TECNOLOGIAS SAD E CRM

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TECNOLOGIAS SAD E CRM"

Transcrição

1 1 FACULDADE DE CIÊNCIAS APLICADAS SAGRADO CORAÇÃO DIRETORIA DE ENSINO SUPERIOR COLEGIADO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO ANDRÉ GOMES SANTANA RODRIGO SILVA DE SOUZA TECNOLOGIAS SAD E CRM LINHARES 2007

2 2 ANDRÉ GOMES SANTANA RODRIGO SILVA DE SOUZA TECNOLOGIAS SAD E CRM Trabalho Acadêmico do Curso de Bacharelado em Sistemas de Informação da Faculdade de Ciências Aplicadas Sagrado Coração - UNILINHARES, como requisito para avaliação interdisciplinar. LINHARES 2007

3 3 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO SISTEMAS DE APOIO À DECISÃO CARACTERÍSTICAS ESTRUTURA APLICAÇÃO CRM CARACTERÍSTICAS DATA WAREHOUSE OLAP (ON LINE ANALITYCAL PROCESSING) DATA MINING CONCLUSÃO REFERÊNCIAS... 17

4 4 1. INTRODUÇÃO O processo de tomada de decisão tem sido transformado nas organizações a partir da sua inserção em sistemas de informações capazes de gerar simulações e reproduzir cenários de acordo com premissas e dados pré-estabelecidos. Nesses sistemas são inseridos dados (textos, imagens, sons, etc.) não plenamente organizados que são armazenados em um banco de dados. Posteriormente, são acessados e interpretados produzindo informação inteligível e útil. Quando dados e informação são organizados e processados por determinados sistemas de gestão, eles transmitem compreensivelmente experiências e conhecimento. Conseqüentemente, esses determinados sistemas não produzem apenas informações em relatórios gerenciais, mas, através de suas funções e aplicações, influenciam e dão suporte diretamente à tomada de decisão dos gestores. Um sistema de informação é parte integrante das organizações, pois transformam informação em conhecimento. Especificamente, os Sistemas de Suporte Gerencial auxiliam no cumprimento de tarefas, desde aquelas rotineiras e simples (Sistema de Informação Gerencial) até às não-rotineiras e complexas (Sistema de Apoio à Decisão). Estas últimas, geralmente, são de competência dos gestores que, munidos de ferramentas para solução de questões não-estruturadas (Sistema de Suporte Executivo), ditam os rumos das organizações através de suas decisões, ficando claro que o processo decisório continua sendo um dos papéis mais desafiadores de qualquer gerente ou administrador. Visando satisfazer essa prerrogativa, dentre tantas, a tecnologia em software de gestão evoluiu até o surgimento dos Sistemas de Apoio à Decisão. Alguns autores, como Turban (2004) denominam esses sistemas de Sistema de Apoio à Decisão (SAD) e outros, como Laudon (2001), de Sistema de Suporte à Decisão (SSD). Importante é saber que esses softwares trabalham com sistemas interativos que, seguindo premissas, oferecem informações, modelos e simulações para a solução de questões de cunhos tático e estratégico.

5 5 Para atingir suas metas as organizações incrementaram o SAD às novas versões de softwares de Gestão da Cadeia de Suprimento ERP (Enterprise Resource Planning), com ferramentas de Gestão do Relacionamento com Cliente CRM (Customer Relationship Management) e tecnologias de Data Warehouse, OLAP (On Line Analytical Processing) e Data Mining. Essas soluções estão se disseminando nas organizações com aplicação em diversas atividades, se somando aos sistemas de apoio à decisão para maximizar resultados através da qualificação do processo decisório.

6 6 2. SISTEMAS DE APOIO À DECISÃO O que diferencia o Sistema de Apoio à Decisão (SAD) dos demais tipos de sistemas de informações é que, por ser um sistema baseado em computadores que através de informações e modelos especializados ajudam a resolver problemas organizacionais, tem como sua principal função apoiar o processo decisório em áreas gerenciais e de planejamento estratégico. Sua demanda surgiu a partir da década de 60 em uma realidade econômica estável e relativa fidelidade dos clientes, porém nas décadas seguintes o SAD foi sendo aprimorado para acompanhar às mudanças tecnológicas (linguagens, banco de dados, comunicação em redes e internet) e para atender melhor às necessidades das organizações. A partir da década de 90, com o crescimento da competitividade e a consolidação da globalização os SAD s se abasteceram de novas tecnologias de informação (Data Warehouse, OLAP, Data Mining, etc.) e gestão, incrementando novos softwares (ERP, CRM, etc.) em seus componentes. Muitas empresas estão utilizando o SAD para melhorar o processo decisório. As razões citadas pelos gerentes são: Necessidades de informações novas e mais precisas; Necessidades de informações mais rapidamente; O monitoramento das inúmeras operações de negócios da empresa estava cada vez mais difícil; A empresa estava operando em uma economia instável; A empresa enfrentava maior concorrência nos mercados interno e externo; Os sistemas instalados na empresa não apoiavam adequadamente os objetivos de maior eficiência, rentabilidade e ingresso em mercados lucrativos; O departamento de sistemas de informação não conseguia mais atender à diversidade de necessidades imediatas da empresa e de seus executivos e não havia funções de análise de negócio embutidas nos sistemas existentes. (TURBAN, 2004, p. 374). Esses fatores contribuíram para que as organizações começassem a buscar e desenvolver sistemas de informações capazes de fornecer informações que auxiliassem o gestor em seu processo decisório. Quando se fala em apoio à decisão não significa somente fornecer informação, mas pesquisar histórico de decisões, analisar alternativas, simular situações, propor soluções, etc.

7 7 É importante que os conceitos do SAD retratem a cultura organizacional, não servindo apenas para atender às necessidades específicas do usuário, mas que seja orientado para pessoas que tomam decisões, devendo ser flexível na busca, acesso e manipulação das informações, utilizando-se de uma interface o mais amigável possível para satisfazer às expectativas gerais das organizações. Sendo a principal ferramenta de um sistema de gestão empresarial, o SAD é um sistema de informação computadorizado capaz de se utilizar de dados históricos e experiências individuais, incorporando-os em sua base de dados para devolver respostas rápidas às questões suscitadas durante o processo de tomada de decisão. Sobretudo, tem o objetivo de melhorar a eficiência e qualidade das decisões em nível gerencial e de planejamento. 2.1 CARACTERÍSTICAS Para facilitar a apresentação e o entendimento das informações por parte dos gestores, o SAD se utiliza de algumas ferramentas que lhe são peculiares e que o diferenciam dos demais sistemas de informação. Uma delas é a utilização de Cenários que se faz através da apresentação de alternativas hipotéticas, ricas suficientemente em indicadores, para retratar de forma plausível e possível o futuro. É uma importante ferramenta para o planejamento, pois combina conhecimento qualitativo e quantitativo, transmitindo o resultado de análise integral de forma transparente e compreensível. Portanto, utilizar-se de cenários é ensaiar antes de atuar, é se preparar para aprender com o futuro. Podemos observar, pela abrangência de suas ferramentas, que o SAD possui várias características, dentre elas cabe mencionar: Trabalhar com diversas fontes de dados; Variedade nos relatórios; Análise de sensibilidade; Análise de simulação; Análise de tomada de decisão.

8 8 Utilizando um SAD é possível aos tomadores de decisão buscar informações em banco de dados diferentes, mesmo que estejam em lugares distintos. Também, é possível acessar outras fontes de dados pela internet ou por uma intranet da organização. O processo de tomada de decisão necessita que se tenham informações específicas sobre o problema determinado, para que, desta maneira, o gerente possa analisá-lo e suprir suas necessidades. A flexibilidade que o SAD oferece ao disponibilizar os relatórios facilita o trabalho do gestor, pois apresenta somente informações úteis, já que a variedade de problemas e necessidades dos tomadores de decisão é muito ampla. Enquanto os outros sistemas de informação disponibilizam basicamente relatórios de formato fixo, os SSDs possuem uma variedade maior de formatos. (REYNOLDS, 2002, p. 316). A análise de sensibilidade constitui o processo de introduzir mudanças hipotéticas nos dados do problema e observar o impacto nos resultados. (REYNOLDS, 2002, p. 317). Dessa forma, é permitido que o gestor planeje a decisão que tomará, pois ela permite modificar os dados que definem uma circunstância franqueando uma visão de como a organização se comporta sob diferentes situações de decisões. Também muito utilizada, a Simulação é a realização de um evento que imita um fenômeno real, refletindo a compreensão de situações complexas e, eventualmente, sua previsibilidade. O processo de simulação fornece os resultados das estratégias adotadas, mas é o gestor que os analisa e avalia decidindo pelo mais adequado. Cabe, ainda, mencionar a análise de tomada de decisão que é um processo conduzido pelo SAD. Simon (1977), citado por Turban (2004, p. 364), [..] descreveu o processo composto de três fases principais: inteligência, desenho e escolha. Uma quarta fase, a implementação, foi acrescentada posteriormente. Na fase de inteligência se identifica e define o problema, na de desenho se constrói um modelo simplificando o problema, na de escolha se elege uma solução dentre alternativas identificadas e na implementação a solução é posta em prática. O SAD realiza diversas tarefas desse processo agilizando sua conclusão.

9 9 Vale lembrar que algumas decisões são tomadas em grupos abrangendo diversas visões sobre um mesmo tema. Para satisfazer essa exigência, foram desenvolvidos os Sistemas de Apoio à Decisão em Grupo (SADG) que convergem diferentes pontos de vista em uma solução comum. Uma grande vantagem desse sistema é a participação de vários gerentes de diversas filiais em diferentes cidades no processo decisório, utilizando-se de ferramentas como: Rede Local de Decisões, Sala de Decisões, Rede Remota de Decisões e Teleconferência. 2.2 ESTRUTURA Um SAD é composto por diversas ferramentas de TI que interagem interna e externamente ao ambiente da empresa. Entre elas temos a informação que são dados formatados; o usuário que são as pessoas que interagem com o sistema coletando, inserindo, disseminando e utilizando informação; as tecnologias de informação: hardware, software, comunicação; e as rotinas de trabalho (melhores métodos praticados no desempenho de tarefas). Os componentes de SSD incluem um banco de dados usado para consulta e análise, um sistema de software com modelos, data mining e outras ferramentas analíticas e uma interface com o usuário. (OLIVEIRA, 2003, p. 198). Por conseguinte, podemos identificamos os principais componentes de um SAD: O banco de dados que é uma coleção de dados atuais e históricos de uma variedade de sistemas ou grupos. Pode ser um pequeno banco de dados em um computador isolado, coletando dados externos e corporativos os combinando para auxiliar no processo decisório ou pode ser um poderoso data warehouse continuamente atualizado por dados operacionais; O sistema de software que pode conter várias ferramentas OLAP, data mining ou uma coleção de modelos matemáticos ou analíticos que podem ser facilmente acessados pelo usuário; A interface que permite ao usuário interagir com o sistema de software. Geralmente, seus usuários são executivos e gerentes de corporações que não possuem muita perícia no uso da tecnologia, levando essa interface a ser amigável ao extremo para que se aproveite ao máximo esse componente.

10 10 Todos os SADs consistem pelo menos em componentes de gestão de dados, interface de usuário e gestão de modelos e, é claro, de usuários. (TURBAN, 2004, p. 372). O componente gestão de modelos contém uma variedade de diferentes modelos que são administrados de forma lógica e integrada, podendo ser correlacionados ou construídos, seja a partir do zero ou de modelos já existentes. Um modelo de SAD pode ser físico, matemático ou verbal, visto que cada SAD é construído para um propósito, ele poderá fazer diferentes coleções de modelos disponíveis na organização dentro da realidade do propósito desejado. Os modelos mais conhecidos e utilizados, segundo Oliveira (2003), são: Modelos estatísticos; Modelos de otimização; Modelos de previsão; Modelos de biblioteca e Modelos de análise de sensibilidade. 2.3 APLICAÇÃO Teoricamente um SAD pode ser aplicado em qualquer área do conhecimento, desde que se estabeleçam em suas prerrogativas as configurações e, sempre que necessário, em seu desenvolvimento as condições lógicas pertinentes. Um número cada vez maior de organizações tem usado o SAD para solução de problemas como decisões em grupos que trabalham em um mesmo projeto, decisões em projetos de pesquisa e alguns casos, ainda raros, decisões em áreas governamentais. Entretanto, uma aplicação que está se disseminando, desde as grandes e até nas empresas de menor porte, é na gestão do relacionamento com o cliente através da CRM, pois na busca pela satisfação e fidelização de seus clientes as organizações estão utilizando toda tecnologia essencial disponível. Nesse processo a CRM é parte crucial, pois ela permite conhecer e enxergar sobre vários aspectos seus clientes.

11 11 3. CRM É uma ferramenta implementada pela evolução dos softwares de gestão capaz de fazer diferença na competitividade empresarial. A utilização de CRM (Customer Relationship Management) nas organizações não é uma idéia nova, uma vez que as empresas sempre buscaram melhorar o relacionamento com seus clientes. Entretanto, sua concepção como aplicativo computacional somente se deu com o advento de novas tecnologias de software (data warehouse, data mart, OLAP, data mining, etc.) e de gestão (marketing de relacionamento, etc.). Mowen e Minor, citados por Turban (2004, p. 270), afirmam que [...] o marketing de relacionamento é uma tentativa explícita entre parceiros de trocas de construir uma parceria de longo prazo, caracterizada por uma cooperação significativa e a interdependência entre os parceiros, para o desenvolvimento de laços sociais e estruturais. Esse relacionamento busca criar a melhor experiência possível com o cliente, em todo o ciclo de vida deste com a empresa e não apenas no momento da venda. A função da CRM é manter o cliente que a empresa possui e não apenas conquistar novos, pois pesquisas comprovam que é muito mais viável manter os atuais, através de um acompanhamento personalizado, do que conquistar novos no mercado. O conceito de CRM se origina do marketing tendo como principal sustentação estabelecer a fidelidade dos clientes. Para isso é necessário um aparato tecnológico essencial para armazenagem e busca de informações. Assim, um sistema de gestão de dados é imprescindível na composição da administração do relacionamento com o cliente. Sem esses pilares seria inconcebível estabelecer tal relacionamento diante de tamanha complexidade dessa tarefa, pois é através de softwares de filtragem e análise de dados que se estabelecem as estratégias para se alcançar a fidelidade almejada. Portanto, essa tecnologia permite a interação com o cliente através de pontos de contatos automatizados ou semi-automatizados e o acesso e distribuição de informações para os clientes e gestores, através de um sistema de marketing no ERP que administre as interfaces e produza conhecimento por meio de um SAD.

12 CARACTERÍSTICAS As soluções de CRM necessitam de uma arquitetura adequada conforme seu emprego em sistemas corporativos complexos ou mais simples. Podemos identificar três principais grupos funcionais necessários a uma arquitetura de CRM: o operacional, o analítico e o colaborativo. A CRM operacional compreende sistemas de front-office, de back-office e de mobileoffice (sistemas móveis usados no atendimento dentro ou fora da empresa). Um sistema de CRM integra uma variedade de componentes de tecnologia que podem ser divididos em três categorias: Interação com o cliente a partir de canais novos como a internet, call centers e também a partir dos canais tradicionais: pontos de varejo de venda e força de vendas; Software de Front Office: com vendas, marketing, pós-vendas e automação de funções de apoio; Software de Back Office, consistindo principalmente de um banco de dados, ferramentas de apoio à decisão, Data Marts de marketing, Data Mining e soluções de colaboração e Workflow. (OLIVEIRA, 2000, P. 9). Uma das faces da CRM operacional é sua possibilidade de integração com os aplicativos de gestão empresarial (ERP). Com essa integração o gerenciamento de contatos, até o rastreamento de pedidos, pode ser implementada com confiabilidade. CRM analítico compreende tecnologias de armazenagem, acesso, processamento, interpretação, transmissão e análise de dados através de tecnologias como data warehouses, data marts, data mining, etc. Diante de uma grande quantidade de informações sobre os clientes, de nada adiantaria se não houvesse como identificar e aproveitar aquelas que atendem a determinados propósitos. CRM colaborativo compreende canais de contatos com clientes, como um centro de comunicações que coordena qualquer ponto de interação entre cliente e o canal de informação. É importante que esses pontos de contato estejam preparados para interagir com o cliente e disseminar as informações abastecendo os sistemas da CRM operacional e analítico. Através dessa interação a CRM utiliza os softwares de armazenagem, extração, filtragem e análise de dados para alimentar o SAD qualificando o processo decisório.

13 DATA WAREHOUSE O conceito de data warehouse envolve tecnologia em gestão de negócios, em banco de dados, em sistemas distribuídos, etc., mas acima de tudo se prende no apoio à tomada de decisão, pois o exerce direcionando-o à visão dos negócios. Na medida em que permite trabalhar com informações colhidas de diferentes fontes (internas e externas à empresa), o data warehouse enriquece substancialmente sua base de dados. Sua grande vantagem é permitir que as decisões sejam baseadas em fatos, porém a agilidade no fornecimento de informações e a possibilidade de se fazer análises necessárias ao processo decisório reunindo informações dispersas em diferentes bancos de dados, o classifica como o coração da arquitetura de CRM. O processo de implementação de um data warehouse é complexo, pois é composto por várias metodologias, técnicas, hardwares, banco de dados e ferramentas de extração, pesquisa e limpeza de dados. Uma solução eficiente com menor custo e escala é o data mart, desenhado para ser aproveitado por uma unidade estratégica de negócio ou por um departamento. Sendo assim, o data warehouse é uma ferramenta que permite ao executivo decidir com mais eficiência e qualidade, na medida em que poderá se basear em fatos e não em simples intuição ou feeling de mercado. Contudo, deve-se avaliar bem as diversas conjunturas de um investimento em um data warehouse que atenda adequadamente às necessidades de CRM, pois é uma ferramenta valiosa que permite à organização identificar e criar oportunidades de negócios OLAP (ON LINE ANALITYCAL PROCESSING) As ferramentas OLAP são aplicações utilizadas pelos usuários finais (gerentes e executivos) para extração e análise multidimensional dos dados consolidados de uma organização. Envolve relações e cálculos complexos apresentando os dados sob diversas perspectivas para que se possa realizar a análise das relações e a busca por padrões, tendências e exceções.

14 14 As consultas OLAP permitem ao usuário sintetizar as informações extraídas de um data warehouse de forma personalizada e analisá-las sob diferentes prismas (slice and dice). Alguns sistemas de gestão, principalmente na área de marketing, que abordam essa solução incluem em seu bojo um SAD e podem ser baseados na web. Apesar de o OLAP ser extremamente útil em diversos casos, ele é de natureza retrospectiva e não consegue fornecer a descoberta de conhecimento automatizada, como com as técnicas avançadas de data mining (TURBAN, 2004, p. 406). 3.4 DATA MINING A utilização de data mining possibilita buscar em uma grande base de dados informações que, aparentemente, estão camufladas ou escondidas. É uma solução que permite a mineração dos dados, ou seja, explorar os dados e combiná-los de forma a possibilitar a descoberta de padrões de comportamento ou a falta deles. São as próprias ferramentas de data mining que pesquisam automaticamente os dados, procurando anomalias e prováveis relacionamentos. Essas ferramentas são baseadas em algoritmos que formam blocos de inteligência artificial, redes neurais, regras de indução e lógica de predicados. Dessa maneira, conseguem analisar os dados e identificar questões que não haviam sido consideradas pelo usuário, pois em uma grande base de dados há muitos padrões e o usuário pode não saber fazer as perguntas certas para obter as respostas desejadas. Uma organização que utiliza um data mining incrementado em seu ERP é capaz de criar parâmetros para entender o comportamento de seu cliente e obter um diferencial em sua gestão de relacionamento. Isso possibilita tomar decisões embasadas em ferramentas de descobertas matemáticas feitas sobre os registros corporativos já processados contra descobertas empíricas, possibilitando até mesmo descobrir oportunidades e oferecer diagnósticos do comportamento dos negócios. Portanto, quando o sistema de gestão identifica padrões através do cruzamento de informações e o SAD permite a análise de comportamentos, produzindo um completo conhecimento de seus clientes, é criado um ambiente plenamente otimista para se tomar decisões acertadas.

15 15 4. CONCLUSÃO A consolidação da globalização dos mercados, a evolução constante de novas tecnologias de informação e gestão está impondo às organizações cada vez mais adaptação, agilidade, criatividade e conhecimento sobre seus clientes. Nesse contexto a informação passa a ter um valor sem precedentes, pois os dados armazenados pelas corporações, processados por softwares de pesquisa, filtragem e análise, passam a produzir conhecimento que pode ser um diferencial competitivo. Um SAD tem a função de gerar conhecimento a partir de informações, utilizando ferramentas sofisticadas de armazenagem e análise de banco de dados, internos e externos, para propiciar aos gestores soluções adequadas às questões essenciais para o funcionamento da empresa e às estratégias que definem seu futuro. Para cumprir essa função algumas tecnologias de informação podem e devem ser incorporados como suas ferramentas. Uma boa rede de comunicação, sistemas multimídia e expert systems (sistemas especialistas), interfaces amigáveis e groupware (tecnologia para trabalhos em grupos com ambientes computacionais e físicos diferentes), são algumas que compõe uma infra-estrutura básica para se implantar um sistema de tamanha complexidade. Um SAD eficiente permite fácil interação com seus usuários, empregando modelos, simulações e metodologias que geram cenários amplificando a visão do gestor. Não existe uma fórmula perfeita para se tomar decisões corretas nas organizações, mas a adoção de um SAD aprimora o processo decisório fornecendo algumas respostas possíveis à solução de problemas para o gestor, porém não decidindo em seu lugar. As organizações estão tomando decisões no processo de relacionamento com clientes baseadas em um sistema de CRM que possibilita conhecer profundamente sazonalidade, padrões, tendências, hábitos de consumo, etc. Esse conhecimento permite não apenas satisfazê-los, mas criam novas oportunidades de negócios a partir do momento que se tem um inter-relacionamento entre informações como histórico de contatos, perfil pessoal, padrão ou tendência de comportamento, etc.

16 16 Um data warehouse, que é considerado por muitos especialistas o coração da CRM, é a ferramenta que possibilita armazenar tais informações, porém é necessário dispor de soluções que permitam varrer esse banco de dados buscando visualizar somente as informações úteis reunidas de forma seletiva e simples. Essa é a tarefa das ferramentas OLAP e data mining, pois extraem e analisam os dados contidos em data warehouse ou data mart, franqueando informações que estão disponíveis, porém despercebidas nesses bancos de dados. Esses sistemas sofisticados fornecem uma ampla visão do relacionamento com o cliente sob prismas diferentes, pois identificando comportamentos habituais, através de uma lógica de algoritmos com base em uma rede neural de raciocínios, criam um diferencial que implica diretamente nas decisões que definem as estratégias para se buscar a fidelidade dos clientes. A escolha de um CRM será sempre desenvolvida embasada em seus clientes. Ela vem acompanhada pelas mudanças de mercado, pela competitividade, à maturidade desses mercados;[...] (OLIVEIRA, 2006, p. 228). Fica claro que uma solução de CRM é uma tecnologia que associada ao SAD possibilita às organizações adotar um posicionamento perante clientes e mercados substancialmente focado em suas metas, visto que, conhecendo seu histórico de contatos e identificando oportunidades de negócios pode tomar decisões com maior probabilidade de sucesso. Por fim, a tecnologia CRM e SAD, quando acompanhadas de toda infra-estrutura tecnológica e organizacional (processos e pessoas) pode ser determinante para se atingir metas organizacionais, haja vista que não basta apenas ter informação, é necessário conhecê-la para poder se apropriar de seu valor como uma vantagem.

17 17 5. REFERÊNCIAS GREENBERG, Paul. CRM - customer relationship management: conquista e lealdade de clientes em tempo real na internet: na velocidade da luz. Rio de Janeiro: Campus: LAUDON, Kenneth C.; LAUDON, Jane Price. Gerenciamento de Sistemas de Informação. 3 ed. Rio de Janeiro, LAUDON, Kenneth C.; LAUDON, Jane Price. Sistemas de Informação. 4. ed. - São Paulo: LTC, OLIVEIRA, Jayr Figueiredo de. T.I.C. Comunicação. São Paulo: Érica, Tecnologia da Informação e da OLIVEIRA, Wilson José de. CRM & e-business. Florianóplolis: Visual Books, REYNOLDS, George W.; STAIR, Ralph M. Sistemas de Informação Abordagem Gerencial. 4. ed. Rio de Janeiro: LTC, Uma TURBAN, Efrain; MCLEAN, Ephraim; WETHERBE, James. Tecnologia da Informação para gestão. 3 ed. Porto Alegre: Bookman, 2004.

Sistema. Atividades. Sistema de informações. Tipos de sistemas de informação. Everson Santos Araujo everson@everson.com.br

Sistema. Atividades. Sistema de informações. Tipos de sistemas de informação. Everson Santos Araujo everson@everson.com.br Sistema Tipos de sistemas de informação Everson Santos Araujo everson@everson.com.br Um sistema pode ser definido como um complexo de elementos em interação (Ludwig Von Bertalanffy) sistema é um conjunto

Leia mais

MARKETING MARKETING TRADICIONAL MARKETING ATUAL DEVIDO AO PANORAMA DO MERCADO, AS EMPRESAS BUSCAM: ATRAÇÃO E RETENÇÃO DE CLIENTES

MARKETING MARKETING TRADICIONAL MARKETING ATUAL DEVIDO AO PANORAMA DO MERCADO, AS EMPRESAS BUSCAM: ATRAÇÃO E RETENÇÃO DE CLIENTES MARKETING Mercado Atual Competitivo Produtos / Serviços equivalentes Globalizado Conseqüências Infidelidade dos clientes Consumidores mais exigentes Desafio Conquistar clientes fiéis MARKETING TRADICIONAL

Leia mais

SISTEMAS DE APOIO À DECISÃO SAD

SISTEMAS DE APOIO À DECISÃO SAD SISTEMAS DE APOIO À DECISÃO SAD Conceitos introdutórios Decisão Escolha feita entre duas ou mais alternativas. Tomada de decisão típica em organizações: Solução de problemas Exploração de oportunidades

Leia mais

Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 1.1

Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 1.1 Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 1.1 SISTEMA DE APOIO À DECISÃO Grupo: Denilson Neves Diego Antônio Nelson Santiago Sabrina Dantas CONCEITO É UM SISTEMA QUE AUXILIA O PROCESSO DE DECISÃO

Leia mais

Estratégias em Tecnologia da Informação

Estratégias em Tecnologia da Informação Estratégias em Tecnologia da Informação Capítulo 6 Sistemas de Informações Estratégicas Sistemas integrados e sistemas legados Sistemas de Gerenciamento de Banco de Dados Material de apoio 2 Esclarecimentos

Leia mais

A evolução da tecnologia da informação nos últimos 45 anos

A evolução da tecnologia da informação nos últimos 45 anos A evolução da tecnologia da informação nos últimos 45 anos Denis Alcides Rezende Do processamento de dados a TI Na década de 1960, o tema tecnológico que rondava as organizações era o processamento de

Leia mais

Professor: Disciplina:

Professor: Disciplina: Professor: Curso: Esp. Marcos Morais de Sousa marcosmoraisdesousa@gmail.com Sistemas de informação Disciplina: Introdução a SI Noções de sistemas de informação Turma: 01º semestre Prof. Esp. Marcos Morais

Leia mais

Identificar as mudanças que acontecem na forma e no uso de apoio à decisão em empreendimentos de e-business. Identificar o papel e alternativas de

Identificar as mudanças que acontecem na forma e no uso de apoio à decisão em empreendimentos de e-business. Identificar o papel e alternativas de 1 Identificar as mudanças que acontecem na forma e no uso de apoio à decisão em empreendimentos de e-business. Identificar o papel e alternativas de relatórios dos sistemas de informação gerencial. Descrever

Leia mais

Os Sistemas de Informação e a Evolução das Organizações

Os Sistemas de Informação e a Evolução das Organizações Os Sistemas de Informação e a Evolução das Organizações Leonardo C. de Oliveira1, Diogo D. S. de Oliveira1, Noemio C. Neto 1, Norberto B. de Araripe1, Thiago N. Simões1, Antônio L. M. S. Cardoso 1,2 1.Introdução

Leia mais

Sistemas de Apoio à Decisão - SAD (Sistema de Suporte à Decisão-SSD)

Sistemas de Apoio à Decisão - SAD (Sistema de Suporte à Decisão-SSD) Faculdade de Ciências Sociais e Tecnológicas FACITEC Bacharelado em Sistemas de Informação BSI 2B Disciplina: Fundamentos de Sistemas de Informação Professor: Paulo de Tarso Sistemas de Apoio à Decisão

Leia mais

Estudar os Sistemas de Processamento de Transação (SPT)

Estudar os Sistemas de Processamento de Transação (SPT) Estudar a Colaboração Empresarial. Objetivos do Capítulo Estudar os Sistemas de Processamento de Transação (SPT) Identificar o papel e alternativas de relatórios dos sistemas de informação gerencial. Estudar

Leia mais

Planejamento Estratégico de TI. Prof.: Fernando Ascani

Planejamento Estratégico de TI. Prof.: Fernando Ascani Planejamento Estratégico de TI Prof.: Fernando Ascani Data Warehouse - Conceitos Hoje em dia uma organização precisa utilizar toda informação disponível para criar e manter vantagem competitiva. Sai na

Leia mais

O CRM e a TI como diferencial competitivo

O CRM e a TI como diferencial competitivo O CRM e a TI como diferencial competitivo Nelson Malta Callegari (UTFPR) nelson.estudo@gmail.com Profº Dr. João Luiz Kovaleski (UTFPR) kovaleski@pg.cefetpr.br Profº Dr. Luciano Scandelari (UTFPR) luciano@cefetpr.br

Leia mais

Planejamento Estratégico de TI. Prof.: Fernando Ascani

Planejamento Estratégico de TI. Prof.: Fernando Ascani Planejamento Estratégico de TI Prof.: Fernando Ascani Ementa Conceitos básicos de informática; evolução do uso da TI e sua influência na administração; benefícios; negócios na era digital; administração

Leia mais

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO @ribeirord FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Rafael D. Ribeiro, M.Sc,PMP. rafaeldiasribeiro@gmail.com http://www.rafaeldiasribeiro.com.br Lembrando... Aula 4 1 Lembrando... Aula 4 Sistemas de apoio

Leia mais

CRM (CUSTOMER RELATIONSHIP MANAGEMENT) E A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI)

CRM (CUSTOMER RELATIONSHIP MANAGEMENT) E A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) CRM (CUSTOMER RELATIONSHIP MANAGEMENT) E A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) Nelson Malta Callegari (UTFPR) nelson.estudo@gmail.com Profº Dr. João Luiz Kovaleski (UTFPR) kovaleski@pg.cefetpr,br Profº Dr. Luciano

Leia mais

Unidade III PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE. Prof. Luís Rodolfo

Unidade III PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE. Prof. Luís Rodolfo Unidade III PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Luís Rodolfo Vantagens e desvantagens de uma rede para a organização Maior agilidade com o uso intenso de redes de computadores; Grandes interações

Leia mais

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO @ribeirord FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Rafael D. Ribeiro, M.Sc,PMP. rafaeldiasribeiro@gmail.com http://www.rafaeldiasribeiro.com.br Sistemas de Informação Sistemas de Apoio às Operações Sistemas

Leia mais

www.projetode redes.co m.br www.redesde com p uta dores. com. br

www.projetode redes.co m.br www.redesde com p uta dores. com. br Outras Apostilas em: www.projetode redes.co m.br www.redesde com p uta dores. com. br Centro Universitário Geraldo di Biase 1. Sistemas, Processos e Informações Ao observarmos o funcionamento de um setor

Leia mais

APLICATIVOS CORPORATIVOS

APLICATIVOS CORPORATIVOS Sistema de Informação e Tecnologia FEQ 0411 Prof Luciel Henrique de Oliveira luciel@uol.com.br Capítulo 3 APLICATIVOS CORPORATIVOS PRADO, Edmir P.V.; SOUZA, Cesar A. de. (org). Fundamentos de Sistemas

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAIS

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAIS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAIS O PODER DA INFORMAÇÃO Tem PODER quem toma DECISÃO Toma DECISÃO correta quem tem SABEDORIA Tem SABEDORIA quem usa CONHECIMENTO Tem CONHECIMENTO quem possui INFORMAÇÃO (Sem

Leia mais

Estratégias em Tecnologia da Informação. ERP, CRM, BI, Data mining, Data warehouse, ETL Gerenciamento de Dados e Conhecimento

Estratégias em Tecnologia da Informação. ERP, CRM, BI, Data mining, Data warehouse, ETL Gerenciamento de Dados e Conhecimento Estratégias em Tecnologia da Informação Capítulo 7 ERP, CRM, BI, Data mining, Data warehouse, ETL Gerenciamento de Dados e Conhecimento Material de apoio 2 Esclarecimentos Esse material é de apoio para

Leia mais

MATERIAL DIDÁTICO: APLICAÇÕES EMPRESARIAIS SISTEMA DE APOIO À DECISÃO (SAD)

MATERIAL DIDÁTICO: APLICAÇÕES EMPRESARIAIS SISTEMA DE APOIO À DECISÃO (SAD) AULA 07 MATERIAL DIDÁTICO: APLICAÇÕES EMPRESARIAIS SISTEMA DE APOIO À DECISÃO (SAD) JAMES A. O BRIEN MÓDULO 01 Páginas 286 à 294 1 AULA 07 SISTEMAS DE APOIO ÀS DECISÕES 2 Sistemas de Apoio à Decisão (SAD)

Leia mais

Sistemas de Informação Empresarial. Gerencial

Sistemas de Informação Empresarial. Gerencial Sistemas de Informação Empresarial SIG Sistemas de Informação Gerencial Visão Integrada do Papel dos SI s na Empresa [ Problema Organizacional ] [ Nível Organizacional ] Estratégico SAD Gerência sênior

Leia mais

Universidade de Brasília. Departamento de Ciência da Informação e Documentação. Prof a.:lillian Alvares

Universidade de Brasília. Departamento de Ciência da Informação e Documentação. Prof a.:lillian Alvares Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Prof a.:lillian Alvares Fóruns óu s/ Listas de discussão Espaços para discutir, homogeneizar e compartilhar informações, idéias

Leia mais

Dados x Informações. Os Sistemas de Informação podem ser:

Dados x Informações. Os Sistemas de Informação podem ser: CONCEITOS INICIAIS O tratamento da informação precisa ser visto como um recurso da empresa. Deve ser planejado, administrado e controlado de forma eficaz, desenvolvendo aplicações com base nos processos,

Leia mais

AULA 5 O E-BUSINESS E OS SISTEMAS DE APOIO ÀS DECISÕES E DE INFORMAÇÃO EXECUTIVA

AULA 5 O E-BUSINESS E OS SISTEMAS DE APOIO ÀS DECISÕES E DE INFORMAÇÃO EXECUTIVA AULA 5 O E-BUSINESS E OS SISTEMAS DE APOIO ÀS DECISÕES E DE INFORMAÇÃO EXECUTIVA APOIO ÀS DECISÕES DE E-BUSINESS E SISTEMAS DE APOIO ÀS DECISÕES Conceito O conceito básico de e-business é simples: negócios

Leia mais

Planejamento operacional e sistemas automatizados de gestão de recursos organizacionais. Prof. Gilberto Porto porto@gilbertoporto.com.

Planejamento operacional e sistemas automatizados de gestão de recursos organizacionais. Prof. Gilberto Porto porto@gilbertoporto.com. Planejamento operacional e sistemas automatizados de gestão de recursos organizacionais Prof. Gilberto Porto porto@gilbertoporto.com.br Sistemas de Informação SE SSD/ SAE Estratégico Tipos de decisão Não

Leia mais

CAPÍTULO 7. SISTEMAS DE APOIO À DECISÃO (SAD) SISTEMAS DE SUPORTE À DECISÃO (SSD)

CAPÍTULO 7. SISTEMAS DE APOIO À DECISÃO (SAD) SISTEMAS DE SUPORTE À DECISÃO (SSD) 1 CAPÍTULO 7. SISTEMAS DE APOIO À DECISÃO (SAD) SISTEMAS DE SUPORTE À DECISÃO (SSD) A necessidade dos SAD surgiu em decorrência de diversos fatores, como, por exemplo: Competição cada vez maior entre as

Leia mais

Aline França a de Abreu, Ph.D

Aline França a de Abreu, Ph.D Aline França a de Abreu, Ph.D igti.eps.ufsc.br 07 / 10/ 04 Núcleo de estudos Criado em 1997 - UFSC/EPS Equipe multidisciplinar, com aproximadamente 20 integrantes OBJETIVO Gerar uma competência e uma base

Leia mais

Sistemas de Informação

Sistemas de Informação Sistemas de Informação Informação no contexto administrativo Graduação em Redes de Computadores Prof. Rodrigo W. Fonseca SENAC FACULDADEDETECNOLOGIA PELOTAS >SistemasdeInformação SENAC FACULDADEDETECNOLOGIA

Leia mais

Tecnologia da Informação

Tecnologia da Informação Tecnologia da Informação Gestão Organizacional da Logística Sistemas de Informação Sistemas de informação ERP - CRM O que é ERP Os ERPs em termos gerais, são uma plataforma de software desenvolvida para

Leia mais

GESTÃO EMPRESARIAL E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

GESTÃO EMPRESARIAL E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO GESTÃO EMPRESARIAL E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO * César Raeder Este artigo é uma revisão de literatura que aborda questões relativas ao papel do administrador frente à tecnologia da informação (TI) e sua

Leia mais

Conceitos. - Sistema de Informação, Estruturas e Classificação. - Dados x Informações. Edson Almeida Junior www.edsonalmeidajunior.com.

Conceitos. - Sistema de Informação, Estruturas e Classificação. - Dados x Informações. Edson Almeida Junior www.edsonalmeidajunior.com. Conceitos - Sistema de Informação, Estruturas e Classificação - Dados x Informações Edson Almeida Junior www.edsonalmeidajunior.com.br Definição de Sistema Uma coleção de objetos unidos por alguma forma

Leia mais

Business Intelligence e ferramentas de suporte

Business Intelligence e ferramentas de suporte O modelo apresentado na figura procura enfatizar dois aspectos: o primeiro é sobre os aplicativos que cobrem os sistemas que são executados baseados no conhecimento do negócio; sendo assim, o SCM faz o

Leia mais

Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Profa.:Lillian Alvares

Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Profa.:Lillian Alvares Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Profa.:Lillian Alvares Comunidades de Prática Grupos informais e interdisciplinares de pessoas unidas em torno de um interesse

Leia mais

ERP é um sistema de gestão empresarial que gerencia as informações relativas aos processos operacionais, administrativos e gerenciais das empresas.

ERP é um sistema de gestão empresarial que gerencia as informações relativas aos processos operacionais, administrativos e gerenciais das empresas. Introdução Sistemas de Informação é a expressão utilizada para descrever um Sistema seja ele automatizado (que pode ser denominado como Sistema Informacional Computadorizado), ou seja manual, que abrange

Leia mais

Lógica de Programação

Lógica de Programação Lógica de Programação Sistema de Informação Sistemas de Informação em Negócios e SIG Francisco Rodrigues Sistemas de Informação em Negócios Ajudam os funcionários na execução das tarefas, principalmente

Leia mais

O QUE SÃO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO? Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br

O QUE SÃO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO? Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br O QUE SÃO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO? Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br O QUE SÃO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO? Dado Informação Conhecimento Sistemas de Informação DADO O DADO consiste

Leia mais

Trata-se de uma estratégia de negócio, em primeira linha, que posteriormente se consubstancia em soluções tecnológicas.

Trata-se de uma estratégia de negócio, em primeira linha, que posteriormente se consubstancia em soluções tecnológicas. CUSTOMER RELATIONSHIP MANAGEMENT Customer Relationship Management CRM ou Gestão de Relacionamento com o Cliente é uma abordagem que coloca o cliente no centro dos processos do negócio, sendo desenhado

Leia mais

Sistemas de Informações Gerenciais

Sistemas de Informações Gerenciais Sistemas de Informações Gerenciais Aula 4 Sistema de Informação SI baseado em computadores Organização, administração e estratégia Professora: Cintia Caetano INTRODUÇÃO Sistemas de Informação são parte

Leia mais

Apresentação, xix Prefácio à 8a edição, xxi Prefácio à 1a edição, xxiii. Parte I - Empresa e Sistemas, 1

Apresentação, xix Prefácio à 8a edição, xxi Prefácio à 1a edição, xxiii. Parte I - Empresa e Sistemas, 1 Apresentação, xix Prefácio à 8a edição, xxi Prefácio à 1a edição, xxiii Parte I - Empresa e Sistemas, 1 1 SISTEMA EMPRESA, 3 1.1 Teoria geral de sistemas, 3 1.1.1 Introdução e pressupostos, 3 1.1.2 Premissas

Leia mais

Sistemas de Informação Gerenciais (SIG)

Sistemas de Informação Gerenciais (SIG) Faculdade de Engenharia - Campus de Guaratinguetá Sistemas de Informação Gerenciais (SIG) Prof. José Roberto Dale Luche Unesp Um SISTEMA DE INFORMAÇÃO é um conjunto de componentes inter-relacionados, desenvolvidos

Leia mais

Interatividade aliada a Análise de Negócios

Interatividade aliada a Análise de Negócios Interatividade aliada a Análise de Negócios Na era digital, a quase totalidade das organizações necessita da análise de seus negócios de forma ágil e segura - relatórios interativos, análise de gráficos,

Leia mais

Aulas 6 & 7 Sistemas de Informação

Aulas 6 & 7 Sistemas de Informação UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ UFPI Departamento de Informática & Estatística Curso de Ciência da Computação GESTÃO DO CONHECIMENTO Vinicius Ponte Machado Aulas 6 & 7 Sistemas de Informação TECNOLOGIA Clique

Leia mais

SISTEMA DE INFORMAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO CORPORATIVA

SISTEMA DE INFORMAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO CORPORATIVA SISTEMA DE INFORMAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO SISTEMA DE INFORMAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO CORPORATIVA SISTEMA DE INFORMAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO SISTEMA DE INFORMAÇÕES Um Sistema de Informação não precisa ter essencialmente

Leia mais

CRM. Customer Relationship Management

CRM. Customer Relationship Management CRM Customer Relationship Management CRM Uma estratégia de negócio para gerenciar e otimizar o relacionamento com o cliente a longo prazo Mercado CRM Uma ferramenta de CRM é um conjunto de processos e

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CONCEITOS

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CONCEITOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CONCEITOS 1. Sabe-se que o conceito de Sistema de Informação envolve uma série de sistemas informatizados com diferentes características e aplicações, os quais, porém, têm em comum

Leia mais

01/12/2009 BUSINESS INTELLIGENCE. Agenda. Conceito. Segurança da Informação. Histórico Conceito Diferencial Competitivo Investimento.

01/12/2009 BUSINESS INTELLIGENCE. Agenda. Conceito. Segurança da Informação. Histórico Conceito Diferencial Competitivo Investimento. BUSINESS INTELLIGENCE Agenda BI Histórico Conceito Diferencial Competitivo Investimento Segurança da Objetivo Áreas Conceito O conceito de Business Intelligencenão é recente: Fenícios, persas, egípcios

Leia mais

Business Intelligence

Business Intelligence e-book Senior Business Intelligence 1 Índice 03 05 08 14 17 20 22 Introdução Agilize a tomada de decisão e saia à frente da concorrência Capítulo 1 O que é Business Intelligence? Capítulo 2 Quatro grandes

Leia mais

Bloco Administrativo

Bloco Administrativo Bloco Administrativo BI Business Intelligence Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo Business Intelligence, que se encontra no Bloco Administrativo. Todas informações aqui

Leia mais

O Desenvolvimento de Sistemas de Informação como campo privativo do Administrador

O Desenvolvimento de Sistemas de Informação como campo privativo do Administrador O Desenvolvimento de Sistemas de Informação como campo privativo do Administrador Com o advento da Escola Clássica da Administração, Taylor e Fayol proporcionaram para o mundo corporativo um método científico

Leia mais

Coletividade; Diferenciais; Informação; Dado; Informação; Conhecimento. Coletar informação; e Identificar as direções.

Coletividade; Diferenciais; Informação; Dado; Informação; Conhecimento. Coletar informação; e Identificar as direções. Revisão 1 Coletividade; Diferenciais; Informação; Dado; Informação; Conhecimento Coletar informação; e Identificar as direções. Precisa; Clara; Econômica; Flexível; Confiável; Dirigida; Simples; Rápida;

Leia mais

ERP Enterprise Resourse Planning Sistemas de Gestão Empresarial

ERP Enterprise Resourse Planning Sistemas de Gestão Empresarial ERP Enterprise Resourse Planning Sistemas de Gestão Empresarial Prof. Pedro Luiz de O. Costa Bisneto 14/09/2003 Sumário Introdução... 2 Enterprise Resourse Planning... 2 Business Inteligence... 3 Vantagens

Leia mais

BUSINESS INTELLIGENCE -Inteligência nos Negócios-

BUSINESS INTELLIGENCE -Inteligência nos Negócios- UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO CENTRO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS, HUMANAS E SOCIAIS BUSINESS INTELLIGENCE -Inteligência nos Negócios- Curso: Administração Hab. Sistemas de Informações Disciplina: Gestão de Tecnologia

Leia mais

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Comercial. CRM e AFV

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Comercial. CRM e AFV Bloco Comercial CRM e AFV Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre os Módulos CRM e AFV, que fazem parte do Bloco Comercial. Todas informações aqui disponibilizadas foram retiradas

Leia mais

Aula 15. Tópicos Especiais I Sistemas de Informação. Prof. Dr. Dilermando Piva Jr.

Aula 15. Tópicos Especiais I Sistemas de Informação. Prof. Dr. Dilermando Piva Jr. 15 Aula 15 Tópicos Especiais I Sistemas de Informação Prof. Dr. Dilermando Piva Jr. Site Disciplina: http://fundti.blogspot.com.br/ Conceitos básicos sobre Sistemas de Informação Conceitos sobre Sistemas

Leia mais

ASSUNTO DA APOSTILA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E AS DECISÕES GERENCIAIS NA ERA DA INTERNET

ASSUNTO DA APOSTILA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E AS DECISÕES GERENCIAIS NA ERA DA INTERNET AULA 06 ASSUNTO DA APOSTILA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E AS DECISÕES GERENCIAIS NA ERA DA INTERNET JAMES A. O BRIEN MÓDULO 01 Páginas 278 à 285 1 AULA 06 APOIO ÀS DECISÕES DE E BUSINESS 2 E business e Apoio

Leia mais

Os novos usos da tecnologia da informação na empresa

Os novos usos da tecnologia da informação na empresa Os novos usos da tecnologia da informação na empresa Internet promoveu: Transformação Novos padrões de funcionamento Novas formas de comercialização. O maior exemplo desta transformação é o E- Business

Leia mais

Resumo dos principais conceitos. Resumo dos principais conceitos. Business Intelligence. Business Intelligence

Resumo dos principais conceitos. Resumo dos principais conceitos. Business Intelligence. Business Intelligence É um conjunto de conceitos e metodologias que, fazem uso de acontecimentos e sistemas e apoiam a tomada de decisões. Utilização de várias fontes de informação para se definir estratégias de competividade

Leia mais

Análise e Projeto de Sistemas. Engenharia de Software. Análise e Projeto de Sistemas. Contextualização. Perspectiva Histórica. A Evolução do Software

Análise e Projeto de Sistemas. Engenharia de Software. Análise e Projeto de Sistemas. Contextualização. Perspectiva Histórica. A Evolução do Software Análise e Projeto de Sistemas Análise e Projeto de Sistemas Contextualização ENGENHARIA DE SOFTWARE ANÁLISE E PROJETO DE SISTEMAS ENGENHARIA DA INFORMAÇÃO Perspectiva Histórica Engenharia de Software 1940:

Leia mais

Capítulo 13: Tecnologia da Informação. Prof.: Roberto Franciscatto

Capítulo 13: Tecnologia da Informação. Prof.: Roberto Franciscatto Capítulo 13: Tecnologia da Informação Prof.: Roberto Franciscatto Introdução Uma informação é um arranjo de dados (nomes, palavras, números, sons, imagens) capazes de dar forma ou sentido a algo do interesse

Leia mais

Estratégia De Diferenciação Competitiva Através Do Marketing De Relacionamento. Profa. Dra. Maria Isabel Franco Barretto

Estratégia De Diferenciação Competitiva Através Do Marketing De Relacionamento. Profa. Dra. Maria Isabel Franco Barretto Estratégia De Diferenciação Competitiva Através Do Marketing De Relacionamento Profa. Dra. Maria Isabel Franco Barretto CURRÍCULO DO PROFESSOR Administradora com mestrado e doutorado em engenharia de produção

Leia mais

Tipos de Sistema de Informação mais utilizados atualmente

Tipos de Sistema de Informação mais utilizados atualmente Tipos de Sistema de Informação mais utilizados atualmente FASES DA EVOLUÇÃO DOS SI E DO CONCEITO DE INFORMAÇÃO Período Conceito de informação 1950-1960 Mal necessário,necessidade burocrática. 1960-1970

Leia mais

Estratégias em Tecnologia da Informação. Planejamento Estratégico Planejamento de TI

Estratégias em Tecnologia da Informação. Planejamento Estratégico Planejamento de TI Estratégias em Tecnologia da Informação Capítulo 7 Planejamento Estratégico Planejamento de TI Material de apoio 2 Esclarecimentos Esse material é de apoio para as aulas da disciplina e não substitui a

Leia mais

BUSINESS INTELLIGENCE, O ELEMENTO CHAVE PARA O SUCESSO DAS ORGANIZAÇÕES.

BUSINESS INTELLIGENCE, O ELEMENTO CHAVE PARA O SUCESSO DAS ORGANIZAÇÕES. Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 88 BUSINESS INTELLIGENCE, O ELEMENTO CHAVE PARA O SUCESSO DAS ORGANIZAÇÕES. Andrios Robert Silva Pereira, Renato Zanutto

Leia mais

Adriano Maranhão BUSINESS INTELLIGENCE (BI),

Adriano Maranhão BUSINESS INTELLIGENCE (BI), Adriano Maranhão BUSINESS INTELLIGENCE (BI), BUSINESS INTELLIGENCE (BI) O termo Business Intelligence (BI), popularizado por Howard Dresner do Gartner Group, é utilizado para definir sistemas orientados

Leia mais

Como melhorar a tomada de decisão. slide 1

Como melhorar a tomada de decisão. slide 1 Como melhorar a tomada de decisão slide 1 P&G vai do papel ao pixel em busca da gestão do conhecimento Problema: grande volume de documentos em papel atrasavam a pesquisa e o desenvolvimento. Solução:

Leia mais

Sistemas de Apoio à Decisão. Profa. Jiani Cardoso Disciplina: Sistemas de Informação Aula de 13/set/2005

Sistemas de Apoio à Decisão. Profa. Jiani Cardoso Disciplina: Sistemas de Informação Aula de 13/set/2005 Sistemas de Apoio à Decisão Profa. Jiani Cardoso Disciplina: Sistemas de Informação Aula de 13/set/2005 Sistemas de Suporte Gerencial SIG (sistema de Informação Gerencial) SAD (Sistema de Apoio à Decisão)

Leia mais

Tecnologias e Sistemas de Informação

Tecnologias e Sistemas de Informação Universidade Federal do Vale do São Francisco Curso de Administração Tecnologia e Sistemas de Informação - 02 Prof. Jorge Cavalcanti jorge.cavalcanti@univasf.edu.br www.univasf.edu.br/~jorge.cavalcanti

Leia mais

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação INSTITUTO VIANNA JÚNIOR LTDA FACULDADES INTEGRADAS VIANNA JÚNIOR Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação Lúcia Helena de Magalhães 1 Teresinha Moreira de Magalhães 2 RESUMO Este artigo traz

Leia mais

APERFEIÇOAMENTO DO PROCESSO DE DECISÃO PARA A EMPRESA DIGITAL

APERFEIÇOAMENTO DO PROCESSO DE DECISÃO PARA A EMPRESA DIGITAL APERFEIÇOAMENTO DO PROCESSO DE DECISÃO PARA A EMPRESA DIGITAL 1 OBJETIVOS 1. Como os sistemas de informação podem ajudar cada gerente a tomar as melhores decisões em caso de problemas não-rotineiros e

Leia mais

SAD orientado a DADOS

SAD orientado a DADOS Universidade do Contestado Campus Concórdia Curso de Sistemas de Informação Prof.: Maico Petry SAD orientado a DADOS DISCIPLINA: Sistemas de Apoio a Decisão SAD orientado a dados Utilizam grandes repositórios

Leia mais

UM ESTUDO SOBRE SISTEMAS DE APOIO À DECISÃO E SUAS PRINCIPAIS FERRAMENTAS

UM ESTUDO SOBRE SISTEMAS DE APOIO À DECISÃO E SUAS PRINCIPAIS FERRAMENTAS UM ESTUDO SOBRE SISTEMAS DE APOIO À DECISÃO E SUAS PRINCIPAIS FERRAMENTAS Juliana Baptista 1 Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS), Campus Nova Andradina ju.baptista@hotmail.com Claudio Zarate

Leia mais

CRM - Customer Relationship Management

CRM - Customer Relationship Management Profª Carla Mota UCB 2014 Unid 2 aula1 CRM - Customer Relationship Management Estratégia de negócio voltada ao entendimento e a antecipação das necessidades dos clientes atuais e potenciais de uma empresa.

Leia mais

Uma estrutura (framework) para o Business Intelligence (BI)

Uma estrutura (framework) para o Business Intelligence (BI) Uma estrutura conceitural para suporteà decisão que combina arquitetura, bancos de dados (ou data warehouse), ferramentas analíticas e aplicações Principais objetivos: Permitir o acesso interativo aos

Leia mais

OqueéBI? QualéoobjetivodeBI? 15/03/2009

OqueéBI? QualéoobjetivodeBI? 15/03/2009 Profª. Kelly Business Intelligence (BI) OqueéBI? É um conjunto de conceitos e metodologias que, fazendo uso de acontecimentos (fatos) e sistemas baseados nos mesmos, apóia a tomada de decisões em negócios;

Leia mais

Estratégias em Tecnologia da Informação. Posição e Vantagem Competitiva Aplicações integradas Aplicações Web

Estratégias em Tecnologia da Informação. Posição e Vantagem Competitiva Aplicações integradas Aplicações Web Estratégias em Tecnologia da Informação Capítulo 09 Posição e Vantagem Competitiva Aplicações integradas Aplicações Web Material de apoio 2 Esclarecimentos Esse material é de apoio para as aulas da disciplina

Leia mais

RECONHECIMENTO DE ALGUNS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

RECONHECIMENTO DE ALGUNS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO WESLLEYMOURA@GMAIL.COM RECONHECIMENTO DE ALGUNS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO ANÁLISE DE SISTEMAS ERP (Enterprise Resource Planning) Em sua essência, ERP é um sistema de gestão empresarial. Imagine que você tenha

Leia mais

Tecnologia no processo decisório

Tecnologia no processo decisório Universidade do Contestado Campus Concórdia Curso de Sistemas de Informação Prof.: Maico Petry Tecnologia no processo decisório DISCIPLINA: Sistemas de Apoio a Decisão SIG - Funcionamento ERP GOV BI MERC

Leia mais

Desenvolvimento de um Sistema de Apoio à Decisão. Thiago Rafael Zimmermann. Prof. Dr. Oscar Dalfovo

Desenvolvimento de um Sistema de Apoio à Decisão. Thiago Rafael Zimmermann. Prof. Dr. Oscar Dalfovo Desenvolvimento de um Sistema de Apoio à Decisão Acadêmico Thiago Rafael Zimmermann Orientador Prof. Dr. Oscar Dalfovo Roteiro da apresentação Introdução Objetivos Fundamentação Teórica Informação Sistemas

Leia mais

Gestão do Atendimento e Relacionamento com o Cliente. Prof. Fernando Paixão UCB 2012 Unidade 02 e 03

Gestão do Atendimento e Relacionamento com o Cliente. Prof. Fernando Paixão UCB 2012 Unidade 02 e 03 Prof. Fernando Paixão UCB 2012 Unidade 02 e 03 Marketing de Relacionamento C.R.M. Custumer Relationship Management Marketing de Assiduidade Programa de milhagens Benefício financeiro Brinde por utilização

Leia mais

Sistemas de Informação. O uso de sistemas de informações como ferramentas de gestão

Sistemas de Informação. O uso de sistemas de informações como ferramentas de gestão Sistemas de Informação O uso de sistemas de informações como ferramentas de gestão Objetivos Impactos na gestão das empresas: Macro mudanças no ambiente Novas tecnologias de comunicação e informática Macro

Leia mais

Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 11.1

Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 11.1 Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 11.1 11 OBJETIVOS OBJETIVOS APERFEIÇOAMENTO DO PROCESSO DE DECISÃO PARA A EMPRESA DIGITAL Como os sistemas de informação podem ajudar cada gerente a

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO, ORGANIZAÇÕES, ADMINISTRAÇÃO E ESTRATÉGIA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO, ORGANIZAÇÕES, ADMINISTRAÇÃO E ESTRATÉGIA Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 3.1 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO, ORGANIZAÇÕES, ADMINISTRAÇÃO E ESTRATÉGIA 3.1 2003 by Prentice Hall 3 ão, Organizações ões, Administração e Estratégia OBJETIVOS

Leia mais

CONHECENDO E CONCEITUANDO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CONHECENDO E CONCEITUANDO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CONHECENDO E CONCEITUANDO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Franco Vieira Sampaio 1 Atualmente a informática está cada vez mais inserida no dia a dia das empresas, porém, no início armazenavam-se os dados em folhas,

Leia mais

Sistemas de Informações Gerenciais Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios

Sistemas de Informações Gerenciais Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios Sistemas de Informações Gerenciais Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios Como Melhorar a Tomada de Decisão e a Gestão do Conhecimento Capítulo

Leia mais

Sistemas de Informações

Sistemas de Informações Sistemas de Informações Prof. Marco Pozam- mpozam@gmail.com A U L A 0 3 Ementa da disciplina Sistemas de Informações Gerenciais: Conceitos e Operacionalização. Suporte ao processo decisório. ERP Sistemas

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Proposta de Formação Complementar: BUSINESS INTELLIGENCE E SUA APLICAÇÃO À GESTÃO Aluno: Yussif Tadeu de Barcelos Solange Teixeira

Leia mais

Módulo 15 Resumo. Módulo I Cultura da Informação

Módulo 15 Resumo. Módulo I Cultura da Informação Módulo 15 Resumo Neste módulo vamos dar uma explanação geral sobre os pontos que foram trabalhados ao longo desta disciplina. Os pontos abordados nesta disciplina foram: Fundamentos teóricos de sistemas

Leia mais

Divulgação Portal - METROCAMP. Você não quer exercer a profissão mais importante do futuro (Bill Gates)?

Divulgação Portal - METROCAMP. Você não quer exercer a profissão mais importante do futuro (Bill Gates)? Divulgação Portal - METROCAMP Você não quer exercer a profissão mais importante do futuro (Bill Gates)? Torne se um Trabalhador de Conhecimento (Kowledge Worker) de Werner Kugelmeier WWW.wkprisma.com.br

Leia mais

srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo

srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo CBSI Curso de Bacharelado em Sistemas de Informação BI Prof. Dr. Sandro Ronaldo Bezerra Oliveira srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo Tópicos Especiais em Sistemas de Informação Faculdade de Computação Instituto

Leia mais

PROJETO UTILIZANDO QLIKVIEW PARA ESTUDO / SIMULAÇÃO DE INDICADORES

PROJETO UTILIZANDO QLIKVIEW PARA ESTUDO / SIMULAÇÃO DE INDICADORES PROJETO UTILIZANDO QLIKVIEW PARA ESTUDO / SIMULAÇÃO DE INDICADORES Fábio S. de Oliveira 1 Daniel Murara Barcia 2 RESUMO Gerenciar informações tem um sido um grande desafio para as empresas diante da competitividade

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÕES

SISTEMAS DE INFORMAÇÕES SISTEMAS DE INFORMAÇÕES Um Sistema de Informação (SI) é um sistema cujo elemento principal é a informação. Seu objetivo é armazenar, tratar e fornecer informações de tal modo a apoiar as funções ou processos

Leia mais

Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People.

Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People. Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People. O SoftExpert BPM Suite é uma suíte abrangente de módulos e componentes perfeitamente integrados, projetados para gerenciar todo o ciclo de

Leia mais

DATA WAREHOUSE. Introdução

DATA WAREHOUSE. Introdução DATA WAREHOUSE Introdução O grande crescimento do ambiente de negócios, médias e grandes empresas armazenam também um alto volume de informações, onde que juntamente com a tecnologia da informação, a correta

Leia mais

Data Warehouses Uma Introdução

Data Warehouses Uma Introdução Data Warehouses Uma Introdução Alex dos Santos Vieira, Renaldy Pereira Sousa, Ronaldo Ribeiro Goldschmidt 1. Motivação e Conceitos Básicos Com o advento da globalização, a competitividade entre as empresas

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação I

Administração de Sistemas de Informação I Administração de Sistemas de Informação I Prof. Farinha Aula 04 Conceito Sistema de Informação é uma série de elementos ou componentes inter-relacionados que coletam (entrada), manipulam e armazenam (processo),

Leia mais