ESTÁGIO CURRICULAR I AUXÍLIO NA MIGRAÇÃO DO FIREWALL TRUSTIX PARA O NOVO FIREWALL DA EMPRESA BUSCHLE & LEPPER S/A.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESTÁGIO CURRICULAR I AUXÍLIO NA MIGRAÇÃO DO FIREWALL TRUSTIX PARA O NOVO FIREWALL DA EMPRESA BUSCHLE & LEPPER S/A."

Transcrição

1 PAULO CÉSAR MÄHL ESTÁGIO CURRICULAR I AUXÍLIO NA MIGRAÇÃO DO FIREWALL TRUSTIX PARA O NOVO FIREWALL DA EMPRESA BUSCHLE & LEPPER S/A. EMPRESA: BUSCHLE & LEPPER S/A. SETOR: CENTRO DE PROCESSAMENTO DE DADOS SUPERVISOR: LÍVIA FERREIRA ORIENTADOR: DR. CLAUDIOMIR SELNER CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGIAS - CCT UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC JOINVILLE SANTA CATARINA - BRASIL AGOSTO/2007

2 ii APROVADO EM.../.../... Professor: Claudiomir Selner Doutor em Engenharia de Produção Professor Orientador Professor Omir Correa Alves Jr. Mestre em Engenharia Elétrica Professor Salvador A. dos Santos Mestre em Ciências da Computação Supervisor da CONCEDENTE: Lívia Ferreira Programadora Carimbo da Empresa

3 iii UNIDADE CONCEDENTE Razão Social: Buschle & Lepper S/A. CGC/MF: / Endereço: R: Inácio Bastos N 1000 Bairro: Bucarein CEP: Cidade: Joinville UF: SC Fone: Supervisor: Lívia Ferreira Cargo: Programadora ESTAGIÁRIO Nome : Paulo César Mahl Matrícula: Endereço: R : Guarujá 583 Bairro: Itaum CEP: Cidade: Joinville UF: SC Fone: Curso de: Tecnologia em Sistemas de Informação Título do Estágio: Auxílio na migração do Firewall Trustix para o novo Firewall da Empresa Buschle & Lepper S/A. Período: 13/08/2007 a 24/09/2007 Carga horária: 120 horas AVALIAÇÃO FINAL DO ESTÁGIO PELO CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS Representada pela avaliação do Processo de Estágio Estes campos serão preenchidos pelo professor da Disciplina, devido a avaliação ser do Processo e não somente do Relatório CONCEITO FINAL (Avaliação do Processo de Estágio) Excelente (9,1 a 10) Muito Bom (8,1 a 9,0) Bom (7,1 a 8,0) Regular (5,0 a 7,0) Reprovado (0,0 a 4,9) NOTA (Σ Processo) Rubrica do Professor da Disciplina Joinville / /

4 iv Nome do Estagiário : Paulo César Mähl QUADRO I AVALIAÇÃO NOS ASPECTOS PROFISSIONAIS QUALIDADE DO TRABALHO: Considerando o possível. ENGENHOSIDADE: Capacidade de sugerir, projetar, executar modificações ou inovações. CONHECIMENTO: Demonstrado no desenvolvimento das atividades programadas. CUMPRIMENTO DAS TAREFAS: Considerar o volume de atividades dentro do padrão razoável. ESPÍRITO INQUISITIVO: Disposição demonstrada para aprender. INICIATIVA: No desenvolvimento das atividades. SOMA Pontos QUADRO II AVALIAÇÃO DOS ASPECTOS HUMANOS ASSIDUIDADE: Cumprimento do horário e ausência de faltas. DISCIPLINA: Observância das normas internas da Empresa. SOCIABILIDADE: Facilidade de se integrar com os outros no ambiente de trabalho. COOPERAÇÃO: Disposição para cooperar com os demais para atender as atividades. SENSO DE RESPONSABILIDADE: Zelo pelo material, equipamentos e bens da empresa. SOMA Pontos PONTUAÇÃO PARA O QUADRO I E II Sofrível - 1 ponto, Regular - 2 pontos, Bom - 3 pontos, Muito Bom - 4 pontos, Excelente - 5 pontos LIMITES PARA CONCEITUAÇÃO AVALIAÇÃO FINAL Pontos De 57 a SOFRÍVEL SOMA do Quadro I multiplicada por 7 De 102 a REGULAR SOMA do Quadro II multiplicada por 3 De 148 a BOM SOMA TOTAL De 195 a MUITO BOM De 241 a EXCELENTE Nome da Empresa: Buschle & Lepper S/A. Representada pelo Supervisor: Lívia Ferreira CONCEITO CONFORME SOMA TOTAL Rubrica do Supervisor da Empresa Local: Data : Carimbo da Empresa

5 v UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA - UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS - CCT PLANO DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO ESTAGIÁRIO Nome: Paulo César Mahl Matrícula: Endereço (Em Jlle): R Guarujá Bairro: Itaum CEP: Cidade: Joinville UF: SC Fone: (47) Endereço (Local estágio): R Inácio Bastos Bairro: Bucarein CEP: Cidade: Joinville UF: SC Fone: (47) Regularmente matriculado no semestre: 4 Curso: Tecnologia em Sistemas de Informação Formatura (prevista) Semestre/Ano: 01/2009 UNIDADE CONSCEDENTE Razão Social: Buschle & Lepper S.A CGC/MF: / Endereço: R Inácio Bastos Bairro: Bucarein CEP: Cidade: Joinville UF: SC Fone: (47) Atividade Principal: Produtos Químicos Supervisor: Lívia Ferreira Cargo: Programadora DADOS DO ESTÁGIO Área de atuação: Auxiliar na migração do Firewall Trustix para o novo Firewall. Departamento de atuação: Informática Fone: (47) Ramal: 2774 Horário do estágio: 08 às 12:00 Total de horas: 120 horas Período: 13/08/2007 à 24/09/2007 Nome do Professor Orientador: Dr. Claudiomir Selner Departamento: DCC Departamento de Ciências da Computação Disciplina(s) simultânea(s) com o estágio Quantas: 4 Quais: TES 16 Introdução a Segurança da Informação; DAD-II Estrutura de Dados II; BAN Banco de Dados; TES 11 Empreendimentos em Informática OBJETIVO GERAL Auxiliar na migração e implantação da nova tecnologia de Firewall que poderá ser adquirida pela Buschle & Lepper S/A.

6 vi OBJETIVO ESPECÍFICO Descrever os principais motivos para aquisição dessa nova ferramenta de segurança pela Buschle & Lepper. ATIVIDADES Levantar as informações que levaram a aquisição da nova tecnologia Firewall por parte da Buschle & Lepper HORAS 10 Adquirir competência para manutenção do novo Firewall após sua implantação. Acompanhar as rotinas utilizadas pela empresa responsável (Locknet ou outra) para conversão dos Firewall s (do Trustix para o novo) e o treinamento que for ministrado pela (Locknet ou outra) para criação e manutenção das rotinas de segurança do novo Firewall. 40 Melhorar o desempenho da segurança de informação na Buschle & Lepper. Fazer um levantamento das políticas de segurança utilizadas no Firewall Trustix para efetuar correções e acréscimos. 50 Adequar o relatório final às condições estabelecidas pela Udesc. Encontros com o coordenador de estágio para verificar os relatórios e efetuar mudanças sugeridas. 20 Rubrica do Professor Orientador Rubrica do Coordenador de Estágios Rubrica do Supervisor da Empresa Data: Data: Data: Carimbo da Empresa Prof. César Malutta

7 vii CRONOGRAMA FÍSICO E REAL ATIVIDADES PERÍODO (20 horas) Levantar as informações que levaram a aquisição da nova tecnologia Firewall por parte da Buschle & Lepper R X Acompanhar as rotinas utilizadas pela empresa responsável(locknet ou outra) para conversão dos Firewall s(do Trustix para o novo) e o treinamento que for ministrado pela (Locknet ou outra) para criação e manutenção das rotinas de segurança do novo Firewall Fazer um Levantamento das Políticas de Segurança utilizadas no Firewall Trustix para efetuar correções e acréscimos P R P X P X X R X X P X X X R X X X Encontros com o coordenador de estágio para verificar P X os relatórios e efetuar mudanças sugeridas R X P R P R P R P

8 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS - CCT COORDENADORIA DE ESTÁGIOS TERMO DE COMPROMISSO PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIOS A EMPRESA_ Buschle & Lepper S/A (1) Representada por Lívia Ferreira Cargo Programadora (2) ESTAGIÁRIO Paulo César Mähl Matrícula (3) Da Fundação Universidade do Estado de Santa Catarina, representada pelo Professor Wilson José Mafra Acertam o seguinte, na forma da Lei nº , de 07/12/77, regulamentada pelo Decreto nº , de 18/08/82, tendo em vista Convênio nº. 19/2006, publicado em Diário Oficial nº de 19/04/2006. Art. 1º - O ALUNO desenvolverá Estágio: Obrigatório ( X ) Não obrigatório ( ) Art. 2º - O ESTAGIÁRIO desenvolverá atividades dentro de sua linha de formação. Art. 3º - A EMPRESA elaborará Programa de Atividades a ser cumprido pelo ESTAGIÁRIO, em conformidade com as disciplinas cursadas pelo mesmo, respeitados os horários de obrigações do ESTAGIÁRIO com a UDESC/CENTRO. Art. 4º - O Estágio será desenvolvido na Área de Infortmática em _Redes de Computadores_no período de 13/08/2007 a 24/09/ º - Este período poderá ser prorrogado mediante prévio entendimento entre as partes. 2º - Tanto a EMPRESA como o ESTAGIÁRIO poderão a qualquer momento dar por terminado o Estágio, mediante comunicação escrita. Art. 5º - Pelas reais e recíprocas vantagens técnicas e administrativas, a EMPRESA designará como Supervisor Interno de Estágios e avaliador a Senhora Lívia Ferreira Art. 6º - O ESTAGIÁRIO declara concordar com as normas internas da EMPRESA, conduzir-se dentro da ética profissional e submeter-se a acompanhamento e avaliação de seu desempenho e aproveitamento. Art. 7º - O ESTAGIÁRIO se obriga a cumprir fielmente a programação de estágio.

9 ix Art. 8º - O ESTAGIÁRIO responderá pelas perdas e danos conseqüentes da inobservância das normas internas da EMPRESA. Art. 9º - O ESTAGIÁRIO se compromete a elaborar Relatório sobre o Estágio realizado apresentando-o à EMPRESA através de seu Supervisor, e à Universidade através do Coordenador de Estágios respectivo. Art. 10º - A EMPRESA se responsabilizará por despesas relativas a atividades extras impostas ao ESTAGIÁRIO. Art. 11º - O ESTAGIÁRIO não terá para quaisquer efeitos, vínculo empregatício com a EMPRESA, ficando aquele segurado contra acidentes pessoais durante o estágio pela apólice nº. Art. 12º - O ESTAGIÁRIO receberá uma bolsa no valor de ( ). Art. 13º - Fica firmado o presente em 3 (três) vias de igual teor. Joinville, de de (1) EMPRESA:... (2) ESTAGIÁRIO:... (3) INSTITUIÇÃO DE ENSINO:...

10 Dedico o presente estágio a minha família e principalmente ao meu pai in memorian e ao meu orientador que me guiou nesse caminho com muita paciência e dedicação reduzindo minhas incertezas, muito Obrigado. x

11 xi SUMÁRIO INTRODUÇÃO... Pg OBJETIVOS... Pg Geral... Pg Específicos... Pg Justificativa... Pg ORGANIZAÇÃO DO ESTUDO... Pg A EMPRESA... Pg HISTÓRICO... Pg MISSÃO... Pg VISÃO... Pg PRINCIPAIS PRODUTOS... Pg PRINCIPAIS CLIENTES... Pg 07 3 DESENVOLVIMENTO... Pg DESCRIÇÃO DOS PRINCIPAIS MOTIVOS PARA AQUISIÇÃO DA NOVA FERRAMENTA DE SEGURANÇA... Pg ADQUIRIR COMPETÊNCIA PARA MANUTENÇÃO DO NOVO FIREWALL APÓS IMPLANTAÇÃO... Pg MELHORAR O DESEMPENHO DA SEGURANÇA DE INFORMAÇÃO DA BUSCHLE & LEPPER... Pg ADEQUAR O RELATÓRIO FINAL ÁS CONDIÇÕES ESTABELECIDAS PELA UDESC... Pg 15 CONSIDERAÇÕES FINAIS... Pg 16 GLOSSÁRIO... Pg 17 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS... Pg 18

12 xii LISTA DE FIGURAS FIGURA 1 - Controle de Eventos, saídas e entradas que passam pelo Firewall. Pg 10 FIGURA 2 - Configuração da comunicação entre as Redes da Buschle. Pg 11 FIGURA 3 - Criação de perfis, para acesso a Internet. Pg 12 FIGURA 4 - Regras de Filtragem, permissões de protocolos Pg 13 FIGURA 5 - Aker Secure Roaming Pg 14

13 INTRODUÇÃO A Buschle & Lepper S/A visando à melhoria da segurança de informação e economia de serviços da matriz (Joinville) e suas filiais optou pela aquisição de uma nova tecnologia de Firewall que pudesse, além de aumentar a segurança, integrar as redes das filiais, fazer o balanceamento de carga, controlar o fluxo de informações e melhorar a comunicação entre as filiais, buscando também alternativas que diminuíssem os custos com os serviços de transmissão de Informações. Nesse sentido, resolveu-se adotar uma nova tecnologia de Firewall. A tecnologia selecionada foi o Firewall Box Aker fabricado pela Aker Security Solutions que tem como representante de vendas e suporte em Joinville Locknet Security Solutions. Essa escolha deu-se por ter sido apresentado um produto com as qualificações e especificações que atenderiam às necessidades da empresa. No presente estágio são relatadas as atividades desenvolvidas para a migração da antiga tecnologia, para essa nova. Também constam as melhorias que serão implantadas a partir das antigas políticas de seguranças, que são a base das regras correntes no novo Firewall.

14 OBJETIVOS Geral Auxiliar na migração e implantação da nova tecnologia de Firewall que poderá ser adquirida pela Buschle & Lepper S/A Específicos 1) Descrever os principais motivos para aquisição dessa nova ferramenta de segurança pela Buschle & Lepper. 2) Adquirir competência para manutenção do novo Firewall após sua implantação. 3) Melhorar o desempenho da segurança de informação na Buschle & Lepper. 4) Adequar o relatório final às condições estabelecidas pela UDESC Justificativa A Buschle & Lepper, empresa de renome na área de produtos químicos, agrícolas, materiais de construção e prestação de serviços, têm como toda empresa de médio e grande porte, uma preocupação com sua segurança da Informação em nível de armazenamento, tráfego e gestão destas que em grande parte são de sigilo e extrema importância. Para garantir essa segurança e o sigilo, a empresa faz investimentos e melhorias freqüentes em Segurança da Informação. O último deles foi à aquisição de uma nova Tecnologia de Firewall, o Firewall Aker, que foi sugerido por nosso consultor de desenvolvimento Itamar Azevedo e apresentado pela Locknet que é a revenda e assistência autorizada Aker. A oportunidade do presente estágio surgiu da necessidade de um membro do Departamento do CPD da Buschle & Lepper em auxiliar, acompanhar e adquirir competências na migração do Firewall já existente para essa nova tecnologia.

15 ORGANIZAÇÃO DO ESTUDO O presente relatório está organizado em 3 capítulos, divididos da seguinte forma: a) Primeiro capítulo: Apresentação do objetivo geral, objetivos específicos, justificativa e a organização do conteúdo do trabalho. b) Segundo capítulo: Apresentação de informações gerais da empresa aonde se realiza o estágio, como: histórico, principais produtos, principais clientes, visão e missão. c) Terceiro capítulo: Apresentação do conteúdo decorrente da realização do estágio, que se dará através do auxílio na migração e implementação da nova tecnologia de Firewall, nos treinamentos que serão disponibilizados pela empresa contratada e nas melhorias que serão feitas nas políticas de segurança e contingências que precisam ser levados em contas.

16 A EMPRESA Neste capítulo é apresentado um pouco da Buschle & Lepper S/A, através de uma descrição sucinta do seu histórico, missão, visão, principais serviços etc., para que seja possível estabelecer uma visão básica do local onde este estágio foi realizado HISTÓRICO Fundada em 01/12/43 pelos irmãos Baltasar e Hilário Buschle e o amigo Fernando Max Lepper, filhos de tradicionais famílias de São Bento do Sul, tiveram inicialmente como colaboradores Jaime Corrêa, Francisco Eberhardt Neto e Ervino Mueller, que com muita determinação, tenacidade, disciplina e respeito mútuo souberam superar as dificuldades do pós-guerra, transformando um modesto comércio em sólida empresa conhecida e respeitada em nível nacional. A austera filosofia de retidão nos negócios visando sempre a satisfação do cliente fez com que a Buschle & Lepper representasse importante papel na trajetória do desenvolvimento de Joinville e do país. (Buschle,2007) Funcionou inicialmente, de 1943 a 1951, em imóvel na Rua São Francisco, 42, e posteriormente, até 1957, na Rua dos Andradas, 139, quando então transferiu-se para a Rua do Príncipe, 123, onde permaneceu até (Buschle,2007) Da inicial representação comercial de produtos nacionais e importados, conseguiu estabelecer sua própria base fabril nas áreas de química e de insumos agrícolas, hoje com grande aceitação nos mercados do Sul e Centro do país e em alguns países da América do Sul e também Estados Unidos, Europa e Ásia. (Buschle,2007) Atuando nos mercados de Produtos Químicos e Farmacêuticos, Materiais para Construção e Insumos Agrícolas, o sólido Grupo tem atualmente sua sede na Rua Inácio Bastos, 1000, bairro Bucarein, em Joinville SC. (Buschle,2007) A Filial Joinville, instalada na Rua Inácio Bastos, 984, Bucarein, além do setor comercial e administrativo, a exemplo das demais filiais, abriga depósitos de produtos das três áreas básicas, permitindo assim um atendimento rápido das necessidades imediatas de sua clientela, representada especialmente pela indústria têxtil, metalúrgica, farmacêutica e alimentícia, construção civil e agricultura. (Buschle,2007)

17 175 Estabelecida desde 1956, hoje em local estratégico, na Rua Engenheiro Udo Deeke, 1218, Salto do Norte, a Filial Blumenau atende grande parte do território catarinense, com a mesma presteza de todo o grupo, zelando pela satisfação de seus clientes, seja pela qualidade dos produtos distribuídos, seja pela eficiência no atendimento. (Buschle,2007) Criada em 1959 e agora situada na BR 116, nº , Xaxim, a Filial Curitiba atende ao promissor Estado do Paraná, disponibilizando sua selecionada linha de produtos, que se identifica com as principais necessidades dos mercados em que atua, mantendo estoques que possibilitam entregas rápidas e programadas. (Buschle,2007) Mais recentemente, em 1992, foi instalada filial em Porto Alegre (RS) para atendimento ao mercado regional, especialmente com Produtos Químicos. Situada na Avenida A. J. Renner, 280, Navegantes, trabalha com estoques próprios de produtos da linha química mais consumidos na região e também com a linha agrícola, sob consulta. (Buschle,2007) Voltada às necessidades do mercado interno e externo, a Divisão de Magnésio, desde 1970 com indústria no município de Balneário Barra do Sul, desenvolveu pesquisas de extração de magnésio da água do mar com tecnologia própria, para a indústria química e farmacêutica. São 22 tipos de magnésio e alumínio em forma de óxidos, hidróxidos, carbonatos e cloretos. (Buschle,2007) Mais uma divisão compõe ainda o grupo: a transportadora, com frota própria de caminhões-tanque e de carga seca, atuando dentro das normas legais para transporte de cargas perigosas e comuns, garantindo segurança e rapidez na entrega das mercadorias. (Buschle,2007)

18 MISSÃO A Buschle & Lepper S/A. possui a seguinte Missão: Gerar resultados, dentro da ética e legalidade, para atender as expectativas dos clientes, colaboradores, fornecedores, acionistas e comunidade. (Buschle,2007) 2.3. VISÃO A Buschle & Lepper S/A. possui a seguinte Visão: Agregar conhecimentos, visando melhoria contínua nos processos internos, na qualidade dos serviços e no relacionamento com o mercado. (Buschle,2007) 2.4. PRINCIPAIS PRODUTOS A Buschle & Lepper S/A. trabalha com fabricação, distribuição e comercialização de produtos químicos, agrícolas e materiais de construção. Química: Produtos para indústrias químicas, farmacêuticas, metalúrgicas, têxteis, alimentícias e outras. Ex: ácidos, álcalis, cloretos, fosfatos, peróxidos, sais, silicatos, dentre outros. Insumos Agrícolas: Fertilizantes mistos em formulações para todas as culturas, fertilizantes simples e defensivos agrícolas. Ex: cupinicidas, fertilizantes, formicidas, fungicidas, inseticidas, raticidas, espalhantes, dentre outros. Materiais de Construção: ferro, aço, arames, telas, pregos, coberturas diversas, cal, cimento, aditivos para concreto, argamassas e impermeabilizantes. Ex: aditivos para concreto e argamassa, cimento, ferro e aço para indústria e serralherias, produtos de cobertura, dentre outros. A Buschle & Lepper S/A. possui uma unidade conhecida como Divisão Magnésio localizada no município de Balneário Barra do Sul (SC), onde produz derivados de magnésio, extraídos da água do mar e hidróxido de alumínio.

19 197 Através de processo de alta tecnologia visa manter a qualidade assegurada dos produtos que atendem todas as necessidades da Indústria alimentícia, de cosméticos, química fina, farmacêutica e da Indústria química em geral, no Brasil e exterior. Uma linha de produtos é fabricada para o atendimento às especificações das Farmacopéias Americana e Européia e do F.C.C. (Food Chemical Codex). Esta unidade produz uma variada gama de produtos, entre eles: Hidróxido de Magnésio Pó Hidróxido de Magnésio Gel Pasta Óxido de Magnésio Carbonato de Magnésio Hidróxido de Alumínio Gel Pasta Hidróxido de Alumínio Pó Mineral em solução de Cloreto de Magnésio 2.5. PRINCIPAIS CLIENTES A Buschle & Lepper possui clientes em 21 Estados e 758 municípios brasileiros, e também possui no mercado externo na América do Sul: Argentina, Chile, Colômbia, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela. Na América do Norte: Estados Unidos. Na Europa: Alemanha, Holanda, Inglaterra e Itália e na Ásia: Cingapura. Seus principais clientes no Setor de Materiais de Construção são: Prefeitura Municipal de Joinville, Açopeças Indústria de peças de Aços, Cia. Industrial H. Carlos Scheneider, J.A. Baggio Construção Ltda. Principais do Setor Químico: Tupy Fundições, Incasa S/A, CLE Brasil, Eleva S/A (Antiga Avipal), National Starch, DOHLER S/A. Principais do Setor Agrícola: Rodio Sementes Ltda., Cooper. Reg. Agropec. Vale do Itajaí, Assoc. Agropec. Santo Amaro da Imperatriz. Principais da Divisão Magnésio são: Nestlé Brasil Ltda, C.P.Hall Solutions Corporation (E.U.A), Prati Donaduzzi & Cia., Schenectady Crios S.A, Auriquimica Ltda, Pirelli Pneus, Brascola, Avon, Eurofarma, Fras-le, Sadia.

20 DESENVOLVIMENTO A partir desse tópico é descrito o desenvolvimento das atividades relacionadas no plano de estágio, no período registrado. Primeiramente são identificados os motivos pelos quais a Buschle & Lepper S/A está adquirindo uma nova tecnologia de Firewall, em seguida é descrito o processo de migração das tecnologias e o treinamento que será ministrado pela empresa contratada e também as melhorias que poderão ser feitas nas políticas de segurança. Em paralelo com as atividades, foram feitos encontros com o coordenador para adequar o relatório final, conforme o que a Universidade do Estado de Santa Catarina estabeleceu como padrão DESCRIÇÃO DOS PRINCIPAIS MOTIVOS PARA A AQUISIÇÃO DA NOVA FERRAMENTA DE SEGURANÇA. Situação atual: Buschle & Lepper possui um Firewall em Joinville e outro em Curitiba (Filial Curitiba) que permitem o uso da internet por micros conectados à rede B&L (rede interna) e liberados para tal. Em Blumenau (Filial Blumenau) existe uma rede isolada da rede B&L (Rede Interna) para integrá-las à rede B&L. É preciso instalar um Firewall para controlar o acesso à internet. A Rede Interna B&L tem enfrentado pequenos problemas de tempo de resposta no sistema corporativo (BEL) quando ocorre a atualização automática do anti-vírus. Estão instaladas nas Filiais Blumenau, Curitiba e Porto Alegre linhas ADSL que servem exclusivamente para acesso à internet. Há um procedimento de contingência de acesso por parte das filiais à matriz baseado em linhas telefônicas (discado, lento e limitado a 1 estação por filial). A Comunicação de Dados entre a Matriz e algumas das filiais é feita por Frame Relay, que é um serviço de alto custo mensal. Oportunidade: Instalar Firewalls integrados permitindo: Controle de acesso através de interface gráfica (facilidade operacional) o MSN por usuário contatos com clientes / fornecedores e entre funcionários.

21 21 9 o Podendo substituir o CIC (Comunicador Intrachat) responsável pela comunicação interna entre as filiais e que é limitado para uso dos funcionários, sem interação com Clientes/Fornecedores. Fazer balanceamento da carga entre o Frame-Relay e as linhas ADSL. Fazer a contingência para acesso das filiais Curitiba e Blumenau baseada em ADSL com velocidade semelhante ao Frame-Relay não limitado a 1 estação. Equipamentos projetados para a função de Firewall (hoje é usado micros antigos). Receber treinamento e suporte de empresa especializada sediada em Joinville. A Aker Security Solutions possui uma solução em Firewall baseado em Linux, com interface gráfica de fácil manuseio sendo um hardware projetado apenas com função de Firewall, possuindo formato Box para ser alocado no Rack dos servidores. Através da Locknet (Representante Aker em Joinville) foi apresentado para a Buschle & Lepper S/A. Observações: Onde for possível será instalada uma ADSL Turbo Jogos 600, que melhora sensivelmente as taxas de download e upload. Outra expectativa é de que o valor de Frame Relay relativo à matriz seja diminuído, uma vez que deve ser retirado desse valor a participação proporcional dos circuitos de Frame Relay substituídos por ADSL nas filiais. Essas mudanças favorecem a ampliação da rede, se por ventura a Buschle & Lepper S/A expandir sua empresa aumentando o número de filiais. Resumo das atividades de estágio a Atividade Levantamento dos Motivos para aquisição. RESUMO DO ESTÁGIO - 2. A EMPRESA Data de realização e horários 13/08/2007, 14/08/2007, 15/08/2007, Tempo gasto 10:00 Fonte dos dados - Material utilizado pelo consultor da empresa. - Entrevista com o responsável pelo projeto. % de conclusão (acumulado) 10 horas 8,33%

22 ADQUIRIR COMPETÊNCIAS PARA MANUTENÇÃO DO NOVO FIREWALL APÓS SUA IMPLANTAÇÃO A Empresa contratada para este projeto foi a Locknet, que é a representante da Aker, o fabricante do Box Firewall Aker que foi apresentado como solução às necessidades que a Buschle & Lepper descreveu para melhorar a segurança e o tráfego de informações de sua rede interna. O primeiro passo foi a migração entre os Firewall s e foi um processo sem maiores problemas pois o Box Aker tem seu Kernel Linux e o antigo Firewall utilizava o Trustix que é uma distribuição Linux. Apenas foram copiados os conteúdos dos arquivos que possuíam as regras de filtragem e de proibição. Após essa migração, iniciou-se a configuração das saídas e entradas da rede. Por exemplo, o Firewall antigo monitorava apenas as saídas e entradas da internet, o frame- relay que faz a comunicação de dados entre as filiais não possuía um controle e nem monitoramento de seu tráfego de informações. O Firewall Aker proporcionou esse controle. Agora a rede da matriz, que é a mais importante onde o sistema da empresa roda, tem todo o seu tráfego monitorado, tanto da internet quanto do Frame-Relay. Figura1:Controle de Eventos, saídas e entradas que passam pelo Firewall.

23 23 11 Outro requisito que essa tecnologia está atendendo é o balanceamento de carga, mantendo um constante tráfego das informações, evitando aqueles períodos de lentidão na rede e utilizando a Internet para distribuir o excesso de tráfego de pacotes que por ventura congestionam a comunicação Frame-Relay. Figura 2: Configuração da comunicação entre as Redes da Buschle. Após esses eventos foi ministrado um treinamento básico para manuseio do console de configuração do Box Aker, da criação de perfis, bloqueios, autorizações, controle de acesso à Iinternet, bloqueio de MSN e outras políticas de segurança. Foi mostrado também como gerar relatórios: de acesso por usuário, tráfego da rede, das tentativas de invasão, dentre outras informações.

24 24 12 Figura3: Criação de perfis, para acesso a Internet. Resumo das atividades de estágio a RESUMO DO ESTÁGIO - 2. A EMPRESA Data de Tempo Atividade realização e Fonte dos dados gasto horários Aquisição de Competências para manutenção do novo Firewall 16/08/2007, 17/08/2007, 20/08/2007, 21/08/2007, 22/08/2007, 23/08/2007, 24/08/2007, 27/08/2007, 28/08/2007, 29/08/2007, 40:00 - Treinamento Ministrado pela Aker - Consultor contratado da Buschle & Lepper % de conclusão (acumulado) 50 horas 41,66%

25 MELHORAR O DESEMPENHO DA SEGURANÇA DE INFORMAÇÃO NA BUSCHLE & LEPPER. Passado o período de implantação da nova tecnologia de Firewall, iniciou-se a revisão das regras de filtragem, permissões e bloqueios e dos perfis de acesso que foram herdadas do antigo Firewall. Este levantamento teve por objetivo efetuar eventuais melhorias nas regras de segurança e em seu desempenho como por exemplo: - Sites de relacionamento, chat, namoro, variações do Orkut, que não estavam bloqueados - Regras se colapsando, por exemplo, um determinado site tendo permissão de acesso na lista de permissões e também fazendo parte da lista de bloqueios. - Controle maior do conteúdo com permissão de Downloads. Figura 4 : Regras de Filtragem, permissões de protocolos. Basicamente as melhorias que foram feitas se deram nos acréscimos de sites categorizados como perigosos e não autorizados por apresentar conteúdo indevido, não autorizado ou mesmo desconhecido, que teriam alguma falha ou dano na segurança da rede interna. O novo Firewall Aker possui uma ferramenta que está auxiliando no controle da segurança da rede e do tráfego das informações que nela passam. O Secure Roaming é

26 26 14 responsável por fazer acesso mediante a criação de um canal encriptado (VPN) entre a máquina do cliente e um servidor da rede interna, garantindo que todas as comunicações feitas pelo canal sejam criptografadas com chaves de 256 Bits, exigindo ainda a autenticação do usuário para início da transmissão (AKER,2007). Figura 5: Aker Secure Roaming. Esse software permitiu a criação de túneis seguros, que ligam as redes externas das filiais com a rede interna da matriz, aumentando a perfomance na resposta das requisições de serviços entre o servidor e as estações de trabalho que utilizam o sistema interno da empresa em redes externas. Resumo das atividades de estágio a RESUMO DO ESTÁGIO - 2. A EMPRESA Data de Tempo Atividade realização e Fonte dos dados gasto horários Melhorar o desempenho na segurança de Informação na Buschle & Lepper 03/09/2007, 04/09/2007, 05/09/2007, 10/09/2007, 11/09/2007, 12/09/2007, 13/09/2007, 14/09/2007, 17/09/ /09/2007, 19/09/2007, 20/09/2007, 21/09/2007, 24/09/2007, 50:00 - Treinamento Ministrado pela Aker - Entrevista com o responsável pelo projeto. % de conclusão (acumulado) 100 horas 83,33%

27 ADEQUAR O RELATÓRIO FINAL ÀS CONDIÇÕES ESTABELECIDAS PELA UDESC Durante o período estabelecido para o estágio aconteceram encontros com o orientador com a finalidade de adequar o relatório final, segundos as regras estabelecidas pela Udesc, para ser entregue na data determinada, entretanto, imprevistos como viagens pela empresa e feriados nos dias marcados para tais encontros acarretaram no cumprimento parcial do tempo estipulado para essa atividade. Resumo das atividades de estágio a RESUMO DO ESTÁGIO - 2. A EMPRESA Data de Tempo Atividade realização e Fonte dos dados gasto horários Adequar o relatório final as condições estabelecidas pela Udesc. 16/08/2007, 17/08/2007, 24/08/2007, 31/08/2007, 06/09/2007, 14/09/2007, 20/09/ :00 - Encontros com o Orientador. - Normas do estágio disponíveis no site da Udesc. % de conclusão (acumulado) 110 horas 91,66%

ESTÁGIO CURRICULAR I e II SISTEMA DE MONITORAMENTO DE TI EM SOFTWARE LIVRE

ESTÁGIO CURRICULAR I e II SISTEMA DE MONITORAMENTO DE TI EM SOFTWARE LIVRE FERNANDO RODRIGO NASCIMENTO GUSE i ESTÁGIO CURRICULAR I e II SISTEMA DE MONITORAMENTO DE TI EM SOFTWARE LIVRE EMPRESA: Globalmind Serviços em Tecnologia da Informação LTDA. SETOR: Infra Estrutura SUPERVISOR:

Leia mais

ESTUDO DE VIABILIDADE, PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE UMA REDE VPN (VIRTUAL PRIVATE NETWORK)

ESTUDO DE VIABILIDADE, PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE UMA REDE VPN (VIRTUAL PRIVATE NETWORK) ESTUDO DE VIABILIDADE, PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE UMA REDE VPN (VIRTUAL PRIVATE NETWORK) 1. VPN Segundo TANENBAUM (2003), VPNs (Virtual Private Networks) são redes sobrepostas às redes públicas, mas com

Leia mais

NORMAS DE ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA

NORMAS DE ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA 2015 SUMÁRIO 1 - DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 3 2 - OBJETIVO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO... 3 3 - ACOMPANHAMENTO E ORGANIZAÇÃO DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO... 4 4 - EXEMPLO DE ÁREAS PARA REALIZAÇÃO DO ESTÁGIO...

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO APRESENTAÇÃO Dispõe sobre as normas para realização de Estágio Supervisionado pelos acadêmicos da Faculdade de Belém FABEL. O presente regulamento normatiza o Estágio

Leia mais

Quarta-feira, 09 de janeiro de 2008

Quarta-feira, 09 de janeiro de 2008 Quarta-feira, 09 de janeiro de 2008 ÍNDICE 3 4 RECOMENDAÇÕES DE HARDWARE PARA O TRACEGP TRACEMONITOR - ATUALIZAÇÃO E VALIDAÇÃO DE LICENÇAS 2 1. Recomendações de Hardware para Instalação do TraceGP Este

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO ESPECÍFICA DO ESTÁGIO DE INTERESSE CURRICULAR DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS (BACHARELADO E LICENCIATURA)

REGULAMENTAÇÃO ESPECÍFICA DO ESTÁGIO DE INTERESSE CURRICULAR DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS (BACHARELADO E LICENCIATURA) 1 REGULAMENTAÇÃO ESPECÍFICA DO ESTÁGIO DE INTERESSE CURRICULAR DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS (BACHARELADO E LICENCIATURA) Resolução nº 015/2005 do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE) Capítulo

Leia mais

Segurança na Rede Local Redes de Computadores

Segurança na Rede Local Redes de Computadores Ciência da Computação Segurança na Rede Local Redes de Computadores Disciplina de Desenvolvimento de Sotware para Web Professor: Danilo Vido Leonardo Siqueira 20130474 São Paulo 2011 Sumário 1.Introdução...3

Leia mais

Consultoria em TI PARA LIBERDADE, NÃO TEM PORQUÊ. TEM SOLICON.

Consultoria em TI PARA LIBERDADE, NÃO TEM PORQUÊ. TEM SOLICON. Consultoria em TI PARA LIBERDADE, NÃO TEM PORQUÊ. TEM SOLICON. Portifólio Missão Atender as necessidades de nossos clientes e garantir o retorno de seus investimentos, implementando os melhores serviços

Leia mais

www.aker.com.br parcerias de sucesso 200 maiores Construindo top Sobre a Aker Curiosidades Aker Security Solutions A Aker está entre as

www.aker.com.br parcerias de sucesso 200 maiores Construindo top Sobre a Aker Curiosidades Aker Security Solutions A Aker está entre as Sobre a Aker Investir em tecnologia de ponta é garantir a segurança dos dados de sua empresa, aumentando a produtividade de seus funcionários e a rentabilidade do seu negócio. A Aker Security Solutions,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA DE FARMÁCIA E ODONTOLOGIA DE ALFENAS CENTRO UNIVERSITÁRIO FEDERAL

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA DE FARMÁCIA E ODONTOLOGIA DE ALFENAS CENTRO UNIVERSITÁRIO FEDERAL REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO DE INTERESSE CURRICULAR DO CURSO DE QUÍMICA DA Efoa/Ceufe Resolução Nº 007/2005 pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE) O presente regulamento foi elaborado tendo

Leia mais

Políticas de utilização dos laboratórios de informática

Políticas de utilização dos laboratórios de informática FACULDADE VALE DO SALGADO ICÓ CEARÁ Missão: Formar profissionais capazes de contribuir para o desenvolvimento do país, embasados na responsabilidade social e na ética, visando o bem estar e a qualidade

Leia mais

RESOLUÇÃO nº 076. de 06 de maio de 2008.

RESOLUÇÃO nº 076. de 06 de maio de 2008. Av. Castelo Branco, 170 -CEP 88.509-900 - Lages - SC - Cx. P. 525 - Fone (0XX49) 3251-1022 Fax 3251-1051 RESOLUÇÃO nº 076. de 06 de maio de 2008. Altera o Art. 4º da Resolução nº 056 de 02 de abril de

Leia mais

Firewall. Alunos: Hélio Cândido Andersson Sales

Firewall. Alunos: Hélio Cândido Andersson Sales Firewall Alunos: Hélio Cândido Andersson Sales O que é Firewall? Firewall pode ser definido como uma barreira de proteção, que controla o tráfego de dados entre seu computador e a Internet (ou entre a

Leia mais

CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS COLEGIADO DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS COLEGIADO DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS Regulamento do Estágio Curricular Obrigatório do Bacharelado em Ciências Biológicas 1 CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS COLEGIADO DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO

Leia mais

Organização de arquivos e pastas

Organização de arquivos e pastas Organização de arquivos e pastas Pasta compara-se a uma gaveta de arquivo. É um contêiner no qual é possível armazenar arquivos. As pastas podem conter diversas subpastas. Definir a melhor forma de armazenamento

Leia mais

CATÁLOGO DE SERVIÇOS

CATÁLOGO DE SERVIÇOS Partner MASTER RESELLER CATÁLOGO DE SERVIÇOS SUPORTE TÉCNICO in1.com.br Explore Mundo! seu Conteúdo 1 - Objetivo 2 - Serviços prestados por meio do contrato de manutenção e suporte anual 2.1 - Primeira

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE DESIGN, BACHARELADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das Disposições Gerais O presente documento

Leia mais

Intranets. FERNANDO ALBUQUERQUE Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília 1.INTRODUÇÃO

Intranets. FERNANDO ALBUQUERQUE Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília 1.INTRODUÇÃO Intranets FERNANDO ALBUQUERQUE Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília 1.INTRODUÇÃO As intranets são redes internas às organizações que usam as tecnologias utilizadas na rede mundial

Leia mais

Faculdade Decisão Faculdade Decisão FADEC - CNPJ. 82.103.292/0001-52 Credenciada Pela Portaria MEC Nº 1029/2000 DOU: 21.07.2000

Faculdade Decisão Faculdade Decisão FADEC - CNPJ. 82.103.292/0001-52 Credenciada Pela Portaria MEC Nº 1029/2000 DOU: 21.07.2000 TERMO DE CONVÊNIO PARA ESTÁGIO CURRICULAR FADEC/EMPRESA TERMO DE CONVÊNIO PARA ESTÁGIO CURRICULAR QUE ENTRE SI CELEBRAM, DE UM LADO A FACULDADE DECISÃO E DE OUTRO LADO, A EMPRESA, VISANDO À REALIZAÇÃO

Leia mais

GILMAR ARAUJO ESTÁGIO CURRICULAR I SUPORTE TI HOSPITALAR

GILMAR ARAUJO ESTÁGIO CURRICULAR I SUPORTE TI HOSPITALAR GILMAR ARAUJO ESTÁGIO CURRICULAR I SUPORTE TI HOSPITALAR EMPRESA: TRÍPLICE CONSULTORIA E SERVIÇOS LTDA. SETOR: INFORMÁTICA SUPERVISOR: RONALDO GUIZARDI ORIENTADOR: VILSON VIEIRA CURSO DE BACHARELADO EM

Leia mais

Declaração de Escopo

Declaração de Escopo 1/9 Elaborado por: Adriano Marra, Bruno Mota, Bruno Leite, Janaina Versão: 1.4 Lima, Joao Augusto, Paulo Takagi, Ricardo Reis. Aprovado por: Porfírio Carlos Roberto Junior 24/08/2010 Time da Equipe de

Leia mais

Especificações da oferta Gerenciamento de dispositivos distribuídos: Gerenciamento de ativos

Especificações da oferta Gerenciamento de dispositivos distribuídos: Gerenciamento de ativos Visão geral do Serviço Especificações da oferta Gerenciamento de dispositivos distribuídos: Gerenciamento de ativos Os Serviços de gerenciamento de dispositivos distribuídos ajudam você a controlar ativos

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DO CESUBE

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DO CESUBE REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DO CESUBE Considerando o significado e a importância do Estágio como parte fundamental da formação profissional, define-se

Leia mais

COORDENAÇÃO DE ESTÁGIO KIT ALUNO ESTÁGIO PASSO A PASSO

COORDENAÇÃO DE ESTÁGIO KIT ALUNO ESTÁGIO PASSO A PASSO COORDENAÇÃO DE ESTÁGIO KIT ALUNO ESTÁGIO PASSO A PASSO Maceió/2014 1º PASSO: PREENCHIMENTO DO CADASTRO DO ALUNO COORDENAÇÃO DE ESTÁGIOS CADASTRO DO ALUNO Curso: Período que Cursa: Matrícula: Nome Completo:

Leia mais

Faculdade de Tecnologia SENAI Roberto Simonsen

Faculdade de Tecnologia SENAI Roberto Simonsen 1 SUMÁRIO Conteúdo 1. APRESENTAÇÃO... 3 2. O CURSO... 3 3. PERFIL DO TECNÓLOGO EM MANUTENÇÃO INDUSTRIAL... 3 4. ATRIBUIÇÕES E RESPONSABILIDADES... 3 5. CONDIÇÕES GERAIS DO ESTÁGIO... 5 6. MATRÍCULA...

Leia mais

1998-2009 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados.

1998-2009 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados. Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse caso, somente a Domínio Sistemas poderá ter

Leia mais

LINHA CRIATIVA, Informática & Soluções PORTFOLIO

LINHA CRIATIVA, Informática & Soluções PORTFOLIO LINHA CRIATIVA, Informática & Soluções PORTFOLIO 2015 A LINHA CRIATIVA é uma solução de TI focada em produtos inteligentes e simples, actuando no sector de empresas de médio e pequeno porte, nas áreas

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO TÉCNICO EM TELECOMUNICAÇÕES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO TÉCNICO EM TELECOMUNICAÇÕES Das

Leia mais

MANUAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA

MANUAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ INSTITUTO DE CULTURA E ARTE CURSO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA MANUAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA O Manual ora apresentado visa orientar os alunos

Leia mais

Soluções em Segurança

Soluções em Segurança Desafios das empresas no que se refere a segurança da infraestrutura de TI Dificuldade de entender os riscos aos quais a empresa está exposta na internet Risco de problemas gerados por ameaças externas

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR II SUPORTE E MONITORAMENTO

ESTÁGIO CURRICULAR II SUPORTE E MONITORAMENTO THALLES GRESCHECHEN ESTÁGIO CURRICULAR II SUPORTE E MONITORAMENTO EMPRESA: NEOGRID INFORMÁTICA S/A SETOR: SUPORTE E MONITORAMENTO SUPERVISOR: FÁBIO ROBERTO MENDES ORIENTADOR: PROF. GERSON VOLNEY LAGEMANN

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS, BACHARELADO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NÃO OBRIGATÓRIO Das disposições gerais O presente documento

Leia mais

GILMAR ARAUJO ESTÁGIO CURRICULAR II ANÁLISE E SUPORTE EM TI HOSPITALAR

GILMAR ARAUJO ESTÁGIO CURRICULAR II ANÁLISE E SUPORTE EM TI HOSPITALAR GILMAR ARAUJO ESTÁGIO CURRICULAR II ANÁLISE E SUPORTE EM TI HOSPITALAR EMPRESA: TRÍPLICE CONSULTORIA E SERVIÇOS LTDA. SETOR: INFORMÁTICA SUPERVISOR: RONALDO GUIZARDI ORIENTADOR: VILSON VIEIRA CURSO DE

Leia mais

DUAS RODAS DESENVOLVE PORTAL COLABORATIVO E ELIMINA PROCESSOS EM PAPEL. Case de Sucesso

DUAS RODAS DESENVOLVE PORTAL COLABORATIVO E ELIMINA PROCESSOS EM PAPEL. Case de Sucesso DUAS RODAS DESENVOLVE PORTAL COLABORATIVO E ELIMINA PROCESSOS EM PAPEL PERFIL Em 1925, surgiu a primeira fábrica de óleos essenciais do Brasil, em Jaraguá do Sul - SC. A autenticidade, a qualidade de seus

Leia mais

Dedicação e eficácia em T.I.

Dedicação e eficácia em T.I. Dedicação e eficácia em T.I. QUEM SOMOS A CRTI Solutions é uma empresa jovem no mercado de tecnologia, que se preocupa com as necessidades de seus clientes, buscando sempre soluções inovadoras com rapidez

Leia mais

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DIDÁTICO DE PRÁTICAS EM ADMINISTRAÇÃO E ESCRITÓRIO MULTIMÍDIA DO DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE ADMINISTRAÇÃO - UNIR - CACOAL

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DIDÁTICO DE PRÁTICAS EM ADMINISTRAÇÃO E ESCRITÓRIO MULTIMÍDIA DO DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE ADMINISTRAÇÃO - UNIR - CACOAL REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DIDÁTICO DE PRÁTICAS EM ADMINISTRAÇÃO E ESCRITÓRIO MULTIMÍDIA DO DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE ADMINISTRAÇÃO - UNIR - CACOAL TÍTULO I - DO LABORATÓRIO DIDÁTICO CAPÍTULO I - DA ORGANIZAÇÃO

Leia mais

Amplie os horizontes da sua empresa com o Software Assurance e o Windows Vista.

Amplie os horizontes da sua empresa com o Software Assurance e o Windows Vista. Amplie os horizontes da sua empresa com o Software Assurance e o Windows Vista. Introdução Software Assurance Windows Vista Trazendo uma série de novas ofertas para maximizar o seu investimento, o Software

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Competências Analista 1. Administração de recursos de infra-estrutura de tecnologia da informação 2.

Leia mais

Comissão do Jovem Advogado

Comissão do Jovem Advogado REGULAMENTO DO PROGRAMA MEU PRIMEIRO ESTÁGIO Estabelece normas para acompanhamento das atividades do programa meu primeiro estágio, da Comissão da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Acre OAB/AC.

Leia mais

FileMaker Pro 12. Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o

FileMaker Pro 12. Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 12 Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 12 2007 2012 FileMaker Inc. Todos os direitos reservados. FileMaker Inc. 5201 Patrick Henry Drive Santa Clara,

Leia mais

PROGRAMA VISITANTE VOLUNTÁRIO DO IPPDH

PROGRAMA VISITANTE VOLUNTÁRIO DO IPPDH PROGRAMA VISITANTE VOLUNTÁRIO DO IPPDH CONSIDERANDO: Que o IPPDH tem como objetivo estratégico para o biênio 2015-2016 estimular o pensamento e a cultura de Direitos Humanos na sociedade. Que o Programa

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Serviço Social é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares Nacionais

Leia mais

gladiador INTERNET CONTROLADA

gladiador INTERNET CONTROLADA gladiador INTERNET CONTROLADA funcionalidades do sistema gladiador sistema Gerenciamento de usuários, gerenciamento de discos, data e hora do sistema, backup gladiador. Estações de Trabalho Mapeamento

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO PARA O CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DA UFPR

REGULAMENTO DE ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO PARA O CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DA UFPR REGULAMENTO DE ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO PARA O CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DA UFPR DA NATUREZA Art.1 o No Projeto Pedagógico do Curso de Ciências Econômicas, as diretrizes curriculares incluem o estágio

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO Licenciaturas em: - Geografia - História - Informática - Letras

MANUAL DE ESTÁGIO Licenciaturas em: - Geografia - História - Informática - Letras MANUAL DE ESTÁGIO Licenciaturas em: - Geografia - História - Informática - Letras Rio de Janeiro Julho/2013 1. Apresentação O presente Manual foi reorganizado pelos membros do Colegiado dos Cursos de Licenciatura

Leia mais

1998-2009 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados.

1998-2009 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados. Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse caso, somente a Domínio Sistemas poderá ter

Leia mais

Curso de Engenharia de Elétrica

Curso de Engenharia de Elétrica Regulamento de Estágio Curricular Obrigatório Curso de Engenharia de Elétrica Cascavel-PR 2011 - 2 - CAPITULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. Este regulamento tem por finalidade normatizar o Estágio

Leia mais

Guia de Conectividade Worldspan Go Res! A V A N Ç A D O

Guia de Conectividade Worldspan Go Res! A V A N Ç A D O Guia de Conectividade Worldspan Go Res! A V A N Ç A D O Í n d i c e Considerações Iniciais...2 Rede TCP/IP...3 Produtos para conectividade...5 Diagnosticando problemas na Rede...8 Firewall...10 Proxy...12

Leia mais

REGIMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE TURISMO DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

REGIMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE TURISMO DAS DISPOSIÇÕES GERAIS REGIMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE TURISMO DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º Os estágios curriculares do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Turismo do Instituto

Leia mais

Technology and Security Risk Services. Novembro, 2003

Technology and Security Risk Services. Novembro, 2003 Technology and Security Risk Services Novembro, 2003 1. Por que escrevemos o livro? 2. Objetivo do livro 3. Conteúdo do livro 4. Dúvidas Acesso aos sites financeiros cresceu 199% em dois anos; Os sites

Leia mais

Norma de Segurança Estadual para Gerenciamento de Senhas

Norma de Segurança Estadual para Gerenciamento de Senhas GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE PLANEJAMENTO E COORDENAÇÃO GERAL CONSELHO SUPERIOR DO SISTEMA ESTADUAL DE INFORMAÇÃO E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ANEXO I - RESOLUÇÃO Nº. 011/2011

Leia mais

CAPÍTULO I DA NATUREZA DOS LABORATÓRIOS

CAPÍTULO I DA NATUREZA DOS LABORATÓRIOS NORMAS GERAIS DOS LABORATÓRIOS DIDÁTICOS ESPECIALIZADOS DOS CURSOS DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO, CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS E ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO DA PONTIFÍCIA

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL, BACHARELADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das disposições gerais O estágio

Leia mais

Servidor, Proxy e Firewall. Professor Victor Sotero

Servidor, Proxy e Firewall. Professor Victor Sotero Servidor, Proxy e Firewall Professor Victor Sotero 1 Servidor: Conceito Um servidor é um sistema de computação centralizada que fornece serviços a uma rede de computadores; Os computadores que acessam

Leia mais

Rede Corporativa. Tutorial 10 mar 2009 Fabio Montoro. Introdução

Rede Corporativa. Tutorial 10 mar 2009 Fabio Montoro. Introdução Tutorial 10 mar 2009 Fabio Montoro Rede Corporativa Introdução Rede corporativa é um sistema de transmissão de dados que transfere informações entre diversos equipamentos de uma mesma corporação, tais

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE ACOMPANHAMENTO E ORIENTAÇÃO DO ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES CAPÍTULO I

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE ACOMPANHAMENTO E ORIENTAÇÃO DO ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES CAPÍTULO I REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE ACOMPANHAMENTO E ORIENTAÇÃO DO ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES Dispõe sobre o Acompanhamento e Orientação do Estágio do Curso Superior de

Leia mais

Soluções em. Cloud Computing. Midia Indoor. para

Soluções em. Cloud Computing. Midia Indoor. para Soluções em Cloud Computing para Midia Indoor Resumo executivo A Midia Indoor chegou até a Under buscando uma hospedagem para seu site e evoluiu posteriormente para uma solução cloud ampliada. A empresa

Leia mais

Objetivos. PDI - Plano Diretor de Informática. O que é? Como é feito? Quanto dura sua elaboração? Impactos da não execução do PDI

Objetivos. PDI - Plano Diretor de Informática. O que é? Como é feito? Quanto dura sua elaboração? Impactos da não execução do PDI Objetivos Assegurar que os esforços despendidos na área de informática sejam consistentes com as estratégias, políticas e objetivos da organização como um todo; Proporcionar uma estrutura de serviços na

Leia mais

Proposta do projeto de extensão: Inclusão digital dos softwares livres na comunidade escolar da rede pública em Aracaju SE

Proposta do projeto de extensão: Inclusão digital dos softwares livres na comunidade escolar da rede pública em Aracaju SE Proposta do projeto de extensão: Inclusão digital dos softwares livres na comunidade escolar da rede pública em Aracaju SE Resumo O projeto tem como objetivo principal promover a inclusão digital dos softwares

Leia mais

Política de Utilização da Rede Sem Fio (Wireless)

Política de Utilização da Rede Sem Fio (Wireless) Política de Utilização da Rede Sem Fio (Wireless) UNISC Setor de Informática/Redes Atualizado em 22/07/2008 1. Definição Uma rede sem fio (Wireless) significa que é possível uma transmissão de dados via

Leia mais

A cópia da FATEC deve ser entregue encadernada com capa plástica frontal transparente; capa plástica posterior em cor neutra; presilha espiral.

A cópia da FATEC deve ser entregue encadernada com capa plástica frontal transparente; capa plástica posterior em cor neutra; presilha espiral. APRESENTAÇÃO DO RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO O relatório de estágio deverá ser elaborado de acordo com o modelo de formatação contido neste manual. Este arquivo foi digitado conforme a formatação indicada

Leia mais

SolarWinds Kiwi Syslog Server

SolarWinds Kiwi Syslog Server SolarWinds Kiwi Syslog Server Monitoramento de syslog fácil de usar e econômico O Kiwi Syslog Server oferece aos administradores de TI o software de gerenciamento mais econômico do setor. Fácil de instalar

Leia mais

Índice. Atualizado em: 01/04/2015 Página: 1

Índice. Atualizado em: 01/04/2015 Página: 1 MANUAL DO USUÁRIO Índice 1. Introdução... 3 2. Acesso ao Sistema... 4 2.1. Instalação... 4 2.1.1. Servidor - Computador Principal... 4 2.1.2. Estação - Computador na Rede... 6 2.1.3. Estação - Mapeamento

Leia mais

Universidade Tecnológica Federal do Paraná Gerencia de Ensino e Pesquisa Coordenação de Informática Estágio supervisionado curricular.

Universidade Tecnológica Federal do Paraná Gerencia de Ensino e Pesquisa Coordenação de Informática Estágio supervisionado curricular. Universidade Tecnológica Federal do Paraná Gerencia de Ensino e Pesquisa Coordenação de Informática Estágio supervisionado curricular Relatório Final João Pedro Cavasin Estagiário André Luis Schwerz Orientador

Leia mais

Descrição de Serviço. IBM Managed Security Services para Web Security. 1. Escopo dos Serviços. 2. Definições. 3. MSS para Web Security

Descrição de Serviço. IBM Managed Security Services para Web Security. 1. Escopo dos Serviços. 2. Definições. 3. MSS para Web Security Descrição de Serviço IBM Managed Security Services para Web Security 1. Escopo dos Serviços O IBM Managed Security Services para Web Security ( MSS para Web Security ) pode incluir: a. Serviços de Antivírus

Leia mais

Curso de Instalação e Gestão de Redes Informáticas

Curso de Instalação e Gestão de Redes Informáticas ESCOLA PROFISSIONAL VASCONCELLOS LEBRE Curso de Instalação e Gestão de Redes Informáticas FICHA DE TRABALHO FIREWALL E NAT José Vitor Nogueira Santos FT 22-0841 Mealhada, 2009 1. Descrever o funcionamento

Leia mais

MANUAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO. Técnico em Informática

MANUAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO. Técnico em Informática INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS - CAMPUS AVANÇADO SÃO JOÃO DEL-REI MANUAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Técnico em Informática APRESENTAÇÃO O objetivo do presente

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO TÉCNICO EM ELETROELETRÔNICA REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO TÉCNICO EM ELETROELETRÔNICA Das

Leia mais

1. Introdução. 2. Funcionamento básico dos componentes do Neteye

1. Introdução. 2. Funcionamento básico dos componentes do Neteye 1. Introdução Esse guia foi criado com o propósito de ajudar na instalação do Neteye. Para ajuda na utilização do Software, solicitamos que consulte os manuais da Console [http://www.neteye.com.br/help/doku.php?id=ajuda]

Leia mais

APEC - Associação Piauiense de Educação e Cultura CESVALE Centro de Ensino Superior do Vale do Parnaíba TERMO DE CONVÊNIO

APEC - Associação Piauiense de Educação e Cultura CESVALE Centro de Ensino Superior do Vale do Parnaíba TERMO DE CONVÊNIO TERMO DE CONVÊNIO TERMO DE CONVÊNIO que celebram entre si, de um lado a Empresa doravante denominada UNIDADE CONCENDENTE e do outro lado, o CENTRO DE ENSINO SUPERIOR VALE DO PARNAIBA CESVALE, visando a

Leia mais

Soluções Completas. Fundada em 1991, a.compos é pioneira na área de soluções em tecnologia, atuando nas áreas de:

Soluções Completas. Fundada em 1991, a.compos é pioneira na área de soluções em tecnologia, atuando nas áreas de: Soluções Completas Fundada em 1991, a.compos é pioneira na área de soluções em tecnologia, atuando nas áreas de: - Conexões compartilhada (.IP) e dedicada (.LINK); - Data Center com servidores virtuais

Leia mais

PARÁGRAFO QUARTO: O processo de implantação do ssotica constará das seguintes atividades:

PARÁGRAFO QUARTO: O processo de implantação do ssotica constará das seguintes atividades: CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Pelo presente instrumento particular de contrato de prestação de serviços, de um lado a IPÊ TECNOLOGIA EM SISTEMAS LTDA, pessoa jurídica com sede na cidade de Uberlândia-MG,

Leia mais

Net View & Panda ManagedOfficeProtection Mais que antivírus, solução em segurança.

Net View & Panda ManagedOfficeProtection Mais que antivírus, solução em segurança. Net View & Panda ManagedOfficeProtection Mais que antivírus, solução em segurança. Net View & Panda Managed Office Protection É fato, tanto pequenas e médias e grandes empresas enfrentam os mesmos riscos

Leia mais

Serviços Remotos Xerox Um passo na direção certa

Serviços Remotos Xerox Um passo na direção certa Serviços Remotos Xerox Um passo na direção certa Diagnóstico de problemas Avaliação dos dados da máquina Pesquisa de defeitos Segurança garantida do cliente 701P41699 Visão geral dos Serviços Remotos Sobre

Leia mais

Termos de Uso. 1. Elegibilidade aos serviços HIPERCONTAS. 2. Serviços HIPERCONTAS. 3. Propriedade Intelectual

Termos de Uso. 1. Elegibilidade aos serviços HIPERCONTAS. 2. Serviços HIPERCONTAS. 3. Propriedade Intelectual Termos de Uso HIPERCONTAS LTDA ME. com sede na cidade de Paranavaí - PR, inscrita no CNPJ/MF sob o número 12.619.242/0001-47, entitulada apenas como HIPERCONTAS, a PESSOA FISICA ou JURIDICA identificada

Leia mais

Missão Visão Valores Dedicação aos clientes Foco nos resultados Alto padrão de integridade

Missão Visão Valores Dedicação aos clientes Foco nos resultados Alto padrão de integridade 2014 APRESENTAÇÃO DA EMPRESA QUEM SOMOS Missão Nossa missão é fornecer consultoria especializada e solução inteligente para nossos clientes. Levando satisfação e confiança, gerando assim, uma parceria

Leia mais

Nettion Security & Net View. Mais que um software, gestão em Internet.

Nettion Security & Net View. Mais que um software, gestão em Internet. Nettion Security & Net View Mais que um software, gestão em Internet. Net View & Nettion Security Mais que um software, gestão em Internet. A Net View e a Nettion Security Software se uniram para suprir

Leia mais

//Sobre VISÃO MISSÃO. Honestidade, Responsabilidade. Respeito. Colaboração.

//Sobre VISÃO MISSÃO. Honestidade, Responsabilidade. Respeito. Colaboração. . Quem somos //Sobre A Oficina1 é uma consultoria direcionada à tecnologia da informação, com foco na implementação dos ERPs Protheus e OpenBravo, além do aplicativo de Service Desk SysAid, abrangendo

Leia mais

CONCEITOS RELACIONADOS ÀS ATIVIDADES A SEREM DESENVOLVIDAS NOS EPISÓDIOS 1, 2 E 3.

CONCEITOS RELACIONADOS ÀS ATIVIDADES A SEREM DESENVOLVIDAS NOS EPISÓDIOS 1, 2 E 3. CONCEITOS RELACIONADOS ÀS ATIVIDADES A SEREM DESENVOLVIDAS NOS EPISÓDIOS 1, 2 E 3. PROBLEMA: É UM OBSTÁCULO QUE ESTÁ ENTRE O LOCAL ONDE SE ESTÁ E O LOCAL EM QUE SE GOSTARIA DE ESTAR. ALÉM DISSO, UM PROBLEMA

Leia mais

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO INTEGRADO DE DESIGN E ENGENHARIA DE PRODUTO - LIDEP

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO INTEGRADO DE DESIGN E ENGENHARIA DE PRODUTO - LIDEP REGULAMENTO DO LABORATÓRIO INTEGRADO DE DESIGN E ENGENHARIA DE PRODUTO - LIDEP A Coordenadora da Faculdade de Ciência e Tecnologia de Montes Claros FACIT, no uso de suas atribuições regimentais, considerando

Leia mais

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE Modelo de Otimização de SAM Controle, otimize, cresça Em um mercado internacional em constante mudança, as empresas buscam oportunidades de ganhar vantagem competitiva

Leia mais

PROJETO: CONSOLIDAÇÃO DA MODELAGEM PREVISÃO NUMÉRICA DO TEMPO NO INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA (INMET) BRA/OMM/011/001 TERMO DE REFERÊNCIA

PROJETO: CONSOLIDAÇÃO DA MODELAGEM PREVISÃO NUMÉRICA DO TEMPO NO INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA (INMET) BRA/OMM/011/001 TERMO DE REFERÊNCIA PROJETO: CONSOLIDAÇÃO DA MODELAGEM PREVISÃO NUMÉRICA DO TEMPO NO INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA (INMET) BRA/OMM/011/001 TERMO DE REFERÊNCIA ESPECIALISTA TI PLENO CRC Perfil: Analista de TI destinado

Leia mais

A LIBERDADE DO LINUX COM A QUALIDADE ITAUTEC

A LIBERDADE DO LINUX COM A QUALIDADE ITAUTEC A LIBERDADE DO LINUX COM A QUALIDADE ITAUTEC O AMBIENTE OPERACIONAL QUE AGREGA A CONFIABILIDADE E O SUPORTE DA ITAUTEC À SEGURANÇA E À PERFORMANCE DO LINUX O LIBRIX É UMA DISTRIBUIÇÃO PROFISSIONAL LINUX

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING CAPÍTULO I

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING CAPÍTULO I REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING Dispõe sobre o Acompanhamento e Orientação do Estágio do Curso Superior de Tecnologia em Marketing da Faculdade de Castanhal.

Leia mais

Introdução. Disciplina: Suporte Remoto Prof. Etelvira Leite

Introdução. Disciplina: Suporte Remoto Prof. Etelvira Leite Introdução Disciplina: Suporte Remoto Prof. Etelvira Leite Os Benefícios do Trabalho Remoto O mundo assiste hoje à integração e à implementação de novos meios que permitem uma maior rapidez e eficácia

Leia mais

FAI CENTRO DE ENSINO SUPERIOR EM GESTÃO, TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Manual do Estágio Supervisionado

FAI CENTRO DE ENSINO SUPERIOR EM GESTÃO, TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Manual do Estágio Supervisionado FAI CENTRO DE ENSINO SUPERIOR EM GESTÃO, TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Manual do Estágio Supervisionado Santa Rita do Sapucaí-MG Janeiro/2011 Sumário 1. Introdução 3 2. O que é

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÕES

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÕES POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÕES () Versão 2.0 08/08/2014 Política de Segurança da Informação e Comunicações - SUMÁRIO 1 FINALIDADE... 2 2 ABRANGÊNCIA... 2 3 CONCEITOS... 2 3.1 Autenticidade...

Leia mais

NORMAS DE UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE PRÁTICAS DIGITAIS

NORMAS DE UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE PRÁTICAS DIGITAIS NORMAS DE UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE PRÁTICAS DIGITAIS I - DA NATUREZA (da finalidade) Artigo 1 O Laboratório de Práticas Digitais (LPD) caracteriza-se por sua natureza didático-pedagógica, servindo

Leia mais

EDITAL DE ABERTURA DO PROCESSO SELETIVO PARA MONITOR BOLSISTA

EDITAL DE ABERTURA DO PROCESSO SELETIVO PARA MONITOR BOLSISTA EDITAL DE ABERTURA DO PROCESSO SELETIVO PARA MONITOR BOLSISTA O Curso Sapientia, em conformidade com suas disposições estatutárias, torna pública a realização de Processo Seletivo de monitores para os

Leia mais

Edital para publicação no site período de 23 a 30 de junho de 2013. PROJETO BRA/04/029 Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* CÓD.

Edital para publicação no site período de 23 a 30 de junho de 2013. PROJETO BRA/04/029 Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* CÓD. Edital para publicação no site período de 23 a 30 de junho de 203. PROJETO BRA/04/029 Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* CÓD. GESTÃO EAD Os currículos deverão ser encaminhados para o endereço eletrônico

Leia mais

1 de 5 Firewall-Proxy-V4 :: MANTENDO O FOCO NO SEU NEGÓCIO ::

1 de 5 Firewall-Proxy-V4 :: MANTENDO O FOCO NO SEU NEGÓCIO :: 1 de 5 Firewall-Proxy-V4 D O C U M E N T A Ç Ã O C O M E R C I A L FIREWALL, PROXY, MSN :: MANTENDO O FOCO NO SEU NEGÓCIO :: Se o foco do seu negócio não é tecnologia, instalar e manter por conta própria

Leia mais

Rede GlobalWhitepaper

Rede GlobalWhitepaper Rede GlobalWhitepaper Janeiro 2015 Page 1 of 8 1. Visão Geral...3 2. Conectividade Global, qualidade do serviço e confiabilidade...4 2.1 Qualidade Excepcional...4 2.2 Resiliência e Confiança...4 3. Terminais

Leia mais

Fortaleza Digital. Aker FIREWALL UTM. Sua empresa mais forte com uma solução completa de segurança digital.

Fortaleza Digital. Aker FIREWALL UTM. Sua empresa mais forte com uma solução completa de segurança digital. Aker FIREWALL UTM Fortaleza Digital Sua empresa mais forte com uma solução completa de segurança digital. Ideal para o ambiente corporativo, com o Aker Firewall UTM você tem o controle total das informações

Leia mais

CONSULTORIA E SERVIÇOS DE INFORMÁTICA

CONSULTORIA E SERVIÇOS DE INFORMÁTICA CONSULTORIA E SERVIÇOS DE INFORMÁTICA Quem Somos A Vital T.I surgiu com apenas um propósito: atender com dedicação nossos clientes. Para nós, cada cliente é especial e procuramos entender toda a dinâmica

Leia mais

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR Cada um de nós, na vida profissional, divide com a Essilor a sua responsabilidade e a sua reputação. Portanto, devemos conhecer e respeitar os princípios que se aplicam a todos.

Leia mais

www.neteye.com.br NetEye Guia de Instalação

www.neteye.com.br NetEye Guia de Instalação www.neteye.com.br NetEye Guia de Instalação Índice 1. Introdução... 3 2. Funcionamento básico dos componentes do NetEye...... 3 3. Requisitos mínimos para a instalação dos componentes do NetEye... 4 4.

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Coordenadoria do Campus de Ribeirão Preto Seção Técnica de Informática. Política de Informática CCRP

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Coordenadoria do Campus de Ribeirão Preto Seção Técnica de Informática. Política de Informática CCRP Política de Informática CCRP Índice 1. DISPOSIÇÕES GERAIS... 2 2. ESPECIFICAÇÃO E AQUISIÇÃO DE NOVOS EQUIPAMENTOS... 2 3. INSTALAÇÃO DE SOFTWARES... 2 4. DESENVOLVIMENTO, MANUTENÇÃO E BACKUP DE SISTEMAS

Leia mais

Regulamento Interno. de Estágios

Regulamento Interno. de Estágios Regulamento Interno de Estágios Índice Apresentação... 3 Capítulo 1 Caracterização e objetivo do estágio... 3 Capítulo 2 - Oferta de vagas de estágio... 4 Capítulo 3 - Duração do estágio... 5 Capítulo

Leia mais

RESOLUÇÃO POLÍTICA DE ATUALIZAÇÃO DE EQUIPAMENTOS E SOFTWARES.

RESOLUÇÃO POLÍTICA DE ATUALIZAÇÃO DE EQUIPAMENTOS E SOFTWARES. RESOLUÇÃO CAS Nº 39 /2010, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2010 POLÍTICA DE ATUALIZAÇÃO DE EQUIPAMENTOS E SOFTWARES. O CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO SUPERIOR, face ao disposto no Artigo 5º do Regimento Unificado das

Leia mais