OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DO RIO GRANDE DO NORTE

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DO RIO GRANDE DO NORTE"

Transcrição

1 OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DO RIO GRANDE DO NORTE Relatório Mensal: Movimentação do emprego formal em novembro de 2010 no Rio Grande do Norte Contrato de Prestação de Serviços Nº. 011/ SETHAS/DIEESE Dezembro de 2010

2 EXPEDIENTE DO GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE Governador do Estado do Rio Grande do Norte Iberê Ferreira de Souza Secretário de Estado do Trabalho, da Habitação e da Assistência Social - SETHAS José Gercino Saraiva Maia Subsecretária do Trabalho - SETHAS: Alcina Maria de Holanda Madruga Convênio N 011/2010 (SETHAS e DIEESE)

3 EXPEDIENTE DO DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICA E ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS - DIEESE Direção Técnica Clemente Ganz Lúcio Diretor Técnico Ademir Figueiredo Coordenador de Estudos e Desenvolvimento José Silvestre Prado de Oliveira Coordenador de Relações Sindicais Francisco José Couceiro de Oliveira Coordenador de Pesquisas Nelson de Chueri Karam Coordenador de Educação Rosana de Freitas Coordenadora Administrativa e Financeira Coordenação Geral do Projeto Ademir Figueiredo Coordenador de Estudos e Desenvolvimento Angela Maria Schwengber Supervisor dos Observatórios do Trabalho Maria Virgínia Ferreira Lopes Técnico Responsável pelo Projeto Equipe Executora DIEESE DIEESE Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos Rua João Pessoa, nº 265, Edifício Mendes Carlos, Sala 208, CEP Fone: (84) Fax: (84) Convênio N 011/2010 (SETHAS e DIEESE)

4 SUMÁRIO Apresentação 03 I Saldo de empregos formais no Brasil, Grandes Regiões e Unidades da Federação 04 II O mercado de trabalho formal no Rio Grande do Norte 09 III. Movimentação do emprego nas microrregiões do Rio Grande do Norte 15 2

5 APRESENTAÇÃO Este relatório é um dos produtos do projeto Observatório do Trabalho do Rio Grande do Norte, uma iniciativa da Secretaria de Estado de Trabalho, Habitação e Assistência Social SETHAS do Governo do Estado do Rio Grande do Norte em parceria com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos DIEESE (contrato nº 011/2010 SETHAS/DIEESE). O Observatório do Trabalho visa produzir conhecimento sobre o mundo do trabalho com o objetivo de subsidiar a construção de políticas públicas de emprego, trabalho e renda. Além de orientar medidas de inserção no mercado de trabalho, as políticas devem, também, estimular e promover iniciativas por partes das empresas, no sentido de ampliar e melhorar as condições de admissão dos trabalhadores, com qualificação e requalificação. Portanto, o presente relatório detalha o perfil da movimentação no mercado de trabalho formal no Rio Grande do Norte no mês de novembro de 2010 e no saldo acumulado nos onze primeiros meses de 2010, a partir de dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados CAGED, registro administrativo do Ministério do Trabalho e Emprego MTE. Em seu início, o trabalho apresenta um panorama nacional do mercado de trabalho formal, apontando o perfil das vagas criadas no mês de novembro e nos onze primeiros meses de 2010 em duas seções para logo em seguida abordar as informações relativas ao estado do Rio Grande do Norte, a partir das características dos trabalhadores e das vagas. Por fim, apresenta-se a distribuição do saldo de empregos entre as microrregiões do Rio Grande do Norte. 3

6 I SALDO DE EMPREGOS FORMAIS NO BRASIL, GRANDES REGIÕES E UNIDADES DA FEDERAÇÃO Saldo mensal de empregos formais no país continua elevado No mês de novembro de 2010, de acordo com o CAGED, o Brasil gerou um saldo de empregos formais, o 2º melhor resultado para o mês na série histórica do CAGED 1 desde 2000 (Gráfico 1). Na série histórica, observa-se que o mês de novembro se configura como sendo de baixo dinamismo na geração de empregos. De 2002 a 2002, os saldos foram baixos e até negativos, melhorando bastante em 2003 e 2004 e voltando a cair em 2005 e Em 2007, houve uma acentuada melhora mas, em 2008, provavelmente em função da crise econômica internacional fez o saldo ter a sua maior queda na série histórica, com um negativo de empregos. Em 2009 e 2010, o saldo de emprego no mês de novembro, no Brasil, se mostrou muito positivo, com e vagas. GRÁFICO 1 - Saldo mensal do emprego nos meses de novembro Brasil, 2000 a 2010 Fonte: MTE/CAGED Elaboração: DIEESE 1 Análise se baseia na série do CAGED com início em janeiro de 1996, devido à revisão da base que a colocou sob a nova codificação de Atividades Econômicas - CNAE/95. 4

7 No geral, o saldo de empregos das unidades da federação, em novembro de 2010, correspondeu à concentração do estoque de vínculos empregatícios da RAIS, ou seja, aqueles estados que possuem maior número de vínculos formais geraram mais empregos no mês. A exceção fica com a Região Norte, que, mais uma vez, a exemplo dos meses anteriores (setembro e outubro/2010), superou a Região Centro-Oeste no saldo de empregos em novembro sendo que o estoque total de empregos formais no Centro-Oeste, acumulado no ano, continua superior ao da Região Norte. Em relação ao mesmo mês do ano anterior, apenas a região Centro-Oeste apresentou saldo superior em 2010, enquanto as demais regiões tiveram saldo de vagas inferior a novembro de No mês de novembro/2010, o melhor desempenho ficou com a região Sudeste, com um saldo positivo de vagas, representando 37,7% dos empregos criados no país. O saldo de empregos acumulado dos onze primeiros meses de 2010 aumentou em 80,4% em relação ao acumulado dos onze primeiros meses de Isso significa que nos onze primeiros meses de 2010 foram gerados um milhão de empregos a mais que o mesmo período de No acumulado do ano, todas as regiões registraram aumentam no saldo de empregos em comparação com Os estados da Região Sudeste lideram a geração de postos de trabalho no ano, com (53,6%) do saldo de vagas criadas em todo país, seguidos dos estados do Sul, com (18,9%); do Nordeste, com (16,5%); do Centro-Oeste, com (6,6%) e do Norte, com (4,4%), conforme Tabela 1. Nesta mesma tabela, verifica-se que, em relação à região Nordeste, o estado com melhor saldo de empregos em novembro de 2010 foi a Bahia, com (28,8%) das vagas criadas na região. O saldo de empregos acumulado dos onze primeiros meses de 2010, na região, aumentou em 72,8% em relação ao acumulado dos dez primeiros meses de Os estados da Bahia, com (25,9%); de Pernambuco, com (24,6%); e do Ceará, com (17,4%) lideram o ranking da criação de empregos na região em 2010, até o presente momento. Juntos respondem por 67,9% das vagas criadas na região, conforme Tabela 1. 5

8 TABELA 1 Admitidos, desligados e saldo de empregos Grandes Regiões e Estados nov/10, jan a nov/10, nov/09 e jan a nov/09 Nível Geográfico nov/10 Jan - Nov/2010 nov/09 Jan-Nov/09 Admitidos Desligados Saldo Admitidos Desligados Saldo Saldo Saldo BRASIL NORTE RONDONIA ACRE AMAZONAS RORAIMA PARA AMAPA TOCANTINS NORDESTE MARANHAO (957) PIAUI CEARA RIO GRANDE DO NORTE PARAIBA PERNAMBUCO ALAGOAS SERGIPE BAHIA SUDESTE MINAS GERAIS ESPIRITO SANTO RIO DE JANEIRO SAO PAULO SUL PARANA SANTA CATARINA RIO GRANDE DO SUL CENTRO OESTE MATO GROSSO DO SUL MATO GROSSO (4.059) GOIAS (2.045) DISTRITO FEDERAL FONTE: MTE-CADASTRO GERAL DE EMPREGADOS E DESEMPREGADOS-LEI 4923/65 6

9 O Comércio liderou a geração de postos de trabalho no país, apresentando os maiores saldos do Caged, em novembro de No acumulado do ano, o setor de Serviços continua liderando com um saldo de (36,9%); acompanhado da Indústria de Transformação com (25,1%); do Comércio, saldo de (19,9%); da Construção Civil, com (13,1%) empregos; da Agricultura, responsável por um saldo de (2,6%); da Administração Pública, com saldo de (1,1%); dos Serviços Industriais de Utilidade Pública, (0,7%) empregos; e, por fim, do setor Extrativo Mineral com saldo de (0,7%) vagas. O aquecimento da economia provocado pelas vendas de final de ano ajuda a compreender o bom desempenho do setor de Comércio, no mês de novembro/2010, com um saldo de , representando 95,0% do saldo de empregos do mês; acompanhado pelo setor de Serviços, com saldo de Esses dois setores, que já mostraram forte desempenho no mês anterior, compensara as perdas de vagas ocorridas na Industria de Transformação (-9.193), na Construção Civil (-7.851) e na Agricultura ( ), conforme Tabela 2. 7

10 TABELA 2 Evolução do Emprego por Subsetor de Atividade Econômica BRASIL/Novembro-2010 nov/10 Janeiro a Novembro/2010 SETORES Total Admitidos Total Desligados Saldo Total Admitidos Total Desligados Saldo TOTAL Extrativa mineral Industria de transformação Indústria de produtos minerais nao metálicos Indústria metalúrgica Indústria mecânica Indústria do material elétrico e de comunicaçoes Indústria do material de transporte Indústria da madeira e do mobiliário Indústria do papel, papelao, editorial e gráfica Ind da borracha, fumo, couros, peles, similares, ind diversas Ind química de produtos farmacêuticos, veterinários, perfumaria, Indústria têxtil do vestuário e artefatos de tecidos Indústria de calçados Indústria de produtos alimentícios, bebidas e álcool etílico Serviços industriais de utilidade pública Construção civil Comércio Comercio Varejista Comercio Atacadista Serviços Instituiçoes de crédito, seguros e capitalizaçao Com e administraçao de imóveis, valores mobiliários, serv técnico Transportes e comunicaçoes Serv de alojamento, alimentaçao, reparaçao, man, redaçao, r Serviços médicos, odontológicos e veterinários Ensino Administraçao pública direta e autárquica Agricultura, silvicultura, criaçao de animais, extrativismo vegetal FONTE: MTE-CADASTRO GERAL DE EMPREGADOS E DESEMPREGADOS-LEI 4923/65 Elaboração: DIEESE 8

11 II O MERCADO DE TRABALHO FORMAL NO RIO GRANDE DO NORTE O saldo de vagas no Rio Grande do Norte em novembro é o 3º melhor para a série No mês de novembro de 2010, o Rio Grande do Norte registrou a geração de postos de trabalho. No mesmo período, em novembro de 2000, o saldo foi positivo em postos. Este saldo configurou-se no terceiro melhor resultado para o mês na série histórica do CAGED para o estado. O melhor resultado da série foi observado no mês novembro de 2009, com postos, conforme Gráfico 2. Tal resultado decorreu principalmente pelo desempenho positivo nos setores da Comércio ( postos), Serviços (+673 postos) e Construção Civil (+113 postos). Pelo Gráfico 2, percebe-se que, na série histórica, o mês de outubro teve um crescimento acentuado na geração de empregos em 2009, tendo um rendimento bastante variável nos outros anos. GRÁFICO 2 Saldo de empregos Rio Grande do Norte novembro de 2000 a 2010 FONTE: MTE-CADASTRO GERAL DE EMPREGADOS E DESEMPREGADOS-LEI 4923/65 Elaboração: DIEESE 9

12 Os homens ainda dominam a maioria das vagas do saldo de novembro/2010 O Gráfico 3 demonstra que a participação das mulheres no saldo de empregos, na série histórica dos meses de novembro de 2000 a 2010, teve em novembro/2010 seu quinto melhor desempenho, com um saldo de 990 vagas. Enquanto entre os homens, o saldo de novembro/2010 foi o quarto melhor da respectiva série histórica. Todavia, do saldo de vagas no RN, em novembro/10, apenas 990 (44,9%) foram ocupadas por mulheres, enquanto a maioria das vagas, (55,1%) foram ocupadas por homens. Mas, vale salientar que na série histórica do mês de novembro, a participação das mulheres alcança picos de melhor desempenho, em pelo menos quatro anos: 2000, 2001, 2006 e 2008, indicando que nesse período do ano há uma participação maior das mulheres no mercado de trabalho, que pode estar relacionado com o aquecimento da economia no comércio. GRÁFICO 3 Saldo de Empregos por sexo no RN novembro de 2000 a 2010 FONTE: MTE-CADASTRO GERAL DE EMPREGADOS E DESEMPREGADOS-LEI 4923/65 Elaboração: DIEESE 10

13 O saldo de empregos no RN, de janeiro a novembro de 2010, é superior a todo o ano de 2009 e a todo o saldo gerado em 2008 e, também, em O saldo de novembro de 2010 foi superior ao do mesmo mês dos anos de 2007 e 2008, demonstrando que a geração de postos de trabalho no estado, em 2010, tem sido mais favorável se comparada com 2007 e 2008 (Gráfico 4). Em 2008, o saldo de empregos foi negativo (-118 postos) e, em 2007, foram gerados +952 empregos. De janeiro a novembro de 2010, já foram criados novos postos de trabalho. De maneira geral, o desempenho do saldo do estado acompanha o que já foi verificado em anos anteriores, com eliminação de postos de trabalho no início do ano e posterior aquecimento das contratações. É importante ressaltar que o saldo de empregos de novembro de 2008 a junho de 2009 foi afetado pela crise econômica internacional que teve início em setembro de 2008 e trouxe impactos para o mercado de trabalho brasileiro, especialmente no período mencionado. GRÁFICO 4 Saldo de empregos Rio Grande do Norte Jan/07 a Nov/10 FONTE: MTE-CADASTRO GERAL DE EMPREGADOS E DESEMPREGADOS-LEI 4923/65 Elaboração: DIEESE 11

14 Analisando especificamente o saldo de novembro de 2010, em comparação com o mesmo mês do ano anterior, percebe-se uma queda no saldo nacional ( ), cerca de 44,0%, que se refletiu no Rio Grande do Norte com semelhante intensidade, tendo em vista que no mesmo período, o estado registrou uma variação de (-2.142) postos de trabalho em relação ao ano anterior, cerca de 49,3%. Estas semelhanças podem estar relacionadas ao desaquecimento de vários setores da economia neste período do ano, como Indústria de Transformação, Construção Civil e Agricultura, o que tem ocasionado, em todos os anos, uma queda na geração de postos de trabalho no mês de novembro. O Gráfico 4 mostra, que no RN, nos últimos 4 anos, inclusive 2010, o saldo de empregos do mês de novembro em comparação com outubro foi menor nos anos de 2007, 2008 e

15 O Comércio apresentou maior saldo positivo de vagas no Rio Grande do Norte, em novembro/2010. Quanto aos grandes setores de atividade econômica, em novembro de 2010, o destaque na geração de empregos formais foi para o comércio, com (84,6%) novos postos de trabalho. Este saldo foi composto com uma participação significativa do comércio varejista (+1.690), responsável por 91,0% das vagas geradas neste setor. Em novembro de 2010, o setor de serviços também se destacou na geração de empregos formais, com 673 novos postos de trabalho, seguido da construção civil com 113. O setor extrativo mineral também apresentou saldo positivo em novembro (+67) e, novamente, contribuiu para o crescimento do saldo acumulado no ano, juntamente com a industria de transformação (+6). Esta última não repetiu o bom desempenho que teve em setembro/2010. O setor da administração pública apresentou saldo zero e agricultura fechou o mês de novembro com saldo negativo na geração de empregos (-491) como também o setor de serviços industriais de utilidade pública (-21). No acumulado do ano, verifica-se que os setores de Serviços (+7.680), Construção civil (+7.146), Comércio (+6.482) e Indústria de transformação (+5.813) lideram o ranking da geração de postos de trabalho no RN. Juntos esses quatro setores mantém um saldo de postos de trabalho, representando 94,5% dos empregos criados no estado. 13

16 TABELA 4 Admitidos, desligados e saldo de empregos, segundo setor/subsetor de atividade econômica Rio Grande do Norte, Nov/10, Jan a Nov de nov/10 Janeiro a Novembro/2010 SETORES Total Admitidos Total Desligados Saldo Total Admitidos Total Desligados Saldo TOTAL Extrativa mineral Industria de transformação Indústria de produtos minerais nao metálicos Indústria metalúrgica Indústria mecânica Indústria do material elétrico e de comunicaçoes Indústria do material de transporte Indústria da madeira e do mobiliário Indústria do papel, papelao, editorial e gráfica Ind da borracha, fumo, couros, peles, similares, ind diversas Ind química de produtos farmacêuticos, veterinários, perfumaria, Indústria têxtil do vestuário e artefatos de tecidos Indústria de calçados Indústria de produtos alimentícios, bebidas e álcool etílico Serviços industriais de utilidade pública Construção civil Comércio Comercio Varejista Comercio Atacadista Serviços Instituiçoes de crédito, seguros e capitalizaçao Com e administraçao de imóveis, valores mobiliários, serv técnico Transportes e comunicaçoes Serv de alojamento, alimentaçao, reparaçao, man, redaçao, r Serviços médicos, odontológicos e veterinários Ensino Administraçao pública direta e autárquica Agricultura, silvicultura, criaçao de animais, extrativismo vegetal FONTE: MTE-CADASTRO GERAL DE EMPREGADOS E DESEMPREGADOS-LEI 4923/65 14

17 III MOVIMENTAÇÃO DO EMPREGO NAS MICRORREGIÕES DO RIO GRANDE DO NORTE A microrregião do RN que apresentou melhor desempenho na movimentação do emprego, em novembro/2010, foi Natal. Quanto ao saldo gerado no mês de novembro de 2010, o estado do Rio Grande do Norte ficou na sétima posição na Região Nordeste, com saldo de e variação relativa de 0,58%. No acumulado do ano, o Rio Grande do Norte ocupa a posição de 5º colocado na Região Nordeste, com um saldo de , atrás apenas do Maranhão, Ceará, Pernambuco e Bahia. Quanto a sua posição no Brasil foi de 16º lugar, no saldo de Novembro/2010 e de 15º no acumulado do ano, conforme Tabela 5. 15

18 Rankin g TABELA 5 O Ranking do Saldo do Emprego no Brasil em Novembro/2010 SALDO JANEIRO A NOVEMBRO/2010 Por Unidade da Federação Und Fed Saldo Var. Rel. % SALDO NOVEMBRO/2010 Por Unidade da Federação Ranking Und Fed Saldo Var. Rel. % BRASIL ,71 BRASIL ,39 1º SÃO PAULO ,58 1º RIO DE JANEIRO ,96 2º MINAS GERAIS ,86 2º RIO GRANDE DO SUL ,92 3º RIO DE JANEIRO ,37 3º SANTA CATARINA ,73 4º RIO GRANDE DO SUL ,27 4º MINAS GERAIS ,32 5º PARANÁ ,92 5º BAHIA ,70 6º SANTA CATARINA ,77 6º PARANÁ ,43 7º BAHIA ,58 7º CEARÁ ,70 8º PERNAMBUCO ,01 8º PERNAMBUCO ,53 9º GOIÁS ,63 9º SÃO PAULO ,04 10º CEARÁ ,96 10º ALAGOAS ,36 11º ESPÍRITO SANTO ,27 11º PARÁ ,56 12º PARÁ ,19 12º ESPIRITO SANTO ,44 13º MARANHÃO ,12 13º DISTRITO FEDERAL ,41 14º DISTRITO FEDERAL ,16 14º SERGIPE ,02 15º RIO GRANDE DO NORTE ,19 15º PARAÍBA ,75 16º MATO GROSSO DO SUL ,25 16º RIO GRANDE DO NORTE ,58 17º AMAZONAS ,77 17º MARANHÃO ,51 18º MATO GROSSO ,64 18º AMAZONAS ,36 19º RONDONIA ,43 19º RONDONIA ,47 20º PARAÍBA ,05 20º MATO GROSSO DO SUL 985 0,24 21º SERGIPE ,02 21º PIAUÍ 478 0,20 22º PIAUÍ ,59 22º RORAIMA 277 0,77 23º TOCANTINS ,49 23º AMAPÁ 15 0,03 24º ALAGOAS ,09 24º ACRE (423) (0,66) 25º RORAIMA ,89 25º TOCANTINS (719) (0,59) 26º AMAPÁ ,50 26º GOIÁS (1.487) (0,15) 27º ACRE ,84 27º MATO GROSSO (3.032) (0,58) Fonte: MTE/CAGED Elaboração: DIEESE O saldo de novembro/2010, certamente, reflete o bom desempenho da economia no plano local, este ano, principalmente, pelas empresas localizadas nas Microrregiões Natal e Mossoró espaços que são, de longe, dentro do contexto da economia local, os mais dinâmicos e articulados com as forças capitalistas nacionais e internacionais, refletindo na geração de empregos na região como se pode ver no Gráfico 5. Na atualidade, o emprego é uma realidade na vida dos trabalhadores nas áreas das microrregiões do Rio Grande do Norte, principalmente de Natal e de Mossoró. A microrregião Natal ganhou postos de trabalho e a microrregião Mossoró 537 vagas, totalizando

19 empregos com carteira assinada, respondendo por cerca de 98% das vagas criadas no RN (Gráfico 5). Gráfico 5 Saldo de empregos no RN por microrregião, em Outubro/2010 Fonte: MTE/CAGED Elaboração: DIEESE A movimentação do emprego nos municípios do RN com mais de 30 mil habitantes, em novembro/2010, proporcionou um saldo de empregos, 99,3% das vagas geradas no estado, apresentando-se como os mais dinâmicos da economia potiguar (Tabela 6). Os municípios de Natal, Mossoró e Parnamirim criaram juntos novos postos de trabalho, ou seja, 98,8% do saldo de empregos do estado, em novembro de

20 TABELA 6 Movimento do emprego formal em municípios com mais de 30 mil habitantes no RN Novembro/2010 Posição no Ranking Município Adm Desl Saldo 1º Natal º Mossoró º Parnamirim º Açu º Macaíba º São José de Mipibu º Caicó º São Gonçalo do Amarante º Nova Cruz (2) 10º Santa Cruz (6) 11º Apodi (35) 12º Ceará-Mirim (39) 13º Currais Novos (52) FONTE: CAGED - MTE/SPPE/DES/CGET TOTAL Elaboração: DIEESE 18

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DO RIO GRANDE DO NORTE

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DO RIO GRANDE DO NORTE OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DO RIO GRANDE DO NORTE Relatório Mensal: Movimentação do emprego formal em agosto de 2010 no Rio Grande do Norte Contrato de Prestação de Serviços Nº. 011/2010 - SETHAS/DIEESE

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DA BAHIA

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DA BAHIA OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DA BAHIA Evolução Trimestral do Mercado de Trabalho Formal da Bahia Janeiro, fevereiro e março de 2012 Contrato de Prestação de Serviços Nº. 004/2011 SETRE-BA e DIEESE MAIO DE

Leia mais

EMPREGO INDUSTRIAL SUMÁRIO EXECUTIVO EMPREGO MAIO DE 2013 A INDÚSTRIA FOI O SETOR QUE MAIS CONTRATOU EM MAIO E NO ACUMULADO DO ANO.

EMPREGO INDUSTRIAL SUMÁRIO EXECUTIVO EMPREGO MAIO DE 2013 A INDÚSTRIA FOI O SETOR QUE MAIS CONTRATOU EM MAIO E NO ACUMULADO DO ANO. EMPREGO INDUSTRIAL MAIO DE 2013 SUMÁRIO EXECUTIVO A INDÚSTRIA FOI O SETOR QUE MAIS CONTRATOU EM MAIO E NO ACUMULADO DO ANO. FORAM GERADAS 31.531 VAGAS ENTE JANEIRO E MAIO, correspondendo a um acréscimo

Leia mais

Emprego industrial 25 de Fevereiro de 2014 FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA. Indústria Janeiro/2014

Emprego industrial 25 de Fevereiro de 2014 FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA. Indústria Janeiro/2014 EMPREGO INDUSTRIAL Janeiro de 2014 Emprego industrial 25 de Fevereiro de 2014 FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA SUMÁRIO EXECUTIVO A INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO APRESENTOU O MELHOR DESEMPENHO

Leia mais

EMPREGO INDUSTRIAL Dezembro de 2013

EMPREGO INDUSTRIAL Dezembro de 2013 EMPREGO INDUSTRIAL Dezembro de 2013 Emprego industrial 28 de Janeiro de 2014 FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA SUMÁRIO EXECUTIVO INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO - no acumulado do ano, foi

Leia mais

Relatório Informativo: Análise do Mercado de Trabalho Formal da Região Metropolitana de Campinas RAIS 2008

Relatório Informativo: Análise do Mercado de Trabalho Formal da Região Metropolitana de Campinas RAIS 2008 OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE CAMPINAS Relatório Informativo: Análise do Mercado de Trabalho Formal da Região Metropolitana de Campinas RAIS 2008 Termo de Contrato Nº. 65/2009 2009 EXPEDIENTE DA SECRETARIA

Leia mais

Na atividade de têxtil e confecção ocorreu o maior volume de contratações (1.069 postos).

Na atividade de têxtil e confecção ocorreu o maior volume de contratações (1.069 postos). JAN/2016 Sumário Executivo No mês de janeiro de 2016, o saldo de empregos em Santa Catarina aumentou em relação a dezembro (7.211 postos e variação de 0,4%). A indústria de transformação também teve desempenho

Leia mais

GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS - ABRIL/2015

GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS - ABRIL/2015 Saldo (Admissão - Desligamentos) Saldo (Admissão - Desligamentos) GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS - ABRIL/215 1. Geração de Empregos no Brasil - Mercado de Trabalho volta a Demitir O Ministério do Trabalho

Leia mais

GERAÇÃO DE VAGAS ATINGIU MAIS DA METADE DOS SUBSETORES NO 1º TRIMESTRE

GERAÇÃO DE VAGAS ATINGIU MAIS DA METADE DOS SUBSETORES NO 1º TRIMESTRE GERAÇÃO DE VAGAS ATINGIU MAIS DA METADE DOS SUBSETORES NO 1º TRIMESTRE Apesar do saldo agregado negativo nos três primeiros meses do ano, 13 dos 25 subsetores de atividade geraram postos formais de trabalho.

Leia mais

EMPREGO INDUSTRIAL Maio de 2014

EMPREGO INDUSTRIAL Maio de 2014 EMPREGO INDUSTRIAL Maio de 2014 EMPREGO INDUSTRIAL FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA SUMÁRIO EXECUTIVO O mercado de trabalho catarinense não cresceu em maio. A INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO

Leia mais

Emprego Industrial Dezembro de 2015

Emprego Industrial Dezembro de 2015 Emprego Industrial Dezembro de 2015 SUMÁRIO EXECUTIVO No mês de embro de 2015, o saldo de empregos em Santa Catarina reduziu em relação ao estoque de novembro (-34.971 postos e variação de -1,7%). A indústria

Leia mais

O setor de Serviços foi o maior gerador de empregos formais no mês de julho (1.372 postos), seguido da Construção Civil (564 postos).

O setor de Serviços foi o maior gerador de empregos formais no mês de julho (1.372 postos), seguido da Construção Civil (564 postos). EMPREGO INDUSTRIAL JULHO DE 2013 SUMÁRIO EXECUTIVO A INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO CATARINENSE APRESENTOU DIMINUIÇÃO DO EMPREGO EM JULHO. O número de demissões foi maior que o de admissões resultando em um

Leia mais

Emprego Industrial Setembro de 2015

Emprego Industrial Setembro de 2015 Emprego Industrial Setembro de 2015 SUMÁRIO EXECUTIVO No mês de setembro de 2015, o saldo de empregos em Santa Catarina reduziu em relação ao estoque de agosto (-4.425 postos e variação de -0,2%). A indústria

Leia mais

Emprego Industrial Julho de 2015

Emprego Industrial Julho de 2015 Emprego Industrial Julho de 2015 SUMÁRIO EXECUTIVO No mês de julho de 2015, o saldo de empregos em Santa Catarina reduziu em relação ao estoque de junho (-14.770 postos e variação de -0,7%). A indústria

Leia mais

Características do Emprego Formal RAIS 2014 Principais Resultados: SANTA CATARINA

Características do Emprego Formal RAIS 2014 Principais Resultados: SANTA CATARINA MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO Características do Emprego Formal RAIS 2014 Principais Resultados: SANTA CATARINA O número de empregos formais no estado alcançou 2,274 milhões em dezembro de 2014, representando

Leia mais

Emprego Industrial Junho de 2015

Emprego Industrial Junho de 2015 Emprego Industrial Junho de 2015 SUMÁRIO EXECUTIVO No mês de junho de 2015, o saldo de empregos em Santa Catarina reduziu em relação ao estoque de maio (-7.922 postos e variação de -0,4%). A indústria

Leia mais

Emprego Industrial Dezembro de 2014

Emprego Industrial Dezembro de 2014 Emprego Industrial Dezembro de 2014 SUMÁRIO EXECUTIVO No mês de dezembro de 2014, o saldo de empregos em Santa Catarina recuou em relação ao estoque de novembro (-36.691 postos e variação de -1,8%). A

Leia mais

Emprego Industrial Fevereiro de 2015

Emprego Industrial Fevereiro de 2015 Emprego Industrial Fevereiro de 2015 SUMÁRIO EXECUTIVO No mês de fevereiro de 2015, o saldo de empregos em Santa Catarina cresceu em relação ao estoque de janeiro (12.108 postos e variação de 0,6%). A

Leia mais

Emprego Industrial Janeiro de 2015

Emprego Industrial Janeiro de 2015 Emprego Industrial Janeiro de 2015 SUMÁRIO EXECUTIVO No mês de janeiro de 2015, o saldo de empregos em Santa Catarina cresceu em relação a dezembro (14.637 postos e variação de 0,7%). A indústria de transformação

Leia mais

Características do Emprego Formal RAIS 2014 Principais Resultados: CEARÁ

Características do Emprego Formal RAIS 2014 Principais Resultados: CEARÁ MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO Características do Emprego Formal RAIS 2014 Principais Resultados: CEARÁ O número de empregos formais no estado alcançou 1,552 milhão em dezembro de 2014, representando

Leia mais

Emprego Industrial Setembro de 2014

Emprego Industrial Setembro de 2014 Emprego Industrial Setembro de 2014 SUMÁRIO EXECUTIVO No mês de setembro de 2014, o saldo do emprego voltou a crescer em Santa Catarina (7.033 postos e variação de 0,3% em relação ao estoque de agosto).

Leia mais

Emprego Industrial Outubro de 2015

Emprego Industrial Outubro de 2015 Emprego Industrial Outubro de 2015 SUMÁRIO EXECUTIVO No mês de ubro de 2015, o saldo de empregos em Santa Catarina reduziu em relação ao estoque de setembro (-4.475 postos e variação de -0,2%). A indústria

Leia mais

EMPREGO INDUSTRIAL Junho de 2014

EMPREGO INDUSTRIAL Junho de 2014 EMPREGO INDUSTRIAL Junho de 2014 Emprego industrial FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA SUMÁRIO EXECUTIVO A INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO CATARINENSE fechou 1.344 postos de trabalho em junho,

Leia mais

Relatório Mensal: A Movimentação do Mercado de Trabalho Formal no Município de Diadema Outubro de 2008

Relatório Mensal: A Movimentação do Mercado de Trabalho Formal no Município de Diadema Outubro de 2008 OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE DIADEMA Relatório Mensal: A Movimentação do Mercado de Trabalho Formal no Município de Diadema Outubro de 2008 Termo de Contrato Nº. 226/2007 NOVEMBRO de 2008 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO

Leia mais

Boletim informativo do Mercado de Trabalho Formal de Manaus. Setembro 2011

Boletim informativo do Mercado de Trabalho Formal de Manaus. Setembro 2011 Boletim informativo do Mercado de Trabalho Formal de Manaus Setembro 2011 PÁGINA 2 BOLETIM INFORMATIVO SET/11 Nesta edição 1 O saldo de emprego em setembro é de 209 mil postos. 2 Em Manaus, o saldo de

Leia mais

Boletim informativo do Mercado de Trabalho Formal de Manaus. Outubro 2011

Boletim informativo do Mercado de Trabalho Formal de Manaus. Outubro 2011 Boletim informativo do Mercado de Trabalho Formal de Manaus Outubro 2011 PÁGINA 2 BOLETIM INFORMATIVO OUT/11 Nesta edição 1 O saldo de emprego no Brasil em outubro é de 126.143l postos. 2 O saldo de outubro

Leia mais

Emprego Industrial Agosto de 2014

Emprego Industrial Agosto de 2014 Emprego Industrial Agosto de 2014 SUMÁRIO EXECUTIVO No mês de agosto de 2014, o saldo de emprego em Santa Catarina voltou a crescer (6.599 postos e variação de 0,3% em relação ao estoque de julho). A indústria

Leia mais

Emprego na Região Metropolitana de Campinas 1

Emprego na Região Metropolitana de Campinas 1 Emprego na Região Metropolitana de Campinas 1 Período: Janeiro a Fevereiro de 2008 PRINCIPAIS DESTAQUES Na RMC foram criados 11.184 novos postos de trabalho. O saldo de emprego em 2008 é superior em 37%

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DO RIO GRANDE DO NORTE. Movimentação do emprego formal no Rio Grande do Norte Abril de 2011

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DO RIO GRANDE DO NORTE. Movimentação do emprego formal no Rio Grande do Norte Abril de 2011 OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DO RIO GRANDE DO NORTE Movimentação do emprego formal no Rio Grande do Norte Abril de 2011 Contrato de Prestação de Serviços Nº. 011/2010 e 1º Termo Aditivo - SETHAS/DIEESE JUNHO

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DA GRANDE VITÓRIA

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DA GRANDE VITÓRIA OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DA GRANDE VITÓRIA Relatório Mensal sobre o Mercado de Trabalho Formal dos Municípios da Região Metropolitana de Vitória Junho de 2009 Contrato de Prestação de Serviços Nº. 28/2008

Leia mais

GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS

GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS no Estado do Rio de Janeiro em 2013 FEVEREIRO DE 2014 RESUMO O país criou 730.687 novos postos de trabalho em 2013, desempenho este 16% menor do que o apresentado em 2012. No

Leia mais

Na comparação com o mesmo mês, foi o menor saldo de empregos da indústria de transformação para fevereiro desde 2010.

Na comparação com o mesmo mês, foi o menor saldo de empregos da indústria de transformação para fevereiro desde 2010. Sumário Executivo FEV/2016 No mês de fevereiro de 2016, o saldo de empregos em Santa Catarina aumentou em relação a janeiro (4.793 postos e variação de 0,2%). A indústria de transformação também teve desempenho

Leia mais

Geração de Empregos Celetistas no Ceará - 1º Semestre de 2014

Geração de Empregos Celetistas no Ceará - 1º Semestre de 2014 Enfoque Econômico é uma publicação do IPECE que tem por objetivo fornecer informações de forma imediata sobre políticas econômicas, estudos e pesquisas de interesse da população cearense. Por esse instrumento

Leia mais

Emprego com carteira no RN tem primeiro saldo positivo depois de nove meses

Emprego com carteira no RN tem primeiro saldo positivo depois de nove meses Emprego com carteira no RN tem primeiro saldo positivo depois de nove meses Depois de nove meses com saldo negativo, o mercado de trabalho formal do Rio Grande do Norte criou 453 vagas com carteira assinada

Leia mais

Emprego na Região Metropolitana de Campinas 1

Emprego na Região Metropolitana de Campinas 1 Emprego na Região Metropolitana de Campinas 1 Período: Julho e Agosto de PRINCIPAIS DESTAQUES Na RMC foram criados 9.563 novos postos de trabalho. O saldo de emprego acumulado atá agosto de já é 25% superior

Leia mais

Emprego na Região Metropolitana de Campinas 1

Emprego na Região Metropolitana de Campinas 1 Emprego na Região Metropolitana de Campinas 1 Período: Março a Abril de PRINCIPAIS DESTAQUES Na RMC foram criados 10.646 novos postos de trabalho. O saldo de emprego acumulado em corresponde a 47% de todo

Leia mais

Mercado de Trabalho Formal do Recife

Mercado de Trabalho Formal do Recife Boletim Informativo Abril 2012 Mercado de Trabalho Formal do Recife Secretaria de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico O saldo de empregos no Brasil correspondeu a 111.746 postos formais O Recife

Leia mais

GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS

GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS no Estado do Rio de Janeiro JANEIRO DE 214 BRASIL O saldo líquido de empregos formais no primeiro mês de 214 foi de 29.595 empregos em todo o país, segundo o Cadastro Geral

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DA BAHIA

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DA BAHIA OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DA BAHIA RELEASE JUNHO DE 2011 DADOS CAGED Convênio Nº 004/2011 SETRE-BA e DIEESE Julho de 2011 EXPEDIENTE DA SECRETARIA DO TRABALHO, EMPREGO, RENDA E ESPORTE DO GOVERNO DO ESTADO

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DO RIO GRANDE DO NORTE. Movimentação do emprego formal no Rio Grande do Norte Janeiro de 2011

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DO RIO GRANDE DO NORTE. Movimentação do emprego formal no Rio Grande do Norte Janeiro de 2011 OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DO RIO GRANDE DO NORTE Movimentação do emprego formal no Rio Grande do Norte Janeiro de 2011 Contrato de Prestação de Serviços Nº. 011/2010 - SETHAS/DIEESE Março de 2011 EXPEDIENTE

Leia mais

Resultados- Junho OUTUBRO 2011

Resultados- Junho OUTUBRO 2011 Resultados- Junho 2011 - OUTUBRO 2011 Crescimento do volume e receita nominal das vendas; evolução da massa de rendimentos dos ocupados; volume de crédito e inadimplência; dados sobre emprego formal, como

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE DIADEMA

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE DIADEMA OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE DIADEMA Relatório Mensal: A Movimentação do Mercado de Trabalho Formal no Município de Diadema Março de 2008 Termo de Contrato Nº. 226/2007 MAIO de 2008 SUMÁRIO Apresentação

Leia mais

EMPREGO INDUSTRIAL SUMÁRIO EXECUTIVO EMPREGO FEVEREIRO DE Eego industrial FEVEREIRO DE 2013

EMPREGO INDUSTRIAL SUMÁRIO EXECUTIVO EMPREGO FEVEREIRO DE Eego industrial FEVEREIRO DE 2013 EMPREGO INDUSTRIAL FEVEREIRO DE 2013 FEVEREIRO DE 2013 Eego industrial SUMÁRIO EXECUTIVO O número de assalariados com carteira assinada da indústria de transformação catarinense cresceu 1,50% em fevereiro

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE PORTO ALEGRE

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE PORTO ALEGRE OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE PORTO ALEGRE Análise do Mercado de Trabalho Formal em Porto Alegre Janeiro de 2013 Termo de Contrato Nº. 48918/2012 - Secretaria Municipal de Trabalho e Emprego (SMTE) Secretaria

Leia mais

Mercado de Trabalho Formal do Recife

Mercado de Trabalho Formal do Recife Boletim Informativo Maio 2012 Mercado de Trabalho Formal do Recife Secretaria de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico Em abril, o saldo de empregos formais no Brasil foi de 216.974 novos postos

Leia mais

RECUPERAÇÃO DO EMPREGO JÁ ATINGIU MAIS DA METADE DAS UNIDADES DA FEDERAÇÃO

RECUPERAÇÃO DO EMPREGO JÁ ATINGIU MAIS DA METADE DAS UNIDADES DA FEDERAÇÃO RECUPERAÇÃO DO EMPREGO JÁ ATINGIU MAIS DA METADE DAS UNIDADES DA FEDERAÇÃO De janeiro a junho deste ano, quatorze estados passaram a criar vagas de trabalho ou registraram saldos maiores do que os do mesmo

Leia mais

2015. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae

2015. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Outubro/2015 2015. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Todos os direitos reservados A reprodução não autorizada desta publicação, no todo ou em parte, constitui violação aos

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE DIADEMA

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE DIADEMA OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE DIADEMA Relatório Mensal: A Movimentação do Mercado de Trabalho Formal no Município de Diadema Maio de 2008 Termo de Contrato Nº. 226/2007 JUNHO de 2008 SUMÁRIO Apresentação

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL SOBRE O MERCADO DE TRABALHO DO MUNICÍPIO DE OSASCO - NOVEMBRO DE

RELATÓRIO MENSAL SOBRE O MERCADO DE TRABALHO DO MUNICÍPIO DE OSASCO - NOVEMBRO DE PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE OSASCO SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO, TRABALHO E INCLUSÃO (SDTI) DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICA E ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS (DIEESE) PROGRAMA OSASCO DIGITAL OBSERVATÓRIO

Leia mais

Janeiro/ BRASIL. Análise do emprego. Brasil Janeiro/2014

Janeiro/ BRASIL. Análise do emprego. Brasil Janeiro/2014 Janeiro/2014 - BRASIL Análise do emprego Brasil Janeiro/2014 2014. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Todos os direitos reservados A reprodução não autorizada desta publicação,

Leia mais

EMPREGO INDUSTRIAL Março de 2014

EMPREGO INDUSTRIAL Março de 2014 EMPREGO INDUSTRIAL Março de 2014 Emprego industrial FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA SUMÁRIO EXECUTIVO A INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO APRESENTOU O MELHOR DESEMPENHO ENTRE OS SETORES DA

Leia mais

Emprego Industrial Novembro de 2015

Emprego Industrial Novembro de 2015 Emprego Industrial Novembro de 2015 SUMÁRIO EXECUTIVO No mês de novembro de 2015, o saldo de empregos em Santa Catarina reduziu em relação ao estoque de ubro (-6.418 postos e variação de -0,3%). A indústria

Leia mais

Maio/ BRASIL. Análise do emprego. Brasil Maio/2014

Maio/ BRASIL. Análise do emprego. Brasil Maio/2014 Maio/2014 - BRASIL Análise do emprego Brasil Maio/2014 2014. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Todos os direitos reservados A reprodução não autorizada desta publicação, no

Leia mais

Quantidade de Acessos / Plano de Serviço / Unidade da Federação - Novembro/2007

Quantidade de Acessos / Plano de Serviço / Unidade da Federação - Novembro/2007 Quantidade de Acessos / Plano de Serviço / Unidade da Federação - Novembro/2007 REGIÃO NORTE 5.951.408 87,35 861.892 12,65 6.813.300 RONDÔNIA 760.521 88,11 102.631 11,89 863.152 ACRE 298.081 85,86 49.094

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MATO GROSSO OUTUBRO DE 2015

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MATO GROSSO OUTUBRO DE 2015 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MATO GROSSO OUTUBRO DE 2015 DADOS GERAIS DO ESTADO DO MATO GROSSO Total Part % Brasil Part % Região Área Total - km² 903.386 10,63% 56,24% População

Leia mais

Na atividade de têxtil e confecção ocorreu o maior volume de contratações no ano (3.907 postos).

Na atividade de têxtil e confecção ocorreu o maior volume de contratações no ano (3.907 postos). Sumário Executivo MAR/2016 No mês de março de 2016, o saldo de empregos em Santa Catarina recuou em relação a fevereiro (-3.803 postos e variação de -0,2%). A indústria de transformação teve desempenho

Leia mais

Acre Previsão por Coeficiente no Estado

Acre Previsão por Coeficiente no Estado Acre 0,6 121.073,55 262.729,59 0,8 161.431,39 350.306,12 1,0 201.789,24 437.882,66 1,2 242.147,09 525.459,19 1,4 - - 1,6 322.862,79 700.612,25 1,8 363.220,64 788.188,78 2,0 - - 2,2 - - 2,4 - - 2,6 524.652,03

Leia mais

2016. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae

2016. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Setembro/2016 2016. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Todos os direitos reservados A reprodução não autorizada desta publicação, no todo ou em parte, constitui violação aos

Leia mais

Em junho foram criados empregos formais em Santa Catarina

Em junho foram criados empregos formais em Santa Catarina Informativo Caged nº 07/2009 16/07/2009 Em junho foram criados 1.121 empregos formais em Santa Catarina No 1º semestre foram abertas 11,7 mil vagas e foi o pior resultado para o acumulado no primeiro semestre

Leia mais

Março/ BRASIL. Análise do emprego. Brasil Março/2014

Março/ BRASIL. Análise do emprego. Brasil Março/2014 Março/2014 - BRASIL Análise do emprego Brasil Março/2014 2014. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Todos os direitos reservados A reprodução não autorizada desta publicação,

Leia mais

Alexsandre Lira Cavalcante *

Alexsandre Lira Cavalcante * 1. Volume de vendas do comércio varejista Alexsandre Lira Cavalcante * De acordo com dados da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), realizada pelo IBGE, o volume de vendas do comércio varejista comum cearense

Leia mais

2016. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae

2016. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Junho/2016 2016. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Todos os direitos reservados A reprodução não autorizada desta publicação, no todo ou em parte, constitui violação aos direitos

Leia mais

MOVIMENTAÇÃO DO EMPREGO NO SETOR DA ARQUITETURA E ENGENHARIA CONSULTIVA

MOVIMENTAÇÃO DO EMPREGO NO SETOR DA ARQUITETURA E ENGENHARIA CONSULTIVA 2013 MOVIMENTAÇÃO DO EMPREGO NO SETOR DA ARQUITETURA E ENGENHARIA CONSULTIVA Sumário 1. EVOLUÇÃO GERAL... 2 1.1. Movimentação do emprego - comparação com o setor de Serviços e Construção Civil 5 1.1.1.

Leia mais

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados EMPREGO FORMAL RA Central 2 o trimestre de 2014 Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), os empregos formais celetistas no Estado de São

Leia mais

Participação dos Pequenos Negócios no Emprego

Participação dos Pequenos Negócios no Emprego Participação dos Pequenos Negócios no Emprego CAGED fevereiro/2013 2013. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Todos os direitos reservados A reprodução não autorizada desta publicação,

Leia mais

Santa Catarina gera novos empregos formais em setembro

Santa Catarina gera novos empregos formais em setembro 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 SINE/SC - SISTEMA NACIONAL DE EMPREGO Informativo Caged nº 10/2011 18/10/2011 Santa Catarina gera 10.297 novos empregos formais

Leia mais

2016. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae

2016. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Julho/2016 2016. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Todos os direitos reservados A reprodução não autorizada desta publicação, no todo ou em parte, constitui violação aos direitos

Leia mais

2016. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae

2016. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Dezembro/2016 e acumulado de 2016 2016. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Todos os direitos reservados A reprodução não autorizada desta publicação, no todo ou em parte, constitui

Leia mais

9, R$ , , R$ ,

9, R$ , , R$ , Rondônia 2005 R$ 601.575,17 2005 10.154 2004 1.027.983 2004 108.139 2004 10,52 2006 R$ 609.834,21 2006 10.757 2005 1.025.249 2005 101.539 2005 9,90 2007 R$ 1.229.490,00 2007 9.100 2006 1.047.004 2006 111.068

Leia mais

Ceará: Resultados do PIB Trimestral 3 0 Trimestre/2007

Ceará: Resultados do PIB Trimestral 3 0 Trimestre/2007 Ceará: Resultados do PIB Trimestral 2003-2007 eloisa@ipece.ce.gov.br rogerio.soares@ipece.ce.gov.br Fortaleza 2009 CEARÁ: COMPOSIÇÃO Ceará: DO Resultados PRODUTO INTERNO do PIB BRUTO Trimestral A PREÇOS

Leia mais

Informativo Mensal de Emprego CAGED. nº 10, outubro de 2012

Informativo Mensal de Emprego CAGED. nº 10, outubro de 2012 SECRETARIA DE ESTADO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL, TRABALHO E HABITAÇÃO SST DIRETORIA DE TRABALHO E EMPREGO SETOR DE INFORMAÇÃO E ANÁLISE DO MERCADO DE TRABALHO Informativo Mensal de Emprego CAGED nº 10, outubro

Leia mais

Perfil dos trabalhadores técnicos em segurança no. Março de 2011

Perfil dos trabalhadores técnicos em segurança no. Março de 2011 Perfil dos trabalhadores técnicos em segurança no trabalho - SC, 2009 Março de 2011 GÊNERO GÊNERO X REMUNERAÇÃO GRAU DE INSTRUÇÃO Número de trabalhadores, Técnicos em Segurança no Trabalho, por grau de

Leia mais

Emprego Industrial em Mato Grosso do Sul

Emprego Industrial em Mato Grosso do Sul Comportamento do emprego formal na Indústria em Mato Grosso do Sul A indústria registrou mais um mês com saldo positivo na geração de empregos. Até o momento, em 2016, o saldo das contratações nas atividades

Leia mais

Boletim de Conjuntura Econômica de Goiás N.39/Jul.2013

Boletim de Conjuntura Econômica de Goiás N.39/Jul.2013 Segue abaixo uma breve explicação sobre os indicadores analisados neste Boletim. Produção Industrial Mensal Produção Física (PIM-PF) A dinâmica da atividade econômica de uma região pode ser aferida de

Leia mais

PAINEL DO MERCADO DE TRABALHO

PAINEL DO MERCADO DE TRABALHO PAINEL DO MERCADO DE TRABALHO JANEIRO DE 212 - CAGED Emprego Formal na Economia Emprego no mês de Janeiro 213 - Ocorreu um saldo positivo de 28.9 postos de emprego e no comparativo dos meses de janeiro,

Leia mais

2015. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae

2015. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Janeiro/2015 2015. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Todos os direitos reservados A reprodução não autorizada desta publicação, no todo ou em parte, constitui violação aos

Leia mais

Emprego Industrial em Mato Grosso do Sul

Emprego Industrial em Mato Grosso do Sul Comportamento do emprego formal na Indústria em Mato Grosso do Sul A indústria voltou a registrar saldo positivo na geração de empregos. Até o momento, em 2016, o saldo das contratações nas atividades

Leia mais

GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS no Estado do Rio de Janeiro Balanço de 2012

GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS no Estado do Rio de Janeiro Balanço de 2012 NOTA CONJUNTURAL GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS no Estado do Rio de Janeiro Balanço de 2012 OBSERVATÓRIO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, JANEIRO DE 2013 19 2013 PANORAMA GERAL Os

Leia mais

Emprego Industrial em Mato Grosso do Sul

Emprego Industrial em Mato Grosso do Sul Comportamento do emprego formal na Indústria em Mato Grosso do Sul 2017 1) Julho 2017: Fechamento de 541 postos de trabalho na indústria estadual. Resultado de 4.613 contratações e 5.154 demissões; Maiores

Leia mais

SANTA CATARINA REGISTRA O SEGUNDO MENOR SALDO DE EMPREGOS PARA O MÊS DE JUNHO DESDE 2002

SANTA CATARINA REGISTRA O SEGUNDO MENOR SALDO DE EMPREGOS PARA O MÊS DE JUNHO DESDE 2002 Informação e Análise do Mercado de Trabalho Informativo Mensal de Emprego CAGED nº 07/2012 1 23/07/2012 SANTA CATARINA REGISTRA O SEGUNDO MENOR SALDO DE EMPREGOS PARA O MÊS DE JUNHO DESDE 2002 Os dados

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DA BAHIA

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DA BAHIA OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DA BAHIA Evolução Trimestral sobre o Mercado de Trabalho Formal da Bahia julho, agosto e setembro de 2011 Convênio Nº. 004/2011 SETRE-BA e DIEESE DEZEMBRO DE 2011 EXPEDIENTE DA

Leia mais

SÍNTESE DO COMPORTAMENTO DO MERCADO DE TRABALHO FORMAL EM ALAGOAS ABRIL DE 2015

SÍNTESE DO COMPORTAMENTO DO MERCADO DE TRABALHO FORMAL EM ALAGOAS ABRIL DE 2015 SÍNTESE DO COMPORTAMENTO DO MERCADO DE TRABALHO FORMAL EM ALAGOAS ABRIL DE 2015 Superintendência de Produção da Informação e do Conhecimento (SINC) Diretoria de Estatística e Indicadores Analisando os

Leia mais

FNPETI FÓRUM NACIONAL DE PREVENÇÃO E ERRADICAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL. Cenário do Trabalho Infantil Dados PNAD 2014

FNPETI FÓRUM NACIONAL DE PREVENÇÃO E ERRADICAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL. Cenário do Trabalho Infantil Dados PNAD 2014 Cenário do Trabalho Infantil Dados PNAD 2014 Fonte: IBGE/Pnad. Elaboração própria. Nota: a PNAD até o ano de 2003 não abrangia a área rural da região Norte (exceto o Tocantins). Nos anos de 1994, 2000

Leia mais

Boletim do Mercado de Trabalho Formal de Guarulhos Edição Junho/2011. Expediente da Secretaria do Trabalho da Prefeitura de Guarulhos

Boletim do Mercado de Trabalho Formal de Guarulhos Edição Junho/2011. Expediente da Secretaria do Trabalho da Prefeitura de Guarulhos Expediente da Secretaria do Trabalho da Prefeitura de Guarulhos Prefeito: Sebastião Almeida Secretária do Trabalho: Maria Helena Gonçalves Gestor de Departamento: José João Macedo Gerente Técnico da Qualificação

Leia mais

MOVIMENTAÇÃO CONTRATUAL NO MERCADO DE TRABALHO. Serão apresentados os principais i i resultados do estudo realizado pelo DIEESE, no âmbito

MOVIMENTAÇÃO CONTRATUAL NO MERCADO DE TRABALHO. Serão apresentados os principais i i resultados do estudo realizado pelo DIEESE, no âmbito MOVIMENTAÇÃO CONTRATUAL NO MERCADO DE TRABALHO FORMAL E ROTATIVIDADE NO BRASIL. Serão apresentados os principais i i resultados do estudo realizado pelo DIEESE, no âmbito do projeto Desenvolvimento de

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE CAMPINAS

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE CAMPINAS OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE CAMPINAS Relatório Mensal: Análise do Mercado de Trabalho Formal da Região Metropolitana de Campinas 2003 a 2007 e junho de 2008 a maio de 2009 JULHO DE 2009 Termo de Contrato

Leia mais

Nota Técnica Número 133 março O Mercado de Trabalho Formal Brasileiro

Nota Técnica Número 133 março O Mercado de Trabalho Formal Brasileiro Nota Técnica Número 133 março 2014 O Mercado de Trabalho Formal Brasileiro Resultados da Rais 2012 O Mercado de Trabalho Formal Brasileiro Resultados da Rais 2012 O mercado formal de trabalho brasileiro,

Leia mais

Emprego Industrial em Mato Grosso do Sul

Emprego Industrial em Mato Grosso do Sul Comportamento do emprego formal na Indústria em Mato Grosso do Sul Dezembro 2016 A indústria estadual regularmente apresenta saldos negativos de contratação no último mês do ano. E esse comportamento se

Leia mais

Informativo Mensal de Emprego CAGED. Nº 2, fevereiro de 2014 Mês de referência: janeiro de Florianópolis, SC

Informativo Mensal de Emprego CAGED. Nº 2, fevereiro de 2014 Mês de referência: janeiro de Florianópolis, SC SECRETARIA DE ESTADO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL, TRABALHO E HABITAÇÃO SST DIRETORIA DE TRABALHO E EMPREGO SETOR DE INFORMAÇÃO E ANÁLISE DO MERCADO DE TRABALHO Informativo Mensal de Emprego CAGED Nº 2, fevereiro

Leia mais

Comércio em Números. Brasil. meses.

Comércio em Números. Brasil. meses. Belo Horizonte MG Dezembro de 2015 O é um acompanhamento sistemático das estatísticas econômicas. Trata-se de um estudo que busca acompanhar o comportamento das variáveis de desempenho do consumo e das

Leia mais

Panorama Econômico do Rio Grande do Sul Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Panorama Econômico do Rio Grande do Sul Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Panorama Econômico do Rio Grande do Sul 2008 Unidade de Estudos Econômicos COMPOSIÇÃO DO PIB PIB DO RIO GRANDE DO SUL 62% 9% 29% Estamos mais sujeitos a refletir crises agrícolas que a média da economia

Leia mais

Resultado do Estoque de Empregos Formais RAIS 2002 a 2013

Resultado do Estoque de Empregos Formais RAIS 2002 a 2013 Enfoque Econômico é uma publicação do IPECE que tem por objetivo fornecer informações de forma imediata sobre políticas econômicas, estudos e pesquisas de interesse da população cearense. Por esse instrumento

Leia mais

FLUTUAÇÃO DE EMPREGO FORMAL (*) SEGUNDO OS SUBSETORES Secretaria Regional: Joinville Período: Janeiro a Dezembro de 2004

FLUTUAÇÃO DE EMPREGO FORMAL (*) SEGUNDO OS SUBSETORES Secretaria Regional: Joinville Período: Janeiro a Dezembro de 2004 FLUTUAÇÃO DE EMPREGO FORMAL (*) SEGUNDO OS SUBSETORES Secretaria Regional: Joinville Período: Janeiro a Dezembro de 2004 Tabela 74 SUBSETORES ADMITIDOS DESLIGADOS SALDO Extrativa mineral 63-50 3 Indústria

Leia mais

BOLETIM EMPREGO Julho 2014

BOLETIM EMPREGO Julho 2014 Introdução A seguir são apresentados os últimos resultados disponíveis sobre o emprego no Brasil, com foco no ramo Metalúrgico. Serão utilizadas as bases de dados oficiais, são elas: a RAIS (Relação Anual

Leia mais

Contabilizando para o Cidadão Entendendo as Finanças Públicas

Contabilizando para o Cidadão Entendendo as Finanças Públicas - ano 2015 Pernambuco 5,20% Ceará 5,44% Maranhão 5,14% Pará 4,89% Paraná 4,43% Rio Grande do Sul 4,37% Santa Catarina 2,54% Rio Grande do Norte 2,48% Espírito Santo 2,14% Amazonas 2,06% Sergipe 1,87% Alagoas

Leia mais

ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL ICPN

ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL ICPN ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL ICPN Abril de 2015 ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL ICPN Março de 2015 Sumário Executivo Indicadores de confiança são indicadores

Leia mais

Alexsandre Lira Cavalcante *

Alexsandre Lira Cavalcante * 1. Volume de vendas do comércio varejista Alexsandre Lira Cavalcante * Segundo dados da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Comércio

Leia mais

ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL. ICPN Abril de 2016

ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL. ICPN Abril de 2016 ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL ICPN Abril de 2016 ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL ICPN Abril de 2016 Sumário Executivo Indicadores de confiança são indicadores

Leia mais

PIB 2012 Estado do Tocantins

PIB 2012 Estado do Tocantins PIB 2012 Estado do Tocantins Parceiros: GOVERNO DO ESTADO DO TOCANTINS SANDOVAL LÔBO CARDOSO Governador do Estado TOM LYRA Vice-governador do Estado JOAQUIM CARLOS PARENTE JUNIOR Secretário JOAQUÍN EDUARDO

Leia mais

33ª Novembro de 2010

33ª Novembro de 2010 33ª Novembro de 2010 EXPEDIENTE DA FUNDAÇÃO SOCIAL DO TRABALHO DE CAMPO GRANDE PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPO GRANDE Nelson Trad Filho Prefeito Municipal Maria Antonieta Amorim Trad Secretária Munic. de

Leia mais