ASSOCIAÇÃO DE ATLETISMO DE SETÚBAL

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ASSOCIAÇÃO DE ATLETISMO DE SETÚBAL"

Transcrição

1 ASSOCIAÇÃO DE ATLETISMO DE SETÚBAL REGULAMENTOS APROVADOS PARA A ÉPOCA 2011/ CONVÍVIO BENJAMINS A TROFÉU REGIONAL DE BENJAMINS B CAMPEONATO REGIONAL INFANTIS CAMPEONATO REGIONAL INICIADOS

2 CONVÍVIO BENJAMINS A 2011/2012 A PROGRAMA DE PROVAS PAVILHÃO 25 Metros 30 m Barreiras Saltitar Lançamento de Bola Medicinal Lançamento do Foguete PISTA 40 Metros 40 m Barreiras Salto a Pés Juntos Lançamento de Bola Medicinal Lançamento do Vortex B CARACTERÍSTICAS DAS PROVAS B.1- Pavilhão - 25 Metros Partida de pé ao som de apito e cronometragem manual m Barreiras ( 5 ) Partida igual à dos 25 m. A distância entre barreiras é de 4 m à 2ª, 4,5 m à 3ª, 5 m à 4ª e 5,5 m à 5ª. A distância à 1ª barreira é de 5 m e a distância da 5ª à meta é de 6 m. A altura das barreiras será de +/- 40 cm. - Realizar uma corrida de balanço de 3 m. Executar 5 steps e retomar a corrida. A medição será efectuada desde a linha de chamada até ao calcanhar do apoio do 5º step. - Saltitar Saltar lateralmente sobre um obstáculo durante 15. Contabilizam-se o nº de saltos realizados durante este período de tempo. - Lançamento de Bola Medicinal (1 Kg) 1- Lançamento de Perfil Lançar parado; bola à altura dos ombros; cotovelos afastados e alinhados; lançar como o peso. 2- Lançamento de Costas Pernas flectidas; bola nas duas mãos entre os joelhos; lançar com extensão completa do corpo. - Lançamento do Foguete - Realizar uma corrida de balanço de 3 m. Lançar foguete como o dardo. - Diversos tipos de estafetas com e sem obstáculos.

3 B.2- Pista - 40 Metros Igual aos 25 m em pavilhão, mas tiro de partida e cronometragem electrónica m Barreiras ( 6 ) Partida igual à dos 40 m. A distância entre barreiras é de 4 m à 2ª, 4,5 m à 3ª, 5 m à 4ª e 5,5 m à 5ª e à 6ª. A Distância à 1ª barreira é de 7 m e a distância da 6ª à meta é de 7,5 m. - Realizar uma corrida de balanço de 3 m. Executar 4 steps e cair na areia. A medição será efectuada desde a linha de chamada até ao 1º contacto na areia. - Saltos a Pés Juntos Pernas em ½ flexão junto ao rebordo da caixa de saltos; impulsionar e saltar o mais longe possível. - Lançamento de Bola Medicinal de Perfil Igual ao pavilhão, mas executado no círculo de lançamentos. - Lançamento do Vortex - Realizar uma corrida de balanço de 5 m. Lançar o vortex como o dardo. - Diversos tipos de estafetas com e sem obstáculos. C CALENDARIZAÇÃO PAVILHÃO PISTA DEZEMBRO 2011 JANEIRO 2012 FEVEREIRO 2012 MARÇO 2012 ABRIL 2012 MAIO Metros Saltitar B. Med. Costas 30 Barreiras Foguete 25 Metros Saltitar B. Med. Perfil 30 Barreiras Foguete 40 Metros B. Med. Perfil 40 Barreiras Pés juntos Vortex D REGULAMENTO GERAL 1 Participação - Podem participar jovens federados e não federados. 2 Classificações - Haverá uma Classificação Individual masculina e feminina por prova e uma Classificação Individual masculina e feminina no conjunto de todas as provas, exceptuando a estafeta. - A Classificação no conjunto de todas as provas será obtida da seguinte forma: ao 1º classificado de cada prova atribuir-se-á x pontos, ao 2º x-1, ao 3º x-2 e assim sucessivamente ( x corresponde ao nº total de participantes ). - Para se poderem classificar, os atletas terão que participar nas 3 provas individuais de cada jornada. 3 - As equipas serão mistas e formadas de acordo com o nº de jovens participantes, independentemente do clube a que pertençam. 4 Prémios - Será atribuído um prémio de participação a todos os jovens; - Serão atribuídas medalhas aos 5 primeiros de cada prova. Setúbal, 01 de Outubro de 2011

4 TROFÉU REGIONAL DE BENJAMINS B 2011/2012 REGULAMENTO GERAL A PROGRAMA DE PROVAS CORRIDAS SALTOS LANÇAMENTOS 50 Metros 50 m Barreiras 150 Metros etros Marcha Pés Juntos Bola Medicinal de Costas Arremesso de Bola B CARACTERÍSTICAS DAS PROVAS - 50 Metros Partida de pé, um à frente do outro; a partida é dada com tiro de pistola e a cronometragem é electrónica m Barreiras ( 6 ) Partida igual aos 50 m. A distância entre barreiras é de 6 m. A distância à 1ª barreira é de 10 m e a distância da última barreira à meta é de 10m. A altura das barreiras é de 60 cm Metros Igual aos 50m. - Pés Juntos - Pernas em ½ flexão junto ao rebordo da caixa de saltos; impulsionar e saltar o mais longe possível. - Penta- salto Partindo da posição de parado, executar 4 steps e cair a pés juntos na areia. - A corrida de balanço terá, no máximo, 15m; haverá uma zona de chamada de 60 cm a 1 m da areia. - Lançamento de Bola Medicinal (2 Kg) de Costas - Pernas flectidas; bola nas duas mãos entre os joelhos; lançar com extensão completa do corpo; o lançamento é efectuado no círculo de lançamentos. - Arremesso de Bola - A corrida de balanço terá, no máximo, 10m; O lançamento deverá ser executado como o dardo e realizado no respectivo sector. - (2 Kg) O lançamento será realizado no respectivo círculo e com balanço de frente.

5 C CALENDARIZAÇÃO 1ª Jornada 2ª Jornada 3ª Jornada 4ª Jornada 5ª Jornada 6ª Jornada 50 M 150 M Marcha 50 Bar. 50 M Marcha 150 M 50 Bar Marcha Pés Juntos Bola Medicinal Bola Medicinal Costas Costas Penta-Salto Ar. Bola Ar. Bola D REGULAMENTO ESPECÍFICO 1 Participação - Só podem participar atletas federados. 2 Classificações - Haverá uma Classificação Individual masculina e feminina por Prova e uma Classificação Individual masculina e feminina no conjunto das 6 Jornadas. - Para se poder classificar, cada atleta tem que participar, obrigatoriamente, numa corrida e num concurso, mas não pode participar em mais do que duas provas em cada jornada. - A Classificação Individual no conjunto das 6 Jornadas será atribuída através do somatório dos pontos obtidos pelos atletas nas provas em que participou em cada Jornada. Em cada prova serão atribuídos 10 pontos ao 1º classificado, 9 ao 2º... 1 ao 10º. - Para a atribuição da Classificação Final, não será considerada a Jornada em que cada atleta obteve menos pontos. 3- Prémios - Serão atribuídas medalhas aos primeiros classificados de cada prova; - Serão atribuídos medalhões aos 5 primeiros classificados do conjunto das 6 jornadas. Setúbal, 01 de Outubro de 2011

6 CAMPEONATO REGIONAL DE INFANTIS 2011/2012 REGULAMENTO GERAL A - PROGRAMA DE PROVAS CORRIDAS SALTOS LANÇAMENTOS 60 Metros 60 m Barreiras 150 Metros Metros Marcha 4X60 Metros Equipas Mistas Salto com Vara Dardo Disco Bola Medicinal de Costas B CARACTERÍSTICAS DAS PROVAS As provas que fazem parte do Calendário Oficial do Escalão, serão realizadas de acordo com o Regulamento Geral de Competições da FPA, exceptuando os 60 Barreiras (a altura e a distância entre barreiras serão adaptadas). As outras provas terão as seguintes características: - 4X60 Metros Esta prova será realizada extra-competição. A constituição das equipas é livre, isto é, podem participar 4 atletas independentemente do sexo. - Salto em com Vara Podem ser utilizadas varas de bambu ou fibra; o salto é efectuado na caixa do salto em comprimento; a chamada será efectuada a 75 cm da areia; o encaixe da vara poderá ser efectuado até 1 m dentro da areia; o salto é medido como o comprimento. - Partindo da posição de parado, executar 4 steps e cair a pés juntos na areia. - Lançamento de Bola Medicinal (2/3 Kg) de Costas - Pernas flectidas; bola nas duas mãos entre os joelhos; lançar com extensão completa do corpo; o lançamento é efectuado no círculo de lançamentos.

7 C CALENDARIZAÇÃO 1ª Jornada 2ª Jornada 3ª Jornada 4ª Jornada 5ª Jornada 6ª Jornada 60 M Penta-Salto 60 Bar M S. C. Vara 150 M Marcha 60 M S. C. Vara 60 Bar M 150 M Marcha Penta-Salto S.C. Vara Bola Med. Costas Dardo Dardo Bola Med. Costas Dardo Disco Disco Disco Bola Med. Costas 4X60 M 4X60 M D REGULAMENTO ESPECÍFICO 1 Participação - Só podem participar atletas federados. - Nos 4X60 M podem participar atletas Benjamins B. 2 Classificações - Haverá uma Classificação Individual masculina e feminina por Prova e uma Classificação Individual masculina e feminina no conjunto das 6 Jornadas. - Para se poder classificar, cada atleta tem que participar, obrigatoriamente, numa corrida, num salto e num lançamento, mas não pode participar em mais do que 3 provas em cada jornada. - A Classificação Individual no conjunto das 6 Jornadas será atribuída através do somatório dos pontos obtidos pelos atletas nas provas em que participou em cada Jornada. Em cada prova serão atribuídos 10 pontos ao 1º classificado, 9 ao 2º... 1 ao 10º. - Para a atribuição da Classificação Final, não será considerada a Jornada em que cada atleta obteve menos pontos. - Haverá, também, uma Classificação Colectiva, que será obtida no final das 6 Jornadas através do somatório dos pontos obtidos pelos atletas de cada Clube. 3- Prémios - Serão atribuídas medalhas aos primeiros classificados de cada prova. - Serão atribuídos medalhões aos 5 primeiros do conjunto das 6 jornadas. - Serão atribuídas taças ás equipas vencedoras em masculinos e femininos. Setúbal, 01 de Outubro de 2011

8 CAMPEONATO REGIONAL DE INICIADOS 2011/2012 REGULAMENTO GERAL 1 - Este Campeonato realizar-se-á em 6 Jornadas; 2 - Só podem participar atletas federados do escalão de Iniciados; 3 - Haverá uma classificação individual por prova/sexo, uma classificação final/sexo e uma classificação colectiva por sexo; Classificação Individual Por Prova As provas que fazem parte do Programa Oficial de Provas em Pista realizar-se-ão duas vezes ao longo do Campeonato. O título de Campeão Regional e lugares subsequentes serão obtidos, somente, através dos resultados alcançados na 2ª prova Final - Esta classificação será alcançada no final das 8 jornadas e obter-se-á da seguinte forma: ao atleta 1º classificado de cada prova em cada jornada atribuir-se-ão 8 pontos, ao 2º classificado 7 pontos... ao 8º 1 ponto; - Somar-se-ão os pontos das 6 jornadas, ganhando o atleta que somar mais pontos. Em caso de igualdade ficará à frente o atleta que, no conjunto das 6 jornadas, tiver mais primeiros lugares; atleta - Para a atribuição desta classificação não será considerada a Jornada em que cada obteve menos pontos Classificação Colectiva A classificação colectiva será alcançada no final das 6 jornadas e obter-se-á da seguinte forma: - Ao atleta 1º classificado de cada prova em cada jornada atribuir-se-á 8 pontos, ao 2º classificado 7 pontos... ao 8º 1 ponto; - Somar-se-ão os pontos das 6 jornadas, ganhando o Clube que somar mais pontos. Em caso de igualdade ficará à frente o Clube que, no conjunto das 6 jornadas, tiver mais primeiros lugares.

9 4 - Prémios 4.1 Individuais - Serão atribuídas Medalhas aos 3 primeiros classificados das Provas do Programa oficial; - Serão atribuídos Medalhões aos 5 primeiros classificados da Classificação Final Colectivos - Serão atribuídas Taças às equipas vencedoras de cada escalão/sexo. 5 - Haverá um Regulamento Específico para cada Jornada; 6 - O Programa de Provas de cada Jornada será o seguinte: 1ª JORNADA 2ª JORNADA 3ª JORNADA 60 Metros 60 Barreiras etros Triplo M 60 Metros 60 Barreiras Metros Vara Disco Triplo F 80 Metros 800 Metros 250 Bar. Dardo Martelo 4ª JORNADA 5ª JORNADA 6ª JORNADA 250 M Metros 80/100 Barreiras 4X80 Metros Triplo M Marcha 80 M (*) 800 M (*) 250 Barreiras (*) Obstáculos (*) Vara ( * ) Disco ( * ) Triplo F (*) 250 Metros (*) 80/100 Barreiras (*) Metros (*) 4X80 Metros (*) (*) Dardo (*) Martelo (*) Marcha (*) (*) Atribuição dos Títulos Regionais Setúbal, 01 de Outubro de 2011

ASSOCIAÇÃO DE ATLETISMO DE SETÚBAL

ASSOCIAÇÃO DE ATLETISMO DE SETÚBAL ASSOCIAÇÃO DE ATLETISMO DE SETÚBAL -------------------------------- REGULAMENTOS APROVADOS PARA A ÉPOCA 2015/2016 -------------------------------- CONVÍVIO BENJAMINS A PROVAS BENJAMINS B + TROFÉU REG.

Leia mais

CAMPEONATO NACIONAL DE CLUBES (Fase de Apuramento)

CAMPEONATO NACIONAL DE CLUBES (Fase de Apuramento) CAMPEONATO NACIONAL DE CLUBES (Fase de Apuramento) 1. NORMAS REGULAMENTARES 1.1- Normas Gerais 1.1.1 A participação nas provas coletivas organizadas pela FPA é reservada aos clubes portugueses que tenham

Leia mais

Torneio de Atletismo de Pavilhão Local: Centro Escolar do Cávado - Monsul

Torneio de Atletismo de Pavilhão Local: Centro Escolar do Cávado - Monsul Local: Centro Escolar do Cávado - Monsul Data: 5 de março de 2016 Horário: 09h30 às 12h30 Organização: *Centro de Formação Desportiva de Atletismo Gonçalo Sampaio Agrupamento de Escolas Gonçalo Sampaio

Leia mais

SECTORES INFANTIS INICIADOS JUVENIS Velocidade e Estafetas. Barreiras 60m barreiras 80m barreiras (F) 100m barreiras (M) 250m barreiras Meio-Fundo

SECTORES INFANTIS INICIADOS JUVENIS Velocidade e Estafetas. Barreiras 60m barreiras 80m barreiras (F) 100m barreiras (M) 250m barreiras Meio-Fundo PROGRAMA DE PROVAS DOS ESCALÕES JOVENS VERSÃO FINAL (Infantis, Iniciados e juvenis) SECTORES INFANTIS INICIADOS JUVENIS Velocidade e Estafetas 60m 150m 4x 60m 80m 250m 4x 80m 100m 200m 300m 4x 100m Barreiras

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DE COMPETIÇÕES ESCALÕES JOVENS

REGULAMENTO GERAL DE COMPETIÇÕES ESCALÕES JOVENS REGULAMENTO GERAL DE COMPETIÇÕES ESCALÕES JOVENS 01 de Janeiro de 2013 Regulamento Geral de Competições Escalões Jovens Página 1 de 19 NORMAS REGULAMENTARES PARA OS ESCALÕES JOVENS (BENJAMIM A JUVENIL)

Leia mais

A. Disposições Gerais

A. Disposições Gerais FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE ATLETISMO Direção Técnica Nacional Sector juvenil Versão Final - ALTERAÇÕES EM 29/09/2012 Entrada em vigor: 1 de Janeiro de 2013 REGULAMENTO GERAL DE COMPETIÇÕES NORMAS REGULAMENTARES

Leia mais

Clube de Atletismo da Nazaré I Convívio de Benjamins e Infantis da Nazaré (II Zona Sul)

Clube de Atletismo da Nazaré I Convívio de Benjamins e Infantis da Nazaré (II Zona Sul) Clube de Atletismo da Nazaré I Convívio de Benjamins e Infantis da Nazaré (II Zona Sul) Pavilhão Gimnodesportivo da Nazaré 09 de Janeiro de 2016, a partir das 10H Organização O I Convívio de Benjamins

Leia mais

AARAM. Benjamins. Programa de Provas Fun Athletics. Associação de Atletismo da Região Autónoma da Madeira

AARAM. Benjamins. Programa de Provas Fun Athletics. Associação de Atletismo da Região Autónoma da Madeira AARAM Associação de Atletismo da Região Autónoma da Madeira Benjamins Programa de Provas Fun Athletics 2015/2016 COMPETIÇÕES PARA O ESCALÃO DE BENJAMINS B (10-11 ANOS) O presente programa tem como objectivo

Leia mais

Evento de corridas, saltos e lançamentos REGULAMENTO 3. COMPOSIÇÃO DAS EQUIPAS 8. RECEPÇÃO DAS EQUIPAS 13. CENTRAL DE INFORMAÇÃO

Evento de corridas, saltos e lançamentos REGULAMENTO 3. COMPOSIÇÃO DAS EQUIPAS 8. RECEPÇÃO DAS EQUIPAS 13. CENTRAL DE INFORMAÇÃO Kids athletics Evento de corridas, saltos e lançamentos REGULAMENTO 1. 6. REGRAS TREINADOR 11. EQUIPAMENTOS 2. QUADRO COMPETITIVO 7. INSCRIÇÃO DOS ATLETAS 12. SEGUROS 3. COMPOSIÇÃO DAS EQUIPAS 8. RECEPÇÃO

Leia mais

MARCAS DE QUALIFICAÇÃO NAS COMPETIÇÕES NACIONAIS ÉPOCA 2015/2016

MARCAS DE QUALIFICAÇÃO NAS COMPETIÇÕES NACIONAIS ÉPOCA 2015/2016 NAS COMPETIÇÕES NACIONAIS ÉPOCA 2015/2016 Condições de aceitação de marcas de qualificação: A. O prazo de obtenção de marcas de qualificação nas competições que o exijam é compreendido entre o dia 16 de

Leia mais

CAMPEONATO DE ESTRADA DO FAIAL

CAMPEONATO DE ESTRADA DO FAIAL 1 INDICE Competição Pág. CAMPEONATO DE ESTRADA DO FAIAL 3 TAÇA ADIF VEL/BARR E TAÇA ADIF SALTOS 4 1ª PROVA OBSERVAÇÃO INVERNO ADIF + TORNEIO DE BENJAMINS 6 CAMPEONATO CORTA-MATO DO FAIAL 1ª 7 TORNEIO DE

Leia mais

XL Mini Olimpíadas Concelhias de Santa Maria da Feira 2016

XL Mini Olimpíadas Concelhias de Santa Maria da Feira 2016 XL Mini Olimpíadas Concelhias de Santa Maria da Feira 2016 REGULAMENTO DE ATLETISMO 1º - As provas de Atletismo serão realizadas no Estádio do Caldas de São Jorge Sport Clube, nos dias 9 e 10 de Julho

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO ATLETISMO

REGULAMENTO TÉCNICO ATLETISMO 1. A competição de atletismo não obriga a existência de espaço formal para o Atletismo; 2. É uma competição inclusiva que não exige rigores técnicos: correr, saltar e lançar, são os desafios; 3. A competição

Leia mais

REGULAMENTO RELATIVO À HOMOLOGAÇÃO DE RECORDES DE PORTUGAL, RECORDES NACIONAIS E RECORDES NACIONAIS DE ESTRADA

REGULAMENTO RELATIVO À HOMOLOGAÇÃO DE RECORDES DE PORTUGAL, RECORDES NACIONAIS E RECORDES NACIONAIS DE ESTRADA REGULAMENTO RELATIVO À HOMOLOGAÇÃO DE RECORDES DE PORTUGAL, RECORDES NACIONAIS E RECORDES NACIONAIS DE ESTRADA NACIONAIS E RECORDES NACIONAIS DE ESTRADA Página 1 de 16 A. Homologação de Recordes de Portugal

Leia mais

JOGOS DESPORTIVOS DA CHARNECA DE CAPARICA

JOGOS DESPORTIVOS DA CHARNECA DE CAPARICA ATLETISMO Integrado nos JOGOS DESPORTIVOS DA CHARNECA DE CAPARICA-SOBREDA, e no 43º Aniversário do 25 de Abril, vai realizar-se o DUATLO, de que farão parte as disciplinas de Salto em, Velocidade e Lançamento

Leia mais

CAMPEONATO NACIONAL DE CLUBES EM PISTA COBERTA (Fase Apuramento)

CAMPEONATO NACIONAL DE CLUBES EM PISTA COBERTA (Fase Apuramento) CAMPEONATO NACIONAL DE CLUBES EM PISTA COBERTA (Fase Apuramento) 1. NORMAS REGULAMENTARES 1.1. Normas Gerais 1.1.1. A participação nas provas colectivas organizadas pela FPA é reservada aos Clubes Portugueses

Leia mais

MARCAS DE QUALIFICAÇÃO NAS COMPETIÇÕES NACIONAIS ÉPOCA 2016/2017

MARCAS DE QUALIFICAÇÃO NAS COMPETIÇÕES NACIONAIS ÉPOCA 2016/2017 NAS COMPETIÇÕES NACIONAIS ÉPOCA 2016/2017 Condições de aceitação de marcas de qualificação: A. O prazo de obtenção de marcas de qualificação nas competições que o exijam é compreendido entre o dia 16 de

Leia mais

CAMPEONATO NACIONAL DE JUVENIS EM PISTA COBERTA

CAMPEONATO NACIONAL DE JUVENIS EM PISTA COBERTA CAMPEONATO NACIONAL DE JUVENIS EM PISTA COBERTA 1. NORMAS REGULAMENTARES 1.1- Poderão participar atletas masculinos e femininos, dos escalões de Juvenis, que tenham obtido os resultados de qualificação

Leia mais

10 Atletismo 10.1 Escalões: 10 escalões - A, B, C, D e E, para masculinos e femininos Modalidades: Masculino Escalão B

10 Atletismo 10.1 Escalões: 10 escalões - A, B, C, D e E, para masculinos e femininos Modalidades: Masculino Escalão B 10 Atletismo 10.1 Escalões: 10 escalões - A, B, C, D e E, para masculinos e femininos. 10.2 Modalidades: N. Escalão A Escalão B Escalão C Corridas Escalão D Escalão E 1 50 m 2 60 m 3 100 m 100 m 100 m

Leia mais

14ª Taça de Portugal de Corrida de Montanha

14ª Taça de Portugal de Corrida de Montanha 14ª Taça de Portugal de Corrida de Montanha - 2017 Regulamento A Federação Portuguesa de Atletismo vai promover a realização da 14ª Taça de Portugal de Corrida de Montanha, em colaboração com a Associação

Leia mais

Campeonato Nacional de Corrida em Montanha / Grande Prémio de Montanha Senhora da Graça

Campeonato Nacional de Corrida em Montanha / Grande Prémio de Montanha Senhora da Graça Campeonato Nacional de Corrida em Montanha / Grande Prémio de Montanha Senhora da Graça Mondim de Basto Dia 15 de Junho de 2013 16H00 Organização: Câmara Municipal de Mondim de Basto, AA Vila Real e FPA

Leia mais

10 Atletismo 10.1 Escalões: 10 - A, B, C, D e E, para masculinos e femininos Modalidades: Masculino Escalão B. Masculino Escalão C Corridas

10 Atletismo 10.1 Escalões: 10 - A, B, C, D e E, para masculinos e femininos Modalidades: Masculino Escalão B. Masculino Escalão C Corridas 10 Atletismo 10.1 Escalões: 10 - A, B, C, D e E, para masculinos e femininos. 10.2 Modalidades: N. Escalão A Escalão B Escalão C Corridas Escalão D Escalão E 1 50 m 2 60 m 3 100 m 100 m 100 m 4 200 m 200

Leia mais

PRIORIDADES NO TREINO DE JOVENS SALTADORES. Leiria, 12 de Novembro de 2011

PRIORIDADES NO TREINO DE JOVENS SALTADORES. Leiria, 12 de Novembro de 2011 PRIORIDADES NO TREINO DE JOVENS SALTADORES Leiria, 12 de Novembro de 2011 Índice Objectivos do Treino -Gerais - Específicos - Prioritários Meios de Treino - Exemplos Objectivos do Treino GERAIS Gosto pelo

Leia mais

Educação Física Agrupamento de Escolas Martim de Freitas. Francisco Pinto

Educação Física Agrupamento de Escolas Martim de Freitas. Francisco Pinto Educação Física Agrupamento de Escolas Martim de Freitas Francisco Pinto Caraterização Caraterização O é uma modalidade individual, integrada por um conjunto de ações naturais, como são os casos dos saltos,

Leia mais

Atletismo. Atletismo. Atletismo. Atletismo. Atletismo 3/27/2014. Caraterização. A pista. Disciplinas. Velocidade

Atletismo. Atletismo. Atletismo. Atletismo. Atletismo 3/27/2014. Caraterização. A pista. Disciplinas. Velocidade Caraterização Educação Física Agrupamento de Escolas Martim de Freitas Francisco Pinto Caraterização A pista O é uma modalidade individual, integrada por um conjunto de ações naturais, como são os casos

Leia mais

32º TORNEIO CIDADE DA AMADORA EM ATLETISMO 4ª Corrida de Santo António 4 de Junho

32º TORNEIO CIDADE DA AMADORA EM ATLETISMO 4ª Corrida de Santo António 4 de Junho 2017 32º TORNEIO CIDADE DA AMADORA EM ATLETISMO 4ª Corrida de Santo António 4 de Junho Desportivo Operário do Rangel Rua Elias Garcia, 41 Loja 10 2700-312 Amadora 10 de Maio de 2017 32º TORNEIO CIDADE

Leia mais

CRITÉRIOS DE CONVOCAÇÃO PARA ATLETAS INTEGRANTES DE SELEÇÕES BRASILEIRAS DE ATLETISMO EM 2016

CRITÉRIOS DE CONVOCAÇÃO PARA ATLETAS INTEGRANTES DE SELEÇÕES BRASILEIRAS DE ATLETISMO EM 2016 1. Campeonatos Sul-Americanos de Marcha Atlética 50km 28 de fevereiro de 2016 Rio de Janeiro, BRA Serão convocados os 4 (quatros) primeiros atletas do ranking brasileiro da prova em 2015. 2. Campeonatos

Leia mais

Regulamento. Integrado nas comemorações da inauguração do quartel dos Bombeiros Voluntários do

Regulamento. Integrado nas comemorações da inauguração do quartel dos Bombeiros Voluntários do 4ª Corrida da Pêra Rocha e 4ª Corrida do Vinho 2013 Regulamento Organização: Integrado nas comemorações da inauguração do quartel dos Bombeiros Voluntários do Bombarral, irá decorrer no dia 9 de Junho

Leia mais

REGIMENTO ESPECÍFICO ATLETISMO. Câmara Municipal de Lisboa e Juntas de Freguesia Olisipíadas 2ª edição

REGIMENTO ESPECÍFICO ATLETISMO. Câmara Municipal de Lisboa e Juntas de Freguesia Olisipíadas 2ª edição REGIMENTO ESPECÍFICO ATLETISMO Câmara Municipal de Lisboa e Juntas de Freguesia Olisipíadas 2ª edição Índice Preâmbulo 5 Artigo 1.º Participação 5 Artigo 2.º Escalões Etários 5 Artigo 3.º Equipamento

Leia mais

COMUNICADO N.º11 13/14

COMUNICADO N.º11 13/14 COMUNICADO N.º11 13/14 07.01.14 Para conhecimento dos Clubes Filiados, Organismos Desportivos, Órgãos de Comunicação Social e demais interessados informamos: 1º VOLEIBOL 1.1 MARCAÇÃO DE PROVAS Prova Escalão

Leia mais

BUCELAS CAPITAL DO ARINTO

BUCELAS CAPITAL DO ARINTO BUCELAS CAPITAL DO ARINTO A produção do vinho de qualidade acompanha a história de Bucelas, com referências desde o tempo dos romanos. A casta arinto que se alimenta de uma encosta soalheira, de bons ventos

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DE COMPETIÇÕES

REGULAMENTO GERAL DE COMPETIÇÕES REGULAMENTO GERAL DE COMPETIÇÕES Aprovado em Assembleia Geral Extraordinária 21 e 22 de Setembro de 2013 Regulamento Geral de Competições Página 1 de 38 A. Disposições Gerais... 3 Artigo 1º - INSCRIÇÕES...

Leia mais

V Grande Prémio de Atletismo de Almargem do Bispo

V Grande Prémio de Atletismo de Almargem do Bispo V Grande Prémio de Atletismo de Almargem do Bispo 17 DE JULHO DE 2016 REGULAMENTO UNIÃO DAS FREGUESIAS DE ALMARGEM DO BISPO, PERO PINHEIRO E MONTELAVAR Avenida D. Afonso Henriques, 2 2715-214 ALMARGEM

Leia mais

CRITÉRIOS DE CONVOCAÇÃO PARA ATLETAS E TREINADORES INTEGRANTES DE SELEÇÕES BRASILEIRAS DE ATLETISMO EM 2017

CRITÉRIOS DE CONVOCAÇÃO PARA ATLETAS E TREINADORES INTEGRANTES DE SELEÇÕES BRASILEIRAS DE ATLETISMO EM 2017 O presente critério considerará as parcerias com o Comitê Olímpico do Brasil, Ministério do Esporte e principalmente o patrocínio da Caixa Econômica Federal, entre outras fontes, podendo ser revisto a

Leia mais

15º CIRCUITO CONCELHIO CIDADE DE LAGOS, EM ATLETISMO 2015/16 REGULAMENTO GERAL A. ORGANIZAÇÃO:

15º CIRCUITO CONCELHIO CIDADE DE LAGOS, EM ATLETISMO 2015/16 REGULAMENTO GERAL A. ORGANIZAÇÃO: 15º CIRCUITO CONCELHIO CIDADE DE LAGOS, EM ATLETISMO 2015/16 REGULAMENTO GERAL A. ORGANIZAÇÃO: A Câmara Municipal de Lagos, com a colaboração da Associação de Atletismo do Algarve, das Juntas de Freguesia

Leia mais

VII CAMPEONATOS BRASILEIROS CAIXA DE ATLETISMO SUB-18 - INTERCLUBES

VII CAMPEONATOS BRASILEIROS CAIXA DE ATLETISMO SUB-18 - INTERCLUBES VII CAMPEONATOS BRASILEIROS CAIXA DE ATLETISMO SUB-18 - INTERCLUBES Art. 1º - Art. 2º - Art. 3º - Art. 4º - Art. 5º - Art. 6º - Os CAMPEONATOS BRASILEIROS CAIXA DE ATLETISMO SUB-18 INTERCLUBES têm por

Leia mais

9ª Milha Urbana de São Marcos

9ª Milha Urbana de São Marcos 9ª Milha Urbana de São Marcos 19 DE MARÇO DE 2016 UNIÃO DAS FREGUESIAS DO CACÉM E SÃO MARCOS Tel.: 21 912 93 80 Fax: 21 912 93 89 E-mail: secretariageral@uf-cacemsmarcos.pt 1 ORGANIZAÇÃO A União das Freguesias

Leia mais

Corta Mato Morávia Moreira a Correr

Corta Mato Morávia Moreira a Correr Corta Mato Morávia Moreira a Correr Artigo 1.º Introdução 1. O Corta Mato Morávia Moreira a Correr é uma iniciativa organizada pela Morávia Associação Juvenil de Moreira de Cónegos, com a parceria da Run4Fun

Leia mais

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE ATLETISMO CURSO BÁSICO DE ARBITRAGEM MARINGÁ PR 21, 22 E 23 DE AGOSTO DE 2015 PROGRAMAÇÃO

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE ATLETISMO CURSO BÁSICO DE ARBITRAGEM MARINGÁ PR 21, 22 E 23 DE AGOSTO DE 2015 PROGRAMAÇÃO CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE ATLETISMO CURSO BÁSICO DE ARBITRAGEM MARINGÁ PR 21, 22 E 23 DE AGOSTO DE 2015 PROGRAMAÇÃO UNIDADE I CONTEÚDO Distribuição do material/apresentação O Atletismo Entidades de organização

Leia mais

Convívio Jovem. Grupo Alegre Unido. 25 Outubro de H Outubro 2014 Pelo Departamento de Atletismo do GAU

Convívio Jovem. Grupo Alegre Unido. 25 Outubro de H Outubro 2014 Pelo Departamento de Atletismo do GAU Convívio Jovem Grupo Alegre Unido 25 Outubro de 2014 15H00 10 Outubro 2014 Pelo Departamento de Atletismo do GAU Índice Introdução... 3 Evento Convívio Jovem GAU... 3 Regulamento das provas... 3 Estações...

Leia mais

CRITÉRIOS DE CONVOCAÇÃO PARA ATLETAS INTEGRANTES DE SELEÇÕES BRASILEIRAS DE ATLETISMO 2015

CRITÉRIOS DE CONVOCAÇÃO PARA ATLETAS INTEGRANTES DE SELEÇÕES BRASILEIRAS DE ATLETISMO 2015 CRITÉRIOS DE CONVOCAÇÃO PARA ATLETAS INTEGRANTES DE SELEÇÕES BRASILEIRAS DE ATLETISMO 2015 1. Copa Pan-Americana de Cross Country 21 de fevereiro de 2015 Cartagena, COL Serão convocados os 4 (quatros)

Leia mais

GABINETE COORDENADOR DO DESPORTO ESCOLAR REGULAMENTO ESPECIFICO DE ATLETISMO

GABINETE COORDENADOR DO DESPORTO ESCOLAR REGULAMENTO ESPECIFICO DE ATLETISMO GABINETE COORDENADOR DO DESPORTO ESCOLAR REGULAMENTO ESPECIFICO DE ATLETISMO 2001-2002 ÍNDICE INTRODUÇÃO... 3 1. PROVA DE CORTA MATO... 4 1.1. PARTICIPAÇÃO/INSCRIÇÕES... 4 1.2. ESCALÕES ETÁRIOS... 4 1.3.

Leia mais

COMUNICADO N.º10 15/16

COMUNICADO N.º10 15/16 ASSOCIAÇÃO DE DESPORTOS DA ILHA DO FAIAL FUNDADA EM 14 DE AGOSTO DE 1962 Aprovado Oficialmente por Despacho Publicado no Diário de Governo nº 266 III Série, de 13 De Novembro de 1962 HORTA FAIAL AÇORES

Leia mais

29 de Março de H00. Atletismo

29 de Março de H00. Atletismo 29 de Março de 2014 15H00 Atletismo 18/02/2014 Índice Introdução... 3 Evento Convívio Jovem GAU... 3 Regulamento das provas... 3 Estações... 4 40m planos... 4 Lançamento do dardo... 4 Salto em comprimento...

Leia mais

Regulamento de prova Corta-Mato 15

Regulamento de prova Corta-Mato 15 Regulamento de prova Corta-Mato 15 SALESIANOS LISBOA Introdução O corta-mato é uma atividade anual de escola, dinamizada pelo grupo disciplinar de educação física. Esta prova de atletismo faz parte das

Leia mais

Estudo dirigido Corridas e Marcha (Responda apenas nos espaços indicados)

Estudo dirigido Corridas e Marcha (Responda apenas nos espaços indicados) Nome: Estudo dirigido Corridas e Marcha (Responda apenas nos espaços indicados) Observe a figura acima e responda as questões a seguir: 1. A sequência se refere à prova de. 2. Em que distâncias essa prova

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE ATLETISMO DE S. MIGUEL

ASSOCIAÇÃO DE ATLETISMO DE S. MIGUEL ASSOCIAÇÃO DE ATLETISMO DE S. MIGUEL Instituição de Utilidade Pública Pessoa Colectiva n.º 512019673 Fundada em 26.03.86 Filiada na Federação Portuguesa Atletismo RUA PINTOR DOMINGOS REBELO N.º 4 TELEFONE

Leia mais

UNIDADE DIDÁCTICA DE ATLETISMO

UNIDADE DIDÁCTICA DE ATLETISMO ESCOLA BÁSICA DO 2º E 3º CICLOS MARQUÊS DE POMBAL EDUCAÇÃO FÍSICA UNIDADE DIDÁCTICA DE ATLETISMO DOCUMENTO DE APOIO 6º ANO Caracterização da Modalidade O atletismo pode ser dividido em cinco sectores:

Leia mais

CALENDÁRIO E REGULAMENTO REGIONAL NATAÇÃO PURA

CALENDÁRIO E REGULAMENTO REGIONAL NATAÇÃO PURA CALENDÁRIO E REGULAMENTO REGIONAL NATAÇÃO PURA 2013/2014 Calendário 2013/2014 OUTUBRO Fim de Semana Dias Descrição da Prova Local 1 2 3 4 5 6 12 13 19 20 26 27 Torneio Regional de Abertura - INF Torneio

Leia mais

COMPETIÇÃO ÁGUAS ABERTAS FAFE Sala de Visitas do Minho 6ª EDIÇÃO BARRAGEM DA QUEIMADELA

COMPETIÇÃO ÁGUAS ABERTAS FAFE Sala de Visitas do Minho 6ª EDIÇÃO BARRAGEM DA QUEIMADELA COMPETIÇÃO ÁGUAS ABERTAS FAFE Sala de Visitas do Minho 6ª EDIÇÃO BARRAGEM DA QUEIMADELA 1. Organização: Associação de do Norte de Portugal 2. Apoios: Câmara Municipal de Fafe Associação Desportiva de Fafe

Leia mais

ANEXO VII NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA REALIZAÇÃO DAS PROVAS DA AVALIAÇÃO FÍSICA - TAF

ANEXO VII NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA REALIZAÇÃO DAS PROVAS DA AVALIAÇÃO FÍSICA - TAF ANEXO VII NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA REALIZAÇÃO DAS PROVAS DA AVALIAÇÃO FÍSICA - TAF PROVA DE FLEXÃO DE BRAÇO NA BARRA FIXA BARRA (SOMENTE PARA O SEXO MASCULINO) Os procedimentos a serem adotados pelo

Leia mais

6º G. P. ATLETISMO REBORDOSA - PAREDES - 5 de Maio de h30

6º G. P. ATLETISMO REBORDOSA - PAREDES - 5 de Maio de h30 6º G. P. ATLETISMO REBORDOSA - PAREDES - 5 de Maio de 2013-09h30 Vai o Grupo Desportivo da Portela levar a efeito no próximo dia 5 de Maio de 2013, pelas 09h30, a realização do 6º G. P. Atletismo Rebordosa,

Leia mais

2 os Jogos Desportivos Populares de Macau. Regulamento

2 os Jogos Desportivos Populares de Macau. Regulamento 2 os Jogos Desportivos Populares de Macau Regulamento Organização: Instituto do Desporto do Governo da RAEM Co-organização: Associação Geral de Atletismo de Macau, Associação Geral de Natação de Macau,

Leia mais

17h00 CAMINHEIROS 17H30 - ATLETAS

17h00 CAMINHEIROS 17H30 - ATLETAS 17h00 CAMINHEIROS 17H30 - ATLETAS Partida junto à Igreja Matriz da Aldeia Viçosa (altitude: 525m) Um aspecto da Calçada Romana do Tintinolho O ponto mais alto 1 056m Torre de Menagem do Castelo - Guarda

Leia mais

REGULAMENTO. 3. O MT será constituído por 8 (oito) provas, bem como pelo Campeonato Regional por Equipas de Sub10 (Interclubes).

REGULAMENTO. 3. O MT será constituído por 8 (oito) provas, bem como pelo Campeonato Regional por Equipas de Sub10 (Interclubes). REGULAMENTO 1. O ATL MINI TOUR 2014 (MT) é um circuito de provas para os escalões de Sub8 e Sub10, promovido pela Associação de Ténis de Lisboa (ATL), havendo uma calendarização das provas através de um

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO DE ATLETISMO

REGULAMENTO ESPECÍFICO DE ATLETISMO REGULAMENTO ESPECÍFICO DE ATLETISMO 2005-2006 ÍNDICE INTRODUÇÃO...3 1. PROVA DE CORTA MATO...4 1.1. PARTICIPAÇÃO/INSCRIÇÕES...4 1.2. ESCALÕES ETÁRIOS...4 1.3. LOCAL...4 1.4. EQUIPAMENTO...5 1.5. SECRETARIADO...5

Leia mais

Centro de Atletismo de Arcos de Valdevez RESUMO DA ÉPOCA 2015/2016

Centro de Atletismo de Arcos de Valdevez RESUMO DA ÉPOCA 2015/2016 Centro de Atletismo de Arcos de Valdevez RESUMO DA ÉPOCA 2015/2016 Concluída mais uma brilhante temporada, o Centro de Atletismo de Arcos de Valdevez, prestes a alcançar o seu 20º aniversário, vem desta

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO DE ATLETISMO

REGULAMENTO ESPECÍFICO DE ATLETISMO REGULAMENTO ESPECÍFICO DE ATLETISMO 2009-2013 ÍNDICE INTRODUÇÃO...3 1. PROVA DE CORTA-MATO...4 1.1. PARTICIPAÇÃO/INSCRIÇÕES...4 1.2. ESCALÕES ETÁRIOS...4 1.3. LOCAL...4 1.4. EQUIPAMENTO...5 1.5. SECRETARIADO...5

Leia mais

Cross Country Olímpico XCO

Cross Country Olímpico XCO Cross Country Olímpico XCO Taça Regional de XCO - Algarve Campeonato Regional XCO - Algarve Actualização: 02/Set/2015 Taça Regional XCO Algarve - TRXCOA 1. INTRODUÇÃO 1.1. A Taça regional de XCO do Algarve

Leia mais

CAMPEONATO ESTADUAL MINEIRO CAIXA DE ATLETISMO SUB 23

CAMPEONATO ESTADUAL MINEIRO CAIXA DE ATLETISMO SUB 23 CAMPEONATO ESTADUAL MINEIRO CAIXA DE ATLETISMO SUB 23 O Campeonato Estadual Mineiro Caixa de Atletismo Sub 23 tem como objetivos proporcionar aos nossos atletas aprimoramento físico e técnico, servindo

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE XADREZ DO DISTRITO DE SETÚBAL REGULAMENTO DE COMPETIÇÕES

ASSOCIAÇÃO DE XADREZ DO DISTRITO DE SETÚBAL REGULAMENTO DE COMPETIÇÕES ASSOCIAÇÃO DE XADREZ DO DISTRITO DE SETÚBAL REGULAMENTO DE COMPETIÇÕES Aprovado em Assembleia Geral de 13 de Outubro de 2014 PRIMEIRA PARTE Disposições Gerais Artigo 1 (Âmbito de Aplicação) 1. O presente

Leia mais

Projecto Mega Sprinter. Federação Portuguesa de Atletismo Ministério da Educação - Desporto Escolar PROJECTO

Projecto Mega Sprinter. Federação Portuguesa de Atletismo Ministério da Educação - Desporto Escolar PROJECTO Federação Portuguesa de Atletismo Ministério da Educação - Desporto Escolar PROJECTO SETEMBRO 2004 1 ESCALÕES ETÁRIOS ESCALÃO ÉPOCAS 2004/2005 2005/2006 2006/2007 2007/2008 INFANTIS A 94/95 95/96 96/97

Leia mais

117º. ANIVERSÁRIO DA COOPERATIVA A Sacavenense XVII CIRCUITO DO CENTENÁRIO

117º. ANIVERSÁRIO DA COOPERATIVA A Sacavenense XVII CIRCUITO DO CENTENÁRIO XVII CIRCUITO DO CENTENÁRIO XXX MILHA URBANA DA CIDADE DE SACAVÉM 09,30h Benjamins M/F - 06/07-800 mts. 09,40h Infantis M/F - 04/05-1609 mts. 09,55h Iniciados M/F - 02/03-10,10 h Juvenis M/F - 00/01-10,30h

Leia mais

Documento de Apoio FASE EAE LEIRIA

Documento de Apoio FASE EAE LEIRIA Documento de Apoio FASE EAE LEIRIA 22 DE ABRIL DE 2010 ESTÁDIO MUNICIPAL MAGALHÃES PESSOA LEIRIA 1. PROGRAMA HORÁRIO 9h15 Recepção das Comitivas e Abertura do Secretariado 10h00 40 m - Eliminatórias Infantis

Leia mais

REGULAMENTO. 3. O MT será constituído por 8 (oito) provas, bem como pelo Campeonato Regional por Equipas de Sub10 (Interclubes).

REGULAMENTO. 3. O MT será constituído por 8 (oito) provas, bem como pelo Campeonato Regional por Equipas de Sub10 (Interclubes). REGULAMENTO 1. O ATL MINI TOUR 2016 (MT) é um circuito de provas para os escalões de Sub8 e Sub10, promovido pela Associação de Ténis de Lisboa (ATL), havendo uma calendarização das provas através de um

Leia mais

XL CAMPEONATOS BRASILEIROS CAIXA DE ATLETISMO SUB-18 - INTERSELEÇÕES

XL CAMPEONATOS BRASILEIROS CAIXA DE ATLETISMO SUB-18 - INTERSELEÇÕES XL CAMPEONATOS BRASILEIROS CAIXA DE ATLETISMO SUB-18 - INTERSELEÇÕES Art. 1º - Os CAMPEONATOS BRASILEIROS DE ATLETISMO SUB-18 têm por propósito básico a integração nacional, a difusão do Atletismo e a

Leia mais

Circuito de Atletismo do Barreiro. 1º Corta-Mato da Academia do Korpo Associação Grupo Desportivo Academia do Korpo

Circuito de Atletismo do Barreiro. 1º Corta-Mato da Academia do Korpo Associação Grupo Desportivo Academia do Korpo Associação Grupo Desportivo Academia do Korpo REGULAMENTO DE PROVA 1. O Corta-Mato da Academia do Korpo é aberto a atletas de ambos os sexos em representação de Clubes, Comissões de Moradores, Bairros,

Leia mais

XIV TERRAS do INFANTE - LAGOS dos DESCOBRIMENTOS TAÇA da EUROPA 1ª Etapa 2017 REGULAMENTO

XIV TERRAS do INFANTE - LAGOS dos DESCOBRIMENTOS TAÇA da EUROPA 1ª Etapa 2017 REGULAMENTO 1. ORGANIZAÇÃO XIV TERRAS do INFANTE - LAGOS dos DESCOBRIMENTOS TAÇA da EUROPA 1ª Etapa 2017 REGULAMENTO O Torneio de Patinagem de Velocidade Terras do Infante é uma organização do Roller Clube de Patinagem.

Leia mais

Regulamento do 29.º Troféu de Atletismo do Seixal 2016

Regulamento do 29.º Troféu de Atletismo do Seixal 2016 Regulamento do 29.º Troféu de Atletismo do Seixal 2016 1. Definição O Troféu de Atletismo do Seixal (também designado por T.A.S. ), compreende um conjunto de provas organizadas, no ano 2016, pelas Coletividades

Leia mais

CAMPEONATOS BRASILEIROS DE ATLETISMO SUB-20 SUB-18 SUB-16

CAMPEONATOS BRASILEIROS DE ATLETISMO SUB-20 SUB-18 SUB-16 CAMPEONATOS BRASILEIROS DE ATLETISMO SUB-20 SUB-18 SUB-16 Art. 1º - Com a finalidade de identificar o máximo desempenho nas provas do atletismo, através das entidades de prática do atletismo brasileiro,

Leia mais

TROFÉU BRASIL CAIXA DE ATLETISMO XXXII Edição

TROFÉU BRASIL CAIXA DE ATLETISMO XXXII Edição TROFÉU BRASIL CAIXA DE ATLETISMO XXXII Edição Art. 1º - Art. 2º - Art. 3º - O Troféu Brasil de Atletismo é uma competição realizada anualmente que têm por propósito básico a difusão do Atletismo e a verificação

Leia mais

DSRLVT Coordenação Local do Desporto Escolar de Lisboa Cidade. Regulamento de Perícias e Corridas de Patins

DSRLVT Coordenação Local do Desporto Escolar de Lisboa Cidade. Regulamento de Perícias e Corridas de Patins 2015-2016 DSRLVT Coordenação Local do Desporto Escolar de Lisboa Cidade Regulamento de Perícias e Corridas de Patins 1 INTRODUÇÃO Pretende-se que os eventos sejam momentos especiais de convívio entre alunos

Leia mais

33º GRANDE PRÉMIO DE ATLETISMO PROVA CÂNDIDO DE OLIVEIRA

33º GRANDE PRÉMIO DE ATLETISMO PROVA CÂNDIDO DE OLIVEIRA COMEMORAÇÕES DO 44º ANIVERSÁRIO 3 GRANDE PRÉMIO DE ATLETISMO PROVA CÂNDIDO DE OLIVEIRA ORGANIZADO PELOS INGLESES FUTEBOL CLUBE COM O APOIO DA CÂMARA MUNICIPAL DE LISBOA E JUNTA DE FREGUESIA DOS OLIVAIS

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE NATAÇÃO DO ALENTEJO REGULAMENTO REGIONAL DE COMPETIÇÕES NATAÇÃO PURA

ASSOCIAÇÃO DE NATAÇÃO DO ALENTEJO REGULAMENTO REGIONAL DE COMPETIÇÕES NATAÇÃO PURA ASSOCIAÇÃO DE NATAÇÃO DO ALENTEJO REGULAMENTO REGIONAL DE COMPETIÇÕES NATAÇÃO PURA ÉPOCA 2015/2016 DISPOSIÇÕES GERAIS 1 Introdução: O documento que se apresenta regulamentará todas as provas de Atletas

Leia mais

I Torneio Internacional Cidade de Lagos REGULAMENTO

I Torneio Internacional Cidade de Lagos REGULAMENTO I Torneio Internacional Cidade de Lagos I REALIZAÇÃO REGULAMENTO Artº. 1º. O Clube ténis de mesa de Lagos- CTM Lagos leva a efeito nos dias 17 e 18 de Janeiro de 2015 o seu 1.º Torneio Internacional de

Leia mais

Historial da Secção de Patinagem Clube Cultural e Desportivo de Veiros

Historial da Secção de Patinagem Clube Cultural e Desportivo de Veiros Época 1998/1999 O C. C. D. Veiros participou, durante a época 98/99, nas seguintes provas: Campeonato Nacional de Indoor (Pista Curta), para todas as categorias: 1ª Jornada Veiros, dias 09 e 10 de Janeiro;

Leia mais

PROVAS A Performance B Participação 1) ATLETISMO Caminhada 25 metros - B Corrida 100 metros A

PROVAS A Performance B Participação 1) ATLETISMO Caminhada 25 metros - B Corrida 100 metros A PROVAS 1) Atletismo 2) Futsal 3) Voleibol Especial 4) Natação 5) Cabo de Guerra 6) Provas de Habilidade 7) Tênis de Mesa A Performance B Participação 1) ATLETISMO Caminhada 25 metros - B - Nesta prova

Leia mais

ÍNDICE INTRODUÇÃO 3 PROJETO MEGA 4 ESCALÕES ETÁRIOS 5 ATIVIDADES 6 CALENDARIZAÇÃO DAS ATIVIDADES 7 SISTEMA DE APURAMENTO 8 REGULAMENTO 9 REGULAMENTO E

ÍNDICE INTRODUÇÃO 3 PROJETO MEGA 4 ESCALÕES ETÁRIOS 5 ATIVIDADES 6 CALENDARIZAÇÃO DAS ATIVIDADES 7 SISTEMA DE APURAMENTO 8 REGULAMENTO 9 REGULAMENTO E Federação Portuguesa de Atletismo Ministério da Educação e Ciência Desporto Escolar MEGA SALTO - LANÇAMENTO - KM - SPRINTER JANEIRO de 2012 ÍNDICE INTRODUÇÃO 3 PROJETO MEGA 4 ESCALÕES ETÁRIOS 5 ATIVIDADES

Leia mais

V. REGULAMENTAÇÃO RELATIVA À HOMOLOGAÇÃO DE RECORDES DE PORTUGAL, RECORDES NACIONAIS E RECORDES NACIONAIS DE ESTRADA

V. REGULAMENTAÇÃO RELATIVA À HOMOLOGAÇÃO DE RECORDES DE PORTUGAL, RECORDES NACIONAIS E RECORDES NACIONAIS DE ESTRADA V. REGULAMENTAÇÃO RELATIVA À HOMOLOGAÇÃO DE RECORDES DE PORTUGAL, RECORDES NACIONAIS E RECORDES NACIONAIS DE ESTRADA A. Homologação de Recordes de Portugal 1. GENERALIDADES Para que uma marca possa ser

Leia mais

II Meia Maratona Castelo Branco-Alcains. I Mini Meia Maratona Castelo Branco-Alcains. II Corrida da Liberdade. 25 de Abril de 2014

II Meia Maratona Castelo Branco-Alcains. I Mini Meia Maratona Castelo Branco-Alcains. II Corrida da Liberdade. 25 de Abril de 2014 II Meia Maratona Castelo Branco-Alcains I Mini Meia Maratona Castelo Branco-Alcains II Corrida da Liberdade 25 de Abril de 2014 Regulamento Numa organização conjunta da Junta de Freguesia de Alcains e

Leia mais

CAMPEONATOS BRASILEIROS CAIXA DE ATLETISMO SUB-23

CAMPEONATOS BRASILEIROS CAIXA DE ATLETISMO SUB-23 CAMPEONATOS BRASILEIROS CAIXA DE ATLETISMO SUB-23 Art. 1º - Os CAMPEONATOS BRASILEIROS CAIXA DE ATLETISMO SUB-23 têm por propósito básico a integração nacional, a difusão do Atletismo e a verificação do

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE ATLETISMO DE S. MIGUEL

ASSOCIAÇÃO DE ATLETISMO DE S. MIGUEL ASSOCIAÇÃO DE ATLETISMO DE S. MIGUEL Instituição de Utilidade Pública Pessoa Coletiva n.º 512019673 Fundada em 26.03.86 Filiada na Federação Portuguesa Atletismo RUA PINTOR DOMINGOS REBELO N.º 4 TELEFONE

Leia mais

Calendário de Jogos da LIGA ALGARVE GOLFINHOS 2006

Calendário de Jogos da LIGA ALGARVE GOLFINHOS 2006 Calendário de Jogos da LIGA ALGARVE GOLFINHOS 2006 GRUPO I Jornadas Datas 1ª Fase 1ª 15 Dezembro - Tarde 2ª 23 Fevereiro - Manhã 3ª 23 Março - Tarde 2ª Fase 1ª 4 Maio - Manhã 2ª 25 Maio - Tarde 3ª 8 Junho

Leia mais

REGULAMENTO CIRCUITO SMASHTOUR 2010

REGULAMENTO CIRCUITO SMASHTOUR 2010 P O R T U G A L 2 0 1 0 REGULAMENTO CIRCUITO SMASHTOUR 2010 PLAY+STAY Po rto Vila Real Aveiro Viseu Coimbra Castelo Branco Açores Leiria Lisboa Alto Alentejo Madeira Setúbal A lgarve Regulamento do Circuito

Leia mais

Secretaria Regional da Educação Direcção Regional da Educação

Secretaria Regional da Educação Direcção Regional da Educação Secretaria Regional da Educação Direcção Regional da Educação Gabinete Coordenador do Desporto Escolar Regulamento Específico Ténis de Mesa 2011/2012 Índice 1. Concentrações... 2 1.1 Competição individual...

Leia mais

REGULAMENTO do CICLISMO DE INICIAÇÃO

REGULAMENTO do CICLISMO DE INICIAÇÃO REGULAMENTO do CICLISMO DE INICIAÇÃO 2009 U.V.P./F.P.C. Regulamento do Ciclismo de Iniciação Escolas de Ciclismo 2009 Página 1 de 8 REGULAMENTO de CICLISMO DE INICIAÇÃO 2009 Com o objectivo de uniformizar

Leia mais

PATINAGEM DE VELOCIDADE ÉPOCA 2015 PROTOCOLO. Alenquer Pavilhão Municipal de Alenquer. Balneários, casas de banho

PATINAGEM DE VELOCIDADE ÉPOCA 2015 PROTOCOLO. Alenquer Pavilhão Municipal de Alenquer. Balneários, casas de banho PATINAGEM DE VELOCIDADE ÉPOCA 2015 PROTOCOLO O Comité de Patinagem de Velocidade desta Associação vai levar a efeito a realização do 2º ENCONTRO REGIONAL INDOOR, pelo que informamos: Local: Alenquer Pavilhão

Leia mais

CAMPEONATO CEARENSE CAIXA ADULTO DE ATLETISMO 28 e 29 de Agosto de 2015 REGULAMENTO

CAMPEONATO CEARENSE CAIXA ADULTO DE ATLETISMO 28 e 29 de Agosto de 2015 REGULAMENTO CAMPEONATO CEARENSE CAIXA ADULTO DE ATLETISMO 28 e 29 de Agosto de 2015 REGULAMENTO DO CAMPEONATO Art. 1º - O Campeonato Cearense Caixa ADULTO de Atletismo, tem a finalidade básica de desenvolver o atletismo

Leia mais

DESPORTO ESCOLAR ATLETISMO CURSO DE JUIZES DE ESCOLA

DESPORTO ESCOLAR ATLETISMO CURSO DE JUIZES DE ESCOLA DESPORTO ESCOLAR ATLETISMO CURSO DE JUIZES DE ESCOLA DESPORTO ESCOLAR CURSO DE JUIZES DE ESCOLA ATLETISMO O ATLETISMO É COMPOSTO POR PROVAS DE PISTA, ESTRADA E CORTA- MATO AS PROVAS DE PISTA ESTÃO DIVIDIDAS

Leia mais

Regulamento Específico Tenis de Mesa.

Regulamento Específico Tenis de Mesa. Regulamento Específico Tenis de Mesa Http://www02.madeira-edu.pt/dre 1. Concentrações 1.1 Competição individual As competições individuais realizar-se-ão em forma de Concentração. O acto da inscrição nas

Leia mais

Calendário de Competições 2014 / 2015 A. A. Braga

Calendário de Competições 2014 / 2015 A. A. Braga Calendário de Competições 204 / 205 A. A. Data Competição Local Âmbito Setembro 6 2º GP Atletismo Nª Sra. Das Dores Alvelos (Barcelos) AA 20 ª Prova Popular de Esmeriz e Cabeçudos Famalicão AA 2 0º GP

Leia mais

NOTA OFICIAL Nº 03/2016

NOTA OFICIAL Nº 03/2016 NOTA OFICIAL Nº 03/06 Prezados filiados, Campo Grande MS, 03 de Abril de 06. A Federação Escolar de Esportes de Mato Grosso do Sul vêm informar das seletivas para a Gymnasiade, que será realizada no período

Leia mais

MUNICÍPIOS DA REGIÃO DE SETÚBAL, ASSOCIAÇÕES e ESCOLAS JOGOS DO FUTURO DA REGIÃO DE SETÚBAL 2017 REGULAMENTO

MUNICÍPIOS DA REGIÃO DE SETÚBAL, ASSOCIAÇÕES e ESCOLAS JOGOS DO FUTURO DA REGIÃO DE SETÚBAL 2017 REGULAMENTO JOGOS DO FUTURO DA REGIÃO DE SETÚBAL 2017 FUTEBOL DE PRAIA REGULAMENTO 1. Organização A organização da competição de Futebol de Praia, nos Jogos do Futuro da Região de Setúbal 2017 é da responsabilidade

Leia mais

Calendário de Jogos da LIGA ALGARVE GOLFINHOS 2006

Calendário de Jogos da LIGA ALGARVE GOLFINHOS 2006 Calendário de Jogos da LIGA ALGARVE GOLFINHOS 2006 GRUPO I Jornadas Datas 1ª Fase 1ª 15 Dezembro - Tarde 2ª 23 Fevereiro - Manhã 3ª 23 Março - Tarde 2ª Fase LIGA EUROPA 1ª 4 Maio - Manhã 2ª 25 Maio - Tarde

Leia mais

NORMA 12. CATEGORIAS OFICIAIS DO ATLETISMO BRASILEIRO POR FAIXA ETÁRIA Aprovada pela Assembléia Geral em

NORMA 12. CATEGORIAS OFICIAIS DO ATLETISMO BRASILEIRO POR FAIXA ETÁRIA Aprovada pela Assembléia Geral em NORMA 12 CATEGORIAS OFICIAIS DO ATLETISMO BRASILEIRO POR FAIXA ETÁRIA Aprovada pela Assembléia Geral em 23.02.2011 Art. 1º - As categorias e respectivas faixas etárias da Confederação Brasileira de Atletismo

Leia mais

CAMINHADA/GRANDE PRÉMIO DE ATLETISMO DE VIEIRA DO MINHO. 30 de março de H30/16h30

CAMINHADA/GRANDE PRÉMIO DE ATLETISMO DE VIEIRA DO MINHO. 30 de março de H30/16h30 CAMINHADA/GRANDE PRÉMIO DE ATLETISMO DE VIEIRA DO MINHO 30 de março de 2013 15H30/16h30 REGULAMENTO 11 ORGANIZAÇÃO E DATA Numa organização da Câmara Municipal de Vieira do Minho com o apoio da Associação

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE NATAÇÃO DO ALENTEJO REGULAMENTO REGIONAL DE COMPETIÇÕES NATAÇÃO PURA

ASSOCIAÇÃO DE NATAÇÃO DO ALENTEJO REGULAMENTO REGIONAL DE COMPETIÇÕES NATAÇÃO PURA ASSOCIAÇÃO DE NATAÇÃO DO ALENTEJO REGULAMENTO REGIONAL DE COMPETIÇÕES NATAÇÃO PURA ÉPOCA 2014/2015 DISPOSIÇÕES GERAIS 1 Introdução: O documento que se apresenta regulamentará todas as provas de Atletas

Leia mais

CMT Colégio Militar Tiradentes. Ficha de Inscrição

CMT Colégio Militar Tiradentes. Ficha de Inscrição MODALIDADE: FUTSAL Nº Nome Completo do Atleta MODALIDADE: FUTSAL Nº Nome Completo do Atleta Brasília, de Junho de 25. MODALIDADE: Voleibol CMT Colégio Militar Tiradentes Nº Nome Completo do Atleta 11 12

Leia mais

V GRANDE TORNEIO INTERNACIONAL DE CONDEIXA 28/29 MAIO PROVA CLASS. A FPTM - CADETES / JUNIORES / SENIORES PROVA EXTRA - INICIADOS / INFANTIS

V GRANDE TORNEIO INTERNACIONAL DE CONDEIXA 28/29 MAIO PROVA CLASS. A FPTM - CADETES / JUNIORES / SENIORES PROVA EXTRA - INICIADOS / INFANTIS REGULAMENTO 1 I REALIZAÇÃO Art.º 1º. A Câmara Municipal de Condeixa-a-Nova e Os Ugas Associação Desportiva e Cultural da Ega levam a efeito nos dias 28 e 29 de Maio de 2016 o V Grande Torneio Internacional

Leia mais