DEMONSTRATIVO DE RESULTADOS DA AVALIAÇÃO ATUARIAL - DRAA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DEMONSTRATIVO DE RESULTADOS DA AVALIAÇÃO ATUARIAL - DRAA"

Transcrição

1 ENTE Nome: Xangri-lá UF: RS DADOS DO ATUÁRIO RESPONSÁVEL TÉCNICO Nome: Lucília Nunes de Souza MTE: 431 DADOS DOS ORGÃOS/ENTIDADES CNPJ Nome Poder Tipo Competência da Base Cadastral /1-24 Município de Xangri-lá Executivo Administração Direta 12/ /1-43 PREV-XANGRI-LA Executivo Administração Indireta (Autarquias e Fundações) 12/ /1-4 Câmara de Vereadores Legislativo Administração Direta 12/ /1-2 Fundo Municipal de Saúde - Xangri-lá Executivo Administração Direta 12/215 Página 1 de 3 9/8/216 13:34:2

2 COMPOSICÂO DE MASSA Civil Segregação de Massa X Não Possui Instituída neste Exercício ou Mantida Revisada neste Exercício Extinta neste Exercício Benefícios Mantido pelo Tesouro Possui rias ou Pensões por Morte de Responsabilidade Financeira do Tesouro, que não se caracterizam como Segregação da Massa? Sim X Não Militar Segregação de Massa Não Possui Instituída neste Exercício ou Mantida Revisada neste Exercício Extinta neste Exercício Benefícios Mantido pelo Tesouro Possui rias ou Pensões por Morte de Responsabilidade Financeira do Tesouro, que não se caracterizam como Segregação da Massa? Sim Não Página 2 de 3 9/8/216 13:34:2

3 IDENTIFICAÇÃO DO DRAA Exercício do DRAA: 216 Tipo do DRAA: Avaliação Atuarial Anual Avaliação Atuarial Inicial: Sim X Não Data da Avaliação: 31/12/215 Data de Elaboração da Avaliação: 22/6/216 Nº da Nota Técnica Atuarial Vigente - Plano Previdenciário: Nº da Nota Técnica Atuarial Vigente - Plano Financeiro: Descrição: Retificação: Sim X Não Motivado por Iniciativa Própria: Justificativa: Sim Não Motivado por Notificação: Números da Notificação: Sim Não Página 3 de 3 9/8/216 13:34:2

4 Plano Civil Previdenciário Civil >> Previdenciário >> Base Normativa Plano de Custeio Vigente Contribuição Normal Ente Federativo Norma Aliquota (%): 14,16 Tipo da Norma: Lei Complementar Número da Norma: 68 Data da Norma: 28/2/214 Dispositivo da Norma: Art. 21 Base de Cálculo da Contribuilção do Ente Federativo Base de Cálculo Tipo da Norma Número da Norma Data da Norma Dispositivo da Norma Total das Remunerações de Contribuição dos Servidores s Lei Complementar 68 28/2/214 Art. 21 Segurados s Norma Aliquota (%): 11, Tipo da Norma: Lei Complementar Número da Norma: 68 Data da Norma: 28/2/214 Dispositivo da Norma: Art. 21 s Norma Aliquota (%): 11, Tipo da Norma: Lei Complementar Número da Norma: 68 Data da Norma: 28/2/214 Dispositivo da Norma: Art. 22 Página 4 de 3 9/8/216 13:34:21

5 Pensionistas Norma Aliquota (%): 11, Tipo da Norma: Lei Complementar Número da Norma: 68 Data da Norma: 28/2/214 Dispositivo da Norma: Art. 22 Administração do Plano Custeada com Recursos do RPPS Alíquota (%): 2, Aporte (R$): Fundamento Legal Tipo da Norma: Lei Complementar Número da Norma: 68 Data da Norma: 28/2/214 Dispositivo da Norma: Art. 2 3º Base de Calculo da Taxa de Administração Base de Cálculo Tipo da Norma Número da Norma Data da Norma Dispositivo da Norma Total das Remunerações dos Segurados s, s e Pensionistas do Exercício Anterior Lei Complementar 68 28/2/214 ART. 2 3º Plano de Amortização do Déficit Atuarial Possui Plano de Amortização para Equacionamento do Déficit Atuarial Implementado em Lei: Sim Mês/Ano de Início do Plano: 3/214 Fundamento Legal Tipo da Norma: Lei Complementar Número da Norma: 68 Data da Norma: 28/2/214 Dispositivo da Norma: Art.. 2 1º Página 5 de 3 9/8/216 13:34:21

6 Plano de Amortização Ano Alíquota (%) Aporte Anual (R$) Base de Cálculo Base de Cálculo Tipo da Norma Número da Norma Data da Norma Dispositivo da Norma Total das Remunerações de Contribuição dos Servidores s Lei Complementar 68 28/2/214 Art.. 2 1º Segregação de Massa Fundamento Legal Tipo da Norma: Número da Norma: Data da Norma: Dispositivo da Norma: Critérios para Composição do Plano Previdenciário Data de Ingresso do Segurado (Data do Corte): Idade do Segurado: Condição do Segurado: Outros Outros: Atuário Responsável pelo Projeto de Segregação Nome: Número do Registro Profissional: Aprovação prévia do MPS Tipo do Documento: Número do Documento: Data do Documento: Página 6 de 3 9/8/216 13:34:21

7 Plano de Benefícios Benefícios Tipo da Norma Número da Norma Dispositivo da Norma Data da Norma ria Por Invalidez Permanente Lei Complementar 68 Art /2/214 rias Programadas (Por Idade, Tempo de Contribuição e Compulsória) Lei Complementar 68 Arts. 47, 48 e 49 28/2/214 ria Especial - Professor - Educação Infantil e Ensino Fund. e Médio Lei Complementar 68 Art /2/214 Auxílio Doença Lei Complementar 68 Art. 5 28/2/214 Salário Maternidade Lei Complementar 68 Art /2/214 Salário Família Lei Complementar 68 Art /2/214 Pensão Por Morte de Servidor em Atividade Lei Complementar 68 Art /2/214 Pensão Por Morte de Voluntário ou Compulsório Lei Complementar 68 Art /2/214 Pensão Por Morte de por Invalidez Lei Complementar 68 Art /2/214 Auxílio Reclusão Lei Complementar 68 Art /2/214 Previdência Complementar Fundamento Legal Tipo da Norma: Número da Norma: Data da Norma: Dispositivo da Norma: Página 7 de 3 9/8/216 13:34:21

8 Civil >> Previdenciário >> Base Cadastral Estatísticas da População Coberta Órgão/Entidade População Coberta Média da B. Cálculo ou Média Quantidade (A) Idade Média IMP IMA do Vr. do Benefício (B) Valor da Folha Mensal (AxB) Câmara de Vereadores Fundo Municipal de Saúde - Xangri-lá Município de Xangri-lá Município de Xangri-lá Município de Xangri-lá Município de Xangri-lá Servidores - DEMAIS SERVIDORES - Sem critério diferenciado para aposentadoria Fem. Masc. Total Fem. Masc. Fem. Masc. Fem. Masc. Fem. Masc. Fem. Masc. Total R$ 2.97,55 R$ 3.259, R$ ,75 R$ 6.519,78 R$ 21.57,53 Servidores - DEMAIS SERVIDORES R$ 3.412,84 R$ 2.717, R$ ,84 R$ ,64 R$ ,48 Servidores - DEMAIS SERVIDORES - Sem critério diferenciado para aposentadoria Servidores - PROFESSORES DA EDUC. INFANTIL E DO ENSINO FUND. E MÉDIO - Critério para aposentadoria como professor Servidores Iminentes - DEMAIS SERVIDORES - Sem critério diferenciado para aposentadoria Servidores Iminentes - PROFESSORES DA EDUC. INFANTIL E DO ENSINO FUND. E MÉDIO - Critério para aposentadoria como professor R$ 2.19,2 R$ 2.129, R$ ,36 R$ , R$ , R$ 2.311,17 R$ 2.284, R$ ,33 R$ ,2 R$ 39.53, R$ 2.988,52 R$ 3.198, R$ 2.919,64 R$ 15.99,65 R$ 36.91, R$ 2.678,64 R$, R$ ,6 R$, R$ ,6 PREV-XANGRI-LA s 4 4 R$ 2.466,93 R$, R$ 9.867,72 R$, R$ 9.867,72 PREV-XANGRI-LA Pensionistas 1 1 R$, R$ 1.14, R$, R$ 1.14,8 R$ 1.14,8 Avaliação Crítica Página 8 de 3 9/8/216 13:34:21

9 Atualização da Base Cadastral Segurados s : X Data do Último Recenseamento Previdenciário : 31/12/215 Percentual de Cobertura do Último Recenseamento Previdenciário : 1, s : X Data do Último Recenseamento Previdenciário : 31/12/215 Percentual de Cobertura do Último Recenseamento Previdenciário : 1, Pensionistas : X Data do Último Recenseamento Previdenciário : 31/12/215 Percentual de Cobertura do Último Recenseamento Previdenciário : 1, Amplitude da Base Cadastral Percentual de Cobertura da População : 1. Percentual de Cobertura em Relação aos Órgãos e Entidades : 1. Grupo Descrição Consistência da Base Cadastral Completude da Base Cadastral Identificação do Segurado Sexo Estado Civil Data de Nascimento Data de Ingresso no ENTE Identificação do Cargo Atual Base de Cálculo (Remuneração de Contribuição) Tempo de Contribuição para o RGPS Tempo de Contribuição para Outros RPPS Data de Nascimento do Cônjuge Número de Dependentes Identificação do Sexo Estado Civil Data de Nascimento Data de Nascimento do Cônjuge Data de Nascimento do Dependente Mais Novo 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% Página 9 de 3 9/8/216 13:34:21

10 Grupo Descrição Consistência da Base Cadastral Completude da Base Cadastral Pensão Pensão Pensão Pensão Pensão Pensão Pensão Valor do Benefício Condição do (válido ou inválido) Tempo de Contribuição para o RPPS Tempo de Contribuição para outros Regimes Valor Mensal da Compensação Previdenciária Número de Dependentes Identificação do Pensão Número de Pensionistas Sexo do Pensionista Principal Data de Nascimento Valor do Benefício Condição do Pensionista (válido ou inválido) Duração do Benefício (vitalício ou temporário) 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% 76%-1% Tratamento da Base Cadastral Grupo Descrição Inconsistências Encontradas Adoção de Premissa Quantidade de Registros Descrição de Premissa Utilizada Identificação do Segurado Sexo Estado Civil Data de Nascimento Data de Ingresso no ENTE Identificação do Cargo Atual Base de Cálculo (Remuneração de Contribuição) Tempo de Contribuição para o RGPS Tempo de Contribuição para Outros RPPS Data de Nascimento do Cônjuge Número de Dependentes Página 1 de 3 9/8/216 13:34:21

11 Grupo Descrição Inconsistências Encontradas Adoção de Premissa Quantidade de Registros Descrição de Premissa Utilizada Pensão Pensão Pensão Pensão Pensão Pensão Pensão Identificação do Sexo Estado Civil Data de Nascimento Data de Nascimento do Cônjuge Data de Nascimento do Dependente Mais Novo Valor do Benefício Condição do (válido ou inválido) Tempo de Contribuição para o RPPS Tempo de Contribuição para outros Regimes Valor Mensal da Compensação Previdenciária Número de Dependentes Identificação do Pensão Número de Pensionistas Sexo do Pensionista Principal Data de Nascimento Valor do Benefício Condição do Pensionista (válido ou inválido) Duração do Benefício (vitalício ou temporário) Página 11 de 3 9/8/216 13:34:21

12 Civil >> Previdenciário >> Base Técnica Regimes e Métodos de Financiamento Benefícios do Plano Regime Financeiro e Método de Financiamento Descrição do Método de Financiamento ria Por Invalidez Permanente rias Programadas (Por Idade, Tempo de Contribuição e Compulsória) ria Especial - Professor - Educação Infantil e Ensino Fund. e Médio Auxílio Doença Salário Maternidade Salário Família Pensão Por Morte de Servidor em Atividade Pensão Por Morte de Voluntário ou Compulsório Pensão Por Morte de por Invalidez Auxílio Reclusão REGIME FINANCEIRO DE CAPITALIZAÇÃO - PRÊMIO NIVELADO INDIVIDUAL REGIME FINANCEIRO DE CAPITALIZAÇÃO - PRÊMIO NIVELADO INDIVIDUAL REGIME FINANCEIRO DE CAPITALIZAÇÃO - PRÊMIO NIVELADO INDIVIDUAL REGIME FINANCEIRO DE REPARTIÇÃO SIMPLES REGIME FINANCEIRO DE REPARTIÇÃO SIMPLES REGIME FINANCEIRO DE REPARTIÇÃO SIMPLES REGIME FINANCEIRO DE CAPITALIZAÇÃO - PRÊMIO NIVELADO INDIVIDUAL REGIME FINANCEIRO DE CAPITALIZAÇÃO - PRÊMIO NIVELADO INDIVIDUAL REGIME FINANCEIRO DE CAPITALIZAÇÃO - PRÊMIO NIVELADO INDIVIDUAL REGIME FINANCEIRO DE REPARTIÇÃO SIMPLES Hipóteses Atuariais Hipóteses Demográficas, Econômicas e Financeiras Unidade Hipóteses Projeção da Taxa de Juros Real para o Exercício PERCENTUAL 6. Projeção de Crescimento Real do Salário PERCENTUAL 1. Projeção de Crescimento Real dos Benefícios do Plano PERCENTUAL. Critério para Projeção do Valor dos Proventos Calculados pela Média TEXTO Utilizamos como critério 8% do valor da última remuneração incorporada Projeção da Taxa de Inflação de Longo Prazo PERCENTUAL 5.7 Fator de Determinação do Valor Real ao Longo do Tempo dos Benefícios PERCENTUAL 1. Fator de Determinação do Valor Real ao Longo do Tempo dos Salários PERCENTUAL 1. Projeção da Taxa de Rotatividade TEXTO não se aplica Critérios da Projeção de Novos Entrantes TEXTO sem influência nos resultados Projeção de Novos Entrantes para o Exercício - Quantidade de saídas por morte QUANTIDADE Página 12 de 3 9/8/216 13:34:21

13 Hipóteses Demográficas, Econômicas e Financeiras Unidade Hipóteses Projeção de Novos Entrantes para o Exercício - Quantidade de saídas por aposentadoria QUANTIDADE 52 Projeção de Novos Entrantes para o Exercício - Quantidade de saídas por desligamento QUANTIDADE Projeção de Novos Entrantes - Quantidade de entradas QUANTIDADE Composição Familiar - Servidores em atividade TEXTO consideramos o cônjuge e o filho mais jovem se menor de idade Probabilidade de Casados, se adotada premissa TEXTO não se aplica Diferença da Idade entre titular masculino e cônjuge feminino, se adotada premissa TEXTO não se aplica Diferença da Idade entre titular feminino e cônjuge masculino, se adotada premissa TEXTO não se aplica Composição Familiar - s TEXTO consideramos o cônjuge e o filho mais jovem se menor de idade Probabilidade de Casados, se adotada premissa TEXTO não se aplica Diferença da Idade entre titular masculino e cônjuge feminino, se adotada premissa TEXTO não se aplica Diferença da Idade entre titular feminino e cônjuge masculino, se adotada premissa TEXTO não se aplica Hipótese Adotada para Entrada em ria TEXTO utilizamos a regra geral prevista no art. 4 da CF e regras de transição contidas nas ECs 2, 41 e 47 Outras Hipóteses Adotadas TEXTO Não se aplica Hipóteses Biométricas Tipo Tábua Tábua da População Masculina Tábua da População Feminina Tábua de Mortalidade de Válido - Fase Laborativa Tábua de Mortalidade de Válido - Fase Pós Laborativa Tábua de Mortalidade de Inválido Tábua de Entrada em Invalidez Tábua de Morbidez Outras Tábuas utilizadas Descrição da Hipótese de Novos Entrantes: IBGE Ambos - Extrap MPS IBGE Ambos - Extrap MPS Outras Álvaro Vindas Outras IBGE Ambos - Extrap MPS IBGE Ambos - Extrap MPS Outras Álvaro Vindas Outras Página 13 de 3 9/8/216 13:34:21

14 Justificativa da Adoção de Hipóteses Hipóteses Demográficas, Econômicas e Financeiras Unidade Valor previsto no DRAA de 213 Valor ocorrido em 213 Valor previsto no DRAA de 214 Justificativa Técnica para Eventuais Valor ocorrido em 214 Valor previsto no DRAA de Valor ocorrido em 215 Perspectiva de Longo Discrepâncias em Relação a Hipótese 215 prazo Adotada Projeção da Taxa de Juros Real para o Exercício PERCENTUAL Projeção de Crescimento Real do Salário PERCENTUAL 1.. Projeção de Crescimento Real dos Benefícios do Plano PERCENTUAL.. Critério para Projeção do Valor dos Proventos Calculados pela Média TEXTO Não se aplica Não se aplica Não se aplica Não se aplica Utilizamos como Utilizamos como critério critério 8% do valor 8% do valor da última da última remuneração remuneração incorporada Fator de Determinação do Valor Real ao Longo do Tempo dos Benefícios PERCENTUAL Fator de Determinação do Valor Real ao Longo do Tempo dos Salários PERCENTUAL Projeção da Taxa de Rotatividade TEXTO Não se aplica Não se aplica Não se aplica Não se aplica não se aplica não se aplica Critérios da Projeção de Novos Entrantes TEXTO Não se aplica Não se aplica Não se aplica Não se aplica consideramos uma geração futura com o mesmo número de segurados e com as consideramos uma geração futura com o mesmo número de segurados e com as Projeção de Novos Entrantes para o Exercício - Quantidade de saídas por morte QUANTIDADE 2 Projeção de Novos Entrantes para o Exercício - Quantidade de saídas por aposentadoria QUANTIDADE 35 6 Projeção de Novos Entrantes para o Exercício - Quantidade de saídas por desligamento QUANTIDADE 8 Página 14 de 3 9/8/216 13:34:21

15 Unidade Valor previsto no DRAA de 213 Valor ocorrido em 213 Valor previsto no DRAA de 214 Justificativa Técnica para Eventuais Valor ocorrido em 214 Valor previsto no DRAA de Valor ocorrido em 215 Perspectiva de Longo Discrepâncias em Relação a Hipótese 215 prazo Adotada Projeção de Novos Entrantes - Quantidade de entradas QUANTIDADE 9 Hipóteses Biométricas População Número de eventos previstos pela tábua utilizada no DRAA de 213 Número de eventos ocorridos em 213 Número de eventos previstos pela tábua utilizada no DRAA de 214 Número de eventos ocorridos em 214 Número de eventos previstos pela tábua utilizada no DRAA de 215 Número de eventos ocorridos em 215 Justificativa Técnica para Eventuais Discrepâncias em Relação a Hipótese Adotada Tábua de Mortalidade de Válido - Fase Laborativa Masculino.. Tábua de Mortalidade de Válido - Fase Laborativa Feminino.. Tábua de Mortalidade de Válido - Fase Pós Laborativa Masculino.. Tábua de Mortalidade de Válido - Fase Pós Laborativa Feminino.. Tábua de Mortalidade de Inválido Masculino.. Tábua de Mortalidade de Inválido Feminino.. Tábua de Entrada em Invalidez Masculino.. Tábua de Entrada em Invalidez Feminino.. Tábua de Morbidez Masculino.. Tábua de Morbidez Feminino.. Outras Tábuas utilizadas Masculino.. Outras Tábuas utilizadas Feminino.. Página 15 de 3 9/8/216 13:34:21

16 Civil >> Previdenciário >>Resultados Valores dos Compromissos Descrição Geração Atual Gerações Futuras Valor Atual dos Salários Futuros R$ ,47 R$, ATIVOS GARANTIDORES DOS COMPROMISSOS DO PLANO DE BENEFÍCIOS Aplicações em Segmento de Renda Fixa - RPPS Aplicações em Segmento de Renda Variável - RPPS Aplicações em Segmento Imobiliário - RPPS Aplicações em Enquadramento - RPPS Títulos e Valores não Sujeitos ao Enquadramento - RPPS Demais Bens, direitos e ativos PROVISÃO MATEMÁTICA DOS BENEFÍCIOS CONCEDIDOS VALOR ATUAL DOS BENEFÍCIOS FUTUROS - ENCARGOS DE BENEFÍCIOS CONCEDIDOS Benefícios Concedidos - Encargos - rias Programadas Benefícios Concedidos - Encargos - rias Especiais de Professores Benefícios Concedidos - Encargos - Outras rias Especiais Benefícios Concedidos - Encargos - rias por Invalidez Benefícios Concedidos - Encargos - Pensões Por Morte Benefícios Concedidos - Encargos - Compensação Previdenciária a Pagar VALOR ATUAL DAS CONTRIBUIÇÕES FUTURAS E COMPENSAÇÕES A RECEBER - BENEFÍCIOS CONCEDIDOS Benefícios Concedidos - Contribuições Futuras dos s Benefícios Concedidos - Contribuições Futuras dos Pensionistas Benefícios Concedidos - Compensação Previdenciária a Receber R$ ,44 R$ ,67 R$, R$, R$, R$, R$ ,77 -R$ ,69 R$ ,46 R$ ,99 R$ ,97 R$, R$, R$ ,5 R$, R$ ,15 R$, R$, R$ ,15 PROVISÃO MATEMÁTICA DOS BENEFÍCIOS A CONCEDER : R$ ,7 R$, VALOR ATUAL DOS BENEFÍCIOS FUTUROS - ENCARGOS DE BENEFÍCIOS A CONCEDER: R$ ,88 R$, Benefícios a Conceder - Encargos - rias Programadas R$ ,12 R$, Benefícios a Conceder - Encargos - rias Especiais de Professores R$ ,16 R$, Página 16 de 3 9/8/216 13:34:21

17 Descrição Geração Atual Gerações Futuras Benefícios a Conceder - Encargos - Outras rias Especiais R$, R$, Benefícios a Conceder - Encargos - rias por Invalidez R$ ,11 R$, Benefícios a Conceder - Encargos - Pensões Por Morte de Servidores em Atividade R$ ,83 R$, Benefícios a Conceder - Encargos - Pensões Por Morte de s R$ ,14 R$, Benefícios a Conceder - Encargos - Outros Benefícios e Auxílios R$, R$, Benefícios a Conceder - Encargos - Compensação Previdenciária a Pagar R$ ,52 R$, VALOR ATUAL DAS CONTRIBUIÇÕES FUTURAS E COMPENSAÇÕES A RECEBER - BENEFÍCIOS A CONCEDER: R$ ,18 R$, Benefícios a Conceder - Contribuições Futuras do Ente R$ ,2 R$, Benefícios a Conceder - Contribuições Futuras dos Segurados s R$ ,2 R$, Benefícios a Conceder - Contribuições Futuras dos s R$, R$, Benefícios a Conceder - Contribuições Futuras dos Pensionistas R$, R$, Benefícios a Conceder - Compensação Previdenciária a Receber R$ ,78 R$, PROVISÃO MATEMÁTICA PARA COBERTURA DE INSUFICIÊNCIAS FINANCEIRAS ASSEGURADA POR LEI: R$ ,9 R$, Valor Atual do Plano de Amortização do Déficit Atuarial estabelecido em lei R$ ,9 R$, Valor Atual dos Parcelamentos de Débitos Previdenciários R$, RESULTADO ATUARIAL Déficit Atuarial -R$ ,48 Equilíbrio Atuarial Superávit Atuarial DESTINAÇÃO DO RESULTADO Provisão de Contingências (até 25% dos Compromissos) Provisão para revisão do plano de custeio (acima 25% dos Compromissos) R$, R$, FUNDOS CONSTITUÍDOS Fundo Garantidor de Pensão de Servidor Estruturada em Regime de Repartição de Capitais de Cobertura Fundo Garantidor de ria por Invalidez de Servidor Estruturada em Regime de Repartição de Capitais de Cobertura Fundo Garantidor de Benefícios Estruturados em Regime de Repartição Simples Fundo de Oscilação de Riscos dos Benefícios Estruturados em Regime de Capitalização R$, R$, R$, R$, Página 17 de 3 9/8/216 13:34:21

18 Descrição Geração Atual Gerações Futuras Fundo de Oscilação de Riscos dos Benefícios Estruturados em Regime de Repartição de Capitais de Cobertura Fundo de Oscilação de Riscos dos Benefícios Estruturados em Regime de Repartição Simples Fundo Administrativo RECEITAS E DESPESAS ESTIMADAS PARA O EXERCÍCIO Total de Receitas Estimadas para o Exercício Total de Despesas Estimadas para o Exercício RESULTADO FINANCEIRO ESTIMADO PARA O EXERCÍCIO Déficit Financeiro Equilíbrio Financeiro Superávit Financeiro R$, R$, R$, R$ ,68 R$ ,89 R$ ,79 Custo Normal Base de Contribuição Valor Mensal - Estatísticas da População Coberta Valor Anual Total das Remunerações de Contribuição dos Servidores s R$ ,79 R$ ,74 Total: R$ ,79 R$ ,74 Valor Atual dos Salários Futuros - VASF: R$ ,47 Custo Normal dos Benefícios - Regime de Capitalização Benefícios Custo Anual Previsto (R$) % sobre Base de Contribuição ria Por Invalidez Permanente R$ 7.74,51,41 rias Programadas (Por Idade, Tempo de Contribuição e Compulsória) R$ ,23 8,18 ria Especial - Professor - Educação Infantil e Ensino Fund. e Médio R$ ,34 5,2 Pensão Por Morte de Servidor em Atividade R$ ,94 5,69 Página 18 de 3 9/8/216 13:34:21

19 Benefícios Custo Anual Previsto (R$) % sobre Base de Contribuição Pensão Por Morte de Voluntário ou Compulsório R$ 66,,4 Pensão Por Morte de por Invalidez R$ 2.673,52,18 Total: R$ ,54 19,52 Custo Normal dos Benefícios - Regime de Cobertura Benefícios Custo Anual Previsto (R$) % sobre Base de Contribuição Total: R$,, Custo Normal dos Benefícios - Regime de Repartição Simples Benefícios Valor Pago em 213 Valor Pago em 214 Valor Pago em 215 Valor Mínimo para 216 Valor Previsto para 216 % sobre Base de Contribuição Auxílio Doença R$, R$ ,4 R$ ,38 R$ ,14 R$ ,38 1,53 Salário Maternidade R$, R$ 3.278,56 R$ ,47 R$ 4.551,34 R$ ,47,53 Salário Família R$, R$, R$, R$, R$,, Auxílio Reclusão R$, R$, R$, R$, R$,, Total: R$, R$ ,6 R$ ,85 R$ ,48 R$ ,85 2,6 Custo Normal Total Custo Anual Previsto (R$) % sobre Base de Contribuição Benefícios em Regime de Capitalização R$ ,54 19,52 Benefícios em Regime de Repartição de Capitais de Cobertura R$,, Benefícios em Regime de Repartição Simples R$ ,85 2,6 Página 19 de 3 9/8/216 13:34:21

20 Total R$ ,39 21,58 Observações: Custo Suplementar Forma de Amortização e Apuração do Déficit Atuarial e Amortizar Forma Amortização: Forma de Pagamento: Por Alíquota Postecipados Página 2 de 3 9/8/216 13:34:21

21 Contas Recuperadas da Demonstração do Resultado Atuarial Geração Atual (R$) ATIVOS GARANTIDORES DOS COMPROMISSOS DO PLANO DE BENEFÍCIOS R$ ,44 PROVISÃO MATEMÁTICA DOS BENEFÍCIOS CONCEDIDOS -R$ ,69 PROVISÃO MATEMÁTICA DOS BENEFÍCIOS A CONCEDER : R$ ,7 Valor Atual dos Parcelamentos de Débitos Previdenciários R$, Valor Atual do Bens, Direitos e Demais s a serem incorporados no Exercício Atual: Déficit Atuarial a Amortizar: Prazo de Amortização Prazo Remanescente Calculado (anos): 34 Prazo Informado (anos): 2 Justificativa: Utilizamos o prazo remanescente legalmente permitido e que possibilitava a manutenção da alíquota total já praticada pelo município Base Cálculo Contribuição Suplementar Composição da Base de Cálculo Valor Anual Inicial (R$) Servidores Total das Remunerações de Contribuição dos Servidores s R$ ,74 s Total das Parcelas dos Proventos de ria que Superem o Limite Máximo do RGPS R$, Pensionistas Total das Parcelas das Pensões Por Morte que Superem o Limite Máximo do RGPS R$, Outros Outros - Civis (especificar) R$, Descrição dos critérios adotados para evolução da folha de pagamento: Utilizamos como critério o plano de carreira dos servidores do município de Xangri-lá que atingiu um percentual de 3% em média Página 21 de 3 9/8/216 13:34:21

22 Plano de Amortização n Ano Taxa de Juros (%) Aportes (R$) Alíquotas (%) Base Cálculo (R$) Saldo Inicial (R$) (-) Pagamentos (R$) Saldo Final (R$) Composição do Pagamento (-) Juros (R$) (-) Amortização (R$) , 9,25 R$ ,9 R$ ,57 -R$ ,3 R$ ,1 -R$ ,47 -R$ , , 9,42 R$ ,8 R$ ,1 -R$ ,36 R$ ,77 -R$ ,12 -R$ , , 9,42 R$ ,96 R$ ,77 -R$ ,19 R$ ,61 -R$ ,3 -R$ , , 9,42 R$ ,88 R$ ,61 -R$ ,66 R$ ,45 -R$ ,5 -R$ , , 9,42 R$ ,67 R$ ,45 -R$ ,56 R$ ,52 -R$ ,63 -R$ , , 9,42 R$ ,81 R$ ,52 -R$ ,48 R$ ,67 -R$ ,63 -R$ , , 9,42 R$ ,7 R$ ,67 -R$ ,88 R$ ,67 -R$ ,88 -R$ , , 9,42 R$ ,26 R$ ,67 -R$ ,18 R$ ,31 -R$ ,82 -R$ , , 9,42 R$ ,58 R$ ,31 -R$ ,76 R$ ,31 -R$ ,76 -R$ , , 9,42 R$ ,51 R$ ,31 -R$ ,9 R$ ,74 -R$ ,52 -R$ , , 9,42 R$ ,37 R$ ,74 -R$ ,71 R$ ,97 -R$ ,94 -R$ , , 9,42 R$ ,55 R$ ,97 -R$ ,37 R$ ,86 -R$ ,26 -R$ , , 9,42 R$ ,27 R$ ,86 -R$ ,5 R$ ,6 -R$ ,25 -R$ , , 9,42 R$ ,25 R$ ,6 -R$ ,4 R$ ,32 -R$ ,3 -R$ , , 9,42 R$ ,46 R$ ,32 -R$ ,1 R$ ,53 -R$ ,22 -R$ , , 9,42 R$ ,91 R$ ,53 -R$ ,8 R$ ,32 -R$ ,87 -R$ , , 9,42 R$ ,35 R$ ,32 -R$ ,9 R$ ,6 -R$ ,64 -R$ , , 9,42 R$ ,18 R$ ,6 -R$ ,69 R$ ,99 -R$ ,62 -R$ , , 9,42 R$ ,16 R$ ,99 -R$ ,39 R$ ,24 -R$ ,64 -R$ ,75 Página 22 de 3 9/8/216 13:34:21

23 n Ano Taxa de Juros (%) Aportes (R$) Alíquotas (%) Base Cálculo (R$) Saldo Inicial (R$) (-) Pagamentos (R$) Saldo Final (R$) Composição do Pagamento (-) Juros (R$) (-) Amortização (R$) , 9,42 R$ ,38 R$ ,24 -R$ ,68 -R$ ,49 -R$ ,95 -R$ ,73 Observação Sistema: Observações: Custo com a Administração do Plano Página 23 de 3 9/8/216 13:34:21

24 Limite da Norma Geral Valor Total das Remunerações dos Segurados s em 215: Valor Total dos Proventos de rias em 215: Valor Total das Pensões por Morte em 215: Total: Limite de Gastos com despesas Administrativas para 216 (R$): R$ ,65 R$ 4.398,22 R$ 6.274,99 R$ ,86 R$ ,8 Limite Estabelecido pelo Ente em Lei Alíquota Aporte Taxa de Administração definida pelo Ente em Lei (%): 2, Valor do aporte anual para custeio das despesas administrativas R$, Base de Cálculo Anual da Taxa de Administração (R$): R$ ,86 estabelecido pelo Ente mediante Lei: Limite de Gastos com despesas administrativas para 216 (R$): R$ ,8 Custo Previsto para 216 Alíquota Valor Previsto das despesas administrativas para 216: Base de Cálculo Anual da Taxa de Administração para 215(R$): Taxa de Administração para 216(%): R$ ,8 R$ 2, , Página 24 de 3 9/8/216 13:34:21

25 Plano de Custeio a Constar em Lei Contribuição Normal e Taxa de Administração Situação Atual Situação Definida na Avaliação Atuarial Valor Anual da Base de Cálculo (R$) Aliquota (%) Contribuição Esperada Atual Aliquota Definida na Avaliação Atuarial (%) Contribuição Esperada Definida Ente Federativo Taxa de Administração Aporte Anual para Custeio das Despesas Administrativas Ente Federativo - Total Segurados s s Pensionistas R$ ,74 14,16 R$ ,6 1,58 R$ ,94 R$ 2, 2, R$,4 2, R$,4 R$, R$ ,74 16,16 R$ ,1 12,58 R$ ,98 R$ ,74 11, R$ ,29 11, R$ ,29 R$, 11, R$, 11, R$, R$, 11, R$, 11, R$, Total Observação: Novo Plano de Amortização a Constar em Lei Plano de Equacionamento do Déficit Atuarial previsto em Lei será revisado: Sim Justificativa: Foi necessário rever o plano de equacionamento do déficit atuarial a fim de adequá-lo as atuais alíquotas já praticadas o que gerou alterações no prazo de amortização. Comparativo de Receitas e Despesas Previdenciarias Projetadas e Executadas Página 25 de 3 9/8/216 13:34:21

26 Descrição Projetado para 215 Geração Atual Executado em 215 Diferença Base de Cálculo da Contribuição Normal R$ ,34 R$ ,74 -R$ ,4 Benefícios Concedidos - Contribuições dos s R$, R$, Benefícios Concedidos - Contribuições dos Pensionistas R$, R$, Benefícios Concedidos - Compensação Previdenciária a Receber R$ ,96 R$, R$ ,96 Benefícios a Conceder - Contribuições do Ente R$, R$, Benefícios a Conceder - Contribuições dos Segurados s R$, R$, Benefícios a Conceder - Contribuições dos s R$, R$, Benefícios a Conceder - Contribuições dos Pensionistas R$, R$, Benefícios a Conceder - Compensação Previdenciária a Receber R$ ,98 R$, R$ ,98 Plano de Amortização do Déficit Atuarial estabelecido em lei R$ ,16 R$ ,33 -R$ ,17 Parcelamentos de Débitos Previdenciários R$, R$, Outras Receitas R$, R$, TOTAL DAS RECEITAS COM CONTRIBUIÇÕES E COMPENSAÇÃO PREVIDENCIÁRIA R$ ,1 R$ ,84 -R$ ,74 Benefícios Concedidos - Encargos - rias Programadas R$, R$ 1.99,56 -R$ 1.99,56 Benefícios Concedidos - Encargos - rias Especiais de Professores R$, R$ 3.298,66 -R$ 3.298,66 Benefícios Concedidos - Encargos - Outras rias Especiais R$, R$, Benefícios Concedidos - Encargos - rias por Invalidez R$, R$, Benefícios Concedidos - Encargos - Pensões Por Morte R$ ,53 R$ 6.274,99 -R$ 3.675,46 Benefícios Concedidos - Encargos - Compensação Previdenciária a Pagar R$, R$, Página 26 de 3 9/8/216 13:34:21

27 Descrição Projetado para 215 Geração Atual Executado em 215 Diferença Benefícios a Conceder - Encargos - rias Programadas R$, R$, Benefícios a Conceder - Encargos - rias Especiais de Professores R$, R$, Benefícios a Conceder - Encargos - Outras rias Especiais R$, R$, Benefícios a Conceder - Encargos - rias por Invalidez R$, R$, Benefícios a Conceder - Encargos - Pensões Por Morte de Servidores em Atividade R$, R$, Benefícios a Conceder - Encargos - Pensões Por Morte de s R$, R$, Benefícios a Conceder - Encargos - Outros Benefícios e Auxílios R$, R$, Benefícios a Conceder - Encargos - Compensação Previdenciária a Pagar R$, R$ ,52 -R$ ,52 Outras Despesas R$, R$, TOTAL DAS DESPESAS COM BENEFÍCIOS DO PLANO R$ ,53 R$ 1.673,21 -R$ 44.73,68 INSUFICIÊNCIA OU EXCEDENTE FINANCEIRO R$ ,57 R$ ,63 -R$ ,6 RENTABILIDADE ESPERADA R$ 17,28 R$ 12,14 R$ 5,14 Rentabilidade dos s que compõem os Recursos Garantidores R$ 859.6,37 R$ 64.41,89 R$ ,48 Comparativo de Informações das Últimas Avaliações Atuariais Descrição BASE NORMATIVA PLANO DE CUSTEIO VIGENTE Contribuição Normal - Ente Federativo BASE CADASTRAL ESTATÍSTICAS DA POPULAÇÃO COBERTA Página 27 de 3 9/8/216 13:34:21

28 Comparativo de Informações das Últimas Avaliações Atuariais Descrição Quantidade de Segurados s Quantidade de s Quantidade de Pensionistas Média da Base de Cálculo dos Segurados s Média do Valor do Benefício dos s Média do Valor do Benefícios dos Pensionistas Idade Média dos Segurados s Idade Média dos s Idade Média dos Pensionistas Idade Média Projetada Para ria BASE TÉCNICA REGIMES E MÉTODOS DE FINANCIAMENTO Método de Financiamento Adotado Não se aplica Não se aplica Não se aplica RESULTADOS VALORES DOS COMPROMISSOS s Garantidores dos Compromissos do Plano de Benefícios Valor Atual dos Benefícios Futuros - Benefícios Concedidos Valor Atual das Contribuições Futuras - Benefícios Concedidos Reserva Matemática dos Benefícios Concedidos Valor Atual dos Benefícios Futuros - Benefícios a Conceder Página 28 de 3 9/8/216 13:34:21

29 Comparativo de Informações das Últimas Avaliações Atuariais Descrição Valor Atual das Contribuições Futuras - Benefícios a Conceder Reserva Matemática dos Benefícios a Conceder Valor Atual da Compensação Financeira a Receber Valor Atual da Compensação Financeira a Pagar Resultado Atuarial CUSTO NORMAL CUSTO ANUAL PREVISTO (% SOBRE BASE DE CONTRIBUIÇÃO) Benefícios em Regime de Capitalização (%) Benefícios em Regime de Repartição de Capitais de Cobertura (%) Benefícios em Regime de Repartição Simples (%) ALÍQUOTAS DE CUSTEIO NORMAL DEFINIDAS Ente Federativo - Contribuição Normal Taxa de Administração Parecer Atuarial Temas Perspectivas de alteração futura no perfil e na composição da massa de segurados Adequação da base de dados utilizada e respectivos impactos em relação aos resultados apurados Análise dos regimes financeiros e métodos atuariais adotados e perspectivas futuras de comportamento dos custos e dos compromissos do Plano de Benefícios Adequação das hipóteses utilizadas às características da massa de segurados e de seus dependentes e análises de sensibilidade para os resultados Metodologia utilizada para a determinação do valor da compensação previdenciária a receber e impactos nos resultados Parecer Os ingressos de servidores resultam dos concursos públicos realizados onde as variáveis idade /sexo e, em alguns casos, níveis de escolaridade, não são consideradas. Por esse motivo, é impossível prever as possíveis alterações no perfil ou na composição da O cadastro fornecido pelo Município e que serviu de sustentação para a avaliação atuarial, permitiu pesquisas individuais, através de planilhas diferenciadas construídas com base em informações cadastrais atualizadas, referente aos servidores ativos, inativos e Os regimes financeiros adotados capitalização para os benefícios de longo prazo ( aposentadorias e pensões) e repartição simples para os benefícios de curto prazo (benefícios acessórios) estão estruturados para obter um volume de contribuições adequado à As hipóteses atuariais adotadas estão perfeitamente adequadas às características da massa segurada. As expectativas biométricas e financeiras esperadas para o curto e médio prazo serão avaliadas com a necessária frequência, tendo em vista que os sistemas A compensação previdenciária a receber será avaliada com base nos benefícios de aposentadoria e pensão concedidas a partir de 5/1/1988, exceção feita aos benefícios de aposentadoria por invalidez decorrentes acidente em serviço, moléstia grave ou Página 29 de 3 9/8/216 13:34:21

30 Temas Composição e características dos ativos garantidores do plano de benefícios Variação dos Compromissos do Plano (VABF e VACF) Resultado da avaliação atuarial e situação financeira e atuarial do RPPS Plano de custeio a ser implementado e medidas para manutenção do equilíbrio financeiro e atuarial Parecer sobre a análise comparativa dos resultados das três últimas avaliações atuariais Identificação dos principais riscos do plano de benefícios Parecer Os ativos garantidores do plano previdenciário são constituídos pelo fundo financeiro de capitalização, acrescido da compensação previdenciária a receber e das contribuições futuras do ente federativo e dos servidores participantes do plano Considerando o princípio da equivalência atuarial, o valor atual dos benefícios futuros (VABF) está perfeitamente adequado às contribuições futuras a receber (VACF). No entanto, o sistema previdenciário como um todo é extremamente sensível, previsível e A avaliação atuarial demonstrou uma situação de desequilíbrio por déficit no valor de R$ ,57. O passivo atuarial apurado será amortizado através de uma sucessão de alíquotas crescentes, dentro do prazo legal remanescente (34 anos). A avaliação atuarial demonstrou a necessidade da implementação de uma alíquota normal de 23,58% sendo: 13,61% para aposentadorias, 5,91% para pensões, 2,6% para os benefícios acessórios e 2,% para as despesas administrativas. Estas alíquotas O Relatório de Avaliação Atuarial enviado, apresenta no item 5.1. ANÁLISE COMPARATIVA - EVOLUÇÃO DO SISTEMA PREVIDENCIÁRIO, uma análise comparativa das três últimas avaliações realizadas, considerando o /Passivo, o Índice de De maneira geral, os principais riscos dos planos de benefícios previdenciários estão direcionados: 1º à ausência de um gerenciamento adequado e responsável no que se refere às questões administrativas e financeiras do RPPS, por falta de conhecimento Página 3 de 3 9/8/216 13:34:21

DEMONSTRATIVO DE RESULTADOS DA AVALIAÇÃO ATUARIAL - DRAA

DEMONSTRATIVO DE RESULTADOS DA AVALIAÇÃO ATUARIAL - DRAA ENTE Nome: Guarujá UF: SP DADOS DO ATUÁRIO RESPONSÁVEL TÉCNICO Nome: Julio Machado Passos MTE: 1275 DADOS DOS ORGÃOS/ENTIDADES CNPJ Nome Poder Tipo Competência da Base Cadastral 44.959.21/1-4 PREFEITURA

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE RESULTADOS DA AVALIAÇÃO ATUARIAL - DRAA

DEMONSTRATIVO DE RESULTADOS DA AVALIAÇÃO ATUARIAL - DRAA ENTE Nome: Montividiu UF: GO DADOS DO ATUÁRIO RESPONSÁVEL TÉCNICO Nome: Mauricio Zorzi MTE: 2458 DADOS DOS ORGÃOS/ENTIDADES CNPJ Nome Poder Tipo Competência da Base Cadastral 5.548.251/1-29 FUNDO MUNICIPAL

Leia mais

ANEXO I - TÁBUA DE MORTALIDADE IBGE-2012 (M/F) E HUNTER/ÁLVARO VINDAS

ANEXO I - TÁBUA DE MORTALIDADE IBGE-2012 (M/F) E HUNTER/ÁLVARO VINDAS ANEXO I TÁBUA DE MORTALIDADE IBGE2012 (M/F) E HUNTER/ÁLVARO VINDAS x Masculina Feminina HUNTER AV ii ii x x 0 0.017032 0.014283 0.000000 1 0.001076 0.000880 0.000000 2 0.000702 0.000558 0.000000 3 0.000537

Leia mais

Demonstrativo de Resultados da Avaliação Atuarial 2004

Demonstrativo de Resultados da Avaliação Atuarial 2004 Demonstrativo de Resultados da Avaliação Atuarial 2004 SP PREFEITURA MUNICIPAL DE CONCHAL CNPJ : 45331188000199 SIAFI : 986345 Cadastro de Nome do Plano : Novo Plano QUADRO 1 Dados do Regime Próprio de

Leia mais

MUNICÍPIO DE CEDRO - PE

MUNICÍPIO DE CEDRO - PE 0 NOTA TÉCNICA Conforme determinação da Portaria nº 403 de 10 de dezembro de 2008 do MPS/SPS/CGAAI ANO/MÊS BASE DEZEMBRO/2014 EXERCÍCIO 2015 Geração Atual e Geração Futura MUNICÍPIO DE CEDRO - PE Base

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [18.868.955/0001-20] FUNDACAO GEAPPREVIDENCIA PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [2005.0006-47] GEAPREV ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO 31/12/2015 Atuário Responsável ADILSON MORAES DA

Leia mais

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 1- SIGLA: ITAUBANCO 2- CÓDIGO: RAZÃO SOCIAL: FUNDACAO ITAUBANCO 4- NÚMERO DE PLANOS: NÚMERO DE EMPREGADOS

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 1- SIGLA: ITAUBANCO 2- CÓDIGO: RAZÃO SOCIAL: FUNDACAO ITAUBANCO 4- NÚMERO DE PLANOS: NÚMERO DE EMPREGADOS FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 7 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO 19.790.009-56 - PLANO DE BENEFÍCIOS 002 DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO 9- VALOR DE RESGATE 10- NÚMERO

Leia mais

Elementos Mínimos. do Relatório de. Avaliação Atuarial

Elementos Mínimos. do Relatório de. Avaliação Atuarial Elementos Mínimos do Relatório de Avaliação Atuarial Comissão de Normas Técnicas 1 ÍNDICE 1. Sumário Executivo...3 2. Dados de Participantes (Avaliação atual e anterior)...3 3. Hipóteses (Avaliação atual

Leia mais

Página 1 de 9 FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 32 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO 19.820.015-18 - PLANO DE BENEFÍCIOS I - FNTTA 12- OBSERVAÇÕES: ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8-

Leia mais

DADOS DOS PLANOS DATAS PLANOS APROVAÇÃO INÍCIO ÚLTIMA ALTERAÇÃO VALOR DE RESGATE NÚMERO DE EMPREGADOS

DADOS DOS PLANOS DATAS PLANOS APROVAÇÃO INÍCIO ÚLTIMA ALTERAÇÃO VALOR DE RESGATE NÚMERO DE EMPREGADOS SIGLA: FUNCEF 1 CÓDIGO: 01523 RAZÃO SOCIAL: FUNCEF-FUNDAÇÃO DOS ECONOMIÁRIOS FEDERAIS NÚMERO DE PLANOS: 2 MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA SOCIAL FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO DEMONSTRATIVO DOS RESULTADOS

Leia mais

Observações: (*) OFÍCIO 546 DA SPC DE 19/08/97. 12

Observações: (*) OFÍCIO 546 DA SPC DE 19/08/97. 12 Anexo ao JM/0847/2011-3 MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA SOCIAL FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO RAZÃO SOCIAL: FUNDAÇÃO CELESC DE SEGURIDADE SOCIAL 3 DADOS DOS PLANOS NÚMERO DE PLANOS: 01 (UM) 4 DATAS

Leia mais

REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES DO ESTADO DO TOCANTINS - TO

REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES DO ESTADO DO TOCANTINS - TO Instituto de Gestão Previdenciária do Estado do Tocantins- IGEPREV REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES DO ESTADO DO TOCANTINS - TO Relatório de Avaliação Atuarial 2015 Data-base dos Cálculos:

Leia mais

Superintendência Nacional de Previdência Complementar - Previc - DRAA

Superintendência Nacional de Previdência Complementar - Previc - DRAA Página 1 de 10 FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 6 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO 20.050.020-38 - PLANO DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PAQUETÁPREV DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO

Leia mais

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 7 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO 9- VALOR DE RESGATE 10- NÚMERO DE EMPREGADOS 11- FOLHA SALÁRIO DA PATROCINADORA

Leia mais

Superintendência Nacional de Previdência Complementar - Previc - DRAA

Superintendência Nacional de Previdência Complementar - Previc - DRAA Página 1 de 9 FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 1 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO 9- VALOR DE RESGATE 10- NÚMERO DE EMPREGADOS 11- FOLHA SALÁRIO

Leia mais

Página 1 de 11 FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 32 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO 19.820.016-74 - PLANO DE BENEFÍCIOS I - SNA 12- OBSERVAÇÕES: ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [01.689.795/0001-50] BRF PREVIDENCIA PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [1996.0047-19] PSPP ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO 31/12/2014 Atuário Responsável MONICA TEIXEIRA DE ANDRADE MIBA:

Leia mais

Avaliação Atuarial Município de Pelotas/RS Brasília, agosto de Avaliação Atuarial

Avaliação Atuarial Município de Pelotas/RS Brasília, agosto de Avaliação Atuarial Avaliação Atuarial Município de Pelotas/RS Brasília, agosto de 2016. Avaliação Atuarial 1 ÍNDICE 1. Apresentação... 6 2. Bases Utilizadas na Elaboração da Avaliação Atuarial... 7 2.1. Bases Legais... 7

Leia mais

AVALIAÇÃO ATUARIAL 2016

AVALIAÇÃO ATUARIAL 2016 AVALIAÇÃO ATUARIAL 2016 PLANO PREVIMPA-RS Data Base: 31/12/2015 Versão 1.0-30/06/2016 Rua Uruguai, 277 6º andar Centro Histórico Porto Alegre/RS (51) 3289-3524 Sumário 1. INTRODUÇÃO... 3 2. BASE CADASTRAL...

Leia mais

RELATÓRIO DA REAVALIAÇÃO ATUARIAL DO INSTITUTO PREVIDENCIÁRIO DO MUNICÍPIO DE ITABIRA-MG

RELATÓRIO DA REAVALIAÇÃO ATUARIAL DO INSTITUTO PREVIDENCIÁRIO DO MUNICÍPIO DE ITABIRA-MG RELATÓRIO DA REAVALIAÇÃO ATUARIAL DO INSTITUTO PREVIDENCIÁRIO DO MUNICÍPIO DE ITABIRA-MG 1 DATA-BASE DO CADASTRO: dezembro/2014 DATA-BASE DA REAVALIAÇÃO: dezembro/2014 Brasília - DF, novembro/2015 2 ÍNDICE

Leia mais

PARECER ATUARIAL PLANO MISTO DE BENEFÍCIOS

PARECER ATUARIAL PLANO MISTO DE BENEFÍCIOS PARECER ATUARIAL PLANO MISTO DE BENEFÍCIOS A data base da avaliação atuarial do Plano Misto de Benefícios, administrado pela Mendesprev Sociedade Previdenciária, objeto deste parecer é 31/12/2010. Objetivo

Leia mais

AVALIAÇÃO ATUARIAL. DATA BASE: Dezembro / 2011

AVALIAÇÃO ATUARIAL. DATA BASE: Dezembro / 2011 AVALIAÇÃO ATUARIAL Instituto de Previdência Municipal de Monte Mor DATA BASE: Dezembro / 2011 1. OBJETIVO A presente Avaliação Atuarial tem por objetivo determinar: a) o nível de contribuição dos segurados

Leia mais

José Guilherme Fardin Atuário MIBA 1019, UFRGS Membro da Comissão de RPPS do IBA Perito Judicial Professor de Pós Graduação DAAPAGDOJ

José Guilherme Fardin Atuário MIBA 1019, UFRGS Membro da Comissão de RPPS do IBA Perito Judicial Professor de Pós Graduação DAAPAGDOJ José Guilherme Fardin Atuário MIBA 1019, UFRGS Membro da Comissão de RPPS do IBA Perito Judicial Professor de Pós Graduação DAAPAGDOJ Uma visão Atuarial dos RPPS s Origem da Legislação Legislação Previdenciária

Leia mais

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO DEMONSTRATIVO DOS RESULTADOS DA AVALIAÇÃO ATUARIAL DOS PLANOS DE BENEFÍCIOS 1- SIGLA: FACHESF 2- CÓDIGO: 00361 3- RAZÃO SOCIAL: Fundação CHESF de Assistência e Seguridade Social

Leia mais

Dados do Plano. Resultado da Avaliação Atuarial. Data da Avaliação: 31/12/2009

Dados do Plano. Resultado da Avaliação Atuarial. Data da Avaliação: 31/12/2009 AVALIAÇÃO ATUARIAL Data da Avaliação: 31/12/2009 Dados do Plano Nome do Plano: Plano Único da CGTEE CNPB: 19.790.045-11 Patrocinadora: Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica - CGTEE Data Início:

Leia mais

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios PBS Telemig Celular

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios PBS Telemig Celular Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios PBS Telemig Celular Exercício: 2013 e 2012 dezembro R$ Mil Descrição 2013 2012 Variação (%) Relatório Anual 2013 Visão Prev 1. Ativos Disponível Recebível

Leia mais

Page 1 of 10 FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 1 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO 9- VALOR DE RESGATE 10- NÚMERO DE EMPREGADOS 11- FOLHA SALÁRIO

Leia mais

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - PBS Tele Centro Oeste Celular Exercício: 2013 e dezembro - R$ Mil

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - PBS Tele Centro Oeste Celular Exercício: 2013 e dezembro - R$ Mil Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios PBS Tele Centro Oeste Celular Exercício: 20 e 202 dezembro R$ Mil Descrição 20 202 Variação (%) Relatório Anual 20 Visão Prev. Ativos Recebível Investimento

Leia mais

AVALIAÇÃO ATUARIAL. Dezembro / 2014

AVALIAÇÃO ATUARIAL. Dezembro / 2014 AVALIAÇÃO ATUARIAL Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Cândido Mota Dezembro / 2014 1. OBJETIVO A presente Avaliação Atuarial tem por objetivo determinar: a) o nível de contribuição

Leia mais

AVALIAÇÃO ATUARIAL. Dezembro / 2014

AVALIAÇÃO ATUARIAL. Dezembro / 2014 AVALIAÇÃO ATUARIAL Instituto de Previdência e Assistência dos Servidores do Município de Vitória - IPAMV Dezembro / 2014 1. OBJETIVO A presente Avaliação Atuarial tem por objetivo determinar: a) o nível

Leia mais

Plano de Benefícios 1 Plano de Benefícios PREVI Futuro Carteira de Pecúlios CAPEC

Plano de Benefícios 1 Plano de Benefícios PREVI Futuro Carteira de Pecúlios CAPEC Relatório PREVI 2013 Parecer Atuarial 2013 162 Plano de Benefícios 1 Plano de Benefícios PREVI Futuro Carteira de Pecúlios CAPEC 1 OBJETIVO 1.1 O presente Parecer Atuarial tem por objetivo informar sobre

Leia mais

Secretaria de Previdência Complementar - DRAA

Secretaria de Previdência Complementar - DRAA Página 1 de 10 FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 4 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO 9- VALOR DE RESGATE 10- NÚMERO DE EMPREGADOS 11- FOLHA

Leia mais

AVALIAÇÃO ATUARIAL. Dezembro / 2013

AVALIAÇÃO ATUARIAL. Dezembro / 2013 AVALIAÇÃO ATUARIAL Instituto de Previdência Municipal de Praia Grande Dezembro / 2013 1. OBJETIVO A presente Avaliação Atuarial tem por objetivo determinar: a) o nível de contribuição dos segurados e do

Leia mais

AVALIAÇÃO ATUARIAL 2015

AVALIAÇÃO ATUARIAL 2015 AVALIAÇÃO ATUARIAL 2015 PLANO PREVIMPA-CAP Data Base: 30/12/2014 Versão 1.0-30/11/2015 Rua Uruguai, 277 6º andar Centro Histórico Porto Alegre/RS (51) 3289-3524 Sumário 1. INTRODUÇÃO... 4 2. BASE CADASTRAL...

Leia mais

Page 1 of 13 FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 1 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO 19.980.012-29 - PLANO II DE APOSENTADORIA DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO 9- VALOR DE RESGATE

Leia mais

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO DEMONSTRATIVO DOS RESULTADOS DA AVALIAÇÃO ATUARIAL DOS PLANOS DE BENEFÍCIOS 1- SIGLA: FACHESF 2- CÓDIGO: 00361 3- RAZÃO SOCIAL: Fundação CHESF de Assistência e Seguridade Social

Leia mais

AVALIAÇÃO ATUARIAL. Dezembro / 2015

AVALIAÇÃO ATUARIAL. Dezembro / 2015 AVALIAÇÃO ATUARIAL Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Ilhabela ILHABELA PREV Dezembro / 2015 1. OBJETIVO A presente Avaliação Atuarial tem por objetivo determinar: a) o nível

Leia mais

AVALIAÇÃO ATUARIAL. DATA BASE: Dezembro / 2009

AVALIAÇÃO ATUARIAL. DATA BASE: Dezembro / 2009 AVALIAÇÃO ATUARIAL Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Piracaia DATA BASE: Dezembro / 2009 1. OBJETIVO A presente Avaliação Atuarial tem por objetivo determinar: a) o nível

Leia mais

AVALIAÇÃO ATUARIAL. Dezembro / 2015

AVALIAÇÃO ATUARIAL. Dezembro / 2015 AVALIAÇÃO ATUARIAL Instituto Municipal de Previdência Social de Santa Fé do Sul - SANTAFEPREV Dezembro / 2015 1. OBJETIVO A presente Avaliação Atuarial tem por objetivo determinar: a) o nível de contribuição

Leia mais

Previdência no Serviço Público. ARI LOVERA Diretor de Previdência do IPERGS

Previdência no Serviço Público. ARI LOVERA Diretor de Previdência do IPERGS Previdência no Serviço Público ARI LOVERA Diretor de Previdência do IPERGS Outubro/2016 1. Regimes Previdenciários do Brasil; 2. RPPS RS; 3. Cenários; 4. Regime de Previdência Complementar; 5. Riscos 1.

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES - DIPR

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES - DIPR Mariana MG 18.295.303/0001-44 / - 2014 27/10/2014 11:01:02 1 - BASES DE CÁLCULO DAS CONTRIBUIÇÕES DEVIDAS, RELATIVAS ÀS FOLHAS DO ENTE 1.1 - Do ENTE ("patronal"), relativa: a) Aos servidores 4.696.251,36

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES - DIPR

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES - DIPR Artur Nogueira SP 45.735.552/0001-86 / - 2014 22/08/2014 11:17:41 1 - BASES DE CÁLCULO DAS CONTRIBUIÇÕES DEVIDAS, RELATIVAS ÀS FOLHAS DO ENTE 1.1 - Do ENTE ("patronal"), relativa: a) Aos servidores 3.174.240,11

Leia mais

3.2: O cadastro que serviu de base para o processamento dessa Avaliação foi levantado nas seguintes datas de referência:

3.2: O cadastro que serviu de base para o processamento dessa Avaliação foi levantado nas seguintes datas de referência: Parecer Atuarial Rio de Janeiro, 25 de fevereiro de 2013. STEA:- 64/2013/051 Ilmo. Sr. Dra. Mariza Giannini M.D. Diretora Superintendente da FAPES Ref:- Parecer Atuarial sobre a Avaliação Atuarial de 31/12/2012

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES - DIPR

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES - DIPR Eusébio CE 23.563.067/0001-30 / - 2015 24/10/2015 17:45:56 1 - BASES DE CÁLCULO DAS CONTRIBUIÇÕES DEVIDAS, RELATIVAS ÀS FOLHAS DO ENTE 1.1 - Do ENTE ("patronal"), relativa: a) Aos servidores 2.527.574,18

Leia mais

12 de fevereiro de Parecer Atuarial CBS - Caixa Beneficente dos Empregados da CSN. Plano Misto de Benefício Suplementar

12 de fevereiro de Parecer Atuarial CBS - Caixa Beneficente dos Empregados da CSN. Plano Misto de Benefício Suplementar 12 de fevereiro de 2007 Parecer Atuarial CBS - Caixa Beneficente dos Empregados da CSN Plano Misto de Benefício Suplementar Conteúdo 1. Introdução...1 2. Posição do Exigível Atuarial e das Reservas e Fundos...2

Leia mais

Regime Próprio de Previdência Social

Regime Próprio de Previdência Social Regime Próprio de Previdência Social AVALIAÇÃO ATUARIAL Base 31/12/2015 Município Caxias do Sul/RS Apresentação em Junho de 2016 Índice 1. Introdução... 4 2. Definições... 6 3. Base Cadastral... 9 3.1.

Leia mais

RN/094/2008/OABPREV-MG Belo Horizonte, 20 de março de Ao Sr. André Luís Moreira Marino Gerente Administrativo OABPrev-MG.

RN/094/2008/OABPREV-MG Belo Horizonte, 20 de março de Ao Sr. André Luís Moreira Marino Gerente Administrativo OABPrev-MG. RN/094/2008/OABPREV-MG Belo Horizonte, 20 de março de 2008. Ao Sr. André Luís Moreira Marino Gerente Administrativo OABPrev-MG Prezado Senhor, Apresentamos em anexo o Parecer Atuarial sobre o Balancete

Leia mais

Parecer Atuarial Plano de Aposentadoria ABBPREV. ABBPREV - Sociedade de Previdência Privada 8 DE MARÇO DE 2012

Parecer Atuarial Plano de Aposentadoria ABBPREV. ABBPREV - Sociedade de Previdência Privada 8 DE MARÇO DE 2012 Parecer Atuarial Plano de Aposentadoria ABBPREV ABBPREV - Sociedade de Previdência Privada 8 DE MARÇO DE 2012 CONTEÚDO 1. Introdução... 1 2. Perfil dos Participantes... 2 Participantes Ativos... 2 Participantes

Leia mais

Auditoria Coordenada nos RPPS

Auditoria Coordenada nos RPPS Auditoria Coordenada nos RPPS Cuiabá, novembro de 2016 Luciano Danni Secex Previdência Abrangência do RPPS: número de Entes RGPS 3.513 63% RPPS 2.080 37% Total 5.593 100% Evolução do Déficit Atuarial RPPS,

Leia mais

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 1- SIGLA: FUSESC 2- CÓDIGO: RAZÃO SOCIAL: FUNDACAO CODESC DE SEGURIDADE SOCIAL 4- NÚMERO DE PLANOS: 3

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 1- SIGLA: FUSESC 2- CÓDIGO: RAZÃO SOCIAL: FUNDACAO CODESC DE SEGURIDADE SOCIAL 4- NÚMERO DE PLANOS: 3 FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 3 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO 19.790.026-65 - PLANO DE BENEFÍCIOS I 12- OBSERVAÇÕES: ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO 9- VALOR

Leia mais

AVALIAÇÃO ATUARIAL 2016

AVALIAÇÃO ATUARIAL 2016 AVALIAÇÃO ATUARIAL 2016 PLANO PREVIMPA-CAP Data Base: 31/12/2015 Versão 1.0-30/06/2016 Rua Uruguai, 277 6º andar Centro Histórico Porto Alegre/RS (51) 3289-3524 Sumário 1. INTRODUÇÃO... 4 2. BASE CADASTRAL...

Leia mais

PORTARIA Nº 21, DE 16 DE JANEIRO DE 2013

PORTARIA Nº 21, DE 16 DE JANEIRO DE 2013 PORTARIA Nº 21, DE 16 DE JANEIRO DE 2013 (Publicada no D.O.U. de 18/01/2013) Altera a Portaria MPS/GM nº 204, de 10 de julho de 2008; a Portaria MPS/GM nº 402, de 10 de dezembro de 2008; e a Portaria MPS/GM

Leia mais

RN/149/2015/OABPREV-MG Belo Horizonte, 13 março de 2015.

RN/149/2015/OABPREV-MG Belo Horizonte, 13 março de 2015. RN/149/2015/OABPREV-MG Belo Horizonte, 13 março de 2015. Ao Sr. Armando Quintão Bello de Oliveira Júnior Presidente do OABPrev Fundo Multipatrocinado da OAB, Seccional de Minas Gerais Prezado Senhor, Apresentamos,

Leia mais

Monitoramento de Riscos Atuariais CGMA/PREVIC. São Paulo, 29 de novembro de

Monitoramento de Riscos Atuariais CGMA/PREVIC. São Paulo, 29 de novembro de Monitoramento de Riscos Atuariais CGMA/PREVIC São Paulo, 29 de novembro de 2011 1 Sistema de Previdência Complementar Planos de Previdência Avaliação Atuarial Mapeamento de Risco Atuarial no Mercado Novas

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES - DIPR

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES - DIPR Exercício: 2016 Bimestre: / ENTE Nome: Carazinho UF: RS Endereço: AV FLORES DA CUNHA Bairro: CENTRO Telefone: (054) 3331-2699 Fax: (054) 3331-2699 CNPJ: 87.613.535/0001-16 Complemento: 1264 CEP: 99500-000

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES - DIPR

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES - DIPR Exercício: 2016 Bimestre: / ENTE Nome: Carazinho UF: RS Endereço: AV FLORES DA CUNHA Bairro: CENTRO Telefone: (054) 3331-2699 Fax: (054) 3331-2699 CNPJ: 87.613.535/0001-16 Complemento: 1264 CEP: 99500-000

Leia mais

JESSÉ MONTELLO Serviços Técnicos em Atuária e Economia Ltda. PARECER ATUARIAL

JESSÉ MONTELLO Serviços Técnicos em Atuária e Economia Ltda. PARECER ATUARIAL PARECER ATUARIAL V.1- Custos para o exercício seguinte em relação ao anterior: 1) A aplicação da metodologia de cálculo atuarial estabelecida para o plano de benefícios da FUNCASAL, utilizando as hipóteses

Leia mais

PARECER ATUARIAL 2015

PARECER ATUARIAL 2015 PARECER ATUARIAL 2015 Plano de Benefícios 1 1. OBJETIVO 1.1 O presente Parecer Atuarial tem por objetivo informar sobre a qualidade da base cadastral, as premissas atuariais, o custo e plano de custeio

Leia mais

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 1- SIGLA: SUPREV 2- CÓDIGO: RAZÃO SOCIAL: SUPREV-FUNDACAO MULTIPATROCINADA SUPLEMENTAÇAO PREVIDENCIARIA

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 1- SIGLA: SUPREV 2- CÓDIGO: RAZÃO SOCIAL: SUPREV-FUNDACAO MULTIPATROCINADA SUPLEMENTAÇAO PREVIDENCIARIA FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 8 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO 19.900.016-29 - PLANO DE COMPLEMENTAÇÃO DE APOSENTADORIA E PENSÃO - SISTEMA FCEMG 12- OBSERVAÇÕES: ENTIDADE

Leia mais

7 Disponível. 1. Adições. -7 Recebível Investimento -31. (+) Contribuições. -18 Empréstimos e Financiamentos. 2. Destinações

7 Disponível. 1. Adições. -7 Recebível Investimento -31. (+) Contribuições. -18 Empréstimos e Financiamentos. 2. Destinações Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios Vivo Prev Período: 205 e 204 dezembro R$ Mil Demonstração da Mutação do Ativo Líquido por Plano de Benefícios Vivo Prev Período: 205 e 204 dezembro

Leia mais

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - Vivo Prev

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - Vivo Prev Demonstrativos Financeiros Relatório Anual 2014 Visão Prev Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios Vivo Prev Período: 2014 e 20 dezembro R$ Mil Descrição 2014 20 Variação (%) 1. Ativos 896.289

Leia mais

Secretaria de Previdência Complementar - DRAA

Secretaria de Previdência Complementar - DRAA Page 1 of 11 FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 1 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO 19.920.010-65 - PLANO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS 001 12- OBSERVAÇÕES: Data da última alteração

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL RESUMO

RELATÓRIO ANUAL RESUMO RELATÓRIO ANUAL RESUMO 2015 ÍNDICE 03 INFORMAÇÕES SOBRE AS DESPESAS 03 RENTABILIDADE DOS PERFIS DE INVESTIMENTO 03 INVESTIMENTOS 04 PARTICIPANTES AVONPREV 04 RESUMO DO PARECER ATUARIAL 06 DEMONSTRAÇÕES

Leia mais

Superintendência Nacional de Previdência Complementar - Previc - DRAA

Superintendência Nacional de Previdência Complementar - Previc - DRAA Page 1 of 9 FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 1 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO 19.790.039-47 - PLANO DE BENEFÍCIO DEFINIDO CIFRÃO - PBDC 12- OBSERVAÇÕES: ENTIDADE DADOS DOS PLANOS

Leia mais

PLANO DE BENEFÍCIOS DO REGULAMENTO COMPLEMENTAR nº 1

PLANO DE BENEFÍCIOS DO REGULAMENTO COMPLEMENTAR nº 1 147 PLANO DE BENEFÍCIOS DO REGULAMENTO COMPLEMENTAR nº 1 Avaliação Atuarial de 2014 Plano de Benefícios do Regulamento Complementar nº 1 CNPB 1978.0002-19 Parecer Atuarial 043/15 Fevereiro/2015 1. Considerações

Leia mais

RECEITAS PREVIDENCIÁRIAS - RPPS (EXCETO INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) (I) = ( ) Compensação Previdenciária do RGPS para o RPPS

RECEITAS PREVIDENCIÁRIAS - RPPS (EXCETO INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) (I) = ( ) Compensação Previdenciária do RGPS para o RPPS Exercício: Período de referência: JANEIRO A AGOSTO /BIMESTRE JULHO - AGOSTO CVA: 100316063900504568 PLANO PREVIDENCIÁRIO RECEITAS 1 RECEITAS PREVIDENCIÁRIAS - RPPS (EXCETO INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) (I) = (2+21-25)

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES - DIPR

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES - DIPR Exercício: 2016 Bimestre: / ENTE Nome: Teixeira Soares UF: PR Endereço: RUA 15 DE NOVEMBRO, 135 Bairro: CENTRO Telefone: (042) 3460-1155 Fax: (042) 3460-1155 CNPJ: 75.963.850/0001-94 Complemento: PRÉDIO

Leia mais

Uma Reforma Previdenciária Abrangente

Uma Reforma Previdenciária Abrangente Uma Reforma Previdenciária Abrangente Eqüidade x Redistribuição Se a Previdência Social for entendida como Seguro Compulsório visando garantir renda ao indivíduo ou grupo familiar quando da perda da capacidade

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [42.160.192/0001-43] FUND CHESF DE ASSIST E SEGURIDADE SOCIAL FACHESF PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [2001.0021-65] CD ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO 31/12/2014 Atuário Responsável

Leia mais

Superintendência Nacional de Previdência Complementar - Previc - DRAA

Superintendência Nacional de Previdência Complementar - Previc - DRAA Page 1 of 11 FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 2 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO 9- VALOR DE RESGATE 10- NÚMERO DE EMPREGADOS 11- FOLHA SALÁRIO

Leia mais

PARECER ATUARIAL PLANO DE APOSENTADORIA ABBPREV ABBPREV - Sociedade de Previdência Privada 14 DE FEVEREIRO DE 2014

PARECER ATUARIAL PLANO DE APOSENTADORIA ABBPREV ABBPREV - Sociedade de Previdência Privada 14 DE FEVEREIRO DE 2014 PLANO DE APOSENTADORIA ABBPREV ABBPREV - Sociedade de Previdência Privada 14 DE FEVEREIRO DE 2014 CONTEÚDO 1. Introdução... 1 2. Perfil dos Participantes... 2 3. Hipóteses e Métodos Atuariais Utilizados...

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [42.160.192/0001-43] FUND CHESF DE ASSIST E SEGURIDADE SOCIAL FACHESF PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [2001.0022-38] BS ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO 31/12/2014 Atuário Responsável

Leia mais

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 3 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO 9- VALOR DE RESGATE 10- NÚMERO DE EMPREGADOS 11- FOLHA SALÁRIO DA PATROCINADORA

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [00.397.695/0001-97] FAPES FUNDACAO DE ASSISTENCIA E PREVID SOCIAL DO BNDES PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [1979.0015-29] PBB ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO 31/12/2011 Atuário Responsável

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [54.368.402/0001-72] FUNDACAO NESTLE DE PREVIDENCIA PRIVADA PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [1999.0005-11] FUNDAMENTAL ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO 31/12/2014 Atuário Responsável

Leia mais

Situação previdenciária do Estado do RS. Darcy Francisco Carvalho dos Santos março/2016

Situação previdenciária do Estado do RS. Darcy Francisco Carvalho dos Santos março/2016 Situação previdenciária do Estado do RS Darcy Francisco Carvalho dos Santos março/2016 O estado mínimo O comprometimento alto e crescente da receita com gastos previdenciários social é o que, de fato,

Leia mais

Page 1 of 11 FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 1 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO 19.790.015-29 - PLANO BÁSICO DE BENEFÍCIOS 12- OBSERVAÇÕES: ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA

Leia mais

Equilíbrio Atuarial dos Planos de Benefício Definido BD. Cícero Rafael Barros Dias

Equilíbrio Atuarial dos Planos de Benefício Definido BD. Cícero Rafael Barros Dias Equilíbrio Atuarial dos Planos de Benefício Definido BD Cícero Rafael Barros Dias Out/2014 1 AGENDA 1. Introdução 2. Base Normativa Geral 3. Principais Riscos Atuariais das EFPC s 4. Controles de Risco

Leia mais

a redução vai afetar o seu plano

a redução vai afetar o seu plano Como a redução da taxa de juros da meta atuarial vai afetar o seu plano Novos tempos O crescimento econômico vivido pelo Brasil nos últimos anos levou o país a reduzir as suas taxas de juros. Essa tendência

Leia mais

Parecer Atuarial do Plano Misto de Benefício Suplementar CBS - Caixa Beneficente dos Empregados da CSN 31 de janeiro de 2013

Parecer Atuarial do Plano Misto de Benefício Suplementar CBS - Caixa Beneficente dos Empregados da CSN 31 de janeiro de 2013 Parecer Atuarial do Plano Misto de Benefício Suplementar CBS - Caixa Beneficente dos Empregados da CSN 31 de janeiro de 2013 CONTEÚDO 1. Introdução... 1 2. Posição do Patrimônio Social e dos Fundos...2

Leia mais

ALTERAÇÕES PROPOSTAS REGULAMENTO DO PLANO B

ALTERAÇÕES PROPOSTAS REGULAMENTO DO PLANO B ALTERAÇÕES PROPOSTAS REGULAMENTO DO PLANO B Novembro de 2015 Agenda 1. Principal Alteração: Adoção de premissas aderentes (art. 29, 2º). 1.1. Exemplo Didático da Regra Vigente; 1.2. Entendimento da Previc

Leia mais

Rioprevidência com você. Novembro de 2015

Rioprevidência com você. Novembro de 2015 Rioprevidência com você Novembro de 2015 O principal objetivo desta apresentação é levar aos servidores do Estado do Rio de Janeiro a Educação Previdenciária, ampliando os conhecimentos dos seus direitos

Leia mais

Cassimiro Pinheiro Borges Diretor-Presidente

Cassimiro Pinheiro Borges Diretor-Presidente 2 Mensagem Carta PRE-786 09 de maio de 2014 Prezado Associado, Atendendo ao que estabelece a Resolução MPS/CGPC nº 23, de 06/12/2006, está sendo disponibilizado, para seu conhecimento, o Relatório Anual

Leia mais

Demonstrativo da Receita Arrecadada - Período de 01/01/2015 até 31/12/2015 Pagina: 1 de 5

Demonstrativo da Receita Arrecadada - Período de 01/01/2015 até 31/12/2015 Pagina: 1 de 5 Demonstrativo da Receita Arrecadada - de 01/01/2015 até 31/12/2015 Pagina: 1 de 5 no 1.0.0.0.00.00.00.00 RECEITAS CORRENTES S 25.762.24 32.692.369,92 32.692.369,92-6.930.129,92 1.2.0.0.00.00.00.00 RECEITAS

Leia mais

PANORAMA DOS REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL - RPPS

PANORAMA DOS REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL - RPPS MTPS - Ministério do Trabalho e Previdência Social SPPS - Secretaria de Políticas de Previdência Social DRPSP - Departamento dos Regimes de Previdência no Serviço Público PANORAMA DOS REGIMES PRÓPRIOS

Leia mais

1 - REFORMA DA PREVIDÊNCIA - SUBSTITUTIVO PEC 287/ NOVA ESTRUTURA SRPPS 3 - INDICADOR DE SITUAÇÃO PREVIDENCIÁRIA

1 - REFORMA DA PREVIDÊNCIA - SUBSTITUTIVO PEC 287/ NOVA ESTRUTURA SRPPS 3 - INDICADOR DE SITUAÇÃO PREVIDENCIÁRIA MF - Ministério da Fazenda SPREV - Secretaria de Previdência SRPPS - Subsecretaria dos Regimes Próprios de Previdência Social 1 - REFORMA DA PREVIDÊNCIA - SUBSTITUTIVO PEC 287/2016 2 - NOVA ESTRUTURA SRPPS

Leia mais

Relatório Anual. São Rafael Sociedade de Previdência Privada

Relatório Anual. São Rafael Sociedade de Previdência Privada 2011 Relatório Anual São Rafael Sociedade de Previdência Privada Prezados Participantes: O ano de 2011 foi mais um ano marcado por muitas incertezas nas economias mundiais acarretando uma instabilidade

Leia mais

LEI Nº 9.717, DE 27 DE NOVEMBRO DE Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte

LEI Nº 9.717, DE 27 DE NOVEMBRO DE Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte LEI Nº 9.717, DE 27 DE NOVEMBRO DE 1998. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Dispõe sobre regras gerais para a organização e o funcionamento dos regimes próprios de previdência social dos servidores públicos da

Leia mais

Gerdau Previdência Relatório Anual 2011

Gerdau Previdência Relatório Anual 2011 Gerdau Previdência Relatório Anual 2011 Prezados Participantes A Diretoria da Gerdau Previdência, atendendo às disposições legais e estatutárias, apresenta: Relatório Anual de suas principais atividades,

Leia mais

NOTA TÉCNICA ATUARIAL 01/2009 SATA Serviços Auxiliares de Transporte Aéreo S/A

NOTA TÉCNICA ATUARIAL 01/2009 SATA Serviços Auxiliares de Transporte Aéreo S/A 1 NOTA TÉCNICA ATUARIAL 01/2009 SATA Serviços Auiliares de Transporte Aéreo S/A 1. INTRODUÇÃO A presente Nota Técnica Atuarial tem por finalidade a apresentação dos resultados da Avaliação Atuarial em

Leia mais

Previdência (EAPC) - Tópicos. TEMA 3.Empresas Abertas de Previdência (EAPC) e a sua Contabilidade. O que é Previdência Privada Complementar?

Previdência (EAPC) - Tópicos. TEMA 3.Empresas Abertas de Previdência (EAPC) e a sua Contabilidade. O que é Previdência Privada Complementar? FEA-USP-EAC Curso de Graduação em Ciências Contábeis Disciplina: EAC0551 -Contabilidade e Análise de Balanços de Instituições Previdenciárias TEMA 3.Empresas Abertas de Previdência (EAPC) e a sua Contabilidade

Leia mais

Direito Constitucional

Direito Constitucional Direito Constitucional Da Seguridade Social - Da Previdência Social Professor: André Vieira www.acasadoconcurseiro.com.br Direito Constitucional Seção III DA PREVIDÊNCIA SOCIAL Art. 201. A PREVIDÊNCIA

Leia mais

Estamos vivendo a AGEING SOCIETY

Estamos vivendo a AGEING SOCIETY Estamos vivendo a AGEING SOCIETY HC monitora crianças em busca de longevidade - O Estado de São Paulo, 16/09/07. Expectativa de vida de 150 anos (Instituto Barshop - Universidade do Texas EUA) Isto É,

Leia mais

NOTA TÉCNICA ATUARIAL 1/2009 SATA Serviços Auxiliares de Transporte Aéreo S/A

NOTA TÉCNICA ATUARIAL 1/2009 SATA Serviços Auxiliares de Transporte Aéreo S/A 1 NOTA TÉCNICA ATUARIAL 1/2009 SATA Serviços Auiliares de Transporte Aéreo S/A 1. INTRODUÇÃO A presente Nota Técnica Atuarial tem por finalidade a apresentação dos resultados da Avaliação Atuarial em decorrência

Leia mais

COMPARATIVO DO PLANO PETROS 2 COM O PLANO TRANSPETRO

COMPARATIVO DO PLANO PETROS 2 COM O PLANO TRANSPETRO COMPARATIVO DO PLANO PETROS 2 COM O PLANO TRANSPETRO PLANO PETROS 2 O Plano PETROS 2 é um plano de benefícios estruturado na modalidade Contribuição Variável, onde os benefícios programados são de contribuição

Leia mais

Glossário de Termos Técnicos da Previdência Complementar

Glossário de Termos Técnicos da Previdência Complementar Glossário de Termos Técnicos da Previdência Complementar GLOSSÁRIO Este glossário tem como objetivo apresentar as expressões e termos utilizados no contexto da Previdência Complementar, em especial dos

Leia mais

PCASP. Aspectos Contábeis na Gestão dos RPPS

PCASP. Aspectos Contábeis na Gestão dos RPPS PCASP Aspectos Contábeis na Gestão dos RPPS Por Otoni Gonçalves Guimarães Cuiabá - MT, 22 de outubro de 2015 1 Direito do Cidadão x Obrigação do Estado Constituição Federal Art. 6º São direitos sociais

Leia mais

PREVIDÊNCIA SOCIAL NO CONTEXTO DO PACTO FEDERATIVO

PREVIDÊNCIA SOCIAL NO CONTEXTO DO PACTO FEDERATIVO MPS - Ministério da Previdência Social INSS Instituto Nacional do Seguro Social PREVIDÊNCIA SOCIAL NO CONTEXTO DO PACTO FEDERATIVO AUDIÊNCIA PÚBLICA - CÂMARA DOS DEPUTADOS - COMISSÃO ESPECIAL DO PACTO

Leia mais

Elétrica, Eletros Fundação Eletrobrás de Seguridade Social e Eletrobras Centrais Elétricas Brasileiras SA. PLANO BD ELETROBRÁS

Elétrica, Eletros Fundação Eletrobrás de Seguridade Social e Eletrobras Centrais Elétricas Brasileiras SA. PLANO BD ELETROBRÁS PARECER ATUARIAL DO PLANO BD ELETROBRÁS - 31/12/2015 Pareceres PLANO BD ELETROBRÁS Para fins da avaliação atuarial referente ao exercício de 2015 do Plano de Benefícios BD Eletrobrás, administrado pela

Leia mais

TRABALHADORES E A PREVIDÊNCIA SOCIAL NO BRASIL

TRABALHADORES E A PREVIDÊNCIA SOCIAL NO BRASIL TRABALHADORES E A PREVIDÊNCIA SOCIAL NO BRASIL ORIGENS Luta dos trabalhadores ferroviários e constituição de caixas de socorro mútuo Conquistas gradativas Lei Eloy Chaves obriga cada ferrovia a criar Caixas

Leia mais