C3SL - Centro de Computação Científica e Software Livre. Estudo sobre Android

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "C3SL - Centro de Computação Científica e Software Livre. Estudo sobre Android"

Transcrição

1 C3SL - Centro de Computação Científica e Software Livre Estudo sobre Android Relatório que apraaesenta o estudo realizado pelo C3SL analisando os aspectos gerais do Android e de outros sistemas similares Fevereiro

2 Sumário 1 Introdução 3 2 Android Arquitetura Kernel Bibliotecas & Runtime Máquina Virtual Dalvik Extensão.Dex Pacote APK Framework Aplicações Componentes da Aplicação O Sistema de Arquivos Alternativas Tizen Firefox OS Mer Ubuntu Touch OS Informações Lançamento

3 1 Introdução Este relatório apresenta os aspectos gerais do sistema operacional Android, além de analisar outros sistemas semelhantes. Em relação ao Android, são analisados diversos pontos importantes deste sistema, tais como quais camadas o compõem, e para que servem, o funcionamento das aplicações e o sistema de arquivos. Dentre as alternativas ao Android, foram analisados o Tizen, o Fifefox OS, o Mer e o Ubuntu Touch OS. 3

4 2 Android Android é um sistema operacional baseado no núcleo do Linux para dispositivos móveis, desenvolvido pela Open Handset Alliance, liderada pela Google e várias outras empresas, tais como: Intel, Nvidia, Samsung, LG, entre outras. O projeto se iniciou em outubro de 2003, em Palo Alto na California, com uma empresa chamada Android Inc. Os fundadores foram Andy Rubin, Rich Miner, Nick Sears e Chris White. Esta empresa foi adquirida pela Google em 2005, e a primeira versão do Android foi disponibilizada para o público em 22 de outubro de Desde o seu lançamento, o Android passou por várias modificações, e com isso várias versões foram lançadas. Abaixo está a lista com todas as versões existentes: 1.5: Cupcake 1.6: Donut : Eclair 2.2: FroYo 2.3: Gingerbread : Honeycomb 4.0: Ice Cream Sandwich : Jelly Bean 4

5 2.1 Arquitetura O android é um sistema operacional formado por cinco camadas: o kernel, as bibliotecas, o runtime, o framework e as aplicações. Para um melhor aproveitamento da capacidade que o sistema tem a oferecer, é vital o entendimento do que são, de como funcionam e de como interagem estas camadas. Figura 1: Arquitetura Figura 2: Diagrama demonstrando a arquitetura interna do Android 5

6 2.2 Kernel O Android utiliza uma versão modificada do kernel do Linux, em que foram adicionados vários serviços considerados essenciais para dispositivos móveis, tais como: gerenciamento de energia, um novo mecanismo para a comunicação entre processos (IPC - Inter process Communication) chamado Binder, depuração de erros (Android Debug Bridge), Alarm (Driver que tem a função de fornecer algumas funções básicas de alarme e temporizadores), etc. 2.3 Bibliotecas & Runtime Bibliotecas Depois da camada do Kernel temos as bibliotecas básicas do sistema, sendo que a maior parte foi desenvolvida em C/C++. Dentras as bibliotecas temos, por exemplo, a Bionic que é a libc otimizada para uso embarcado. Temos também a OpenGL/ES para se trabalhar com gráficos, e a SQLite, para a manipulação de banco de dados, entre outras. Runtime O Runtime é composto pela máquina virtual Dalvik, que serve para a execução de aplicações, e pelas Bibliotecas do Núcleo (Core Libraries), que são um conjunto de bibliotecas que foram reescritas para prover as mesmas funcionalidades disponíveis na linguagem Java. A função do Runtime é de permitir rodar programas complexos em ambientes com memória limitada, bateria limitada, processamento limitado, entre outros Máquina Virtual Dalvik A Dalvik virtual machine foi desenvolvida pela Google como parte da plataforma Android. Ela é uma máquina virtual baseada em registradores. Ela é otimizada para requerer pouca memória e rodar em um CPU lento. 6

7 Foi projetada para permitir que múltiplas instâncias da máquina virtual rodem ao mesmo tempo. O sistema operacional é responsável pelo o isolamento de processos, pelo gerenciamento de memória e o suporte a threading. Ela executa arquivos no formato.dex(dalvik Executable). Por que não usar J2ME? J2ME é a plataforma Java para sistemas embarcados, a qual está sob a especificação JSR (Java Specification Request) que é um processo bastante burocrático e necessário para que sejam inseridos novos recursos na plataforma. Usando a Dalvik, a Google tem total liberdade para evoluir o Android e adicionar novas funcionalidades de uma forma mais rápida e simples Extensão.Dex Quando se trabalha com J2EE, ou seja, quando é compilada uma Classe.java, a JVM (Java Virtual Machine) interpreta o código.java e gera o código.class. Isto siginifica que cada classe Java resulta em um arquivo. Na plataforma Android os arquivos.java também são convertidos para.class e através de uma ferramenta chamada dx, todos os arquivos.class relacionados à uma aplicação são convertidos para um único arquivo, com a extensão.dex, que é interpretada pela DVM (Dalvik Virtual Machine). Considerando que um arquivo.class contém apenas uma classe, o arquivo.dex contém várias classes, de modo a reduzir o tamanho do arquivo e operações de I/O (entrada e saída) e acelerar a velocidade de busca. Outra vantagem do arquivo.dex é que ele foi otimizado para o uso de memória e o designer principal é impulsionado para o compartilhamento de dados. O diagrama abaixo compara o formato de arquivo.class interpretado pela JVM e o.dex interpretado pela DVM (Dalvik Virtual Machine). 7

8 2.3.3 Pacote APK O Android Package Tool (APT) compacta os arquivos.dex e o AndroidManifest.xml 1 como binário e cria uma extensão.apk. Após a geração do arquivo.apk, que já pode ser disponibilizado para os dispositivos com Android, os arquivos.dex são otimizados antes da execução. Os arquivos são salvos em uma região de cache onde são convertidos para um tipo de extensão customizada chamada de.dey. Uma vez compilado, se a estrutura de pacotes da aplicação não mudar, a DVM (Dalvik Virtual Machine) executa diretamente o arquivo.dey. 2.4 Framework Esta Camada tem o objetivo de fornecer todas as funcionalidades necessárias para a construção de aplicativos, visando o reaproveitamento de código e o aumento da produtividade. Sendo que todas as aplicações desenvolvidas para Android têm acesso ao mesmo framework e as mesmas API s. Abaixo alguns dos frameworks mais importantes: Activity Manager: Responsável por gerenciar o ciclo de vida das aplicações. Além de todas as tarefas relativas a troca de contexto e gerenciamento de processos. Package Manager: Gerencia a instalação e atualização da aplicações. Telephony Manager: Fornece acesso a informações sobre os serviços de telefonia no dispositivo. Content Provider: Provê o compartilhamento de dados entre aplicações. 1 O AndroidManifest.xml apresenta informações essenciais sobre o aplicativo para o sistema Android, informações que o sistema deve ter antes de executar qualquer código do aplicativo. 8

9 2.5 Aplicações As aplicações são escritas utlizando-se a liguagem de programação Java. Encontramse nesta camada, aplicações tais como: navegador, , calendário, etc Componentes da Aplicação Componentes da Aplicação são blocos essenciais de uma aplicação do Android, alguns destes componentes dependem um do outro, mas cada tipo tem seu próprio objetivo e ciclo de vida. O sistema lida com cada componente de maneira diferente e cada um deles possui sua própria entidade e sua própria maneira de ser construida. As aplicações podem ser compostas de quatro tipos de componentes: Brodcast Receiver: que responde a algum evento do sistema ou de uma aplicação, por exemplo, tela desligada, bateria está baixa, o download de um arquivo acabou. Tipicamente, um brodcast receiver não deve realizar muito trabalho, ele deve iniciar um service ou uma activity. Content Providers: que são responsáveis por gerenciar o acesso a um conjunto estruturado de dados. O content provider é um modo de compartilhar dados entre aplicações e a interface para o acesso a estes dados é feita em SQL. Activity: que fornece uma tela com a qual os usuários podem interagir, a fim de fazer algo, como discar o telefone, tirar uma foto, enviar um ou visualizar um mapa. 9

10 Service: que pode executar operações de longa duração em segundo plano e não fornece uma interface para o usuário. 10

11 2.6 O Sistema de Arquivos Podemos ver como é a estrutura da árvore de diretórios do Android abaixo: Os principais diretórios são o data que é responsável por armazenar dados das aplicações, e o system que contêm as bibliotecas, os serviços e as aplicações Java. 3 Alternativas A seguir serão apresentados alguns sistemas operacionais que têm a mesma plataforma alvo do Android. 11

12 3.1 Tizen Tizen é um sistema open source, baseado no Linux, desenvolvido a partir de um consórcio, conhecido como Tizen Association 1, que inclui empresas como a Samsung, a Intel e a Linux Foundation. Este sistema está sendo projetado para rodar em smartphones, tablets, netbooks, smart TVs, centrais multimídia para veículos, e outros tipos de sistemas embarcados. Por enquanto o único meio para se conhecer este sistema, é através da utilização do SDK (Software Development Kit), disponibilizado no site oficial. Empresa/Desenvolvedor Linux Foundation, Samsung, Tizen Association Família do Sistema Operacional Linux Modelo de Código Open souce e proprietário Lançamento 5 de Janeiro de 2012 Linguagem de Programação HTML5, C++,C e Java(Android) Plataformas Suportadas ARM e x86 Licença Apache License, BSD, LGPL, Flora License e proprietária. Site Oficial

13 3.2 Firefox OS O Firefox OS (anteriormente Boot to Gecko) é um sistema de código-aberto que foi totalmente desenvolvido baseado em HTML5. Tendo como objetivo oferecer todos os benefícios de um smartphone com um valor mais acessível. Ainda não foram disponibilizados modelos para o público, mas existe a opção de se utilizar o Firefox OS Simulator 1 para testar o sistema. Empresa/Desenvolvedor Mozilla Corporation Família do Sistema Operacional Linux Modelo de Código Open souce 2 Lançamento 5 de Janeiro de 2012 Linguagem de Programação HTML5, CSS, JavaScript, C++ Plataformas Suportadas ARM Site Oficial Mozilla Licensing Policies 13

14 3.3 Mer Em outubro de 2011 o projeto Mer foi anunciado, focado em ser um Linux para plataformas móveis de código aberto, ultra-portátil, incluindo as bases tecnológicas do HTML5, QML(Qt Meta Language) e JS(JavaScript), para a construção de produtos que seriam derivados do código base do MeeGo (um linux para portáteis descontinuado em 2011, o Mer é seu sucessor). Em meados de 2011, David Greaves e Carsen Munk discutiram novas direções para o projeto MeeGo, a idéia apresentada foi de reconstruir o projeto de cima para baixo, de modo a reacender o projeto e corrigir problemas com o gerenciamento, falta de transparência, direção e flexibilidade. Essas discussões foram feitas numa série de postagens em um blog 1, onde uma diferente abordagem para um código de plataformas móveis foi apresentado e a partir deste código, o projeto foi iniciado. Empresa/Desenvolvedor Família do Sistema Operacional Modelo de Código Linguagem de Programação Plataformas Suportadas Site Oficial The Mer Project Linux Open souce HTML5, Qt e EFL ARM, x86 e MIPS

15 3.4 Ubuntu Touch OS É um projeto que tem por objetivo desenvolver um sistema operacional para dispositivos móveis (no caso, tablets e smartphones), com o uso da interface Unity do Ubuntu OS. O projeto está sendo desenvolvido pela canonical, foi anunciado em 2 de janeiro de 2013, mas na época ainda não tendo um nome específico, apenas Ubuntu for phones, em 19 de fevereiro de 2013 foi dado o nome de Ubuntu Touch OS. O Ubuntu Touch OS possui características muito semelhantes ao Ubuntu para desktops, algumas de suas características são: Open Source Multilingual As plataformas suportadas incluem ARM e i386 Usa o Kernel do Linux (Usado pelo Android OS) Inclui a GNU GLP dentre outras licenças de código aberto Da mesma forma que o projeto Mer, o Ubuntu Touch OS é baseado em QML e HTML5, podendo suportar facilmente aplicações desenvolvidas com tecnologia web Informações Dispositivos que têm a opção de ser acoplados em uma docking station 1, obtendo assim recursos extras, podem se transformar num computador completo, o Ubuntu Touch OS oferece suporte para esses recursos (se disponíveis), deixando-o muito semelhante ao Ubuntu para desktops, com a diferença de ser portátil. O Ubuntu Touch OS também possui uma dash bar, semelhante ao do Unity no Ubuntu para desktops, o que oferece ao usuário a possibilidade de acessar seus aplicativos, arquivos e contatos de maneira mais rápida. As aplicações padrão do Ubuntu Touch OS incluem: Facebook, Twitter, Google Calendar, o navegador Chromium, reprodutor de vídeo VLC Player, Ubuntu Music Player, calculadora, dentre outros. 1 Hardware à parte do tablet, geralmente com entradas USB, teclado, saídas de áudio e vídeo, dentre outros recursos 15

16 3.4.2 Lançamento O Ubuntu Touch OS ainda não esta disponível para download, e ainda não há informações sobre quando isto irá ocorrer, o que sabemos até agora é que o SO deve ser lançado por volta de outubro de Versões anteriores do SO estão disponíveis para a instalação em apenas alguns tablets, o que inclui alguns dispositivos da Nexus (linha de dispositivos móveis fabricados pela Google em conjunto com um parceiro da OEM (Original Equipment Manufacturer), como por exemplo o Asus Nexus 7, LG Nexus 4 e o Samsung Galaxy Nexus são dispositivos compatíveis com o Ubuntu Touch OS. Atualmente os desenvolvedores podem ter acesso ao código fonte do projeto, podendo modificá-lo e testá-lo livremente. Empresa/Desenvolvedor Canonical Família do Sistema Operacional Linux Modelo de Código Open souce Lançamento 21 de fevereiro de 2013 Linguagem de Programação HTML5, Qt, entre outras Plataformas Suportadas ARM e x86 Licença GNU Site Oficial

Sistemas Embarcados Android

Sistemas Embarcados Android Engenharia Elétrica UFPR 13 de novembro de 2014 Desenvolvido para sistemas móveis pelo Google: Android Open Source Project (AOSP) Grande sucesso, devido a combinação de: open source licensing aggressive

Leia mais

Introdução a programação de dispositivos móveis. Prof. Me. Hélio Esperidião

Introdução a programação de dispositivos móveis. Prof. Me. Hélio Esperidião Introdução a programação de dispositivos móveis. Prof. Me. Hélio Esperidião Windows Mobile O Windows Mobile é um sistema operacional compacto, desenvolvido para rodar em dispositivos móveis como Pocket

Leia mais

Sistemas Embarcados Android

Sistemas Embarcados Android Engenharia Elétrica UFPR 7 de março de 2013 Outline Desenvolvido para sistemas móveis pelo Google: Android Open Source Project (AOSP) Grande sucesso, devido a combinação de: open source licensing aggressive

Leia mais

Dispositivos móveis e o mercado Android Open Handset Alliance Informações sobre Android Arquitetura

Dispositivos móveis e o mercado Android Open Handset Alliance Informações sobre Android Arquitetura Dispositivos móveis e o mercado Android Open Handset Alliance Informações sobre Android Arquitetura Dispositivos móveis e o mercado Mercado cresce a cada ano Muitos recursos Múltiplas plataforma Symbian

Leia mais

O que é o Android? O que é o Android

O que é o Android? O que é o Android O que é o Android? O Android é um sistema operacional para dispositivos móveis, baseado em uma plataforma de código aberta sob a licença apache, permitindo que os fabricantes possam modificar seu código

Leia mais

Introdução Dalvik Linux 2.6. Android. Diogo de Campos, João Paulo Pizani Flor, Maurício Oliveira Haensch, Pedro Covolan Bachiega

Introdução Dalvik Linux 2.6. Android. Diogo de Campos, João Paulo Pizani Flor, Maurício Oliveira Haensch, Pedro Covolan Bachiega Android Diogo de Campos, João Paulo Pizani Flor, Maurício Oliveira Haensch, Pedro Covolan Bachiega Universidade Federal de Santa Catarina November 18, 2008 Agenda 1 Introdução 2 Dalvik 3 Linux 2.6 Introdução

Leia mais

Programação para Dispositivos Móveis

Programação para Dispositivos Móveis Programação para Dispositivos Móveis Fatec Ipiranga Análise e Desenvolvimento de Sistemas Aula 02 História do desenvolvimento de software para dispositivos móveis Dalton Martins dmartins@gmail.com São

Leia mais

Visão geral Estrutura do sistema Ferramentas de desenvolvimento Uma aplicação. Android. Universidade Federal de Santa Catarina. 17 de dezembro de 2008

Visão geral Estrutura do sistema Ferramentas de desenvolvimento Uma aplicação. Android. Universidade Federal de Santa Catarina. 17 de dezembro de 2008 Android José João Junior Universidade Federal de Santa Catarina 17 de dezembro de 2008 Agenda 1 Visão geral 2 Estrutura do sistema 3 Ferramentas de desenvolvimento 4 Uma aplicação Visão geral Histórico

Leia mais

A plataforma Android: Uma Introdução

A plataforma Android: Uma Introdução A plataforma Android: Uma Introdução Android Iniciativa da Google de prover uma plataforma aberta para Web móvel Open Handset Alliance Associação de um grupo bastante heterogêneo de empresas (operadoras,

Leia mais

DESENVOLVIMENTO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS. PROFª. M.Sc. JULIANA H Q BENACCHIO

DESENVOLVIMENTO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS. PROFª. M.Sc. JULIANA H Q BENACCHIO DESENVOLVIMENTO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS PROFª. M.Sc. JULIANA H Q BENACCHIO Objetivos Desenvolver software baseados na plataforma de dispositivos móveis com ênfase na Android SDK, abrangendo desde princípios

Leia mais

Introdução a Computação Móvel

Introdução a Computação Móvel Introdução a Computação Móvel Computação Móvel Prof. Me. Adauto Mendes adauto.inatel@gmail.com Histórico Em 1947 alguns engenheiros resolveram mudar o rumo da história da telefonia. Pensando em uma maneira

Leia mais

Android. Marcelo Quinta @mrquinta

Android. Marcelo Quinta @mrquinta Android Marcelo Quinta @mrquinta Oi, eu sou o Marcelo Quinta Pública Público-privada Privada Próprio negócio Voluntariado Parabéns à organização do GO-GTUG Tablets 160% de aumento em 2011 Smartphones

Leia mais

Aula 1 - Introdução e configuração de ambiente de desenvolvimento

Aula 1 - Introdução e configuração de ambiente de desenvolvimento Aula 1 - Introdução e configuração de ambiente de desenvolvimento Olá, seja bem-vindo à primeira aula do curso para desenvolvedor de Android, neste curso você irá aprender a criar aplicativos para dispositivos

Leia mais

Sobre o Colméia: Grupo de pesquisa em Software e Hardware Livre. Software Livre não é só Linux!

Sobre o Colméia: Grupo de pesquisa em Software e Hardware Livre. Software Livre não é só Linux! Sobre o Colméia: Grupo de pesquisa em Software e Hardware Livre. Software Livre não é só Linux! Assuntos que serão abordados Android é Software Livre? Arquitetura Android Maquina Virtual Dalvik Evolução

Leia mais

Linguagem de Programação JAVA. Professora Michelle Nery Nomeclaturas

Linguagem de Programação JAVA. Professora Michelle Nery Nomeclaturas Linguagem de Programação JAVA Professora Michelle Nery Nomeclaturas Conteúdo Programático Nomeclaturas JDK JRE JEE JSE JME JVM Toolkits Swing AWT/SWT JDBC EJB JNI JSP Conteúdo Programático Nomenclatures

Leia mais

Seminário de S.O - Google Android

Seminário de S.O - Google Android Seminário de S.O - Google Android Diogo de Campos João Paulo Pizani Flor Maurício Oliveira Haensch Pedro Covolan Bachiega 19 de novembro de 2008 1 Introdução O presente trabalho foi apresentado como seminário

Leia mais

COMPUTAÇÃO MÓVEL. Prof. M.Sc Sílvio Bacalá Jr www.facom.ufu.br/~bacala/android

COMPUTAÇÃO MÓVEL. Prof. M.Sc Sílvio Bacalá Jr www.facom.ufu.br/~bacala/android COMPUTAÇÃO MÓVEL Prof. M.Sc Sílvio Bacalá Jr www.facom.ufu.br/~bacala/android O que é computação Móvel Acesso à informação a qualquer lugar, a qualquer momento. O que é computação Móvel Tecnicamente: Processamento

Leia mais

O SISTEMA ANDROID NO UNIVERSO DOS DISPOSITIVOS MÓVEIS

O SISTEMA ANDROID NO UNIVERSO DOS DISPOSITIVOS MÓVEIS O SISTEMA ANDROID NO UNIVERSO DOS DISPOSITIVOS MÓVEIS Gilberto Sadao OTSUKA 1 Ana Paula Ambrósio ZANELATO 2 RESUMO: Com o advento da popularização e maior uso da internet por meio da utilização de dispositivos

Leia mais

Fundamentos da Computação Móvel

Fundamentos da Computação Móvel Fundamentos da Computação Móvel (Plataformas Sistemas Operacionais e Desenvolvimento) Programação de Dispositivos Móveis Mauro Lopes Carvalho Silva Professor EBTT DAI Departamento de Informática Campus

Leia mais

EA998/MC933 Guido Araujo e Sandro Rigo

EA998/MC933 Guido Araujo e Sandro Rigo EA998/MC933 Guido Araujo e Sandro Rigo 1 Introdução Livros adotados (e-books) Learning Android, Marco Gargenta, O Reilly Media (livro texto) Professional Android Application, Reto Meier, Wrox Abordagem

Leia mais

DESENVOLVIMENTO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS. PROFª. M.Sc. JULIANA H Q BENACCHIO

DESENVOLVIMENTO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS. PROFª. M.Sc. JULIANA H Q BENACCHIO DESENVOLVIMENTO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS PROFª. M.Sc. JULIANA H Q BENACCHIO Links importantes http://www.android.com/ Site oficial de toda a documentação, downloads e informações sobre a plataforma. http://developer.android.com/

Leia mais

PLATAFORMA ANDROID. Ariel Soares Teles arielsoaresteles@gmail.com

PLATAFORMA ANDROID. Ariel Soares Teles arielsoaresteles@gmail.com Universidade Federal do Maranhão UFMA Programa de Pós-graduação em Engenharia de Eletricidade PPGEE Área de Concentração: Ciência da Computação Disciplina: Introdução a Computação Móvel Professor: Dr.

Leia mais

Sistemas Operacionais Introdução

Sistemas Operacionais Introdução Sistemas Operacionais Introdução Adriano J. Holanda http://adrianoholanda.org/edu/ 5 de agosto de 2013 Introdução Sobre o curso Introdução Complexidade dos SOs Informações sobre a disciplina Serviços Arquitetura

Leia mais

MONOGRAFIA: PLATAFORMAS DE DESENVOLVIMENTO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS

MONOGRAFIA: PLATAFORMAS DE DESENVOLVIMENTO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO PUC-RIO DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA - DI PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM INFORMÁTICA INF2541 INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO MÓVEL PROF. MARKUS ENDLER MONOGRAFIA:

Leia mais

Desenvolvimento para Android Prá9ca 1. Prof. Markus Endler

Desenvolvimento para Android Prá9ca 1. Prof. Markus Endler Desenvolvimento para Android Prá9ca 1 Prof. Markus Endler Pré- requisitos Para desenvolver para plataforma Android, é necessário fazer o download e instalar: Android SDK Tools: necessário para gerenciamento

Leia mais

6/06/2012 09h26 - Atualizado em 26/06/2012 12h30 Boot to Gecko: o futuro celular da Mozilla

6/06/2012 09h26 - Atualizado em 26/06/2012 12h30 Boot to Gecko: o futuro celular da Mozilla 6/06/2012 09h26 - Atualizado em 26/06/2012 12h30 Boot to Gecko: o futuro celular da Mozilla O mercado brasileiro de dispositivos móveis em breve ganhará mais uma grande plataforma. Anunciado oficialmente

Leia mais

Frameworks para criação de Web Apps para o Ensino Mobile

Frameworks para criação de Web Apps para o Ensino Mobile 393 Frameworks para criação de Web Apps para o Ensino Mobile Lucas Zamim 1 Roberto Franciscatto 1 Evandro Preuss 1 1 Colégio Agrícola de Frederico Westphalen (CAFW) Universidade Federal de Santa Maria

Leia mais

OFICINA ANDROID COMO COMEÇAR A DESENVOLVER!

OFICINA ANDROID COMO COMEÇAR A DESENVOLVER! OFICINA ANDROID COMO COMEÇAR A DESENVOLVER! QUEM SOU EU? REGILAN MEIRA SILVA Professor de Informática do Campus Ilhéus Formação em Ciência da Computação com Especialização em Sistemas de Informação e Mestrado

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais UNIVERSIDADE BANDEIRANTE DE SÃO PAULO INSTITUTO POLITÉCNICO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Sistemas Operacionais Notas de Aulas: Tópicos 7 e 8 Estrutura do Sistema Operacional São Paulo 2009 1 Sumário

Leia mais

Descrição geral do Android

Descrição geral do Android Descrição geral do Android (POO) Centro de Cálculo Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Pedro Alexandre Pereira (palex@cc.isel.ipl.pt) Versões & API A versão 1.0 foi lançada em Fevereiro de 2009

Leia mais

Programação de Computadores - I. Profª Beatriz Profº Israel

Programação de Computadores - I. Profª Beatriz Profº Israel Programação de Computadores - I Profª Beatriz Profº Israel A linguagem JAVA A linguagem Java O inicio: A Sun Microsystems, em 1991, deu inicio ao Green Project chefiado por James Gosling. Projeto que apostava

Leia mais

Desenvolvimento de Aplicações Móveis: Presente, Passado e Futuro

Desenvolvimento de Aplicações Móveis: Presente, Passado e Futuro Desenvolvimento de Aplicações Móveis: Presente, Passado e Futuro Prof. Gilberto Amado de Azevedo Cysneiros Filho Tecnologia Vestível Tecnologia vestível (wearable technology) são acessórios diretamente

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS. Apostila 03 Estrutura do Sistema Operacional UNIBAN

SISTEMAS OPERACIONAIS. Apostila 03 Estrutura do Sistema Operacional UNIBAN SISTEMAS OPERACIONAIS Apostila 03 Estrutura do Sistema Operacional UNIBAN 1.0 O Sistema Operacional como uma Máquina Virtual A arquitetura (conjunto de instruções, organização de memória, E/S e estrutura

Leia mais

4 Estrutura do Sistema Operacional. 4.1 - Kernel

4 Estrutura do Sistema Operacional. 4.1 - Kernel 1 4 Estrutura do Sistema Operacional 4.1 - Kernel O kernel é o núcleo do sistema operacional, sendo responsável direto por controlar tudo ao seu redor. Desde os dispositivos usuais, como unidades de disco,

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Aula 6 Estrutura de Sistemas Operacionais Prof.: Edilberto M. Silva http://www.edilms.eti.br Baseado no material disponibilizado por: SO - Prof. Edilberto Silva Prof. José Juan Espantoso

Leia mais

Softwares de Sistemas e de Aplicação

Softwares de Sistemas e de Aplicação Fundamentos dos Sistemas de Informação Softwares de Sistemas e de Aplicação Profª. Esp. Milena Resende - milenaresende@fimes.edu.br Visão Geral de Software O que é um software? Qual a função do software?

Leia mais

Desenvolvimento de um aplicativo básico usando o Google Android

Desenvolvimento de um aplicativo básico usando o Google Android Desenvolvimento de um aplicativo básico usando o Google Android (Organização do Ambiente) Programação de Dispositivos Móveis Mauro Lopes Carvalho Silva Professor EBTT DAI Departamento de Informática Campus

Leia mais

Computação II Orientação a Objetos

Computação II Orientação a Objetos Computação II Orientação a Objetos Fabio Mascarenhas - 2014.1 http://www.dcc.ufrj.br/~fabiom/java Android Android é um sistema operacional para dispositivos móveis Kernel Linux, drivers e bibliotecas do

Leia mais

Programação para Android

Programação para Android Programação para Android Aula 01: Visão geral do android, instalação e configuração do ambiente de desenvolvimento, estrutura básica de uma aplicação para Android Objetivos Configurar o ambiente de trabalho

Leia mais

COMPARATIVO ENTRE IOS, ANDROID E WINDOWS PHONE

COMPARATIVO ENTRE IOS, ANDROID E WINDOWS PHONE COMPARATIVO ENTRE IOS, ANDROID E WINDOWS PHONE Carlos Eduardo SARTORELI 1 Nairemilia KUCHAUSKI 2 Alves Uno RESUMO: Este artigo tem por objetivo apresentar algumas diferenças existentes entre três sistemas

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UM APLICATIVO DO TIPO SECRETÁRIO VIRTUAL PARA A PLATAFORMA ANDROID

DESENVOLVIMENTO DE UM APLICATIVO DO TIPO SECRETÁRIO VIRTUAL PARA A PLATAFORMA ANDROID DESENVOLVIMENTO DE UM APLICATIVO DO TIPO SECRETÁRIO VIRTUAL PARA A PLATAFORMA ANDROID Maik Olher CHAVES 1 ; Daniela Costa Terra 2. 1 Graduado no curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

Leia mais

Banco de Dados de Músicas. Andre Lima Rocha Campos Osório Pereira Carvalho

Banco de Dados de Músicas. Andre Lima Rocha Campos Osório Pereira Carvalho Banco de Dados de Músicas Andre Lima Rocha Campos Osório Pereira Carvalho Definição Aplicação Web que oferece ao usuário um serviço de busca de músicas e informações relacionadas, como compositor, interprete,

Leia mais

11/3/2009. Software. Sistemas de Informação. Software. Software. A Construção de um programa de computador. A Construção de um programa de computador

11/3/2009. Software. Sistemas de Informação. Software. Software. A Construção de um programa de computador. A Construção de um programa de computador Sistemas de Informação Prof. Anderson D. Moura Um programa de computador é composto por uma seqüência de instruções, que é interpretada e executada por um processador ou por uma máquina virtual. Em um

Leia mais

4 a Edição. Ricardo R. Lecheta. Novatec

4 a Edição. Ricardo R. Lecheta. Novatec 4 a Edição Ricardo R. Lecheta Novatec Copyright 2009, 2010, 2013, 2015 da Novatec Editora Ltda. Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 9.610 de 19/02/1998. É proibida a reprodução desta obra,

Leia mais

ATIVIDADE 1 MÁQUINAS VIRTUAIS. 1.1 Arquiteturas não virtualizadas

ATIVIDADE 1 MÁQUINAS VIRTUAIS. 1.1 Arquiteturas não virtualizadas ATIVIDADE 1 MÁQUINAS VIRTUAIS Existem hoje diversas tecnologias e produtos para virtualização de computadores e ambientes de execução, o que pode gerar uma certa confusão de conceitos. Apesar disso, cada

Leia mais

2ª Edição Ricardo R. Lecheta

2ª Edição Ricardo R. Lecheta Google Aprenda a criar aplicações para dispositivos móveis com o Android SDK 2ª Edição Ricardo R. Lecheta Novatec capítulo 1 Introdução ao Android 1.1 Introdução O mercado de celulares está crescendo cada

Leia mais

5 Mecanismo de seleção de componentes

5 Mecanismo de seleção de componentes Mecanismo de seleção de componentes 50 5 Mecanismo de seleção de componentes O Kaluana Original, apresentado em detalhes no capítulo 3 deste trabalho, é um middleware que facilita a construção de aplicações

Leia mais

IV SEMANA DE INFORMÁTICA. Prof. Rafael Hens Ribas (rafael.r@ienh.com.br)

IV SEMANA DE INFORMÁTICA. Prof. Rafael Hens Ribas (rafael.r@ienh.com.br) IV SEMANA DE INFORMÁTICA Prof. Rafael Hens Ribas (rafael.r@ienh.com.br) O que é; ROTEIRO Quais versões existem e suas principais funcionalidades; O que preciso para começar a desenvolver; Como é o ambiente

Leia mais

Fundamentos de Java. Prof. Marcelo Cohen. 1. Histórico

Fundamentos de Java. Prof. Marcelo Cohen. 1. Histórico Fundamentos de Java Prof. Marcelo Cohen 1. Histórico 1990 linguagem Oak; desenvolvimento de software embutido para eletrodomésticos S.O. para o controle de uma rede de eletrodomésticos o surgimento da

Leia mais

Entenda as vantagens dos chips de quatro núcleos

Entenda as vantagens dos chips de quatro núcleos Entenda as vantagens dos chips de quatro núcleos Novos processadores começam a aparecer em celulares e tablets Nos próximos meses começam a chegar ao Brasil os primeiros smartphones e tablets com processadores

Leia mais

DIGIMAN. WTB Tecnologia 2009. www.wtb.com.br

DIGIMAN. WTB Tecnologia 2009. www.wtb.com.br DIGIMAN MANDADO JUDICIAL ELETRÔNICO Arquitetura WTB Tecnologia 2009 www.wtb.com.br Arquitetura de Software O sistema DIGIMAN é implementado em três camadas (apresentação, regras de negócio e armazém de

Leia mais

Pré-Projeto do Trabalho de Conclusão de Curso Tiago Garcia Pereira 1. INTRODUÇÃO

Pré-Projeto do Trabalho de Conclusão de Curso Tiago Garcia Pereira 1. INTRODUÇÃO UM PADRÃO ABERTO DE SOFTWARE PARA COMPUTAÇÃO MÓVEL: UM ESTUDO SOBRE GOOGLE ANDROID 1. INTRODUÇÃO O aumento do número usuários de dispositivos móveis atrai cada vez os desenvolvedores a produzir aplicações

Leia mais

Plasma Active. Thiago Macieira

Plasma Active. Thiago Macieira Plasma Active Thiago Macieira Quem sou eu? Desenvolvedor Open Source há 15 anos Atualmente arquiteto de software no Open Source Technology Center (OTC) na Intel Mantenedor do módulo QtCore e QtDBus do

Leia mais

Sistemas Operacionais. Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira. Aula 05 Estrutura e arquitetura do SO Parte 2. Cursos de Computação

Sistemas Operacionais. Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira. Aula 05 Estrutura e arquitetura do SO Parte 2. Cursos de Computação Cursos de Computação Sistemas Operacionais Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira Aula 05 Estrutura e arquitetura do SO Parte 2 Referência: MACHADO, F.B. ; MAIA, L.P. Arquitetura de Sistemas Operacionais. 4.ed. LTC,

Leia mais

Noções de Software. André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com)

Noções de Software. André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com) Noções de Software André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com) Noções de Software; Sistemas Operacionais: Evolução; Conceitos Básicos; Tipos; Exemplos. DEINFO/UFRPE

Leia mais

Adobe Flex. Cainã Fuck dos Santos Thiago Vieira Puluceno Jonathan Kuntz Fornari Gustavo Nascimento Costa

Adobe Flex. Cainã Fuck dos Santos Thiago Vieira Puluceno Jonathan Kuntz Fornari Gustavo Nascimento Costa Adobe Flex Cainã Fuck dos Santos Thiago Vieira Puluceno Jonathan Kuntz Fornari Gustavo Nascimento Costa O que é Flex? Estrutura de Código aberto para a criação de aplicativos Web Utiliza o runtime do Adobe

Leia mais

01/04/2012. Voltar. Voltar

01/04/2012. Voltar. Voltar Introdução à Informática Capítulo 3 Sistemas Operacionais: Software em Segundo Plano Objetivos Descrever as funções de um sistema operacional. Explicar os fundamentos do sistema operacional de um computador.

Leia mais

Toolkit para Linux Embarcado. Autor: Thiago Waltrik Orientador: Miguel Alexandre Wisintainer

Toolkit para Linux Embarcado. Autor: Thiago Waltrik Orientador: Miguel Alexandre Wisintainer Toolkit para Linux Embarcado Autor: Thiago Waltrik Orientador: Miguel Alexandre Wisintainer Roteiro Introdução Fundamentação Teórica Objetivos Trabalhos Correlatos Desenvolvimento Requisitos Especificação

Leia mais

Sistemas Operacionais Aula 03: Estruturas dos SOs. Ezequiel R. Zorzal ezorzal@unifesp.br www.ezequielzorzal.com

Sistemas Operacionais Aula 03: Estruturas dos SOs. Ezequiel R. Zorzal ezorzal@unifesp.br www.ezequielzorzal.com Sistemas Operacionais Aula 03: Estruturas dos SOs Ezequiel R. Zorzal ezorzal@unifesp.br www.ezequielzorzal.com OBJETIVOS Descrever os serviços que um sistema operacional oferece aos usuários e outros sistemas

Leia mais

Desenvolvimento de Aplicações. Android. Rick Rogers, John Lombardo, Zigurd Mednieks e Blake Meike. Novatec

Desenvolvimento de Aplicações. Android. Rick Rogers, John Lombardo, Zigurd Mednieks e Blake Meike. Novatec Desenvolvimento de Aplicações Android Rick Rogers, John Lombardo, Zigurd Mednieks e Blake Meike Novatec Sumário Prefácio... xi Público-alvo...xi Organização do livro...xii Convenções adotadas neste livro...xiii

Leia mais

06/06/2013. O que é Software de Sistema? Sistema Operacional (SO) Tipos de Software de Sistema. Fatia de Mercado :: SO Desktop

06/06/2013. O que é Software de Sistema? Sistema Operacional (SO) Tipos de Software de Sistema. Fatia de Mercado :: SO Desktop 2 O que é Software de Sistema? SOFTWARES DE SISTEMA Introdução à Microinformática Softwares base para utilização do computador Podem ter as seguintes funções: Operar e controlar hardware Prover plataforma

Leia mais

Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1

Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1 Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1 Conteúdo Introdução ao Ambiente de Desenvolvimento Professor Leandro Augusto Frata Fernandes laffernandes@ic.uff.br Material disponível em http://www.ic.uff.br/~laffernandes/teaching/2013.2/tcc-00.226

Leia mais

Introdução a Computação

Introdução a Computação Sistemas Operacionais: Software Oculto Introdução a Computação Sistemas Operacionais Serve como um intermediário entre o hardware e os softwares aplicativos. Sistema Operacional Software de sistemas Kernel

Leia mais

Introdução. Hardware X Software. Corpo Humano Parte Física. Capacidade de utilizar o corpo em atividades especificas explorando seus componentes

Introdução. Hardware X Software. Corpo Humano Parte Física. Capacidade de utilizar o corpo em atividades especificas explorando seus componentes Introdução Hardware X Software Corpo Humano Parte Física Componentes 18 Capacidade de utilizar o corpo em atividades especificas explorando seus componentes Hardware Introdução Parte física: placas, periféricos,

Leia mais

UM FRAMEWORK PARA DESENVOLVIMENTO DE

UM FRAMEWORK PARA DESENVOLVIMENTO DE UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CENTRO DE INFORMÁTICA UM FRAMEWORK PARA DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVOS EM WINDOWS MOBILE. PROPOSTA DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO Aluno:

Leia mais

Introdução ao Android. Prof. Fellipe Aleixo (fellipe.aleixo@ifrn.edu.br)

Introdução ao Android. Prof. Fellipe Aleixo (fellipe.aleixo@ifrn.edu.br) Introdução ao Android Prof. Fellipe Aleixo (fellipe.aleixo@ifrn.edu.br) Conteúdo Introdução Mercado Versões Ambiente de Desenvolvimento Configuração das Máquinas Virtuais Referências Introdução Android

Leia mais

OBJETIVO Criação e execução de um projeto Android dentro da IDE IntelliJ.

OBJETIVO Criação e execução de um projeto Android dentro da IDE IntelliJ. Técnico em Informática Turma 10 Programação para Dispositivos Móveis Roteiro Parcial de Projeto Guilherme Cruz OBJETIVO Criação e execução de um projeto Android dentro da IDE IntelliJ. FERRAMENTA IntelliJ

Leia mais

A WEB COMO PLATAFORMA Revolução do HTML5

A WEB COMO PLATAFORMA Revolução do HTML5 A WEB COMO PLATAFORMA Revolução do HTML5 Juliano Flores Prof. Lucas Plautz Prestes Centro Universitário Leonardo da Vinci - UNIASSELVI Gestão de TI (GTI034) 06/11/2012 RESUMO Escrever programas de computador,

Leia mais

Windows 8 no Surface, Data Dashboard e a evolução do mercado de tecnologia móvel

Windows 8 no Surface, Data Dashboard e a evolução do mercado de tecnologia móvel Windows 8 no Surface, Data Dashboard e a evolução do mercado de tecnologia móvel Mike Hall, Engenheiro principal National Instruments R&D Crescimento explosivo de dispositivos móveis 400 350 300 250 200

Leia mais

Aplicações Móveis e sua aplicação na saúde: micd, exemplo prático

Aplicações Móveis e sua aplicação na saúde: micd, exemplo prático Aplicações Móveis e sua aplicação na saúde: micd, exemplo prático Leonel Machava Email: leonelmachava@gmail.com MOZAMBICAN OPEN ARCHITECTURES STANDARDS AND INFORMATION SYSTEMS Conteúdo Definição de aplicação

Leia mais

O que é o Virto ERP? Onde sua empresa quer chegar? Apresentação. Modelo de funcionamento

O que é o Virto ERP? Onde sua empresa quer chegar? Apresentação. Modelo de funcionamento HOME O QUE É TOUR MÓDULOS POR QUE SOMOS DIFERENTES METODOLOGIA CLIENTES DÚVIDAS PREÇOS FALE CONOSCO Suporte Sou Cliente Onde sua empresa quer chegar? Sistemas de gestão precisam ajudar sua empresa a atingir

Leia mais

Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas O conteúdo deste documento tem como objetivos geral introduzir conceitos mínimos sobre sistemas operacionais e máquinas virtuais para posteriormente utilizar

Leia mais

CONCEITOS E APLICAÇÕES DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM

CONCEITOS E APLICAÇÕES DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM CONCEITOS E APLICAÇÕES DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM Rogério Schueroff Vandresen¹, Willian Barbosa Magalhães¹ ¹Universidade Paranaense(UNIPAR) Paranavaí-PR-Brasil rogeriovandresen@gmail.com, wmagalhaes@unipar.br

Leia mais

Java & OpenJDK. Thiago S. Gonzaga. Sun Campus Ambassador thiago.gonzaga@sun.com

Java & OpenJDK. Thiago S. Gonzaga. Sun Campus Ambassador thiago.gonzaga@sun.com Java & OpenJDK Thiago S. Gonzaga Sun Campus Ambassador thiago.gonzaga@sun.com Tópicos Sobre a Sun Microsystems Algumas tecnologias da Sun Linguagem de Programação Ciclo de Desenvolvimento O que é Java?

Leia mais

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Proprietário Windows AULA 01. Prof. André Lucio

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Proprietário Windows AULA 01. Prof. André Lucio FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Proprietário Windows AULA 01 Prof. André Lucio Competências do modulo Introdução ao sistema operacional Windows Instalação e configuração do sistema

Leia mais

GuiBi: Um aplicativo para plataforma Android com um guia comercial da cidade de Bambuí MG

GuiBi: Um aplicativo para plataforma Android com um guia comercial da cidade de Bambuí MG GuiBi: Um aplicativo para plataforma Android com um guia comercial da cidade de Bambuí MG Bruno Alberto Soares Oliveira 1,3 ; Lucas Vieira Murilo 1,3 ; Maik Olher Chaves 2,3 1 Estudante de Engenharia de

Leia mais

Android. 10 vantagens do sistema Android em relação ao iphone

Android. 10 vantagens do sistema Android em relação ao iphone Android Android é um sistema operacional do Google para smartphones, TVs e tablets. Baseado em Linux e de código aberto, o sistema móvel é utilizado em aparelhos da Samsung, LG, Sony, HTC, Motorola, Positivo,

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO CONFIGURAÇÃO IDE ECLIPSE

MANUAL DE INSTALAÇÃO CONFIGURAÇÃO IDE ECLIPSE MANUAL DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO IDE ECLIPSE T1011 GUILHERME RODRIGUES Ano 2015 MANUAL DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO DA IDE ECLIPSE. Neste documento aborda como instalar e configurar a IDE eclipse para

Leia mais

Desenvolvimento com Android Studio Aula 01 Instalação e Configuração do Ambiente de Desenvolvimento, Estrutura de um projeto Android

Desenvolvimento com Android Studio Aula 01 Instalação e Configuração do Ambiente de Desenvolvimento, Estrutura de um projeto Android Desenvolvimento com Android Studio Aula 01 Instalação e Configuração do Ambiente de Desenvolvimento, Estrutura de um projeto Android Instalação e Configuração do Ambiente de Desenvolvimento Instalação

Leia mais

NOME: MATHEUS RECUERO T2 ANTIVIRUS PANDA

NOME: MATHEUS RECUERO T2 ANTIVIRUS PANDA NOME: MATHEUS RECUERO T2 ANTIVIRUS PANDA Os requisitos mínimos para possuir o software é memoria de 64 MB, disco rígido de 20 MB processador a partir do Pentium 2 em diante e navegador internet Explorer

Leia mais

Mapas e Localização. Programação de Dispositivos Móveis. Mauro Lopes Carvalho Silva

Mapas e Localização. Programação de Dispositivos Móveis. Mauro Lopes Carvalho Silva Programação de Dispositivos Móveis Mauro Lopes Carvalho Silva Professor EBTT DAI Departamento de Informática Campus Monte Castelo Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Maranhão Objetivos

Leia mais

6 - Gerência de Dispositivos

6 - Gerência de Dispositivos 1 6 - Gerência de Dispositivos 6.1 Introdução A gerência de dispositivos de entrada/saída é uma das principais e mais complexas funções do sistema operacional. Sua implementação é estruturada através de

Leia mais

Linguagens de. Aula 02. Profa Cristiane Koehler cristiane.koehler@canoas.ifrs.edu.br

Linguagens de. Aula 02. Profa Cristiane Koehler cristiane.koehler@canoas.ifrs.edu.br Linguagens de Programação III Aula 02 Profa Cristiane Koehler cristiane.koehler@canoas.ifrs.edu.br Linguagens de Programação Técnica de comunicação padronizada para enviar instruções a um computador. Assim

Leia mais

PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS

PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS Introdução Professor: Danilo Giacobo UM POUCO DE HISTÓRIA 1888: Transmissão de códigos sonoros pelo ar pelo físico alemão Heinrich. 1914: Primeira ligação telefônica

Leia mais

EXPLORANDO TÉCNICAS E RECURSOS DO GERENCIADOR DE DADOS ABERTOS CKAN. TuaneFaria USP tuanefaria@yahoo.com.br

EXPLORANDO TÉCNICAS E RECURSOS DO GERENCIADOR DE DADOS ABERTOS CKAN. TuaneFaria USP tuanefaria@yahoo.com.br EXPLORANDO TÉCNICAS E RECURSOS DO GERENCIADOR DE DADOS ABERTOS CKAN Prof. Dr. José Eduardo Santarem Segundo USP santarem@usp.br TuaneFaria USP tuanefaria@yahoo.com.br Introdução Disponibilizar Dados Disponibilizar

Leia mais

Programação de Computadores II TCC-00.309 Turma A-1

Programação de Computadores II TCC-00.309 Turma A-1 Material elaborado pelo prof. Leandro A. F. Fernandes com contribuições dos profs. Anselmo A. Montenegro e Marcos Lage Programação de Computadores II TCC-00.309 Turma A-1 Conteúdo Introdução ao Ambiente

Leia mais

LINUX. Lapro I Profa. Fernanda Denardin Walker. - Aula 2 - Material adaptado de: Isabel Mansour, Marcia Moraes e Silvia Moraes SISTEMA OPERACIONAL

LINUX. Lapro I Profa. Fernanda Denardin Walker. - Aula 2 - Material adaptado de: Isabel Mansour, Marcia Moraes e Silvia Moraes SISTEMA OPERACIONAL LINUX Lapro I Profa. Fernanda Denardin Walker - Aula 2 - Material adaptado de: Isabel Mansour, Marcia Moraes e Silvia Moraes SISTEMA OPERACIONAL Para que o computador funcione e possibilite a execução

Leia mais

Java Laboratório Aula 1. Divisões da Plataforma. Introdução a Plataforma Java. Visão geral da arquitetura da

Java Laboratório Aula 1. Divisões da Plataforma. Introdução a Plataforma Java. Visão geral da arquitetura da Java Laboratório Aula 1 Programação orientada a objetos Profa. Renata e Cristiane Introdução a Plataforma Java O que é Java? Tecnologia Linguagem de Programação Ambiente de Execução (JVM) Tudo isso é a

Leia mais

1 http://www.google.com

1 http://www.google.com 1 Introdução A computação em grade se caracteriza pelo uso de recursos computacionais distribuídos em várias redes. Os diversos nós contribuem com capacidade de processamento, armazenamento de dados ou

Leia mais

ESTUDO DE CASO WINDOWS VISTA

ESTUDO DE CASO WINDOWS VISTA ESTUDO DE CASO WINDOWS VISTA História Os sistemas operacionais da Microsoft para PCs desktop e portáteis e para servidores podem ser divididos em 3 famílias: MS-DOS Windows baseado em MS-DOS Windows baseado

Leia mais

Introdução à Informática. Aula 04. Sistemas Operacionais Aplicativos e Utilitários Transmissão e meios de transmissão de dados. Prof.

Introdução à Informática. Aula 04. Sistemas Operacionais Aplicativos e Utilitários Transmissão e meios de transmissão de dados. Prof. Aula 04 Sistemas Operacionais Aplicativos e Utilitários Transmissão e meios de transmissão de dados Sistema Operacional Um conjunto de programas que se situa entre os softwares aplicativos e o hardware:

Leia mais

Programação Palm OS. Roteiro da Apresentação. Motivação

Programação Palm OS. Roteiro da Apresentação. Motivação Programação Palm OS Emmanuel Ferro Roteiro da Apresentação Motivação Visão Geral do SO Elementos de Uma Aplicação Palm Ambientes de Desenvolvimento Conclusão Programação Palm OS Emmanuel Ferro 2 Motivação

Leia mais

Google Android para Tablets

Google Android para Tablets Google Android para Tablets Aprenda a desenvolver aplicações para o Android De smartphones a tablets Ricardo R. Lecheta Novatec Copyright 2012 Novatec Editora Ltda. Todos os direitos reservados e protegidos

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DE PRODUÇÃO DE EVENTOS

SISTEMA DE GESTÃO DE PRODUÇÃO DE EVENTOS SISTEMA DE GESTÃO DE PRODUÇÃO DE EVENTOS Rodrigo das Neves Wagner Luiz Gustavo Galves Mählmann Resumo: O presente artigo trata de um projeto de desenvolvimento de uma aplicação para uma produtora de eventos,

Leia mais

Sistema Operacional LINUX

Sistema Operacional LINUX SISTEMA OPERACIONAL Sistema Operacional LINUX Para que o computador funcione e possibilite a execução de programas é necessária a existência de um sistema operacional. O sistema operacional é uma camada

Leia mais

Unidade III FUNDAMENTOS DE SISTEMAS. Prof. Victor Halla

Unidade III FUNDAMENTOS DE SISTEMAS. Prof. Victor Halla Unidade III FUNDAMENTOS DE SISTEMAS OPERACIONAIS Prof. Victor Halla Conteúdo Arquitetura de Processadores: Modo Operacional; Velocidade; Cache; Barramento; Etc. Virtualização: Maquinas virtuais; Gerenciamento

Leia mais

Introdução ao Android

Introdução ao Android Introdução ao Android André Gustavo Duarte de Almeida docente.ifrn.edu.br/andrealmeida Parte 1 Conhecendo o Sistema e Primeiro Programa Roteiro Pré-requisitos Conceitos Básicos Configurando o Ambiente

Leia mais

Interface gráfica. Figura 1: MS DOS

Interface gráfica. Figura 1: MS DOS Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sergipe IFS Campus Glória Professora: Jamille Madureira Informática Básica Sistemas Operacionais Sistema operacional é um programa que gerencia o hardware

Leia mais

Qlik Sense Desktop. Qlik Sense 1.1 Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados.

Qlik Sense Desktop. Qlik Sense 1.1 Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados. Qlik Sense Desktop Qlik Sense 1.1 Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados. Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados. Qlik, QlikTech,

Leia mais