SISTEMA ENDÓCRINO - HORMONAL

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SISTEMA ENDÓCRINO - HORMONAL"

Transcrição

1 SISTEMA ENDÓCRINO - HORMONAL As funções corporais são reguladas por dois grandes sistemas de controle: 1. Sist. Nervoso 2. Sist. Hormonal ou Endócrino envolvido com: - diferentes funções metabólicas - velocidade das reações químicas - transporte de substâncias pela membrana - crescimento, divisão celular, etc. HORMÔNIO: substância química secretada para os líquidos corporais internos por uma célula ou grupo de células; exercendo um efeito fisiológico de CONTROLE sobre outras células do corpo. Há vários tipos de hormônios: HORMÔNIOS LOCAIS: têm efeitos locais específicos, atuam em locais restritos. Ex.: Acetilcolina liberada nas terminações parassimpáticas; Secretina liberada pelo duodeno causa a secreção do pâncreas (só sist. digestivo); Colecistocinina, liberada no intestino delgado atua na vesícula biliar (só sist. digestivo). Os hormônios locais podem apresentar ação autócrina (agem na própria célula ou células que o secretaram) ou parácrina (agem em locais próximos ao local de secreção). HORMÔNIOS GERAIS: maioria secretada por glândulas específicas, são transportados no sangue para todo o corpo causam muitas reações diferentes. Ex.: Epinefrina, secretada pela supra-renal em resposta à estimulação simpática; Insulina, secretada pelo pâncreas atua em praticamente todas as células do organismo (exceto tecido nervoso) Os hormônios gerais têm ação endócrina (caem na corrente sanguínea e atuam longe do local de produção). Os hormônios afetam somente um tipo específico de tecido TECIDO-ALVO porque só esse tecido tem os RECEPTORES celulares que fixarão os hormônios para iniciarem sua ação Ex.: Adrenocorticotropina (ACTH) liberada pela hipófise estimula especificamente o córtex da adrenal fazendo com que secrete hormônios adrenocorticais. Os hormônios se combinam com RECEPTORES na superfície ou dentro das células. Essa ligação desencadeia uma REAÇÃO EM CASCATA na célula, portanto, basta um pequeno estímulo hormonal para obtenção de grande efeito final. A maioria dos RECEPTORES são grandes proteínas e cada célula contém de 2000 a receptores. São altamente específicos para um hormônio que só atuam nos tecidos com receptores para eles. QUÍMICA DOS HORMÔNIOS: 1. H. ESTERÓIDES: aqueles que possuem estrutura semelhante à do COLESTEROL e na maioria dos casos são derivados do colesterol secretados por: - córtex adrenal cortisol e aldosterona - ovários estrogênio e progesterona

2 - testículos testosterona - placenta estrogênio e progesterona 2. H. DERIVADOS DO AMINOÁCIDO TIROSINA: os dois hormônios metabólicos da tireóide são formas IODADAS de derivados de tirosina, epinefrina e norepinefrina (medula da adrenal) 3. H. de MOLÉCULA PROTÉICA ou PEPTÍDEOS: todos os outros hormônios são proteínas ou peptídeos CONTROLE DA TAXA DE SECREÇÃO A taxa de secreção (quantidade a ser secretada e por quanto tempo) é controlada por um sistema de controle interno exercido por FEEDBACK NEGATIVO (retroalimentação negativa) O que deve ser controlado é a taxa de ação no órgão alvo MECANISMOS DE AÇÃO HORMONAL: ALTERAÇÃO DA PERMEABILIDADE DE MEMBRANA: o hormônio combina-se com os receptores de membrana e isso causa alteração na estrutura protéica do receptor (abre ou fecha canal iônico) ex.: neurotransmissores que abrem canais iônicos na membrana pós-sináptica ATIVAÇÃO DE ENZIMAS INTRACELULARES: o hormônio se combina ao receptor e ativa uma enzima situada por dentro da membrana ativador de 2 o mensageiro: 1. Receptor protéico transmembrana quando ligado ao hormônio se transforma na enzima ativa ADENILATO CICLASE 2. Essa enzima causa a formação da substância MONOFOSFATO CÍCLICO DE ADENOSINA AMPc ou AMP cíclico) este tem muitos efeitos na célula (é chamado de 2 o msg). Portanto, o hormônio só ativa o receptor e o AMPc faz o resto Ex.: HAD, glucagon, FSH, LH, etc.

3 AMPc : ativa enzimas, altera permeabilidade de membrana, contração ou relaxamento muscular, síntese de ptn s, secreção PRINCIPAIS HORMÔNIOS, GLÂNDULAS E SUAS AÇÕES 1. H. do HIPOTÁLAMO: A- H. de LIBERAÇÃO de SOMATOTROPINA: estimula a secreção de hormônio do crescimento (GH) pela hipófise anterior B- H. de LIBERAÇÃO de ADRENOCORTICOTROPINA: estimula a secreção de ACTH pela hipófise anterior C- H. de LIBERAÇÃO da TIREOTROPINA (TRH): estimula a liberação de TSH pela hipófise anterior D- H. de LIBEAÇÃO das GONADOTROPINAS (GnRH): estimula a secreção de FSH e LH pela hipófise anterior E- H. de LIBERAÇÃO da PROLACTINA: estimula a secreçãod e prolactina pela hipófise anterior 2. H. da HIPÓFISE ANTERIOR (ADENO-HIPÓFISE): A- H. DO CRESCIMENTO (GH- SOMATOTROPINA): provoca o crescimento de tecidos e células do corpo B- ADRENOCORTICOTROPINA (ACTH): faz com que a adrenal secrete hormônios adrenocorticais (cortisol e aldosterona) C- H. TIREOESTIMULANTE (TIREOTROPINA TSH): faz com que a tireóide secrete tiroxina (T4) e triiodotironina (T3) D- H. FOLÍCULO ESTIMULANTE (FSH)- GONADOTROPINA: provoca crescimento de folículos no ovário antes da ovulação, promove formação de espermatozóides nos testículos. E- H. LUTEINIZANTE (LH)- GONADOTROPINA: causa ovulação, causa secreção de hormônios sexuais femininos pelos ovários e de testosterona pelos testículos F- PROLACTINA: desenvolve mamas e secreção de leite 3. H. da HIPÓFISE POSTERIOR (NEURO-HIPÓFISE): A- H. ANTI DIURÉTICO (HAD): tbm chamado de VASOPRESSINA faz com que rins retenham H 2 O, tbm causa constrição dos vasos sanguíneos

4 B- OCITOCINA: contrai útero durante o parto, contrai céulas das mamas ajudando a amamentação 4. CÓRTEX da SUPRA-RENAL: A- CORTISOL: tem funções metabólicas para controle do metabolismo de proteínas, carboidratos e gordura. B- ALDOSTERONA: diminui a excreção de Na + e aumenta a excreção de K + pelos rins 5. TIREÓIDE: A- TIROXINA e TRIIODOTIRONINA: aumentam a velocidade das reações químicas no corpo, aumentam nível geral do metabolismo celular B- CALCITONINA: deposição de Ca +2 nos ossos, diminui [Ca +2 ] no líquido extracelular. 6. ILHOTAS DE LANGERHANS NO PÂNCREAS: A- INSULINA: promove entrada de glicose nas células, controlando a intensidade do metabolismo de carboidratos. B- GLUCAGON: aumenta a síntese e liberação da glicose à partir do fígado 7. OVÁRIOS: A- ESTROGÊNIOS: estimulam o desenvolvimento de órgãos sexuais femininos, das mamas e características sexuais secundárias. B- PROGESTERONA: estimula a secreção de substâncias que preparam o útero para a gravidez e das mamas para a lactação. 8. TESTÍCULOS: A- TESTOSTERONA: estimula o crescimento dos órgãos sexuais masculinos, desenvolve características sexuais secundárias. 9. PARATIREÓIDE: A- PARATORMÔNIO: regula a [Ca +2 ] no líquido extracelular, controlando a absorção de Ca +2 no intestino, excreção de Ca +2 pelos rins e liberação de Ca +2 pelos ossos 10. PLACENTA: A- GONADOTROPINA CORIÔNICA HUMANA: crescimento do corpo lúteo e secreção de estrogênio/progesterona B- ESTROGÊNIO: crescimento dos órgão sexuais maternos e tecidos do feto C- PROGESTERONA: desenvolvimento do endométrio antes da implantação do óvulo D- SOMATOTROPINA HUMANA: crescimento dos tecidos fetais, desenvolvimento de mamas maternas HORMÔNIOS HIPOFISÁRIOS A Glândula Hipófise (ou pituitária) é uma pequena glândula situada na base do cérebro e está conectada ao HIPOTÁLAMO pela haste hipofisária

5 A Hipófise se divide em: 1. HIPÓFISE ANTERIOR (ADENO) produz 6 hormônios - sua secreção é controlada por hormônios do HIPOTÁLAMO chamados de HORMÔNIOS DE LIBERAÇÃO HIPOTALÂMICOS - há um hormônio hipotalâmico para cada hormônio da hipófise anterior 2. HIPÓFISE POSTERIOR (NEURO) produz 2 hormônios - sua secreção é controlada por sinais NERVOSOS originados no HIPOTÁLAMO o HIPOTÁLAMO é um centro coletor de informações que dizem respeito ao bem estar interno (dor, pensamentos depressivos, pensamentos excitatórios, estímulos olfativos agradáveis, etc.) e estas informações são utilizadas para controlar a secreção de hormônios hipofisários H. CRESCIMENTO (GH): não atua sobre um tecido-alvo específico e sim exerce seus efeitos sobre quase todos os tecidos corporais - tbm chamado de H. SOMATOTÓPICO ou SOMATOTROPINA - é uma PROTEÍNA - causa crescimento dos tecidos do corpo - aumenta o tamanho das células, aumenta a taxa de mitoses, aumenta a diferenciação celular - seu efeito mais óbvio é o crescimento esquelético NANISMO: deficiência generalizada na secreção da hipófise anterior durante a infância - criança de 10 anos desenvolvimento corporal de uma criança de 4 a 5 anos - 20 anos desenvolvimento corporal de 10 anos (não atinge a puberdade, nunca secreta quantidade suficiente de h. gonadotrópicos) GIGANTISMO: células da hipófise anterior excessivamente ativadas (às vezes pela presença de tumores) - todos os tecidos crescem rapidamente incluindo os ossos (indivíduos podem atingir 2,40m) ACROMEGALIA: tumor hipofisário após a adolescência (ossos longos já fixados) pessoa não fica mais alta mas os tecidos moles crescem e os ossos aumentam de espessura (mãos, pés, crânio, nariz, mandíbula) - mandíbula protusa - alterações vértebras causam cifose - fígado, rins, língua crescem anormalmente H. TÍREOESTIMULANTE (TSH): estimula a tireóide provocando a secreção de seus hormônios metabólicos A TIREÓIDE localizada abaixo da laringe, a cada lado e anteriormente à traquéia secreta dois hormônios importantes: - TIROXINA e TRIIODOTIRONINA comumente chamados de T4 e T3, respectivamente. - Os dois têm a mesma função AUMENTAM A TAXA METABÓLICA a única diferença é sua velocidade e intensidade de ação - As células da tireóide produzem uma proteína a TIREOGLOBULINA (70 aa de tirosina) que combina-se com IODO para formar o T3 e o T4 - O TSH (h. tireoestimulante ou tireotropina) é o h. da hipófise que estimula a tireóide, aumentando a secreção de T3 e T4

6 - a Hipófise, porém, tem a secreção de TSH controlada pelo Hipotálamo. Para estimular a secreção de TSH ocorre a secreção de um hormônio hipotalâmico o TRH (h. de liberação da tireotropina) Controle da Taxa de secreção dos Hormônios da Tireóide: HIPERTIREOIDISMO: aumento na secreção da tireóide - maioria dos pacientes têm hiperplasia de tireóide (aumenta o número de células, portanto, aumenta a secreção de T3 e T4) - metabolismo basal sobe 60 a 100% acima do normal HIPOTIREOIDISMO: diminuição na secreção da tireóide - efeitos opostos ao do hipertireoidismo - maioria dos pacientes apresenta a patologia por um mecanismo auto imune contra a tireóide - metabolismo cai a 40 a 50% abaixo do normal - há vários tipos de hipertireoidismo Ex.: BÓCIO ENDÊMICO (Bócio = tireóide aumentada = papo) BÓCIO ocorre por falta de IODO ADRENOCORTICOTROPINA (ACTH): estimula a adrenal fazendo com que ela secrete seus hormônios corticais O CÓRTEX ADRENAL secreta hormônios CORTICOSTERÓIDES, todos sintetizados à partir do COLESTEROL

7 CORTICOSTERÓIDES são divididos em: 1. MINERALOCORTICÓIDES: principal é a ALDOSTERONA. - Afeta principalmente os eletrólitos (minerais) dos líquido extracelular Na + e K + - Sem aldosterona ocorre [K + ] extracelular e [Na + ] além de ocorrer uma diminuição do líquido extracelular e volume de sangue - Sua função principal é promover o transporte de Na + e K + através dos túbulos renais (causa absorção de Na + e secreção de K+) a [Na + ] não se altera porque tbm ocorre absorção de H 2 O (aumentando o vol. de líquido extracelular) líquido corporal PA - Portanto, excesso de aldosterona causa hipertensão - A secreção de ALDOSTERONA é controlada principalmente pela [K+] e pelo sistema renina-angiotensina [K+] ALDOSTERONA 2. GLICOCORTICÓIDES: principal é o CORTISOL. - Aumenta a concentração de glicose sangüínea, tem efeitos no metabolismo de ptn s e lipídios - sua função mais conhecida é estimular a gliconeogênese (formação de CHO s à partir de ptn s no fígado) taxa de armazenamento de glicogênio = taxa de uso de glicose pelas células - excesso de glicose no sangue por ação do CORTISOL é chamada de diabetes adrenal - esse hormônio tbm mobiliza ácidos graxos do tecido adiposo ac. graxos livres = utilização destes para energia o estresse físico ou neurogênico causa um aumento na secreção de ACTH pela hipófise o que aumenta a secreção de CORTISOL controle da taxa de secreção de CORTISOL

8 GONADOTROPINAS (FSH e LH): estimulam as gônadas masculinas e femininas a secretarem seus hormônios sexuais e a produzirem gametas o Hipotálamo secreta o H. Liberador de Gonadotropinas (GnRH) que estimula a hipófise a secretar FSH e LH Gônadas Masculinas (Testículos): - o LH (horm. Luteinizante) estimula as células de Leydig a secretarem TESTOSTERONA - o FSH (h. folículo estimulante) estimula as células de Sertoli a converter espermátides em espermatozóides - a TESTOSTERONA é essencial para o crescimento e divisão das células germinativas na formação dos espermatozóides e pelas características sexuais secundárias distintivas do sexo masculino controle das funções sexuais masculinas pelo Hipotálamo/Hipófise:

9 Obs.: O LH estimula as células dos testículos (células de Leydig) a produzirem androgênios, especialmente a testosterona. A testosterona gera feedback negativo sobre o eixo hipotálamohipófise inibindo a secreção de GnRH e de LH. O FSH, juntamente com a testosterona, estimula a espermatogênese. Quando há espermatozóides maduros, células dos túbulos seminíferos (células de Sertoli) passam a produzir inibina que gera feedback negativo sobre a hipófise, inibindo a secreção de FSH. Gônadas Femininas (Ovários): - os hormônios femininos não são secretados em quantidades constantes por todo o ciclo sexual feminino mensal. São secretados em taxas diferentes ao longo do ciclo - essa alteração mensal nas taxas de secreção hormonal é chamada de CICLO MENSTRUAL (duração média de 28 dias) e geralmente um único OVÓCITO é liberado a cada ciclo - FSH causa o desenvolvimento dos folículos ovárianos até tornarem-se FOLÍCULOS MADUROS que passam a produzir quantidades crescentes de ESTROGÊNIO - LH responsável pelo crescimento final do folículo e pela OVULAÇÃO (sem LH não ocorre ovulação mesmo que o FSH esteja normal), após a ovulação os folículos originam o CORPO LÙTEO que passa a secretar PROGESTERONA. Controle das funções sexuais femininas pelo Hipotálamo/Hipófise: Obs.: O ESTROGÊNIO gera feedback negativo sobre o hipotálamo, inibindo a secreção de GnRH. A progesterona gera feedback negativo sobre a hipófise, inibindo a secreção de LH. PÂNCREAS ENDÓCRINO além de sua funções digestivas o PÂNCREAS secreta INSULINA e GLUCAGON (estimula a síntese de glicose no fígado ) INSULINA historicamente associada à açúcar no sangue exerce efeito sobre o metabolismo de carboidratos e também afeta o metabolismo de gorduras e proteínas. - proteína pequena formada por duas cadeias de aa s

10 - sua secreção está associada a abundância de energia -- alimentos energéticos na dieta (CHO s) INSULINA - quando há CHO s disponível GLICOGÊNIO armazenado no fígado e mm s - o excesso de CHO s que não podem ser armazenados como glicogênio é convertido (por estímulo da insulina) em GORDURA que é depositada no TECIDO ADIPOSO MECANISMO de AÇÃO da INSULINA: segundos após a fixação da INSULINA aos receptores as membranas de 80% das células do corpo tornam-se extremamente permeáveis à GLICOSE (entra na célula) EFEITO da INSULINA na CAPTAÇÃO, ARMAZENAMENTO e USO DA GLICOSE no FÍGADO: um dos mais importantes efeitos da insulina é fazer com que a maior parte da glicose absorvida após uma refeição seja armazenada no FÌGADO como GLICOGÊNIO assim, entre as refeições (começa a diminuir a [C 6 H 12 O 6 ]) a secreção de INSULINA DIMINUI e o GLICOGÊNIO HEPÀTICO é transformado em GLICOSE para evitar que suas concentrações caiam muito o fígado é chamado de sistema tampão da GLICOSE sanguínea [C 6 H 12 O 6 ] INSULINA GLICOGÊNIO HEPÁTICO [C 6 H 12 O 6 ] INSULINA GLICOGÊNIO HEPÁTICO qdo a quantidade de glicose que entra no figado é maior que a capacidade deste armazená-la como glicogênio, a glicose é transformada em ÁC. GRAXO que é armazenado no tecido adiposo (INSULINA atua como um poupador de gordura ) CONTROLE da SECREÇÃO de INSULINA: durante o jejum a glicose está em 80-90mg/dl de sangue e a secreção de INSULINA é mínima

11 quando a glicose aumenta (2 a 3x o normal) a secreção de INSULINA aumenta assim, a concentração de GLICOSE acima de 100mg/dl de sangue eleva a secreção de INSULINA em 10 a 25 x o valor basal Obs.: a INSULINA tem pouco ou nenhum efeito sobre a captação e o uso da glicose pelo cérebro. Isso porque as células cerebrais são normalmente permeáveis à glicose, utilizando-a sem intermediação da insulina. As céls. do cérebro só usam glicose como energia e nos tecidos cerebrais a glicose deve ser mantida acima de um nível crítico, senão poderá ocorrer um choque hipoglicêmico HIPOGLICEMIA : baixa concentração de glicose no plasma sangüíneo HIPERGLICEMIA: altas concentrações de glicose no plasma sangüíneo

Glândulas endócrinas:

Glândulas endócrinas: SISTEMA ENDOCRINO Glândulas endócrinas: Funções: Secreções de substâncias (hormônios) que atuam sobre célula alvo Regulação do organismo (homeostase) Hormônios: Substâncias químicas que são produzidas

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de Goiás Departamento de Ciências Aeronáuticas. Sistema Endócrino. Prof. Raimundo Júnior M.Sc.

Pontifícia Universidade Católica de Goiás Departamento de Ciências Aeronáuticas. Sistema Endócrino. Prof. Raimundo Júnior M.Sc. Pontifícia Universidade Católica de Goiás Departamento de Ciências Aeronáuticas Sistema Endócrino Prof. Raimundo Júnior M.Sc. Sistema Hormonal atua como um sistema de controle e regulação (assim como o

Leia mais

Fisiologia do Sistema Endócrino-I

Fisiologia do Sistema Endócrino-I Curso Preparatório para Residência em Enfermagem-2012 Fisiologia do Sistema Endócrino-I Prof. Fernando Ramos Gonçalves -Msc Glândulas endócrinas: Funções: Secreções de substâncias (hormônios) que atuam

Leia mais

Sistema endócrino + Sistema nervoso. integração e controle das funções do organismo

Sistema endócrino + Sistema nervoso. integração e controle das funções do organismo Sistema endócrino Sistema endócrino + Sistema nervoso integração e controle das funções do organismo Sistema endócrino Conjunto de glândulas endócrinas que secretam hormônio Relembrando Glândulas que liberam

Leia mais

ZOOLOGIA E HISTOLOGIA ANIMAL

ZOOLOGIA E HISTOLOGIA ANIMAL ZOOLOGIA E HISTOLOGIA ANIMAL Sistema Endócrino Prof. Fernando Stuchi Introdução Os mensageiros químicos do corpo (hormônios) são produzidos pelas glândulas endócrinas ou glândulas de secreção interna,

Leia mais

Excreção. Manutenção do equilíbrio de sal, água e remoção de excretas nitrogenadas.

Excreção. Manutenção do equilíbrio de sal, água e remoção de excretas nitrogenadas. Fisiologia Animal Excreção Manutenção do equilíbrio de sal, água e remoção de excretas nitrogenadas. Sistema urinario Reabsorção de açucar, Glicose, sais, água. Regula volume sangue ADH: produzido pela

Leia mais

Sistema Endócrino: controle hormonal

Sistema Endócrino: controle hormonal Sistema Endócrino: controle hormonal Todos os processos fisiológicos estudados até agora, como digestão, respiração, circulação e excreção, estão na dependência do sistema que fabrica os hormônios. O sistema

Leia mais

Sistema endócrino. Apostila 3 Página 22

Sistema endócrino. Apostila 3 Página 22 Sistema endócrino Apostila 3 Página 22 Sistema mensageiro Hormônios: informacionais, produzidas pelas glândulas endócrinas e distribuídas pelo sangue. Órgão-alvo: reage ao estímulo do hormônio. Sistema

Leia mais

Sistema Endócrino Sistema Endócrino Sistema Endócrino Sistema Endócrino Sistema Endócrino Sistema Endócrino Mensagem Química: Hormônios Os hormônios são substâncias químicas liberadas na corrente sanguínea

Leia mais

Sistema endócrino I. As células produtoras de hormônios estão geralmente reunidas em órgãos denominados glândulas endócrinas.

Sistema endócrino I. As células produtoras de hormônios estão geralmente reunidas em órgãos denominados glândulas endócrinas. RESUMO DE AULA Sistema endócrino I O funcionamento e equilíbrio fisiológico do corpo humano dependem em parte da comunicação entre as células por meio de mensageiros químicos denominados de hormônios.

Leia mais

10/09/2015. Glândula pineal. Hormônio Melatonina : produzido à noite, na ausência de luz. Crescimento; Regulação do sono; CONTROLE HORMONAL

10/09/2015. Glândula pineal. Hormônio Melatonina : produzido à noite, na ausência de luz. Crescimento; Regulação do sono; CONTROLE HORMONAL Glândulas endócrinas e tecidos que secretam hormônios; Coordena funções do organismo CONTROLE HORMONAL S. Nervoso + S. endócrino = Homeostase Mensageiros químicos; Atuam em um tecido ou órgão alvo específico;

Leia mais

Anatomia e Fisiologia Animal Sistema Endócrino. Profa. Valdirene Zabot Unochapecó

Anatomia e Fisiologia Animal Sistema Endócrino. Profa. Valdirene Zabot Unochapecó Anatomia e Fisiologia Animal Sistema Endócrino Profa. Valdirene Zabot Unochapecó Sistema de Comunicação Corpórea: Endócrino Nervoso Produtos = Hormônios: ajudam a enviar informações para outras células

Leia mais

SISTEMA ENDÓCRINO. Prof. Diego Ceolin

SISTEMA ENDÓCRINO. Prof. Diego Ceolin SISTEMA ENDÓCRINO Prof. Diego Ceolin INTRODUÇÃO Função: Atua juntamente com o sistema nervoso para o equilíbrio corporal ( Homeostase ) HOMEOSTASE Tendência permanente do organismo manter a constância

Leia mais

Profª Leticia Pedroso

Profª Leticia Pedroso Profª Leticia Pedroso Sistema Endócrino O homem apresenta em seu organismo várias glândulas endócrinas (glândulas que secretam hormônios para dentro do sangue). Hormônios são mensageiros químicos responsáveis

Leia mais

Sistema Endócrino. Introdução. Glândulas e suas secreções. 1. Hipotálamo: 2. Hipófise anterior (adeno-hipófise):

Sistema Endócrino. Introdução. Glândulas e suas secreções. 1. Hipotálamo: 2. Hipófise anterior (adeno-hipófise): Introdução Sistema Endócrino O sistema endócrino é composto por um grupo de tecidos especializados (glândulas) cuja função é produzir e liberar na corrente sanguínea substâncias chamadas Hormônios. Os

Leia mais

INTRODUÇÃO AO ESTUDO FISIOLOGIA DI SISTEMA NERVOSO AUTONOMO. Fundamentos da organização morfo-funcional do SNA.

INTRODUÇÃO AO ESTUDO FISIOLOGIA DI SISTEMA NERVOSO AUTONOMO. Fundamentos da organização morfo-funcional do SNA. INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA FISIOLOGIA DI SISTEMA NERVOSO AUTONOMO Fundamentos da organização morfo-funcional do SNA. Obs: O texto abaixo apresenta caráter introdutório, dessa forma, não substitui as aulas

Leia mais

Disciplina de Fisiologia Veterinária. GH e PROLACTINA. Prof. Fabio Otero Ascoli

Disciplina de Fisiologia Veterinária. GH e PROLACTINA. Prof. Fabio Otero Ascoli Disciplina de Fisiologia Veterinária GH e PROLACTINA Prof. Fabio Otero Ascoli GH Sinônimos: Hormônio do crescimento ou somatotrópico ou somatotropina Histologia: Em torno de 30 a 40% das células da hipófise

Leia mais

Anatomia e Fisiologia Humana

Anatomia e Fisiologia Humana Introdução Boa parte do funcionamento do corpo humano depende da comunicação entre as células por meio de mensageiros químicos que viajam pelos sangue. Conjunto de células produtoras de hormônios. Hormônios

Leia mais

Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - UFVJM. Fisiologia Endócrina. Introdução ao Sistema Endócrino

Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - UFVJM. Fisiologia Endócrina. Introdução ao Sistema Endócrino Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - UFVJM Fisiologia Endócrina Introdução ao Sistema Endócrino Prof. Wagner de Fátima Pereira Departamento de Ciências Básicas Faculdade de Ciências

Leia mais

SISTEMA ENDÓCRINO SISTEMA HORMONAL

SISTEMA ENDÓCRINO SISTEMA HORMONAL SISTEMA ENDÓCRINO SISTEMA HORMONAL HORMÔNIOS 1. MENSAGEIROS QUÍMICOS PRODUZIDOS PELAS GLÂNDULAS ENDÓCRINAS. 2. REGULADORES: - (ESTIMULANTES OU INIBIDORES) - (CRESCIMENTO, METABOLISMO, REPRODUÇÃO, ETC.)

Leia mais

SISTEMA ENDÓCRINO - 1 Figuras desta aula são do livro de Silverthorn

SISTEMA ENDÓCRINO - 1 Figuras desta aula são do livro de Silverthorn SISTEMA ENDÓCRINO - 1 Figuras desta aula são do livro de Silverthorn Bernardo Baldisserotto Departamento de Fisiologia e Farmacologia Universidade Federal de Santa Maria, Brasil Sistema nervoso: usualmente

Leia mais

29/03/2012. Biologia. Principais glândulas endócrinas humanas

29/03/2012. Biologia. Principais glândulas endócrinas humanas Biologia Tema: Módulo 01: Anatomia e fisiologia Marcos Vinícius Introdução É um sistema que juntamente com o sistema nervoso atua no controle das funções gerais do nosso organismo. É representado pelos

Leia mais

Profº André Montillo www.montillo.com.br

Profº André Montillo www.montillo.com.br Profº André Montillo www.montillo.com.br Introdução: A célula é uma entidade isolada em sua própria membrana, bem como as suas organelas que também se encontram envoltas em sua próprias membranas, separando-as

Leia mais

ZOOLOGIA E HISTOLOGIA ANIMAL

ZOOLOGIA E HISTOLOGIA ANIMAL ZOOLOGIA E HISTOLOGIA ANIMAL Sistema Endócrino Prof. Fernando Stuchi Introdução à Endocrinologia As múltiplas atividades das células, tecidos e órgãos do corpo são coordenadas pelo inter-relacionamento

Leia mais

FISIOLOGIA HUMANA III

FISIOLOGIA HUMANA III FISIOLOGIA HUMANA III UNIVERSIDADE VEIGA DE ALMEIDA PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM FISIOLOGIA DO EXERCÍCIO Profª Drª Silvia Aparecida Pieta Interação dos sistemas nervoso e endócrino Os sistemas nervoso e

Leia mais

Mensageiros Químicos. Introdução: As Comunicações entre as células: 3 Tipos de Moléculas: Receptores:

Mensageiros Químicos. Introdução: As Comunicações entre as células: 3 Tipos de Moléculas: Receptores: Introdução: A célula é uma entidade isolada em sua própria membrana, bem como as suas organelas que também se encontram envoltas em sua próprias membranas, separando-as do restante da célula. Desta forma

Leia mais

Sistema Endócrino. Introdução

Sistema Endócrino. Introdução Introdução A coordenação das funções do organismo é feita pelos sistemas nervoso e endócrino. Este é formado pelo conjunto das glândulas, que produzem os hormônios, substâncias lançadas no sangue que influenciam

Leia mais

Aula 23 Sistema endócrino

Aula 23 Sistema endócrino Aula 23 Sistema endócrino O sistema endócrino é formado por órgãos e tecidos que secretam hormônios. Os hormônios são lançados na corrente sangüínea e influenciam a atividade de células, órgãos ou sistemas.

Leia mais

Glândulas endócrinas:

Glândulas endócrinas: SISTEMA ENDÓCRINO Glândulas endócrinas: Funções: Secreções de substâncias (hormônios) que atuam sobre célula alvo Regulação do organismo (homeostase) Hormônios: Substâncias químicas que são produzidas

Leia mais

Existem três tipos de glândulas: endócrinas (tireóide, suprarrenal), exócrinas (lacrimais, mamárias) e anfícrinas ou mistas (pâncreas)

Existem três tipos de glândulas: endócrinas (tireóide, suprarrenal), exócrinas (lacrimais, mamárias) e anfícrinas ou mistas (pâncreas) Existem três tipos de glândulas: endócrinas (tireóide, suprarrenal), exócrinas (lacrimais, mamárias) e anfícrinas ou mistas (pâncreas) É formado pelas glândulas endócrinas Essas tem origem no tecido epitelial

Leia mais

SISTEMA ENDÓCRINO. Jatin Das VISÃO GERAL GLÂNDULAS ENDÓCRINAS

SISTEMA ENDÓCRINO. Jatin Das VISÃO GERAL GLÂNDULAS ENDÓCRINAS SISTEMA ENDÓCRINO Jatin Das VISÃO GERAL GLÂNDULAS ENDÓCRINAS As glândulas endócrinas mais importantes são: 1. hipófise; 2. tireóide; 3. paratireóides; 4. supra-renais; 5. ilhotas de Langerhans do pâncreas;

Leia mais

Fisiologia Endócrina do Sistema Reprodutivo

Fisiologia Endócrina do Sistema Reprodutivo Fisiologia Endócrina do Sistema Reprodutivo Profa. Letícia Lotufo Função Reprodutiva: Diferenciação sexual Função Testicular Função Ovariana Antes e durante a gravidez 1 Diferenciação sexual Sexo Genético

Leia mais

ANATOMIA E FISIOLOGIA DO SISTEMA REPRODUTOR FEMININO. Curso Inicial & Integração Novos Representantes

ANATOMIA E FISIOLOGIA DO SISTEMA REPRODUTOR FEMININO. Curso Inicial & Integração Novos Representantes ANATOMIA E FISIOLOGIA DO SISTEMA REPRODUTOR FEMININO Curso Inicial & Integração Novos Representantes 1 SISTEMA REPRODUTOR FEMININO O conjunto de órgãos do sistema reprodutor feminino tem como função principal

Leia mais

SISTEMA ENDÓCRINO. Prof. Me. Leandro Parussolo

SISTEMA ENDÓCRINO. Prof. Me. Leandro Parussolo SISTEMA ENDÓCRINO Prof. Me. Leandro Parussolo Sistema Endócrino Função de garantir o fluxo de informações entre diferentes cells, permitindo a integração funcional de todo o organismo; Garantir a reprodução;

Leia mais

Fisiologia humana 0 (parte IV) Hormônios e reprodução. Natália A. Paludetto nataliaapaludetto@gmail.com http://proenem.sites.ufms.

Fisiologia humana 0 (parte IV) Hormônios e reprodução. Natália A. Paludetto nataliaapaludetto@gmail.com http://proenem.sites.ufms. Fisiologia humana 0 (parte IV) Hormônios e reprodução Natália A. Paludetto nataliaapaludetto@gmail.com http://proenem.sites.ufms.br/ Sistema Endócrino Composto pelas glândulas endócrinas integra e regula

Leia mais

Sistema Endócrino É UM SISTEMA SOFISTICADO E SENSÍVEL FORMADO POR VÁRIOS ÓRGÃOS OU

Sistema Endócrino É UM SISTEMA SOFISTICADO E SENSÍVEL FORMADO POR VÁRIOS ÓRGÃOS OU SISTEMA ENDRÓCRINO Sistema Endócrino É UM SISTEMA SOFISTICADO E SENSÍVEL FORMADO POR VÁRIOS ÓRGÃOS OU GLÂNDULAS DIFERENTES QUE SECRETAM HORMÔNIOS. OS HORMÔNIOS SÃO MENSAGEIROS QUÍMICOS,GERALMENTE TRANSPORTADOS

Leia mais

Biologia. Aulas 33, 34 e 35 Setor B. Prof. Rafa

Biologia. Aulas 33, 34 e 35 Setor B. Prof. Rafa Biologia Aulas 33, 34 e 35 Setor B Prof. Rafa Tipos de glândulas: Exócrinas: com ducto de saída lacrimais, mamárias, salivares, sebáceas e sudoríparas Endócrinas: sem ducto de saída, secreções (hormônios)

Leia mais

FISIOLOGIA ENDÓCRINA

FISIOLOGIA ENDÓCRINA EXERCÍCIOS DE APRENDIZAGEM FISIOLOGIA ENDÓCRINA 01. Os chamados hormônios trópicos da hipófise são aqueles que estimulam: a) o desenvolvimento e a função de outras glândulas b) a produção e a eliminação

Leia mais

Glândulas endócrinas:

Glândulas endócrinas: Sistema Endócrino Glândulas endócrinas: Funções: Secreções de substâncias (hormônios) que atuam sobre célula alvo Hormônios: Substâncias informacionais distribuídas pelo sangue. Eles modificam o funcionamento

Leia mais

Hipófise. 1.1. Relações anatômicas. Hipotálamo interface entre os sistemas nervoso e endócrino. Remoção cirúrgica morte 1 a 2 dias

Hipófise. 1.1. Relações anatômicas. Hipotálamo interface entre os sistemas nervoso e endócrino. Remoção cirúrgica morte 1 a 2 dias 1. CARACTERÍSTICAS GERAIS DO SISTEMA HIPOTÂMICO HIPÓFISÁRIO 1.1. Relações anatômicas Hipófise Hipotálamo interface entre os sistemas nervoso e endócrino Infundíbulo Controla a função hipofisária através

Leia mais

SISTEMA ENDÓCRINO. Prof. TIAGO

SISTEMA ENDÓCRINO. Prof. TIAGO SISTEMA ENDÓCRINO Prof. TIAGO CARACTERÍSTICAS GERAIS INTEGRAÇÃO DOS SISTEMAS. CONTROLEDEATIVIDADES FISIOLOGICAS. SEMELHANTE AO SISTEMA NERVOSO. EFETUADO POR HORMÔNIOS TRANSPORTADO PELA CORRENTE SANGUINEA

Leia mais

FISIOLOGIA HUMANA SISTEMA ENDÓCRINO

FISIOLOGIA HUMANA SISTEMA ENDÓCRINO FISIOLOGIA HUMANA 1 SISTEMA ENDÓCRINO 2 1 Visão geral Sistema endócrino: Grupo de glândulas responsáveis por regular vários órgãos dentro do corpo; Satisfazer as necessidades de crescimento e reprodução

Leia mais

Vestibular1 A melhor ajuda ao vestibulando na Internet Acesse Agora! www.vestibular1.com.br HORMÔNIOS

Vestibular1 A melhor ajuda ao vestibulando na Internet Acesse Agora! www.vestibular1.com.br HORMÔNIOS HORMÔNIOS Hormônio, substância produzida pelos animais e vegetais para regular processos corporais, tais como o crescimento, o metabolismo, a reprodução e o funcionamento dos diversos órgãos. Nos animais,

Leia mais

CONTROLE E INTEGRAÇÂO

CONTROLE E INTEGRAÇÂO CONTROLE E INTEGRAÇÂO A homeostase é atingida através de uma série de mecanismos reguladores que envolve todos os órgãos do corpo. Dois sistemas, entretanto, são destinados exclusivamente para a regulação

Leia mais

Resumo Aula 5- Estrutura e Função dos Sistemas Endócrino e Reprodutor. Funções corporais são reguladas por dois sistemas principais: Sistema Nervoso

Resumo Aula 5- Estrutura e Função dos Sistemas Endócrino e Reprodutor. Funções corporais são reguladas por dois sistemas principais: Sistema Nervoso Curso - Psicologia Disciplina: Bases Biológicas do Comportamento Resumo Aula 5- Estrutura e Função dos Sistemas Endócrino e Reprodutor Sistema Endócrino Funções corporais são reguladas por dois sistemas

Leia mais

SISTEMA ENDÓCRINO Órgãos endócrinos e suas secreções, alvos e efeitos principais

SISTEMA ENDÓCRINO Órgãos endócrinos e suas secreções, alvos e efeitos principais LOCALIZAÇÃO SISTEMA ENDÓCRINO Órgãos endócrinos e suas secreções, alvos e efeitos principais TIPO QUÍMICO HORMÔNIO ALVO EFEITOS PRINCIPAIS Glândula pineal Glândula Amina Melatonina Desconhecido Controla

Leia mais

ANATOMIA DOS ANIMAIS DOMÉSTICOS Sistema Endócrino

ANATOMIA DOS ANIMAIS DOMÉSTICOS Sistema Endócrino ANATOMIA DOS ANIMAIS DOMÉSTICOS Sistema Endócrino O sistema nervoso e as glândulas endócrinas são os dois principais mecanismos de comunicação e coordenação do corpo humano. Eles regulam quase todos os

Leia mais

Mas por que só pode entrar um espermatozóide no óvulo???

Mas por que só pode entrar um espermatozóide no óvulo??? Mas por que só pode entrar um espermatozóide no óvulo??? Lembre-se que os seres humanos só podem ter 46 cromossomos, sendo um par sexual, por exemplo: se dois espermatozóides com cromossomo sexual X e

Leia mais

Hipófise (ou glândula Pituitária)

Hipófise (ou glândula Pituitária) Sistema Hormonal Sistema Hormonal O sistema endócrino é formado pelo conjunto de glândulas endócrinas, as quais são responsáveis pela secreção de substância denominadas hormonas. As glândulas endócrinas

Leia mais

BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 13 SUPRARRENAL, PÂNCREAS E GÔNADAS

BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 13 SUPRARRENAL, PÂNCREAS E GÔNADAS BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 13 SUPRARRENAL, PÂNCREAS E GÔNADAS Fixação 1) (UERJ) O esquema abaixo representa a ação de alguns hormônios a captação ou na liberação de glicose pela célula hepática. Cite:

Leia mais

SISTEMA ENDÓCRINO. Informações gerais

SISTEMA ENDÓCRINO. Informações gerais SISTEMA ENDÓCRINO Algumas das mais importantes funções do nosso corpo são reguladas e integradas pelo sistema endócrino, frequentemente interagindo com o sistema nervoso: o sistema nervoso pode fornecer

Leia mais

XIV O Sistema Endócrino

XIV O Sistema Endócrino 103 XIV O Sistema Endócrino a. HORMÔNIOS: São substâncias químicas produzidas por um grupo de células, numa parte do corpo e, secretadas na corrente sangüíneas, controlam ou ajudam no controle de outras

Leia mais

HORMÔNIOS SEXUAIS SISTEMA ENDÓCRINO FISIOLOGIA HUMANA

HORMÔNIOS SEXUAIS SISTEMA ENDÓCRINO FISIOLOGIA HUMANA HORMÔNIOS SEXUAIS SISTEMA ENDÓCRINO FISIOLOGIA HUMANA GLÂNDULAS SEXUAIS GÔNADAS MASCULINAS = TESTÍCULOS GÔNADAS FEMININAS = OVÁRIOS PRODUZEM GAMETAS E HORMÔNIOS SEXUAIS CONTROLE HORMONAL DO SISTEMA TESTÍCULOS

Leia mais

Sistema neuro-hormonal

Sistema neuro-hormonal Sistema neuro-hormonal O que é o sistema neuro-hormonal? Qualquer alteração no exterior ou no interior do corpo corresponde a um Estímulo que provoca uma resposta do sistema neurohormonal. Como funciona

Leia mais

Disciplina: Bioquímica Curso: Análises Clínicas 3º. Módulo Docente: Profa. Dra. Marilanda Ferreira Bellini

Disciplina: Bioquímica Curso: Análises Clínicas 3º. Módulo Docente: Profa. Dra. Marilanda Ferreira Bellini Disciplina: Bioquímica Curso: Análises Clínicas 3º. Módulo Docente: Profa. Dra. Marilanda Ferreira Bellini Do grego: Hormon = estimular Hormônios são substâncias químicas produzidas por um grupo de células

Leia mais

SISTEMA ENDÓCRINO PROFESSOR CLERSON

SISTEMA ENDÓCRINO PROFESSOR CLERSON SISTEMA ENDÓCRINO PROFESSOR CLERSON CARACTERÍSTICAS FUNCIONAMENTO DO CORPO COMUNICAÇÃO COM CÉLULAS: AÇÃO HORMONAL LIBERAÇÃO POR DETERMINADAS CÉLULAS GLÂNDULAS ENDÓCRINAS: CÉLULAS PRODUTORAS DE HORMÔNIOS

Leia mais

Células A (25%) Glucagon Células B (60%) Insulina Células D (10%) Somatostatina Células F ou PP (5%) Polipeptídeo Pancreático 1-2 milhões de ilhotas

Células A (25%) Glucagon Células B (60%) Insulina Células D (10%) Somatostatina Células F ou PP (5%) Polipeptídeo Pancreático 1-2 milhões de ilhotas Instituto Biomédico Departamento de Fisiologia e Farmacologia Disciplina: Fisiologia II Curso: Medicina Veterinária Pâncreas Endócrino Prof. Guilherme Soares Ilhotas Células A (25%) Glucagon Células B

Leia mais

SISTEMA ENDÓCRINO. Jatin Das TIREÓIDE

SISTEMA ENDÓCRINO. Jatin Das TIREÓIDE SISTEMA ENDÓCRINO Jatin Das Os hormônios tireoidianos são fundamentais para o desenvolvimento de vários órgãos no período embrionário, rio, mas também m são responsáveis pelo crescimento, a diferenciação

Leia mais

Sistema Endócrino. Objetivo da Aula. Anatomia I. Aula 10 p. 76

Sistema Endócrino. Objetivo da Aula. Anatomia I. Aula 10 p. 76 Sistema Endócrino Objetivo da Aula Compreender a divisão, forma e função do sistema endócrino. Adquirir a capacidade de aplicar este conhecimento na prática acadêmica e profissional da Educação Física.

Leia mais

SISTEMA ENDÓCRINO. Ornólia Paracampos

SISTEMA ENDÓCRINO. Ornólia Paracampos SISTEMA ENDÓCRINO Ornólia Paracampos CARACTERÍSTICAS Sistema de regulação e integração de funções O mediador químico é um hormônio Alcança o alvo via sangue Aã Ação mais lenta e mais duradoura d São glândulas

Leia mais

Curso: Integração Metabólica

Curso: Integração Metabólica Curso: Integração Metabólica Aula 9: Sistema Nervoso Autônomo Prof. Carlos Castilho de Barros Sistema Nervoso Sistema Nervoso Central Sistema Nervoso Periférico Sensorial Motor Somático Autônomo Glândulas,

Leia mais

Hormonas e mensageiros secundários

Hormonas e mensageiros secundários Hormonas e mensageiros secundários Interrelação entre os tecidos Comunicação entre os principais tecidos Fígado tecido adiposo hormonas sistema nervoso substratos em circulação músculo cérebro 1 Um exemplo

Leia mais

10/06/2013 GLÂNDULAS ENDÓCRINAS GLÂNDULAS ENDÓCRINAS (NAV) Tireóide Paratireóide Hipófise Pineal Adrenal Ilhotas pancreáticas Timo

10/06/2013 GLÂNDULAS ENDÓCRINAS GLÂNDULAS ENDÓCRINAS (NAV) Tireóide Paratireóide Hipófise Pineal Adrenal Ilhotas pancreáticas Timo UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA Campus Curitibanos Medicina Veterinária ANATOMIA II (NAV) Tireóide Paratireóide Pineal Adrenal Ilhotas pancreáticas Timo Profa. Rosane Silva glândulas de secreção

Leia mais

Fisiologia do Sistema Endócrino e o papel da Melatonina

Fisiologia do Sistema Endócrino e o papel da Melatonina Liga Acadêmica de Farmacologia Fisiologia do Sistema Endócrino e o papel da Melatonina Prof. Dr. Luiz Carlos dos Reis Melatonin, human aging, and age-related diseases M Karaseka Experimental Gerontology

Leia mais

d) uma célula é alvo apenas para um dado hormônio e) uma determinada função pode ser controlada por vários hormônios

d) uma célula é alvo apenas para um dado hormônio e) uma determinada função pode ser controlada por vários hormônios Fisiologia Endócrina - Bloco 1 de exercícios 1. O mecanismo de feedback ou retroação é o principal meio regulador da secreção das glândulas endócrinas. Um exemplo de feedback negativo é: a) aumento da

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL - UNISC DEPARTAMENTO DE FARMÁCIA DISCIPLINA DE FISIOLOGIA GERAL HORMÔNIOS MASCULINOS

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL - UNISC DEPARTAMENTO DE FARMÁCIA DISCIPLINA DE FISIOLOGIA GERAL HORMÔNIOS MASCULINOS UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL - UNISC DEPARTAMENTO DE FARMÁCIA DISCIPLINA DE FISIOLOGIA GERAL HORMÔNIOS MASCULINOS Andiara Onizzolo Marques Isadora Schmachtenberg Manoela Zaccani Maristela Ullrich

Leia mais

Glândula tireóide: Sistema Endócrino Hormônios da Tireóide. Glândula Tireóide. Glândula tireóide: Msc. Ana Maria da Silva Curado Lins

Glândula tireóide: Sistema Endócrino Hormônios da Tireóide. Glândula Tireóide. Glândula tireóide: Msc. Ana Maria da Silva Curado Lins Sistema Endócrino Hormônios da Tireóide Msc. Ana Maria da Silva Curado Lins Glândula tireóide: localiza-se imediatamente abaixo da laringe e anteriormente à traquéia sendo esta uma das maiores glândulas

Leia mais

LICENCIATURA EM ENGª DA PRODUÇÃO ANIMAL ENDOCRINOLOGIA MECANISMO DE ACÇÃO HORMONAL DOCENTE RESPONSÁVEL PAULA AZEVEDO paula.azevedo@esa.ipsantarem.pt 1 MECANISMO DE ACÇÃO HORMONAL Glândula endócrina glândula

Leia mais

Universidade Castelo Branco Bases Anatomofisiológicas do Corpo Humano I Estudo Morfofuncional do Sistema Endócrino (Glândulas Endócrinas) Unidade IV

Universidade Castelo Branco Bases Anatomofisiológicas do Corpo Humano I Estudo Morfofuncional do Sistema Endócrino (Glândulas Endócrinas) Unidade IV 1 Universidade Castelo Branco Bases Anatomofisiológicas do Corpo Humano I Estudo Morfofuncional do Sistema Endócrino (Glândulas Endócrinas) Unidade IV Visão Geral do Sistema das Glândulas Endócrinas Introdução

Leia mais

PUBERDADE. Fase fisiológica com duração de 2 a 5 anos, durante a qual ocorre a maturação sexual

PUBERDADE. Fase fisiológica com duração de 2 a 5 anos, durante a qual ocorre a maturação sexual Puberdade PUBERDADE Transição entre a infância e a vida adulta Transformações físicas e psíquicas complexas Fase fisiológica com duração de 2 a 5 anos, durante a qual ocorre a maturação sexual Desenvolvimento

Leia mais

Crescimento CINEANTROPOMETRIA. Elementos do Crescimento. Desenvolvimento

Crescimento CINEANTROPOMETRIA. Elementos do Crescimento. Desenvolvimento Crescimento CINEANTROPOMETRIA CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO Prof. Paulo Sergio Chagas Gomes, Ph.D. O ser humano gasta em torno de 30% da sua vida crescendo Dificuldades em analisar o crescimento dificuldade

Leia mais

Fisiologia da glândula Tireóide

Fisiologia da glândula Tireóide Universidade Federal do Espírito Santo PSICOLOGIA Fisiologia da glândula Tireóide Élio Waichert Júnior Localização anatômica Secreta 3 Hormônios: Tiroxina (T4) Triiodotironina (T3) Calcitonina Prof. Élio

Leia mais

Sistema Endócrino HORMÔNIOS!!!

Sistema Endócrino HORMÔNIOS!!! Sistema Endócrino HORMÔNIOS!!! Sistema Endócrino Introdução - Responsável pelo controle das atividades metabólicas do organismo: - Crescimento, concentração de sais, glicemia, caracteres sexuais - Reprodução,

Leia mais

PROFESSOR: Mônica Narciso ALUNO(A): - N.: 2ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO - TURMA:

PROFESSOR: Mônica Narciso ALUNO(A): - N.: 2ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO - TURMA: PROFESSOR: Mônica Narciso ALUNO(A): - N.: 2ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO - TURMA: Lista de Exercícios de Revisão de Biologia 3ª etapa 1. (Ufrgs 2013) A coluna da esquerda, abaixo, lista cinco estruturas que fazem

Leia mais

3) (UFABC/2009) Leia a tirinha:

3) (UFABC/2009) Leia a tirinha: Lista de Exercícios Pré Universitário Uni-Anhanguera Aluno(a): Nº. Professor: Mário Neto Série: 2 Ano Disciplina: Biologia 11) (Fuvest-1998) Uma jovem que sempre foi saudável chegou a um hospital em estado

Leia mais

SISTEMA ENDÓCRINO hormônios tecidos alvos receptores homeostase feedback "feedback" feedback negativo" "feedback" "feedback positivo" receptores

SISTEMA ENDÓCRINO hormônios tecidos alvos receptores homeostase feedback feedback feedback negativo feedback feedback positivo receptores 1 SISTEMA ENDÓCRINO O Sistema Endócrino é constituído por diversas glândulas e tecidos que secretam substâncias químicas responsáveis pelo controle da maioria das funções biológicas. As substâncias secretadas

Leia mais

Classificação: valores

Classificação: valores ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS BARREIRO 1º Teste Sumativo DISCIPLINA DE BIOLOGIA 12ºano Turma A TEMA : Reprodução Humana 20 de Outubro de 2011 90 minutos Nome: Nº Classificação: valores A professora:

Leia mais

47 Por que preciso de insulina?

47 Por que preciso de insulina? A U A UL LA Por que preciso de insulina? A Medicina e a Biologia conseguiram decifrar muitos dos processos químicos dos seres vivos. As descobertas que se referem ao corpo humano chamam mais a atenção

Leia mais

TIREÓIDE E PARATIREÓIDE

TIREÓIDE E PARATIREÓIDE Disciplina de Fisiologia Veterinária TIREÓIDE E PARATIREÓIDE Prof. Fabio Otero Ascoli Localização: TIREÓIDE Caudalmente à traquéia, na altura do primeiro ou segundo anel traqueal Composição: Dois lobos,

Leia mais

SISTEMA ENDÓCRINO. Prof. André Maia

SISTEMA ENDÓCRINO. Prof. André Maia SISTEMA ENDÓCRINO O sistema endócrino e formado pelo conjunto de glândulas endócrinas, as quais são responsáveis pela secreção de substancias denominadas hormônios. As glândulas endócrinas (do grego endos,

Leia mais

4/19/2007 Fisiologia Animal - Arlindo Moura 1

4/19/2007 Fisiologia Animal - Arlindo Moura 1 4/19/2007 Fisiologia Animal - Arlindo Moura 1 HIPOTALAMO Neuronios do hipotalamo sintetizam TRH (hormonio tireotrofico) Sistema portahipotalamico hipofisario TRH estimula a sintese e secreacao de TSH (hormonio

Leia mais

Outubro 2013 VERSÂO 1. 1. Observe a figura a lado que representa o sistema reprodutor masculino.

Outubro 2013 VERSÂO 1. 1. Observe a figura a lado que representa o sistema reprodutor masculino. BIOLOGIA 1 12º A Outubro 2013 VERSÂO 1 1. Observe a figura a lado que representa o sistema reprodutor masculino. Figura 1 1.1. Complete a legenda da figura 1. 1.2. Identifique a estrutura onde ocorre a

Leia mais

Biologia 12ºA Outubro 2013

Biologia 12ºA Outubro 2013 Biologia 12ºA Outubro 2013 1 VERSÂO 2 1. Observe a figura a lado que representa o sistema reprodutor masculino. Figura 1 1.1. Complete a legenda da figura. 1.2. Identifique a estrutura onde ocorre a maturação

Leia mais

BIOLOGIA IACI BELO. www.iaci.com.br. 01. Identifique, na figura, as partes indicadas pelos números: 10:

BIOLOGIA IACI BELO. www.iaci.com.br. 01. Identifique, na figura, as partes indicadas pelos números: 10: BIOLOGIA IACI BELO www.iaci.com.br ASSUNTO: FISIOLOGIA Série: 2EM 01. Identifique, na figura, as partes indicadas pelos números: 1: 2: 3: 4 5: 6 7: 8 9: 10: 02. Explique por que o ventrículo esquerdo é

Leia mais

Curso: Integração Metabólica

Curso: Integração Metabólica Curso: Integração Metabólica Aula 7: Suprarrenal e tireoide Prof. Carlos Castilho de Barros Algumas pessoas podem apresentar distúrbios que provocam a obesidade. Estórias como Eu como pouco mas continuo

Leia mais

FISIOLOGIA DO SISTEMA REPRODUTOR FEMININO

FISIOLOGIA DO SISTEMA REPRODUTOR FEMININO 1 UNIVERSIDADE DE CUIABÁ Atividade Presencial: estudo através de Textos e Questionários realizado em sala de aula SOBRE A FISIOLOGIA DO SISTEMA REPRODUTOR FEMININO CADA ESTUDANTE DEVERÁ IMPRIMIR E LEVAR

Leia mais

e) O indivíduo X é o esporófito proveniente da multiplicação celular mitótica.

e) O indivíduo X é o esporófito proveniente da multiplicação celular mitótica. Aula n ọ 05 01. A meiose é um processo de divisão celular que ocorre na natureza e que visa à produção de esporos ou gametas. Esta divisão celular produz células-filhas com a metade dos cromossomos da

Leia mais

Estrutura adrenal. Função da medula adrenal. Função da medula adrenal. Funções do córtex adrenal. Funções do córtex adrenal. Funções do córtex adrenal

Estrutura adrenal. Função da medula adrenal. Função da medula adrenal. Funções do córtex adrenal. Funções do córtex adrenal. Funções do córtex adrenal Estrutura adrenal Função da medula adrenal O córtex compreende a zona glomerulosa, secretora dos minelocorticóides, e a zona reticulada, secretora de glicocorticóides e dos androgênios adrenais. A medula

Leia mais

Sistema Respiratório

Sistema Respiratório Sistema Respiratório Importância: A partir da utilização de oxigênio é possível oxidar substâncias orgânicas e produzir energia na forma de ATP. Uma estrutura de trocas deve ser úmida, permeável e fina.

Leia mais

Embriologia e Histologia Animal II

Embriologia e Histologia Animal II Embriologia e Histologia Animal II HISTOFISIOLOGIA DO SISTEMA ENDÓCRINO Daniela dos Santos Brum Glândulas endócrinas Secretam seus produtos (moléculas biologicamente ativas) HORMÔNIOS Corrente sanguínea

Leia mais

FISIOLOGIA DO EIXO HIPOTÁLAMO- HIPOFISÁRIO

FISIOLOGIA DO EIXO HIPOTÁLAMO- HIPOFISÁRIO FISIOLOGIA DO EIXO - HIPOFISÁRIO Letícia Lotufo Histórico: Sec. XI d.c. Galeno - primeiras evidências da associação íntima entre o hipotálamo e a hipófise 1920 Lewi & Greving Identificação do trato hipotalâmico-hipofisário

Leia mais

ALTERAÇÕES METABÓLICAS NA GRAVIDEZ

ALTERAÇÕES METABÓLICAS NA GRAVIDEZ ALTERAÇÕES METABÓLICAS NA GRAVIDEZ CUSTO ENERGÉTICO DA GRAVIDEZ CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO FETAL SÍNTESE DE TECIDO MATERNO 80.000 kcal ou 300 Kcal por dia 2/4 médios 390 Kcal depósito de gordura- fase

Leia mais

GAMETOGÊNESE MASCULINA: ESPERMATOGÊNESE ESPERMATOGÊNESE

GAMETOGÊNESE MASCULINA: ESPERMATOGÊNESE ESPERMATOGÊNESE GAMETOGÊNESE MASCULINA: ESPERMATOGÊNESE Prof. Dr. Wellerson Rodrigo Scarano 1 ESPERMATOGÊNESE Definição Processo pelo qual se formam os gametas masculinos, os espermatozóides, a partir de células germinativas

Leia mais

Os hormônios não são os únicos sinalizadores intercelulares.

Os hormônios não são os únicos sinalizadores intercelulares. 6. O que são e para que servem os hormônios? Introdução Em 1902, Bayliss e Starling verificaram que, em resposta à introdução de substâncias ácidas, a mucosa do duodeno e do jejuno liberava um mensageiro

Leia mais

Fisiologia do Sistema Endócrino. Introdução e Conceitos Gerais. Profa. Dra. Rosângela F. Garcia

Fisiologia do Sistema Endócrino. Introdução e Conceitos Gerais. Profa. Dra. Rosângela F. Garcia Fisiologia do Sistema Endócrino Introdução e Conceitos Gerais Profa. Dra. Rosângela F. Garcia SISTEMA ENDÓCRINO 1- INTRODUÇÃO SISTEMA DE CONTROLE HOMEOSTASE MENSAGEIROS HORMÔNIOS *não formam um sistema

Leia mais

Dra. Kátia R. P. de Araújo Sgrillo. sgrillo.ita@ftc.br

Dra. Kátia R. P. de Araújo Sgrillo. sgrillo.ita@ftc.br Dra. Kátia R. P. de Araújo Sgrillo sgrillo.ita@ftc.br O metabolismo de carboidratos em humanos pode ser dividido nas seguintes categorias: 1. Glicólise 2. Ciclo de Krebs 3. Glicogênese 4. Glicogenólise

Leia mais

22.05. O tipo básico de tecido epitelial é o de revestimento sendo os demais tecidos epiteliais (glandular e neuroepitélio) derivados desse.

22.05. O tipo básico de tecido epitelial é o de revestimento sendo os demais tecidos epiteliais (glandular e neuroepitélio) derivados desse. BIO 8E aula 22 22.01. O tecido epitelial de revestimento é pobre em substância intercelular e avascular. Existe também o tecido epitelial glandular que é derivado do tecido epitelial de revestimento. O

Leia mais

SISTEMA ENDÓCRINO. Hipotálamo Paratireóide

SISTEMA ENDÓCRINO. Hipotálamo Paratireóide INTRODUÇÃO O sistema endócrino é composto por um grupo de tecidos especializados chamados glândulas cuja função é produzir e liberar na corrente sanguínea substâncias chamadas s. Os hormônios são transportados

Leia mais