DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3º Trimestre 2016

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3º Trimestre 2016"

Transcrição

1 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3º Trimestre 2016 Clique para editar o título Teleconferência / Webcast mestre 11 de Novembro de 2016 Clique para editar o texto mestre Clique para editar o texto mestre

2 Avisos Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores da Companhia sobre condições futuras da economia, além do setor de atuação, do desempenho e dos resultados financeiros da Companhia, dentre outros. Os termos antecipa", "acredita", "espera", "prevê", "pretende", "planeja", "projeta", "objetiva", "deverá", bem como outros termos similares, visam a identificar tais previsões, as quais, evidentemente, envolvem riscos e incertezas previstos ou não pela Companhia e, consequentemente, não são garantias de resultados futuros da Companhia. Portanto, os resultados futuros das operações da Companhia podem diferir das atuais expectativas, e o leitor não deve se basear exclusivamente nas informações aqui contidas. A Companhia não se obriga a atualizar as apresentações e previsões à luz de novas informações ou de seus desdobramentos futuros. Os valores informados para 2016 em diante são estimativas ou metas. Adicionalmente, esta apresentação contém alguns indicadores financeiros que não são reconhecidos pelo BR GAAP ou IFRS. Esses indicadores não possuem significados padronizados e podem não ser comparáveis a indicadores com descrição similar utilizados por outras companhias. Nós fornecemos estes indicadores porque os utilizamos como medidas de performance da companhia; eles não devem ser considerados de forma isolada ou como substituto para outras métricas financeiras que tenham sido divulgadas em acordo com o BR GAAP ou IFRS. Aviso aos Investidores Norte-Americanos: A SEC somente permite que as companhias de óleo e gás incluam em seus relatórios arquivados reservas provadas que a Companhia tenha comprovado por produção ou testes de formação conclusivos que sejam viáveis econômica e legalmente nas condições econômicas e operacionais vigentes. Utilizamos alguns termos nesta apresentação, tais como descobertas, que as orientações da SEC nos proíbem de usar em nossos relatórios arquivados. 2

3 AMBIENTE EXTERNO 3

4 Valorização do Real frente ao Dólar 7% de apreciação do câmbio médio no 5,00 4,50 Câmbio Médio 9M15 R$ 3,17 +12% Câmbio Médio 9M16 R$ 3,55 4,00 R$ / US$ 3,50 3,00 2,50 2,00 Câmbio (R$/US$) 1T15 2T15 4T15 1T16 Médio 2,87 3,07 3,54 3,84 3,90 3,51-7% 3,25 Final Período 3,21 3,10 3,97 3,90 3,56 3,21 3,25 Fonte: Bloomberg Câmbio PTAX 4

5 O preço do Brent manteve-se estável no, porém inferior ao ano anterior Brent Médio 9M15 US$ 55,39-25% Brent Médio 9M16 US$ 41,77 60 US$ / bbl Brent Médio 1T15 2T15 4T15 1T16 R$ / bbl US$ / bbl Fonte: Platts 5

6 Clique para editar o título mestre INDICADORES Clique para editar o texto mestre Clique para editar o texto mestre 6

7 Fluxo de caixa livre positivo pelo sexto trimestre consecutivo R$ Bilhão EBITDA Ajustado 1 Geração de Caixa Operacional +11% +8% 15,5 20,3 21,6 56,8 9M15 63,0 9M16 21,8 21,9 26,7 61,1 66,0 Margem EBITDA Ajustado (%) M15 9M16 Investimentos 2 Fluxo de Caixa Livre -31% +256% 18,0 11,2 10,3 52,8 36,3 3,8 10,8 16,4 8,3 29,6 9M15 9M16 9M15 9M16 1. EBITDA ajustado é o somatório do EBITDA, participações em investimentos, impairment e ajustes acumulados de conversão CTA. 2. Visão Caixa 7

8 Resultado afetado por itens não recorrentes R$ Bilhão Resultado Bruto Resultado Operacional -6% -81% 23,8 22,8 23,3 71,7 67,2 6,0 7,2-10,0 28,5 5,3 9M15 9M16 9M15 9M16 Resultado Financeiro Líquido Resultado Líquido -11,4-6,1-7,1-23,1 +5% -21,9-3,8 0,4-16,5 2,1-925% -17,3 9M15 9M16 9M15 9M16 8

9 Resultado líquido negativo no trimestre de R$ 16,5 bilhões R$ Bilhão D% Receita Operacional Líquida 70,4 71,3-1 Custo de produtos e serviços vendidos -47,1-48,5-3 Resultado Bruto 23,3 22,8 2 Despesas Operacionais -33,4-15,6 113 Resultado Operacional -10,0 7,2-240 Resultado Financeiro -7,1-6,1-18 Participação em Investimentos -0,1 0,4-135 Resultado Antes IR/CSLL -17,3 1, Impostos 1,0-0,6-256 Participação dos Acionistas não controladores -0,1-0,5-74 Resultado Líquido -16,5 0, Resultado Líquido (US$ bilhão) -5,4 0, EBITDA AJUSTADO 21,6 20,3 6 INVESTIMENTOS 1 12,3 13,4-9 Menores vendas de gasolina no mercado interno Menores exportações de derivados Maiores exportações de petróleo Menores vendas no exterior em função do desinvestimento da PESA Menores importações de petróleo, derivados e gás natural Maior Impairment Ajustes acumulados de conversão PESA PIDV: inscritos Perdas com fornecedores Acordos ações individuais em Nova Iorque Compensadas em parte por: Reversão de Abandono de Áreas Ociosidade de Equipamentos Ganho contábil da venda da PESA Depreciação do dólar frente ao euro e menor apreciação do dólar frente à libra Brent (US$/bbl) Taxa de Câmbio Médio (R$/US$) 3,25 3,51-7 Taxa de Câmbio Final de Período (R$/US$) 3,25 3, Visão Competência 9

10 Resultado líquido negativo acumulado de R$ 17,3 bilhões R$ Bilhão 9M16 9M15 D% Receita Operacional Líquida 212,1 236,5-10 Custo de produtos e serviços vendidos -144,9-164,8-12 Resultado Bruto 67,2 71,7-6 Despesas Operacionais -61,9-43,2 43 Resultado Operacional 5,3 28,5-81 Resultado Financeiro -21,9-23,1 5 Participação em Investimentos 0,6 0,5 19 Resultado Antes IR/CSLL -15,9 5,9-368 Impostos 0,1-5,5-102 Participação dos Acionistas não controladores -1,5 1,7-190 Resultado Líquido -17,3 2,1-925 Resultado Líquido (US$ bilhão) -5,6-1,0-676 EBITDA AJUSTADO 63,0 56,8 11 INVESTIMENTOS 1 41,3 55,5-26 Brent (US$/bbl) Taxa de Câmbio Médio (R$/US$) 3,55 3,17 12 Taxa de Câmbio Final de Período (R$/US$) 3,25 3, Visão Competência Menores vendas de derivados no mercado interno Maiores margens de diesel e gasolina Menores preços de exportação de petróleo e derivados Redução da geração e preços de energia elétrica Menores vendas no exterior em função do desinvestimento da PESA Menor volume de gás natural no mercado interno Menores custos com importações Menores participações governamentais Redução das atividades no exterior Aumento da depreciação Impairment Ajustes acumulados de conversão PESA Ociosidade de Equipamentos PIDV Contingências judiciais Perdas com fornecedores Compensadas em parte por: Reversão de Abandono de Áreas Despesas tributárias Menor impacto de variações monetárias e cambiais Maior despesa com juros devido à depreciação do real frente ao dólar 10

11 Principais projetos e motivos para o impairment no R$ 15,7 bilhões no 7,00 Prêmio de Risco País (% a.a.) Aumento da Taxa de Desconto em todos os segmentos 6,00 5,00 4,8 4,00 +23% 3,00 3,9 2,00 jan/15 mar/15 mai/15 jul/15 set/15 nov/15 jan/16 mar/16 mai/16 jul/16 set/16 5,6 Campos de Produção de Óleo e Gás no Brasil Alguns campos de produção que já haviam sofrido impairment em 2015 tiveram seus fluxos de caixa mais pressionados pelo câmbio e pela taxa de desconto 2,8 Equipamentos vinculados à atividade de produção de óleo e gás Principalmente, incerteza na entrega dos cascos para os FPSOs P-71, P-72 e P-73 2,5 2º trem de refinaria Abreu e Lima - RNEST Postergação do 2º trem da RNEST para 2023 e câmbio R$ Bilhão 2,0 Complexo Petroquímico Suape Revisão das premissas do plano de negócios, como redução do mercado para resinas e câmbio 11

12 CTA Ajuste Acumulado de Conversão com a Venda da PESA (Petrobras Argentina) Apesar do ganho contábil com alienação da PESA de R$ 0,7 bilhão, houve reconhecimento de perda de R$ 3,6 bilhões oriunda da depreciação cambial do peso argentino frente ao dólar, acumulada desde a aquisição do investimento e anteriormente reconhecida no patrimônio líquido como ajuste acumulado de conversão (CTA). Petrobras Reais Quando uma investida precisa converter suas demonstrações contábeis para a moeda de sua investidora (diferente de sua própria moeda Ano CTA Acumulado R$ milhões Petrobras International BV - PIB BV Dólar funcional), ela deve: converter ativos e passivos utilizando a taxa de câmbio de fechamento na data do Petrobras Participaciones SL - PPSL Petrobras Energia SA - PESA Dólar Peso Argentino respectivo balanço; converter receitas e despesas pela taxa de câmbio na data das transações (ou taxa média no período); e reconhecer todas as variações cambiais resultantes como CTA no Patrimônio Líquido

13 Ações Individuais Nova Iorque Provisão de R$ 1,2 bilhão no Ações individuais (negociadas) Ações individuais (em negociação) Ação coletiva + outras ações individuais Acordo realizado no Provisão realizado no Acordo realizado no Provisão realizado no Acordo realizado no Provisão realizado no Em Out/16, a Cia alcançou acordo para encerrar quatro ações individuais, com os seguintes autores: Dodge & Cox Int'l Stock Fund; Janus Overseas Fund; PIMCO Total Return Fund; Al Shams Investments. al. No, a Cia realizou provisionamentos referentes a ações individuais em negociação, no entanto, ainda sem realização de acordos. No, a companhia não realizou provisionamentos e nem acordos referentes à ação coletiva (class action) e outras ações individuais. As ações em discussão envolvem questões complexas e sujeitas a incertezas substanciais. 13

14 Resultado da revisão de abandono: R$ 3,2 bilhões Passivo de Abandono em 30/Set/2016 R$ Bilhão Principais fatores para redução do Passivo de Abandono: Aumento da taxa livre de risco; Antes da Revisão 34,8 Após a Revisão 30,0 Redução do Passivo 4,8 Apreciação do real sobre a parcela dos gastos orçados em dólar; Alteração do ano médio de abandono dos campos; e Variação entre os gastos orçados e realizados em 2016 para abandono dos campos. Efeito Líquido (R$ Bilhão) 4,8 3,2 1,6 Redução do Passivo Redução do Ativo Receita no Resultado 14

15 Reduzimos em 10% os Gastos Operacionais Gerenciáveis em 2016 As despesas com vendas, gerais e administrativas recuaram, apesar do reajuste salarial decorrente do ACT 2016 Despesas de Vendas, Gerais e Administrativas R$ Bilhão 6,6-4% 6,5-2% 6,4 17,7 +9% 19,3 Evolução do Número de Empregados do Sistema -10% 9M15 9M % Gastos Operacionais Gerenciáveis R$ Bilhão 25,2-21% 21,1-6% 19,9 69,7-10% 62,7 9M15 9M16 15

16 Clique para editar o título EXPLORAÇÃO mestre & PRODUÇÃO Clique para editar o texto mestre Clique para editar o texto mestre 16

17 Seguimos na trajetória de aumento da produção Produção sobe 2,5% no período Produção (MMboe/d) +2,5% Recordes de produção 2,80 2,78 0,57 0,56 0,10 0,10 2,62 0,55 0,09 +2,3% 2,80 2,87 0,58 0,57 0,09 0,08 2,14 2,12 1,98 2,13 2,22 2,22 MMbbl/d +8% +4% de produção de óleo no Brasil 2,87 MMboe/d de produção de óleo e gás 3,17 MMboe/d de produção operada 4T15 1T16 Óleo Brasil Óleo Exterior Gás Sete das oito plataformas do Pré-sal da Bacia de Santos estão produzindo na sua máxima capacidade 17

18 Custo de extração segue tendência de queda Custo de Extração* Custo de Extração* (US$/boe) 11,0 (US$/boe) Custo de Extração vs 12,1-14% 10,4 10,6 10,5 Reduzimos os gastos operacionais gerenciáveis em 20%, no mesmo período que a produção cresceu 2,5% 9M15 9M16 < 8,0 US$ boe Custo de Extração do Pré-sal abaixo de 8 dólares por barril * Brasil + Exterior 18

19 Três em cada cinco barris de óleo que produzimos vêm da Bacia de Campos 2000 Produção de Óleo na Bacia de Campos (Mbbl/d) Hoje temos um declínio de 6% na Bacia de Campos* ,37 MMbbl/d Novas oportunidades poderão reduzir ainda mais esse efeito Bacia de Campos 62% da nossa produção total de petróleo * Declínio médio nos últimos 12 meses. Média para o período de 9% 19

20 E há oportunidades adicionais de geração de valor na Bacia de Campos Realizamos ações para aumentar recuperação... Extensão de prazo dos contratos de concessão Parcerias com operadores e fornecedores Otimização dos custos logísticos offshore como já foi feito em Marlim Campo gigante maduro, produzindo desde Fator de recuperação de 50% Plataforma P-47 no campo de Marlim Taxa natural de declínio reduzida de 10% em 2010 para 3,8% em

21 Clique para editar o título mestre Clique para editar o texto mestre Clique para editar o texto mestre REFINO & GÁS NATURAL 21

22 Anunciamos a nova política de preços de diesel e gasolina Praticaremos preços competitivos tendo como referência o Preço de Paridade de Importação (PPI) acrescido de uma margem A competitividade será função dos objetivos comerciais e financeiros PPI Preço de Importação (alternativa de mercado) Margem e Risco Considera a competitividade do produto Petrobras e os riscos inerentes à atividade de importação, tais como volatilidades das cotações de câmbio, petróleo e derivados, atrasos e perda da especificação de qualidade. Tributos CIDE, PIS e COFINS, ICMS Preço na refinaria 22

23 Redução do volume de vendas* decorre da menor demanda interna por derivados Demanda impactada pela desaceleração da economia doméstica mil bbl/dia -8,5% mil bbl/dia ,0% ,5% Outros Gasolina Diesel M15 9M16 * Inclui vendas do Abastecimento e da BR Distribuidora 23

24 Menor produção está em linha com a redução do volume de vendas mil bbl/dia mil bbl/dia -10,7% ,0% ,7% Outros Gasolina Diesel M15 9M16 Fator de Utilização (%)

25 Aumento da participação de diesel, gasolina e QAV no total produzido Contribuiu com a redução da participação de derivados importados no volume total vendido, principalmente diesel. Rendimento de diesel, gasolina e QAV (%) Recordes consecutivos na RNEST +4% O aumento sustentável da carga processada na RNEST auxiliou significativamente a melhora do perfil 94,8 mil bpd Maio de ,0 mil bpd Junho de ,2 mil bpd Julho de T15 2T15 4T15 1T16 9M15 9M16 99,8 mil bpd Agosto de

26 Aumento da participação de óleo nacional na carga processada Favoreceu a otimização dos ativos logísticos Participação de Petróleo Nacional na Carga (%) % % x Quarto trimestre consecutivo de aumento da participação de óleo nacional na carga T15 2T15 4T15 1T16 9M15 9M16 26

27 O saldo líquido de exportações de óleo e derivados foi de 210 mil bpd no trimestre mil bbl/dia Importação Exportação Saldo Líquido Derivados Petróleo (73) (63) (55)

28 Balanço de Oferta e Demanda de Gás Natural Demanda de Gás Natural MMm 3 /d Redução na demanda termelétrica em decorrência do menor nível de Não Termelétrico Termelétrico Consumo Interno despacho ocasionado pela melhora das condições hidrológicas no início de M15 9M16 Oferta de Gás Natural MMm 3 /d GNL Recuperação da oferta de gás nacional no, em comparação com o Bolívia Nacional Redução do custo médio de aquisição como consequência da diminuição do 9M15 9M16 nível de importação de GNL em

29 FINANCEIRO Clique para editar o título mestre Clique para editar o texto mestre Clique para editar o texto mestre 29

30 Parcerias e Desinvestimentos já alcançaram 65% da meta do Plano Valor total de transações já assinadas soma US$9,8 Bi Parcerias e desinvestimentos com contratos assinados Parcerias e desinvestimentos em fase final de negociação já divulgados Parcerias Estratégicas em andamento já divulgadas Desinvestimentos em andamento já divulgados Ativos Bacia Austral na Argentina, Liquigás com Ultrapar MoU com Statoil foco na Parceria na Petrobras Distribuidora com Compañia General de Combustibles S.A. Petroquímica Suape e Citepe com Alpek revitalização dos campos do Pós-Sal MoU com GALP foco em parcerias (BR) Campos terrestres e em águas rasas 49% Gaspetro com Mitsui 66,7% PESA com Pampa Energia Campos de Baúna e de Tartaruga Verde com Karoon em regiões de interesse comum no mundo todo, além de treinamento e pesquisa de reservatórios em águas Terminais de GNL Térmicas Petrobras Chile Distribuición com a profundas Southern Cross Group MoU com TOTAL foco nos 66% BM-S-8 (Carcará) com Statoil segmentos de E&P, Gás, Energia e 90% da Nova Transportadora do Refino no Brasil e exterior Sudeste (NTS) com Brookfield Refinaria de Nansei com Taiyo 30

31 Redução do endividamento em linha com metas do PNG Endivid. Total (R$ bilhão) 506,6 493,0 450,0 Endivid. Líquido (R$ bilhão) 402,3 392,1 369,5 397,8 332,4 398,2 325,6 Endivid. Total (US$ bilhão) Endivid. Líquido (US$ bilhão) 127,5 126,3 126,4 123,9 122,7 101,3 100,4 103,8 103,6 100,3 4T15 1T16 Custo da Dívida (% a.a.) 6,1 6,3 6,3 Prazo Médio (anos) 7,49 7,30 7,33 Alavancagem (%)

32 Fluxo de Caixa 2016 reflete desinvestimentos e gestão da dívida US$ Bilhão -3,6 26,5 1 Despesas Financeiras e Amortizações -22,6 Recompra de títulos -9,3 1,8 25,8-14,5 6,5 11,9 22,5 Saldo Inicial 2016 Geração Operacional Garantias Judiciais Dividendos, Juros e Amortizações Investimento Desinvestimento Rolagens Captações Saldo Final

33 Contribuindo para a valorização da empresa Emissão do bond de 5 anos R$ 221 bilhões Valor de Mercado 118% Desde Jan/16 % Bond* de 5 anos 6,22% 2,4 p.p. Desde Maio/16 * Rendimento anual do título até o seu vencimento 33

34 E evoluindo com foco nas principais métricas do PNG SEGURANÇA FINANCEIRA Taxa de Acidentados Registráveis* Dívida Líquida / EBITDA** -27% -24% -12% -9% 2,2 1,8 1,6 5,3 4,5 4, *TAR = Taxa de Acidentados Registráveis por milhão de homens-hora ** LTM EBITDA Ajustado 34

35 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3º Trimestre 2016 Clique para editar o título mestre Clique para editar o texto mestre Clique para editar o texto mestre Informações: Relacionamento com Investidores

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3º Trimestre 2016

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3º Trimestre 2016 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3º Trimestre 2016 Clique para editar o título Coletiva de Imprensa mestre 10 de Novembro de 2016 Clique para editar o texto mestre Clique para editar o texto mestre Avisos Estas

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1º Trimestre Teleconferência / Webcast 13 de Maio de 2016

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1º Trimestre Teleconferência / Webcast 13 de Maio de 2016 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1º Trimestre 2016 Teleconferência / Webcast 13 de Maio de 2016 Avisos Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas expectativas

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1T17

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1T17 Clique para editar o título mestre Clique para editar o texto mestre DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS Clique para editar o texto mestre Teleconferência / Webcast 12 de Maio de 2017 Avisos Estas apresentações podem

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1º Trimestre Coletiva de Imprensa 12 de Maio de 2016

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1º Trimestre Coletiva de Imprensa 12 de Maio de 2016 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1º Trimestre 2016 Coletiva de Imprensa 12 de Maio de 2016 Avisos Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas expectativas

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS Exercício de de Abril de 2015

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS Exercício de de Abril de 2015 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS Exercício de 2014 22 de Abril de 2015 AVISOS Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1º trimestre de Teleconferência / Webcast 18 de Maio de 2015

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1º trimestre de Teleconferência / Webcast 18 de Maio de 2015 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1º trimestre de 2015 Teleconferência / Webcast 18 de Maio de 2015 1 AVISOS Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 2T17

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 2T17 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS Clique para editar o título Clique para editar o texto Coletiva de Imprensa 10 de Agosto de 2017 Clique para editar o texto Avisos Estas apresentações podem conter previsões acerca

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 2016 / 4T Clique para editar o título mestre Clique para editar o texto mestre. Clique para editar o texto mestre

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 2016 / 4T Clique para editar o título mestre Clique para editar o texto mestre. Clique para editar o texto mestre DIVULGAÇÃO Clique para editar o título mestre Clique para editar o texto mestre DE RESULTADOS / 4T Clique para editar o texto mestre Coletiva de Imprensa 21 de Março de 2017 Avisos Estas apresentações

Leia mais

A mudança da regra de exploração do pré-sal e as perspectivas para a Indústria. 18 de outubro de 2016

A mudança da regra de exploração do pré-sal e as perspectivas para a Indústria. 18 de outubro de 2016 A mudança da regra de exploração do pré-sal e as perspectivas para a Indústria 18 de outubro de 2016 Avisos Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem

Leia mais

Oportunidades de investimentos do setor no País. Isabela M. C. da Rocha Gerente Executiva de Relacionamento com Investidores da Petrobras

Oportunidades de investimentos do setor no País. Isabela M. C. da Rocha Gerente Executiva de Relacionamento com Investidores da Petrobras Oportunidades de investimentos do setor no País Isabela M. C. da Rocha Gerente Executiva de Relacionamento com Investidores da Petrobras Avisos Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4º Trimestre 2015 e Exercício Teleconferência / Webcast 22 de Março de 2016

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4º Trimestre 2015 e Exercício Teleconferência / Webcast 22 de Março de 2016 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4º Trimestre e Exercício Teleconferência / Webcast 22 de Março de 2016 Avisos Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas

Leia mais

mestre Clique para editar o texto Apresentação para Imprensa 29 de Junho de 2015 Clique para editar o texto mestre

mestre Clique para editar o texto Apresentação para Imprensa 29 de Junho de 2015 Clique para editar o texto mestre Clique Plano de para Negócios editar e o Gestão título mestre 2015-2019 Clique para editar o texto mestre Clique para editar o texto mestre Apresentação para Imprensa 29 de Junho de 2015 AVISOS Clique

Leia mais

ENAIQ 2/12/2016. Petrobras e perspectivas para 2017

ENAIQ 2/12/2016. Petrobras e perspectivas para 2017 ENAIQ 2/12/2016 Petrobras e perspectivas para 2017 Avisos Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores da companhia

Leia mais

Petrobras Visão Geral

Petrobras Visão Geral Petrobras Visão Geral Fevereiro, 2017 PLANO ESTRATÉGICO PLANO DE NEGÓCIOS E GESTÃO 2017-2021 Fevereiro 2017 Avisos Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 2º Trimestre de Teleconferência / Webcast 11 de Agosto de 2014

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 2º Trimestre de Teleconferência / Webcast 11 de Agosto de 2014 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 2º Trimestre de 2014 Teleconferência / Webcast 11 de Agosto de 2014 AVISOS Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas

Leia mais

José Sergio Gabrielli de Azevedo Diretor Financeiro e de Relacionamento com Investidores. Julho de 2004

José Sergio Gabrielli de Azevedo Diretor Financeiro e de Relacionamento com Investidores. Julho de 2004 José Sergio Gabrielli de Azevedo Diretor Financeiro e de Relacionamento com Investidores Julho de 2004 As apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas

Leia mais

Petrobras Café da Manhã com Analistas

Petrobras Café da Manhã com Analistas Petrobras Café da Manhã com Analistas São Paulo, 10 de Junho de 2016 Avisos Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores

Leia mais

Divulgação de Resultados

Divulgação de Resultados Divulgação de Resultados 2º trimestre de 2010 (legislação societária) 13 de agosto de 2010 Conferência com a Imprensa Almir Guilherme Barbassa Diretor Financeiro e de Relações com Investidores 1 AVISO

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4º Trimestre 2015 e Exercício Apresentação para Imprensa 21 de Março de 2016

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4º Trimestre 2015 e Exercício Apresentação para Imprensa 21 de Março de 2016 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4º Trimestre e Exercício Apresentação para Imprensa 21 de Março de 2016 Avisos Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas

Leia mais

Petrobras tem lucro líquido de R$ milhões nos nove meses de 2015

Petrobras tem lucro líquido de R$ milhões nos nove meses de 2015 Nota à Imprensa 12 de novembro de 2015 Petrobras tem lucro líquido de R$ 2.102 milhões nos nove meses de 2015 No terceiro trimestre de 2015, a Companhia apresentou prejuízo de R$ 3.759 milhões O lucro

Leia mais

Plano de Negócios e Gestão de Agosto de 2012

Plano de Negócios e Gestão de Agosto de 2012 Plano de Negócios e Gestão 2012 2016 29 de Agosto de 2012 AVISO Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores da

Leia mais

Lucro líquido do primeiro semestre alcançou R$ 16 bilhões 21 milhões

Lucro líquido do primeiro semestre alcançou R$ 16 bilhões 21 milhões Nota à Imprensa 13 de agosto de 2010 Lucro líquido do primeiro semestre alcançou R$ 16 bilhões 21 milhões Aumento foi de 11% sobre o 1º semestre de 2009, principalmente devido ao aumento da cotação do

Leia mais

Petrobras, mercado de combustíveis e mudança climática Pedro Parente

Petrobras, mercado de combustíveis e mudança climática Pedro Parente Petrobras, mercado de combustíveis e mudança climática Pedro Parente Novembro 2016 Avisos Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas expectativas

Leia mais

Petrobras: perspectivas e desafios. Pedro Parente LIDE 26/06/2017

Petrobras: perspectivas e desafios. Pedro Parente LIDE 26/06/2017 Petrobras: perspectivas e desafios Pedro Parente LIDE 26/06/2017 Até 2015, houve crescimento da dívida, muito acima do nível da indústria Petrobras Dívida bruta e geração operacional de caixa (US$ bilhões)

Leia mais

A indústria do petróleo: Possibilidades de maior contribuição da iniciativa privada para a exploração e produção de áreas do Pré-Sal

A indústria do petróleo: Possibilidades de maior contribuição da iniciativa privada para a exploração e produção de áreas do Pré-Sal A indústria do petróleo: Possibilidades de maior contribuição da iniciativa privada para a exploração e produção de áreas do Pré-Sal Prof. Edmar de Almeida Grupo de Economia de Energia Instituto de Economia

Leia mais

Lucro líquido da Petrobras no 1º semestre de 2013 foi de R$ 13 bilhões e 894 milhões

Lucro líquido da Petrobras no 1º semestre de 2013 foi de R$ 13 bilhões e 894 milhões Lucro líquido da Petrobras no 1º semestre de 2013 foi de R$ 13 bilhões e 894 milhões Nota à Imprensa 9 de agosto de 2013 O lucro líquido no 1º semestre de 2013 subiu 77% em relação ao semestre anterior,

Leia mais

8º Encontro Nacional do PROMINP

8º Encontro Nacional do PROMINP 8º Encontro Nacional do PROMINP Demandas de Bens & Serviços para a operação dos projetos de Abastecimento PETROBRAS Abastecimento São Luís, 23/11/2011 1 AVISO As apresentações podem conter previsões acerca

Leia mais

Lucro líquido da Petrobras foi de R$ 9 bilhões 214 milhões no 1º trimestre de 2012

Lucro líquido da Petrobras foi de R$ 9 bilhões 214 milhões no 1º trimestre de 2012 Lucro líquido da Petrobras foi de R$ 9 bilhões 214 milhões no 1º trimestre de 2012 Nota à Imprensa 15 de maio de 2012 O lucro líquido do trimestre aumentou 82% na comparação com o 4º trimestre de 2011

Leia mais

Lucro líquido de R$ milhões no 1T-2017, ante um prejuízo de R$ milhões no 1T-2016, determinado por:

Lucro líquido de R$ milhões no 1T-2017, ante um prejuízo de R$ milhões no 1T-2016, determinado por: RELATÓRIO AO MERCADO FINANCEIRO RMF RESULTADOS CONSOLIDADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2017 Informações contábeis intermediárias consolidadas revisadas pelos auditores independentes de acordo com os padrões

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/ PETRÓLEO BRASILEIRO S.A. - PETROBRAS Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/ PETRÓLEO BRASILEIRO S.A. - PETROBRAS Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 6 Demonstração

Leia mais

Conferência Telefônica. Desempenho do segundo trimestre e período acumulado de MAHLE Metal Leve S.A. 8/8/ h00 (em Português) 1 MAHLE

Conferência Telefônica. Desempenho do segundo trimestre e período acumulado de MAHLE Metal Leve S.A. 8/8/ h00 (em Português) 1 MAHLE Conferência Telefônica Desempenho do segundo trimestre e período acumulado de 2012 MAHLE Metal Leve S.A. 8/8/2012 11h00 (em Português) 1 Destaques (Desempenho do 2T12 e período acumulado) Receita Líquida

Leia mais

Plano Estratégico Petrobras 2020 e Plano de Negócios

Plano Estratégico Petrobras 2020 e Plano de Negócios PETRÓLEO BRASILEIRO S.A. PETROBRAS Companhia Aberta FATO RELEVANTE Plano Estratégico Petrobras 2020 e Plano de Negócios 2008 2012 Rio de Janeiro, 14 de agosto de 2007 PETRÓLEO BRASILEIRO S/A PETROBRAS,

Leia mais

RESULTADOS CONSOLIDADOS DO TERCEIRO TRIMESTRE DE 2016

RESULTADOS CONSOLIDADOS DO TERCEIRO TRIMESTRE DE 2016 RESULTADOS CONSOLIDADOS DO TERCEIRO TRIMESTRE DE 2016 Informações contábeis intermediárias consolidadas revisadas pelos auditores independentes, em milhões de dólares, de acordo com os padrões internacionais

Leia mais

Conferência Telefônica / Webcast. Modelo Regulatório de Exploração e Produção Pré-sal e áreas estratégicas. José Sergio Gabrielli Presidente

Conferência Telefônica / Webcast. Modelo Regulatório de Exploração e Produção Pré-sal e áreas estratégicas. José Sergio Gabrielli Presidente Conferência Telefônica / Webcast Modelo Regulatório de Exploração e Produção Pré-sal e áreas estratégicas José Sergio Gabrielli Presidente 1 AVISO As apresentações podem conter previsões acerca de eventos

Leia mais

Os Investimentos da Petrobras e o Desenvolvimento Econômico

Os Investimentos da Petrobras e o Desenvolvimento Econômico Os Investimentos da Petrobras e o Desenvolvimento Econômico Seminário UM BRASIL QUE CRESCE JORNAL O DIA E PETROBRAS José Sergio Gabrielli de Azevedo Presidente 30 de janeiro de 2007 1 Aviso PETROBRAS As

Leia mais

EARNINGS RELEASE 3T17

EARNINGS RELEASE 3T17 Recuperação do Lucro Líquido e margem EBITDA crescendo em torno de 10 p.p.. São Paulo, 31 de Outubro de 2017 - A Inbrands S.A. ( Inbrands ou Companhia ), uma empresa brasileira consolidadora e operadora

Leia mais

Plano Estratégico e Plano de Negócios e Gestão

Plano Estratégico e Plano de Negócios e Gestão Plano Estratégico e Plano de Negócios e Gestão 2017-2021 Rio de Janeiro, 20 de setembro de 2016 Petróleo Brasileiro S.A. Petrobras informa que seu Conselho de Administração aprovou, em reunião realizada

Leia mais

Lucro líquido de R$ milhões no 1S-2017, ante um prejuízo de R$ 876 milhões no 1S-2016, determinado por:

Lucro líquido de R$ milhões no 1S-2017, ante um prejuízo de R$ 876 milhões no 1S-2016, determinado por: RELATÓRIO AO MERCADO FINANCEIRO RMF RESULTADOS CONSOLIDADOS DO PRIMEIRO SEMESTRE DE 2017 Informações contábeis intermediárias consolidadas revisadas pelos auditores independentes de acordo com os padrões

Leia mais

RESULTADOS 1T17 15 DE MAIO DE 2017

RESULTADOS 1T17 15 DE MAIO DE 2017 RESULTADOS 1T17 15 DE MAIO DE 2017 AVISO LEGAL Esta apresentação contém declarações acerca de eventos futuros. Todas as declarações exceto aquelas relativas a fatos históricos contidas nesta apresentação

Leia mais

Estratégia de Inovação e Tecnologia da Petrobras

Estratégia de Inovação e Tecnologia da Petrobras Estratégia de Inovação e Tecnologia da Petrobras Rio de Janeiro, 20 de abril de 2012 Carlos Tadeu da Costa Fraga Gerente Executivo de Pesquisas e Desenvolvimento Aviso As apresentações podem conter previsões

Leia mais

RESULTADOS CONSOLIDADOS DO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2016

RESULTADOS CONSOLIDADOS DO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2016 RESULTADOS CONSOLIDADOS DO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2016 Informações contábeis intermediárias consolidadas revisadas pelos auditores independentes de acordo com os padrões internacionais de contabilidade (IFRS).

Leia mais

RELATÓRIO AO MERCADO FINANCEIRO RMF RESULTADOS CONSOLIDADOS DO QUARTO TRIMESTRE DE 2016

RELATÓRIO AO MERCADO FINANCEIRO RMF RESULTADOS CONSOLIDADOS DO QUARTO TRIMESTRE DE 2016 RELATÓRIO AO MERCADO FINANCEIRO RMF RESULTADOS CONSOLIDADOS DO QUARTO TRIMESTRE DE 2016 Informações contábeis intermediárias consolidadas auditadas pelos auditores independentes de acordo com os padrões

Leia mais

Teleconferência de Resultados 2T09

Teleconferência de Resultados 2T09 Teleconferência de Resultados 2T09 Ressalva sobre declarações futuras Esta apresentação contém declarações prospectivas. Tais informações não são apenas fatos históricos, mas refletem as metas e as expectativas

Leia mais

José Sergio Gabrielli Presidente. 24 de Agosto de 2011

José Sergio Gabrielli Presidente. 24 de Agosto de 2011 José Sergio Gabrielli Presidente 24 de Agosto de 2011 1 AVISO Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores da Companhia

Leia mais

RESULTADOS CONSOLIDADOS DO PRIMEIRO SEMESTRE DE 2016

RESULTADOS CONSOLIDADOS DO PRIMEIRO SEMESTRE DE 2016 RESULTADOS CONSOLIDADOS DO PRIMEIRO SEMESTRE DE 2016 Informações contábeis intermediárias consolidadas revisadas pelos auditores independentes, em milhões de dólares, de acordo com os padrões internacionais

Leia mais

Apresentação de Resultados 2T17

Apresentação de Resultados 2T17 Apresentação de Resultados DESTAQUES Resultados financeiros positivos Receita líquida e EBITDAX no vieram acima do 1T17 Aumento de demanda por gás em Manati Produção de gás de 4,5 MMm³/dia, +6,5% comparado

Leia mais

Desafios e Oportunidades do Setor de Petróleo e Gás Natural na próxima década

Desafios e Oportunidades do Setor de Petróleo e Gás Natural na próxima década Desafios e Oportunidades do Setor de Petróleo e Gás Natural na próxima década Roberto Gonçalves Gerente Executivo da Engenharia da Petrobras 8º Encontro Nacional do Prominp 23 de Novembro-São Luis, MA

Leia mais

Teleconferência de Resultados 4T06 e José Carlos Grubisich Carlos Fadigas

Teleconferência de Resultados 4T06 e José Carlos Grubisich Carlos Fadigas Teleconferência de Resultados e 2006 José Carlos Grubisich Carlos Fadigas Ressalva sobre declarações futuras Esta apresentação contém declarações prospectivas. Tais informações não são apenas fatos históricos,

Leia mais

ALLIAR RESULTADO 2T17 ALLIAR RESULTADOS 1T17

ALLIAR RESULTADO 2T17 ALLIAR RESULTADOS 1T17 ALLIAR RESULTADO ALLIAR RESULTADOS 1T17 AVISO LEGAL Esta apresentação pode conter certas declarações prospectivas e informações relativas ao Centro de Imagem Diagnósticos S.A. (Alliar) e suas controladas,

Leia mais

TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 1T17 12 DE MAIO DE 2017 RELAÇÕES COM INVESTIDORES

TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 1T17 12 DE MAIO DE 2017 RELAÇÕES COM INVESTIDORES TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 12 DE MAIO DE 2017 RELAÇÕES COM INVESTIDORES Disclaimer Este material constitui uma apresentação de informações gerais sobre a Marfrig Global Foods S.A. e suas controladas

Leia mais

O Sistema Tecnológico da PETROBRAS

O Sistema Tecnológico da PETROBRAS O Sistema Tecnológico da PETROBRAS José Roberto Fagundes Netto Gerente Geral de P&D em Geoengenharia e Engenharia de Poço do CENPES Rio de Janeiro, 29 de maio de 2014 Aviso As apresentações podem conter

Leia mais

O Sistema Tecnológico da PETROBRAS

O Sistema Tecnológico da PETROBRAS O Sistema Tecnológico da PETROBRAS José Roberto Fagundes Netto Gerente Geral de P&D em Geoengenharia e Engenharia de Poço do CENPES Rio de Janeiro, 29 de maio de 2014 Aviso As apresentações podem conter

Leia mais

Brasil Pharma. Conferência de Resultados 2T16 11 de Agosto de 2016

Brasil Pharma. Conferência de Resultados 2T16 11 de Agosto de 2016 Brasil Pharma Conferência de Resultados 2T16 11 de Agosto de 2016 2 Destaques 2T16 Destaques: Margem Bruta Margem bruta de 30,0%, com crescimento de 1,6 p.p. em relação ao 1T16 e 2,4 p.p. em relação ao

Leia mais

APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS DO 1T16 UMA COMPANHIA GLOBAL DE ALIMENTOS

APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS DO 1T16 UMA COMPANHIA GLOBAL DE ALIMENTOS APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS DO UMA COMPANHIA GLOBAL DE ALIMENTOS São Paulo, 12 de Maio de 2016 RESULTADOS CONSOLIDADOS 2 DESTAQUES CONSOLIDADOS DO RECEITA LÍQUIDA (R$ MILHÕES) LUCRO BRUTO (R$ MILHÕES)

Leia mais

RESULTADO DAS OPERAÇÕES

RESULTADO DAS OPERAÇÕES RESULTADO DAS OPERAÇÕES Resultados do 1T- : Lucro bruto Lucro bruto superior em 2% (R$ 395 milhões), refletindo: Receita de vendas de R$ 74.353 milhões, inferior em 13%, decorrente de: Redução da demanda

Leia mais

Por que Estamos Importando Gasolina? Adriano Pires Agosto/2013

Por que Estamos Importando Gasolina? Adriano Pires Agosto/2013 Por que Estamos Importando Gasolina? Adriano Pires Agosto/2013 1 Agenda Oferta e Demanda de Gasolina Preços da Gasolina: Defasagem e Perdas Soluções do Governo Propostas 2 Oferta e Demanda de Gasolina

Leia mais

Destaques Operacionais do E&P

Destaques Operacionais do E&P Destaques Operacionais do E&P DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS DE 2015 Rio de Janeiro, março de 2016 DE&P Superação da meta de produção pela primeira vez nos últimos 13 anos Crescimento de 5,5 % na produção de

Leia mais

Por outro lado, outros indicadores não apresentaram bons resultados, como:

Por outro lado, outros indicadores não apresentaram bons resultados, como: Os resultados operacionais e financeiros da Petrobrás em 2015: a empresa não está quebrada, não precisa vender ativos e não deveria reduzir o número de trabalhadores 1 Cloviomar Cararine Pereira 2 Quando

Leia mais

Destaques Abertura de Capital, 100% primária e listagem no Novo Mercado, com captação bruta de R$ 477,9 milhões

Destaques Abertura de Capital, 100% primária e listagem no Novo Mercado, com captação bruta de R$ 477,9 milhões Reunião Pública com APIMEC - SP Resultados 2010 e 4T10 06 de Abril de 2011 Destaques 2010 Abertura de Capital, 100% primária e listagem no Novo Mercado, com captação bruta de R$ 477,9 milhões Receita Bruta

Leia mais

CENÁRIO E PERSPECTIVAS DO SETOR PETRÓLEO 4º CAMPETRO CAMPINAS OIL & GAS

CENÁRIO E PERSPECTIVAS DO SETOR PETRÓLEO 4º CAMPETRO CAMPINAS OIL & GAS CENÁRIO E PERSPECTIVAS DO SETOR PETRÓLEO 4º CAMPETRO CAMPINAS OIL & GAS Alfredo Renault Campinas, 11 de novembro de 2015 SUMÁRIO I. PETROBRAS PLANO DE NEGÓCIOS II. PRÉ-SAL III. PRIORIDADES E DESINVESTIMENTOS

Leia mais

Resultados 1º Trimestre de de Abril de 2017

Resultados 1º Trimestre de de Abril de 2017 Resultados 1º Trimestre de 2017 28 de Abril de 2017 Principais Destaques R$ mil 1T17 Alimentar Multivarejo Assaí Variação vs. 1T16 1T17 Variação vs. 1T16 1T17 Variação vs. 1T16 Receita líquida 10,552 +6.7%

Leia mais

Resultados 1º Trimestre de de Abril de 2017

Resultados 1º Trimestre de de Abril de 2017 Resultados 1º Trimestre de 2017 28 de Abril de 2017 Principais Destaques R$ mil 1T17 Alimentar Multivarejo Assaí Variação vs. 1T16 (1) EBITDA e Lucro líquido (prejuízo) ajustados por Outras Receitas e

Leia mais

Informações Condensadas do 3º trimestre de 2014

Informações Condensadas do 3º trimestre de 2014 PETRÓLEO BRASILEIRO S.A. PETROBRAS Companhia Aberta FATO RELEVANTE Informações Condensadas do 3º trimestre de 2014 Rio de Janeiro, 12 de dezembro de 2014 Petróleo Brasileiro S.A. Petrobras esclarece que

Leia mais

11/2016 VOTO EM SEPARADO

11/2016 VOTO EM SEPARADO ASSEMBLEIA DE ACIONISTAS DA PETROBRAS 11/2016 VOTO EM SEPARADO (Do Sr. Acionista ) I RELATÓRIO O desmonte que o governo Temer vem fazendo no Sistema Petrobrás está afetando o valor da empresa, irá trazer

Leia mais

RESULTADOS 9 MESES DE 2009

RESULTADOS 9 MESES DE 2009 RESULTADOS 9 MESES DE 2009 11 DE NOVEMBRO DE 2009 MANUEL FERREIRA DE OLIVEIRA Do sucesso para novos desafios ENVOLVENTE DE MERCADO Resultados dos 9 meses de 2009 RECESSÃO ECONÓMICA AFECTA DRIVERS DE RESULTADOS

Leia mais

Teleconferência de Resultados 1T15

Teleconferência de Resultados 1T15 Teleconferência de Resultados 1T15 Relações com Investidores São Paulo, 08 de maio de 2015 Ressalva sobre declarações futuras Esta apresentação contém declarações prospectivas. Tais informações não são

Leia mais

O desafio. energia. Plano Estratégico Plano de Negócios e Gestão Indicadores. 1,2% 1% 1% US$ 220,6 bilhões 0,4% 5% 4% 16% 12% 18% 20%

O desafio. energia. Plano Estratégico Plano de Negócios e Gestão Indicadores. 1,2% 1% 1% US$ 220,6 bilhões 0,4% 5% 4% 16% 12% 18% 20% PANORAMA O desafio é a nossa energia Criada em 1953, a Petrobras atua de forma integrada nas atividades de exploração e produção, refino, comercialização, transporte e petroquímica, distribuição de derivados,

Leia mais

Apresentação de Resultados - 1T de abril de 2017

Apresentação de Resultados - 1T de abril de 2017 Apresentação de Resultados - 1T17 28 de abril de 2017 OBS: As referências estão no slide 8 2 Principais Destaques do 1T17 JSL Consolidada Receita Líquida Consolidada de R$1,8 bilhão no 1T17 (+17,6% a/a),

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/ PETRÓLEO BRASILEIRO S.A. - PETROBRAS Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/ PETRÓLEO BRASILEIRO S.A. - PETROBRAS Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

11 de agosto de Apresentação de Resultados 2T16

11 de agosto de Apresentação de Resultados 2T16 11 de agosto de 2016 Apresentação de Resultados 2T16 Agenda Visão Geral Destaques Financeiros Atualização de Ativos AVANÇOS EM UM CENÁRIO DESAFIADOR Perspectiva positiva com negociação do Bloco BM-S-8

Leia mais

Divulgação de Resultados do 1T10 07 de maio de 2010

Divulgação de Resultados do 1T10 07 de maio de 2010 Divulgação de Resultados do 07 de maio de 2010 Divulgação de Resultados Comentários de abertura Rubens Menin 2 Divulgação de Resultados Destaques Crescimento com margens diferenciadas; Maior operação no

Leia mais

Apresentação de Resultados - 4T de março de 2017

Apresentação de Resultados - 4T de março de 2017 Apresentação de Resultados - 4T16 24 de março de 2017 Principais Destaques do 4T16 e 2016 JSL Consolidada Receita Líquida Consolidada de R$1,8 bilhão no 4T16 (+11,9% a/a), totalizando recorde de R$6,7

Leia mais

Confab anuncia resultados do terceiro trimestre de 2010

Confab anuncia resultados do terceiro trimestre de 2010 Confab anuncia resultados do terceiro trimestre de São Paulo, 04 de novembro de. Confab Industrial S.A. (BM&FBOVESPA - ON: CNFB3 e PN: CNFB4), uma empresa Tenaris, anunciou hoje os resultados do terceiro

Leia mais

A Financiabilidade do Plano de Negócios e Gestão da Petrobras. Almir Guilherme Barbassa Diretor Financeiro e de Relações com Investidores

A Financiabilidade do Plano de Negócios e Gestão da Petrobras. Almir Guilherme Barbassa Diretor Financeiro e de Relações com Investidores A Financiabilidade do Plano de Negócios e Gestão 2013-2017 da Petrobras Almir Guilherme Barbassa Diretor Financeiro e de Relações com Investidores 20 de Agosto de 2013 1 Aviso Estas apresentações podem

Leia mais

Boletim Econômico Edição nº 80 agosto de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico

Boletim Econômico Edição nº 80 agosto de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico Boletim Econômico Edição nº 80 agosto de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico O desempenho financeiro do BNDES, fusões e Petrobrás 1 Lucro do BNDES foi de R$ 5,47 bilhões no

Leia mais

Teleconferência. Resultados do 2T de Agosto de 2011

Teleconferência. Resultados do 2T de Agosto de 2011 Teleconferência Resultados do 2T11 1 12 de Agosto de 2011 AVISO LEGAL Esta apresentação poderá conter considerações referentes as perspectivas futuras do negócio, estimativas de resultados operacionais

Leia mais

Teleconferência de Resultados 2T15

Teleconferência de Resultados 2T15 Teleconferência de Resultados 2T15 Destaques Encerramento do 5º ano de fornecimento de cana-de-açúcar, entregando 724 mil toneladas. Área total plantada de 78.044 hectares. Construção de um silo na Bahia,

Leia mais

Apresentação de Resultados 3T14

Apresentação de Resultados 3T14 Apresentação de Resultados 14 de Novembro de 2014 Teleconferência Português Data: 14/11/14 11:00 Brasília (08:00 NY) Tel: (11) 2188-0155 Password: Qualicorp Webcast: www.qualicorp.com.br/ri Inglês Data:

Leia mais

Elekeiroz S.A. Demonstrações contábeis de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil e com o IFRS em 31 de dezembro de 2013

Elekeiroz S.A. Demonstrações contábeis de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil e com o IFRS em 31 de dezembro de 2013 Elekeiroz S.. Demonstrações contábeis de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil e com o IFRS em 31 de dezembro de 2013 Balanço patrimonial tivo Circulante Nota 31 de dezembro de 2013 31 de

Leia mais

financiar basicamente empresas dos EUA.

financiar basicamente empresas dos EUA. PETROBRAS DIVULGA RESULTADO DO EXERCÍCIO DE 2003 (Rio de Janeiro 12 de abril de 2004) PETRÓLEO BRASILEIRO S.A. PETROBRAS divulga hoje seus resultados consolidados expressos em dólares norte-americanos,

Leia mais

MEC SHOW 2017 Conferência panorama atual e expectativas reais do setor offshore no Brasil

MEC SHOW 2017 Conferência panorama atual e expectativas reais do setor offshore no Brasil MEC SHOW 2017 Conferência panorama atual e expectativas reais do setor offshore no Brasil Investimentos previstos pela Petrobras no segmento offshore 18/07/2017 AGENDA A Unidade de Operações de Exploração

Leia mais

Ultrapar Participações S.A. Conferência de resultados Comentários sobre desempenho no 2T16 e perspectivas

Ultrapar Participações S.A. Conferência de resultados Comentários sobre desempenho no 2T16 e perspectivas Ultrapar Participações S.A. Conferência de resultados Comentários sobre desempenho no e perspectivas 12.08.2016 Considerações iniciais Previsões acerca de eventos futuros Este documento pode conter previsões

Leia mais

3T14 Apresentação de Resultados

3T14 Apresentação de Resultados 3T14 Apresentação de Resultados 21 de Outubro de 2014 Aviso Importante Algumas das afirmações aqui contidas se baseiam nas hipóteses e perspectivas atuais da administração da Companhia que poderiam ocasionar

Leia mais

Teleconferência de Resultados 3T de Novembro de 2016 Relações com Investidores

Teleconferência de Resultados 3T de Novembro de 2016 Relações com Investidores Teleconferência de Resultados 11 de Novembro de 2016 Relações com Investidores 1 Disclaimer Este material constitui uma apresentação de informações gerais sobre a Marfrig Global Foods S.A. e suas controladas

Leia mais

Macroeconomia Fernando Honorato Barbosa. Economista-Chefe Diretor DEPEC

Macroeconomia Fernando Honorato Barbosa. Economista-Chefe Diretor DEPEC 11 Informação Esta apresentação pode conter informações sobre eventos futuros. Tais informações não seriam apenas fatos históricos, mas refletiriam os desejos e as expectativas da direção da companhia.

Leia mais

RESULTADO DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2015

RESULTADO DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2015 RESULTADO DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2015 Rio de Janeiro, 15 de Maio de 2015 - Petrobras divulga seus resultados consolidados do 1T-2015 revisados pelos auditores independentes, expressos em milhões de reais,

Leia mais

Teleconferência de Resultados 2T16

Teleconferência de Resultados 2T16 Teleconferência de Resultados 2T16 Relações com Investidores São Paulo, 5 de Agosto de 2016 RESSALVA SOBRE DECLARAÇÕES FUTURAS Esta apresentação contém declarações prospectivas. Tais informações não são

Leia mais

RELATÓRIO DA POLÍTICA DE PREÇOS DE GASOLINA E DIESEL 1 o TRIMESTRE DE 2017 HISTÓRICO

RELATÓRIO DA POLÍTICA DE PREÇOS DE GASOLINA E DIESEL 1 o TRIMESTRE DE 2017 HISTÓRICO HISTÓRICO A nova política de preços de gasolina e diesel foi anunciada pela Petrobras em fato relevante publicado em 14/10/2016, tendo dentre os seus princípios a prática de preços nunca abaixo da paridade

Leia mais

Plano de Negócios

Plano de Negócios Plano de Negócios 2010-2014 A Petrobras comunica que seu Conselho de Administração aprovou no dia 18 de junho, o Plano de Negócios 2010-2014, com investimentos totalizando US$ 224 bilhões, representando

Leia mais

SOMOS Educação DR 2T17

SOMOS Educação DR 2T17 SOMOS Educação DR 2T17 São Paulo, 14 de agosto de 2017 A SOMOS Educação S.A. (BM&FBOVESPA: SEDU3) divulga seus resultados do 2º trimestre de 2017 ( 2T17 ) e do primeiro semestre de 2017 ( 1S17 ). Os comentários

Leia mais

Para entender o balanço da Petrobrás 2016

Para entender o balanço da Petrobrás 2016 Para entender o balanço da Petrobrás 2016 por Grupo de Estudos Estratégicos e Proposta para o Setor de Óleo e Gás GEEP FUP Resultado (lucro ou prejuízo) líquido Petrobrás, 1T2014 a 4T2016 (trimestral)

Leia mais

Teleconferência de Resultados 2T15

Teleconferência de Resultados 2T15 Teleconferência de Resultados DESTAQUES - RECEITA A Receita Operacional Líquida (ROL) atingiu R$ 821,8 MM no, uma redução de 5% em relação ao e de 1% sobre. Conforme divulgado anteriormente, houve uma

Leia mais

RESULTADO DO 3º TRIMESTRE DE 2014

RESULTADO DO 3º TRIMESTRE DE 2014 RESULTADO DO 3º TRIMESTRE DE 2014 Receita bruta cresce Receita bruta atinge Margem EBITDA atinge 11,7% R$800,7 MM 17,7% Dickson Esteves Tangerino Presidente Octávio Fernandes Vice-Presidente de Operações

Leia mais

RELATÓRIO DA POLÍTICA DE PREÇOS DE GASOLINA E DIESEL 2 o TRIMESTRE DE 2017 HISTÓRICO

RELATÓRIO DA POLÍTICA DE PREÇOS DE GASOLINA E DIESEL 2 o TRIMESTRE DE 2017 HISTÓRICO HISTÓRICO A política de preços de gasolina e diesel estabelecida pela Petrobras tem dentre os seus princípios a prática de preços nunca abaixo da paridade internacional. Esse Relatório tem como objetivo

Leia mais

No segundo trimestre de 2015, ocorreu a transferência do controle societário da DEB Pequenas Centrais Hidrelétricas Ltda para a Companhia.

No segundo trimestre de 2015, ocorreu a transferência do controle societário da DEB Pequenas Centrais Hidrelétricas Ltda para a Companhia. COMENTÁRIO DO DESEMPENHO ECONÔMICO-FINANCEIRO PERÍODOS DE 1º DE ABRIL A 30 DE JUNHO DE 2015 E 2014 (Em milhares de reais, exceto quando indicado de outra forma) No segundo trimestre de 2015, ocorreu a

Leia mais

ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS 2012 ---

ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS 2012 --- ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS 2012 --- SUMÁRIO Análise Financeira 04 Resumo Econômico-Financeiro 06 Resultados s 07 Resultado por Área de Negócio 08 Demonstração do Valor Adicionado 08 Liquidez

Leia mais

Resultados 2T16 Agosto, 2016

Resultados 2T16 Agosto, 2016 Resultados Agosto, 2016 Mercado: Redução de 0,3% no consumo total e de 0,1% para o mercado cativo reflete aumento da temperatura no mês de abril DESTAQUES Sobrecontratação: Execução de medidas de compensação

Leia mais

Apresentação de Resultados

Apresentação de Resultados Apresentação de Resultados 11 de maio de 2017 1 Aviso Legal Esta apresentação contém algumas afirmações e informações prospectivas relacionadas a Companhia que refletem a atual visão e/ou expectativas

Leia mais

Tabela 2.1: Contas Agregadas do Petróleo (Barril).

Tabela 2.1: Contas Agregadas do Petróleo (Barril). PETRÓLEO Rafael Nogueira Julia Febraro sendo 24,7% da produção óleo leve (>=31 API), 46,4% óleo médio (>=22 API e

Leia mais

TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 2T de Agosto de 2017

TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 2T de Agosto de 2017 TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 15 de Agosto de 2017 AVISO LEGAL Esta apresentação contém declarações sobre o futuro que estão sujeitas a riscos e incertezas. Estas declarações são baseadas nas crenças e

Leia mais