Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Bible. Teoria da Imagem Expandida prof. Eliseu Lopes. Allan Eduardo de Paiva RA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Bible. Teoria da Imagem Expandida prof. Eliseu Lopes. Allan Eduardo de Paiva RA"

Transcrição

1 Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Bible Teoria da Imagem Expandida prof. Eliseu Lopes Allan Eduardo de Paiva RA São Paulo 2015

2 ROTEIRO Int.Casa_GAROTO.Manha GAROTO acorda e já sentado olha pela janela mas tudo que vê é um sol escaldante e ouve o barulho do caos de onde mora. Sirenes, gritos, buzinas. Típico som abiente de cidade grande. Ele se levanta e caminha até a saída. INT.CASA_GAROTa.Manha GAROTA já de pé desligando o despertador, que marcam 6am, ela tenta olhar pela janela mas nada vê, o tempo está todo coberto por uma densa neblina, tudo que se ouve é o barulho dos fortes ventos ecoando no vazio. Ela se dirige até a saída. Ext.casa_GAROTO.Manhã Ao sair de casa o GAROTO se depara com um amontoado de lixo em seu jardim, com uma cara de indiferença ele continua a andar e passar pelo meio de todo o lixo, chegando até a chutar varias coisas que estavam em seu caminho. EXT.CASA_GAROTa.MANHÃ Ao sair de casa a GAROTA sente um frio absurdo, mas continua a andar, o chão estava todo molhado e escorregadio, e ela toda desastrada acaba caindo de costas. Fica toda envergonhada, se levanta e segue seu caminho. EXT.CIDADE_garoto.MANHÃ O garoto continua seu caminho, e por onde passa tudo que vê é o caos da cidade, pessoas se xingando no transito, e jogando lixo nas ruas. Ele continua percorrendo seu caminho com olhar de desprezo. EXT.CIDADE_GAROTa.MANHÃ A caminhada da garota é totalmente diferente, é tranquila e calma, porém também é vazia demais. O que a faz ficar com um rosto triste. Ela continua caminhando lentamente olhando para os lados como se esperasse encontrar alguém. Um conhecido vem em sua direção e ela abre um sorriso, mas eles parecem não a notarem e logo ela volta a ficar com uma expressão de tristeza. EXT.CIDADE_GAROTo.MANHÃ Ainda com olhar de desprezo ele continua sua jornada, por onde passa continua a ver tragédias e perde cada vez mais a esperança no mundo. Agora mais cabisbaixo ainda. EXT.CIDADE_GAROTA.MANHÃ Agora a neblina já se fora, mas o dia continua nublado. Quanto mais a GAROTA andava mais se sentia sozinha e triste. Começando a não prestar mais atenção no mundo. EXT.PARQUE.Manhã GAROTO e GAROTA vem andando na mesma direção. Ambos de cabeça baixa sem prestar muita atenção por onde passam e acabam se esbarrando. GAROTO da um passo para trás com o impacto. GAROTA cai no chão. GAROTO meio sem jeito se oferece para ajudar menina a levantar GAROTA fica muito envergonhada mas aceita a ajuda. Garoto

3 OI! Você esta bem? GAROTA fica mais envergonhada ainda e não diz nada. GAROTO fica sem entender. Mas percebe algo quando começa a olhar para os lados. GAROTA para evitar olhar direto para o Garoto começa a olhar para os lados também ambos percebem juntos que o mundo mudou.

4 Character Sheet Garoto Garota

5 Storyboard Cena 1 Garoto sentado em sua cama olha pela janela O tempo está quente, a cidade lá fora é possui cores quentes como um deserto.

6 o Garoto caminha em direção a porta. Cena 2 Garota de pé olha para o despertador que está tocando.

7 Ela desliga o despertador. Olha pela janela mas nada vê alem de uma neblina e silhueta de casas.

8 ela caminha para fora do quarto Cena 3 Ao sair de casa o garoto se depara com lixo jogado em sua porta, indiferente ele começa a caminhar chutando o lixo em seu caminho. Cena 4

9 Ao sair de casa a Garota se estremece de frio. Ela começa a caminhar e não percebe o chão molhado a sua frente.

10 Ela escorrega nas poças e acaba caindo de costas. Envergonhada ela se levanta e volta a caminhar. Cena 5

11 Garoto começa a caminhar pela tumultuada cidade em meio a carros businando e pessoas se xingando. Ele passa por ruas sujas e bagunçadas, onde todos continuam a jogar lixo sem se importarem. Cena 6

12 Garota começa a caminha olhando para os lados, observando os outros, como se procurasse algo. Ela avista um conhecido vindo em sua direção e abre um pequeno sorriso.

13 Mas ele passa por ela, sem nem mesmo a cumprimentar. Triste a garota continua seu caminho. Cena 7

14 O Garoto desanimado com o mundo continua seu caminho, por onde continua a ver noticias ruins. Um assalto acontece ao seu lado, e o meliante foge pelo beco.

15 ainda mais desacreditado e cabisbaixo ele continua seu caminho Cena 8. Garota continua a andar e o mundo ao seu redor parece mais vazio que o normal. Cena Final

16 Os dois andam na mesma direção, com a cabeça baixa, sem presar atenção no caminho. Eles se esbarra, a garota cai e o garoto com o impacto da um passo para tras.

17 Ele oferece ajuda e pergunta se ele esta bem. Mas por estar muito envergonhada, ela nada responde. Os dois começam a olhar ao redor, e percebem que as coisas mudaram.

NADA É POR ACASO. um roteiro. Fábio da Silva. 02/09/2008 até 22/09/2008

NADA É POR ACASO. um roteiro. Fábio da Silva. 02/09/2008 até 22/09/2008 NADA É POR ACASO um roteiro de Fábio da Silva 02/09/2008 até 22/09/2008 Copyright 2008 by Fábio da Silva Todos os direitos reservados silver_mota@yahoo.com.br 2. NADA É POR ACASO FADE IN: INT. APARTAMENTO

Leia mais

"DESEJOS SUICIDAS" Roteiro de. Deborah Zaniolli

DESEJOS SUICIDAS Roteiro de. Deborah Zaniolli "DESEJOS SUICIDAS" Roteiro de Deborah Zaniolli Copyright 2016 by Deborah Zaniolli Deborah Zaniolli Todos os direitos reservados contato@deborahzaniolli.com BN: 710351 Roteiro 2011 Piedade- SP 1. "DESEJOS

Leia mais

Bible Animacao Professor Eliseu Aluno: Rodrigo Gallucci Naufal RA

Bible Animacao Professor Eliseu Aluno: Rodrigo Gallucci Naufal RA Bible Animacao Professor Eliseu Aluno: Rodrigo Gallucci Naufal RA 00147614 Efeitos sonoros: https://www.youtube.com/watch?v=iryixkv8_sm A musica, um instrumental, iria tocar do inicio ate aproximadamente

Leia mais

Perdido no Jurassic Park

Perdido no Jurassic Park Trabalho de Storyboard LINGUAGEM AUDIOVISUAL E GAMES Professor: Eliseu de Souza Dreiky Fraga RA00117735 Perdido no Jurassic Park Introdução A história que segue no trabalho é de um pescador que acaba parando

Leia mais

Gabriel Augusto Dutra de Souza RA

Gabriel Augusto Dutra de Souza RA Gabriel Augusto Dutra de Souza RA00179002 Tecnologia em Jogos Digitais O amor dói Linguagem Audiovisual em Games Eliseu De Souza Lopes Filho Desenho Conceitual e Storyboard David de Oliveira Lemes Fluxograma

Leia mais

A LOIRA DO CEMITÉRIO. Por JULIANO FIGUEIREDO DA SILVA

A LOIRA DO CEMITÉRIO. Por JULIANO FIGUEIREDO DA SILVA A DO CEMITÉRIO Por JULIANO FIGUEIREDO DA SILVA TODOS OS DIREITOS RESERVADOS RUA: ALAMEDA PEDRO II N 718 VENDA DA CRUZ SÃO GONÇALO E-MAIL: jfigueiredo759@gmail.com TEL: (21)92303033 EXT.PRAÇA.DIA Praça

Leia mais

Duas bactérias redondas, ligeiramente azuladas, nadam calmamente em um líquido. C1T1 ESTÚDIO

Duas bactérias redondas, ligeiramente azuladas, nadam calmamente em um líquido. C1T1 ESTÚDIO Cena/Tom. Descrição da Cena Locação C1T1 Duas bactérias redondas, ligeiramente azuladas, nadam calmamente em um líquido. C1T2 Uma delas se divide, e nasce mais uma! Agora são três! Esta tabela serve de

Leia mais

79 Dias. por. Ton Freitas

79 Dias. por. Ton Freitas 79 Dias por Ton Freitas Registro F.B.N.: 684988 Contato: ton.freitas@hotmail.com INT. HOSPITAL/QUARTO - DIA Letreiro: 3 de março de 1987. HELENA, branca, 28 anos, está grávida e deitada em uma cama em

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo PUC-SP. Teoria da Imagem Expandida Prof. Eliseu Lopes. Bible

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo PUC-SP. Teoria da Imagem Expandida Prof. Eliseu Lopes. Bible Pontifícia Universidade Católica de São Paulo PUC-SP Teoria da Imagem Expandida Prof. Eliseu Lopes Bible Rafael Magalhães Ussuy e Souza RA 00156709 Logline O Tiro Dois cavalheiros entram em uma disputa

Leia mais

SEQUÊNCIA 1 - INTERIOR - DIA QUARTO

SEQUÊNCIA 1 - INTERIOR - DIA QUARTO O HOMEM QUE DORME Roteiro de Eduardo Valente, a partir de argumento de Rubio Campos, inspirado muito livremente no conto O Caminho do Sbruch de Isaac Babel. SEQUÊNCIA 1 - INTERIOR - DIA Por uma janela,

Leia mais

Quando o Sol se apaixonou pela Lua. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Curso Superior de Tecnologia em Jogos Digitais 2016

Quando o Sol se apaixonou pela Lua. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Curso Superior de Tecnologia em Jogos Digitais 2016 Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Curso Superior de Tecnologia em Jogos Digitais 2016 Quando o Sol se apaixonou pela Lua Letícia Cruz RA00178896 Linguagem Audiovisual e Games Eliseu Lopes Desenho

Leia mais

O QUE SOBE, DESCE... Por. Marcelo Gomes Soares

O QUE SOBE, DESCE... Por. Marcelo Gomes Soares O QUE SOBE, DESCE... Por Marcelo Gomes Soares Copyright 2009 by Marcelo Gomes Soares Todos os direitos resevados. Tel: (71)3314-4483 (71)8889-5015 marcelogomessoares7@gmail.com O QUE SOBE, DESCE... ROTEIRO

Leia mais

Cap.1- Separação. Um roteiro

Cap.1- Separação. Um roteiro Até quando? Cap.1- Separação Um roteiro de Lucas Luiz SEQ. 1: Sala do apartamento Int. / dia Letícia procura por algo em uma caixa de sapato, sentada no sofá. A sua frente está André, em pé, observando-a.

Leia mais

"FÉRIAS NA PRAIA" Roteiro de. Deborah Zaniolli

FÉRIAS NA PRAIA Roteiro de. Deborah Zaniolli "FÉRIAS NA PRAIA" Roteiro de Deborah Zaniolli Copyright 2016 by Deborah Zaniolli Deborah Zaniolli Todos os direitos reservados contato@deborahzaniolli.com BN: 704.710 Roteiro 2011 Piedade- SP 1. "FÉRIAS

Leia mais

Como se Fosse Ontem. Augusto Ferreira. Todos direitos reservados a Augusto Ferreira

Como se Fosse Ontem. Augusto Ferreira. Todos direitos reservados a Augusto Ferreira Como se Fosse Ontem De Augusto Ferreira Todos direitos reservados a Augusto Ferreira Email: augusto.g.ferreira@live.com 1. CB. PG do céu escuro, alguém disca números em um celular, o celular chama e cai

Leia mais

Roteiro para curta-metragem. Aparecida dos Santos Gomes 6º ano Escola Municipalizada Paineira NÃO ERA ASSIM

Roteiro para curta-metragem. Aparecida dos Santos Gomes 6º ano Escola Municipalizada Paineira NÃO ERA ASSIM Roteiro para curta-metragem Aparecida dos Santos Gomes 6º ano Escola Municipalizada Paineira NÃO ERA ASSIM SINOPSE José é viciado em drogas tornando sua mãe infeliz. O vício torna José violento, até que

Leia mais

Em Círculos. Mateus Milani

Em Círculos. Mateus Milani Em Círculos Mateus Milani Que eu não perca a vontade de ter grandes amigos, mesmo sabendo que, com as voltas do mundo, eles acabam indo embora de nossas vidas Ariano Suassuna. Sinopse Círculos. A vida

Leia mais

Muito além da amizade. Por. Stoff Vieira. Baseado em relatos reais

Muito além da amizade. Por. Stoff Vieira. Baseado em relatos reais Muito além da amizade Por Stoff Vieira Baseado em relatos reais (63) 9207-6131 (63) 8122-0608 CENA 1. INTERIOR.CASA DE.QUARTO.DIA Nando esta deitado, olhando para uma fotografia de um garoto, com fones

Leia mais

O Mistério da bolsa Grande

O Mistério da bolsa Grande O Mistério da bolsa Grande Gisela está indo para casa no Rio de Janeiro, após um mês de férias em Londres. Ela vive em um apartamento no Rio com dois amigos. Ela deixa seu avião às cinco horas. É uma hora

Leia mais

PESQUISA NO RIO DOS SINOS

PESQUISA NO RIO DOS SINOS PESQUISA NO RIO DOS SINOS Alice Salete Bredow Ananda Vitória Corrêa Marina Torman Rodrigues Machado Rafaela Alves Jardim Turma 71 Data 06/07/2016 Professora: Melina Wasem Passos Disciplina: Língua Portuguesa

Leia mais

0 0:00:02. suave para a divisão das bactérias. suave para a divisão das bactérias. suave para a divisão das bactérias.

0 0:00:02. suave para a divisão das bactérias. suave para a divisão das bactérias. suave para a divisão das bactérias. Cena/Tom. Descrição da Cena Trilha Sonora SOM AMBIENTE Tempo C1T1 Duas bactérias redondas, ligeiramente azuladas, nadam calmamente em um líquido. 0 Esta tabela serve de auxílio à edição de sons e trilhas

Leia mais

PEGAR-x-i [A mulher pega o] bebê [e olha para ele]. BARCO [Em um] barco, [o bebê foi levado pelo rio].

PEGAR-x-i [A mulher pega o] bebê [e olha para ele]. BARCO [Em um] barco, [o bebê foi levado pelo rio]. 1 2 ANOS PASSADO [Muitos] anos atrás, MULHER NASCER [uma] mulher deu à luz. 3 4 5 PEGAR-x-i [A mulher pega o] bebê [e olha para ele]. SURD@ [É] surdo! QUERER [Eu] não quero [o] bebê. 6 ABANDONAR ÁGUA [E]

Leia mais

REAL FICÇÃO. Um Roteiro. Ale Silva

REAL FICÇÃO. Um Roteiro. Ale Silva 1 REAL FICÇÃO Um Roteiro De Ale Silva Copyright 2007 by Ale Silva Todos os direitos reservados 2 REAL FICÇÃO FADE IN: 1. EXT. CALÇADA DIA, uma senhora de sessenta anos está varrendo a calçada de sua casa.

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Vinicius Seiti Morisita RA

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Vinicius Seiti Morisita RA Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Vinicius Seiti Morisita RA00195052 Curso: Superior de Tecnologia em Jogos Digitais 1º Semestre Disciplinas: Linguagem Audiovisual e Games Desenho Conceitual

Leia mais

Atividade Paranormal. Autor(a):Lauriane Autora:Lauriane

Atividade Paranormal. Autor(a):Lauriane Autora:Lauriane Atividade Paranormal Autor(a):Lauriane Autora:Lauriane Katie, uma estudante, e seu namorado Micah, um negociante de ações, vivem em uma casa de dois andares em um conjunto habitacional no subúrbio de San

Leia mais

Roteiro. Fade out CENA 1 INTERIOR /DIA /QUARTO DA MENINA

Roteiro. Fade out CENA 1 INTERIOR /DIA /QUARTO DA MENINA Roteiro Fade in (escrito e off)... de todas as histórias que meu pai me contava a que nunca esqueci foi a história do Rei que levava no coraçãouma princesa... A menina Fade out CENA 1 INTERIOR /DIA /QUARTO

Leia mais

Tulio Frigeri estudo de pré-produção para animação

Tulio Frigeri estudo de pré-produção para animação estudo de pré-produção para animação ROTEIRO Cena 01 A - Padeiro no Altar - Int./Noite Corta. Close na mão do padeiro rezando. Cena 01 B - Padeiro no Altar - Int./Noite Padeiro rezando de costas: "O pão

Leia mais

QUATRO CARAS NUMA NOITE QUALQUER. Um roteiro. Thiago de Assumpção

QUATRO CARAS NUMA NOITE QUALQUER. Um roteiro. Thiago de Assumpção QUATRO CARAS NUMA NOITE QUALQUER Um roteiro De Thiago de Assumpção 2 Quatro caras numa noite qualquer FADE IN: CENA 1 INT. CLUBE DA SINUCA NOITE. A câmera mostra a porta do clube de sinuca vista por dentro,

Leia mais

Suspeitas. por. Ton Freitas

Suspeitas. por. Ton Freitas Suspeitas por Ton Freitas Registo F.B.N.: 661025 Contato: ton.freitas@hotmail.com INT. CAPELA - DIA Está ocorrendo um velório. No caixão ao centro está MARIA LUIZA, bonita, jovem. Em volta estão sentadas

Leia mais

TEATRO, COISA SÉRIA! Palavras-Chaves: Arte/Educação, teatro, experiência escolar.

TEATRO, COISA SÉRIA! Palavras-Chaves: Arte/Educação, teatro, experiência escolar. 1 UNEB - UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO - CAMPUS XII TEATRO, COISA SÉRIA! Ana Cláudia de Oliveira Freitas UNEB Palavras-Chaves: Arte/Educação, teatro, experiência escolar. Este

Leia mais

A tristeza. A tristeza

A tristeza. A tristeza E a leitura continua..."o Principezinho" - quarta-feira, 6 de Fevereiro de 2013 No capítulo V, o Principezinho demonstra muita tristeza nas suas palavras. Após a leitura, foi proposto aos alunos escreverem

Leia mais

Tais (risos nervosos) Tem muita gente ne? (Se assusta com alguém que esbarra na corda) as pessoas ficam todas se esbarrando

Tais (risos nervosos) Tem muita gente ne? (Se assusta com alguém que esbarra na corda) as pessoas ficam todas se esbarrando Não me leve a mal Começa a cena no meio de um bloco. Ao redor há confetes, purpurinas e latas de bebida para todo o lado. A música está alta. No centro há um grupo de foliões delimitados por uma corda

Leia mais

Duração da Prova: 135 minutos. Tolerância: 30 minutos. EXEMPLO

Duração da Prova: 135 minutos. Tolerância: 30 minutos. EXEMPLO Prova de Aferição de Expressões Artísticas Prova 27 2.º Ano de Escolaridade 2017 Decreto-Lei n.º 17/2016, de 4 de abril Guião da Prova Duração da Prova: 135 minutos. Tolerância: 30 minutos. 5 Páginas Parte

Leia mais

Meninas Nhe nhe. Eu Aff Chegando lá. Eu Gente estou com um mau pressentimento

Meninas Nhe nhe. Eu Aff Chegando lá. Eu Gente estou com um mau pressentimento Eu e umas amigas íamos viajar. Um dia antes dessa viagem convidei minhas amigas para dormir na minha casa. Nós íamos para uma floresta que aparentava ser a floresta do Slender-Man mas ninguém acreditava

Leia mais

Rio Vermelho. Por. José Nilton Ribeiro da Silva Palma. Fatos Ficticios

Rio Vermelho. Por. José Nilton Ribeiro da Silva Palma. Fatos Ficticios Rio Vermelho Por José Nilton Ribeiro da Silva Palma Fatos Ficticios José Nilton Ribeiro da Silva Palma nitlonribeiro@hotmail.com (75)99974-9407 EXT. QUEBRADA - DIA Zé, Traficante, 23 anos, estatuta mediana,

Leia mais

Não saia de seu Caminho! Sinopse: Uma Menina, indo atrasada da casa da avó para a escola. No caminho seu ônibus quebra e ela tem que tomar um caminho

Não saia de seu Caminho! Sinopse: Uma Menina, indo atrasada da casa da avó para a escola. No caminho seu ônibus quebra e ela tem que tomar um caminho Não saia de seu Caminho! Sinopse: Uma Menina, indo atrasada da casa da avó para a escola. No caminho seu ônibus quebra e ela tem que tomar um caminho alternativo, onde encontra com um sujeito estranho.

Leia mais

Ela não merecia. Por. Stoff Vieira

Ela não merecia. Por. Stoff Vieira Ela não merecia Por Stoff Vieira (63)9211-3384 CENA 01. INT. QUARTO DE ANDRÉ. DIA Uma garrafa de vodka e um copo no chão. André deitado em uma cama velha bagunçada, ele acorda se espreguiça, coloca a mão

Leia mais

Quadro I - Protocolo de Reabilitação Vestibular VertiGO!.

Quadro I - Protocolo de Reabilitação Vestibular VertiGO!. Quadro I - Protocolo de Reabilitação Vestibular VertiGO!. 1ª Etapa (Movimentos de olhos e cabeça, primeiro lentos, depois rápidos). Participante em pé sobre um colchonete, olhar para cima e para baixo.

Leia mais

Haicai - Uma viagem pela poesia japonesa tradicional

Haicai - Uma viagem pela poesia japonesa tradicional Haicai Haicai - Uma viagem pela poesia japonesa tradicional Dedicatória : Dedicamos este livro a todos os alunos, professores e funcionários da E.M.E.F.M Rubens Paiva. Agradecimento: Agradecemos à professora

Leia mais

Não Fale com Estranhos

Não Fale com Estranhos Não Fale com Estranhos Texto por: Aline Santos Sanches PERSONAGENS Cachorro, Gato, Lobo, Professora, Coelho SINOPSE Cachorro e Gato são colegas de classe, mas Gato é arisco e resolve falar com um estranho.

Leia mais

Os três filhos entram no Labirinto e seguem o percurso da mãe através do sangue.

Os três filhos entram no Labirinto e seguem o percurso da mãe através do sangue. 1. A Mulher-Sem-Cabeça onde está ela? A mãe avança sozinha, já sem cabeça, e procura os seus três filhos. Está no quintal, a cabeça foi cortada e o sangue que vai saindo traça um percurso, um itinerário

Leia mais

UM SOL ALARANJADO. Roteiro de Eduardo Valente, a partir de argumento e com a colaboração de Rubio Campos. SEQUÊNCIA 1 - INTERIOR - DIA QUARTO

UM SOL ALARANJADO. Roteiro de Eduardo Valente, a partir de argumento e com a colaboração de Rubio Campos. SEQUÊNCIA 1 - INTERIOR - DIA QUARTO SEQUÊNCIA 1 - INTERIOR - DIA UM SOL ALARANJADO Roteiro de Eduardo Valente, a partir de argumento e com a colaboração de Rubio Campos. Por uma janela, vemos o sol nascendo ao fundo de uma série de casas

Leia mais

A Procura. de Kelly Furlanetto Soares

A Procura. de Kelly Furlanetto Soares A Procura de Kelly Furlanetto Soares Peça escrita durante a Oficina Regular do Núcleo de Dramaturgia SESI PR. Teatro Guaíra, sob orientação de Andrew Knoll, no ano de 2012. 1 Cadeiras dispostas como se

Leia mais

Godofredo e Geralda sentados na mesa no centro do palco.

Godofredo e Geralda sentados na mesa no centro do palco. Cena 1 Cenário Cena Musica Som e luz Restaurante: Duas mesas, cada uma com duas cadeiras. Uma no centro e outra no inicio do palco, castiçais com velas no centro das mesas. Godofredo e Geralda sentados

Leia mais

Os Quatro Pilares de um Casamento Feliz. por. Lisandro Gaertner

Os Quatro Pilares de um Casamento Feliz. por. Lisandro Gaertner Os Quatro Pilares de um Casamento Feliz por Lisandro Gaertner Creative Commons lgaertner@gmail.com Atribuição-Uso lisandrogaertner.net Não-Comercial-Não a obras derivadas 3.0 Unported License INT. NOITE

Leia mais

JOHN PATRICK UM AMOR QUE NUNCA MUDOU

JOHN PATRICK UM AMOR QUE NUNCA MUDOU O TEMPO DE JOHN PATRICK UM AMOR QUE NUNCA MUDOU Autor João Victor Henriques martins 1 Edição Nome: João Victor Henriques Martins Data de Nascimento: 20 de outubro de 1992 Filiação: Silvana Henriques de

Leia mais

O Literalmente. Restos mortais de animal em decomposição. Cadáver de homem estendido no chão, algumas moscas.

O Literalmente. Restos mortais de animal em decomposição. Cadáver de homem estendido no chão, algumas moscas. O Literalmente Por Felippy Damian CENA 1 EXT DIA Restos mortais de animal em decomposição. Cadáver de homem estendido no chão, algumas moscas. CENA 2 INT DIA Taça de prata, vinho passa a cair dentro da

Leia mais

Todos os domingos à tarde, depois do culto da manhã na igreja, o pastor e seu filho de 11 anos saíam pela cidade e entregavam folhetos evangelísticos.

Todos os domingos à tarde, depois do culto da manhã na igreja, o pastor e seu filho de 11 anos saíam pela cidade e entregavam folhetos evangelísticos. Todos os domingos à tarde, depois do culto da manhã na igreja, o pastor e seu filho de 11 anos saíam pela cidade e entregavam folhetos evangelísticos. Numa tarde de domingo, quando chegou à hora do pastor

Leia mais

INTERVENÇÕES NO DESENVOLVIMENTO DE UMA SESSÃO DE REGRESSÃO DE MEMÓRIA

INTERVENÇÕES NO DESENVOLVIMENTO DE UMA SESSÃO DE REGRESSÃO DE MEMÓRIA INTERVENÇÕES NO DESENVOLVIMENTO DE UMA SESSÃO DE REGRESSÃO DE MEMÓRIA IDENTIFICAÇÃO DO PERSONAGEM 1- Inicial: Cliente pode começar pelo personagem, pelo local, pela situação, pelo sentimento, pela sensação

Leia mais

COMO FORMATAR O SEU ROTEIRO HUGO MOSS

COMO FORMATAR O SEU ROTEIRO HUGO MOSS COMO FORMATAR O SEU ROTEIRO HUGO MOSS (Workshop Laboratório Sundance - 1996) Os elementos do roteiro Cabeçalhos Em inglês sluglines ou scenes headers. São escritos em maiúsculas e dão três informações:

Leia mais

Rosa. Por Michael Jack

Rosa. Por Michael Jack Rosa Por Michael Jack 1 Em uma terra desconhecida, e uma época desconhecida, há um país chamado Phetis, nela há um castelo e a cidade capital de mesmo nome, neste lugar há um reino e uma hierarquia obedecida

Leia mais

Ensaio Sobre a Alegria. Por. Rafael Sylos

Ensaio Sobre a Alegria. Por. Rafael Sylos Ensaio Sobre a Alegria Por Rafael Sylos EXT. TRILHO DO TREM - DIA, 38, vestindo chapéu e sobretudo, carrega uma mala de viagem consideravelmente grande e caminha sobre os trilhos do trem. Ele acaba de

Leia mais

ROTEIRISTA DATA GRAVAÇÃO TEMPO Cristian Boragan 26/ 4/ 2006 A Definir 3 minutos

ROTEIRISTA DATA GRAVAÇÃO TEMPO Cristian Boragan 26/ 4/ 2006 A Definir 3 minutos Lauda 01 Take 1: Câmera pega Seu Carmelo (Chefe) de Costas enquanto ele caminha em direção à sala das secretárias, nas laterais podemos perceber todo ambiente de uma grande empresa (05 Take 2: Vemos a

Leia mais

O Espírito do Pesar. Por. Ricardo Terto

O Espírito do Pesar. Por. Ricardo Terto O Espírito do Pesar Por Ricardo Terto 11 966165696 CENA 01 - EXT. BOSQUE A BEIRA DO LAGO. DIA Um círculo de pedras no chão. No centro, a GAROTA com um longo vestido FLORIDO curvada ao chão, enquanto ergue

Leia mais

CADA UM NO SEU GABARITO. Marcelo Ferrari. 1 f i c i n a. 1ª edição - 9 de novembro de w w w. 1 f i c i n a. c o m. b r

CADA UM NO SEU GABARITO. Marcelo Ferrari. 1 f i c i n a. 1ª edição - 9 de novembro de w w w. 1 f i c i n a. c o m. b r CADA UM NO SEU GABARITO Marcelo Ferrari 1 f i c i n a 1ª edição - 9 de novembro de 2015 w w w. 1 f i c i n a. c o m. b r CADA UM NO SEU GABARITO PARTE 1 Sim, existe destino. Se não existisse destino, não

Leia mais

PORTA ABERTA. Por RODRIGO MESSIAS CORDEIRO. Baseado no Conto Porta Aberta de RODRIGO MESSIAS CORDEIRO

PORTA ABERTA. Por RODRIGO MESSIAS CORDEIRO. Baseado no Conto Porta Aberta de RODRIGO MESSIAS CORDEIRO PORTA ABERTA Por RODRIGO MESSIAS CORDEIRO Baseado no Conto Porta Aberta de RODRIGO MESSIAS CORDEIRO 1 - INT. NOITE HALL DE ENTRADA André, trinta e poucos anos, alto, usa óculos, segura em uma das mãos

Leia mais

Por quase um segundo Giancarla Brunetto (1º tratamento: 08/12/08 2º tratamento: 05/01/09 3º tratamento: 19/01/09)

Por quase um segundo Giancarla Brunetto (1º tratamento: 08/12/08 2º tratamento: 05/01/09 3º tratamento: 19/01/09) Por quase um segundo iancarla Brunetto (1º tratamento: 08/12/08 2º tratamento: 05/01/09 3º tratamento: 19/01/09) CENA 01 INT/IA ônibus Uma mulher morena, cabelos longos, aparenta ter uns 30 anos. Ela se

Leia mais

DAVI E O MENDIGO ELIANE GANEM TEATRO INFANTO-JUVENIL

DAVI E O MENDIGO ELIANE GANEM TEATRO INFANTO-JUVENIL DAVI E O MENDIGO ELIANE GANEM TEATRO INFANTO-JUVENIL 1 APRESENTAÇÃO Davi e o Mendigo é uma peça inédita, que fala sobre o cotidiano da vida de crianças de classe média, que vivem hoje confinados nos condomínios

Leia mais

Motricidade global. Realiza Com Ajuda. Sem Ajuda

Motricidade global. Realiza Com Ajuda. Sem Ajuda Motricidade global Com Total Parcial Segura a cabeça na linha do corpo (vertical) Segura somente por breves instantes Mantém a cabeça ereta durante alguns segundos Em decúbito ventral levanta a cabeça

Leia mais

Educando para a vida

Educando para a vida Educando para a vida Programa criança Viva: educando para a vida o Programa Criança Viva foi criado pelo TransÔnibus Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de nova iguaçu, em 1996, a partir

Leia mais

A Menina Que Deixou. De Sonhar. Autora: Waleska Alves

A Menina Que Deixou. De Sonhar. Autora: Waleska Alves A Menina Que Deixou De Sonhar Autora: Waleska Alves 1. Era uma vez uma linda menina que sonhava com o natal, todas as noites antes de dormi ela olhava pela janela de seu quarto e imaginava papai noel em

Leia mais

ROTEIRO DE MINUTO ORIGINAL VIRADA RADICAL AUTOR: JOSÉ RODRIGUES TEL: (011)

ROTEIRO DE MINUTO ORIGINAL VIRADA RADICAL AUTOR: JOSÉ RODRIGUES TEL: (011) ROTEIRO DE MINUTO ORIGINAL VIRADA RADICAL AUTOR: JOSÉ RODRIGUES TEL: (011)960754786 EMAIL: JRODRIGUES35@HOTMAIL.COM VIRADA RADICAL FADE IN EXTERNA. AVENIDA DIA Renato cadeirante 38 anos, loiro de olhos

Leia mais

Desenho Conceitual e StoryBoard- David de Oliveira Lemes Linguagem Audiovisual em games - Eliseu de Souza Lopes Filho O Guerreiro

Desenho Conceitual e StoryBoard- David de Oliveira Lemes Linguagem Audiovisual em games - Eliseu de Souza Lopes Filho O Guerreiro Gustavo Baião RA00186026 Tecnologia em jogos digitais Desenho Conceitual e StoryBoard- David de Oliveira Lemes Linguagem Audiovisual em games - Eliseu de Souza Lopes Filho O Guerreiro Fluxograma A1 Era

Leia mais

O Sorriso de Clarice

O Sorriso de Clarice O Sorriso de Clarice Clarice era uma mulher meio menina sabem,doce,meiga,amiga,e apaixonada,aqueles seres que contagiam com seu sorriso, ela tinha algo único conquistava todos com seu sorriso,ninguém sabia

Leia mais

UM SOL ALARANJADO. Vemos de cima uma pequena vila de subúrbio com suas casas baixas. Amanhece, e pessoas começam a sair das casas.

UM SOL ALARANJADO. Vemos de cima uma pequena vila de subúrbio com suas casas baixas. Amanhece, e pessoas começam a sair das casas. SEQUÊNCIA 1 - EXTERIOR - DIA VILA UM SOL ALARANJADO Roteiro de Eduardo Valente, a partir de argumento e com a colaboração de Rubio Campos. Vemos de cima uma pequena vila de subúrbio com suas casas baixas.

Leia mais

"Caixa de Saída" Roteiro de. Jean Carlo Bris da Rosa

Caixa de Saída Roteiro de. Jean Carlo Bris da Rosa "Caixa de Saída" Roteiro de Jean Carlo Bris da Rosa Copyright 2011. Todos os direitos reservados. Você não pode copiar, exibir, distribuir. executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta

Leia mais

DeZencontros. por. Bruno do Val Benes

DeZencontros. por. Bruno do Val Benes DeZencontros por Bruno do Val Benes Todos os direitos reservados -bruno@viawebsite.com.br 2014. 1 INT. PRÉDIO DE RICARDO - ENTRADA - MANHÃ 1 RICARDO recolhe várias cartas do escaninho, alternando entre

Leia mais

QUE TAL CONHECER UM POUCO MAIS SOBRE O AMBIENTE EM QUE UMA DAS PERSONAGENS DA TURMA DA MÔNICA VIVE?

QUE TAL CONHECER UM POUCO MAIS SOBRE O AMBIENTE EM QUE UMA DAS PERSONAGENS DA TURMA DA MÔNICA VIVE? 2ºano 1.2 CIÊNCIAS 2º período 11 de junho de 2014 Cuide da organização da sua avaliação, escreva de forma legível, fique atento à ortografia e elabore respostas claras. Tudo isso será considerado na correção.

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Campus Marques de Paranaguá. Jogos Digitais 1º Semestre Turma 08

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Campus Marques de Paranaguá. Jogos Digitais 1º Semestre Turma 08 Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Campus Marques de Paranaguá Jogos Digitais 1º Semestre Turma 08 Ingrid Fabiane Moura dos Anjos RA00147602 Linguagem Audio Visual Profº Eliseu de Souza Storyboard

Leia mais

Hip Disability and Osteoarthritis Outcome Score (HOOS): A Cross- Cultural Adaptation and Validation of the Brazilian Portuguese Version Study

Hip Disability and Osteoarthritis Outcome Score (HOOS): A Cross- Cultural Adaptation and Validation of the Brazilian Portuguese Version Study Hip Disability and Osteoarthritis Outcome Score (HOOS): A Cross- Cultural Adaptation and Validation of the Brazilian Portuguese Version Study ABSTRACT OBJECTIVE: The objective of this study was to translate,

Leia mais

Saudade de quem está por vir...

Saudade de quem está por vir... Alexandre Novaes Saudade de quem está por vir... Primeira Edição São Paulo 2013 PerSe 1 Obra registrada no Escritório de Direitos Autorais (EDA) da Fundação Biblioteca Nacional. 2 À minha família, que

Leia mais

ponto 29/1/16 16:29 Página 9 A água e o fogo

ponto 29/1/16 16:29 Página 9 A água e o fogo ponto 29/1/16 16:29 Página 9 A água e o fogo E quando ficou sozinha em casa, todos os fantasmas vieram ao seu encontro. Sempre gostei de histórias de duplos: as de Edgar Poe, Hoffmann, Henry James, Dostoievski,

Leia mais

MONÓLOGO MAIS UMA PÁGINA. Por Ana Luísa Ricardo Orlândia, SP 2012

MONÓLOGO MAIS UMA PÁGINA. Por Ana Luísa Ricardo Orlândia, SP 2012 MONÓLOGO MAIS UMA PÁGINA Por Ana Luísa Ricardo Orlândia, SP 2012 FUNDO PRETO CHEIO DE ESTRELAS. UM BANQUINHO UM VIOLÃO ÚNICO PERSONAGEM QUE SERÁ TRATADO COMO O CANTOR E ESTARÁ VESTIDO COMO CANTOR DE BARZINHO.

Leia mais

Parte Um Minha_Vida_Agora.indd 7 Minha_Vida_Agora.indd 7 11/06/ :19:05 11/06/ :19:05

Parte Um Minha_Vida_Agora.indd 7 Minha_Vida_Agora.indd 7 11/06/ :19:05 11/06/ :19:05 Parte Um Minha_Vida_Agora.indd 7 11/06/2012 16:19:05 Minha_Vida_Agora.indd 8 11/06/2012 16:19:06 1 Meu nome é Elizabeth, mas ninguém nunca me chamou assim. Meu pai deu uma olhada em mim quando nasci e

Leia mais

DIREÇÃO DE MARCA E COMUNICAÇÃO.

DIREÇÃO DE MARCA E COMUNICAÇÃO. Hoje vamos falar de... ENERGIA A ENERGIA ESTÁ EM TODO O LADO. A ENERGIA ESTÁ EM TODO O LADO. OS CARROS ANDAM COM A ENERGIA ARMAZENADA NA GASOLINA MUITOS BRINQUEDOS SÃO MOVIDOS COM A ENERGIA ARMAZENADA

Leia mais

Altos da Serra - Capítulo Altos da Serra. Novela de Fernando de Oliveira. Escrita por Fernando de Oliveira. Personagens deste Capítulo

Altos da Serra - Capítulo Altos da Serra. Novela de Fernando de Oliveira. Escrita por Fernando de Oliveira. Personagens deste Capítulo Altos da Serra - Capítulo 03 1 Altos da Serra Novela de Fernando de Oliveira Escrita por Fernando de Oliveira Personagens deste Capítulo Altos da Serra - Capítulo 03 2 CENA 01. CAPELA / CASAMENTO. INTERIOR.

Leia mais

INVERNO Um roteiro de Mikael Santiago 25/05/2009

INVERNO Um roteiro de Mikael Santiago 25/05/2009 INVERNO Um roteiro de Mikael Santiago 25/05/2009 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS COPYRIGHT MIKAEL SANTIAGO mikael@mvirtual.com.br RUA ITUVERAVA, 651/305 JACAREPAGUÁ RIO DE JANEIRO - RJ (21)9879-4890 (21)3186-5801

Leia mais

ANJO DE LUZ. DR. JULIO Tem mais alguma consulta agendada pra hoje, Simone? SECRETÁRIA Não, Dr. Julio. A dona Rosa era a última.

ANJO DE LUZ. DR. JULIO Tem mais alguma consulta agendada pra hoje, Simone? SECRETÁRIA Não, Dr. Julio. A dona Rosa era a última. ANJO DE LUZ 1 FADE IN: Seqüência de imagens mostrando uma pequena cidade interiorana, pacata. Cenas típicas de pessoas e paisagens de um lugar esquecido do mundo. 1. INT. POSTO DE SAÚDE DIA O ambiente

Leia mais

Bárbara uma mulher de 25 anos, queria atrasar o livro de uma escritora famosa chamada Natália, Bárbara queria contar uns segredos bombásticos antes

Bárbara uma mulher de 25 anos, queria atrasar o livro de uma escritora famosa chamada Natália, Bárbara queria contar uns segredos bombásticos antes O ATAQUE NA PISCINA Bárbara uma mulher de 25 anos, queria atrasar o livro de uma escritora famosa chamada Natália, Bárbara queria contar uns segredos bombásticos antes de Natália, Bárbara não queria que

Leia mais

Février 2014 TOP 5 LE SONGBOOK BOSSA

Février 2014 TOP 5 LE SONGBOOK BOSSA Février 2014 TOP 5 LE SONGBOOK BOSSA Água De Beber - Antonio Carlos Jobim Eu quis amar mais tive medo E quis salvar meu coração Mas o amor sabe um segredo O medo pode matar o seu coração Água de beber

Leia mais

Interpretação de textos Avaliação Parcial II. Língua Portuguesa Brasileira Antonio Trindade

Interpretação de textos Avaliação Parcial II. Língua Portuguesa Brasileira Antonio Trindade Interpretação de textos Avaliação Parcial II Língua Portuguesa Brasileira Antonio Trindade Verbo ser Que vai ser quando crescer? Vivem perguntando em redor. Que é ser? É ter um corpo, um jeito, um nome?

Leia mais

O Fim do Mundo: Parte I - O fim da esperança Sexto Tratamento: 17/03/2010. Por. Gerson Boaventura. Baseado no conto homônimo do mesmo autor.

O Fim do Mundo: Parte I - O fim da esperança Sexto Tratamento: 17/03/2010. Por. Gerson Boaventura. Baseado no conto homônimo do mesmo autor. O Fim do Mundo: Parte I - O fim da esperança Sexto Tratamento: 17/03/2010 Por Gerson Boaventura Baseado no conto homônimo do mesmo autor. gerson.boaventura@gmail.com 00. CARTELAS SOM: Bebês chorando em

Leia mais

Jostein Gaarder. Juca e os. Ilustrações: Jean-Claude R. Alphen. Tradução: Luiz Antônio de Araújo

Jostein Gaarder. Juca e os. Ilustrações: Jean-Claude R. Alphen. Tradução: Luiz Antônio de Araújo Jostein Gaarder Juca e os AnOes Amarelos Ilustrações: Jean-Claude R. Alphen Tradução: Luiz Antônio de Araújo Copyright 2008 by H. Aschehoug & Co., Noruega Grafia atualizada segundo o Acordo Ortográfico

Leia mais

Roteiro para curta-metragem. Nathália da Silva Santos 6º ano Escola Municipalizada Paineira TEMPESTADE NO COPO

Roteiro para curta-metragem. Nathália da Silva Santos 6º ano Escola Municipalizada Paineira TEMPESTADE NO COPO Roteiro para curta-metragem Nathália da Silva Santos 6º ano Escola Municipalizada Paineira TEMPESTADE NO COPO SINOPSE Sérgio e Gusthavo se tornam inimigos depois de um mal entendido entre eles. Sérgio

Leia mais

DESABITUAÇÃO. MULHER 1 Foi agora? MULHER 2 Foi. MULHER 1 Você viu? MULHER 2 Não, eu não vi nada. Não sei de nada.

DESABITUAÇÃO. MULHER 1 Foi agora? MULHER 2 Foi. MULHER 1 Você viu? MULHER 2 Não, eu não vi nada. Não sei de nada. DESABITUAÇÃO (Duas mulheres e um homem estão em volta de algo que não podemos ver. Os três olham para a presença ausente, um mesmo ponto fixo no chão. Durante a cena, todos agem com uma naturalidade banal,

Leia mais

Time Code Vídeo Áudio Tema Comentário imperdível (interno ao material)

Time Code Vídeo Áudio Tema Comentário imperdível (interno ao material) Número da fita: 0043 Título: Performance Folia de Reis de D. Mariana Mídia: Mini DV Time Code Vídeo Áudio Tema Comentário imperdível (interno ao material) in out 00:00 01:39 Imagem, com efeito (shutter

Leia mais

O Amor se resume em se sentir bem, especial, incrivelmente Feliz. Um estado espiritual destinado a trazer muitas coisas boas. As vezes ele existe em

O Amor se resume em se sentir bem, especial, incrivelmente Feliz. Um estado espiritual destinado a trazer muitas coisas boas. As vezes ele existe em O Amor O Amor se resume em se sentir bem, especial, incrivelmente Feliz. Um estado espiritual destinado a trazer muitas coisas boas. As vezes ele existe em ter alguém por perto ou fazer algo que goste.

Leia mais

A MULHER-SEM-CABEÇA E O HOMEM-DO-MAU-OLHADO

A MULHER-SEM-CABEÇA E O HOMEM-DO-MAU-OLHADO A MULHER-SEM-CABEÇA E O HOMEM-DO-MAU-OLHADO MITOLOGIAS GONÇALO M. TAVARES A MULHER-SEM-CABEÇA EO HOMEM-DO-MAU-OLHADO MITOLOGIAS 1. A Mulher-Sem-Cabeça onde está ela? I A Mulher-Sem-Cabeça, o Labirinto,

Leia mais

Eu queria desejar a você toda a felicidade do mundo e Obrigado, vô.

Eu queria desejar a você toda a felicidade do mundo e Obrigado, vô. Parabéns para o Dan Tocou o telefone lá em casa. Meu pai atendeu na sala. Alô. Meu avô, pai do meu pai, do outro lado da linha, fez voz de quem não gostou da surpresa. Eu liguei pra dar parabéns ao Dan.

Leia mais

As Melhores 313 PIADAS. para rir sem parar

As Melhores 313 PIADAS. para rir sem parar As Melhores 313 PIADAS para rir sem parar Excesso de velocidade Depois de mandar parar uma condutora, o polícia de trânsito diz-lhe: Minha senhora, vou multá-la. Vinha a 200 quilómetros à hora! O quê???

Leia mais

BOLA NA CESTA. Roteiro para curta-metragem de Marcele Linhares

BOLA NA CESTA. Roteiro para curta-metragem de Marcele Linhares BOLA NA CESTA Roteiro para curta-metragem de Marcele Linhares 25/04/2012 SINOPSE Essa é a história de Marlon Almeida. Um adolescente que tem um pai envolvido com a criminalidade. Sua salvação está no esporte.

Leia mais

Sacrifice the Hero Diagrama e storyboard

Sacrifice the Hero Diagrama e storyboard Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Superior de Tecnologia em Jogos Digitais Prof. Eliseu de Souza Lopes Filho Linguagem Audiovisual e Games Henrique Leite de Azevedo RA00170611 Sacrifice the

Leia mais

Um amor inacabado. Beatriz conversando com Rafael. No mesmo instante, Alison fala para Cecília:

Um amor inacabado. Beatriz conversando com Rafael. No mesmo instante, Alison fala para Cecília: Gabriele Fernanda Cordeiro Barbosa Um amor inacabado Você sente algo por ela sim. Vai falar com ela! Beatriz conversando com Rafael. No mesmo instante, Alison fala para Cecília: Vamos, Ceci, vai lá falar

Leia mais

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a João do Medo Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a mamãe dele. Um dia, esse menino teve um sonho ruim com um monstro bem feio e, quando ele acordou, não encontrou mais

Leia mais

Control Z Giancarla Brunetto (1º tratamento: 08/12/08 2º tratamento: 05/01/09 3º tratamento: 19/01/09 4º tratamento: 17/02/09)

Control Z Giancarla Brunetto (1º tratamento: 08/12/08 2º tratamento: 05/01/09 3º tratamento: 19/01/09 4º tratamento: 17/02/09) Control Z Giancarla Brunetto (1º tratamento: 08/12/08 2º tratamento: 05/01/09 3º tratamento: 19/01/09 4º tratamento: 17/02/09) CENA 01 INT/DIA ônibus Uma mulher morena, cabelos longos, aparenta ter uns

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica - São Paulo Tecnologia em Jogos Digitais

Pontifícia Universidade Católica - São Paulo Tecnologia em Jogos Digitais Pontifícia Universidade Católica - São Paulo Tecnologia em Jogos Digitais Linguagem Audiovisual e Games Prof. Eliseu Lopes Storyboard Projeto Zero Lucas Keven RA00128237 São Paulo, 03 de Maio de 2016 1

Leia mais

Roteiro: Kelson s, O lugar onde vivo.

Roteiro: Kelson s, O lugar onde vivo. Roteiro: Kelson s, O lugar onde vivo. SINOPSE: Kelson s : O Lugar onde Vivo Relato de quatro meninos de uma comunidade de baixa renda do Rio de Janeiro, falando a um entrevistador, do lugar onde vivem.

Leia mais

ROTEIRO - VIDEOCLIPE MÚSICA: AMO NOITE E DIA BANDA: JORGE E MATEUS ÁLBUM:

ROTEIRO - VIDEOCLIPE MÚSICA: AMO NOITE E DIA BANDA: JORGE E MATEUS ÁLBUM: ROTEIRO - VIDEOCLIPE MÚSICA: AMO NOITE E DIA BANDA: JORGE E MATEUS ÁLBUM: CENA 1 COLAGEM DE IMAGENS SOBRE PARTE INICIAL INSTRUMENTAL DA CANÇÃO SOBRE PARTE INICIAL INSTRUMENTAL DA CANÇÃO - Carreta descendo

Leia mais

Roteiro para curta-metragem. Karen Mudarak Braga. 6º ano. Escola Municipal Francisco Paes de Carvalho Filho

Roteiro para curta-metragem. Karen Mudarak Braga. 6º ano. Escola Municipal Francisco Paes de Carvalho Filho Roteiro para curta-metragem Karen Mudarak Braga 6º ano Escola Municipal Francisco Paes de Carvalho Filho O GAROTO PERFEITO SINOPSE Bianca se apaixona pelo aluno novo, em seu primeiro dia de aula, sem saber

Leia mais