CAPÍTULO 3 PROBABILIDADE

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CAPÍTULO 3 PROBABILIDADE"

Transcrição

1 CAPÍTULO 3 PROBABILIDADE 1. Conceitos 1.1 Experimento determinístico Um experimento se diz determinístico quando repetido em mesmas condições conduz a resultados idênticos. Exemplo 1: De uma urna que contém 6 bolas branca, tira-se uma bola e verifica-se sua cor, sempre ocorrerá bola branca. 1.2 Experimento aleatório Um experimento se diz aleatório quando repetido em mesmas condições conduz a resultados diferentes. Exemplo 2: No lançamento de um dado é impossível prever exatamente qual a face que estará voltada para cima. A teoria das probabilidades desenvolve modelos que podem ser utilizados no estudo de fenômenos aleatórios. 2. Espaço amostral Situação-problema: Uma urna contém cinco bolas brancas e uma preta. Extraindo-se uma bola, qual é a cor mais provável? Casos possíveis são: S={B,B,B,B,B,P}. Portanto as brancas têm mais chances que a preta. Neste caso usaremos a fórmula introduzida pelo Italiano Cardano ( ), dada pelo quociente do número de casos favoráveis pelo número de casos possíveis. Assim a probabilidade da extração da bola branca 5 1 pb ( ) e da bola preta é pp ( ). 6 6 Chama-se espaço amostral ao conjunto de todos os resultados possíveis de ocorrer e indicaremos pela letra S. Na situação-problema o espaço amostral é dado por S={B,B,B,B,B,P}. 3. Evento de um espaço amostral Chama-se evento a qualquer subconjunto do espaço amostral. Exemplo 3: Dar o espaço amostral para o lançamento de duas moedas, observando as faces voltadas para cima. 60

2 S Chamando de C a face cara e de R a face coroa, podemos escrever seu espaço amostral: CC, CR, RC, RR e definimos os eventos: A: ocorre duas caras, A CC e B: ocorre faces iguais, B CC, RR Exemplo 4: No lançamento de um dado dar o espaço amostral e os elementos do evento número par. Solução: O espaço amostral é dado por todos os acontecimentos possíveis, isto é: S 1,2,3,4,5,6. Seu evento número par é dado por P 2,4,6 3.1 União de eventos de um espaço amostral Dados dois eventos A e B de um espaço amostral S, chama-se união de A e B ao evento formado pelos resultados de A ou B e indicamos por A B. 3.2 Intersecção de eventos de um espaço amostral Dados dois eventos A e B de um espaço amostral S, chama-se intersecção de A e B ao evento formado pelos resultados de A e B e indicamos por A B. 3.3 Evento complementar Chama-se evento complementar do evento A aquele formado pelos resultados que não são de A e A xs x A. indicamos por A ou ainda Exemplo 5: No lançamento de um dado, determinar a) Seu espaço amostral; b) A: elementos do evento número par; c) B: elementos do evento número ímpar; d) C: elementos do evento número primo; e) D: elementos do evento número par ou primo; f) E: elementos do evento número par e primo e g) F: elementos do evento complementar do número par. Solução: a) Seu espaço amostral é dado por todos os acontecimentos possíveis, S 1,2,3,4,5,6. b) Seu evento número par é dado por A 2,4,6. c) Seu evento número ímpar é dado por B 1,3,5. d) Seu evento número primo é dado por C 2,3,5. e) Seu evento número par ou primo é dado por D A C 2,3,4,5,6. f) Seu evento número par e primo é dado por E AC 2 g) Seu evento complementar do número par é F A B 1,3,5 61

3 4. Conceito de probabilidade Em um experimento aleatório e para um determinado evento, há sempre um grau de incerteza quanto a sua ocorrência, ou não. Procuraremos fazer afirmações com respeito às chances de cada evento, isto é, seus possíveis resultados. 1, 2, 3,..., n. A cada evento elementar atribuímos um número real que corresponde à chance de ser o resultado do experimento. Assim, O evento a1 com chance pa ( 1) O evento a2 com chance pa ( 2) O evento a3 com chance pa ( 3)... O evento an com chance pa ( n), com pa ( i ) satisfazendo as condições: a) Cada pa ( i ) é um número real maior ou igual a zero, porém menor ou igual a 1. b) A soma pa ( 1) + pa ( 2) + pa ( 3) pa ( n) =1. Dessa maneira, denominamos de probabilidade pa ( i ) do evento a i. Exemplo 6: No lançamento de um dado e observando a face superior, temos o espaço amostral S 1,2,3,4,5,6 e cada uma das seis faces tem a mesma probabilidade, isto é, 1 a) p(1) p(2) p(3) p(4) p(5) p(6) 0 6 b) p(1) p(2) p(3) p(4) p(5) p(6) 1 Seja o espaço amostral finito S a a a a Observação 1: Se o evento for o espaço S, então ps ( ) 1 e denomina-se probabilidade do evento certo. 2) Se o evento for o subconjunto vazio de S, então p( ) 0. 3) Se A é um evento qualquer de S, então 0 pa ( ) Probabilidade no espaço amostral equiprovável Um espaço se diz equiprovável quando os seus eventos elementares ocorrem com probabilidades 1 iguais. Neste caso a probabilidade de cada evento elementar de S é dada por: pa ( ) ns ( ), sendo ns ( ) número de elementos do espaço amostral. Sendo A um evento de S com naelementos, ( ) então a probabilidade de A é dada por: n( A) nº deelementos de A pa ( ) n( S) nº de elementos de S, ou ainda n( A) nº de casos favoráveis a A pa ( ) n( S) nº de casos possíveis de S 62

4 Exemplo 7: No lançamento de duas moedas, qual a probabilidade de obtermos duas coroas? Solução: Espaço amostral: n( S) ( c, c),( c, r),( r, c),( r, r), sendo c: caras e r: coroa. na ( ) 1 Evento A ( r, r), logo, pa ( ) ns ( ) 4 Exemplo 8: Tira-se ao acaso uma carta de um baralho de 52 cartas. Qual a probabilidade de que seja a) carta de ás? b) figura? c) carta de ouro? d) carta vermelha? Solução: O espaço amostral: ns ( ) 52 cartas a) Se A: carta de ás, então na ( ) 4 1 pa ( ) ns ( ) b) Se F: carta figura, então nf ( ) 12 3 pf ( ) ns ( ) c) Se O: carta de ouro, então no ( ) 13 1 po ( ) ns ( ) 52 4 d) Se V: carta vermelha, então nv ( ) 26 1 pv ( ) ns ( ) Definição de Probabilidade Seja p uma função definida no conjunto das partes de S, ( S) e imagem no conjunto dos reais [0,1], isto é, p: ( S) [0,1], satisfazendo as propriedades: a) ps ( ) 1(probabilidade do evento certo) b) p( A A ) p( A) p( A ) se A A,para i j, então p é uma função de probabilidade i j i j i j relativa ao evento A. O par Sp, denomina-se espaço de probabilidade. 4.3 Teoremas Teorema 1: Se A e B são eventos quaisquer de S, então p( AB) p( A) p( B) p( A B). Demonstração: Escrevendo A B e B como dois eventos mutuamente excludentes e usando a propriedade b, segue: A B AB A( B A) p( AB) p[ A( B A)] p( A) p( B A) (I) 63

5 B ( AB) ( B A) p( B) p( AB) p( B A) (II), subtraindo (I) de (II), segue p( AB) p( B) p( A) p( A B), logo p( AB) p( A) p( B) p( A B). Teorema 2: Se A e A são eventos de S, então p( A) 1 p( A) Demonstração: Sabemos que S A A e usando a propriedade b, segue: p( S) p( A) P( A), mas ps ( ) 1e assim p( S) p( A) P( A) 1 e, portanto, p( A) 1 p( A) Teorema 3: Se é um evento de S, então p( ) 0 Demonstração: Para qualquer evento A, podemos escrever A A e usando a propriedade b, segue: p( A) p( A) p( ) p( A), logo, p( ) 0 Teorema 4: Se A, B e C são eventos quaisquer de S, então p( ABC) p( A) p( B) p( C) p( AB) p( AC) p( BC) p( AB C) Demonstração: A demonstração consiste em escrever ABC na forma ( AB) C e aplicar o teorema 1. Exemplo 9: Se pa ( ) 0,7 e pb ( ) 0,2, determinar p( A B) nos casos a) p( AB) 0,1 b) A e B mutuamente exclusivos. Solução: a) Sabemos pelo teorema 1 que p( AB) p( A) p( B) p( AB) e substituindo p( A B) =0,7+0,2-0,1=0,8 b) Se A e B mutuamente exclusivos, então p( AB) 0, logo p( A B) =0,7+0,2=0,9 Exemplo 10: Jogando-se um dado, qual a probabilidade de se obter o número 4 ou um número par? Solução: Sejam os eventos: 64

6 A: sair número 4, logo na ( ) 1 B: sair número par, logo nb ( ) 3, e n( AB) 1. Pelo teorema 1, segue p( AB) p( A) p( B) p( AB) e substituindo p( A B) = Exemplo 11: Uma urna contém 20 etiquetas numeradas de 1 a 20. Qual a probabilidade de retirarmos um número que seja primo ou quadrado perfeito? Solução: Sejam os eventos: A: sair número primo, logo A2,3,5,7,11,13,17,19 e na ( ) 8 B: sair número quadrado perfeito, logo B 1,4,9,16 e ( ) 4 nb, e n( AB) 0. Pelo teorema 1, segue p( AB) p( A) p( B) p( AB) e substituindo p( A B) = Exemplo 12: Em uma urna existem 5 bolas brancas e 3 pretas. Retirando-se 2 bolas ao acaso, qual a probabilidade de que a) A: ambas sejam pretas? b) B: seja uma de cada cor? c) C: a primeira seja branca e a segunda seja preta? 3 n( P, P) () 2 3 Solução: a) pa ( ) 8 ns ( ) ( ) ( 1).( 1) b) pb ( ) 8 ( 2) c) Para responder a essa pergunta colocamos novo conceito. 5. Probabilidade Condicional Situação-problema: Extrai-se ao acaso uma carta de um baralho ordinário de 52 cartas. Determinar a probabilidade de a carta ser um rei de ouro sabendo-se que a carta retirada é vermelha. Solução: Do fato de sabermos que ocorreu o evento carta vermelha, tem-se um novo espaço amostral 1 formado pelas cartas vermelhas, isto é, ns ( ) 26 e, portanto, p( R/ V).Esta probabilidade que 26 usamos nessa situação-problema denomina-se probabilidade condicional. A notação p( R/ V ) lê-se probabilidade de sair rei de ouro dado que já saiu carta vermelha. Definição: Dados dois eventos A e B de um espaço amostral S. Denominamos probabilidade condicional do evento B dado que o evento A tenha ocorrido, e indicamos por p( B/ A ), a probabilidade de B dado que A ocorreu a p( AB) p( B/ A), com p( A) 0 pa ( ) 65

7 Observação 2: Aceitamos sem demonstração que: p( AB) i) Se B ocorreu p( A/ B), com p( B) 0 pb ( ) p( A A) ii) p( A/ A) 1 pa ( ) iii) p( S / A) 1 iv) p( BC/ A) p( B/ A) p( C/ A) se BC Exemplo 13: Dois dados são lançados e os valores da face superior são registrados como pares ( xy, ). Seja S seu espaço amostral e consideremos os eventos assim definidos: A ( x, y) x y 10 B ( x, y) x y. Pede-se e b pb A a) p( A/ B) ) / Solução: Se dois dados são lançados, então ns ( ) e os elementos de A e B são: A ( x, y) x y 10 (5,5),(6,4),(4,6) e na ( ) 3 segue: pa ( ) 3/36 1/12 = B ( x, y) x y= (2,1),(3,1),(3,2),(4,1),(4,2),(4,3),(5,1),(5,2), (5,3),(5,4),(6,1),(6,2),(6,3),(6,4),(6,5) e nb ( ) 15 e segue: pb ( ) 15/ 36 5/12 AB (6,4) e n( AB) 1, e segue p( AB) 1/36. Usando a fórmula tem-se: p( AB) 1/36 1 a) p( A/ B) pb ( ) 5/12 15 p( AB) 1/36 b) p( B/ A) 12/36 1/3 pa ( ) 1/12 6. Probabilidade do produto A probabilidade de ocorrer simultaneamente dois eventos A e B do mesmo espaço S, é igual ao produto da probabilidade pela probabilidade condicional do outro dado o primeiro. p( AB) p( A). p( B/ A) ou p( AB) p( B). p( A/ B) Exemplo 14: Extrai-se ao acaso duas cartas de um baralho ordinário de 52 cartas. Determinar a probabilidade de aparecer 2 reis? Solução: Seja Arei na primeira carta e B rei na segunda carta, assim, p( A) 4/52 e p( B/ A) 3/51, pela fórmula da probabilidade do produto, segue: p( AB) p( A). p( B/ A) =

8 Voltando ao exemplo 12, respondemos a pergunta c) a primeira seja branca e a segunda seja preta nessa ordem? Então, segue p( B P) Exemplo 15: Em uma sala existem 10 alunos, sendo 6 rapazes e 4 garotas. a) Retirando-se 1 aluno aleatoriamente, qual a probabilidade de a 1 ) Ser rapaz? 6 pr ( ) 0,6 10 a 2 ) Ser garota? 4 pg ( ) 0,4 10 b) Retirando-se 2 alunos aleatoriamente, qual a probabilidade de b 1 ) serem rapazes? p( R R) 0, b 2 ) serem na ordem 1 rapaz e uma garota? p( R G) b 3 ) serem 1 rapaz e uma garota? p( R G) c) Retirando-se 3 alunos aleatoriamente, qual a probabilidade de b 1 ) serem rapazes? p( R R R) 0, b 2 ) serem na ordem rapaz, garota e rapaz? p( R G R) 0, b 3 ) serem 2 rapazes e uma garota? p( R R G) 3. 0,

9 6.1. Eventos independentes Dois eventos são independentes se a ocorrência de um deles não afeta a probabilidade de ocorrência do outro e podemos escrever: A e B são eventos independentes se, e somente se p( AB) p( A). p( B). Observação 3: Esta definição é equivalente dizer que p( A/ B) p( A) e p( B/ A) p( B) Exemplo 16: Lança-se um dado e uma moeda. Qual a probabilidade de se obter cara na moeda e o número 6 no dado? Solução: Seja o evento A: sair cara, então na ( ) 1 e B: sair a face 6, então nb ( ) 1. Sendo A e B eventos independentes, segue: p( AB) p( A). p( B) = Exemplo 17: No lançamento de três moedas, qual a probabilidade de se obter cara nas três moedas? Solução: 1 Seja o evento A: sair cara em uma moeda é igual a pa ( ). Sendo os eventos independentes 2 segue: p( A A A) Exemplo 18: Sejam as urnas U 1 com 2 bolas brancas e 4 vermelhas e U 2 com 3 bolas brancas e 4 vermelhas. Retirando-se ao acaso uma bola de cada urna, qual a probabilidade de se obter uma branca e uma vermelha? Solução: Devemos retirar B/ U1 e V / U 2 e depois V / U1 e B /U2 e usando a probabilidade do produto segue: p( BV) P( V B)

10 Exercícios de aplicação 9: 1. Extrai-se ao acaso uma carta de um baralho ordinário de 52 cartas. Determinar a probabilidade de a carta ser a) um ás. b) um valete de copas. c) três de paus ou seis de ouro. d) uma carta de copas. e) de qualquer naipe exceto copas. f) um dez ou uma carta de espadas. g) nem quatro nem carta de paus. 2. Extrai-se ao acaso uma bola de uma caixa que contém 6 bolas vermelhas, 4 brancas e 5 azuis. Determine a probabilidade de a bola ser: a) vermelha. b) branca. c) azul. d) não vermelha. e) vermelha ou branca. 69

11 3. Joga-se um dado honesto duas vezes. Determinar a probabilidade de se obter 4, 5, ou 6 na primeira jogada e 1, 2, 3, ou 4 na segunda jogada? 4. Extraem-se aleatoriamente 2 cartas de um baralho comum de 52 cartas. Determine a probabilidade de serem ambas ases se a primeira carta a) é reposta. b) não é reposta. 5. Uma caixa que contém 6 bolas vermelhas, 4 brancas e 5 azuis. Extraem-se três bolas sucessivas e aleatoriamente, determine a probabilidade de as mesmas serem extraídas na ordem vermelhabranca-azul a) havendo reposição. b) não havendo reposição. 6. Uma caixa contém 8 bolas vermelhas, 3 brancas e 9 azuis. Extraindo-se ao acaso 3 bolas, sem reposição, determine a probabilidade de a) todas serem vermelhas. b) todas serem brancas. c) 2 serem vermelhas e uma azul. d) ao menos uma ser branca. e) ser uma de cada cor. f) as bolas serem extraídas na ordem vermelha-branca-azul. 70

12 7. Uma estante contém 6 livros de matemática e 4 de física. Determine a probabilidade de 3 livros de matemática em particular estarem juntos. 8. Jogando-se 3 dados, calcular a probabilidade de que a soma dos pontos obtidos seja superior a 14? Exercícios de aplicação 10: 1. Uma caixa contém 25 bolas numeradas de 1 a 25. Extraindo-se uma bola ao acaso, qual a probabilidade de que o número seja a) par. b) ímpar. c) par e menor que 10. d) primo e maior que 3. e) múltiplo de 3 e Uma urna contém 7 bolas gravados com as letras A,A,A,C,C,R,R. Extraindo-se as bolas uma por uma calcular a probabilidade de obter-se a palavra CARCARA. 71

13 3. Uma gaveta contém 50 parafusos e 150 porcas. Metade dos parafusos e metade das porcas está enferrujada. Se uma dessas peças for escolhida ao acaso, qual será a probabilidade de que esteja enferrujada ou seja um parafuso? 4. Uma caixa contém 5 bolas brancas e 3 bolas pretas. Duas bolas são retiradas simultaneamente ao acaso e substituídas por 3 bolas azuis. Em seguida 2 bolas são retiradas ao acaso da caixa. Calcular a probabilidade de que essas 2 últimas bolas sejam da mesma cor. 5. O número de uma placa de um carro é par. Qual a probabilidade de o algarismo das unidades ser 0? 6. Numa urna são depositadas n etiquetas numeradas de 1 a n. Três etiquetas são sorteadas (sem reposição). Qual a probabilidade de que os números sorteados sejam consecutivos? 72

14 7. Num grupo de 60 pessoas, 10 são torcedores do São Paulo, 5 são do Palmeiras e as demais são do Corinthians. Escolhido ao acaso um elemento do grupo, qual a probabilidade dele ser torcedor do São Paulo ou do Palmeiras? 8. Um prédio de 3 andares, com dois apartamentos por andar, têm apenas 3 apartamentos ocupados. Qual a probabilidade de que cada um dos 3 andares tenha exatamente um apartamento ocupado? 9. Uma urna contém 1 bola branca 3 bolas pretas. Extrai-se 3 bolas consecutivas e aleatoriamente, sem identificar a cor de cada uma. Qual a probabilidade da bola que ficou na urna ser branca?. 10. Uma urna contém 4 fichas brancas e 5 pretas. Extraindo-se sucessivamente duas fichas, qual a probabilidade da a) 1ª ser branca sabendo-se que a 2ª é branca? b)1ª ser branca sabendo-se que a 2ª é preta?.11. A probabilidade de um marido e sua esposa estarem vivos daqui a 20 anos são respectivamente 0,6 e 0,8. Qual a probabilidade de que daqui a 20 anos a) ambos estarem vivos? b) nenhum estar vivo? c) pelo menos um estar vivo? 73

15 12. Uma caixa contém 9 fichas numeradas de 1 a 9. Extraem-se 3 fichas sucessivamente. Determinar a probabilidade de saírem a) nessa ordem ímpar-par-ímpar? b) dois ímpares e um par? 13. Sejam dois eventos associados a um experimento. Seja p(a)=0,4, p(a B)=0,7. Se p(b)=k, então o valor de k para que A e B sejam a) mutuamente exclusivos. b) independentes. 14. Escolhendo-se, aleatoriamente, uma carta de um baralho de 52 cartas, pede-se: a) A probabilidade de ser uma carta de ouro? b) A probabilidade de ser uma figura? 15. Num lote de 12 peças, 4 defeituosas. 2 peças são retiradas, aleatoriamente. Calcule a) a probabilidade de ambas serem defeituosas. b) a probabilidade de ambas não serem defeituosas. c) a probabilidade de ao menos uma ser defeituosa. 74

16 16. Um lote é formado por 10 artigos bons, 4 com defeitos e 2 com defeitos graves. Retiram-se 2 artigos, aleatoriamente. Qual a probabilidade de que a) ambos sejam perfeitos. b) ele não tenha defeitos graves. c) nenhum tenha defeito grave. d) nenhum seja perfeito. Exercícios de aplicação 11: 1. No lançamento de um dado observe a face voltada para cima. Definimos: A ocorre número par; B ocorre número primo e S espaço amostral. Dessa maneira seus elementos são (A) S= 0,1,2,3,4,5,6, ; A=0,2,4,6, e B=1,3,5 (B) S= 0,1,2,3,4,5,6, ; A=0,2,4,6, e B=3,5 (C) S= 1,2,3,4,5,6, ; A=2,4,6, e B=1,3,5 (D) S= 1,2,3,4,5,6, ; A=2,4,6, e B=2,3,5 (E) nda 2. No lançamento de dois dados observe as faces voltadas para cima. Definimos o evento A como a soma das faces iguais a 7. A probabilidade de ocorrer A é (A) 0,166 (B) 0,333 (C) 0,5 (D) 0,194 (E) nda. 3. Uma estante contém 4 livros de matemática e 5 de estatística. Retirando-se ao acaso 3 livros sem reposição, então a probabilidade de saírem 2 de matemática e 1 de estatística é (A) 0,06 (B) 0,12 (C) 0,24 (D) 0,36 (E) 0,26 75

17 4. Em um grupo de 60 torcedores, 15 são Palmeirenses, 20 flamenguistas e 25 corintianos. Se um torcedor é escolhido ao acaso para assistir um jogo na tribuna de honra, então a probabilidade de ser corintiano ou flamenguista é (A) 0,15 (B) 0,25 (C) 0,50 (D) 0,75 (E) 0,85 5. Uma urna tem 2 bolas brancas e 3 pretas. Retirando-se duas bolas, sem reposição, a probabilidade de sair uma de cada cor é (A) 0,2 (B) 0,4 (C) 0,6 (D) 0,8 (E) nda 6. Na sala do Curso de Estatística tem 20 rapazes e 10 garotas. Metade dos rapazes e metade das garotas tem olhos castanhos. A probabilidade de um aluno ser escolhido ao acaso ser rapaz ou ter olhos castanhos é (A) 0,833 (B) 0,666 (C) 0,333 (D) 0,5 (E) nda 7. Um caixa possui 20 peças das quais 12 são defeituosas e 8 perfeitas e são inspecionadas uma após a outra. Se forem extraídas ao acaso 2 peças, qual a probabilidade de uma ser perfeita e a outra defeituosa nessa ordem, com reposição? 8. Um caixa possui 20 peças das quais 12 são defeituosas e 8 perfeitas e são inspecionadas uma após a outra. Se forem extraídas ao acaso 2 peças, então a probabilidade de uma ser perfeita e a outra defeituosa nessa ordem, sem reposição é (A) 0,492 (B) 0,505 (C) 0,542 (D) 0,252 (E) nda 76

18 Exercícios de aplicação 12: 1.Uma bolsa tem 4 cédulas de R$ 50,00 e 2 cédulas de R$ 10,00. Retirando-se duas cédulas a probabilidade de sair soma R$ 60,00 é (A) 0,533 (B) 0,466 (C) 0,366 (D) 0,266 E) nda 2. O setor de RH de uma empresa tem 4 gerentes, 3 subgerentes e 3 auxiliares de administração. Se dois funcionários são escolhidos ao acaso para serem promovidos, então a probabilidade de ser um gerente e um subgerente é (A) 0,30 (B) 0,13 (C) 0,27 (D) 0,70 (E) 0,85 3. Em uma sala existem 3 alunos do curso de administração e 2 do curso de direito. Retirando-se dois alunos ao acaso, a probabilidade do primeiro ser de administração e o segundo de direito é (A) 0,1 (B) 0,2 (C) 0,3 (D) 0,4 (E) 0,5 4. As probabilidades de três jogadores marcarem um pênalti são respectivamente: 2, 4 e cada um cobrar uma única vez, a probabilidade de todos errarem é: Se (A)100% (B) 20% (C) 12% (D) 0,5% (E) 28% 5. Jogam-se 2 dados e verifica-se os pontos da face superior. Então a probabilidade do produto dessas faces ser um número entre 12 e 15 (inclusive) é (A) 0,17. (B) 0,19. (C) 0,21. (D) 0,23. (E) 0,25. 77

19 6. Um grupo de pessoas são leitoras de três jornais; A,B e C e estão classificados na tabela que segue. Escolhida uma pessoa ao acaso e sabendo-se que lê o jornal C, então a probabilidade se ser mulher é A B C Homens mulheres (A) 0,15. (B) 0,17. (C) 0,19. (D) 0,21. (E) 0,23 7. Seja um baralho de 52 cartas. Selecionadas aleatoriamente 3 cartas desse baralho, então a probabilidade das duas primeiras serem damas e a terceira ser rei é (A) 0, (B) 0, (C) 0, (D) 0, (E) 0, Exercícios de aplicação 13: 1. Uma empresa possui os seguintes departamentos: A (4 operários), B (6 operários) e C (10 operários). Na segunda-feira, 2 operários faltaram. Qual a probabilidade de que os dois sejam de um mesmo departamento? 2. Sejam A e B dois eventos tais que p(a)=0,4 e p(ab)=0,7 e p(b)=p. Para qual valor de p, A e B são independentes? 78

20 3. Um operador observa 3 máquinas M 1, M 2 e M 3. A probabilidade, em uma hora, de que ele tenha que intervir na máquina M 1, é 13%; em M 2 é 34% e em M 3 é 53%. A probabilidade de ter que intervir em duas maquinas ao mesmo tempo é 5% e, nas três, é nula. Qual a probabilidade, em uma hora, ele intervir em M 1 ou M 3? 4. No lançamento de dois dados observe a face voltada para cima. Definimos o evento A como a soma das faces iguais a 7. Qual a probabilidade de ocorrer A? 5. Numa sala de aula existe moças e rapazes que torcem para 3 times segundo a tabela abaixo moças rapazes São Paulo Palmeiras 8 4 Corinthians 1 0 a) Se for moça, qual a probabilidade de ser palmeirense? b) Se for rapaz, qual a probabilidade de ser corintiano? c) Se for são-paulino, qual a probabilidade de ser rapaz? d) Se for corintiano, qual a probabilidade de ser moça? 6. Seja um espaço amostral. Se pa ( 1), pa ( 2), pa ( 3) pa ( ) é probabilidade definida no espaço S, então o valor de 4. Se p é uma função de (A) 0 (B) 1/3 (C) -1/6 (D)1/6 (E) 5/6 79

21 7. Se metade dos alunos da disciplina de Estatística possui automóvel, um terço possui bicicleta e um quarto possui ambos, então a probabilidade de se encontrar um aluno dessa sala e que possua meio de transporte próprio é (A) 7/12 (B) 4/12 (C) 3/12 (D) 2/12 (E) 1/12 8. Se A e B são eventos de S e pa ( ) 3/8, pb ( ) 5/8 e p( AB) 3/4, então p( A/ B ) é igual a (A) 1/2 (B) 1/3 (C) 2/3 (D) 2/5 (E) 2/6 9. Em uma sala de Estatística existem 10 garotas e 20 rapazes. Se uma comissão de 3 alunos é formada, então a probabilidade da comissão ter exatamente 2 rapazes é (A) 0,47 (B) 0,44 (C) 0,37 (D) 0,34 (E) 0, Dos alunos do segundo semestre do Curso de Estatística 12% foram reprovados em Matemática e 15% em Estatística e 10% em ambas as disciplinas. Um aluno dessa turma é selecionado aleatoriamente. Se ele foi reprovado em Estatística, então a probabilidade de ter sido reprovado em Matemática é (A) 12/17 (B) 15/17 (C) 10/17 (D) 2/3 (E)1/3 80

22 11. Se uma carta é retirada de um baralho de 52 cartas bem misturadas, então a probabilidade de sair um rei preto, dado que a carta retirada foi uma figura é (A) 2/5 (B) 1/5 (C) 1/6 (D) 1/3 (E) 2/3 12. Dez fichas numeradas de 1 a 10 são colocadas em uma caixa. Se duas fichas são extraídas sucessivamente sem reposição, então a probabilidade da soma ser 10 é (A) 0,1777 (B) 0,1111 (C) 0,0888 (D) 0,0666 (E) 0, Considere as igualdades abaixo: I. p( A B) p( A B) II. p( A B) p( A B) III. p( A B) 1 p( A B) Podemos afirmar que: (A) As igualdades II e III são verdadeiras. (B) As igualdades I e II são verdadeiras. (C) Apenas a igualdade I é verdadeira. (D) Apenas a igualdade III é verdadeira. (E) Apenas a igualdade II é verdadeira. 81

3. Probabilidade P(A) =

3. Probabilidade P(A) = 7 3. Probabilidade Probabilidade é uma medida numérica da plausibilidade de que um evento ocorrerá. Assim, as probabilidades podem ser usadas como medidas do grau de incerteza e podem ser expressas de

Leia mais

PROBABILIDADE PROPRIEDADES E AXIOMAS

PROBABILIDADE PROPRIEDADES E AXIOMAS PROBABILIDADE ESPAÇO AMOSTRAL É o conjunto de todos os possíveis resultados de um experimento aleatório. A este conjunto de elementos denominamos de espaço amostral ou conjunto universo, simbolizado por

Leia mais

T o e r o ia a da P oba ba i b lida d de

T o e r o ia a da P oba ba i b lida d de Teoria da Probabilidade Prof. Joni Fusinato Teoria da Probabilidade Consiste em utilizar a intuição humana para estudar os fenômenos do nosso cotidiano. Usa o princípio básico do aprendizado humano que

Leia mais

TEORIA DAS PROBABILIDADES

TEORIA DAS PROBABILIDADES TEORIA DAS PROBABILIDADES 1.1 Introdução Ao estudarmos um fenômeno coletivo, verificamos a necessidade de descrever o próprio fenômeno e o modelo matemático associado ao mesmo, que permita explicá-lo da

Leia mais

Os experimentos que repetidos sob as mesmas condições produzem resultados geralmente diferentes serão chamados experimentos aleatórios.

Os experimentos que repetidos sob as mesmas condições produzem resultados geralmente diferentes serão chamados experimentos aleatórios. PROBABILIDADE A teoria das Probabilidades é o ramo da Matemática que cria, desenvolve e em geral pesquisa modelos que podem ser utilizados para estudar experimentos ou fenômenos aleatórios. Os experimentos

Leia mais

Noções sobre Probabilidade

Noções sobre Probabilidade Noções sobre Probabilidade Introdução Vimos anteriormente como apresentar dados em tabelas e gráficos, e também como calcular medidas que descrevem características específicas destes dados. Mas além de

Leia mais

3 NOÇÕES DE PROBABILIDADE

3 NOÇÕES DE PROBABILIDADE 3 NOÇÕES DE PROILIDDE 3.1 Conjuntos Um conjunto pode ser considerado como uma coleção de objetos chamados elementos do conjunto. Em geral denota-se conjunto por letras maiúsculas,, C,... e a sua representação

Leia mais

PROBABILIDADE. Numero de Resultados Desejado Numero de Resultados Possiveis EXERCÍCIOS DE AULA

PROBABILIDADE. Numero de Resultados Desejado Numero de Resultados Possiveis EXERCÍCIOS DE AULA PROBABILIDADE São duas as questões pertinentes na resolução de um problema envolvendo probabilidades. Primeiro, é preciso quantificar o conjunto de todos os resultados possíveis, que será chamado de espaço

Leia mais

Estatística Aplicada. Prof. Carlos Alberto Stechhahn PARTE I ESPAÇO AMOSTRAL - EVENTOS PROBABILIDADE PROBABILIDADE CONDICIONAL.

Estatística Aplicada. Prof. Carlos Alberto Stechhahn PARTE I ESPAÇO AMOSTRAL - EVENTOS PROBABILIDADE PROBABILIDADE CONDICIONAL. Estatística Aplicada Administração p(a) = n(a) / n(u) PARTE I ESPAÇO AMOSTRAL - EVENTOS PROBABILIDADE PROBABILIDADE CONDICIONAL Prof. Carlos Alberto Stechhahn 2014 1. Noções de Probabilidade Chama-se experimento

Leia mais

Adição de probabilidades. O número de elementos da união dos conjuntos A e B n(aub) = n(a B) Dividindo os dois membros por n(e):

Adição de probabilidades. O número de elementos da união dos conjuntos A e B n(aub) = n(a B) Dividindo os dois membros por n(e): Adição de probabilidades O número de elementos da união dos conjuntos A e B n(aub) = n(a B) Dividindo os dois membros por n(e): Dois eventos A e B são ditos mutuamente exclusivos se, e somente se, A B

Leia mais

Os experimentos que repetidos sob as mesmas condições produzem resultados geralmente diferentes serão chamados experimentos aleatórios.

Os experimentos que repetidos sob as mesmas condições produzem resultados geralmente diferentes serão chamados experimentos aleatórios. PROBABILIDADE Prof. Aurimenes A teoria das Probabilidades é o ramo da Matemática que cria, desenvolve e em geral pesquisa modelos que podem ser utilizados para estudar experimentos ou fenômenos aleatórios.

Leia mais

ELEMENTOS DE PROBABILIDADE. Prof. Paulo Rafael Bösing 25/11/2015

ELEMENTOS DE PROBABILIDADE. Prof. Paulo Rafael Bösing 25/11/2015 ELEMENTOS DE PROBABILIDADE Prof. Paulo Rafael Bösing 25/11/2015 ELEMENTOS DE PROBABILIDADE Def.: Um experimento é dito aleatório quando o seu resultado não for previsível antes de sua realização, ou seja,

Leia mais

Prof. Luiz Alexandre Peternelli

Prof. Luiz Alexandre Peternelli Exercícios propostos 1. Numa prova há 7 questões do tipo verdadeiro-falso ( V ou F ). Calcule a probabilidade de acertarmos todas as 7 questões se: a) Escolhermos aleatoriamente as 7 respostas. b) Escolhermos

Leia mais

PROBABILIDADE. É o conjunto de todos os resultados possíveis de um experimento aleatório. A letra que representa o espaço amostral, é S.

PROBABILIDADE. É o conjunto de todos os resultados possíveis de um experimento aleatório. A letra que representa o espaço amostral, é S. PROBABILIDADE A história da teoria das probabilidades, teve início com os jogos de cartas, dados e de roleta. Esse é o motivo da grande existência de exemplos de jogos de azar no estudo da probabilidade.

Leia mais

Estatística Empresarial. Fundamentos de Probabilidade

Estatística Empresarial. Fundamentos de Probabilidade Fundamentos de Probabilidade A probabilidade de chuva é de 90% A probabilidade de eu sair é de 5% Conceitos Básicos Conceitos Básicos 1. Experiência Aleatória (E) Processo de obtenção de uma observação

Leia mais

Probabilidade. Probabilidade e Estatística. Prof. Dr. Narciso Gonçalves da Silva

Probabilidade. Probabilidade e Estatística. Prof. Dr. Narciso Gonçalves da Silva Probabilidade e Estatística Prof. Dr. Narciso Gonçalves da Silva http://paginapessoal.utfpr.edu.br/ngsilva Probabilidade Probabilidade Experimento Aleatório Um experimento é dito aleatório quando satisfaz

Leia mais

PROBABILIDADE. Curso: Logística e Transportes Disciplina: Estatística Profa. Eliane Cabariti

PROBABILIDADE. Curso: Logística e Transportes Disciplina: Estatística Profa. Eliane Cabariti Curso: Logística e Transportes Disciplina: Estatística Profa. Eliane Cabariti PROBABILIDADE Dizemos que a probabilidade é uma medida da quantidade de incerteza que existe em um determinado experimento.

Leia mais

Coordenadoria de Matemática. Apostila de Probabilidade

Coordenadoria de Matemática. Apostila de Probabilidade Coordenadoria de Matemática Apostila de Probabilidade Vitória ES 1. INTRODUÇÃO CAPÍTULO 03 Quando investigamos algum fenômeno, verificamos a necessidade de descrevê-lo por um modelo matemático que permite

Leia mais

DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA

DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA FACULDADE DE CIÊNCIAS NATURAIS E MATEMÁTICA DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA Campus de Lhanguene, Av. de Moçambique, km 1, Tel: +258 21401078, Fax: +258 21401082, Maputo Cursos de Licenciatura em Ensino de Matemática

Leia mais

3. A probabilidade do evento de números pares. 4. O evento formado por número menor que três. 5. A probabilidade do evento número menor que três.

3. A probabilidade do evento de números pares. 4. O evento formado por número menor que três. 5. A probabilidade do evento número menor que três. 1 a Lista de Exercício - Estatística (Probabilidade) Profa. Ms. Ulcilea A. Severino Leal Algumas considerações importantes sobre a resolução dos exercícios. (i) Normas da língua culta, sequência lógica

Leia mais

Curso de Farmácia Estatística Vital Aula 05 Comentários Adicionais. Prof. Hemílio Fernandes Depto. de Estatística - UFPB

Curso de Farmácia Estatística Vital Aula 05 Comentários Adicionais. Prof. Hemílio Fernandes Depto. de Estatística - UFPB Curso de Farmácia Estatística Vital Aula 05 Comentários Adicionais Prof. Hemílio Fernandes Depto. de Estatística - UFPB Um pouco de Probabilidade Experimento Aleatório: procedimento que, ao ser repetido

Leia mais

BANCO DE QUESTÕES TURMA PM-PE PROBABILIDADE

BANCO DE QUESTÕES TURMA PM-PE PROBABILIDADE 01. (UNICAMP 016) Uma moeda balanceada é lançada quatro vezes, obtendo-se cara exatamente três vezes. A probabilidade de que as caras tenham saído consecutivamente é igual a A) 1. B). 8 C) 1. D). 0. (UNESP

Leia mais

RESOLUÇÃO DAS ATIVIDADES E FORMALIZAÇÃO DOS CONCEITOS

RESOLUÇÃO DAS ATIVIDADES E FORMALIZAÇÃO DOS CONCEITOS CENTRO UNIVERSITÁRIO FRANCISCANO Curso de Administração Disciplina: Estatística I Professora: Stefane L. Gaffuri RESOLUÇÃO DAS ATIVIDADES E FORMALIZAÇÃO DOS CONCEITOS Sessão 1 Experimentos Aleatórios e

Leia mais

NOÇÕES DE PROBABILIDADE

NOÇÕES DE PROBABILIDADE NOÇÕES DE PROBABILIDADE ALEATORIEDADE Menino ou Menina me? CARA OU COROA? 3 Qual será o rendimento da Caderneta de Poupança no final deste ano? E qual será a taxa de inflação acumulada em 014? Quem será

Leia mais

INTRODUÇÃO À PROBABILIDADE

INTRODUÇÃO À PROBABILIDADE INTRODUÇÃO À PROBABILIDADE Foto extraída em http://www.alea.pt Profª Maria Eliane Universidade Estadual de Santa Cruz USO DE PROBABILIDADES EM SITUAÇÕES DO COTIDIANO Escolhas pessoais Previsão do tempo

Leia mais

Probabilidade e Estatística Preparação para P1

Probabilidade e Estatística Preparação para P1 robabilidade e Estatística reparação para rof.: Duarte ) Uma TV que valia R$ 00,00, entrou em promoção e sofreu uma redução de 0% em seu preço. Qual é o novo preço da TV? ) Um produto foi vendido por R$

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA Probabilidade Departamento de Estatística UFPB Luiz Medeiros Introdução Encontramos na natureza dois tipos de fenômenos Determinísticos: Os resultados são sempre os mesmos

Leia mais

Se A =, o evento é impossível, por exemplo, obter 7 no lançamento de um dado.

Se A =, o evento é impossível, por exemplo, obter 7 no lançamento de um dado. PROBABILIDADE Espaço amostral Espaço amostral é o conjunto universo U de todos os resultados possíveis de um experimento aleatório. O número de elementos desse conjunto é indicado por n(u). Exemplos: No

Leia mais

Probabilidades- Teoria Elementar

Probabilidades- Teoria Elementar Probabilidades- Teoria Elementar Experiência Aleatória Experiência aleatória é uma experiência em que: não se sabe exactamente o resultado que se virá a observar, mas conhece-se o universo dos resultados

Leia mais

Estatística. Probabilidade. Conteúdo. Objetivos. Definições. Probabilidade: regras e aplicações. Distribuição Discreta e Distribuição Normal.

Estatística. Probabilidade. Conteúdo. Objetivos. Definições. Probabilidade: regras e aplicações. Distribuição Discreta e Distribuição Normal. Estatística Probabilidade Profa. Ivonete Melo de Carvalho Conteúdo Definições. Probabilidade: regras e aplicações. Distribuição Discreta e Distribuição Normal. Objetivos Utilizar a probabilidade como estimador

Leia mais

1- INTRODUÇÃO 2. CONCEITOS BÁSICOS

1- INTRODUÇÃO 2. CONCEITOS BÁSICOS 1 1- INTRODUÇÃO O termo probabilidade é usado de modo muito amplo na conversação diária para sugerir um certo grau de incerteza sobre o que ocorreu no passado, o que ocorrerá no futuro ou o que está ocorrendo

Leia mais

01 - (UEM PR) um resultado "cara sobre casa preta" é (MACK SP)

01 - (UEM PR) um resultado cara sobre casa preta é (MACK SP) ALUNO(A): Nº TURMA: 2º ANO PROF: Claudio Saldan CONTATO: saldan.mat@gmail.com LISTA DE EXERCÍCIOS PROBABILIDADE 0 - (UEM PR) Considere a situação ideal na qual uma moeda não-viciada, ao ser lançada sobre

Leia mais

Teoria das Probabilidades

Teoria das Probabilidades Capítulo 2 Teoria das Probabilidades 2.1 Introdução No capítulo anterior, foram mostrados alguns conceitos relacionados à estatística descritiva. Neste capítulo apresentamos a base teórica para o desenvolvimento

Leia mais

Aula 16 - Erivaldo. Probabilidade

Aula 16 - Erivaldo. Probabilidade Aula 16 - Erivaldo Probabilidade Probabilidade Experimento aleatório Experimento em que não pode-se afirmar com certeza o resultado final, mas sabe-se todos os seus possíveis resultados. Exemplos: 1) Lançar

Leia mais

Introdução à Probabilidade

Introdução à Probabilidade A Teoria de Probabilidade é responsável pelo estudo de fenômenos que envolvem a incerteza (é impossível prever antecipadamente o resultado) e teve origem na teoria de jogos, servindo como ferramenta para

Leia mais

5) Qual a probabilidade de sair um ás de ouros quando retiramos uma carta de um baralho de 52 cartas?

5) Qual a probabilidade de sair um ás de ouros quando retiramos uma carta de um baralho de 52 cartas? TERCEIRA LISTA DE EXERCÍCIOS DE PROBABILIDADE CURSO: MATEMÁTICA PROF. LUIZ CELONI 1) Dê um espaço amostral para cada experimento abaixo. a) Uma urna contém bolas vermelhas (V), bolas brancas (B) e bolas

Leia mais

Fernando de Pol Mayer. Laboratório de Estatística e Geoinformação (LEG) Departamento de Estatística (DEST) Universidade Federal do Paraná (UFPR)

Fernando de Pol Mayer. Laboratório de Estatística e Geoinformação (LEG) Departamento de Estatística (DEST) Universidade Federal do Paraná (UFPR) Fernando de Pol Mayer Laboratório de Estatística e Geoinformação (LEG) Departamento de Estatística (DEST) Universidade Federal do Paraná (UFPR) Este conteúdo está disponível por meio da Licença Creative

Leia mais

MATEMÁTICA A - 12o Ano Probabilidades - Noções gerais

MATEMÁTICA A - 12o Ano Probabilidades - Noções gerais MATEMÁTICA A - 12o Ano Probabilidades - Noções gerais Exercícios de exames e testes intermédios 1. Considere um dado cúbico, com as faces numeradas de 1 a 6, e um saco que contém cinco bolas, indistinguíveis

Leia mais

Escola Secundária/2,3 da Sé-Lamego Ficha de Trabalho de Matemática A Ano Lectivo 2011/12 Distribuição de probabilidades 12.º Ano

Escola Secundária/2,3 da Sé-Lamego Ficha de Trabalho de Matemática A Ano Lectivo 2011/12 Distribuição de probabilidades 12.º Ano Escola Secundária/, da Sé-Lamego Ficha de Trabalho de Matemática A Ano Lectivo 0/ Distribuição de probabilidades.º Ano Nome: N.º: Turma:. Numa turma do.º ano, a distribuição dos alunos por idade e sexo

Leia mais

ESTATÍSTICA I LISTA DE EXERCÍCIOS 2 GABARITO

ESTATÍSTICA I LISTA DE EXERCÍCIOS 2 GABARITO ESTATÍSTICA I LISTA DE EXERCÍCIOS 2 GABARITO 1. (Magalhães e Lima, pg 40) Para cada um dos casos abaixo, escreva o espaço amostral correspondente e conte seus elementos: (a) Uma moeda é lançada duas vezes

Leia mais

Probabilidades 1. Motivação; 2. Conceitos importantes; 3. Definições de probabilidades; 4. Probabilidade Condicional; 5. Independência de eventos; 6.

Probabilidades 1. Motivação; 2. Conceitos importantes; 3. Definições de probabilidades; 4. Probabilidade Condicional; 5. Independência de eventos; 6. Probabilidades 1. Motivação; 2. Conceitos importantes; 3. Definições de probabilidades; 4. Probabilidade Condicional; 5. ndependência de eventos; 6. Regra da probabilidade total. Probabilidades Probabilidades

Leia mais

Experiências Aleatórias. Espaço de Resultados. Acontecimentos

Experiências Aleatórias. Espaço de Resultados. Acontecimentos Experiências Aleatórias. Espaço de Resultados. Acontecimentos Experiência Aleatória É uma experiência em que: não se sabe exactamente o resultado que se virá a observar; conhece-se o universo dos resultados

Leia mais

Exercícios resolvidos sobre Teoremas de Probabilidade

Exercícios resolvidos sobre Teoremas de Probabilidade Exercícios resolvidos sobre Teoremas de Probabilidade Aqui você tem mais uma oportunidade de estudar os teoremas da probabilidade, por meio de um conjunto de exercícios resolvidos. Observe como as propriedades

Leia mais

PROBABILIDADE E ESTATÍSTICA UNIDADE V - INTRODUÇÃO À TEORIA DAS PROBABILIDADES

PROBABILIDADE E ESTATÍSTICA UNIDADE V - INTRODUÇÃO À TEORIA DAS PROBABILIDADES PROBABILIDADE E ESTATÍSTICA UNIDADE V - INTRODUÇÃO À TEORIA DAS PROBABILIDADES 0 1 INTRODUÇÃO A teoria das probabilidades é utilizada para determinar as chances de um experimento aleatório acontecer. 1.1

Leia mais

Tipos de Modelo. Exemplos. Modelo determinístico. Causas. Efeito. Exemplos. Modelo probabilístico. Causas. Efeito. Determinístico.

Tipos de Modelo. Exemplos. Modelo determinístico. Causas. Efeito. Exemplos. Modelo probabilístico. Causas. Efeito. Determinístico. Tipos de Modelo Sistema Real Determinístico Prof. Lorí Viali, Dr. viali@mat.ufrgs.br http://www.mat.ufrgs.br/~viali/ Probabilístico Modelo determinístico Exemplos Gravitação F GM 1 M 2 /r 2 Causas Efeito

Leia mais

Disciplina de Estatística Prof. Msc Quintiliano Siqueira Schroden Nomelini LISTA DE PROBABILIDADES

Disciplina de Estatística Prof. Msc Quintiliano Siqueira Schroden Nomelini LISTA DE PROBABILIDADES Disciplina de Estatística Prof. Msc Quintiliano Siqueira Schroden Nomelini LISTA DE PROBABILIDADES 1) Determine a probabilidade de cada evento: a) Um nº par aparece no lançamento de um dado; b) Uma figura

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS 1 ESTATÍSTICA E PROBABILIDADES

LISTA DE EXERCÍCIOS 1 ESTATÍSTICA E PROBABILIDADES LISTA DE EXERCÍCIOS 1 ESTATÍSTICA E PROBABILIDADES 1- Ordene os dados indicando o 1º, 2º e 3º quartil 45, 56, 62, 67, 48, 51, 64, 71, 66, 52, 44, 58, 55, 61, 48, 50, 62, 51, 61, 55 2- Faça a análise da

Leia mais

CAIXA ECONOMICA FEDERAL. Prof. Sérgio Altenfelder

CAIXA ECONOMICA FEDERAL. Prof. Sérgio Altenfelder 14.) (ICMS-MG/05) Um empréstimo contraído no início de abril, no valor de R$ 15.000,00 deve ser pago em dezoito prestações mensais iguais, a uma taxa de juros compostos de 2% ao mês, vencendo a primeira

Leia mais

Será que vai chover amanhã? Quantificando a incerteza. Probabilidades Aula 1

Será que vai chover amanhã? Quantificando a incerteza. Probabilidades Aula 1 Será que vai chover amanhã? Quantificando a incerteza Probabilidades Aula 1 Nosso dia-a-dia está cheio de incertezas Vai chover amanhã? Quanto tempo levarei de casa até a universidade? Em quanto tempo

Leia mais

Probabilidade e Estatística

Probabilidade e Estatística Aula 3 Professora: Rosa M. M. Leão Probabilidade e Estatística Conteúdo: 1.1 Por que estudar? 1.2 O que é? 1.3 População e Amostra 1.4 Um exemplo 1.5 Teoria da Probabilidade 1.6 Análise Combinatória 3

Leia mais

Bem Explicado Centro de Explicações Lda. Matemática 9º Ano Probabilidades

Bem Explicado Centro de Explicações Lda. Matemática 9º Ano Probabilidades Bem Explicado Centro de Explicações Lda. Matemática 9º Ano Probabilidades Nome: Data: / / 1. Das seguintes experiências diz, justificando, quais são as aleatórias: 1.1. Deitar um berlinde num copo de água

Leia mais

Processos Estocásticos

Processos Estocásticos Processos Estocásticos Primeira Lista de Exercícios de junho de 0 Quantos códigos de quatro letras podem ser construídos usando-se as letras a, b, c, d, e, f se: a nenhuma letra puder ser repetida? b qualquer

Leia mais

Tópicos. Conjuntos Fatorial Combinações Permutações Probabilidade Binômio de Newton triângulo de Pascal

Tópicos. Conjuntos Fatorial Combinações Permutações Probabilidade Binômio de Newton triângulo de Pascal Probabilidade Tópicos Conjuntos Fatorial Combinações Permutações Probabilidade Binômio de Newton triângulo de Pascal Conjuntos Conjunto: Na matemática, um conjunto é uma coleção de elementos com características

Leia mais

Chamamos de evento qualquer subconjunto do espaço amostral: A é um evento A Ω.

Chamamos de evento qualquer subconjunto do espaço amostral: A é um evento A Ω. PROBABILIDADE 1.0 Conceitos Gerais No caso em que os possíveis resultados de um experimento aleatório podem ser listados (caso discreto), um modelo probabilístico pode ser entendido como a listagem desses

Leia mais

Unidade I ESTATÍSTICA APLICADA. Prof. Mauricio Fanno

Unidade I ESTATÍSTICA APLICADA. Prof. Mauricio Fanno Unidade I ESTATÍSTICA APLICADA Prof. Mauricio Fanno Estatística indutiva Estatística descritiva Dados no passado ou no presente e em pequena quantidade, portanto, reais e coletáveis. Campo de trabalho:

Leia mais

DNIT RACIOCÍNIO LÓGICO. 5ª parte: Probabilidade

DNIT RACIOCÍNIO LÓGICO. 5ª parte: Probabilidade DNIT RACIOCÍNIO LÓGICO 5ª parte: Probabilidade (webercampos@gmail.com) PROBABILIDADE 1. CONCEITOS INICIAIS Ocorre que a Teoria da Probabilidade faz uso de uma nomenclatura própria, de modo que há três

Leia mais

Cap. 4 - Probabilidade

Cap. 4 - Probabilidade Estatística para Cursos de Engenharia e Informática Pedro Alberto Barbetta / Marcelo Menezes Reis / Antonio Cezar Bornia São Paulo: Atlas, 2004 Cap. 4 - Probabilidade APOIO: Fundação de Apoio à Pesquisa

Leia mais

Conceitos básicos de teoria da probabilidade

Conceitos básicos de teoria da probabilidade Conceitos básicos de teoria da probabilidade Experimento Aleatório: procedimento que, ao ser repetido sob as mesmas condições, pode fornecer resultados diferentes Exemplos:. Resultado no lançamento de

Leia mais

2. Lança-se ao acaso uma moeda 4 vezes e conta-se o número de faces obtidas. Escreva o espaço amostral da experiência.

2. Lança-se ao acaso uma moeda 4 vezes e conta-se o número de faces obtidas. Escreva o espaço amostral da experiência. Escola Superior de Tecnologia de Viseu Fundamentos de Estatística 2010/2011 Ficha nº 2 1. Lançam-se ao acaso 2 moedas. a) Escreva o espaço de resultados da experiência. b) Descreva os acontecimentos elementares.

Leia mais

Probabilidade Básica. Capítulo 1 EXPERIMENTOS ALEATÓRIOS ESPAÇOS AMOSTRAIS

Probabilidade Básica. Capítulo 1 EXPERIMENTOS ALEATÓRIOS ESPAÇOS AMOSTRAIS Capítulo 1 Probabilidade Básica EXPERIMENTOS ALEATÓRIOS Todos estão familiarizados com a importância dos experimentos na ciência e na engenharia. A experimentação é útil porque podemos presumir que, se

Leia mais

O conceito de probabilidade

O conceito de probabilidade A UA UL LA O conceito de probabilidade Introdução Nesta aula daremos início ao estudo da probabilidades. Quando usamos probabilidades? Ouvimos falar desse assunto em situações como: a probabilidade de

Leia mais

2 Conceitos Básicos de Probabilidade

2 Conceitos Básicos de Probabilidade CE003 1 1 Introdução No capítulo anterior, foram mostrados alguns conceitos relacionados à estatística descritiva. Neste capítulo apresentamos a base teórica para o desenvolvimento de técnicas estatísticas

Leia mais

QUESTÕES DE CONCURSOS PÚBLICOS ENVOLVENDO PROBABILIDADE

QUESTÕES DE CONCURSOS PÚBLICOS ENVOLVENDO PROBABILIDADE QUESTÕES DE CONCURSOS PÚBLICOS ENVOLVENDO PROBABILIDADE 1) Uma moeda não tendenciosa é lançada quatro vezes. A probabilidade de que sejam obtidas duas caras e duas coroas é: (A) 3/8 (B) ½ (C) 5/8 (D) 2/3

Leia mais

EST029 Cálculo de Probabilidade I Cap. 3: Probabilidade Condicional e Independência

EST029 Cálculo de Probabilidade I Cap. 3: Probabilidade Condicional e Independência EST029 Cálculo de Probabilidade I Cap. 3: Probabilidade Condicional e Independência Prof. Clécio da Silva Ferreira Depto Estatística - UFJF 1 Perguntas 1. Um novo aparelho para detectar um certo tipo de

Leia mais

Sequências Generalizando um pouco, podemos então dizer que sequências de elementos são grupos com elementos obedecendo a determinada ordem. Obteremos uma sequência diferente quando se altera a ordem. No

Leia mais

Lista 3 - Introdução à Probabilidade e Estatística

Lista 3 - Introdução à Probabilidade e Estatística Lista - Introdução à Probabilidade e Estatística Probabilidade em Espaços Equiprováveis 1 Num evento científico temos 1 físicos e 11 matemáticos. Três deles serão escolhidos aleatoriamente para participar

Leia mais

Estatística e Modelos Probabilísticos - COE241

Estatística e Modelos Probabilísticos - COE241 Estatística e Modelos Probabilísticos - COE241 Aulas passadas Motivação Exemplos de aplicação de probabilidade e estatística Informações do curso Aula de hoje Espaço amostral Álgebra de Eventos Eventos

Leia mais

PROBABILIDADE PROFESSOR: ANDRÉ LUIS

PROBABILIDADE PROFESSOR: ANDRÉ LUIS PROBABILIDADE PROFESSOR: ANDRÉ LUIS 1. Experimentos Experimento determinístico: são aqueles em que o resultados são os mesmos, qualquer que seja o número de ocorrência dos mesmos. Exemplo: Um determinado

Leia mais

Processos Estocásticos. Luiz Affonso Guedes

Processos Estocásticos. Luiz Affonso Guedes Processos Estocásticos Luiz Affonso Guedes Sumário Probabilidade Variáveis Aleatórias Funções de Uma Variável Aleatória Funções de Várias Variáveis Aleatórias Momentos e Estatística Condicional Teorema

Leia mais

Introdução à Probabilidade - parte III

Introdução à Probabilidade - parte III Introdução à Probabilidade - parte III Erica Castilho Rodrigues 02 de Outubro de 2012 Eventos Independentes 3 Eventos Independentes Independência Em alguns casos podemos ter que P(A B) = P(A). O conhecimento

Leia mais

3. (Apostila 1 - ex.1.4) Defina um espaço amostral para cada um dos seguintes experimentos

3. (Apostila 1 - ex.1.4) Defina um espaço amostral para cada um dos seguintes experimentos Primeira Lista de Exercícios Introdução à probabilidade e à estatística Prof Patrícia Lusié Assunto: Probabilidade. 1. (Apostila 1 - ex.1.1) Lançam-se três moedas. Enumerar o espaço amostral e os eventos

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO Campus Universitário do Araguaia Instituto de Ciências Exatas e da Terra Curso: Licenciatura em Matemática

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO Campus Universitário do Araguaia Instituto de Ciências Exatas e da Terra Curso: Licenciatura em Matemática UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO Campus Universitário do Araguaia Instituto de Ciências Exatas e da Terra Curso: Licenciatura em Matemática 1 a Lista de Exercícios de Probabilidade e Estatística 1.

Leia mais

Teste de Avaliação Escrita

Teste de Avaliação Escrita Teste de Avaliação Escrita Duração: 9 minutos 8 de outubro de Escola E.B., Eng. Nuno Mergulhão Portimão Ano Letivo /4 Matemática 9.º B Nome: N.º Classificação: Fraco (% 9%) Insuficiente (% 49%) Suficiente

Leia mais

Estatística. Capítulo 3 - Parte 1: Variáveis Aleatórias Discretas. Professor Fernando Porto

Estatística. Capítulo 3 - Parte 1: Variáveis Aleatórias Discretas. Professor Fernando Porto Estatística Capítulo 3 - Parte 1: Variáveis Aleatórias Discretas Professor Fernando Porto Lançam-se 3 moedas. Seja X o número de ocorrências da face cara. O espaço amostral do experimento é: W = {(c,c,c),(c,c,r),(c,r,c),(c,r,r),(r,c,c),(r,c,r),(r,r,c),(r,r,r)}

Leia mais

REVISÃO DO CONTEÚDO ATÉ HOJE. Conhecendo o cálculo da probabilidade

REVISÃO DO CONTEÚDO ATÉ HOJE. Conhecendo o cálculo da probabilidade REVISÃO DO CONTEÚDO ATÉ HOJE Conhecendo o cálculo da probabilidade BERTOLO OBJETIVOS Definir probabilidade; Identificar situações práticas às quais se aplica a probabilidade; Definir experimento, espaço

Leia mais

PROBABILIDADE E ESTATÍSTICA

PROBABILIDADE E ESTATÍSTICA PROBABILIDADE E ESTATÍSTICA Curso de Matemática Probabilidades Bertolo OBJETIVOS Definir probabilidade; Identificar situações práticas às quais se aplica a probabilidade; Definir experimento, espaço amostral

Leia mais

Probabilidade I. Departamento de Estatística. Universidade Federal da Paraíba

Probabilidade I. Departamento de Estatística. Universidade Federal da Paraíba Probabilidade I Departamento de Estatística Universidade Federal da Paraíba Prof. Tarciana Liberal (UFPB) Aula Probabilidade Condicional 08/16 1 / 56 Introdução É provável que você ganhe um aumento....

Leia mais

LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES

LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES Matemática e suas Tecnologias CÓDIGO DA PROVA / SIMULADO Aluno(a): POMA - Matemática Questões Professores: Neydiwan PC 0-0 - 4 ª Série º Bimestre - N 0 / 06 / 06 LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES Este caderno

Leia mais

Atividade extra. Exercício 1. Exercício 2. Exercício 3. Matemática e suas Tecnologias Matemática

Atividade extra. Exercício 1. Exercício 2. Exercício 3. Matemática e suas Tecnologias Matemática Atividade extra Exercício 1 João queria sair de casa, mas não sabia qual era a previsão do tempo. Ao ligar a TV no canal do tempo, a jornalista anunciou que existia a possibilidade de chuva no fim da tarde

Leia mais

Matemática 9.º ano PROBABILIDADES + ESTATÍSTICA

Matemática 9.º ano PROBABILIDADES + ESTATÍSTICA Matemática 9.º ano PROBABILIDADES + ESTATÍSTICA 01. Num saco estão 10 bolas indistinguíveis ao tato, das quais 6 são azuis e 4 são verdes. Retiram-se, sucessivamente e sem reposição duas bolas. Determine

Leia mais

Leon: Oi Lara, a primeira aula de probabilidade foi muito legal, né?

Leon: Oi Lara, a primeira aula de probabilidade foi muito legal, né? Módulo 04 Aula 04 TÍTULO: Probabilidade Parte 2. Para início de conversa... Fazer quadrinhos do seguinte diálogo: Leon: Oi Lara, a primeira aula de probabilidade foi muito legal, né? Lara: É mesmo Leon,

Leia mais

ESTATÍSTICA Parte II

ESTATÍSTICA Parte II ESTATÍSTICA Parte II PARA OS CURSOS TÉCNICOS Material Didático Elaborado por: Alessandro da Silva Saadi MESTRE EM MATEMÁTICA 1 Capítulo 1 Escola Técnica Estadual Getúlio Vargas ESTATÍSTICA II Prof. Me.

Leia mais

Universidade Federal de Goiás Instituto de Matemática e Estatística

Universidade Federal de Goiás Instituto de Matemática e Estatística Universidade Federal de Goiás Instituto de Matemática e Estatística Prova 1 de Probabilidade I Prof.: Fabiano F. T. dos Santos Goiânia, 15 de setembro de 2014 Aluno: Nota: Descreva seu raciocínio e desenvolva

Leia mais

Modelos de Probabilidade e Inferência Estatística

Modelos de Probabilidade e Inferência Estatística Modelos de Probabilidade e Inferência Estatística Departamento de Estatística Universidade Federal da Paraíba Prof. Tarciana Liberal (UFPB) Aula Probabilidade Condicional 03/14 1 / 48 É provável que você

Leia mais

Probabilidade. Evento (E) é o acontecimento que deve ser analisado.

Probabilidade. Evento (E) é o acontecimento que deve ser analisado. Probabilidade Definição: Probabilidade é uma razão(divisão) entre a quantidade de eventos e a quantidade de amostras. Amostra ou espaço amostral é o conjunto formado por todos os elementos que estão incluídos

Leia mais

Estatística e Modelos Probabilísticos - COE241

Estatística e Modelos Probabilísticos - COE241 Estatística e Modelos Probabilísticos - COE241 Aula passada Motivação Exemplos de aplicação de probabilidade e estatística Informações do curso Aula de hoje Espaço amostral Álgebra de Eventos Eventos Mutuamente

Leia mais

Probabilidade material teórico

Probabilidade material teórico 1 A probabilidade serve para calcular a chance de algo acontecer. Seu estudo, assim como o da Análise Combinatória, teve origem nos jogos de azar, onde as pessoas queriam saber qual o melhor modo de jogar,

Leia mais

Probabilidade. Definições e Conceitos

Probabilidade. Definições e Conceitos Probabilidade Definições e Conceitos Definições Probabilidade Medida das incertezas relacionadas a um evento chances de ocorrência de um evento Exemplos: Probabilidade de jogar um dado e cair o número

Leia mais

PROBABILIDADE. ENEM 2016 Prof. Marcela Naves

PROBABILIDADE. ENEM 2016 Prof. Marcela Naves PROBABILIDADE ENEM 2016 Prof. Marcela Naves PROBABILIDADE NO ENEM As questões de probabilidade no Enem podem cobrar conceitos relacionados com probabilidade condicional e probabilidade de eventos simultâneos.

Leia mais

MATEMÁTICA A - 12o Ano Probabilidades - Teoremas e operações com conjuntos

MATEMÁTICA A - 12o Ano Probabilidades - Teoremas e operações com conjuntos MATEMÁTICA A - 12o Ano Probabilidades - Teoremas e operações com conjuntos Exercícios de exames e testes intermédios 1. Seja Ω, conjunto finito, o espaço de resultados associado a uma certa experiência

Leia mais

Técnicas de Contagem I II III IV V VI

Técnicas de Contagem I II III IV V VI Técnicas de Contagem Exemplo Para a Copa do Mundo 24 países são divididos em seis grupos, com 4 países cada um. Supondo que a escolha do grupo de cada país é feita ao acaso, calcular a probabilidade de

Leia mais

PROBABILIDADE E ESTATÍSTICA. Aula 2 Professor Regina Meyer Branski

PROBABILIDADE E ESTATÍSTICA. Aula 2 Professor Regina Meyer Branski PROBABILIDADE E ESTATÍSTICA Aula 2 Professor Regina Meyer Branski Probabilidade 1. Conceitos básicos de probabilidade 2. Probabilidade condicional 3. Eventos Dependentes e Independentes 4. Regra da Multiplicação

Leia mais

Definição de Probabilidade

Definição de Probabilidade INTRODUÇÃO A TEORIA DAS PROBABILIDADES A teoria das probabilidade nada mais é do que o bom senso transformado em cálculo A probabilidade é uma medida da incerteza dos fenômenos. Traduz-se por um número

Leia mais

Estatística Aplicada. Árvore de Decisão. Prof. Carlos Alberto Stechhahn PARTE II. Administração. p(a/b) = n(a B)/ n(b)

Estatística Aplicada. Árvore de Decisão. Prof. Carlos Alberto Stechhahn PARTE II. Administração. p(a/b) = n(a B)/ n(b) Estatística Aplicada Administração p(a/b) = n(a B)/ n(b) PARTE II Árvore de Decisão Prof. Carlos Alberto Stechhahn 2014 1. Probabilidade Condicional - Aplicações Considere que desejamos calcular a probabilidade

Leia mais

Abertura Ver ângulo. Abreviar Significa valer-se de métodos que facilitem as operações. Exemplos: 1) = ( ) + 25 = = 125

Abertura Ver ângulo. Abreviar Significa valer-se de métodos que facilitem as operações. Exemplos: 1) = ( ) + 25 = = 125 A Abertura Ver ângulo. Abreviar Significa valer-se de métodos que facilitem as operações. Exemplos: 1) 24 + 25 + 76 = (24 + 76) + 25 = 100 + 25 = 125 2) 192 + 65 = (200 8) + 65 = 200 + 65 8 = 200 + 57

Leia mais

1) Calcular a probabilidade de se obter 2 prêmios ao abrirem-se 2 círculos de uma mesa com 25 círculos dos quais 5 são premiados.

1) Calcular a probabilidade de se obter 2 prêmios ao abrirem-se 2 círculos de uma mesa com 25 círculos dos quais 5 são premiados. COLÉGIO SANTA MARIA Matemática I / II - Professor: Flávio Verdugo Ferreira Lista de exercícios: Probabilidades 1) Calcular a probabilidade de se obter 2 prêmios ao abrirem-se 2 círculos de uma mesa com

Leia mais

Probabilidades. O cálculo de probabilidades teve a sua origem no estudo dos jogos de azar, principalmente nos jogos de dados.

Probabilidades. O cálculo de probabilidades teve a sua origem no estudo dos jogos de azar, principalmente nos jogos de dados. Probabilidades O cálculo de probabilidades teve a sua origem no estudo dos jogos de azar, principalmente nos jogos de dados. Quando lançamos um dado, os resultados possíveis são sempre um dos elementos

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS 12º Ano Turma B - C.C.H. de Ciências e Tecnologias - 1ª Teste de Avaliação de Matemática A V1 Duração: 90 min 04 Nov. 09 Prof.: Na folha de respostas, indicar de forma legível

Leia mais

Matemática E Extensivo V. 5

Matemática E Extensivo V. 5 Extensivo V Exercícios 0) a) / b) / c) / a) N(E) N(A), logo P(A) b) N(E) N(A), logo P(A) c) N(E) N(A), logo P(A) 0) a) 0 b) / % c) 9/0 90% d) /0 % 0) E a) N(E) 0 + + + 0 b) N(E) 0 N(A), logo P(A) 0, %

Leia mais

Carlos Pedreira.

Carlos Pedreira. Bio-Estatística Carlos Pedreira pedreira@ufrj.br CAPÍTULO 1 Conceitos Básicos de Probabilidade Em qual resultado você apostaria em 1 jogada de uma moeda justa? porque? Agora vamos jogar a moeda 2 vezes,

Leia mais