Colégio de Oncologia Médica

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Colégio de Oncologia Médica"

Transcrição

1 Colégio de Oncologia Médica Inquérito aos Serviços para atribuição de Idoneidade e Capacidade Formativa Assinale com (X), preencha as quadrículas ou escreva com letra bem legível. Devolva o presente questionário à Comissão Regional do Internato Médico através da Direção do Internato Médico do seu Centro Hospitalar/ Hospital. I. IDENTIFICAÇÃO DO SERVIÇO Centro Hospitalar:. Hospital:. Localidade: Diretor do serviço: II. IDONEIDADE ATRIBUÍDA TOTAL PARCIAL 1º PEDIDO III. IDONEIDADE PRETENDIDA TOTAL PARCIAL IV. CAPACIDADE FORMATIVA PRETENDIDA CARACTERIZAÇÃO DO SERVIÇO ESTRUTURA I. INSTALAÇÕES. CONSULTA EXTERNA Número de gabinetes médicos: Número de salas de enfermagem: Secretariado próprio : Sim Não Aprovado pelo Conselho Nacional Executivo em

2 . HOSPITAL DE DIA Número de cadeirões: Número de camas: Médico de apoio: Sim Não Especialidade:. Horário:.. Responsabilidade de preparação de citostáticos: Enfermagem Farmácia. INTERNAMENTO Capacidade de internamento Sim Não Número de camas: Local:.. Orientação pelos oncologistas Sim Não. SALA DE REUNIÕES Sim Não. SALA PARA CONSULTAS DE GRUPO Sim Não II. EQUIPAMENTO. Caracterize o seu serviço quanto à disponibilidade de equipamento: Informático Adequado Inadequado Médico Adequado Inadequado Técnico Adequado Inadequado Hospital de Dia Adequado Inadequado. Assinale os meios complementares de diagnóstico e terapêuticos a que tem acesso em tempo útil: TAC RMN Medicina nuclear PET Radioterapia Se estes estiverem disponíveis noutras instituições, especifique:.... Acesso a biblioteca física ou virtual da especialidade: Sim Não. Acesso a meios informáticos e internet: Sim Não. Recursos audiovisuais: Sim Não III. PESSOAL. Equipa médica (total):. Oncologistas: Outros especialistas:. Número de Oncologistas inscritos no Colégio:. Número de Oncologistas com horário 30 horas semanais:. Número de Oncologistas com mais de 2 anos de especialidade e horário 30 horas semanais:. Orientadores com disponibilidade de tempo dedicado à formação: Sim Não 2

3 . Internos do internato complementar de Oncologia Médica (total): 1º ano 2º ano 3º ano 4º ano 5º ano Médicos do Quadro Nome Clinico Nº de cédula Regime de trabalho Nº internos de que é orientador IV. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO. Registos clínicos: Papel Informatizado Ambos. Acesso a arquivo clínico central: Sim Não. Comunicação clínica facilitada: Sim Não 3

4 CARACTERIZAÇÃO DO SERVIÇO ACTIVIDADE ASSISTENCIAL-EDUCACIONAL I. ACTIVIDADE ASSISTENCIAL. Número de novos casos/ano avaliados em consulta de oncologia e inscritos no ROR (total): Mama Digestivo Urologia Pulmão Ginecologia SNC Pele C. e Pescoço Sarcoma Outros. Consulta de grupo multidisciplinar: Sim Não. Periodicidade: Especialidades presentes:. Registo/Arquivo das orientações terapêuticas: Sim Não. Protocolos terapêuticos de atuação: Patologias Suporte Ausentes II. ACTIVIDADE EDUCACIONAL. É assegurada formação nas patologias menos prevalentes: Sim Não Se a formação for noutras instituições, especifique:. Reuniões clínicas: Sim Não Periodicidade:. Capacidade de assegurar formação pós-graduada: Sim Não. Participação regular em eventos científicos: Sim Não III. ORIENTADORES DE FORMAÇÃO. Orientadores de formação com cursos de formação de orientadores: Sim Não. Número máximo de internos por orientador: IV. DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL. Participação e colaboração em eventos científicos: Sim Não. Participação regular na formação de outros profissionais de saúde: Sim Não. Elaboração periódica de trabalhos científicos: Sim Não V. INVESTIGAÇÃO. Participação em investigação: Básica Clínica Sem atividade. Número de ensaios clínicos em que o serviço participou no ano transato: 4

5 CARACTERIZAÇÃO DO SERVIÇO RESULTADOS ASSISTENCIAIS-EDUCACIONAIS I. SATISFAÇÃO/INSATISFAÇÃO DOS DOENTES. Participações/queixas à Ordem dos Médicos no ano transato: Sim Não Número: II. RESULTADOS ASSISTENCIAIS. Qual é a demora média para uma consulta de oncologia de primeira vez?.... Foram avaliados os resultados dos tratamentos instituídos no ano transato? Sim Não Se sim é favor anexar a este questionário. III. RESULTADOS EDUCACIONAIS. Número de especialistas formados no ano transato:. Classificações obtidas:.. Foi promovida a formação dos especialistas do serviço no ano transato: Sim Não Especifique: IV. RESULTADOS DE INVESTIGAÇÃO. Número de trabalhos técnico-científicos elaborados e apresentados/publicados no ano transato (total): Posters Comunicações orais Artigos científicos RESPONSABILIDADE PELA INFORMAÇÃO Diretor do serviço:. Diretor do internato:... Data: 5

Colégio de Oncologia Médica

Colégio de Oncologia Médica Colégio de Oncologia Médica Critérios de avaliação de idoneidade formativa em Oncologia Médica A avaliação da idoneidade para a formação pós-graduada no internato médico de Oncologia Médica é um pilar

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DOS SERVIÇOS PARA ATRIBUIÇÃO DE IDONEIDADE E CAPACIDADE FORMATIVA INTERNATO MÉDICO DE RADIOTERAPIA

CARACTERIZAÇÃO DOS SERVIÇOS PARA ATRIBUIÇÃO DE IDONEIDADE E CAPACIDADE FORMATIVA INTERNATO MÉDICO DE RADIOTERAPIA CARACTERIZAÇÃO DOS SERVIÇOS PARA ATRIBUIÇÃO DE IDONEIDADE E CAPACIDADE FORMATIVA INTERNATO MÉDICO DE RADIOTERAPIA Internato Médico de Radioterapia para o ano de Hospital: Serviço / Departamento: 1 Existência

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DOS SERVIÇOS HOSPITALARES PARA RECONHECIMENTO DE IDONEIDADE E FIXAÇÃO DA CAPACIDADE FORMATIVA PARA A ÁREA PROFISSIONAL DE

CARACTERIZAÇÃO DOS SERVIÇOS HOSPITALARES PARA RECONHECIMENTO DE IDONEIDADE E FIXAÇÃO DA CAPACIDADE FORMATIVA PARA A ÁREA PROFISSIONAL DE Este documento deve ser enviado pelo Director do Internato Médico à Comissão Regional do Internato Médico até 1 de Março. Conselho Nacional do Internato Médico CARACTERIZAÇÃO DOS SERVIÇOS HOSPITALARES

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DOS SERVIÇOS PARA ATRIBUIÇÃO DE CAPACIDADES FORMATIVAS Psiquiatria

CARACTERIZAÇÃO DOS SERVIÇOS PARA ATRIBUIÇÃO DE CAPACIDADES FORMATIVAS Psiquiatria CARACTERIZAÇÃO DOS SERVIÇOS PARA ATRIBUIÇÃO DE CAPACIDADES FORMATIVAS Psiquiatria Assinale com (x) ou preencha a(s) quadrícula(s) quando for caso disso Escreva com letra legível, quando necessário Hospital

Leia mais

Colégio de Radiologia

Colégio de Radiologia Colégio de Radiologia Inquérito para atribuição de idoneidade e capacidade formativa aos serviços Assinale com (x) ou preencha as quadrículas, quando for caso disso. Escreva com letras maiúsculas. Se necessitar,

Leia mais

Caracterização dos Serviços para Atribuição de Capacidades Formativas. Psiquiatria

Caracterização dos Serviços para Atribuição de Capacidades Formativas. Psiquiatria Caracterização dos Serviços para Atribuição de Capacidades Formativas Psiquiatria Assinale com (x) ou preencha a(s) quadrícula(s) quando for caso disso Escreva com letra legível, quando necessário Hospital

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DOS SERVIÇOS PARA ATRIBUIÇÃO DE IDONEIDADE FORMATIVA PARA O INTERNATO DE ORTOPEDIA

CARACTERIZAÇÃO DOS SERVIÇOS PARA ATRIBUIÇÃO DE IDONEIDADE FORMATIVA PARA O INTERNATO DE ORTOPEDIA CARACTERIZAÇÃO DOS SERVIÇOS PARA ATRIBUIÇÃO DE IDONEIDADE FORMATIVA PARA O INTERNATO DE ORTOPEDIA HOSPITAL: SERVIÇO: ANO DE: 1/12 Departamento/Serviço Hospital Centro Hospitalar Endereço COLÉGIO DE ORTOPEDIA

Leia mais

ORDEM DOS MÉDICOS COLÉGIO DE ESPECIALIDADE DE PEDIATRIA

ORDEM DOS MÉDICOS COLÉGIO DE ESPECIALIDADE DE PEDIATRIA ORDEM DOS MÉDICOS COLÉGIO DE ESPECIALIDADE DE PEDIATRIA Inquérito para avaliação da Idoneidade e da Capacidade Formativa dos Serviços de Pediatria Ano: Hospital: O internato de Pediatria deve ser realizado

Leia mais

HOSPITAL... SERVIÇO... DATA.../.../...

HOSPITAL... SERVIÇO... DATA.../.../... INQUÉRITO DE CARACTERIZAÇÁO DOS SERVIÇOS DE CIRURGIA GERAL PARA ATRIBUIÇÃO CAPACIDADE FORMATIVA ORDEM DOS MÉDICOS COLÉGIO DA ESPECIALIDADE DE CIRURGIA GERAL CARACTERIZAÇÃO DOS SERVIÇOS DE CIRURGIA GERAL

Leia mais

1. Identificação do Serviço. 2. Idoneidade e capacidade formativa CARACTERIZAÇÃO DOS SERVIÇOS PARA ATRIBUIÇÃO DE CAPACIDADES FORMATIVAS PEDIATRIA

1. Identificação do Serviço. 2. Idoneidade e capacidade formativa CARACTERIZAÇÃO DOS SERVIÇOS PARA ATRIBUIÇÃO DE CAPACIDADES FORMATIVAS PEDIATRIA CARACTERIZAÇÃO DOS SERVIÇOS PARA ATRIBUIÇÃO DE CAPACIDADES FORMATIVAS PEDIATRIA 1. Identificação do Serviço Hospital : Serviço: Endereço : Tel. Email: Fax : Director de Serviço : Inscrito no Colégio da

Leia mais

Caracterização dos Serviços para atribuição de Idoneidade Formativa para o Internato de Dermatovenereologia

Caracterização dos Serviços para atribuição de Idoneidade Formativa para o Internato de Dermatovenereologia Ministério da Saúde, Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS) Conselho Nacional dos Internatos Médicos Colégio de Especialidade de Dermatovenereologia Ordem dos Médicos Caracterização dos Serviços

Leia mais

A AUTONOMIA TÉCNICA com Direcção por Cardiologista inscrito no Colégio da Especialidade de Cardiologia da Ordem dos Médicos Sim Não

A AUTONOMIA TÉCNICA com Direcção por Cardiologista inscrito no Colégio da Especialidade de Cardiologia da Ordem dos Médicos Sim Não CARACTERIZAÇÃO DOS SERVIÇOS PARA ATRIBUIÇÃO DE CAPACIDADES FORMATIVAS CARDIOLOGIA ASSINALE COM (X) OU PREENCHA A(S) QUADICULA(S) QUANDO FOR CASO DISSO ESCREVA COM LETRA LEGÍVEL QUANDO NECESSÁRIO HOSPITAL.

Leia mais

Colégio de Medicina Intensiva

Colégio de Medicina Intensiva Colégio de Medicina Intensiva Questionário de Caracterização dos Serviços Avaliação de Idoneidade e Capacidade Formativa AVALIAÇÃO INICIAL Assinale com (X), preencha as quadrículas ou escreva com letra

Leia mais

QUESTIONÁRIO SOBRE ANALGESIA DE TRABALHO DE PARTO

QUESTIONÁRIO SOBRE ANALGESIA DE TRABALHO DE PARTO Comissão Nacional para o Controlo da Dor 1 Identificação da Unidade Hospitalar. 1.1 Designação da Unidade Hospitalar 1.2 Designação do Centro Hospitalar (se aplicável) 1.3 Localização da Unidade Hospitalar

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DAS UNIDADE DE SAÚDE PÚBLICA PARA ATRIBUIÇÃO DE IDONEIDADE FORMATIVA PARA O INTERNATO MÉDICO DE SAÚDE PÚBLICA

CARACTERIZAÇÃO DAS UNIDADE DE SAÚDE PÚBLICA PARA ATRIBUIÇÃO DE IDONEIDADE FORMATIVA PARA O INTERNATO MÉDICO DE SAÚDE PÚBLICA Ordem dos Médicos / Ministério da Saúde Formação Médica Pós-Graduada: Internatos Médicos CARACTERIZAÇÃO DAS UNIDADE DE SAÚDE PÚBLICA PARA ATRIBUIÇÃO DE IDONEIDADE FORMATIVA PARA O INTERNATO MÉDICO DE SAÚDE

Leia mais

Proposta de Estágio Opcional. em Dor Crónica

Proposta de Estágio Opcional. em Dor Crónica Serviço de Anestesiologia do Centro Hospitalar Lisboa Norte 1 Proposta de Estágio Opcional em Dor Crónica Preparado para: Colégio de Anestesiologia da Ordem dos Médicos Preparado por: Prof. Dr. Lucindo

Leia mais

Colégio de Ginecologia/Obstetrícia

Colégio de Ginecologia/Obstetrícia Colégio de Critérios de Idoneidade Formativa Com a implementação das alterações havidas no Regime do Internato de Obstetrícia/Ginecologia consubstanciadas no novo Programa de Internato da Portaria n 129/2005,

Leia mais

Competência em Medicina da Dor

Competência em Medicina da Dor Competência em Medicina da Dor INTRODUÇÃO A criação da Competência em Medicina da Dor (CMD) passou por várias etapas. Em Março de 2002, a Associação Portuguesa para o Estudo da Dor (APED), aprovou em Assembleia

Leia mais

Nasceu a 20 de Agosto de 1978, na freguesia de Ovar, Concelho de Ovar, Distrito de Aveiro.

Nasceu a 20 de Agosto de 1978, na freguesia de Ovar, Concelho de Ovar, Distrito de Aveiro. Marco Rebelo, Dr. I. Resumo Biográfico Nasceu a 20 de Agosto de 1978, na freguesia de Ovar, Concelho de Ovar, Distrito de Aveiro. Licenciado em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade

Leia mais

Colégio de Anatomia Patológica

Colégio de Anatomia Patológica Colégio de Anatomia Patológica Inquérito aos Serviços para atribuição de Idoneidade e Capacidade Formativa I. Identificação do Serviço/Departamento HOSPITAL LOCALIDADE.. DIRECTOR DO SERVIÇO.. II. Caracterização

Leia mais

Direcção-Geral da Saúde Circular Informativa

Direcção-Geral da Saúde Circular Informativa Assunto: Gestão Integrada da Esclerose Múltipla - Indicadores de Qualidade e Desempenho Assistencial Nº: 47/DQS/DGIDI DATA: 11/12/09 Para: Contacto na DGS: Centros de Tratamento em Esclerose Múltipla e

Leia mais

LISTA TELEFÓNICA HOSPITAL PADRE AMÉRICO - PENAFIEL (DIVULGAÇÃO EXTERNA)

LISTA TELEFÓNICA HOSPITAL PADRE AMÉRICO - PENAFIEL (DIVULGAÇÃO EXTERNA) LISTA TELEFÓNICA HOSPITAL PADRE AMÉRICO - PENAFIEL (DIVULGAÇÃO EXTERNA) PISO 0 CASA MORTUÁRIA SERVIÇOS GERAIS (ESPÓLIO) 30037 GABINETE 914208510 31501 SECRETARIADO 255714434 GABINETE MÉDICO LEGAL 30023

Leia mais

2.1. Formação de Nível I ( corresponde a 36 meses do período de formação).

2.1. Formação de Nível I ( corresponde a 36 meses do período de formação). PROGRAMA DE FORMAÇÃO DO INTERNATO MÉDICO DE RADIOLOGIA (Versão para publicação sob a forma de Portaria) A formação específica no Internato Médico de Radiologia tem a duração de 60 meses (5 anos, a que

Leia mais

O Papel da Comissão de Farmácia e Terapêutica na Gestão do Medicamento

O Papel da Comissão de Farmácia e Terapêutica na Gestão do Medicamento O Papel da Comissão de Farmácia e Terapêutica na Gestão do Medicamento P i Paula Valente Infarmed 26 Outubro 2006 Comissão de Farmácia e Terapêutica Avaliação técnico-científica dos pedidos de utilização

Leia mais

GUIA DO INTERNATO MÉDICO CHLP CENTRO HOSPITALAR LEIRIA POMBAL

GUIA DO INTERNATO MÉDICO CHLP CENTRO HOSPITALAR LEIRIA POMBAL CENTRO HOSPITALAR LEIRIA POMBAL INTERNATO MEDICO Director do Serviço: Dra. Amália Pereira - Assistente Graduada de Medicina Interna Secretariado: Inês Monteiro - Assistente Técnica Localização Piso Zero

Leia mais

MEDICINA PÓS OPERATÓRIA UNIDADE DE DOR AGUDA

MEDICINA PÓS OPERATÓRIA UNIDADE DE DOR AGUDA MEDICINA PÓS OPERATÓRIA UNIDADE DE DOR AGUDA Sessão Clínica Hospitalar Hospital Fernando Fonseca Departamento de Anestesiologia, Reanimação e Terapêutica da Dor Director : Dr. Lucindo Ormonde Coordenadora

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Diário da República, 1.ª série N.º 25 5 de fevereiro de Portaria n.º 53/2013

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Diário da República, 1.ª série N.º 25 5 de fevereiro de Portaria n.º 53/2013 703 Diário da República, 1.ª série N.º 25 5 de fevereiro de 2013 Captação de Vale de Gaios Captação de Campo de Besteiros MINISTÉRIO DA SAÚDE Portaria n.º 53/2013 de 5 de fevereiro Captação de Covelo Considerando

Leia mais

Proposta de Estágio Opcional de. Anestesiologia em Ortopedia e Traumatologia

Proposta de Estágio Opcional de. Anestesiologia em Ortopedia e Traumatologia Serviço de Anestesiologia do Centro Hospitalar Lisboa Norte 1 Proposta de Estágio Opcional de Anestesiologia em Ortopedia e Traumatologia Preparado para: Colégio de Anestesiologia da Ordem dos Médicos

Leia mais

SNS Recursos Humanos. Dados de junho de Recursos Humanos do SNS por Região. Nº total de Profissionais Nº de Médicos e Enfermeiros.

SNS Recursos Humanos. Dados de junho de Recursos Humanos do SNS por Região. Nº total de Profissionais Nº de Médicos e Enfermeiros. Recursos Humanos do SNS por Região Nº total de Profissionais Nº de Médicos e Enfermeiros 40 740 9 941 13 450 23 894 5 118 8 171 Serviços Centrais 62 42 140 Serviços Centrais 3.528 9 414 13 466 200 Médicos

Leia mais

Estágio em Farmácia Hospitalar e Farmácia Comunitária FORMULÁRIO DE ACTIVIDADES. Nome:

Estágio em Farmácia Hospitalar e Farmácia Comunitária FORMULÁRIO DE ACTIVIDADES. Nome: Nome: RELATIVAMENTE AOS SEGUINTES TÓPICOS, ASSINALE QUAL O SEU GRAU DE PARTICIPAÇÃO (podendo assinalar mais do que um, quando aplicável). FARMÁCIA HOSPITALAR Gestão e Organização dos Serviços Farmacêuticos

Leia mais

Regulamento da Comissão de Ética para a Saúde do Hospital de Santa Maria

Regulamento da Comissão de Ética para a Saúde do Hospital de Santa Maria Regulamento da Comissão de Ética para a Saúde do Hospital de Santa Maria Tendo presente a deliberação nº 34/06 do Conselho de Administração deste Hospital, referente à nomeação dos membros da comissão

Leia mais

Plano de Atividades. Equipa de Gestão de Altas SUMÁRIO

Plano de Atividades. Equipa de Gestão de Altas SUMÁRIO Plano de Ativides Equipa de Gestão de Altas 2016 Aprovado Pág. 1 de 7 SUMÁRIO 1. Enquadramento do Serviço 2. Objetivos e Ativides 3. Plano de Recursos Humanos 4. Formação 5. Conclusões Lista de abreviaturas

Leia mais

PROPOSTA DE ESTÁGIO OPCIONAL PARA MÉDICOS INTERNOS DO 5º ANO DA FORMAÇÃO ESPECÍFICA DE ANESTESIOLOGIA

PROPOSTA DE ESTÁGIO OPCIONAL PARA MÉDICOS INTERNOS DO 5º ANO DA FORMAÇÃO ESPECÍFICA DE ANESTESIOLOGIA PROPOSTA DE ESTÁGIO OPCIONAL PARA MÉDICOS INTERNOS DO 5º ANO DA FORMAÇÃO ESPECÍFICA DE ANESTESIOLOGIA Estágio em Unidade de Cuidados Intermédios e Emergência (Ao abrigo da Portaria 49/2011 de 26 de Janeiro)

Leia mais

1983 Membro da Ordem dos Médicos, portador da Cédula Profissional nº

1983 Membro da Ordem dos Médicos, portador da Cédula Profissional nº Paulo Ferraz, Dr. Qualificações Académicas 1983 Membro da Ordem dos Médicos, portador da Cédula Profissional nº 27290. 1977-1983 Licenciatura em Medicina com a classificação final de 13 valores em 20,

Leia mais

Comissão Técnica da competência em Acupunctura Médica

Comissão Técnica da competência em Acupunctura Médica Comissão Técnica da competência em Acupunctura Médica Admissão à Competência de Acupunctura Médica Após terminar com aproveitamento um Curso de Formação Pós-Graduada em Acupunctura reconhecida pela Ordem

Leia mais

EDITOR: Ana Forjaz de Lacerda

EDITOR: Ana Forjaz de Lacerda EDITOR: Ana Forjaz de Lacerda 1ª edição Dezembro 2010 COLABORADORES Ana Forjaz de Lacerda Assistente Hospitalar Graduada, Serviço de Pediatria IPOLFG, EPE Carla Costa Enfermeira Graduada, Serviço de Pediatria

Leia mais

115 FÍSICO FÍSICA MÉDICA - RADIOTERAPIA A B A E A C B B C D A E D A A E C D B C B E D A C E E A B D FISIOTERAPIA A B A E A D E B D E A D E C A B

115 FÍSICO FÍSICA MÉDICA - RADIOTERAPIA A B A E A C B B C D A E D A A E C D B C B E D A C E E A B D FISIOTERAPIA A B A E A D E B D E A D E C A B (Gabarito divulgado em 09/12/2013) D E B E B A D D D C D C E A C C B C B E 101 ASSISTENTE SOCIAL A B A E A E A B D C B A E B C B D B D A C E A D D E C E A C 102 - BIÓLOGO A B A E A C A E B E C D A D D

Leia mais

Associação Médica de Assistência I ntegrada

Associação Médica de Assistência I ntegrada Circular aos Associados (Convênio BACEN) 39/10 Comunicamos aos associados que a partir de 15 de abril de 2010 as guias de atendimento, relativas às consultas e visitas hospitalares deverão ser preenchidas

Leia mais

ANÁLISE DA EVOLUÇÃO DOS PEDIDOS DE 1ª CONSULTA EFECTUADOS NO ANO 2014, POR REFERENCIAÇÃO EXTERNA

ANÁLISE DA EVOLUÇÃO DOS PEDIDOS DE 1ª CONSULTA EFECTUADOS NO ANO 2014, POR REFERENCIAÇÃO EXTERNA LEC - Ano 2014 18 de Março de 2014 ANÁLISE DA EVOLUÇÃO DOS PEDIDOS DE 1ª CONSULTA EFECTUADOS NO ANO 2014, POR REFERENCIAÇÃO EXTERNA 18-03-2015 IPOLFG ANÁLISE DA EVOLUÇÃO DOS PEDIDOS DE 1ª CONSULTA EFECTUADOS

Leia mais

Inquérito aos Hospitais

Inquérito aos Hospitais INSTRUMENTO DE NOTAÇÃO DO SISTEMA ESTATÍSTICO NACIONAL (LEI N.º 22/2008, DE 13 DE MAIO), DE RESPOSTA OBRIGATÓRIA. REGISTADO NO INE SOB O N.º 9721. VÁLIDO ATÉ 2009-12-31. INE - DEPARTAMENTO DE RECOLHA DE

Leia mais

Urgência Geral Polivalente do CHLC (Adultos)

Urgência Geral Polivalente do CHLC (Adultos) Urgência Geral Polivalente do CHLC (Adultos) 17 de Abril de 2015 1 Sumário 1. Caracterização 2. Instalações 3. Pontos Fortes e Fracos 4. Indicadores 2 1. Caracterização: abrangência Atendimento: a) Primeira

Leia mais

Os dadso estatisticos relativos a 2012 são aqui apresentados em quatro elaborações:

Os dadso estatisticos relativos a 2012 são aqui apresentados em quatro elaborações: Os dadso estatisticos relativos a 212 são aqui apresentados em quatro elaborações: 1) Subdivididos por tipologias de centros (23 212) 2) Agrupados por categorias de centros (23 212) 3) Apresenteção dos

Leia mais

Hospital de Proximidade de Amarante

Hospital de Proximidade de Amarante Hospital de Proximidade de Amarante Novo Hospital de Amarante: Saúde de Proximidade A funcionar desde Dezembro do ano passado, e dotado das mais avançadas tecnologias, o novo Hospital de Amarante é a concretização

Leia mais

Subespecialidade de Cardiologia de Intervenção

Subespecialidade de Cardiologia de Intervenção Subespecialidade de Cardiologia de Intervenção CRITÉRIOS PARA ATRIBUIÇÃO DO TITULO DE SUBESPECIALISTA EM CARDIOLOGIA DE INTERVENÇÃO Poderão candidatar-se ao título de Subespecialista em Cardiologia de

Leia mais

Nacional de Cuidados Paliativos (RNCP) e indicadores de referência para a implementação e desenvolvimento destas equipas

Nacional de Cuidados Paliativos (RNCP) e indicadores de referência para a implementação e desenvolvimento destas equipas N. 1/2017/CNCP/ACSS DATA: 12-01-2017 CIRCULAR NORMATIVA PARA: Instituições Hospitalares do SNS, Administrações Regionais de Saúde, IP/Agrupamentos de Centros de Saúde/Unidades Locais de Saúde, EPE ASSUNTO:

Leia mais

Projeto de candidatura

Projeto de candidatura ESTÁGIO OPCIONAL ESTUDOS AVANÇADOS EM ANESTESIOLOGIA NA ÁREA DE OBSTETRÍCIA Projeto de candidatura Serviço de Anestesiologia do Hospital Central do Funchal ESTÁGIO OPCIONAL EM ANESTESIOLOGIA NA ÁREA DE

Leia mais

Unidade de Hemato-oncologia Pediátrica Hospital Pediátrico Integrado Centro Hospitalar São João. Maria do Bom-Sucesso Coordenadora 1.11.

Unidade de Hemato-oncologia Pediátrica Hospital Pediátrico Integrado Centro Hospitalar São João. Maria do Bom-Sucesso Coordenadora 1.11. Unidade de Hemato-oncologia Pediátrica Hospital Pediátrico Integrado Centro Hospitalar São João Maria do Bom-Sucesso Coordenadora 1.11.14 UHOP O prognóstico dos tumores pediátricos é determinado pela precocidade

Leia mais

Agendamento. QuimioProcess. Prescrição. Validação. Segurança. Manipulação. Administração. Mais que ideias... Criamos Soluções...

Agendamento. QuimioProcess. Prescrição. Validação. Segurança. Manipulação. Administração. Mais que ideias... Criamos Soluções... Agendamento Validação Segurança Manipulação Administração Saúde A ST+I tem como missão Ser uma referência Internacional de elevado valor, nos domínios da Saúde, garantindo a sustentabilidade das empresas

Leia mais

CENTRO DE INVESTIGAÇÃO DO CHL MAPA DE REVISÕES REGULAMENTO. Destinatários. Data Palavras-Chave: REGULAMENTO; INVESTIGAÇÃO

CENTRO DE INVESTIGAÇÃO DO CHL MAPA DE REVISÕES REGULAMENTO. Destinatários. Data Palavras-Chave: REGULAMENTO; INVESTIGAÇÃO Palavras-Chave: REGULAMENTO; INVESTIGAÇÃO Destinatários Todos Profissionais do CHL Elaboração Centro de Investigação do CHL Aprovação Conselho de Administração Assinatura (s) Responsável (eis) pela Aprovação

Leia mais

COLÉGIO DE MEDICINA FÍSICA E DE REABILITAÇÃO NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DE UM CURRICULUM VITÆ

COLÉGIO DE MEDICINA FÍSICA E DE REABILITAÇÃO NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DE UM CURRICULUM VITÆ COLÉGIO DE MEDICINA FÍSICA E DE REABILITAÇÃO NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DE UM CURRICULUM VITÆ A. REGRAS GERAIS A formatação do currículo deve obedecer às seguintes normas: 1. Letra do tipo Arial ou Times

Leia mais

Colégio de Anatomia Patológica

Colégio de Anatomia Patológica Colégio de Anatomia Patológica Curso de Introdução à Patologia Molecular e Recomendações em relação ao Estágio de Biologia Molecular. I. INTRODUÇÃO De acordo com a Portaria 204/2012 de 4 de Julho o Internato

Leia mais

Perturbações do Comportamento Alimentar - Uma abordagem integrada com peso e medida

Perturbações do Comportamento Alimentar - Uma abordagem integrada com peso e medida Perturbações do Comportamento Alimentar - Uma abordagem integrada com peso e medida Lisboa, 23 de Novembro de 2016 Introdução Perturbações do Comportamento Alimentar (PCA) Conjunto de entidades nosológicas

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA DE TELECONSULTORIA MANUAL DO SOLICITANTE V.2013

MANUAL DO SISTEMA DE TELECONSULTORIA MANUAL DO SOLICITANTE V.2013 MANUAL DO SISTEMA DE TELECONSULTORIA MANUAL DO SOLICITANTE V.2013 CENTRO DE TELESSAÚDE DO HOSPITAL DAS CLÍNICAS DA UFMG REDE DE TELEASSISTÊNCIA DE MINAS GERAIS MARÇO DE 2016 1. Apresentação A (RTMG) é

Leia mais

Registo Oncológico Pediátrico Português. 1º Seminário de Oncologia Pediátrica Lisboa,1 Novembro de 2014

Registo Oncológico Pediátrico Português. 1º Seminário de Oncologia Pediátrica Lisboa,1 Novembro de 2014 Registo Oncológico Pediátrico Português 1º Seminário de Oncologia Pediátrica Lisboa,1 Novembro de 2014 CANCRO Importante problema de saúde pública no mundo 1ª ou 2ª causa de morte na maioria dos países

Leia mais

Proposta de Estágio Opcional em. Cuidados Intensivos no Doente Queimado

Proposta de Estágio Opcional em. Cuidados Intensivos no Doente Queimado Serviço de Anestesiologia do Centro Hospitalar Lisboa Norte 1 Proposta de Estágio Opcional em Cuidados Intensivos no Doente Queimado Preparado para: Colégio de Anestesiologia da Ordem dos Médicos Preparado

Leia mais

DISSERTAÇÃO DE MESTRADO INTEGRADO EM MEDICINA DENTÁRIA. (Aprovado pelo Conselho Científico em 6 de novembro de 2013)

DISSERTAÇÃO DE MESTRADO INTEGRADO EM MEDICINA DENTÁRIA. (Aprovado pelo Conselho Científico em 6 de novembro de 2013) DISSERTAÇÃO DE MESTRADO INTEGRADO EM MEDICINA DENTÁRIA (Aprovado pelo Conselho Científico em 6 de novembro de 2013) I. REGRAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO E DEFESA DA MESMA 1. A dissertação científica

Leia mais

Check-list Focalização no Utente

Check-list Focalização no Utente 1. Consentimento informado 1.1 1.2 1.3 Tem formalmente aprovada uma política de obtenção do consentimento informado e esclarecido para actos clínicos Os registos do consentimento informado e esclarecido

Leia mais

Internato de Anestesiologia

Internato de Anestesiologia Internato de Anestesiologia Serviço de Anestesiologia do C.H.S. João, EPE Estágio opcional em Dor Crónica (Portaria nº 49/2011 de 26 de janeiro de 2011) O tratamento da dor crónica deve ser encarado como

Leia mais

CURSO DE TRATAMENTO DA DIABETES NO HOSPITAL

CURSO DE TRATAMENTO DA DIABETES NO HOSPITAL ACÇÃO DE FORMAÇÃO Nº 05 / 2016 CURSO DE TRATAMENTO DA DIABETES NO HOSPITAL INTRODUÇÃO: Mais de metade dos recursos económicos gastos no tratamento da Diabetes (DM), são atribuídos à abordagem da pessoa

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS E FORMAÇÃO DE CADASTRO RESERVA EM CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR E DE NÍVEL MÉDIO

MINISTÉRIO DA SAÚDE CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS E FORMAÇÃO DE CADASTRO RESERVA EM CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR E DE NÍVEL MÉDIO Analista em C&T Júnior Área: Comunicação Social Jornalismo 332 0 Cadastro de Reserva Analista em C&T Júnior Área: Comunicação Social Relações Públicas 56 0 Cadastro de Reserva Analista em C&T Júnior Área:

Leia mais

Estrutura de mapa de pessoal do Hospital de Curry Cabral - Artigo 5.º LVCR

Estrutura de mapa de pessoal do Hospital de Curry Cabral - Artigo 5.º LVCR Estrutura de mapa de pessoal do Hospital de Curry Cabral - Artigo 5.º LVCR Cargos/carreiras/categorias Atribuições/competências/actividades Unidade orgânica/centros de competência ou de produto/área de

Leia mais

Campanha PBCI. Hospital de Braga. Isabel Veloso

Campanha PBCI. Hospital de Braga. Isabel Veloso Campanha PBCI Hospital de Braga Isabel Veloso 5 Maio, 2016 Campanha de Higiene das Mãos 2008 a 2010 Hospital São Marcos - Braga Campanha de Higiene das mãos Campanha de Higiene das Mãos Campanha de Higiene

Leia mais

RELATÓRIO DE EXECUÇÃO 2015 PLANO DE GESTÃO DE RISCOS DE CORRUPÇÃO E INFRAÇÕES CONEXAS

RELATÓRIO DE EXECUÇÃO 2015 PLANO DE GESTÃO DE RISCOS DE CORRUPÇÃO E INFRAÇÕES CONEXAS RELATÓRIO DE EXECUÇÃO 2015 PLANO DE GESTÃO DE RISCOS DE CORRUPÇÃO E INFRAÇÕES CONEXAS Elaborado: Serviço de Auditoria Interna Data: 22.03.2016 Aprovado: Conselho de Administração Aprovado na reunião n.º

Leia mais

Relatório sobre o Inquérito aos Diplomados da Escola Superior de Música de Lisboa: Ano letivo 2013/2014. Gabinete para a Cultura da Qualidade

Relatório sobre o Inquérito aos Diplomados da Escola Superior de Música de Lisboa: Ano letivo 2013/2014. Gabinete para a Cultura da Qualidade Relatório sobre o Inquérito aos Diplomados da Escola Superior de Música de Lisboa: Ano letivo 2013/2014 Gabinete para a Cultura da Qualidade Março de 2015 Índice Geral ÍNDICE GERAL... II ABREVIATURAS,

Leia mais

PROCEDIMENTO INTERNO REGULAMENTO DA COMISSÃO DE PREVENÇÃO E TRATAMENTO DE FERIDAS

PROCEDIMENTO INTERNO REGULAMENTO DA COMISSÃO DE PREVENÇÃO E TRATAMENTO DE FERIDAS Índice Artigo 1.º... 2 (Disposições Gerais)... 2 Artigo 2.º... 2 (Objetivos)... 2 Artigo 3.º... 3 (Constituição e Nomeação)... 3 Artigo 4.º... 5 (Competências)... 5 Artigo 5.º... 6 (Reuniões e Funcionamento)...

Leia mais

Dimensão Segurança do Doente Check-list Procedimentos de Segurança

Dimensão Segurança do Doente Check-list Procedimentos de Segurança 1. 1.1 1.2 Cultura de Segurança Existe um elemento(s) definido(s) com responsabilidade atribuída para a segurança do doente Promove o trabalho em equipa multidisciplinar na implementação de processos relativos

Leia mais

Programa de Residência Médica CANCEROLOGIA PEDIÁTRICA. Comissão de Residência Médica COREME

Programa de Residência Médica CANCEROLOGIA PEDIÁTRICA. Comissão de Residência Médica COREME Programa de Residência Médica CANCEROLOGIA PEDIÁTRICA Comissão de Residência Médica COREME Programa de Residência Médica CANCEROLOGIA PEDIÁTRICA Instituída pelo Decreto nº 80.281, de 5 de setembro de 1977,

Leia mais

Programa de Aperfeiçoamento ONCOLOGIA ORTOPÉDICA. Comissão de Residência Médica COREME

Programa de Aperfeiçoamento ONCOLOGIA ORTOPÉDICA. Comissão de Residência Médica COREME Comissão de Residência Médica COREME A.C.CAMARGO CANCER CENTER O sonho do Prof. Dr. Antônio Prudente de oferecer assistência integrada a pacientes com câncer, formar profissionais especialistas e disseminar

Leia mais

Novo Hospital de Proximidade de Lamego

Novo Hospital de Proximidade de Lamego Novo Hospital de Proximidade de Lamego 1 CONCEITO O hospital de proximidade é um conceito inovador, em desenvolvimento na Europa, cujo objectivo é aproximar a prestação de cuidados de saúde diferenciados

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE ESTÁGIO

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE ESTÁGIO Serviços de Acção Social da Universidade de Coimbra Gabinete de Aconselhamento Psicológico MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE ESTÁGIO DO GAP-SASUC GAP-SASUC - Sede Rua Dr. Guilherme Moreira, 12 3000-210 Coimbra

Leia mais

Relatório Trimestral de Atividades

Relatório Trimestral de Atividades INFORMAÇÕES GERAIS Instituição: Nome do Projeto Orientador: E-mail do Orientador: Telefone do Orientador Nome dos jovens: Período de execução (especificar os meses): ATIVIDADES DESENVOLVIDAS 1. Descreva

Leia mais

EDITAL DO CONCURSO DE TEMAS LIVRES ORAIS E PÔSTERES DO I CONGRESSO PIAUIENSE MULTIDISCIPLINAR DE ONCOLOGIA/ II JORNADA PIAUIENSE DE ONCOLOGIA

EDITAL DO CONCURSO DE TEMAS LIVRES ORAIS E PÔSTERES DO I CONGRESSO PIAUIENSE MULTIDISCIPLINAR DE ONCOLOGIA/ II JORNADA PIAUIENSE DE ONCOLOGIA EDITAL DO CONCURSO DE TEMAS LIVRES ORAIS E PÔSTERES DO I CONGRESSO PIAUIENSE MULTIDISCIPLINAR DE ONCOLOGIA/ II JORNADA PIAUIENSE DE ONCOLOGIA 1. OBJETIVO 1.1. O presente concurso tem como objetivo promover

Leia mais

Rui Alexandre Ramos Silva Adjunto de Relações Publicas

Rui Alexandre Ramos Silva Adjunto de Relações Publicas Estimado camarada, O Decreto-Lei n.º 84/2014, de 27 de maio, veio proceder à criação do Hospital das Forças Armadas (HFAR), como um estabelecimento hospitalar militar único, na dependência do Chefe do

Leia mais

13:00-14:00 almoço. Protocolo de rastreio Manuel Sousa. Ligação entre os Cuidados de Saúde Primários e o Hospital Marta Tavares Sara Conde

13:00-14:00 almoço. Protocolo de rastreio Manuel Sousa. Ligação entre os Cuidados de Saúde Primários e o Hospital Marta Tavares Sara Conde 08:00-20:00 Abertura do secretariado 08:45-09:00 Boas vindas António Moreira Pinto Céu Amorim 09:00-10:30 Cancro da mama Moderadores: Fernanda Fernandes Enrique Dias Pedro Oliveira Protocolo de rastreio

Leia mais

EXPERIÊNCIA DE CERTIFICAÇÃO E ACREDITAÇÃO

EXPERIÊNCIA DE CERTIFICAÇÃO E ACREDITAÇÃO EXPERIÊNCIA DE CERTIFICAÇÃO E ACREDITAÇÃO 18 de Novembro 2016 ENQUADRAMENTO Hospital gerido em regime de Parceria Público-Privada, prestador de cuidados de saúde diferenciados, integrado na rede do SNS

Leia mais

PROPOSTA DE NOVA EQUIPA DE CUIDADOS PALIATIVOS

PROPOSTA DE NOVA EQUIPA DE CUIDADOS PALIATIVOS PROPOSTA NOVA EQUIPA Nome de quem preenche o questionário: Funções eercidas na instituição/serviço: Nome do Recurso de Cuidados Paliativos: Nome do Médico Responsável: Nome do Enfermeiro Responsável: Distrito

Leia mais

AVALIAÇÃO DO GRAU DE SATISFAÇÃO

AVALIAÇÃO DO GRAU DE SATISFAÇÃO AVALIAÇÃO DO GRAU DE SATISFAÇÃO Colaboradores 2012 DOC. 412.1 1. PROCEDIMENTO O questionário de avaliação do grau de satisfação dos colaboradores foi aplicado por via Web distribuído por e-mail e em suporte

Leia mais

Leia atentamente as instruções antes de iniciar o preenchimento da ficha curricular. Documento de Identificação:

Leia atentamente as instruções antes de iniciar o preenchimento da ficha curricular. Documento de Identificação: ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE INSTITUTO POLITÉCNICO DE SETÚBAL Candidatura nº Candidatura ao 8º Curso de Complemento de Formação em Enfermagem FICHA CURRICULAR Leia atentamente as instruções antes de iniciar

Leia mais

ONCOLOGIA ORTOPÉDICA

ONCOLOGIA ORTOPÉDICA Programa de Capacitação Profissional ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: Comissão de Residência Médica COREME A.C.CAMARGO CANCER CENTER O sonho do Prof. Dr. Antônio Prudente de oferecer assistência integrada a pacientes

Leia mais

Relatório das actividades realizadas durante o período de Março de 2016-Março de 2017

Relatório das actividades realizadas durante o período de Março de 2016-Março de 2017 Relatório das actividades realizadas durante o período de Março de 2016-Março de 2017 Situação dos Membros(31/3/17) Total de 3130 Médicos e Médicos Dentistas inscritos. 82% (n=2562) regularizadas 18% (n=558)

Leia mais

Hemato-Oncologia Pediátrica, Coordenadora da UMAD Ana Paula Fernandes Assistente Hospitalar Graduada Pediatria, Unidade de

Hemato-Oncologia Pediátrica, Coordenadora da UMAD Ana Paula Fernandes Assistente Hospitalar Graduada Pediatria, Unidade de es d n a n r la Fe u a P a An ilva S s e d esen R é r d An de nidade U, a i r t a edi MA D uada P ra da U d o a r d a G n r e ord itala ica, Co e Hosp t r t n á e i t d s i e úde A ss logia P ista Sa l

Leia mais

Relatório Avaliação da Satisfação dos Utentes

Relatório Avaliação da Satisfação dos Utentes : (Global) Data: Nov.2013 1. INTRODUÇÃO De acordo com a Política da Qualidade do IPOLFG e com o objectivo de conhecer o grau de satisfação, as necessidades e expectativas dos utentes assistidos nesta instituição,

Leia mais

Colégio de Estomatologia

Colégio de Estomatologia Colégio de Estomatologia Normas de orientação para a elaboração de um Curriculum Vitae Introdução A. DO CONTEÚDO A.1. Identificação do autor A.2. Identificação dos formadores A.3. Habilitações académicas

Leia mais

Resolução UNESP 75, de dezembro de 2004 alterada pela Resolução UNESP 63/06

Resolução UNESP 75, de dezembro de 2004 alterada pela Resolução UNESP 63/06 Resolução UNESP 75, de dezembro de 2004 alterada pela Resolução UNESP 63/06 1ª Série Anatomia Humana 432 Anatomia Radiológica 36 Bioestatística I 30 Bioestatística II 36 Biofísica 108 Biologia Celular

Leia mais

A TECNOLOGIA AO SERVIÇO DA HUMANIZAÇÃO DOS CUIDADOS

A TECNOLOGIA AO SERVIÇO DA HUMANIZAÇÃO DOS CUIDADOS 1ST CHAMPALIMAUD CANCER NURSE CONFERENCE A TECNOLOGIA AO SERVIÇO DA HUMANIZAÇÃO DOS CUIDADOS Fundação Champalimaud Lisboa, Portugal 2 e 3 Junho 2016 Organização - Fundação Champalimaud Alexandra Belchior

Leia mais

As células têm o poder de abanar a nossa vida

As células têm o poder de abanar a nossa vida As células têm o poder de abanar a nossa vida O 1º seguro de saúde oncológico em portugal O número de pessoas com doenças oncológicas aumenta todos os dias, mas o desenvolvimento da medicina e o diagnóstico

Leia mais

Dimensão Focalização no Utente. Check-list Focalização no Utente

Dimensão Focalização no Utente. Check-list Focalização no Utente 1. Consentimento informado Check-list Focalização no Utente 1.1 1.2 1.3 1.4 1.5 Tem formalmente aprovada uma política de obtenção do consentimento informado e esclarecido para atos clínicos É garantido

Leia mais

DIRETÓRIO MÉDICO GUARAPUAVA

DIRETÓRIO MÉDICO GUARAPUAVA DIRETÓRIO MÉDICO GUARAPUAVA Atualizado em 16/06/2011 Rua Paes Leme, 1107 - Londrina PR 86010-610 www.maximusassistencial.com.br info@maximusassistencial.com.br (43) 3379-9700 Guia Médico Maximus Assistencial

Leia mais

Prestação de Cuidados de Saúde na Região de Saúde do Centro

Prestação de Cuidados de Saúde na Região de Saúde do Centro Prestação de Cuidados de Saúde na Região de Saúde do Centro Administração Regional de Saúde do Centro, I.P. www.arscentro.min-saude.pt I. ENQUADRAMENTO MISSÃO: Garantir à população o acesso à prestação

Leia mais

CRITÉRIOS PARA DETERMINAÇÃO DE IDONEIDADE E CAPACIDADE FORMATIVA A SERVIÇOS FORMADORES NO INTERNATO MÉDICO DE SAÚDE PÚBLICA

CRITÉRIOS PARA DETERMINAÇÃO DE IDONEIDADE E CAPACIDADE FORMATIVA A SERVIÇOS FORMADORES NO INTERNATO MÉDICO DE SAÚDE PÚBLICA ORDEM DOS MÉDICOS DIRECÇÃO DO COLÉGIO DA ESPECIALIDADE DE SAÚDE PÚBLICA CRITÉRIOS PARA DETERMINAÇÃO DE IDONEIDADE E CAPACIDADE FORMATIVA A SERVIÇOS FORMADORES NO INTERNATO MÉDICO DE SAÚDE PÚBLICA Enquadramento

Leia mais

COMO DAR A SUA OPINIÃO Reclamar, Elogiar e Sugerir

COMO DAR A SUA OPINIÃO Reclamar, Elogiar e Sugerir COMO DAR A SUA OPINIÃO Reclamar, Elogiar e Sugerir GABINETE DO CIDADÃO Revisão em: Fevereiro 2017 Reclamação, Elogio ou Sugestão no HSJ Hospital de São José - Gabinete do Cidadão Hospitais de Sta. Marta,

Leia mais

Farmácia Circuito do Medicamento integrado no SGICM

Farmácia Circuito do Medicamento integrado no SGICM Farmácia Circuito do Medicamento integrado no SGICM 1 2 Sistema de Gestão Integrado do Circuito do Medicamento - SGICM O SGICM como parte integrante do circuito do medicamento apresenta como vantagens:

Leia mais

INFRAESTRUTURA FÍSICA E ACADÊMICA

INFRAESTRUTURA FÍSICA E ACADÊMICA INFRAESTRUTURA FÍSICA E ACADÊMICA Percentual 1) Como sua instituição viabiliza o acesso dos estudantes de graduação à Internet para atender às necessidades do curso? 60 50 48,65 47,64 40 30 20 10 0 3,37

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM ONCOLOGIA (2ª EDIÇÃO) CORPO DOCENTE. Epidemiologia do Cancro (2h) Ética e Deontologia em Oncologia (2h)

PÓS-GRADUAÇÃO EM ONCOLOGIA (2ª EDIÇÃO) CORPO DOCENTE. Epidemiologia do Cancro (2h) Ética e Deontologia em Oncologia (2h) PÓS-GRADUAÇÃO EM ONCOLOGIA (2ª EDIÇÃO) CORPO DOCENTE Epidemiologia do Cancro (2h) Profª. Doutora Maria José Bento Diretora do Serviço de Epidemiologia do Instituto Português de Oncologia do Porto; Responsável

Leia mais

Conselho de Formação de Professores PLANO ANUAL GERAL DE FORMAÇÃO

Conselho de Formação de Professores PLANO ANUAL GERAL DE FORMAÇÃO Conselho de Formação de Professores PLANO ANUAL GERAL DE FORMAÇÃO 2016-2017 Preâmbulo O Plano Anual Geral de Formação é um documento de planeamento anual das atividades comuns à Prática Pedagógica Supervisionada

Leia mais

YOuR PROJECT NA ÁREA DO CANCRO DA MAMA METASTÁTICO

YOuR PROJECT NA ÁREA DO CANCRO DA MAMA METASTÁTICO YOuR PROJECT NA ÁREA DO CANCRO DA MAMA METASTÁTICO 2016 O Programa YOuR Project (Young Oncologists Research Project) desenvolvido pela Sociedade Portuguesa de Oncologia em 2016, com o apoio da Novartis,

Leia mais

PEEC PROGRAMA DE ESTÁGIOS EXTRA CURRICULAR

PEEC PROGRAMA DE ESTÁGIOS EXTRA CURRICULAR 1 PEEC PROGRAMA DE ESTÁGIOS EXTRA CURRICULAR 4º EDIÇÃO 2011/2012 2 PEEC PROGRAMA DE ESTÁGIOS EXTRA CURRICULAR O Programa de Estágios Extra curricular (PEEC) é um programa de estágios extra curricular para

Leia mais

HOSPITAL DAS FORÇAS ARMADAS (HFAR)

HOSPITAL DAS FORÇAS ARMADAS (HFAR) HOSPITAL DAS FORÇAS ARMADAS (HFAR) O Hospital das Forças Armadas (HFAR), na dependência do Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas desde maio de 2014, é um estabelecimento hospitalar militar,

Leia mais

REQUISITOS MÍNIMOS DO PROGRAMA BÁSICO DO CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM RADIOLOGIA E DIAGNÓSTICO POR IMAGEM - RDDI

REQUISITOS MÍNIMOS DO PROGRAMA BÁSICO DO CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM RADIOLOGIA E DIAGNÓSTICO POR IMAGEM - RDDI REQUISITOS MÍNIMOS DO PROGRAMA BÁSICO DO CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM RADIOLOGIA E DIAGNÓSTICO POR IMAGEM - RDDI 1. Objetivo O campo do Diagnóstico por Imagem envolve, atualmente, uma variedade de técnicas

Leia mais

Gestão da Medicação nas Estruturas Residenciais para Pessoas Idosas (ERPI)

Gestão da Medicação nas Estruturas Residenciais para Pessoas Idosas (ERPI) RECOMENDAÇÃO DA COMISSÃO SETORIAL PARA A SAÚDE DO SISTEMA PORTUGUÊS DA QUALIDADE CS/09 (REC CS09/01/2014) Gestão da Medicação nas Estruturas Residenciais para Pessoas Idosas (ERPI) Contexto O número de

Leia mais