PROJETO DE APOIO À IMPLANTAÇÃO DA ESCOLA E DO BACHARELADO DE CIÊNCIAS DO TRABALHO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROJETO DE APOIO À IMPLANTAÇÃO DA ESCOLA E DO BACHARELADO DE CIÊNCIAS DO TRABALHO"

Transcrição

1 PROJETO DE APOIO À IMPLANTAÇÃO DA ESCOLA E DO BACHARELADO DE CIÊNCIAS DO TRABALHO Etapa/Fase nº 3 Produto 1 Eixo 1 Sítio da Escola reformulado Relatório de execução Convênio MTE/SPPE/CODEFAT nº. 077/ SICONV nº /2010 DIEESE 2012

2 Presidenta da República Dilma Vana Rousseff Ministro do Trabalho e Emprego Carlos Daudt Brizola Secretário de Políticas Públicas de Emprego - Substituto Rodolfo Péres Torelly Diretor do Departamento de Qualificação - DEQ Marcos Antônio Teixeira Coordenação-Geral de Qualificação - CGQUA Coordenadora-Geral de Certificação e Orientação Profissional - CGCOP Mariângela Barbosa Rodrigues Ministério do Trabalho e Emprego MTE Secretaria de Políticas Públicas de Emprego SPPE Esplanada dos Ministérios Bl. F Sede 3º Andar-Sala 300 Telefone: (61) Fax: (61) CEP: Brasília - DF Obs.: Os textos não refletem necessariamente a posição do Ministério do Trabalho e Emprego - MTE 2

3 Direção Sindical Executiva Zenaide Honório - Presidente APEOESP Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo - SP Josinaldo José de Barros - Vice-presidente Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas Mecânicas e de Materiais Elétricos de Guarulhos Arujá Mairiporã e Santa Isabel - SP Alberto Soares da Silva - Diretor Executivo Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Energia Elétrica de Campinas - SP Antônio de Sousa - Diretor Executivo Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas Mecânicas e de Material Elétrico de Osasco e Região - SP Edson Antônio dos Anjos - Diretor Executivo Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas de Máquinas Mecânicas de Material Elétrico de Veículos e Peças Automotivas da Grande Curitiba - PR José Bittencourt Barreto Filho - Diretor Executivo Sindicato dos Eletricitários da Bahia - BA José Carlos Souza - Diretor Executivo Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Energia Elétrica de São Paulo - SP João Vicente Silva Cayres - Diretor Executivo Sindicato dos Metalúrgicos do ABC - SP Luis Carlos de Oliveira - Diretor Executivo Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas Mecânicas e de Material Elétrico de São Paulo Mogi das Cruzes e Região - SP Mara Luzia Feltes - Diretora Executiva Sindicato dos Empregados em Empresas de Assessoramentos Perícias Informações Pesquisas e de Fundações Estaduais do Rio Grande do Sul - RS Maria das Graças de Oliveira - Diretora Executiva Sindicato dos Servidores Públicos Federais do Estado de Pernambuco - PE Neiva Maria Ribeiro Santos - Diretora Executiva Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de São Paulo Osasco e Região - SP Roberto Alves da Silva - Diretor Executivo Federação dos Trabalhadores em Serviços de Asseio e Conservação Ambiental Urbana e Áreas Verdes do Estado de São Paulo - SP Direção Técnica Clemente Ganz Lúcio Diretor Técnico e Coordenador de Pesquisas Ademir Figueiredo Coordenador de Desenvolvimento e Estudos José Silvestre Prado de Oliveira - Coordenador de Relações Sindicais Nelson de Chueri Karam Coordenador de Educação Rosana de Freitas Coordenadora Administrativa e Financeira DIEESE Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos Rua Aurora, andar Centro São Paulo SP CEP Fone: (11) Fax: (11) / 3

4 Ficha Técnica Equipe Executora DIEESE Coordenação do Projeto Clemente Ganz Lúcio Responsável institucional pelo Projeto Nelson de Chueri Karam Coordenador de Educação Sirlei Márcia de Oliveira Coordenadora Técnica do Projeto Patrícia Lino Costa Supervisora Técnica de Projetos Mônica Aparecida da Silva Supervisora Administrativa e Financeira de Projetos Apoio Equipe administrativa do DIEESE Entidade Executora Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos - DIEESE Financiamento Fundo de Amparo ao Trabalhador FAT Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos DIEESE 4

5 Direção Sindical Executiva Zenaide Honório - Presidente APEOESP Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo - SP Josinaldo José de Barros - Vice-presidente Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas Mecânicas e de Materiais Elétricos de Guarulhos Arujá Mairiporã e Santa Isabel - SP Alberto Soares da Silva - Diretor Executivo Sindicato dos Trabalhado res nas Indústrias de Energia Elétrica de Campinas - SP Antônio de Sousa - Diretor Executivo Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas Mecânicas e de Material Elétrico de Osasco e Região - SP Edson Antônio dos Anjos - Diretor Executivo Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas de Máquinas Mecânicas de Material Elétrico de Veículos e Peças Automotivas da Grande Curitiba - PR José Bittencourt Barreto Filho - Diretor Executivo Sindicato dos Eletricitários da Bahia - BA José Carlos Souza - Diretor Executivo Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Energia Elétrica de São Paulo - SP João Vicente Silva Cayres - Diretor Executivo Sindicato dos Metalúrgicos do ABC - SP Luis Carlos de Oliveira - Diretor Executivo Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas Mecânicas e de Material Elétrico de São Paulo Mogi das Cruzes e Região - SP Mara Luzia Feltes - Diretora Executiva Sindicato dos Empregados em Empresas de Assessoramentos Perícias Informações Pesquisas e de Fundações Estaduais do Rio Grande do Sul - RS Maria das Graças de Oliveira - Diretora Executiva Sindicato dos Servidores Públicos Federais do Estado de Pernambuco - PE Neiva Maria Ribeiro Santos - Diretora Executiva Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de São Paulo Osasco e Região - SP Roberto Alves da Silva - Diretor Executivo Federação dos Trabalhadores em Serviços de Asseio e Conservação Ambiental Urbana e Áreas Verdes do Estado de São Paulo - SP Direção Técnica Clemente Ganz Lúcio Diretor Técnico e Coordenador de Pesquisas Ademir Figueiredo Coordenador de Estudos e Desenvolvimento José Silvestre Prado de Oliveira Coordenador de Relações Sindicais Nelson de Chueri Karam Coordenador de Educação Rosana de Freitas Coordenadora Administrativa e Financeira DIEESE Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos Rua Aurora, 957-1º andar - Centro São Paulo - SP Fone: (11) Fax: (11) Sítio: 5

6 SUMÁRIO APRESENTAÇAO 5 DESENVOLVIMENTO 6 ANEXOS 9 6

7 APRESENTAÇÃO O presente documento visa relatar o desenvolvimento do sítio da Escola DIEESE de Ciências do Trabalho, executado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos - DIEESE, no âmbito do DIEESE, Etapa / Fase 3. Essa etapa consistiu na implantação do sítio da Escola, com a criação do espaço de acesso restrito à comunidade escolar e as informações necessárias para a realização do processo seletivo em todas as suas etapas. 7

8 DESENVOLVIMENTO O website da Escola do DIEESE foi feito em parceria com membros da equipe de TI e de Comunicação do DIEESE e com alguns membros do corpo docente da Escola. Conduzida por Celi Audi, essa equipe se reunia semanalmente, às quartas-feiras, para conferir os avanços feitos em relação ao desenvolvimento do website. As reuniões se iniciaram dia 03/01/2012 com a apresentação de alguns membros do corpo docente e discussões de que tipo de website gostaríamos de ter. Optou-se por fazer um website pequeno, que remetesse imediatamente à inscrição e a textos em PDF que explicassem a proposta didática da Escola. Tomou-se como exemplos os websites da FGV, FIAP e Faculdade Zumbi dos Palmares. No decorrer do mês de janeiro continuamos a formatar as ideias de estrutura do website. O conteúdo seria dividido em: apresentação história da Escola curso processo de ingresso Também falamos da importância de ter ligações com as redes sociais mais usadas para melhor articular o veículo de comunicação a um público jovem. Alguns conteúdos que precisariam ser exibidos foram revelados: grade súmula dos cursos duração e período currículo dos docentes existência de bolsa ligada aos sindicatos o que distingue a Escola DIEESE das outras escolas Para definir uma aparência para o website, juntamos conceitos que os docentes gostariam que fossem passados visualmente e durante a navegação. Com Marlene (professora), Sirlei (coordenadora 8

9 da Escola), Geni (supervisora de comunicação) e a equipe de TI, discutiu-se a necessidade de apresentar um curso que tem no seu percurso flexível, entre outras características, uma concepção do desenvolvimento do aprendizado sobre as Ciências do Trabalho. Também foi expressa a necessidade de deixar clara a diferença entre o Bacharelado em Ciências do Trabalho e os cursos de Ciências Sociais. A partir destes conceitos, fizemos um levantamento de imagens que puderam ser usadas nas páginas do website. Apesar de o corpo docente ter acesso a um grande número de fotos de boa qualidade, a cessão do direito de uso destas imagens é muito burocrática. Decidimos usar imagens sem restrição, fornecidas por alguns websites. Com os conceitos visuais bem formados e as imagens decididas, passamos à etapa de apresentar propostas de layout. Com o número pequeno de páginas internas, optamos por diferenciar as seções do website por cores. Essas cores seriam expostas imediatamente na primeira página em forma de links bem objetivos. Optamos também por não ter uma página de apresentação, deixando os textos nas páginas internas. Após apresentação de algumas propostas, anexas, escolheu-se uma com links dispostos em formas circulares que se destacavam em uma foto de uma multidão de trabalhadores. Estes círculos já apresentariam a cor da página interna de seus destinos. As páginas internas manteriam a identidade do website apresentando elementos circulares e pedaços da mesma foto da página inicial de forma reduzida, além de outras fotos afins escolhidas. Após definição dos layouts, iniciou-se a etapa de montagem das páginas. Usamos as linguagens HTML, PHP, Javascript e CSS para codificar as imagens em documentos de formato adequado para exibição nos navegadores. Chegamos a fazer testes com um menu animado em flash na página inicial, mas optamos por não usar esta tecnologia por ela estar negligenciada e não ser corretamente visualizada em aparelhos da Apple - que incluem iphones e ipads. Os documentos codificados eram publicados em um endereço provisório para que a equipe responsável pudesse navegar e conferir se as informações e visual do website estavam corretas. Conforme os textos do website eram entregues, os arquivos eram alterados e novas verificações eram feitas no endereço provisório. Nesta etapa tivemos um problema com o uso da linguagem HTML5, que não era bem visualizada em determinados navegadores. Por causa disso, optamos por não usar elementos dessa linguagem no website. 9

10 Após ter a navegação conferida e aprovada pelos responsáveis da equipe, os arquivos do website foram entregues para que pudessem ser publicados no endereço definitivo, que seria servido em Entregues e publicados os arquivos, deu-se o trabalho por concluído. 10

11 ANEXOS 11

12 Primeiro estudo 12

13 Proposta 1 13

14 Proposta 2 14

15 Proposta 3 15

16 Definição de layout 16

17 Resultado final 17

PROJETO DE APOIO À IMPLANTAÇÃO DA ESCOLA E DO BACHARELADO DE CIÊNCIAS DO TRABALHO

PROJETO DE APOIO À IMPLANTAÇÃO DA ESCOLA E DO BACHARELADO DE CIÊNCIAS DO TRABALHO PROJETO DE APOIO À IMPLANTAÇÃO DA ESCOLA E DO BACHARELADO DE CIÊNCIAS DO TRABALHO Meta nº 1 - Etapa/Fase nº 15 Produto 2 Eixo 1 Primeira Versão do Sistema de Gestão da Escola Disponível para a Comunidade

Leia mais

Política de Valorização do Salário Mínimo:

Política de Valorização do Salário Mínimo: Nota Técnica Número 143 janeiro 2015 Política de Valorização do Salário Mínimo: Salário Mínimo de 2015 fixado em R$ 788,00 Salário Mínimo de 2015 será de R$ 788,00 A partir de 1º de janeiro de 2015, o

Leia mais

Imposto de Renda Pessoa Física: Propostas para uma Tributação Mais Justa

Imposto de Renda Pessoa Física: Propostas para uma Tributação Mais Justa Fevereiro de 2015 Número 144 Imposto de Renda Pessoa Física: Propostas para uma Tributação Mais Justa (Atualização da NT 131, de novembro de 2013) 1 Imposto de Renda Pessoa Física: Propostas Para Uma Tributação

Leia mais

Número 131 - novembro de 2013. Imposto de Renda Pessoa Física: Propostas para uma Tributação Mais Justa

Número 131 - novembro de 2013. Imposto de Renda Pessoa Física: Propostas para uma Tributação Mais Justa Número 131 - novembro de 2013 Imposto de Renda Pessoa Física: Propostas para uma Tributação Mais Justa 1 Imposto de Renda Pessoa Física: Propostas Para Uma Tributação Mais Justa É sabido que a política

Leia mais

PROJETO DE APOIO À IMPLANTAÇÃO DA ESCOLA E DO BACHARELADO DE CIÊNCIAS DO TRABALHO

PROJETO DE APOIO À IMPLANTAÇÃO DA ESCOLA E DO BACHARELADO DE CIÊNCIAS DO TRABALHO PROJETO DE APOIO À IMPLANTAÇÃO DA ESCOLA E DO BACHARELADO DE CIÊNCIAS DO TRABALHO Relatório Técnico Requalificação da Biblioteca da Escola de Ciências do Trabalho Etapa/Fase nº 7 Convênio MTE/SPPE/CODEFAT

Leia mais

Pesquisas de Orçamentos Familiares POF:

Pesquisas de Orçamentos Familiares POF: Número 107 Fevereiro de 2012 Pesquisas de Orçamentos Familiares POF: A necessária atualização e as mudanças de pesos em um índice de preços Pesquisas de Orçamentos Familiares - POF: a necessária atualização

Leia mais

Site Sistema PED. Projeto Sistema PED 2012

Site Sistema PED. Projeto Sistema PED 2012 CONSOLIDAÇÃO DO SISTEMA ESTATÍSTICO PED E DESENHO DE NOVOS INDICADORES E LEVANTAMENTOS Site Sistema PED Projeto Sistema PED 2012 Meta C: Aprimorar sistema de divulgação e disponibilização das informações

Leia mais

Número 130 - novembro de 2013. Fator Previdenciário: por que mudar?

Número 130 - novembro de 2013. Fator Previdenciário: por que mudar? Número 130 - novembro de 2013 Fator Previdenciário: por que mudar? FATOR PREVIDENCIÁRIO: POR QUE MUDAR? 1 Como surgiu o Fator Previdenciário? A Reforma Previdenciária de 1998, por meio da Emenda Constitucional

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO DE DESENVOLVIMENTO

RELATÓRIO TÉCNICO DE DESENVOLVIMENTO CONSOLIDAÇÃO DO SISTEMA ESTATÍSTICO PED E DESENHO DE NOVOS INDICADORES E LEVANTAMENTOS RELATÓRIO TÉCNICO DE DESENVOLVIMENTO META C - APRIMORAR SISTEMA DE DIVULGAÇÃO E DISPONIBILIZAÇÃO DAS INFORMAÇÕES C2.

Leia mais

TABELA 1 Destaques dos seis maiores bancos Brasil - 2013

TABELA 1 Destaques dos seis maiores bancos Brasil - 2013 DESEMPENHO DOS BANCOS EM 2013 Resultados diferenciados e fechamento de postos de trabalho caracterizaram o desempenho do setor bancário em 2013 Em 2013, os seis maiores bancos do país 1 apresentaram resultados

Leia mais

Ano V Nº 19 Maio de 2011

Ano V Nº 19 Maio de 2011 V Nº 19 Maio de 2011 Estudo comparativo do valor e do reajuste do vale refeição pago aos Servidores do TJMG com o salário mínimo, a cesta básica e o IPCA-IBGE SIND SERV da Justiça de Segunda Instância

Leia mais

Número 66 Abril de 2008. Argumentos para a discussão da redução da jornada de trabalho no Brasil sem redução do salário

Número 66 Abril de 2008. Argumentos para a discussão da redução da jornada de trabalho no Brasil sem redução do salário Número 66 Abril de 2008 Argumentos para a discussão da redução da jornada de trabalho no Brasil sem redução do salário 1 Argumentos para a discussão da redução da jornada de trabalho no Brasil sem redução

Leia mais

Política de Valorização do Salário Mínimo: Valor para 2014 será de R$ 724,00

Política de Valorização do Salário Mínimo: Valor para 2014 será de R$ 724,00 Nota Técnica Número 132 dezembro 2013 Política de Valorização do Salário Mínimo: Valor para 2014 será de Salário Mínimo de 2014 será de A partir de 1º de janeiro de 2014, o valor do Salário Mínimo passa

Leia mais

DESEMPENHO DOS BANCOS 1º SEMESTRE DE 2012

DESEMPENHO DOS BANCOS 1º SEMESTRE DE 2012 Set/2012 DESEMPENHO DOS BANCOS 1º SEMESTRE DE 2012 Provisionamento excessivo e fechamento de postos de trabalho são destaques nos balanços dos seis maiores bancos no 1º semestre de 2012 A s demonstrações

Leia mais

PROJETO DE APOIO À IMPLANTAÇÃO DA ESCOLA E DO BACHARELADO DE CIÊNCIAS DO TRABALHO

PROJETO DE APOIO À IMPLANTAÇÃO DA ESCOLA E DO BACHARELADO DE CIÊNCIAS DO TRABALHO PROJETO DE APOIO À IMPLANTAÇÃO DA ESCOLA E DO BACHARELADO DE CIÊNCIAS DO TRABALHO Etapa/Fase nº 4 Produto 9 Eixo 3 Manual do Candidato Convênio MTE/SPPE/CODEFAT nº. 077/2010 e Termos Aditivos - SICONV

Leia mais

RELATÓRIO TRIMESTRAL DAS ATIVIDADES DE CAMPO: JANEIRO A MARÇO 2007

RELATÓRIO TRIMESTRAL DAS ATIVIDADES DE CAMPO: JANEIRO A MARÇO 2007 RELATÓRIO TRIMESTRAL DAS ATIVIDADES DE CAMPO: JANEIRO A MARÇO 2007 Objetivo A: Supervisionar a Execução das PEDs nas Regiões Metropolitanas Convênio MTE/SPPE/CODEFAT Nº 098/2005 e Primeiro Termo Aditivo

Leia mais

Supermercados em 2012

Supermercados em 2012 Junho de 2013 número 5 Supermercados em 2012 Uma análise dos principais indicadores Com o objetivo de subsidiar os dirigentes sindicais para as negociações salariais, a Rede Comerciários do DIEESE - Departamento

Leia mais

Nota Técnica Número 03 fevereiro 2013

Nota Técnica Número 03 fevereiro 2013 SINDIFERN Nota Técnica Número 03 fevereiro 2013 Arrecadação de ICMS no Estado do Rio Grande do Norte: uma análise da evolução em anos recentes Introdução O presente estudo dedica-se a informação e análise

Leia mais

Março de 2016 Número 155. Inflação: comportamento dos preços administrados na vida das famílias paulistanas

Março de 2016 Número 155. Inflação: comportamento dos preços administrados na vida das famílias paulistanas Março de 2016 Número 155 Inflação: comportamento dos preços administrados na vida das famílias paulistanas Inflação: comportamento dos preços administrados na vida das famílias paulistanas Em 2015, a taxa

Leia mais

Corte de postos de trabalho nos bancos privados continua no 1º semestre de 2014

Corte de postos de trabalho nos bancos privados continua no 1º semestre de 2014 Número 6 Setembro/2014 1º semestre de 2014 Corte de postos de trabalho nos bancos privados continua no 1º semestre de 2014 Rede Bancários 2 DESEMPENHO DOS BANCOS DESEMPENHO DOS BANCOS 1º semestre de 2014

Leia mais

Relatório de Execução e Acompanhamento das PED's Regionais - Desempenho do campo III - (Relatório 4 de 4)

Relatório de Execução e Acompanhamento das PED's Regionais - Desempenho do campo III - (Relatório 4 de 4) Relatório Trimestral de execução de campo, processamento e análise de dados nas pesquisas integrantes do Sistema PED Relatório de Execução e Acompanhamento das PED's Regionais - Desempenho do campo III

Leia mais

Balanço dos Pisos Salariais dos Servidores da Administração Direta do Estado de São Paulo

Balanço dos Pisos Salariais dos Servidores da Administração Direta do Estado de São Paulo Abril de 2015 Rede Servidores Balanço dos Pisos Salariais dos Servidores da Administração Direta do Estado de São Paulo Introdução Este trabalho analisa a evolução real dos pisos salariais dos servidores

Leia mais

Fraco crescimento do crédito, corte de postos de trabalho e elevação nos resultados de tesouraria são os destaques de 2014 nos maiores bancos do país

Fraco crescimento do crédito, corte de postos de trabalho e elevação nos resultados de tesouraria são os destaques de 2014 nos maiores bancos do país 2014 Fraco crescimento do crédito, corte de postos de trabalho e elevação nos resultados de tesouraria são os destaques de 2014 nos maiores bancos do país Rede Bancários 2 DESEMPENHO DOS BANCOS DESEMPENHO

Leia mais

Pesquisa / Estudo (Análise de Dados)

Pesquisa / Estudo (Análise de Dados) SUBPROJETO I DESENVOLVIMENTO DE METODOLOGIA DE ANÁLISE DE MERCADO DE TRABALHO MUNICIPAL E QUALIFICAÇÃO SOCIAL PARA APOIO À GESTÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS DE EMPREGO, TRABALHO E RENDA Pesquisa / Estudo (Análise

Leia mais

Fórmula 85/95: O que muda nas aposentadorias. Nota Técnica Número 146 - julho 2015

Fórmula 85/95: O que muda nas aposentadorias. Nota Técnica Número 146 - julho 2015 Fórmula 85/95: O que muda nas aposentadorias Nota Técnica Número 146 - julho 2015 Fórmula 85/95: o que muda nas aposentadorias 1. O que é Previdência Social no Brasil? A Previdência Social é um direito,

Leia mais

PROJETO DE APOIO À IMPLANTAÇÃO DA ESCOLA E DO BACHARELADO DE CIÊNCIAS DO TRABALHO. Desenvolvimento do Arcabouço Teórico Metodológico.

PROJETO DE APOIO À IMPLANTAÇÃO DA ESCOLA E DO BACHARELADO DE CIÊNCIAS DO TRABALHO. Desenvolvimento do Arcabouço Teórico Metodológico. PROJETO DE APOIO À IMPLANTAÇÃO DA ESCOLA E DO BACHARELADO DE CIÊNCIAS DO TRABALHO Desenvolvimento do Arcabouço Teórico Metodológico Etapa/Fase nº 9 Convênio MTE/SPPE/CODEFAT nº. 077/2010 e Termos Aditivos

Leia mais

Nº 72 Julho de 2014. Balanço dos Pisos Salariais Negociados em 2013

Nº 72 Julho de 2014. Balanço dos Pisos Salariais Negociados em 2013 Nº 72 Julho de 2014 Balanço dos Pisos Salariais Negociados em 2013 Balanço dos pisos salariais negociados em 2013 Pelo nono ano consecutivo, o DIEESE Departamento Intersindical de Estatística e Estudos

Leia mais

Política de Valorização do Salário Mínimo: Salário mínimo de 2013 será de R$ 678,00

Política de Valorização do Salário Mínimo: Salário mínimo de 2013 será de R$ 678,00 Nota Técnica Número 118 dezembro 2012 Política de Valorização do Salário Mínimo: Salário mínimo de 2013 será de Salário mínimo de 2013 será de A partir de 1º de janeiro de 2013, o valor do salário mínimo

Leia mais

ANUÁRIO DO SISTEMA PÚBLICO DE EMPREGO, TRABALHO E RENDA. Seguro Desemprego 2010-2011. Secretaria de Políticas Públicas de Emprego - SPPE

ANUÁRIO DO SISTEMA PÚBLICO DE EMPREGO, TRABALHO E RENDA. Seguro Desemprego 2010-2011. Secretaria de Políticas Públicas de Emprego - SPPE ANUÁRIO DO SISTEMA PÚBLICO DE EMPREGO, TRABALHO E RENDA 2010-2011 Seguro Desemprego Secretaria de Políticas Públicas de Emprego - SPPE Presidenta da República Dilma Rousseff Ministro do Trabalho e Emprego

Leia mais

Número 84 Agosto de 2009. O emprego no setor do comércio e a crise internacional

Número 84 Agosto de 2009. O emprego no setor do comércio e a crise internacional Número 84 Agosto de 2009 O emprego no setor do comércio e a crise internacional O emprego no setor do comércio e a crise internacional Desde agosto de 2007, o mundo vem se deparando com uma crise financeira

Leia mais

Relatório Trimestral de Supervisão das Bases de Dados Desempenho das Atividades: Janeiro a Março de 2007

Relatório Trimestral de Supervisão das Bases de Dados Desempenho das Atividades: Janeiro a Março de 2007 Relatório Trimestral de Supervisão das Bases de Dados Desempenho das Atividades: Janeiro a Março de 2007 Convênio MTE/SPPE/CODEFAT 098/2005 Primeiro Termo Aditivo RELATÓRIO TRIMESTRAL DE SUPERVISÃO DAS

Leia mais

Nota Técnica Número 87 Abril de 2010. Redução da Jornada de Trabalho: Uma Luta do Passado, Presente e Futuro

Nota Técnica Número 87 Abril de 2010. Redução da Jornada de Trabalho: Uma Luta do Passado, Presente e Futuro Nota Técnica Número 87 Abril de 2010 Redução da Jornada de Trabalho: Uma Luta do Passado, Presente e Futuro Redução da Jornada de Trabalho: Uma Luta do Passado, Presente e Futuro Como é sabido, a Campanha

Leia mais

PROJETO DESENVOLVIMENTO METODOLÓGICO, FORMAÇÃO, PRODUÇÃO DE DADOS ESTRATÉGICOS E DE FERRAMENTAS DE APOIO À GESTÃO DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DA BAHIA

PROJETO DESENVOLVIMENTO METODOLÓGICO, FORMAÇÃO, PRODUÇÃO DE DADOS ESTRATÉGICOS E DE FERRAMENTAS DE APOIO À GESTÃO DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DA BAHIA PROJETO DESENVOLVIMENTO METODOLÓGICO, FORMAÇÃO, PRODUÇÃO DE DADOS ESTRATÉGICOS E DE FERRAMENTAS DE APOIO À GESTÃO DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DA BAHIA Subprojeto I Desenvolvimento de metodologia de implementação,

Leia mais

Número 141 - Outubro de 2014. Transformações recentes no perfil do docente das escolas estaduais e municipais de educação básica

Número 141 - Outubro de 2014. Transformações recentes no perfil do docente das escolas estaduais e municipais de educação básica Número 141 - Outubro de 2014 Transformações recentes no perfil do docente das escolas estaduais e municipais de educação básica Transformações recentes no perfil do docente das escolas estaduais e municipais

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DO RECIFE

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DO RECIFE OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DO RECIFE RELATÓRIO DO PROCESSO DE DIÁLOGO SOCIAL COM OS CONSELHEIROS DA COMISSÃO MUNICIPAL DE EMPREGO DO RECIFE Contrato de Prestação de Serviços Nº 123 Prefeitura do Recife /

Leia mais

PROJETO DE APOIO À IMPLANTAÇÃO DA ESCOLA E DO BACHARELADO DE CIÊNCIAS DO TRABALHO

PROJETO DE APOIO À IMPLANTAÇÃO DA ESCOLA E DO BACHARELADO DE CIÊNCIAS DO TRABALHO PROJETO DE APOIO À IMPLANTAÇÃO DA ESCOLA E DO BACHARELADO DE CIÊNCIAS DO TRABALHO ETAPA/FASE Nº: 11 PRODUTO 7 EIXO 2 RELATÓRIO TÉCNICO METODOLÓGICO DO PROCESSO DE CAPACITAÇÃO DO CORPO ADMINISTRATIVO Convênio

Leia mais

Relatório de Atividades

Relatório de Atividades 2 0 1 2 Relatório de Atividades DIEESE - Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos Direção Técnica (responsável pela edição desta publicação - Maio de 2013) Clemente Ganz Lúcio

Leia mais

Mercado de Trabalho Formal do Recife

Mercado de Trabalho Formal do Recife Boletim Informativo Agosto 2011 Mercado de Trabalho Formal do Recife Secretaria de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico Em julho, foram gerados 140 mil postos de trabalho formais no Brasil Com

Leia mais

Relatório de Atividades

Relatório de Atividades 2 0 1 0 Relatório de Atividades Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos Direção Técnica (responsável pela edição desta publicação - Maio de 2011) Clemente Ganz Lúcio - Diretor

Leia mais

Nº 50 Março de 2010. Terceirização e morte no trabalho: um olhar sobre o setor elétrico brasileiro

Nº 50 Março de 2010. Terceirização e morte no trabalho: um olhar sobre o setor elétrico brasileiro Nº 50 Março de 2010 Terceirização e morte no trabalho: um olhar sobre o setor elétrico brasileiro Terceirização e morte no trabalho: um olhar sobre o setor elétrico brasileiro Introdução Odebate sobre

Leia mais

Mercado de Trabalho Formal do Recife

Mercado de Trabalho Formal do Recife Boletim Informativo Novembro 2011 Mercado de Trabalho Formal do Recife Secretaria de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico Em outubro, foram gerados 126 mil postos de trabalho formais no Brasil

Leia mais

Número 85 Setembro de 2009. As razões para a jornada de trabalho ser de 40 horas

Número 85 Setembro de 2009. As razões para a jornada de trabalho ser de 40 horas Número 85 Setembro de 2009 As razões para a jornada de trabalho ser de 40 horas As razões para a jornada de trabalho ser de 40 horas Há 14 anos, a Proposta de Emenda à Constituição PEC 231/95 tramita no

Leia mais

Número 106 Dezembro de 2011 Revista e atualizada em Janeiro de Política de Valorização do Salário Mínimo:

Número 106 Dezembro de 2011 Revista e atualizada em Janeiro de Política de Valorização do Salário Mínimo: Número 106 Dezembro de 2011 Revista e atualizada em Janeiro de 2012 Política de Valorização do Salário Mínimo: Considerações sobre o valor a vigorar a partir de 1º de janeiro de 2012 Breve Histórico da

Leia mais

Imposto de renda pessoa física: propostas para uma tributação mais justa

Imposto de renda pessoa física: propostas para uma tributação mais justa Março de 2016 Número 156 Imposto de renda pessoa física: propostas para uma tributação mais justa (Atualização das NTs 131, de novembro de 2013 e 144, de Fevereiro de 2015) 1 Imposto de Renda Pessoa Física:

Leia mais

ESTUDO TEMÁTICO SOBRE O PERFIL DOS BENEFICIÁRIOS DO PROGRAMA CAPACITAÇÃO OCUPACIONAL NO MUNICÍPIO DE OSASCO

ESTUDO TEMÁTICO SOBRE O PERFIL DOS BENEFICIÁRIOS DO PROGRAMA CAPACITAÇÃO OCUPACIONAL NO MUNICÍPIO DE OSASCO PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE OSASCO SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO, TRABALHO E INCLUSÃO (SDTI) DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICA E ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS (DIEESE) PROGRAMA OSASCO DIGITAL OBSERVATÓRIO

Leia mais

Pesquisa e estudo para promoção do desenvolvimento local, empreendedorismo e economia solidária no Município de Santo André Contrato n.

Pesquisa e estudo para promoção do desenvolvimento local, empreendedorismo e economia solidária no Município de Santo André Contrato n. Pesquisa e estudo para promoção do desenvolvimento local, empreendedorismo e economia solidária no Município de Santo André Contrato n. 443/06-PJ Produto 1.2. Relatório detalhado da oficina Março de 2007

Leia mais

Notas sobre o Salário Mínimo e imposto de renda. Número 17 março 2006 NOTA TÉCNICA

Notas sobre o Salário Mínimo e imposto de renda. Número 17 março 2006 NOTA TÉCNICA Notas sobre o Salário Mínimo e imposto de renda Número 17 março 2006 NOTA TÉCNICA Notas sobre o salário mínimo e imposto de renda Impactos dos reajustes E m 2005, as Centrais Sindicais 1 deram continuidade

Leia mais

Relatório de Atividades

Relatório de Atividades 2 0 1 1 Relatório de Atividades DIEESE - Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos Direção Técnica (responsável pela edição desta publicação - Março de 2012) Clemente Ganz Lúcio

Leia mais

Número 140 - Setembro de 2014. O Mercado de Trabalho Formal Brasileiro: Resultados da RAIS 2013

Número 140 - Setembro de 2014. O Mercado de Trabalho Formal Brasileiro: Resultados da RAIS 2013 Número 140 - Setembro de 2014 O Mercado de Trabalho Formal Brasileiro: Resultados da RAIS 2013 Introdução Esta Nota Técnica tem como objetivo apresentar os principais resultados da Relação Anual de Informações

Leia mais

RELATÓRIO AVALIATIVO DA QUALIDADE DA BASE DE DADOS DO SISTEMA DE CADASTRO ÚNICO MUNICIPAL

RELATÓRIO AVALIATIVO DA QUALIDADE DA BASE DE DADOS DO SISTEMA DE CADASTRO ÚNICO MUNICIPAL PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE OSASCO SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO, TRABALHO E INCLUSÃO (SDTI) DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICA E ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS (DIEESE) PROGRAMA OSASCO DIGITAL OBSERVATÓRIO

Leia mais

Comércio em 2013 Um balanço dos principais indicadores

Comércio em 2013 Um balanço dos principais indicadores Junho de 2014 número 6 Comércio em 2013 Um balanço dos principais indicadores Com o objetivo de subsidiar os dirigentes sindicais para as negociações salariais, a Rede Comerciários do DIEESE (Departamento

Leia mais

Nº 69 agosto de 2013 Balanço das negociações dos reajustes salariais do primeiro semestre de 2013

Nº 69 agosto de 2013 Balanço das negociações dos reajustes salariais do primeiro semestre de 2013 Nº 69 agosto de 2013 Balanço das negociações dos reajustes salariais do primeiro semestre de 2013 Balanço das negociações dos reajustes salariais do primeiro semestre de 2013 No primeiro semestre de 2013,

Leia mais

BOLETIM DO SETOR ELÉTRICO

BOLETIM DO SETOR ELÉTRICO BOLETIM DO SETOR ELÉTRICO Dezembro de Número 3 É com satisfação que apresentamos mais um Boletim do Setor Elétrico, uma produção da equipe técnica do DIEESE que assessora as entidades sindicais vinculadas

Leia mais

Fundo de Garantia por Tempo de Serviço. NÚMERO 13 Fev/2006

Fundo de Garantia por Tempo de Serviço. NÚMERO 13 Fev/2006 Fundo de Garantia por Tempo de Serviço NÚMERO 13 Fev/2006 Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) O regime de trabalho vigente entre os anos 40 e 60 garantia estabilidade do trabalhador no emprego

Leia mais

Imposto de renda pessoa física: propostas para uma tributação mais justa

Imposto de renda pessoa física: propostas para uma tributação mais justa Março de 2016 Número 156 Imposto de renda pessoa física: propostas para uma tributação mais justa (Atualização das NTs 131, de novembro de 2013 e 144, de Fevereiro de 2015) 1 Imposto de Renda Pessoa Física:

Leia mais

PROJETO DE APOIO À IMPLANTAÇÃO DA ESCOLA E DO BACHARELADO DE CIÊNCIAS DO TRABALHO

PROJETO DE APOIO À IMPLANTAÇÃO DA ESCOLA E DO BACHARELADO DE CIÊNCIAS DO TRABALHO PROJETO DE APOIO À IMPLANTAÇÃO DA ESCOLA E DO BACHARELADO DE CIÊNCIAS DO TRABALHO Desenvolvimento de Metodologia de Instrumento de Gestão Etapa/Fase nº 8 Convênio MTE/SPPE/CODEFAT nº. 077/2010 SICONV nº

Leia mais

Número 31 - Agosto 2006 Nota Técnica. Redução da jornada normal de trabalho versus horas extras

Número 31 - Agosto 2006 Nota Técnica. Redução da jornada normal de trabalho versus horas extras Número 31 - Agosto 2006 Nota Técnica Redução da jornada normal de trabalho versus horas extras Redução da jornada normal de trabalho versus horas extras Introdução Em 2001, as Centrais Sindicais brasileiras

Leia mais

Número 25 Junho 2006 NOTA TÉCNICA INCENTIVO À FORMALIZAÇÃO DO EMPREGO DOMÉSTICO

Número 25 Junho 2006 NOTA TÉCNICA INCENTIVO À FORMALIZAÇÃO DO EMPREGO DOMÉSTICO Número 25 Junho 2006 NOTA TÉCNICA INCENTIVO À FORMALIZAÇÃO DO EMPREGO DOMÉSTICO Incentivo à formalização do emprego doméstico No Brasil, no ano de 2004, 6,5 milhões de pessoas trabalhavam com empregados

Leia mais

Número 113 Outubro de 2012. Plano Nacional de Logística: Rodovias e Ferrovias

Número 113 Outubro de 2012. Plano Nacional de Logística: Rodovias e Ferrovias Número 113 Outubro de 2012 Plano Nacional de Logística: Rodovias e Ferrovias Plano Nacional de Logística: Rodovias e Ferrovias Introdução O investimento é o motor da economia 1. Investir significa dotar

Leia mais

Número 57 Novembro de 2007 REDUZIR A JORNADA DE TRABALHO É GERAR EMPREGOS DE QUALIDADE

Número 57 Novembro de 2007 REDUZIR A JORNADA DE TRABALHO É GERAR EMPREGOS DE QUALIDADE Número 57 Novembro de 2007 REDUZIR A JORNADA DE TRABALHO É GERAR EMPREGOS DE QUALIDADE Reduzir a jornada de trabalho é gerar empregos de qualidade O atual nível de desemprego e, sobretudo, seu caráter

Leia mais

Nota Técnica Número 120 março 2013. A desoneração dos produtos da Cesta Básica

Nota Técnica Número 120 março 2013. A desoneração dos produtos da Cesta Básica Nota Técnica Número 120 março 2013 A desoneração dos produtos da Cesta Básica A desoneração dos produtos da Cesta Básica O Governo Federal editou, em 08 de março de 2013, a Medida Provisória nº 609, que

Leia mais

Ano 3 Nº 24 setembro de 2006. A ocupação dos jovens nos mercados de trabalho metropolitanos

Ano 3 Nº 24 setembro de 2006. A ocupação dos jovens nos mercados de trabalho metropolitanos Ano 3 Nº 24 setembro de 2006 A ocupação dos jovens nos mercados de trabalho metropolitanos A ocupação dos jovens nos mercados de trabalho metropolitanos No Brasil, as profundas transformações pelas quais

Leia mais

Estudo Técnico nº 160/2014 1 :

Estudo Técnico nº 160/2014 1 : SUBSEÇÃO DIEESE- CONDSEF SDS, Bloco L, N.º 30, 5º Andar Edifício Miguel Badya Brasília/DF E-mail: sucondsef@dieese.org.br Telefone / Fax (0xx61) 2103-7200 Estudo Técnico nº 160/2014 1 : Proposta de antecipação

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE CURITIBA

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE CURITIBA OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE CURITIBA Relatório Especial sobre a Mulher no Mercado de Trabalho de Curitiba-PR Contrato de Prestação de Serviços Nº. 17731/2007 - PMC / DIEESE MARÇO DE 2010 EXPEDIENTE DA

Leia mais

Política de Valorização do Salário Mínimo: valor para 2016 é fixado em R$ 880,00

Política de Valorização do Salário Mínimo: valor para 2016 é fixado em R$ 880,00 Nota Técnica Número 153 - Dezembro de 2015 Atualizada em janeiro de 2016 Política de Valorização do Salário Mínimo: valor para 2016 é fixado em R$ 880,00 Salário mínimo de 2016 é de R$ 880,00 A partir

Leia mais

Número 29 - Julho 2006 Nota Técnica. Normas de Responsabilidade Social da ISO e da ABNT: subsídios para o movimento sindical

Número 29 - Julho 2006 Nota Técnica. Normas de Responsabilidade Social da ISO e da ABNT: subsídios para o movimento sindical Número 29 - Julho 2006 Nota Técnica Normas de Responsabilidade Social da ISO e da ABNT: subsídios para o movimento sindical Normas de Responsabilidade Social da ISO e da ABNT: subsídios para o movimento

Leia mais

Número 15 dezembro Geração de empregos entre janeiro e setembro no setor bancário é 84,2% inferior à observada no mesmo período do ano anterior

Número 15 dezembro Geração de empregos entre janeiro e setembro no setor bancário é 84,2% inferior à observada no mesmo período do ano anterior Número 15 dezembro 2012 Geração de empregos entre janeiro e setembro no setor bancário é 84,2% inferior à observada no mesmo período do ano anterior Geração de empregos entre janeiro e setembro no setor

Leia mais

Imposto de renda pessoa física: propostas para uma tributação mais justa

Imposto de renda pessoa física: propostas para uma tributação mais justa Janeiro de 2017 Número 169 Imposto de renda pessoa física: propostas para uma tributação mais justa (Atualização das NTs 144 de novembro de 2013 e 156 de março de 2016) 1 Imposto de Renda Pessoa Física:

Leia mais

APRESENTAÇÃO DESTAQUES. 1. Índice de crescimento do emprego formal em Campinas é maior que na RMC (pág. 4)

APRESENTAÇÃO DESTAQUES. 1. Índice de crescimento do emprego formal em Campinas é maior que na RMC (pág. 4) Secretaria Municipal de Trabalho e Renda NOVEMBRO DE 2011 Boletim Informativo do Mercado de Trabalho em Campinas Dezembro de 2011 APRESENTAÇÃO A geração de postos de trabalho tem mostrado sinais de desaceleração

Leia mais

Número 48 Agosto de 2007. A turbulência financeira mundial e a conjuntura dos próximos meses

Número 48 Agosto de 2007. A turbulência financeira mundial e a conjuntura dos próximos meses Número 48 Agosto de 2007 A turbulência financeira mundial e a conjuntura dos próximos meses A turbulência financeira mundial e a conjuntura dos próximos meses Desde o começo de agosto, uma nova crise agita

Leia mais

Objetivo Específico I

Objetivo Específico I O TRABALHADOR BRASILEIRO E A SAÚDE SUPLEMENTAR: RELAÇÕES DE CONSUMO FASE I PESQUISA, DIAGNÓSTICO E SENSIBILIZAÇÃO DO SETOR DE SAÚDE SUPLEMENTAR Objetivo Específico I Grupos focais com os agentes envolvidos

Leia mais

Nº 77 agosto de 2015 Balanço das negociações dos reajustes salariais do 1º semestre de 2015

Nº 77 agosto de 2015 Balanço das negociações dos reajustes salariais do 1º semestre de 2015 Nº 77 agosto de 2015 Balanço das negociações dos reajustes salariais do 1º semestre de 2015 Balanço das negociações dos reajustes salariais do 1º semestre de 2015 No primeiro semestre de 2015, a maior

Leia mais

ANÁLISE DOS EGRESSOS DO PROGRAMA BOLSA TRABALHO

ANÁLISE DOS EGRESSOS DO PROGRAMA BOLSA TRABALHO PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE OSASCO SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO, TRABALHO E INCLUSÃO (SDTI) DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICA E ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS (DIEESE) PROGRAMA OSASCO DIGITAL OBSERVATÓRIO

Leia mais

Número 82 Abril de 2009. O trabalhador e a saúde complementar

Número 82 Abril de 2009. O trabalhador e a saúde complementar Número 82 Abril de 2009 O trabalhador e a saúde complementar O trabalhador e a saúde suplementar Introdução A saúde no Brasil é constitucionalmente considerada como direito de todos e dever do Estado.

Leia mais

Resultados- Junho OUTUBRO 2011

Resultados- Junho OUTUBRO 2011 Resultados- Junho 2011 - OUTUBRO 2011 Crescimento do volume e receita nominal das vendas; evolução da massa de rendimentos dos ocupados; volume de crédito e inadimplência; dados sobre emprego formal, como

Leia mais

GASTOS PÚBLICOS E REAJUSTE DE SERVIDORES EM ANO ELEITORAL. Número 15 Março de 2006 NOTA TÉCNICA

GASTOS PÚBLICOS E REAJUSTE DE SERVIDORES EM ANO ELEITORAL. Número 15 Março de 2006 NOTA TÉCNICA GASTOS PÚBLICOS E REAJUSTE DE SERVIDORES EM ANO ELEITORAL Número 15 Março de 2006 NOTA TÉCNICA Gastos públicos e reajuste de servidores em ano eleitoral Introdução A discussão sobre o aumento dos gastos

Leia mais

Nº 75 - março de 2015

Nº 75 - março de 2015 Nº 75 - março de 2015 Balanço das negociações dos reajustes salariais de 2014 Balanço das negociações dos reajustes salariais de 2014 O DIEESE - Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos,

Leia mais

Relatório Técnico de Execução Rede de usuários Sistema PED. Projeto Sistema PED 2012

Relatório Técnico de Execução Rede de usuários Sistema PED. Projeto Sistema PED 2012 CONSOLIDAÇÃO DO SISTEMA ESTATÍSTICO PED E DESENHO DE NOVOS INDICADORES E LEVANTAMENTOS Relatório Técnico de Execução Rede de usuários Sistema PED Projeto Sistema PED 2012 Meta C - Aprimorar sistema de

Leia mais

Estudo do Setor Hoteleiro

Estudo do Setor Hoteleiro Estudo do Setor Hoteleiro 1 2 índice Apresentação... 04 Resumo... 05 1. Introdução... 06 2. O setor em números... 07 2.1. Principais características do mercado doméstico... 07 3. Desempenho no setor hoteleiro...

Leia mais

dos Trabalhadores Metalúrgicos

dos Trabalhadores Metalúrgicos PERFIL dos Trabalhadores Metalúrgicos de Guarulhos e Região Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Guarulhos, Arujá, Mairiporã e Santa Isabel DIEESE

Leia mais

Nota Técnica Número 94 Janeiro de 2011. Inflação e juros: é necessário mudar o rumo do debate

Nota Técnica Número 94 Janeiro de 2011. Inflação e juros: é necessário mudar o rumo do debate Nota Técnica Número 94 Janeiro de 2011 Inflação e juros: é necessário mudar o rumo do debate Inflação e juros: é necessário mudar o rumo do debate De tempos em tempos, o debate sobre inflação toma vulto

Leia mais

Número 151 Novembro de 2015 A IMPORTÂNCIA DA ORGANIZAÇÃO SINDICAL DOS TRABALHADORES

Número 151 Novembro de 2015 A IMPORTÂNCIA DA ORGANIZAÇÃO SINDICAL DOS TRABALHADORES Número 151 Novembro de 2015 A IMPORTÂNCIA DA ORGANIZAÇÃO SINDICAL DOS TRABALHADORES A importância da organização sindical dos trabalhadores Os sindicatos são organizações de representação dos interesses

Leia mais

CONSOLIDAÇÃO DO SISTEMA ESTATÍSTICO PED E DESENHO DE NOVOS INDICADORES E LEVANTAMENTOS

CONSOLIDAÇÃO DO SISTEMA ESTATÍSTICO PED E DESENHO DE NOVOS INDICADORES E LEVANTAMENTOS CONSOLIDAÇÃO DO SISTEMA ESTATÍSTICO PED E DESENHO DE NOVOS INDICADORES E LEVANTAMENTOS Relatório Técnico da implantação das propostas de alterações no Questionário Básico Sistema PED/Metropolitana - PED/M.T.

Leia mais

Um balanço do Comércio em 2014 a partir dos principais indicadores

Um balanço do Comércio em 2014 a partir dos principais indicadores Abril de 2015 número 7 Um balanço do Comércio em 2014 a partir dos principais indicadores Com o objetivo de subsidiar os dirigentes sindicais para as negociações salariais, a Rede Comerciários do DIEESE

Leia mais

SUBPROJETO III ANUÁRIO DA QUALIFICAÇÃO SOCIAL E PROFISSIONAL 2007

SUBPROJETO III ANUÁRIO DA QUALIFICAÇÃO SOCIAL E PROFISSIONAL 2007 SUBPROJETO III ANUÁRIO DA QUALIFICAÇÃO SOCIAL E PROFISSIONAL 2007 Pesquisa / Estudo (Outros produtos específicos de Estudos/Pesquisas) Relatório Banco de Dados Eletrônico do FGTS, FAT e dos Fundos Constitucionais

Leia mais

BOLETIM TRABALHO NO COMÉRCIO Mulher Comerciária: Trabalho e Família

BOLETIM TRABALHO NO COMÉRCIO Mulher Comerciária: Trabalho e Família BOLETIM TRABALHO NO COMÉRCIO Mulher Comerciária: Trabalho e Família No ano do centenário da Declaração do Dia Internacional da Mulher e diante da importância feminina para a categoria comerciária, o DIEESE

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DO ESTADO DE PERNAMBUCO PROJETO: REDUÇÃO DA INFORMALIDADE POR MEIO DO DIÁLOGO SOCIAL- ATN/ME 11684 - BR

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DO ESTADO DE PERNAMBUCO PROJETO: REDUÇÃO DA INFORMALIDADE POR MEIO DO DIÁLOGO SOCIAL- ATN/ME 11684 - BR OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DO ESTADO DE PERNAMBUCO PROJETO: REDUÇÃO DA INFORMALIDADE POR MEIO DO DIÁLOGO SOCIAL- ATN/ME 11684 - BR RELATÓRIO DE MONITORAMENTO OFICINA DO PÓLO DE CONFECÇÕES DO AGRESTE PERNAMBUCANO

Leia mais

A. O Sindepark. 1. História

A. O Sindepark. 1. História Reestruturação de todo o site utilizando outras tecnologias, nova identidade visual, que seja adaptável à realidade dos smartphones e inserir novas ferramentas. Web Site - Versão Desktop O site seguirá

Leia mais

DESEMPENHO DOS BANCOS EM 2012

DESEMPENHO DOS BANCOS EM 2012 DESEMPENHO DOS BANCOS EM 2012 Baixo crescimento do crédito nos bancos privados e elevado provisionamento caracterizaram o desempenho do setor bancário em 2012 NO ano em que o Governo Federal iniciou uma

Leia mais

Objetivo Específico II

Objetivo Específico II O TRABALHADOR BRASILEIRO E A SAÚDE SUPLEMENTAR: RELAÇÕES DE CONSUMO FASE I PESQUISA, DIAGNÓSTICO E SENSIBILIZAÇÃO DO SETOR DE SAÚDE SUPLEMENTAR Objetivo Específico II Seminário Nacional de Implantação

Leia mais

CONSIDERAÇÕES SOBRE AS MEDIDAS PROVISÓRIAS 664 E 665 DE 30 DE DEZEMBRO DE 2014 Janeiro de 2015

CONSIDERAÇÕES SOBRE AS MEDIDAS PROVISÓRIAS 664 E 665 DE 30 DE DEZEMBRO DE 2014 Janeiro de 2015 CONSIDERAÇÕES SOBRE AS MEDIDAS PROVISÓRIAS 664 E 665 DE 30 DE DEZEMBRO DE 2014 Janeiro de 2015 CONSIDERAÇÕES SOBRE AS MEDIDAS PROVISÓRIAS 664 E 665 Página 1 CONSIDERAÇÕES SOBRE AS MEDIDAS PROVISÓRIAS 664

Leia mais

Número 139 - Agosto de 2014. Brics, Acordo de Reservas e o Novo Banco de Desenvolvimento: rumo à institucionalização do bloco

Número 139 - Agosto de 2014. Brics, Acordo de Reservas e o Novo Banco de Desenvolvimento: rumo à institucionalização do bloco Número 139 - Agosto de 2014 Brics, Acordo de Reservas e o Novo Banco de Desenvolvimento: rumo à institucionalização do bloco Brics, Acordo de Reservas e o Novo Banco de Desenvolvimento: rumo à institucionalização

Leia mais

DIAGNÓSTICO III OS IMPACTOS DA REESTRUTURAÇÃO PRODUTIVA SOBRE O TRABALHO NA CADEIA PRODUTIVA DA INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO PLÁSTICA

DIAGNÓSTICO III OS IMPACTOS DA REESTRUTURAÇÃO PRODUTIVA SOBRE O TRABALHO NA CADEIA PRODUTIVA DA INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO PLÁSTICA DIAGNÓSTICO III OS IMPACTOS DA REESTRUTURAÇÃO PRODUTIVA SOBRE O TRABALHO NA CADEIA PRODUTIVA DA INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO PLÁSTICA São Paulo, 2005 Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva Ministro

Leia mais

ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA NÚCLEO DE EMPREENDIMENTOS EM CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ARTES NECTAR.

ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA NÚCLEO DE EMPREENDIMENTOS EM CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ARTES NECTAR. ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA NÚCLEO DE EMPREENDIMENTOS EM CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ARTES NECTAR. OBJETO: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA CONSTRUÇÃO DO PORTAL E AQUISIÇÃO DE SOFTWARE DE GESTÃO DE

Leia mais

Cetac - Centro de Ensino e Treinamento em Anatomia e Cirurgia Veterinária Manual Técnico do Sistema Administrativo do site Cetacvet.com.

Cetac - Centro de Ensino e Treinamento em Anatomia e Cirurgia Veterinária Manual Técnico do Sistema Administrativo do site Cetacvet.com. Manual Técnico do Sistema Administrativo do site Cetacvet.com.br SÃO PAULO - SP SUMÁRIO Introdução... 3 Autenticação no sistema administrativo... 4 Apresentação do sistema administrativo... 5 Gerenciamento

Leia mais

Número 136 - Maio de 2014. A política de valorização do Salário Mínimo: persistir para melhorar

Número 136 - Maio de 2014. A política de valorização do Salário Mínimo: persistir para melhorar Número 136 - Maio de 2014 A política de valorização do Salário Mínimo: persistir para melhorar 1 A política de valorização do Salário Mínimo: persistir para melhorar Em 15 de abril, o governo federal enviou

Leia mais

DIEESE. Convênio MTE/SPPE/CODEFAT nº. 075/2005 e Primeiro Termo Aditivo. Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos

DIEESE. Convênio MTE/SPPE/CODEFAT nº. 075/2005 e Primeiro Termo Aditivo. Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos OUTROS PRODUTOS/ATIVIDADES DE SISTEMATIZAÇÃO/PUBLICIZAÇÃO REGISTRO E SISTEMATIZAÇÃO DAS ETAPAS EXECUTADAS PARA ELABORAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO DOS PLANSEQs PARA A CADEIA PRODUTIVA DO PLÁSTICO E PARA O ARRANJO

Leia mais

MTE/SSPE/CODEFAT -163/2004 DIEESE

MTE/SSPE/CODEFAT -163/2004 DIEESE METODOLOGIA DE DIAGNÓSTICO DE MERCADO DE TRABALHO E LEVANTAMENTO DE DEMANDAS DE QUALIFICAÇÃO SOCIAL E PROFISSIONAL EM CADEIAS PRODUTIVAS E EM ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS Subprojeto II: Desenvolvimento de

Leia mais

Número 128 - agosto de 2013. Os Brics e a Ação Sindical

Número 128 - agosto de 2013. Os Brics e a Ação Sindical Número 128 - agosto de 2013 Os Brics e a Ação Sindical Os Brics e a Ação Sindical Histórico e significado político e econômico Atualmente, quando se faz referência à sigla Brics, a citação remete a um

Leia mais

Estudo Técnico nº 53/ : Remunerações da carreira do PECFAZ e outras do Poder Executivo

Estudo Técnico nº 53/ : Remunerações da carreira do PECFAZ e outras do Poder Executivo SUBSEÇÃO DIEESE- CONDSEF SCS Q.02 Ed. Wady Cecílio II - 6º andar Brasília/DF E-mail: sucondsef@dieese.org.br Telefone / Fax (0xx61) 2103-7200 Estudo Técnico nº 53/2010 1 : Remunerações da carreira do PECFAZ

Leia mais