Fascículo 6 Linguagens Unidade 17 A linguagem nas tirinhas e nas charges

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Fascículo 6 Linguagens Unidade 17 A linguagem nas tirinhas e nas charges"

Transcrição

1 Atividade extra Fascículo 6 Linguagens Unidade 17 A linguagem nas tirinhas e nas charges Leia a tirinha para responder às próximas questões Disponível em Acesso em 23 ago 2013 Linguagens, Códigos e suas Tecnologias 5

2 Questão 1 Nessa tira de Laerte, a graça é produzida por um equívoco de sentido. Explique a confusão existente. Disponível em em23 ago 2013 Questão 2 Tendo em vista que a ironia consiste em dizer o contrário daquilo que se pensa, deixando entender uma distância intencional entre aquilo que se diz e aquilo que realmente se pensa, explique a ironia nessa charge. 6

3 DRUMMOND, Brumo. Gente fina. Revista O Globo, ano 8, nº 376, 9 de outubro de p.27 Questão 3 O avanço das tecnologias têm causado modificações no comportamento das pessoas. Na linguagem empregada nesse diálogo entre dois jovens, observa-se o emprego de palavras e expressões que revelam a. a confiança oferecida pelas informações transmitidas pelos meios de comunicação de massa. b. subordinação das pessoas aos recursos oferecidos pela internet a ponto de prejudicar sua vida. c. o grande número de pessoas conectadas à Internet, que garante ao usuário rapidez e segurança. d. o fato de a internet permitir às pessoas a possibilidade de levarem uma vida solitária, isolada socialmente. Linguagens, Códigos e suas Tecnologias 7

4 Gabarito Questão 1 Espera-se que o aluno visualize o equívoco de um personagem da tirinha considerar o fato de afinador ser o profissional que dividiria o piano ao meio, a ponto de deixá-lo menor no tamanho. E, na verdade, afinador de pianos é um exímio conhecedor dos sons e das engrenagens do referido instrumento musical. Questão 2 A ironia consiste no fato de o repórter estar em meio a uma manifestação popular, na qual estão presentes muitas pessoas, dentre elas jovens estudantes e os mesmos estarem confundindo o ambiente de luta social com uma rave, um tipo de festa que acontece em sítios (longe dos centros urbanos) ou galpões, com música eletrônica. Questão 3 A B C D 8

5 Atividade extra Fascículo 6 Linguagens Unidade 18 Barroco e romantismo Poesia de sentimentos Textos para os itens 1 e 2 I. Pálida, à luz da lâmpada sombria Sobre o leito de flores reclinada, como a lua por noite embalsamada, Entre as nuvens do amor, ela dormia! AZEVEDO, Álvares de.enciclopédia Itaú Cultural. II. Uma noite, eu me lembro... Ela dormia Numa rede encostada molemente... Quase aberto o roupão... solto o cabelo E o pé descalço no tapete rente. Castro Alves BARROS, Frederico Pessoa de. Poesia e vida de Castro Alves: Editora das Américas, SãoPaulo, 1962 Disponível em Acesso em 19ago 2013 Linguagens, Códigos e suas Tecnologias 9

6 Questão 1 Os dois textos apresentam diferentes concepções da figura da mulher. Escreva exemplos de situaçõesem que haja contrastes que revelam essas diferentes concepções. Questão 2 Ambos os textos são românticos, então como explicar a diferença no tratamento do tema? Questão 3 Lembrança de morrer [...] De meu pai... de meus únicos amigos, Poucos, bem poucos e que não zombavam Quando, em noites de febre endoidecido, Minhas pálidas crenças duvidavam. [...] Descansem o meu leito solitário Na floresta dos homens esquecida, À sombra de uma cruz, e escrevam nela: - Foi poeta sonhou e amou na vida. CANDIDO, Antonio. Melhores poemas de Álvares de Azevedo. 5ª ed. São Paulo: Global, p Acesso em19 ago 2013 O significado do título Lembrança de morrer e a própria construção textual revelam o caráter diferenciador da poesia ultra-romântica de Álvares de Azevedo, que se expressa nesses versos pela a. idealização amorosa. 10

7 b. tensão reflexivo-crítica. c. veia humorístico-satânica. d. manifestação erótico-sensual. Questão 4 À INSTABILIDADE DAS COUSAS DO MUNDO Nasce o Sol, e não dura mais que um dia, Depois da Luz se segue a noite escura, Em tristes sombras morre a formosura, Em continuas tristezas a alegrias, Porém, se acaba o Sol, por que nascia? Se é tão formosa a Luz, por que não dura? Como a beleza assim se transfigura? Como o gosto, da pena assim se fia? AMADO, James (ed.). Gregório de Matos: obra poética. Preparação e notas de Emanuel de Araújo. 3ª ed. Rio de Janeiro: Record, 1992, 2 vol. Disponível emwww.cce.ufsc.br/~nupill/literatura/gregorio.html A ideia central do texto é a. a efemeridade de todas as realidades do mundo b. a grandeza de Deus e a pequenez humana c. a falsidade das aparências d. os contrastes da vida Linguagens, Códigos e suas Tecnologias 11

8 Gabarito Questão 1 Deve-se levar em consideração que o texto I é de autoria de Álvares de Azevedo, poeta pertencente à segunda geração romântica. Nele, constata-se que a figura da mulher era concebida como algo intocável, divinizado, ou seja, algo chegando ao plano do inatingível, como bem nos apontam os últimos versos: como a lua por noite embalsamada, entre as nuvens do amor, ela dormia!. Questão 2 Já o texto II, sobretudo pelo fato de ser criado pelo poeta Casto Alves, pertencente, portanto, à terceira geração romântica, a mulher já não é mais vista sob o plano dos sonhos, mas sim sob uma visão mais realista, razão pela qual pode-se constatar certo erotismo pairando no ar, materializado por meio dos versos: Quase aberto o roupão... solto o cabelo / E o pé descalço no tapete rente. Questão 3 A B C D Questão 4 A B C D 12

Atividade extra. Fascículo 6 Linguagens Unidade 17 Barroco e romantismo Poesia de sentimentos. Linguagens, Códigos e suas Tecnologias

Atividade extra. Fascículo 6 Linguagens Unidade 17 Barroco e romantismo Poesia de sentimentos. Linguagens, Códigos e suas Tecnologias Atividade extra Fascículo 6 Linguagens Unidade 17 Barroco e romantismo Poesia de sentimentos Textos para os itens 1 e 2 I. Pálida, à luz da lâmpada sombria Sobre o leito de flores reclinada, como a lua

Leia mais

A linguagem das tirinhas e das charges. O tempo é a minha matéria, o tempo presente, os homens presentes,

A linguagem das tirinhas e das charges. O tempo é a minha matéria, o tempo presente, os homens presentes, Atividade extra A linguagem das tirinhas e das charges Leia o poema Mãos Dadas para responder às questões 1 e 2. Não serei o poeta de um mundo caduco. Também não cantarei o mundo futuro. Estou preso à

Leia mais

Colégio FAAT Ensino Fundamental e Médio

Colégio FAAT Ensino Fundamental e Médio Colégio FAAT Ensino Fundamental e Médio Recuperação do 4 Bimestre - disciplina Conteúdo: Texto / verbos Lista de exercícios 1. Complete adequadamente: a) Não... ontem ao cinema com vocês porque já... na

Leia mais

1. Observe o seguinte trecho do Sermão da Sexagésima de Padre Antônio Vieira:

1. Observe o seguinte trecho do Sermão da Sexagésima de Padre Antônio Vieira: 3º EM Literatura Renata Romero Av. Dissertativa 20/05/15 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO 1. Verifique, no cabeçalho desta prova, se seu nome, número e turma estão corretos.

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO ANUAL DE LITERATURA

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO ANUAL DE LITERATURA ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO ANUAL DE LITERATURA - 2016 Nome: Nº 1ª Série Professores : Danilo / Fernando / Nicolas Nota: I Introdução Caro aluno, Neste ano, você obteve média inferior a 6,0 e, portanto, não

Leia mais

LITERATURA PROFESSOR LUQUINHA

LITERATURA PROFESSOR LUQUINHA LITERATURA PROFESSOR LUQUINHA Romantismo e Modernismo Características; Contexto; Abordagens; Enem. LITERATURA LUQUINHA Características da Literatura Romântica A natureza como expressão do eu; A valorização

Leia mais

GREGÓRIO DE MATOS BOCA DO INFERNO

GREGÓRIO DE MATOS BOCA DO INFERNO GREGÓRIO DE MATOS BOCA DO INFERNO Profª Ivandelma Gabriel Características * abusa de figuras de linguagem; * faz uso do estilo cultista e conceptista, através de jogos de palavras e raciocínios sutis;

Leia mais

3) As primeiras manifestações literárias que se registram na Literatura Brasileira referem-se a:

3) As primeiras manifestações literárias que se registram na Literatura Brasileira referem-se a: ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO PARALELA - LITERATURA PROFESSOR: Renan Andrade TURMA: 1ª Série EM REVISÃO 1) Comente a respeito das vertentes lírica e épica da poesia de Camões. 2) Não se relaciona à medida

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA AVALIAÇÃO AVALIAÇÃO DA UNIDADE II PONTUAÇÃO: 7,5 PONTOS

LÍNGUA PORTUGUESA AVALIAÇÃO AVALIAÇÃO DA UNIDADE II PONTUAÇÃO: 7,5 PONTOS DA UNIDADE II PONTUAÇÃO: 7,5 PONTOS Questão 01 Leia este trecho: Ninguém esquece um episódio de Os Simpsons Aquela estupidez memorável do Homer não sai da sua cabeça? Questão 01 Você não é o único. Seriado

Leia mais

FIGURAS DE LINGUAGEM

FIGURAS DE LINGUAGEM FIGURAS DE LINGUAGEM Figuras de linguagem figura do latim aspecto, forma, aparência. Exercem papel preponderante na construção do sentido do texto literário. QUAIS AS FIGURAS DE LINGUAGEM MAIS COMUNS?

Leia mais

DINÂMICA LOCAL INTERATIVA 1 LÍNGUA PORTUGUESA CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA. Conteúdos: Semântica: Sinônimos e antônimos

DINÂMICA LOCAL INTERATIVA 1 LÍNGUA PORTUGUESA CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA. Conteúdos: Semântica: Sinônimos e antônimos CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA 1 Conteúdos: Semântica: Sinônimos e antônimos CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL

Leia mais

Romantismo no Brasil 2ª e 3ª Geração

Romantismo no Brasil 2ª e 3ª Geração 1. (FUVEST - Adaptada) "Podemos gostar de Castro Alves ou Gonçalves Dias, poetas superiores a ele [Álvares de Azevedo]; mas a ele só nos é dado amar ou repelir. Sentiu e concebeu demais, escreveu em tumulto,

Leia mais

Fascículo 7 Unidades 18, 19 e 20. Edição revisada 2016

Fascículo 7 Unidades 18, 19 e 20. Edição revisada 2016 Edição revisada 2016 Fascículo 7 Unidades 18, 19 e 20 GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Governador Luiz Fernando de Souza Pezão Vice-Governador Francisco Oswaldo Neves Dornelles SECRETARIA DE ESTADO

Leia mais

1. (UNIV. CAXIAS DO SUL) Escolha a alternativa que completa de forma correta a frase abaixo:

1. (UNIV. CAXIAS DO SUL) Escolha a alternativa que completa de forma correta a frase abaixo: Atividade / Barroco 1. (UNIV. CAXIAS DO SUL) Escolha a alternativa que completa de forma correta a frase abaixo: A linguagem, o paradoxo, e o registro das impressões sensoriais são recursos linguísticos

Leia mais

GOIÂNIA, / / PROFESSOR: Daniel DISCIPLINA: LITERATURA. Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes orientações:

GOIÂNIA, / / PROFESSOR: Daniel DISCIPLINA: LITERATURA. Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes orientações: GOIÂNIA, / / 2017. PROFESSOR: Daniel DISCIPLINA: LITERATURA SÉRIE: ALUNO(a): No Anhanguera você é + Enem Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes orientações: - É fundamental

Leia mais

Jimboê. Português. Avaliação. Projeto. 5 o ano. 2 o bimestre

Jimboê. Português. Avaliação. Projeto. 5 o ano. 2 o bimestre Professor, esta sugestão de avaliação corresponde ao segundo bimestre escolar ou às Unidades 4, 5 e 6 do Livro do Aluno. Projeto Jimboê Português 5 o ano Avaliação 2 o bimestre Avaliação Português NOME:

Leia mais

Se se morre de amor!

Se se morre de amor! SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA DATA: 0 / 0 / 2014 UNIDADE: I ETAPA AVALIAÇÃO DE RECUPERAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA 2.º ANO/EM ALUNO(A): Nº: TURMA: PROFESSOR(A):

Leia mais

2ª Série do Ensino Médio _ TD 10 _ 10 de maio de 2006 LETRA PARA UMA VALSA ROMÂNTICA

2ª Série do Ensino Médio _ TD 10 _ 10 de maio de 2006 LETRA PARA UMA VALSA ROMÂNTICA 2ª Série do Ensino Médio _ TD 10 _ 10 de maio de 2006 Texto I LETRA PARA UMA VALSA ROMÂNTICA A tarde agoniza Ao santo acalanto Da noturna brisa, E eu, que também morro, Morro sem consolo, Se não vens,

Leia mais

Recursos para Estudo / Atividades

Recursos para Estudo / Atividades COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Paralela 2ª Etapa 2012 Disciplina: Literatura Ano: 2012 Professor (a): Felipe Amaral Turma:2º ano FG e ADM Caro aluno, você está recebendo o conteúdo

Leia mais

*O Amor é o principal tema de toda a lírica camoniana - como é n'os Lusiadas, uma das grandes linhas que movem, organizam e dão sentido ao universo,

*O Amor é o principal tema de toda a lírica camoniana - como é n'os Lusiadas, uma das grandes linhas que movem, organizam e dão sentido ao universo, * *O Amor é o principal tema de toda a lírica camoniana - como é n'os Lusiadas, uma das grandes linhas que movem, organizam e dão sentido ao universo, elevando os heróis à suprema dignidade de, através

Leia mais

Eugénio de Andrade AS PALAVRAS INTERDITAS ATÉ AMANHÃ. Nuno Júdice ASSÍRIO & ALVIM. prefácio de

Eugénio de Andrade AS PALAVRAS INTERDITAS ATÉ AMANHÃ. Nuno Júdice ASSÍRIO & ALVIM. prefácio de Eugénio de Andrade AS PALAVRAS INTERDITAS ATÉ AMANHÃ prefácio de Nuno Júdice ASSÍRIO & ALVIM UM ARTISTA DA LINGUAGEM Publicados respectivamente em 1951 e 1956, As Palavras Interditas e Até Amanhã são livros

Leia mais

Ensino Médio Unidade São Judas Tadeu Professor (a): Anna Izabel Aluno (a): Série: 2ª Data: / / 2015. LISTA DE LITERATURA

Ensino Médio Unidade São Judas Tadeu Professor (a): Anna Izabel Aluno (a): Série: 2ª Data: / / 2015. LISTA DE LITERATURA Ensino Médio Unidade São Judas Tadeu Professor (a): Anna Izabel Aluno (a): Série: 2ª Data: / / 2015. LISTA DE LITERATURA Questão 01.O texto abaixo apresenta, basicamente, três partes: a realidade, o sonho

Leia mais

Português. Eduardo Valladares (Maria Carolina Coelho) 27 e Linguagem Artística

Português. Eduardo Valladares (Maria Carolina Coelho) 27 e Linguagem Artística Linguagem Artística Linguagem Artística 1. A diva Vamos ao teatro, Maria José? Quem me dera, desmanchei em rosca quinze kilos de farinha tou podre. Outro dia a gente vamos Falou meio triste, culpada, e

Leia mais

GOIÂNIA, / / PROFESSOR: Daniel. Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes orientações:

GOIÂNIA, / / PROFESSOR: Daniel. Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes orientações: GOIÂNIA, / / 2016 PROFESSOR: Daniel DISCIPLINA: Literatura SÉRIE: 2 ano ALUNO(a): No Anhanguera você é + Enem Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes orientações: - É fundamental

Leia mais

Sugestões de atividades. Unidade 8 Literatura PORTUGUÊS

Sugestões de atividades. Unidade 8 Literatura PORTUGUÊS Sugestões de atividades Unidade 8 Literatura 9 PORTUGUÊS 1 Português Poesia: Não-coisa O que o poeta quer dizer no discurso não cabe e se o diz é pra saber o que ainda não sabe. Uma fruta uma flor um odor

Leia mais

Flagelação de Cristo (Foto: Pintura: Caravaggio / Reprodução)

Flagelação de Cristo (Foto: Pintura: Caravaggio / Reprodução) O Barroco O Barroco foi um período do século XVI marcado pela crise dos valores Renascentistas, gerando uma nova visão de mundo através de lutas religiosas e dualismos entre espírito e razão. O movimento

Leia mais

2. 1 A poesia trovadoresca - Leitura de cantigas de amor e de amigo semântico, sintático, lexical e sonoro;

2. 1 A poesia trovadoresca - Leitura de cantigas de amor e de amigo semântico, sintático, lexical e sonoro; EIXO TEMÁTICO: 1 TEXTO LITERÁRIO E NÃO LITERÁRIO 1) Analisar o texto em todas as suas dimensões: semântica, sintática, lexical e sonora. 1. Diferenciar o texto literário do não-literário. 2. Diferenciar

Leia mais

RESOLUÇÃO. O nome do projeto DANÇANDO PARA NÃO DANÇAR é criativo, descontraído e atraente, abrange tanto o sentido da língua culta como o da gíria.

RESOLUÇÃO. O nome do projeto DANÇANDO PARA NÃO DANÇAR é criativo, descontraído e atraente, abrange tanto o sentido da língua culta como o da gíria. RESOLUÇÃO PORTUGUÊS QUESTÃO 01 Manuel Bandeira, poeta do modernismo brasileiro, canta a liberdade. Pasárgada seria o lugar criado e escolhido para exercê-la. Não se refere ao exílio ou à pátria, à infância,

Leia mais

Aula 6 A lírica camoniana

Aula 6 A lírica camoniana Aula 6 A lírica camoniana Lírica Camoniana Poemas em medida velha: Poemas em medida nova: - Tradição popular medieval - Doce estilo novo -- Influência de Petrarca: soneto - Redondilha Menor: pentassílabo

Leia mais

Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução deste livro com fins comerciais sem prévia autorização do autor

Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução deste livro com fins comerciais sem prévia autorização do autor CAPA, DIAGRAMAÇÃO e ILUSTRAÇÃO Reginaldo Paz Mulheres Maravilhosas PAZ, Reginaldo 1ª Edição 2015 ISBN: 978-85-919101-6-8 Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução deste livro com fins comerciais

Leia mais

Questão 1 Assinale e explique, no poema, elementos em que se percebe a construção de uma identidade nacional.

Questão 1 Assinale e explique, no poema, elementos em que se percebe a construção de uma identidade nacional. Leia o poema abaixo, de Castro Alves, para responder à questão. Maria Onde vais à tardezinha, Mucama tão bonitinha, Morena flor do sertão? A grama um beijo te furta Por baixo da saia curta, Que a perna

Leia mais

DISCIPLINA DE LITERATURA OBJETIVOS: 1ª Série

DISCIPLINA DE LITERATURA OBJETIVOS: 1ª Série DISCIPLINA DE LITERATURA OBJETIVOS: 1ª Série Possibilitar reflexões de cunho histórico-cultural por meio da literatura, entendendo o processo de formação desta no Brasil e no ocidente. Explorar variedades

Leia mais

Título original Poemas, Maurício Ribeiro: Espírito e Alma.

Título original Poemas, Maurício Ribeiro: Espírito e Alma. 1 Título original Poemas, Maurício Ribeiro: Espírito e Alma. Todos os direitos reservados: nenhuma parte dessa publicação pode ser reproduzida ou transmitida por meio eletrônico, mecânico, fotocópia ou

Leia mais

Romantismo no Brasil. Segunda geração: idealização, paixão e morte Literatura brasileira 2ª EM Prof.: Flávia Guerra

Romantismo no Brasil. Segunda geração: idealização, paixão e morte Literatura brasileira 2ª EM Prof.: Flávia Guerra Romantismo no Brasil Segunda geração: idealização, paixão e morte Literatura brasileira 2ª EM Prof.: Flávia Guerra A segunda geração romântica: uma poesia arrebatada A segunda geração romântica é marcada

Leia mais

LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS

LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS Considerando oenem 2016, a prova apresentou cerca de 37% dos itens (17 dos 45 propostos na 1ª e na 2ª aplicação) relativos

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MÜLLER PROFESSORA IVANILDA TOLFFO BRAGHIATTO PROJETO CHARGES

ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MÜLLER PROFESSORA IVANILDA TOLFFO BRAGHIATTO PROJETO CHARGES ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MÜLLER PROFESSORA IVANILDA TOLFFO BRAGHIATTO PROJETO CHARGES ANGÉLICA MS JULHO/2011 ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MÜLLER PROFESSORA IVANILDA TOLFFO BRAGHIATTO PROJETO

Leia mais

1 a QUESTÃO: (2,0 pontos) Avaliador Revisor

1 a QUESTÃO: (2,0 pontos) Avaliador Revisor LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA BRASILEIRA - Grupos D, E, F e G - Gabarito INSTRUÇÕES Ao responder às questões é indispensável: inter-relacionar idéias e argumentos; expressar-se com vocabulário apropriado

Leia mais

PROVA DE LITERATURAS

PROVA DE LITERATURAS COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO COPESE MÓDULO III DO PISM TRIÊNIO 2012-2014 PROVA DE LITERATURAS INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA Será excluído do concurso o candidato que for flagrado portando ou

Leia mais

Minha inspiração. A Poesia harmoniza o seu dia

Minha inspiração. A Poesia harmoniza o seu dia Minha inspiração A Poesia harmoniza o seu dia Meu jeito de amar Meu jeito de amar é alegre e autêntico É sincero puro e verdadeiro Meu jeito de amar é romântico Me doo me dedico por inteiro Meu jeito de

Leia mais

PARECERES DA PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

PARECERES DA PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ COORDENADORIA DE CONCURSOS CCV Evento: Processo Seletivo Cursos Semipresenciais 00 Edital Nº 0/00 RECURSO ADMINISTRATIVO CONTRA GABARITO/QUESTÃO PARECERES DA PROVA DE CONHECIMENTOS

Leia mais

Copyright 2013, Igor José Leão dos Santos. Capa: autor. 1ª edição (2013)

Copyright 2013, Igor José Leão dos Santos. Capa: autor. 1ª edição (2013) 1 2 Copyright 2013, Igor José Leão dos Santos. Capa: autor 1ª edição (2013) Todas as imagens e fotos contidas nesse livro são do arquivo pessoal do autor, não podendo ser utilizadas ou reproduzidas sem

Leia mais

As questões desta prova têm natureza discursiva, não se admitindo, pois, respostas sob forma de esquema.

As questões desta prova têm natureza discursiva, não se admitindo, pois, respostas sob forma de esquema. Prova Discursiva - 1º dia Processo Seletivo 2005 Literatura Português Le i a a te n ta m e n te a s i n s tr uç õ e s : 1ð Preencha integralmente, na parte inferior desta capa, o espaço próprio para Identificação

Leia mais

Romantismo Poesia 1ª e 2ª Geração

Romantismo Poesia 1ª e 2ª Geração Romantismo Poesia 1ª e 2ª Geração Minha terra Minha terra tem palmeiras Onde canta o sabiá Todos cantam sua terra, Também vou cantar a minha, Nas débeis cordas da lira Hei de fazê-la rainha; Hei de dar-lhe

Leia mais

Prof.ª Kalyne Varela

Prof.ª Kalyne Varela Prof.ª Kalyne Varela O ROMANTISMO, estilo literário do século XIX, é a manifestação artística feita para um público consumidor novo: a burguesia. Brasil: 1808 chegada da família real portuguesa no Brasil;

Leia mais

1 o ano Ensino Fundamental Data: / / Nome: 14 DE MARÇO: DIA DA POESIA

1 o ano Ensino Fundamental Data: / / Nome: 14 DE MARÇO: DIA DA POESIA 1 o ano Ensino Fundamental Data: / / Nome: 14 DE MARÇO: DIA DA POESIA Poesia é a arte de escrever obras em verso. Como arte, ela recria a realidade, ou seja, o artista cria um outro mundo. A poesia ganhou

Leia mais

Poemas de um Fantasma. Fantasma Souza

Poemas de um Fantasma. Fantasma Souza 1 2 3 Poemas de um Fantasma Fantasma Souza 2012 4 5 Fantasma Souza Todos os Direitos Reservados TITULO ORIGINAL POEMAS DE UM FANTASMA Projeto Gráfico Midiartes Capa Erisvaldo Correia Edição e Comercialização

Leia mais

Aula 1. Texto III. Omar Alberto Figueira Turcius. Istock Photo.

Aula 1. Texto III. Omar Alberto Figueira Turcius. Istock Photo. Aula 1 1. Atividades Observe os três textos não verbais a seguir antes de responder à questão. Texto III IESDE Brasil S.A. Texto I Omar Alberto Figueira Turcius. Texto II Istock Photo. Sobre os três textos

Leia mais

DATA: / / 2012 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE EDUCAÇÃO RELIGIOSA 7.º ANO/EF

DATA: / / 2012 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE EDUCAÇÃO RELIGIOSA 7.º ANO/EF SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA DATA: / / 0 UNIDADE: III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE EDUCAÇÃO RELIGIOSA 7.º ANO/EF PROFESSOR(A): VALOR: 0,0 MÉDIA: 6,0 RESULTADO:

Leia mais

O ROMANTISMO. O Romantismo é um movimento surgido na Europa e, a partir dela, no Brasil, no fim do

O ROMANTISMO. O Romantismo é um movimento surgido na Europa e, a partir dela, no Brasil, no fim do ROMANTISMO O ROMANTISMO O Romantismo é um movimento surgido na Europa e, a partir dela, no Brasil, no fim do século XVIII. Perdura até meados do século XIX. Opunhase ao classicismo, ao racionalismo e Iluminismo.

Leia mais

Língua Portuguesa Mara Rúbia

Língua Portuguesa Mara Rúbia Língua Portuguesa Mara Rúbia Linguagem e Comunicação Linguagem Linguagem O caminho humano de comunicar-se. Faculdade humana de manifestar seus pensamentos, desejos ou emoções. Possibilita a interação do

Leia mais

O MUNDO QUE DEUS SONHOU PARA MIM E MINHA FAMÍLIA

O MUNDO QUE DEUS SONHOU PARA MIM E MINHA FAMÍLIA Estudante: Ano: 6º Turma: Educador: Wagner Melo C. Curricular: Educação Religiosa O MUNDO QUE DEUS SONHOU PARA MIM E MINHA FAMÍLIA Deus nos criou para convivermos com outras pessoas e sermos felizes. A

Leia mais

Leia: É uma Partida de Futebol

Leia: É uma Partida de Futebol ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO PARALELA LÍNGUA PORTUGUESA PROFESSOR (A): Juliana B. Stoll TURMA: 7º Ano Matutino REVISÃO Leia: É uma Partida de Futebol Bola na trave não altera o placar Bola na área sem ninguém

Leia mais

MATERIAL PARA SEMANA DE REVISÃO LITERATURA. 1. (Unicamp 2016) Leia o soneto abaixo, de Luís de Camões:

MATERIAL PARA SEMANA DE REVISÃO LITERATURA. 1. (Unicamp 2016) Leia o soneto abaixo, de Luís de Camões: MATERIAL PARA SEMANA DE REVISÃO LITERATURA 1. (Unicamp 2016) Leia o soneto abaixo, de Luís de Camões: Cá nesta Babilônia, donde mana matéria a quanto mal o mundo cria; cá donde o puro Amor não tem valia,

Leia mais

1.º C. 1.º A Os livros

1.º C. 1.º A Os livros 1.º A Os livros Os meus olhos veem segredos Que moram dentro dos livros Nas páginas vive a sabedoria, Histórias mágicas E também poemas. Podemos descobrir palavras Com imaginação E letras coloridas Porque

Leia mais

Unidade de Revisão. Revisor Textual: Profª Dra. Magalí Elisabete Sparano

Unidade de Revisão. Revisor Textual: Profª Dra. Magalí Elisabete Sparano Revisor Textual: Profª Dra. Magalí Elisabete Sparano Old English Period Unidade 1 Os Primeiros Séculos Os primeiros escritos literatura de cunho religioso. Características: textos em versos (caesura e

Leia mais

Romantismo no Brasil 2ª e 3ª Geração

Romantismo no Brasil 2ª e 3ª Geração Texto para as questões 1 e 2. Minha terra Todos cantam sua terra, Também vou cantar a minha, Nas débeis cordas da lira Hei de fazê-la rainha; Minha terra tem palmeiras Onde canta o sabiá (Gonçalves Dias)

Leia mais

Texto para as questões 1 a 3:

Texto para as questões 1 a 3: 2º EM. Gramática Renata Av. Trimestral 01/11/12 Texto para as questões 1 a 3: Nós todos usamos a linguagem a maior parte do tempo, para pedir ou transmitir informações. Esse uso, mesmo quando é utilitário,

Leia mais

Unidade: O Romantismo Inglês Poesia. Revisor Textual: Profª Dra. Magalí Elisabete Sparano

Unidade: O Romantismo Inglês Poesia. Revisor Textual: Profª Dra. Magalí Elisabete Sparano Unidade: O Romantismo Inglês Poesia Revisor Textual: Profª Dra. Magalí Elisabete Sparano Contextualização Histórica O período romântico inglês dura cerca de 40 anos e foi influenciado: Pela Revolução Francesa;

Leia mais

Coisas da Vida: Poemas.

Coisas da Vida: Poemas. Coisas da Vida: Poemas. LUÍS CARLOS RIBEIRO ALVES Coisas da Vida: Poemas. 1ª edição Pentecoste Edição do autor 2013 Copyright da edição 2012, Luís Carlos R. Alves R. Leopoldo Ramos, 477 Centro / Sebastião

Leia mais

Engenharia Industrial Elétrica, Engenharia Industrial Mecânica, Engenharia de Produção Civil, Tecnologia em Radiologia e Tecnologia em Normalização e

Engenharia Industrial Elétrica, Engenharia Industrial Mecânica, Engenharia de Produção Civil, Tecnologia em Radiologia e Tecnologia em Normalização e 1 RASCUNHO 2 INSTRUÇÕES Esta prova contém 5 (cinco) questões. Para resolvê-las, fique atento às seguintes instruções e critérios que se seguem: 1- As respostas deverão ser redigidas, obrigatoriamente,

Leia mais

AULA 1.2 Conteúdo: Figuras de linguagem. Versificação Gêneros contemporâneos INTERATIVIDADE FINAL LÍNGUA PORTUGUESA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA

AULA 1.2 Conteúdo: Figuras de linguagem. Versificação Gêneros contemporâneos INTERATIVIDADE FINAL LÍNGUA PORTUGUESA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA 1.2 Conteúdo: Figuras de linguagem. Versificação Gêneros contemporâneos 1.2 Habilidade: Distinguir e utilizar a linguagem conotativa através das figuras de linguagem de som e de construção de forma textualizada.

Leia mais

Falando de amor e ilusão.

Falando de amor e ilusão. Falando de amor e ilusão. Sérgio Batista 2 Falando de amor e ilusão Primeira Edição Editora do Livre Pensador Recife, Pernambuco 2013 3 Titulo Original Falando de amor e ilusão Primeira Edição Copyright

Leia mais

Fabiany Monteiro do Nascimento. Amor Perfeito

Fabiany Monteiro do Nascimento. Amor Perfeito Fabiany Monteiro do Nascimento Amor Perfeito Dedico este livro a... Grandes pessoas que fizeram de minha vida uma fábula de sonhos reais. Primeiro agradeço a Deus, que mesmo nós momentos ruins, nunca me

Leia mais

Uso de Metáforas em Poesia e Canção

Uso de Metáforas em Poesia e Canção Uso de Metáforas em Poesia e Canção Ângela Gonçalves Trevisol Tamara dos Santos A partir de observações em sala de aula para a disciplina de Seminário para o ensino de literatura brasileira percebemos

Leia mais

Material Educativo: Disse o Dicionário

Material Educativo: Disse o Dicionário Material Educativo: Disse o Dicionário Atividade que permite pensar sobre os sentidos denotativos e conotativos de palavras existentes em dicionários e presentes em poemas escolhidos, com o objetivo de

Leia mais

Cadê meu. instrumento?

Cadê meu. instrumento? Cadê meu instrumento? Copyright do texto 2016 Alisson Thiago do Nascimento Copyright das imagens 2016 Alisson Thiago do Nascimento Cadê meu instrumento? Alisson Thiago do Nascimento Este livro é parte

Leia mais

PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA BRASILEIRA

PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA BRASILEIRA PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA BRASILEIRA INSTRUÇÃO: As questões de 07 a 12 baseiam-se no texto abaixo. Leia atentamente todo o texto antes de responder a elas. O AQUECIMENTO GLOBAL 5 10 15 20

Leia mais

José Francisco da Rocha

José Francisco da Rocha Saudação a Poesia Biografia José Francisco da Rocha, nasceu no dia 04 de janeiro de 1932 em Cedro de São João SE. Filho de José Francisco da Rocha e Antônia Maria de Santana. Casado com Carmelita Souza

Leia mais

Aluno(a): Nº. Disciplina: Português Data da prova: 03/10/2014. P1-4 BIMESTRE. Análise de textos poéticos. Texto 1. Um homem também chora

Aluno(a): Nº. Disciplina: Português Data da prova: 03/10/2014. P1-4 BIMESTRE. Análise de textos poéticos. Texto 1. Um homem também chora Lista de Exercícios Aluno(a): Nº. Professor: Daniel Série: 9 ano Disciplina: Português Data da prova: 03/10/2014. P1-4 BIMESTRE Análise de textos poéticos Texto 1 Um homem também chora Um homem também

Leia mais

REVISÃO E AVALIAÇÃO DA UNIDADE II

REVISÃO E AVALIAÇÃO DA UNIDADE II AULA 16.1 REVISÃO E AVALIAÇÃO DA UNIDADE II Segunda Geração: os ultrarromânticos O sentimentalismo, a imaginação e o egocentrismo atingiram seu ponto culminante nesta geração, que experimentou as formas

Leia mais

Professor MARIANA ROTEIRO DE ESTUDOS DE RECUPERAÇÃO E REVISÃO 1º SEMESTRE DE 2011

Professor MARIANA ROTEIRO DE ESTUDOS DE RECUPERAÇÃO E REVISÃO 1º SEMESTRE DE 2011 Disciplina LÍNGUA PORTUGUESA Curso ENSINO FUNDAMENTAL Professor MARIANA ROTEIRO DE ESTUDOS DE RECUPERAÇÃO E REVISÃO 1º SEMESTRE DE 2011 Aluno (a): Série 7º ANO Número: 1 - Conteúdo: Classes gramaticais:

Leia mais

Alberto Caeiro O Pastor Amoroso

Alberto Caeiro O Pastor Amoroso Este material é parte integrante do site e pode ser distribuído livremente desde que não seja alterado e que todas as informações sejam mantidas. Abr s Equipe Mundo Cultural O amor é uma companhia. Já

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO

INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO 3º EM Literatura Klaus Av. Dissertativa 18/05/16 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO 1. Verifique, no cabeçalho desta prova, se seu nome, número e turma estão corretos. 2. Esta

Leia mais

Professora: Aíla Rodrigues Especialista em Língua Portuguesa e Literatura Brasileira.

Professora: Aíla Rodrigues Especialista em Língua Portuguesa e Literatura Brasileira. Professora: Aíla Rodrigues Especialista em Língua Portuguesa e Literatura Brasileira. O Movimento Romântico Movimento estético iniciado na Europa, no final do século XVIII, que durou até meados do século

Leia mais

Ensino Médio - Unidade Parque Atheneu Professor (a): Aluno (a): Série: 3ª Data: / / 2015. LISTA DE LITERATURA

Ensino Médio - Unidade Parque Atheneu Professor (a): Aluno (a): Série: 3ª Data: / / 2015. LISTA DE LITERATURA Ensino Médio - Unidade Parque Atheneu Professor (a): Aluno (a): Série: 3ª Data: / / 2015. LISTA DE LITERATURA Orientações: - A lista deverá ser respondida na própria folha impressa ou em folha de papel

Leia mais

DATA: 26 / 09 / 2014 II ETAPA AVALIAÇÃO DE RECUPERAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA 1.º ANO/EM ALUNO(A): Nº: TURMA:

DATA: 26 / 09 / 2014 II ETAPA AVALIAÇÃO DE RECUPERAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA 1.º ANO/EM ALUNO(A): Nº: TURMA: SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA DATA: 26 / 09 / 2014 1 UNIDADE: II ETAPA AVALIAÇÃO DE RECUPERAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA 1.º ANO/EM ALUNO(A): Nº: TURMA: PROFESSOR(A):

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA 6 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª DINANCI SILVA PROF. MÁRIO PAIXÃO

LÍNGUA PORTUGUESA 6 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª DINANCI SILVA PROF. MÁRIO PAIXÃO LÍNGUA PORTUGUESA 6 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª DINANCI SILVA PROF. MÁRIO PAIXÃO CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade III Trabalho: a trajetória humana, suas produções e manifestações. 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES

Leia mais

1. Considere o poema abaixo:

1. Considere o poema abaixo: 1º EM Literatura Carolina Aval. Subs. / Opt. 19/04/12 1. Considere o poema abaixo: ISTO Dizem que finjo ou minto Tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto Com a imaginação. Não uso o coração. (Fernando

Leia mais

Descomplica para os fortes - Barroco e Arcadismo

Descomplica para os fortes - Barroco e Arcadismo Texto I Descomplica para os fortes - Barroco e Arcadismo MULHER AO ESPELHO Hoje, que seja esta ou aquela, pouco me importa. Quero apenas parecer bela, pois, seja qual for, estou morta. Já fui loura, já

Leia mais

Pós-Modernismo (Poesia)

Pós-Modernismo (Poesia) Pós-Modernismo (Poesia) 1. (ENEM) Meu povo, meu poema Meu povo e meu poema crescem juntos Como cresce no fruto A árvore nova No povo meu poema vai nascendo Como no canavial Nasce verde o açúcar No povo

Leia mais

Eis que chega meu grande amigo, Augusto dos Anjos, ele com seu jeitão calado e sempre triste, me fala que não irá existir palavra alguma para

Eis que chega meu grande amigo, Augusto dos Anjos, ele com seu jeitão calado e sempre triste, me fala que não irá existir palavra alguma para Oceano em Chamas Querida, Tentei em vão, fazer um poema a você, não consegui. Me faltavam palavras para descrever-te, então pedi aos poetas do universo para me ajudarem. O primeiro com quem conversei,

Leia mais

10 HOMEÓSTATOS DE JOSÉ-ALBERTO MARQUES [SEGUIDOS DE TRANSCRIÇÃO TEXTUAL]

10 HOMEÓSTATOS DE JOSÉ-ALBERTO MARQUES [SEGUIDOS DE TRANSCRIÇÃO TEXTUAL] Criações Digitais http://dx.doi.org/10.5007/1807-9288.2016v12n1p144 10 HOMEÓSTATOS DE JOSÉ-ALBERTO MARQUES [SEGUIDOS DE TRANSCRIÇÃO TEXTUAL] José-Alberto Marques * RESUMO: Homeóstatos, de José-Alberto

Leia mais

Material Educativo: Disse o Dicionário

Material Educativo: Disse o Dicionário Material Educativo: Disse o Dicionário Atividade que pensa os sentidos literais e simbólicos de palavras utilizadas em dicionários e poemas escolhidos, para que os participantes criem significados particulares

Leia mais

A Literatura no Ensino Médio

A Literatura no Ensino Médio A Literatura no Ensino Médio Ensino Médio no Brasil Um pouco de história 1-Período colonial e monárquico - formação das classes superiores 2-Primeira metade do século XX - preparação para o ensino superior

Leia mais

CEMAS - REVISTA ARCADISMO REVISTA CEMAS 1º ANO A

CEMAS - REVISTA ARCADISMO REVISTA CEMAS 1º ANO A ARCADISMO REVISTA CEMAS 1º ANO A 1 ARCADISMO O Arcadismo, também conhecido como Setecentismo ou Neoclassicismo, é o movimento que compreende a produção literária brasileira na segunda metade do século

Leia mais

Pela beleza que há no amor e na pureza da inspiração que não morre, e que adormece dentro de cada um, despertada no som do silêncio.

Pela beleza que há no amor e na pureza da inspiração que não morre, e que adormece dentro de cada um, despertada no som do silêncio. Pela beleza que há no amor e na pureza da inspiração que não morre, e que adormece dentro de cada um, despertada no som do silêncio. Que esta passagem por aqui seja alicerçada na harmonia da afeição natural

Leia mais

Maria Helena Morais Matos Coisas do Coração

Maria Helena Morais Matos Coisas do Coração Maria Helena Morais Matos Coisas do Coração Primeira Edição Curitiba 2012 PerSe Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) (Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil) ÍN Matos, Maria Helena Morais

Leia mais

(Traduzido de SAVATER, Fernando. "Criaturas del aire". Barcelona: Ediciones Destino,1989.)

(Traduzido de SAVATER, Fernando. Criaturas del aire. Barcelona: Ediciones Destino,1989.) Atividade extra Fascículo 3 Linguagens Unidade 8 Literatura: a arte da palavra Questão 1 Comenta-se, um pouco rápido demais, que a predileção que os leitores sentimos por um ou outro personagem vem da

Leia mais

Matéria: literatura Assunto: modernismo - carlos drummond de andrade Prof. IBIRÁ

Matéria: literatura Assunto: modernismo - carlos drummond de andrade Prof. IBIRÁ Matéria: literatura Assunto: modernismo - carlos drummond de andrade Prof. IBIRÁ Literatura CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE (1902-1987) Obras: Alguma Poesia, Brejo das Almas, Sentimento do Mundo, Rosa do Povo,

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO

INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO 1º EM Literatura Fransérgio Av. Trimestral 29/10/14 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO 1. Verifique, no cabeçalho desta prova, se seu nome, número e turma estão corretos. 2. Esta

Leia mais

Síntese da unidade 4

Síntese da unidade 4 Síntese da unidade 4 Influências da lírica camoniana (Século XVI) Medida velha/corrente tradicional TEMAS Influência dos temas da poesia trovadoresca. Tópicos de circunstância; a saudade, o sofrimento

Leia mais

FIGURAÇÕES DO FEMININO NA POESIA DE CASTRO ALVES E ÁLVARES DE AZEVEDO

FIGURAÇÕES DO FEMININO NA POESIA DE CASTRO ALVES E ÁLVARES DE AZEVEDO FIGURAÇÕES DO FEMININO NA POESIA DE CASTRO ALVES E ÁLVARES DE AZEVEDO FIGURES OF THE FEMININE IN THE POETRY OF CASTRO ALVES AND ÁLVARES DE AZEVEDO OLIVA, Osmar Pereira Doutor em Literatura Comparada. Docente

Leia mais

LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS Professora Josi e Professora Mara

LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS Professora Josi e Professora Mara LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS Professora Josi e Professora Mara Denotação x Conotação Sentido denotativo: Meus alunos comeram uns doces. Sentido conotativo: Meus alunos são uns doces. Figuras

Leia mais

Alguns autores escrevem de acordo com o novo A. O., outros segundo a antiga ortografia

Alguns autores escrevem de acordo com o novo A. O., outros segundo a antiga ortografia Olhar de Amor - COLECTÂNEA DE POESIA - VÁRIOS AUTORES Título Olhar de Amor Colectânea de Poesia - Edição Tecto de Nuvens, Edições e Artes Gráficas, LDA. Rua Camilo Pessanha, 152, 4435-638 Baguim do Monte

Leia mais

Presente Perfeito A. D. Feldman

Presente Perfeito A. D. Feldman Presente Perfeito A. D. Feldman Encontramo-nos em algum lugar de um pequeno planeta e observamos a beleza fria e ao mesmo tempo arrebatadora do infinito em sua profundeza impenetrável. Lá a morte e a vida

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS GRAMÁTICA

LISTA DE EXERCÍCIOS GRAMÁTICA LISTA DE EXERCÍCIOS GRAMÁTICA P2-2º BIMESTRE 7º ANO FUNDAMENTAL II Aluno (a): Turno: Turma: Unidade Data: / /2016 HABILIDADES E COMPETÊNCIAS Reconhecer a acentuação gráfica dos ditongos abertos; Trabalhar

Leia mais

O primeiro suspiro de um poeta insano!

O primeiro suspiro de um poeta insano! 1 O primeiro suspiro de um poeta insano! 2012 2 O primeiro suspiro de um poeta insano Jonas Martins 1ª.Edição..Poesia Todos os direitos reservados ao autor A reprodução total ou parcial desta obra só é

Leia mais

Observe a imagem e leia o texto abaixo para fazer as lições de Língua Portuguesa:

Observe a imagem e leia o texto abaixo para fazer as lições de Língua Portuguesa: COLÉGIO NOSSA SENHORA DE SION Troca do livro LIÇÕES DE PORTUGUÊS E HISTÓRIA / 4º ano 4º A 4º B 4º C semana de 25 a 29 de maio sexta-feira terça-feira quinta-feira Observe a imagem e leia o texto abaixo

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS DA PREFEITURA MUNICIPAL DE PEIXOTO DE AZEVEDO MT CADERNO DE PROVA OBJETIVA NÍVEL ALFABETIZADO

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS DA PREFEITURA MUNICIPAL DE PEIXOTO DE AZEVEDO MT CADERNO DE PROVA OBJETIVA NÍVEL ALFABETIZADO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS DA PREFEITURA MUNICIPAL DE PEIXOTO DE AZEVEDO MT CADERNO DE PROVA OBJETIVA NÍVEL ALFABETIZADO CARGOS AUXILIAR DE MECÂNICO/AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS /BORRACHEIRO

Leia mais