A Formação do Atuário: da graduação à educação continuada. Prof. Natalie Haanwinckel Hurtado, Presidente do Instituto Brasileiro de Atuária IBA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A Formação do Atuário: da graduação à educação continuada. Prof. Natalie Haanwinckel Hurtado, Presidente do Instituto Brasileiro de Atuária IBA"

Transcrição

1 A Formação do Atuário: da graduação à educação continuada Prof. Natalie Haanwinckel Hurtado, Presidente do Instituto Brasileiro de Atuária IBA São Paulo, Agosto/2009

2 Missão do IBA Artigo 2º do Estatuto, de 26 de agosto de 1986: Constituem objetivos do IBA: a) a pesquisa, o desenvolvimento e o aperfeiçoamento da ciência e da tecnologia dos fatos aleatórios econômicos, financeiros e biométricos, em todos os seus aspectos e aplicações; b) a colaboração com as instituições de seguro e capitalização, previdência social e privada, organizações bancárias e congêneres; c) a cooperação com o Estado, no campo de atuação do profissional de Atuária e na implementação da técnica atuarial.

3 Missão do IBA Somam-se ao objetivo educacional do IBA, os objetivos de representar e defender a classe atuarial. Objetivos interligados. Educação Graduação Educação continuada ampliação das áreas de atuação; mais responsabilidade exigida do profissional; melhoria da importância atribuída ao profissional;

4 Passado Anuários e/ou boletins do IBA: de 1945 até Primeiro anuário 1945: história da criação do IBA O Instituto Brasileiro de Atuária, que presentemente edita o primeiro anuário de suas atividades, aprofunda as suas raízes a cerca de 10 anos no passado. De facto, a 23 de setembro de 1935 fundava-se na cidade do Rio de Janeiro, o Instituto Brasileiro de Atuários, sob feição de sindicato de classe de profissionais liberais, nos têrmos da legislação sindical então vigente.... Uma das características do novo Instituto, que o distinguem da primeira tentativa, foi o abandono da feição de defesa de classe, tornando-o uma instituição de caráter puramente cultural e científico.

5 Passado Neste anuário, foram apresentadas as três comissões criadas no ano de 1944, dentre elas a Comissão de Exames e Programas, presidida pelo MIBA René Célestin Scholastique. As normas dos exames de admissão ao IBA organizados por esta comissão foram aprovadas em Assembleia Técnica em 26/07/1945, com o seguinte teor: Normas de inscrição Normas para a execução dos exames Duração dos exames escritos Duração máxima de cada argüição no exame oral Lista dos exames Programas dos exames

6 Passado Os exames tinham objetivo de certificação e não de admissão ao IBA. Funcionamento: exame no. 1 sócio estagiário exame no. 1 + exames no. 2, 3 e 4 + exame no. 5 ou exame no. 6 - sócio adjunto Membro aprovação em 7 exames dentre os 12 oferecidos ( além dos cinco exames de adjunto, mas dois dentre os exames no. 7 a no. 12)

7 Passado

8 Passado

9 Passado

10 Presente Comissão de graduação desde novembro de 2008 Exame de admissão ao IBA Diretrizes Curriculares Nacionais Exame de admissão ao IBA desde 2005 Bônus melhoria (não uniforme) nos currículos dos cursos de graduação em Atuária Ônus atuários não aprovados longe do IBA

11 Presente Diretrizes Curriculares Nacionais Proposta de todos os cursos de graduação em Atuária: Estácio-RJ, FESP/PR, FMU, PUC/MG, PUC/SP, UERJ, UFC, UFMG, UFPE, UFRGS,UFRJ, UFRN, Unicapital, USP. Objetivo: promover melhoria (mais homogênea) nos currículos dos cursos de graduação em Atuária. 29/05/2009 OF. CIRCULAR MEC/INEP/DAES n: : curso de Atuária classificado como habilitação do curso de Estatística.

12 Presente Diretrizes Curriculares Nacionais 24/06/2009 Reunião com o Diretor de Regulação da SESU/MEC Subcomissão da comissão de graduação levou carta de exposição de motivos e proposta do IBA para as Diretrizes. Deliberação do INEP: por unanimidade, o curso de Atuário foi retirado do ENADE e 14/08/2009 Reunião com a SESU/MEC para estabelecimento dos parâmetros curriculares nacionais para o curso de Ciências Atuariais. ENADE 2010 específico para Ciências Atuariais

13 Presente Comissão de educação continuada Certificação Oferta de cursos de curta duração Certificação Motivação: Resolução CNSP no 135 Revisão das Resoluções IBA: cursos oferecidos, organizados ou apoiados pelo IBA contarão pontos para certificação; auto-declaração das atividades; Inclusão de profissionais autônomos, funcionários públicos e área de resseguro.

14 Presente Certificação Elaboração de nova tabela de pontos. Oferta de cursos de curta duração IFRS Benefícios: 11 de Setembro, Atuário Marcos Pontes (Ernst & Young). Mercado Financeiro e Ativos de Investimentos: Outubro Oferta de cursos de longa duração

15 Presente Congressos IBA julho/agosto de 2010, Rio de Janeiro ICA, IACA 07 a 12 de março de 2010, Cidade do Cabo AFIR, IAAALS 06 a 11 de setembro de 2009, Munique ASTIN Junho de 2011, Espanha IAAHS 2012, Índia PBSS 04 a 06 de outubro de 2012, Tókio Convênios de cooperação técnico- científico Instituto dos Actuarios Portugueses

16 Futuro Digitalização dos boletins do IBA para acesso na biblioteca virtual do IBA. Resgate da elaboração de boletins técnicos, com publicações de estudos atuariais, nos moldes dos antigos boletins do IBA. Convênios de cooperação técnico-científico com Institutos internacionais. Apoio e revigoramento de cursos de educação continuada em moldes de treinamento, de reciclagem e de cursos lato e stricto sensus.

17 Futuro Resgatar o caráter de desenvolvimento científico e tecnológico do IBA, dissociando as tarefas de defesa da classe dos compromissos técnicos e científicos.

18 Contatos Nome: Natalie Haanwinckel Hurtado Telefone: ou

19 Fim

RESOLUÇÃO IBA N 02/2008 RESOLVE

RESOLUÇÃO IBA N 02/2008 RESOLVE INSTITUTO BRASILEIRO DE ATUÁRIA RESOLUÇÃO IBA N 02/2008 Dispõe sobre a Certificação do Atuário Responsável Técnico e do Atuário Independente O Instituto Brasileiro de Atuária - IBA, por decisão de sua

Leia mais

RESOLUÇÃO CNSP N o 81, de 2002.

RESOLUÇÃO CNSP N o 81, de 2002. RESOLUÇÃO CNSP N o 81, de 2002. Dispõe sobre a atividade dos corretores de seguros de ramos elementares e dos corretores de seguros de vida, capitalização e previdência, bem como seus prepostos. A SUPERINTENDÊNCIA

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DELIBERAÇÃO Nº 22/97 Autoriza a reestruturação do Curso de Especialização em Enfermagem Neonatal. O CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO E PESQUISA, no uso da competência que lhe atribui o artigo 11, parágrafo

Leia mais

CRÉDITOS COMPLEMENTARES

CRÉDITOS COMPLEMENTARES CRÉDITOS COMPLEMENTARES Em consonância com o que estabelece o Regimento dos Cursos de Pós-Graduação Stricto Sensu no âmbito da Universidade Federal do Tocantins, sobre o cumprimento dos créditos complementares

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 154/2005-CEPE/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 154/2005-CEPE/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 154/2005-CEPE/UNICENTRO Aprova o Regulamento de Criação, Organização e Funcionamento de Cursos, Programas e Disciplinas ofertados a Distância, na Universidade Estadual do Centro-Oeste, UNICENTRO.

Leia mais

Resolução n 225, de 21 de junho R E S O L V E: Art. 1º - Alterar a redação do parágrafo 2º artigo 12 do Regimento Geral da Universidade:

Resolução n 225, de 21 de junho R E S O L V E: Art. 1º - Alterar a redação do parágrafo 2º artigo 12 do Regimento Geral da Universidade: Resolução n 225, de 21 de junho 2016. Aprova emendas ao Regimento Geral da Universidade, cria setores e dá outras providências. O Conselho Universitário CONSUNI, da Universidade do Planalto Catarinense

Leia mais

Resolução nº 03, de 2 de setembro de REGULAMENTO PARA AS ELEIÇÕES

Resolução nº 03, de 2 de setembro de REGULAMENTO PARA AS ELEIÇÕES Resolução nº 03, de 2 de setembro de 2010. REGULAMENTO PARA AS ELEIÇÕES Dispõe sobre o processo eleitoral de votação para Presidente, Vice Presidente e Colégio de Sócios da gestão 2010/2012, de 30 de setembro

Leia mais

Regimento Interno do Campus Bento Gonçalves do IFRS

Regimento Interno do Campus Bento Gonçalves do IFRS Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Campus Bento Gonçalves Regimento Interno do Campus Bento

Leia mais

Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção

Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção PROCESSO SELETIVO Ano Letivo de 2016 O Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, em nível de Mestrado e Doutorado, comunica a abertura de

Leia mais

CONSELHO DELIBERATIVO DA FUNAPE RESOLUÇÃO Nº 04, DE 13 DE JUNHO DE 2002.

CONSELHO DELIBERATIVO DA FUNAPE RESOLUÇÃO Nº 04, DE 13 DE JUNHO DE 2002. CONSELHO DELIBERATIVO DA FUNAPE RESOLUÇÃO Nº 04, DE 13 DE JUNHO DE 2002. CONSOLIDAÇÃO ALTERA A RESOLUÇÃO Nº 02 E TRAZ NOVAS DIRETRIZES PARA AS CONTRATAÇÕES DE PESSOAL PELA FUNDAÇÃO DE APOIO À PESQUISA

Leia mais

BAREMA - PROFESSOR TITULAR

BAREMA - PROFESSOR TITULAR 1. TITULOS ACADÊMICOS 1.1 Pós-Doutorado 1.2 Curso de Doutorado 1.3 Curso de Mestrado 1.4 Curso de Especialização ou Aperfeiçoamento BAREMA - PROFESSOR TITULAR Departamento de Geografia Edital 04/2011 DESCRIÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO. Licenciatura EM educação básica intercultural TÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO. Licenciatura EM educação básica intercultural TÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Licenciatura EM educação básica intercultural TÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Artigo 1º - O Estágio Supervisionado de que trata este regulamento refere-se à formação de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE FURG ESCOLA DE QUÍMICA E ALIMENTOS EQA CURSO DE ENGENHARIA BIOQUÍMICA NORMAS DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE FURG ESCOLA DE QUÍMICA E ALIMENTOS EQA CURSO DE ENGENHARIA BIOQUÍMICA NORMAS DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE FURG ESCOLA DE QUÍMICA E ALIMENTOS EQA CURSO DE ENGENHARIA BIOQUÍMICA 1 NORMAS DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC O Parágrafo único do Art. 7º da Resolução CNE/CES

Leia mais

Certificação Profissional

Certificação Profissional Certificação Profissional Marise Theodoro da Silva Gasparini 24 de maio de 2010 SOBRE O ICSS O ICSS, agora, INSTITUTO DE CERTIFICAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DE SEGURIDADE SOCIAL, promoveu alteração em seu Estatuto

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº03/2016, DE 17 DE MAIO DE 2016

RESOLUÇÃO Nº03/2016, DE 17 DE MAIO DE 2016 RESOLUÇÃO Nº03/2016, DE 17 DE MAIO DE 2016 Regulamenta a proposição, a aprovação, a certificação e o funcionamento das ações de extensão universitária. A CÂMARA DE EXTENSÃO DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA

Leia mais

REGULAMENTO DE REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO Faculdade de Enfermagem Luiza de Marillac

REGULAMENTO DE REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO Faculdade de Enfermagem Luiza de Marillac REGULAMENTO DE REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO Faculdade de Enfermagem Luiza de Marillac 2 TÍTULO I DAS CONSIDERAÇÕES GERAIS Artigo 1º - Os Cursos da FELM mantém estágios curriculares supervisionados que se constituem

Leia mais

Plano de Desenvolvimento Institucional

Plano de Desenvolvimento Institucional Plano de Desenvolvimento Institucional Âmbito de atuação Missão Visão Elementos Duráveis Princípios Elementos Mutáveis (periodicamente) Análise Ambiental Objetivos Estratégicos Metas Planos de Ação PDI

Leia mais

TEMA ESTRATÉGICO 3: Garantir apoio técnico necessário ao funcionamento pleno das atividades, tanto de graduação quanto de pesquisa.

TEMA ESTRATÉGICO 3: Garantir apoio técnico necessário ao funcionamento pleno das atividades, tanto de graduação quanto de pesquisa. CTC - CENTRO DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS MISSÃO DA UNIDADE: O Centro de Tecnologia e Ciências tem seu objetivo maior consubstanciado nos objetivos gerais de Ensino, Pesquisa e Extensão. No que tange ao objetivo

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM ENGENHARIA ELÉTRICA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FEI TÍTULO I

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM ENGENHARIA ELÉTRICA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FEI TÍTULO I REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM ENGENHARIA ELÉTRICA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FEI TÍTULO I DAS CARACTERÍSTICAS DO PROGRAMA E SEUS OBJETIVOS Art. 1º - Este Regulamento complementa

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 79, DE 28 DE AGOSTO DE 2014

RESOLUÇÃO Nº 79, DE 28 DE AGOSTO DE 2014 RESOLUÇÃO Nº 79, DE 28 DE AGOSTO DE 2014 O CONSELHO UNIVERSITÁRIO da Universidade Federal do Pampa, em sua 56ª Reunião Ordinária, realizada no dia 28 de agosto de 2014, no uso das atribuições que lhe são

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. INTERESSADA: IREP Sociedade de Ensino Superior, Médio e Fundamental UF: SP

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. INTERESSADA: IREP Sociedade de Ensino Superior, Médio e Fundamental UF: SP PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 1/12/201, Seção 1, Pág. 86. Portaria n 108, publicada no D.O.U. de 1/12/201, Seção 1, Pág. 85. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE

Leia mais

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO EM ENGENHARIA FLORESTAL (TCC EF)

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO EM ENGENHARIA FLORESTAL (TCC EF) TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO EM ENGENHARIA FLORESTAL (TCC EF) I. DEFINIÇÃO Em atendimento às Diretrizes Curriculares do Ministério da Educação, todo aluno do Curso de Engenharia Florestal deverá, obrigatoriamente,

Leia mais

DECISÃO Nº 265/2009 D E C I D E. aprovar o Regimento Interno do Instituto de Informática, como segue:

DECISÃO Nº 265/2009 D E C I D E. aprovar o Regimento Interno do Instituto de Informática, como segue: CONSUN Conselho Universitário DECISÃO Nº 265/2009 O CONSELHO UNIVERSITÁRIO, em sessão de 17/7/2009, tendo em vista o constante no processo nº 23078.004276/99-63, de acordo com o Parecer nº 213/2009 da

Leia mais

BIBLIOTECA VIRTUAL EM SAÚDE PSICOLOGIA BVS-PSI

BIBLIOTECA VIRTUAL EM SAÚDE PSICOLOGIA BVS-PSI BIBLIOTECA VIRTUAL EM SAÚDE PSICOLOGIA BVS-PSI ANÁLISE DAS REFERÊNCIAS DAS DISSERTAÇÕES E TESES APRESENTADAS AOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA Trabalho integrado da Rede Brasileira de Bibliotecas

Leia mais

EDITAL n. 01/2016 PROCESSO DE SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS-PESQUISADORES DO INSTITUTO DE DIÁLOGOS CONSTITUCIONAIS

EDITAL n. 01/2016 PROCESSO DE SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS-PESQUISADORES DO INSTITUTO DE DIÁLOGOS CONSTITUCIONAIS EDITAL n. 01/2016 PROCESSO DE SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS-PESQUISADORES DO INSTITUTO DE DIÁLOGOS CONSTITUCIONAIS O Diretor do Instituto CEUB de Pesquisa e Desenvolvimento ICPD e o Presidente do Instituto de

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FAIMI/UNIESP

REGULAMENTO INTERNO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FAIMI/UNIESP REGULAMENTO INTERNO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FAIMI/UNIESP Mirassol/SP 2014 REGULAMENTO INTERNO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FAIMI/UNIESP CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES

Leia mais

Comitê de Pronunciamentos Atuariais - CPA. 3º Encontro Nacional de Atuários Outubro, 2013

Comitê de Pronunciamentos Atuariais - CPA. 3º Encontro Nacional de Atuários Outubro, 2013 Comitê de Pronunciamentos Atuariais - CPA 3º Encontro Nacional de Atuários Outubro, 2013 Objetivo Estudar, pesquisar, discutir, elaborar e deliberar sobre o conteúdo e a redação de Pronunciamentos Técnicos

Leia mais

Eventos RPPS. Palestra de Investimentos com foco em Bolsa de Valores realizado no auditório do Hotel Brisamar.

Eventos RPPS. Palestra de Investimentos com foco em Bolsa de Valores realizado no auditório do Hotel Brisamar. 1 º Curso de Formação de Gestores RPPS realizado na FAMEM em janeiro de 2013, pela primeira vez na história do Maranhão os gestores dos RPPS se reúnem. I Seminário de Sustentabilidade da Previdência Social

Leia mais

Associação Educativa Evangélica FACULDADE RAÍZES Plantando Conhecimento para a Vida

Associação Educativa Evangélica FACULDADE RAÍZES Plantando Conhecimento para a Vida REGULAMENTO DO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE CAPÍTULO I DAS CONSIDRAÇÕES PRELIMINARES Art.1º O presente Regulamento disciplina as atribuições e o funcionamento do Núcleo Docente Estruturante (NDE) do Curso

Leia mais

Profa. Walcy Santos Diretora. Profa. Alexandra M. Schmidt Diretora Adjunta de Pós-Graduação

Profa. Walcy Santos Diretora. Profa. Alexandra M. Schmidt Diretora Adjunta de Pós-Graduação Profa. Walcy Santos Diretora Profa. Alexandra M. Schmidt Diretora Adjunta de Pós-Graduação Cristiano, Rose, Alan, Claudio e Fábio Equipe da Secretaria Acadêmica Estrutura Sistema Integrado de Gestão Acadêmica

Leia mais

GRUPO DE ESTUDOS E PESQUISA EM NUTRIÇÃO E DIETÉTICA ESTATUTO GEPNuDi

GRUPO DE ESTUDOS E PESQUISA EM NUTRIÇÃO E DIETÉTICA ESTATUTO GEPNuDi GRUPO DE ESTUDOS E PESQUISA EM NUTRIÇÃO E DIETÉTICA ESTATUTO GEPNuDi CAPÍTULO I DA FINALIDADE E CONSTITUIÇÃO Art. 1º - Ora em diante, o denominado GEPNuDi Grupo de Estudos e Pesquisa em Nutrição e Dietética

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DELIBERAÇÃO nº 023 /97 Autoriza a reformulação do Curso de Especialização em Ciência da Computação e Informática, que passa a denominar-se Curso de Especialização

Leia mais

ADMISSÃO PARA OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO IBMEC EDITAL Nº 01

ADMISSÃO PARA OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO IBMEC EDITAL Nº 01 ADMISSÃO PARA OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO IBMEC 2017.2 EDITAL Nº 01 SUMÁRIO Edital nº 01 - Admissão de alunos para os cursos de Pós-Graduação Ibmec...3 1. Da validade...3 2. Das Inscrições...3 3. Das Entrevistas,

Leia mais

Tabela de Atividades Complementares do Curso de Engenharia de Produção:

Tabela de Atividades Complementares do Curso de Engenharia de Produção: Rio de Janeiro, 01 de Outubro de 2012. Versão: 00 Validade por tempo indeterminado. Atividades Palestras e Eventos oferecidos pela UVA ENFEPro Encontro Fluminense de Engenharia de SIMPEP - Simpósio de

Leia mais

Instituto Master de Ensino Presidente Antônio Carlos REGIMENTO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

Instituto Master de Ensino Presidente Antônio Carlos REGIMENTO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Instituto Master de Ensino Presidente Antônio Carlos REGIMENTO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Araguari Dezembro de 2016 SUMÁRIO CAPÍTULO I... 3 DA ORGANIZAÇÃO GERAL... 3 CAPÍTULO II... 3 DOS OBJETIVOS...

Leia mais

Programa EaD em REDE

Programa EaD em REDE Programa EaD em REDE Regulamento Interno Regulamenta o Programa EaD em Rede da Associação Brasileira de Reitores das Universidades Estaduais e Municipais - ABRUEM. CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS Art.

Leia mais

EDITAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENSINO DE ALEMÃO COMO LÍNGUA ESTRANGEIRA - TURMA 2015/1 PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

EDITAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENSINO DE ALEMÃO COMO LÍNGUA ESTRANGEIRA - TURMA 2015/1 PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - UERJ CENTRO DE EDUCAÇÃO E HUMANIDADES INSTITUTO DE LETRAS CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENSINO DE ALEMÃO COMO LÍNGUA ESTRANGEIRA EDITAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM

Leia mais

Regulamento de Estágio Supervisionado. Capítulo I DO ESTATUTO E SEUS OBJETIVOS

Regulamento de Estágio Supervisionado. Capítulo I DO ESTATUTO E SEUS OBJETIVOS Regulamento de Estágio Supervisionado Capítulo I DO ESTATUTO E SEUS OBJETIVOS Art 1 o. O presente Estatuto disciplina os aspectos da organização e funcionamento do Estágio Curricular Supervisionado do

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE CURTA DURAÇÃO 1º SEMESTRE/2017

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE CURTA DURAÇÃO 1º SEMESTRE/2017 EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE CURTA DURAÇÃO 1º SEMESTRE/2017 ABERTURA A Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV DIREITO SP) torna pública a abertura das inscrições para os

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE CURTA DURAÇÃO 1º SEMESTRE/2017

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE CURTA DURAÇÃO 1º SEMESTRE/2017 EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE CURTA DURAÇÃO 1º SEMESTRE/2017 ABERTURA A Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV DIREITO SP) torna pública a abertura das inscrições para os

Leia mais

CREDENCIAIS DA FUNENSEG

CREDENCIAIS DA FUNENSEG CREDENCIAIS DA FUNENSEG Criação 1971 ( 34 anos 4 décadas) Personalidade Jurídica Entidade de direito privado, de natureza educativo - cultural, sem fins lucrativos. CREDENCIAIS DA FUNENSEG Mantenedores

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES 1 CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES BELO HORIZONTE 2014 2 1. APRESENTAÇÃO Atividades Complementares - AC- são aquelas desenvolvidas pelos alunos como complementação

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 047/2009

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 047/2009 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 047/2009 Aprova o Regulamento de Registro de Diplomas na Universidade de Taubaté. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade do Processo nº R- 023/2009, aprovou e eu promulgo

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE XXX DEPARTAMENTO DE XXX

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE XXX DEPARTAMENTO DE XXX SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE XXX DEPARTAMENTO DE XXX CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES DO MAGISTÉRIO SUPERIOR Edital nº 101, de 15 de dezembro de 2014, publicado no

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO FACULDADE DE ENGENHARIA DE GUARATINGUETÁ

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO FACULDADE DE ENGENHARIA DE GUARATINGUETÁ UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO FACULDADE DE ENGENHARIA DE GUARATINGUETÁ REGULAMENTO DO ESTÁGIO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE DE ENGENHARIA DO CAMPUS DE GUARATINGUETÁ DA UNESP

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE REITORIA ACADÊMICA COORDENAÇÃO DE PÓS GRADUAÇÃO REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE REITORIA ACADÊMICA COORDENAÇÃO DE PÓS GRADUAÇÃO REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE REITORIA ACADÊMICA COORDENAÇÃO DE PÓS GRADUAÇÃO REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Aprovado pelo CONSUNI Nº15 em 24/05/2016 ÍNDICE CAPITULO I Da Constituição,

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI ROBERTO MANGE

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI ROBERTO MANGE FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI ROBERTO MANGE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU REGULAMENTO DO OBJETIVO Art. 1.º Os cursos de pós-graduação lato sensu do SENAI de São Paulo, obedecem o que dispõe a Resolução CNE/CES

Leia mais

EDITAL CEAD n. o 007/2014

EDITAL CEAD n. o 007/2014 EDITAL CEAD n. o 007/2014 Dispõe sobre o procedimento de seleção de candidatos para os cursos de Especialização em Práticas Pedagógicas, a ser oferecido pelo Centro de Educação Aberta e a Distância da

Leia mais

ANEXO I FICHA DE CADASTRO ALUNO ESPECIAL

ANEXO I FICHA DE CADASTRO ALUNO ESPECIAL ANEXO I FICHA DE CADASTRO ALUNO ESPECIAL Código para uso da Secretaria: 1. DADOS PESSOAIS Nome: Gênero: Filiação: Pai: Mãe: Estado civil: Data de Nascimento: / / Idade: Nacionalidade: Naturalidade: UF

Leia mais

FATEC-CARAPICUÍBA. Doc. 1 REGIMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

FATEC-CARAPICUÍBA. Doc. 1 REGIMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO FATEC-CARAPICUÍBA Doc. 1 REGIMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO ASTI (Jogos, Segurança, Bacharel, SI) CURSO ADS (Análise e Desenvolvimento de Sistemas) 2 1. DA NATUREZA DO ESTÁGIO 1.1 O estágio curricular

Leia mais

Serviço Público Federal Universidade Federal da Bahia Escola de Nutrição

Serviço Público Federal Universidade Federal da Bahia Escola de Nutrição Serviço Público Federal Universidade Federal da Bahia Escola de Nutrição Endereço: R. Basílio da Gama, S/N - Canela - Salvador / Bahia CEP 40.110.907 Telefone: (071) 3283-7700 /7701 e-mail: enufba@ufba.br

Leia mais

Tipo de Bolsa/ Desconto Conceito Percentual/Crédito/Valor Quem recebe Como solicitar

Tipo de Bolsa/ Desconto Conceito Percentual/Crédito/Valor Quem recebe Como solicitar ANEXO 2 - BOLSAS E DESCONTOS NOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO - 2017 Bolsa de Docência para a Educação Básica Bolsa de incentivo a alunos do curso de Pós-Graduação Mestrado Profissional em Letras Bolsa de 30%

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE ARTES, CIÊNCIAS E HUMANIDADES CURSO DE GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE ARTES, CIÊNCIAS E HUMANIDADES CURSO DE GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE ARTES, CIÊNCIAS E HUMANIDADES CURSO DE GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS DELIBERAÇÃO DA COC-I NORMAS DE ESTÁGIO CURRICULAR Dispõe sobre a regulamentação da atividade

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Conselho Universitário. DELIBERAÇÃO Nº. 15/2016, de 18 de novembro de 2016.

Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Conselho Universitário. DELIBERAÇÃO Nº. 15/2016, de 18 de novembro de 2016. Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Conselho Universitário PR UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ DELIBERAÇÃO Nº. 15/2016, de 18 de novembro de 2016. O CONSELHO UNIVERSITÁRIO

Leia mais

CENTRO DE INVESTIGAÇÃO DO CHL MAPA DE REVISÕES REGULAMENTO. Destinatários. Data Palavras-Chave: REGULAMENTO; INVESTIGAÇÃO

CENTRO DE INVESTIGAÇÃO DO CHL MAPA DE REVISÕES REGULAMENTO. Destinatários. Data Palavras-Chave: REGULAMENTO; INVESTIGAÇÃO Palavras-Chave: REGULAMENTO; INVESTIGAÇÃO Destinatários Todos Profissionais do CHL Elaboração Centro de Investigação do CHL Aprovação Conselho de Administração Assinatura (s) Responsável (eis) pela Aprovação

Leia mais

EDITAL DE CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO NA UFSCAR PARA O PRIMEIRO SEMESTRE DE 2017

EDITAL DE CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO NA UFSCAR PARA O PRIMEIRO SEMESTRE DE 2017 EDITAL DE CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO NA UFSCAR PARA O PRIMEIRO SEMESTRE DE 2017 JUSTIFICATIVA Em atenção ao art. 66 e seu parágrafo único do Estatuto Geral da Universidade Federal de São Carlos UFSCar, e

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA NPJ FACULDADE DINÂMICA DO VALE DO PIRANGA FADIP

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA NPJ FACULDADE DINÂMICA DO VALE DO PIRANGA FADIP REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA NPJ FACULDADE DINÂMICA DO VALE DO PIRANGA FADIP O Núcleo de Prática Jurídica do Curso de Bacharelado em Direito da FADIP Faculdade Dinâmica do Vale do Piranga,

Leia mais

REGULAMENTO ATIVIDADES ACADÊMICAS COMPLEMENTARES. Curso: Pedagogia. Nova Serrana Outubro de 2015

REGULAMENTO ATIVIDADES ACADÊMICAS COMPLEMENTARES. Curso: Pedagogia. Nova Serrana Outubro de 2015 REGULAMENTO ATIVIDADES ACADÊMICAS COMPLEMENTARES Curso: Pedagogia Nova Serrana Outubro de 2015 Curso de Pedagogia - Licenciatura: Autorizado conforme Portaria 601 de 29/10/2014 DOU 210 de 30/10/2014 Seção

Leia mais

EDITAL N o 19/2011-PROPE PROCESSO DE SELEÇÃO DISCENTE PARA O PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM SERVIÇO SOCIAL - 1º SEMESTRE DE 2012

EDITAL N o 19/2011-PROPE PROCESSO DE SELEÇÃO DISCENTE PARA O PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM SERVIÇO SOCIAL - 1º SEMESTRE DE 2012 1 EDITAL N o 19/2011-PROPE PROCESSO DE SELEÇÃO DISCENTE PARA O PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM SERVIÇO SOCIAL - 1º SEMESTRE DE 2012 A Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa da Pontifícia

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA DIRETORIA DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA DIRETORIA DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA DIRETORIA DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes ENADE LEGISLAÇÃO Constituição da República

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS PUC MINAS CENTRO DE MEMÓRIA E DE PESQUISA HISTÓRICA

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS PUC MINAS CENTRO DE MEMÓRIA E DE PESQUISA HISTÓRICA PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS PUC MINAS CENTRO DE MEMÓRIA E DE PESQUISA HISTÓRICA INVENTÁRIO SUMÁRIO FUNDO CONSELHO DE REITORES DAS UNIVERSIDADES BRASILEIRAS - CRUB DATAS-LIMITE: 1966/1994

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 1º SEMESTRE/2017

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 1º SEMESTRE/2017 EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 1º SEMESTRE/2017 ABERTURA A Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV DIREITO SP) torna pública a abertura das inscrições

Leia mais

Documento apreciado e aprovado pelo CAEX como lavrado em Ata. 1

Documento apreciado e aprovado pelo CAEX como lavrado em Ata. 1 RESOLUÇÃO DO CONSELHO ACADÊMICO DE EXTENSÃO REGULAMENTO PARA OS CURSOS DE EXTENSÃO DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO DE JANEIRO CAPÍTULO I CARACTERIZAÇÃO Art.1º - Os Cursos

Leia mais

Regulamento das Atividades Complementares. Faculdade Paulus de Comunicação

Regulamento das Atividades Complementares. Faculdade Paulus de Comunicação Faculdade Paulus de Comunicação CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1 O presente Regulamento tem por finalidade normatizar as Atividades Complementares, práticas acadêmicas obrigatórias cujo cumprimento

Leia mais

Portaria Nº 12, de 03 de abril de 2017.

Portaria Nº 12, de 03 de abril de 2017. Portaria Nº 12, de 03 de abril de 2017. Regulamenta o Estágio Supervisionado Obrigatório dos alunos do Curso de Graduação em Engenharia Agronômica da Faculdade de Ciências Agrárias e Tecnológicas da Unesp

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA ORGANIZAÇÃO GERAL ROCA 21-63 REGULAMENTO DO INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA 2011 MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE CIENCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE FISIOLOGIA E FARMACOLOGIA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE CIENCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE FISIOLOGIA E FARMACOLOGIA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE CIENCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE FISIOLOGIA E FARMACOLOGIA Edital nº 68, de 22 de julho de 2014, publicado no Diário Oficial da União

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DO TRABALHO E DA EDUCAÇÃO E M SAÚDE

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DO TRABALHO E DA EDUCAÇÃO E M SAÚDE UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO Fundação Instituída nos termos da Lei nº 5.152, de 21/10/1966 São Luís - Maranhão. Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DO TRABALHO

Leia mais

Biblioteca de Escola Secundária/3ºC de Vendas Novas. Plano de acção Nota introdutória

Biblioteca de Escola Secundária/3ºC de Vendas Novas. Plano de acção Nota introdutória Biblioteca de Escola Secundária/3ºC de Vendas Novas Plano de acção 2009-2013 Nota introdutória O plano de acção é um documento orientador onde se conceptualizam e descrevem as metas a atingir num período

Leia mais

SELEÇÃO DE PROFESSORES /1 Processo seletivo simplificado Edital nº 01/2017

SELEÇÃO DE PROFESSORES /1 Processo seletivo simplificado Edital nº 01/2017 SELEÇÃO DE PROFESSORES - 2017/1 Processo seletivo simplificado Edital nº 01/2017 A Direção Acadêmica de Graduação da FAESA torna pública a abertura de inscrição para seleção de professores de educação

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO TÍTULO I

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO TÍTULO I DELIBERAÇÃO Nº044/2010 Reformula a Deliberação nº. 004/2008. O CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO, no uso da competência que lhe atribui o parágrafo único do artigo 11, do Estatuto da UERJ

Leia mais

CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO REGULAMENTO INTERNO. Regulamento Interno CPA Comissão Própria de Avaliação

CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO REGULAMENTO INTERNO. Regulamento Interno CPA Comissão Própria de Avaliação CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO REGULAMENTO INTERNO MANTENEDORA ACRTS Associação Cultural de Renovação Tecnológica Sorocabana CNPJ: 45.718.988/0001-67 MANTIDA Faculdade de Engenharia de Sorocaba FACENS

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES ACADÊMICAS CURRICULARES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES ACADÊMICAS CURRICULARES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES ACADÊMICAS CURRICULARES COMPLEMENTARES Artigo 1 o : As Atividades Acadêmicas Curriculares Complementares (AACC) do Curso de Graduação em Ciências Econômicas do Câmpus de Ciências

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: MEC/CAPES UF: DF ASSUNTO: Recomendações e respectivos conceitos atribuídos pelo Conselho Técnico Científico/CAPES, 2º semestre, ao Programas

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO DOUTORADO EM DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EM

Leia mais

do Curso de Pós-Graduação em Sociologia, com área de concentração em Estado e Sociedade - Em nível de doutorado. Pe. Antônio Geraldo Amaral Rosa,S.J.

do Curso de Pós-Graduação em Sociologia, com área de concentração em Estado e Sociedade - Em nível de doutorado. Pe. Antônio Geraldo Amaral Rosa,S.J. UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Credenciamento do Curso de Pós-Graduação em Sociologia, com área de concentração em Estado e Sociedade - Em nível de doutorado. Pe. Antônio Geraldo Amaral Rosa,S.J. CESu - 2 Grupo

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE HISTOLOGIA E EMBRIOLOGIA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE HISTOLOGIA E EMBRIOLOGIA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE HISTOLOGIA E EMBRIOLOGIA CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES DO MAGISTÉRIO SUPERIOR Edital nº 05, de

Leia mais

Anexo II. Tabela de Pontuação do RSC do IF Baiano

Anexo II. Tabela de Pontuação do RSC do IF Baiano MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO Anexo II Tabela de do RSC do IF Baiano RSC I - de 100 pontos Diretriz

Leia mais

TABELA UNIFICADA DE PONTUAÇÃO DA PROVA DE TÍTULOS CCB

TABELA UNIFICADA DE PONTUAÇÃO DA PROVA DE TÍTULOS CCB SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE GENÉTICA CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES DO MAGISTÉRIO SUPERIOR Edital nº 101, de 15 de dezembro

Leia mais

DIREITO PARA NÃO ADVOGADOS: PERSPECTIVA EMPRESARIAL 1º SEMESTRE DE Programa de Pós-Graduação Lato Sensu da DIREITO GV (GVlaw)

DIREITO PARA NÃO ADVOGADOS: PERSPECTIVA EMPRESARIAL 1º SEMESTRE DE Programa de Pós-Graduação Lato Sensu da DIREITO GV (GVlaw) DIREITO PARA NÃO ADVOGADOS: PERSPECTIVA EMPRESARIAL 1º SEMESTRE DE 2014 Programa de Pós-Graduação Lato Sensu da DIREITO GV (GVlaw) FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS A Fundação Getulio Vargas (FGV) deu início a suas

Leia mais

PLANO DE GESTÃO PROFº PAULO DE TARSO VILARINHO CASTELO BRANCO. Eleição de Reitor e Diretor Geral de Campus. EDITAL 01/2016 Comissão Eleitoral Central

PLANO DE GESTÃO PROFº PAULO DE TARSO VILARINHO CASTELO BRANCO. Eleição de Reitor e Diretor Geral de Campus. EDITAL 01/2016 Comissão Eleitoral Central GOVERNO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CAMPUS TERESINA CENTRAL Eleição de Reitor e Diretor Geral de Campus EDITAL 01/2016 Comissão Eleitoral Central PLANO DE GESTÃO PROFº PAULO DE TARSO VILARINHO CASTELO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 020/2015 DE 05 DE MARÇO DE 2015

RESOLUÇÃO Nº 020/2015 DE 05 DE MARÇO DE 2015 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIANO CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 020/2015 DE 05

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DE UMA ASSOCIAÇÃO

CONSTITUIÇÃO DE UMA ASSOCIAÇÃO CONSTITUIÇÃO DE UMA ASSOCIAÇÃO MODELO DE ESTATUTOS CAPÍTULO I Princípios Gerais Artigo 1º (Natureza e Sede) 1 - A Associação X, adiante designada por Associação, é constituída por jovens 18 aos 30 anos

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JULIO DE MESQUITA FILHO

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JULIO DE MESQUITA FILHO PORTARIA IGCE/DTA nº 101/2009, de 17 de setembro de 2009. Dispõe sobre o Regulamento da Disciplina Trabalho de Conclusão de Curso, do Curso de Graduação em Geologia. O Diretor do Instituto de Geociências

Leia mais

EDITAL. Abertura de inscrições para a seleção de candidatos ao Programa de Mestrado em Administração da UNIP

EDITAL. Abertura de inscrições para a seleção de candidatos ao Programa de Mestrado em Administração da UNIP EDITAL Abertura de inscrições para a seleção de candidatos ao da UNIP Recomendado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior CAPES, de acordo com o Ofício CTC/CAPES de número 073/2005

Leia mais

REGIMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO

REGIMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO REGIMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO E S C O L A D E E N G E N H A R I A K E N N E D Y, F A C U L D A D E S K E N N E D Y E F A C U L D A D E S D E C I Ê N C I A S J U R Í D I C A S P R O F E S S

Leia mais

NORMAS PARA COMPOSIÇÃO DO CONSELHO EDITORIAL DA EDITORA UTFPR

NORMAS PARA COMPOSIÇÃO DO CONSELHO EDITORIAL DA EDITORA UTFPR NORMAS PARA COMPOSIÇÃO DO CONSELHO EDITORIAL DA EDITORA UTFPR A Editora da () é um órgão vinculado à, regendo-se pela legislação vigente, pelo Estatuto da Universidade, pelo Regimento Geral e por seu Regulamento,

Leia mais

Mercado de Capitais: Aspectos Jurídicos ESCOLA DE DIREITO DE SÃO PAULO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS 2º SEMESTRE DE 2013

Mercado de Capitais: Aspectos Jurídicos ESCOLA DE DIREITO DE SÃO PAULO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS 2º SEMESTRE DE 2013 Mercado de Capitais: Aspectos Jurídicos ESCOLA DE DIREITO DE SÃO PAULO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS 2º SEMESTRE DE 2013 FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS A Fundação Getulio Vargas (FGV) deu início a suas atividades

Leia mais

ROTEIRO PROPOSITIVO Proposta Preliminar de Estrutura e Organização do Documento-Referência

ROTEIRO PROPOSITIVO Proposta Preliminar de Estrutura e Organização do Documento-Referência ROTEIRO PROPOSITIVO Proposta Preliminar de Estrutura e Organização do Documento-Referência Introdução: Proposta preliminar construída a partir do documento final da Conae 2014, do PNE e das contribuições

Leia mais

REGULAMENTO COMPLEMENTAR DOS ESTÁGIOS CURRICULARES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA QUÍMICA DA UTFPR CÂMPUS APUCARANA

REGULAMENTO COMPLEMENTAR DOS ESTÁGIOS CURRICULARES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA QUÍMICA DA UTFPR CÂMPUS APUCARANA REGULAMENTO COMPLEMENTAR DOS ESTÁGIOS CURRICULARES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA QUÍMICA DA UTFPR CÂMPUS APUCARANA CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Art. 1º O Estágio Curricular Supervisionado integrante

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS Matriz Curricular do Curso Superior de Tecnologia em

Leia mais

ANÁLISE DE PRÉ-PROJETO

ANÁLISE DE PRÉ-PROJETO BAREMA 01 ANÁLISE DE PRÉ-PROJETO ITENS DE AVALIAÇÃO Pontuação Máxima 1. Tema e Relevância do Projeto Pertinência com a proposta do curso 01 Originalidade 01 2. Delimitação do Problema Abordagem clara do

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE ENGENHARIA DO UNICEP

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE ENGENHARIA DO UNICEP Centro Universitário Central Paulista Cursos de Engenharia REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE ENGENHARIA DO UNICEP Considerando que as Diretrizes Curriculares do Ministério da Educação

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE REDENTOR METROPOLITANA

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE REDENTOR METROPOLITANA REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE REDENTOR METROPOLITANA Art. 1º O presente Regulamento integra o Projeto Pedagógico dos Cursos de Graduação da FACULDADE REDENTOR

Leia mais

CONSELHO DO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA COMISSÃO DE ESTÁGIO REGULAMENTO PARA O ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA

CONSELHO DO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA COMISSÃO DE ESTÁGIO REGULAMENTO PARA O ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA REGULAMENTO PARA O ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS E FINALIDADES ARTIGO 1º - Considera-se Estágio Curricular, o conjunto de atividades de aprendizagem social, profissional

Leia mais

Reitoria. Universidade do Minho, 24 de Fevereiro de 2010

Reitoria. Universidade do Minho, 24 de Fevereiro de 2010 Reitoria RT-21/2010 Por proposta do Conselho Académico da Universidade do Minho, é homologado o Regulamento do Mestrado Integrado em Psicologia, anexo a este despacho. Universidade do Minho, 24 de Fevereiro

Leia mais

Associação Nacional de Pesquisa e PósGraduação em Música. ANPPOM - Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Música ESTATUTO SOCIAL

Associação Nacional de Pesquisa e PósGraduação em Música. ANPPOM - Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Música ESTATUTO SOCIAL ANPPOM - Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Música ESTATUTO SOCIAL CAPÍTULO l DA FUNDAÇÃO, DENOMINAÇÃO, FINS, DURAÇÃO, MANUTENÇÃO, SEDE E FORO Artigo 1º - Associação Nacional de Pesquisa

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE CAMPINAS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO COORDENADORIA GERAL DE PESQUISA

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE CAMPINAS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO COORDENADORIA GERAL DE PESQUISA A Iniciação Científica Junior (PIBIC-EM) são atividades que possibilitam o contato direto do aluno de ensino médio com a atividade científica da Universidade, incentivando a formação de novos pesquisadores

Leia mais

Curso: Administração

Curso: Administração REGULAMENTO ATIVIDADES ACADÊMICAS COMPLEMENTARES Curso: Administração Nova Serrana Fevereiro de 2017 Credenciada pelo MEC conforme Portaria 2.923 de 14/12/2001 DOU 2 de 18/12/2001 Seção 1 página 27. Recredenciamento

Leia mais

Doutoramento em Saúde Pública

Doutoramento em Saúde Pública Doutoramento em Saúde Pública Normas regulamentares Artigo 1.º Criação do curso A Universidade Nova de Lisboa, através da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/UNL), em cumprimento do disposto no Decreto-Lei

Leia mais