Pessoais Pessoas Vinculadas Política de Investimentos Pessoais Pessoas Vinculadas JURISDIÇÃO GEOGRÁFICA AND BAH BRA ESP ISR LUX MEX MON PAN SUI URU USA X A informação contida neste documento é de uso interno e propriedade do Grupo

Leia mais

Política de Investimentos Pessoais BAHIA AM RENDA VARIÁVEL LTDA

Política de Investimentos Pessoais BAHIA AM RENDA VARIÁVEL LTDA Política de Investimentos Pessoais BAHIA AM RENDA VARIÁVEL LTDA 1. OBJETIVO:... 2 2. CONCEITUAÇÃO / DEFINIÇÃO:... 2 3. ABRANGÊNCIA/ÁREAS ENVOLVIDAS:... 2 4. RESPONSABILIDADES:... 2 04.01. Responsáveis

Leia mais

MANUAL DE GERENCIAMENTO DE RISCOS E CONTROLE INTERNO

MANUAL DE GERENCIAMENTO DE RISCOS E CONTROLE INTERNO MANUAL DE GERENCIAMENTO DE RISCOS E CONTROLE INTERNO Agosto / 2015 SUMÁRIO I) INTRODUÇÃO... 2 II) METODOLOGIA PARA DISTRIBUIÇÃO DE ORDENS... 2 III) METODOLOGIA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO... 3

Leia mais

MANUAL DE POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PRÓPRIOS

MANUAL DE POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PRÓPRIOS MANUAL DE POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PRÓPRIOS Versão: 31 de Maio de 2017 Sumário 1. Introdução... 2 2. Modalidades de Investimento Permitidas e Vedadas... 2 3. Uso de Informações e Conflito de Interesse...

Leia mais

Politica de Investimento para Negociação de Ativos pelos Colaboradores

Politica de Investimento para Negociação de Ativos pelos Colaboradores Política de Investimentos para Negociação de Ativos Pelos Colaboradores ( Politica de Investimentos Pessoais ) www.moreinvest.com.br POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PARA NEGOCIAÇÃO DE ATIVOS PELOS COLABORADORES

Leia mais

REAG GESTORA DE RECURSOS LTDA.

REAG GESTORA DE RECURSOS LTDA. REAG GESTORA DE RECURSOS LTDA. POLÍTICA DE SELEÇÃO, CONTRATAÇÃO E SUPERVISÃO DE GESTORES E FUNDOS DE TERCEIROS PARA ALOCAÇÃO MAIO DE 2017 Página 1 de 5 CAPÍTULO I INTRODUÇÃO APRESENTAÇÃO 1.1. A REAG Gestora

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PESSOAIS

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PESSOAIS POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PESSOAIS Atualização Junho de 2016 Índice POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PESSOAIS... 3 Introdução... 3 Objetivo... 3 Regras de Investimentos Pessoais... 3 Membros com Exercício de

Leia mais

Formulário de Credenciamento

Formulário de Credenciamento Formulário de Credenciamento Este formulário tem por objetivo colher informações para o credenciamento de administradores, gestores e o cadastramento dos distribuidores de fundos de investimentos para

Leia mais

SUL AMÉRICA INVESTIMENTOS GESTORA DE RECURSOS S.A.

SUL AMÉRICA INVESTIMENTOS GESTORA DE RECURSOS S.A. Assunto Norma de Conflito de Interesses Data 30 de Novembro de 2016 Elaborado Área Fabio Traldi Riscos e Compliance Aprovado Área Gustavo Rezende Superintendência de Riscos e Compliance Aprovado ou Revisado

Leia mais

Código: MSFC-P-004 Versão: 05 Emissão: 10/2011 Última Atualização em: 02/2016

Código: MSFC-P-004 Versão: 05 Emissão: 10/2011 Última Atualização em: 02/2016 Política de Controles Internos Código: MSFC-P-004 Versão: 05 Emissão: 10/2011 Última Atualização em: 02/2016 OBJETIVO Garantir a aplicação dos princípios e boas práticas da Governança Corporativa, e que

Leia mais

Manual de Instruções Gerais MIG Gestão de Recursos de Terceiros

Manual de Instruções Gerais MIG Gestão de Recursos de Terceiros Manual de Instruções Gerais MIG Gestão de Recursos de Terceiros Seção 10: Manual de Instruções Gerais MIG Gestão de Recursos de Terceiros Segregação de função 1. A administração das carteiras de valores

Leia mais

POLÍTICA DE CONTROLES INTERNOS ARIA CAPITAL ASSET ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS LTDA. JUNHO / 2016

POLÍTICA DE CONTROLES INTERNOS ARIA CAPITAL ASSET ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS LTDA. JUNHO / 2016 POLÍTICA DE CONTROLES INTERNOS DA ARIA CAPITAL ASSET ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS LTDA. JUNHO / 2016 O presente código é de propriedade da Aria Capital Asset, sendo proibida sua reprodução, total ou parcial,

Leia mais

Proibida a reprodução. PLANNER CORRETORA DE VALORES SA. Política de Rateio e Divisão de Ordens entre as Carteiras de Valores Mobiliários

Proibida a reprodução. PLANNER CORRETORA DE VALORES SA. Política de Rateio e Divisão de Ordens entre as Carteiras de Valores Mobiliários Proibida a reprodução. PLANNER CORRETORA DE VALORES SA Política de Rateio e Divisão de Ordens entre as Carteiras de Valores Mobiliários Sumário 1. Objetivo... 2 2. Abrangência... 2 3. Ordens Passíveis

Leia mais

Manual de Regras, Procedimentos e Controles Internos

Manual de Regras, Procedimentos e Controles Internos Manual de Regras, Procedimentos e Controles Internos CM CAPITAL MARKETS DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA. Data de Atualização: 06/2016 Aviso Legal: Este documento pode conter informações

Leia mais

POLÍTICA DE CONTROLE DE INFORMAÇÕES CONFIDENCIAIS

POLÍTICA DE CONTROLE DE INFORMAÇÕES CONFIDENCIAIS POLÍTICA DE CONTROLE DE INFORMAÇÕES CONFIDENCIAIS Junho/2016 1 Índice 1. OBJETIVO... 3 2. ABRANGÊNCIA... 3 3. CONTROLES FÍSICOS e LÓGICOS... 3 4. SIGILO BANCÁRIO... 4 5. PADRÃO DE CONDUTA... 4 6. INFORMAÇÕES

Leia mais

Política de Gestão de Riscos

Política de Gestão de Riscos Política de Gestão de Riscos Introdução Pelo presente documento, a BC GESTÃO DE RECURSOS LTDA. ( Brasil Capital ), vem, nos termos da Instrução CVM n.º 558/15, do Código de Autorregulação da Associação

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS Junho/2016 Sócios / Administração 1 / 7 Índice 1. Objetivo... 3 2. Estrutura... 3 a. Comitê de Risco... 3 3. Risco de Preço... 4 4. Risco de Liquidez e Concentração... 4 5.

Leia mais

SP VENTURES MANUAL DE COMPLIANCE

SP VENTURES MANUAL DE COMPLIANCE SP VENTURES MANUAL DE COMPLIANCE Junho/2016 SP VENTURES GESTORA DE RECURSOS S.A. ( Sociedade ) CNPJ: 09.594.756/0001-80 Av. Brigadeiro Faria Lima, 1.485, 19ª andar, conj. 181 ala oeste Jardim Paulistano,

Leia mais

MANUAL DE CONTROLES INTERNOS

MANUAL DE CONTROLES INTERNOS MANUAL DE CONTROLES INTERNOS JM GEP Consultoria e Gestão Ltda. 1. OBJETIVO O objetivo deste manual é o de fornecer diretrizes para o estabelecimento de controles internos apropriados e que atendam às normas

Leia mais

MANUAL DE CONTROLES INTERNOS

MANUAL DE CONTROLES INTERNOS MANUAL DE CONTROLES INTERNOS JM GEP Consultoria e Gestão Ltda. 1. OBJETIVO O objetivo deste manual é o de fornecer diretrizes para o estabelecimento de controles internos apropriados e que atendam às normas

Leia mais

ATHENA CAPITAL GESTÃO DE RECURSOS LTDA

ATHENA CAPITAL GESTÃO DE RECURSOS LTDA ATHENA CAPITAL GESTÃO DE RECURSOS LTDA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PESSOAIS Data de Vigência : Junho de 2016 VERSÃO VIGENTE 1. Introdução 1.1 A Athena Capital Gestão de Recursos Ltda ( Athena Capital ),

Leia mais

SUL AMÉRICA INVESTIMENTOS DTVM S.A.

SUL AMÉRICA INVESTIMENTOS DTVM S.A. Assunto Norma de Conflito de Interesses Data 30 de Novembro de 2016 Elaborado Área Fabio Traldi Riscos e Compliance Aprovado Área Gustavo Rezende Superintendência de Riscos e Compliance Aprovado ou Revisado

Leia mais

MANUAL DE GESTÃO DE RISCOS

MANUAL DE GESTÃO DE RISCOS MANUAL DE GESTÃO DE RISCOS Junho, 2016 1 ÍNDICE 1. OBJETIVO... 3 2. COMITÊ DE RISCO e CONTROLES INTERNOS... 3 3. ORGANOGRAMA... 3 4. RISCO DE CRÉDITO... 4 5. RISCO DE LIQUIDEZ... 4 6. RISCO DE CONTRAPARTE...

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE ATIVOS. Fev.17

POLÍTICA DE GESTÃO DE ATIVOS. Fev.17 POLÍTICA DE GESTÃO DE ATIVOS Fev.17 ADUAÇÃO DA EMPRESA AOS FATORES RESTRITIVOS E IM 1. OBJETIVO 3 2. ÁREAS RESPONSÁVEIS 3 3. ATIVOS - CRÉDITO PRIVADO 3 4. ATIVOS TÍTULOS PÚBLICOS 4 5. ATIVOS FUNDOS DIs

Leia mais

MAUÁ INVESTIMENTOS LTDA. MANUAL DE CONTROLES INTERNOS

MAUÁ INVESTIMENTOS LTDA. MANUAL DE CONTROLES INTERNOS MAUÁ INVESTIMENTOS LTDA. MANUAL DE CONTROLES INTERNOS MAIO 2016 Sumário Introdução... 3 Abrangência... 3 Risco de mercado... 3 Risco de Liquidez... 4 Risco de Crédito... 4 Risco operacional... 5 Organograma...

Leia mais

Política de Gestão de Riscos Junho 2016

Política de Gestão de Riscos Junho 2016 Política de Gestão de Riscos Junho 2016 Elaboração: Risco Aprovação: Comex Classificação do Documento: Público ÍNDICE 1. OBJETIVO... 3 2. ABRANGÊNCIA... 3 3. IDENTIFICAÇÃO E DESCRIÇÃO DOS RISCOS... 3 4.

Leia mais

Politica de Interna de Seleção de Prestadores de Serviço

Politica de Interna de Seleção de Prestadores de Serviço Politica de Interna de Seleção de Prestadores de Serviço Novembro 2015 O objetivo deste documento é definir a Politica para seleção de prestadores de serviço em linha com o Capítulo IX Administração de

Leia mais

Política de Continuidade de Negócios

Política de Continuidade de Negócios Política de Continuidade de Negócios Junho de 2016 Av Pedroso de Morais 1619 cj 109 05419-001 São Paulo SP 55 11 3038 1287 setinvestimentos.com.br Índice I. Propósito... 2 II. Política... 2 III. Procedimentos...

Leia mais

Política de Controles Internos

Política de Controles Internos Política de Controles Internos Junho - 2016 Objetivo O objetivo desta Política de Controles Internos é estabelecer procedimentos e regras para proteger a instituição e seus acionistas, administradores,

Leia mais

MANUAL DE GERENCIAMENTO DE RISCO

MANUAL DE GERENCIAMENTO DE RISCO MANUAL DE GERENCIAMENTO DE RISCO DATA DE ATUALIZAÇÃO: setembro de 2017 1. OBJETIVO Estabelecer os procedimentos necessários à identificação e ao acompanhamento da exposição aos riscos de mercado, de liquidez,

Leia mais

Atualização do Regimento Interno do Comitê de Investimento. Aprovado pelo Conselho Deliberativo em reunião no dia / /, Ata

Atualização do Regimento Interno do Comitê de Investimento. Aprovado pelo Conselho Deliberativo em reunião no dia / /, Ata Acesita Previdência Privada Atualização do Regimento Interno do Comitê de Investimento Aprovado pelo Conselho Deliberativo em reunião no dia / /, Ata Comitê de Investimento da Acesita Previdência Privada

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO ABRIL / 2016 SUMÁRIO POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO... 3 1.1. Apresentação... 3 1.2. Objetivos... 3 1.3. Tecnologia da Informação... 3 1.4. Segregação de Atividades...

Leia mais

MÓDULO CAPITAL GESTÃO DE RECURSOS LTDA. Política de Controles Internos

MÓDULO CAPITAL GESTÃO DE RECURSOS LTDA. Política de Controles Internos MÓDULO CAPITAL GESTÃO DE RECURSOS LTDA. Política de Controles Internos Junho de 2016 ÍNDICE POLÍTICA DE CONTROLES INTERNOS... 2 (A) Objetivo... 2 (B) Abrangência... 2 (C) Princípios Gerais... 2 (D) Diretrizes...

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTO PESSOAL KAPITALO INVESTIMENTOS LTDA.

POLÍTICA DE INVESTIMENTO PESSOAL KAPITALO INVESTIMENTOS LTDA. POLÍTICA DE INVESTIMENTO PESSOAL KAPITALO INVESTIMENTOS LTDA. Junho de 2016 Sumário POLÍTICA DE INVESTIMENTO PESSOAL... 3 1.1. Objetivo... 3 1.2. Princípios... 3 1.3. Regras Gerais... 3 1.4. Disposições

Leia mais

Manual de Normas Internas Páginas:

Manual de Normas Internas Páginas: 1 de 7 Visando manter a SLW Corretora de Valores e Câmbio Ltda., em conformidade com os princípios de Controles Internos de acordo com a Resolução 2554/98 e Circular 3467/09 do Banco Central do Brasil,

Leia mais

Política de Gestão de Risco de Investimento

Política de Gestão de Risco de Investimento Política de Gestão de Risco de Investimento Política da Schroder Brasil Junho de 2016 Todos os direitos reservados pela Schroders. Nenhuma parte desta comunicação poderá ser reproduzida ou transmitida

Leia mais

REGRAS, PROCEDIMENTOS E CONTROLES INTERNOS

REGRAS, PROCEDIMENTOS E CONTROLES INTERNOS REGRAS, PROCEDIMENTOS E CONTROLES INTERNOS Banco Sumitomo Mitsui Brasileiro S.A 1 1. SUMÁRIO Em atendimento a Instrução CVM nº 558, o Banco Sumitomo Mitsui Brasileiro S.A. (doravante denominado simplesmente

Leia mais

Política de Gestão de Riscos

Política de Gestão de Riscos Política de Gestão de Riscos Skopos Investimentos Ltda. Ficha Técnica: Título: Política de Gestão de Riscos; Área responsável: Compliance Descrição do documento: O presente documento estabelece os controles

Leia mais

Política Estrutura de Gerenciamento de Capital Abril 2016

Política Estrutura de Gerenciamento de Capital Abril 2016 Estrutura de Abril 2016 Data de Criação: Janeiro 2014 Data de Revisão: 28/4/2016 Versão: 2/2016 Página 1 de 7 1 Conteúdo 1. OBJETIVO... 3 2. PÚBLICO-ALVO... 3 3. RESPONSABILIDADES... 3 4. DEFINIÇÕES...

Leia mais

Política de segurança da informação Normas

Política de segurança da informação Normas Política de Segurança das Informações Prof. Luiz A. Nascimento Auditoria e Segurança de Sistemas Anhanguera Taboão da Serra Normas 2 BS 7799 (elaborada pela British Standards Institution). ABNT NBR ISO/IEC

Leia mais

Norma de Gestão de Risco

Norma de Gestão de Risco 23/06/206 20/06/206 -. OBJETIVO Esta norma estabelece a Política de gestão de Riscos, observando as melhores práticas de mercado através da governança, metodologias, processos e sistemas necessários para

Leia mais

Manual de Gerenciamento de Risco de Liquidez

Manual de Gerenciamento de Risco de Liquidez Manual de Gerenciamento de Risco de Liquidez Novembro 2015 1. Introdução Este manual de gerenciamento de risco de liquidez foi criado pela equipe da Spectra Investimentos e visa atender os requerimentos

Leia mais

MANUAL DE GESTÃO DE RISCOS

MANUAL DE GESTÃO DE RISCOS MANUAL DE GESTÃO DE RISCOS DA JUNHO 2016 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 1.1. Objetivo... 3 2. POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS... 3 2.1. Diretrizes... 3 3. RISCO DE MERCADO... 4 4. RISCO DE LIQUIDEZ... 5 4.1. Introdução...

Leia mais

MANUAL DE POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO PILARESO GESTORA DE RECURSOS LTDA. 02 DE MARÇO DE 2016

MANUAL DE POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO PILARESO GESTORA DE RECURSOS LTDA. 02 DE MARÇO DE 2016 MANUAL DE POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO DA PILARESO GESTORA DE RECURSOS LTDA. 02 DE MARÇO DE 2016 ÍNDICE GERAL 1. INTRODUÇÃO... 2 2. APLICAÇÃO... 2 3. DISPOSIÇÕES GERAIS... 2 3.1 DISPOSIÇÕES INICIAIS...

Leia mais

Política de Controles Internos

Política de Controles Internos Política de Controles Internos Junho/2016 Edge Brasil Gestão de Ativos Ltda. 1. Objetivo Esta política tem por objetivo estabelecer regras, procedimentos e descrição dos controles a serem observados para

Leia mais

CONSELHO DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO DELIBERAÇÃO Nº 65

CONSELHO DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO DELIBERAÇÃO Nº 65 CONSELHO DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO DELIBERAÇÃO Nº 65 O Conselho de Regulação e Melhores Práticas de Fundos de Investimento, no exercício das atribuições a ele conferidas

Leia mais

Copyright Citibank Setembro/2013 1

Copyright Citibank Setembro/2013 1 Manual de Regras e Procedimentos de verificação do cumprimento da obrigação de Validar as Condições de Cessão e verificação das obrigações de Cobrança dos créditos Inadimplidos nos termos da Instrução

Leia mais

Plano de Continuidade de Negócios (PCN)

Plano de Continuidade de Negócios (PCN) Plano de Continuidade de Negócios (PCN) KAETÉ INVESTIMENTOS LTDA. Órgão responsável: Comitê de Compliance e Controles Internos Data da atualização: 17 de junho de 2016 Aviso Legal: Este documento pode

Leia mais

MANUAL DE CADASTRO RBR ASSET MANAGEMENT

MANUAL DE CADASTRO RBR ASSET MANAGEMENT MANUAL DE CADASTRO RBR ASSET MANAGEMENT 1. OBJETIVO 1.1. Este Manual de Cadastro visa atender às exigências da Lei 9.613/98 e suas alterações, bem como da Instrução CVM 301/99, conforme alterada. 1.2.

Leia mais

Manual de Conformidade

Manual de Conformidade Manual de Conformidade Divisão de Conformidade BB Gestão de Recursos DTVM S.A. SUMÁRIO Introdução... 2 Definições... 3 1. Capítulo 1 - Segregação na Administração de Recursos de Terceiros... 4 2. Capítulo

Leia mais

GERENCIAMENTO DE RISCO DE LIQUIDEZ - GRL

GERENCIAMENTO DE RISCO DE LIQUIDEZ - GRL GERENCIAMENTO DE RISCO DE LIQUIDEZ - GRL Conceito: Este manual disciplina a prática de GRL, definindo procedimentos adicionais às normas em vigor e, também, trazendo recomendações sobre aspectos específicos

Leia mais

Política de Decisão de Investimentos

Política de Decisão de Investimentos Propriedade de Sonar Serviços de Investimento Proibida a reprodução total ou parcial sem prévia autorização. Abril - 2016 Sumário 1 - ESCOPO 3 2 - OBJETIVO 3 3 ATIVOS AUTORIZADOS 3 4 ALOCAÇÕES DE ATIVOS

Leia mais

NCH BRASIL GESTORA DE RECURSOS LTDA. POLÍTICA DE RATEIO E DIVISÃO DE ORDENS ENTRE AS CARTEIRAS DE VALORES MOBILIÁRIOS. Versão de Junho de 2017

NCH BRASIL GESTORA DE RECURSOS LTDA. POLÍTICA DE RATEIO E DIVISÃO DE ORDENS ENTRE AS CARTEIRAS DE VALORES MOBILIÁRIOS. Versão de Junho de 2017 NCH BRASIL GESTORA DE RECURSOS LTDA. POLÍTICA DE RATEIO E DIVISÃO DE ORDENS ENTRE AS CARTEIRAS DE VALORES MOBILIÁRIOS. Versão 02 30 de Junho de 2017 1. Introdução Esta Política estabelece os princípios,

Leia mais

Manual de Gerenciamento de Risco de Liquidez

Manual de Gerenciamento de Risco de Liquidez Manual de Gerenciamento de Risco de Liquidez 2015 1 A Cultinvest Asset Management apresenta o Manual de Liquidez dos Fundos de Investimento que foi elaborado de acordo com a legislação vigente e alinhado

Leia mais

MANUAL DE CONTRATAÇÃO E MONITORAMENTO DE AGENTE DE DEPÓSITO PARA FIDCS

MANUAL DE CONTRATAÇÃO E MONITORAMENTO DE AGENTE DE DEPÓSITO PARA FIDCS MANUAL DE CONTRATAÇÃO E MONITORAMENTO DE AGENTE DE DEPÓSITO PARA FIDCS VERSÃO: DEZEMBRO/2015 Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. PROCESSO DE CONTRATAÇÃO DO AGENTE DE DEPÓSITO... 3 2.1 DA SELEÇÃO... 3 2.2 DOS

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCO

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCO Junho/2016. POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCO Versão: 01 Revisada: Compliance Aprovação: Mario Celso Coutinho de Souza Dias Presidente 30/06/2016 1 OBJETIVO A Política de Gestão de Risco tem como objetivo definir

Leia mais

TYR GESTÃO DE RECURSOS LTDA. PLANO DE CONTINGÊNCIA E CONTINUIDADE DOS NEGÓCIOS

TYR GESTÃO DE RECURSOS LTDA. PLANO DE CONTINGÊNCIA E CONTINUIDADE DOS NEGÓCIOS TYR GESTÃO DE RECURSOS LTDA. PLANO DE CONTINGÊNCIA E CONTINUIDADE DOS NEGÓCIOS AGOSTO 2016 1 O presente Plano de Contingência e Continuidade de Negócios ( Plano ) tem como objetivo definir os procedimentos

Leia mais

POLÍTICA. TÍTULO: PLT-SGR Política do SGSI - SISTEMA DE GESTÃO DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO CONTROLE DE APROVAÇÃO ELABORADO REVISADO APROVADO

POLÍTICA. TÍTULO: PLT-SGR Política do SGSI - SISTEMA DE GESTÃO DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO CONTROLE DE APROVAÇÃO ELABORADO REVISADO APROVADO 1/5 CONTROLE DE APROVAÇÃO ELABORADO REVISADO APROVADO 0000536 - André Delgado- SEGURANCA Danielle Souza; Oscar Zuccarelli; HISTÓRICO DE REVISÕES REVISÃO DATA REV. ALTERAÇÕES Atualização do item 2.2 - Solicitar

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS 3ª REVISÃO INÍCIO DA VIGÊNCIA. 15/junho/2016

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS 3ª REVISÃO INÍCIO DA VIGÊNCIA. 15/junho/2016 POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS 3ª REVISÃO INÍCIO DA VIGÊNCIA 15/junho/2016 Pg 1 de 6 I. OBJETIVO E ESCOPO 1. O objetivo do Gerenciamento de Riscos da Capitânia é preservar a aderência dos fundos por ela

Leia mais

Política de Gestão de Risco

Política de Gestão de Risco Junho de 2016 fgifts Política de Gestão de Risco 1. INTRODUÇÃO E OBJETIVO Esta política tem como objetivo, nos termos da Instrução CVM nº 558 e do Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para os

Leia mais

MANUAL DE COMPLIANCE. OCEANA INVESTIMENTOS ADMINISTRADORA DE CARTEIRA DE VALORES MOBILIÁRIOS LTDA ( Empresa ou Oceana )

MANUAL DE COMPLIANCE. OCEANA INVESTIMENTOS ADMINISTRADORA DE CARTEIRA DE VALORES MOBILIÁRIOS LTDA ( Empresa ou Oceana ) MANUAL DE COMPLIANCE OCEANA INVESTIMENTOS ADMINISTRADORA DE CARTEIRA DE VALORES MOBILIÁRIOS LTDA ( Empresa ou Oceana ) Versão: Junho/2016 I. Introdução: 1. Compliance é uma atividade adotada pelo mercado

Leia mais

POLÍTICA DE COMPLIANCE, GESTÃO DE RISCOS E CUMPRIMENTO DA INSTRUÇÃO CVM n 558/15

POLÍTICA DE COMPLIANCE, GESTÃO DE RISCOS E CUMPRIMENTO DA INSTRUÇÃO CVM n 558/15 POLÍTICA DE COMPLIANCE, GESTÃO DE RISCOS E CUMPRIMENTO DA INSTRUÇÃO CVM n 558/15 MOSAICO CAPITAL GESTÃO DE RECURSOS LTDA. CNPJ 16.954.358/0001-93 SOMENTE PARA USO INTERNO Controle de Versões Versão 1.0

Leia mais

Política de Compra e Venda TVM

Política de Compra e Venda TVM POLÍTICA ECO GESTÃO DE ATIVOS PAG.: 1 de 6 Política de Compra e Venda TVM POLÍTICA ECO GESTÃO DE ATIVOS PAG.: 2 de 6 ÍNDICE 1) Introdução...3 2) Objetivo...3 3) Negociações...3 4) Prazos de Restrições

Leia mais

POLÍTICA DE COMPRA E VENDA DE VALORES MOBILIÁRIOS

POLÍTICA DE COMPRA E VENDA DE VALORES MOBILIÁRIOS POLÍTICA DE COMPRA E VENDA DE VALORES MOBILIÁRIOS Sumário 1. A Política de Compra e Venda de Valores Mobiliários 3 2. Termo de compromisso com a Política de Compra e Venda de Valores Mobiliários 4 Anexo

Leia mais

POLÍTICA DE RISCO DE CRÉDITO, DE CONCENTRAÇÃO E DE CONTRAPARTE DOS FUNDOS E CARTEIRAS GERIDOS PELO SICREDI

POLÍTICA DE RISCO DE CRÉDITO, DE CONCENTRAÇÃO E DE CONTRAPARTE DOS FUNDOS E CARTEIRAS GERIDOS PELO SICREDI POLÍTICA DE RISCO DE CRÉDITO, DE CONCENTRAÇÃO E DE CONTRAPARTE DOS FUNDOS E CARTEIRAS GERIDOS PELO SICREDI Versão: outubro/2016 1. OBJETIVO Em conformidade com a Política de Gerenciamento de Riscos dos

Leia mais

Política de Exercício de Direito de Voto em Assembleias

Política de Exercício de Direito de Voto em Assembleias Última data de atualização: Agosto 2016 Índice 1. Introdução... 2 2. Objetivo... 3 3. Princípios Gerais... 3 4. Exercício da Política de Voto... 3 5. Procedimentos em situações de potencial conflito de

Leia mais

Manual de Gerenciamento de Liquidez CHARLES RIVER ADMINISTRADORA DE RECURSOS FINANCEIROS LTDA. ( Sociedade ) Versão Dezembro/2015

Manual de Gerenciamento de Liquidez CHARLES RIVER ADMINISTRADORA DE RECURSOS FINANCEIROS LTDA. ( Sociedade ) Versão Dezembro/2015 Manual de Gerenciamento de Liquidez CHARLES RIVER ADMINISTRADORA DE RECURSOS FINANCEIROS LTDA. ( Sociedade ) Versão Dezembro/2015 A Sociedade é uma gestora de recursos independente, especializada e focada

Leia mais

BM&FBOVESPA. Política de Controles Internos. Diretoria de Controles Internos, Compliance e Risco Corporativo. Última Revisão: março de 2013.

BM&FBOVESPA. Política de Controles Internos. Diretoria de Controles Internos, Compliance e Risco Corporativo. Última Revisão: março de 2013. BM&FBOVESPA Diretoria de Controles Internos, Compliance e Risco Corporativo Página 1 Última Revisão: março de 2013 Uso interno Índice 1. OBJETIVO... 3 2. ABRANGÊNCIA... 3 3. REFERÊNCIA... 3 4. CONCEITOS...

Leia mais

CETIP S.A. MERCADOS ORGANIZADOS CÓDIGO DE CONDUTA

CETIP S.A. MERCADOS ORGANIZADOS CÓDIGO DE CONDUTA CETIP S.A. MERCADOS ORGANIZADOS CÓDIGO DE CONDUTA. Vigente a partir de 29 de janeiro de 2014. 2 / 11 PRINCÍPIOS GERAIS O Conselho de Administração da Cetip S.A. Mercados Organizados ( Cetip ) tem a convicção

Leia mais

POLÍTICA DE RISCO DE LIQUIDEZ

POLÍTICA DE RISCO DE LIQUIDEZ POLÍTICA DE RISCO DE LIQUIDEZ Gerência de Riscos e Compliance Página 1 Sumário 1. Objetivo... 3 2. Organograma... 3 3. Vigência... 4 4. Abrangência... 4 5. Conceito... 5 5.1 Risco de liquidez do fluxo

Leia mais

NORMA DE PREVENÇÃO À LAVAGEM DE DINHEIRO E COMBATE AO FINANCIAMENTO DO TERRORISMO NA GESTÃO DE RECURSOS DE TERCEIROS

NORMA DE PREVENÇÃO À LAVAGEM DE DINHEIRO E COMBATE AO FINANCIAMENTO DO TERRORISMO NA GESTÃO DE RECURSOS DE TERCEIROS NORMA DE PREVENÇÃO À LAVAGEM DE DINHEIRO E COMBATE AO FINANCIAMENTO DO TERRORISMO NA GESTÃO DE RECURSOS DE TERCEIROS Versão: setembro/2016 1. OBJETIVO Em conformidade com as diretrizes de Prevenção à Lavagem

Leia mais

MANUAL DE POLÍTICA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE LIQUIDEZ GRL, DAS CARTEIRAS DOS FUNDOS DE INVESTIMENTOS

MANUAL DE POLÍTICA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE LIQUIDEZ GRL, DAS CARTEIRAS DOS FUNDOS DE INVESTIMENTOS MANUAL DE POLÍTICA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE LIQUIDEZ GRL, DAS CARTEIRAS DOS FUNDOS DE INVESTIMENTOS Junho de 2015 1. OBJETIVO 2. CONCEITO DE RISCO DE LIQUIDEZ 3. DIRETRIZES IMPLEMENTADAS 4. COMPOSIÇÃO

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PESSOAIS. Março de 2017

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PESSOAIS. Março de 2017 POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PESSOAIS Março de 2017 Sumário 1. Objetivo... 4 2. Diretrizes de Investimentos... 4 3. Declaração Inicial... 5 4. Declaração Anual... 5 5. Termo de Compromisso e Considerações

Leia mais

Sumário Estatístico dos Exames ANBIMA. Certificação Dados obtidos até: Relatório Gerado em:

Sumário Estatístico dos Exames ANBIMA. Certificação Dados obtidos até: Relatório Gerado em: Sumário Estatístico dos Exames ANBIMA Certificação Dados obtidos até: 31.12.2016 Relatório Gerado em: 13.01.2017 Números consolidados dos Exames de Certificação ANBIMA CPA-10 CPA-20 CGA** CEA Total Inscrições

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA DE INFORMAÇÃO

POLÍTICA DE SEGURANÇA DE INFORMAÇÃO POLÍTICA DE SEGURANÇA DE INFORMAÇÃO Sumário INTRODUÇÃO... 3 OBJETIVOS... 3 SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO... 3 SISTEMAS E BACKUPS... 5 SEGREGAÇÃO DE ATIVIDADES... 5 VIGÊNCIA E ATUALIZAÇÃO... 6 POLÍTICA DE SEGURANÇA

Leia mais

Operações de Pessoas Vinculadas

Operações de Pessoas Vinculadas Operações de Pessoas Vinculadas Ouvidoria: 0800-724-4010 ouvidoria@spinelli.com.br 1 Índice 1. Objetivo 3 2. Conceitos 4 3. Vedações, procedimentos e autorizações 5 4. Monitoramento 6 5. Responsabilidade

Leia mais

ASSEMBLEIA GERAL DE COTISTAS REALIZADA EM 29 DE MAIO DE 2017

ASSEMBLEIA GERAL DE COTISTAS REALIZADA EM 29 DE MAIO DE 2017 GUEPARDO ALLOCATION FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO DE AÇÕES CNPJ nº 08.156.502/0001-18 ASSEMBLEIA GERAL DE COTISTAS REALIZADA EM 29 DE MAIO DE 2017 Dia, Hora e Local: No dia 29

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PESSOAIS E NEGOCIAÇÃO COM VALORES MOBILIÁRIOS SUMÁRIO

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PESSOAIS E NEGOCIAÇÃO COM VALORES MOBILIÁRIOS SUMÁRIO POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PESSOAIS E NEGOCIAÇÃO COM VALORES MOBILIÁRIOS SUMÁRIO I - Objetivo... 2 II - Aplicação... 2 III - Regras de Conduta... 3 IV - Disposições Gerais... 6 ANEXO A - Declaração Anual

Leia mais

Departamento de Controles Internos e de Compliance

Departamento de Controles Internos e de Compliance Departamento de Controles Internos e de Compliance Política de Exercício de Direito de Voto Proxy Voting Angá Asset Management 1 1. OBJETIVO Esta Política, em conformidade com o Código de Regulação e Melhores

Leia mais

POLÍTICA DE COMPLIANCE, CONTROLES INTERNOS E CUMPRIMENTO DA INSTRUÇÃO CVM 558/15

POLÍTICA DE COMPLIANCE, CONTROLES INTERNOS E CUMPRIMENTO DA INSTRUÇÃO CVM 558/15 POLÍTICA DE COMPLIANCE, CONTROLES INTERNOS E CUMPRIMENTO DA INSTRUÇÃO CVM 558/15 SOMENTE PARA USO INTERNO Este material foi elaborado pela Atmos Capital Gestão de Recursos Ltda. ( Atmos Capital ou Gestora

Leia mais

DESCRIÇÃO DOS ASPECTOS RELEVANTES DE CONTROLES INTERNOS DO SEMESTRE FINDO EM 30 de JUNHO de 2016

DESCRIÇÃO DOS ASPECTOS RELEVANTES DE CONTROLES INTERNOS DO SEMESTRE FINDO EM 30 de JUNHO de 2016 DESCRIÇÃO DOS ASPECTOS RELEVANTES DE CONTROLES INTERNOS DO SEMESTRE FINDO EM 30 de JUNHO de 2016 As descrições neste anexo foram elaboradas diretamente e sob a responsabilidade da administração da TURISCAM

Leia mais