Debate de Mecanização. Campinas, 30 de Março de 2017

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Debate de Mecanização. Campinas, 30 de Março de 2017"

Transcrição

1 Debate de Mecanização Campinas, 30 de Março de 2017

2 Alternativas para produção de cana de açúcar no Nordeste, propostas CTBE Cultura da cana de açúcar em encosta: Colheita Cultura da cana de açúcar em encosta: Plantio Plantadora Agrocana, aprimoramentos Trem canavieiro

3 Área declivosa, usina Trapiche/PE 3

4 Área declivosa, corte manual 4

5 Quantificação das classes de declividade das áreas de cana de açúcar da usina Trapiche/PE: Várzea e Cham ( até 5%): 14,5% Colhedoras atuais ( até 12%): 33,8% Colhedoras novas ( até 18%): 50,2% Proposta CTBE( até 30%): 78,9%

6 Aumentar a capacidade operacional(t/dia) das colhedoras convencionais nas áreas de Várzea e Cham, na substituição de encostas. Reforma das áreas de Várzea e Cham, com sua Sistematização: ~15% da área Evitar valetas profundas de drenagem.

7 Aumentar a capacidade operacional(t/dia) das colhedoras convencionais nas áreas de Várzea e Cham, na substituição de encostas. Colhedoras convencionais com maior capacidade de campo, Mais t/dia!

8 Corte basal montado em carregadora Implanor Redução de custo (R$/t cana) de 24% 8

9

10

11 Carregamento da leira de cana alinhada ( corte basal Implanor) 11

12 Do Projeto GEF/PNUD:GERAÇÃO DE ENERGIA POR BIOMASSA ; antecessor do projeto SUCRE COLHEDORA SOLDADO! 12

13

14 Do Projeto GEF/PNUD:GERAÇÃO DE ENERGIA POR BIOMASSA ; antecessor do projeto SUCRE, COLHEDORA SOLDADO! 14

15 Do Projeto GEF/PNUD:GERAÇÃO DE ENERGIA POR BIOMASSA ; antecessor do projeto SUCRE, COLHEDORA SOLDADO! 15

16 Alternativas para produção de cana de açúcar no Nordeste, propostas CTBE Cultura da cana de açúcar em encosta: Colheita Cultura da cana de açúcar em encosta: Plantio Plantadora Agrocana, aprimoramentos Trem canavieiro

17 Plantio atual Plantio manual nas encostas com enxada e com carro de boi, em 50% da área da usina, Covas em espaçamentos entre ruas de 0,8 m e 0,9 m respectivamente; e Plantio mecânico, trator New Holland TK 4060, 100 HP em espaçamento entre ruas de 1,0 m. Também utilizado nas áreas de várzea. 17

18 Conceito de Plantio semi-mecânico montado em Trator de esteira: Enxadas oscilantes. 18

19 Alternativas para produção de cana de açúcar no Nordeste, propostas CTBE Cultura da cana de açúcar em encosta: Colheita Cultura da cana de açúcar em encosta: Plantio Plantadora Agrocana, aprimoramentos Trem canavieiro

20 Plantadora Agrocana 20

21 Conceitos de Plantio CTBE Sulcador convencional atual: Subsolador com abertura de sulco largo por enxada rotativa: 21

22 Plantadora Agrocana Dosador de tubo quadrado Depósito incorreto da muda no solo 22

23 Simulações de Plantio 23

24 Plantadora Agrocana Rolos apalpadores e trave niveladora Retrabalho de cobrimento manual 24

25 Conceitos de Plantio CTBE Cobrimento com rolo apalpador pantógrafo : 25

26 Plantadora Agrocana Mudar para acionamento por Motor hidráulico Acionamento do carretel, distribuidor de mudas, por corrente, acoplada ao eixo dos pneus traseiros da máquina. 26

27 Plantadora Agrocana CTBE sugere Substituição do Cambão por sistema sistema pino/bola: 27

28 Abastecimento de mudas CTBE sugeriu utilizar um implemento acoplado ao trator, de colheita de colmos inteiros e descarga em carreta para confecção dos feixes de mudas. Sistema abastecendo com colmos de mudas a carreta de plantio: 28

29 Alternativas para produção de cana de açúcar no Nordeste, propostas CTBE Cultura da cana de açúcar em encosta: Colheita Cultura da cana de açúcar em encosta: Plantio Plantadora Agrocana, aprimoramentos Trem canavieiro

30 Trem Canavieiro Quantificação das classes de declividade das áreas de cana de açúcar da usina Trapiche/PE:

31 Trem Canavieiro Usina Trapiche/PE: Mapas georeferenciados da área de plantio de cana de açúcar Dados da Austrália: Raio médio de distancia da usina: 25 km; Transporte rodoviário: 6,00 AUD( 15,60 R$) Transporte ferroviário: 3,00 AUD( 7,80 R$) AUD 1,00 = BRL 2,60 Fonte: Kent, G.(BSES/Aus) Nota: Reforma da estrada Rodo RJ 145 Valença/ Barra do Piraí 3,4 Mi R$/km( 95 R$ Mi/ 28 km) Investimento: R$ 540 mil/km

32 Trem Canavieiro, Estudo preliminar:

33 Trem Canavieiro Quantificação das classes de declividade das áreas de cana de açúcar da usina Caeté/AL:

34 Trem Canavieiro Usina Caeté/AL: Mapas georeferenciados da área de plantio de cana de açúcar

35 Trem Canavieiro Estudo preliminar:

36 Trem Canavieiro Estudo preliminar: Usando a ferramenta BVC( Biorrefinaria Virtual de Cana) no projeto do Trem Canavieiro

37 Próximos passos: Implementar parceria com as usinas do Nordeste no apoio à INOVAÇÃO, Iniciar com: 1) Usina Trapiche( Corte e plantio em encosta), 2) Usina Caeté ( Plantadora Agrocana), e 3) Estudos do Trem Canavieiro. 37

38 Obrigado pela atenção! Ficamos à disposição para quaisquer esclarecimentos.

SUA PRODUTIVIDADE GANHA FORÇA COM A SANTAL.

SUA PRODUTIVIDADE GANHA FORÇA COM A SANTAL. SANTAL.COM.BR TRADIÇÃO DE ALTO DESEMPENHO. SUA PRODUTIVIDADE GANHA FORÇA COM A SANTAL. TECNOLOGIA RESULTADO COMPROVADO NO SETOR SUCROALCOOLEIRO. A Plantadora Santal PDM2 é mais um exemplo do espírito inovador

Leia mais

SISTEMAS DE COLHEITA DE BIOMASSA DE CANA-DE-AÇÚCAR: COLMOS E PALHIÇO. Vol. 1

SISTEMAS DE COLHEITA DE BIOMASSA DE CANA-DE-AÇÚCAR: COLMOS E PALHIÇO. Vol. 1 ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA LUIZ DE QUEIROZ UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE BIOSSITEMAS LER 432 - MÁQUINAS AGRÍCOLAS SISTEMAS DE COLHEITA DE BIOMASSA DE CANA-DE-AÇÚCAR: COLMOS

Leia mais

SISTEMAS DE COLHEITA DE BIOMASSA DE CANA-DE-AÇÚCAR: COLMOS E PALHIÇO. Vol. 1

SISTEMAS DE COLHEITA DE BIOMASSA DE CANA-DE-AÇÚCAR: COLMOS E PALHIÇO. Vol. 1 Ã LER 432 - MÁQUINAS AGRÍCOLAS SISTEMAS DE COLHEITA DE BIOMASSA DE CANA-DE-AÇÚCAR: COLMOS E PALHIÇO. Vol. 1 Prof. Walter F. Molina Jr 2014 ATENÇÃO A AVALIAÇÃO DA PRÓXIMA AULA VERSARÁ SOBRE O DISCUTIDO

Leia mais

UNITRI MECÂNICA E MECANIZAÇÃO AGRÍCOLA PRIMEIRA AULA DE MECANIZAÇÃO AGRÍCOLA. Professor: Adriano Franzon

UNITRI MECÂNICA E MECANIZAÇÃO AGRÍCOLA PRIMEIRA AULA DE MECANIZAÇÃO AGRÍCOLA. Professor: Adriano Franzon UNITRI MECÂNICA E MECANIZAÇÃO AGRÍCOLA PRIMEIRA AULA DE MECANIZAÇÃO AGRÍCOLA Professor: Adriano Franzon EMENTÁRIO Elementos básicos de mecânica. Mecanismos de transmissão de potência. Lubrificação e lubrificantes.

Leia mais

CANA-DE-AÇÚCAR SISTEMA DE PRODUÇÃO EM. Prof. Dr. Carlos Azania

CANA-DE-AÇÚCAR SISTEMA DE PRODUÇÃO EM. Prof. Dr. Carlos Azania SISTEMA DE PRODUÇÃO EM CANA-DE-AÇÚCAR AULA 11 COLHEITA E TRANSPORTE Prof. Dr. Carlos Azania Pesquisador Científico VI do Instituto Agronômico (IAC) Centro de Cana Ribeirão Preto SP Julho - 2017 LIBERAÇÃO

Leia mais

10. MÁQUINAS PARA SEMEADURA E PLANTIO

10. MÁQUINAS PARA SEMEADURA E PLANTIO 10. MÁQUINAS PARA SEMEADURA E PLANTIO São sistemas mecânicos responsáveis pela deposição de órgãos vegetativos no solo. A forma de deposição desses órgãos vegetativos são definidas como: Semeadoras. Depositam

Leia mais

Mecanização de Baixo Impacto na Produção de Cana-de-Açúcar

Mecanização de Baixo Impacto na Produção de Cana-de-Açúcar Mecanização de Baixo Impacto na Produção de Cana-de-Açúcar O Programa de Produção de Biomassa do CTBE/CNPEM aborda gargalos científicos e tecnológicos da produção de biomassa, com ênfase na cana-de-açúcar,

Leia mais

JM2960PD EX - vista lateral UNIDADE DE DISCO DE CORTE ABAIXO DA MÁQUINA E UNIDADE DE ADUBO

JM2960PD EX - vista lateral UNIDADE DE DISCO DE CORTE ABAIXO DA MÁQUINA E UNIDADE DE ADUBO PLANTADORA ADUBADORA PIVOTADA JM2860-PD MG JM2960-PD EX ENXUTA Plantadora Adubadora JM2860PD ENXUTA MG, fornecida com chassi de 08 e 10 linhas. Plantadora Adubadora JM2960PD ENXUTA EX, fornecida com chassi

Leia mais

Classificação de tratores agrícolas

Classificação de tratores agrícolas Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro Centro de Ciências e Tecnologias Agropecuárias - Laboratório de Engenharia Agrícola EAG 03305 Mecanização Agrícola Prof. Ricardo Ferreira Garcia

Leia mais

Colheita Mecanizada de Cana-de-Açúcar em espaçamentos múltiplos. M.Sc. Guilherme Belardo Doutorando (Produção Vegetal) Unesp / Jaboticabal

Colheita Mecanizada de Cana-de-Açúcar em espaçamentos múltiplos. M.Sc. Guilherme Belardo Doutorando (Produção Vegetal) Unesp / Jaboticabal Colheita Mecanizada de Cana-de-Açúcar em espaçamentos múltiplos M.Sc. Guilherme Belardo Doutorando (Produção Vegetal) Unesp / Jaboticabal Jaboticabal 22 de Junho 2015 PRODUTIVIDADES MÉDIA SAFRA 2015/2016

Leia mais

Oportunidades Para o Aumento da Produtividade na Agro-Indústria de Cana-de-Açúcar

Oportunidades Para o Aumento da Produtividade na Agro-Indústria de Cana-de-Açúcar Oportunidades Para o Aumento da Produtividade na Agro-Indústria de Cana-de-Açúcar Terceiro Seminário Internacional Uso Eficiente do Etanol Manoel Regis L.V. Leal CTBE/CNPEM Laboratório Nacional de Ciência

Leia mais

13. MÁQUINAS PARA SEMEADURA E PLANTIO

13. MÁQUINAS PARA SEMEADURA E PLANTIO 106 13. MÁQUINAS PARA SEMEADURA E PLANTIO São sistemas mecânicos responsáveis pela deposição de órgãos vegetativos no solo. A forma de deposição desses órgãos vegetativos são definidas como: Semeadoras.

Leia mais

Instalação da cana-de-açúcar

Instalação da cana-de-açúcar Instalação da cana-de-açúcar SUMÁRIO Há poucas opções de variedades apesar de que o melhoramento genético tem garantido estabilidade na produção e nos resultados econômicos: todos programas de melhoramento

Leia mais

Porque é necessário definir o espaçamento do plantio da cana. José Alencar Magro -

Porque é necessário definir o espaçamento do plantio da cana. José Alencar Magro - Porque é necessário definir o espaçamento do plantio da cana José Alencar Magro - jamagro@uol.com.br Engenheiro Agrônomo 22/06/2016 É de grande importância que a STAB tenha aderido à causa de aprimorar

Leia mais

SUA PRODUTIVIDADE GANHA FORÇA COM A SANTAL.

SUA PRODUTIVIDADE GANHA FORÇA COM A SANTAL. SANTAL.COM.BR ALTA RESISTÊNCIA, LEVEZA E DURABILIDADE. SUA PRODUTIVIDADE GANHA FORÇA COM A SANTAL. MAIOR RESISTÊNCIA, MENOS PESO A qualidade do projeto e dos materiais utilizados na fabricação do VT Santal

Leia mais

ARADOR MÁQUINAS M IMPLEMENTOS AGRÍCOLAS LTDA

ARADOR MÁQUINAS M IMPLEMENTOS AGRÍCOLAS LTDA ARADOR MÁQUINAS M E IMPLEMENTOS AGRÍCOLAS LTDA RUA SANTO ANDRÉ,, 530 NOVA JABOTICABAL JABOTICABAL (SP) - CAIXA POSTAL 208 FONE: (0xx16) 3202-1760 FAX: (0xx16) 3202-5077 e-mail: arador@asbyte.com.br CONTEÚDO

Leia mais

O plantio compreende a colocação do órgão da planta no solo, de tal forma que ele tenha condição de germinar.

O plantio compreende a colocação do órgão da planta no solo, de tal forma que ele tenha condição de germinar. SEMEADORAS 1 O plantio compreende a colocação do órgão da planta no solo, de tal forma que ele tenha condição de germinar. O órgão da planta utilizado para sua propagação pode ser: semente, tubérculo,

Leia mais

PLANTIO DE CANA-DE-AÇÚCAR

PLANTIO DE CANA-DE-AÇÚCAR PLANTIO DE CANA-DE-AÇÚCAR GRUPO UNIALCO ALCOOLVALE AÇÚCAR E ÁLCOOL S/A EDSON BELISARIO TEIXERA engenheiro agrônomo Janeiro 2016 1 2 QUADRO DE FUNCIONÁRIOS 50 PESSOAS 200 PESSOAS 1150 PESSOAS 900 PESSOAS

Leia mais

Do Plantio a Colheita. sua máquina. de trabalho.

Do Plantio a Colheita. sua máquina. de trabalho. SOLUÇÕES CANAVIEIRAS Do Plantio a Colheita sua máquina. de trabalho. Tratores A Valtra possui uma linha completa de tratores para todas as fases do cultivo de cana-de-açúcar. Simples de operar, as máquinas

Leia mais

Biomassa e Energia Raízen CTBE

Biomassa e Energia Raízen CTBE Biomassa e Energia Raízen CTBE Biomassa agrícola; Custos de Produção; Potencial Bagaço e Palha; AGENDA Potencial Vinhaça e Torta de Filtro; Cogeração Eletricidade; Etanol 2ª Segunda Geração T MS/há/ ano

Leia mais

SEMEADORA-ADUBADORA. Prof. Dr. Carlos Eduardo Angeli Furlani

SEMEADORA-ADUBADORA. Prof. Dr. Carlos Eduardo Angeli Furlani SEMEADORA-ADUBADORA 1 Qual a cultura? Qual o adubo? 2 Qual o tamanho/formato da semente? Qual a quantidade de sementes/hectare? Qual a quantidade de plantas/hectare? Quando? 3 revolvimento mínimo do solo

Leia mais

O tamanho faz a diferença

O tamanho faz a diferença Frente de colheita mecanizada de cana O tamanho faz a diferença TRANSBORDOS DE CANA COM CAIXAS DE CARGAS QUE SAEM DAS TRADICIONAIS MEDIDAS EM TORNO DE 10 TONELADAS GARANTEM AMPLA GAMA DE BENEFÍCIOS Leonardo

Leia mais

HOMENAGEM PÓSTUMA AO PESQUISADOR JOSÉ FERNANDES. Rubismar Stolf UFSCar

HOMENAGEM PÓSTUMA AO PESQUISADOR JOSÉ FERNANDES. Rubismar Stolf UFSCar HOMENAGEM PÓSTUMA AO PESQUISADOR JOSÉ FERNANDES Rubismar Stolf UFSCar Vitorio Laerte Furlani Neto Daniel Camposilvan Rubismar Stolf Gilberto Miller Azzi Eng. Agrônomo IAA - Instituto do Açúcar e do Álcool

Leia mais

Máquinas para ENSILAGEM SILAGEM ENSILAGEM E FENAÇÃO. Otoniel Ferreira ENSILAGEM. ENSILAGEM e FENAÇÃO

Máquinas para ENSILAGEM SILAGEM ENSILAGEM E FENAÇÃO. Otoniel Ferreira ENSILAGEM. ENSILAGEM e FENAÇÃO Máquinas para E FENAÇÃO Permite armazenar grande quantidade de alimento em pouco espaço. Por que da necessidade de se armazenar forragem? Reserva de alimento devido: Otoniel Ferreira DER - FAEM - UFPel

Leia mais

MÁQUINAS PARA PREPARO DO SOLO PARTE I

MÁQUINAS PARA PREPARO DO SOLO PARTE I Departamento de Engenharia de Biossistemas ESALQ/USP MÁQUINAS PARA PREPARO DO SOLO PARTE I LEB0432 Máquinas e Implementos Agrícolas Prof. Leandro M. Gimenez 2016 159 EFICIÊNCIA EM TRAÇÃO E DEMANDA DE ENERGIA

Leia mais

APÊNDICE "A" QUANTITATIVOS ESTIMADOS MORRI IPORÁ NHOS POSSE MAQUINÁRIOS E IMPLEMENTOS AGRÍCOLAS RIO VERDE

APÊNDICE A QUANTITATIVOS ESTIMADOS MORRI IPORÁ NHOS POSSE MAQUINÁRIOS E IMPLEMENTOS AGRÍCOLAS RIO VERDE ITEM CATMA T DESCRIÇÃO Conjunto Hidráulico Pantográfico DIANTEIRO para Trator LS 80.4 PLUS, tipo plaina agrícola dianteira, com sistema hidráulico próprio, altura mínima de levante de 2,90 m, para 1 acoplamento

Leia mais

PLANTADEIRAS DE MÚLTIPLA SEMEADURA

PLANTADEIRAS DE MÚLTIPLA SEMEADURA PLANTADEIRAS DE MÚLTIPLA SEMEADURA Plantio direto para todo tipo de cultura. A Case IH lança no mercado sua linha de plantadeiras para todos os tipos de cultura: girassol, aveia, trigo, arroz, algodão,

Leia mais

TxJuros(%)- 4.0 ID Equipamentos - Designação

TxJuros(%)- 4.0 ID Equipamentos - Designação TxJuros(%)- 4.0 ID Equipamentos - Designação Modelo Vida útil h/ano Repar. PrRef. PrAtrib. Amort. Juros CtRep. EF+EV (anos) (horas) (%) ( ) ( ) ( /h) ( /h) ( /h) ( /h) 4 Carregador Frontal 1,2 m 10 100

Leia mais

SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO DAS SEMEADORAS DE LINHA DE PRECISÃO

SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO DAS SEMEADORAS DE LINHA DE PRECISÃO 2ª parte semeadora SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO DAS SEMEADORAS DE LINHA DE PRECISÃO 2 A função deste sistema é selecionar as sementes individualmente do depósito numa taxa prédeterminada. Os principais sistemas

Leia mais

Sessão 5 - Avaliação técnica, econômica e ambiental de biorrefinarias. Biorrefinaria Virtual de Cana-de-açúcar BVC. Mateus F.

Sessão 5 - Avaliação técnica, econômica e ambiental de biorrefinarias. Biorrefinaria Virtual de Cana-de-açúcar BVC. Mateus F. 1º Workshop sobre o Estado da Arte da Tecnologia de Produção de Etanol: de Olho na Segunda Geração Sessão 5 - Avaliação técnica, econômica e ambiental de biorrefinarias Biorrefinaria Virtual de Cana-de-açúcar

Leia mais

UTILIZAÇÃO DA PALHA DE CANA-DE-AÇÚCAR PARA AUMENTO DA CAPACIDADE ENERGÉTICA DE PLANTAS DE UTILIDADES

UTILIZAÇÃO DA PALHA DE CANA-DE-AÇÚCAR PARA AUMENTO DA CAPACIDADE ENERGÉTICA DE PLANTAS DE UTILIDADES UTILIZAÇÃO DA PALHA DE CANA-DE-AÇÚCAR PARA AUMENTO DA CAPACIDADE ENERGÉTICA DE PLANTAS DE UTILIDADES Luigi Mariani Filho luigi.mariani@poli.usp.br Resumo: O objetivo do trabalho em questão é avaliar a

Leia mais

Semeadoras agrícolas. Distribuição das sementes

Semeadoras agrícolas. Distribuição das sementes Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro Centro de Ciências e Tecnologias Agropecuárias - Laboratório de Engenharia Agrícola EAG 03305 Mecanização Agrícola Prof. Ricardo Ferreira Garcia

Leia mais

Disco Duplo Desencontrado 16 (padrão) D.D.D - Direito D.D.D - Esquerdo

Disco Duplo Desencontrado 16 (padrão) D.D.D - Direito D.D.D - Esquerdo PLANTADORA ADUBADORA PIVOTADA JM3080-PD JM3090-PD MAGNUM EXACTA AIR Plantadora Adubadora JM3080PD Magnum, fornecida com chassi de 08, 10, 12, 13, 15 e 18 linhas. Plantadora Adubadora JM3090PD Exacta, fornecida

Leia mais

M-700. Lançamento! Motores e chaves opcionais. M-700. Fornecida com motor 1,5 CV de alta rotação, eixo de transmissão e chave de reversão

M-700. Lançamento! Motores e chaves opcionais. M-700. Fornecida com motor 1,5 CV de alta rotação, eixo de transmissão e chave de reversão Bica livre Acompanha Cana Shop 140/200 e estacionária Reservatório com torneira Acompanha Cana Shop 140/200, estacionária e Cana Shop 60 Motor estacionário indicado à partir de: 3,5 à 6,5 cv A 2 Lançamento!

Leia mais

SISTEMA MANUAL. 1) Carretas ou carros de boi 2) Picador de forragem (movido por motor elétrico ou motores a diesel, gasolina ou TDP de trator)

SISTEMA MANUAL. 1) Carretas ou carros de boi 2) Picador de forragem (movido por motor elétrico ou motores a diesel, gasolina ou TDP de trator) SISTEMAS DE PRODUÇÃO DE SllAGEM Evandro C. MantovanP Serge Bettsux' Os sistemas de produção de silagem utilizados nas propriedades agrícolas apresentam atividades bem semelhantes, diferindo apenas no tipo

Leia mais

PORQUE USAR SIMULAÇÃO

PORQUE USAR SIMULAÇÃO PORQUE USAR SIMULAÇÃO Retorno do investimento 26% ROI < 6 meses 28% ROI < 12 meses PORQUE USAR SIMULAÇÃO Eficiência de Simuladores Treinamento de Manutenção Virtua Workshop Treinamento Virtual de Manutenção

Leia mais

1º Seminário sobre Cultivo Mínimo do Solo em Florestas

1º Seminário sobre Cultivo Mínimo do Solo em Florestas 1º Seminário sobre Cultivo Mínimo do Solo em Florestas DESENVOLVIMENTO DE EQUIPAMENTOS PARA A UTILIZAÇÃO EM ÁREAS DE CULTIVO MÍNIMO NA RIPASA S.A. CELULOSE E PAPEL RESUMO Francisco de Assis Ribeiro * Guilherme

Leia mais

VICTÓRIA. Plantio com precisão para pequeno e médio produtor

VICTÓRIA. Plantio com precisão para pequeno e médio produtor VICTÓRIA Plantio com precisão para pequeno e médio produtor Catálogo virtual Português Abr/2016 VICTÓRIA DPS As plantadoras Victória são pneumáticas, compactas e leves. Disponíveis na versão pivotada-pantográfica

Leia mais

INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE TRATORES

INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE TRATORES INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE TRATORES LER 332 - Mecânica e Máquinas Motoras Departamento de Engenharia de Biossistemas José P. Molin ESALQ/USP jpmolin@usp.br www.agriculturadeprecisao.org.br Objetivos específicos

Leia mais

SEMEADORAS CAPÍTULO????

SEMEADORAS CAPÍTULO???? ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA LUIZ DE QUEIROZ DEPARTAMENTO DEC ENGENHARIA RURAL LER 432 Máquinas e Implementos Agrícolas SEMEADORAS CAPÍTULO???? EDIÇÃO 2005 J.P. MOLIN T.C.C.RIPOLI C.D.GADANHA Jr. W.F.MOLINA

Leia mais

HiTech COMPACT Plantadora Adubadora *FOTO MERAMENTE ILUSTRATIVA.

HiTech COMPACT Plantadora Adubadora *FOTO MERAMENTE ILUSTRATIVA. HiTech COMPACT Plantadora Adubadora *FOTO MERAMENTE ILUSTRATIVA. Duas opções no sistema de articulação da linha da semente PANTOGRÁFICA Linha da semente com sistema pantográfico dotado de amplo curso de

Leia mais

Sustentabilidade dos Solos de Cerrado e Tráfico de Máquinas

Sustentabilidade dos Solos de Cerrado e Tráfico de Máquinas Sustentabilidade dos Solos de Cerrado e Tráfico de Máquinas Prof. Kléber Pereira Lanças FCA/UNESP Botucatu/SP GRUPO DE PESQUISA: Dr. Reginaldo Barbosa da Silva Doutorando Flávio José de Sousa Pereira Doutorando

Leia mais

Tecnologia e Inovação na Logística de Cana-de-Açúcar (CTT)

Tecnologia e Inovação na Logística de Cana-de-Açúcar (CTT) Tecnologia e Inovação na Logística de Cana-de-Açúcar (CTT) Marco Ripoli, Ph.D. Gerente Marketing Estratégico para América Latina, JOHN DEERE 1 MARCO LORENZZO CUNALI RIPOLI Piracicaba, SP, Brasil Formação

Leia mais

MÁQUINAS E MECANIZAÇÃO AGRÍCOLA

MÁQUINAS E MECANIZAÇÃO AGRÍCOLA MÁQUINAS E MECANIZAÇÃO AGRÍCOLA Professor: Diogo Santos Campos 1. INTRODUÇÃO Durante muitos séculos, os animais foram grandes auxiliares do homem nas tarefas agrícolas. Serviam de montaria, para movimentação

Leia mais

Características Técnicas

Características Técnicas ARADO SIMPLES PND3 Arado montado com disco IPA3 foi projetado para lidar com o solo a uma profundidade de 25 a 30 cm. Em solos secos duros e com a presença de raízes de árvores. Tipo montado Largura, m

Leia mais

MAQUINAS PARA PREPARO DO SOLO

MAQUINAS PARA PREPARO DO SOLO MAQUINAS PARA PREPARO DO SOLO GRADES grade É um implemento agrícola utilizado na agricultura para descompactação do solo e também controle de plantas daninhas, só remove a camada superficial do solo.

Leia mais

Especificação Técnica

Especificação Técnica Technische Especificação Daten Técnica Kaltfräse Fresadora W a 200 frio W 50 Especificação Técnica Largura de fresagem máx. Profundidade de fresagem * 1 Fresadora a frio W 50 500 mm 0 160 mm Tambor fresador

Leia mais

Aproveitamento da Palha de Cana de Açúcar Planta CTC Palha Flex

Aproveitamento da Palha de Cana de Açúcar Planta CTC Palha Flex Aproveitamento da Palha de Cana de Açúcar Planta CTC Palha Flex 16 SBA Seminário Brasileiro Agroindustrial A Usina da Recuperação Francisco Linero Ribeirão Preto 29 de outubro de 2015 Agenda Recuperação

Leia mais

Impurezas e Qualidade de Cana-de-Açúcar

Impurezas e Qualidade de Cana-de-Açúcar Impurezas e Qualidade de Cana-de-Açúcar Levantamento dos níveis de impurezas nas últimas safras Luiz Antonio Dias Paes 12 de Maio de 2011 Dados Gerais da Safra 10/11 Impurezas Evolução Indicadores Impurezas

Leia mais

Sistemas mecanizados canavieiros JD

Sistemas mecanizados canavieiros JD Inovações tecnológicas Sistemas mecanizados canavieiros JD José Luís COELHO Gerente MKT Estratégico/CANA Ribeirão Preto/SP MAR10 Área Plantada Mundial de Cana de Açúcar Metricas: Fonte: LMC/CANAPLAN Os

Leia mais

1.2 Preparo periódico do solo Preparo Convencional

1.2 Preparo periódico do solo Preparo Convencional 1 Preparo do solo 1 2 1.2 Preparo periódico do solo 1.2.1 Preparo Convencional Conjunto de operações realizadas no solo com a finalidade de facilitar a semeadura, germinação das sementes, emergência, desenvolvimento

Leia mais

Sistematização e Conservação do Solo e da Água em Cana de Açúcar. Conservação do Solo e Desafios Regulatórios no Setor Sucroalcooleiro

Sistematização e Conservação do Solo e da Água em Cana de Açúcar. Conservação do Solo e Desafios Regulatórios no Setor Sucroalcooleiro Sistematização e Conservação do Solo e da Água em Cana de Açúcar Conservação do Solo e Desafios Regulatórios no Setor Sucroalcooleiro Rodrigo C A Lima Agroicone/Plataformaagro Ribeirão Preto 22/10/2013

Leia mais

SISTEMAS DE DETERMINAÇÃO DA MATURAÇÃO DA CANA-DE-AÇÚCAR

SISTEMAS DE DETERMINAÇÃO DA MATURAÇÃO DA CANA-DE-AÇÚCAR a Aparência do canavial (método empírico) - baseia-se em caracteres externos a planta folhas: -ápice verde amareladas e menos eretas - folhas do terço médio e basal secam e em algumas variedades caem facilmente

Leia mais

Novas Tecnologias para Automação Agrícola

Novas Tecnologias para Automação Agrícola Novas Tecnologias para Automação Agrícola Fabio Balaban Marketing de Produto Piracicaba, 10 de Abril de 2017 Evolução da Colheita Mecanizada e Produção Agrícola Centro- Sul Área colhida Manual vs Mecanizada

Leia mais

Terraplenagem Equipamentos para a construção rodoviária, aeroportuária e ferroviária

Terraplenagem Equipamentos para a construção rodoviária, aeroportuária e ferroviária Terraplenagem Equipamentos para a construção rodoviária, aeroportuária e ferroviária Prof. José Tadeu Balbo Laboratório de Mecânica de Pavimentos Universidade de São Paulo Equipamentos de Terraplenagem

Leia mais

Implantação e Manejo Florestal

Implantação e Manejo Florestal 8º. Curso de Atualização em Eucaliptocultura Implantação e Manejo Florestal Eng o. João Carlos T. Mendes jctmende@esalq.usp.br Departamento de Ciências Florestais Estação Experimental de Itatinga Outubro/2008

Leia mais

EQUIVALÊNCIA DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA MATRIZ 2015 COM A MATRIZ Coordenador: Prof. Elton Fialho dos Reis

EQUIVALÊNCIA DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA MATRIZ 2015 COM A MATRIZ Coordenador: Prof. Elton Fialho dos Reis EQUIVALÊNCIA DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA MATRIZ 2015 COM A MATRIZ 2009 Coordenador: Prof. Elton Fialho dos Reis Quadro 1 - Equivalência de disciplinas do curso de Engenharia Agrícola

Leia mais

Relação de Bens Imóveis, Intangíveis, Infraestruturas e Móveis - Posição Atual: 12/05/2017

Relação de Bens Imóveis, Intangíveis, Infraestruturas e Móveis - Posição Atual: 12/05/2017 Página 1 Nº / Ano 1.428 AMBULANCIA - SANTANA Compra 31/10/2000 20.866,00 14.606,20 6.259,80 0004 0001 0014 2.749 AMBULÂNCIA( VEÍCULO FURGÃO COR BRANCA MOTOR TURBO DIESEL Compra 29/04/2014 125.000,00 52.500,00

Leia mais

A indústria metroferroviária brasileira - investimentos e perspectivas

A indústria metroferroviária brasileira - investimentos e perspectivas A indústria metroferroviária brasileira - investimentos e perspectivas 7º Seminário sobre Ferrovias: Mobilização da Indústria para o Desenvolvimento do Setor Ferroviário Vicente Abate - Presidente da ABIFER

Leia mais

ASC 110 T3 ROLOS COMPACTADORES

ASC 110 T3 ROLOS COMPACTADORES EQUIPAMENTO PESADO ASC 110 T3 ROLOS COMPACTADORES ASC 110 T3 ROLO COMPACTADORES DE SOLOS «Excelente segurança, melhor compactação e design moderno com maior eficiência e resultados sob severas condições

Leia mais

SEMINÁRIO. - Trabalho Escrito: 10,0 pontos. - Apresentação: 10,0 pontos. AV1 Atividades escritas AV2 - Seminário AV3 Trabalho Escrito AV4 Apresentação

SEMINÁRIO. - Trabalho Escrito: 10,0 pontos. - Apresentação: 10,0 pontos. AV1 Atividades escritas AV2 - Seminário AV3 Trabalho Escrito AV4 Apresentação SEMINÁRIO AV1 Atividades escritas AV2 - Seminário AV3 Trabalho Escrito AV4 Apresentação TEMA: Equipamentos de transporte vertical (gruas, empilhadeiras, guindastes, esteiras rolantes, elevadores, etc.)

Leia mais

Pirassununga, 13/06/07. Tomaz Caetano Cannavam Ripoli (ESALQ) Marco Lorenzzo Cunali Ripoli (John Deere)

Pirassununga, 13/06/07. Tomaz Caetano Cannavam Ripoli (ESALQ) Marco Lorenzzo Cunali Ripoli (John Deere) Pirassununga, 13/06/07 Tomaz Caetano Cannavam Ripoli (ESALQ) Marco Lorenzzo Cunali Ripoli (John Deere) PALHIÇO? MATERIAL REMANESCENTE SOBRE A SUPERFÍCIE DO TALHÃO, APÓS A COLHEITA, PRINCIPALMENTE A MECANIZADA,

Leia mais

Encontro Brasileiro de Silvicultura Curitiba, Novembro de 2008.

Encontro Brasileiro de Silvicultura Curitiba, Novembro de 2008. Encontro Brasileiro de Silvicultura Curitiba, Novembro de 2008. Aplicação de Formicidas Preparo de Solo Adubação de Base Plantio Mecanizado Adubações Complementares Aplicação de Herbicidas Colheita Geração

Leia mais

9 IRRIGAÇÃO POR ASPERSÃO CONVENCIONAL

9 IRRIGAÇÃO POR ASPERSÃO CONVENCIONAL 9 IRRIGAÇÃO POR ASPERSÃO CONVENCIONAL 9.1 TIPOS DE SISTEMAS FIXOS PERMANENTES FIXOS TEMPORÁRIOS SEMIFÍXOS PORTÁTEIS 9.2 VANTAGENS, LIMITAÇÕES E PESRPECTIVAS VANTAGENS Dispensa sistematização ou uniformização

Leia mais

TÉCNICAS PARA APLICAÇÕES DO ROUNDUP EM ÁREAS FLORESTAIS DANIEL CAMPOSILVAN INDÚSTRIAS MONSANTO S/A RUA PAES LEME, SÃO PAULO-SP

TÉCNICAS PARA APLICAÇÕES DO ROUNDUP EM ÁREAS FLORESTAIS DANIEL CAMPOSILVAN INDÚSTRIAS MONSANTO S/A RUA PAES LEME, SÃO PAULO-SP TÉCNICAS PARA APLICAÇÕES DO ROUNDUP EM ÁREAS FLORESTAIS RESUMO DANIEL CAMPOSILVAN INDÚSTRIAS MONSANTO S/A RUA PAES LEME, 524 05424 - SÃO PAULO-SP O uso do herbicida ROUNDUP em áreas florestais vem se tornando

Leia mais

Fevereiro CUSTO HORÁRIO DE EQUIPAMENTOS TAXAS: LS= 86,34%

Fevereiro CUSTO HORÁRIO DE EQUIPAMENTOS TAXAS: LS= 86,34% 3001-HI Trator de esteiras, com lâmina, diesel 110 hp (82 kw) H 87,35 3001-HP Trator de esteiras, com lâmina, diesel 110 hp (82 kw) H 189,95 3003-HI Trator de Esteiras, com lâmina, diesel 305 hp (228 kw)

Leia mais

Introduction. Origins. The Company Mission

Introduction. Origins. The Company Mission Introduction Origins Born in a Technology Development environment, Agricef was founded in 2005 incubated in a Startup Company Incubator for Technology Based Businesses at UNICAMP (State University of Campinas).

Leia mais

Técnicas Silviculturais

Técnicas Silviculturais Técnicas Silviculturais Técnicas Básicas para o Plantio Florestal Espaçamento 3x2 m; Áreas paludosas: Não aconselhável; Espécie resistente à geada; Requer irrigação em regiões com mais de 3 meses de estiagem;

Leia mais

IMPLANTAÇÃO FLORESTAL FORMAÇÃO DE NOVAS FLORESTAS

IMPLANTAÇÃO FLORESTAL FORMAÇÃO DE NOVAS FLORESTAS IMPLANTAÇÃO FLORESTAL FORMAÇÃO DE NOVAS FLORESTAS A implantação florestal consiste no estabelecimento da floresta, incluindo as operações básicas de preparo do terreno, plantio e tratos culturais. Inclui

Leia mais

PLANTADOR DE BATATAS SEMI-MONTADO 4 CARREIRAS SK-4

PLANTADOR DE BATATAS SEMI-MONTADO 4 CARREIRAS SK-4 PLANTADOR DE BATATAS SEMIMONTADO 4 CARREIRAS SK4 Plantador de batatas semimontado, destinado à plantação de tubérculos e sementes de batata em corredores de 70,75, 90 cm, e em simultâneo faz a desinfeção

Leia mais

Solos. Equipamentos agrícolas utilizados para o manejo da palhada.

Solos. Equipamentos agrícolas utilizados para o manejo da palhada. Cultivo do Sorgo Importância econômica Clima Ecofisiologia Preparo de solo e Nutrição Adubação Cultivares Plantio Plantas daninhas Doenças Pragas Colheita e pós-colheita Mercado e comercialização Coeficientes

Leia mais

USADOS atualização

USADOS atualização biomassa PT-01 Marca: Planalto. Largura da boca de 400 mm, altura de passagem de 130 mm. Esteira de entrada de 3500 mm. R$ 28.000,00 PT-02 500 mm. Sem motor principal. Com polia motor principal com 3 canais.

Leia mais

Características técnicas:

Características técnicas: PREPARO COMBINADO APK Projetado para o corte de sulcos para o plantio de batatas ou legumes. Permite obter a forma com os parâmetros necessários (altura 25 32 cm, largura 10 15 cm) e estrutura do solo

Leia mais

Mecânica dos solos II Equipamentos para terraplenagem

Mecânica dos solos II Equipamentos para terraplenagem Mecânica dos solos II Equipamentos para terraplenagem Material adaptada das notas de aulas do prof. Francisco Mateus Professor: Me. Carlindo Avelino Bezerra Neto EQUIPAMENTOS UTILIZADOS NA EXECUÇÃO DE

Leia mais

USADOS atualização

USADOS atualização biomassa PT-01 Marca: Planalto. Largura da boca de 400 mm, altura de passagem de 130 mm. Esteira de entrada de 3500 mm. Polia para motor principal. Com correias e 2 redutores. 2 motores eletr trif. Sem

Leia mais

LINHA 5000 AGRALE Compact 5075 Compact Arrozeiro. Força e versatilidade no tamanho que você precisa.

LINHA 5000 AGRALE Compact 5075 Compact Arrozeiro. Força e versatilidade no tamanho que você precisa. LINHA 5000 AGRALE 5065 Compact 5075 Compact 5075 5085 5085 Arrozeiro Força e versatilidade no tamanho que você precisa. Trator 5065 COMPACT COMPACT Motor MWM D229EC3 MWM D229-4 Número de Cilindros / Cilindradas

Leia mais

BELAZ 7555 ESPECIFICAÇÕES:

BELAZ 7555 ESPECIFICAÇÕES: BELAZ 7555 Dumper projectado para o transporte de cargas entre 5560 toneladas em todo o tipo de solos, em condições climáticas adversas (temperaturas entre 50º até +50º). É usado na construção civil e

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS DE NOVA XAVANTINA

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS DE NOVA XAVANTINA GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS DE NOVA XAVANTINA Acadêmico (a) Disciplina: Máquinas Agrícolas Professor: Ms.

Leia mais

Encontro Brasileiro de Silvicultura/2008- Curitiba. Ronaldo Soares

Encontro Brasileiro de Silvicultura/2008- Curitiba. Ronaldo Soares Encontro Brasileiro de Silvicultura/2008- Curitiba Ronaldo Soares Anos 60 e 70 Anos 80 Anos 90 Ano 2000 2008 Anos 60 e 70 Incentivos fiscais ao plantio Florestal Ensino da silvicultura como disciplina

Leia mais

Avaliação Tecnológica

Avaliação Tecnológica Sistematização e Consevação do Solo e da Água em Cana de Açúcar Outubro de 2013 Ciência Básica Programa Industrial Sustentabilidade Programa Agrícola Avaliação Tecnológica Não muito tempo atrás 16 rodas

Leia mais

Catalogo de Peças JM 2090PD CATÁLOGO DE PEÇAS

Catalogo de Peças JM 2090PD CATÁLOGO DE PEÇAS CATÁLOGO DE PEÇAS 1 INTRODUÇÃO As ilustrações dos desenhos em vistas explodidas mostram a montagem típica dos vários conjuntos e peças componentes. Identificando a peça no nº de referência das vistas explodidas,

Leia mais

OBRA 445 UHE SINOP RELATÓRIO FOTOGRÁFICO. Sinop/MT 14 DE JULHO DE 2017

OBRA 445 UHE SINOP RELATÓRIO FOTOGRÁFICO. Sinop/MT 14 DE JULHO DE 2017 Sinop/MT RELATÓRIO FOTOGRÁFICO 14 DE JULHO DE 2017 166º RELATÓRIO FOTOGRÁFICO DE 08/08/17 a 14/08/17 OBRA 445 UHE SINOP USINA HIDRELÉTRICA SINOP LOCALIZAÇÃO POTÊNCIA MUNICÍPIOS RIO BACIA HIDROGRÁFICA TURBINAS

Leia mais

PNEUS AGRÍCOLAS UTILIZADOS NA ÁREA CANAVIEIRA

PNEUS AGRÍCOLAS UTILIZADOS NA ÁREA CANAVIEIRA PNEUS AGRÍCOLAS UTILIZADOS NA ÁREA CANAVIEIRA Prof. Kléber Pereira Lanças Depto. Engenharia Rural - FCA - UNESP/Botucatu kplancas@fca.unesp.br RODADOS: PNEUS ESTEIRAS SETOR AGRÍCOLA CANAVIEIRO: - TRATORES

Leia mais

Soluções avançadas para cana

Soluções avançadas para cana Soluções avançadas para cana Sistema de mecanização de cana-de-açúcar Case IH AFS SOLUÇÕES COMPLETAS CASE IH PARA CANA-DE-AÇÚCAR. TRATOS CULTURAIS Com o objetivo de sempre oferecer soluções agrícolas eficientes,

Leia mais

Mecanização e Silvicultura de Precisão na Eldorado

Mecanização e Silvicultura de Precisão na Eldorado Anais da 50ª Reunião Técnico-Científica do Programa Cooperativo sobre Silvicultura e Manejo - Dias 12 e 13 de novembro de 2014 51 Mecanização e Silvicultura de Precisão na Eldorado César Gomes Vieira 1

Leia mais

DISTRITO DE IRRIGAÇÃO DO PERIMETRO DE MANIÇOBA

DISTRITO DE IRRIGAÇÃO DO PERIMETRO DE MANIÇOBA DISTRITO DE IRRIGAÇÃO DO PERIMETRO DE MANIÇOBA DISTRITO DE IRRIGAÇÃO DO PERÍMETRO DE MANIÇOBA ÁREA IRRIGADA ORIGEM ATUAL LOTES ORIGINAIS LOTES ATUAIS ÁREA EMPRESARIAL 2.567 3.821,47 55 48 ÁREA COLONIZAÇÃO

Leia mais

Super Boom Especificações da minicarregadeira

Super Boom Especificações da minicarregadeira érie200 Super Boom Especificações da minicarregadeira L G R T J A B C D H V W Q P K U M E F S Vista superior DIMENSÕES L218 L220 L223 L225 L230 Altura operacional total A. com caçamba para fundição/ escavação

Leia mais

IMPUREZAS MINERAIS DA COLHEITA MECANIZADA DA CULTURA DA CANA-DE-AÇÚCAR

IMPUREZAS MINERAIS DA COLHEITA MECANIZADA DA CULTURA DA CANA-DE-AÇÚCAR ISBN 978-85-61091-05-7 V EPCC Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 IMPUREZAS MINERAIS DA COLHEITA MECANIZADA DA CULTURA DA CANA-DE-AÇÚCAR Eduardo José da Rosa

Leia mais

CONCEITOS GERAIS EM CANA-DE-AÇÚCAR Plantio e tratos. Prof. Dr. Edgar G. F. de Beauclair Depto. Produção vegetal ESALQ / USP

CONCEITOS GERAIS EM CANA-DE-AÇÚCAR Plantio e tratos. Prof. Dr. Edgar G. F. de Beauclair Depto. Produção vegetal ESALQ / USP CONCEITOS GERAIS EM CANA-DE-AÇÚCAR Plantio e tratos Prof. Dr. Edgar G. F. de Beauclair Depto. Produção vegetal ESALQ / USP edgar.beauclair@usp.br ESTÁGIOS E ÉPOCAS DE PLANTIO Cana planta: cana que atravessa

Leia mais

Quarta-feira, 13 de Maio de 2015 Edição N 1.012

Quarta-feira, 13 de Maio de 2015 Edição N 1.012 Modalidade: Pregão Presencial 038/2015 A Comissão Permanente de Licitação, DO MUNICIPIO DE REBOUÇAS no exercício das atribuições que lhe confere a(o) Decreto nº 016/2015, de 30/01/2015, torna público,

Leia mais

Universidade de São Paulo USP Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Esalq

Universidade de São Paulo USP Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Esalq Universidade de São Paulo USP Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Esalq Departamento de Agroindústria, Alimentos e Nutrição - LAN AÇÚCAR E ÁLCOOL- LAN 1458 Operações preliminares ao processo

Leia mais

especial IMPACTOS NO CTT Apesar de não haver estudos específicos que fazem a comparação entre os dois

especial IMPACTOS NO CTT Apesar de não haver estudos específicos que fazem a comparação entre os dois 1 1 especial Por volta de 2011, uma das maiores novidades tecnológicas que surgiam para o segmento canavieiro eram os transbordos de alta capacidade, pensados e desenvolvidos para transportar quase o dobro

Leia mais

Manual de Instruções: Plantadora Articulada JM8080/90PD Lote Piloto

Manual de Instruções: Plantadora Articulada JM8080/90PD Lote Piloto PASSO A PASSO MONITOR ARVUS TITANIUM CONEXÃO DOS CABOS NO MONITOR: 1- Efetue a conexão do cabo da bateria (12 volts) Figura 01. 2- Conecte o cabo da rede CAN Figura 02; 3- Conecte o cabo da antena Figura

Leia mais

USADOS atualização

USADOS atualização biomassa 500 mm. Sem motor principal. Com polia motor principal com 3 canais. Com esteira de entrada de 4000 mm. Com correia transportadora. Com amortecedores. Sem proteções. Sem correia do motor. Com

Leia mais

Colhedora JD3510 & Performance em canaviais de alta. produtividade

Colhedora JD3510 & Performance em canaviais de alta. produtividade II SIMPÓSIO SUL-MINEIRO DE CANA-DE-AÇÚCAR NECANA / UFLA Colhedora JD3510 & Performance em canaviais de alta Eduardo CUNALI ( PAI ) produtividade TERRAVERDE COLHEDORA DE CANA JD 3510 Versão esteiras COLHEDORA

Leia mais

Operações, Insumos e qualidade no Plantio da Cana-de-açúcar. Introdução

Operações, Insumos e qualidade no Plantio da Cana-de-açúcar. Introdução pág. 1 Operações, Insumos e qualidade no Plantio da Cana-de-açúcar Introdução O plantio envolve uma série de atividades que resultarão em maiores produtividades. Muitas dessas atividades já foram vistas

Leia mais

Aspectos Econômicos do Controle de Plantas Daninhas na Cultura da Cana-de-Acúcar

Aspectos Econômicos do Controle de Plantas Daninhas na Cultura da Cana-de-Acúcar Aspectos Econômicos do Controle de Plantas Daninhas na Cultura da Cana-de-Acúcar Simpósio sobre Controle de Ervas Daninhas na Cultura da Cana-de-Acúcar 8 de outubro de 22 Marli Dias Mascarenhas Oliveira

Leia mais

TBRE RBE Curvadora de Tubos CNC Elétrica com Booster Traseiro - 5 Eixos

TBRE RBE Curvadora de Tubos CNC Elétrica com Booster Traseiro - 5 Eixos TBRE RBE Curvadora de Tubos CNC Elétrica com Booster Traseiro - 5 Eixos www.dsm.com.br - dsm@dsm.com.br - PABX: (11) 5049-2958 TBRE RBE Curvadora de Tubos CNC Elétrica com Booster Traseiro - 5 Eixos Tipo

Leia mais