Índice. Os seus clientes podem tornar a sua empresa ainda mais rentável. Gestão de relações com clientes (CRM) - White Paper

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Índice. Os seus clientes podem tornar a sua empresa ainda mais rentável. Gestão de relações com clientes (CRM) - White Paper"

Transcrição

1 Gestão de relações com clientes (CRM) - White Paper Este documento explica-lhe como pode utilizar o CRM para tornar a sua empresa mais rentável, vendendo mais e reduzindo custos. Tópicos: Como construir uma interacção eficiente com os seus clientes Como obter informações de forma integrada sobre clientes e potenciais clientes Estratégias para conseguir relações comerciais e duradouras Dez dicas para aumentar o feed-back do seu investimento Uma introdução à proposta CRM da Microsoft Business Solutions Índice Os seus clientes podem tornar a sua empresa ainda mais rentável 1 Quem controla quem? 2 O que pode o CRM fazer pela sua empresa? 4 O que é preciso para trabalhar com o CRM? 8 E como se chega lá? 11 O CRM, passo a passo 12 Microsoft Business Solutions 13 Os seus clientes podem tornar a sua empresa ainda mais rentável O CRM é uma estratégia de negócios que tem como objectivo aumentar os lucros, colocando as necessidades dos seus clientes no centro de todas as acções da sua empresa. É certo que o seu modo de implementação dependerá de aspectos particulares da sua empresa. No entanto, como em qualquer estratégia, o grau de sucesso corresponderá ao grau do empenho nessa implementação. Este documento é um resumo da proposta da Microsoft Business Solutions para a utilização do CRM, com vista um crescimento mais próspero; vendendo mais e, simultaneamente, reduzindo custos. Serão apresentados casos reais de empresas que utilizam uma estratégia CRM apoiada por uma solução de software, sugerindo-lhe dez dicas que o poderão ajudar a aumentar o feedback dos seus investimentos. White Paper,

2 Quem controla quem? A autora best-seller Patricia Seybold chama-lhe a revolução do cliente. 1 O grupo Gartner chama-lhe a era do cliente. 2 O consultor Regis McKenna vai mais longe chamando-lhe a era do cliente sempre insatisfeito. 3 Chamemos-lhe o que quisermos, o interacções, obtendo informações actualizadas do fluxo de vendas e, analisando a rentabilidade de cada cliente. O aperfeiçoamento do acompanhamento, a visão e a análise, contribuirá para o aumento de lucros e eficiência. Ajudará a obter mais de cada relação com cada cliente. cliente de hoje tem um maior poder de escolha, pode mais facilmente comparar preços e espera serviços com o mais alto grau de qualidade. Se não sabe o que fez ontem, como sabe o que deve fazer amanhã? Todos desejamos obter o máximo de lucros possível. Alterações económicas fundamentais que tiveram início nos anos 80 e que ainda hoje se verificam, atribuem ao cliente a responsabilidade na relação comprador-vendedor, escreve Dick Lee, pioneiro do CRM. As empresas que tentam manter o tão adorado comando e controlo sobre seus clientes vêem os níveis de fidelidade baixar e uma margem de Ansiamos processar potenciais clientes na máquina de marketing 5 e, finalmente, de vendas. Mas para tal, antes de tudo, temos de saber onde estes se encontram, em todo o processo de vendas. O acompanhamento de contactos e interacções com clientes pode ajudar a aumentar lucros, incentivando potenciais clientes a comprar. erro diminuída. Correm para o quarto-de-banho mas mesmo aí, os melhores lugares já foram ocupados. 4 Se o Sr. Fontes já comprou um produto ou serviço seu, é óbvio que não vai apreciar uma oferta especial Já não é possível controlar o cliente como antes. É possível sim, controlar as informações fornecidas ao cliente. É possível transformar o recentemente descoberto poder do cliente numa vantagem do mesmo produto ou serviço. Nem tão pouco gostará de receber publicidade de vantagens de um produto que já possui. Uma campanha de marketing assim não serve de nada e pode irritar o cliente. competitiva. Como? Estando a par de todas as Por outro lado, o Sr. Fontes pode estar interessado 1 Random House; 12 de Março, de Gartner Group (A. Sarner, W. Janowski, T. Berg); Personalization: Customer Value Beyond the Web ; 10 de Setembro, de Fast Company; Preparing for the Age of the Never Satisfied Customer ; 16 de Junho, de CRMguru.com; Why Climb the CRM Mountain? ; Dezembro de 2001 num produto ou serviço relacionado com o primeiro, ou até outro tipo de informações que o façam sentir 5 A máquina de marketing é a parte de um negócio que comunica com clientes e potenciais clientes sobre produtos e serviços, com o objectivo de incentivar a compra. White Paper,

3 satisfeito com a sua compra. Ou então, se sabe que o Sr. Fontes ainda não comprou, mas que já foi contactado pelo departamento de marketing, então pode planear outras acções a levar a cabo (como, por exemplo, a elaboração de uma proposta). à procura real, acarretará os seus custos. O acesso a informação de todas as áreas da empresa torna possível o planeamento da procura, permite identificar áreas problemáticas e permite saber que encomendas já se encontram fechadas. Para além do acompanhamento de contactos e interacções com o cliente, também é importante estar informado em relação ao produto. Tal como em acções de marketing e vendas, uma visita do pessoal de manutenção, se não for realmente necessária, pode ter um efeito oposto. Se souber com que frequência os produtos necessitam de manutenção, pode planear visitas que sejam realmente eficientes. O conhecimento dos recursos permite planear. Saberá, de antemão, o que será necessário para vender um produto ou serviço. Por exemplo, um determinado produto pode ser o produto chave para causar uma determinada impressão. Pode exigir o recrutamento de pessoal especializado para levar a cabo a sua promoção e venda. Por outro lado, um outro produto pode nem sequer precisar de atribuição de recursos humanos para vender! Se não tiver acesso a uma informação completa do seu negócio, como poderá saber qual a importância de um cliente? Se mantiver um acompanhamento de interacções com cada cliente é possível incentivá-lo e, assim, aumentar o volume de vendas. No entanto, o aumento de vendas não é a única maneira de aumentar lucros. Outra maneira é a habilidade para Resumindo, informação completa e actualizada resulta num serviço mais eficaz. Por exemplo, os técnicos sabem exactamente que peças são necessárias num cliente e, portanto, podem evitar visitas de manutenção desnecessárias. Um bom conhecimento a todos os níveis resulta numa planificação optimizada da interacção com clientes. interagir com os clientes de um modo eficaz. Se não conhecer a importãncia de um Para tornar a interacção o mais produtiva possível, é necessário o acesso a uma informação completa sobre vendas, recursos e serviços. Conhecer bem todos os processos da empresa permite planear uma redução de custos realmente eficaz. Um excesso ou uma escassez de produtos ou recursos relativamente cliente, como poderá desenvolver ao máximo a sua relação com ele? Em 1997, o administrador da Amazon, Jeff Bezos, disse que as estatísticas empresariais de que mais se orgulhava eram as percentagens de vendas diárias. Para Bezos eram o indicador da qualidade dos White Paper,

4 serviços da Amazon. 6 A Amazon conquistava a fidelidade dos seus clientes, precisamente quando estes se tornavam mais exigentes. O que pode o CRM fazer pela sua empresa? O CRM é uma estratégia de negócios que pode tornálo mais competitivo, colocando em primeiro plano as Agora, se põe a pergunta como consigo satisfazer as necessidades de todos os clientes ao mesmo tempo, põe uma pergunta errada. A pergunta correcta seria como consigo obter o máximo de lucro de cada cliente. A resposta é dar mais atenção aos clientes mais rentáveis. Quando é determinada a rentabilidade relativa de um necessidades e exigências dos clientes. As soluções CRM contam com a tecnologia para atingir esse objectivo. Ao implementar uma estratégia CRM na sua empresa; com o apoio das ferramentas necessárias; ser-lhe-á possível desenvolver verdadeiras relações com clientes, reduzir custos e conseguir vantagem no mercado competitivo. cliente, é importante considerar a duração da rentabilidade 7 (lifetime value) desse cliente. Estes Num estudo sobre as principais características dos cálculos levam em conta que a rentabilidade muda a cada momento. Uma vez identificados os clientes mais rentáveis a longo prazo, pode debruçar-se sobre as necessidades de cada um deles. Por outro lado, pode reduzir esforços relativamente a clientes não rentáveis. Pode, por exemplo, reduzir custos de manutenção com determinados clientes, incentivando-os a utilizar um self-service na Web. líderes de mercado na Europa, E.U.A. e Austrália, um dos pontos-chave que os distinguia como líderes de mercado era o facto de todos estarem conscientes do vertiginoso desenvolvimento de tecnologia, competitividade e oportunidades, e do aumento do grau de exigência dos clientes. Para além disso, compreenderem que, para lidar com estes desafios necessitam de mais informação. Os líderes de mercado perceberam que uma vantagem persistente resulta, não da utilização de tecnologia só por si, mas do modo como a informação é recolhida, armazenada, analisada e aplicada de Janeiro, de 1997 O 1 to1 marketing.com define duração da rentabilidade como a sequência de lucros esperados de transacções de um cliente, subtraindo e descontando custos a uma determinada taxa, para obter o seu valor líquido actual. E que tal definirmos este cálculo como valor líquido actual que um cliente representa para o seu negócio? Pode obter mais informações acerca de como calcular a duração da rentabilidade no Web Site O aproveitamento máximo de toda a informação é a chave para enfrentar os novos desafios do mercado 8 Willcocks, Leslie and Christopher Sauer and Associates: Moving to E-Business: The Ultimate Practical Guide to Effective E- Business, Random House 2000, p. 21 White Paper,

5 competitivo. Aproveitar ao máximo a informação dos seus clientes é crucial para o aumento de vendas, para o desenvolvimento de verdadeiras relações e para um tratamento personalizado com o maior êxito possível. Pode então inserir informações mais detalhadas como, por exemplo, se o cliente prefere receber mensagens de correio electrónico ou correio postal, que pessoa na empresa o cliente prefere que seja contactada e em que produtos poderá estar interessado em ouvir falar no futuro. Este tipo de Quanto mais informação tiver sobre os clientes, mais conseguirá vender A criação de uma base de dados de clientes que o ajude a vender mais é um processo que pode ser iniciado a partir de informação básica. Primeiro, necessita de informações simples como o nome, o endereço postal, o endereço de correio electrónico e informação cria condições para vender mais a longo prazo. Por exemplo, os técnicos de manutenção, que conhecem os produtos e visitam os clientes, também podem funcionar como vendedores. E se também tiverem acesso às informações sobre os clientes, também poderão desenvolver acções cross-sell 9 e up-sell. 10 números de telefone, numa tabela de clientes. A partir deste alicerce pode começar por classificar os clientes em grupos práticos como, por exemplo, região, ramo de actividade e volume anterior de vendas. Pode ainda adicionar certo tipo de informações como comportamento, personalidade e interesses. Tudo aquilo que souber acerca de clientes e potenciais clientes pode ajudá-lo a concertar esforços e acções de marketing e, desse modo, aumentar as vendas. Um bom exemplo A Microsoft Business Solutions está a ajudar a Oticon, um fabricante internacional de aparelhos auditivos, a vender melhor. Oferece a todos os funcionários dos departamentos de marketing e vendas informações que ajudam a detectar oportunidades de negócio, saber que campanhas estão relacionadas e porque foram ou não convertidas em vendas transformadas em vendas. Pode ir um pouco mais além na diferenciação de tipos, caracterizando determinados clientes com a ajuda da solução CRM. Se guardar todo o histórico de interacção com clientes, poderá criar um registo de informações pessoais para cada cliente. O ponto de partida para a criação de perfis é conhecer o histórico das acções e actividades que levaram à compra. 9 Chamamos cross-sell a uma acção direccionada a um cliente de um produto, como potencial comprador de outros produtos e, portanto, com o objectivo de vender uma grande variedade e quantidade de produtos. 10 Chamamos up-sell a uma acção direccionada a um cliente no sentido de lhe vender os produtos com maior margem de lucro, de acordo com as suas necessidades, mas controlando-as indirectamente. White Paper,

6 Quanto mais informações sobre clientes produto. Caso contrário, o responsável pelas partilhar, melhor será a relação Oferecer aos clientes bons serviços implica processos integrados em todos os sectores da empresa. Para conseguir que os clientes tenham uma experiência gratificante a todos os níveis, o CRM tem de ser implementado de igual modo em todos os sectores da empresa. Uma solução CRM integrada pode ajudá-lo a aproveitar ao máximo os seus clientes, fornecendo o máximo de informação actualizada ao máximo de pessoas. Um cenário simples ilustra bem como uma solução CRM integrada pode optimizar relações com clientes. compras deve tomar as precauções necessárias para assegurar um fornecimento que satisfaça a procura. Todos os funcionários, da recepção aos centros de chamadas, devem estar preparados para responder a quaisquer perguntas de clientes, relacionadas com a campanha. Este cenário mostra como as interacções comerciais com clientes afectam as diferentes áreas da empresa. Mostra também como diferentes áreas dependentes da empresa estão actualizadas e tratam as informações de um modo fiável para poderem executar eficazmente as suas tarefas e oferecer serviços de qualidade aos clientes. Uma directora de vendas analisa o desempenho global da empresa na sua solução CRM e descobre que um determinado produto não está a ter uma boa saída numa determinada região. Decide então dar início a uma campanha. A sua execução será da responsabilidade do departamento de marketing. Mas são necessárias bastantes informações sobre os clientes para direccionar a campanha às pessoas certas e criar interesse no novo produto. Também será necessário aceder a informações financeiras actualizadas para excluir clientes cujo plafond tenha sido excedido. Para que a campanha seja eficaz, os vendedores terão de aceder, com fluidez, a toda a informação relacionada com essa campanha, para poderem actuar no sentido certo. E, se é a empresa quem fabrica o produto, esta deve estar preparada para dar resposta ao aumento de procura desse The figure above shows how customer interactions flow into the sales cycle affecting all parts of the organization. An ERP solution with integrated CRM functionality is necessary in order to give employees access to accurate customer information. White Paper,

7 existem centros de lucros; apenas centros de custos. Quando todos têm acesso a informações detalhadas sobre clientes, estes são inevitavelmente melhor servidos. No entanto, a qualidade dos serviços personalizados dependerá muito daquilo que representa para si manter um negócio a longo prazo. O único centro de lucros que existe é o cliente cujo cheque não bate na parede 11 É importante ter uma estratégia para a criação de um espírito de fidelidade junto dos clientes de que tenha sempre em mente a construção, a monitorização e a acção, a vários níveis, e que acompanhe todo o histórico de É importante utilizar informações sobre clientes para comparar vendas com custos e recursos envolvidos, para assim determinar o nível de rentabilidade de cada cliente. Poderá então decidir que nível de interacções. Esse espírito de fidelidade deve ser desenvolvido logo a partir do primeiro momento da relação com o cliente. Uma maneira de o fazer é envolver os clientes num programa para o efeito desde o primeiro Um bom exemplo A Microsoft Business Solutions está a ajudar a Scanvaegt International a oferecer mais e melhores serviços na sua área de maquinaria de processamento alimentar. Os seus técnicos têm livre acesso a registos com descrições técnicas detalhadas e a históricos completos dos equipamento instalados nos clientes. personalização atribuir a cada cliente. momento, de modo que estes sintam que compensa fazer negócio com a sua empresa. Assim evitará que a concorrência lhe roube clientes debaixo do seu nariz, antes de ter tido sequer a oportunidade de desenvolver uma relação. À medida que a relação se for desenvolvendo, pode estabelecer metas a curto prazo, comparando o comportamento dos seus clientes com o previsto. Por exemplo, a empresa X efectuou a encomenda esperada depois de dois meses? A medição da Um cliente para a vida (se este for rentável, claro) Ao mesmo tempo que a fidelidade pode significar um aumento de lucros, é importante lembrar que este nem sempre se traduz por Euros e Cêntimos. Como autoridade em gestão de negócios, o Dr. Peter Drucker põe as coisas assim: nas empresas não fidelidade dos seus clientes permite-lhe avaliar o negócio que estes representam, comparado com o esforço dispendido. Depois pode detectar casos de infidelidade. Por exemplo, pode optar por fazer ofertas especiais a 11 Delphi Group, Collaborative Commerce Summit San Diego, June 3, 2001 White Paper,

8 determinados clientes para aumentar a sua fidelidade ou, pelo contrário, mudar a sua classificação. Por vezes pode chegar à conclusão de que, independentemente do esforço dedicado a um cliente, não quer realmente continuar a servi-lo. Há clientes que podem custar mais do que o que podem valer. É por isso que uma estratégia para construção de fidelidade deve contemplar uma saída, que permita à empresa ver-se livre de clientes não rentáveis. Case in Point Microsoft Business Solutions is helping Dataplot, a print media company located in Germany, to monitor customer accounts. Dataplot s management can easily access objective data, such as changes to customer costs and revenues, which helps them make the right strategic decisions about customers. O modelo de segmentação de fidelidade (LoyaltyMatrixTM) acima ilustra o facto de que a construção de fidelidade depende da combinação da atracção da empresa comparada com outras e da capacidade de criar verdadeiras relações a longo prazo. LoyaltyMatrixTM é uma marca registada da Loyalty Group International O que é preciso para trabalhar com o CRM? O CRM não pode ser visto como um projecto de negócios apenas da competência das áreas de marketing e vendas, nem como um projecto tecnológico do departamento de TI. Tem de ser visto como uma maneira de estar nos negócios, apoiada pelos gestores da empresa; que envolve toda a empresa; e integrado em todas as ferramentas relacionadas com clientes. Para obter êxito é necessário um empenho de corpo e alma pela parte da administração, no sentido de aplicar a estratégia White Paper,

9 em todas as áreas da empresa. Todos na empresa têm de ser mentalizados segundo os princípios e processos que a nova estratégia CRM Tal como com outras estratégias de negócios, existem modelos para o CRM. Mas não espere que funcionem como uma varinha mágica de sucesso. Têm de ser aplicados de modo a se adaptarem a cada negócio e estratégia. Se a estratégia principal for a redução de custos, então deverá querer usar o CRM para aumentar a eficiência operacional (criando envolve e formados para trabalhar com eventuais novos sistemas necessários para levar a cabo essa estratégia. Não é suficiente o empenho apenas das áreas de vendas, marketing e serviços. Toda a empresa partilhará informações vitais para a acção comercial e toda a empresa deverá estar focada no mercado. um self-service na Web para o cliente, por exemplo). Se a estratégia girar à volta de um crescimento rápido, então deverá querer usar o CRM principalmente para aumentar os ganhos (automatizando as vendas, por exemplo). Não é possível colocar o cliente no centro de todas as acções sem ter acesso a uma informação integrada As soluções CRM em modo stand-alone recolhem e centralizam todas as informações sobre clientes e Invista na formação A iniciativa de implementar o CRM, provocará sem dúvida mudanças na maneira de fazer negócios e na mentalidade da empresa. Por isso se torna importante dar formação às pessoas segundo esta nova maneira de pensar e de agir, e também no âmbito da utilização de novas ferramentas necessárias. O aspecto mais importante do CRM é a relação que é estabelecida com o cliente. Os seus funcionários serão quem irá iniciar e manter essa relação. Portanto, faça tudo para que saibam como interagir, potenciais clientes. Os funcionários podem usar essa informação para optimizar processos de interacção. No entanto, um problema fundamental nessas soluções é que, na realidade, os processos de interacção com o cliente ficam a cargo do back office 13 para lá do front office de uma solução CRM 14, que se estende por toda a empresa. Qualquer função ou processo que afecte o modo como uma empresa interage com os seus clientes, deve ser enquadrado na estratégia CRM global da empresa. A interacção ideal depende de uma informação exacta; influenciar e servir os seus clientes, escreveu Richard F. Gerson on CRMguru.com Secrets of CRM Success, 8 de Fevereiro, de As funções Back-office incluem contabilidade, compras, encomendas, gestão de inventário, produção e custos. 14 As soluções Front Office do CRM recolhem de modo centralizado todas as informações acerca de clientes e potenciais clientes de uma empresa e respectivas interacções, para automatizar o tratamento de informações de contactos, oportunidades, relatórios de equipas de vendas e outras tarefas. White Paper,

10 quer seja financeira ou sobre os produtos. De acordo com a Gartner, Inc., os resultados do CRM são proporcionais à qualidade da informação: Máxima qualidade e informação integrada sobre os clientes, são as pedras angulares do êxito de uma solução CRM. São aliás a chave para conseguir alguns resultados fundamentais a eliminação de custos operacionais adicionais causados por informação redundante e o aumento de lucros, como consequência do desenvolvimento da procura e manutenção de clientes. 15 Uma solução ERP com o CRM integrado oferece informações actualizadas e exactas que ajudam todas as áreas da empresa a melhorar o negócio. 15 Scott Nelson, Rahul Singhal, Walter Janowski, Ned Frey, Customer Data Quality and Integration: The Foundation of Successful CRM, 26 de Novembro, de 2001 White Paper,

11 E como se chega lá? 10 dicas para o máximo ROI (Return On Investment) Estratégia 1 Desenvolva um plano integrado orientado por metas do CRM. Calcule a sua posição relativamente a essas metas para, a partir daí, acompanhar o progresso da sua execução. Accionistas 2 Procure a melhor maneira de dinamizar a empresa, de modo a oferecer um maior feed-back aos seus accionistas. Dê igual importância clientes e accionistas. Crie uma estrutura que permita obter o máximo lucro e a máxima satisfação do cliente. 3 Conduza o processo CRM de fora para dentro Crie uma cultura que coloque o cliente, e não interesses departamentais, no centro de todas as acções da empresa. Ponha-se no lugar do cliente, entenda o seu ponto de vista, e envolva toda a gente da empresa no processo de implementação do CRM. 4 Dê atenção em primeiro lugar aos serviços frontoffice e back-office. Os funcionários que participam em processos diários como compras, produção, vendas, marketing e serviços, podem darlhe uma ideia muito clara de como é possível melhorar o aspecto operacional. Gestão de projectos 5 Prepara-se para gerir a mudança. Terá de saber coordenar estratégia, operações, tecnologia e recursos humanos. Atribua a uma pessoa a responsabilidade da gestão do projecto CRM. Não tem de ser um especialista em TI, deve ser alguém que exerça autoridade e que tenha um bom conhecimento do negócio e da empresa. Implementação 8 Estabeleça um plano Crie um plano detalhado de implementação. Utilize, como projecto-piloto, iniciativas que requeiram grandes mudanças. Acompanhe as operações frequentemente, para ter a certeza de que são efectuadas segundo esse plano. 6 Com o empenho da administração A administração tem de implementar o projecto na empresa, demonstrando empenho e dando uma visão muito clara de que todos terão a ganhar. 9 Um passo atrás do outro, de acordo com as necessidades. Estabeleça fases diferentes, de acordo com a disponibilidade da sua empresa, para a adopção de novos processos e ferramentas do CRM. Alguns elementos do CRM não requerem grandes mudanças e, nalguns casos, tornam o trabalho ainda mais fácil. Os casos de sucesso imediato podem servir de incentivo estímulo, e criar o ambiente propício para a mudança. 7 Procure uma solução de software adequada para a sua empresa. Procure uma plataforma de TI que possa ser adaptada à sua maneira de servir o cliente. Certifique-se de que essa plataforma é personalizável, actualizável e que se baseia em padrões comerciais actuais, de modo que possa crescer com a empresa. 10 Procure uma solução bem integrada. Analise o modo como a solução CRM pode ser integrada nos sistemas actuais ou previstos. A integração é fundamental para a exactidão da informação de que irá depender a solução. White Paper,

12 O CRM, passo a passo A figura em cima mostra como a funcionalidade do CRM pode ser dividida, segundo diferentes processos. Isto implica que é possível implementar uma solução de software comercial gradualmente, de acordo com as necessidades. White Paper,

13 Microsoft Business Solutions Software CRM e ERP integrado A Microsoft Business Solutions desenvolve software de gestão comercial e serviços para pequenas e médias empresas. As áreas de aplicação de gestão financeira, produção, distribuição, gestão de relações comerciais, e-business e integração de informações são todas centralizadas. O que torna mais fácil o acesso a informação actualizada e a administração e adaptação da solução. A integração de informação e funções dos serviços front e back-office, ajudam a: Tomar decisões inteligentes que afectam clientes e parceiros comerciais. Melhorar a qualidade das interacções. Oferecer serviços mais rentáveis a clientes. White Paper,

14 Acerca da Microsoft Business Solutions A Microsoft Business Solutions, que é composta por Great Plains, Microsoft bcentral e Navision, oferece um vasto leque de aplicações comerciais concebidas para ajudar pequenas e médias empresas a ficar mais próximas dos seus clientes, funcionários, parceiros e fornecedores. As aplicações Microsoft Business Solutions automatizam processos comerciais end-to-end nas áreas financeira, de distribuição, contabilidade de projectos, comércio electrónico, recursos humanos e salários, produção, cadeia de fornecimento, integração de dado, vendas, e gestão de marketing, e ainda serviços e apoio ao cliente. Pode obter mais informações acerca da Microsoft Business Solutions em Copyright 2002 Microsoft Business Solutions ApS, Dinamarca. Microsoft e Great Plains são marcas registadas da Microsoft Corporation ou Great Plains, Inc. nos Estados Unidos e noutros países. A Great Plains, Inc. é uma subsidiária exclusiva da Microsoft Corporation. Navision é uma marca registada da Microsoft Business Solutions ApS nos Estados Unidos e noutros países. A Microsoft Business Solutions ApS é uma subsidiária da Microsoft Corporation. Quaisquer nomes de empresas e produtos mencionados neste documento podem ser marcas registadas pelos seus proprietários. Nenhuma parte nem a totalidade deste documento pode ser reproduzida ou transmitida, sob qualquer forma ou através de quaisquer meios, sem prévia autorização da Microsoft Business Solutions ApS. A informação contida neste documento pode ser alterada sem necessidade de aviso prévio. Quaisquer direitos não explícitos neste documento são direitos reservados. Endereço Microsoft Business Solutions Portugal Edifício Plaza I, Quinta da Fonte Paço de Arcos Portugal Tel Fax White Paper,

Índice. Beneficiar com a mudança. Produção - White Paper. Este documento descreve como um mercado. Beneficiar com a mudança 1

Índice. Beneficiar com a mudança. Produção - White Paper. Este documento descreve como um mercado. Beneficiar com a mudança 1 Produção - White Paper Este documento descreve como um mercado dinâmico pode ser aproveitado para conseguir uma posição vantajosa. Tópicos: Como se responde à necessidade de efectuar mudanças à última

Leia mais

MICROSOFT BUSINESS SOLUTIONS NAVISION

MICROSOFT BUSINESS SOLUTIONS NAVISION MICROSOFT BUSINESS SOLUTIONS NAVISION MICROSOFT BUSINESS SOLUTIONS NAVISION O Microsoft Business Solutions Navision dá-lhe a liberdade para se concentrar no seu negócio ao fornecer uma forma eficaz de

Leia mais

NOTIFICAÇÃO DE NEGÓCIO

NOTIFICAÇÃO DE NEGÓCIO NOTIFICAÇÃO DE NEGÓCIO O Microsoft Business Solutions for Supply Chain Management Navision Business Notification ajudao a gerir a sua empresa mais facilmente e eficazmente. Pode identificar qualquer problema

Leia mais

A versão básica disponibiliza a informação criada no Microsoft Navision em unidades de informação

A versão básica disponibiliza a informação criada no Microsoft Navision em unidades de informação O Business Analytics for Microsoft Business Solutions Navision ajuda-o a ter maior controlo do seu negócio, tomar rapidamente melhores decisões e equipar os seus funcionários para que estes possam contribuir

Leia mais

O projecto de sistemas de informação para as empresas de "Facility Services" e sua rede de parceiros

O projecto de sistemas de informação para as empresas de Facility Services e sua rede de parceiros PREMIVALOR O projecto de sistemas de informação para as empresas de "Facility Services" e sua rede de parceiros Rita Oliveira SEIDOR roliveira@seidor.es Telef.: +351 210 001 686 Lisboa, 6 Dezembro 2007

Leia mais

Tecnologias de Informação

Tecnologias de Informação Sistemas Empresariais Enterprise Resource Planning (ERP): Sistema que armazena, processa e organiza todos os dados e processos da empresa de um forma integrada e automatizada Os ERP tem progressivamente

Leia mais

Secção I. ƒ Sistemas empresariais cruzados

Secção I. ƒ Sistemas empresariais cruzados 1 Secção I ƒ Sistemas empresariais cruzados Aplicações empresariais cruzadas 2 ƒ Combinações integradas de subsistemas de informação, que partilham recursos informativos e apoiam processos de negócio de

Leia mais

Grupo Pestana. suporta crescimento da área de venda directa no CRM. O Cliente

Grupo Pestana. suporta crescimento da área de venda directa no CRM. O Cliente Grupo Pestana suporta crescimento da área de venda directa no CRM. O trabalho de consolidação de informação permitiu desde logo abrir novas possibilidades de segmentação, com base num melhor conhecimento

Leia mais

Índice. O caminho para o lucro. E-Business - White Paper. Este documento ajuda-o a entender os. O caminho para o lucro 1

Índice. O caminho para o lucro. E-Business - White Paper. Este documento ajuda-o a entender os. O caminho para o lucro 1 E-Business - White Paper Este documento ajuda-o a entender os benifícios do e-business. Tópicos: Uma ideia dos desafios e das oportunidades que o e-business implica Conselhos práticos sobre como desenvolver

Leia mais

Seminário de apresentação da Rede Gestus

Seminário de apresentação da Rede Gestus Seminário de apresentação da Rede Gestus Rede Gestus O LOGOTIPO Rede Gestus Internacionalização Zona 4 Gestus Compras Cartão ECOTUR Portal Gestus Cartão Gestus Contact Center CRM Zona 4 O LOGOTIPO Características:

Leia mais

IDC Portugal aumenta produtividade e reduz custos operacionais com Microsoft Dynamics CRM em modelo hosted

IDC Portugal aumenta produtividade e reduz custos operacionais com Microsoft Dynamics CRM em modelo hosted Microsoft Dynamics CRM Online Customer Solution Case Study IDC Portugal IDC Portugal aumenta produtividade e reduz custos operacionais com Microsoft Dynamics CRM em modelo hosted Sumário País Portugal

Leia mais

Premier. Quando os últimos são os Primeiros

Premier. Quando os últimos são os Primeiros Premier Quando os últimos são os Primeiros Fundada em 1997 Especializada no desenvolvimento de soluções informáticas de apoio à Gestão e consultoria em Tecnologias de Informação. C3im tem como principais

Leia mais

Mónica Montenegro António Jorge Costa

Mónica Montenegro António Jorge Costa Mónica Montenegro António Jorge Costa INTRODUÇÃO... 4 REFERÊNCIAS... 5 1. ENQUADRAMENTO... 8 1.1 O sector do comércio em Portugal... 8 2. QUALIDADE, COMPETITIVIDADE E MELHORES PRÁTICAS NO COMÉRCIO... 15

Leia mais

Sobre a PNMsoft. Fundada em 1996 - Especialista em BPM e Workflow. Sede em Inglaterra, com escritórios e parceiros em todo o mundo

Sobre a PNMsoft. Fundada em 1996 - Especialista em BPM e Workflow. Sede em Inglaterra, com escritórios e parceiros em todo o mundo Sobre a PNMsoft Fundada em 1996 - Especialista em BPM e Workflow Sede em Inglaterra, com escritórios e parceiros em todo o mundo Escritório em Portugal. Reditus como principal Parceiro SEQUENCE: Plataforma

Leia mais

O SECTOR A SOLUÇÃO Y.make Num mundo cada vez mais exigente, cada vez mais rápido e cada vez mais competitivo, o papel dos sistemas de informação deixa de ser de obrigação para passar a ser de prioridade.

Leia mais

Soluções de Gestão Integradas SENDYS ERP. Otimize a Gestão do Seu Negócio!

Soluções de Gestão Integradas SENDYS ERP. Otimize a Gestão do Seu Negócio! Soluções de Gestão Integradas SENDYS ERP Otimize a Gestão do Seu Negócio! Universo da Solução de Gestão SENDYS ERP SENDYS - Copyright 2007 SENDYS é uma marca proprietária da Readsystem, Lda. 2 Universo

Leia mais

SIBS PROCESSOS cria solução de factura electrónica com tecnologias Microsoft

SIBS PROCESSOS cria solução de factura electrónica com tecnologias Microsoft SIBS PROCESSOS cria solução de factura electrónica com tecnologias Microsoft A solução MB DOX oferece uma vantagem competitiva às empresas, com a redução do custo de operação, e dá um impulso à factura

Leia mais

Conceito. As empresas como ecossistemas de relações dinâmicas

Conceito. As empresas como ecossistemas de relações dinâmicas Conceito As empresas como ecossistemas de relações dinâmicas PÁG 02 Actualmente, face à crescente necessidade de integração dos processos de negócio, as empresas enfrentam o desafio de inovar e expandir

Leia mais

A plataforma de software modular ud121 E-Business, oferece uma das mais sofisticadas ferramentas para comunicações integradas multi-canal.

A plataforma de software modular ud121 E-Business, oferece uma das mais sofisticadas ferramentas para comunicações integradas multi-canal. A plataforma de software modular ud121 E-Business, oferece uma das mais sofisticadas ferramentas para comunicações integradas multi-canal. Adoptada por diversas empresas líderes de mercado em vários sectores

Leia mais

GESTÃO. Gestão dos Processos e Operações Gestão de Sistemas e Tecnologias de Informação (dentro do capítulo 6) CLF

GESTÃO. Gestão dos Processos e Operações Gestão de Sistemas e Tecnologias de Informação (dentro do capítulo 6) CLF GESTÃO Gestão dos Processos e Operações Gestão de Sistemas e Tecnologias de Informação (dentro do capítulo 6) Informação e Decisões Gerir envolve tomar muitas e frequentes decisões Para decidir com eficácia

Leia mais

Objectivos de aprendizagem

Objectivos de aprendizagem 2 Objectivos de aprendizagem ƒ Dar exemplos de como a Internet e outras tecnologias da informação apoiam os processos de negócio nas seguintes funções empresariais: ƒ contabilidade; ƒ gestão financeira;

Leia mais

Política de Privacidade

Política de Privacidade Política de Privacidade Introdução A Chevron, e as demais subsidiárias do grupo, comprometem-se em proteger a sua privacidade. Esta política explica em detalhe as medidas tomadas para proteger os seus

Leia mais

THE NEXT GENERATION IS NOW MANAGEMENT & CONSULTING GROUP

THE NEXT GENERATION IS NOW MANAGEMENT & CONSULTING GROUP Soluções integradas para a Indústria do turismo empresarial THE NEXT GENERATION IS NOW MANAGEMENT & CONSULTING GROUP A equipa da XYM Hospitality e os seus parceiros possuem vastos conhecimentos sobre a

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1. COLABORAÇÃO NAS EMPRESAS Os sistemas colaborativos nas empresas nos oferecem ferramentas para nos ajudar a colaborar, comunicando idéias, compartilhando

Leia mais

CARREIRAS NA GLORY GLOBAL SOLUTIONS POLÍTICA DE PRIVACIDADE

CARREIRAS NA GLORY GLOBAL SOLUTIONS POLÍTICA DE PRIVACIDADE SITE DE CARREIRAS NA GLORY GLOBAL SOLUTIONS POLÍTICA DE PRIVACIDADE Bem-vindo à área de Carreiras na Glory Global Solutions, o Web site de recrutamento (o "Site"). Descrevemos a seguir a forma como as

Leia mais

Capítulo Descrição Página

Capítulo Descrição Página MANUAL DA QUALIIDADE ÍNDICE Capítulo Descrição Página 1 Apresentação da ILC Instrumentos de Laboratório e Científicos, Lda Dados sobre a ILC, sua história, sua organização e modo de funcionamento 2 Política

Leia mais

Candidatar-se como Microsoft Certified ou Gold Certified Partner Guia de inscrição passo-a-passo

Candidatar-se como Microsoft Certified ou Gold Certified Partner Guia de inscrição passo-a-passo Candidatar-se como Microsoft Certified ou Gold Certified Partner Guia de inscrição passo-a-passo O Microsoft Partner Program oferece três níveis de programa Registered Member, Microsoft Certified Partner

Leia mais

Dennis Tortora, Vice President Controller, Steinway & Sons

Dennis Tortora, Vice President Controller, Steinway & Sons Dennis Tortora, Vice President Controller, Steinway & Sons Quadro de Contabilidade Geral base Distribuições Orçamentos Esquema de Contas Gráfico de Barras do Esquema de Contas Consolidação Centros de Responsabilidade

Leia mais

Espírito Santo Private Banking aumenta eficiência na gestão de clientes com Dynamics CRM

Espírito Santo Private Banking aumenta eficiência na gestão de clientes com Dynamics CRM Microsoft Dynamics CRM Customer Solution Case Study Espírito Santo Private Banking Espírito Santo Private Banking aumenta eficiência na gestão de clientes com Dynamics CRM Sumário País Portugal Sector

Leia mais

Índice. Um tesouro escondido. Gestão Financeira - White Paper. Este documento pretende dar-lhe algumas. Um tesouro escondido 1

Índice. Um tesouro escondido. Gestão Financeira - White Paper. Este documento pretende dar-lhe algumas. Um tesouro escondido 1 Gestão Financeira - White Paper Este documento pretende dar-lhe algumas ideias para dar vida à informação financeira da sua empresa. Tópicos: Como conseguir mais controlo e mais eficiência operacional

Leia mais

AberdeenGroup. O ABC dos ERP: Um Sumário Executivo. Agosto de 2004

AberdeenGroup. O ABC dos ERP: Um Sumário Executivo. Agosto de 2004 AberdeenGroup O ABC dos ERP: Um Sumário Executivo Agosto de 2004 Aberdeen Group, Inc. 260 Franklin Street Boston, Massachusetts 021103112 USA Telefone: 617 723 7890 Fax: 617 723 7897 www.aberdeen.com O

Leia mais

Estrutura da Norma. 0 Introdução 0.1 Generalidades. ISO 9001:2001 Sistemas de Gestão da Qualidade Requisitos. Gestão da Qualidade 2005

Estrutura da Norma. 0 Introdução 0.1 Generalidades. ISO 9001:2001 Sistemas de Gestão da Qualidade Requisitos. Gestão da Qualidade 2005 ISO 9001:2001 Sistemas de Gestão da Qualidade Requisitos Gestão da Qualidade 2005 Estrutura da Norma 0. Introdução 1. Campo de Aplicação 2. Referência Normativa 3. Termos e Definições 4. Sistema de Gestão

Leia mais

Capítulo. Sistemas empresariais

Capítulo. Sistemas empresariais Capítulo 8 1 Sistemas empresariais 2 Objectivos de aprendizagem Identificar e exemplificar os seguintes aspectos da gestão do relacionamento com os clientes, da gestão de recursos empresariais e dos sistemas

Leia mais

Princípios Gerais de Negócio da Shell

Princípios Gerais de Negócio da Shell Princípios Gerais de Negócio da Shell Royal Dutch Shell plc Introdução Os Princípios Gerais de Negócio da Shell regem a forma como cada uma das empresas que constituem o Grupo Shell* deve conduzir as suas

Leia mais

Informática. Conceitos Básicos. Informação e Sistemas de Informação. Aula 3. Introdução aos Sistemas

Informática. Conceitos Básicos. Informação e Sistemas de Informação. Aula 3. Introdução aos Sistemas Informática Aula 3 Conceitos Básicos. Informação e Sistemas de Informação Comunicação Empresarial 2º Ano Ano lectivo 2003-2004 Introdução aos Sistemas A Teoria dos Sistemas proporciona um meio poderoso

Leia mais

CRM Customer Relationship Management

CRM Customer Relationship Management CRM Customer Relationship Management Customer Relationship Management (CRM) é uma expressão em inglês que pode ser traduzida para a língua portuguesa como Gestão de Relacionamento com o Cliente. Foi criada

Leia mais

Aluguer Operacional e Gestão de Frotas

Aluguer Operacional e Gestão de Frotas the world leading fleet and vehicle management company LeasePlan Portugal Lagoas Park - Edifício 6-2740-244 Porto Salvo Ed. Cristal Douro - R. do Campo Alegre, nº 830 - sala 35-4150-171 Porto Tel.: 707

Leia mais

INFORMAÇÃO É VALOR. CRM completo para optimizar resultados. Siebel CRM On Demand

INFORMAÇÃO É VALOR. CRM completo para optimizar resultados. Siebel CRM On Demand INFORMAÇÃO É VALOR CRM completo para optimizar resultados Siebel CRM On Demand ORACLE IS THE INFORMATION COMPANY Maximize os resultados da sua empresa com o mais completo CRM On Demand Vendas, marketing

Leia mais

Na APCER, o Microsoft Dynamics CRM é central na gestão comercial e na obtenção de indicadores

Na APCER, o Microsoft Dynamics CRM é central na gestão comercial e na obtenção de indicadores Microsoft Dynamics CRM Customer Solution Case Study APCER Na APCER, o Microsoft Dynamics CRM é central na gestão comercial e na obtenção de indicadores Sumário País Portugal Sector Serviços Perfil do Cliente

Leia mais

Uma plataforma estratégica

Uma plataforma estratégica Publicado: Fevereiro 2007 Autor: Rui Loureiro Sénior Partner Implementar o Help Desk Quando simplesmente pensamos em implementar um Help Desk, isso pode significar uma solução fácil de realizar ou algo

Leia mais

Your Partner for a Safe IT Operation

Your Partner for a Safe IT Operation Your Partner for a Safe IT Operation is Integrated Systems AG Öschlestrasse 77 78315 Radolfzell Germany Tel. +(49) (0) 7732/9978 0 Fax +(49) (0) 7732/9978 20 info@integratedsystems.de www.integratedsystems.de

Leia mais

Encontrar sempre a melhor solução que potencie o retorno dos seus investimentos e que adicione real valor às suas equipas e estratégias.

Encontrar sempre a melhor solução que potencie o retorno dos seus investimentos e que adicione real valor às suas equipas e estratégias. Desde 2003, esta nossa atitude de estarmos sempre prontos a compreender e adaptarmonos às suas necessidades e partilhar os seus valores, é o que nos permite em conjunto atingir os objectivos propostos.

Leia mais

Gestão do conhecimento

Gestão do conhecimento 1 Gestão do conhecimento Inteligência empresarial Aproveitar o saber-fazer organizacional Apoio ao desempenho Interacção com as bases de dados operacionais Construção de redes periciais Criação, partilha

Leia mais

RESUMO ABSTRACT. Palavras-chave: CRM (Customer Relationship Management) e Marketing Público. Key- words: CRM and Marketing Public

RESUMO ABSTRACT. Palavras-chave: CRM (Customer Relationship Management) e Marketing Público. Key- words: CRM and Marketing Public Professor Vicente Serrano e Professor Pedro Duarte Marketing das organizações políticas da economia social José António Gonçalves Costa, 7828 Samuel Dias Amado, 7971 Comunicação Empresarial, 2º ano RESUMO

Leia mais

IP Office: A solução de comunicações All-in-one para a pequena e média empresa

IP Office: A solução de comunicações All-in-one para a pequena e média empresa Telefonia IP Centros de contacto Mobilidade Serviços DESCRIÇÃO GERAL IP Office da Avaya IP Office: A solução de comunicações All-in-one para a pequena e média empresa Ofereça o melhor apoio ao cliente...

Leia mais

Soluções de análise preditiva para optimizar os processos de negócio. João Pequito. Director Geral da PSE

Soluções de análise preditiva para optimizar os processos de negócio. João Pequito. Director Geral da PSE Soluções de análise preditiva para optimizar os processos de negócio João Pequito Director Geral da PSE Soluções de análise preditiva para optimizar os processos de negócio Qualquer instituição tem hoje

Leia mais

SISTEMAS DEGESTÃO EMPRESARIAL

SISTEMAS DEGESTÃO EMPRESARIAL SISTEMAS DEGESTÃO EMPRESARIAL Imagine um mundo onde a sua Empresa se desenvolve facilmente, onde a cooperação entre os seus funcionários, as suas filiais e o seu ambiente de negócio é simples e em que

Leia mais

Carteira. de formação. análise às nossas oportunidades e recursos. Missão, Visão e Objectivos. Desenvolver competências técnicas e transversais

Carteira. de formação. análise às nossas oportunidades e recursos. Missão, Visão e Objectivos. Desenvolver competências técnicas e transversais conteúdos: Programa de formação avançada centrado nas competências e necessidades dos profissionais. PÁGINA 2 Cinco motivos para prefirir a INOVE RH como o seu parceiro, numa ligação baseada na igualdade

Leia mais

OLIVEIRA, Helena. Como gerir a informação. DIGITAL ON LINE, v.5, n.5, Mai, 1999

OLIVEIRA, Helena. Como gerir a informação. DIGITAL ON LINE, v.5, n.5, Mai, 1999 COMO GERIR A INFORMAÇÃO OLIVEIRA, Helena. Como gerir a informação. DIGITAL ON LINE, v.5, n.5, Mai, 1999 RESUMO:"O mundo dos negócios vai mudar mais nos próximos 10 anos do que nos últimos 50 anos. O êxito

Leia mais

A NORMA PORTUGUESA NP 4427 SISTEMA DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS REQUISITOS M. Teles Fernandes

A NORMA PORTUGUESA NP 4427 SISTEMA DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS REQUISITOS M. Teles Fernandes A NORMA PORTUGUESA NP 4427 SISTEMA DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS REQUISITOS M. Teles Fernandes A satisfação e o desempenho dos recursos humanos em qualquer organização estão directamente relacionados entre

Leia mais

CR.Doc. Management Platform for Clients and Documents

CR.Doc. Management Platform for Clients and Documents CR.Doc Management Platform for Clients and Documents Agenda Introdução O que é o CR.Doc? Principais funcionalidades Demonstração O que é o CR.Doc? O CR.doc é um novo conceito de Sistema Integrado de CRM

Leia mais

PRIMAVERA BUSINESS SOFTWARE SOLUTIONS, SA

PRIMAVERA BUSINESS SOFTWARE SOLUTIONS, SA PRIMAVERA BUSINESS SOFTWARE SOLUTIONS, SA Introdução Nesta edição do Catálogo de Serviços apresentamos os vários tipos de serviços que compõe a actual oferta da Primavera na área dos serviços de consultoria.

Leia mais

Introdução à Responsabilidade Social das Pequenas e Médias Empresas

Introdução à Responsabilidade Social das Pequenas e Médias Empresas Introdução à Responsabilidade Social das Pequenas e Médias Empresas Este guia foi produzido como parte da Campanha de Consciencialização Pan-Europeia sobre RSE, uma iniciativa da Comissão Europeia, Directoria

Leia mais

Soluções para o Negócio Back-Office e Front-Office.

Soluções para o Negócio Back-Office e Front-Office. Soluções para o Negócio Back-Office e Front-Office. 1 Back-Office e Front-Office. Soluções para o Negócio Back-Office e Front-Office. ESTRATÉGIA DO NEGÓCIO ANÁLISE ESTRATÉGICA Visão, missão, objectivos

Leia mais

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Comercial. CRM e AFV

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Comercial. CRM e AFV Bloco Comercial CRM e AFV Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre os Módulos CRM e AFV, que fazem parte do Bloco Comercial. Todas informações aqui disponibilizadas foram retiradas

Leia mais

Potain Portugal melhora indicadores e conhecimento de mercado com CRM

Potain Portugal melhora indicadores e conhecimento de mercado com CRM Microsoft Dynamics CRM Cliente Referência: Potain Portugal Potain Portugal Potain Portugal melhora indicadores e conhecimento de mercado com CRM Sumário País Portugal Sector Comercialização de equipamentos

Leia mais

Estrutura da Norma. 0 Introdução 0.1 Generalidades. ISO 9001:2008 Sistemas de Gestão da Qualidade Requisitos

Estrutura da Norma. 0 Introdução 0.1 Generalidades. ISO 9001:2008 Sistemas de Gestão da Qualidade Requisitos ISO 9001:2008 Sistemas de Gestão da Qualidade Requisitos Gestão da Qualidade e Auditorias (Mestrado em Engenharia Alimentar) Gestão da Qualidade (Mestrado em Biocombustívies) ESAC/João Noronha Novembro

Leia mais

White Paper: Como Produzir um Case Study Guia Prático e Essencial

White Paper: Como Produzir um Case Study Guia Prático e Essencial White Paper: Como Produzir um Case Study Guia Prático e Essencial Indíce de Conteúdos O Que É um Case Study?... Os seus clientes realmente gostam sua empresa e têm excelentes resultados com os seus produtos,

Leia mais

I. CÓDIGO DE ÉTICA. 1. Âmbito de Aplicação

I. CÓDIGO DE ÉTICA. 1. Âmbito de Aplicação I. CÓDIGO DE ÉTICA 1. Âmbito de Aplicação O presente Código de Ética define os princípios e as regras a observar pela N Seguros, S.A. sem prejuízo de outras disposições legais ou regulamentares aplicáveis

Leia mais

Manual do Revisor Oficial de Contas. Directriz de Revisão/Auditoria 310 ÍNDICE

Manual do Revisor Oficial de Contas. Directriz de Revisão/Auditoria 310 ÍNDICE Directriz de Revisão/Auditoria 310 CONHECIMENTO DO NEGÓCIO Outubro de 1999 ÍNDICE Parágrafos Introdução 1-7 Obtenção do Conhecimento 8-13 Uso do Conhecimento 14-18 Apêndice Matérias a Considerar no Conhecimento

Leia mais

Conceitos. - Sistema de Informação, Estruturas e Classificação. - Dados x Informações. Edson Almeida Junior www.edsonalmeidajunior.com.

Conceitos. - Sistema de Informação, Estruturas e Classificação. - Dados x Informações. Edson Almeida Junior www.edsonalmeidajunior.com. Conceitos - Sistema de Informação, Estruturas e Classificação - Dados x Informações Edson Almeida Junior www.edsonalmeidajunior.com.br Definição de Sistema Uma coleção de objetos unidos por alguma forma

Leia mais

António Amaro Marketing Digital Junho 2014 INTRODUÇÃO E OBJECTIVOS

António Amaro Marketing Digital Junho 2014 INTRODUÇÃO E OBJECTIVOS INTRODUÇÃO E OBJECTIVOS FACTOS A Internet mudou profundamente a forma como as pessoas encontram, descobrem, compartilham, compram e se conectam. INTRODUÇÃO Os meios digitais, fazendo hoje parte do quotidiano

Leia mais

We Do. You Sell. A sua loja online (A You Sell Iniciative) Solução de Parceria Lojas Online

We Do. You Sell. A sua loja online (A You Sell Iniciative) Solução de Parceria Lojas Online Largo da Codiceira 74, 1º Tr. We Do. You Sell. A sua loja online (A You Sell Iniciative) Solução de Parceria Lojas Online // VALORVISUAL_SOLUÇÕES GLOBAIS DE COMUNICAÇÃO WE DO, YOU SELL. A SUA LOJA ONLINE

Leia mais

Departamento Comercial e Marketing. Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010. Técnicas de Secretariado

Departamento Comercial e Marketing. Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010. Técnicas de Secretariado Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010 Técnicas de Secretariado Departamento Comercial e Marketing Módulo 23- Departamento Comercial e Marketing Trabalho realizado por: Tânia Leão Departamento

Leia mais

factores a ter em consideração na escolha e implementação DE SISTEMAS DE VISÃO ARTIFICIAL 1 Copyright 2010 TST. Todos os direitos reservados.

factores a ter em consideração na escolha e implementação DE SISTEMAS DE VISÃO ARTIFICIAL 1 Copyright 2010 TST. Todos os direitos reservados. factores a ter em consideração na escolha e implementação DE SISTEMAS DE VISÃO ARTIFICIAL O QUE NECESSITA SABER PARA GARANTIR O SUCESSO 1 Copyright 2010 TST. Todos os direitos reservados. umário O principal

Leia mais

O GRUPO AITEC. Breve Apresentação

O GRUPO AITEC. Breve Apresentação O GRUPO AITEC Breve Apresentação Missão Antecipar tendências, identificando, criando e desenvolvendo empresas e ofertas criadoras de valor no mercado mundial das Tecnologias de Informação e Comunicação

Leia mais

Gerenciamento de Ciclo de Vida do Cliente. Uma experiência mais sincronizada, automatizada e rentável em cada fase da jornada do cliente.

Gerenciamento de Ciclo de Vida do Cliente. Uma experiência mais sincronizada, automatizada e rentável em cada fase da jornada do cliente. Gerenciamento de Ciclo de Vida do Cliente Uma experiência mais sincronizada, automatizada e rentável em cada fase da jornada do cliente. As interações com os clientes vão além de vários produtos, tecnologias

Leia mais

Mitel IP Desktop Solutions. Adaptadas ao Modo como Trabalha

Mitel IP Desktop Solutions. Adaptadas ao Modo como Trabalha Mitel IP Desktop Solutions Adaptadas ao Modo como Trabalha NÃO existem soluções universais 1 O atendimento e assistência a clientes são o ponto de entrada para a sua empresa... Será que os trabalhadores

Leia mais

Palbit investe no Microsoft Dynamics CRM para suportar crescimento do negócio

Palbit investe no Microsoft Dynamics CRM para suportar crescimento do negócio Microsoft Dynamics CRM Cliente Referência: PALBIT Palbit Palbit investe no Microsoft Dynamics CRM para suportar crescimento do negócio Sumário País Portugal Sector Produção Industrial Perfil do Cliente

Leia mais

De forma a cumprir o prazo de 25 de Maio, tenha em atenção as principais etapas e expectativas:

De forma a cumprir o prazo de 25 de Maio, tenha em atenção as principais etapas e expectativas: Caro Fornecedor, A GSK está a mudar para a Facturação Electrónica Como parte da política de melhoria contínua da GSK quanto à eficiência dos serviços tanto para clientes como para fornecedores, estamos

Leia mais

HP ajuda empresas a aumentar a eficiência da gestão de informação

HP ajuda empresas a aumentar a eficiência da gestão de informação HP ajuda empresas a aumentar a eficiência da gestão de informação Estudo indica que 70 por cento das empresas têm lacunas na abordagem holística à gestão de informação crítica para o seu negócio Lisboa,

Leia mais

PRODUTOS INOVADORES CINCO PASSOS PARA ATINGIR O SUCESSO

PRODUTOS INOVADORES CINCO PASSOS PARA ATINGIR O SUCESSO PRODUTOS INOVADORES CINCO PASSOS PARA ATINGIR O SUCESSO CINCO PASSOS PARA ATINGIR O SUCESSO Os produtos são componentes diferenciadores nos serviços financeiros. E sempre o foram. Mas no ambiente competitivo,

Leia mais

Gestão e tecnologia para PME s

Gestão e tecnologia para PME s www.sage.pt Gestão e tecnologia para PME s Sage Porto Sage Lisboa Sage Portugal A longa experiência que temos vindo a acumular no desenvolvimento de soluções integradas de software de gestão para as pequenas

Leia mais

Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. Licenciatura em Engenharia Electrotécnica e de Computadores

Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. Licenciatura em Engenharia Electrotécnica e de Computadores Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto Licenciatura em Engenharia Electrotécnica e de Computadores 4º Ano, 2º Semestre Planeamento e Controlo da Produção - 2000/2001 Relatório do trabalho Prático

Leia mais

Declaração de Privacidade Online da Opinião do Cliente

Declaração de Privacidade Online da Opinião do Cliente Declaração de Privacidade Online da Opinião do Cliente 1. Declaração geral: A Ford Lusitana S.A. e a Ford Motor Company (doravante apenas Ford ) respeitam a sua privacidade e estão empenhadas em protegê-la.

Leia mais

MÓDULO III HELP DESK PARA FORMAÇÃO ONLINE

MÓDULO III HELP DESK PARA FORMAÇÃO ONLINE MÓDULO III HELP DESK PARA FORMAÇÃO ONLINE Objectivos gerais do módulo No final do módulo, deverá estar apto a: Definir o conceito de Help Desk; Identificar os diferentes tipos de Help Desk; Diagnosticar

Leia mais

DOSSIER FRANCHISING 3iNFOR

DOSSIER FRANCHISING 3iNFOR DOSSIER FRANCHISING 3iNFOR Rua Henrique Bravo, 6929 e 6967 4465-167 S. Mamede de Infesta Portugal 1 Filosofia/Historial A 3infor é uma empresa especializada em software profissional, com um produto inovador

Leia mais

COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS DE SUCESSO

COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS DE SUCESSO COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS DE SUCESSO 1 Sumário: Conceito e Objectivos Estrutura do PN o Apresentação da Empresa o Análise do Produto / Serviço o Análise de Mercado o Estratégia de Marketing o

Leia mais

PROGRAMAS DE INCENTIVOS: DINHEIRO OU ESPÉCIE?

PROGRAMAS DE INCENTIVOS: DINHEIRO OU ESPÉCIE? Rafael Mahave Tradução e adaptação de Amândio da Fonseca Ninguém duvida da utilidade dos incentivos para se atingirem objectivos, quer no âmbito profissional quer empresarial. E quando falamos de objectivos

Leia mais

Tendências dos Contact Centers para 2015 23 de Abril Das 11h às 11:45h

Tendências dos Contact Centers para 2015 23 de Abril Das 11h às 11:45h Webinar : Tendências dos Contact Centers para 2015 23 de Abril Das 11h às 11:45h Agenda Sobre a Voxtron Que tipo de atendimento procuram os clientes Tendências dos Contact Centers para 2015 De que forma

Leia mais

1 Serviços de Planeamento e Transformação Empresarial Os Serviços de Planeamento e Transformação Empresarial da SAP incluem:

1 Serviços de Planeamento e Transformação Empresarial Os Serviços de Planeamento e Transformação Empresarial da SAP incluem: Descrição de Serviços Serviços de Planeamento e Empresarial Os Serviços de Planeamento e Empresarial fornecem serviços de consultoria e prototipagem para facilitar a agenda do Licenciado relativa à inovação

Leia mais

PHC Dashboard CS. Diversidade de análises de dados pré-configuradas. Representação gráfica da informação do sistema

PHC Dashboard CS. Diversidade de análises de dados pré-configuradas. Representação gráfica da informação do sistema PHC Dashboard CS Um novo nível de gestão A gestão da informação empresarial de forma sintética, visual e abrangente, possibilitando uma tomada de decisão mais rápida, correcta e precisa. BUSINESS AT SPEED

Leia mais

O RELACIONAMENTO COM O CIDADÃO A importância do Território

O RELACIONAMENTO COM O CIDADÃO A importância do Território Conferência Ibero-Americana WWW/Internet 2004 7/8 Outubro, Madrid, Espanha O RELACIONAMENTO COM O CIDADÃO A importância do Território Jorge Xavier Aluno de Mestrado DEGEI UA Campus Universitário de Santiago.

Leia mais

SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE

SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE Objectivos do Curso. No final deste os alunos deverão: Identificar os principais objectivos associados à implementação de Sistemas de Gestão da Qualidade (SGQ) Compreender

Leia mais

Operação e manutenção

Operação e manutenção Operação e manutenção Todo o apoio de que necessita de um parceiro energético Apoio à operação e manutenção Apoio à operação e manutenção de fonte única fiável para garantia total Ganhar o máximo de tempo

Leia mais

Sistema Integrado de Gestão. Evento IDC PME 24.set.2008. Carlos Neves

Sistema Integrado de Gestão. Evento IDC PME 24.set.2008. Carlos Neves Sistema Integrado de Gestão Evento IDC PME 24.set.2008 Carlos Neves Agradecimentos Carlos Neves - 24.Set.08 2 Sumário 1. Oportunidades e desafios para as PME 2. Os projectos SI/TI e a Mudança 3. Perspectivas

Leia mais

Apresentação de Solução

Apresentação de Solução Apresentação de Solução Solução: Gestão de Altas Hospitalares Unidade de negócio da C3im: a) Consultoria e desenvolvimento de de Projectos b) Unidade de Desenvolvimento Área da Saúde Rua dos Arneiros,

Leia mais

Banking. Estudos de Remuneração 2012

Banking. Estudos de Remuneração 2012 Estudos de 2012 Estudos de Banking 2012 2 Nota preliminar pág. 3 Técnico de Tesouraria pág. 4 Banking Técnico de Controlo de Crédito pág. 5 Analista de Crédito Técnico de Back-Office Técnico de Derivados

Leia mais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Capítulo 3: Sistemas de Apoio Gerenciais Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos,

Leia mais

Em início de nova fase, forumb2b.com alarga a oferta

Em início de nova fase, forumb2b.com alarga a oferta Em início de nova fase, alarga a oferta Com o objectivo de ajudar as empresas a controlar e reduzir custos relacionados com transacções de bens e serviços, o adicionou à sua oferta um conjunto de aplicações

Leia mais

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG Capítulo 3: Sistemas de Negócios Colaboração SPT SIG Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos, gerentes e profissionais de empresas.

Leia mais

Elementos das Organizações

Elementos das Organizações Elementos das Organizações > Teoria das Organizações > Teoria dos Sistemas (TGS) > Componentes das Organizações / Ambiente Recursos Estratégia Objectivos Estrutura Processos Regras Cultura Politica Pessoas

Leia mais

Consultoria de Gestão Sistemas Integrados de Gestão Contabilidade e Fiscalidade Recursos Humanos Marketing e Comunicação Consultoria Financeira JOPAC SOLUÇÕES GLOBAIS de GESTÃO jopac.pt «A mudança é a

Leia mais

2 - Conceitos Fundamentais de Sistemas de Informação

2 - Conceitos Fundamentais de Sistemas de Informação ISEG - Instituto Superior de Economia e Gestão/ FMH - Instituto de Motricidade Humana 2 - Conceitos Fundamentais de Sistemas de Informação Conceitos SI II - 1 Agenda O Impacto do Computador na Sociedade

Leia mais

Como trazer um Business Angel para seu parceiro de negócio

Como trazer um Business Angel para seu parceiro de negócio INTRODUÇÃO Como trazer um Business Angel para seu parceiro de negócio Actuando na maioria das vezes na fase inicial de um projecto, a aproximação e a negociação com os B.A assumem por vezes contornos que

Leia mais

Centro Atlântico. CRM e e-business

Centro Atlântico. CRM e e-business Centro Atlântico CRM e e-business Wilson Oliveira CRM e e-business Edições Centro Atlântico Portugal/2000 Reservados todos os direitos por Centro Atlântico, Lda. Qualquer reprodução, incluindo fotocópia,

Leia mais

Entrega e Distribuição

Entrega e Distribuição Entrega e Distribuição 1 - Simplifique o processo de picking e embalagem O nome do jogo é evitar a duplicação de esforços. Os encargos salariais são baseados no tempo, por isso desenhe um gráfico operacional

Leia mais

PHC Dashboard CS. Diversidade de análises de dados pré-configuradas. Representação gráfica da informação do sistema

PHC Dashboard CS. Diversidade de análises de dados pré-configuradas. Representação gráfica da informação do sistema PHC Dashboard CS Um novo nível de gestão A gestão da informação empresarial de forma sintética, visual e abrangente, possibilitando uma tomada de decisão mais rápida, correcta e precisa. BUSINESS AT SPEED

Leia mais

Gestão dos Níveis de Serviço

Gestão dos Níveis de Serviço A Gestão dos Níveis de Serviço (SLM) Os sistemas e tecnologias de informação e comunicação têm nas empresas um papel cada vez mais importante evoluindo, hoje em dia, para níveis mais elevados de funcionamento

Leia mais