CURSO DE FORMAÇÃO PARA LIDERANÇAS SOCIAIS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CURSO DE FORMAÇÃO PARA LIDERANÇAS SOCIAIS"

Transcrição

1 CURSO DE FORMAÇÃO PARA LIDERANÇAS SOCIAIS A proposta dessa formação básica é contribuir para a estruturação de vínculos sociais e institucionais de ação coletiva, formando redes de controle social sobre políticas públicas a partir do território de moradia dos cidadãos. Desse modo, o objetivo geral é oferecer formação política e técnica para o empoderamente das lideranças sociais e fortalecimento de sua atuação.

2 CURSO DE FORMAÇÃO PARA LIDERANÇAS SOCIAIS EIXOS TEMÁTICOS História de Contagem Território O papel da Liderança Social Controle social e Participação O trabalho em Rede

3 Contagem: Um pouco da história Construção da Linha do Tempo Política Economia Organização da Sociedade

4 Contagem: Um pouco da história Período Colonial: instalação Posto de Fiscalizaçãoe Arrecadação no Sítio das Abóboras surgimento pequeno povoado 1780: Crise do ouro na província de Minas Lavoura e agropecuária ganham relevância na região de Contagem Migração famílias tradicionais

5 Contagem: Um pouco da história 1834: Fornecimento de mão-de-obra escrava para empresa inglesa de mineração Grande desmatamento na região pela utilização de madeira Abolição da escravatura Proclamação da República

6 Contagem: Um pouco da história Luta pela emancipação: marco Lei N. 556 de 30 Agosto de 1911 Os contagenses ao contrário de seus vizinhos não quiseram mudar o nome do município 1938 perda da autonomia administrativa: Contagem passa a ser distrito de Betim. 1941: industrialização e explosão demográfica

7 Contagem: Um pouco da história 1948: Contagem recupera sua autonomia 1960 é criado o CINCO (Centro Industrial de Contagem) Em 16 de Abril de 1968: forte movimento grevista, forçando o então ministro do trabalho Sr. Jarbas Passarinho a vir negociar o fim da greve pessoalmente. Força militar contra grevistas; fim da mobilização

8 TERRITÓRIO As 8 regionais administrativas de Contagem surgem a partir da crescente industrialização na região e também da demanda de moradia nas redondezas.

9 TERRITÓRIO 8 REGIONAIS DE CONTAGEM Área 1 Regional Industrial: instituída com o Decreto da Lei n. 770, de 20 de março de 1941, impulsiona a expansão Industrial. Área 2 - Regional Eldorado: O plano previa cinemas, teatro, zonas comerciais em cada bairro da região, abastecimento de água, região de brinquedos para as crianças, influenciado pelos projetos de cidades jardins implementados na Capital paulista, na mesma época. O objetivo era urbanizar uma grande área e construir conjuntos habitacionais para resolver o problema de moradia de parte dos moradores que vieram trabalhar nas indústrias de Contagem.

10 Área 3 Regional Ressaca: Conjunto de bairros formados sob a influência do crescimento acelerado de Belo Horizonte, segundo duas frentes principais: expansão do eixo Pedro 11 Padre Eustáquio na direção da estrada de acesso ao antigo núcleo da Ressaca (Bairro Colorado, Jardim Laguna e Nacional). Área 4 - Regional Nacional: Esse loteamento foi para a criação do bairro Nacional, a partir de divisões sequenciais da Fazenda da Gangorra, pertencente a Joaquim Diniz Silveira e sua mulher, Francisca Dias da Silva.

11 Área 5 Regional Sede: O Arraial de São Gonçalo da Contagem das Abóboras, se constituiu enquanto núcleo original da ocupação da Sede Municipal. Área 6 - Regional Petrolândia: Petrolândia tem sua origem vinculada à implantação da Refinaria Gabriel Passos(REGAP), no final da década de 1960, em Betim. O bairro foi resultado de um conjunto de três fazendas compradas pela Companhia Imobiliária e Construtora de Belo Horizonte, a CICOBE, em A fazenda "Olhos d'água" e a "Gafurinha", ambas de propriedade de José Diniz da Costa Belém, e a fazenda "Pau Grande", de Oldemar Rocha.

12 Área 7 Regional Vargem das Flores: Além da função de abastecimento de água, Vargem das Flores tem papel importante como controlador das enchentes, além de ser utilizada também como área de lazer. Área 8 Regional Riacho: Em meados do século XX, a região crescia com o surgimento de novos bairros. A ausência de um zoneamento residencial na região da Cidade Industrial favoreceu a ocupação do Riacho e de outros bairros vizinhos pelo proletariado que trabalhava nas indústrias.

13 Territorialidade: vertentes básicas Jurídica-política: território é concebido como espaço delimitado e controlado sobre o qual se exerce um determinado poder, especialmente de caráter estatal; Cultural: destaca a dimensão simbólica, cujo território se constrói a partir da identidade social sobre o espaço; Econômica: destaca a territorialização como produto espacial do embate entre interesses de classes sociais.

14 Território: mecanismo de luta política Como resposta a globalização e à uma ação ideológica e racionalizadora. Reconstrução da noção de território como um elemento marcado historicamente pela ação das comunidades.

15 Território: mecanismo de luta política Território como campo de resistência articulase mais à identidade cultural que à luta pela sua manutenção no mercado. O território apresentar-se-ia como elemento visível e marcado historicamente pela ação das comunidades. Aparatos institucionais para garantia de sobrevivência e fomento ao desenvolvimento das regiões em que estão inseridas.

As cidades e a urbanização brasileira. Professor Diego Alves de Oliveira IFMG Campus Betim Fevereiro de 2017

As cidades e a urbanização brasileira. Professor Diego Alves de Oliveira IFMG Campus Betim Fevereiro de 2017 As cidades e a urbanização brasileira Professor Diego Alves de Oliveira IFMG Campus Betim Fevereiro de 2017 O que consideramos cidade? No mundo, existem diferentes cidades (tamanhos, densidades demográficas

Leia mais

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 15 A MINERAÇÃO: ECONOMIA

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 15 A MINERAÇÃO: ECONOMIA HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 15 A MINERAÇÃO: ECONOMIA Fixação 1) (UFRN) No século XVIII, teve início a exploração da região mineradora no Brasil, provocando transformações importantes na economia colonial,

Leia mais

http://geografiaparapedagogas.blogspot.com.br/2012/03/mapa-das-regioes-brasileiras.html http://assuncaoturma221.blogspot.com.br/2009/05/os-complexos-regionais-brasileiros.html 25% do país / não segue divisões

Leia mais

MOTIVO DA URBANIZAÇÃO:

MOTIVO DA URBANIZAÇÃO: URBANIZAÇÃO CONCEITO: É a transformação de espaços naturais e rurais em espaços urbanos, concomitantemente à transferência em larga escala da população do campo para a cidade êxodo rural em razão de diversos

Leia mais

PERCURSO 14 Região Norte: a construção de espaços geográficos. Prof. Gabriel Rocha 7º ano - EBS

PERCURSO 14 Região Norte: a construção de espaços geográficos. Prof. Gabriel Rocha 7º ano - EBS PERCURSO 14 Região Norte: a construção de espaços geográficos. Prof. Gabriel Rocha 7º ano - EBS 1 A construção do espaço geográfico de 1500 a 1930 A ocupação da Amazônia não despertava tanto interesse

Leia mais

Migrações - Mobilidade Espacial. Externas, internas, causas e consequências.

Migrações - Mobilidade Espacial. Externas, internas, causas e consequências. Migrações - Mobilidade Espacial Externas, internas, causas e consequências. Classificação Internas: dentro de um país. Externas: de um país para outro. De retorno: de volta ao país de origem Imigração:

Leia mais

Políticas Públicas Para os Remanescentes Quilombolas. Ms. Prof. Maria Aparecida da Silveira

Políticas Públicas Para os Remanescentes Quilombolas. Ms. Prof. Maria Aparecida da Silveira Políticas Públicas Para os Remanescentes Quilombolas 1 Ms. Prof. Maria Aparecida da Silveira É da terra e na terra que desenvolvem todas as atividades da vida, é onde plantam e colhem o fruto de seu trabalho

Leia mais

SOCIEDADE DO OURO. Prof. Victor Creti Bruzadelli

SOCIEDADE DO OURO. Prof. Victor Creti Bruzadelli SOCIEDADE DO OURO Prof. Victor Creti Bruzadelli O Brasil antes do ouro Capitania de São Vicente: Atual cidade de São Paulo; Pequena agricultura: Pobreza generalizada; Considerada a principal entrada para

Leia mais

MOVIMENTOS SOCIAIS E POLÍTICA NO TOCANTINS: LUTA PELA TERRA E PRODUÇÃO DE SABERES

MOVIMENTOS SOCIAIS E POLÍTICA NO TOCANTINS: LUTA PELA TERRA E PRODUÇÃO DE SABERES MOVIMENTOS SOCIAIS E POLÍTICA NO TOCANTINS: LUTA PELA TERRA E PRODUÇÃO DE SABERES Aluno (a): Renata Karoline Rocha Bezerra Rejane Cleide Medeiros de Almeida Aluna do Curso de Ciências Sociais; Campus de

Leia mais

Paulo Tumasz Junior. Urbanização Mundial e Brasileira

Paulo Tumasz Junior. Urbanização Mundial e Brasileira Paulo Tumasz Junior Urbanização Mundial e Brasileira - Urbanização Mundial: processo lento até 1950; - Urbanização: maior quantidade de pessoas nas cidades do que no campo; - Êxodo rural (fatores repulsivos

Leia mais

MUNICÍPIO DE LONDRINA Plano Municipal de Saneamento Básico Relatório de Diagnóstico da Situação do Saneamento

MUNICÍPIO DE LONDRINA Plano Municipal de Saneamento Básico Relatório de Diagnóstico da Situação do Saneamento 2 CARACTERIZAÇÃO GERAL DO MUNICÍPIO 2.1 INSERÇÃO DE LONDRINA NO CONTEXTO REGIONAL Londrina está localizada na Macrorregião Sul do Brasil, na mesorregião Norte Central Paranaense em uma posição geoeconômica

Leia mais

Aula 10 Urbanismo e projeto urbano

Aula 10 Urbanismo e projeto urbano Aula 10 Urbanismo e projeto urbano Questão central Algo mudou na gestão urbana e no planejamento urbano? O que mudou e quais as razões da mudança? HARVEY, D. Do gerenciamento ao empresariamento VAINER,

Leia mais

PROJETO. #SouAlterosa

PROJETO. #SouAlterosa EDITAL 03/2016 DIST II DESENVOLVIMENTO INTEGRADO E SUSTENTÁVEL DO TERRITÓRIO PROJETO #Sou Contratação de Agente comunitário 1. Objetivo do Projeto O Projeto #Sou tem por objetivo contribuir para a melhoria

Leia mais

DISCIPLINA DE GEOGRAFIA

DISCIPLINA DE GEOGRAFIA DISCIPLINA DE GEOGRAFIA OBJETIVOS: 1º ano Conhecer o ambiente de moradia e sua localização através de passeios, fotos e desenhos. Conhecer o ambiente de estudo e sua localização através de passeios, fotos,

Leia mais

MUTIRÕES JOSÉ MARIA AMARAL E FLORESTAN FERNANDES

MUTIRÕES JOSÉ MARIA AMARAL E FLORESTAN FERNANDES MUTIRÕES JOSÉ MARIA AMARAL E FLORESTAN FERNANDES HISTÓRICO DA ENTIDADE CONHECENDO UM POUCO DA LESTE 1 Constituído de trabalhadores e trabalhadoras sem moradia da região leste 1 da cidade de São Paulo,

Leia mais

PLANO DE CURSO ANO 2012

PLANO DE CURSO ANO 2012 I- IDENTIFICAÇÃO PLANO DE CURSO ANO 2012 ESCOLA ESTADUAL CONTEÚDO: TURMA: 8º ano N DE AULAS SEMANAIS: PROFESSOR (ES): II- OBJETIVOS GERAIS * Propiciar o desenvolvimento de atitudes de respeito e de compreensão

Leia mais

CONTEÚDOS HISTÓRIA 4º ANO COLEÇÃO INTERAGIR E CRESCER

CONTEÚDOS HISTÓRIA 4º ANO COLEÇÃO INTERAGIR E CRESCER CONTEÚDOS HISTÓRIA 4º ANO COLEÇÃO INTERAGIR E CRESCER UNIDADE 1 O TEMPO E AS ORIGENS DO BRASIL 1. Contando o tempo Instrumentos de medida do tempo Medidas de tempo: década, século, milênio Linha do tempo

Leia mais

Decreto Presidencial n.º 216/11, de 8 de Agosto

Decreto Presidencial n.º 216/11, de 8 de Agosto Decreto Presidencial n.º 216/11, de 8 de Agosto Página 1 de 10 Considerando que o acesso à terra é fundamental para o processo de reconstrução, construção e desenvolvimento económico e social do País e

Leia mais

A Economia Mineradora (Século XVIII) O Processo de Independência. 1 A Economia Mineradora do Século XVIII. 2 As Reformas Pombalinas

A Economia Mineradora (Século XVIII) O Processo de Independência. 1 A Economia Mineradora do Século XVIII. 2 As Reformas Pombalinas Aula 13 e 14 A Economia Mineradora (Século XVIII) 1 A Economia Mineradora do Século XVIII Setor 1601 2 As Reformas Pombalinas 3 ealvespr@gmail.com Objetivo da aula Analisar a crise do Antigo Sistema Colonial

Leia mais

Cidades, urbanismo e lazer

Cidades, urbanismo e lazer Curso: Tecnologia em Gestão Desportiva e do Lazer Disciplina: Planejamento de equipamentos e espaços de lazer Professora: Andréa Costa Cidades, urbanismo e lazer Como são as nossas cidades hoje? Elas sempre

Leia mais

Contagem completa 104 anos com vários motivos para comemorar

Contagem completa 104 anos com vários motivos para comemorar Contagem completa 104 anos com vários motivos para comemorar Enviado por DA REDAÇÃO 13-Ago-2015 PQN - O Portal da Comunicação Em agosto, Contagem comemora 104 anos de emancipação política e administrativa.

Leia mais

AULA Lei do Inquilinato 1942 X Casa Própria Criação da Fundação da Casa Popular (FCP) Habitação Social Origens, Conceitos e Instrumentos

AULA Lei do Inquilinato 1942 X Casa Própria Criação da Fundação da Casa Popular (FCP) Habitação Social Origens, Conceitos e Instrumentos Habitação Social Origens, Conceitos e Instrumentos ARQ1339 Tópicos Especiais em Arquitetura XXIV Prof. Gabriel Duarte AULA 4 1930-1950 Lei do Inquilinato 1942 X Casa Própria Criação da Fundação da Casa

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE URUAÇU ESTADO DE GOIÁS PODER EXECUTIVO SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO CNPJ /

PREFEITURA MUNICIPAL DE URUAÇU ESTADO DE GOIÁS PODER EXECUTIVO SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO CNPJ / Lei nº 1.589/2010 Regulamenta a implantação de CONDOMÍNIO RESIDENCIAL HORIZONTAL e CONDOMÍNIO RESIDENCIAL VERTICAL e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE URUAÇU, no uso das atribuições que lhe

Leia mais

Temos que preservar Vargem das Flores e garantir qualidade de vida para os contagenses

Temos que preservar Vargem das Flores e garantir qualidade de vida para os contagenses Temos que preservar Vargem das Flores e garantir qualidade de vida para os contagenses Sou a favor do desenvolvimento econômico e da geração de empregos para todos os contagenses. Mas sou contra a proposta

Leia mais

As linhas políticas do MTST:

As linhas políticas do MTST: As linhas políticas do MTST: Resolução final do I Encontro Nacional (2011) Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto QUEM SOMOS? O MTST é um movimento que organiza trabalhadores urbanos a partir do local em

Leia mais

1º ANO HISTÓRIA SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO DE CURITIBA DEPARTAMENTO DE ENSINO FUNDAMENTAL GERÊNCIA DE CURRÍCULO

1º ANO HISTÓRIA SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO DE CURITIBA DEPARTAMENTO DE ENSINO FUNDAMENTAL GERÊNCIA DE CURRÍCULO 1º ANO 1. Reconhecer a si e ao outro nas relações que se estabelecem nos diferentes grupos sociais com os quais convive, percebendo as diferenças individuais. SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO DE CURITIBA

Leia mais

Atividade de Revisão Prova 1 cap. 01 Questões Objetivas. Utilize o mapa a seguir para auxiliar na resolução das questões de 1 a 4:

Atividade de Revisão Prova 1 cap. 01 Questões Objetivas. Utilize o mapa a seguir para auxiliar na resolução das questões de 1 a 4: Atividade de Revisão Prova 1 cap. 01 Questões Objetivas Utilize o mapa a seguir para auxiliar na resolução das questões de 1 a 4: Fonte: Adaptado de http://image.slidesharecdn.com/profdemetriomelo-brasilregionalizao

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº /2015

PROJETO DE LEI Nº /2015 Sumário PROJETO DE LEI Nº /2015 TÍTULO I DOS FUNDAMENTOS, ABRANGÊNCIA E FINALIDADES...7 CAPÍTULO I DOS FUNDAMENTOS E ABRANGÊNCIA... 7 CAPÍTULO II DA FINALIDADE E PROCEDIMENTOS DE AVALIAÇÃO... 7 TÍTULO

Leia mais

Geografia. As Regiões Geoeconômicas do Brasil. Professor Luciano Teixeira.

Geografia. As Regiões Geoeconômicas do Brasil. Professor Luciano Teixeira. Geografia As Regiões Geoeconômicas do Brasil Professor Luciano Teixeira www.acasadoconcurseiro.com.br Geografia Aula XX AS REGIÕES GEOECONÔMICAS DO BRASIL A divisão regional oficial do Brasil é aquela

Leia mais

Fragmentação e segregação socioespacial na RMBH

Fragmentação e segregação socioespacial na RMBH SEMINÁRIO NACIONAL AS METRÓPOLES E AS TRANSFORMAÇÕES URBANAS: 9, 10 e 11 DE DEZEMBRO DE 2015 Fragmentação e segregação socioespacial na RMBH Jupira Mendonça Luciana Andrade Alexandre Diniz História marcada

Leia mais

PERCURSO 5 Brasil: distribuição e crescimento da população. 7º ano EBS Prof. Gabriel Rocha

PERCURSO 5 Brasil: distribuição e crescimento da população. 7º ano EBS Prof. Gabriel Rocha PERCURSO 5 Brasil: distribuição e crescimento da população 7º ano EBS Prof. Gabriel Rocha PAÍSES MAIS POPULOSOS DO MUNDO 1 China: 1.372.470.000 2 Índia: 1.278.160.000 3 EUA: 321.968.000 4 Indonésia: 255.780.000

Leia mais

PLANO DE CURSO DISCIPLINA:História ÁREA DE ENSINO: Fundamental I SÉRIE/ANO: 5 ANO DESCRITORES CONTEÚDOS SUGESTÕES DE PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS

PLANO DE CURSO DISCIPLINA:História ÁREA DE ENSINO: Fundamental I SÉRIE/ANO: 5 ANO DESCRITORES CONTEÚDOS SUGESTÕES DE PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS UNIDADE 1 COLÔNIA PLANO DE CURSO VIVER NO BRASIL *Identificar os agentes de ocupação das bandeiras *Conhecer e valorizar a história da capoeira *Analisar a exploração da Mata Atlântica *Compreender a administração

Leia mais

Teoria da Constituição Prof.ª Helena de Souza Rocha

Teoria da Constituição Prof.ª Helena de Souza Rocha Teoria da Constituição Prof.ª Helena de Souza Rocha 1 CONSTITUIÇÃO SURGIMENTO VIGÊNCIA EM ANOS 1824 25/03/1824 65 1891 24/02/1891 39 1934 16/07/1934 03 1937 10/11/1937 08 1946 18/09/1946 20 1967 24/01/1967

Leia mais

RMBH - DE OLHO NO FUTURO BELO HORIZONTE REVENDO O PASSADO COMPREENDENDO O PRESENTE PROJETANDO O FUTURO

RMBH - DE OLHO NO FUTURO BELO HORIZONTE REVENDO O PASSADO COMPREENDENDO O PRESENTE PROJETANDO O FUTURO BELO HORIZONTE REVENDO O PASSADO COMPREENDENDO O PRESENTE PROJETANDO O FUTURO O PLANEJAMENTO DA RMBH 25 ANTES REALIDADE ATUAL FASE 1-1967 a 2003 Fenômeno Metropolitano Constituição 1967 Emenda Constitucional

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ GEOGRAFIA PROSEL/ PRISE 1ª ETAPA EIXO TEMÁTICO I MUNDO 1. ESPAÇO MUNDIAL

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ GEOGRAFIA PROSEL/ PRISE 1ª ETAPA EIXO TEMÁTICO I MUNDO 1. ESPAÇO MUNDIAL UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ GEOGRAFIA PROSEL/ PRISE 1ª ETAPA EIXO TEMÁTICO I MUNDO 1. ESPAÇO MUNDIAL COMPETÊNCIAS HABILIDADES CONTEÚDOS 1. A reestruturação do espaço mundial:modos de 1. Entender a reestruturação

Leia mais

Universidade Federal do Pará Processo Seletivo Especial Conteúdo de Geografia 1. ESPAÇO MUNDIAL

Universidade Federal do Pará Processo Seletivo Especial Conteúdo de Geografia 1. ESPAÇO MUNDIAL Universidade Federal do Pará Processo Seletivo Especial 4-2011 Conteúdo de Geografia 1. ESPAÇO MUNDIAL EIXO TEMÁTICO I MUNDO COMPETÊNCIAS HABILIDADES CONTEÚDOS 1. Entender a reestruturação do espaço mundial

Leia mais

GESTÃO DO CRESCIMENTO URBANO: PROTEÇÃO DE MANANCIAIS E RECUPERAÇÃO URBANA. 5 de Dezembro de 2012

GESTÃO DO CRESCIMENTO URBANO: PROTEÇÃO DE MANANCIAIS E RECUPERAÇÃO URBANA. 5 de Dezembro de 2012 GESTÃO DO CRESCIMENTO URBANO: PROTEÇÃO DE MANANCIAIS E RECUPERAÇÃO URBANA 5 de Dezembro de 2012 GESTÃO DO CRESCIMENTO URBANO: PROTEÇÃO DE MANANCIAIS E RECUPERAÇÃO URBANA CONTEÚDO 1. A REGIÃO METROPOLITANA

Leia mais

Projeto Costurando o Futuro. Organização. Volkswagen do Brasil - Fundação Volkswagen. Profissional Responsável. Isadora C. Leone.

Projeto Costurando o Futuro. Organização. Volkswagen do Brasil - Fundação Volkswagen. Profissional Responsável. Isadora C. Leone. Projeto Costurando o Futuro Organização Volkswagen do Brasil - Fundação Volkswagen Profissional Responsável Isadora C. Leone Ano da Premiação 2009 Resumo 1 / 7 As características mais marcantes da economia

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE RIO VERDE GO LEI COMPLEMENTAR N /2011

PREFEITURA MUNICIPAL DE RIO VERDE GO LEI COMPLEMENTAR N /2011 LEI COMPLEMENTAR N. 6.074/2011 Consolidada com LEI COMPLEMENTAR N. 6.216/2012 Dispõe sobre o perímetro urbano do município de Rio Verde GO e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE RIO VERDE-GO APROVA

Leia mais

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 06 O GOVERNO-GERAL

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 06 O GOVERNO-GERAL HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 06 O GOVERNO-GERAL Como pode cair no enem O sistema de capitanias hereditárias, criado no Brasil em 1534, refletia a transição do feudalismo para o capitalismo, na medida em

Leia mais

Workshop Planejamento Urbano: saberes técnicos e demandas populares

Workshop Planejamento Urbano: saberes técnicos e demandas populares Workshop Planejamento Urbano: saberes técnicos e demandas populares Kazuo Nakano Curitiba - 2014 Sumário Trajetória histórica do planejamento urbano no Município de São Paulo ao longo da segunda metade

Leia mais

Brasil: diversidades regionais. Brasil Divisão regional segundo o IBGE A REGIÃO SUDESTE

Brasil: diversidades regionais. Brasil Divisão regional segundo o IBGE A REGIÃO SUDESTE REGIÃO SUDESTE Brasil Divisão regional segundo o IBGE A REGIÃO SUDESTE A REGIÃO SUDESTE 10,8% do território nacional 80,3 milhões de habitantes 42,1% da população brasileira Concentra a maior parte da

Leia mais

2º Semestre TURNO CARGA HORÁRIA I Termo Vespertino 36 horas/aula Professora: Maria Alda Barbosa Cabreira

2º Semestre TURNO CARGA HORÁRIA I Termo Vespertino 36 horas/aula Professora: Maria Alda Barbosa Cabreira Faculdade de Tecnologia de Garça FATEC - Garça PLANO DE ENSINO Curso: Tecnologia em Informática Gestão de Negócios Disciplina: Economia I Ano: 2009 2º Semestre TURNO CARGA HORÁRIA I Termo Vespertino 36

Leia mais

BOLÍVIA E BRASIL: OS MEANDROS DO CAMINHO. Carlos D. Mesa Gisbert

BOLÍVIA E BRASIL: OS MEANDROS DO CAMINHO. Carlos D. Mesa Gisbert BOLÍVIA E BRASIL: OS MEANDROS DO CAMINHO Carlos D. Mesa Gisbert Sumário Working Paper nº 13, julho de 2011 Bolívia e Brasil: os meandros do caminho Carlos D. Mesa Gisbert Sumário Vocação para o Pacífico

Leia mais

Novos Parâmetros para a Regularização Fundiária urbana e rural

Novos Parâmetros para a Regularização Fundiária urbana e rural Novos Parâmetros para a Regularização Fundiária urbana e rural A Lei nº 13.465/17 e suas PerverCidades Rosane Tierno - São Paulo - 10/10/17 PerverCidade 0 Cidade Mercado x Cidade Direito Cidade propriedade

Leia mais

DIFERENCIAL SISTEMA DE ENSINO HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE GOIÁS PROF. RICARDO ARRUDA

DIFERENCIAL SISTEMA DE ENSINO HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE GOIÁS PROF. RICARDO ARRUDA DIFERENCIAL SISTEMA DE ENSINO HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE GOIÁS PROF. RICARDO ARRUDA As afirmativas abaixo correspondes a diversos aspectos e dimensões/fases da História e Geografia de Goiás. Assinale V ou

Leia mais

EXPANSÃO URBANA DA ZONA NORTE DA CIDADE DE CAICÓ-RN

EXPANSÃO URBANA DA ZONA NORTE DA CIDADE DE CAICÓ-RN UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CAPES/PIBID SUBPROJETO DE GEOGRAFIA ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR ANTÔNIO ALADIM DE ARAÚJO PROGRAMA ENSINO MÉDIO INOVADOR SUPERVISOR: FÁBIO MÁRCIO BOLSISTAS: ANA

Leia mais

ANTEPROJETO DE LEI N / 2015

ANTEPROJETO DE LEI N / 2015 ANTEPROJETO DE LEI N / 2015 Lei Complementar nº Institui o Macrozoneamento Municipal, parte integrante do Plano Diretor de Organização Físico-territorial de Jaraguá do Sul e dá outras providências. O PREFEITO

Leia mais

Plano Diretor Estratégico

Plano Diretor Estratégico Plano Diretor Estratégico 2014-2024 PARTE I Lógicas de produção e transformação do espaço urbano e o planejamento urbano 3 processos simultâneos de produção e transformação das cidades Adensamento Consolidação

Leia mais

SAÚDE MENTAL NO SUS E OS CENTROS DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL

SAÚDE MENTAL NO SUS E OS CENTROS DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL SAÚDE MENTAL NO SUS E OS CENTROS DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL Prof. João Gregório Neto 2013 REFORMA PSIQUIÁTRICA Ampla mudança do atendimento público em Saúde Mental, objetivando garantir o acesso da população

Leia mais

República Conceitos básicos

República Conceitos básicos República Conceitos básicos Estado: e a formação de um povo. Território:, ou seja, representa a base física limitada por suas fronteiras. República Conceitos básicos Povo: é todo o, regulamentados por

Leia mais

a) b) c) d) e) 3 2 1

a) b) c) d) e) 3 2 1 SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR SARGENTO NADER ALVES DOS SANTOS SÉRIE/ANO: 7 ª TURMA(S):

Leia mais

MATRIZ DE REFERÊNCIA PARA O ENEM 2009

MATRIZ DE REFERÊNCIA PARA O ENEM 2009 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA MATRIZ DE REFERÊNCIA PARA O ENEM 2009 EIXOS COGNITIVOS (comuns a todas as áreas de conhecimento) I. Dominar

Leia mais

Disciplina: História. Período: I. Professor (a): Liliane Cristina de Oliveira Vieira e Maria Aparecida Holanda Veloso

Disciplina: História. Período: I. Professor (a): Liliane Cristina de Oliveira Vieira e Maria Aparecida Holanda Veloso COLÉGIO LA SALLE BRASILIA Associação Brasileira de Educadores Lassalistas ABEL SGAS Q. 906 Conj. E C.P. 320 Fone: (061) 3443-7878 CEP: 70390-060 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL Disciplina: História Período:

Leia mais

Indicação Geográfica de Procedência PARATY para Cachaça. 1º Simpósio Internacional de Indicações Geográficas. São Luis - MA

Indicação Geográfica de Procedência PARATY para Cachaça. 1º Simpósio Internacional de Indicações Geográficas. São Luis - MA Indicação Geográfica de Procedência PARATY para Cachaça 1º Simpósio Internacional de Indicações Geográficas São Luis - MA Palestrante : Eduardo Calegario Mello APACAP Histórico : 29/09/1999 fundação das

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES. DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES. DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES. DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID) I. Plano de aula: -Data: 24

Leia mais

Sociedade do Ouro. Prof. Victor Creti

Sociedade do Ouro. Prof. Victor Creti Sociedade do Ouro Prof. Victor Creti Expedições militares Ocupação do território brasileiro Expansão para o sertão: Fatores facilitadores: União Ibérica: folga do Tratado de Tordesilhas; Princípio do Uti

Leia mais

O FORTALECIMENTO DA REDE DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL DE ATENÇÃO EM ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS NA COMUNIDADE QUILOMBOLA KALUNGA DE CAVALCANTE-GO.

O FORTALECIMENTO DA REDE DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL DE ATENÇÃO EM ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS NA COMUNIDADE QUILOMBOLA KALUNGA DE CAVALCANTE-GO. O FORTALECIMENTO DA REDE DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL DE ATENÇÃO EM ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS NA COMUNIDADE QUILOMBOLA KALUNGA DE CAVALCANTE-GO Apoios: Aproximação... Aproximação... Aproximação... Aproximação...

Leia mais

Prof. André Vinícius.

Prof. André Vinícius. 1 - Diferentes projetos republicanos: República Positivista: centralização política nas mãos do presidente. Postura predominante entre os militares. Prevaleceu entre 1889 e 1894, durante a chamada República

Leia mais

O PROCESSO DE VERTICALIZAÇÃO URBANA EM MINEIROS GO

O PROCESSO DE VERTICALIZAÇÃO URBANA EM MINEIROS GO O PROCESSO DE VERTICALIZAÇÃO URBANA EM MINEIROS GO Gabriel Pereira dos Santos 1 Pedro Gabriel da Rocha 2 Valter Henrique Alves do Nascimento 3 William de Jesus Stoll 4 Stelamara Souza Pereira 5. Resumo:

Leia mais

EMENTÁRIO HISTÓRIA LICENCIATURA EAD

EMENTÁRIO HISTÓRIA LICENCIATURA EAD EMENTÁRIO HISTÓRIA LICENCIATURA EAD CANOAS, JULHO DE 2015 DISCIPLINA PRÉ-HISTÓRIA Código: 103500 EMENTA: Estudo da trajetória e do comportamento do Homem desde a sua origem até o surgimento do Estado.

Leia mais

A Expansão Territorial (Séculos XVII e XVIII)

A Expansão Territorial (Séculos XVII e XVIII) Aula 9 e 10 A Expansão Territorial (Séculos XVII e XVIII) Setor 1621 1 Expansão Bandeirante 2 Expansão Pecuarista ealvespr@gmail.com Objetivo da aula Caracterizar o processo de interiorização da colonização

Leia mais

DOTS Aplicado nos instrumentos de planejamento urbano municipais. LUIZA DE OLIVEIRA SCHMIDT Coordenadora de Cidades, WRI Brasil

DOTS Aplicado nos instrumentos de planejamento urbano municipais. LUIZA DE OLIVEIRA SCHMIDT Coordenadora de Cidades, WRI Brasil DOTS Aplicado nos instrumentos de planejamento urbano municipais LUIZA DE OLIVEIRA SCHMIDT Coordenadora de Cidades, WRI Brasil O que é o DOTS? O Desenvolvimento Orientado ao Transporte Sustentável é uma

Leia mais

Dados de Betim. Setores econômicos. Consumo de Energia. Evolução da População

Dados de Betim. Setores econômicos. Consumo de Energia. Evolução da População OS GANHOS ECONÔMICOS E SOCIAS DO USO DE ENERGIA SOLAR EM CONJUNTOS HABITACIONAIS NO MUNICÍPIO DE BETIM Geraldo Antunes Secretário de Meio Ambiente de Betim Dados de Betim Setores econômicos Localização:

Leia mais

Desenvolvimento urbano e revitalização urbana das Zonas Leste e Oeste de São Paulo a partir da construção da Linha 3 Vermelha.

Desenvolvimento urbano e revitalização urbana das Zonas Leste e Oeste de São Paulo a partir da construção da Linha 3 Vermelha. Desenvolvimento urbano e revitalização urbana das Zonas Leste e Oeste de São Paulo a partir da construção da Linha 3 Vermelha. Diamantino Augusto Sardinha Neto Doutor em Ciências Sociais PUC/SP Guilherme

Leia mais

O III PLANO DIRETOR E A ZONA NORTE: A questão do rururbano na cidade de Pelotas-RS

O III PLANO DIRETOR E A ZONA NORTE: A questão do rururbano na cidade de Pelotas-RS O III PLANO DIRETOR E A ZONA NORTE: A questão do rururbano na cidade de Pelotas-RS Carlos Vinícius da Silva Pinto Juliana Cristina Franz Giancarla Salamoni 1 INTRODUÇÃO A expansão do perímetro urbano,

Leia mais

Prefeitura Municipal de São José dos Pinhais. Secretaria Municipal de Assistência Social CENTRO POP

Prefeitura Municipal de São José dos Pinhais. Secretaria Municipal de Assistência Social CENTRO POP Prefeitura Municipal de São José dos Pinhais Secretaria Municipal de Assistência Social CENTRO POP CENTRO DE REFERÊNCIA ESPECIALIZADO PARA POPULAÇÃO EM SITUAÇÃO DE RUA A rua, concreta, discreta Nos mostra

Leia mais

Desenvolvimento territorial com identidade cultural na zona costeira de Santa Catarina - Brasil

Desenvolvimento territorial com identidade cultural na zona costeira de Santa Catarina - Brasil Desenvolvimento territorial com identidade cultural na zona costeira de Santa Catarina - Brasil Bogota, 16-18 de março 2009 DINAMICA DE DESENVOLVIMENTO NO SUL DO BRASIL : O MODELO DE DESENVOLVIMENTO CATARINENSE

Leia mais

Fundação Centro de Defesa de Direitos Humanos Bento Rubião. Projeto Direito à Habitação. Inventário de Atividades

Fundação Centro de Defesa de Direitos Humanos Bento Rubião. Projeto Direito à Habitação. Inventário de Atividades Fundação Centro de Defesa de Direitos Humanos Bento Rubião Projeto Direito à Habitação Inventário de Atividades A Fundação Bento Rubião A Fundação Centro de Defesa dos Direitos Humanos Bento Rubião (FBR)

Leia mais

LEI N 878, DE 12 DE AGOSTO DE 1997

LEI N 878, DE 12 DE AGOSTO DE 1997 LEI N 878, DE 12 DE AGOSTO DE 1997 DISPÕE SOBRE O PLANO PLURIANUAL DO MUNICÍPIO DE CIRÍACO, PARA O PERÍODO DE 1998 A 2001. O PREFEITO MUNICIPAL DE CIRÍACO, Estado do Rio Grande do Sul, FAÇO SABER que a

Leia mais

A Vila Itororó está localizada no singular bairro da Bela Vista (o Bixiga), próximo ao Metro São Joaquim. Algumas características desse bairro são:

A Vila Itororó está localizada no singular bairro da Bela Vista (o Bixiga), próximo ao Metro São Joaquim. Algumas características desse bairro são: Goethe na Vila Informações técnicas e contextuais 1. Contexto sociogeográfico da Vila Itororó 2. Contexto histórico da Vila Itororó 3. Vila Itororó Canteiro Aberto 4. Planta-baixa, corte e elevação do

Leia mais

Questões para Acompanhamento da Aprendizagem. Aula-tema 6: A Dinâmica Social e a Sociedade Civil

Questões para Acompanhamento da Aprendizagem. Aula-tema 6: A Dinâmica Social e a Sociedade Civil Questões para Acompanhamento da Aprendizagem Aula-tema 6: A Dinâmica Social e a Sociedade Civil QUESTÃO 01 A respeito do processo de mudança social, é incorreto afirmar que: a. A mudança social é influenciada

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS - GEOGRAFIA - 1 BIMESTRE

LISTA DE EXERCÍCIOS - GEOGRAFIA - 1 BIMESTRE LISTA DE EXERCÍCIOS - GEOGRAFIA - 1 BIMESTRE ALUNO (A): nº CIANORTE, MARÇO DE 2011 1. (UFMT) Em relação ao processo de urbanização brasileiro, no período de 1940 a 2000, analise a tabela abaixo. (MENDES,

Leia mais

Apresentação de Angola na XII Reunião dos Ministros do Trabalho e dos Assuntos Sociais Os Desafios na Protecção Social para alcançar a Segurança

Apresentação de Angola na XII Reunião dos Ministros do Trabalho e dos Assuntos Sociais Os Desafios na Protecção Social para alcançar a Segurança Apresentação de Angola na XII Reunião dos Ministros do Trabalho e dos Assuntos Sociais Os Desafios na Protecção Social para alcançar a Segurança Alimentar e Nutricional Maputo, 25 de Abril de 2013 Constituição

Leia mais

Regionalização Brasileira Divisão Político - Administrativa

Regionalização Brasileira Divisão Político - Administrativa Regionalização Brasileira Divisão Político - Administrativa Divisão Político - Administrativa O Brasil está dividido em cinco Regiões. Essa configuração foi proposta pelo IBGE desde 1970, com uma alteração

Leia mais

Paulo Tumasz Junior. Migrações Brasileiras II

Paulo Tumasz Junior. Migrações Brasileiras II Paulo Tumasz Junior Migrações Brasileiras II APRESENTAÇÕES Slides - Efeitos das migrações: - Econômicas, demográficas e sociais; - Chega e saída; - Consequências populacionais: - Chegada: Aumento da população,

Leia mais

A expansão cafeeira no Brasil.

A expansão cafeeira no Brasil. A expansão cafeeira no Brasil. - A expansão cafeeira reforçou a importação de escravos africanos no Brasil e gerou capitais para investir na indústria e transporte. - O café chegou ao Brasil, na segunda

Leia mais

Exposição Fotográfica

Exposição Fotográfica Exposição Fotográfica São Miguel Paulista 2013 M i n h a h i s t ó r i a n ã o é a p e n a s a s u a, a d e s e u p a i e a d e s u a m ã e, a h i s t ó r i a d o f e t o q u e v o c ê f o i e antes disso-

Leia mais

MATRIZ DE REFERÊNCIA DE HISTÓRIA - ENSINO FUNDAMENTAL

MATRIZ DE REFERÊNCIA DE HISTÓRIA - ENSINO FUNDAMENTAL D1 Identificar a constituição de identidades culturais em diferentes contextos Identificar as diferentes representações sociais e culturais no espaço paranaense no contexto brasileiro. Identificar a produção

Leia mais

CANTEIRO VÁRZEA DO TIETÊ ZL VÓRTICE

CANTEIRO VÁRZEA DO TIETÊ ZL VÓRTICE CANTEIRO VÁRZEA DO TIETÊ ZL VÓRTICE ZL Vórtice visa implantar canteiros de experimentação na Zona Leste. Os canteiros vão reunir artistas, arquitetos, designers, engenheiros, cientistas e gestores públicos

Leia mais

AULA 6 GEOGRAFIA URBANA. Reestruturação urbano industrial

AULA 6 GEOGRAFIA URBANA. Reestruturação urbano industrial AULA 6 GEOGRAFIA URBANA Reestruturação urbano industrial Indutor: Reestruturação produtiva em São Paulo: Crescimento maior do INTERIOR (perda de peso relativo da metrópole no crescimento industrial). Dados

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI Pró-Reitoria de Graduação PROGRAD - Coordenação de Processos Seletivos COPESE www.ufvjm.edu.br - copese@ufvjm.edu.br UNIVERSIDADE

Leia mais

O Brasil no início do século XX

O Brasil no início do século XX O Brasil no início do século XX Crise de 1929 reorganização das esferas estatal e econômica no Brasil ; Década de 1920 deslocamento da economia agro-exportadora industrialização impulsionado pela 1ª Guerra

Leia mais

GOVERNO DEODORO DA FONSECA

GOVERNO DEODORO DA FONSECA GOVERNO DEODORO DA FONSECA GOVERNO PROVISÓRIO (1889/1891) 1- Primeiras medidas: Fim do Senado vitalício e do conselho de Estado, Dissolução da Câmara dos Deputados, Separação entre Igreja e Estado (extinção

Leia mais

A territorialidade Caiçara na zona histórico-culturalantropológica (extremo norte do município de Ubatuba-SP)

A territorialidade Caiçara na zona histórico-culturalantropológica (extremo norte do município de Ubatuba-SP) A territorialidade Caiçara na zona histórico-culturalantropológica (extremo norte do município de Ubatuba-SP) Paula da Silva Bespalec paula.bespalec@ige.unicamp.br IG/UNICAMP Arlêude Bortolozzi arleude@unicamp.br

Leia mais

CAPÍTULO 6 O TERRITÓRIO BRASILEIRO EM CONSTRUÇÃO. Disciplina - Geografia 3 a Série Ensino Médio Professor: Gelson Alves Pereira

CAPÍTULO 6 O TERRITÓRIO BRASILEIRO EM CONSTRUÇÃO. Disciplina - Geografia 3 a Série Ensino Médio Professor: Gelson Alves Pereira CAPÍTULO 6 O TERRITÓRIO BRASILEIRO EM CONSTRUÇÃO Disciplina - Geografia 3 a Série Ensino Médio Professor: Gelson Alves Pereira 1- O país dos contrastes Imensas riquezas naturais, culturais e econômicas.

Leia mais

Urban View. Urban Reports. Condomínios e Loteamentos: uma nova forma de configurar as cidades

Urban View. Urban Reports. Condomínios e Loteamentos: uma nova forma de configurar as cidades Urban View Urban Reports Condomínios e Loteamentos: uma nova forma de configurar as cidades Condomínios e loteamentos: uma nova forma de configurar as cidades Enquanto as cidades crescem desordenadamente

Leia mais

TEORIA, HISTÓRIA E CRÍTICA DA ARQUITETURA E DO URBANISMO II TH 2

TEORIA, HISTÓRIA E CRÍTICA DA ARQUITETURA E DO URBANISMO II TH 2 TEORIA, HISTÓRIA E CRÍTICA DA ARQUITETURA E DO URBANISMO II TH 2 Profª. Ana Paula de O. Zimmermann Curso de Arquitetura e Urbanismo Escola de Artes e Arquitetura Pontificia Universidade Católica de Goiás

Leia mais

Proposta Curricular de Duque de Caxias

Proposta Curricular de Duque de Caxias ESTADO DO RIO DE JANEIRO PREFEITURA MUNICIPAL DE DUQUE DE CAXIAS SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO PEDAGÓGICO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO BÁSICA DIVISÃO DE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA,

Leia mais

Federação desigual. Assimetrias regionais. Região PIB População Território Região Sudeste 55,41% 42% 10,60% Região Norte 5,40% 8% 45,20%

Federação desigual. Assimetrias regionais. Região PIB População Território Região Sudeste 55,41% 42% 10,60% Região Norte 5,40% 8% 45,20% Federação desigual Assimetrias regionais Região PIB População Território Região Sudeste 55,41% 42% 10,60% Região Norte 5,40% 8% 45,20% Região Centro-oeste 9,57% 7% 18,90% Região Nordeste 13,40% 28% 18,20%

Leia mais

Requalificação urbana na comunidade de Damba Maria e apoio ao crescimento ordenado da cidade de Benguela

Requalificação urbana na comunidade de Damba Maria e apoio ao crescimento ordenado da cidade de Benguela Componente: Requalificação urbana na comunidade de Damba Maria e apoio ao crescimento ordenado da cidade de Benguela Apresentado por: Development Workshop - Angola Benguela, Março 2011 Conteúdo da apresentação

Leia mais

PROGRAMA ACADEMIA DA SAÚDE: UMA ESTRATÉGIA DE INTERVENÇÃO NA PROMOÇÃO DA SAÚDE

PROGRAMA ACADEMIA DA SAÚDE: UMA ESTRATÉGIA DE INTERVENÇÃO NA PROMOÇÃO DA SAÚDE PROGRAMA ACADEMIA DA SAÚDE: UMA ESTRATÉGIA DE INTERVENÇÃO NA PROMOÇÃO DA SAÚDE Enfermeira Sandra Joseane F. Garcia Promoção da Saúde- Divisão de Vigilância Epidemiológica/SC. Divisão de doenças e Agravos

Leia mais

SUMÁRIO. INTRODUÇÃO 1 Maria Yedda Leite Linhares

SUMÁRIO. INTRODUÇÃO 1 Maria Yedda Leite Linhares MARIA YEDDA LINHARES (Organizadora) ORO FLAMARION SANTANA CARDOSO FRANCISCO CARLOS TEIXEIRA DA SILVA HAMILTON DE MATTOS MONTEIRO JOÀO LUÍS FRAGOSO SÔNIA REGINA DE MENDONÇA HISTÓRIA GERAL DO SUMÁRIO INTRODUÇÃO

Leia mais

DISCIPLINA DE HISTÓRIA

DISCIPLINA DE HISTÓRIA DISCIPLINA DE HISTÓRIA OBJETIVOS: 6º ano Estabelecer relações entre presente e passado permitindo que os estudantes percebam permanências e mudanças nessas temporalidades. Desenvolver o raciocínio crítico

Leia mais

Relatório de Atividades

Relatório de Atividades 1 Relatório de Atividades 2005 I- Introdução A Fundação Fé e Alegria do Brasil é uma sociedade civil de direito privado, de ação pública e sem fins lucrativos, com sede a Rua Rodrigo Lobato, 141 Bairro

Leia mais

DEPARTAMENTO DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL DEPARTAMENTO DE TRABALHO SOCIAL

DEPARTAMENTO DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL DEPARTAMENTO DE TRABALHO SOCIAL DEPARTAMENTO DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL DEPARTAMENTO DE TRABALHO SOCIAL NOVEMBRO DE 2015 Dez anos da Política Habitacional: Avanços, Potencialidades e a Continuação de uma Política Principais Urbanizações

Leia mais

Seminário Rede Socioassistencial Centro, Sul e Sudeste. Angélica da Costa Assistente Social

Seminário Rede Socioassistencial Centro, Sul e Sudeste. Angélica da Costa Assistente Social Seminário Rede Socioassistencial Centro, Sul e Sudeste Angélica da Costa Assistente Social angelcosta@unisinos.br O Começo... Qual é o seu caminho? Espero que siga pelo caminho certo ou pelo caminho feliz,

Leia mais

MAIS DE 20 ANOS DE EXISTÊNCIA A EMPRESA

MAIS DE 20 ANOS DE EXISTÊNCIA A EMPRESA MAIS DE 20 ANOS DE EXISTÊNCIA A EMPRESA A Valor Engenharia de Avaliação e Perícia Ltda., empresa de consultoria com mais de 20 anos de mercado, foi criada com o propósito de prestar serviços de engenharia

Leia mais

O desenvolvimento rural brasileiro cenário atual e desafios. Movimento dos Pequenos Agricultores MPA. Raul Ristow Krauser

O desenvolvimento rural brasileiro cenário atual e desafios. Movimento dos Pequenos Agricultores MPA. Raul Ristow Krauser O desenvolvimento rural brasileiro cenário atual e desafios Movimento dos Pequenos Agricultores MPA Raul Ristow Krauser www.mpabrasil.org.br MUNDO EM CRISE Crise Alimentar: 1 Bilhão de pessoas famintas

Leia mais

Relatório de Cumprimento das Metas Financeiras do PPA do Ano de 2017

Relatório de Cumprimento das Metas Financeiras do PPA do Ano de 2017 CÓDIGO: 0002 PROGRAMA: Orientação na Execução da Políticas Locais OBJETIVO: Orientar a Equipe de Governo no sentido de aplicar plenamente sua Plataforma de Governo 2003 2004 Coordenação das Ações de Execução

Leia mais