Sociedade Anônima DIREITO SOCIETÁRIO V. Características: Características: Responsabilidade dos sócios... Nome empresarial 13/11/2012

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sociedade Anônima DIREITO SOCIETÁRIO V. Características: Características: Responsabilidade dos sócios... Nome empresarial 13/11/2012"

Transcrição

1 Sociedade Anônima Destinada aos grandes empreendimentos. Regida pela Lei de S/A, Lei 6.404/76 (LSA). Pessoa jurídica com objeto empresarial, de natureza capitalista, cuja responsabilidade dos sócios se limita ao preço de emissão de suas ações. (Carvalhosa) DIREITO SOCIETÁRIO V Sociedades Anônimas Paula Freire 2012 Características: Características: Sociedade institucional. Não é contratual. Seu ato constitutivo é um estatuto social, não um contrato social. Sociedade de capital, não de pessoas. Exceção: Jurisprudência tem reconhecido como sendo de pessoas S/As de capital fechado, cujo empreendimento seja de médio ou pequeno porte. Tem sempre natureza empresarial, não importando qual seja o seu objeto. Art. 2, 1, LSA. Pode ser de capital aberto ou fechado. Nome empresarial Responsabilidade dos sócios... Sempre será denominação. Art. 3, LSA. Denominação: Expressão linguística de fantasia. Ainda que o nome se constitua do nome civil dos acionistas fundadores, esse nome não será uma razão social. Será sempre DENOMINAÇÃO. Ex: Gerdau. É mais limitada do que a sociedade limitada. Limita-se ao preço de emissão das ações subscritas pelo sócio. Não é solidária! (ao contrário da Sociedade Limitada). 1

2 Requisitos: Requisitos: Art. 80, LSA. Princípio da pluralidade de sócios. Não é possível uma sociedade unipessoal. A totalidade do seu capital social deve ser subscrita por no mínimo duas pessoas. Exceção: Subsidiária integral. As ações são todas subscritas por uma única pessoa, que é NECESSARIAMENTE uma PJ. Deverá ser sediada no Brasil. Ex: Variglog, cujo único acionista era a Varig. Capital social. Ao contrário do que acontece com a ltda, o capital deverá ser integralizado, pelo menos parcialmente, no ato da constituição. Em regra, no mínimo 10% do preço de emissão das ações subscritas. Exceção: Seguradoras, instituições financeiras deverão integralizar pelo menos 50% do capital social integralizado no ato da constituição. Requisitos de constituição Assembleia: Esse valor (10% ou 50%) deve ser depositado no Banco do Brasil ou em outro banco autorizado pela CVM. CVM: Comissão de valores mobiliários. Valor mobiliário: títulos emitidos pelas companhias para captação de recursos. Representam um investimento para os adquirentes. Espécies: ações, debêntures, bônus de subscrição. É necessário fazer uma assembleia constitutiva. Essa assembleia tem por fim fundar a S/A. O estatuto social é formado a partir da ata dessa assembleia ou por escritura pública. Estatuto: regulamenta não apenas a constituição da S/A, como também as regras de seu funcionamento. Ato constitutivo: Estatuto social: Celeuma doutrinária: contrato plurilateral e sui generis ou estatuto social. Estatuto social: ato institucional. Natureza institucional da S/A. prevalência do interesse social sobre os interesses individuais comuns dos sócios. Tem mais importância a atividade a ser realizada (objeto social) do que a vontade dos sócios. A vontade dos sócios se restringe a aceitar a disciplina do estatuto, sem visar tanto aos seus efeitos. Nesse aspecto, se contrapõe ao contrato, em que as partes perseguem seus efeitos jurídicos. A LSA acolhe a tese do caráter institucional da S/A e como corolário a natureza de estatuto (ato institucional) de seu ato constitutivo. Consubstanciado no art

3 Espécies de Sociedades Anônimas Espécies: Sociedade de capital aberto: oferece seus valores mobiliários a todos. Qualquer pessoa pode ingressar nessa sociedade. Ofertam-se os VMs, para serem negociados, no mercado de valores mobiliários ou mercado de capitais. É público. Espécies de mercado de capitais: 1) Bolsa de valores: 2) Mercado de balcão: Sociedade de capital fechado: não negocia seus valores mobiliário no mercado de capitais. Também oferta VMs, mas não publicamente, no mercado de capitais. Somente é possível se tornar sócio adquirindo diretamente as ações de outros sócios. Companhias: Companhia aberta: além dos requisitos do art. 80, também deve se registrar na CVM. É fiscalizada e regulamentada pela CVM. As ações são emitidas pelas companhias abertas e fechadas. As ações devem ser subscritas por, no mínimo 2 sócios. Ações: a única espécie de VM que conferem ao titular a condição de sócio. Classificam-se em 3 espécies: Ordinárias, Preferenciais, de fruição. Sociedades abertas: autorização da CVM por meio da contratação de um serviço bancário denominado underwriting. A instituição financeira que presta esse serviço é denominada underwriter. Esta intermedeia o lançamento e distribuição das ações no mercado de capitais. Deve ser autorizada pelo Bacen. Subscrição pública. Para a autorização, é necessário um estudo de viabilidade econômica e financeira do empreendimento, projeto de estatuto social e o prospecto. Prospecto deverá conter, dentre outros elementos: valor do capital social, os bens, espécies de ações, valor nominal das ações, valor da entrada (10%), obrigações e vantagens dos fundadores, prazo para realização da assembleia de constituição, etc. Após a autorização, deve ser feita uma assembleia constitutiva ou de fundação. Discussão e votação do projeto de estatuto social. Todos os sócios votam, inclusive os titulares de ações preferenciais, sem direito a voto. A maioria não tem poder para alterar o projeto de estatuto. Apenas a unanimidade. 3

4 Assembleia de constituição: Aprovado o estatuto, a companhia é declarada constituída. Procede-se então à eleição dos administradores e fiscais. A ata da assembleia de constituição será assinada pelos subscritores todos ou quantos bastem à validade das deliberações. Será emitida em duas vias: uma ficará na cia e a outra levada a registro no RPEM. Sociedades de capital fechado: basta a assembleia geral de constituição ou de fundação ou escritura pública. Subscrição particular. Se feita por assembleia, esta deverá seguir as mesmas formalidades da subscrição pública. Subscrição particular Ações: Se feita por escritura, esta deverá conter: 1) Qualificação dos subscritores; 2) Estatuto social; 3)Relação das ações tomadas pelos subscritores e importâncias pagas; 4) Cópia do recibo das entradas; 5) Avaliação pericial no caso de subscrição de capital em bens; 6) Nomeação dos administradores e fiscais. Ordinárias: direitos comuns. Direito ao voto, participação nos lucros. Preferenciais: Podem conferir direitos especiais ao acionista, como prioridade nos lucros. Podem também restringir (limitar ou suprimir) direitos, como direito ao voto. Podem constituir até 50% do capital social, caso suprima o direito de voto. Direitos dos acionistas Direitos essenciais dos acionistas Direitos essenciais dos acionistas: art. 109, LSA. 1) Direito a participação nos lucros sociais. 2) Direito de participação no acervo líquido da sociedade, em caso de dissolução. 3) Direito de fiscalizar os atos de gestão praticados pelos administradores. Deve ser exercido nos termos da lei (6.404/76): prestação de contas anual dos administradores. Requerer a instalação do Conselho fiscal. Deve ser instalado. 4) Direito de preferência: não na aquisição, mas sim na subscrição de novas ações e bônus de subscrição. Se dá no mercado primário de ações. São vendidas pelo preço de emissão. Art. 170, 1, LSA. Compra e venda de ações: valor de mercado e não preço de emissão. Valor de negociação. Mercado secundário. Autonomia da vontade. 4

5 Direitos essenciais dos acionistas Acionista remisso 5) Direito de recesso (direito de dissidência): direito de retirar-se da companhia. Art. 137, LSA. Ex: discordância da alteração do objeto. Direito de impor, de Obrigar que a S/A a compre suas ações. Remisso: Não integralizou (total ou parcialmente) o capital que subscreveu. Poderá participar nos lucros? Art.120, LSA: a assembleia geral poderá suspender o exercício dos direitos do acionista se este deixar de cumprir as exigências da lei ou do estatuto social, cessando a suspensão, assim que for cumprida a obrigação. Acionista remisso Ação de fruição No entanto, Art. 109, LSA estabelece que os direitos essenciais jamais podem ser suprimidos. Logo, o direito pode ser suspenso, mas não pode ser suprimido! Muito pouco utilizada. Emitida pela companhia e conferida ao acionista, em substituição à ações ordinárias ou preferenciais, adquiridas por ele, e que tiveram seu valor amortizado. Debênture Bônus de subscrição É um valor mobiliário, um título de crédito. Não confere ao adquirente a condição de sócio. O adquirente é um credor da companhia. É um empréstimo à sociedade, mediante uma remuneração fixa. Podem ser emitidas por companhias abertas e fechadas. Os direitos do debenturista estão na escritura de emissão e no certificado de debênture. Não confere a condição de credor, nem de sócio acionista. É emitido por companhias que tem grande demanda de subscrição. Apenas confere prioridade (inclusive em relação aos acionistas) na subscrição de novas ações que a companhia possa emitir. 5

6 Bônus de subscrição Somente pode ser emitida por companhias de capital autorizado. O capital pode ser aumentado, sem que seja necessária a alteração estatutária. Companhia de capital autorizado é aquela em que, além da assembleia geral, o conselho de administração também pode autorizar o aumento do capital. Essa autorização deve constar no estatuto. 6

Direito Societário IV. Prof. Henrique Subi

Direito Societário IV. Prof. Henrique Subi Direito Societário IV Prof. Henrique Subi 1 8. Sociedades institucionais 8.1. Sociedade em comandita por ações - Tem o capital dividido em ações - Os diretores possuem responsabilidade ilimitada pelas

Leia mais

As sociedades empresárias no Código Civil. José Rodrigo Dorneles Vieira

As sociedades empresárias no Código Civil. José Rodrigo Dorneles Vieira As sociedades empresárias no Código Civil José Rodrigo Dorneles Vieira jrodrigo@portoweb.com.br 1. ESPÉCIES DE EMPRESÁRIO 2. SOCIEDADES EMPRESÁRIAS TIPOS SOCIETÁRIOS Sociedade em Comum Sociedade em Conta

Leia mais

Direito Empresarial e Trabalhista

Direito Empresarial e Trabalhista Profa. Dra. Silvia Bertani Direito Empresarial e Trabalhista As sociedades organização formada por duas ou mais pessoas, por meio de um contrato com ou sem o registro, para o exercício de uma atividade

Leia mais

sociedade anônima características

sociedade anônima características sociedade anônima características capital social dividido em ações (títulos de crédito) responsabilidade limitada dos sócios denominação : SOCIEDADE ANONIMA ou S/A. no início ou no final do nome COMPANHIA

Leia mais

Direito Empresarial Procurador Legislativo 3ª fase

Direito Empresarial Procurador Legislativo 3ª fase CEM CADERNO DE EXERCÍCIOS MASTER Direito Empresarial Procurador Legislativo 3ª fase 1) Com. Exam. (TRT 2) - JT TRT2/TRT 2/2006 As sociedades por ações são um tipo de sociedade empresarial, regulada pela

Leia mais

PARTE GERAL CONTRATO DE SOCIEDADE

PARTE GERAL CONTRATO DE SOCIEDADE PARTE GERAL CONTRATO DE SOCIEDADE 1 CONTRATO DE SOCIEDADE 1 Elementos contratuais 2 Sociedades simples e empresárias 3 Sociedades não personificadas 4 Sociedade em comum 4.1 Patrimônio social e responsabilidade

Leia mais

Direito Empresarial Procurador Legislativo 3ª fase

Direito Empresarial Procurador Legislativo 3ª fase CEM CADERNO DE EXERCÍCIOS MASTER Direito Empresarial Procurador Legislativo 3ª fase 1) CESPE - Proc (BACEN)/BACEN/2009 Com relação à emissão de debêntures nas sociedades anônimas, assinale a opção correta.

Leia mais

DIREITO EMPRESARIAL PREPARATÓRIO XXII EXAME DE ORDEM

DIREITO EMPRESARIAL PREPARATÓRIO XXII EXAME DE ORDEM Prof. Ma Marina Zava de Faria FACE: Marina Zava INSTA: Marina Zava Periscope:@marinazava E-mail: profmarinazava@hotmail.com DIREITO EMPRESARIAL PREPARATÓRIO XXII EXAME DE ORDEM 1. CONCEITO: Modalidade

Leia mais

DIREITOS DOS ACIONISTAS

DIREITOS DOS ACIONISTAS DO GRUPO DE ESTUDOS DE DIREITO EMPRESARIAL FACULDADE DE DIREITO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS DIREITO SOCIETÁRIO APLICADO Mário Tavernard Martins de Carvalho Patrocinadores: 2 Direitos essenciais

Leia mais

Sociedades Anônimas. Disciplina: Direito Empresarial (Sociedades Anônimas). Professor: Ricardo Henrique e Silva Guerra 2º Semestre/2016

Sociedades Anônimas. Disciplina: Direito Empresarial (Sociedades Anônimas). Professor: Ricardo Henrique e Silva Guerra 2º Semestre/2016 Sociedades Anônimas Disciplina: Direito Empresarial (Sociedades Anônimas). Professor: Ricardo Henrique e Silva Guerra 2º Semestre/2016 VALORES MOBILIÁRIOS VALORES MOBILIÁRIOS O que veremos na aula de hoje...

Leia mais

Tipos de Sociedades. Código Civil (Lei 10406/2002) prevê vários tipos. Os tipos mais relevantes. Sociedade Limitada (Ltda.) Sociedade Anônima (S.A.

Tipos de Sociedades. Código Civil (Lei 10406/2002) prevê vários tipos. Os tipos mais relevantes. Sociedade Limitada (Ltda.) Sociedade Anônima (S.A. INVESTIR NO BRASIL Os Modelos Societários no Sistema Jurídico Brasileiro e a sua Regulamentação 12 de Abril de 2012 Marco Ferreira Orlandi Sócio BOCCUZZI Advogados Tipos de Sociedades Código Civil (Lei

Leia mais

Sumário. Proposta da Coleção Leis Especiais para Concursos Apresentação Introdução Aplicabilidade... 21

Sumário. Proposta da Coleção Leis Especiais para Concursos Apresentação Introdução Aplicabilidade... 21 Sumário Proposta da Coleção Leis Especiais para Concursos... 15 Apresentação... 17 Introdução... 19 Aplicabilidade... 21 CAPÍTULO I Características e Natureza da Companhia ou Sociedade Anônima Características...

Leia mais

AULA 16. Tem como obrigação integralizar a quota-parte dele (aquilo que foi subscrito por ele).

AULA 16. Tem como obrigação integralizar a quota-parte dele (aquilo que foi subscrito por ele). Turma e Ano: Regular/2015 Matéria / Aula: Direito Empresarial Professor: Carolina Lima Monitor: André Manso AULA 16 Dos Acionistas Tem como obrigação integralizar a quota-parte dele (aquilo que foi subscrito

Leia mais

A possibilidade de transformação da S.A em Eireli

A possibilidade de transformação da S.A em Eireli A possibilidade de transformação da S.A em Eireli Ana Clara Ribeiro Batista Costa Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Resumo O estudo abordará o seguinte questionamento: a possibilidade de

Leia mais

AULA 13. Na sociedade anônima de capital aberto não podem ser divididas em classes diferentes.

AULA 13. Na sociedade anônima de capital aberto não podem ser divididas em classes diferentes. Turma e Ano: Regular/2015 Matéria / Aula: Direito Empresarial Professora: Carolina Lima Monitor: André Manso AULA 13 Espécies e classes de ações São 3: ordinária, preferencial e de fruição. Das ações ordinárias

Leia mais

- Constituição de Empresas o capital de empresas, sejam individuais ou sociedades é constituído pela entrega de bens e ou valores por seus fundadores.

- Constituição de Empresas o capital de empresas, sejam individuais ou sociedades é constituído pela entrega de bens e ou valores por seus fundadores. - Constituição de Empresas o capital de empresas, sejam individuais ou sociedades é constituído pela entrega de bens e ou valores por seus fundadores. - Sociedade Limitada Na Sociedade Limitada o capital

Leia mais

Direito Empresarial Econômico

Direito Empresarial Econômico Direito Empresarial Econômico Os sistemas econômicos e o Direito empresarial A ordem econômica valorização do trabalho humano e na livre iniciativa assegurar a todos existência digna soberania nacional

Leia mais

Direito Empresarial. Aula 11. Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho

Direito Empresarial. Aula 11. Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Direito Empresarial Aula 11 Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Este material é parte integrante da disciplina oferecida pela UNINOVE. O acesso às atividades, conteúdos multimídia

Leia mais

DIREITO EMPRESARIAL 7º Período

DIREITO EMPRESARIAL 7º Período SOCIEDADES ANÔNIMAS (Lei nº 6404/76) DIREITO EMPRESARIAL 7º Período 2014-02 RESUMO III O art. 1.088 do Código Civil conceitua S/A, prescrevendo o seguinte: Na sociedade anônima ou companhia, o capital

Leia mais

DIREITO EMPRESARIAL II - CCJ0027 DIREITO EMPRESARIAL II (22/07/2014) Contextualização

DIREITO EMPRESARIAL II - CCJ0027 DIREITO EMPRESARIAL II (22/07/2014) Contextualização DIREITO EMPRESARIAL II - CCJ0027 DIREITO EMPRESARIAL II (22/07/2014) Contextualização O Direito Societário, dentro do sistema jurídico brasileiro, está distribuído em duas etapas: a Teoria Geral do Direito

Leia mais

- Constituição de Empresas o capital de empresas, sejam individuais ou sociedades é constituído pela entrega de bens e ou valores por seus fundadores.

- Constituição de Empresas o capital de empresas, sejam individuais ou sociedades é constituído pela entrega de bens e ou valores por seus fundadores. - Constituição de Empresas o capital de empresas, sejam individuais ou sociedades é constituído pela entrega de bens e ou valores por seus fundadores. - Sociedade Limitada Na Sociedade Limitada o capital

Leia mais

Instituições de Direito Pessoas Jurídicas (ii)

Instituições de Direito Pessoas Jurídicas (ii) Instituições de Direito Pessoas Jurídicas (ii) CAMILA VILLARD DURAN Aula anterior: conceitos trabalhados! Pessoa Jurídica! Associações! Sociedade em conta de participação! Eireli vs. Empresário individual

Leia mais

Concurso Prof. Cid Roberto

Concurso Prof. Cid Roberto Prof. Cid Roberto Concurso 2013 Grupo Conhecimentos Bancários no Google http://goo.gl/gbkij O mercado de capitais é o conjunto de mercados, instituições e ativos que viabiliza a transferência de recursos

Leia mais

Unidade III CONTABILIDADE INTERMEDIÁRIA. Prof. Carlos Barretto

Unidade III CONTABILIDADE INTERMEDIÁRIA. Prof. Carlos Barretto Unidade III CONTABILIDADE INTERMEDIÁRIA Prof. Carlos Barretto Capacitar os estudantes a adquirir conhecimentos necessários para o desenvolvimento das seguintes competências: enfatizar a consciência ética

Leia mais

Assembléia Geral Ordinária de 27 de Abril de 2007 PAUTA VOTO DA ENTIDADE JUSTIFICATIVA

Assembléia Geral Ordinária de 27 de Abril de 2007 PAUTA VOTO DA ENTIDADE JUSTIFICATIVA FUNDAÇÃO ITAUBANCO PARTICIPAÇÃO EM ASSEMBLÉIA DE ACIONISTAS Em cumprimento ao disposto na Resolução CGPC nº 23 de 06 de dezembro de 2006, a qual estabelece que as Entidades Fechadas de Previdência Complementar

Leia mais

DIREITO SOCIETÁRIO PARTE III: DA SOCIEDADE LIMITADA. Paula Freire 2012

DIREITO SOCIETÁRIO PARTE III: DA SOCIEDADE LIMITADA. Paula Freire 2012 DIREITO SOCIETÁRIO PARTE III: DA SOCIEDADE LIMITADA Paula Freire 2012 Sociedade por quotas de responsabilidade limitada e o Decreto 3.708/19 Antes da vigência do CC/2002 era regida pelo Decreto 3.708/19

Leia mais

PROVA DAS DISCIPLINAS CORRELATAS DIREITO EMPRESARIAL

PROVA DAS DISCIPLINAS CORRELATAS DIREITO EMPRESARIAL P á g i n a 1 PROVA DAS DISCIPLINAS CORRELATAS DIREITO EMPRESARIAL QUESTÃO 1 - Sobre a disciplina do direito empresarial no Brasil: 1. O adquirente de um estabelecimento comercial jamais responderá pelo

Leia mais

Mercado de Capitais. Mercado financeiro. Professor: Msc. Roberto César

Mercado de Capitais. Mercado financeiro. Professor: Msc. Roberto César Mercado de Capitais Mercado financeiro Professor: Msc. Roberto César Tipos de Mercado Comissão de Valores Mobiliários, 2013, p.15 Mercado de Crédito É o segmento do mercado financeiro onde as instituições

Leia mais

MAHLE METAL LEVE S.A. C.N.P.J/MF / COMPANHIA ABERTA FATO RELEVANTE

MAHLE METAL LEVE S.A. C.N.P.J/MF / COMPANHIA ABERTA FATO RELEVANTE MAHLE METAL LEVE S.A. C.N.P.J/MF 60.476.884/0001-87 COMPANHIA ABERTA FATO RELEVANTE Os administradores de Mahle Metal Leve S.A. ("Companhia"), na forma e para os fins das Instruções CVM nºs 319/99 e 358/02,

Leia mais

SOCIEDADE EMPRESÁRIA. PESSOA JURÍDICA DE DIREITO PRIVADO Art. 44 do CC. As sociedades podem ser: 1- Sociedade empresária

SOCIEDADE EMPRESÁRIA. PESSOA JURÍDICA DE DIREITO PRIVADO Art. 44 do CC. As sociedades podem ser: 1- Sociedade empresária SOCIEDADE EMPRESÁRIA 1 PESSOA JURÍDICA DE DIREITO PRIVADO Art. 44 do CC Associações caracteriza pela inexistência do fim lucrativo em seu objeto (pessoas ligadas a uma mesma causa: social, recreativa,

Leia mais

Conhecimentos Bancários

Conhecimentos Bancários Conhecimentos Bancários Operações de Underwriting Professor Lucas Silva www.acasadoconcurseiro.com.br Conhecimentos Bancários OPERAÇÕES DE UNDERWRITING AGENTES UNDERWRITER: Bancos de Investimento, Bancos

Leia mais

PROPOSTA DE ADMINISTRAÇÃO

PROPOSTA DE ADMINISTRAÇÃO PROPOSTA DE ADMINISTRAÇÃO ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA A SER REALIZADA EM 25 DE MAIO DE 2017 PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO PARA A ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA A SER REALIZADA EM 25 DE MAIO DE 2017 EXPOSIÇÃO

Leia mais

JHSF PARTICIPAÇÕES S.A. NIRE nº CNPJ/MF nº / Ata de Reunião do Conselho de Administração

JHSF PARTICIPAÇÕES S.A. NIRE nº CNPJ/MF nº / Ata de Reunião do Conselho de Administração JHSF PARTICIPAÇÕES S.A. NIRE nº. 35.300.333.578 CNPJ/MF nº. 08.294.224/0001-65 Ata de Reunião do Conselho de Administração Data e Horário: 4 de abril de 2007, às 09:30 horas. Local: sede social, na Cidade

Leia mais

POLÍTICA DE DIVULGAÇÃO E USO DE INFORMAÇÕES RELEVANTES E PRESERVAÇÃO DE SIGILO

POLÍTICA DE DIVULGAÇÃO E USO DE INFORMAÇÕES RELEVANTES E PRESERVAÇÃO DE SIGILO POLÍTICA DE DIVULGAÇÃO E USO DE INFORMAÇÕES RELEVANTES E PRESERVAÇÃO DE SIGILO I - DEFINIÇÕES E ADESÃO 1.1 - As definições utilizadas na presente Política de Divulgação têm os significados que lhes são

Leia mais

AMIL PARTICIPAÇÕES S.A. CNPJ/MF n.º / NIRE: FATO RELEVANTE

AMIL PARTICIPAÇÕES S.A. CNPJ/MF n.º / NIRE: FATO RELEVANTE AMIL PARTICIPAÇÕES S.A. CNPJ/MF n.º 36.461.242/0001-20 NIRE: 33.3.0028203-3 FATO RELEVANTE Amil Participações S.A (BM&FBovespa: AMIL3) ( Amilpar ou Companhia ), em cumprimento ao disposto no artigo 157,

Leia mais

Código Cooperativo. CAPÍTULO III - Capital Social, Jóia e Títulos de Investimento. Lei n.º 51/96 de 7 de Setembro

Código Cooperativo. CAPÍTULO III - Capital Social, Jóia e Títulos de Investimento. Lei n.º 51/96 de 7 de Setembro Código Cooperativo CAPÍTULO III - Capital Social, Jóia e Títulos de Investimento Lei n.º 51/96 de 7 de Setembro Alterada pelos DL n.º 343/98 de 6 de Nov., DL n.º 131/99 de 21 de Abril e DL n.º 108/2001

Leia mais

CONSTRUTORA TENDA S.A.

CONSTRUTORA TENDA S.A. CONSTRUTORA TENDA S.A. CNPJ/MF n 71.476.527/0001-35 NIRE 31300013863 Ata da Assembléia Geral Extraordinária realizada em 31 de julho de 2007, lavrada em forma de sumário: DATA, HORÁRIO E LOCAL: No dia

Leia mais

AULA 5 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE AÇOES. Prof Mestre Keilla

AULA 5 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE AÇOES. Prof Mestre Keilla AULA 5 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE AÇOES Prof Mestre Keilla ATENÇÃO: MUITA COISA PARA COPIAR EM SALA!!! COMPLETANDO ALGUNS SLIDES Objetivo da aula: Importância do Mercado de Capitais para o Mercado Financeiro.

Leia mais

MULTINER S.A. CNPJ/MF nº / NIRE nº Companhia Aberta

MULTINER S.A. CNPJ/MF nº / NIRE nº Companhia Aberta MULTINER S.A. CNPJ/MF nº 08.935.054/0001-50 NIRE nº 33.3.0028245-9 Companhia Aberta ATA DA ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA REALIZADA EM 14 DE MARÇO DE 2016 1. DATA, HORA E LOCAL DA ASSEMBLEIA: Realizada

Leia mais

BANCO INDUSVAL S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ nº / NIRE AVISO AOS ACIONISTAS

BANCO INDUSVAL S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ nº / NIRE AVISO AOS ACIONISTAS BANCO INDUSVAL S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ nº 61.024.352/0001-71 NIRE 353.000.242-90 AVISO AOS ACIONISTAS Comunicamos aos senhores acionistas que em Assembleia Geral Extraordinária

Leia mais

UNIDADE 2 CLASSIFICAÇÃO DAS SOCIEDADES

UNIDADE 2 CLASSIFICAÇÃO DAS SOCIEDADES UNIDADE 2 CLASSIFICAÇÃO DAS SOCIEDADES 1 Direito Empresarial II/ Profª Roberta Siqueira ATENÇÃO: Este material é meramente informativo e não exaure a matéria. Foi retirado da bibliografia do curso constante

Leia mais

ALL AMÉRICA LATINA LOGÍSTICA MALHA NORTE S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF n o / FATO RELEVANTE

ALL AMÉRICA LATINA LOGÍSTICA MALHA NORTE S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF n o / FATO RELEVANTE ALL AMÉRICA LATINA LOGÍSTICA MALHA OESTE S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF n o 39.115.514/0001-28 ALL AMÉRICA LATINA LOGÍSTICA MALHA PAULISTA S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF n o 02.502.844/0001-66 ALL AMÉRICA

Leia mais

ROSSI RESIDENCIAL S.A. NIRE CVM nº CNPJ/MF nº / Companhia Aberta de Capital Autorizado

ROSSI RESIDENCIAL S.A. NIRE CVM nº CNPJ/MF nº / Companhia Aberta de Capital Autorizado ROSSI RESIDENCIAL S.A. NIRE 35.300.108.078 CVM nº 16306 CNPJ/MF nº 61.065.751/0001-80 Companhia Aberta de Capital Autorizado AVISO AOS ACIONISTAS Aumento de Capital por Subscrição Privada Comunicamos aos

Leia mais

Instituições de Direito Pessoas Jurídicas (i)

Instituições de Direito Pessoas Jurídicas (i) Instituições de Direito Pessoas Jurídicas (i) CAMILA VILLARD DURAN! Pessoa jurídica! Personalidade! Capacidade para adquirir direitos e contrair obrigações! Registro dos atos constitutivos 1 ! Pessoas

Leia mais

Direito Societário III. Prof. Henrique Subi

Direito Societário III. Prof. Henrique Subi Direito Societário III Prof. Henrique Subi 1 7.3. Sociedade limitada a) Responsabilidade dos sócios: é limitada à integralização do capital social b) Normas supletivas: no silêncio do contrato, serão as

Leia mais

MMX MINERAÇÃO E METÁLICOS S.A. CNPJ/MF n / NIRE Companhia Aberta

MMX MINERAÇÃO E METÁLICOS S.A. CNPJ/MF n / NIRE Companhia Aberta MMX MINERAÇÃO E METÁLICOS S.A. CNPJ/MF n 02.762.115/0001-49 NIRE 3.33.002.6111-7 Companhia Aberta ANEXO 14 DA INSTRUÇÃO CVM 481/2009 AUMENTO DE CAPITAL Em conformidade com o artigo 14 da Instrução CVM

Leia mais

Sumário COLEÇÃO SINOPSES PARA CONCURSOS GUIA DE LEITURA DA COLEÇÃO... 15

Sumário COLEÇÃO SINOPSES PARA CONCURSOS GUIA DE LEITURA DA COLEÇÃO... 15 COLEÇÃO SINOPSES PARA CONCURSOS... 13 GUIA DE LEITURA DA COLEÇÃO... 15 Capítulo 1 INTRODUÇÃO DO DIREITO EMPRESARIAL... 19 1. Breve histórico do Direito Empresarial... 19 2. A Empresa... 23 3. O Empresário...

Leia mais

JOÃO FORTES ENGENHARIA S.A. COMPANHIA ABERTA CNPJ/MF: /

JOÃO FORTES ENGENHARIA S.A. COMPANHIA ABERTA CNPJ/MF: / JOÃO FORTES ENGENHARIA S.A. COMPANHIA ABERTA CNPJ/MF: 33.035.536/0001-00 PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO PARA A ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DE 20 DE JUNHO DE 2013 ANEXO 14 (Instrução CVM nº481 de 17 de dezembro

Leia mais

Fundo de Investimento em Participações FIP

Fundo de Investimento em Participações FIP Renda Variável Fundo de Investimento em Participações FIP Fundo de Investimento em Participações O produto O Fundo de Investimento em Participações (FIP) é uma comunhão de recursos destinados à aplicação

Leia mais

BRASIL PHARMA S.A. CNPJ/MF Nº / NIRE Nº ( Companhia )

BRASIL PHARMA S.A. CNPJ/MF Nº / NIRE Nº ( Companhia ) BRASIL PHARMA S.A. CNPJ/MF Nº 11.395.624/0001-71 NIRE Nº 35.300.374.797 ( Companhia ) ATA DE REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 06 DE MAIO DE 2014 1. DATA, HORA E LOCAL: Aos 06 dias do mês

Leia mais

CONTAX PARTICIPAÇÕES S.A. CTX PARTICIPAÇÕES S.A. CNPJ/MF nº / CNPJ/MF nº / NIRE nº

CONTAX PARTICIPAÇÕES S.A. CTX PARTICIPAÇÕES S.A. CNPJ/MF nº / CNPJ/MF nº / NIRE nº CONTAX PARTICIPAÇÕES S.A. CNPJ/MF nº 04.032.433/0001-80 NIRE nº 3330027541-0 Companhia Aberta CTX PARTICIPAÇÕES S.A. CNPJ/MF nº 09.601.322/0001-60 NIRE nº 3330028691-8 Companhia Aberta FATO RELEVANTE CTX

Leia mais

ÉVORA S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF n.º / NIRE n.º ATA DE ASSEMBLEIA GERAL DE DEBENTURISTAS

ÉVORA S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF n.º / NIRE n.º ATA DE ASSEMBLEIA GERAL DE DEBENTURISTAS ÉVORA S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF n.º 91.820.068/0001-72 NIRE n.º 43.300.028.593 ATA DE ASSEMBLEIA GERAL DE DEBENTURISTAS 1. Data, hora e local: 28 de dezembro de 2015, às 10:00 horas, na sede social

Leia mais

Unidade I MERCADO FINANCEIRO. Profa. Ana Maria Belavenuto

Unidade I MERCADO FINANCEIRO. Profa. Ana Maria Belavenuto Unidade I MERCADO FINANCEIRO Profa. Ana Maria Belavenuto Objetivo Entender como se estabelece as relações entre o lado monetário (moeda) com o lado real da economia (insumos e fatores de produção), na

Leia mais

CONCESSIONÁRIA DAS RODOVIAS AYRTON SENNA E CARVALHO PINTO S.A. - ECOPISTAS CNPJ/MF N / NIRE

CONCESSIONÁRIA DAS RODOVIAS AYRTON SENNA E CARVALHO PINTO S.A. - ECOPISTAS CNPJ/MF N / NIRE CONCESSIONÁRIA DAS RODOVIAS AYRTON SENNA E CARVALHO PINTO S.A. - ECOPISTAS CNPJ/MF N 10.841.050/0001-55 NIRE 35.300.368.657 ATA DA ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA REALIZADA EM 12 DE JULHO DE 2017 DATA,

Leia mais

Roteiro de Aula- Introdução ao Direito Empresarial

Roteiro de Aula- Introdução ao Direito Empresarial 5. Sociedades empresárias 5.1. Sociedade em nome coletivo (art. 1039 a 1044, CC) Característica dos sócios: São obrigatoriamente pessoas físicas que respondem solidaria e ilimitadamente pelas obrigações

Leia mais

ENERGISA S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF: / NIRE: ANEXO 30 - XXXII DA INSTRUÇÃO CVM 480/2009 AUMENTO DE CAPITAL

ENERGISA S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF: / NIRE: ANEXO 30 - XXXII DA INSTRUÇÃO CVM 480/2009 AUMENTO DE CAPITAL ENERGISA S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF: 00.864.214/0001-06 NIRE: 31300025039 ANEXO 30 - XXXII DA INSTRUÇÃO CVM 480/2009 AUMENTO DE CAPITAL Em conformidade com o artigo 30, inciso XXXII, da Instrução da

Leia mais

Prof. Ms. Guilherme Martins Teixeira Borges FACE: Guilherme Martins INSTA: Professor Guilherme Martins

Prof. Ms. Guilherme Martins Teixeira Borges FACE: Guilherme Martins INSTA: Professor Guilherme Martins Prof. Ms. Guilherme Martins Teixeira Borges FACE: Guilherme Martins Periscope: @ProfGuilherm INSTA: Professor Guilherme Martins E-mail: g.martins.borges@hotmail.com 1. CONCEITO: PJ PLURALIDADE DE SÓCIOS

Leia mais

Companhia Aberta NIRE CNPJ/MF n.º /

Companhia Aberta NIRE CNPJ/MF n.º / DIAGNÓSTICOS DA AMÉRICA S.A. Companhia Aberta NIRE 35.300.172.507 CNPJ/MF n.º 61.486.650/0001-83 ATA DE REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 25 DE NOVEMBRO DE 2016 DATA, HORA E LOCAL: 25 de

Leia mais

BOLETIM DE VOTO A DISTÂNCIA. AGOE da MARCOPOLO S.A. a ser realizada em 30 de março de 2017

BOLETIM DE VOTO A DISTÂNCIA. AGOE da MARCOPOLO S.A. a ser realizada em 30 de março de 2017 1. Nome do acionista: BOLETIM DE VOTO A DISTÂNCIA AGOE da MARCOPOLO S.A. a ser realizada em 30 de março de 2017 2. Endereço de e-mail: 3. CNPJ ou CPF do acionista: 4. Orientações de preenchimento: O presente

Leia mais

Ata da Assembleia Geral de Cotistas realizada em 14 de agosto de 2012

Ata da Assembleia Geral de Cotistas realizada em 14 de agosto de 2012 SCARLET FUNDO DE INVESTIMENTO EM PARTICIPAÇÕES CNPJ/MF n.º 14.217.406/0001-35 Ata da Assembleia Geral de Cotistas realizada em 14 de agosto de 2012 1. DATA, HORA E LOCAL: Aos 14 dias do mês de agosto do

Leia mais

FERROVIA CENTRO ATLÂNTICA S.A. CNPJ/MF / NIRE (Companhia Aberta)

FERROVIA CENTRO ATLÂNTICA S.A. CNPJ/MF / NIRE (Companhia Aberta) FERROVIA CENTRO ATLÂNTICA S.A. CNPJ/MF 00.924.429/0001-75 NIRE 313001187-9 (Companhia Aberta) ATA DE ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA REALIZADA EM 11 DE OUTUBRO DE 2016 1. DATA, HORA E LOCAL: Realizada

Leia mais

USINA TÉRMICA IPATINGA S. A. ESTATUTO SOCIAL. CAPÍTULO I Denominação, Sede, Objeto e Duração

USINA TÉRMICA IPATINGA S. A. ESTATUTO SOCIAL. CAPÍTULO I Denominação, Sede, Objeto e Duração USINA TÉRMICA IPATINGA S. A. O presente Estatuto Social é uma consolidação do aprovado pela Escritura Pública de Constituição, em 11-08-2000 - arquivada na JUCEMG em 16-08-2000, sob o nº 3130001496-7,

Leia mais

INVESTIMENTOS E PARTICIPAÇÕES EM INFRA-ESTRUTURA S.A. INVEPAR CNPJ/MF / NIRE:

INVESTIMENTOS E PARTICIPAÇÕES EM INFRA-ESTRUTURA S.A. INVEPAR CNPJ/MF / NIRE: ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 19 DE NOVEMBRO DE 2009 1. Data, hora e local: 19 de novembro de 2009, às 10:00 horas, na sede social, localizada na cidade do Rio de Janeiro, na

Leia mais

EMPRESA ENERGÉTICA DE MATO GROSSO DO SUL S.A - ENERSUL CNPJ/MF nº / NIRE Companhia Aberta

EMPRESA ENERGÉTICA DE MATO GROSSO DO SUL S.A - ENERSUL CNPJ/MF nº / NIRE Companhia Aberta EMPRESA ENERGÉTICA DE MATO GROSSO DO SUL S.A - ENERSUL CNPJ/MF nº 15.413.826/0001-50 NIRE 54.300.000.566 Companhia Aberta Campo Grande - MS, 04 de outubro de 2010. Aos Srs. Acionistas da ENERSUL. PROPOSTA

Leia mais

Egbert Buarque

Egbert Buarque Egbert Buarque egbert.buarque@yahoo.com.br 1. Competência e Processo A incorporação, fusão ou cisão podem ser operadas entre sociedades de tipos iguais ou diferentes e deverão ser deliberadas na forma

Leia mais

Aula 2 Capital Social: Função, Composição, Aumento e Redução, Capital Autorizado. Prof. Manoel de Queiroz Pereira Calças

Aula 2 Capital Social: Função, Composição, Aumento e Redução, Capital Autorizado. Prof. Manoel de Queiroz Pereira Calças Aula 2 Capital Social: Função, Composição, Aumento e Redução, Capital Autorizado Prof. Manoel de Queiroz Pereira Calças 1 AUMENTO DO CAPITAL SOCIAL O capital social é um valor formal e estático; constitui

Leia mais

JUSTIFICAÇÃO DE CISÃO PARCIAL DA SÃO CARLOS EMPREENDIMENTOS E PARTICIPAÇÕES S.A. COM VERSÃO DE PARCELA CINDIDA PARA NOVA SOCIEDADE.

JUSTIFICAÇÃO DE CISÃO PARCIAL DA SÃO CARLOS EMPREENDIMENTOS E PARTICIPAÇÕES S.A. COM VERSÃO DE PARCELA CINDIDA PARA NOVA SOCIEDADE. JUSTIFICAÇÃO DE CISÃO PARCIAL DA SÃO CARLOS EMPREENDIMENTOS E PARTICIPAÇÕES S.A. COM VERSÃO DE PARCELA CINDIDA PARA NOVA SOCIEDADE Que celebra SÃO CARLOS EMPREENDIMENTOS E PARTICIPAÇÕES S.A., companhia

Leia mais

RUMO LOGÍSTICA OPERADORA MULTIMODAL S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ/MF nº / NIRE AVISO AOS ACIONISTAS

RUMO LOGÍSTICA OPERADORA MULTIMODAL S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ/MF nº / NIRE AVISO AOS ACIONISTAS RUMO LOGÍSTICA OPERADORA MULTIMODAL S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ/MF nº 71.550.388/0001-42 NIRE 35.300.170.865 AVISO AOS ACIONISTAS Nos termos da Instrução da Comissão de Valores Mobiliários

Leia mais

INFORMAÇÕES ADICIONAIS - INSTRUÇÃO CVM 481/09

INFORMAÇÕES ADICIONAIS - INSTRUÇÃO CVM 481/09 PROPOSTA DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DA MERCANTIL DO BRASIL FINANCEIRA S.A. CRÉDITO, FINANCIAMENTO E INVESTIMENTOS, A SER SUBMETIDA À DELIBERAÇÃO DOS ACIONISTAS EM ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA CONVOCADA

Leia mais

MANUAL DE CONTROLES INTERNOS

MANUAL DE CONTROLES INTERNOS 1. OBJETIVOS Estabelecer os critérios básicos para gestão e administração de Clubes de Investimento, abordando os seguintes tópicos: - Atuação; - Regulamento e Prospecto; - Ficha Cadastral e Habilitação

Leia mais

INTRODUÇÃO À FINANÇAS CORPORATIVAS

INTRODUÇÃO À FINANÇAS CORPORATIVAS INTRODUÇÃO À FINANÇAS CORPORATIVAS OBJETIVO GERAL Identificar e explicar alguns conceitos básicos de finanças corporativas. OBJETIVOS ESPECÍFICOS Discutir e identificar as 3 diferentes áreas de finanças;

Leia mais

GUIA PRÁTICO DO CONTABILISTA O DIA A DIA NA CONTABILIDADE

GUIA PRÁTICO DO CONTABILISTA O DIA A DIA NA CONTABILIDADE GUIA PRÁTICO DO CONTABILISTA O DIA A DIA NA CONTABILIDADE Mário Sebastião de Azevedo Pereira Consultor empresarial que atua há mais de 20 anos nas áreas Contábil e Administrativa. É autor dos livros Excel

Leia mais

ESTATUTO SOCIAL. CAPÍTULO I Da Denominação, Sede, Objeto e Duração

ESTATUTO SOCIAL. CAPÍTULO I Da Denominação, Sede, Objeto e Duração ESTATUTO SOCIAL CAPÍTULO I Da Denominação, Sede, Objeto e Duração Artigo 1º - A Cemig Participações Minoritárias S.A. (a Sociedade ) é uma sociedade anônima de capital fechado, subsidiária integral, que

Leia mais

PARANAPANEMA S.A. CNPJ/MF nº / NIRE Companhia Aberta

PARANAPANEMA S.A. CNPJ/MF nº / NIRE Companhia Aberta PARANAPANEMA S.A. CNPJ/MF nº 60.398.369/0004-79 NIRE 29.300.030.155 Companhia Aberta AVISO AOS ACIONISTAS COMUNICAÇÃO SOBRE AUMENTO DE CAPITAL DELIBERADO EM REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA

Leia mais

HAGA S.A. INDÚSTRIA E COMÉRCIO COMPANHIA ABERTA CNPJ / PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO PARA AQUISIÇÃO DE EMPRESA EPP

HAGA S.A. INDÚSTRIA E COMÉRCIO COMPANHIA ABERTA CNPJ / PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO PARA AQUISIÇÃO DE EMPRESA EPP HAGA S.A. INDÚSTRIA E COMÉRCIO COMPANHIA ABERTA CNPJ 30.540.991/0001-66 PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO PARA AQUISIÇÃO DE EMPRESA EPP Senhores acionistas, Os Administradores da Haga S.A. Indústria e Comercio,

Leia mais

ANEXO 30-XXXII. Comunicação sobre aumento de capital deliberado pelo Conselho de Administração em 11 de maio de 2016

ANEXO 30-XXXII. Comunicação sobre aumento de capital deliberado pelo Conselho de Administração em 11 de maio de 2016 ANEXO 30-XXXII Comunicação sobre aumento de capital deliberado pelo Conselho de Administração em 11 de maio de 2016 1) Divulgar ao mercado o valor do aumento e do novo capital social: O valor do Aumento

Leia mais

O Regime da Sociedade Anônima Simplificada - SAS. Rodrigo R. Monteiro de Castro Walfrido Jorge Warde Jr.

O Regime da Sociedade Anônima Simplificada - SAS. Rodrigo R. Monteiro de Castro Walfrido Jorge Warde Jr. O Regime da Sociedade Anônima Simplificada - SAS Rodrigo R. Monteiro de Castro Walfrido Jorge Warde Jr. [Parte I] O RE-SAS E SEUS FUNDAMENTOS O que é o RE-SAS e quais as suas finalidades? O RE-SAS é uma

Leia mais

FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII EDIFÍCIO ALMIRANTE BARROSO CNPJ/MF N.º /

FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII EDIFÍCIO ALMIRANTE BARROSO CNPJ/MF N.º / FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII EDIFÍCIO ALMIRANTE BARROSO CNPJ/MF N.º 05.562.312/0001-02 ATA DE ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA E EXTRAORDINÁRIA DE COTISTAS REALIZADA EM 31 DE OUTUBRO DE 2017 1. DATA,

Leia mais

BOMBRIL S.A. CNPJ Nº / NIRE PROPOSTA DE EMISSÃO DE DEBÊNTURES (Art. 15 da ICVM n.º 481/2009)

BOMBRIL S.A. CNPJ Nº / NIRE PROPOSTA DE EMISSÃO DE DEBÊNTURES (Art. 15 da ICVM n.º 481/2009) BOMBRIL S.A. CNPJ Nº 50.564.053/0001-03 NIRE 35.3.0009971-1 PROPOSTA DE EMISSÃO DE DEBÊNTURES (Art. 15 da ICVM n.º 481/2009) ANEXO 15 DA INSTRUÇÃO CVM n.º 481/2009 EMISSÃO DE DEBÊNTURES Senhores Acionistas,

Leia mais

VULCABRAS AZALEIA S.A. Companhia aberta CNPJ/MF nº / NIRE ATA DE REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

VULCABRAS AZALEIA S.A. Companhia aberta CNPJ/MF nº / NIRE ATA DE REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO VULCABRAS AZALEIA S.A. Companhia aberta CNPJ/MF nº 50.926.955/0001-42 NIRE 35.300.014.910 ATA DE REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO 1. DATA, HORA E LOCAL: Realizada aos 09 (nove) dias do mês de agosto

Leia mais

PONTÍFICIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS CURSO DE DIREITO

PONTÍFICIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS CURSO DE DIREITO PONTÍFICIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS CURSO DE DIREITO Disciplina: Direito Empresarial II JUR 1022 Turma: C02 Prof.: Luiz Fernando Capítulo VI SOCIEDADES ANÔNIMAS 1. Evolução Legal: a) Decreto n. 575/49;

Leia mais

CAPITALIZAÇÃO DE RESERVA ESTATUTÁRIA PARA MARGEM OPERACIONAL - Aumento do capital autorizado - Alteração dos artigos 7º e 8º do Estatuto Social

CAPITALIZAÇÃO DE RESERVA ESTATUTÁRIA PARA MARGEM OPERACIONAL - Aumento do capital autorizado - Alteração dos artigos 7º e 8º do Estatuto Social CAPITALIZAÇÃO DE RESERVA ESTATUTÁRIA PARA MARGEM OPERACIONAL - Aumento do capital autorizado - Alteração dos artigos 7º e 8º do Estatuto Social Srs. Acionistas, Submeto à apreciação de V. Sas. proposta

Leia mais

PLANO DE CURSO : DIREITO SOCIETÁRIO (CÓD. ENEX 60131) ETAPA: 6ª TOTAL DE ENCONTROS:

PLANO DE CURSO : DIREITO SOCIETÁRIO (CÓD. ENEX 60131) ETAPA: 6ª TOTAL DE ENCONTROS: PLANO DE CURSO DISCIPLINA: DIREITO SOCIETÁRIO (CÓD. ENEX 60131) ETAPA: 6ª TOTAL DE ENCONTROS: 15 SEMANAS Semana Conteúdos/ Matéria Categorias/ Questões Tipo de aula Habilidades e Competências Textos, filmes

Leia mais

COMPOSIÇÃO DA MESA: Presidida pelo Sr. Joel Kos, e secretariada pelo Sr. Rodrigo Nogueira Mendes, na forma do item da Escritura.

COMPOSIÇÃO DA MESA: Presidida pelo Sr. Joel Kos, e secretariada pelo Sr. Rodrigo Nogueira Mendes, na forma do item da Escritura. ATA DA ASSEMBLEIA GERAL DE DEBENTURISTAS DA QUINTA EMISSÃO PÚBLICA DE REAL, COM GARANTIA ADICIONAL FIDEJUSSÓRIA DE COMPANHIA DE LOCAÇÃO DAS AMÉRICAS, REALIZADA NO DIA 30 DE ABRIL DE 2014 DATA, HORÁRIO

Leia mais

CONTAX PARTICIPAÇÕES S.A. CNPJ/MF nº / NIRE Companhia Aberta

CONTAX PARTICIPAÇÕES S.A. CNPJ/MF nº / NIRE Companhia Aberta CONTAX PARTICIPAÇÕES S.A. CNPJ/MF nº 04.032.433/0001-80 NIRE 35300180631 Companhia Aberta ATA DA ASSEMBLEIA GERAL DE DEBENTURISTAS DA 2 a (SEGUNDA) SÉRIE DA 1ª (PRIMEIRA) EMISSÃO PÚBLICA DE DEBÊNTURES

Leia mais

BRF S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ / NIRE CVM

BRF S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ / NIRE CVM 1. DATA, HORÁRIO E LOCAL: Realizada virtualmente no dia 29 do mês de junho de 2015, às 18h00min, conforme faculta o Parágrafo Segundo do Artigo 17 do Estatuto Social. 2. COMPOSIÇÃO DA MESA: Presidente:

Leia mais

Direito Empresarial II

Direito Empresarial II UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS Faculdade de Direito Direito Empresarial II CRONOGRAMA AVALIATIVO: Trabalho avaliativo: 10 de abril (20 pontos); Primeira prova: 8 de maio (25 pontos); Segunda prova:

Leia mais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS. Contabilização da Proposta de Pagamento de Dividendos (BV 2011)

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS. Contabilização da Proposta de Pagamento de Dividendos (BV 2011) COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS INTERPRETAÇÃO TÉCNICA ICPC 08 (R1) Contabilização da Proposta de Pagamento de Dividendos (BV 2011) Índice Item REFERÊNCIAS ANTECEDENTES 1-12 Dividendo Obrigatório 1

Leia mais

MOSAICO CAPITAL GESTÃO DE RECURSOS POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS

MOSAICO CAPITAL GESTÃO DE RECURSOS POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS MOSAICO CAPITAL GESTÃO DE RECURSOS POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS I. OBJETO Esta Política de Exercício de Direito de Voto em Assembleias ( Política ) tem por objetivo estabelecer

Leia mais

MAKRO ATACADISTA S/A. 1ª Emissão Pública de Debêntures

MAKRO ATACADISTA S/A. 1ª Emissão Pública de Debêntures MAKRO ATACADISTA S/A 1ª Emissão Pública de Debêntures Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2011 Makro Atacadista S/A 1ª Emissão Pública de Debêntures Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício

Leia mais

Bicicletas Caloi S/A Código (Série/Emissão): BCAL26

Bicicletas Caloi S/A Código (Série/Emissão): BCAL26 Código (Série/Emissão): BCAL26 Características do emissor Endereço Av. Guido Caloi, 1331 Bairro Santo Amaro CEP 05802-140 Cidade São Paulo UF SP Telefone 011.5515.0022 Telex Fax 011.5515.0033 DRM Salvio

Leia mais

BANCO ABC BRASIL S.A. COMPANHIA ABERTA CNPJ/MF Nº / NIRE

BANCO ABC BRASIL S.A. COMPANHIA ABERTA CNPJ/MF Nº / NIRE BANCO ABC BRASIL S.A. COMPANHIA ABERTA CNPJ/MF Nº 28.195.667/0001-06 NIRE 35.300.138.023 ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 27 DE JUNHO DE 2.017 1 - DATA, HORA E LOCAL: Aos 27 dias

Leia mais

Empreendedorismo. Prof. MSc. Márcio Rogério de Oliveira

Empreendedorismo. Prof. MSc. Márcio Rogério de Oliveira Empreendedorismo Prof. MSc. Márcio Rogério de Oliveira Unidades da Disciplina: As Empresas; Mortalidade, Competitividade e Inovação Empresarial; Empreendedorismo; Processo Empreendedor; Instituições de

Leia mais

Os sistemas econômicos e o Direito empresarial

Os sistemas econômicos e o Direito empresarial Os sistemas econômicos e o Direito empresarial Os sistemas econômicos e o Direito Empresarial A ordem econômica no Brasil é disciplinada por um conjunto de princípios estabelecidos na Constituição Federal

Leia mais

1. Dentre as sociedades empresariais abaixo elencadas, aponte aquela que não possui personalidade jurídica:

1. Dentre as sociedades empresariais abaixo elencadas, aponte aquela que não possui personalidade jurídica: 1. Dentre as sociedades empresariais abaixo elencadas, aponte aquela que não possui personalidade jurídica: a) sociedade em nome coletivo b) sociedade em comandita simples c) sociedade de capital e indústria

Leia mais

SUMÁRIO PARTE I TEORIA GERAL DO DIREITO EMPRESARIAL

SUMÁRIO PARTE I TEORIA GERAL DO DIREITO EMPRESARIAL SUMÁRIO PARTE I TEORIA GERAL DO DIREITO EMPRESARIAL CAPÍTULO 1 Do Direito Comercial ao Direito Empresarial 3 1. Origem do Direito Comercial... 3 2. Teoria dos atos de comércio (sistema francês)... 4 3.

Leia mais

NORMAS SOBRE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES DA COMPANHIA DISTRIBUIDORA DE GÁS DO RIO DE JANEIRO - CEG

NORMAS SOBRE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES DA COMPANHIA DISTRIBUIDORA DE GÁS DO RIO DE JANEIRO - CEG NORMAS SOBRE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES DA COMPANHIA DISTRIBUIDORA DE GÁS DO RIO DE JANEIRO - CEG I. DO OBJETIVO 1.1. O objetivo destas normas é estabelecer uma política de divulgação de ato ou fato relevante

Leia mais

LINX S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ: / NIRE:

LINX S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ: / NIRE: LINX S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ: 06.948.969/0001-75 NIRE: 35.300.316.584 ATA DE REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 13 DE FEVEREIRO DE 2017 1 DATA, HORA E LOCAL: Aos

Leia mais

IUS RESUMOS. Empresário. Organizado por: Samille Lima Alves

IUS RESUMOS. Empresário. Organizado por: Samille Lima Alves Organizado por: Samille Lima Alves SUMÁRIO I. EMPRESÁRIO... 3 1. Caracterizando o empresário... 3 1.1 Conceito... 3 1.2 Elementos essenciais de caracterização do empresário... 4 1.3 Classificação do empresário...

Leia mais

Contabilidade Avançada Prof. Me. Cassius Klay FUCAMP (6º período/contábeis)

Contabilidade Avançada Prof. Me. Cassius Klay FUCAMP (6º período/contábeis) Combinação de Negócios 1 Aspectos Gerais No cenário econômico moderno, as companhias se deparam com condições de necessidades de adaptação as novas formas de comércio. Aumento de competitividade, exploração

Leia mais