Vetores(Arrays) Olimpíadas de Informática. Aulas preparatórias Introdução a Programação em C.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Vetores(Arrays) Olimpíadas de Informática. Aulas preparatórias Introdução a Programação em C."

Transcrição

1 Olimpíadas de Informática Aulas preparatórias Introdução a Programação em C. Vetores(Arrays) Prof. Gemilson George Blog: informaticageo.wordpress.com GEO.OBI Aula 05

2 Definição: Coleção de variáveis do mesmo tipo referenciada por um nome comum. Declaração: tipo nome_variável [tamanho] (Herbert Schildt) Ex: float notas[10]; // Este vetor armazena 10 valores, vai do índice 0 até o índice 9. Acesso por índice: notas[0] 1º valor notas[1] 2º valor notas[5] 6º valor notas[9] 10º valor

3 TIPO Comparativo Variável simples X Vetor VARIÁVEL SIMPLES NOME Ex: int x ; x=2; char b; char b = 'k' ; TIPO NOME VETOR VALOR 1 VALOR 2 VALOR 3 VALOR 4 VALOR 5 ÍNDICE 0 ÍNDICE 1 ÍNDICE 2 ÍNDICE 3 ÍNDICE 4 Ex: int vet [5] ; vet [3] = 7 ; char vet[4] ; vet[0] = 'a' ;

4 Exemplos da utilização de um vetor declarado como: float nota[10] a = nota[9]; ok nota[5] = 9.5; ok a = nota; erro nota[i+1]; ok nota[-2]; erro

5 Situação problema 1: guardar três notas float nota1, nota2, nota3; printf("nota do aluno 1: "); scanf("%f", &nota1); printf("nota do aluno 2: "); scanf("%f", &nota2); printf("nota do aluno 3: "); scanf("%f", &nota3);

6 Situação problema 2: guardar 100 notas float nota1, nota2, nota3,... nota100; printf("nota do aluno 1: "); scanf("%f", &nota1); printf("nota do aluno 2: "); scanf("%f", &nota2);... printf("nota do aluno 100: "); scanf("%f", &nota100);

7 Situação problema 3: guardar n (<=100) notas float nota1, nota2, nota3,... nota100; if (n >= 1) { printf("nota do aluno 1: "); scanf("%f", &nota1); if (n >= 2) { printf("nota do aluno 2: "); scanf("%f", &nota2);... if (n >= 100) { printf("nota do aluno 100: "); scanf("%f", &nota100);

8 Exemplo 0: Escreva um programa para listar na tela um vetor com os valores de 1 a 10 (lado a lado).

9 Exemplo 0: Escreva um programa para listar na tela um vetor com os valores de 1 a 10 (lado a lado). # include <stdio.h> main ( ) { int vetor [ 10 ], i; for ( i = 0 ; i < 10 ; i++ ) { vetor [ i ] = i + 1; printf ( " %d ", vetor [ i ] ) ;

10 Exemplo 1: Escreva um programa para receber 5 valores inteiros em um vetor, e imprimir o 2º e o 5º valor.

11 Exemplo 1: Escreva um programa para receber 5 valores inteiros em um vetor, e imprimir o 2º e o # include <stdio.h> 5º valor. main ( ) { int valor [ 5 ] ; int i ; for ( i = 0 ; i < 5 ; i++ ) { printf ( " Digite um valor: " ) ; scanf ( " %d ", &valor [ i ] ) ; printf ( " %d \n ", valor [ 1 ] ) ; printf ( " %d \n ", valor [ 4 ] ) ;

12 2. Escreva um programa para calcular a média de N (<=100) alunos.

13 2. Escreva um programa para calcular a média de N (<=100) alunos. # include <stdio.h> main( ) { float nota[100], soma=0, media; int n, i; printf("número de alunos: "); scanf("%d", &n); for (i = 0; i < n; i++) { printf("nota do aluno %d: ", i+1); scanf("%f", &nota[i]); soma=soma+nota[i]; media = soma/n; printf("média= %.2f",media);

14 Vetor de caracteres (Strings) TIPO NOME STRING VALOR 1 VALOR 2 VALOR 3 VALOR 4 \0 ÍNDICE 0 ÍNDICE 1 ÍNDICE 2 ÍNDICE 3 FIM Ex: char vet [5] ; vet [3] = 'B' ; char vet [5] = Zé ;

15 Vetor de caracteres (Strings) #include<stdio.h> main( ) { char str[20]="zé da silva"; printf ("%s\n",str); printf ("%c\n",str[5]); printf ("%c\n",str[8]);

16 Vetor de caracteres (Strings) Recebendo strings #include<stdio.h> main() { char str[50]; #include<stdio.h> main() { char str[50]; scanf("%s",str); gets(str); printf("%s \n",str); printf("%s \n",str);

17 Matriz (vetor bidimensional) Definição: São estruturas n-dimensionais utilizadas para armazenar dados de um mesmo tipo. Uma matriz pode ser considerada como um vetor de vetores Declaração: tipo nome_variável [num_linhas ] [num_colunas]; Ex: int notas[3] [4]; // matriz com 3 linhas e 4 colunas de inteiros Acesso por índice: notas[0] [0] 1º elemento da 1ª linha notas[2] [3] 3º elemento da 4ª linha

18 Matriz (vetor bidimensional) Representando graficamente um Vetor de tamanho 4 índices Declaração: int vet[4]; Leitura(receber): scanf( %d,&vet[2]); Escrita(mostrar): printf( %d,vet[2]); Representando graficamente um Matriz 3x4 Índices LINHAS Índices COLUNAS Declaração: int mat[3] [4]; Leitura(receber): scanf( %d,&mat[2][3]); Escrita(mostrar): printf( %d,mat[2][1]);

19 Matriz (vetor bidimensional) Escreva um programa que receba uma matriz 3x4 e depois a coloque na tela. #include <stdio.h> int main() { int i, j, num[3][4]; // Recebendo os dados for (i = 0; i < 3; i++) for (j = 0; j < 4; j++) scanf("%d",&num[i][j]); // Exibindo os dados for (i = 0; i < 3; i++) { for (j = 0; j < 4; j++) printf("%3d ", num[i][j]); printf("\n");

20 Matriz (vetor bidimensional) Escreva um programa que receba uma matriz 3x4 com os números de 1 a 12 e depois a exiba junto a outra matriz de mesmo tamanho com seus quadrados. #include <stdio.h> int main() { int i, j, valor[3][4], quad[3][4]; // Recebendo os dados for (i = 0; i < 3; i++) for (j = 0; j < 4; j++) valor[i][j]=i*4+j+1; //cont. // Exibindo os resultados for (i = 0; i < 3; i++) { for (j = 0; j < 4; j++) printf("%5d",valor[i][j]); printf("\n"); printf("\n"); // Realizando os cálculos for (i = 0; i < 3; i++) { for (i = 0; i < 3; i++) { for (j = 0; j < 4; j++) for (j = 0; j < 4; j++) printf("%5d",quad[i][j]); quad[i][j] = valor[i][j] * valor[i][j]; printf("\n"); printf("\n");

21 Array(Vetor) Unidimensional Exercício 1) Faça um programa que cria um vetor de 5 posições, recebe os valores do usuário e os escreve na ordem inversa. 2) Faça um programa que carregue um vetor de seis elementos numéricos inteiros, calcule e mostre: a) Quais os números ímpares. b) A quantidade de números pares; 3) Faça um programa que carregue um vetor com dez números inteiros, calcule e mostre a quantidade de números negativos e a soma dos números positivos desse vetor. 4) Faça um programa que leia 5 elementos de um vetor A. Construir um vetor B do mesmo tipo,observando a seguinte lei de formação: "Todo o elemento de B deverá ser o quadrado do elemento correspondente de A". No final apresentar o vetor A e B. 5) Faça um programa que carregue um vetor com 5 posições, calcule e mostre: a) O maior elemento do vetor e em que posição esse elemento se encontra; b) O menor elemento do vetor e em que posição esse elemento se encontra.

22 Matriz (vetor bidimensional) Exercício 1. Escreva um programa que receba uma matriz 3x3 do usuário e depois de pular uma linha a exiba na tela. 2. Criar um programa que leia os elementos de uma matriz inteira de 4 x 4 e imprimir os elementos da diagonal principal. 3. Escreva um programa que receba uma matriz 3x3 do usuário e depois exiba na tela o maior e o menor valor. 4. Escreva um programa que receba uma matriz 2x2 do usuário e depois de pular uma linha exiba na tela quais são ímpares. 5. Escreva um programa que receba duas matrizes 3x3 do usuário e depois de pular uma linha a exiba outra matriz resultante da soma das duas primeiras.

23 TO BE CONTINUED

ESTRUTURAS COMPOSTAS. Variáveis Compostas Unidimensionais VETOR. Baseado nos slides de Rosely Sanches e Simone Senger de Souza

ESTRUTURAS COMPOSTAS. Variáveis Compostas Unidimensionais VETOR. Baseado nos slides de Rosely Sanches e Simone Senger de Souza ESTRUTURAS COMPOSTAS Variáveis Compostas Unidimensionais VETOR Baseado nos slides de Rosely Sanches e Simone Senger de Souza 2 ESTRUTURAS COMPOSTAS Pode-se organizar os dados dos tipos simples em tipos

Leia mais

CURSO BÁSICO DE PROGRAMAÇÃO AULA 15. Revisão Vetores e Matrizes Trabalho

CURSO BÁSICO DE PROGRAMAÇÃO AULA 15. Revisão Vetores e Matrizes Trabalho CURSO BÁSICO DE PROGRAMAÇÃO AULA 15 Revisão Vetores e Matrizes Trabalho Definição: Introdução a Linguagem C Vetores Estrutura que permite armazenar um conjunto de dados do mesmo tipo na mesma variável;

Leia mais

Introdução a Programação na Linguagem C.

Introdução a Programação na Linguagem C. Introdução a Programação na Linguagem C. Prof. Gemilson George E-mail: gemilson@geo.com.br Skype: gemilson_geo MSN: gemilsongeorge@gmail.com Facebook: facebook.com/gemilson Fone: (83)8880-2046 Blog: informaticageo.wordpress.com

Leia mais

1ª Lista de Exercícios

1ª Lista de Exercícios Universidade Federal do Rio de Janeiro Data: 26/04/05 Disciplina: Computação I 1ª Lista de Exercícios 1) Faça um programa, em pseudo-código, que peça ao usuário que informe n números reais e então calcule

Leia mais

Comandos de entrada. e saída. Comandos de entrada. Comandos de entrada. Comandos de entrada. Comandos de entrada. Comandos de entrada.

Comandos de entrada. e saída. Comandos de entrada. Comandos de entrada. Comandos de entrada. Comandos de entrada. Comandos de entrada. e saída Biblioteca stdio.h Comandos Função scanf() Função gets() Função getchar() Material cedido pelo prof. Daniel Callegari scanf() Rotina de entrada que lê todos os tipos de dados. Protótipo: int scanf(const

Leia mais

Sumário. Introdução à Ciência da Computação. Ponteiros em C. Introdução. Definição. Por quê ponteiros são importantes?

Sumário. Introdução à Ciência da Computação. Ponteiros em C. Introdução. Definição. Por quê ponteiros são importantes? Introdução à Ciência da Computação Ponteiros em C Prof. Ricardo J. G. B. Campello Sumário Introdução Definição de Ponteiros Declaração de Ponteiros em C Manipulação de Ponteiros em C Operações Ponteiros

Leia mais

Matrizes em C. Lucas Ferrari de Oliveira Professor Adjunto. Universidade Federal do Paraná

Matrizes em C. Lucas Ferrari de Oliveira Professor Adjunto. Universidade Federal do Paraná em C Lucas Ferrari de Oliveira Professor Adjunto Universidade Federal do Paraná Uma matriz é uma coleção de variáveis do mesmo tipo que é referenciada por um nome comum; Em C todas as matrizes consistem

Leia mais

Laboratório de Introdução à Ciência da Computação I Aula de Vetores e Matrizes

Laboratório de Introdução à Ciência da Computação I Aula de Vetores e Matrizes Laboratório de Introdução à Ciência da Computação I Aula de Vetores e Matrizes Professor: Jó Ueyama Estagiária PAE: Aurea Soriano 1 Vetores em C Variável para armazenar valores homogêneos e é unidimensional

Leia mais

Computação 2. Aula 5. Profª. Fabiany defines vetor, strings e matriz por parâmetros de função

Computação 2. Aula 5. Profª. Fabiany defines vetor, strings e matriz por parâmetros de função Computação 2 Aula 5 defines vetor, strings e matriz por parâmetros de função Profª. Fabiany fabianyl@utfpr.com.br #define A diretiva #define define um identificador e uma string que o substituirá toda

Leia mais

1 Resumo: Matrizes. 2.1 Como declarar uma matriz IME/USP. Departamento de Ciência da Computação

1 Resumo: Matrizes. 2.1 Como declarar uma matriz IME/USP. Departamento de Ciência da Computação Departamento de Ciência da Computação MAC2166 Introdução a Computação IME/USP Matrizes 1 Resumo: Matrizes são estruturas bi-dimensionais utilizadas para armazenar dados de um mesmo tipo. Para declarar

Leia mais

Introdução à Ciência da Computação. Sumário. Estruturas de Dados. Agradecimentos. Arranjos: Vetores, Strings & Matrizes em C

Introdução à Ciência da Computação. Sumário. Estruturas de Dados. Agradecimentos. Arranjos: Vetores, Strings & Matrizes em C Agradecimentos Introdução à Ciência da Computação Arranjos: Vetores, Strings & Matrizes em C Parte dos slides a seguir são adaptações dos originais gentilmente cedidos por: Prof. Rudinei Goularte Prof.

Leia mais

Introdução a Programação de Jogos

Introdução a Programação de Jogos Introdução a Programação de Jogos Aula 03 Introdução a Linguagem C Edirlei Soares de Lima Estrutura de um Programa C Inclusão de bibliotecas auxiliares: #include Definição

Leia mais

Programação: Vetores

Programação: Vetores Programação de Computadores I Aula 09 Programação: Vetores José Romildo Malaquias Departamento de Computação Universidade Federal de Ouro Preto 2011-1 1/62 Motivação Problema Faça um programa que leia

Leia mais

Disciplina de Algoritmos e Programação

Disciplina de Algoritmos e Programação Disciplina de Algoritmos e Programação Aula Passada Prática com declaração e inicialização de variáveis Capacidade de representação (estouro de representação) Tamanho ocupado pela variável na memória (comando

Leia mais

Aula 9 Oficina de Programação Matrizes. Profa. Elaine Faria UFU

Aula 9 Oficina de Programação Matrizes. Profa. Elaine Faria UFU Aula 9 Oficina de Programação Matrizes Profa. Elaine Faria UFU - 26 Variáveis Compostas Homogêneas O que uma variável composta homogênea? - Conjunto de variáveis do mesmo tipo - É chamada de forma geral

Leia mais

Vetores. e o programa deverá ler os valores separadamente:

Vetores. e o programa deverá ler os valores separadamente: Vetores Vetor é um tipo de dado usado para representar uma certa quantidade de variáveis de valores homogêneos (do mesmo tipo). Imagine o seguinte problema: calcular a média das notas da prova de 5 alunos.

Leia mais

MC-102 Aula 10 Vetores

MC-102 Aula 10 Vetores MC-102 Aula 10 Vetores Instituto de Computação Unicamp 15 de Setembro de 2016 Roteiro 1 Introdução 2 Vetores Definição de Vetores Vetores Como usar Vetores e a Memória Vetores Exemplos 3 Informações Extras:

Leia mais

Curso de Introdução à Liguagem de. Grupo PET-Tele. Universidade Federal Fluminense. July 16, 2012

Curso de Introdução à Liguagem de. Grupo PET-Tele. Universidade Federal Fluminense. July 16, 2012 urso de à urso de à Universidade Federal Fluminense July 16, 2012 Indrodução urso de à O é uma linguagem de programação criada por Dennis Ritchie, em 1972 e que continua a ser muito utilizada até os dias

Leia mais

ponteiros INF Programação I Prof. Roberto Azevedo

ponteiros INF Programação I Prof. Roberto Azevedo ponteiros INF1005 -- Programação I -- 2016.1 Prof. Roberto Azevedo razevedo@inf.puc-rio.br ponteiros tópicos o que são ponteiros operadores usados com ponteiros passagem de ponteiros para funções referência

Leia mais

Computação para Informática - Prof. Adriano Joaquim de Oliveira Cruz Segunda Aula Prática - 3 de setembro de 2010

Computação para Informática - Prof. Adriano Joaquim de Oliveira Cruz Segunda Aula Prática - 3 de setembro de 2010 Computação para Informática - Prof. Adriano Joaquim de Oliveira Cruz Segunda Aula Prática - 3 de setembro de 2010 1 Introdução O objetivo desta aula prática é exercitar o uso de variáveis de vários tipos

Leia mais

Algoritmos e Programação Parte 02 Vetores e Matrizes

Algoritmos e Programação Parte 02 Vetores e Matrizes Parte 02 Vetores e Matrizes o Algoritmos e Programação Vetores Estrutura de Dados Homogênea e Estática o Unidimensional o Exemplo : Prédio com um apartamento por andar Conjunto habitacional com apenas

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS 2

LISTA DE EXERCÍCIOS 2 UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES 1. TIPOS COMPOSTOS DE DADOS LISTA DE EXERCÍCIOS 2 1. Considerando as declarações abaixo, responda dizendo

Leia mais

LINGUAGEM C: ARRAY: VETORES E MATRIZES

LINGUAGEM C: ARRAY: VETORES E MATRIZES LINGUAGEM C: ARRAY: VETORES E MATRIZES Prof. André Backes POR QUE USAR ARRAY? As variáveis declaradas até agora são capazes de armazenar um único valor por vez. Sempre que tentamos armazenar um novo valor

Leia mais

INF 1007 Programação II

INF 1007 Programação II INF 1007 Programação II Aula 04 Alocação Dinâmica Edirlei Soares de Lima Vetores - Declaração e Inicialização Declaração de um vetor: int meu_vetor[10]; Reserva um espaço de memória

Leia mais

Estrutura de Seleção Múltipla Switch

Estrutura de Seleção Múltipla Switch Estrutura de Seleção Múltipla Switch Disciplina: Algoritmos e Programação Luciano Moraes Da Luz Brum Universidade Federal do Pampa Unipampa Campus Bagé Email: lucianobrum18@gmail.com Horários de atendimento:

Leia mais

Variáveis, Tipos de Dados e Operadores

Variáveis, Tipos de Dados e Operadores ! Variáveis, Tipos de Dados e Operadores Engenharias Informática Aplicada 2.o sem/2013 Profa Suely (e-mail: smaoki@yahoo.com) VARIÁVEL VARIÁVEL É um local lógico, ligado a um endereço físico da memória

Leia mais

2º Roteiro de Laboratório Estruturas condicionais

2º Roteiro de Laboratório Estruturas condicionais 2º Roteiro de Laboratório Estruturas condicionais Tópicos abordados 1. Estruturas if e if/ 1.1. Sintaxe 1.2. Exemplo: par_impar.c 2. Aplicação 2.1. Problema resolvido: [PR 1] 2.2. Problemas propostos:

Leia mais

Programação Básica. Estrutura de um algoritmo

Programação Básica. Estrutura de um algoritmo Programação Básica Estrutura de um algoritmo Código-fonte Como vimos na aula anterior um algoritmo pode ser representado usando um fluxograma Um algoritmo pode também ser representado usando texto Esse

Leia mais

Aula 15 Variáveis Indexadas (vetores)

Aula 15 Variáveis Indexadas (vetores) Aula 15 Variáveis Indexadas (vetores) Além das variáveis normais já conhecidas, podemos ter também variáveis indexadas. Tais variáveis são referenciadas por um nome e um índice. Especialmente úteis para

Leia mais

1) Operadores de auto incremento ++ e auto decremento --

1) Operadores de auto incremento ++ e auto decremento -- Aula 09 - Operadores de auto incremento e auto decremento, atribuição múltipla, atribuição na declaração, atribuição resumida e algumas regras de boa programação. 1) Operadores de auto incremento ++ e

Leia mais

Linguagem C vetores multidimensionais

Linguagem C vetores multidimensionais Linguagem C vetores multidimensionais IF61A/IF71A - Computação 1 Prof. Leonelo Almeida Universidade Tecnológica Federal do Paraná Até agora... Introdução à linguagem C... Operadores aritméticos, de comparação

Leia mais

MC-102 Aula 17 Strings e Matrizes

MC-102 Aula 17 Strings e Matrizes MC-102 Aula 17 Strings e Matrizes Instituto de Computação Unicamp 5 de Maio de 2015 Roteiro 1 Strings Strings: Exemplos 2 Matrizes Exemplos com Matrizes 3 Exercícios (Instituto de Computação Unicamp) MC-102

Leia mais

LP II Estrutura de Dados

LP II Estrutura de Dados LP II Estrutura de Dados Linguagem C Seleção e Repetição Prof. José Honorato F. Nunes honorato.nunes@ifbaiano.bonfim.edu.br Resumo da aula Estruturas de Seleção Simples Composta Aninhada Estruturas de

Leia mais

Exercícios em C 1 Saulo O. D. Luiz

Exercícios em C 1 Saulo O. D. Luiz Exercícios em C 1 Saulo O. D. Luiz Exercícios 1. Faça um programa em C para receber três notas e seus respectivos pesos, calcule e mostre a média ponderada dessas notas. 2 Saulo O. D. Luiz #include

Leia mais

Vetores e Matrizes. Conceito. Conceito. Conceito. Conceito. Conceito. Variáveis Compostas Homogêneas. Matriz

Vetores e Matrizes. Conceito. Conceito. Conceito. Conceito. Conceito. Variáveis Compostas Homogêneas. Matriz Variáveis Compostas Homogêneas São conhecidas na linguagem C como matrizes. Vetores e es É um conjunto de variáveis do mesmo tipo, acessíveis com um único nome e armazenadas de forma contínua na memória.

Leia mais

Introdução à Programação. Introdução a Linguagem C. Prof. José Honorato F. Nunes

Introdução à Programação. Introdução a Linguagem C. Prof. José Honorato F. Nunes Introdução à Programação Introdução a Linguagem C Prof. José Honorato F. Nunes honorato.nunes@ifbaiano.bonfim.edu.br Resumo da aula Introdução Variáveis Tipos de dados Operadores e Expressões: Operadores

Leia mais

Linguagem C: Introdução

Linguagem C: Introdução Linguagem C: Introdução Linguagem C É uma Linguagem de programação genérica que é utilizada para a criação de programas diversos como: Processadores de texto Planilhas eletrônicas Sistemas operacionais

Leia mais

Aula 15: Vetores e Matrizes em C

Aula 15: Vetores e Matrizes em C Aula 15: Vetores e Matrizes em C Fernanda Passos Universidade Federal Fluminense Programação de Computadores IV Fernanda Passos (UFF) Vetores e Matrizes Programação de Computadores IV 1 / 50 Agenda 1 Revisão

Leia mais

Matrizes. DCC 119 Algoritmos

Matrizes. DCC 119 Algoritmos Matrizes DCC 119 Algoritmos Matrizes: vetores multidimensionais Assim como os vetores, as matrizes são estruturas de dados homogêneas. Podem ser construídas dos diversos tipos básicos primitivos (real,

Leia mais

Lógica e Linguagem de Programação Convertendo um algoritmo em pseudocódigo para a linguagem C Professor: Danilo Giacobo

Lógica e Linguagem de Programação Convertendo um algoritmo em pseudocódigo para a linguagem C Professor: Danilo Giacobo Lógica e Linguagem de Programação Convertendo um algoritmo em pseudocódigo para a linguagem C Professor: Danilo Giacobo Este documento explica como transformar um algoritmo escrito na forma pseudocódigo

Leia mais

Modularidade - Fun ções e Procedimentos

Modularidade - Fun ções e Procedimentos Modularidade - Fun ções e Procedimentos José Gustavo de Souza Paiva Problema Em diversas situa ções, é preciso executar uma tarefa específica diversas vezes em um programa, variando apenas os dados de

Leia mais

Linguagem C (repetição)

Linguagem C (repetição) Linguagem C (repetição) André Tavares da Silva andre.silva@udesc.br Exercício Escrever um programa que conte (mostre na tela) os números de 1 a 100. Comandos aprendidos até o momento: printf, scanf, getchar,

Leia mais

Linguagem C. Programação Estruturada. Estrutura de Dados Homogêneas. Prof. Luis Nícolas de Amorim Trigo

Linguagem C. Programação Estruturada. Estrutura de Dados Homogêneas. Prof. Luis Nícolas de Amorim Trigo Programação Estruturada Linguagem C Estrutura de Dados Homogêneas Prof. Luis Nícolas de Amorim Trigo nicolas.trigo@ifsertao-pe.edu.br Sumário Introdução Exercícios 2 1 Introdução [ 1 3 ] A manipulação

Leia mais

Resolução de Algoritmos

Resolução de Algoritmos Resolução de Algoritmos Disciplina: Algoritmos e Programação Luciano Moraes Da Luz Brum Universidade Federal do Pampa Unipampa Campus Bagé Email: lucianobrum18@gmail.com Tópicos Resolução dos exercícios

Leia mais

Estrutura de Programas e Tipos de Dados Simples

Estrutura de Programas e Tipos de Dados Simples SSC0101 - ICC1 Teórica Introdução à Ciência da Computação I Estrutura de Programas e Tipos de Dados Simples Prof. Vanderlei Bonato: vbonato@icmc.usp.br Prof. Claudio Fabiano Motta Toledo: claudio@icmc.usp.br

Leia mais

INF 1620 P1-04/10/03 Questão 1 Nome:

INF 1620 P1-04/10/03 Questão 1 Nome: INF 1620 P1-04/10/03 Questão 1 a) Implemente uma função para calcular as raízes de uma equação do segundo grau do tipo ax 2 +bx+c=0. O protótipo dessa função deve ser: void raizes (float a, float b, float

Leia mais

Fundamentos de Programação

Fundamentos de Programação Fundamentos de Programação Linguagem C++: arrays - aula I Bruno Emerson Gurgel Gomes 1 1 Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do RN (IFRN) 2012 Bruno Gomes (IFRN) Fundamentos de Programação

Leia mais

Computação I (MAB120) DCC/UFRJ

Computação I (MAB120) DCC/UFRJ Computação I (MAB120) DCC/UFRJ Aula 12: vetores 13 de maio de 2016 Objetivos dessa aula Apresentar o conceito de Tipos Compostos Homogêneos Apresentar o conceito de vetores Apresentar as operações básicas

Leia mais

PROGRAMAÇÃO INSTRUÇÕES DA LINGUAGEM C

PROGRAMAÇÃO INSTRUÇÕES DA LINGUAGEM C PROGRAMAÇÃO INSTRUÇÕES DA LINGUAGEM C 1 Instruções de Entrada Entrada/Leitura de dados Introduzir um valor inteiro/real para X 2 Instruções de Entrada Entrada/Leitura de dados Introduzir um valor inteiro/real

Leia mais

MC102 Algoritmos e Programação de Computadores

MC102 Algoritmos e Programação de Computadores MC102 Algoritmos e Programação de Computadores Instituto de Computação UNICAMP Primeiro Semestre de 2014 Roteiro 1 Maior número 2 Soma de n números 3 Fatorial 4 Máximo Divisor Comum (MDC) 5 Números primos

Leia mais

(SCC-0120) Linguagem C

(SCC-0120) Linguagem C (SCC-0120) Introdução à Ciência da Computação: Linguagem C Prof. Zhao Liang Estag. PAE: Murillo G. Carneiro (São Carlos) Instituto de Ciências Matemáticas e Computação (ICMC) (SCC-0120) Introdução à Ciência

Leia mais

Estruturas Homogêneas II (Matrizes)

Estruturas Homogêneas II (Matrizes) BCC 201 - Introdução à Programação Estruturas Homogêneas II (Matrizes) Guillermo Cámara-Chávez UFOP 1/1 Introdução I Imaginemos que queremos ler as notas de 4 provas para cada aluno e calcular a média

Leia mais

INF1007: Programação 2. 0 Revisão. 06/08/2015 (c) Dept. de Informática - PUC-Rio 1

INF1007: Programação 2. 0 Revisão. 06/08/2015 (c) Dept. de Informática - PUC-Rio 1 INF1007: Programação 2 0 Revisão 06/08/2015 (c) Dept. de Informática - PUC-Rio 1 Tópicos Principais Variáveis e Constantes Operadores e Expressões Entrada e Saída Tomada de Decisão Construção com laços

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS BAGÉ ALGORITMOS E PROGRAMAÇÃO. Matrizes. Prof. Alex Camargo

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS BAGÉ ALGORITMOS E PROGRAMAÇÃO. Matrizes. Prof. Alex Camargo UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS BAGÉ ALGORITMOS E PROGRAMAÇÃO Matrizes Prof. Alex Camargo alexcamargoweb@gmail.com Definição Matriz é uma variável composta homogênea multidimensional. Conjunto de

Leia mais

Faculdade Anglo-Americano Curso de Ciência da Computação Linguagem de Programação. Lista de Exercícios 1

Faculdade Anglo-Americano Curso de Ciência da Computação Linguagem de Programação. Lista de Exercícios 1 Faculdade Anglo-Americano Curso de Ciência da Computação Linguagem de Programação Lista de Exercícios 1 1. O programa seguinte tem vários erros em tempo de compilação. Encontre-os. Main() int a=1; b=2,

Leia mais

ALGORITMO I VARIÁVEIS INDEXADAS

ALGORITMO I VARIÁVEIS INDEXADAS VARIÁVEIS INDEXADAS Array Auxiliadora Freire Slide 1 Array: Conjunto de informações do mesmo tipo, cada informação é representada na memória do computador por uma variável. O nome de qualquer variável

Leia mais

Neste artigo estudaremos os conceitos relacionados às matrizes unidimensionais (vetores) e multidimensionais.

Neste artigo estudaremos os conceitos relacionados às matrizes unidimensionais (vetores) e multidimensionais. Linguagem C Matrizes Objetivos Neste artigo estudaremos os conceitos relacionados às matrizes unidimensionais (vetores) e multidimensionais. Definição de Matrizes em Linguagem C As matrizes em geral são

Leia mais

Escreva a função e_caracter que verifica se um determinado caracter é um numero ou não. Escreva um Programa de teste da função.

Escreva a função e_caracter que verifica se um determinado caracter é um numero ou não. Escreva um Programa de teste da função. Engenharia informatica Escreva a função e_caracter que verifica se um determinado caracter é um numero ou não. Escreva um Programa de teste da função. #include Int e_caracter (char c) { Return(

Leia mais

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO. PROFª. M.Sc. JULIANA H Q BENACCHIO

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO. PROFª. M.Sc. JULIANA H Q BENACCHIO LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO PROFª. M.Sc. JULIANA H Q BENACCHIO Primeiro programa em C #include int main() { int num1, num2, result; scanf("%d",&num1); scanf("%d",&num2); result = num1 + num2; printf("%d",

Leia mais

Alocação Dinâmica em C

Alocação Dinâmica em C Universidade de São Paulo São Carlos Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação Alocação Dinâmica em C Profa Rosana Braga Adaptado de material preparado pela profa Silvana Maria Affonso de Lara

Leia mais

Funções em Linguagem C Parte II

Funções em Linguagem C Parte II Slides inicialmente preparados pelo Prof. Dr. Claudio Fabiano Motta Toledo Funções em Linguagem C Parte II Profa. Dra. Elisa Yumi Nakagawa 1. Semestre 2017 Sumário Introdução a Ponteiros Escopo de Variáveis

Leia mais

Capítulo 7 Matriz. Roteiro

Capítulo 7 Matriz. Roteiro Capítulo 7 Matriz Licenciatura em Computação Fundamentos de Lógica para Programação Prof. Nícolas Trigo nicolas.trigo@ifsertao-pe.edu.br http://professor.ifsertao-pe.edu.br/nicolas.trigo Roteiro Definição

Leia mais

Programação 1. Rafael Vargas Mesquita. http://www.ci.ifes.edu.br ftp://ftp.ci.ifes.edu.br/informatica/rafael/

Programação 1. Rafael Vargas Mesquita. http://www.ci.ifes.edu.br ftp://ftp.ci.ifes.edu.br/informatica/rafael/ Programação 1 Rafael Vargas Mesquita http://www.ci.ifes.edu.br ftp://ftp.ci.ifes.edu.br/informatica/rafael/ Definição de Matriz Definição: é um conjunto de espaços de memória referenciados por um mesmo

Leia mais

Linguagem C. Prof.ª Márcia Jani Cícero

Linguagem C. Prof.ª Márcia Jani Cícero Linguagem C Prof.ª Márcia Jani Cícero A estrutura Básica de um Programa em C Consiste em uma ou várias funções ou programas. main( ) // primeira função a ser executada // inicia a função // termina a função

Leia mais

Modulo 9: Você define como éo dado... Struct e typedef

Modulo 9: Você define como éo dado... Struct e typedef PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES V - TCC- 00.323 Modulo 9: Você define como éo dado... Struct e typedef Aura -Erick aconci@ic.uff.br, erickr@id.uff.br Roteiro P1, Trabalho 5 e 6 Struct: Introdução; Criando

Leia mais

Fundamentos de Programação 1

Fundamentos de Programação 1 Fundamentos de Programação 1 Estrutura de Dados Homogêneas Exercícios Slides 16 Complementar Prof. SIMÃO Jean Marcelo SIMÃO Exercício da Aula Anterior a) Elabore um algoritmo que registra os nomes de 50

Leia mais

Fundamentos de Programação

Fundamentos de Programação TeSP Redes e Sistemas Informáticos Luís Correia Até agora aprendemos que podemos armazenar vários elementos, mas esses elementos têm que ser todos do mesmo tipo Exemplos: int v[20]; float matriz[5][10];

Leia mais

Introdução à Computação

Introdução à Computação Introdução à Computação Linguagem C Aula de hoje Introdução Vetores (revisão) Relacionamento entre vetores e ponteiros Professor: André de Carvalho Definição: coleção de valores de dados individuais com

Leia mais

MC-102 Aula 14. Instituto de Computação Unicamp. 29 de Setembro de 2016

MC-102 Aula 14. Instituto de Computação Unicamp. 29 de Setembro de 2016 MC-102 Aula 14 Funções II Instituto de Computação Unicamp 29 de Setembro de 2016 Roteiro 1 Escopo de Variáveis: variáveis locais e globais 2 Exemplo Utilizando Funções 3 Vetores, Matrizes e Funções Vetores

Leia mais

MC-102 Aula 19 Registros

MC-102 Aula 19 Registros MC-102 Aula 19 Registros Instituto de Computação Unicamp 4 de Maio de 2015 Roteiro 1 Registros 2 Redefinição de tipos (Instituto de Computação Unicamp) MC-102 Aula 19 4 de Maio de 2015 2 / 17 Registros

Leia mais

Edwar Saliba Júnior. Dicas, Comandos e Exemplos Comparativos entre Linguagem Algorítmica e Linguagem C

Edwar Saliba Júnior. Dicas, Comandos e Exemplos Comparativos entre Linguagem Algorítmica e Linguagem C Edwar Saliba Júnior Dicas, Comandos e Exemplos Comparativos entre Linguagem Algorítmica e Linguagem C Belo Horizonte 2010 Sumário 1 Nota:... 2 2 Comandos e Palavras Reservadas:... 3 3 Dicas... 4 3.1 Strings

Leia mais

Estruturas de Controle de Fluxo

Estruturas de Controle de Fluxo Aula Prática IX Aula Prática IX Teoria Estruturas de Controle de Fluxo Instrução condicional simples Em pseudocódigo: Na linguagem C: se entao fimse if ()

Leia mais

Introdução à Linguagem C

Introdução à Linguagem C Engenharia de CONTROLE e AUTOMAÇÃO Introdução à Linguagem C Aula 02 DPEE 1038 Estrutura de Dados para Automação Curso de Engenharia de Controle e Automação Universidade Federal de Santa Maria beltrame@mail.ufsm.br

Leia mais

INF 1620 P3-29/06/04 Questão 1 Nome:

INF 1620 P3-29/06/04 Questão 1 Nome: INF 1620 P3-29/06/04 Questão 1 Considere um arquivo texto que descreve um conjunto de retângulos e círculos. Cada linha do arquivo contém a descrição de uma figura. O primeiro caractere da linha indica

Leia mais

Prova de Recuperação

Prova de Recuperação Programação I Prova de Recuperação 1. (1 ponto) Considere um programa que leia de um arquivo de veículos os seguintes dados: placa de um veículo, ano de fabricação, consumo médio de combústivel, modelo

Leia mais

Tipos de Dados, Variáveis e Entrada e Saída em C. DCC 120 Laboratório de Programação

Tipos de Dados, Variáveis e Entrada e Saída em C. DCC 120 Laboratório de Programação Tipos de Dados, Variáveis e Entrada e Saída em C DCC 120 Laboratório de Programação Variáveis Uma variável representa um espaço na memória do computador para armazenar um determinado tipo de dado. Em C,

Leia mais

Figura 1: Uma matriz contem elementos de um mesmo tipo, com início em (0,0). 30 é o número de colunas!

Figura 1: Uma matriz contem elementos de um mesmo tipo, com início em (0,0). 30 é o número de colunas! 22 Matrizes Ronaldo F Hashimoto e Carlos H Morimoto Oobjetivodestaaulaéintroduzirotipomatriz Aofinaldessaaulavocêdeverásaber: descrever o que são matrizes em C Declarar matrizes Como acessar elementos

Leia mais

DELEGAÇÃO REGIONAL DO ALENTEJO CENTRO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DE ÉVORA

DELEGAÇÃO REGIONAL DO ALENTEJO CENTRO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DE ÉVORA Grupo I 1. Qual a condição a colocar, em linguagem C, para dizer se uma variável (n) é igual a 10? (A)if(n!=10) (B)else(n!=10) (C)if(n=10) (D)Nenhuma das anteriores. Resp.: (D) Obs: if (n==10) 2. Qual

Leia mais

PROGRAMAÇÃO FUNÇÕES NA LINGUAGEM C

PROGRAMAÇÃO FUNÇÕES NA LINGUAGEM C PROGRAMAÇÃO FUNÇÕES NA LINGUAGEM C 1 Implementações básicas: a) Implementar o procedimento LerMatriz que preenche uma matriz de L linhas por C colunas de inteiros (L, C 1); b) Implementar o procedimento

Leia mais

Introdução a Computação

Introdução a Computação Introdução a Computação Aula 02 Introdução a Linguagem C Edirlei Soares de Lima Lógica de Programação Lógica de Programação é a técnica de criar sequências lógicas de ações para

Leia mais

Atualização Técnica e Pedagógica de Professores no componente de Lógica de Programação com C# (console) Semana 4 Vetor e Matriz

Atualização Técnica e Pedagógica de Professores no componente de Lógica de Programação com C# (console) Semana 4 Vetor e Matriz Atualização Técnica e Pedagógica de Professores no componente de Lógica de Programação com C# (console) Semana 4 Vetor e Matriz Prof. Tiago Jesus de Souza Introdução Vetores e Matrizes em geral são caracterizadas

Leia mais

Seqüências de Caracteres

Seqüências de Caracteres Seqüências de Caracteres Strings Material da Prof. Ana Eliza Definição Uma STRING é uma seqüência de caracteres. Exemplos Maria José Número 10 5% de R$ 20,00 Introdução a Programação II - Prof. Márcio

Leia mais

Vetores e Strings. 4. Funções Básicas para manipulação de Strings. A função gets() lê uma string do teclado. Sua forma geral é:

Vetores e Strings. 4. Funções Básicas para manipulação de Strings. A função gets() lê uma string do teclado. Sua forma geral é: 4. Funções Básicas para manipulação de Strings - gets A função gets() lê uma string do teclado. Sua forma geral é: gets (nome_da_string); 187 - gets (continuação) Exemplo: Vetores e Strings 188 #include

Leia mais

INF 1620 P1-11/04/03 Questão 1 Nome:

INF 1620 P1-11/04/03 Questão 1 Nome: INF 1620 P1-11/04/03 Questão 1 (a) Escreva uma função em C que receba como parâmetro um número inteiro não negativo e retorne, como resultado da função, o valor do seu fatorial. Essa função deve obedecer

Leia mais

INF 1620 P1-10/04/02 Questão 1 Nome:

INF 1620 P1-10/04/02 Questão 1 Nome: INF 1620 P1-10/04/02 Questão 1 Considere uma disciplina que adota o seguinte critério de aprovação: os alunos fazem duas provas (P1 e P2) iniciais; se a média nessas duas provas for maior ou igual a 5.0,

Leia mais

Registros. Técnicas de Programação. Rafael Silva Guimarães :p://:p.ci.ifes.edu.br/informa@ca/rafael_guimaraes

Registros. Técnicas de Programação. Rafael Silva Guimarães :p://:p.ci.ifes.edu.br/informa@ca/rafael_guimaraes Rafael Silva Guimarães :p://:p.ci.ifes.edu.br/informa@ca/rafael_guimaraes Registros Técnicas de Programação Baseado no material do Prof. Rafael Vargas Mesquita Conceito de Registro (Struct) Vetores e Matrizes

Leia mais

Estruturas de Dados Aula 2: Estruturas Estáticas 02/03/2011

Estruturas de Dados Aula 2: Estruturas Estáticas 02/03/2011 Estruturas de Dados Aula 2: Estruturas Estáticas 02/03/2011 Tipos Básicos Quantos valores distintos podemos representar com o tipo char? Operadores de Incremento e Decremento ++ e -- Incrementa ou decrementa

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia - UFU Faculdade de Computação - FACOM Lista de exercícios de programação em linguagem Python

Universidade Federal de Uberlândia - UFU Faculdade de Computação - FACOM Lista de exercícios de programação em linguagem Python Universidade Federal de Uberlândia - UFU Faculdade de Computação - FACOM Lista de exercícios de programação em linguagem Python Exercícios: Funções 1. Crie uma função que recebe como parâmetro um número

Leia mais

Módulo 5 Vetores e Alocação Dinâmica

Módulo 5 Vetores e Alocação Dinâmica Estruturas de Dados Módulo 5 Vetores e Alocação Dinâmica 1/9/2005 (c) Dept. Informática - PUC-Rio 1 Referências Waldemar Celes, Renato Cerqueira, José Lucas Rangel, Introdução a Estruturas de Dados, Editora

Leia mais

4ª Lista de Exercícios de Programação I

4ª Lista de Exercícios de Programação I 4ª Lista de Exercícios de Programação I Instrução As questões devem ser implementadas em C. 1. Faça um algoritmo que leia 10 valores inteiros armazenando-os em um vetor e depois calcule a soma dos valores

Leia mais

Exercícios: Vetores e Matrizes

Exercícios: Vetores e Matrizes Universidade Federal de Uberlândia - UFU Faculdade de Computação - FACOM Lista de exercícios de programação em linguagem C Exercícios: Vetores e Matrizes 1 Vetores 1. Faça um programa que possua um vetor

Leia mais

Algoritmos e Estruturas de Dados II IEC013

Algoritmos e Estruturas de Dados II IEC013 Algoritmos e Estruturas de Dados II IEC013 Linguagem C -Vetores e Matrizes- Prof. César Melo Todos os créditos ao Prof. Leandro Galvão Variáveis Compostas São um conjunto de variáveis identificadas por

Leia mais

INF 1005 Programação I

INF 1005 Programação I INF 1005 Programação I Aula 03 Introdução a Linguagem C Edirlei Soares de Lima Estrutura de um Programa C Inclusão de bibliotecas auxiliares: #include Definição de constantes:

Leia mais

Aula 06 Definição de Novos Tipos (structs, typedefs, e enumerações) Prof. Filipe Mutz

Aula 06 Definição de Novos Tipos (structs, typedefs, e enumerações) Prof. Filipe Mutz Aula 06 Definição de Novos Tipos (structs, typedefs, e enumerações) Prof. Filipe Mutz 1 Estruturas (structs) Estruturas (structs) são usadas para criar novos tipos de dados pelo agrupamento de informações.

Leia mais

Linguagem C: Arquivo-Texto

Linguagem C: Arquivo-Texto Prof. Paulo R. S. L. Coelho paulo@facom.ufu.br Faculdade de Computação Universidade Federal de Uberlândia GEQ007 Organização 1 Introdução em C 2 3 Organização Introdução em C 1 Introdução em C 2 3 Introdução

Leia mais

INFORMÁTICA APLICADA AULA 03 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO C++

INFORMÁTICA APLICADA AULA 03 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO C++ UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO CURSO: Bacharelado em Ciências e Tecnologia INFORMÁTICA APLICADA AULA 03 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO C++ Profª ª Danielle Casillo OPERADORES Um operador é um símbolo

Leia mais

Aula 12- Variáveis e valores reais

Aula 12- Variáveis e valores reais Aula 12- Variáveis e valores reais Até agora todos os nossos problemas continham apenas valores inteiros e portanto variáveis do tipo int. Para resolver problemas que usam valores com parte fracionária,

Leia mais

Agregado Homogêneo e Heterogêneo

Agregado Homogêneo e Heterogêneo Universidade Estadual de Maringá - UEM Centro de Tecnologia - CTC Departamento de Informática - DIN Fundamentos da Computação Agregado Homogêneo e Heterogêneo Prof. Yandre Maldonado - 1 Prof. Yandre Maldonado

Leia mais

INF 1005 Programação I

INF 1005 Programação I INF 1005 Programação I Aula 12 Cadeia de Caracteres (Strings) Edirlei Soares de Lima Caracteres Até o momento nós somente utilizamos variáveis que armazenam números (int, float ou

Leia mais

double pcompra[1000], pvenda[1000], codclient[1000]; //sempre que o usuário voltar ao menu principal ele poderá

double pcompra[1000], pvenda[1000], codclient[1000]; //sempre que o usuário voltar ao menu principal ele poderá /*Algortimo de Controle de Estoque e Cadastro*/ #include #include main(){ int i, op, op2, qtd, entradaestoque, consulproduto, consulcliente,cod[1000],estoque[1000]; double pcompra[1000],

Leia mais