grupo ctt Plano de Formação CTT Correios. PostContacto. CTT Expresso. Tourline. CORRE. Payshop. Mailtec. EAD

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "grupo ctt Plano de Formação CTT Correios. PostContacto. CTT Expresso. Tourline. CORRE. Payshop. Mailtec. EAD"

Transcrição

1 grupo ctt 2013 Plano de Formação CTT Correios. PostContacto. CTT Expresso. Tourline. CORRE. Payshop. Mailtec. EAD

2 Índice 1 Introdução 2 Levantamento de Necessidades 3 Estrutura do Plano 4 Objetivos e impactos previstos 5 Monitorização e Avaliação 6 Orçamento 7 Fatores críticos de sucesso Anexo 1 - Programas Identidade Corporativa Enquadramento na Empresa Desenvolvimento Pessoal Desenvolvimento Pessoal Finanças, Banca e Seguros Informática Informática - escritório eletrónico Línguas Desenvolvimento Técnico e de Gestão Ciências Informáticas Comunicação Escrita Contabilidade e Fiscalidade Direito Eletricidade e Energia Enquadramento na Empresa Funções do Ciclo Operativo Gestão da Qualidade Formação de Formadores Gestão e Liderança Higiene, Saúde e Segurança Informática Aplicações Informáticas de apoio Informática - outros sistemas e aplicativos Marketing e Vendas Recursos Humanos Serviço de Transportes Anexo 2 - Direções/ Empresa Subsidiárias Correio OP MK FIL CE PostContacto CTT Gest (EPA) Expresso CTT Expresso Tourline CORRE Serviços Financeiros SF Payshop Soluções Empresariais SE Mailtec EAD Rede de Lojas RL Grandes Clientes GC Serviços Centrais SG ED RH CI AQ TI AN RC PC FR CT RS CL Índice Remissivo por Curso

3

4 As transformações que o sector atravessa, decorrentes sobretudo da substituição do correio pelas comunicações eletrónicas, da regulação do mercado postal integralmente liberalizado e do processo de privatização da empresa, levam os CTT a intensificar a aposta na formação profissional e conferem um valor estratégico acrescido à motivação, mobilização, envolvimento e melhoria das qualificações e competências dos trabalhadores. Neste enquadramento, as três dimensões adotadas no Programa de Desenvolvimento de Recursos Humanos - Adequar, Atrair e Vincular - assumem um sentido renovado. O Plano de Formação 2013 dos CTT tem como grandes objetivos: Concretizar o melhor alinhamento da Formação com a estratégia empresarial, através, nomeadamente, de um foco contínuo e persistente na orientação para o cliente e para os resultados; Estimular a interiorização do modelo de gestão CIP (A formação é da minha responsabilidade coaching (C), a formação é um Investimento (I) e a Comunicação é uma prioridade (P), situando o desenvolvimento pessoal e profissional dos trabalhadores e das equipas como uma responsabilidade dos próprios, das chefias e da gestão, por esta ordem; Contribuir para implementar um modelo de Gestão de Recursos Humanos (GRH) por competências, instrumento poderoso de integração dos modelos, das ferramentas e das práticas de cada um dos seus subsistemas. Estes objetivos, declinados ao nível das pessoas e das equipas, expressam-se nos seguintes: Contribuir para assegurar um serviço de excelência, promovendo as atitudes, os comportamentos e as competências conformes às políticas de qualidade, sustentabilidade e higiene e segurança; Promover o desenvolvimento de competências de liderança e gestão, visando a mobilização das equipas para alcançar os objetivos fixados; Desenvolver competências, atuais e emergentes, para garantir a qualidade, aumentar a produtividade e intensificar o envolvimento dos trabalhadores; Estimular níveis mais elevados de motivação, realização profissional, sentimento de pertença e reconhecimento do mérito; Facilitar a gestão da mudança, reforçando o compromisso dos trabalhadores com a Empresa; Apoiar a qualificação profissional e escolar dos trabalhadores e o seu desenvolvimento pessoal; Fortalecer os traços da cultura organizacional que valorizam o autoestudo, o desenvolvimento permanente, a cooperação, a inovação e a melhoria contínua, tanto a nível individual como de equipa. 7

5 A equipa de formação dos CTT, para além da conceção, organização e realização dos cursos que constam do presente Plano, continuará na busca das soluções que melhor respondam às necessidades da Empresa, focando-se, durante 2013, nos seguintes temas: Modelos de difusão a distância e em local, melhorando a sua operacionalização e acompanhamento; Bolsa de formadores internos, aumentando a sua composição e competências; Modelo de avaliação da formação, definindo critérios e adotando as melhores práticas; Controlo e informação de gestão da formação especificamente orientada para os clientes; Reforço da parceria com os clientes, através do canal gestor de cliente de formação/interlocutor de formação de cada Direção/Empresa e através do Fórum de Formação, visando obter níveis mais elevados de realização e de qualidade das ações. Pelas particularidades da sua programação ao longo do ano, merecem referência: Pós-Graduações Pelo seu valor estratégico e nível de investimento, a formação pós-graduada será objeto de propostas de participação a apresentar, no tempo oportuno, ao Conselho de Administração. Na sequência do curso iniciado em 2012, prevê-se a realização da 2.ª edição do Curso Geral de Gestão, entre outras iniciativas. Global Management Challenge (GMC) Este Jogo de Gestão, que vai já na sua 33.ª edição e que conta com a participação dos CTT desde o seu início, terá uma representação de 50 participantes da empresa organizados em 10 equipas. Línguas Verificando-se a possibilidade de acesso a soluções com melhor relação qualidade-preço, prevê-se o alargamento da formação em línguas a novos públicos-alvo com o duplo objetivo de melhoria do desempenho na função e de promoção do desenvolvimento pessoal. Nova Plataforma de Recursos Humanos A nova versão da plataforma informática RH para as empresas do Grupo (HR-Acess) incorpora as funcionalidades ESS-Employee Self Service e MSS-Manager Self Service. De acordo com o calendário do projeto, serão desenvolvidas ações de formação para os trabalhadores a quem venham a ser disponibilizadas funcionalidades. Para as chefias, as ações de formação estarão orientadas para a utilização dos processos de RH incluídos no MSS a nível da gestão das equipas. Encontros e Seminários Os seminários, conferências, encontros, congressos e cursos interempresas não previstos no Plano que se revelem de interesse para as atividades da empresa serão divulgados e objeto de apresentação de propostas de participação, ao longo do ano. Regista-se que o Plano de Formação dos CTT acolhe, pela primeira vez, os Planos de Formação da Tourline Express e da Corre. 8

6

7 LEVANTAMENTO DE NECESSIDADES O método, o suporte de registo e a calendarização das etapas do levantamento das necessidades a colmatar pelo Plano de Formação 2013 foram objeto de debate e consensualização nas reuniões mensais do Fórum de Formação em que participam os grandes clientes (OP, RL, CttExpresso, Mailtec e TI) e os responsáveis dos Serviços de Formação. A identificação dos cursos a constar da oferta formativa teve por base a avaliação dos cursos realizados no ano anterior e a ponderação quanto à necessidade da sua continuação, bem como a auscultação dos interlocutores em relação a novas necessidades formativas, tanto transversais como sectoriais ou específicas. O suporte de registo consiste num ficheiro por Direção/Empresa em que são carregados dados de identificação e caraterização de cada trabalhador, os cursos e respetiva informação que integram a oferta transversal e, nos casos da OP e da RL, os cursos que constituem a respetiva oferta específica. O ficheiro permite monitorizar o volume e a taxa de formação de acordo com os cursos atribuídos a cada trabalhador. As orientações para a identificação das necessidades individuais de formação mencionam o recurso a diversas fontes, nomeadamente, avaliação de desempenho, reconhecimento de gaps de competências, percursos formativos integrados em planos individuais de desenvolvimento, orientações estratégicas da Empresa e programas de ação de cada Direção/Empresa com impacto na necessidade de aquisição ou desenvolvimento de competências. Aquando da realização do diagnóstico de necessidades e da ponderação de opções sobre a sua inclusão no Plano, foram referenciadas algumas tendências a tomar em consideração, designadamente as seguintes: Ajustamento progressivo das horas de formação às necessidades reais e aos créditos legais; Alargamento tendencial da formação a todos os trabalhadores; Prioridade visível a áreas e a populações estratégicas; Perspetiva de crescimento dos canais de difusão que apresentam maior acessibilidade e menor custo (aumento da Formação em Local e alargamento da formação a distância). As necessidades de formação para a Direção Tecnologias de Informação (TI) foram posteriormente revistas para acolher eventuais ajustamentos decorrentes de algumas alterações no modelo de funcionamento, apresentando agora a distribuição por áreas que consta do quadro seguinte. 11

8 Participações Volume Área Sub-Área % % Aplicacional Metodologia Tecnologia Total Infraestruturas Gestão 6 4 Tecnologia Total Desenvol. Pessoal Genéricas Gestão Total As necessidades de formação específicas associadas à implementação do Programa Estratégico de Transformação foram objeto de identificação em momento consentâneo com a programação das iniciativas e são apresentadas mais à frente. 12

9

10 ESTRUTURA DO PLANO Os objetivos estratégicos da Empresa para que contribui cada curso, o público-alvo cujos gaps e áreas de desenvolvimento de competências cada curso visa colmatar e as áreas de negócio em que os trabalhadores desempenham funções, configuram abordagens tratadas nos pontos: Orientação para Objetivos Estratégicos e Resultados; Orientação para Populações Específicas; Orientação para as Áreas de Negócio. No Anexo I - Programas, os 319 cursos encontram-se organizados por dois níveis de agregação: Eixos: Pretende-se evidenciar o nível de investimento em cada uma das dimensões selecionadas: Identidade Corporativa, Desenvolvimento Pessoal e Desenvolvimento Técnico e de Gestão. O eixo Identidade Corporativa integra a formação que visa a identificação dos trabalhadores com a missão, visão e valores da organização. No eixo Desenvolvimento Pessoal estão agrupados os cursos que têm como finalidade a melhoria das competências transversais que favorecem comportamentos mais adequados à superação dos desafios que a empresa enfrenta. O eixo Desenvolvimento Técnico e/ou de Gestão inclui a formação que promove a aquisição de conhecimentos e o desenvolvimento de competências direcionados especificamente para o desempenho de determinadas funções. Programas: em número de 20, destaca a forma como os cursos concorrem para a formação num domínio do saber ou em domínios afins (e.g. Ciências Informáticas, Contabilidade e Fiscalidade), ou numa determinada área de atividade (e.g. Serviço de Transportes), ou num cluster de competências (e.g. Gestão e liderança). 15

11 A construção dos Programas e a sua designação obedeceram a um compromisso para responder simultaneamente a duas necessidades: por um lado, desagregação da informação de acordo com o interesse dos serviços na monitorização de certas temáticas e, por outro, atribuição de uma classificação dos cursos segundo as áreas de educação/formação do Sistema Nacional de Qualificações para efeitos de extração dos dados para o anexo sobre Formação Contínua que integra o Relatório Único cujo envio anual ao Gabinete de Estudos e Planeamento do Ministério da Economia e do Emprego é obrigatório. Neste anexo está disponível a informação sobre cada curso: objectivos, destinatários, duração, n.º total de participações e correspondente volume de formação (em horas). No Anexo II - Direções/Empresas subsidiárias encontra-se a formação prevista para cada Direção e Empresa Subsidiária, elencando-se os cursos por ordem alfabética, destinatários, duração, participações e volume de formação. O documento fecha com o índice remissivo dos cursos referidos no Anexo I - Programas. 16

12

13 OBJETIVOS E IMPACTOS PREVISTOS 1. Objetivos Globais O objetivo para a taxa de formação (horas de formação/total de horas trabalháveis) é de 1,35%, o que representa um aumento de 0,08 p.p. e de 6,3% em relação à realização de As participações previstas para o período do plano geram um volume (total de horas de formação) que atinge as horas, mais (5%) do que no ano anterior. A média de horas anuais de formação por trabalhador, incluindo contratados a termo, aumentará para 26, o que representa um acréscimo de 3 horas (13%). Para efeitos de avaliação do investimento da Empresa na qualificação dos seus trabalhadores, os valores apresentados assumem maior expressão quando enquadrados no atual contexto de diminuição de efetivos e de redução de custos, designadamente em deslocações e estadas. A distribuição por cada um dos três eixos de intervenção das horas de formação planeadas é apresentada no gráfico abaixo. Eixos de Intervenção Volume de Formação Conforme facilmente se verifica, destaca-se a aposta no eixo Desenvolvimento Técnico e de Gestão. 19

14 Distribuição do Volume por Programas Programas Participações Volume Formação Ciências Informáticas Comunicação Escrita Contabilidade e Fiscalidade Desenvolvimento Pessoal Direito Eletricidade e Energia Enquadramento na Empresa Enquadramento na Empresa Funções do Ciclo Operativo Enquadramento na Empresa Gestão da Qualidade Finanças, Ban ca e Seguros Formação de Formadores Gestão e Liderança Higiene, Saúde e Segurança Informática Aplicações informáticas de apoio Informática Outros sistemas aplicativos Informática na óptica do utilizador Ferramentas de escritório eletrónico Línguas Marketing e Vendas Recursos Humanos Serviço de Transportes TOTAL Marketing e Vendas, Enquadramento na Empresa-Gestão da Qualidade e Gestão e Liderança são as três áreas temáticas que vão consumir maior número de horas de formação, representando no seu conjunto 51,3%. 20

15 2. Orientação para Objectivos Estratégicos e Resultados Tendo em vista evidenciar o investimento em formação por objectivos estratégicos, apresenta-se o quadro abaixo: Objectivos/Resultados Programa de Formação Participações Horas Formação Nº % Nº % 1. Mais vendas Marketing e Vendas Total ,6% ,4% 2. Maior eficiência, menor custo Sistemas e Aplicativos Comunicação Escrita Desenvolvimento Pessoal Escritório eletrónico Aplicações Informáticas de apoio Línguas Total ,5% ,2% 3. Qualidade de serviço a nível Gestão da Qualidade da excelência Total ,5% ,1% 4. Profissionais especializados Direito Pessoas e Bens em Segurança Recursos Humanos Eletricidade e Energia Finanças, Banca e Seguros Ciências Informáticas Serviços de Transportes Formação de Formadores Contabilidade e Fiscalidade Funções do Ciclo Operativo Total ,0% ,7% Higiene, Saúde e Segurança Total ,0% ,4% 6. Líderes para a mudança Gestão e Liderança Total ,8% 7. Trabalhadores envolvidos Enquadramento na Empresa Total ,4% O investimento em formação e Desenvolvimento previsto para 2013 está maioritariamente orientado para os objectivos eficácia e venda, seguindo-se a especialização técnica, a qualidade de serviço e a preparação das lideranças para a mudança. 21

16 3. Orientação para Populações Específicas Horas de Formação por Populações 1) Inclui RL Como pode constatar-se, a formação para as Equipas de Vendas constitui, em termos de volume, o principal alvo das ações de formação, embora se apresente uma distribuição quase idêntica por quatro dos cinco agrupamentos de populações-alvo. 22

17 O maior número de horas previstas para os responsáveis, chefias e coordenadores insere-se no programa gestão e liderança, enquanto para as chefias operacionais se reparte entre gestão e liderança e marketing e vendas. Para as equipas dos serviços centrais, é visível o destaque para os programas de gestão e liderança, línguas e informática na ótica do utilizador. Para as Equipas de Vendas, o volume de formação previsto inclui-se quase totalmente no programa Marketing e Vendas, enquanto para as Equipas Operacionais se destaca Gestão da Qualidade e Marketing e Vendas. 4. Orientação para as Áreas de Negócio A distribuição do volume de formação por áreas de negócio acompanha aproximadamente o peso relativo do pessoal das diferentes áreas. 5. Orientação para o Programa Estratégico de Transformação Os resultados a alcançar com o Programa Estratégico de Transformação serão potenciados através da resposta a necessidades de formação específicas, diagnosticadas pelos responsáveis de cada uma das iniciativas, diretamente orientadas para os respetivos objetivos. As ações de formação a desenvolver são apresentadas abaixo de forma sucinta, porquanto o seu desenho e organização acompanharão o planeamento de implementação de cada medida. Otimização e racionalização das Operações e Distribuição i) Rede de Transportes Realização da formação em condução defensiva e ecológica contemplada no diagnóstico inicial; Formação das chefias e dos carteiros a quem sejam atribuídas bicicletas elétricas, para evidenciar vantagens, condições de utilização e regras de segurança População alvo: Chefias e Carteiros 23

18 Modelo: presencial para as chefias e em local para as equipas; Adequação do programa formativo para condutores às exigências decorrentes do licenciamento para transporte de mercadorias. ii) Rede de Tratamento A Medida de internalização da Videocodificação, obrigará a garantir formação a cerca de 30 a 40 operadores do CPL-C. iii) Rede de Distribuição A reorganização dos CDP, o alargamento do modelo de distribuição segmentada a toda a rede de distribuição, a internalização na rede base dos CTT do tráfego distribuído pela rede DTE, trará, entre outras, a necessidade de introduzir giros em motociclo. Há necessidade de proporcionar formação prática em condução de motociclos para tornar aptos os trabalhadores com habilitação legal mas que não tenham experiência de condução destes veículos (contemplada no diagnóstico inicial); A saída para a rua com dois maços é uma das medidas a implementar em 82 CDP e que exige um programa de formação, considerado como fator crítico para o sucesso da medida População-alvo: responsáveis da área da Distribuição e chefias de CDP Modelo: presencial dirigido ao objetivo de envolvimento e responsabilização; População-alvo: carteiros dos CDP a abranger Modelo: em local, a ministrar pela chefia do CDP, com metodologia demonstrativa e persuasiva; Otimização da Rede de Lojas i) Rede de Agentes Face à previsão de incremento significativo desta rede e à não existência de formatos para capacitar entrantes e de pacotes de atualização, é necessário desenvolver: Formação Inicial para encarregados dos Postos de Correio (PC) informatizados com plataforma NAVE e com maior volume de negócio e de todos os PC resultantes de agenciamentos de antigas lojas. Os conteúdos devem abranger componentes comercial, venda, procedimentos e produtos. Modelo de formação: a distância (e-learning). Novo Modelo de Gestão (Parceiros) Conceber programa de formação inicial para capacitar os Parceiros à gestão e funcionamento de uma Loja com os níveis de qualidade de serviço equivalentes a uma Loja Rede Própria. Módulos fundamentais: Técnico (produtos e serviços do portfólio dos CTT, incluindo participadas); Qualidade/Certificação e Organização/Procedimentos. Modelo b-learning (presencial e e-learning). 24

19 ii) Incremento Negócio Desenvolvimento de competências comerciais e de venda nas Equipas das Lojas Temas a privilegiar: contato telefónico com Clientes (prospeção, venda e pós-venda), contacto via e- mail, argumentários de venda Conceção de ações concretas para incremento de receita da Loja Modelo: em cascata, que permita dinamizar ações de formação em local tendo como 1º nível os Diretores de área Comercial (ACM); Gestão de Clientes Contratuais ação dirigida a ACM, Gestores Especializados e Gestores de Lojas, com temas como: análise da carteira de clientes, técnicas de reuniões, construção de soluções de negócio tipificadas por segmento de Clientes; Formação para as segundas figuras das Lojas desenvolver competências de gestão de negócio e de recursos humanos dos trabalhadores que assumem interinamente as funções de Gestores de Loja e que são os potenciais futuros Gestores. iii) Maximizar potencial da Rede de Lojas Formação dirigida aos ACM para desenvolver competências de gestão global nomeadamente nas áreas de Imagem de Loja/Normas merchandising, Organização de Loja, Certificação/Qualidade, Planeamento/Gestão do Tempo, Comunicação e condução de reuniões, Gestão de Pessoas e Resultados. Recursos Humanos i) Análise dos processos nas áreas dos serviços centrais O resultado da análise a efetuar permitirá desenhar um programa formativo apropriado para os trabalhadores a quem sejam atribuídas novas funções, com um modelo que inclua uma componente de formação presencial e outra de formação on job. ii) Otimização de Recursos Humanos Os trabalhadores que, na sequência dos estudos e medidas de otimização a realizar pela OP e pela RL, venha a ser necessário reconverter frequentarão ações de formação que permitam a aquisição de competências para o desempenho das novas funções. Otimização e integração dos negócios expresso e encomendas O desenvolvimento desta iniciativa beneficiará do reforço das participações previstas nos seguintes programas formativos: Técnicas de negociação (curso para funções com forte componente negocial); Negócio postal - novos desafios, novos contextos, e novos paradigmas de gestão; Finanças para não financeiros; Power Point - Curso Completo; Controlo de gestão - Análise de indicadores; Aplicações SAP (contas internacionais). 25

20 Desenvolvimento dos serviços financeiros Foram identificadas as seguintes necessidades específicas de formação associadas a esta Iniciativa: i) Formação PostalNet2G A futura disponibilização da plataforma Postalnet2g (PN2g) da Fidelidade-Mundial (FM) em toda a Rede de Lojas (RL) é uma ação que está enquadrada na estratégia de melhoria das ferramentas de suporte à comercialização dos produtos da FM. Perspetiva-se que esta formação se inicie no 2º semestre e que se prolongue ao longo de do ano, de acordo com o seguinte modelo: População alvo: Serviços Financeiros (SF) e Rede de Lojas (RL); Modelo de Formação: ações em sala e formação em local, nas Lojas; Formadores: FM e Gestores de Serviços Financeiros (SF). ii) SPA Aforro on Line Decorrente das negociações em curso, prevê-se estender, durante 2013, a plataforma Aforro on Line à totalidade da rede de Lojas. O modelo de formação a implementar, no âmbito desta ação, será o seguinte: População alvo: cerca de 150 Lojas (RL); Modelo de Formação: ações em sala e formação em local, nas Lojas; Formadores: Gestores de Serviços Financeiros (SF). Desenvolvimento de soluções empresariais Foram identificadas necessidades diretamente relacionadas com o desenvolvimento da Iniciativa, a diagnosticar de forma mais específica, nos seguintes domínios: Reforço das competências em gestão avançada; Formação específica técnica para a área de Aplicações e Desenvolvimento. Eficácia comercial Os objetivos que se prosseguem com a Iniciativa Eficácia Comercial serão potenciados com o desenvolvimento do seguinte programa formativo: População-alvo: KAM Conteúdos: gestão de clientes, negociação e análise de oportunidades. Em formato modular, a desenhar de acordo com a estratégia transformacional dos CTT Modelo: presencial, a desenvolver em parceria com entidade externa credenciada. Novo Quadro Regulatório i) Tendo em vista aprofundar o conhecimento e a compreensão das melhores práticas e das tendências atuais no domínio da Regulação do setor postal, promover-se-á, ao longo do ano, a realização de um workshop com um reconhecido especialista neste domínio e com a equipa interna envolvida diretamente no desenvolvimento desta Iniciativa. ii) No sentido de alargar, na empresa, o conhecimento estruturado e altamente especializado sobre Regulação e Concorrência, prevê-se a possibilidade de proporcionar formação avançada, a nível de pós-graduação ou mestrado, a um dos membros da equipa interna. 26

21

22 MONITORIZAÇÃO E AVALIAÇÃO O acompanhamento da execução do presente Plano de Formação será objeto das reuniões mensais do Fórum de Formação nas quais, para além do controlo de indicadores de referência (taxa de formação, grau de realização, taxa de cobertura no Grupo), se fará ponto de situação e avaliação das ações realizadas no mês anterior e apresentação da programação das ações para o mês seguinte. Complementarmente, os serviços de formação mantêm um diálogo regular com os clientes internos com o objectivo de ajustar o planeamento da formação às necessidades das áreas e de as apoiar na gestão dos planos individuais de formação, através de informação mensal sobre a formação realizada por cada trabalhador. A qualidade da formação avalia-se através da intervenção a três níveis: Grau de concretização de expectativas - satisfação - dos formandos e dos formadores com a acção da formação em que participaram (realizado no final de todas as acções de formação), o que permite a introdução de ajustamentos nas edições em curso e futuras; Conhecimentos e aquisições obtidos pelos formandos durante a formação (nos cursos cujas matérias e/ou populações o aconselhem) para garantia de que cada formando atinge o nível necessário de conhecimentos que lhe permita a sua aplicação imediata; Alterações efectivamente verificadas no desempenho do trabalhador e que foram previamente identificadas como áreas de melhoria a desenvolver com a formação. Ainda, e sempre que existam condições para o fazer, procurar-se-á medir o impacto que a formação teve e ao nível dos resultados alcançados; A conceção de cada curso incluirá a definição dos métodos de avaliação a aplicar, segundo princípios de eficácia, envolvimento, feed-back e aperfeiçoamento contínuo. 29

23

24 ORÇAMENTO As verbas para Fornecimento de Serviços Externos necessárias à execução do Plano encontram-se inscritas no orçamento dos Serviços de Formação. Os gastos de pessoal com formandos e formadores internos, incluindo remunerações e verbas para deslocações e alojamento, estão inscritos nos orçamentos dos Serviços a que os trabalhadores estão afetos. O valor orçamentado para aquisição de serviços é de ,00, correspondendo (36,5%) a formação no exterior e (63,5%) a formação interna com formador externo. A totalidade dos gastos com formação previstos para 2013, incluindo gastos de funcionamento e salários de formandos e de formadores internos, estima-se em ,00 (custo/hora de 20,82 ). 33

25

26 FATORES CRÍTICOS DE SUCESSO Também a capacidade de conceção, programação e execução das ações não pode deixar de ser levada em conta. E tal capacidade é determinada pelo potencial dos recursos alocados aos serviços de formação e pela possibilidade que têm os clientes de disponibilizarem trabalhadores para a frequência dos cursos. O cumprimento do Plano de Formação beneficiará da concretização de um conjunto de factores que introduzirão melhorias de eficácia e qualidade no serviço prestado e facilitarão o acesso a formação no Grupo empresarial. A dinâmica empresarial e a capacidade de resposta dos serviços de formação e das áreas-cliente não deixará de condicionar a sua execução. Destacam-se os seguintes fatores críticos: ACESSO À FORMAÇÃO - necessidade de intensificar a utilização dos diferentes canais de difusão, através do crescimento de modalidades que evitem a deslocação dos formandos; - alargamento do acesso da Formação a Distância às equipas operacionais, essencialmente dependente das condições tecnológicas (capacidade da banda de rede, equipamentos informáticos locais e condições /constrangimentos à sua utilização); - aperfeiçoamento do canal formação em local (aumento e melhoria da qualidade dos Kits pedagógicos, do acompanhamento e do apoio locais), o que exige uma acrescida intervenção da equipa dos serviços de formação a montante e a jusante da realização; - disponibilização dos trabalhadores para acções de formação desenhadas, por questões que se prendem com a natureza do curso, para uma difusão em sala de formação (presencial). ENVOLVIMENTO DA GESTÃO enquanto capacidade de mobilizar os responsáveis CTT no plano de formação dos seus colaboradores, declinando nas equipas a valorização da formação como um investimento e uma responsabilidade. Aumentar e dar visibilidade ao compromisso com o investimento formativo, permitirá melhorar o planeamento das participações, minorando a taxa de faltas e desistências; CAPACIDADE DOS SERVIÇOS DE FORMAÇÃO para realizarem cursos e programas. O contínuo crescimento da formação, o aumento do grau de cobertura do plano, a intensificação do apoio prestado às empresas subsidiárias e ainda as exigências impostas pela diversificação das diferentes modalidades de formação já acima referidas pressupõem, no seu conjunto, um nível de resposta muito exigente tanto nos domínios da concepção, como do planeamento, da difusão e do controlo; REFORÇO DA BOLSA DE FORMADORES, TUTORES E DINAMIZADORES DE FORMAÇÃO em nº e em preparação técnico-pedagógica, que permita o crescimento da formação nas diferentes modalidades praticadas (presencial, FaD e local) com bons níveis de qualidade e eficácia. Este reforço está dependente da capacidade de atração e retenção destes colaborados, focada em reforços de natureza valorativa e de reconhecimento. GESTÃO DA FORMAÇÃO beneficiará com o upgrade da versão 7 da NPRH, cujo módulo Gestão da Formação se prevê entrar em produção ainda em 2013 com ganhos que se esperam significativos ao nível da eficiência dos processos. A título ilustrativo, sinalizam-se as áreas de diagnóstico de necessidades, planeamento, monitorização, gestão de inscrições e registo da formação realizada. 37

27

28

29 Conhecimento Grupo CTT - Carteira de Oferta CURSO OBJETIVOS DESTINATÁRIOS Conhecimento Grupo CTT - Ciclo Operativo de Correio Conhecimento Grupo CTT - Empresas Participadas Direitos e Deveres laborais Enquadramento na Empresa - Trabalhadores nas áreas operacionais Formação CRT - Relações Laborais HORA Pessoa Legislação Laboral - Enquadramento face ao Grupo CTT (Workshop) Negócio postal - novos desafios, novos contextos, e novos paradigmas de gestão Workshop OP (Balanço de Projetos de Intervenção de RH) Conhecer o negócio do Grupo CTT, o mercado em que opera e o respetivo portfólio de produtos e serviços. Obter uma visão integrada da cadeia operativa do Grupo CTT através do contacto direto com as diferentes áreas operacionais. Conhecer as Empresas CTT, através de uma abordagem estratégica para o Grupo CTT e de negócio (mercado, portfólio). Ter um contacto direto com a área comercial e operacional. Conhecer o enquadramento que rege a atividade dos trabalhadores, actualizando conhecimentos e esclarecendo dúvidas decorrentes do novo enquadramento jurídico-laboral. Proporcionar o conhecimento do Grupo CTT enquadrado na estratégia de viabilização empresarial, contribuindo para um conhecimento mais consistente dos desafios que enfrenta. Perceber o impacto da sua função na Cadeia de Valor. Conhecer as normas que regem a relação laboral que estabelecem com a empresa. Melhorar a comunicação, alinhar as práticas com a carta de valores OP, potenciar o envolvimento dos colaboradores no desenvolvimento de "boas práticas". Identificar os impactos das alterações legislativas na atividade laboral dos CTT e na gestão das equipas de trabalho. Tendência de declínio do negócio das comunicações físicas (ficção ou realidade?). Exploração de alternativas face a esta realidade. Balanço dos projetos formativos realizados anteriormente, nomeadamente através da aferição do nível de satisfação dos formandos e da medição do impacto que os mesmas tiveram no dia-a-dia de trabalho dos participantes. Definição de novas ações. 5 DURAÇÃO (horas) Nº PARTICIP. VOLUME (horas) Técnicos e chefias 3, Técnicos e chefias 13, Técnicos e chefias Técnios EAD Equipas Operacionais Equipas Operacionais Equipas Operacionais Chefias Técnicos e chefias Chefias Total

30

31 CURSO OBJETIVOS DESTINATÁRIOS DURAÇÃO (horas) Nº PARTICIP. VOLUME (horas) Assertividade e Gestão de Conflitos Promover o conhecimento de si mesmo e o seu sentido de responsabilidade. Saber tomar iniciativas de efeito positivo. Compreender as reações dos interlocutores e adequar o seu comportamento. Técnicos e chefias Atendimento telefónico e gestão do conflito Desenvolver competências facilitadoras de uma boa comunicação e relação entre os técnicos dos serviços centrais e os clientes (franquiciados). Técnicos adminstrativos TOURLINE Comunicação e Relações Interpessoais Condução de reuniões Facilitar e promover a comunicação interpessoal e em equipa desenvolvendo, aos diferentes níveis de relação hierárquico-funcional, sinergias construtivas de trabalho orientadas para a excelência. Saber conduzir de forma eficaz uma reunião. Reconhecer a importância e dominar as técnicas de preparação, divulgação e dinamização de reuniões. Técnicos e chefias Técnicos e chefias Excelência no atendimento telefónico Melhorar a eficácia e a qualidade da chamada telefónica em coerência com a imagem da empresa. Técnicos CTTEXPRESSO Gestão do tempo e trabalho em equipa Desenvolvimento de competências de gestão do tempo e trabalho em equipa. Técnicos e chefias Motivação Desenvolver competências pessoais e relacionais que facilitem a cooperação e comunicação nas equipas, melhorando o ambiente de trabalho. Técnicos HSE TOURLINE Organização do Trabalho e Gestão do Tempo Organizações Positivas - Boas práticas de Recursos Humanos Organizar e planear de forma eficaz o trabalho no curto, médio e longo prazo, em função da prioridade das matéria. Desenvolvimento de competências que permitam potenciar a capacidade de adaptação a contextos de mudança, a nível pessoal e profissional ( resiliência, gestão de emoções, flexibilidade, autoestima, criatividade, tomada de decisão, análise crítica e autonomia). Técnicos e chefias Técnicos e chefias cont. 9

32 Redação de Informações Técnicas de apresentação CURSO OBJETIVOS DESTINATÁRIOS Desenvolvimento de competências que permitam melhorar a redação de Informações e comunicações escritas. Aquisição de conhecimentos e competências comunicacionais que permitam a realização de apresentações eficazes. Técnicos administrativos TOURLINE Técnicos de Qualidade e SC TOURLINE DURAÇÃO (horas) Nº PARTICIP. VOLUME (horas) Trabalho em equipa Através de atividades de outdoor, promover a cooperação e desenvolver competências relacionais e comunicacionais que melhorem o trabalho em equipa. Dirigentes 1ª e 2ª Linha TOURLINE Total

33 Finanças para não financeiros CURSO OBJETIVOS DESTINATÁRIOS Compreender e interpretar os aspetos fundamentais da análise financeira; Saber interpretar os rácios por forma a acompanhar melhor a evolução da empresa. DURAÇÃO (horas) Nº PARTICIP. VOLUME (horas) Técnicos e chefias Gestão de finanças pessoais Desenvolver competências ao nível da literacia financeira. Técnicos e chefias Total

34 CURSO OBJETIVOS DESTINATÁRIOS DURAÇÃO (horas) Nº PARTICIP. VOLUME (horas) Apresentações em PREZI Excel Avançado Excel Fundamental Google Docs Informática na óptica do utilizador - fundamentos LYNC Open Project Power Point - Curso completo Word Avançado Conhecer e ser capaz de utilizar eficazmente o PREZI como suporte a apresentações, tornando-as mais impactantes. Identificar toda a capacidade de cálculo potencializada pelo recurso a funções, utilizando dados contidos em diversas folhas de trabalho; efetuar a simulação de dados e tabelas dinâmicas; fazer a análise de cenários utilizando as potencialidades disponibilizadas. Identificar as potencialidades da aplicação; manipular corretamente folhas e janelas; formatar células e objetos da folha de cálculo; mover e copiar células; utilizar fórmulas e funções de cálculo; criar e formatar gráficos; trabalhar com várias folhas. Conhecer o ambiente Google Docs e saber utilizá-lo para trabalhar com documentos partilhados na web. Aqduirir competências que permitam a utilização de computador pessoal nomeadamente ao nível do processamento de texto, pesquisas de informação na Internet e utilização do correio electrónico. Potenciar a utilização da aplicação na transmissão de mensagens instantâneas em ambiente corporativo. Utilizar com autonomia o Open Project como ferramenta auxiliar na gestão de projetos. Identificar as potencialidades do Power Point no desenvolvimento de apresentações; utilizar corretamente as ferramentas disponibilizadas pela aplicação; integrar documentos e informação de outras aplicações em diapositivos da apresentação. Utilizar ligações dinâmicas a outros documentos; elaborar e organizar documentos longos; criar índices; utilizar as potencialidades da impressão em série; inserir e formatar imagens e gráficos; publicar documentos na Web; gravar macros. Técnicos formação TOURLINE Técnicos e chefias Técnicos e chefias Técn. Qualidade TOURLINE Equipas Operacionais Técnicos e chefias 3, Técnicos e chefias Técnicos e chefias Técnicos e chefias Word Fundamental Criar, editar e imprimir documentos; formatar documentos; inserir e formatar imagens e outros objectos; definir cabeçalhos e rodapés; utilizar as ferramentas de verificação. 12 Técnicos e chefias Total

35 Espanhol Inglês Português CURSO OBJETIVOS DESTINATÁRIOS Desenvolvimento de competências ao nível do domínio, falado e escrito, da língua espanhola. Desenvolvimento de competências ao nível do domínio, falado e escrito, da língua inglesa. Desenvolvimento de competências ao nível do domínio, falado e escrito, da língua portuguesa. DURAÇÃO (horas) Nº PARTICIP. VOLUME (horas) Técnicos Técnicos e Chefias Técnicos Administrativos TOURLINE Total

36

Carteira. de formação. análise às nossas oportunidades e recursos. Missão, Visão e Objectivos. Desenvolver competências técnicas e transversais

Carteira. de formação. análise às nossas oportunidades e recursos. Missão, Visão e Objectivos. Desenvolver competências técnicas e transversais conteúdos: Programa de formação avançada centrado nas competências e necessidades dos profissionais. PÁGINA 2 Cinco motivos para prefirir a INOVE RH como o seu parceiro, numa ligação baseada na igualdade

Leia mais

A Nossa Oferta Formativa para a Administração Pública

A Nossa Oferta Formativa para a Administração Pública A Nossa Oferta Formativa para a Administração Pública 2011 DESIGNAÇÃO A inscrição poderá DO CURSO ser efectuada Nº através DE do PREÇO site POR www.significado.pt Para mais informações, por favor contacte

Leia mais

Forme-se Connosco! > Cursos Práticos > Formação Certificada > Laboratórios Oficiais > Manuais Oficiais

Forme-se Connosco! > Cursos Práticos > Formação Certificada > Laboratórios Oficiais > Manuais Oficiais Actualizado em 29/ABR/2015 duração datas Microsoft Training CURSOS OFICIAIS CERTIFICADOS HORAS DIAS INÍCIO FIM Vouchers MICROSOFT CERTIFIED SOLUTIONS ASSOCIATE (MCSA): WINDOWS 8 20687 - Configuring Windows

Leia mais

EDIÇÃO 2011/2012. Introdução:

EDIÇÃO 2011/2012. Introdução: EDIÇÃO 2011/2012 Introdução: O Programa Formação PME é um programa financiado pelo POPH (Programa Operacional Potencial Humano) tendo a AEP - Associação Empresarial de Portugal, como Organismo Intermédio,

Leia mais

Uma Questão de Atitude...

Uma Questão de Atitude... Uma Questão de Atitude... Catálogo de Formação 2014 1 Introdução 3 Soluções de Formação 3 Áreas de Formação 4 Desenvolvimento Pessoal 5 Comercial 12 Secretariado e Trabalho Administrativo 15 Indústrias

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA

TERMOS DE REFERÊNCIA Nô Pintcha Pa Dizinvolvimentu UE-PAANE - Programa de Apoio aos Actores Não Estatais TERMOS DE REFERÊNCIA CONTRATO DE ASSISTÊNCIA TECNICA PARA FORMADOR/A EM COMUNICAÇÃO E VISIBILIDADE DAS ORGANIZAÇÕES UE-PAANE

Leia mais

Formação em Tecnologias de Informação

Formação em Tecnologias de Informação Formação em Tecnologias de Informação Índice Índice 2 Apresentação 3 Empresa 4 Metodologia 5 Vantagens Empresa 6 Formação 7 Oferta formativa Microinformática 8 Informática Técnica 9 Curriculum Oficial

Leia mais

Qualificar pessoas pra produzir resultados diferenciados

Qualificar pessoas pra produzir resultados diferenciados Qualificar pessoas pra produzir resultados diferenciados (61) 3024-0532 www.dissemine.com.br SCRN 702/703 bl. C Loja 50 - Asa Norte - Brasília - DF - CEP: 70.720-630 SOBRE A DISSEMINE TREINAMENTOS EM TI

Leia mais

6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 0 2 4 6 8 10 33 34 35 36 37 38 39 40 resolução de problemas recolha e tratamento da informação planeamento / organizção inovação

Leia mais

CALENDÁRIO DE FORMAÇÃO MICROSOFT > 2º Semestre 2010

CALENDÁRIO DE FORMAÇÃO MICROSOFT > 2º Semestre 2010 CURSOS IT PROFESSIONAL Horas Dias Jul Ago Set Out Nov Dez Exame Certificação Valor Microsoft Windows XP M2261 - Supporting Users Running the MS Windows XP OS 21 3 5 7 1..3 70-271 MCP+MCDST 1 800 USD M2262

Leia mais

As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada.

As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada. Anexo A Estrutura de intervenção As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada. 1. Plano de ação para o período 2016

Leia mais

12 EXCEL MACROS E APLICAÇÕES

12 EXCEL MACROS E APLICAÇÕES INTRODUÇÃO O principal objetivo deste livro é auxiliar o leitor na sua aprendizagem sobre os recursos avançados do Excel em especial na interligação com o Visual Basic for Applications (VBA). Pretende-se

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA

TERMOS DE REFERÊNCIA Nô Pintcha Pa Dizinvolvimentu UE-PAANE - Programa de Apoio aos Actores Não Estatais TERMOS DE REFERÊNCIA CONTRATO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA PARA FORMADOR EM CONTABILIDADE, GESTÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA

Leia mais

VANTAGENS E DIFERENCIAIS

VANTAGENS E DIFERENCIAIS A Treinar é uma escola com tradição na área de cursos de Informática, Tecnologia, Desenvolvimento Profissional e Educação à Distância. Oferece cursos do nível básico ao avançado, visando à formação completa

Leia mais

Diagnóstico de Competências para a Exportação

Diagnóstico de Competências para a Exportação Diagnóstico de Competências para a Exportação em Pequenas e Médias Empresas (PME) Guia de Utilização DIRECÇÃO DE ASSISTÊNCIA EMPRESARIAL Departamento de Promoção de Competências Empresariais Índice ENQUADRAMENTO...

Leia mais

Competências de Gestão para Dirigentes e Técnicos de Associações Empresariais

Competências de Gestão para Dirigentes e Técnicos de Associações Empresariais Competências de Gestão para Dirigentes e Técnicos de Associações Empresariais Curso de Formação 2011 Índice PROPOSTA FORMATIVA... 3 Introdução... 3 Objectivo geral... 3 Estrutura... 3 Metodologias... 3

Leia mais

SISTEMAS DEGESTÃO EMPRESARIAL

SISTEMAS DEGESTÃO EMPRESARIAL SISTEMAS DEGESTÃO EMPRESARIAL Imagine um mundo onde a sua Empresa se desenvolve facilmente, onde a cooperação entre os seus funcionários, as suas filiais e o seu ambiente de negócio é simples e em que

Leia mais

DRH- Departamento de Recursos Humanos

DRH- Departamento de Recursos Humanos República de Moçambique Ministério das Finanças CEDSIF - Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças UGEA-Unidade Gestora Executora das Aquisições UNIÃO EUROPEIA (FINANCIADO PELA UNIÃO

Leia mais

Diagnóstico das Necessidades de Formação

Diagnóstico das Necessidades de Formação Diagnóstico das Necessidades de Formação A AciNet Sistemas e Tecnologias de Informação é uma empresa de tecnologias de informação nas actividades de representação e comercialização de equipamentos informáticos,

Leia mais

Cegoc Moçambique O MAIOR GRUPO EUROPEU DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL AGORA EM MOÇAMBIQUE. cegoc.co.mz

Cegoc Moçambique O MAIOR GRUPO EUROPEU DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL AGORA EM MOÇAMBIQUE. cegoc.co.mz Cegoc Moçambique Formação e Consultoria em Capital Humano O MAIOR GRUPO EUROPEU DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL AGORA EM MOÇAMBIQUE cegoc.co.mz O maior grupo europeu de formação profissional agora em Moçambique

Leia mais

POR ALENTEJO PROGRAMA OPERACIONAL DA REGIÃO DO ALENTEJO

POR ALENTEJO PROGRAMA OPERACIONAL DA REGIÃO DO ALENTEJO POR ALENTEJO PROGRAMA OPERACIONAL DA REGIÃO DO ALENTEJO ACÇÃO-TIPO: 2.3.1 ACÇÕES DE FORMAÇÃO VALORIZAÇÃO DE COMPETÊNCIAS NA ÁREA DO COMÉRCIO CURSO N..ºº 11 INFFORMÁTTI I ICA NA ÓPTTI ICA DO UTTI ILLI IZZADOR

Leia mais

FICHA TÉCNICA DO CURSO ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE PROJECTOS NÍVEL 1 EDIÇÃO Nº 01/2013

FICHA TÉCNICA DO CURSO ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE PROJECTOS NÍVEL 1 EDIÇÃO Nº 01/2013 FICHA TÉCNICA DO CURSO ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE PROJECTOS NÍVEL 1 EDIÇÃO Nº 01/2013 1. DESIGNAÇÃO DO CURSO Especialização em Gestão de Projectos Nível 1 2. COMPETÊNCIAS A DESENVOLVER Este curso constitui

Leia mais

(FINANCIADO PELA UNIÃO EUROPEIA) LOTE 2: ITEM 4. Formação em PMI Risk Management Professional (PMI RMP) SSSI

(FINANCIADO PELA UNIÃO EUROPEIA) LOTE 2: ITEM 4. Formação em PMI Risk Management Professional (PMI RMP) SSSI República de Moçambique Ministério das Finanças CEDSIF - Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças UGEA-Unidade Gestora Executora das Aquisições UNIÃO EUROPEIA (FINANCIADO PELA UNIÃO

Leia mais

Training Manager. Certificação PwC. 7, 14 e 21 de março. www.pwc.pt/academy. Academia da PwC

Training Manager. Certificação PwC. 7, 14 e 21 de março. www.pwc.pt/academy. Academia da PwC www.pwc.pt/academy Training Manager Certificação PwC 7, 14 e 21 de março Academia da PwC As empresas líderes analisam quais as competências necessárias para o desempenho dos seus colaboradores, implementam

Leia mais

Tipologia de Intervenção 6.4

Tipologia de Intervenção 6.4 Documento Enquadrador Tipologia de Intervenção 6.4 Qualidade dos Serviços e Organizações Acções de consultoria inseridas no processo que visa conferir uma certificação de qualidade às organizações que

Leia mais

ÍNDICE ENQUADRAMENTO... 3 1- CARACTERIZAÇÃO DO AGRUPAMENTO... 4

ÍNDICE ENQUADRAMENTO... 3 1- CARACTERIZAÇÃO DO AGRUPAMENTO... 4 ÍNDICE ENQUADRAMENTO... 3 1- CARACTERIZAÇÃO DO AGRUPAMENTO... 4 1.1- DOCENTES:... 4 1.2- NÃO DOCENTES:... 5 1.2.1- TÉCNICAS SUPERIORES EM EXERCÍCIO DE FUNÇÕES... 5 1.2.2- ASSISTENTES OPERACIONAIS EM EXERCÍCIO

Leia mais

PRIMAVERA BUSINESS SOFTWARE SOLUTIONS, SA

PRIMAVERA BUSINESS SOFTWARE SOLUTIONS, SA PRIMAVERA BUSINESS SOFTWARE SOLUTIONS, SA Introdução Nesta edição do Catálogo de Serviços apresentamos os vários tipos de serviços que compõe a actual oferta da Primavera na área dos serviços de consultoria.

Leia mais

::ENQUADRAMENTO ::ENQUADRAMENTO::

::ENQUADRAMENTO ::ENQUADRAMENTO:: ::ENQUADRAMENTO:: :: ENQUADRAMENTO :: O actual ambiente de negócios caracteriza-se por rápidas mudanças que envolvem a esfera politica, económica, social e cultural das sociedades. A capacidade de se adaptar

Leia mais

I S A L I N S T I T UTO SUPERIOR DE A DMINISTRAÇÃO E L Í N G UA S. C T e S P. Cursos Técnicos Superiores Profissionais

I S A L I N S T I T UTO SUPERIOR DE A DMINISTRAÇÃO E L Í N G UA S. C T e S P. Cursos Técnicos Superiores Profissionais I S A L I N S T I T UTO SUPERIOR DE A DMINISTRAÇÃO E L Í N G UA S C T e S P Cursos Técnicos Superiores Profissionais GESTÃO ADMINISTRATIVA DE RECURSOS HUMANOS GESTÃO COMERCIAL E DE MARKETING ORGANIZAÇÃO

Leia mais

01 Analista de TI sênior. Local de trabalho: Campinas (disponibilidade para viagens)

01 Analista de TI sênior. Local de trabalho: Campinas (disponibilidade para viagens) Oportunidades de trabalho na CCM7 01 Analista de TI sênior (disponibilidade para viagens) Responsável pela manutenção e controle dos hardwares e softwares da organização; Projetar e prestar manutenção

Leia mais

Termos de Referência para a componente de Formação Gestão de Projectos de TI

Termos de Referência para a componente de Formação Gestão de Projectos de TI República de Moçambique Ministério das Finanças CEDSIF - Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças UGEA-Unidade Gestora Executora das Aquisições UNIÃO EUROPEIA (FINANCIADO PELA UNIÃO

Leia mais

Sinopse das Unidades Curriculares Mestrado em Marketing e Comunicação. 1.º Ano / 1.º Semestre

Sinopse das Unidades Curriculares Mestrado em Marketing e Comunicação. 1.º Ano / 1.º Semestre Sinopse das Unidades Curriculares Mestrado em Marketing e Comunicação 1.º Ano / 1.º Semestre Marketing Estratégico Formar um quadro conceptual abrangente no domínio do marketing. Compreender o conceito

Leia mais

Gestão de Equipas. Lisboa, 11 e 18 de abril de 2013. www.pwc.pt/academy. Academia da PwC

Gestão de Equipas. Lisboa, 11 e 18 de abril de 2013. www.pwc.pt/academy. Academia da PwC www.pwc.pt/academy Gestão de Equipas Lisboa, 11 e 18 de abril de 2013 Academia da PwC O sucesso das organizações depende cada vez mais de equipas de alto desempenho. Venha conhecer connosco as melhores

Leia mais

ANA obtém certificação em quatro áreas críticas com apoio da VP Consulting

ANA obtém certificação em quatro áreas críticas com apoio da VP Consulting ANA obtém certificação em quatro áreas críticas com apoio da VP Consulting Contactos: Isabel Fonseca Marketing VP Consulting Telefone: +351 22 605 37 10 Fax: +351 22 600 07 13 Email: info@vpconsulting.pt

Leia mais

INTERESSADOS DEVERÃO CADASTRAR CURRICULO NO SITE www.superato.com.br. TÉCNICO EM INFORMÁTICA

INTERESSADOS DEVERÃO CADASTRAR CURRICULO NO SITE www.superato.com.br. TÉCNICO EM INFORMÁTICA INTERESSADOS DEVERÃO CADASTRAR CURRICULO NO SITE www.superato.com.br. TÉCNICO EM INFORMÁTICA Estamos selecionando para CECRED - Cooperativa de Crédito de Blumenau. Cursando Sistemas da Informação ou Ciências

Leia mais

XLM Innovation & Technology

XLM Innovation & Technology 01. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA 2 01. Apresentação da empresa A XLM, sedeada em Aveiro, iniciou a sua atividade em 1995. Nesta data, a sua área de atuação cingia-se à venda, instalação e assistência técnica

Leia mais

CURSO DE INTEGRAÇÃO EMPRESARIAL DE QUADROS (CIEQ)

CURSO DE INTEGRAÇÃO EMPRESARIAL DE QUADROS (CIEQ) INTEGRAÇÃO PROFISSIONAL DE TÉCNICOS SUPERIORES BACHARÉIS, LICENCIADOS E MESTRES CURSO DE INTEGRAÇÃO EMPRESARIAL DE QUADROS (CIEQ) GUIA DE CURSO ÍNDICE 1 - Objectivo do curso 2 - Destinatários 3 - Pré-requisitos

Leia mais

CATÁLOGO DE FORMAÇÃO project management - management personal effectiveness

CATÁLOGO DE FORMAÇÃO project management - management personal effectiveness CATÁLOGO DE FORMAÇÃO project management - management personal effectiveness 2015 Rua Bombarda 58 Santa Joana 3810-013 Aveiro, Portugal emete@emete.com 1 ÍNDICE PREPARAÇÃO PARA A CERTIFICAÇÃO PMP...4 GESTÃO

Leia mais

(FINANCIADO PELA UNIÃO EUROPEIA) LOTE 1: ITEM 2. CMMI for DEV Intermediate V. 1.3 TERMOS DE REFERÊNCIA PARA A COMPONENTE DE FORMAÇÃO

(FINANCIADO PELA UNIÃO EUROPEIA) LOTE 1: ITEM 2. CMMI for DEV Intermediate V. 1.3 TERMOS DE REFERÊNCIA PARA A COMPONENTE DE FORMAÇÃO República de Moçambique Ministério das Finanças CEDSIF - Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças UGEA-Unidade Gestora Executora das Aquisições UNIÃO EUROPEIA (FINANCIADO PELA UNIÃO

Leia mais

CALENDARIZAÇÃO DA ATIVIDADE FORMATIVA 2014. www.navegantescf.pt

CALENDARIZAÇÃO DA ATIVIDADE FORMATIVA 2014. www.navegantescf.pt CALENDARIZAÇÃO DA ATIVIDADE FORMATIVA 2014 FORMAÇÃO Início Fim Duração Horário Inscrição Contabilidade e Fiscalidade 01-10-2014 29-10-2014 21h P.L/S 100 Sensibilização e Orientação para o Cliente 02-10-2014

Leia mais

A different way of doing business

A different way of doing business A different way of doing business SOBRE NÓS Sobre Nós A Bizdirect, é uma empresa tecnológica do universo SSI/ Sonaecom, fundada em 2000, e posiciona-se como um player de referência na comercialização

Leia mais

Curso Geral de Gestão. Pós Graduação

Curso Geral de Gestão. Pós Graduação Curso Geral de Gestão Pós Graduação Curso Geral de Gestão Pós Graduação Participamos num processo acelerado de transformações sociais, políticas e tecnológicas que alteram radicalmente o contexto e as

Leia mais

A certificação fornecida por esta academia permite aos participantes poderem candidatar-se a cargos de Engenheiro de BI e Reporting.

A certificação fornecida por esta academia permite aos participantes poderem candidatar-se a cargos de Engenheiro de BI e Reporting. Especialista em Business Intelligence Programação e Bases de Dados - Percursos Com certificação Nível: Avançado Duração: 135h Sobre o curso O percurso Especialista em Business Intelligence prepara profissionais

Leia mais

POR ALENTEJO PROGRAMA OPERACIONAL DA REGIÃO DO ALENTEJO

POR ALENTEJO PROGRAMA OPERACIONAL DA REGIÃO DO ALENTEJO POR ALENTEJO PROGRAMA OPERACIONAL DA REGIÃO DO ALENTEJO ACÇÃO-TIPO: 2.3.1 ACÇÕES DE FORMAÇÃO NA ROTA DA QUALIFICAÇÃO VALORIZAÇÃO DE COMPETÊNCIAS NO SECTOR AGRO-ALIMENTAR E TURÍSTICO CURSO N..ºº 11 TTÉCNI

Leia mais

Termos de Referência para a componente de Formação

Termos de Referência para a componente de Formação República de Moçambique Ministério das Finanças CEDSIF - Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças UGEA-Unidade Gestora Executora das Aquisições UNIÃO EUROPEIA (FINANCIADO PELA UNIÃO

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Tecnologia da Informação

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Tecnologia da Informação Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Tecnologia da Informação Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Gestão de Tecnologia da Informação tem por fornecer conhecimento

Leia mais

IAPMEI EEN. KMS Knowledge Management Solution

IAPMEI EEN. KMS Knowledge Management Solution IAPMEI EEN KMS Knowledge Management Solution Praia, 1 e 2 de Dezembro de 2011 IAPMEI Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e à Inovação http://www.iapmei.pt/ Principal instrumento das políticas

Leia mais

Finanças para Não Financeiros

Finanças para Não Financeiros www.pwc.pt/academy Finanças para Não Financeiros Academia da PwC Este curso permite-lhe compreender melhor as demonstrações financeiras, os termos utilizados e interpretar os principais indicadores sobre

Leia mais

IDERANÇA E GESTÃO. Desenvolver competências que permitam acompanhar, motivar, desenvolver e avaliar equipas de trabalho

IDERANÇA E GESTÃO. Desenvolver competências que permitam acompanhar, motivar, desenvolver e avaliar equipas de trabalho L DE PESSOAS IDERANÇA E GESTÃO Desenvolver competências que permitam acompanhar, motivar, desenvolver e avaliar equipas de trabalho Coordenadores e Chefias Intermédias Adquirir técnicas de Liderança, de

Leia mais

Federação Nacional de Karate - Portugal. Fórum de Formadores 2013 Pedro M. Santos

Federação Nacional de Karate - Portugal. Fórum de Formadores 2013 Pedro M. Santos Federação Nacional de Karate - Portugal Fórum de Formadores 2013 Pedro M. Santos Índice Fórum de Formadores 2013 Introdução Diferentes influências e realidades Pessoal qualificado e Especializado em Serviços

Leia mais

T e S P. Cursos Técnicos Superiores Profissionais 2015 / 2016. Projeto candidato a co-financiamento pelo Fundo Social Europeu

T e S P. Cursos Técnicos Superiores Profissionais 2015 / 2016. Projeto candidato a co-financiamento pelo Fundo Social Europeu T e S P Cursos Técnicos Superiores Profissionais 2015 / 2016 Projeto candidato a co-financiamento pelo Fundo Social Europeu REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA REPÚBLICA PORTUGUESA UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu

Leia mais

Workshop Certificação de Entidades pela DGERT

Workshop Certificação de Entidades pela DGERT www.b-training.pt Workshop Certificação de Entidades pela DGERT 27 de Maio de 2011 ORDEM DE TRABALHOS 10h00 11h15 11h30 12h30 13h Início dos Trabalhos Coffee-Break Reinício dos Trabalhos Perguntas & Respotas

Leia mais

2011/07/07 MQ-01/02 01/02-2011/07/07

2011/07/07 MQ-01/02 01/02-2011/07/07 MQ-01/02 01/02-2011/07/07 2011/07/07 NOTA: No caso de imprimir este documento, o mesmo passa automaticamente a Cópia Não Controlada ; a sua utilização implica a confirmação prévia de que corresponde à

Leia mais

O programa assenta em três eixos determinantes:

O programa assenta em três eixos determinantes: São vários os estudos europeus que apontam para um défice crescente de recursos especializados nas tecnologias de informação. Só em Portugal, estima-se que estejam atualmente em falta 3.900 profissionais

Leia mais

GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO APRESENTAÇÃO E GRADE CURRICULAR DOS CURSOS

GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO APRESENTAÇÃO E GRADE CURRICULAR DOS CURSOS GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO APRESENTAÇÃO E GRADE CURRICULAR DOS CURSOS Graduação PROCESSOS GERENCIAIS 1.675 HORAS Prepara os estudantes para o empreendedorismo e para a gestão empresarial. Com foco nas tendências

Leia mais

Documento de apresentação Software de Gestão e Avaliação da Formação

Documento de apresentação Software de Gestão e Avaliação da Formação Documento de apresentação Software de Gestão e Avaliação da Janeiro-2010 Para a boa gestão de pessoas, as empresas devem elevar o RH à posição de poder e primazia na organização e garantir que o pessoal

Leia mais

A Internet nas nossas vidas

A Internet nas nossas vidas Economia Digital A Internet nas nossas vidas Nos últimos anos a internet revolucionou a forma como trabalhamos, comunicamos e até escolhemos produtos e serviços Economia Digital Consumidores e a Internet

Leia mais

» apresentação. WORKFLOW que significa?

» apresentação. WORKFLOW que significa? » apresentação WORKFLOW que significa? WORKFLOW não é mais que uma solução que permite sistematizar de forma consistente os processos ou fluxos de trabalho e informação de uma empresa, de forma a torná-los

Leia mais

Web Designer (m/f) Lisboa

Web Designer (m/f) Lisboa Web Designer (m/f) Integre uma prestigiada instituição assumindo a função de Web Designer. Este profissional será responsável pelo desenvolvimento de conteúdos gráficos adequados aos meios de comunicação,

Leia mais

Apresentação do Portfólio da ITWV Soluções Inteligentes em Tecnologia

Apresentação do Portfólio da ITWV Soluções Inteligentes em Tecnologia P ORTFÓ FÓLIO Apresentação do Portfólio da ITWV Soluções Inteligentes em Tecnologia versão 1.1 ÍNDICE 1. A EMPRESA... 3 2. BI (BUSINESS INTELLIGENCE)... 5 3. DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS... 6 3.1. PRODUTOS

Leia mais

FICHA TÉCNICA DO CURSO ADOBE MUSE: CRIE E PUBLIQUE O SEU SITE EDIÇÃO Nº 01/2012

FICHA TÉCNICA DO CURSO ADOBE MUSE: CRIE E PUBLIQUE O SEU SITE EDIÇÃO Nº 01/2012 FICHA TÉCNICA DO CURSO ADOBE MUSE: CRIE E PUBLIQUE O SEU SITE EDIÇÃO Nº 01/2012 1. DESIGNAÇÃO DO CURSO Adobe Muse: crie e publique o seu site 2. COMPETÊNCIAS A DESENVOLVER Acesso a novas oportunidades:

Leia mais

DAF Departamento de Administração e Finanças

DAF Departamento de Administração e Finanças República de Moçambique Ministério das Finanças CEDSIF - Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças UGEA-Unidade Gestora Executora das Aquisições UNIÃO EUROPEIA (FINANCIADO PELA UNIÃO

Leia mais

GUIA DE APOIO. Documento aprovado em sede do Conselho Diretivo Nacional da Ordem dos Engenheiros em 17 de setembro de 2013

GUIA DE APOIO. Documento aprovado em sede do Conselho Diretivo Nacional da Ordem dos Engenheiros em 17 de setembro de 2013 GUIA DE APOIO Documento aprovado em sede do Conselho Diretivo Nacional da Ordem dos Engenheiros em 17 de setembro de 2013 Gabinete de Qualificação Avenida António Augusto de Aguiar, 3D 1069-030 Lisboa

Leia mais

(FINANCIADO PELA UNIÃO EUROPEIA) LOTE 8: ITEM 3 Termos de Referência para a componente de Formação SSSI

(FINANCIADO PELA UNIÃO EUROPEIA) LOTE 8: ITEM 3 Termos de Referência para a componente de Formação SSSI República de Moçambique Ministério das Finanças CEDSIF - Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças UGEA-Unidade Gestora Executora das Aquisições UNIÃO EUROPEIA (FINANCIADO PELA UNIÃO

Leia mais

PHC TeamControl CS. A gestão de equipas e de departamentos

PHC TeamControl CS. A gestão de equipas e de departamentos PHC TeamControl CS A gestão de equipas e de departamentos A solução que permite concretizar projectos no tempo previsto e nos valores orçamentados contemplando: planeamento; gestão; coordenação; colaboração

Leia mais

ISAL INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E LÍNGUAS PLANO DE ATIVIDADES

ISAL INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E LÍNGUAS PLANO DE ATIVIDADES ISAL INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E LÍNGUAS PLANO DE ATIVIDADES 2015 2 Formar gestores e quadros técnicos superiores, preparados científica e tecnicamente para o exercício de funções na empresa

Leia mais

Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020

Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020 Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020 Medida 2 CONHECIMENTO Ação 2.1 CAPACITAÇÃO E DIVULGAÇÃO Enquadramento Regulamentar Regulamento (UE) n.º 1305/2013, do Conselho e do Parlamento

Leia mais

FORMAÇÃO 2012/2013 CURSOS GRATUITOS. HORÁRIO PÓS-LABORAL

FORMAÇÃO 2012/2013 CURSOS GRATUITOS. HORÁRIO PÓS-LABORAL FORMAÇÃO 01/013 CURSOS GRATUITOS. HORÁRIO PÓS-LABORAL INFORMAÇÕES FUNDAÇÂO MINERVA Cultura - Ensino e Investigação Científica Universidade Lusíada de Vila Nova de Famalicão Largo Tinoco de Sousa 760. 108

Leia mais

EXTERNATO COOPERATIVO DA BENEDITA * Oferta Educativa Ensino Secundário

EXTERNATO COOPERATIVO DA BENEDITA * Oferta Educativa Ensino Secundário 2014 / 2015 Ano Letivo EXTERNATO COOPERATIVO DA BENEDITA * Oferta Educativa Ensino Secundário * Estabelecimento de ensino integrado na rede pública. Financiado pelo Ministério da Educação ao abrigo do

Leia mais

PHC TeamControl CS. A gestão de equipas e de departamentos

PHC TeamControl CS. A gestão de equipas e de departamentos PHC TeamControl CS A gestão de equipas e de departamentos A solução que permite concretizar projetos no tempo previsto e nos valores orçamentados contemplando: planeamento; gestão; coordenação; colaboração

Leia mais

PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICA

PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO FUNDÃO + ESCOLA + PESSOA PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICA 2013-2017 Agrupamento de Escolas do Fundão Página 1 Perante o diagnóstico realizado, o Agrupamento assume um conjunto de prioridades

Leia mais

Recrutamento de RH. Perfil de Administração de Base de Dados e Plataforma Aplicacional. ID do Documento:

Recrutamento de RH. Perfil de Administração de Base de Dados e Plataforma Aplicacional. ID do Documento: Recrutamento de RH Perfil de Administração de Base de Dados e Plataforma Aplicacional ID do Documento: Versão: Elaborado por: Aprovado por: Data de Re99visão: 1 Administração de Base de Dados e Plataforma

Leia mais

Plano Estratégico de Formação dos Bombeiros Portugueses 2014-2016

Plano Estratégico de Formação dos Bombeiros Portugueses 2014-2016 Plano Estratégico de Formação dos Bombeiros Portugueses 2014-2016 O Plano Estratégico de Formação dos Bombeiros Portugueses, embora esteja definido para o período 2014-2016, será revisto anualmente por

Leia mais

www.highskills.pt geral@highskills.pt PT: 00351 217 931 365 AO: 00244 94 112 60 90 MZ: 00258 821 099 522

www.highskills.pt geral@highskills.pt PT: 00351 217 931 365 AO: 00244 94 112 60 90 MZ: 00258 821 099 522 Apresentação... 3 Como Empresa... 3 A nossa Visão... 3 A nossa Missão - A SUA VALORIZAÇÃO, A NOSSA MISSÃO!... 3 Os nossos Valores... 3 Porquê fazer um Curso de Especialização?... 4 Formação Certificada...

Leia mais

ACEF/1112/03877 Relatório preliminar da CAE

ACEF/1112/03877 Relatório preliminar da CAE ACEF/1112/03877 Relatório preliminar da CAE Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Universidade Da Beira Interior A.1.a. Identificação

Leia mais

SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO

SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO PÓS-GRADUAÇÃO/ESPECIALIZAÇÃO EM SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO QUALIDADE, AMBIENTE, SEGURANÇA E RESPONSABILIDADE SOCIAL FORMAÇÃO SGS ACADEMY PORQUÊ A SGS ACADEMY? Criada, em 2003, como área de negócio da

Leia mais

CET. Gestão Administrativa de Recursos Humanos Secretariado de Direção e Comunicação Empresarial Técnicas de Turismo Ambiental Gestão Comercial

CET. Gestão Administrativa de Recursos Humanos Secretariado de Direção e Comunicação Empresarial Técnicas de Turismo Ambiental Gestão Comercial CET Cursos de Especialização Tecnológica Gestão Administrativa de Recursos Humanos Secretariado de Direção e Comunicação Empresarial Técnicas de Turismo Ambiental Gestão Comercial GESTÃO ADMINISTRATIVA

Leia mais

Curso: Percurso Engenharia de Redes e Sistemas Microsoft

Curso: Percurso Engenharia de Redes e Sistemas Microsoft Curso: Percurso Engenharia de Redes e Sistemas Microsoft Duração: 371h Área formativa: Outros Sobre o curso OPercurso de Engenharia de Redes e Sistemas Microsoft prepara profissionais com competências

Leia mais

HR Strategic Delivery Model HR as a strategic partner

HR Strategic Delivery Model HR as a strategic partner www.pwc.pt/academy HR Strategic Delivery Model HR as a strategic partner Lisboa, 21 e 22 de março de 2013 Academia da PwC Um curso onde irá conhecer os desafios da função de RH e como se posicionar como

Leia mais

INTERESSADOS ENVIAR CURRÍCULO E PRETENSÃO SALARIAL PARA rebeca@holdenrh.com.br/vanessa@holdenrh.com.br

INTERESSADOS ENVIAR CURRÍCULO E PRETENSÃO SALARIAL PARA rebeca@holdenrh.com.br/vanessa@holdenrh.com.br INTERESSADOS ENVIAR CURRÍCULO E PRETENSÃO SALARIAL PARA rebeca@holdenrh.com.br/vanessa@holdenrh.com.br Vagas Holden TI: Analista de Desenvolvimento Java Sênior Consultor SAP FI DBA SQL Server DBA Oracle

Leia mais

GRELHA PARA A CARACTERIZAÇÃO DE RTP. AEBJC Associação para o Ensino Bento de Jesus Caraça

GRELHA PARA A CARACTERIZAÇÃO DE RTP. AEBJC Associação para o Ensino Bento de Jesus Caraça GRELHA PARA A CARACTERIZAÇÃO DE RTP Entidade interlocutora: Identificação do Projecto AEBJC Associação para o Ensino Bento de Jesus Caraça Nº do projecto: 2001/EQUAL/A2/AD/139 Designação do projecto: Área

Leia mais

CURSO Formação Pedagógica Inicial de Formadores

CURSO Formação Pedagógica Inicial de Formadores REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO CURSO Formação Pedagógica Inicial de Formadores Homologado pelo IEFP com o código de curso C1840003 Presencial 90 horas (Conforme Portaria n.º 214/2011, de 30 de maio) DPJ.FOR.FPIF.01

Leia mais

Termos de Referência para a componente de Formação

Termos de Referência para a componente de Formação República de Moçambique Ministério das Finanças CEDSIF - Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças UGEA-Unidade Gestora Executora das Aquisições UNIÃO EUROPEIA (FINANCIADO PELA UNIÃO

Leia mais

PLANO DE FORMAÇÃO 2º TRIMESTRE 2014

PLANO DE FORMAÇÃO 2º TRIMESTRE 2014 AGÊNCIA PARA A MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA O seu conhecimento em primeiro lugar! AGÊNCIA PARA A MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA INTRODUÇÃO No primeiro trimestre a Agência para a Modernização Administrativa

Leia mais

Portugal Brasil Moçambique Polónia

Portugal Brasil Moçambique Polónia www.promover.pt www.greatteam.pt Portugal Brasil Moçambique Polónia QUEM SOMOS - Prestamos serviços técnicos de consultoria de gestão e formação nos diversos setores da economia. - Presentes em Lisboa,

Leia mais

Mini-MBA de Marketing

Mini-MBA de Marketing Mini-MBA de Marketing Coordenador/Formador: José Guimarães Índice Designação do curso... 2 Duração Total... 2 Destinatários... 2 Perfil de saída... 2 Pré-Requisitos... 3 Objectivo Geral... 3 Objetivos

Leia mais

8274 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o 282 6 de Dezembro de 2003

8274 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o 282 6 de Dezembro de 2003 8274 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIEB N. o 282 6 de Dezembro de 2003 Portaria n. o 13/2003 de 6 de Dezembro Considerando que o DecretoLei n. o 205/96, de 25 de Outubro, vem alterar a disciplina jurídica da

Leia mais

PRINCÍPIOS PARA A AVALIAÇÃO DA AJUDA AO DESENVOLVIMENTO

PRINCÍPIOS PARA A AVALIAÇÃO DA AJUDA AO DESENVOLVIMENTO COMITÉ DE AJUDA AO DESENVOLVIMENTO PRINCÍPIOS PARA A AVALIAÇÃO DA AJUDA AO DESENVOLVIMENTO PARIS 1991 ÍNDICE I. INTRODUÇÃO 3 II. FINALIDADE DA AVALIAÇÃO 5 III. IMPARCIALIDADE E INDEPENDÊNCIA 6 IV. CREDIBILIDADE

Leia mais

DR. MARCOS SOUSA. www.highskills.pt geral@highskills.pt Telf: 00351 217 931 365 ou 00244 94 112 60 90

DR. MARCOS SOUSA. www.highskills.pt geral@highskills.pt Telf: 00351 217 931 365 ou 00244 94 112 60 90 DR. MARCOS SOUSA Índice Designação do Curso... 2 Duração Total do Curso de Formação... 2 Destinatários... 2 Perfil de saída... 2 Pré-Requisitos... 2 Objetivo Geral... 2 Objetivos Específicos... 2 Estrutura

Leia mais

MOÇAMBIQUE PLANO DE FORMAÇÃO 2016. O seu parceiro em formação certificada

MOÇAMBIQUE PLANO DE FORMAÇÃO 2016. O seu parceiro em formação certificada MOÇAMBIQUE PLANO DE FORMAÇÃO 201 O seu parceiro em formação certificada ESTRATÉGIA E COMPETITIVIDADE EC 001 Estratégia empresarial e planeamento estratégico FEV - SET 20-23 EC 002 Factores chaves para

Leia mais

Implemente a sua solução de Gestão de Marketing, Vendas e Serviço de Clientes, em menos de 7 dias.

Implemente a sua solução de Gestão de Marketing, Vendas e Serviço de Clientes, em menos de 7 dias. GoldMine QuickStart Implemente a sua solução de Gestão de Marketing, Vendas e Serviço de Clientes, em menos de 7 dias. O GoldMine é uma ferramenta de gestão da relação com os clientes (CRM-Costumer Relationship

Leia mais

1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA. JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org

1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA. JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org 1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org CONCEITO Realização do 1º Fórum União de Exportadores CPLP (UE-CPLP) que integra:

Leia mais

TALENTEDGE. Ofertas diversificadas QUEM SOMOS

TALENTEDGE. Ofertas diversificadas QUEM SOMOS TALENTEDGE QUEM SOMOS A C.T.I.C., Colégio de Tecnologias de informação e Comunicação representa a marca TALENTEDGE em Angola. A TALENTEDGE Angola é o resultado de uma franchise com a TALENTEDGE Índia,

Leia mais

GLOSSÁRIO DE FORMAÇÃO

GLOSSÁRIO DE FORMAÇÃO GLOSSÁRIO DE FORMAÇÃO Acolhimento - Acções que visam proporcionar ao colaborador um conjunto de referências e conhecimentos, relacionados com o ambiente organizacional e a função, tendo como objectivo

Leia mais

Desenvolvimento de Macros em VBA - Microsoft Excel

Desenvolvimento de Macros em VBA - Microsoft Excel República de Moçambique Ministério das Finanças CEDSIF - Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças UGEA-Unidade Gestora Executora das Aquisições UNIÃO EUROPEIA (FINANCIADO PELA UNIÃO

Leia mais

WePeopleValueYourPeople

WePeopleValueYourPeople WePeopleValueYourPeople e info@peoplevalue.com.pt w www.peoplevalue.com.pt Actualizado em 2010Jan14 quem somos? Somos a consultora sua parceira focada nas Pessoas e na sua valorização. Através da especialização

Leia mais

Plano de Comunicação para o QCA III. Relatório de Execução de 2002

Plano de Comunicação para o QCA III. Relatório de Execução de 2002 Plano de Comunicação para o QCA III Relatório de Execução de 2002 Após o período de lançamento do QCA III o ano de 2002 foi de consolidação dos projectos iniciados e de apresentação dos primeiros resultados.

Leia mais

O ESTADO PORTUGUÊS EM CONJUNTO COM:

O ESTADO PORTUGUÊS EM CONJUNTO COM: O ESTADO PORTUGUÊS EM CONJUNTO COM: Decidiu apoiar as PME através deste programa, que permite: Modernizar a sua infraestrutura de comunicações Fazer crescer o seu negócio Incorporar competências essenciais

Leia mais