RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro"

Transcrição

1 AGOSTO DE

2 RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro Expediente Agosto de 2015 Ano XIII - nº 08 Sistema Firjan Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro Presidente: Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira 1º Vice-presidente: Carlos Mariani Bittencourt Conselho Empresarial de Relações Internacionais da Firjan/CIRJ Presidente: Luiz Felipe Lampreia Centro Internacional de Negócios (CIN) Diretor: Amaury Temporal Gerente: João Paulo Alcantara Gomes Coordenação do Rio Exporta (CIN) Claudia Teixeira Fernando Saboya de Castro Julia Pestana Rachel Brasil Equipe do CIN Adriana Carvalho Aline Muller Elaine Engle Elizabeth Albuquerque Joana Eckhardt Letícia Lima Marcus Marinho Maria Lúcia Fernandes Mariana Meirelles Marina Coimbra Monique Correia Rebeca Velloso Tor Lars Janer Vanda Botelho Projeto Gráfico Gerência de Comunicação de Marketing do Sistema Firjan Elaboração do Estudo CIN com base nos dados da Funcex e Secex Contato Av. Graça Aranha, 1 / 6º andar Centro - Rio de Janeiro - RJ - CEP: Tel: +55 (21)

3 Índice Resumo Executivo 03 1.Balança comercial fluminense: em julho, o estado do Rio registrou déficit comercial Exportações fluminenses: recuo causado pela diminuição nas vendas de produtos básicos Importações fluminenses: importação recorde de bens de capital provoca avanço de 19% no mês de julho Parceiros comerciais fluminenses: Estados Unidos retornam ao primeiro lugar como destino das exportações fluminenses Anexo de Tabelas 06 2

4 Resumo Executivo Em julho, após três meses consecutivos de superávit, o estado do Rio de Janeiro registrou saldo comercial negativo (US$ 536 milhões), diante de US$ 1,5 bilhão em exportações e US$ 2,0 bilhões em importações. Com isso, a corrente de comércio (US$ 3,5 bilhões) recuou 37% em comparação com o ano passado. Na comparação com julho de 2014, as exportações fluminenses recuaram 62% pelas quedas de 60% nas vendas de produtos básicos e de 70% nos embarques de produtos industrializados. Por sua vez, as importações fluminenses registraram aumento de 19%, puxado pelas encomendas de bens de capital. O recuo nas exportações de produtos básicos se deu pela queda expressiva de 60% nos embarques da indústria de Petróleo e Gás Natural (US$ 882 milhões, US$ 1,3 bilhão a menos que em julho de 2014). No mês de julho os Estados Unidos voltaram a ser o maior destino das exportações do estado do Rio, com 21% do total exportado, seguido pela China, com 15% do total, e pelos Países Baixos, com 14%. Já nas importações, a China foi a principal origem do estado do Rio durante o mês de julho, com US$ 675 milhões, ultrapassando significativamente os Estados Unidos (US$ 327 milhões), que tradicionalmente ocupam o 1º lugar. Em termos de blocos e áreas econômicas, o principal parceiro do Brasil tanto nas exportações como nas importações foi a Ásia, com US$ 410 milhões e US$ 773 milhões, respectivamente. No acumulado do ano, as exportações registraram US$ 10 bilhões, queda de 21% frente ao mesmo período de As importações caíram 18%, apesar dos desembarques de julho terem sido marcados pelo recorde nas compras de bens industriais. A exceção do aumento na importação de bens de capital, todos os outros bens importados registraram estagnação ou queda. A corrente de comércio acumulada registrou US$ 20 bilhões e o saldo ficou negativo em US$ 93 milhões. Balança Valor (US$ milhões) Variação (%) Participação do Rio no Brasil (%) Comercial Acum. Acum. Acum. Acum. Acum. Acum. Fluminense Ano 12 Meses jul/14 Ano 12 Meses Ano 12 Meses Exportações (62,0) (20,7) (14,5) 7,9 9,1 9,8 Importações ,3 (18,3) (6,4) 12,4 9,5 9,5 Saldo Comercial (536) (93) 610 (81) (2) (8) Corrente de Comércio (37) (20) (11)

5 1. Balança comercial fluminense: em julho, o estado do Rio registrou déficit comercial Em julho, após três meses consecutivos de superávit, o estado do Rio de Janeiro registrou saldo comercial negativo (US$ 536 milhões), diante de US$ 1,5 bilhão em exportações e US$ 2,0 bilhões em importações. Com isso, a corrente de comércio (US$ 3,5 bilhões) recuou 37% na comparação com julho do ano passado. As exportações fluminenses recuaram 62% pelas quedas nos embarques de produtos básicos e de produtos manufaturados. Já as importações aumentaram 19% e foram recordes, puxadas pelas encomendas de bens de capital. Na passagem anual, o estado do Rio acumulou US$ 10,2 bilhões em exportações e US$ 10,3 bilhões em importações, deixando o saldo negativo (US$ 93 milhões) enquanto o Brasil registrou superávit comercial (US$ 4,6 bilhões), atingindo o maior valor para o período desde A corrente de comércio fluminense registrou US$ 20,5 bilhões, 20% menor que no mesmo período do ano passado. 2. Exportações fluminenses: recuo causado pela diminuição nas vendas de produtos básicos Em julho, as exportações do estado do Rio (US$ 1,5 bilhão) recuaram 62% em comparação com o mesmo período do ano passado devido, sobretudo, às quedas de 60% nas vendas de produtos básicos e de 70% nos embarques de produtos industrializados. É válido ressaltar que, em julho de 2014, as exportações totais do Rio haviam alcançado o valor de US$ 3,9 bilhões, recorde da série histórica desde Os embarques de produtos básicos recuaram pela queda expressiva de 60% nas exportações da indústria de Petróleo e Gás Natural (US$ 882 milhões, US$ 1,3 bilhão a menos que em julho de 2014). A retração dos industrializados foi sentida em indústrias como Metalurgia (32%), Veículos Automotores (23%) e Outros Equipamentos de Transporte (99%). Na contramão dessa tendência de queda, foi destaque o aumento da exportação de indústrias como as de Máquinas e Equipamentos (77%), Produtos Farmoquímicos e Farmacêuticos (13%) e Produtos Alimentícios. Essa última teve avanço de 144% puxado pelo aumento de 163% na venda de preparações de carne para os Estados Unidos. Na passagem anual, as exportações acumularam US$ 10,2 bilhões, montante 21% menor que o mesmo período do ano passado. 3. Importações fluminenses: importação recorde de bens de capital provoca avanço de 19% no mês de julho Em julho de 2015, a importação total (US$ 2,0 bilhões) cresceu a 19% se comparada com o mesmo período do ano passado. O avanço significativo foi impactado pela 4

6 compra de bens de capital (US$ 702 milhões) que provocou expansão de 42% na importação de bens industriais (US$ 1,6 bilhão). O aumento recorde nos desembarques de bens industriais foi causado pela compra de um produto da NCM (Barcos-faróis/guindastes/docas/diques flutuantes, etc.) no valor de US$527 milhões, que correspondem a 26% das importações totais do Rio no mês. Cabe ressaltar o caráter extraordinário dessa compra. Diferente dos bens de capital, a importação de bens de consumo caiu 12%, bem como a importação de combustíveis (queda de 32%). Alguns produtos que contribuíram para essa retração foram Outros produtos do petróleo (68%), Automóveis de passageiros (30%) e Produtos farmacêuticos e medicamentos (9%). Em contrapartida, aumentaram as importações de algumas indústrias como Metalurgia (US$ 89 milhões), Fabricação de Máquinas, Aparelhos e Materiais Elétricos (US$ 40 milhões) e Fabricação de Produtos de Minerais Não-Metálicos (US$ 10 milhões). Apesar do aumento nas importações de julho, marcadas pelo recorde nas compras de bens industriais, as importações do acumulado do ano caíram 18%. À exceção do aumento em bens de capital, todos os outros bens importados registraram estagnação ou queda. 4. Parceiros comerciais fluminenses: Estados Unidos retornam ao primeiro lugar como destino das exportações fluminenses No mês de julho, os Estados Unidos voltaram a ser o maior destino das exportações do estado do Rio (US$ 309 milhões), com 21% do total. O principal produto exportado para o país foi Petróleo (US$ 140 milhões), representando 45% do total. O segundo principal país de destino das exportações foi a China, com 15% do total, seguido pelos Países Baixos, com 14%. Já nas importações, a China foi a principal origem do estado do Rio durante o mês de julho, com US$ 675 milhões (34% do total das importações), ultrapassando expressivamente os Estados Unidos (US$ 327 milhões), que tradicionalmente ocupa o 1º lugar. Isso se deu pelo fato de que no mês de julho houve importação de Barcosfaróis/guindastes/docas/diques flutuantes, etc. no valor de US$ 527 milhões. Em termos de blocos e áreas econômicas, nas exportações o principal parceiro do Brasil foi a Ásia, com 27,9% (US$ 410 milhões), seguido pelos países da União Europeia, cuja participação nas exportações fluminenses mais que dobrou em relação ao mês passado, saindo de 10,9% para 22,3%. Nas importações o destaque ficou também com os países da Ásia, US$ 773 milhões, com o Nafta ocupando a segunda colocação com US$ 410 milhões. No acumulado do ano, a China foi o principal destino das exportações (US$2,6 bilhões), contribuindo para a liderança da Ásia como maior área de destino dos embarques do Rio (US$ 4,1 bilhões). Já nas importações, os Estados Unidos seguiram liderando como origem dos produtos importados (US$ 2,2 bilhões) e o Nafta como principal bloco (US$ 2,6 bilhões). 5

7 6. Anexo de Tabelas Tabela 1.1 Balança comercial do estado do Rio Aberturas do Comércio Exterior: Exportações (por Fator Agregado) / Importações (por Categoria de Uso) Valor (US$ milhões) Participação (%) Variação (%) Acum. Acum. Acum. Acum. Acum. Acum. Ano 12 Meses Ano 12 Meses jul/14 Ano 12 Meses Exportações ,0 100,0 100,0 (62,0) (20,7) (14,5) Básicos ,4 56,5 55,9 (59,7) (25,2) (20,0) Industrializados ,5 39,4 40,1 (66,9) (12,4) (4,7) Manufaturados ,4 31,5 31,8 (70,7) (5,6) (2,2) Semimanufaturados ,1 7,9 8,3 (41,5) (31,7) (13,4) Operações Especiais ,1 4,1 4,0 (31,1) (26,1) (18,8) Importações ,0 100,0 100,0 19,3 (18,3) (6,4) Bens Industriais ,3 71,4 66,3 42,3 0,0 0,4 Bens Intermediários e matéria-prima ,3 48,8 47,0 (6,2) (8,0) (5,1) Bens de Capital ,0 22,5 19,3 293,6 23,5 16,9 Combustíveis e lubrificantes ,2 15,7 20,8 (32,1) (57,1) (20,3) Bens de Consumo ,6 13,0 12,9 (12,0) (11,3) (12,6) Bens de Consumo não-duráveis ,7 5,0 5,1 (30,3) (23,5) (21,8) Bens de Consumo duráveis ,9 8,0 7,8 5,0 (1,6) (5,4) Saldo Comercial (536) (93) (81) (2) (8) Corrente de Comércio (37) (20) (11) Fonte: Funcex, com base em dados da Secex/MDIC. Nota: Operações especiais compreendem: reexportação, exportação em consignação e exportação temporária. (-) Valores nulos Tabela 1.2 Balança comercial brasileira e participação fluminense Aberturas do Comércio Exterior: Exportações (por Fator Agregado) / Importações (por Categoria de Uso) Total do Brasil (US$ bilhões) Variação do Brasil (%) Participação fluminense (%) Acum. Acum. jul/14 Acum. Acum. Acum. Acum. Ano 12 Meses Ano 12 Meses Ano 12 Meses Exportações 18,5 112,9 204,4 (19,5) 126,6 (15,0) 7,9 9,1 9,8 Industrializados 9,0 165,9 95 (22,4) 144,8 (18,6) 9,8 3,5 11,8 Manufaturados 9,1 110,0 104 (16,0) 76,8 (11,8) 5,7 3,7 7,7 Semimanufaturados 2,4 72,1 28 (15,8) 346,8 (5,0) 16,9 4,5 22,6 Básicos 6,7 56,9 76 (16,1) 23,6 (14,1) 1,8 1,4 2,2 Operações Especiais 0,4 44,6 6 (26,3) 1.149,2 (6,9) 14,2 0,9 14,2 Importações 16,1 108,3 202,9 (24,7) (19,5) (13,3) 12,4 9,5 9,5 Bens industriais 12,0 77,7 141,8 (15,1) (15,0) (11,8) 13,1 9,5 9,0 Bens intermediários 9,3 61,5 112,1 (17,6) (14,3) (10,7) 9,3 8,2 8,1 Bens de capital 2,7 16,2 29,7 (5,0) (17,4) (15,7) 26,5 14,3 12,6 Combustíveis 1,8 14,5 31,9 (61,9) (41,8) (22,0) 13,8 11,1 12,6 Bens de Consumo 2,4 16,0 29,2 (11,1) (11,6) (9,5) 8,1 8,4 8,6 Bens de consumo não duráveis 1,6 10,5 18,9 (4,2) (5,6) (3,4) 4,7 4,8 5,2 Bens de consumo duráveis 0,8 5,4 10,3 (21,9) (21,4) (18,8) 14,6 15,2 14,8 Saldo Comercial 2,4 4,6 1,5 52,6 (583,6) (76,2) (22,5) (2,0) 40,2 Corrente de Comércio 34,7 221,1 407,3 (22,0) (17,5) (14,1) 10,0 9,3 9,6 Fonte: Funcex, com base em dados da Secex/MDIC. Nota: Operações especiais compreendem: reexportação, exportação em consignação e exportação temporária. 6

8 Tabela Exportações do estado do Rio segundo principais indústrias Valor (US$ milhões) Participação Variação (%) Indústrias Acum. Acum. Acum. Acum. Acum. Acum. Extração de Petróleo e Gás Natural ,0 56,1 55,4 (59,8) (24,7) (20,0) Metalurgia ,9 14,5 14,1 (31,6) (2,2) 9,8 Fabricação de Outros Equipamentos de Transporte, Exceto Veículos Automotores Fabricação de Coque, de Produtos Derivados Do Petróleo e de Biocombustíveis Fabricação de Veículos Automotores, Reboques e Carrocerias ,4 7,5 9,5 (99,3) (12,8) 23, ,0 3,3 3,5 (24,6) (28,0) (26,4) ,1 2,9 2,9 (22,7) (42,1) (46,1) Fabricação de Máquinas e Equipamentos ,1 3,1 2,6 76,6 1,2 (12,1) Demais Indústrias ,5 12,6 12,0 (36,7) (18,4) (14,7) Total Geral (62,0) (20,7) (14,5) Fonte: Funcex, com base em dados da Secex/MDIC. (*) Variações superiores a 1.000% Nota: As indústrias são selecionadas segundo a participação nas exportações no acumulado em 12 meses. Tabela Exportações do estado do Rio segundo principais produtos Produto Valor (US$ milhões) Participação (%) Variação (%) Acum. Acum. Acum. Acum. Acum. Acum. Óleos brutos de petróleo ,0 56,1 55,4-59,8 (24,7) (20,0) Plataformas de perfuração ou de exploração, dragas, e demais flutuantes 0 730, ,0 7,1 9,3-100,0-15,7 23,9 Produtos semimanufaturados de ferro ou aços ,0 7,6 8,1-41,8 (32,9) (13,9) Óleos combustíveis (óleo diesel, "fuel-oil", e demais) ,6 2,9 3,1-24,8 (28,0) (14,1) Produtos laminados planos de ferro ou aços ,2 3,0 2,7 233,1 343,7 286,8 Tubos flexíveis, de ferro ou aço ,0 2,9 2,5-66,4 50,8 27,6 Torneiras, válvulas e dispositivos semelhantes e partes ,7 2,1 1,7 327,8 121,0 110,5 Pneumáticos ,6 1,4 1,3-40,2 (17,5) (5,7) Automóveis de passageiros ,0 1,1 1,3-59,1-62,4 (60,9) Polímeros de etileno, propileno e estireno ,8 0,8 0,8 21,4 21,3 17,3 Demais Indústrias ,4 13,4 12,6-32,2 (19,2) (17,1) Total Geral ,0 100,0 100,0 (62,0) (20,7) (14,5) Fonte: Funcex, com base em dados da Secex/MDIC. Nota: Os produtos são selecionados segundo a participação nas exportações no acumulado em 12 meses. (-) Valores nulos 7

9 Tabela 3.1 Importações do estado do Rio segundo principais indústrias Indústrias Valor (US$ milhões) Participação Variação (%) Acum. Acum. Acum. Acum. Acum. Acum. Extração de Petróleo e Gás Natural ,7 14,3 19,3 (26) (58,3) (19,6) Fabricação de Outros Equipamentos de Transporte, Exceto Veículos Automotores ,5 21,8 17,0 364,9 63,1 56,0 Fabricação de Produtos Químicos ,1 12,0 12,8 (3,1) (10,0) (3,7) Fabricação de Máquinas e Equipamentos ,2 10,4 9,9 (16,4) (17,9) (13,8) Fabricação de Veículos Automotores, Reboques e Carrocerias ,9 5,7 5,9 (27,9) (26,7) (22,3) Fabricação de Equipamentos de Informática, Produtos Eletrônicos e Ópticos ,4 5,3 5,6 (43,2) (22,5) (16,0) Demais Indústrias ,7 24,9 24,5 (6,9) (12,1) (9,6) Total Geral ,3 (18,3) (6,4) Fonte: Funcex, com base em dados da Secex/MDIC. Nota: As indústrias são selecionadas segundo a participação nas importações no acumulado em 12 meses. Tabela Importações do estado do Rio segundo principais produtos Produto Valor (US$ milhões) Participação (%) Variação (%) Acum. Acum. Acum. Acum. Acum. Acum. Óleos brutos de petróleo ,4 8,8 12,1 1,6 (59,9) (22,0) Partes e peças para veículos ,3 12,3 11,4 (1,7) (1,8) 1,3 Outros produtos do refino de petróleo ,8 6,9 8,7 (67,9) (52,9) (35,6) Embarcações, locomotivas e vagões ferroviários ,7 11,5 7,3 * 182,4 165,7 Elementos e compostos químicos não-petroquímicos ou carboquímicos ,0 5,2 5,4 35,7 3,6 (1,6) Outros produtos e reparos químicos ,4 3,5 4,0 (42,7) (23,0) (11,8) Automóveis de passageiros ,9 3,5 3,8 (29,6) (30,2) (25,6) Máquinas e equipamentos de uso industrial ,6 3,4 3,3 (22,9) (19,3) (7,0) Produtos farmacêuticos e medicamentos ,9 3,6 3,2 (8,5) 11,4 (1,3) Outros produtos metalúrgicos ,9 3,3 3,1 (3,8) (20,8) (14,9) Demais Indústrias ,2 38,1 37,7 (13,9) (11,9) (8,9) Total Geral ,0 100,0 100,0 19,3 (18,3) (9,0) Fonte: Funcex, com base em dados da Secex/MDIC. (*) Variação Superior a 1.000% Notas: Os produtos são selecionados segundo a participação nas exportações no acumulado em 12 meses. 8

10 Tabela Exportações do estado do Rio segundo principais destinos Valor (US$ milhões) Participação (%) Variação (%) Países e blocos de destino Acum. Acum. Acum. Acum. Acum. Acum. Países China ,2 25,1 20,0 (11,7) 32,1 (9,8) Estados Unidos ,0 18,2 17,9 (49,3) (20,9) (24,9) Chile ,8 7,3 7,9 (66,8) (40,4) (16,9) Índia ,8 5,5 7,5 (63,2) (53,0) (28,1) Países Baixos ,1 7,9 6,9 (35,5) (6,9) (30,2) Suíça ,0 0,7 6,1 (95,2) 161,5 833,4 Cingapura ,4 8,9 5,9 (92,7) (31,7) (21,2) Santa Lúcia ,1 3,2 4,3 (85,0) (45,2) 25,1 Argentina ,1 3,6 3,4 (36,1) (28,6) (37,6) Uruguai ,4 3,3 3,1 (70,1) (18,3) 23,8 Demais destinos ,1 16,4 16,9 (43,7) (30,1) (20,9) Blocos / Áreas Econômicas Ásia[1] ,9 40,4 34,1 (72,0) (9,5) (16,2) Nafta [2] ,2 19,8 19,1 (47,9) (16,2) (30,4) Aladi [3] ,9 17,9 18,0 (61,6) (28,4) (24,5) Mercosul ,3 7,8 7,6 (62,0) (21,3) (14,4) União Européia ,3 13,9 12,5 (42,1) (21,6) (26,5) Caribe [4] ,3 3,8 6,2 (84,1) (57,1) 19,5 Demais destinos ,4 5,0 10,8 (46,3) (26,3) 72,0 Total Geral** ,0 100,0 100,0 (62,0) (20,7) (14,5) Fonte: Funcex, com base em dados da Secex/MDIC. Notas: Os países e blocos de destino foram selecionados segundo a participação nas exportações nos últimos 12 meses. [1] Exclusive Oriente Médio [2] Inclusive México e Porto Rico [3] Inclusive México e Cuba [4] Inclusive Cuba (**) O total geral não corresponde ao total dos blocos em virtude do México e de Cuba, pois enquanto o primeiro é país membro tanto do Nafta como da Aladi, o segun Tabela Importações do estado do Rio segundo principais origens Valor (US$ milhões) Participação (%) Variação (%) Países e blocos de origem Acum. Acum. Acum. Acum. Acum. Acum. Países Estados Unidos ,3 21,8 20,8 (8,6) (4,8) (5,6) China ,6 18,3 13,7 553,5 38,9 28,3 Arábia Saudita ,5 6,7 9,1 - (56,4) (2,9) Alemanha ,3 5,2 5,7 (20,2) (22,2) (10,8) França ,7 4,7 4,5 (20,4) (16,8) (19,4) Reino Unido ,3 4,1 4,0 (20,0) (3,7) 15,8 Argentina ,3 3,1 3,2 17,1 1,3 (10,2) Iraque ,9 2,1 3,0 (68,8) (68,3) (33,7) Nigéria ,3 2,6 2,9 * (9,6) 5,9 México ,2 2,0 2,5 (44,9) (50,7) (34,0) Demais origens ,6 29,4 30,6 (29,0) (22,3) (12,0) Blocos / Áreas Econômicas Nafta [1] ,4 25,4 24,8 (10,4) (11,7) (8,9) União Européia ,1 22,1 22,5 (29,8) (24,4) (16,1) Ásia [2] ,5 24,6 19,9 271,0 20,1 13,0 Oriente Médio ,6 9,6 12,9 3,0 (57,2) (12,6) Aladi [3] ,4 8,7 9,4 (21,1) (14,1) (6,3) Mercosul ,5 3,4 3,9 3,7 (1,4) (0,3) Demais origens ,2 11,6 13,0 (18,5) (25,1) (8,7) Total Geral** ,0 100,0 100,0 19,3 (18,3) (6,4) Fonte: Funcex, com base em dados da Secex/MDIC. Notas: Os países e blocos de origem foram selecionados segundo a participação nas importações nos últimos 12 meses. [1] Inclusive México e Porto Rico [2] Exclusive Oriente Médio [3] Inclusive México e Cuba **O total geral não corresponde ao total dos blocos em virtude do México ser país membro tanto do Nafta com da Aladi. (*) Variações superiores a 1.000%. (-) Sem declaração de valor. 9

11 Tabela Exportações do estado do Rio segundo principais países de destino e produtos demandados Países selecionados e principais produtos exportados Países China Acum. Acum. Acum. Acum. Acum. Acum. Óleos brutos de petróleo ,8 97,1 (11,6) 36,6 (9,0) Polímeros de etileno, propileno e estireno ,8 0,4 0,4 118,0 117,2 (3,0) Desperdícios e resíduos de cobre ,7 0,3 0,3 192,8 68,3 121,8 Total de produtos selecionados ,3 98,5 97, Total ,0 100,0 100,0 (11,7) 32,1 (9,8) Estados Unidos Óleos brutos de petróleo ,2 46,2 45,4 (67,6) (25,6) (39,2) Produtos semimanufaturados de ferro ou aços ,9 34,2 37,3 (33,2) (35,6) (21,7) Produtos laminados planos de ferro ou aços ,9 8,7 7,3 * * * Total de produtos selecionados ,0 89,1 90, Total ,0 100,0 100,0 (49,3) (20,9) (24,9) Cingapura Plataformas de perfuração ou de exploração, dragas, e demais flut ,3 58,4 - (20,3) (20,3) Óleos combustíveis (óleo diesel, "fuel-oil", e demais) ,0 21,7 38,5 121,1 21,4 69,2 Motores, geradores e transformadores elétricos e suas partes ,9 1,2 0,9 * * * Total de produtos selecionados ,0 99,2 97, Total ,0 100,0 100,0 (92,7) (31,7) (21,2) Chile Óleos brutos de petróleo ,9 87,7 90,5 (69,1) (43,9) (18,2) Produtos laminados planos de ferro ou aços ,4 2,0 1,7 (27,2) (15,5) (17,7) Veículos de carga ,6 2,0 1,3-146,2 42,9 Total de produtos selecionados ,9 91,7 93, Total ,0 100,0 100,0 (66,8) (40,4) (16,9) Índia Óleos brutos de petróleo ,4 98,2 98,4 (63,5) (53,2) (28,3) Pneumáticos ,3 1,0 0,6 300,9 20,2 69,2 Produtos laminados planos de ferro ou aços ,1 0,5 - (89,7) (39,0) Total de produtos selecionados ,7 99,3 99, Total ,0 100,0 100,0 (63,2) (53,0) (28,1) Países Baixos Tubos flexíveis, de ferro ou aço ,3 36,4 35,5 (66,4) 47,3 25,9 Torneiras, válvulas e dispositivos semelhantes e partes ,1 26,8 23,9 341,8 123,7 112,1 Óleos brutos de petróleo ,8 13,1 17,3 16,9 (21,2) (45,6) Total de produtos selecionados ,3 76,3 76, Total ,0 100,0 100,0 (35,5) (6,9) (30,2) Suíça Plataformas de perfuração ou de exploração, dragas, e demais flutuantes , Aquecedor, secador ou trocador de calor, partes e peças ,8 1, Centrifugadores e aparelhos para filtrar ou depurar ,8 - - (41,1) Total de produtos selecionados ,0 30,8 94, Total ,0 100,0 100,0 (95,2) 161,5 833,4 Santa Lúcia Óleos brutos de petróleo ,0 100,0 100,0 (85,0) (45,2) 25,1 Total de produtos selecionados ,0 100,0 100, Total ,0 100,0 100,0 (85,0) (45,2) 25,1 Uruguai Óleos brutos de petróleo ,5 84 (72) (27) 26 Plataformas de perfuração ou de exploração, dragas, e demais flutuantes Veículos de carga ,5 3,6 2,6 (22,6) (3,0) (25,3) Total de produtos selecionados ,3 89,2 90, Total ,0 100,0 100,0 (70,1) (18,3) 23,8 Argentina Valor (US$ milhões) Automóveis de passageiros ,6 30,6 36,8 (58,1) (62,3) (61,3) Veículos de carga ,4 10,5 9,4 33,6 40,4 (13,6) Pneumáticos ,4 4,9 4,9 (67,2) (49,2) (39,9) Total de produtos selecionados ,3 46,0 51, Total ,0 100,0 100,0 (36,1) (28,6) (37,6) Fonte: Funcex, com base em dados da Secex/MDIC. (-) Valores nulos (*) Variações superiores a 1.000% Nota: Os produtos foram selecionados segundo a participação nas exportações nos últimos 12 meses. Participação (%) Variação (%) 10

12 Tabela Importações do estado do Rio segundo principais países de origem e seus produtos ofertados Países selecionados e principais produtos importados Países Estados Unidos Acum. Acum. Acum. Acum. Acum. Acum. jun/15 Partes de motores e turbinas para aviação ,2 35,1 31,8 12,4 24,9 20,8 Hulhas, mesmo em pó, mas não aglomeradas ,5 5,0 5,3 81,8 0,2 4,8 Óleos lubrificantes ,0 4,2 4,5 (75,0) (28,1) (25,8) Total de produtos selecionados ,6 44,3 41, Total ,0 100,0 100,0 (8,6) (4,8) (5,6) China Plataformas de perfuração ou de exploração, dragas, e demais flutuantes ,0 50,3 35,8-150,1 150,1 Veículos e materiais para vias férreas ,0 8,6 10,7 * 700, ,3 Coques e semicoques, de hulha, de linhita ou de turfa, mesmo aglomerados; carvão de retorta ,6 6,8 6,7 189,0 156,3 94,6 Total de produtos selecionados ,6 65,7 53, Total ,0 100,0 100,0 553,5 38,9 28,3 Arábia Saudita Óleos brutos de petróleo ,0 100,0 100,0 - (56,4) (2,8) Total de produtos selecionados ,0 100,0 100, Total ,0 100,0 100,0 - (56,4) (2,9) Alemanha Compostos heterocíclicos, seus sais e sulfonamidas ,0 17,2 15,7 23,2 14,6 5,4 Compostos organo-inorgânicos ,5 2,5 13,9 (94,5) (88,5) (26,2) Medicamentos para medicina humana e veterinária ,3 11,0 7,8 23,6 (7,8) (8,6) Total de produtos selecionados ,8 30,6 37, Total ,0 100,0 100,0 (20,2) (22,2) (10,8) França Partes e peças para veículos automóveis e tratores ,6 10,0 9,2 (34,2) (26,8) (29,5) Medicamentos para medicina humana e veterinária ,6 9,7 8,2 77,1 (9,9) (14,1) Partes de motores e turbinas para aviação ,4 8,1 7,4 0,6 31,0 16,6 Total de produtos selecionados ,6 27,7 24, Total ,0 100,0 100,0 (20,4) (16,8) (19,4) Reino Unido Automóveis de passageiros ,6 33,4 31,6 (32,0) 2,7 78,2 Medicamentos para medicina humana e veterinária ,0 9,2 7,1 (15,4) 25,8 3,1 Tubos flexíveis de ferro ou aço ,0 3,0 6,6 (100,0) 136,8 743,0 Total de produtos selecionados ,5 45,6 45, Total ,0 100,0 100,0 (20,0) (3,7) 15,8 Iraque Óleos brutos de petróleo ,0 100,0 100,0 (68,8) (68,3) (33,7) Total de produtos selecionados ,0 100,0 100, Total ,0 100,0 100,0 (68,8) (68,3) (33,7) Argentina Automóveis de passageiros ,8 42,4 36,8 87,6 51,5 (30,5) Trigo em grãos ,8 16,5 13,2 7,8 47,7 122,5 Máquinas e aparelhos de elevação de carga, descarga, ou de ,8 - - * movimentação Total de produtos selecionados ,6 58,8 58, Total ,0 100,0 100,0 17,1 1,3 (10,2) México Automóveis de passageiros ,2 32,0 49,6 (44,2) (75,3) (51,6) Partes e peças para veículos automóveis e tratores ,5 11,8 7,9 (19,0) (14,7) 20,4 Medicamentos para medicina humana e veterinária ,8 7,7 4,7 368,5 171,8 90,4 Total de produtos selecionados ,4 51,6 62, Total ,0 100,0 100,0 (44,9) (50,7) (34,0) Nigéria Valor (US$ milhões) Participação (%) Variação (%) jun/15 Gás natural liquefeito ,0 100,0 100,0 - (9,6) 5,9 Total de produtos selecionados ,0 100,0 100, Total ,0 100,0 100,0 * (9,6) 5,9 Fonte: Funcex, com base em dados da Secex/MDIC. (*) Variações superiores a 1.000% (-) Valores nulos Nota: Os produtos são selecionados segundo a participação nas importações no acumulado em 12 meses. 11

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro MARÇO 1 RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro Expediente Março de 2015 Ano XIII - nº 03 Sistema FIRJAN Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro PRESIDENTE Eduardo Eugenio

Leia mais

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro SETEMBRO DE 2015 1 RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro Expediente Setembro de 2015 Ano XIII - nº 09 Sistema Firjan Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro Presidente:

Leia mais

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro FEVEREIRO 1 RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro Expediente Fevereiro de 2015 Ano XIII - nº 02 Sistema FIRJAN Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro PRESIDENTE Eduardo

Leia mais

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro NOVEMBRO DE 2014 1 RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro Expediente Novembro de 2014 Ano XII - nº 11 Sistema FIRJAN Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro PRESIDENTE

Leia mais

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro JULHO DE 2015 1 RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro Expediente Julho de 2015 Ano XIII - nº 07 Sistema FIRJAN Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro PRESIDENTE Eduardo

Leia mais

RIOEXPORTA SETEMBRO/2018

RIOEXPORTA SETEMBRO/2018 RIOEXPORTA SETEMBRO/2018 Boletim de comércio exterior do estado do Rio de Janeiro RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do estado do Rio de Janeiro Expediente Firjan Federação das Indústrias do Estado

Leia mais

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro JUNHO DE 2016 1 RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro Expediente JUNHO de 2016 Ano XIV - nº 06 Sistema Firjan Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro Presidente: Eduardo

Leia mais

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro MARÇO DE 2016 1 RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro Expediente Março de 2016 Ano XIV - nº 03 Sistema Firjan Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro Presidente: Eduardo

Leia mais

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro OUTUBRO DE 2015 1 RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro Expediente Outubro de 2015 Ano XIII - nº 10 Sistema Firjan Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro Presidente:

Leia mais

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro MAIO DE 2016 1 RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro Expediente Maio de 2016 Ano XIV - nº 05 Sistema Firjan Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro Presidente: Eduardo

Leia mais

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro ABRIL DE 2015 1 RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro Expediente Abril de 2015 Ano XIII - nº 04 Sistema FIRJAN Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro PRESIDENTE Eduardo

Leia mais

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro FEVEREIRO DE 2016 1 RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro Expediente Fevereiro de 2016 Ano XIV - nº 02 Sistema Firjan Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro Presidente:

Leia mais

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro OUTUBRO DE 2014 1 RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro Expediente Outubro de 2014 Ano XII - nº 10 Sistema FIRJAN Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro PRESIDENTE Eduardo

Leia mais

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro NOVEMBRO DE 2016 1 RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro Expediente Novembro de 2016 Ano XIV - nº 12 Sistema Firjan Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro Presidente:

Leia mais

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro AGOSTO DE 2016 1 RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro Expediente Agosto de 2016 Ano XIV - nº 08 Sistema Firjan Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro Presidente: Eduardo

Leia mais

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro SETEMBRO DE 2016 1 RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro Expediente Setembro de 2016 Ano XIV - nº 09 Sistema Firjan Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro Presidente:

Leia mais

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro FEVEREIRO DE 2017 1 RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro Expediente Fevereiro de 2017 Ano XV - nº 2 Sistema Firjan Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro Presidente:

Leia mais

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro MAIO DE 2014 1 RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro Expediente Maio de 2014 Ano XII - nº 05 Sistema FIRJAN Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro PRESIDENTE Eduardo

Leia mais

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro SETEMBRO DE 2013 1 RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro Expediente Setembro de 2013 Ano XI - nº 08 Sistema FIRJAN Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro PRESIDENTE Eduardo

Leia mais

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro MARÇO DE 2017 1 RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro Expediente Março de 2017 Ano XV - nº 3 Sistema Firjan Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro Presidente: Eduardo

Leia mais

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro FEVEREIRO DE 2014 1 RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro Expediente Fevereiro de 2014 Ano XII - nº 02 Sistema FIRJAN Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro PRESIDENTE

Leia mais

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro NOVEMBRO DE 2013 1 RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro Expediente Novembro de 2013 Ano XI - nº 10 Sistema FIRJAN Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro PRESIDENTE Eduardo

Leia mais

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro 1º Semestre de 2014 1 RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro Expediente Julho de 2014 Ano XII - nº 07 Sistema FIRJAN Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro PRESIDENTE

Leia mais

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro JUNHO DE 2013 1 RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro Expediente Junho de 2013 Ano XI - nº 05 Sistema FIRJAN Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro PRESIDENTE Eduardo

Leia mais

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro OUTUBRO DE 2016 1 RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro Expediente Outubro de 2016 Ano XIV - nº 11 Sistema Firjan Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro Presidente: Eduardo

Leia mais

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro 1º SEMESTRE DE 2017 1 RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro Expediente 1º Semestre de 2017 Ano XV - nº 7 Sistema Firjan Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro Presidente:

Leia mais

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro JAN a DEZ 2015 1 RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro Expediente Janeiro de 2016 Ano XIV - nº 01 Sistema Firjan Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro Presidente: Eduardo

Leia mais

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro Novembro de 2017 1 Expediente RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro Sistema FIRJAN Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro Novembro de 2017 Ano XV - nº 11 Presidente:

Leia mais

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro JUNHO DE 2018 Expediente RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro Sistema FIRJAN Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro Junho de 2018 Ano XVI - nº 4 Presidente: Eduardo

Leia mais

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro ABRIL DE 2014 1 RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro Expediente Abril de 2014 Ano XII - nº 04 Sistema FIRJAN Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro PRESIDENTE Eduardo

Leia mais

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro Outubro de 2017 1 Expediente RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro Sistema FIRJAN Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro Outubro de 2017 Ano XV - nº 10 Presidente: Eduardo

Leia mais

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro Agosto de 2017 1 Expediente RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro Sistema FIRJAN Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro Agosto de 2017 Ano XV - nº 8 Presidente: Eduardo

Leia mais

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro 1º SEMESTRE de 2016 1 RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro Expediente 1º SEMESTRE de 2016 Ano XIV - nº 07 Sistema Firjan Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro Presidente:

Leia mais

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro MARÇO DE 2018 1 Expediente RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro Sistema FIRJAN Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro Março de 2018 Ano XVI - nº 3 Presidente: Eduardo

Leia mais

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro JANEIRO DE 2014 1 RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro Expediente Janeiro de 2014 Ano XII - nº 01 Sistema FIRJAN Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro PRESIDENTE Eduardo

Leia mais

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro Jan-Dez 2016 RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro Expediente Janeiro de 2017 Ano XV - nº 1 Sistema Firjan Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro Presidente: Eduardo

Leia mais

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro JAN-DEZ DE 2016 1 RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro Expediente Janeiro de 2017 Ano XV - nº 1 Sistema Firjan Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro Presidente: Eduardo

Leia mais

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro

RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro JAN-DEZ 2017 1 Expediente RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do Rio de Janeiro Sistema FIRJAN Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro Janeiro de 2018 Ano XVI - nº 1 Presidente: Eduardo

Leia mais

RIOEXPORTA 1º SEMESTRE/2018

RIOEXPORTA 1º SEMESTRE/2018 RIOEXPORTA 1º SEMESTRE/2018 Boletim de comércio exterior do estado do Rio de Janeiro RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do estado do Rio de Janeiro Expediente Firjan Federação das Indústrias do Estado

Leia mais

RIO EXPORTA JAN-DEZ/2018

RIO EXPORTA JAN-DEZ/2018 RIO EXPORTA JAN-DEZ/2018 Boletim de comércio exterior do estado do Rio de Janeiro RIO EXPORTA Boletim de comércio exterior do estado do Rio de Janeiro Expediente Firjan Federação das Indústrias do Estado

Leia mais

Raio-X do Comércio Exterior Brasileiro

Raio-X do Comércio Exterior Brasileiro Raio-X do Comércio Exterior Brasileiro DESTAQUES Déficit recorde do setor de manufaturados: O Brasil fechou o ano de 2010 com o maior déficit comercial de sua história do setor manufatureiro, de US$ 70,9

Leia mais

CRESCEM AS EXPORTAÇÕES DE MANUFATURADOS PARA OS ESTADOS UNIDOS EM 2015

CRESCEM AS EXPORTAÇÕES DE MANUFATURADOS PARA OS ESTADOS UNIDOS EM 2015 São Paulo, 30 de novembro de 2015 Outubro 2015 CRESCEM AS EXPORTAÇÕES DE MANUFATURADOS PARA OS ESTADOS UNIDOS EM 2015 Em outubro, a corrente de comércio alcançou valor de US$ 30,1 bilhões, o que significou

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL ACUMULA SUPERÁVIT DE US$ 13,4 BILHÕES EM 2015

BALANÇA COMERCIAL ACUMULA SUPERÁVIT DE US$ 13,4 BILHÕES EM 2015 São Paulo, 18 de dezembro de 2015 Novembro 2015 BALANÇA COMERCIAL ACUMULA SUPERÁVIT DE US$ 13,4 BILHÕES EM 2015 Em novembro, a corrente de comércio brasileira totalizou US$ 335,3 bilhões, o que significou

Leia mais

Janeiro Atualizado até 10/02/2012.

Janeiro Atualizado até 10/02/2012. Janeiro 2012 crescem acima das exportações: o saldo da balança comercial brasileira iniciou o ano com um déficit de US$ 1,3 bilhão, após consecutivos saldos superavitários desde fevereiro de 2010. Em relação

Leia mais

REDUÇÃO DAS IMPORTAÇÕES ASSEGURA SUPERÁVIT DA BALANÇA COMERCIAL EM 2015

REDUÇÃO DAS IMPORTAÇÕES ASSEGURA SUPERÁVIT DA BALANÇA COMERCIAL EM 2015 São Paulo, 05 de fevereiro de 2016 Dezembro 2015 REDUÇÃO DAS IMPORTAÇÕES ASSEGURA SUPERÁVIT DA BALANÇA COMERCIAL EM 2015 A balança comercial brasileira encerrou o ano de 2015 com um superávit de US$ 19,7

Leia mais

Julho O fraco desempenho comercial pode ser atribuído à combinação entre redução das exportações e avanço das importações;

Julho O fraco desempenho comercial pode ser atribuído à combinação entre redução das exportações e avanço das importações; São Paulo, 23 de agosto de 2013. Julho 2013 Balança mensal A balança comercial registrou o quarto déficit mensal do ano. O saldo ficou negativo em US$ 1,9 bilhão frente a um superávit de US$ 2,9 bilhões

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL ACUMULA SUPERÁVIT DE US$ 4,0 BILHÕES NO PRIMEIRO BIMESTRE DO ANO

BALANÇA COMERCIAL ACUMULA SUPERÁVIT DE US$ 4,0 BILHÕES NO PRIMEIRO BIMESTRE DO ANO São Paulo, 20 de março de 2016 Fevereiro 2016 BALANÇA COMERCIAL ACUMULA SUPERÁVIT DE US$ 4,0 BILHÕES NO PRIMEIRO BIMESTRE DO ANO Em fevereiro, a corrente de comércio brasileira totalizou US$ 23,7 bilhões,

Leia mais

Maio 2015 São Paulo, 22 de junho de 2015 BALANÇA COMERCIAL TEM SUPERÁVIT DE US$ 2,8 BILHÕES EM MAIO

Maio 2015 São Paulo, 22 de junho de 2015 BALANÇA COMERCIAL TEM SUPERÁVIT DE US$ 2,8 BILHÕES EM MAIO Maio 2015 São Paulo, 22 de junho de 2015 BALANÇA COMERCIAL TEM SUPERÁVIT DE US$ 2,8 BILHÕES EM MAIO O saldo positivo da balança comercial brasileira resultou de US$ 16,8 bilhões em exportações e US$ 14,0

Leia mais

São Paulo, 13 de setembro de 2012

São Paulo, 13 de setembro de 2012 São Paulo, 13 de setembro de 2012 Agosto 2012 Superávit comercial mantém trajetória de desaceleração: a balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 3,2 bilhões em agosto. Apesar de registrar

Leia mais

Julho São Paulo, 20 de agosto de 2015 BALANÇA COMERCIAL REGISTRA 5º SUPERÁVIT CONSECUTIVO EM JULHO.

Julho São Paulo, 20 de agosto de 2015 BALANÇA COMERCIAL REGISTRA 5º SUPERÁVIT CONSECUTIVO EM JULHO. Julho 2015 São Paulo, 20 de agosto de 2015 BALANÇA COMERCIAL REGISTRA 5º SUPERÁVIT CONSECUTIVO EM JULHO. A balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 2,4 bilhões no mês de julho, resultado

Leia mais

ano I, n 5, setembro de 2011

ano I, n 5, setembro de 2011 ,, setembro de 2011 SÍNTESE AGOSTO DE 2011 (Em US$ milhões) Período Exportações Importações Saldo Agosto 26.159 22.285 3.874 Variação em relação a agosto de 2010 36,0 % 32,5 % + US$ 1.461 milhões Janeiro-Agosto

Leia mais

Dezembro 2014 São Paulo, 19 de Janeiro de 2015 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA TEM PRIMEIRO DÉFICIT ANUAL EM 14 ANOS

Dezembro 2014 São Paulo, 19 de Janeiro de 2015 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA TEM PRIMEIRO DÉFICIT ANUAL EM 14 ANOS Dezembro 2014 São Paulo, 19 de Janeiro de 2015 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA TEM PRIMEIRO DÉFICIT ANUAL EM 14 ANOS Apesar do superávit de US$ 293 milhões no último mês do ano, a balança comercial brasileira

Leia mais

Janeiro 2015 São Paulo, 23 de Fevereiro de 2015 BALANÇA COMERCIAL TEM DÉFICIT DE US$ 3,2 BILHÕES NO PRIMEIRO MÊS DO ANO

Janeiro 2015 São Paulo, 23 de Fevereiro de 2015 BALANÇA COMERCIAL TEM DÉFICIT DE US$ 3,2 BILHÕES NO PRIMEIRO MÊS DO ANO Janeiro 2015 São Paulo, 23 de Fevereiro de 2015 BALANÇA COMERCIAL TEM DÉFICIT DE US$ 3,2 BILHÕES NO PRIMEIRO MÊS DO ANO A balança comercial brasileira iniciou 2015 com um déficit de US$ 3,2 bilhões em

Leia mais

Abril 2015 São Paulo, 19 de maio de 2015 BALANÇA COMERCIAL REGISTRA NOVO SUPERÁVIT EM ABRIL

Abril 2015 São Paulo, 19 de maio de 2015 BALANÇA COMERCIAL REGISTRA NOVO SUPERÁVIT EM ABRIL Abril 2015 São Paulo, 19 de maio de 2015 BALANÇA COMERCIAL REGISTRA NOVO SUPERÁVIT EM ABRIL A balança comercial brasileira registou superávit de pouco mais de US$ 500 milhões em abril, próximo ao resultado

Leia mais

Junho 2014 São Paulo, 25 de julho de 2014 DÉFITIC COMERCIAL NO PRIMEIRO SEMESTRE DO ANO É 19,0% MENOR QUE EM 2013

Junho 2014 São Paulo, 25 de julho de 2014 DÉFITIC COMERCIAL NO PRIMEIRO SEMESTRE DO ANO É 19,0% MENOR QUE EM 2013 Junho 2014 São Paulo, 25 de julho de 2014 DÉFITIC COMERCIAL NO PRIMEIRO SEMESTRE DO ANO É 19,0% MENOR QUE EM 2013 No mês de junho, a balança comercial brasileira registrou o maior superávit do ano, de

Leia mais

São Paulo, 13 de dezembro de 2012.

São Paulo, 13 de dezembro de 2012. São Paulo, 13 de dezembro de 2012. Novembro 2012 Novembro registrou déficit comercial de US$ 186 milhões: o resultado foi 133% menor que o saldo do mesmo período de 2011. No acumulado do ano, o resultado

Leia mais

Novembro 2014 São Paulo, 16 de dezembro de 2014 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA PODERÁ ENCERRAR O ANO DEFICITÁRIA

Novembro 2014 São Paulo, 16 de dezembro de 2014 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA PODERÁ ENCERRAR O ANO DEFICITÁRIA Novembro 2014 São Paulo, 16 de dezembro de 2014 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA PODERÁ ENCERRAR O ANO DEFICITÁRIA Em novembro, as exportações brasileiras registraram queda de 25,0% na comparação com o mesmo

Leia mais

Balança mensal registra superávit de US$ 1,2 bilhão. Saldo acumula déficit de US$ 3,7 bilhões no ano. Destaques entre parceiros e produtos

Balança mensal registra superávit de US$ 1,2 bilhão. Saldo acumula déficit de US$ 3,7 bilhões no ano. Destaques entre parceiros e produtos São Paulo, 25 de setembro de 2013. Agosto 2013 Balança mensal registra superávit de US$ 1,2 bilhão Apesar do saldo positivo, o resultado foi 62% menor frente a agosto de 2012. As exportações somaram US$

Leia mais

São Paulo, 18 de junho de 2013.

São Paulo, 18 de junho de 2013. São Paulo, 18 de junho de 2013. Maio 2013 Balança comercial tem o segundo resultado positivo do ano: o saldo da balança comercial somou US$ 760 milhões em maio. Apesar do superávit, o resultado não superou

Leia mais

SÍNTESE JANEIRO DE 2017

SÍNTESE JANEIRO DE 2017 , n 70, fevereiro de 2017 SÍNTESE JANEIRO DE 2017 Em US$ milhões Período Exportações Importações Saldo Janeiro 14.912 12.187 2.725 Variação em relação a janeiro de 2016 32,7% 18,1% 1.810 Acumulado no ano

Leia mais

Fevereiro 2015 São Paulo, 19 de Março de 2015 FEVERE REIRO REGISTRA O MENOR VALOR PARA AS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DESDE JANEIRO DE 2010.

Fevereiro 2015 São Paulo, 19 de Março de 2015 FEVERE REIRO REGISTRA O MENOR VALOR PARA AS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DESDE JANEIRO DE 2010. Fevereiro 2015 São Paulo, 19 de Março de 2015 FEVERE REIRO REGISTRA O MENOR VALOR PARA AS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DESDE JANEIRO DE 2010. Em fevereiro de 2015 as exportações brasileiras somaram US$ 12,1

Leia mais

São Paulo, 26 de fevereiro de 2013.

São Paulo, 26 de fevereiro de 2013. São Paulo, 26 de fevereiro de 2013. Janeiro 2013 Janeiro registrou o maior déficit mensal da série histórica. O saldo comercial do mês ficou negativo em US$ 4,03 bilhões, resultado de aproximadamente US$

Leia mais

São Paulo, 10 de janeiro de 2012.

São Paulo, 10 de janeiro de 2012. São Paulo, 10 de janeiro de 2012. Dezembro 2012 Dezembro registrou superávit comercial de US$ 2,2 bilhões: o resultado é 41% menor do que o saldo do mesmo mês de 2011. No acumulado do ano, as exportações

Leia mais

AUMENTO NAS IMPORTAÇÕES INFLUENCIAM SALDO NEGATIVO DA BALANÇA COMERCIAL

AUMENTO NAS IMPORTAÇÕES INFLUENCIAM SALDO NEGATIVO DA BALANÇA COMERCIAL Fevereiro 2014 São Paulo, 31 de março de 2014 AUMENTO NAS IMPORTAÇÕES INFLUENCIAM SALDO NEGATIVO DA BALANÇA COMERCIAL A balança comercial brasileira registrou um déficit de US$ 2,1 bilhões em fevereiro,

Leia mais

Ano II, n 15, julho de 2012

Ano II, n 15, julho de 2012 , n 15, julho de 2012 SÍNTESE JUNHO DE 2012 (Em US$ milhões) Período Exportações Importações Saldo Junho 19.353 18.547 806 Variação em relação a junho de 2011-18,3 % -3,7 % - US$ 3.624 milhões Janeiro-

Leia mais

Balança mensal registra superávit de US$ 2,1 bilhões. Saldo acumula déficit de US$ 1,6 bilhão no ano. Destaques entre parceiros e produtos

Balança mensal registra superávit de US$ 2,1 bilhões. Saldo acumula déficit de US$ 1,6 bilhão no ano. Destaques entre parceiros e produtos São Paulo, 16 de outubro de 2013. Setembro 2013 Balança mensal registra superávit de US$ 2,1 bilhões Setembro registrou o segundo maior superávit do ano, embora tenha recuado 16% na comparação com o mesmo

Leia mais

ano V, n 49 Maio de 2015

ano V, n 49 Maio de 2015 ano V, n 49 Maio de 2015 SÍNTESE ABRIL DE 2015 Em US$ milhões Período Exportações Importações Saldo Abril 15.156 14.665 491 Variação em relação a abril de 2014-23,2% 23,7% -15 Acumulado no ano 57.932 62.997-5.066

Leia mais

SÍNTESE AGOSTO DE 2015

SÍNTESE AGOSTO DE 2015 Em Bilhões US$ ano V, n 53 Setembro de 2015 SÍNTESE AGOSTO DE 2015 Em US$ milhões Período Exportações Importações Saldo Agosto 15.485 12.796 2.689 Variação em relação a agosto de 2014-24,3 % -33,7 % 1.530

Leia mais

ano I, n 4, julho de 2011

ano I, n 4, julho de 2011 ,, SÍNTESE JUNHO DE 2011 (Em US$ milhões) Período Exportações Importações Saldo Junho 23.689 19.262 4.428 Variação em relação a junho de 2010 38,6% 30,0% + US$ 2.156 milhões Janeiro- junho 118.304 105.337

Leia mais

Balança comercial encerra 2013 com superávit de US$ 2,56 bilhões

Balança comercial encerra 2013 com superávit de US$ 2,56 bilhões São Paulo, 29 de janeiro de 2014 Balança comercial encerra 2013 com superávit de US$ 2,56 bilhões Apesar de o ano de 2013 ter apresentado aumento do intercâmbio comercial brasileiro, as importações aumentaram

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA FEVEREIRO 2012

BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA FEVEREIRO 2012 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA FEVEREIRO 2012 US$ milhões FOB Período Dias Úteis EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO CORR. COMÉRCIO SALDO Média Média Média Média Valor Valor Valor Valor p/dia útil p/dia útil p/dia útil

Leia mais

PRIMEIRO MÊS DE 2014 MARCA DÉFICIT COMERCIAL DE US$ 4,1 BILHÕES

PRIMEIRO MÊS DE 2014 MARCA DÉFICIT COMERCIAL DE US$ 4,1 BILHÕES Janeiro 2014 São Paulo, 28 de fevereiro de 2014 PRIMEIRO MÊS DE 2014 MARCA DÉFICIT COMERCIAL DE US$ 4,1 BILHÕES O saldo da balança comercial brasileira ficou negativo em US$ 4,06 bilhões, o que significou

Leia mais

São Paulo, 10 de julho de Junho 2012

São Paulo, 10 de julho de Junho 2012 São Paulo, 10 de julho de 2012 Junho 2012 Saldo contrai 46% no primeiro semestre do ano: o fraco desempenho do comércio exterior levou o país a uma retração no saldo comercial do primeiro semestre de 2012,

Leia mais

Fevereiro , , , ,9

Fevereiro , , , ,9 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA FEVEREIRO 2010 US$ milhões FOB EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO CORR. COMÉRCIO SALDO Período Dias Valor Média Valor Média Valor Média Valor Média Úteis p/dia útil p/dia útil p/dia útil

Leia mais

ano II, n 9, janeiro de 2012

ano II, n 9, janeiro de 2012 ,, janeiro de 2012 SÍNTESE DEZEMBRO DE 2011 (Em US$ milhões) Período Exportações Importações Saldo Dezembro 22.127 18.312 3.815 Variação em relação a dezembro/2010 5,8 % 17,6 % - US$ 1.529 milhões Janeiro-

Leia mais

Março 2014 São Paulo, 30 de abril de 2014

Março 2014 São Paulo, 30 de abril de 2014 Março 2014 São Paulo, 30 de abril de 2014 BALANÇA COMERCIAL REGISTRA O PRIMEIRO SALDO POSITIVO DO ANO,, MAS RESULTADO SEGUE MODESTO A balança comercial brasileira registrou um superávit de US$ 112 milhões

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA SETEMBRO 2012

BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA SETEMBRO 2012 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA SETEMBRO 2012 Período Dias Úteis US$ milhões FOB EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO CORR. COMÉRCIO SALDO Média Média Média Média Valor Valor Valor Valor p/dia útil p/dia útil p/dia útil

Leia mais

Setembro 2014 São Paulo, 05 de novembro de BALANÇA COMERCIAL COM A CHINA É DEFICITÁRIA EM US$ 458 MILHÕES EM SETEMBRO

Setembro 2014 São Paulo, 05 de novembro de BALANÇA COMERCIAL COM A CHINA É DEFICITÁRIA EM US$ 458 MILHÕES EM SETEMBRO Setembro 2014 São Paulo, 05 de novembro de 2014. BALANÇA COMERCIAL COM A CHINA É DEFICITÁRIA EM US$ 458 MILHÕES EM SETEMBRO O mês de setembro foi marcado por uma retração de 17,0% na corrente de comércio

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Março Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Março Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Março 2013 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM MARÇO Exportações As exportações ficaram praticamente estáveis em comparação com o mesmo mês

Leia mais

Novembro São Paulo, 17 de dezembro de 2012.

Novembro São Paulo, 17 de dezembro de 2012. São Paulo, 17 de dezembro de 2012. Novembro 2012 Brasil registra déficit comercial com a China: a balança comercial brasileira com o país asiático apresentou saldo negativo pelo segundo mês consecutivo.

Leia mais

ano I, n 6, outubro de 2011

ano I, n 6, outubro de 2011 ,, outubro de 2011 SÍNTESE SETEMBRO DE 2011 (Em US$ milhões) Período Exportações Importações Saldo Setembro 23.285 20.212 3.074 Variação em relação a setembro de 2010 23,6 % 13,9 % + US$ 1.986 milhões

Leia mais

ano I, n 8 dezembro de 2011

ano I, n 8 dezembro de 2011 , dezembro de 2011 SÍNTESE NOVEMBRO DE 2011 (Em US$ milhões) Período Exportações Importações Saldo Novembro 21.773 21.191 583 Variação em relação a novembro/2010 23,1 % 21,8 % + US$ 291 milhões Janeiro-

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Novembro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Novembro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Novembro 2014 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM NOVEMBRO Exportações A base de comparação está elevada pela contabilização como exportação

Leia mais

Agosto , , , ,9

Agosto , , , ,9 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA AGOSTO 2010 US$ milhões FOB EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO CORR. COMÉRCIO SALDO Período Dias Valor Média Valor Média Valor Média Valor Média Úteis p/dia útil p/dia útil p/dia útil p/dia

Leia mais

São Paulo, 18 de março de 2013.

São Paulo, 18 de março de 2013. São Paulo, 18 de março de 2013. Fevereiro 2013 Balança comercial registra novo déficit: em fevereiro, o saldo negativo totalizou US$ 1,3 bilhão contra um superávit de US$ 1,7 bilhão no mesmo mês do ano

Leia mais

ano IV, n 46 Fevereiro de 2015

ano IV, n 46 Fevereiro de 2015 ano IV, n 46 Fevereiro de 2015 SÍNTESE JANEIRO DE 2015 Em US$ milhões Período Exportações Importações Saldo Janeiro 13.704 16.878-3.174 Variação em relação a Janeiro de 2014-14,5 % -16,0 % 894 Acumulado

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Fevereiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Fevereiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Fevereiro 2014 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM FEVEREIRO Exportações As exportações registraram queda, mesmo com o efeito favorável do

Leia mais

Fevereiro 2012 Déficit dobrou no primeiro bimestre do ano: Desempenho das exportações aprofunda déficit no acumulado de janeiro a fevereiro de 2012:

Fevereiro 2012 Déficit dobrou no primeiro bimestre do ano: Desempenho das exportações aprofunda déficit no acumulado de janeiro a fevereiro de 2012: Fevereiro 2012 Déficit dobrou no primeiro bimestre do ano: na comparação com os dois primeiros meses de 2011, o déficit comercial com a China cresceu 113%, saindo de US$ 700 milhões para US$ 1,6 bilhão.

Leia mais

ano XVII, n 10, outubro de 2013

ano XVII, n 10, outubro de 2013 ano XVII, n 10, outubro de 2013 EM FOCO O índice de preços das exportações registrou alta de 2,3% em setembro na comparação com o mês de agosto. A elevação dos preços mostra-se discreta, mas generalizada,

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2013 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM JANEIRO Exportações A queda das exportações para a Argentina (43%) foi determinante para esse

Leia mais

Abril , , , ,2

Abril , , , ,2 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA ABRIL 2010 US$ milhões FOB EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO CORR. COMÉRCIO SALDO Período Dias Valor Média Valor Média Valor Média Valor Média Úteis p/dia útil p/dia útil p/dia útil p/dia

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2015 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM JANEIRO Exportações Além da forte queda da indústria (-18,5%), ressalta-se o fato de que somente

Leia mais

Outubro São Paulo, 28 de novembro de 2012.

Outubro São Paulo, 28 de novembro de 2012. São Paulo, 28 de novembro de 2012. Outubro 2012 Brasil registra déficit comercial com a China: o saldo comercial do Brasil com o parceiro asiático registrou déficit em outubro. O saldo negativo de pouco

Leia mais

Balança comercial acumula saldo positivo de US$ 7,5 bilhões. Principais produtos exportados

Balança comercial acumula saldo positivo de US$ 7,5 bilhões. Principais produtos exportados São Paulo, 27 de setembro de 2013. Agosto 2013 Balança comercial com a China registra superávit de US$1,4 bilhão O resultado representou alta de pouco mais de 70% em relação a agosto de 2012. As exportações

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Fevereiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Fevereiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Fevereiro 2013 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM FEVEREIRO Exportações Apesar da queda nos embarques para a Argentina (6%), trata-se do melhor

Leia mais

Julho Principais produtos exportados

Julho Principais produtos exportados São Paulo, 06 de setembro de 2013. Julho 2013 Balança comercial mensal: em julho, o saldo comercial brasileiro com a China ficou positivo em aproximadamente US$ 700 milhões. O resultado representou uma

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA ABRIL 2012

BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA ABRIL 2012 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA ABRIL 2012 US$ milhões FOB Período Dias Úteis EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO CORR. COMÉRCIO SALDO Média Média Média Média Valor Valor Valor Valor p/dia útil p/dia útil p/dia útil p/dia

Leia mais

Janeiro 2015 São Paulo, 26 de fevereiro de BALANÇA COMERCIAL REGISTRA O MAIOR DÉFICIT MENSAL COM A CHINA.

Janeiro 2015 São Paulo, 26 de fevereiro de BALANÇA COMERCIAL REGISTRA O MAIOR DÉFICIT MENSAL COM A CHINA. 2015 São Paulo, 26 de fevereiro de 2015. BALANÇA COMERCIAL REGISTRA O MAIOR DÉFICIT MENSAL COM A CHINA. No primeiro mês de 2015, a balança comercial do Brasil com a China registrou déficit de US$ 2,4 bilhões,

Leia mais

Janeiro 2014 São Paulo, 27 de fevereiro de BALANÇA COMERCIAL REGISTRA FORTE DÉFICIT COM A CHINA EM JANEIRO

Janeiro 2014 São Paulo, 27 de fevereiro de BALANÇA COMERCIAL REGISTRA FORTE DÉFICIT COM A CHINA EM JANEIRO eiro 2014 São Paulo, 27 de fevereiro de 2014. BALANÇA COMERCIAL REGISTRA FORTE DÉFICIT COM A CHINA EM JANEIRO Desde 2007, a balança comercial do Brasil com a China registra déficits nos meses de janeiro,

Leia mais

Outubro 2014 São Paulo, 25 de novembro de OUTUBRO REGISTRA SEGUNDO MAIOR DÉFICIT COMERCIAL DO ANO

Outubro 2014 São Paulo, 25 de novembro de OUTUBRO REGISTRA SEGUNDO MAIOR DÉFICIT COMERCIAL DO ANO Outubro 2014 São Paulo, 25 de novembro de 2014. OUTUBRO REGISTRA SEGUNDO MAIOR DÉFICIT COMERCIAL DO ANO As exportações brasileiras para China somaram US$ 2,0 bilhões, em outubro, retração de 43,8% comparado

Leia mais