Aula 21 - Lei de Biot e Savart

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Aula 21 - Lei de Biot e Savart"

Transcrição

1 Universidade Federal do Paraná Setor de Ciências Exatas Departamento de Física Física III Prof. Dr. Ricardo Luiz Viana Referências bibliográficas: H. 1-, 1-7 S. 9-, 9-, 9-4, 9-6 T. 5- Aula 1 - Lei de Biot e Savart Jéan-Baptiste Biot, (* 1 de abril de 1774, Paris; + de fevereiro de 186, Paris, França) estudou na famosa École Polytechnique de Paris, onde foi discípulo do matemático Monge. Em 1800 tornou-se Professor de Matemática e Física do College de France, tendo sido também professor de astronomia da Faculté de Sciences, e realizado importantes trabalhos na determinação dos meridianos Terrestres. Ele pesquisou sobre um grande número de assuntos em Física (Elasticidade, Ótica, Eletricidade, Magnetismo) e Matemática (Geometria). Seu trabalho mais conhecido foi feito com Savart, sobre o campo magnético em volta de um fio longo conduzindo uma corrente i, tendo deduzido, a partir das experiências, a expressão B = μ 0 i / π r, que vimos na aula passada. Em 180, eles generalizaram sua expressão, obtendo o campo magnético gerado por qualquer condutor, não importando sua forma geométrica. i: corrente elétrica num fio condutor com a forma qualquer dl: elemento de comprimento do fio (infinitesimal) - é uma expressão escalar 1

2 i dl: elemento de corrente diferencial: a sua direção é tangente ao fio condutor em cada ponto - é uma expressão vetorial; seu sentido é o da corrente elétrica no fio r = x i + y j + z k: vetor posição que identifica o ponto no espaço onde estamos querendo obter o campo magnético Lei de Biot e Savart: o elemento de campo magnético db gerado pelo elemento de corrente diferencial tem: (i) direção: perpendicular ao plano determinado pelos vetores dl e r; (ii) sentido: dado pela regra da mão direita: polegar na direção de dl, os dedos na direção do campo db (iii) módulo: dado por db 0 idlsen 4 r onde θ é o ângulo entre os vetores dl e r. Expressão vetorial da Lei de Biot e Savart: como dl x r = dl r sen θ db 0 idl r 4 r O campo magnético propriamente dito é obtido integrando-se os elementos infinitesimais de campo: B = db. Por exemplo, é possível deduzir a fórmula da aula passada para o campo produzido por um fio retilíneo infinito a partir da Lei de Biot-Savart. Campo Magnético de uma Espira Circular de Corrente Direção e sentido: podemos usar a regra da mão direita para ter uma idéia dos mesmos, o polegar segue o sentido da corrente na espira, e os dedos dão a direção e sentido do campo dentro e fora da espira. Módulo: varia conforme o ponto do espaço

3 Campo sobre o eixo da bobina: Direção: a mesma do eixo da bobina Sentido: dado pela regra da mão direita. Módulo: sendo R: raio da espira z: distância ao plano da espira, medida ao longo do seu eixo i: corrente passando pela espira Usando-se a Lei de Biot-Savart, pode-se mostrar que o campo magnético num ponto do seu eixo está direcionado ao longo do próprio eixo, e seu módulo é dado por B( z) 0iR ( z R Se, ao invés de uma única espira, tivermos uma bobina circular com N voltas de fio, o campo é multiplicado por N. Problema resolvido: Uma bobina tem raio de 5,0 cm, tem 1 voltas de fio e está no plano xy, com centro na origem. A bobina é percorrida por uma corrente de 4,0 A no sentido antihorário, para um observador situado no eixo z positivo. Achar o campo magnético produzido pela bobina num ponto de coordenadas (x = 0, y = 0, z = 15 cm). Solução: O eixo z é o eixo da bobina, pois é perpendicular ao plano xy e passa pelo centro da espira. A uma distância z = 0,15 m temos ) / B 7 0NiR 4x10 x1x4,0x0,05 1,91x10 / / ( z R ) (0,15 0,05 ) 5 T Pela regra da mão direita, olhando "de cima" a bobina, se o polegar está na direção antihorária, segue que os dedos apontam também "para cima", ou seja, na direção z positiva: B = + (1,91 x 10-5 T) k

4 Problema proposto: Num sistema de coordenadas cartesianas, o centro de uma bobina circular de raio 10 cm com 50 espiras está localizada na origem, e o plano da bobina é o plano yz. Obtenha o vetor campo magnético produzido pela bobina num ponto sobre o eixo da espira, a uma distância de 7,0 cm do seu centro, quando a corrente elétrica é de 4,0 A. Dica: cuidado pois aqui z não é mais a distância sobre o eixo! Resposta: 0,69 mt. Um caso particular importante é quando queremos calcular o campo magnético em pontos muito afastados da espira, ou seja, para z >> R. Neste caso, R é tão pequeno (quando comparado a z) que pode ser desprezado B( z) ir N ( z 0) NiR / z Lembrete: momento de dipólo magnético de uma bobina: μ = N i A, onde A é a área da espira. Direção é perpendicular ao plano da espira, e sentido dado pela regra da mão direita: polegar no sentido do momento, dedos no sentido da corrente elétrica. Para uma espira de raio R temos que A = π R, logo μ = N i π R. O campo longe da espira é aproximadamente, portanto, B( z) z 0 1 Problema resolvido: Uma bobina de 0 espiras e raio de 5,0 cm está situada no plano xy, com centro na origem, e é percorrida por uma corrente de,0 A no sentido horário (de quem olha pelo eixo z positivo). (a) Calcule o momento de dipólo magnético da espira; (b) Achar o campo magnético produzido pela bobina sobre seu eixo, a,0 m do seu centro. Solução: (a) = N i A = N i R = 0 x x x 0,05 = 0,14 A.m ; (b) como z = m >> R, podemos usar a fórmula aproximada x0,14 B( z) 7,0x10 z. Problema proposto: No modelo de Bohr do átomo de hidrogênio o elétron gira em torno do núcleo numa trajetória circular de raio 5,1 x m, com uma frequência de 6,8 x rotações por segundo. Calcule: (a) a intensidade de corrente associada à órbita do elétron; (b) o campo magnético no centro da órbita; (c) o momento de dipolo magnético correspondente. Respostas: (a) 1,1 ma; (b) 14 T; (c) 9,0 x 10-4 A.m Analogia entre uma espira de corrente e um imã Pólo Norte: região de onde as linhas de força saem do imã = face direita da espira Pólo Sul: região por onde as linhas de força entram no imã = face esquerda da espira 9 T 4

5 Regra prática para determinar o pólo correspondente à face de uma espira Torque magnético sobre um imã: quando um imã permanente (como por exemplo a agulha de uma bússola) é colocado num campo magnético B, a tendência do imã é a de se orientar de modo que o pólo Norte aponte na direção de B. Esse efeito ocorre também com limalhas de ferro não-magnetizadas, que, porém, se magnetizam na presença de um campo magnético B. Os pólos de um imã sofrem a ação de um binário de forças magnéticas: há uma força F sobre o pólo Norte, na direção de B; e uma força igual porém oposta -F sobre o pólo Sul. Esse binário provoca um torque magnético, como vimos para o caso de uma espira de corrente. De fato, uma pequena barra imantada atua como se fosse uma espira de corrente, e está também associada a um momento de dipolo magnético μ. Intensidade de pólo magnético de um imã q M : seja F M a força exercida sobre um pólo de um imã imerso num campo magnético B. Então F M Unidade no S.I.: [q M ] = [F M ]/[B] = N / T Convenção de sinal: q M será positiva se for Pólo Norte, e negativa se for Pólo Sul q M B 5

6 Momento magnético de uma barra imantada: seja L o vetor que vai do pólo Sul para o pólo Norte de uma pequena barra imantada. Então O torque magnético sobre uma barra imantada imersa num campo magnético B também será dado pela fórmula B Problema resolvido: Uma pequena barra imantada de 8,5 cm de comprimento e intensidade de pólo magnético 5 N/T está sobre o eixo x num campo magnético uniforme B = (1,5 T) i + (,5 T) j + (1,6 T) k. Ache: (a) a força magnética sobre cada pólo do imã; (b) o momento magnético da barra; (c) o torque magnético sobre o imã. Solução: (a) F M = q M B = 5 x (1,5 i +,5 j + 1,6 k) = 7,5 i + 6,5 j + 40 k sobre o Pólo Norte, e - F M sobre o Pólo Sul (pois, nesse caso, q M será negativo); (b) L = (0,085 m) i, pois a barra está sobre o eixo x, supondo-se que o Pólo Sul esteja à esquerda do Pólo Norte (c) B,15 1,5 (,40N. m) j (5,1N. m) k i q M L 5x0,085i, 15i 0,5 j q M L 0 1,6,15x,5k,15x1,6 j k Problema proposto: Um pequeno imã linear de 6,8 cm está fazendo um ângulo de 60 o com a direção de um campo magnético uniforme de 0,04 T. O torque observado é 0,10 N.m. (a) 6

7 Achar o momento magnético do imã; (b) Achar a intensidade dos pólos do imã; (c) Achar a força magnética sobre os pólos do imã. Respostas: (a),89 A.m ; (b) 4,45 N/T; (c) 1,7 N. Porquê um imã atrai objetos de ferro? O campo magnético produzido nas vizinhanças dos pólos de um imã é não-uniforme (as linhas de força são curvas e vão se separando a medida em que nos afastamos dos pólos). Um objeto de ferro é magnetizado quando está sob a ação de um campo magnético externo, portanto ele próprio torna-se um outro imã, com seus pólos Norte e Sul. Consequentemente, o objeto adquire um momento de dipolo magnético. Cada pólo do objeto sofre a ação de uma força diferente em módulo, pois o campo magnético é diferente em cada pólo. Logo não temos mais um binário, e há uma força resultante de atração (para pólos diferentes) ou repulsão (para pólos iguais). Solenóide: bobina com um grande número N de espiras enroladas em volta de um cilindro ou prisma. O campo magnético em seu interior é aproximadamente uniforme, e no seu exterior é semelhante ao campo produzido por um imã. Quando o interior do solenóide é um material magnético (núcleo de ferro), o solenóide é também chamado "eletroimã". Torque sobre um solenóide num campo magnético externo: desprezando a influência do campo magnético gerado pelo próprio solenóide, sendo i a corrente elétrica que passa pelo solenóide, N: número de espiras do solenóide, A: área da seção reta do solenóide, μ = N i A: momento de dipólo magnético do solenóide. Direção: ao longo do eixo do solenóide. Sentido dado pela regra da mão direita τ = μ x B: torque sobre o solenóide no campo magnético externo B U = - μ. B: energia potencial de rotação 7

8 Problema resolvido: Um solenóide cilíndrico com 00 espiras tem raio 1,5 cm, e é percorrido por uma corrente de 0,5 A. O solenóide é colocado num forte campo magnético uniforme de intensidade,0 T. (a) Ache o momento de dipolo magnético do solenóide; (b) Ache o módulo do torque quando o eixo do solenóide faz um ângulo φ = 40 o com as linhas de força do campo magnético; (c) Ache a energia potencial correspondente. Solução: (a) μ = N i A:= N i (π R ) = 00 x 0,5 x π x 0,015 = 0,106 A.m ; (b) τ = μ B sen φ = 0,106 x,0 x sen 40 o = 0,16 N.m (c) U = - μ B cos φ = - 0,106 x,0 x cos 40 o = 0,16 J Problema proposto: Um solenóide tem 100 espiras na forma de um quadrado de lado 1,0 cm, por onde flui uma corrente de 00 ma. O eixo do solenóide coincide com o eixo z de um sistema de coordenadas cartesianas. O campo magnético uniforme é B = - (0,6 T) i + (1, T) j - (0,7 T) k. (a) Ache o vetor momento de dipolo magnético do solenóide; (b) Ache o vetor torque sobre o solenóide; (c) Calcule o ângulo entre o eixo do solenóide e as linhas de força; (d) Ache a energia magnética. Respostas: (a) (,0 ma.m ) k; (b) (,4 mn.m) i (1, mn.m) j ; (c) 117,6 O ; (d) 1,4 mj. 8

Aula 20 - Campo Magnético de uma Corrente Elétrica

Aula 20 - Campo Magnético de uma Corrente Elétrica Universidade Federal do Paraná Setor de Ciências Exatas Departamento de Física Física III Prof. Dr. Ricardo Luiz Viana Referências bibliográficas: H. 31-3, 31-4 S. 9-4, 9-5. 5-, 5-3 Aula - Campo Magnético

Leia mais

Magnetismo. Propriedades Magnéticas Campo Magnético Vetor Indução Magnética

Magnetismo. Propriedades Magnéticas Campo Magnético Vetor Indução Magnética Magnetismo Propriedades Magnéticas Campo Magnético Vetor Indução Magnética Orientação Geográfica Norte Geográfico N Sul Geográfico S Atração e Repulsão S N N S N S S N N S N S Inseparabilidade N S N S

Leia mais

Aula 31 Imãs permanentes

Aula 31 Imãs permanentes Universidade Federal do Paraná Setor de Ciências Exatas Departamento de Física Física III Prof. Dr. Ricardo Luiz Viana Aula 31 Imãs permanentes Lembrete: o campo magnético de um imã permanente é semelhante

Leia mais

CAMPO MAGNÉTICO EM CONDUTORES

CAMPO MAGNÉTICO EM CONDUTORES CAMPO MAGNÉTICO EM CONDUTORES Introdução A existência do magnetismo foi observada há cerca de 2500 anos quando certo tipo de pedra (magnetita) atraía fragmentos de ferro, que são conhecidos como ímãs permanentes.

Leia mais

Lista de exercícios 8 Campos magnéticos produzidos por corrente

Lista de exercícios 8 Campos magnéticos produzidos por corrente Lista de exercícios 8 Campos magnéticos produzidos por corrente 1. Em um certo local das Filipinas o campo magnético da Terra tem um modulo de 39 µt, é horizontal e aponta exatamente para o norte. Suponha

Leia mais

Eletromagnetismo. Histórico

Eletromagnetismo. Histórico Eletromagnetismo Histórico Desde a antiguidade quando os fenômenos elétricos e magnéticos foram descobertos, se acreditava que o magnetismo e a eletricidade eram fenômenos distintos sem nenhuma relação

Leia mais

Prof. Igor Dornelles Schoeller

Prof. Igor Dornelles Schoeller Prof. Igor Dornelles Schoeller Os gregos descobriram na região onde hoje chamamos de Turquia, um minério com capacidade de atrair ferro e outros minérios semelhantes. Pedaços de magnetita encontradas na

Leia mais

Cap. 28. Campos Magnéticos. Prof. Oscar Rodrigues dos Santos Campos Magnéticos 1

Cap. 28. Campos Magnéticos. Prof. Oscar Rodrigues dos Santos Campos Magnéticos 1 Cap. 28 Campos Magnéticos Prof. Oscar Rodrigues dos Santos oscarsantos@utfpr.edu.br Campos Magnéticos 1 Campos Magnéticos - Há mais de 2500 anos eram encontrados fragmentos de ferro imantados nas proximidades

Leia mais

Campos Magnéticos Produzidos por Correntes

Campos Magnéticos Produzidos por Correntes Cap. 29 Campos Magnéticos Produzidos por Correntes Prof. Oscar Rodrigues dos Santos oscarsantos@utfpr.edu.br Campos Magnéticos Produzidos por Correntes 1 Campos Magnéticos Produzidos por Correntes Campos

Leia mais

Lista de Exercícios. Campo Magnético e Força Magnética

Lista de Exercícios. Campo Magnético e Força Magnética Lista de Exercícios Campo Magnético e Força Magnética 1. Um fio retilíneo e longo é percorrido por uma corrente contínua i = 2 A, no sentido indicado pela figura. Determine os campos magnéticos B P e B

Leia mais

FORÇA MAGNÉTICA SOBRE CONDUTORES

FORÇA MAGNÉTICA SOBRE CONDUTORES 73 11 FORÇA MAGNÉTCA SOBRE CONDUTORES 11.1 - EFETO DE UM ÍMÃ EM UM FO CONDUZNDO CORRENTE Considere o campo magnético uniforme entre os pólos de um imã permanente, como pode ser visto na figura 11.1. N

Leia mais

3. (Unirio RJ) Assinale a opção que apresenta a afirmativa correta, a respeito de fenômenos eletromagnéticos:

3. (Unirio RJ) Assinale a opção que apresenta a afirmativa correta, a respeito de fenômenos eletromagnéticos: Lista 10 - Eletromagnetismo 1. (PUC MG) A figura mostra o nascer do Sol. Dos pontos A, B, C e D, qual deles indica o Sul geográfico? a) A. b) B. c) C. d) D. 2. (UFMG) A figura mostra uma pequena chapa

Leia mais

Apostila de Física 37 Campo Magnético

Apostila de Física 37 Campo Magnético Apostila de Física 37 Campo Magnético 1.0 Definições Ímãs Pedra que atrai ferro ou outras pedras semelhantes. Fenômenos magnéticos Propriedades dos ímãs que se manifestam espontaneamente na Natureza. Magnetita

Leia mais

Lista de Exercícios 7 Lei de Ampère

Lista de Exercícios 7 Lei de Ampère Lista de Exercícios 7 Lei de Ampère E8.1 Exercícios E8.1 Um fio de material supercondutor de raio igual a 10 µm transporta uma corrente de 100 A. Calcule o campo magnético na superfície do fio. R.,0 T.

Leia mais

NOME: PROFESSOR: Glênon Dutra

NOME: PROFESSOR: Glênon Dutra Apostila - Eletromagnetismo NOME: PROFESSOR: Glênon Dutra DISCIPLINA: Física N O : TURMA: DATA: O nome magnetismo vem de Magnésia, região próxima da Grécia onde os gregos encontravam em abundância um mineral

Leia mais

Lista de Exercícios 3 Corrente elétrica e campo magnético

Lista de Exercícios 3 Corrente elétrica e campo magnético Lista de Exercícios 3 Corrente elétrica e campo magnético Exercícios Sugeridos (16/04/2007) A numeração corresponde ao Livros Textos A e B. A22.5 Um próton desloca-se com velocidade v = (2i 4j + k) m/s

Leia mais

CAMPOS MAGNÉTICOS DEVIDO À CORRENTES

CAMPOS MAGNÉTICOS DEVIDO À CORRENTES Cálculo do campo magnético devido a uma corrente Considere um fio de forma arbitrária transportando uma corrente i. Qual o campo magnético db em um ponto P devido a um elemento de fio ds? Para fazer esse

Leia mais

RESOLUÇÃO DO TC DO CLICK PROFESSOR

RESOLUÇÃO DO TC DO CLICK PROFESSOR Resposta da questão 1: Podemos garantir apenas que o feixe de radiação gama (sem carga) não é desviado pelo campo magnético, atingindo o ponto 3. Usando as regras práticas do eletromagnetismo para determinação

Leia mais

Cargas elétricas em movimento (correntes) geram campos magnéticos B e sofrem forças

Cargas elétricas em movimento (correntes) geram campos magnéticos B e sofrem forças Capítulo 6 Campo Magnético 6.1 Introdução Cargas elétricas geram campos elétricos E e sofrem forças elétricas F e. Cargas elétricas em movimento (correntes) geram campos magnéticos B e sofrem forças magnéticas

Leia mais

CAMPO MAGNÉTICO E DINÂMICA DE UMA PARTÍCULA NO C.M.U.

CAMPO MAGNÉTICO E DINÂMICA DE UMA PARTÍCULA NO C.M.U. AULA 25 CAMPO MAGNÉTICO E DINÂMICA DE UMA PARTÍCULA NO C.M.U. 1- ÍMÃ Os ímãs são corpos que se diferenciam por apresentar algumas propriedades que comentaremos a seguir. Um ímã atrai pedaços de ferro e

Leia mais

Campo Magnética. Prof. Fábio de Oliveira Borges

Campo Magnética. Prof. Fábio de Oliveira Borges Campo Magnética Prof. Fábio de Oliveira Borges Curso de Física II Instituto de Física, Universidade Federal Fluminense Niterói, Rio de Janeiro, Brasil http://cursos.if.uff.br/fisica2-2015/ Campo magnético

Leia mais

FIS Projeto de Apoio Eletromagnetismo

FIS Projeto de Apoio Eletromagnetismo FIS1053 - Projeto de Apoio Eletromagnetismo 7ª Lista de Problemas Tema: Biot-Savart 1º Questão: Seja a espira mostrada na figura ao lado que está no plano xy e na qual passa uma corrente i no sentido anti-horário.

Leia mais

Eletromagnetismo. Fenômenos associados a imãs tanto naturais como artificiais.

Eletromagnetismo. Fenômenos associados a imãs tanto naturais como artificiais. Conceitos Básicos Eletromagnetismo Na região conhecida como Magnésia descobriu-se que alguns tipos de rocha atraíam umas ás outras e podiam também atrair objetos de ferro. Essas pedras, denominadas magnetitas,

Leia mais

ELETRICIDADE GERAL E APLICADA. Armando Alves Hosken Neto

ELETRICIDADE GERAL E APLICADA. Armando Alves Hosken Neto ELETRICIDADE GERAL E APLICADA Armando Alves Hosken Neto MAGNETISMO IMÃS: ATRAÇÃO DE CERTOS MATERIAIS (FERRO) MAGNETISMO IMÃ: Dispositivo capaz de atrair Fe, Co, Ni, Aço (ferromagnéticos) MAGNETISMO TIPOS

Leia mais

CENTRO EDUCACIONAL SESC CIDADANIA

CENTRO EDUCACIONAL SESC CIDADANIA CENTRO EDUCACIONAL SESC CIDADANIA Professor: Vilson Mendes Lista de exercícios de Física I Lista 8 Magnetismo e fontes de campo magnético ENSINO MÉDIO NOTA: Aluno (a): Data SÉRIE/TURMA 3ª 1. Assinale as

Leia mais

Aula 13.2 Conteúdo: Força Magnética em pontos próximos a um fio percorrido por uma corrente elétrica. INTERATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES

Aula 13.2 Conteúdo: Força Magnética em pontos próximos a um fio percorrido por uma corrente elétrica. INTERATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES Aula 13.2 Conteúdo: Força Magnética em pontos próximos a um fio percorrido por uma corrente elétrica. 2 Habilidades: Entender a relação entre força e campo magnético gerado por um fio percorrido por uma

Leia mais

Engenharia Elétrica Prof. Dr. Giuliano Pierre Estevam

Engenharia Elétrica Prof. Dr. Giuliano Pierre Estevam CONVERSÃO DE ENERGIA Engenharia Elétrica Prof. Dr. Giuliano Pierre Estevam Programa de ensino (Conteúdo programático) -I N T R O D U Ç Ã O A O S I S T E M A E L E T R O M E C Â N I C O ; -P R I N C Í P

Leia mais

Conteúdo Eletromagnetismo: Campo Magnético gerado por um fio e por um solenoide.

Conteúdo Eletromagnetismo: Campo Magnético gerado por um fio e por um solenoide. AULA 16.1 Conteúdo Eletromagnetismo: Campo Magnético gerado por um fio e por um solenoide. Habilidades: Compreender os princípios físicos envolvidos no magnetismo e eletromagnetismo para relacionar fenômenos

Leia mais

CAMPO MAGNÉTICO LEONARDO PASSOS SALVATTI

CAMPO MAGNÉTICO LEONARDO PASSOS SALVATTI CAMPO MAGNÉTICO LEONARDO PASSOS SALVATTI APRESENTAÇÃO Neste tópico, introduziremos o conceito de campo magnético e discutiremos as características do vetor indução magnética. Definiremos as linhas de indução

Leia mais

Física Unidade VI Série 2

Física Unidade VI Série 2 01 A força magnética F é perpendicular, simultaneamente, ao campo indução B e a velocidade v. No entanto v e B não são, necessariamente, perpendiculares entre si. Resposta: B 1 02 Como a velocidade é paralelo

Leia mais

AGG0110 ELEMENTOS DE GEOFÍSICA. Prof. Manoel S. D Agrella Filho

AGG0110 ELEMENTOS DE GEOFÍSICA. Prof. Manoel S. D Agrella Filho AGG0110 ELEMENTOS DE GEOFÍSICA Prof. Manoel S. D Agrella Filho Campo de uma força Faraday introduziu o conceito de campo de uma força Campo de uma força Na física, o campo de uma força é, frequentemente,

Leia mais

Ismael Rodrigues Silva Física-Matemática - UFSC. cel: (48)

Ismael Rodrigues Silva Física-Matemática - UFSC. cel: (48) Ismael Rodrigues Silva Física-Matemática - UFSC cel: (48)9668 3767 R1 Quando duas cargas estão em movimento, além da força eletrostática manifesta-se uma outra força, chamada força magnética. Todos os

Leia mais

t RESOLUÇÃO COMECE DO BÁSICO

t RESOLUÇÃO COMECE DO BÁSICO t RESOLUÇÃO COMECE DO BÁSICO SOLUÇÃO PC. 01 [E] Como a partícula é abandonada do repouso, ela sofre ação apenas da força elétrica, acelerando na mesma direção do campo elétrico. Como os dois campos têm

Leia mais

1. Na Figura, o fluxo de campo magnético na espira aumenta de acordo com a equação

1. Na Figura, o fluxo de campo magnético na espira aumenta de acordo com a equação Lista de exercícios 9 - Indução e Indutância 1. Na Figura, o fluxo de campo magnético na espira aumenta de acordo com a equação φ B = 6,0t2 + 7,0t, onde φb está em miliwebers e t em segundos. (a) Qual

Leia mais

AULA 01: CAMPO MAGNÉTICO

AULA 01: CAMPO MAGNÉTICO PROF. ALEADRO FREITA 1. ÍMÃ: ão corpos que atraem ferro ou que interagem entre si. 2. PROPRIEDADE DO ÍMÃ 1ª) Todo imã possui dois pólos: o orte () e o ul (). AULA 01: CAMPO MAGÉTICO 2ª) Os pólos de um

Leia mais

EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES ELETROMAGNETISMO FONTES DO CAMPO MAGNÉTICO

EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES ELETROMAGNETISMO FONTES DO CAMPO MAGNÉTICO FONTES DO CAMPO MAGNÉTICO QUESTÕES OBJETIVAS Condutor retilíneo. Ação entre condutores 1) (Vunesp) Considere os fenômenos seguintes. I. Um raio de luz passou de um meio transparente para outro, mudando

Leia mais

TC DE FÍSICA N o 03 3ª SÉRIE / ENSINO MÉDIO

TC DE FÍSICA N o 03 3ª SÉRIE / ENSINO MÉDIO TC DE FÍSCA N o 03 3ª SÉE / ENSNO MÉDO POFESSO Edney Melo ALUNO(A): Nº TUMA: TUNO: DATA: / / COLÉGO: Campo Magnético no Centro de uma Espira Circular Quando uma espira circular condutora, de raio, é percorrida

Leia mais

Lei de Gauss. Quem foi Gauss? Um dos maiores matemáticos de todos os tempos. Ignez Caracelli 11/17/2016

Lei de Gauss. Quem foi Gauss? Um dos maiores matemáticos de todos os tempos. Ignez Caracelli 11/17/2016 Lei de Gauss Ignez Caracelli ignez@ufscar.br Quem foi Gauss? Um dos maiores matemáticos de todos os tempos Um professor mandou ue somassem todos os números de um a cem. Para sua surpresa, em poucos instantes

Leia mais

Terceira Lista - Potencial Elétrico

Terceira Lista - Potencial Elétrico Terceira Lista - Potencial Elétrico FGE211 - Física III Sumário Uma força F é conservativa se a integral de linha da força através de um caminho fechado é nula: F d r = 0 A mudança em energia potencial

Leia mais

Campo Magnético produzido por correntes elétricas

Campo Magnético produzido por correntes elétricas Campo Magnético produzido por correntes elétricas Prof. Fábio de Oliveira Borges Curso de Física II Instituto de Física, Universidade Federal Fluminense Niterói, Rio de Janeiro, Brasil http://cursos.if.uff.br/fisica2-2015/

Leia mais

CENTRO EDUCACIONAL SESC CIDADANIA

CENTRO EDUCACIONAL SESC CIDADANIA CENTRO EDUCACIONAL SESC CIDADANIA Professor: Vilson Mendes Lista de exercícios de Física I Lista 9 Força magnética ENSINO MÉDIO NOTA: Aluno (a): Data SÉRIE/TURMA 3ª 1. Nos casos indicados a seguir, cada

Leia mais

1ª Prova do 3º Período (Provão) Física 05/09/2016 Prof. Reinaldo

1ª Prova do 3º Período (Provão) Física 05/09/2016 Prof. Reinaldo 1ª Prova do 3º Período (Provão) Física 05/09/2016 Prof. Reinaldo 0 = 4..10 7 T.m/A B = 0.i / 2..r B = 0.i / 2.r B = 0.n.i FE = q.e FM = q.v.b.sen R = m.v / q.b 75. (Unesp 2016) Um ímã em forma de barra,

Leia mais

EXERCÍCIOS FÍSICA 3ª SÉRIE

EXERCÍCIOS FÍSICA 3ª SÉRIE 3ª SÉRIE PROF. HILTON EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES ELETROMAGNETISMO FONTES DO CAMPO MAGNÉTICO QUESTÕES OBJETIVAS Condutor retilíneo. Ação entre condutores 1) (Vunesp) Considere os fenômenos seguintes. I.

Leia mais

Lei de Ampere. 7.1 Lei de Biot-Savart

Lei de Ampere. 7.1 Lei de Biot-Savart Capítulo 7 Lei de Ampere No capítulo anterior, estudamos como cargas em movimento (correntes elétricas) sofrem forças magnéticas, quando na presença de campos magnéticos. Neste capítulo, consideramos como

Leia mais

2013, Relatório fis 3 exp 6 EXPERIMENTO 6: DETERMINAÇÃO DA CAPACITÂNCIA. Copyright B T

2013, Relatório fis 3 exp 6 EXPERIMENTO 6: DETERMINAÇÃO DA CAPACITÂNCIA. Copyright B T EXPERIMENTO 6: DETERMINAÇÃO DA CAPACITÂNCIA Introdução! Suspendendo-se uma agulha magnética de tal modo que ela possa girar livremente, ela se orienta em uma direção perfeitamente determinada. Este comportamento

Leia mais

Corpos que atraem Fe, Ni, Co (materiais ferromagnéticos) e suas ligas. Possuem duas regiões especiais: PÓLOS

Corpos que atraem Fe, Ni, Co (materiais ferromagnéticos) e suas ligas. Possuem duas regiões especiais: PÓLOS ÍMÃS Corpos que atraem Fe, Ni, Co (materiais ferromagnéticos) e suas ligas. Possuem duas regiões especiais: PÓLOS 1 CLASSIFICAÇÃO ímã natural: magnetita (região da magnésia Ásia menor Turquia Irã - Iraque

Leia mais

FIS1053 Projeto de Apoio Eletromagnetismo-25-Abril-2014 Lista de Problemas 8 Ampère.

FIS1053 Projeto de Apoio Eletromagnetismo-25-Abril-2014 Lista de Problemas 8 Ampère. FIS1053 Projeto de Apoio Eletromagnetismo-5-Abril-014 Lista de Problemas 8 Ampère. 1ª Questão A figura mostra o corte transversal de um cabo coaxial, constituído por um fio retilíneo central de raio a

Leia mais

EFEITO MAGNÉTICO DA CORRENTE ELÉTRICA

EFEITO MAGNÉTICO DA CORRENTE ELÉTRICA EFEITO MAGNÉTICO DA CORRENTE ELÉTRICA Em 1819, Oersted ao aproximar uma bússola de um fio percorrido por corrente, observou que a agulha se movia, até se posicionar num plano perpendicular ao fio. Esta

Leia mais

Questão 04- A diferença de potencial entre as placas de um capacitor de placas paralelas de 40μF carregado é de 40V.

Questão 04- A diferença de potencial entre as placas de um capacitor de placas paralelas de 40μF carregado é de 40V. COLÉGIO SHALOM Trabalho de recuperação Ensino Médio 3º Ano Profº: Wesley da Silva Mota Física Entrega na data da prova Aluno (a) :. No. 01-(Ufrrj-RJ) A figura a seguir mostra um atleta de ginástica olímpica

Leia mais

Física 3 - EMB5031. Prof. Diego Duarte. (lista 10) 12 de junho de 2017

Física 3 - EMB5031. Prof. Diego Duarte. (lista 10) 12 de junho de 2017 Física 3 - EMB5031 Prof. Diego Duarte Indução e Indutância (lista 10) 12 de junho de 2017 1. Na figura 1, uma semicircunferência de fio de raio a = 2,00 cm gira com uma velocidade angular constante de

Leia mais

Aula 2 Lei de Coulomb

Aula 2 Lei de Coulomb Aula Lei de Coulomb Introdução Vimos na aula anterior que corpos carregados com carga sofrem interação mutua podendo ser atraídos ou repelidos entre si. Nessa aula e na próxima trataremos esses corpos

Leia mais

Campos Magnéticos, Densidade de Fluxo, Permeabilidade e Relutância

Campos Magnéticos, Densidade de Fluxo, Permeabilidade e Relutância Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina Departamento Acadêmico de Eletrônica Retificadores Campos Magnéticos, Densidade de Fluxo, Permeabilidade e Relutância Prof. Clóvis

Leia mais

Magnetismo e Eletromagnetismo

Magnetismo e Eletromagnetismo Magnetismo e Eletromagnetismo Professor Walescko 18 de outubro de 2005 Sumário 1 Exercícios 1. Quando um ímã em forma de barra é partido ao meio, observa-se que (a) separamos o pólo norte do pólo sul.

Leia mais

Universidade Federal do Rio de Janeiro Instituto de Física Física III 2014/2 Segunda Prova: 01/10/2014

Universidade Federal do Rio de Janeiro Instituto de Física Física III 2014/2 Segunda Prova: 01/10/2014 2 Universidade Federal do Rio de Janeiro Instituto de Física Física III 24/2 egunda Prova: //24 Versão: A F m = q v B, d F m = Id l B, B d l = µ I enc +µ ǫ dφ E eção. Múltipla escolha (8,6 = 4,8 pontos).

Leia mais

EXPERIMENTO 10: MEDIDAS DA COMPONENTE HORIZONTAL DO CAMPO MAGNÉTICO TERRESTRE

EXPERIMENTO 10: MEDIDAS DA COMPONENTE HORIZONTAL DO CAMPO MAGNÉTICO TERRESTRE EXPERIMENTO 10: MEDIDAS DA COMPONENTE HORIZONTAL DO CAMPO MAGNÉTICO TERRESTRE 10.1 OBJETIVOS Determinar o valor da componente horizontal da indução magnética terrestre local. 10.2 INTRODUÇÃO Num dado lugar

Leia mais

Sétima Lista - Lei de Faraday

Sétima Lista - Lei de Faraday Sétima Lista - Lei de Faraday FGE211 - Física III Sumário O fluxo magnético através de uma superfície S é definido como Φ B = B da A Lei da Indução de Faraday afirma que a força eletromotriz (fem) induzida

Leia mais

Questão 1. Questão 3. Questão 2

Questão 1. Questão 3. Questão 2 Questão 1 A autoindutância (ou simplesmente indutância) de uma bobina é igual a 0,02 H. A corrente que flui no indutor é dada por:, onde T = 0,04 s e t é dado em segundos. Obtenha a expressão da f.e.m.

Leia mais

Lei de Gauss. O produto escalar entre dois vetores a e b, escrito como a. b, é definido como

Lei de Gauss. O produto escalar entre dois vetores a e b, escrito como a. b, é definido como Lei de Gauss REVISÃO DE PRODUTO ESCALAR Antes de iniciarmos o estudo do nosso próximo assunto (lei de Gauss), consideramos importante uma revisão sobre o produto escalar entre dois vetores. O produto escalar

Leia mais

Física II Aula A14. Prof. Marim

Física II Aula A14. Prof. Marim Física II Aula A14 FÍSICA II A14 CAMPO MAGNÉTICO - 2 Força magnética sobre condutores retilíneos Velocidade de arraste de transportadores de caga v a F = q.v a B F = q.v a. B Força magnética sobre condutores

Leia mais

EXERCÍCIOS FÍSICA 3ª SÉRIE

EXERCÍCIOS FÍSICA 3ª SÉRIE 3ª SÉRIE PROF. HILTON 1. A figura a seguir mostra a posição inicial de uma espira retangular acoplada a um eixo de rotação, sob a ação de um campo magnético originado por ímãs permanentes, e percorrida

Leia mais

Eletromagnetismo II. Prof. Daniel Orquiza. Prof. Daniel Orquiza de Carvalho

Eletromagnetismo II. Prof. Daniel Orquiza. Prof. Daniel Orquiza de Carvalho Eletromagnetismo II Prof. Daniel Orquiza Eletromagnetismo II Prof. Daniel Orquiza de Carvalho Eletromagnetismo II - Eletrostática Fluxo Magnético e LGM (Capítulo 7 Páginas 207a 209) Princípio da Superposição

Leia mais

Ewaldo Luiz de Mattos Mehl Universidade Federal do Paraná Departamento de Engenharia Elétrica LEI DE GAUSS

Ewaldo Luiz de Mattos Mehl Universidade Federal do Paraná Departamento de Engenharia Elétrica LEI DE GAUSS Ewaldo Luiz de Mattos Mehl Universidade Federal do Paraná Departamento de Engenharia Elétrica mehl@ufpr.br LEI DE GAUSS Lei de Gauss AGENDA Revisão: Produto escalar Quem foi Gauss? Lei de Gauss Analogia

Leia mais

Física. Leo Gomes (Vitor Logullo) Eletromagnetismo

Física. Leo Gomes (Vitor Logullo) Eletromagnetismo Eletromagnetismo Eletromagnetismo 1. Um imã preso a um carrinho desloca-se com velocidade constante ao longo de um trilho horizontal. Envolvendo o trilho há uma espira metálica, como mostra a figura. Pode-se

Leia mais

Força elétrica e Campo Elétrico

Força elétrica e Campo Elétrico Força elétrica e Campo Elétrico 1 Antes de Física III, um pouco de Física I... Massas e Campo Gravitacional 2 Força Gravitacional: Força radial agindo entre duas massas, m 1 e m 2. : vetor unitário (versor)

Leia mais

Cap. 8 - Campo Magnético

Cap. 8 - Campo Magnético Cap. 8 - Campo Magnético 1 8.1. Introdução A região do espaço em torno de uma carga em movimento ou em torno de uma substância magnética, apresenta um campo que chamaremos de Campo Magnético (B). 2 3 4

Leia mais

CURSO E COLÉGIO OBJETIVO TREINO PARA A PROVA DE FÍSICA F.3 PROF. Peixinho 3 o Ano E.M. 2 o Bimestre-2010

CURSO E COLÉGIO OBJETIVO TREINO PARA A PROVA DE FÍSICA F.3 PROF. Peixinho 3 o Ano E.M. 2 o Bimestre-2010 EXERCÍCIOS PARA ESTUDO 1. (Fuvest) O circuito a seguir mostra uma bateria de 6V e resistência interna desprezível, alimentando quatro resistências, em paralelo duas a duas. Cada uma das resistências vale

Leia mais

Lista 10: Dinâmica das Rotações NOME:

Lista 10: Dinâmica das Rotações NOME: Lista 10: Dinâmica das Rotações NOME: Turma: Prof. : Matrícula: Importante: i. Nas cinco páginas seguintes contém problemas para serem resolvidos e entregues. ii. Ler os enunciados com atenção. iii. Responder

Leia mais

Campo magnético e forças magnéticas

Campo magnético e forças magnéticas Campo magnético e forças magnéticas 1 Há pelo menos cerca de 2500 anos se observou que certos corpos tem a propriedade de atrair o ferro. Esses corpos foram chamados ímãs. Essa propriedade dos ímãs foi

Leia mais

Projeto de Elementos Magnéticos Revisão de Eletromagnetismo

Projeto de Elementos Magnéticos Revisão de Eletromagnetismo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina! Departamento Acadêmico de Eletrônica! Eletrônica de Potência! Projeto de Elementos Magnéticos Revisão de Eletromagnetismo Prof. Clovis

Leia mais

Eletromagnetismo. UP Centro Educacional Equipe de Física

Eletromagnetismo. UP Centro Educacional Equipe de Física Eletromagnetismo UP Centro Educacional Equipe de Física Origens do Eletromagnetismo Otermomagnetismo resultou do nome Magnésia, região da Ásia Menor (Turquia), devido a um minério chamado magnetita (ímã

Leia mais

Problemas de magnetismo (campo de fio retilíneo)

Problemas de magnetismo (campo de fio retilíneo) Lista de Magnetismo Problemas de magnetismo (campo de fio retilíneo) 1) (FUVEST 00) Apoiado sobre uma mesa, observa-se o trecho de um fio longo, ligado a uma bateria. Cinco bússolas são colocadas próximas

Leia mais

Magnetismo. Aula 06/10/2016

Magnetismo. Aula 06/10/2016 Magnetismo { Aula 06/10/2016 Experiências mostraram que um campo magnético pode ser gerado não apenas por ímãs, mas também por correntes elétricas. Hoje atribui-se o magnetismo dos ímãs a existência de

Leia mais

Física. Leo Gomes (Vitor Logullo) 20 e Magnetismo

Física. Leo Gomes (Vitor Logullo) 20 e Magnetismo Magnetismo Magnetismo 1. Para ser atraído por um ímã, um parafuso precisa ser: a) mais pesado que o ímã b) mais leve que o ímã c) de latão e cobre d) imantado pela aproximação do ímã e) formando por uma

Leia mais

Histórico do Magnetismo e suas bases teóricas

Histórico do Magnetismo e suas bases teóricas Histórico do Magnetismo e suas bases teóricas Prof. Vicente Pereira de Barros Conteúdo 15 -Histórico e propriedades básicas do Magnetismo Conteúdo 16 O campo magnético Conteúdo 17 Fluxo Magnético Conteúdo

Leia mais

φ = B A cosθ, em que θ é o ângulo formado entre a normal ao plano da

φ = B A cosθ, em que θ é o ângulo formado entre a normal ao plano da 01 As afirmativas: I) Falsa, pois o ângulo formado entre a normal ao plano da espira é de 60, assim o fluxo eletromagnético é: φ = B A cosθ, em que θ é o ângulo formado entre a normal ao plano da espira

Leia mais

Primeira Lista - lei de Coulomb

Primeira Lista - lei de Coulomb Primeira Lista - lei de Coulomb FGE211 - Física III 1 Sumário A força elétrica que uma carga q 1 exerce sobre uma carga q 2 é dada pela lei de Coulomb: onde q 1 q 2 F 12 = k e r 2 ˆr = 1 q 1 q 2 4πɛ 0

Leia mais

PROGRAD / COSEAC Padrão de Respostas Física Grupos 05 e 20

PROGRAD / COSEAC Padrão de Respostas Física Grupos 05 e 20 1 a QUESTÃO: Dois blocos estão em contato sobre uma mesa horizontal. Não há atrito entre os blocos e a mesa. Uma força horizontal é aplicada a um dos blocos, como mostra a figura. a) Qual é a aceleração

Leia mais

Prof. Marcio R. Loos 5/21/2015. O Campo Magnético. Uma carga cria um campo elétrico ao seu redor: Um ímã produz um campo magnético ao seu redor:

Prof. Marcio R. Loos 5/21/2015. O Campo Magnético. Uma carga cria um campo elétrico ao seu redor: Um ímã produz um campo magnético ao seu redor: Física Geral III Aula Teórica 14 (Cap. 30 parte 1/2): 1) O campo magnético 2) Definição de campo magnético 3) Linhas de campo magnético 4) Movimento de uma partícula carregada num campo magnético uniforme

Leia mais

- Carga elétrica - Força elétrica -Campo elétrico - Potencial elétrico - Corrente elétrica - Campo magnético -Força magnetica

- Carga elétrica - Força elétrica -Campo elétrico - Potencial elétrico - Corrente elétrica - Campo magnético -Força magnetica GOIÂNIA, / / 2016 PROFESSOR: Jonas Tavares DISCIPLINA: Física SÉRIE: 3º ALUNO(a): Trabalho Recuperação 1º semestre No Anhanguera você é + Enem RELAÇÃO DE CONTEÚDOS PARA RECUPERAÇÃO - Carga elétrica - Força

Leia mais

INDUÇÃO MAGNÉTICA. Indução Magnética

INDUÇÃO MAGNÉTICA. Indução Magnética INDUÇÃO MAGNÉTIA Prof. ergio Turano de ouza Lei de Faraday Força eletromotriz Lei de Lenz Origem da força magnética e a conservação de energia.. 1 Uma corrente produz campo magnético Um campo magnético

Leia mais

Sala de Estudos FÍSICA Lucas 3 trimestre Ensino Médio 2º ano classe: Prof.LUCAS Nome: nº Sala de Estudos: Força Magnética em Cargas

Sala de Estudos FÍSICA Lucas 3 trimestre Ensino Médio 2º ano classe: Prof.LUCAS Nome: nº Sala de Estudos: Força Magnética em Cargas Sala de Estudos FÍSICA Lucas 3 trimestre Ensino Médio 2º ano classe: Prof.LUCAS Nome: nº Sala de Estudos: Força Magnética em Cargas 1. (G1 - ifsp 2012) Os ímãs têm larga aplicação em nosso cotidiano tanto

Leia mais

LISTA 3 - Prof. Jason Gallas, DF UFPB 10 de Junho de 2013, às 18:18. Jason Alfredo Carlson Gallas, professor titular de física teórica,

LISTA 3 - Prof. Jason Gallas, DF UFPB 10 de Junho de 2013, às 18:18. Jason Alfredo Carlson Gallas, professor titular de física teórica, Exercícios Resolvidos de Física Básica Jason Alfredo Carlson Gallas, professor titular de física teórica, Doutor em Física pela Universidade Ludwig Maximilian de Munique, Alemanha Universidade Federal

Leia mais

Mecânica Un.2. Momento em relação a um Ponto. Créditos: Professor Leandro

Mecânica Un.2. Momento em relação a um Ponto. Créditos: Professor Leandro Mecânica Un.2 Momento em relação a um Ponto Créditos: Professor Leandro Equilíbrio Equilíbrio Para que uma partícula esteja em equilíbrio, basta que a o resultante das forças aplicadas seja igual a zero.

Leia mais

INDUÇÃO ELETROMAGNÉTICA

INDUÇÃO ELETROMAGNÉTICA INDUÇÃO ELETROMAGNÉTICA 1. (ITA 2009) Uma haste metálica com 5,0 kg de massa e resistência de 2,0 Ω desliza sem atrito sobre duas barras paralelas separadas de 1,0 m, interligadas por um condutor de resistência

Leia mais

Aula 3 Campo Elétrico

Aula 3 Campo Elétrico Universidade Federal do Paraná Setor de Ciências Exatas Departamento de Física Física III Prof. Dr. Ricardo Luiz Viana Referências bibliográficas: H. 4-, 4-, 4-8 S. -6, -8, 4-7 T. 18-4, 18-5 Aula Campo

Leia mais

Electromagnetismo Aula Teórica nº 21

Electromagnetismo Aula Teórica nº 21 Electromagnetismo Aula Teórica nº 21 Departamento de Engenharia Física Faculdade de Engenharia Universidade do Porto PJVG, LMM 1 Breve revisão da última aula Rotacional Rotacional Teorema de Stokes Forma

Leia mais

Prof. A.F.Guimarães Física 3 Questões 10

Prof. A.F.Guimarães Física 3 Questões 10 Questão 1 Numa região do espaço existe um campo magnético tal que é um vetor constante no espaço, porém variável no tempo. Coloca-se neste campo uma espira contida num plano que forma um ângulo com o vetor.

Leia mais

Campo Magnético da Terra

Campo Magnético da Terra Física Campo Magnético da Terra Campo Magnético da Terra Neste experimento mediremos a componente horizontal do campo magnético da Terra. Para isso utilizaremos um par de bobinas de Helmholtz de forma

Leia mais

Translação e Rotação Energia cinética de rotação Momentum de Inércia Torque. Física Geral I ( ) - Capítulo 07. I. Paulino*

Translação e Rotação Energia cinética de rotação Momentum de Inércia Torque. Física Geral I ( ) - Capítulo 07. I. Paulino* ROTAÇÃO Física Geral I (1108030) - Capítulo 07 I. Paulino* *UAF/CCT/UFCG - Brasil 2012.2 1 / 25 Translação e Rotação Sumário Definições, variáveis da rotação e notação vetorial Rotação com aceleração angular

Leia mais

Aulas de Eletromagnetismo

Aulas de Eletromagnetismo Centro Federal de Educação Tecnológica de Santa Catarina Gerência Educacional de Eletrônica Fundamentos de Eletricidade Aulas de Clóvis Antônio Petry, professor. Florianópolis, novembro de 2006. Bibliografia

Leia mais

ELETROMAGNETISMO. Quando uma corrente atravessa um condutor, gera em torno do mesmo um campo magnético.

ELETROMAGNETISMO. Quando uma corrente atravessa um condutor, gera em torno do mesmo um campo magnético. ELETROMAGNETISMO A relação entre o magnetismo e a corrente elétrica foi descoberta por H. C. Oersted (Hans Christian Ørsted), físico e químico dinamarquês (1777-1851). Quando uma corrente atravessa um

Leia mais

ANÁLISE ALTERNATIVA DE INTERAÇÕES MAGNÉTICAS.

ANÁLISE ALTERNATIVA DE INTERAÇÕES MAGNÉTICAS. ANÁLISE ALTERNATIVA DE INTERAÇÕES MAGNÉTICAS. 1 - Introdução. O presente trabalho visa o estabelecimento de uma nova abordagem no tratamento das interações magnéticas tendo como base o princípio fundamental

Leia mais

10 T, circunferências concêntricas. 10 T, 10 T, radiais com origem no eixo do solenoide. 10 T, retas paralelas ao eixo do solenoide. 9 π.

10 T, circunferências concêntricas. 10 T, 10 T, radiais com origem no eixo do solenoide. 10 T, retas paralelas ao eixo do solenoide. 9 π. 1. Considere um longo solenoide ideal composto por 10.000 espiras por metro, percorrido por uma corrente contínua de 0,2A. O módulo e as linhas de campo magnético no interior do solenoide ideal são, respectivamente:

Leia mais

Resolução de exercícios. 31/Out/2012 Aula 11

Resolução de exercícios. 31/Out/2012 Aula 11 24/Out/2012 Aula 10 Resolução de exercícios 31/Out/2012 Aula 11 11. Campo magnético B 11.1 Ímanes permanentes 11.2 Fontes do campo magnético 11.3 Definições e convenções 11.4 Cargas eléctricas como fontes

Leia mais

Magnetismo e Eletromagnetismo. Adrielle de Carvalho Santana

Magnetismo e Eletromagnetismo. Adrielle de Carvalho Santana Magnetismo e Eletromagnetismo Adrielle de Carvalho Santana Denomina-se imã, um corpo que possui a propriedade de atrair materiais ferromagnéticos. Magnetismo: Propriedade em virtude da qual esta atração

Leia mais

3. Achar a equação da esfera definida pelas seguintes condições: centro C( 4, 2, 3) e tangente ao plano π : x y 2z + 7 = 0.

3. Achar a equação da esfera definida pelas seguintes condições: centro C( 4, 2, 3) e tangente ao plano π : x y 2z + 7 = 0. Universidade Federal de Uerlândia Faculdade de Matemática Disciplina : Geometria Analítica (GMA00) Assunto: Superfícies, Quádricas, Curvas e Coordenadas Professor Sato 4 a Lista de exercícios. Determinar

Leia mais

AULA 05 Magnetismo Transformadores

AULA 05 Magnetismo Transformadores AULA 05 Magnetismo Transformadores MAGNETISMO As primeiras observações de fenômenos magnéticos são muito antigas. Acredita-se que estas observações foram realizadas pelos gregos, em uma cidade denominada

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL JOÃO XXIII A Escola que a gente quer é a Escola que a gente faz!

ESCOLA ESTADUAL JOÃO XXIII A Escola que a gente quer é a Escola que a gente faz! ESCOLA ESTADUAL JOÃO XXIII A Escola que a gente quer é a Escola que a gente faz! NATUREZA DA ATIVIDADE: EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO - ELETROSTÁTICA DISCIPLINA: FÍSICA ASSUNTO: CAMPO ELÉTRICO, POTENCIAL ELÉTRICO,

Leia mais

Campo Elétrico Linhas de Campo

Campo Elétrico Linhas de Campo Campo Elétrico Linhas de Campo 1 Campo Elétrico uma carga elétrica q cria um campo elétrico E 2 1 Campo Elétrico forças à distância linhas de força elétrica linhas de campo 3 linhas de campo: Campo Elétrico:

Leia mais

Eletromagnetismo I. Prof. Daniel Orquiza. Eletromagnetismo I. Prof. Daniel Orquiza de Carvalho

Eletromagnetismo I. Prof. Daniel Orquiza. Eletromagnetismo I. Prof. Daniel Orquiza de Carvalho de Carvalho - Eletrostática Energia e Potencial Elétrico (Capítulo 4 - Páginas 75 a 84no livro texto) Energia despendida no movimento de uma carga imersa num campo Elétrico. Diferença de potencial e potencial.

Leia mais