Fundamentos Básicos de Proteção Radiológica

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Fundamentos Básicos de Proteção Radiológica"

Transcrição

1 IV Curso de Radioproteção - HUAP Fundamentos Básicos de Proteção Radiológica Thaiana Cordeiro Física Médica FM 0312

2 PRINCÍPIOS BÁSICOS DE RADIOPROTEÇÃO FILOSOFIA DA PROTEÇÃO RADIOLÓGICA Proteção dos indivíduos, de seus descendentes, da humanidade como um todo e do meio ambiente contra os possíveis danos provocados pelo uso da radiação ionizante.

3 PRINCÍPIOS BÁSICOS DE RADIOPROTEÇÃO - Princípio da justificação - Princípio da otimização - Princípio da limitação de doses

4 PRINCÍPIOS BÁSICOS DE RADIOPROTEÇÃO JUSTIFICAÇÃO Nenhuma prática ou fonte associada a essa prática será aceita pela CNEN, a não ser que a prática produza benefícios, para os indivíduos expostos ou para a sociedade, suficientes para compensar o detrimento correspondente, tendo-se em conta fatores sociais e econômicos, assim como outros fatores pertinentes.

5 PRINCÍPIOS BÁSICOS DE RADIOPROTEÇÃO JUSTIFICAÇÃO Exposições médicas de pacientes devem ser justificadas; Pondera-se os benefícios diagnósticos ou terapêuticos que elas venham a produzir em relação ao detrimento; Riscos/benefícios de técnicas alternativas disponíveis, que não envolvam exposição.

6 PRINCÍPIOS BÁSICOS DE RADIOPROTEÇÃO JUSTIFICAÇÃO Proibições

7 PRINCÍPIOS BÁSICOS DE RADIOPROTEÇÃO OTIMIZAÇÃO A magnitude das doses individuais, o número de pessoas expostas e a probabilidade de ocorrência de exposições devemse manter tão baixas quanto possa ser razoavelmente exequível, tendo em conta os fatores econômicos e sociais (Princípio ALARA - As Low As Reasonably Achievable).

8 PRINCÍPIOS BÁSICOS DE RADIOPROTEÇÃO OTIMIZAÇÃO - EXEMPLOS - Uso de armário embaixo da bancada de manipulação para o armazenamento de rejeitos radioativos - desnecessário? - Acréscimo indefinido de placas de chumbo em parede de sala onde se faz uso de equipamento emissor de raios X. - Exposições médicas de pacientes: dose de radiação necessária e suficiente para atingir os propósitos a que se destina.

9 PRINCÍPIOS BÁSICOS DE RADIOPROTEÇÃO OTIMIZAÇÃO Demonstração de otimização é dispensável quando o projeto do sistema assegura que se cumpram as condições:

10 PRINCÍPIOS BÁSICOS DE RADIOPROTEÇÃO LIMITAÇÃO DAS DOSES A exposição deve ser restringida de modo que nem a dose efetiva nem a dose equivalente nos órgãos ou tecidos de interesse, causadas pela possível combinação de exposições originadas por práticas autorizadas, excedam o limite de dose especificado.

11 PRINCÍPIOS BÁSICOS DE RADIOPROTEÇÃO Evolução dos Limites Anuais de Dose

12

13 GRANDEZAS E UNIDADES PARA RADIAÇÕES IONIZANTES

14 Grandezas e Unidades em Radiações Ionizantes ICRP (1950) LIMITES DE EXPOSIÇÃO EXTERNA Estuda os Riscos da Radiação ICRU (1985) LIMITES DE EXPOSIÇÃO EXTERNA Conceitos Grandezas de monitoração

15 Grandezas e Unidades em Radiações Ionizantes Grandezas e Unidades para Radiação Ionizante, LMNRI, IRD/CNEN

16 Radioatividade Emissão de energia sob forma de partículas ou radiação eletromagnética, para alcançar a estabilidade. A grandeza é a ATIVIDADE.

17 Lei do Decaimento Radioativo Quantos núcleos radioativos existem em uma amostra a partir do conhecimento do número inicial de núcleos radioativos e da taxa de decaimento.

18 A taxa de mudanças dos átomos instáveis em um determinado instante é denominada ATIVIDADE. Constante de Decaimento

19 Atividade, A Unidade: Becquerel (Bq) => uma transformação por segundo, ou s -1. Unidade antiga, Curie ( Ci ) = 3, Bq, é ainda utilizada em algumas situações. OBS: uma transformação por segundo não significa a emissão de uma radiação por segundo, pois, numa transformação nuclear, podem ser emitidas várias radiações de vários tipos e várias energias.

20 Meia Vida Física de alguns Radionuclídeos utilizados em Medicina Nuclear

21 Medidor de Atividade - Curiômetro

22 Exposição, X Quantifica o quanto o indivíduo foi exposto à radiação: X = dq/dm [ C/kg ] (SI) 1R (Roentgen)= 2, C/kg SOMENTE PARA FÓTONS!!! PARTÍCULAS CARREGADAS NÃO!!!

23 Dose Absorvida, D A unidade antiga da grandeza dose absorvida é o rad (radiation absorved dose) que é relacionado com a unidade do SI por: 1 Gy = 100 rad

24 Dose equivalente, H T onde w R é o fator de peso de cada radiação R que permite converter a dose absorvida D T,R no tecido T, em dose equivalente no tecido T, devido à radiação do tipo R. A unidade antiga é o rem (röntgen equivament man) 1 Sv = 100 rem

25 Dose equivalente, H T Fator de Peso da Radiação (w R ) ICRP-60 (1990) ICRP-103 (2007)

26 Dose Efetiva, E Os fatores w T são relacionados com a sensibilidade de um dado tecido ou órgão à radiação, no que concerne à indução de câncer e a efeitos hereditários

27 Fatores de Peso w T ICRP-26 (1977) ICRP-60 (1990) ICRP-103(2007)

28 Grandezas Limitantes Indica o RISCO À SAÚDE HUMANA devido à radiação ionizante. Diferenças na ionização, penetração e, consequente dano biológico produzido, introduz-se fatores de peso associados às grandezas dosimétricas e, assim, se obtém a Dose equivalente e a Dose Efetiva.

29 Grandezas Operacionais Grandezas de Limitação não Mensuráveis diretamente. ICRU e ICRP criaram métodos eficientes para estimar as grandezas de Limitação de Risco; Grandezas de Monitoração de área e pessoal definidas para serem utilizadas com auxílio de coeficientes de conversão. O Hp(d) pode ser medido com um detector encostado na superfície do corpo, envolvido com uma espessura apropriada de material tecido-equivalente.

30 Grandezas Operacionais Monitoração Pessoal: Valores podem variar de pessoa para pessoa e com o local do corpo onde são feitas as medições; É necessário se obter valores que sirvam de referência. Dosímetros individuais não podem ser calibrados diretamente sobre o corpo humano. Expostos sobre fantomas.

31 Recomendações Gerais para a Proteção Radiológica 1) Durante a Jornada de Trabalho, utilizar o monitor individual. 2) Manter as portas fechadas durante os exames. 3) Sempre que possível utilizar proteção para os pacientes. 4) Evitar pessoas desnecessárias dentro da sala de exames. 5) Qualquer alteração na imagem avisar a manutenção.

32 Recomendações Gerais para a Proteção Radiológica 7) O operador deve: - Aumentar a distância entre o técnico e a fonte; - Minimizar o tempo de exposição. 8) Em caso de dúvida, suspeita ou gravidez confirmada comunique o responsável na instituição.

33 Restrição de Dose Indivíduos com idade inferior a 18 anos não podem estar sujeitos a exposições ocupacionais. Os limites não se aplicam a exposições médicas de acompanhantes e voluntários. Restrição: máximo de 5 msv durante o período de exame diagnóstico ou tratamento do paciente. Crianças em visita a pacientes em que foram administrados materiais radioativos: não exceder 1 msv.

34 Gravidez - IOE Tarefas devem ser controladas de maneira que seja improvável que, a partir da notificação da gravidez, o feto receba dose efetiva superior a 1 msv durante o resto do período de gestação. CNEN NN 3.01

35 Portaria 453/98 MS Gravidez - IOE

36 Gravidez - IOE

37

38

39 Distância

40

41 Blindagem

42

43

44

45

46

47 Classificação de Áreas

48 CNEN NN 3.05

49 Dosimetria Pessoal Monitoração durante a jornada de trabalho por IOE à radiação ionizante. Pessoal e intransferível; Uso apenas durante e no local da jornada de trabalho pelo indivíduo cadastrado Manter longe de qualquer fonte de radiação quando não utilizado. Não deve ficar exposto nem ao sol e nem a umidade, devendo ser guardado junto ao monitor padrão.

50 Dosimetria Pessoal Vantagens e Limitações de Dosímetros TL

51 Dosimetria Pessoal Quando expostos à radiação, cristais acumulam a energia da radiação incidente durante longos períodos (meses) e a liberam em forma de luz somente quando lidos no Laboratório.

52 Dosimetria Pessoal

53 Dosimetria Pessoal

54 Monitoração de Área - Radiometria A partir da medida dos níveis de radiação junto ao comando do aparelho e nas áreas circunvizinhas à sala de uso de radiação, avalia-se se estes níveis são compatíveis com os Limites de Tolerância para as radiações ionizantes.

55 Monitoração de Área - Radiometria

56 Monitoração de Área - Radiometria

57

58 Referências Bibliográficas 1. Eisber&Resnick. Fisica Quantica Ed. Campus (20a tiragem, 1979) 2. J. Sorenson, M. E. Phelps. Physics in Nuclear Medicine (2nd Ed.). W.B. Saunders Co. 3. ATTIX, F.H. Introduction to radiological physics and radiation dosimetry. John Wiley & Sons, New York, GANDHI, O.P. Biological effects and medical applications of eletromagnetic energy. Prentice Hall, New York, JOHNS, H.N.; CUNNIGHAN, J.R. The physics of radiology. Charles C. Thomaz Pu-blisher, Illinois, USA, EVANS, R. D. The atomic nucleus. Krieger, Malabar, FL,

CURSO DE RADIOPROTEÇÃO COM ÊNFASE NO USO, PREPARO E MANUSEIO DE FONTES RADIOATIVAS NÃO SELADAS

CURSO DE RADIOPROTEÇÃO COM ÊNFASE NO USO, PREPARO E MANUSEIO DE FONTES RADIOATIVAS NÃO SELADAS CURSO DE COM ÊNFASE NO USO, PREPARO E MANUSEIO DE FONTES RADIOATIVAS NÃO SELADAS FILOSOFIA DA PROTEÇÃO RADIOLÓGICA Proteção dos indivíduos, de seus descendentes, da humanidade como um todo e do meio ambiente

Leia mais

PRINCÍPIOS BÁSICOS DE RADIOPROTEÇÃO FILOSOFIA DA PROTEÇÃO RADIOLÓGICA

PRINCÍPIOS BÁSICOS DE RADIOPROTEÇÃO FILOSOFIA DA PROTEÇÃO RADIOLÓGICA FILOSOFIA DA PROTEÇÃO RADIOLÓGICA Proteção dos indivíduos, de seus descendentes, da humanidade como um todo e do meio ambiente contra os possíveis danos provocados pelo uso da radiação ionizante. 1 FILOSOFIA

Leia mais

Efeitos Biológicos da radiação Ionizante. Proteção e higiene das Radiações Profª: Marina de Carvalho CETEA

Efeitos Biológicos da radiação Ionizante. Proteção e higiene das Radiações Profª: Marina de Carvalho CETEA Efeitos Biológicos da radiação Ionizante Proteção e higiene das Radiações Profª: Marina de Carvalho CETEA Efeitos Biológicos da Radiação Ionizante Há muitos anos verificou-se que as radiações ionizantes

Leia mais

Capacitação dos Indivíduos Ocupacionalmente Expostos - IOE

Capacitação dos Indivíduos Ocupacionalmente Expostos - IOE Capacitação dos Indivíduos Ocupacionalmente Expostos - IOE Por: Luciano Santa Rita Oliveira Mestre em Radioproteção e Dosimetria Tecnólogo em Radiologia Sumário Definição de IOE Proteção Radiológica Áreas

Leia mais

Serviço de Monitoração Individual Externa SMIE METROBRAS

Serviço de Monitoração Individual Externa SMIE METROBRAS Serviço de Monitoração Individual Externa SMIE METROBRAS Dosimetria Pessoal n O SMIE METROBRAS é um dos 11 laboratórios do Brasil credenciados junto ao IRD/CNEN para executar o serviço de dosimetria pessoal;

Leia mais

PROTEÇÃO RADIOLÓGICA

PROTEÇÃO RADIOLÓGICA PROTEÇÃO RADIOLÓGICA O ser humano não dispõe de sistemas próprios para a detecção da presença de radiação ionizante. O uso desenfreado das radiações mostrou que: A radiação ionizante é capaz de produzir

Leia mais

GRANDEZAS DE RADIOPROTEÇÃO

GRANDEZAS DE RADIOPROTEÇÃO GRANDEZAS DE RADIOPROTEÇÃO Prof. André L. C. Conceição DAFIS GRANDEZAS DE RADIOPROTEÇÃO Os raios X foram descobertos por Roentgen em 1895 e a radioatividade por Becquerel em 1896. Iniciou-se, assim, o

Leia mais

23/10/2014. DIRETRIZES BÁSICAS DE PROTEÇÃO RADIOLÓGICA - CNEN-NN-3.01 jan/05 COMISSÃO NACIONAL DE ENERGIA NUCLEAR

23/10/2014. DIRETRIZES BÁSICAS DE PROTEÇÃO RADIOLÓGICA - CNEN-NN-3.01 jan/05 COMISSÃO NACIONAL DE ENERGIA NUCLEAR Tabela 13.1 Recomendações sobre os limites de dose de radiação para IOE Ss (ou trabalhadores com radiação na nomenclatura das recomendações mais antigas). Na 1ª coluna está o ano, na 2ª coluna o país (comissão

Leia mais

FICHA DE DISCIPLINA. UNIDADE ACADÊMICA: Instituto de Física PRÉ-REQUISITOS: CÓ-REQUISITOS: OBJETIVOS

FICHA DE DISCIPLINA. UNIDADE ACADÊMICA: Instituto de Física PRÉ-REQUISITOS: CÓ-REQUISITOS: OBJETIVOS 173 UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE FÍSICA CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA DISCIPLINA: Física das Radiações FICHA DE DISCIPLINA CÓDIGO: GFC101 PERÍODO/SÉRIE: UNIDADE ACADÊMICA: Instituto

Leia mais

Introd. Física Médica 2012

Introd. Física Médica 2012 Introd. Física Médica 2012 Aula 3 Produção de RX Produção de Raios X Os RX são produzidos quando elétrons são acelerados por DDP da ordem de 10 3 a 10 6 V e colidem com alvos metálicos (Fig. 4). Bremsstrahlung

Leia mais

UFSC Universidade Federal de Santa Catarina

UFSC Universidade Federal de Santa Catarina UFSC Universidade Federal de Santa Catarina Curso de Física (2013.2) Disciplina: Laboratório de Física moderna Professor: Lucio Sartori Farenzena Acadêmico: Jaime, Paulo e Wanderson. PRÉ-RELATÓRIO DIOATIVIDADE

Leia mais

O papel da Regulação na Segurança e Garantia da Qualidade das Práticas de Radioterapia e Medicina Nuclear

O papel da Regulação na Segurança e Garantia da Qualidade das Práticas de Radioterapia e Medicina Nuclear O papel da Regulação na Segurança e Garantia da Qualidade das Práticas de Radioterapia e Medicina Nuclear Renato Di Prinzio, D. Sc. Diretoria de Radioproteção e Segurança Nuclear CNEN rprinzio@cnen.gov.br

Leia mais

Prof. Luciano Santa Rita - MSc.

Prof. Luciano Santa Rita - MSc. Dosimetria e Cálculo de Blindagem Prof. Luciano Santa Rita - MSc www.lucianosantarita.pro.br tecnologo@lucianosantarita.pro.br 1 Conteudo programático Notação de uma grandeza, grandezas de base, unidade

Leia mais

Técnicas Experimentais

Técnicas Experimentais Técnicas Experimentais Grandezas Radiológicas e Unidades Prof. Altem Nascimento Pontes Período: 18 a 24 de Janeiro de 2010 Evolução Conceitual das Grandezas A quantificação da radiação ionizante Campo

Leia mais

Proteção e higiene das Radiações II. Profª: Marina de Carvalho CETEA

Proteção e higiene das Radiações II. Profª: Marina de Carvalho CETEA Proteção e higiene das Radiações II Profª: Marina de Carvalho CETEA Processamento do Filme O processamento apropriado do filme é necessário para um ótimo contraste do receptor de imagem, porque o processamento

Leia mais

PLANO DE TRABALHO FÍSICA DAS RADIAÇÕES

PLANO DE TRABALHO FÍSICA DAS RADIAÇÕES UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS FACULDADE DE MEDICINA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM RADIOLOGIA PLANO DE TRABALHO FÍSICA DAS RADIAÇÕES PROFESSORES: Priscila Carmo Santana Lucas Paixão Reis 1. EMENTA

Leia mais

PLANO DE TRABALHO FÍSICA DAS RADIAÇÕES

PLANO DE TRABALHO FÍSICA DAS RADIAÇÕES UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS FACULDADE DE MEDICINA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM RADIOLOGIA PLANO DE TRABALHO FÍSICA DAS RADIAÇÕES PROFESSORES: Priscila Carmo Santana Marcio Alves de Oliveira

Leia mais

E responsabilidade do operador assegurar o uso de proteção máxima para si e para o paciente.

E responsabilidade do operador assegurar o uso de proteção máxima para si e para o paciente. AULA 1 Proteção Radiológica INTRODUÇÃO A Radiologia e uma especialidade difícil e perigosa que exclui toda improvisação. E imperativo que somente a pessoas com relevantes conhecimentos técnicos em radiologia

Leia mais

Proteção Radiológica no Diagnóstico por Imagem

Proteção Radiológica no Diagnóstico por Imagem NÚCLEO DE PROTEÇÃO RADIOLÓGI CA DA UNIFESP Proteção Radiológica no Diagnóstico por Imagem Profª.. Dra. Regina Bitelli Medeiros http://protecaoradiologica protecaoradiologica.unifesp.br email: : rbitelli.ddi@epm.br

Leia mais

Concurso Público Medicina Nuclear Caderno de Questões Prova Objetiva 2015

Concurso Público Medicina Nuclear Caderno de Questões Prova Objetiva 2015 Medicina Nuclear Caderno de Questões Prova Objetiva 2015 01 Na realização de estudos de cintilografia renal dinâmica com Tc-99m DTPA em pacientes com malformações renais ou rins transplantados, as aquisições

Leia mais

FÍSICA MÉDICA. Aula 03 - Proteção Radiológica

FÍSICA MÉDICA. Aula 03 - Proteção Radiológica FÍSICA MÉDICA Aula 03 - Proteção Radiológica Introdução Tendo em vista os danos biológicos causados nos seres vivos pela exposição à radiação, tornou-se necessário estabelecer meios de proteção aos que

Leia mais

Oficinas sobre Física das Radiações e Radiologia Industrial

Oficinas sobre Física das Radiações e Radiologia Industrial Oficinas sobre Física das Radiações e Radiologia Industrial Prof. Luciano Santa Rita www.lucianosantarita.pro.br tecnologo@lucianosantarita.pro.br Sumário - Física das Radiações Oficinas tópicos 1a 2a

Leia mais

CURSO DE RADIOPROTEÇÃO COM ÊNFASE NO USO, PREPARO E MANUSEIO DE FONTES RADIOATIVAS NÃO SELADAS

CURSO DE RADIOPROTEÇÃO COM ÊNFASE NO USO, PREPARO E MANUSEIO DE FONTES RADIOATIVAS NÃO SELADAS CURSO DE RADIOPROTEÇÃO COM ÊNFASE NO USO, PREPARO E MANUSEIO DE FONTES RADIOATIVAS NÃO SELADAS Walter Siqueira Paes DIVISÃO DE HIGIENE, SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO SETOR DE PROTEÇÃO RADIOLÓGICA PROGRAMAÇÃO

Leia mais

Produção de raios-x, Interação com a Matéria, Proteção Radiológica, Instrumental Prof. Dr. Paulo Mazzoncini de Azevedo Marques

Produção de raios-x, Interação com a Matéria, Proteção Radiológica, Instrumental Prof. Dr. Paulo Mazzoncini de Azevedo Marques Produção de raios-x, Interação com a Matéria, Proteção Radiológica, Instrumental Prof. Dr. Paulo Mazzoncini de Azevedo Marques Centro de Ciências das Imagens e Física Médica Departamento de Clínica Médica

Leia mais

Risco de Gestantes na Medicina Nuclear. André Luiz Alberti Leitão Sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Risco de Gestantes na Medicina Nuclear. André Luiz Alberti Leitão Sexta-feira, 25 de agosto de 2017 Risco de Gestantes na Medicina Nuclear André Luiz Alberti Leitão Sexta-feira, 25 de agosto de 2017 Entendendo os Efeitos da Radiação no Tecido Danos físicos, químicos e biológicos Físicos Aumento de temperatura

Leia mais

DIRETRIZES BÁSICAS DE PROTEÇÃO RADIOLÓGICA. CNEN NN 3.01 janeiro/2005

DIRETRIZES BÁSICAS DE PROTEÇÃO RADIOLÓGICA. CNEN NN 3.01 janeiro/2005 DIRETRIZES BÁSICAS DE PROTEÇÃO RADIOLÓGICA CNEN NN 3.01 janeiro/2005 Diretrizes Básicas de Proteção Radiológica Resolução CNEN/ CD 27 de 17/12/2004 Publicação D.O.U de 06/01/2005 Resolução CNEN/ CD 27

Leia mais

Diretrizes Básicas de Proteção Radiológica

Diretrizes Básicas de Proteção Radiológica CNEN-NN-3.01:2011 Setembro/2011 Diretrizes Básicas de Proteção Radiológica Resolução CNEN 27/2004 (Aprovação da Norma) Publicação D.O.U. em 06/01/2005 Resolução CNEN 48/2005 (Alteração dos itens 1.2.5,

Leia mais

PLANO DE TRABALHO: RADIOBIOLOGIA E RADIOPROTEÇÃO

PLANO DE TRABALHO: RADIOBIOLOGIA E RADIOPROTEÇÃO PLANO DE TRABALHO: RADIOBIOLOGIA E RADIOPROTEÇÃO Professor(es): Marcio Alves de Oliveira Paulo Márcio Campos de Oliveira 1. EMENTA Bases físicas que fundamentam a proteção radiológica. Fundamentos de proteção

Leia mais

DIRETRIZES BÁSICAS DE PROTEÇÃO RADIOLÓGICA. CNEN-NN-3.01 janeiro/2005

DIRETRIZES BÁSICAS DE PROTEÇÃO RADIOLÓGICA. CNEN-NN-3.01 janeiro/2005 DIRETRIZES BÁSICAS DE PROTEÇÃO RADIOLÓGICA CNEN-NN-3.01 janeiro/2005 Diretrizes Básicas de Proteção Radiológica 1) Resolução CNEN/ CD N o 27 de 17/12/2004 (Aprovação da Norma) o Publicação D.O.U N 04 de

Leia mais

NOÇÕES SOBRE DOSIMETRIA DAS RADIAÇÕES IONIZANTES - 1. Alwin Elbern, Ph.D.

NOÇÕES SOBRE DOSIMETRIA DAS RADIAÇÕES IONIZANTES - 1. Alwin Elbern, Ph.D. NOÇÕES SOBRE DOSIMETRIA DAS RADIAÇÕES IONIZANTES - 1 Alwin Elbern, Ph.D. Aulas baseadas no Livro: L.Tahuata et.al. Radioproteção e Dosimetria Fundamentos Capítulo 5 www.ird.org.br 1 Introdução Quer no

Leia mais

Avaliação de dose efetiva em um fantoma antropomórfico em situações de emergência radiológica

Avaliação de dose efetiva em um fantoma antropomórfico em situações de emergência radiológica BJRS BRAZILIAN JOURNAL OF RADIATION SCIENCES 03-01 (2015) 01-07 Avaliação de dose efetiva em um fantoma antropomórfico em situações de emergência radiológica L.K. Silva a ; D.S. Santos a a Divisão de Dosimetria/Dosimetria

Leia mais

ÍNDICE DE APLICABILIDADE DA PORTARIA 453/98 DA ANVISA EM HOSPITAIS PÚBLICOS E PRIVADOS

ÍNDICE DE APLICABILIDADE DA PORTARIA 453/98 DA ANVISA EM HOSPITAIS PÚBLICOS E PRIVADOS ÍNDICE DE APLICABILIDADE DA PORTARIA 453/98 DA ANVISA EM HOSPITAIS PÚBLICOS E PRIVADOS André João 1 Ygor Júlio 2 Paula Frassinetti 3 Radiologia ciências biológicas e da saúde Facipe ISSN IMPRESSO 1980-1769

Leia mais

janeiro-2005 DIRETRIZES BÁSICAS DE PROTEÇÃO RADIOLÓGICA

janeiro-2005 DIRETRIZES BÁSICAS DE PROTEÇÃO RADIOLÓGICA CNEN-NN NN-3.01 janeiro-2005 DIRETRIZES BÁSICAS DE PROTEÇÃO RADIOLÓGICA Publicação: Comissão Nacional de Energia Nuclear CNEN Divisão de Normas DINOR Rua General Severiano 90 Botafogo CEP: 22.290-901 Rio

Leia mais

Análise Dosimétrica dos Profissionais de Radiologia Atuantes em um Hospital Privado Carioca.

Análise Dosimétrica dos Profissionais de Radiologia Atuantes em um Hospital Privado Carioca. Análise Dosimétrica dos Profissionais de Radiologia Atuantes em um Hospital Privado Carioca. BEATRIZ RODRIGUES FERNANDES PEDERSANE¹; JAQUELINE DE OLIVEIRA SIMPLICIO¹; LUAN BERNARDO DA SILVA CONCEIÇÃO¹;

Leia mais

IMPACTO DA EVOLUÇÃO TECNOLÓGICA NA REDUÇÃO DA RADIAÇÃO IONIZANTE. Carlos A.M. Gottschall, MD, PhD, FSCAI

IMPACTO DA EVOLUÇÃO TECNOLÓGICA NA REDUÇÃO DA RADIAÇÃO IONIZANTE. Carlos A.M. Gottschall, MD, PhD, FSCAI IMPACTO DA EVOLUÇÃO TECNOLÓGICA NA Carlos A.M. Gottschall, MD, PhD, FSCAI Radiação não é depurada do organismo (As Low As Reasonably Achievable) Pacientes somente devem ser expostos à radiação quando inevitável

Leia mais

DOSÍMETROS 1. FILMES FOTOGRÁFICOS

DOSÍMETROS 1. FILMES FOTOGRÁFICOS DOSÍMETROS Os dosímetros integradores são instrumentos que indicam a exposição ou a dose absorvido a que um indivíduo foi submetido. Características ideais para um bom desempenho de um dosímetro integrador

Leia mais

PROTEÇÃO RADIOLÓGICA: ALGUNS ASPECTOS TÉCNICOS E LEGAIS

PROTEÇÃO RADIOLÓGICA: ALGUNS ASPECTOS TÉCNICOS E LEGAIS PROTEÇÃO RADIOLÓGICA: ALGUNS ASPECTOS TÉCNICOS E LEGAIS Ábio V. A. Pinto Departamento de Física UFSC Núcleo de Proteção Radiológica Florianópolis SC UFSC Introdução O recente acidente com o reator nuclear

Leia mais

Verificação do uso de dosímetros individuais em serviço de medicina nuclear de Pernambuco nos anos de 2002 a 2010

Verificação do uso de dosímetros individuais em serviço de medicina nuclear de Pernambuco nos anos de 2002 a 2010 BJRS BRAZILIAN JOURNAL OF RADIATION SCIENCES 03-1A (2015) 01-14 Verificação do uso de dosímetros individuais em serviço de medicina nuclear de Pernambuco nos anos de 2002 a 2010 Renata Farias de Lira a,

Leia mais

Efeitos Biológicos - Programa. EFEITOS BIOLÓGICOS DAS RADIAÇÕES IONIZANTES E NÃO IONIZANTES ( ) 2013 Aula 1. Efeitos Biológicos - Programa

Efeitos Biológicos - Programa. EFEITOS BIOLÓGICOS DAS RADIAÇÕES IONIZANTES E NÃO IONIZANTES ( ) 2013 Aula 1. Efeitos Biológicos - Programa EFEITOS BIOLÓGICOS DAS RADIAÇÕES IONIZANTES E NÃO IONIZANTES (4300436) 2013 Aula 1 Efeitos Biológicos - Programa Módulo 1: Classificação das radiações; Conceituação sobre radiação ionizante e não ionizante.

Leia mais

Campus de Botucatu. SEMESTRE LETIVO: (X) Primeiro ( ) Segundo

Campus de Botucatu. SEMESTRE LETIVO: (X) Primeiro ( ) Segundo PLANO DE ENSINO I IDENTIFICAÇÃO CURSO: Física Médica MODALIDADE: Bacharelado DISCIPLINA: Física Radiológica (X) OBRIGATÓRIA ( ) OPTATIVA DEPARTAMENTO: Física e Biofísica DOCENTE RESPONSÁVEL: Prof. Dr.

Leia mais

ESTUDO DA INFLUÊNCIA DO INVÓLUCRO PROTETOR DE CONTAMINAÇÃO NO FRASCO DE RADIOFÁRMACOS NA MEDIÇÃO DA ATIVIDADE

ESTUDO DA INFLUÊNCIA DO INVÓLUCRO PROTETOR DE CONTAMINAÇÃO NO FRASCO DE RADIOFÁRMACOS NA MEDIÇÃO DA ATIVIDADE International Joint Conference RADIO 2014 Gramado, RS, Brazil, Augustl 26-29, 2014 SOCIEDADE BRASILEIRA DE PROTEÇÃO RADIOLÓGICA - SBPR ESTUDO DA INFLUÊNCIA DO INVÓLUCRO PROTETOR DE CONTAMINAÇÃO NO FRASCO

Leia mais

Paulo G. Cunha 1,Cláudia L. P. Maurício 2, Marcelo M. Martins 3

Paulo G. Cunha 1,Cláudia L. P. Maurício 2, Marcelo M. Martins 3 PROPOSTA DE REQUISITOS DE DESEMPENHO NO BRASIL PARA SISTEMAS DE MONITORAÇÃO INDIVIDUAL EXTERNA DE EXTREMIDADE PARA FÓTONS EMPREGANDO A TÉCNICA DE DOSIMETRIA TERMOLUMINESCENTE Paulo G. Cunha 1,Cláudia L.

Leia mais

Radiólise da água DANO AO DNA CELULAR EFEITOS BIOLÓGICOS DA RADIAÇÃO IONIZANTE 16/05/2013

Radiólise da água DANO AO DNA CELULAR EFEITOS BIOLÓGICOS DA RADIAÇÃO IONIZANTE 16/05/2013 Radiólise da água rad rad + * H2O H2O + e ou H2O H2O e + ( H O) 2 n eaq + + H2O + H2O OH + H3O H2O* H + OH OH + OH H2O2 H + H H2 Radicais Livres EFEIOS BIOLÓGICOS DA RADIAÇÃO IONIZANE DNA é o principal

Leia mais

APLICAÇÃO DE MONITORES PORTÁTEIS PARA MONITORAÇÃO INTERNA EM MEDICINA NUCLEAR

APLICAÇÃO DE MONITORES PORTÁTEIS PARA MONITORAÇÃO INTERNA EM MEDICINA NUCLEAR X Congreso Regional Latinoamericano IRPA de Protección y Seguridad Radiológica Radioprotección: Nuevos Desafíos para un Mundo en Evolución Buenos Aires, 12 al 17 de abril, 2015 SOCIEDAD ARGENTINA DE RADIOPROTECCIÓN

Leia mais

CALIBRAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE DOSÍMETROS DE EXTREMIDADES

CALIBRAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE DOSÍMETROS DE EXTREMIDADES 2005 International Nuclear Atlantic Conference - INAC 2005 Santos, SP, Brazil, August 28 to September 2, 2005 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENERGIA NUCLEAR - ABEN ISBN: 85-99141-01-5 CALIBRAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO

Leia mais

A importância do uso do dosímetro nos profissionais médicos no serviço de hemodinâmica

A importância do uso do dosímetro nos profissionais médicos no serviço de hemodinâmica BJRS BRAZILIAN JOURNAL OF RADIATION SCIENCES 03-1A (2015) 01-07 A importância do uso do dosímetro nos profissionais médicos no serviço de hemodinâmica Francisca A. de Melo¹, ², Carla V. da Silva³, Décio

Leia mais

OS RISCOS DA RADIAÇÃO IONIZANTE ASSUMIDOS NA JORNADA DUPLA DE TRABALHO

OS RISCOS DA RADIAÇÃO IONIZANTE ASSUMIDOS NA JORNADA DUPLA DE TRABALHO OS RISCOS DA RADIAÇÃO IONIZANTE ASSUMIDOS NA JORNADA DUPLA DE TRABALHO Wesley Martinez Yong 1, Leandro Bolognesi 2, Raquel Colenci 3 1 Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza, Botucatu, Brasil.

Leia mais

Portaria 453/98 e Proteção Radiológica

Portaria 453/98 e Proteção Radiológica Portaria 453/98 e Proteção Radiológica Prof. Alwin Elbern, Ph.D. Escola de Engenharia da UFRGS - DENUC Portaria 453/98 da Secretaria de Vigilância Sanitária do Ministério da Saúde "Diretrizes de Proteçã

Leia mais

Comparação entre a norma brasileira de radioproteção e a recomendação da International Commission on Radiological Protection publicadas em 2007

Comparação entre a norma brasileira de radioproteção e a recomendação da International Commission on Radiological Protection publicadas em 2007 BJRS BRAZILIAN JOURNAL OF RADIATION SCIENCES 03-01 (2015) 01-10 Comparação entre a norma brasileira de radioproteção e a recomendação da International Commission on Radiological Protection publicadas em

Leia mais

Modelo quantitativo de avaliação da contribuição de cada fonte radioativa na dose individual externa Hx em trabalhador de serviço de medicina nuclear

Modelo quantitativo de avaliação da contribuição de cada fonte radioativa na dose individual externa Hx em trabalhador de serviço de medicina nuclear BJRS BRAZILIAN JOURNAL OF RADIATION SCIENCES 04-02 (2016) 01-06 Modelo quantitativo de avaliação da contribuição de cada fonte radioativa na dose individual externa Hx em trabalhador de serviço de medicina

Leia mais

Atividades na Área de Física Médica e Supervisão de Radioproteção em Ambiente Hospitalar

Atividades na Área de Física Médica e Supervisão de Radioproteção em Ambiente Hospitalar Atividades na Área de Física Médica e Supervisão de Radioproteção em Ambiente Hospitalar Rômulo Verdolin de Sousa, D.Sc. Especialista em Física Médica ABFM RT-281/1200 Supervisor de Radioproteção CNEN

Leia mais

VISA/MJM/2611/2009 RELATÓRIO DE LEVANTAMENTO RADIOMÉTRICO

VISA/MJM/2611/2009 RELATÓRIO DE LEVANTAMENTO RADIOMÉTRICO VISA/MJM/2611/2009 Somente profissionais cadastrados pela Vigilância Sanitária possuem a capacidade técnica reconhecida para executar e analisar as medidas relativas à proteção radiológica em radiodiagnóstico

Leia mais

Instrumentação para a Física da Radiação I.F.R. - Dosimetria

Instrumentação para a Física da Radiação I.F.R. - Dosimetria Dosimetria Trabalho apresentado pelo aluno Rui R B Mendes, no âmbito da disciplina de Instrumentação para a Física da Radiação 2008-2009 (Docente: Prof. Rui Marques) Índice I. A importância da dosimetria

Leia mais

Química Nuclear e Radiofarmácia

Química Nuclear e Radiofarmácia Licenciatura em Engenharia Biomédica Química Nuclear e Radiofarmácia AC Santos - 2008/2009 Directiva sobre os doentes em MN Aplicações médicas maior fonte de origem humana de exposição às radiações na

Leia mais

CALIBRAÇÃO DE INSTRUMENTOS MEDIDORES DE RADIAÇÃO

CALIBRAÇÃO DE INSTRUMENTOS MEDIDORES DE RADIAÇÃO Universidade Federal de Sergipe CCET Departamento de Física Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares Semana de Mini-Cursos em Física Médica 2010 De 01 a 04 de março de 2010 CALIBRAÇÃO DE INSTRUMENTOS

Leia mais

A importância da proteção radiológica para a saúde dos indivíduos ocupacionalmente expostos

A importância da proteção radiológica para a saúde dos indivíduos ocupacionalmente expostos A importância da proteção radiológica para a saúde dos indivíduos ocupacionalmente expostos Aguinaldo Silva Tecnólogo em Radiologia Especialista em Proteção Radiológica Setembro - 2010 EVOLUÇÃO DA TECNOLOGIA

Leia mais

Mas, se tem uma meia vida tão curta, de onde vem o 99 Tc usado nos hospitais?

Mas, se tem uma meia vida tão curta, de onde vem o 99 Tc usado nos hospitais? 99 Tc : o radionuclídeo mais usado em medicina nuclear RADIAÇÃO γ NA IMAGIOLOGIA MÉDICA SPECT (Single Photon Emission Computed Tomography) - Com raios gama emitidos de dentro do corpo humano pode obter-se

Leia mais

REDE RADIOPROTEÇÃO E DOSIMETRIA SIBRATEC

REDE RADIOPROTEÇÃO E DOSIMETRIA SIBRATEC REDE RADIOPROTEÇÃO E DOSIMETRIA SIBRATEC Coordenador: Paulo Cunha Núcleo de coordenação: Profa. Helen Khoury DEN/UFPE Dra Linda Caldas IPEN/CNEN MSc Evandro Pires LCR/ UERJ MSc Thessa Alonso CDTN/CNEN

Leia mais

Procedimento para Avaliação da Radiação de Fuga. Professora Edna Carla da Silva

Procedimento para Avaliação da Radiação de Fuga. Professora Edna Carla da Silva Procedimento para Avaliação da Radiação de Fuga Professora Edna Carla da Silva Somente profissionais cadastrados pela Vigilância Sanitária possuem a capacidade técnica reconhecida para executar e analisar

Leia mais

Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia Departamento de Ciências Exatas e Naturais 2 Física da Radiação Física Para Ciências Biológicas Prof. Roberto Claudino Ferreira 1 ÍNDICE 1. Conceito de radiação;

Leia mais

LEVANTAMENTO DE DADOS SOBRE RADIOPROTEÇÃO E SEGURANÇA DE FONTES EM LABORATÓRIOS DE PESQUISA

LEVANTAMENTO DE DADOS SOBRE RADIOPROTEÇÃO E SEGURANÇA DE FONTES EM LABORATÓRIOS DE PESQUISA 2005 International Nuclear Atlantic Conference - INAC 2005 Santos, SP, Brazil, August 28 to September 2, 2005 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENERGIA NUCLEAR - ABEN ISBN: 85-99141-01-5 LEVANTAMENTO DE DADOS SOBRE

Leia mais

Física na Medicina: Aspectos e perspectivas. Yklys Santos Rodrigues

Física na Medicina: Aspectos e perspectivas. Yklys Santos Rodrigues Física na Medicina: Aspectos e perspectivas Yklys Santos Rodrigues Física Médica Física Médica é um ramo da física que trata das aplicações, correta utilização e segurança de parâmetros físicos na área

Leia mais

Prática de Proteção Radiológica

Prática de Proteção Radiológica Prática de Proteção Radiológica Dr. Almy A. R. Da Silva Físico Especialista em Proteção Radiológica SESMT - Superintendência de Saúde - Reitoria LICENCIAMENTO Registro de pessoa física para o preparo uso

Leia mais

ESTUDO DA ATENUAÇÃO DE RAIOS X MÉDICOS COM BLINDAGEM DE CHUMBO E ALUMINIO

ESTUDO DA ATENUAÇÃO DE RAIOS X MÉDICOS COM BLINDAGEM DE CHUMBO E ALUMINIO ESTUDO DA ATENUAÇÃO DE RAIOS X MÉDICOS COM BLINDAGEM DE CHUMBO E ALUMINIO Emiliane A. Malheiros 1, Roberto Paulo B. Ramos 2 Ezequias Fernandes Oliveira 3 Av.Almirante Barroso, Nº1155,Bairro Marco, Belém/PA

Leia mais

1a. Aula. O que é Medicina Nuclear? Medicina Nuclear. Medicina Nuclear. Medicina Nuclear. Métodos de Imagem Medicina Nuclear Aspectos Técnicos 3/22/12

1a. Aula. O que é Medicina Nuclear? Medicina Nuclear. Medicina Nuclear. Medicina Nuclear. Métodos de Imagem Medicina Nuclear Aspectos Técnicos 3/22/12 a. Aula Métodos de Imagem Medicina Nuclear Aspectos Técnicos O que é Medicina Nuclear? Prof. Dr. Lauro Wichert Ana Medicina Nuclear Especialidade Médica Área de Atuação do Físico Médico Diagnóstico, Tratamento

Leia mais

Aspectos metrológicos na estimativa da atividade administrada em pacientes de medicina nuclear

Aspectos metrológicos na estimativa da atividade administrada em pacientes de medicina nuclear BJRS BRAZILIAN JOURNAL OF RADIATION SCIENCES 05-01 (2017) 01-12 Aspectos metrológicos na estimativa da atividade administrada em pacientes de medicina nuclear A. Ruzzarin a ; A. M. Xavier b ; A. Iwahara

Leia mais

Equipamentos geradores de radiação para radioterapia

Equipamentos geradores de radiação para radioterapia Equipamentos geradores de radiação para radioterapia Produção de Raios-X de Quilovoltagem: Tubos de raios-x Ânodo Cátodo Apenas 1% da energia dos elétrons é convertida em raios-x, enquanto 99% é convertida

Leia mais

PORTARIA/MS/SVS Nº 453, DE 1º DE JUNHO DE 1998 D.O.U.

PORTARIA/MS/SVS Nº 453, DE 1º DE JUNHO DE 1998 D.O.U. PORTARIA/MS/SVS Nº 453, DE 1º DE JUNHO DE 1998 D.O.U. 02./06/98 Aprova o Regulamento Técnico que estabelece as diretrizes básicas de proteção radiológica em radiodiagnóstico médico e odontológico, dispõe

Leia mais

Eletromagnetismo: radiação eletromagnética

Eletromagnetismo: radiação eletromagnética 29 30 31 32 RADIAÇÕES NUCLEARES Como vimos nos textos anteriores, o interior da matéria no domínio atômico, inacessível ao toque e olhar humano, é percebido e analisado somente através das radiações eletromagnéticas

Leia mais

Teste de aceite de um activímetro a ser usado como referência na implantação de uma nova metodologia de calibração

Teste de aceite de um activímetro a ser usado como referência na implantação de uma nova metodologia de calibração BJRS BRAZILIAN JOURNAL OF RADIATION SCIENCES 03-1A (2015) 01-10 Teste de aceite de um activímetro a ser usado como referência na implantação de uma nova metodologia de calibração E. L. Corrêa a ; L. T.

Leia mais

CÁLCULO DE BLINDAGENS EM RADIODIAGNÓSTICO

CÁLCULO DE BLINDAGENS EM RADIODIAGNÓSTICO CÁLCULO DE BLINDAGENS EM RADIODIAGNÓSTICO SEGUNDO O DECRETO-LEI Nº 180/2002 Direção-Geral da Saúde 2012 1 INTRODUÇÃO 2 INTRODUÇÃO A protecção radiológica rege-se por 3 princípios fundamentais: Justificação

Leia mais

Noções Básicas de Radioproteção e Gerenciamento de Rejeitos Radioativos

Noções Básicas de Radioproteção e Gerenciamento de Rejeitos Radioativos Noções Básicas de Radioproteção e Gerenciamento de Rejeitos Radioativos Curso de Extensão Universitária Instituto Butantan 25/05/2016 Dra. Mônica Spadafora Ferreira Pesquisadora Científica Laboratório

Leia mais

DOSIMETRIA: TERMOLUMINESCENTE E OPTICAMENTE ESTIMULADA. Francielle Sezotzki, Natacha Enoki Maurício Lagatta, Renan Cordeiro

DOSIMETRIA: TERMOLUMINESCENTE E OPTICAMENTE ESTIMULADA. Francielle Sezotzki, Natacha Enoki Maurício Lagatta, Renan Cordeiro DOSIMETRIA: TERMOLUMINESCENTE E OPTICAMENTE ESTIMULADA Francielle Sezotzki, Natacha Enoki Maurício Lagatta, Renan Cordeiro Agenda 1. Dosimetria Termoluminescente 2. Dosimetria Opticamente Estimulada 3.

Leia mais

Danilo Chagas Vasconcelos Bolsista de Pós-doutorado

Danilo Chagas Vasconcelos Bolsista de Pós-doutorado Universidade Federal de Minas Gerais Departamento de Engenharia Nuclear Semana de Engenharia Nuclear e Ciências das Radiações Danilo Chagas Vasconcelos Bolsista de Pós-doutorado As fontes de radiação naturais

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINAS DE CURSO DE GRADUAÇÃO. SERIAÇÃO IDEAL 4º ano Obrig/Opt/Est PRÉ/CO/REQUISITOS ANUAL/SEM.

PROGRAMA DE DISCIPLINAS DE CURSO DE GRADUAÇÃO. SERIAÇÃO IDEAL 4º ano Obrig/Opt/Est PRÉ/CO/REQUISITOS ANUAL/SEM. PROGRAMA DE DISCIPLINAS DE CURSO DE GRADUAÇÃO CURSO: FÍSICA MÉDICA MODALIDADE: BACHARELADO UNIDADE UNIVERSITÁRIA: Instituto de Biociências de Botucatu DEPARTAMENTO RESPONSÁVEL: Departamento de Dermatologia

Leia mais

Conhecimento da Potência de um Equipamento de Raios X

Conhecimento da Potência de um Equipamento de Raios X Conhecimento da Potência de um Equipamento de Raios X Knowledge of the power of an X-ray Equipment Vitor Moura de Paula 1, Lúcio das Chagas de Andrade 1, José Guilherme Pereira Peixoto 1,2 1 Instituto

Leia mais

Exposição Ocupacional em Intervencionismo: Problemas e Soluções. Bárbara Rodrigues

Exposição Ocupacional em Intervencionismo: Problemas e Soluções. Bárbara Rodrigues Exposição Ocupacional em Intervencionismo: Problemas e Soluções Bárbara Rodrigues Radiologia Intervencionista A RADIOLOGIA INTERVENCIONISTA (RI) é uma especialidade que possibilita uma avaliação dinâmica

Leia mais

Curso anual de revisão em hemodinâmica e cardiologia intervencionista - SBHCI Riscos da exposição aos raios X em

Curso anual de revisão em hemodinâmica e cardiologia intervencionista - SBHCI Riscos da exposição aos raios X em Curso anual de revisão em hemodinâmica e cardiologia intervencionista - SBHCI 2012 São Paulo, 18 e 19 de outubro de 2012 Riscos da exposição aos raios X em intervenções cardiovasculares Lucía Canevaro,

Leia mais

Detectores de Radiação. Tecnologia em Medicina Nuclear Prof. Leonardo

Detectores de Radiação. Tecnologia em Medicina Nuclear Prof. Leonardo Detectores de Radiação Tecnologia em Medicina Nuclear Prof. Leonardo DETECTOR DE RADIAÇÃO Conceito o Dispositivo que indica a presença da radiação. Constituição o o Material sensível à radiação; Sistema

Leia mais

RADIOPROTEÇÃO EM AMBIENTE HOSPITALAR: UM ESTUDO SOBRE A PROTEÇÃO RADIOLÓGICA DE RADIODIAGNÓSTICOS MÉDICOS EM HOSPITAL NO RIO DE JANEIRO

RADIOPROTEÇÃO EM AMBIENTE HOSPITALAR: UM ESTUDO SOBRE A PROTEÇÃO RADIOLÓGICA DE RADIODIAGNÓSTICOS MÉDICOS EM HOSPITAL NO RIO DE JANEIRO RADIOPROTEÇÃO EM AMBIENTE HOSPITALAR: UM ESTUDO SOBRE A PROTEÇÃO RADIOLÓGICA DE RADIODIAGNÓSTICOS MÉDICOS EM HOSPITAL NO RIO DE JANEIRO Claudio Covas Fernandes (UMinho) claudiocovas@gmail.com Instituições

Leia mais

ESTUDO DA DISTRIBUIÇÃO DE DOSES EM OPERAÇÕES DE MANUTENÇÕES E INTERVENÇÕES EM ÁREAS RESTRITAS NO CENTRO DE RADIOFARMÁCIA DO IPEN

ESTUDO DA DISTRIBUIÇÃO DE DOSES EM OPERAÇÕES DE MANUTENÇÕES E INTERVENÇÕES EM ÁREAS RESTRITAS NO CENTRO DE RADIOFARMÁCIA DO IPEN IX Latin American IRPA Regional Congress on Radiation Protection and Safety - IRPA 2013 Rio de Janeiro, RJ, Brazil, April 15-19, 2013 SOCIEDADE BRASILEIRA DE PROTEÇÃO RADIOLÓGICA - SBPR ESTUDO DA DISTRIBUIÇÃO

Leia mais

Tomografia Computadorizada

Tomografia Computadorizada Tomografia Computadorizada Walmor Cardoso Godoi, M.Sc. http://www.walmorgodoi.com Aula 05: Dose em Tomografia Agenda Introdução Dose absorvida, dose equivalente, e dose efetiva Definição das Medidas de

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS UnB/CESPE INCA A Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN), por meio das normas NN-3.01 e NN-3.05, estabelece requisitos básicos de proteção radiológica das pessoas em relação

Leia mais

Análise do levantamento radiométrico durante operação do reator Argonauta

Análise do levantamento radiométrico durante operação do reator Argonauta IX Latin American IRPA Regional Congress on Radiation Protection and Safety - IRPA 2013 Rio de Janeiro, RJ, Brazil, April 15-19, 2013 SOCIEDADE BRASILEIRA DE PROTEÇÃO RADIOLÓGICA - SBPR Análise do levantamento

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE PLANO DE ENSINO Código Unidade 040 CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE Curso Etapa Sem. / Ano 4045-1 Ciências Biológicas

Leia mais

Introdução às interações de partículas carregadas Parte 1. FÍSICA DAS RADIAÇÕES I Paulo R. Costa

Introdução às interações de partículas carregadas Parte 1. FÍSICA DAS RADIAÇÕES I Paulo R. Costa Introdução às interações de partículas carregadas Parte 1 FÍSICA DAS RADIAÇÕES I Paulo R. Costa Sumário Introdução Radiação diretamente ionizante Partículas carregadas rápidas pesadas Partículas carregadas

Leia mais

Introd. Física Médica

Introd. Física Médica Introd. Física Médica Aula 06 Medicina nuclear Prof. Nasser A ESTRUTURA DA MATÉRIA E O ÁTOMO ESTRUTURA DO NÚCLEO OS ISÓTOPOS RADIOATIVIDADE RADIAÇÃO ALFA OU PARTÍCULA ALFA RADIAÇÃO BETA OU PARTÍCULA BETA

Leia mais

RADIOTERAPIA. Serviço de Física Médica em Radioterapia e Medicina Nuclear IRD / CNEN. Prof. Dr. Luiz Antonio R. da Rosa

RADIOTERAPIA. Serviço de Física Médica em Radioterapia e Medicina Nuclear IRD / CNEN. Prof. Dr. Luiz Antonio R. da Rosa Serviço de Física Médica em Radioterapia e Medicina Nuclear IRD / CNEN O que é radioterapia? A radioterapia, também conhecida como terapia radiológica, oncologia radiológica ou radiologia terapêutica,

Leia mais

TLD AREA MONITORING ON THE SMALL SIZE INDUSTRIAL IRRADIATOR FACILITY

TLD AREA MONITORING ON THE SMALL SIZE INDUSTRIAL IRRADIATOR FACILITY 2005 International Nuclear Atlantic Conference - INAC 2005 Santos, SP, Brazil, August 28 to September 2, 2005 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENERGIA NUCLEAR - ABEN ISBN: 85-99141-01-5 TLD AREA MONITORING ON

Leia mais

Detectores de Radiação e Controle de Qualidade. MSc. José Luiz Bruçó MRA- Indústria. METROBRAS

Detectores de Radiação e Controle de Qualidade. MSc. José Luiz Bruçó MRA- Indústria. METROBRAS Detectores de Radiação e Controle de Qualidade MSc. José Luiz Bruçó MRA- Indústria. METROBRAS Introdução Grandezas Detectores de Radiação Controle de Qualidade Unidades de Radiação Radioatividade Exposição

Leia mais

Radioatividade. Prof. Fred

Radioatividade. Prof. Fred Radioatividade Prof. Fred Radioatividade, uma introdução Radioatividade O homem sempre conviveu com a radioatividade. Raios cósmicos Fótons, elétrons, múons,... Radioatividade natural: Primordiais urânio,

Leia mais

PROTEÇÃO RADIOLÓGICA. Prof. Alan Law Aula - 02

PROTEÇÃO RADIOLÓGICA. Prof. Alan Law Aula - 02 PROTEÇÃO RADIOLÓGICA Prof. Alan Law Aula - 02 Proteção Radiológica do Ecossistema Proteção Radiológica: sempre teve como foco as pessoas que nele e dele vivem. Quando se faz uma avaliação dos níveis de

Leia mais

Quadro legal sobre proteção radiológica aplicado à saúde

Quadro legal sobre proteção radiológica aplicado à saúde Quadro legal sobre proteção radiológica aplicado à saúde A perspetiva de um operador privado Lisboa, setembro de 2013 João Rebelo Com a colaboração de Joana Pita Índice O regime jurídico do licenciamento

Leia mais

DOSE EFETIVA E RISCO DE CÂNCER EM EXAMES DE PET/CT

DOSE EFETIVA E RISCO DE CÂNCER EM EXAMES DE PET/CT IX Latin American IRPA Regional Congress on Radiation Protection and Safety - IRPA 2013 Rio de Janeiro, RJ, Brazil, April 15-19, 2013 SOCIEDADE BRASILEIRA DE PROTEÇÃO RADIOLÓGICA - SBPR DOSE EFETIVA E

Leia mais

Norma CNEN-NN Resolução 176 de novembro de Marcello Gonçalves. Comissão Nacional de Energia Nuclear. 19 de junho de 2015

Norma CNEN-NN Resolução 176 de novembro de Marcello Gonçalves. Comissão Nacional de Energia Nuclear. 19 de junho de 2015 Norma CNEN-NN-6.10 Resolução 176 de novembro de 2014 Marcello Gonçalves Comissão Nacional de Energia Nuclear 19 de junho de 2015 Marcello Gonçalves (Comissão Nacional de Energia Nuclear) Norma CNEN-NN-6.10

Leia mais

ADICIONAL POR IRRADIAÇÃO IONIZANTE

ADICIONAL POR IRRADIAÇÃO IONIZANTE ADICIONAL POR IRRADIAÇÃO IONIZANTE DEFINIÇÃO DOCUMENTAÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDAMENTAÇÃO LEGAL PERGUNTAS FREQUENTES DEFINIÇÃO Vantagem pecuniária concedida ao servidor que

Leia mais

TREINAMENTO EM PROTEÇÃO RADIOLÓGICA

TREINAMENTO EM PROTEÇÃO RADIOLÓGICA TREINAMENTO EM PROTEÇÃO RADIOLÓGICA MEDIDORES NUCLEARES PARTE I AULA 1 - INTRODUÇÃO Desde que as radiações ionizantes começaram a ser empregadas na vida cotidiana, surgiram os primeiros relatos sobre efeitos

Leia mais