PSICOFÁRMACOS NO DOENTE COM COMORBILIDADES

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PSICOFÁRMACOS NO DOENTE COM COMORBILIDADES"

Transcrição

1 PSICOFÁRMACOS NO DOENTE COM COMORBILIDADES Adriana Carapucinha Hospital Garcia de Orta, E.P.E. 17/18 Abril 2017

2 ÍNDICE Porquê falar de comorbilidade? Antidepressivos e Benzodiazepinas Breve revisão Utilização na Insuficiência renal Utilização na Patologia cardíaca Utilização na Demência Utilização na Diabetes mellitus Antipsicóticos e estabilizadores do humor Principais interacções e efeitos secundários Pontos-chave 2

3 Porquê falar de comorbilidade? 3

4 PORQUÊ FALAR DE COMORBILIDADE? 4

5 Antidepressivos e Benzodiazepinas Breve revisão 5

6 ANTIDEPRESSIVOS E BENZODIAZEPINAS Breve revisão - antidepressivos 6

7 ANTIDEPRESSIVOS E BENZODIAZEPINAS Breve revisão - antidepressivos 7

8 ANTIDEPRESSIVOS E BENZODIAZEPINAS Breve revisão - benzodiazepinas 8

9 Antidepressivos e Benzodiazepinas Utilização na Insuficiência Renal 9

10 ANTIDEPRESSIVOS E BENZODIAZEPINAS Utilização na Insuficiência Renal Depressão major em 20-30% dos doentes com IRC em estadios finais Maioria dos psicotrópicos não tem excreção renal (excepções: paroxetina, venlafaxina, pregabalina, lítio, topiramato, risperidona), mas são afectados por alterações farmacocinéticas (distribuição, ligação a proteínas e metabolismo hepático); Atenção a outras comorbilidades! Regra dos 2/3 (ausência de guidelines) 10

11 ANTIDEPRESSIVOS E BENZODIAZEPINAS Utilização na Insuficiência Renal Vigiar hiponatremia, especialmente com SSRIs e TFG < 50 ml/min!! Atenção a alterações hidroelectrolíticas e interacções farmacológicas com risco de prolongamento do QT e de efeitos anticolinérgicos (indapamida e antiespasmódicos). 11

12 ANTIDEPRESSIVOS E BENZODIAZEPINAS Utilização na Insuficiência Renal Preferir oxazepam e lorazepam (metabolitos inactivos). Atenção que semivida quase quadriplica na IR grave!! 12

13 Antidepressivos e Benzodiazepinas Utilização na Patologia Cardíaca 13

14 ANTIDEPRESSIVOS E BENZODIAZEPINAS Utilização na Patologia Cardíaca Comorbilidade com importantes implicações no prognóstico; Maioria dos dados provêm de inferências a partir de estudos com doentes sem patologia cardíaca; Geralmente a doença cardíaca per se não origina alterações na absorção, distribuição, metabolismo e eliminação, excepto na Insuficiência cardíaca severa (direita ou esquerda) e aquando da utilização de diuréticos. 14

15 ANTIDEPRESSIVOS E BENZODIAZEPINAS Utilização na Patologia Cardíaca Atenção a efeitos antiplaquetários! De preferência não escolher SSRIs: - AINEs - Varfarina*, heparina, aspirina Preferir mirtazapina* ou trazodona ou iniciar inibidor da bomba de protões. *INR pode aumentar ligeiramente Evidência científica clara acerca de segurança na utilização de sertralina e mirtazapina (e em menor grau de citalopram, fluoxetina e bupropiona) em sujeitos com risco de arritmia devido a EAM recente. 15

16 ANTIDEPRESSIVOS E BENZODIAZEPINAS Utilização na Patologia Cardíaca Ansiolíticos e sedativos Lorazepam, temazepam e oxazepam são as mais BZDs mais seguras; BZDs com semi-vidas mais longas utilizadas com precaução e em doses baixas (acumulação + SNC com doença microvascular); BZDs e buspirona sem efeitos directos na frequência cardíaca ou tensão arterial.

17 ANTIDEPRESSIVOS E BENZODIAZEPINAS Utilização na Patologia Cardíaca

18 ANTIDEPRESSIVOS E BENZODIAZEPINAS Utilização na Patologia Cardíaca 18

19 ANTIDEPRESSIVOS E BENZODIAZEPINAS Utilização na Patologia Cardíaca 19

20 Antidepressivos e Benzodiazepinas Utilização na Demência 20

21 ANTIDEPRESSIVOS E BENZODIAZEPINAS Utilização na Demência Depressão é a comorbilidade mais frequente; SSRIs como primeira linha (Sertralina, Citalopram e Escitalopram); Start low and go slow ; Ansiedade benzodiazepinas usadas apenas a curto prazo (buspirona pode ser útil por ser menos sedativa); Maior tempo de resposta a antidepressivos. 21

22 ANTIDEPRESSIVOS E BENZODIAZEPINAS Utilização na Demência 22

23 Antidepressivos e Benzodiazepinas Utilização na Diabetes Mellitus 23

24 ANTIDEPRESSIVOS E BENZODIAZEPINAS Utilização na Diabetes Mellitus Diabetes aumenta o risco de depressão; Depressão tem impacto negativo no controlo metabólico e vice-versa; Maior risco de complicações e mortalidade superior nos doentes com depressão. 24

25 ANTIDEPRESSIVOS E BENZODIAZEPINAS Utilização na Diabetes Mellitus 25

26 ANTIDEPRESSIVOS E BENZODIAZEPINAS Utilização na Diabetes Mellitus Extremamente raro! 26

27 Antipsicóticos/ estabilizadores do humor Principais interacções e efeitos secundários 27

28 ANTIPSICÓTICOS E ESTABILIZADORES DO HUMOR Principais interacções e efeitos secundários ECG anual (mínimo) 28

29 ANTIPSICÓTICOS E ESTABILIZADORES DO HUMOR Principais interacções e efeitos secundários Síndrome maligna dos neurolépticos: - Idiossincrática - Horas a dias (até 30 dias!) - Tríade: hipertermia + rigidez* + alteração da consciência (também instabilidade autonómica) * ou tremor/coreia/distonia 29

30 ANTIPSICÓTICOS E ESTABILIZADORES DO HUMOR Principais interacções e efeitos secundários Sinais/sintomas de intoxicação por lítio: Anorexia, diarreia, vómitos, fraqueza muscular, sonolência ou letargia, ataxia, nistagmo, visão turva, disartria, tremor grosseiro, mioclonia Não fazer diurético, enviar ao SU! 30

31 ANTIPSICÓTICOS E ESTABILIZADORES DO HUMOR Principais interacções e efeitos secundários Valproato efeitos adversos Náusea Confusão Aumento ponderal Tremor Alopécia Edema Defeitos do tubo neural!! Hiperandrogenismo Leucopénia, trombocitopénia Alteração função hepática, hepatite fulminante (raro, + em crianças) Interacções: - carbapnemos diminuem níveis de valproato - valproato aumenta níveis de varfarina 31

32 ANTIPSICÓTICOS E ESTABILIZADORES DO HUMOR Principais interacções e efeitos secundários Lamotrigina Efeitos adversos: exantemas graves que incluem a síndrome de Stevens-Jonhson; Interacções: anticoncepcionais (diminuem níveis de lamotrigina). 32

33 Pontos-chave 33

34 PONTOS-CHAVE Insuficiência renal: Regra dos 2/3 na introdução Atenção a prolongamento do QT! Preferir lorazepam e oxazepam Doença cardíaca: Sertralina recomendada no pós-enfarte (considerar também mirtazapina ou outros SSRIs) Tricíclicos --» arritmia Demência: Sertralina, citalopram, escitalopram e buspirona + seguros Start low & go slow Diabetes mellitus: SSRIs como 1ª linha (sobretudo fluoxetina!), SNRIs menos estudados Evitar tricíclicos Atenção a efeito antiplaquetário de SSRIs! 34

35 BIBLIOGRAFIA Druss BJ., Walker ER. Mental disorders and medical comorbidity. Synth Proj Res Synth Rep Feb;(21):1-26. Taylor, D. et al (2015) The Maudsley Prescribing Guidelines in Psychiatry. 12º edição, Wiley Blackwell. Chichester. Ferrando, S. et al (2010) Clinical manual of Psychopharmacology in the medically ill, American Psychiatry Publishing inc. Arlington. Nadine Ribeiro e António Faria Vaz, ROF 117 Out/Dez 2015 Boletim do CIM Prontuário terapêutico On-line 35

36 Obrigada pela atenção! 36

A depressão é uma doença que afeta: o bem estar físico provocando cansaço, alterações no sono e mudanças de apetite. o bem estar mental provocando

A depressão é uma doença que afeta: o bem estar físico provocando cansaço, alterações no sono e mudanças de apetite. o bem estar mental provocando Antidepressivos A depressão é uma doença que afeta: o bem estar físico provocando cansaço, alterações no sono e mudanças de apetite. o bem estar mental provocando alterações de ânimo, no pensamento e no

Leia mais

DOR PROTOCOLO DO TRATAMENTO CLÍNICO PARA O NEUROLOGISTA. Laura Sousa Castro Peixoto

DOR PROTOCOLO DO TRATAMENTO CLÍNICO PARA O NEUROLOGISTA. Laura Sousa Castro Peixoto DOR PROTOCOLO DO TRATAMENTO CLÍNICO PARA O NEUROLOGISTA Laura Sousa Castro Peixoto DOR Dor é uma sensação ou experiência emocional desagradável, associada com dano tecidual real ou potencial. IASP Tratamento

Leia mais

EUTÍMICO EUTÍMICO 03/02/2014

EUTÍMICO EUTÍMICO 03/02/2014 Prof. José Reinaldo do Amaral EUTÍMICO Eficaz no controle da maniae da hipomania Eficaz no controle da depressão Sempioraro póloopostoda doença Eficaz naprofilaxiada maniae da depressão Estabiliza o humor

Leia mais

Ansiedade Edvard Munch 1894

Ansiedade Edvard Munch 1894 Ansiedade Edvard Munch 1894 Ansiolíticos Fármacos utilizados no tratamento da ansiedade, reduzir sintomas ou intensidade das crises Hipnóticos São fármacos que causam sonolência e facilitam o início e

Leia mais

Fármacos antidepressivos. Prof. Dr. Gildomar Lima Valasques Junior Farmacêutico Clínico-Industrial Doutor em Biotecnologia

Fármacos antidepressivos. Prof. Dr. Gildomar Lima Valasques Junior Farmacêutico Clínico-Industrial Doutor em Biotecnologia Prof. Dr. Gildomar Lima Valasques Junior Farmacêutico Clínico-Industrial Doutor em Biotecnologia Jequié 2015 Introdução Depressão é um dos transtornos psiquiátricos mais comuns Classificação Depressão

Leia mais

Desordens Pisiquiátricas

Desordens Pisiquiátricas Universidade Estadual de Feira de Santana Departamento de Saúde Desordens Pisiquiátricas Manoelito Coelho dos Santos Junior Feira de Santana Conceitos Básicos Sedativo: efeito calmante Ansiolíticos: reduz

Leia mais

27/05/2017. É um sintoma fundamental de muitos distúrbios psiquiátricos e um componente de muitas condições clínicas e cirúrgicas.

27/05/2017. É um sintoma fundamental de muitos distúrbios psiquiátricos e um componente de muitas condições clínicas e cirúrgicas. Psicofarmacologia Prof. Herval de Lacerda Bonfante Departamento de Farmacologia PSICOFARMACOLOGIA Distúrbios Psiquiátricos - Tratamento : 1950 10 a 15% de prescrições - EUA Brasil prevalência de transtornos

Leia mais

BUNIL Injectável é uma solução injectável intramuscular, apresentado em embalagens de 5 ampolas de 2 ml.

BUNIL Injectável é uma solução injectável intramuscular, apresentado em embalagens de 5 ampolas de 2 ml. FOLHETO INFORMATIVO Leia atentamente este folheto antes de tomar o medicamento. - Conserve este folheto. Pode ter necessidade de o reler. - Caso tenha dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico. -

Leia mais

FARMACOLOGIA CURSO DE FARMÁCIA. SISTEMA NERVOSO CENTRAL Prof. Cezar

FARMACOLOGIA CURSO DE FARMÁCIA. SISTEMA NERVOSO CENTRAL Prof. Cezar FARMACOLOGIA CURSO DE FARMÁCIA SISTEMA NERVOSO CENTRAL Prof. Cezar DROGAS PSICOTRÓPICAS Conceito: drogas com tropismo para o SNC e que afetam o humor e o comportamento. Classificação-sugerida pela OMS

Leia mais

Classificando as crises epilépticas para a programação terapêutica Farmacocinética dos fármacos antiepilépticos... 35

Classificando as crises epilépticas para a programação terapêutica Farmacocinética dos fármacos antiepilépticos... 35 Índice Parte 1 - Bases para a terapêutica com fármacos antiepilépticos Classificando as crises epilépticas para a programação terapêutica... 19 Classificação das Crises Epilépticas (1981)... 20 Classificação

Leia mais

Fármacos que atuam no Sistema Nervoso Central

Fármacos que atuam no Sistema Nervoso Central Fármacos que atuam no Sistema Nervoso Central FÁRMACOS QUE ACTUAM NO SNC Psicomodificadores Ansiolíticos, sedantes, hipnóticos Neurolépticos (ou antipsicóticos) Antidepressivos Estimulantes do SNC Psicodislépticos

Leia mais

FARMACOLOGIA. Aula 11 Continuação da aula anterior Rim Diuréticos Antidiuréticos Modificadores do transporte tubular ANTIGOTOSOS

FARMACOLOGIA. Aula 11 Continuação da aula anterior Rim Diuréticos Antidiuréticos Modificadores do transporte tubular ANTIGOTOSOS FARMACOLOGIA Aula 11 Continuação da aula anterior Rim Diuréticos Antidiuréticos Modificadores do transporte tubular ANTIGOTOSOS RIM RIM RIM Filtra perto de 150 litros por dia! Após secreção e reabsorção

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO. Tratamento das perturbações da ansiedade isolada e associada a estados de tensão emocional e sintomas depressivos.

FOLHETO INFORMATIVO. Tratamento das perturbações da ansiedade isolada e associada a estados de tensão emocional e sintomas depressivos. FOLHETO INFORMATIVO ITAGIL 5 mg comprimido ITAGIL 10 mg comprimido Leia atentamente este folheto antes de tomar o medicamento. - Conserve este folheto. Pode ter necessidade de o reler. - Caso tenha dúvidas,

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO. DIAZEPAM LABESFAL, comprimidos

FOLHETO INFORMATIVO. DIAZEPAM LABESFAL, comprimidos FOLHETO INFORMATIVO DIAZEPAM LABESFAL, comprimidos COMPOSIÇÃO DIAZEPAM LABESFAL 5 mg Diazepam Excipiente 5 mg q.b.p. 1 comp. DIAZEPAM LABESFAL 10 mg Diazepam Excipiente 10,0 mg q.b.p. 1 comp. FORMA FARMACÊUTICA

Leia mais

TRANSTORNOS PSIQUIÁTRICOS PSICOFARMACOLOGIA NOÇÕES (MUITO) BÁSICAS MARCELO RIBEIRO UNIDADE DE PESQUISA EM ÁLCOOL E DROGAS UNIAD UNIFESP PROF. DR.

TRANSTORNOS PSIQUIÁTRICOS PSICOFARMACOLOGIA NOÇÕES (MUITO) BÁSICAS MARCELO RIBEIRO UNIDADE DE PESQUISA EM ÁLCOOL E DROGAS UNIAD UNIFESP PROF. DR. TRANSTORNOS PSIQUIÁTRICOS & PSICOFARMACOLOGIA NOÇÕES (MUITO) BÁSICAS PROF. DR. MARCELO RIBEIRO UNIDADE DE PESQUISA EM ÁLCOOL E DROGAS UNIAD UNIFESP TRANSTORNOS ANSIOSOS TOC TRANSTORNO DO PÂNICO ANSIEDADE

Leia mais

Anexo II. Conclusões científicas

Anexo II. Conclusões científicas Anexo II Conclusões científicas 15 Conclusões científicas Haldol, que contém a substância ativa haloperidol, é um antipsicótico do grupo das butirofenonas. É um potente antagonista dos recetores de dopamina

Leia mais

Epilepsia.! Causas prováveis:! infarto cerebral! tumor! infecção! trauma! doença degenerativa

Epilepsia.! Causas prováveis:! infarto cerebral! tumor! infecção! trauma! doença degenerativa Anticonvulsivantes Epilepsia! Transtorno neurológico crônico que atinge 0,5 1% da população.! Caracterizada por crises súbitas e espontâneas associadas à descarga anormal, excessiva e transitória de células

Leia mais

Farmacologia dos transtornos de ansiedade. Profa. Dra. Thais Porto Ribeiro Pós-doutorado na Université de Strasbourg - FRANÇA

Farmacologia dos transtornos de ansiedade. Profa. Dra. Thais Porto Ribeiro Pós-doutorado na Université de Strasbourg - FRANÇA Farmacologia dos transtornos de ansiedade Profa. Dra. Thais Porto Ribeiro Pós-doutorado na Université de Strasbourg - FRANÇA Grego: ANSHEIN que significa OPRIMIR/ SUFOCAR O que é ansiedade? Angústia: Desejo,

Leia mais

INTRODUÇÃO. Transtornos do humor ou transtornos afetivos:

INTRODUÇÃO. Transtornos do humor ou transtornos afetivos: ANTIDEPRESSIVOS Profª. MSc. INTRODUÇÃO 2 INTRODUÇÃO Transtornos do humor ou transtornos afetivos: Unipolar ocorrência de episódios depressivos; Bipolar ocorrência de episódios depressivos e de mania. INTRODUÇÃO

Leia mais

Antipsicóticos Atípicos ESTABILIZADORES DO HUMOR

Antipsicóticos Atípicos ESTABILIZADORES DO HUMOR Antipsicóticos Atípicos ESTABILIZADORES DO HUMOR Clozapina Efeitos extrapiramidais raros Nenhum caso de discinesia tardia clozapina Ação farmacologica: Anti 5HT2 Anti alfa 1 e alfa 2 Anticolinérgica (

Leia mais

Aspectos práticos da psicofarmacoterapia em crianças e adolescentes

Aspectos práticos da psicofarmacoterapia em crianças e adolescentes Aspectos práticos da psicofarmacoterapia em crianças e adolescentes Heloisa Helena Alves Brasil Universidade Federal do Rio de Janeiro, Instituto de Psiquiatria. Doutora em Ciências da Saúde pela Universidade

Leia mais

Quet XR hemifumarato de quetiapina. Eurofarma Laboratórios S.A. comprimido revestido de liberação prolongada 50 mg

Quet XR hemifumarato de quetiapina. Eurofarma Laboratórios S.A. comprimido revestido de liberação prolongada 50 mg Quet XR hemifumarato de quetiapina Eurofarma Laboratórios S.A. comprimido revestido de liberação prolongada 50 mg Quet XR hemifumarato de quetiapina MEDICAMENTO SIMILAR EQUIVALENTE AO MEDICAMENTO DE REFERÊNCIA

Leia mais

Tema e Objectivos da Aula. Bibliografia

Tema e Objectivos da Aula. Bibliografia Anotadas do 4º Ano 2007/08 Data: 5 de Novembro de 2007 Disciplina: Terapêutica Prof.: Prof. Dra. Cristina Sampaio Tema da Aula: Ansiolíticos e Antidepressivos Autor(es): Pedro Pegado Equipa Correctora:

Leia mais

Classificação. Diuréticos Tiazídicos Hidroclorotiazida Diuréticos de Alça Furosemida Diuréticos Poupadores de Potássio Espironolactona e Amilorida

Classificação. Diuréticos Tiazídicos Hidroclorotiazida Diuréticos de Alça Furosemida Diuréticos Poupadores de Potássio Espironolactona e Amilorida Diuréticos Classificação Diuréticos Tiazídicos Hidroclorotiazida Diuréticos de Alça Furosemida Diuréticos Poupadores de Potássio Espironolactona e Amilorida Diuréticos Tiazídicos Hidroclorotiazida Hidroclorotiazida:

Leia mais

FLUCONAZOL FLUCONAZOL ANTIFÚNGICO

FLUCONAZOL FLUCONAZOL ANTIFÚNGICO Nome Genérico: fluconazol Classe Química: derivado triazólico Classe Terapêutica: antifúngico Forma Farmacêutica e Apresentação: Fluconazol 100 mg em blister com 10 cápsulas INDICAÇÕES Candidíase oral,

Leia mais

1. Denominação do medicamento DIACOL

1. Denominação do medicamento DIACOL 1. Denominação do medicamento DIACOL 2. Composição qualitativa e quantitativa Contém 27 mg de bromidrato de dextrometorfano por 15 ml de xarope. Excipientes, ver 6.1. 3. Forma farmacêutica Xarope. 4. Informações

Leia mais

I. IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO mirtazapina Medicamento genérico Lei n , de 1999

I. IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO mirtazapina Medicamento genérico Lei n , de 1999 I. IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO mirtazapina Medicamento genérico Lei n. 9.787, de 1999 APRESENTAÇÕES Comprimido revestido de 30 mg. Embalagem contendo 7, 14 ou 28 comprimidos revestidos. Comprimido revestido

Leia mais

ANEXO III ALTERAÇÃO AO RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO E FOLHETO INFORMATIVO

ANEXO III ALTERAÇÃO AO RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO E FOLHETO INFORMATIVO ANEXO III ALTERAÇÃO AO RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO E FOLHETO INFORMATIVO 1 ALTERAÇÕES QUE DEVEM SER INCLUÍDAS NAS SECÇÕES RELEVANTES DO RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO PARA OS MEDICAMENTOS

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR VOMIDRINE 50 mg comprimidos Dimenidrinato Este folheto contém informações importantes para si. Leia-o atentamente. Este medicamento pode ser adquirido

Leia mais

1 g de Diclofenac Azevedos contém 11,60 mg de diclofenac dietilamónio correspondente a 10 mg de diclofenac.

1 g de Diclofenac Azevedos contém 11,60 mg de diclofenac dietilamónio correspondente a 10 mg de diclofenac. RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO 1. Nome DO MEDICAMENTO Diclofenac Azevedos 10 mg/g Gel 2. COMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA 1 g de Diclofenac Azevedos contém 11,60 mg de diclofenac dietilamónio

Leia mais

ANEXO III SECÇÕES RELEVANTES DO RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO E FOLHETO INFORMATIVO

ANEXO III SECÇÕES RELEVANTES DO RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO E FOLHETO INFORMATIVO ANEXO III SECÇÕES RELEVANTES DO RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO E FOLHETO INFORMATIVO Nota: Estas alterações ao Resumo das Características do Medicamento e ao Folheto Informativo são válidas

Leia mais

Drogas do Sistema Nervoso Central

Drogas do Sistema Nervoso Central Drogas do Sistema Nervoso Central Depressão Conceito: Transtorno do humor(abaixamento persistente de humor) que influencia profundamente o comportamento e o pensamento, uma síndrome com sintomas e sinais

Leia mais

Indapamida Generis 1,5 mg Comprimidos de libertação prolongada

Indapamida Generis 1,5 mg Comprimidos de libertação prolongada Indapamida Generis 1,5 mg Comprimidos de libertação prolongada Leia atentamente este folheto antes de tomar o medicamento. Conserve este folheto informativo. Pode ter necessidade de o reler. Caso ainda

Leia mais

Médicos e enfermeiros da Atenção Primária à Saúde (postos e unidades básicas de saúde) de todo o Brasil

Médicos e enfermeiros da Atenção Primária à Saúde (postos e unidades básicas de saúde) de todo o Brasil TeleCondutas tem por objetivo serem materiais de apoio de fácil utilização e busca rápida, passíveis de serem consultados durante o atendimento aos pacientes. Foram elaboradas pela equipe de teleconsultores

Leia mais

CARTÃO DE INFORMAÇÃO PARA O DOENTE

CARTÃO DE INFORMAÇÃO PARA O DOENTE Este medicamento está sujeito a monitorização adicional CARTÃO DE INFORMAÇÃO PARA O DOENTE Aspetos de segurança importantes a recordar acerca do seu tratamento com GILENYA O médico pedir-lhe-á que permaneça

Leia mais

PSIQUIATRIA II 31.OUTUBRO Desgravada da Mª do Rosário Martins de Psiquiatria I (Patologia da Afectividade)

PSIQUIATRIA II 31.OUTUBRO Desgravada da Mª do Rosário Martins de Psiquiatria I (Patologia da Afectividade) PSIQUIATRIA II Aula 01 31.OUTUBRO.2007 PERTURBAÇÕES DA ANSIEDADE TERAPÊUTICA ANSIOLÍTICA D OCENTE que leccionou: Prof. Rodolfo de Albuquerque D ISCENTE que realizou: Gonçalo Almeida FISCALIZADOR: Luís

Leia mais

DEHIDROBENZOPERIDOL 5 mg/2 ml solução injectável droperidol

DEHIDROBENZOPERIDOL 5 mg/2 ml solução injectável droperidol FOLHETO INFORMATIVO DEHIDROBENZOPERIDOL 5 mg/2 ml solução injectável droperidol COMPOSIÇÃO DEHIDROBENZOPERIDOL é um neuroléptico muito potente, específico e de curta duração de acção, pertencente ao grupo

Leia mais

Antipsicóticos 27/05/2017. Tratamento farmacológico. Redução da internação. Convivio na sociedade. Variedade de transtornos mentais

Antipsicóticos 27/05/2017. Tratamento farmacológico. Redução da internação. Convivio na sociedade. Variedade de transtornos mentais Psicofarmacologia Antipsicóticos Psicose Variedade de transtornos mentais Delírios (crenças falsas) Prof. Herval de Lacerda Bonfante Departamento de Farmacologia Vários tipos de alucinações Esquizofrenia:

Leia mais

ANSIOLÍTICOS E HIPNÓTICOS

ANSIOLÍTICOS E HIPNÓTICOS ANSIOLÍTICOS E HIPNÓTICOS ANSIEDADE PATOLÓGICA ANSIEDADE: Reclamações verbais e queixas frequentes Efeitos somáticos com taquicardia, sudorese, distúrbios gastrintestinais Interferencia com a atividade

Leia mais

SEROQUEL XRO hemifumarato de quetiapina

SEROQUEL XRO hemifumarato de quetiapina SEROQUEL XRO hemifumarato de quetiapina I) IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO SEROQUEL XRO hemifumarato de quetiapina APRESENTAÇÕES Comprimidos revestidos de liberação prolongada de 50 mg em embalagens com 10

Leia mais

MIOSAN. cloridrato de ciclobenzaprina

MIOSAN. cloridrato de ciclobenzaprina MIOSAN cloridrato de ciclobenzaprina APRESENTAÇÕES Comprimidos revestidos de 5 mg. Caixas com 4, 10 e 30 comprimidos. Comprimidos revestidos de 10 mg. Caixas com 10 e 30 comprimidos. USO ORAL USO ADULTO

Leia mais

cloridrato de ciclobenzaprina

cloridrato de ciclobenzaprina cloridrato de ciclobenzaprina Bula para paciente Comprimido revestido 5 mg e 10 mg cloridrato de ciclobenzaprina Medicamento genérico Lei nº 9.787, de 1999 Comprimido Revestido FORMAS FARMACÊUTICAS E APRESENTAÇÕES:

Leia mais

Folheto Informativo: Informação para o utilizador

Folheto Informativo: Informação para o utilizador Folheto Informativo: Informação para o utilizador Prometazina Inpharma a 0,1% Xarope Leia atentamente este folheto antes de utilizar este medicamento. - Conserve este folheto. Pode ter necessidade de o

Leia mais

NEUROPATIA DIABÉTICA

NEUROPATIA DIABÉTICA NEUROPATIA DIABÉTICA FATORES DE RISCO Hiperglicemia crônica Idade Duração da doença Obesidade HAS Tabagismo Etilismo Dislipidemia DCV Albuminúria Retinopatia Diabética CAUSAS Ocorrem vários processos cujo

Leia mais

Patologias psiquiátricas mais prevalentes na atenção básica: Alguns sintomas físicos ocorrem sem nenhuma causa física e nesses casos,

Patologias psiquiátricas mais prevalentes na atenção básica: Alguns sintomas físicos ocorrem sem nenhuma causa física e nesses casos, Diretrizes Gerais de Abordagem das Somatizações, Síndromes ansiosas e depressivas Alexandre de Araújo Pereira Patologias psiquiátricas mais prevalentes na atenção básica: Somatizações Transtornos Depressivos

Leia mais

RESUMO DAS CARACTERISTICAS DO MEDICAMENTO

RESUMO DAS CARACTERISTICAS DO MEDICAMENTO RESUMO DAS CARACTERISTICAS DO MEDICAMENTO 1 NOME DO MEDICAMENTO Triticum 50 mg/5 ml solução injectável 2 COMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA Cada ampola de 5 ml contém: Substância Activa: Cloridrato

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO. 1. O que é a Rivastigmina Generis e para que é utilizada

FOLHETO INFORMATIVO. 1. O que é a Rivastigmina Generis e para que é utilizada FOLHETO INFORMATIVO Rivastigmina Generis 1,5 mg Cápsulas Rivastigmina Generis 3 mg Cápsulas Rivastigmina Generis 4,5 mg Cápsulas Rivastigmina Generis 6 mg Cápsulas Leia atentamente este folheto antes de

Leia mais

RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO. Cada cápsula contém 5,9 mg de cloridrato de flunarizina (eq. a 5 mg de flunarizina)

RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO. Cada cápsula contém 5,9 mg de cloridrato de flunarizina (eq. a 5 mg de flunarizina) RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO 1. DENOMINAÇÃO DO MEDICAMENTO SIBELIUM 5 mg cápsulas SIBELIUM 10 mg comprimidos 2. COMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA Cada cápsula contém 5,9 mg de cloridrato

Leia mais

DIAZEPAM DIAZEPAM ANSIOLÍTICO

DIAZEPAM DIAZEPAM ANSIOLÍTICO Nome Genérico: diazepam Classe Química: benzodiazepínicos Classe Terapêutica: ansiolítico simples, sedativo, hipnótico, anticonvulsivante Forma Farmacêutica e Apresentação: Diazepam 5 mg e 10 mg, em envelope

Leia mais

P ERGUNTAR ( o máximo possível):

P ERGUNTAR ( o máximo possível): EMERGÊNCIA - DEPENDÊNCIA QUÍMICA Dr. Jorge Jaber Elaborei um esquema para facilitar certas condutas médicas: P erguntar E stabilizar D isponha I dentifique Para ajudar a memorizar: Quem P E D I sempre

Leia mais

Grupo farmacoterapêutico: Medicamentos anti-hipertensores; diuréticos poupadores de potássio.

Grupo farmacoterapêutico: Medicamentos anti-hipertensores; diuréticos poupadores de potássio. Leia todo este Folheto Informativo com atenção antes de começar a tomar o medicamento. - Conserve este Folheto Informativo. Pode ser necessário voltar a lê-lo. - Se tiver alguma dúvida, fale com o seu

Leia mais

MEDICAMENTOS PSICOTRÓPICOS

MEDICAMENTOS PSICOTRÓPICOS MEDICAMENTOS PSICOTRÓPICOS CONCEITOS A OMS define DROGA como "toda substância química, natural ou sintética, que introduzida no organismo vivo, pode modificar uma ou mais de suas funções". PSICOTRÓPICO:

Leia mais

Atip XR (hemifumarato de quetiapina)

Atip XR (hemifumarato de quetiapina) Atip XR (hemifumarato de quetiapina) Supera Farma Laboratórios S.A Comprimidos revestidos de liberação prolongada 50 mg ATIP XR Hemifumarato de quetiapina MEDICAMENTO SIMILAR EQUIVALENTE AO MEDICAMENTO

Leia mais

Terapêutica Farmacológica nas Perturbações do Espectro Autista

Terapêutica Farmacológica nas Perturbações do Espectro Autista Terapêutica Farmacológica nas Perturbações do Espectro Autista Paula Correia,, Armando Fernandes, Miguel Palha Centro de Desenvolvimento Infantil- Hospital Santa Maria Patologia Pervasiva do Desenvolvimento

Leia mais

Hipnóticos, Sedativos e Ansiolíticos

Hipnóticos, Sedativos e Ansiolíticos UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE BIOCIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE BIOFÍSICA E FARMACOLOGIA Hipnóticos, Sedativos e Ansiolíticos Professor: Raul Hernandes Bortolin Definições Hipnótico?!

Leia mais

15 mg Embalagem com 20 comprimidos revestidos. 25 mg Embalagem com 20 comprimidos revestidos. 40 mg Embalagem com 20 comprimidos revestidos.

15 mg Embalagem com 20 comprimidos revestidos. 25 mg Embalagem com 20 comprimidos revestidos. 40 mg Embalagem com 20 comprimidos revestidos. Pondera cloridrato de paroxetina Comprimido Revestido FORMAS FARMACÊUTICAS E APRESENTAÇÕES PONDERA PONDERA PONDERA 15 mg Embalagem com 20 comprimidos revestidos. 25 mg Embalagem com 20 comprimidos revestidos.

Leia mais

Distúrbios do Na+ 0 7 / 1 2 / 2 0 1 5

Distúrbios do Na+ 0 7 / 1 2 / 2 0 1 5 Distúrbios do Na+ MARIANA PEREIRA RIBEIRO 6 SEMESTRE 0 7 / 1 2 / 2 0 1 5 Principais problemas clínicos na emergência; Cuidado com pacientes críticos: Grande queimado; Trauma; Sepse; ICC e IRA; Iatrogenia.

Leia mais

APROVADO EM INFARMED

APROVADO EM INFARMED FOLHETO INFORMATIVO Leia atentamente este folheto antes de tomar o medicamento. Conserve este folheto. Pode ter necessidade de o reler. Caso tenha dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico. Este medicamento

Leia mais

Informação importante para os profissionais de saúde acerca dos riscos graves associados a CAPRELSA

Informação importante para os profissionais de saúde acerca dos riscos graves associados a CAPRELSA CAPRELSA (vandetanib) Informação importante para os profissionais de saúde acerca dos riscos graves associados a CAPRELSA Estes materiais educacionais estão focados no risco de prolongamento do intervalo

Leia mais

Coração Outono/Inverno

Coração Outono/Inverno Coração Outono/Inverno O que posso fazer pelo doente idoso com: Risco Cardiovascular Elevado Maria João Vieira Interna de Formação Específica em Cardiologia 1ª Ano Hospital Distrital de Santarém Cátia

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO. 1. O que é a Rivastigmina Wynn e para que é utilizada

FOLHETO INFORMATIVO. 1. O que é a Rivastigmina Wynn e para que é utilizada FOLHETO INFORMATIVO Rivastigmina Wynn 1,5 mg Comprimidos orodispersíveis Rivastigmina Wynn 3 mg Comprimidos orodispersíveis Rivastigmina Wynn 4,5 mg Comprimidos orodispersíveis Rivastigmina Wynn 6 mg Comprimidos

Leia mais

Trazone AC 150 mg comprimidos de libertação modificada cloridrato de trazodona

Trazone AC 150 mg comprimidos de libertação modificada cloridrato de trazodona Folheto informativo: Informação para o doente Trazone AC 150 mg comprimidos de libertação modificada cloridrato de trazodona Leia com atenção este folheto informativo antes de começar a tomar este medicamento

Leia mais

Prevenção de Quedas. Maio - 15

Prevenção de Quedas. Maio - 15 Prevenção de Quedas Maio - 15 Cuidados Universais para Prevenção de Quedas Com o objetivo de redução dos Riscos, instituímos os seguintes ícones: Cuidados Universais para Prevenção de Quedas Atender e

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR Toptrix 25 mg Comprimidos revestidos por película Toptrix 50 mg Comprimidos revestidos por película Toptrix 100 mg Comprimidos revestidos por película

Leia mais

hemifumarato de quetiapina Aché Laboratórios Farmacêuticos S.A. Comprimidos revestidos 25 mg, 100 mg e 200 mg

hemifumarato de quetiapina Aché Laboratórios Farmacêuticos S.A. Comprimidos revestidos 25 mg, 100 mg e 200 mg hemifumarato de quetiapina Aché Laboratórios Farmacêuticos S.A. Comprimidos revestidos 25 mg, 100 mg e 200 mg BULA PARA PACIENTE Bula de acordo com a Resolução-RDC nº 47/2009 I) IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO

Leia mais

APRESENTAÇÕES Comprimidos de 1 mg ou 5 mg de haloperidol em embalagem com 20 comprimidos.

APRESENTAÇÕES Comprimidos de 1 mg ou 5 mg de haloperidol em embalagem com 20 comprimidos. IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Haldol haloperidol comprimidos APRESENTAÇÕES Comprimidos de 1 mg ou 5 mg de haloperidol em embalagem com 20 comprimidos. USO ORAL USO ADULTO E PEDIÁTRICO COMPOSIÇÃO Haldol

Leia mais

Psicofármacos: Evolução do consumo em Portugal Continental ( ) Elaborado por: Cláudia Furtado Gabinete de Estudos e Projectos

Psicofármacos: Evolução do consumo em Portugal Continental ( ) Elaborado por: Cláudia Furtado Gabinete de Estudos e Projectos Psicofármacos: Evolução do consumo em Portugal Continental (2000 2012) Elaborado por: Cláudia Furtado Gabinete de Estudos e Projectos Sumário Executivo Entre 2000 e 2012 ocorreu um aumento do consumo de

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR. DESMOSPRAY 0,1 mg/ml Solução para pulverização nasal Acetato de Desmopressina

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR. DESMOSPRAY 0,1 mg/ml Solução para pulverização nasal Acetato de Desmopressina FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR DESMOSPRAY 0,1 mg/ml Solução para pulverização nasal Acetato de Desmopressina Leia atentamente este folheto antes de utilizar este medicamento. Conserve

Leia mais

XXXV Congresso Português de Cardiologia Abril ú ç

XXXV Congresso Português de Cardiologia Abril ú ç XXXV Congresso Português de Cardiologia Abril 2014 é í é A Diabetes em Portugal Prevalência elevada - 39,2% (20-79 anos) Diabetes ou Pré-Diabetes Aumento de 80% na incidência na última década Uma das principais

Leia mais

Fármacos anticonvulsivantes. Prof. Dr. Gildomar Lima Valasques Junior Farmacêutico Clínico-Industrial Doutor em Biotecnologia

Fármacos anticonvulsivantes. Prof. Dr. Gildomar Lima Valasques Junior Farmacêutico Clínico-Industrial Doutor em Biotecnologia Prof. Dr. Gildomar Lima Valasques Junior Farmacêutico Clínico-Industrial Doutor em Biotecnologia Jequié 2015 Epilepsia: O segundo mais freqüente distúrbio neurológico depois do AVE Terapia padrão é capaz

Leia mais

AULA 7 BENZODIAZEPÍNICOS E HIPNÓTICOS FARMACOTERAPIA DOS DISTÚRBIOS NEUROLÓGICOS. Prof. Márcio Batista

AULA 7 BENZODIAZEPÍNICOS E HIPNÓTICOS FARMACOTERAPIA DOS DISTÚRBIOS NEUROLÓGICOS. Prof. Márcio Batista AULA 7 FARMACOTERAPIA DOS DISTÚRBIOS NEUROLÓGICOS BENZODIAZEPÍNICOS E HIPNÓTICOS Prof. Márcio Batista INTRODUÇÃO USO RACIONAL: Brasil é o 9º país do mundo em consumo per capita de medicamentos. Brasil

Leia mais

Mitrul. Cápsula gelatinosa dura 15 MG

Mitrul. Cápsula gelatinosa dura 15 MG Mitrul Cápsula gelatinosa dura 15 MG MITRUL cloridrato de ciclobenzaprina APRESENTAÇÕES Cápsula gelatinosa dura contendo grânulos de liberação prolongada 15 mg: embalagem com 2, 5 ou 10. USO ORAL USO ADULTO

Leia mais

RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO

RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO 1. DENOMINAÇÃO DO MEDICAMANTO HALDOL DECANOATO 50 mg/1 ml solução injectável HALDOL DECANOATO 100 mg/1 ml solução injectável HALDOL DECANOATO 500 mg/10 ml solução

Leia mais

RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO. Cada comprimido revestido de Mirtazapina Psidep 15 mg contém 15 mg de mirtazapina.

RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO. Cada comprimido revestido de Mirtazapina Psidep 15 mg contém 15 mg de mirtazapina. RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO 1. NOME DO MEDICAMENTO Mirtazapina Psidep 15 mg comprimidos revestidos Mirtazapina Psidep 30 mg comprimidos revestidos 2. COMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA

Leia mais

Modelo de Bula PACIENTE Miprinax cloridrato de ciclobenzaprina

Modelo de Bula PACIENTE Miprinax cloridrato de ciclobenzaprina Miprinax cloridrato de ciclobenzaprina CIMED INDÚSTRIA DE MEDICAMENTOS LTDA. COMPRIMIDOS REVESTIDOS 5 MG E 10 MG I- IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Miprinax cloridrato de ciclobenzaprina MEDICAMENTO SIMILAR

Leia mais

Medicamentos psicotrópicos e efeitos colaterais/adversos impactantes para atividades laborais.

Medicamentos psicotrópicos e efeitos colaterais/adversos impactantes para atividades laborais. Medicamentos psicotrópicos e efeitos colaterais/adversos impactantes para atividades laborais. Alternativas terapêuticas farmacológicas. Dr. João Luiz da Fonseca Martins Médico Psiquiatra Uniica . Principais

Leia mais

1. O que é Alprazolam Basi Comprimidos e para que é utilizado

1. O que é Alprazolam Basi Comprimidos e para que é utilizado Folheto Informativo Alprazolam Basi 0,25 mg Comprimidos Alprazolam Basi 0,5 mg Comprimidos Alprazolam Basi 1 mg Comprimidos Alprazolam Leia atentamente este folheto antes de tomar o medicamento. Conserve

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR Dormonoct 1 mg comprimidos Loprazolam Leia atentamente este folheto antes de tomar este medicamento. -Conserve este folheto. Pode ter necessidade de o

Leia mais

DISTÚRBIO HIDRO- ELETROLÍTICO E ÁCIDO-BÁSICO. Prof. Fernando Ramos Gonçalves -Msc

DISTÚRBIO HIDRO- ELETROLÍTICO E ÁCIDO-BÁSICO. Prof. Fernando Ramos Gonçalves -Msc DISTÚRBIO HIDRO- ELETROLÍTICO E ÁCIDO-BÁSICO Prof. Fernando Ramos Gonçalves -Msc Distúrbio hidro-eletrolítico e ácido-básico Distúrbios da regulação da água; Disnatremias; Alterações do potássio; Acidoses

Leia mais

SEROQUEL. AstraZeneca do Brasil Ltda. Comprimido revestido. 25, 100, 200 e 300 mg/com

SEROQUEL. AstraZeneca do Brasil Ltda. Comprimido revestido. 25, 100, 200 e 300 mg/com SEROQUEL AstraZeneca do Brasil Ltda. Comprimido revestido 25, 100, 200 e 300 mg/com SEROQUEL hemifumarato de quetiapina I) IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO SEROQUEL hemifumarato de quetiapina APRESENTAÇÕES

Leia mais

Psicopatologia do Uso Abusivo de Álcool e Outras Drogas

Psicopatologia do Uso Abusivo de Álcool e Outras Drogas Universidade Federal do Rio de Janeiro Programa de Estudos e Assistência ao Uso Indevido de Drogas Psicopatologia do Uso Abusivo de Álcool e Outras Drogas Marcelo Santos Cruz, MD, PhD Qual a melhor forma

Leia mais

Folheto Informativo: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR

Folheto Informativo: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR Folheto Informativo: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR CETIX, 10 mg, Comprimido para chupar Cetirizina Leia atentamente este folheto porque contém informação importante para si Este medicamento pode ser adquirido

Leia mais

HEMIFUMARATO DE QUETIAPINA. Germed Farmacêutica Ltda. Comprimido revestido. 25 mg, 100 mg, 200 mg e 300 mg

HEMIFUMARATO DE QUETIAPINA. Germed Farmacêutica Ltda. Comprimido revestido. 25 mg, 100 mg, 200 mg e 300 mg HEMIFUMARATO DE QUETIAPINA Germed Farmacêutica Ltda Comprimido revestido 25 mg, 100 mg, 200 mg e 300 mg hemifumarato de quetiapina Medicamento genérico Lei n 9.787 de 1999 I) IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO

Leia mais

Coração Outono/Inverno: casos clínicos. O que posso fazer pelo meu doente idoso com: Fibrilhação auricular

Coração Outono/Inverno: casos clínicos. O que posso fazer pelo meu doente idoso com: Fibrilhação auricular Coração Outono/Inverno: casos clínicos. O que posso fazer pelo meu doente idoso com: Fibrilhação auricular Homem; 79 anos FRCV: Antecedentes: 1. HTA 1. Úlcera duodenal 2. Diabetes mellitus Medicação habitual:

Leia mais

STAVIGILE modafinila Comprimidos simples 200 mg

STAVIGILE modafinila Comprimidos simples 200 mg STAVIGILE modafinila Comprimidos simples 200 mg USO ORAL USO ADULTO FORMAS FARMACÊUTICAS E APRESENTAÇÕES Comprimidos com 200 mg de modafinila. Embalagem com 30 comprimidos. COMPOSIÇÃO Cada comprimido de

Leia mais

CONTROLE DA DOR. Rosmary Arias. Geriatria HSPE. Agosto 2011

CONTROLE DA DOR. Rosmary Arias. Geriatria HSPE. Agosto 2011 CONTROLE DA DOR Rosmary Arias Geriatria HSPE Agosto 2011 CONCEITO DE DOR Experiência sensorial e emocional desagradável, associada a dano real ou potencial, ou descrita em termos de tal dano. IASP) ( Associação

Leia mais

Manual de Interação Medicamentosa Ambulatório de Neurologia

Manual de Interação Medicamentosa Ambulatório de Neurologia Manual de Interação Medicamentosa Ambulatório de Neurologia Elaboração e Informações: GRUPO DE PREVENÇÃO AO USO INDEVIDO DE MEDICAMENTOS GPUIM Universidade Federal do Ceará Faculdade de Farmácia, Enfermagem

Leia mais

Sistema Urinário. Patrícia Dupim

Sistema Urinário. Patrícia Dupim Sistema Urinário Patrícia Dupim Insuficiência Renal Ocorre quando os rins não conseguem remover os resíduos metabólicos do corpo. As substância normalmente eliminadas na urina acumulam-se nos líquidos

Leia mais

Doenças psiquiátricas na gravidez e no puerpério

Doenças psiquiátricas na gravidez e no puerpério Doenças psiquiátricas na gravidez e no puerpério PROGRAMA DE FORMAÇÃO em SAÚDE MATERNA Atualizações em obstetrícia e neonatologia Janeiro/Fevereiro 2017 Auditório do Hospital Pediátrico de Coimbra Dr.

Leia mais

A CONDUÇÃO E OS MEDICAMENTOS

A CONDUÇÃO E OS MEDICAMENTOS A CONDUÇÃO E OS MEDICAMENTOS A condução automóvel é uma tarefa complexa que exige a recolha e integração de informação muito diversa que tem que ser devidamente tratada, requerendo respostas ajustadas

Leia mais

CLORIDRATO DE CICLOBENZAPRINA. BIOSINTÉTICA FARMACÊUTICA LTDA. Comprimido revestido 5 mg e 10 mg

CLORIDRATO DE CICLOBENZAPRINA. BIOSINTÉTICA FARMACÊUTICA LTDA. Comprimido revestido 5 mg e 10 mg CLORIDRATO DE CICLOBENZAPRINA BIOSINTÉTICA FARMACÊUTICA LTDA. Comprimido revestido 5 mg e 10 mg BULA PARA PACIENTE Bula de acordo com a Resolução-RDC nº 47/2009 I- IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO cloridrato

Leia mais

MANEJO DO ALCOOLISMO ENCERRAMENTO E AVALIAÇÃO

MANEJO DO ALCOOLISMO ENCERRAMENTO E AVALIAÇÃO III MÓDULO MANEJO DO ALCOOLISMO ENCERRAMENTO E AVALIAÇÃO 2016 ESCALA CIWA AR 1) Implementação da escala CIWA-ar foi associada à diminuição da incidência de delirium tremensfonte: http://www.revistas.usp.br/smad/article/view/119197

Leia mais

MODELO DE TEXTO DE BULA DE NALDECON NOITE Comprimidos

MODELO DE TEXTO DE BULA DE NALDECON NOITE Comprimidos MODELO DE TEXTO DE BULA DE NALDECON NOITE Comprimidos NALDECON NOITE paracetamol - cloridrato de fenilefrina - maleato de carbinoxamina MÚLTIPLA AÇÃO Dores em Geral Febre Congestão Nasal Coriza FORMA FARMACÊUTICA

Leia mais

BENZIFLEX. (cloridrato de ciclobenzaprina) EMS S/A. comprimidos revestidos 5 mg e 10 mg

BENZIFLEX. (cloridrato de ciclobenzaprina) EMS S/A. comprimidos revestidos 5 mg e 10 mg BENZIFLEX (cloridrato de ciclobenzaprina) EMS S/A comprimidos 5 mg e 10 mg I) IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO BENZIFLEX cloridrato de ciclobenzaprina MEDICAMENTO SIMILAR EQUIVALENTE AO MEDICAMENTO DE REFERÊNCIA

Leia mais

Click to edit Master title style

Click to edit Master title style GRUPO DE ESTUDOS DE HEMODINÂMICA E CARDIOLOGIA DE INTERVENÇÃO Investigadores do Registo Nacional de Cardiologia de Intervenção Grupo de Estudos de Cardiologia de Intervenção Sociedade Portuguesa de Cardiologia

Leia mais

QUETIPIN (hemifumarato de quetiapina) CRISTÁLIA PRODUTOS QUÍMICOS FARMACÊUTICOS LTDA. COMPRIMIDOS REVESTIDOS. 25 MG, 100 MG e 200 MG BULA DO PACIENTE

QUETIPIN (hemifumarato de quetiapina) CRISTÁLIA PRODUTOS QUÍMICOS FARMACÊUTICOS LTDA. COMPRIMIDOS REVESTIDOS. 25 MG, 100 MG e 200 MG BULA DO PACIENTE QUETIPIN (hemifumarato de quetiapina) CRISTÁLIA PRODUTOS QUÍMICOS FARMACÊUTICOS LTDA. COMPRIMIDOS REVESTIDOS 25 MG, 100 MG e 200 MG BULA DO PACIENTE Página 1 de 8 IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO QUETIPIN

Leia mais

ANEXO III RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO

ANEXO III RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO ANEXO III RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO Nota: Este RCM foi o anexado a Decisao da Comissao com base no artigo 31, relativa a arbitragem dos medicamentos contendo bupropiona. Os textos, validos

Leia mais

APROVADO EM INFARMED

APROVADO EM INFARMED FOLHETO INFORMATIVO Leia atentamente este folheto antes de tomar o medicamento. - Conserve este folheto. Pode ter necessidade de o reler. - Caso tenha dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico. -

Leia mais

INTERACÇÕES MEDICAMENTOSAS NO IDOSO RISCO POTENCIAL POLIFARMÁCIA E O IDOSO. José Mário R.S.S. Miranda

INTERACÇÕES MEDICAMENTOSAS NO IDOSO RISCO POTENCIAL POLIFARMÁCIA E O IDOSO. José Mário R.S.S. Miranda INTERACÇÕES MEDICAMENTOSAS NO IDOSO RISCO POTENCIAL POLIFARMÁCIA E O IDOSO José Mário R.S.S. Miranda Algumas pessoas à medida que vão envelhecendo, não perdem a beleza; apenas a transferem para o coração.

Leia mais

Artigo do mês INIBIDORES SELETIVOS DA RECAPTAÇÃO DA SEROTONINA

Artigo do mês INIBIDORES SELETIVOS DA RECAPTAÇÃO DA SEROTONINA Psychiatry on line Brasil. Vol. 14. Janeiro de 2009. http://www.polbr.med.br/ano05/artigo1005b.php ARTIGO DE ATUALIZAÇÃO: Artigo do mês INIBIDORES SELETIVOS DA RECAPTAÇÃO DA SEROTONINA Paulo José R. Soares

Leia mais