Estratégia para ajudar os novos profissionais de TI em Gerenciamento de Projetos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Estratégia para ajudar os novos profissionais de TI em Gerenciamento de Projetos"

Transcrição

1 Estratégia para ajudar os novos profissionais de TI em Gerenciamento de Projetos Antonia M. S. Pereira 1, Carlos H. L. Cavalcante 1,2 1 Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) 2 Faculdade Católica Rainha do Sertão (FCRS) Quixadá CE Brasil Resumo. A função de um gerente de projetos é incumbida ao profissional de tecnologia da informação (TI), sem que este esteja apto a desempenhá-la. Assim, como nenhuma tarefa está livre de mudanças, o líder do projeto deve tentar antecipar imprevistos e, quando não for possível, saber como lidar com tais. Com isso, o presente trabalho tem como intuito trazer uma pesquisa sistemática dos desafios encontrados pelos profissionais de TI em gestão de projetos, apontando as competências e habilidades atribuídas a estes, bem como apresentando um plano de ação para mitigar os desafios. Abstract. The function of a project manager is responsible for the professional information technology (IT), without it being able to play it. As well as any task is free of changes, the project leader must try to anticipate contingencies and, where it is not possible, how to deal with such. With this, the present work has as to bring a systematic survey of the challenges encountered by IT professionals in project management, pointing the abilities and skills assigned to these, as well as presenting an action plan to mitigate the challenges. 1. Introdução Com o decorrer dos anos e, consequentemente, com a evolução tecnológica no mundo, o surgimento de novos mecanismos de interação e desenvolvimento acarretou na necessidade de adaptação por partes dos profissionais e organizações da área de tecnologia da informação (TI). Empresas buscam atualizar-se às tecnologias, com a finalidade de manter vantagem competitiva, utilizando como premissa o desenvolvimento de projetos para atender às necessidades de modificação que o mercado exige, como também a criação de novos produtos que possibilitem o seu crescimento. Segundo Dinsmore e Cavaliere (2003), projeto é um instrumento fundamental para qualquer atividade de mudança e geração de produtos e serviços. Ele pode envolver desde uma única pessoa e milhares de pessoas organizadas em times e ter a duração de alguns dias ou vários anos. Particularmente na área de TI, equipes de analistas, engenheiros, programadores e tecnólogos recebem requisições de trabalho com datas definidas para entrega, a fim de se obter um resultado esperado, ou seja, em outras palavras, as equipes de TI, frequentemente, recebem o desafio de executarem projetos. Projetos estes que podem ser ligados à infraestrutura, desenvolvimento, migração e implementação de software, projetos lógicos e físicos de redes, dentre outros. Uma vertente importante está na contratação de indivíduos competentes para exercer a liderança em uma equipe de projetos. Considerando que o gerenciamento de projetos é citado por alguns autores como uma profissão relativamente nova e emergente. Michaellis (1998), por sua vez, afirma que desempenhar uma profissão requer do profissional conhecimento especial e uma preparação longa e intensiva oferecida, geralmente, por formação acadêmica em cursos de graduação e pós-graduação. Perante a afirmação, desenvolver a função de gerente de projetos requer ferramentas de gerenciamento, conhecimento de mercado, conceitos básicos e habilidades em lidar com pessoas. Nesse contexto, o presente trabalho desenvolveu um estudo que tem por finalidade apontar os desafios no gerenciamento e as competências essenciais de um líder de projetos, trazendo um plano de ação como mecanismo para mitigar as dificuldades encontradas pelos gerentes de projetos, especialmente os de TI. 2. Métodos É notável que as empresas ao contratarem profissionais de TI não rateiam as tarefas cabidas a estes. Torna-se comum que as obrigações de todo o setor de tecnologia estejam voltadas a uma equipe de técnicos ou a apenas um funcionário com cargo maior. Realizar atividades não costumeiras se tornou habitual, sendo muitas vezes a partir do fracasso destas que se percebe o grau de maturidade de um profissional de TI. A maturidade, em si, reflete a capacidade de um indivíduo em desempenhar um papel tanto individual quanto em conjunto, se apresentando como um fator conducente a erros no gerenciamento de projetos e, consequentemente, como um dos desafios para os novos gestores.

2 Um levantamento realizado pela Associação Brasileira de Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom) em 2013, em parceria com o site Olhar Digital, apontou os cargos de TI mais populares e seus respectivos salários em oito Estados brasileiros. Nesse estudo consta o cargo de Gerente de Projetos de TI como o mais remunerado, com um salário inicial em torno de 5,4 mil reais. Porém, em nível de popularidade, este se apresenta em 15ª colocação, estando o Analista de Desenvolvimento de Sistemas no topo do ranking. Programadores, técnicos e operadores também se destacam como funções com maior procura no Brasil. A partir da pesquisa, chega-se à premissa de que, apesar de um gerente de projetos possuir um salário consideravelmente superior às demais funções, a profissão, em si, ainda apresenta pouca procura. Os desafios encontrados em trabalhar com gerenciamento de projetos é um fator capaz de explicar essa deficiência. Karl Weigers, um dos principais consultores em impacto de projetos dos Estados Unidos define o Gerenciamento de Projetos como um malabarismo com muitas bolas no ar ao mesmo tempo. Não se pode discordar dele nesta afirmação. Gerenciamento de Projetos é um malabarismo. Mesmo quando o malabarista está no melhor de sua destreza, existem fatores que tornam-se um revés na execução de algumas tarefas (Artia, 2013). O autor ainda faz menção de cinco desafios comuns ligados diretamente ao Gerenciamento de Projetos, sendo eles: equipes dispersas, utilizar aplicações corretas, não desperdiçar tempo com pesquisas, enxugar o tempo das reuniões e trabalhar com pessoas desmotivadas. Com isso, através de estudos e pesquisas em artigos, livros, revistas e trabalhos acadêmicos relacionados à área de gerenciamento de projetos e profissionais de TI, foi criada uma tabela com as principais dificuldades encontradas por gerentes de projetos em trabalhar com as áreas de gerenciamento do PMBOK. O trabalho de Bonfim, Nunes e Hastenreiter, anteriormente mencionando, serviu como base para classificar em ordem crescente, as áreas de maior e menor dificuldade. Durante o estudo pode-se perceber que as dificuldades apresentadas por profissionais de TI assemelham-se bastante com os desafios dos demais gerentes de projetos. Dessa forma, as informações coletadas abrangem tanto os gerentes de projetos de TI, bem como o cargo em sua totalidade. Vale ressaltar que as dificuldades mencionadas por Bonfim, Nunes e Hastenreiter (2012) estão presentes, principalmente, em gerentes com pouca maturidade em projetos. Tabela 1. Classificação das áreas de maior dificuldade de gerenciamento do PMBOK apontadas por gerentes de projetos e gerentes de projetos de TI Área Qualidade (Q): Dificuldades apontadas pelos profissionais Q1: É considerada a mais difícil, pois às vezes não se consegue garantir qualidade, uma vez que se altera escopo e custo. (Bonfim, Nunes e Hastenreiter, 2012) Q2: Ausência de mecanismos para captura das necessidades dos clientes, o excesso de retrabalho resultante de alterações de projeto, a carência de procedimentos de controle da qualidade e a ausência de representantes da produção durante o processo de projetos. (Baía, 1998) Q3: Aplicar qualidade em ambientes de desenvolvimento heterogêneo, garantindo a qualidade na produção do software. (Chermont, 2001) Q4: Preocupação com a implantação do software antes da definição de escopo. (Ramos,2009) Riscos (R): R1: Riscos não identificados no começo podem se tornar um imprevisto durante a execução do projeto. (Bonfim, Nunes e Hastenreiter, 2012). R2: Saber qualitativamente o peso de um risco no projeto, ou seja, o quanto ele pode tornar-se crítico. Comunicar riscos ao cliente de forma que não gere apreensão por conta de um talvez insucesso do projeto. (PMI SP, 2013) Custos (CT): CT1: O custo reflete a qualidade, tendo que haver comunicação com o escopo. Não se torna difícil de ser cumprido se existir experiência em gerenciar projetos. (Bonfim, Nunes e Hastenreiter, 2012) CT2: Controlar o orçamento destinado ao projeto, de forma que este não ultrapasse o planejado, apesar do surgimento de bruscas alterações no escopo.

3 Comunicação (CO): CO1: A comunicação envolve pessoas que não detêm o conhecimento; e quando há interferência do GP, o PMO (Project Management Office) não pode sofrer. Devendo este estar em paralelo com o projeto. (Bonfim, Nunes e Hastenreiter, 2012) CO2: Dificuldade de trato com usuário e complexidade do projeto, onde a comunicação oscila entre ser fundamental para o usuário, a empresa e a equipe, ou mínima para uma das partes envolvidas e essenciais para o restante. (Braga, 2005) CO3: Falta na clareza de informações entre os envolvidos e ausência de envolvimento entre a equipe. (Freitas, 2010) Escopo (E): E1: Definir o escopo na área de serviços requer muita atenção e se deve interagir com as áreas, principalmente custos. (Bonfim, Nunes e Hastenreiter, 2012) E2: Ausência no detalhamento de processos. (Ramos,2009) E3: Dificuldade em coletar requisitos, pois não estão acostumados com a utilização de ferramentas/técnicas/ de planejamento e comunicação entre cliente e gerente de projetos. (Freitas, 2010) Aquisição (A): A1: A má interação com os fornecedores pode ser um desafio e gerar contratempos no projeto. (Bonfim, Nunes e Hastenreiter, 2012) A2: Planejar e controlar prazos, pois muitas variáveis impactam o planejamento e a execução. Gerir cronogramas, uma vez que as estimativas de duração das atividades são imprecisas, havendo dependências entre as atividades e limitações. (Terribili Filho, 2009) Tempo (T):. T1: Apresenta difícil gerenciamento, uma vez que o escopo não se encontra bem definido e as etapas do projeto não se comunicam. (Bonfim, Nunes e Hastenreiter, 2012) T2: Desperdiçar tempo com pesquisas, enxugar o tempo das reuniões. E garantir que o projeto seja entregue dentro do prazo estipulado. Integração (I): I1: Aumenta a dificuldade quando não se consolida escopo, custos e tempo. Se não for bem definida, tem sempre de renegociar. (Bonfim, Nunes e Hastenreiter, 2012) I2: Falhas nas etapas de gerenciamento e planejamento do projeto. (Ramos, 2009) Recursos (RH): Humanos RH1: Torna-se difícil quando as etapas do projeto não se comunicam. (Bonfim, Nunes e Hastenreiter, 2012) RH2: Lidar com conflitos internos. Equipes dispersas, desmotivação da Equipe. Falta de treinamento. (Freitas, 2010) Os desafios apresentados na tabela acima são facilmente vistos em ambientes coorporativos, onde os gerentes de projetos se deparam com imprevistos e devem buscar mecanismos de saída. Desafios, principalmente, de qualidade, custo, escopo e tempo são preocupações de um profissional de TI que trabalha particularmente com desenvolvimento de software e infraestrutura. Percebe-se também que nenhum projeto está ileso de riscos ou falhas na comunicação, uma vez que ambas as áreas são de fundamental relevância. Quando não se consegue consolidar todas as áreas de gerenciamento de projetos, ou as mesmas não conversam entre si, há desafios frequentes em integração. Dificuldades de prover integração, ausência de comunicação e liderança, afetam drasticamente a área de recursos humanos. Dessa forma, nota-se que as dificuldades não se restringem à somente uma área de gerenciamento. Se há problemas no escopo, consequentemente, tempo, custo e qualidade serão comprometidos. Além das dificuldades apresentadas na tabela, o Instituto de Educação Tecnológica (IETEC), por sua vez, diz que gerenciar pessoas e transformar o ambiente de trabalho motivador é fundamental para se alcançar resultados, apontando estas ações como desafios para o gerente. Lidar com equipes desmotivadas, ultrapassar conflitos e entender as diferenças de cada funcionário consta como uma problemática ao líder de projetos. Michalick, ex-presidente do PMI de Minas Gerais e coordenador da área de Gestão de Projetos do Instituto de Educação Tecnológica aborda que, no caso de pessoas o desafio não é pequeno, pois cada pessoa é única e todas precisam se unir em torno de objetivos em comum no caso de trabalho em equipe. Esse relacionamento implica diretamente na qualidade dos projetos desenvolvidos e no alcance de resultados (IETEC, 2013). Uma equipe desmotivada gera resultados ruins, e isto impacta de forma

4 negativa na organização e, no caso de projetos, isto pode ocorrer de forma muito rápida considerando-se o ritmo mais acelerado dos projetos. Estando ciente dos desafios, é dever do gerente de projetos de TI saber dirigir cada um deles, encontrando soluções eficientes e de curto prazo. Este deverá possuir habilidades capazes de manter um relacionamento entre a equipe de projetos, os fornecedores e a organização. O conhecimento de ferramentas de gerenciamento, somado à habilidade de liderança e planejamento, são alguns dos fatores apresentados por uma boa gestão. Para os novos gestores, a experiência em gerir ainda é comprovada como um fator de desafio a ser superado. No entanto, cabe a eles recorrerem aos guias de boas práticas, agregando habilidades e prevenindo erros comuns, como subestimar riscos ou escopo mal definido. É dever do gerente por em prática o seu conhecimento e fazer com que o objetivo inicial seja alcançado. 3. Resultados e Discussões O desafio de lidar com projetos para os profissionais de TI vem desde a sua formação, quando este é preparado para assumir um cargo tecnicista, voltado para a estrutura funcional. Desta forma, o profissional ao ingressar no mercado de trabalho e assumir funções totalmente diferentes da sua expectativa, vê-se despreparado para cumprir as tarefas. Uma vez que o seu perfil é mais executor do que planejador, um profissional de tecnologia que necessita envolver-se com projetos não terá o mesmo desempenho que alguém com mais preparação na área. Os projetos de TI, como projetos de infraestrutura, migração e desenvolvimento de software, dentre outros, são grandes preocupações, principalmente, por apresentarem os mesmos critérios prazo de entrega e custo do projeto. O profissional encarregado de executar o projeto tem como pensamento principal cumprir esses requisitos, esquecendo-se de que projetos também necessitam de planejamento, interação entre as partes interessadas e recrutamento de pessoas. Por sua vez, o profissional de TI que se mostra capaz de trabalhar com equipes e assumir liderança, acabam por conseguir um diferencial no mercado. Com isso, os desafios encontrados levaram à necessidade de criação de um plano de ação, capaz de apontar tarefas que poderão ser aplicadas sobre os desafios, como uma forma de dar suporte aos profissionais. Um plano de ação tem por intuito definir as ações necessárias para atingir o objetivo ou resultado desejado. Este foi desenvolvido, pelos presentes autores, com o apoio de pesquisas relacionadas às áreas de gerenciamento do PMBOK, assim como estudos relacionados à tecnologia da informação. Tabela 2: Plano de Ação Desafio (O quê?) Ação (Como?) Q1: É considerada a mais difícil, pois às vezes não se consegue garantir qualidade, uma vez que se altera escopo e custo. Q2: Ausência de mecanismos para captura das necessidades dos clientes, o excesso de retrabalho resultante de alterações de projeto, a carência de procedimentos de controle da qualidade e a ausência de representantes da produção durante o processo de projetos. Q3: Aplicar qualidade em ambientes de desenvolvimento heterogêneo, garantindo a qualidade na produção do software. Q4: Preocupação com a implantação antes mesmo da definição de escopo. R1: Riscos não identificados no começo podem se tornar um imprevisto durante a execução do projeto. R2: Cumprir prazos sem extrapolar o orçamento inicial do projeto. Saber qualitativamente o peso de um risco no projeto, ou seja, o quanto ele pode tornar-se crítico. Comunicar riscos ao cliente de forma que não gere apreensão por conta de um talvez insucesso do projeto. As possíveis alterações de escopo devem ser previstas para que não afetem na qualidade do produto final. Em casos em que não se possam prever essas mudanças, deve-se atentar aos impactos no prazo e custo do projeto, devendo não exceder nenhum dos dois critérios. Realizar mecanismos para monitorar e avaliar as melhorias alcançadas. A orientação com relação a procedimentos de controle de qualidade pode ser obtida através de ferramentas, guias de boas práticas e frameworks. Estabelecer um planejamento minucioso em termos de custos, prazos e resultados a serem atingidos, definindo também um fluxo ideal para o desenvolvimento dos projetos, assim como o líder. Garantir que o projeto alcance êxito independentemente de se trabalhar em ambientes diferentes. O uso de mecanismos de comunicação pode auxiliar a manter a equipe informada. Priorizar o escopo do projeto, bem como a previsão de riscos, pois um escopo bem definido fará com que a parte de operação aconteça sem erros e imprevistos. Fazer um levantamento do escopo do produto e do projeto, a fim de saber quais riscos estes terão de não serem atendidos. Analisar as dificuldades técnicas do projeto, considerando tempo e custo. Estabelecer recursos que possam cobrir riscos, assim como simular os próprios riscos. Comunicar detalhadamente à equipe, cliente e empresa, dos riscos do projeto através de reuniões.

5 CT1: O custo reflete a qualidade, tendo que haver comunicação com o escopo. Não se torna difícil de ser cumprido se existir experiência em gerenciar projetos. CT2: Controlar o orçamento destinado ao projeto, de forma que este não ultrapasse o planejado, apesar do surgimento de bruscas alterações no escopo. CO1: A comunicação envolve pessoas que não detêm o conhecimento; e quando há interferência do GP, o PMO (Project Management Office) não pode sofrer. Devendo este estar em paralelo com o projeto. CO2: Dificuldade de trato com usuário e complexidade do projeto, onde a comunicação oscila entre ser fundamental para o usuário, a empresa e a equipe, ou mínima para uma das partes envolvidas e essenciais para o restante. CO3: Falta na clareza de informações entre os envolvidos. CO4: Carência de envolvimento entre equipe, gerente e organização. E1: Definir o escopo na área de serviços requer muita atenção e se deve interagir com as áreas, principalmente custos. Controlar os recursos humanos e de infraestrutura destinados ao projeto e estipulados no escopo. Para novos gestores que ainda não possuem experiência, o conhecimento de mecanismos para controle de custos pode ser adquirido através de frameworks como o Cobit e ITIL. Comparar os custos planejados com custos reais, no intuito de prever imprevistos. Estimar orçamentos. Seguir, se possível, o escopo original do projeto. Em casos de mudanças, que haja planos para estes imprevistos. Estabelecer comunicação com os elementos envolvidos no projeto, de forma que ao haver mudanças, que estas sejam devidamente comunicadas. Disponibilizar somente as informações necessárias para a equipe, a empresa e o cliente, de forma que não existam dúvidas frequentes durante a execução das tarefas. Fazer com que todos os envolvidos no projeto falem a mesma língua, ou seja, de forma que o receptor seja apto a compreender e interpretar a informação, tal qual o emissor a entende. Estabelecer comunicação com as partes interessadas, desde o planejamento, implantação, até a fase final do projeto. Definir os requisitos de comunicação, bem como a tecnologia utilizada. Definir corretamente o escopo, levando em consideração a coleta de requisitos, o tempo, custos e riscos do projeto. Elaborar a estrutura analítica do projeto EAP, contendo o objetivo principal do projeto, os critérios, resumo de orçamentos, cronogramas, responsabilidades, restrições e limites do projeto. E2: Negócios mal definidos e ausência de detalhamento dos processos. Deixar claro o que é necessário, o quê e como fazer para alcançar o objetivo final. E3: Dificuldade em coletar requisitos, pois não estão acostumados com a utilização de ferramentas/técnicas/ de planejamento e comunicação entre cliente e gerente de projetos. A1: A má interação com os fornecedores pode ser um desafio e gerar contratempos no projeto. A2: Planejar e controlar prazos, pois muitas variáveis impactam o planejamento e a execução. Gerir cronogramas, uma vez que as estimativas de duração as atividades são imprecisas, havendo dependências entre as atividades e limitações. T1: Apresenta difícil gerenciamento, uma vez que o escopo não se encontra bem definido e as etapas do projeto não se comunicam. Fazer estudos das ferramentas utilizadas para gestão, utilizando mecanismos acessíveis, como livros, sites, cursos onlines, frameworks e guia de boas práticas. Elaborar reuniões com as partes interessadas (cliente, equipe, fornecedores, organização) com a finalidade de conseguir as informações necessárias para a elaboração do escopo do projeto. Gerenciar os contratos e solicitar respostas de fornecedores. Fazer negociações visando qualidade e lucro sobre o projeto. Monitorar as atividades a fim de manter um acompanhamento preciso do cronograma. Planejar compras e contrações, determinando o que deverá ser adquirido, quando e como realizar tal. Realizar estimativas precisas da duração das atividades para que estas não fujam do cronograma. Utilizar indicadores de desempenho para garantir o acompanhamento do cronograma do projeto. T2: Garantir que o produto final do projeto seja entregue dentro do prazo, sem erros e pronto para usabilidade. Desperdiçar tempo com pesquisas, enxugar o tempo das reuniões. Gerir de forma eficiente os custos e riscos, pois estes impactam significantemente no cronograma, fazendo com que haja a necessidade de mudanças ou atrasos no tempo estipulado para determinada tarefa. Dedicar um tempo exclusivo às pesquisas, de forma que este não prejudique o tempo reservado à execução do projeto. Realizar reuniões em casos importantes como: comunicação de riscos no projeto, mudanças de escopo, imprevistos com custos, de forma que estas não levem mais que o tempo necessário. I1: Aumenta a dificuldade quando não se consolida escopo, custos e tempo. Se não for bem definida, tem sempre de renegociar. Desenvolver o termo de abertura ou contrato do projeto. Orientar e gerenciar a execução do projeto de acordo com o que foi definido no termo de abertura. Planejar, monitorar e controlar os custos, tempo e riscos. I2: Falhas na camada de gerenciamento e planejamento. Compreender o objetivo do projeto, assim como as necessidades do cliente, o tempo para entrega, os ricos e custos, de forma que estes façam parte do planejamento, e auxiliem para o gerenciamento. O gerenciamento conta com o apoio de ferramentas específicas. RH1: Torna-se difícil quando as etapas do projeto não se comunicam. Deixar claro as funções de cada profissional, bem como as suas competências e responsabilidades dentro do projeto. Planejar e gerenciar os recursos humanos, mantendo a equipe informada de todas as tarefas referentes ao projeto.

6 RH2: Fazer com que os membros da equipe sejam colaborativos e receptivos a novas ideias. Lidar com conflitos internos. Equipes dispersas, desmotivação da Equipe. Falta de treinamento. 4. Conclusões Delegar e motivar a equipe de trabalho, tomando como base as habilidades de liderança e comunicação. Treinar a equipe que se encarregará de executar o projeto. Para os gerentes e profissionais de TI, o plano de ação servirá como base para a tomada de decisão sobre determinado problema. Torna-se mais fácil encontrar a saída quando se tem direções que levam a esta, bastando apenas escolher qual delas seguir. Em contrapartida, uma alternativa que agrega conhecimento tanto para o gerente de projetos de TI quanto para a sua equipe, que pode ser feita em horários flexíveis, sem a necessidade de locomover-se para instituições, apresenta hoje grande aceitação e procura. A Educação à Distância (EaD) traz facilidade em seus ambientes virtuais de aprendizado, contando com uma gama de cursos de capacitação, principalmente ligados à área de gestão de projetos. O aluno escolhe o curso pretendido, matricula-se e define o seu próprio tempo de estudo. Desta forma, o profissional que deseja somar novas informações ao seu atual conhecimento, vê a ferramenta de ensino como uma forte aliada. A partir da compreensão de gerenciamento de projetos, competências e desafios de um gerente de projetos de TI, o presente estudo viabiliza o desenvolvimento de trabalhos futuros, onde estes terão como intuito aplicar o plano de ação sobre cada desafio encontrado em um dado contexto de TI. O trabalho também objetivará analisar se as ações aplicadas solucionaram ou não as dificuldades apresentadas durante o estudo. 5. Referências ARTIA. Os maiores desafios do gerenciamento de projetos Disponível em: < Acesso em: 12 fev BAÍA, J. L., Sistemas de gestão de projetos da qualidade em empresas de projetos: aplicação ao caso das empresas de arquitetura f. (Dissertação de Mestrado em Engenharia Civil). Escola Politécnica. Universidade de São Paulo. São Paulo, SP, Brasil. BRAGA, M. M., O papel da Comunicação na Gestão de Projetos: Um estudo de Caso. Departamento de Administração. (Dissertação de Mestrado em Administração Estratégica). Universidade de Salvador. Salvador, BA, Brasil. BOMFIN, D. F., NUNES, P.C. de A., HASTENREITER, Flávio., GERENCIAMENTO DE PROJETOS SEGUNDO O GUIA PMBOK: DESAFIOS PARA OS GESTORES. Revista de Gestão de Projetos - Gep, São Paulo, v. 3, n. 3, p.58-97, set Quadrimestral. Disponível em: <http://www.revistagep.org>. Acesso em: 11 fev CHERMONT, S. G., A qualidade na gestão de projetos de Sistemas de Informação. (Tese de Doutorado em Ciência em Engenharia de Produção). Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, RJ, Brasil. DINSMORE, C. e CAVALIERE, A., Como se Tornar um Profissional em Gerenciamento de Projetos: Livro-Base de Preparação para Cerfiticação PMP_ - Project Management Professional. Rio de Janeiro. QualityMark. FREITAS, C. A., O desafio na Gestão de Projetos de TI. Palestra apresentada na Semana da Gestão e Governança de TI. Escola Superar da Tecnologia da Informação Infnet. Rio de Janeiro, RJ, Brasil. IETEC, INSTITUTO DE EDUCAÇÃO E TECNOLOGIA - IETEC. Site oficial do IETEC <http://www.ietec.com.br> Acesso em: 18 fev MICHAELLIS, O Moderno Dicionário da Língua Portuguesa - "Michaellis", editora Melhoramentos, de PMBOK, Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento de Projetos. [Manual]. Global Standard. Campus Boulevnad: Newtown Square. PMI. PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE PMI, Site oficial do PMI. Disponível em: <http://www.pmi.org.> Acesso em: 02 fev RAMOS, Rafael. Causas de fracassos em projetos de TI e como as metodologias ágeis poderiam ajudar Disponível em: <http://www.gestaoetc.com.br/229/causas-de-fracassos-em-projetos-de-ti-e-como-as-metodologias-ageispoderiam-ajudar/> Acesso em: 20 fev TERRIBILI FILHO, A., O desafio de gerenciar prazos em projetos. In: TERRIBILI FILHO, Armando. Gerenciamento de Prazos. São Paulo: Ano Xv, p

Gerenciamento de Projetos: Os desafios dos profissionais de TI em gestão de projetos

Gerenciamento de Projetos: Os desafios dos profissionais de TI em gestão de projetos Gerenciamento de Projetos: Os desafios dos profissionais de TI em gestão de projetos Antonia M. S. Pereira 1, Carlos H. L. Cavalcante 1,2 1 Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará

Leia mais

Pesquisa realizada com os participantes do 12º Seminário Nacional de Gestão de Projetos. Apresentação

Pesquisa realizada com os participantes do 12º Seminário Nacional de Gestão de Projetos. Apresentação Pesquisa realizada com os participantes do de Apresentação O perfil do profissional de Projetos Pesquisa realizada durante o 12 Seminário Nacional de, ocorrido em 2009, traça um importante perfil do profissional

Leia mais

GUIA PMBOK PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS

GUIA PMBOK PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS ISSN 1984-9354 GUIA PMBOK PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS Emerson Augusto Priamo Moraes (UFF) Resumo Os projetos fazem parte do cotidiano de diversas organizações, públicas e privadas, dos mais diversos

Leia mais

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT MASTER IN PROJECT MANAGEMENT PROJETOS E COMUNICAÇÃO PROF. RICARDO SCHWACH MBA, PMP, COBIT, ITIL Atividade 1 Que modelos em gestão de projetos estão sendo adotados como referência nas organizações? Como

Leia mais

O IMPACTO DA UTILIZAÇÃO DE UM SOFTWARE DE GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE PROJETOS NAS EMPRESAS

O IMPACTO DA UTILIZAÇÃO DE UM SOFTWARE DE GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE PROJETOS NAS EMPRESAS O IMPACTO DA UTILIZAÇÃO DE UM SOFTWARE DE GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE PROJETOS NAS EMPRESAS Nadia Al-Bdywoui (nadia_alb@hotmail.com) Cássia Ribeiro Sola (cassiaribs@yahoo.com.br) Resumo: Com a constante

Leia mais

Pesquisa realizada com os participantes do 16º Seminário Nacional de Gestão de Projetos APRESENTAÇÃO

Pesquisa realizada com os participantes do 16º Seminário Nacional de Gestão de Projetos APRESENTAÇÃO Pesquisa realizada com os participantes do de APRESENTAÇÃO O perfil do profissional de projetos Pesquisa realizada durante o 16 Seminário Nacional de, ocorrido em Belo Horizonte em Junho de, apresenta

Leia mais

Cláudia Araújo Coordenadora Diego Macêdo Programador Marcelo Rodrigues Suporte

Cláudia Araújo Coordenadora Diego Macêdo Programador Marcelo Rodrigues Suporte BCON Sistema de Controle de Vendas e Estoque Declaração de escopo Versão 1.0 Histórico de Revisão Elaborado por: Filipe de Almeida do Amaral Versão 1.0 Aprovado por: Marcelo Persegona 22/03/2011 Time da

Leia mais

Integração de Projetos na Fase de Engenharia

Integração de Projetos na Fase de Engenharia 1 Instituto de Educação Tecnológica Pós-graduação MBA Gestão de Projetos Turma 19 20 de Dezembro 2014 Integração de Projetos na Fase de Engenharia Josie de Fátima Alves Almeida Engenheira Civil josiealmeida@bol.com.br

Leia mais

fagury.com.br. PMBoK 2004

fagury.com.br. PMBoK 2004 Este material é distribuído por Thiago Fagury através de uma licença Creative Commons 2.5. É permitido o uso e atribuição para fim nãocomercial. É vedada a criação de obras derivadas sem comunicação prévia

Leia mais

Declaração de Escopo

Declaração de Escopo 1/9 Elaborado por: Adriano Marra, Bruno Mota, Bruno Leite, Janaina Versão: 1.4 Lima, Joao Augusto, Paulo Takagi, Ricardo Reis. Aprovado por: Porfírio Carlos Roberto Junior 24/08/2010 Time da Equipe de

Leia mais

Fatores Críticos de Sucesso em GP

Fatores Críticos de Sucesso em GP Fatores Críticos de Sucesso em GP Paulo Ferrucio, PMP pferrucio@hotmail.com A necessidade das organizações de maior eficiência e velocidade para atender as necessidades do mercado faz com que os projetos

Leia mais

Alinhamento Estratégico. A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1

Alinhamento Estratégico. A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1 Conhecimento em Tecnologia da Informação Alinhamento Estratégico A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1 2010 Bridge Consulting Apresentação

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS PARA A GESTÃO DE PROJETOS

IDENTIFICAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS PARA A GESTÃO DE PROJETOS IDENTIFICAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS PARA A GESTÃO DE PROJETOS Claudio Oliveira Aplicações de CRM Claudio Oliveira Apresentação Claudio Oliveira (cloliveira@usp.br) Professor da Fundação Vanzolini

Leia mais

PMO (Project Management Office) - Implantação de Escritório de Projetos

PMO (Project Management Office) - Implantação de Escritório de Projetos PMO (Project Management Office) - Implantação de Escritório de Projetos Orientações para o Projeto, Implantação, Gerenciamento e Avaliação de Maturidade do Escritório de Projetos Objetivo O que leva as

Leia mais

METODOLOGIA HSM Centrada nos participantes com professores com experiência executiva, materiais especialmente desenvolvidos e infraestrutura tecnológica privilegiada. O conteúdo exclusivo dos especialistas

Leia mais

Um passo inicial para aplicação do gerenciamento de projetos em pequenas empresas

Um passo inicial para aplicação do gerenciamento de projetos em pequenas empresas Instituto de Educação Tecnológica Pós-graduação Gestão de Projetos Aperfeiçoamento/GPPP1301 T132 09 de outubro de 2013 Um passo inicial para aplicação do gerenciamento de s em pequenas empresas Heinrich

Leia mais

Oficina de Gestão de Portifólio

Oficina de Gestão de Portifólio Oficina de Gestão de Portifólio Alinhando ESTRATÉGIAS com PROJETOS através da GESTÃO DE PORTFÓLIO Gestão de portfólio de projetos pode ser definida como a arte e a ciência de aplicar um conjunto de conhecimentos,

Leia mais

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI FINANÇAS EM PROJETOS DE TI 2012 Material 1 Prof. Luiz Carlos Valeretto Jr. 1 E-mail valeretto@yahoo.com.br Objetivo Objetivos desta disciplina são: reconhecer as bases da administração financeira das empresas,

Leia mais

Aula 2 Governança do projeto Papéis e Responsabilidades

Aula 2 Governança do projeto Papéis e Responsabilidades Aula 2 Governança do projeto Papéis e Responsabilidades Objetivos da Aula: Nesta aula, iremos conhecer os diversos papéis e responsabilidades das pessoas ou grupos de pessoas envolvidas na realização de

Leia mais

Demais Áreas de Conhecimento do PMBOK

Demais Áreas de Conhecimento do PMBOK Residência em Arquitetura de Software Demais Áreas de Conhecimento do PMBOK Prof. Dr. Sandro Ronaldo Bezerra Oliveira srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo Gerência de Desenvolvimento 2008.2 Faculdade de Computação

Leia mais

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Planejamento do Gerenciamento das Comunicações (10) e das Partes Interessadas (13) PLANEJAMENTO 2 PLANEJAMENTO Sem 1 Sem 2 Sem 3 Sem 4 Sem 5 ABRIL

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Projetos

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Projetos Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Projetos Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Gestão de Projetos tem por fornecer conhecimento teórico instrumental que

Leia mais

Análise de Processos do PMBOK em uma Fábrica de Software Um Estudo de Caso

Análise de Processos do PMBOK em uma Fábrica de Software Um Estudo de Caso Análise de Processos do PMBOK em uma Fábrica de Software Um Estudo de Caso Carlos Alberto Rovedder, Gustavo Zanini Kantorski Curso de Sistemas de Informação Universidade Luterana do Brasil (ULBRA) Campus

Leia mais

PROJETO DE FÁBRICA DE SOFTWARE

PROJETO DE FÁBRICA DE SOFTWARE FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE Departamento de Sistemas de Informação PROJETO DE FÁBRICA DE SOFTWARE Denise Xavier Fortes Paulo Afonso BA Agosto/2015 Sumário 1. INTRODUÇÃO... 3 2. PERFIS FUNCIONAIS...

Leia mais

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Planejamento do Gerenciamento das Comunicações (10) e das Partes Interessadas (13) PLANEJAMENTO 2 PLANEJAMENTO Sem 1 Sem 2 Sem 3 Sem 4 Sem 5 ABRIL

Leia mais

WWW.RJN.COM.BR/SIMULADOPMP

WWW.RJN.COM.BR/SIMULADOPMP EMENTA DO TREINAMENTO Apresentar metodologia de estudo dos fundamentos de gerenciamento de projetos, das áreas de conhecimento (integração, escopo, tempo, custo, qualidade, recursos humanos, comunicação,

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos PMI, PMP e PMBOK PMI (Project Management Institute) Estabelecido em 1969 e sediado na Filadélfia, Pensilvânia EUA, o PMI é a principal associação mundial, sem fins lucrativos,

Leia mais

As Boas Práticas no Gerenciamento de Projetos e a Importância das Pessoas na sua Execução

As Boas Práticas no Gerenciamento de Projetos e a Importância das Pessoas na sua Execução As Boas Práticas no Gerenciamento de Projetos e a Importância das Pessoas na sua Execução Palestrante: Carlos Magno da Silva Xavier (M.Sc., PMP) magno@fgvmail.br O QUE ESSES EVENTOS TÊM EM COMUM? Sumário

Leia mais

Cobit e ITIL. Cobit. Planejamento e organização; Aquisição e implementação; Entrega e suporte; Monitoração.

Cobit e ITIL. Cobit. Planejamento e organização; Aquisição e implementação; Entrega e suporte; Monitoração. Cobit e ITIL GOVERNANÇA, GP - RISCO, GP PROJETOS - PMP, SEGURANÇA DAIANA BUENO OUTUBRO 20, 2010 AT 8:00 3.496 visualizações Atualmente, as empresas estão com seus processos internos cada vez mais dependentes

Leia mais

GERÊNCIA DE INTEGRAÇÃO DO PROJETO

GERÊNCIA DE INTEGRAÇÃO DO PROJETO GERÊNCIA DE INTEGRAÇÃO DO PROJETO Estevanir Sausen¹, Patricia Mozzaquatro² ¹Acadêmico do Curso de Ciência da Computação ²Professor(a) do Curso de Ciência da Computação Universidade de Cruz Alta (UNICRUZ)

Leia mais

PMO - Project Management Office (Escritório de Projetos) 16 horas

PMO - Project Management Office (Escritório de Projetos) 16 horas PMO - Project Management Office (Escritório de Projetos) 16 horas As organizações precisam mudar de um enfoque funcional para um enfoque orientado a projetos, o que demanda mudanças na estrutura organizacional

Leia mais

Valores diferenciados para associados/funcionários do Sinduscon/RS

Valores diferenciados para associados/funcionários do Sinduscon/RS MBA Contabilidade & Direito Tributário. Parceria: IPOG/Sinduscon-RS O IPOG em parceria com o CRC-RS, traz à Porto Alegre o MBA em Contabilidade & Direito Tributário, que já é sucesso, com mais de 20 turmas

Leia mais

PMO (Project Management Office) - Implantação de Escritório de Projetos

PMO (Project Management Office) - Implantação de Escritório de Projetos PMO (Project Management Office) - Implantação de Escritório de Projetos Orientações para o Projeto, Implantação, Gerenciamento e Avaliação de Maturidade do Escritório de Projetos Objetivo O estudo da teoria

Leia mais

GUIA DE CURSO. Tecnologia em Sistemas de Informação. Tecnologia em Desenvolvimento Web. Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

GUIA DE CURSO. Tecnologia em Sistemas de Informação. Tecnologia em Desenvolvimento Web. Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas PIM PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO COM O MERCADO GUIA DE CURSO Tecnologia em Sistemas de Informação Tecnologia em Desenvolvimento Web Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Tecnologia em Sistemas

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos (ref. capítulos 1 a 3 PMBOK) TC045 Gerenciamento de Projetos Sergio Scheer - scheer@ufpr.br O que é Gerenciamento de Projetos? Aplicação de conhecimentos, habilidades, ferramentas

Leia mais

Metodologia de Gerenciamento de Projetos da Justiça Federal

Metodologia de Gerenciamento de Projetos da Justiça Federal Metodologia de Gerenciamento de Projetos da Justiça Federal Histórico de Revisões Data Versão Descrição 30/04/2010 1.0 Versão Inicial 2 Sumário 1. Introdução... 5 2. Público-alvo... 5 3. Conceitos básicos...

Leia mais

APRESENTAÇÃO DE PORTFOLIO DE SERVIÇOS

APRESENTAÇÃO DE PORTFOLIO DE SERVIÇOS APRESENTAÇÃO DE PORTFOLIO DE SERVIÇOS Versão 1 2010 A SIX SIGMA BRASIL apresenta a seguir seu portfolio de capacitação e consultoria de serviços de gerenciamento de projetos, processos (lean e seis sigma)

Leia mais

TI - GESTÃO DE PROJETOS

TI - GESTÃO DE PROJETOS TI - GESTÃO DE PROJETOS BISCAIA, R RESUMO: Atualmente o mercado competitivo faz com que empresas busquem constantemente inovações para se manterem competitivas, e nesse cenário tempo, custo e qualidade,

Leia mais

www.pmbasis.com.br CONHEÇA TODAS AS SOLUÇÕES EM NEGÓCIOS, PROJETOS E FORMAÇÃO QUE A PMBASIS TEM PARA SUA EMPRESA OU INSTITUIÇÃO.

www.pmbasis.com.br CONHEÇA TODAS AS SOLUÇÕES EM NEGÓCIOS, PROJETOS E FORMAÇÃO QUE A PMBASIS TEM PARA SUA EMPRESA OU INSTITUIÇÃO. www.pmbasis.com.br CONHEÇA TODAS AS SOLUÇÕES EM NEGÓCIOS, PROJETOS E FORMAÇÃO QUE A PMBASIS TEM PARA SUA EMPRESA OU INSTITUIÇÃO. Crescer, Desenvolver, Multiplicar-se. Nossos melhores sonhos começam assim.

Leia mais

Implementação utilizando as melhores práticas em Gestão de Projetos

Implementação utilizando as melhores práticas em Gestão de Projetos Implementação utilizando as melhores práticas em Gestão de Projetos Objetivo dessa aula é mostrar a importância em utilizar uma metodologia de implantação de sistemas baseada nas melhores práticas de mercado

Leia mais

CobiT 5. Como avaliar a maturidade dos processos de acordo com o novo modelo? Conhecimento em Tecnologia da Informação

CobiT 5. Como avaliar a maturidade dos processos de acordo com o novo modelo? Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação CobiT 5 Como avaliar a maturidade dos processos de acordo com o novo modelo? 2013 Bridge Consulting All rights reserved Apresentação Sabemos que a Tecnologia da

Leia mais

Treinamentos EMENTA. Fundamentos de Gererenciamento de Riscos em Projetos. 14 Horas

Treinamentos EMENTA. Fundamentos de Gererenciamento de Riscos em Projetos. 14 Horas EMENTA Fundamentos de Gererenciamento de Riscos em Projetos 14 Horas OBJETIVO O treinamento tem como objetivo capacitar os participantes a planejar o gerenciamento de riscos, a identificar e avaliar os

Leia mais

GESTÃO DE PROJETOS PREPARAÇÃO PARA CERTIFICAÇÃO PMP / PMI PROJECT MANAGEMENT PROFESSIONAL

GESTÃO DE PROJETOS PREPARAÇÃO PARA CERTIFICAÇÃO PMP / PMI PROJECT MANAGEMENT PROFESSIONAL GESTÃO DE PROJETOS PREPARAÇÃO PARA CERTIFICAÇÃO PMP / PMI PROJECT MANAGEMENT PROFESSIONAL Num cenário onde as empresas precisam se tornar mais competitivas e atentas às rápidas transformações do mercado,

Leia mais

Qualidade na gestão de projeto de desenvolvimento de software

Qualidade na gestão de projeto de desenvolvimento de software Qualidade na gestão de projeto de desenvolvimento de software [...] O que é a Qualidade? A qualidade é uma característica intrínseca e multifacetada de um produto (BASILI, et al, 1991; TAUSWORTHE, 1995).

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO ANALISTA DE SISTEMA ÊNFASE GOVERNANÇA DE TI ANALISTA DE GESTÃO RESPOSTAS ESPERADAS PRELIMINARES

CONCURSO PÚBLICO ANALISTA DE SISTEMA ÊNFASE GOVERNANÇA DE TI ANALISTA DE GESTÃO RESPOSTAS ESPERADAS PRELIMINARES CELG DISTRIBUIÇÃO S.A EDITAL N. 1/2014 CONCURSO PÚBLICO ANALISTA DE GESTÃO ANALISTA DE SISTEMA ÊNFASE GOVERNANÇA DE TI RESPOSTAS ESPERADAS PRELIMINARES O Centro de Seleção da Universidade Federal de Goiás

Leia mais

A Importância das Competências Comportamentais para Profissionais de Gerenciamento de Projetos. Ivo M. Michalick Vasconcelos, MSc, PMP, PMI-SP

A Importância das Competências Comportamentais para Profissionais de Gerenciamento de Projetos. Ivo M. Michalick Vasconcelos, MSc, PMP, PMI-SP A Importância das Competências Comportamentais para Profissionais de Gerenciamento de Projetos Ivo M. Michalick Vasconcelos, MSc, PMP, PMI-SP Por que projetos falham? Gestão Moderna (anos 90 em diante):

Leia mais

PMO Implantação e Operação do Escritório de Projetos.

PMO Implantação e Operação do Escritório de Projetos. PMO Implantação e Operação do Escritório de Projetos. Objetivo O que leva as organizações a criarem um PMO (Project Management Office)? De alguns anos para cá, o estudo da teoria sobre Gerenciamento de

Leia mais

PMI-SP PMI-SC PMI-RS PMI PMI-PR PMI-PE

PMI-SP PMI-SC PMI-RS PMI PMI-PR PMI-PE ESTUDO DE BENCHMARKING EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2009 Brasil Uma realização dos Chapters Brasileiros do PMI - Project Management Institute PMI-SP PMI-RJ PMI-AM PMI-SC PMI-BA ANEXO 1 PMI-RS PMI PMI-CE

Leia mais

MINI-CURSO Gerenciamento de Projetos para Economistas

MINI-CURSO Gerenciamento de Projetos para Economistas MINI-CURSO Gerenciamento de Projetos para Economistas ECONOMISTA - RIVAS ARGOLO 2426/D 62 9905-6112 RIVAS_ARGOLO@YAHOO.COM.BR Objetivo deste mini curso : Mostrar os benefícios do gerenciamento de projetos

Leia mais

Salvador César Costa salvadorc03@yahoo.com.br. PALESTRA Duração prevista: 01:30 h

Salvador César Costa salvadorc03@yahoo.com.br. PALESTRA Duração prevista: 01:30 h Salvador César Costa salvadorc03@yahoo.com.br PALESTRA Duração prevista: 01:30 h Breve Currículo do Palestrante Filme Ilustrativo O Veleiro Objetivos do Tema : Projeto e Gestão Teoria x Prática de Gestão

Leia mais

O Valor da TI. Introduzindo os conceitos do Val IT para mensuração do valor de Tecnologia da Informação. Conhecimento em Tecnologia da Informação

O Valor da TI. Introduzindo os conceitos do Val IT para mensuração do valor de Tecnologia da Informação. Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação O Valor da TI Introduzindo os conceitos do Val IT para mensuração do valor de Tecnologia da Informação 2010 Bridge Consulting

Leia mais

Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2

Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2 Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2 Miriam Regina Xavier de Barros, PMP mxbarros@uol.com.br Agenda Bibliografia e Avaliação 1. Visão Geral sobre o PMI e o PMBOK 2. Introdução

Leia mais

- Project Management Institute. Disciplina de Engenharia de Software. PMP- Project Management Professional PMBOK

- Project Management Institute. Disciplina de Engenharia de Software. PMP- Project Management Professional PMBOK Disciplina de Engenharia de Software Material elaborado por Windson Viana de Carvalho e Rute Nogueira Pinto em 19/07/2004 Material alterado por Rossana Andrade em 22/04/2009 - Project Management Institute

Leia mais

As 12 boas práticas da Gestão de Dados Moderna

As 12 boas práticas da Gestão de Dados Moderna As 12 boas práticas da Gestão de Dados Moderna Bergson Lopes contato@bergsonlopes.com.br www.bergsonlopes.com.br Dados do Palestrante Bergson Lopes Rego, PMP é especialista em Gestão de Dados, Gerenciamento

Leia mais

PMBOK. Guia do Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento de Projetos

PMBOK. Guia do Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento de Projetos PMBOK Guia do Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento de Projetos Crédito/Fonte: Fluxo de Processos do Gerenciamento de Projetos - PMBOK 4a Edição - com ícones [PDF], por Mauro Afonso Sotille, PM Tech

Leia mais

Fundamentos de Gestão de TI

Fundamentos de Gestão de TI Fundamentos de Gestão de TI Tópico V Transição de Serviço (ITIL V3) José Teixeira de Carvalho Neto transição de serviço transição de serviço Objetivo: orientar e coordenar o desenvolvimento e a implantação

Leia mais

TREINAMENTOS MAGAZINE 3 WORKSHOP INTERNACIONAL DE LIDERANÇA 5 GERENCIAMENTO DE RISCOS EM PROJETOS 7 INTRODUÇÃO AO GERENCIAMENTO DE PROJETOS

TREINAMENTOS MAGAZINE 3 WORKSHOP INTERNACIONAL DE LIDERANÇA 5 GERENCIAMENTO DE RISCOS EM PROJETOS 7 INTRODUÇÃO AO GERENCIAMENTO DE PROJETOS TREINAMENTOS MAGAZINE 3 WORKSHOP INTERNACIONAL DE LIDERANÇA Líderes eficazes devem encontrar maneiras de melhorar o nível de engajamento, compromisso e apoio das pessoas, especialmente durante os períodos

Leia mais

Engenharia de Requisitos- como Previnir e Reduzir Riscos

Engenharia de Requisitos- como Previnir e Reduzir Riscos Engenharia de Requisitos- como Previnir e Reduzir Riscos Natasha de Souza Arruda natasha.arruda@ig.com.br FGS Resumo:Engenharia de Requisitos é um dos processos fundamentais para o desenvolvimento de software.

Leia mais

Proposta ITIL V3 HAND S ON. Apresentação Executiva. ITIL V3 Hand s ON

Proposta ITIL V3 HAND S ON. Apresentação Executiva. ITIL V3 Hand s ON ITIL V3 HAND S ON Apresentação Executiva 1 Os treinamentos de ITIL Hand s On, abordam os processos da gestão de serviços de TI do ITIL v3 e são recomendados e necessários, para quem quer ser tornar um

Leia mais

COMUNICAÇÃO, GESTÃO E PLANO DE RECUPERAÇÃO DE PROJETOS EM CRISE CONSULTORIA

COMUNICAÇÃO, GESTÃO E PLANO DE RECUPERAÇÃO DE PROJETOS EM CRISE CONSULTORIA COMUNICAÇÃO, GESTÃO E PLANO DE RECUPERAÇÃO DE PROJETOS EM CRISE CONSULTORIA SOBRE A CONSULTORIA Minimize os impactos de um projeto em crise com a expertise de quem realmente conhece o assunto. A Macrosolutions

Leia mais

Por que gerenciar comunicação nos projetos?

Por que gerenciar comunicação nos projetos? Por que gerenciar comunicação nos projetos? Rogério Magno Pires Rezende Engenheiro Mecânico, Gerente de orçamento, MIP Engenharia SA e pósgraduado em Gestão de Projetos pelo Ietec. Gerenciar comunicação

Leia mais

Soluções CA Technologies suportam a governança de TI na Marisa

Soluções CA Technologies suportam a governança de TI na Marisa CUSTOMER SUCCESS STORY Soluções CA Technologies suportam a governança de TI na Marisa PERFIL DO CLIENTE Indústria: Varejo Companhia: Marisa Lojas S/A Empregados: aproximadamente 15 mil Receita líquida

Leia mais

Metodologia para Análise de Maturidade de Governança de TI. Soluções em Gestão e TI que adicionam valor aos negócios

Metodologia para Análise de Maturidade de Governança de TI. Soluções em Gestão e TI que adicionam valor aos negócios Metodologia para Análise de Maturidade de Governança de TI Soluções em Gestão e TI que adicionam valor aos negócios Garanta a eficiência e a competitividade da sua empresa Análise de Maturidade de Governança

Leia mais

Curso preparatório para a certificação COBIT 4.1 Fundation

Curso preparatório para a certificação COBIT 4.1 Fundation Curso preparatório para a certificação COBIT 4.1 Fundation Dentro do enfoque geral em conhecer e discutir os fundamentos, conceitos e as definições de Governança de TI - tecnologia da informação, bem como

Leia mais

CARGOS E FUNÇÕES APEAM

CARGOS E FUNÇÕES APEAM CARGOS E FUNÇÕES APEAM 1. PRESIDÊNCIA A Presidência possui por finalidades a representação oficial e legal da associação, coordenação e integração da Diretoria Executiva, e o acompanhamento, avaliação,

Leia mais

Teoria e Prática. Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009. Rosaldo de Jesus Nocêra, PMP, PMI-SP, MCTS. do PMBOK do PMI. Acompanha o livro:

Teoria e Prática. Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009. Rosaldo de Jesus Nocêra, PMP, PMI-SP, MCTS. do PMBOK do PMI. Acompanha o livro: Gerenciamento de Projetos Teoria e Prática Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009 do PMBOK do PMI Acompanha o livro: l CD com mais de 70 formulários exemplos indicados pelo PMI e outros desenvolvidos

Leia mais

PMO A implantação do Escritório de Projetos e a C&M. Setembro/2013

PMO A implantação do Escritório de Projetos e a C&M. Setembro/2013 PMO A implantação do Escritório de Projetos e a C&M Setembro/2013 Apresentação Newton Leandro Gonçalves Braga Especialista em Manutenção Industrial e Engenheiro Civil Pós graduando em Gestão de Projetos

Leia mais

Gestão da Tecnologia da Informação

Gestão da Tecnologia da Informação TLCne-051027-P0 Gestão da Tecnologia da Informação Disciplina: Governança de TI São Paulo, Outubro de 2012 0 Sumário TLCne-051027-P1 Conteúdo desta Aula Abordar o domínio Adquirir e Implementar e todos

Leia mais

Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc

Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc PMP, PMI-RMP, PMI-ACP, CSM, CSPO, ITIL & CobiT Certified Carlos Henrique Santos da Silva, MSc, PMP Especializações Certificações Mestre em Informática

Leia mais

Título do Slide Máximo de 2 linhas

Título do Slide Máximo de 2 linhas PMO: Como vencer em projetos de grandes corporações Luiz Del Col 11/Fev/2014 Terça-feira O webinar iniciará em 15 minutos Iniciaremos o webinar às 20h (Horário de Brasília) PMO: Como vencer em projetos

Leia mais

Trilhas Técnicas SBSI - 2014

Trilhas Técnicas SBSI - 2014 brunoronha@gmail.com, germanofenner@gmail.com, albertosampaio@ufc.br Brito (2012), os escritórios de gerenciamento de projetos são importantes para o fomento de mudanças, bem como para a melhoria da eficiência

Leia mais

PRÁTICA O ESCRITÓRIO DE PROJETOS DA SUPERINTENDÊNCIA CENTRAL DE PLANEJAMENTO COMO INSTRUMENTO DE GESTÃO ESTRATÉGICA DOS PROJETOS PRIORITÁRIOS DO PAI

PRÁTICA O ESCRITÓRIO DE PROJETOS DA SUPERINTENDÊNCIA CENTRAL DE PLANEJAMENTO COMO INSTRUMENTO DE GESTÃO ESTRATÉGICA DOS PROJETOS PRIORITÁRIOS DO PAI PRÁTICA O ESCRITÓRIO DE PROJETOS DA SUPERINTENDÊNCIA CENTRAL DE PLANEJAMENTO COMO INSTRUMENTO DE GESTÃO ESTRATÉGICA DOS PROJETOS PRIORITÁRIOS DO PAI Secretaria/Órgão: Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento

Leia mais

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras Núcleo de Pós Graduação Pitágoras MBA Gestão em TI Disciplina: Administração de Suporte e Automação Gerenciamento de Suporte Professor: Fernando Zaidan Ago-2009 1 2 Contexto Área de TI lugar estratégico

Leia mais

GESTÃO DE TI NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS

GESTÃO DE TI NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS GESTÃO DE TI NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS WALLACE BORGES CRISTO 1 JOÃO CARLOS PEIXOTO FERREIRA 2 João Paulo Coelho Furtado 3 RESUMO A Tecnologia da Informação (TI) está presente em todas as áreas de

Leia mais

Gerência de Projetos

Gerência de Projetos Gerência de Projetos Escopo Custo Qualidade Tempo CONCEITO PROJETOS: são empreendimentos com objetivo específico e ciclo de vida definido Precedem produtos, serviços e processos. São utilizados as funções

Leia mais

Capítulo 1 - Introdução 14

Capítulo 1 - Introdução 14 1 Introdução Em seu livro Pressman [22] define processo de software como um arcabouço para as tarefas que são necessárias para construir software de alta qualidade. Assim, é-se levado a inferir que o sucesso

Leia mais

O GERENTE DE PROJETOS

O GERENTE DE PROJETOS O GERENTE DE PROJETOS INTRODUÇÃO Autor: Danubio Borba, PMP Vamos discutir a importância das pessoas envolvidas em um projeto. São elas, e não os procedimentos ou técnicas, as peças fundamentais para se

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE MATEMÁTICA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO MATA62 - Engenharia de Software I Comparação entre Ferramentas de Gerência de Projeto Salvador 2009.1 MATA62

Leia mais

PROJETO NOVAS FRONTEIRAS. Descrição dos processos de gerenciamento da qualidade

PROJETO NOVAS FRONTEIRAS. Descrição dos processos de gerenciamento da qualidade PROJETO NOVAS FRONTEIRAS PLANO DE GERENCIAMENTO DA QUALIDADE QUALITY MANAGEMENT PLAN Preparado por Mara Lúcia Menezes Membro do Time Versão 3 Aprovado por Rodrigo Mendes Lemos Gerente do Projeto 15/11/2010

Leia mais

Governança de TI. Governanca de TI. Objetivos. Governanca de TI - ESR - Confluence. 1 de 5 12/04/2010 11:15

Governança de TI. Governanca de TI. Objetivos. Governanca de TI - ESR - Confluence. 1 de 5 12/04/2010 11:15 1 de 5 12/04/2010 11:15 Dashboard > ESR >... > Elaboracao de cursos > Governanca de TI ESR Governanca de TI View Edit Attachments (4) Info Welcome Leandro N. Ciuffo History Preferences Log Out Browse Space

Leia mais

METODOLOGIA DE GERENCIAMENTO DE PROJETO DE SOFTWARE ORIENTADO A OBJETO COM PMBOK

METODOLOGIA DE GERENCIAMENTO DE PROJETO DE SOFTWARE ORIENTADO A OBJETO COM PMBOK V EPCC Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 23 a 26 de outubro de 2007 METODOLOGIA DE GERENCIAMENTO DE PROJETO DE SOFTWARE ORIENTADO A OBJETO COM PMBOK Cleber Lecheta Franchini 1 Resumo:

Leia mais

Conceituar projetos e a gerência de projetos. Conhecer a importância e os benefícios do gerenciamento de projetos Conhecer o PMI, o PMBOK, os grupos

Conceituar projetos e a gerência de projetos. Conhecer a importância e os benefícios do gerenciamento de projetos Conhecer o PMI, o PMBOK, os grupos Gestão de Projetos Empresariais Objetivos: Conceituar projetos e a gerência de projetos. Conhecer a importância e os benefícios do gerenciamento de projetos Conhecer o PMI, o PMBOK, os grupos de processos

Leia mais

Aula Nº 9 Gerenciamento de Recursos Humanos em projetos

Aula Nº 9 Gerenciamento de Recursos Humanos em projetos Aula Nº 9 Gerenciamento de Recursos Humanos em projetos Objetivos da Aula: Os objetivos desta aula visam tratar da identificação bem como do estabelecimento de uma estrutura organizacional apropriada ao

Leia mais

Pesquisa de Maturidade do GERAES. Data de aplicação: 21/02/08

Pesquisa de Maturidade do GERAES. Data de aplicação: 21/02/08 Pesquisa de Maturidade do GERAES Data de aplicação: 21/02/08 Pesquisa de Maturidade Metodologia MPCM / Darci Prado Disponível em www.maturityresearch.com Metodologia da pesquisa 5 níveis e 6 dimensões

Leia mais

1 Introdução. 1.1. Considerações finais

1 Introdução. 1.1. Considerações finais 11 1 Introdução 1.1. Considerações finais O presente trabalho tem por finalidade analisar a área de TI de uma empresa que se estrutura por meio de projetos, dando ênfase nos modelos motivacionais que são

Leia mais

Curso Prático em Gestão de Projetos com MS Project

Curso Prático em Gestão de Projetos com MS Project Curso Prático em Gestão de Projetos com MS Project Guia Fundamental para Gestão de Projetos com a utilização do MS Project Objetivo Os projetos fazem parte de nossas vidas e das organizações, contudo a

Leia mais

ROSALDO DE JESUS NOCÊRA PMP, PMI-SP, PMI-RMP, MCTS

ROSALDO DE JESUS NOCÊRA PMP, PMI-SP, PMI-RMP, MCTS ROSALDO DE JESUS NOCÊRA PMP, PMI-SP, PMI-RMP, MCTS Project Management Professional do PMI - Project Management Institute De acordo com a 5ª edição (2013) do PMBOK Guide GUIA DEFINITIVO 2ª edição Inclui:

Leia mais

Estruturando Processo de Gestão de Projeto. José Renato Santiago

Estruturando Processo de Gestão de Projeto. José Renato Santiago Estruturando Processo de Gestão de Projeto Metodologia de Gestão de Projetos Objetivo: O objetivo deste documento é apresentar ações e iniciativas voltadas para a implantação de metodologia de Gestão de

Leia mais

Estudo de Caso. Projeto Correspondência Eletrônica nos Correios S.A.

Estudo de Caso. Projeto Correspondência Eletrônica nos Correios S.A. Estudo de Caso Projeto Correspondência Eletrônica nos Correios S.A. A Presidência dos Correios vislumbrou a possibilidade da Empresa apresentar aos seus clientes um novo serviço, que foi denominado de

Leia mais

PMBOK e Cobit - Uma Experiência na Reformulação de Sistemas em Angola Marcelo Etcheverry Torres,PMP,Cobit)

PMBOK e Cobit - Uma Experiência na Reformulação de Sistemas em Angola Marcelo Etcheverry Torres,PMP,Cobit) PMBOK e Cobit - Uma Experiência na Reformulação de Sistemas em Angola Marcelo Etcheverry Torres,PMP,Cobit) Agenda A palestra Angola Cliente O projeto Usando o PMBOK Usando o Cobit Lições Aprendidas Conclusão

Leia mais

GPAD Gestão de Projetos em Ambientes Digitais

GPAD Gestão de Projetos em Ambientes Digitais GPAD Gestão de Projetos em Ambientes Digitais Tecnologia e Mídias Digitais PUC SP Prof. Eduardo Savino Gomes 1 Afinal, o que vem a ser Gestão? 2 Gestão/Gerir/Gerenciar Gerenciar, administrar, coordenar

Leia mais

Portifólio de Serviços

Portifólio de Serviços Portifólio de Serviços A PM11K conta com uma abrangência de mercado muito grande graças ao seu modelo inovador. Aqui você contrata um consultor e, junto dele, mais centenas de outros consultores em rede,

Leia mais

ENGENHARIA DE SOFTWARE I

ENGENHARIA DE SOFTWARE I ENGENHARIA DE SOFTWARE I Prof. Cássio Huggentobler de Costa [cassio.costa@ulbra.br] Twitter: www.twitter.com/cassiocosta_ Agenda da Aula (002) Metodologias de Desenvolvimento de Softwares Métodos Ágeis

Leia mais

Oficina 1: CUSTOS. Ocorrência Desafio Ocorrências Lições Aprendidas Melhorias Considerações SGE. Procurar parceiros que dividam ou arquem com custos

Oficina 1: CUSTOS. Ocorrência Desafio Ocorrências Lições Aprendidas Melhorias Considerações SGE. Procurar parceiros que dividam ou arquem com custos Oficina : CUSTOS 2 Orçamento sem financeiro (Cronograma X Desembolso) Comunicação quanto ao Risco de não execução do projeto Procurar parceiros que dividam ou arquem com custos Negociação com SPOA/Secr.

Leia mais

Gestão de Projeto de Tecnologia da Informação

Gestão de Projeto de Tecnologia da Informação Gestão de Projeto de Tecnologia da Informação Gerenciamento de Projetos Mauro Lopes Carvalho Silva Professor EBTT DAI Departamento de Informática Campus Monte Castelo Instituto Federal de Educação Ciência

Leia mais

AGNALDO IZIDORO DE SOUZA UNIPAR agnaldo@unipar.br JAIR OTT UNIPAR jairott@gmail.com PABLO A. MICHEL UNIPAR pamichel@unipar.br

AGNALDO IZIDORO DE SOUZA UNIPAR agnaldo@unipar.br JAIR OTT UNIPAR jairott@gmail.com PABLO A. MICHEL UNIPAR pamichel@unipar.br A importância da aplicação de técnicas de gerenciamento de riscos em projetos de desenvolvimento de software: estudo de caso do sistema de controle de veículos AGNALDO IZIDORO DE SOUZA UNIPAR agnaldo@unipar.br

Leia mais

Jonas de Souza H2W SYSTEMS

Jonas de Souza H2W SYSTEMS Jonas de Souza H2W SYSTEMS 1 Tecnólogo em Informática Fatec Jundiaí MBA em Gerenciamento de Projetos FGV Project Management Professional PMI Mestrando em Tecnologia UNICAMP Metodologia de apoio à aquisição

Leia mais

Gerenciamento de Escopo, Tempo e Custo

Gerenciamento de Escopo, Tempo e Custo Gerenciamento de Escopo, Tempo e Custo A Abordagem do PMI para as Áreas de Tríplice Restrição O PMI define nove áreas de conhecimento e vários processos divididos entre estas áreas. Embora nenhuma delas

Leia mais